Você está na página 1de 34

Reparador de Eletrodomésticos

Eletrodomésticos Refrigeradores

Novo Hamburgo, janeiro de 2021.

Professor Gabriel Luche


2

Gabriel Luche é Engenheiro Eletricista e possui Mestrado na área de Mecatrônica. Tem


experiência na manutenção de equipamentos eletrônicos e máquinas elétricas. Desde 2017
trabalha como docente no Instituto Federal Sul-rio-grandense.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


3

Eletrodomésticos Refrigeradores

Ementa: Estudo sobre o princípio de funcionamento de refrigeradores e condicionadores


de ar. Busca de compreensão dos sistemas de controle e proteção desses dispositivos.
Detalhamento de conhecimentos para a detecção e diagnóstico de falhas eletroeletrônicas
em eletrodomésticos refrigeradores.

Objetivos: Conhecer o princípio de funcionamento dos eletrodomésticos refrigeradores


que utilizam compressão de gases para seu funcionamento. Identificar defeitos comuns e
recorrentes de origem nos seus sistemas eletroeletrônicos.

Avaliação: As atividades avaliativas são feitas ao término de cada módulo do curso. Para
ser aprovado, o estudante necessita obter a nota mínima 6 (seis) em todas as atividades
avaliativas.

Recuperação: Cada atividade avaliativa possui 3 (três) tentativas permitidas. Finalizadas


as três tentativas, sem atingir a nota mínima de 6 (seis), o estudante terá direito a uma
oportunidade extra.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


4

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 6
2 O QUE É PRECISO PARA CONSERTO DE EQUIPAMENTOS REFRIGERADORES? 7
3 PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO DOS ELETRODOMÉSTICOS COM SISTEMAS DE
COMPRESSÃO MECÂNICA DE VAPOR (CMV) 8
4 DISPOSITIVOS ELÉTRICOS 14
5 DEFEITOS EM DISPOSITIVOS ELÉTRICOS 19
6 DEFEITOS ELÉTRICOS COMUNS 24
7 TABELAS DE DIAGNÓSTICO DE DEFEITO 26
8 EXERCÍCIOS SOBRE ELETRODOMÉSTICOS REFRIGERADORES 30
8.1 Respostas dos Exercícios 31
9 FIM DA APOSTILA 32
BIBLIOGRAFIA 33

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


5

ÍNDICE DE FIGURAS

Figura 1 - Ciclo de refrigeração. .......................................................................................... 9


Figura 2 - Ciclo de refrigeração. ........................................................................................ 10
Figura 3 - Compressor. ...................................................................................................... 10
Figura 4 - Condensador. .................................................................................................... 11
Figura 5 - Filtro secador..................................................................................................... 11
Figura 6 - Tubo Capilar. ..................................................................................................... 12
Figura 7 - Evaporador. ....................................................................................................... 13
Figura 8 - Sensor de temperatura NTC. ............................................................................. 14
Figura 9 - Pressostato. ....................................................................................................... 14
Figura 10- Relé de partida. ................................................................................................ 15
Figura 11- Evaporador. ...................................................................................................... 16
Figura 12- Sistema elétrico da geladeira. .......................................................................... 19
Figura 13- Sistema elétrico do condicionador de ar tipo janela. ...................................... 20

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


6

1 INTRODUÇÃO

O curso Reparador de Eletrodomésticos oferecido pelo IFSUL foi desenvolvido com o


objetivo de atender profissionais ou estudantes, maiores de 18 (dezoito) anos, com no mínimo
o Ensino Fundamental I completo, que estejam:

● Interessados em desenvolver habilidades relativas à execução de reparos básicos em


aparelhos eletrodomésticos, seguindo procedimentos, legislação, normas técnicas e
ambientais, priorizando sempre a saúde e a segurança.

Ou

● Interessados em aumentar sua renda familiar, atuando como microempreendedor ou


como empregado de empresas de assistência técnica, ou mesmo para reparar seus
próprios eletrodomésticos, seguindo procedimentos, legislação, normas técnicas e
ambientais, priorizando sempre a saúde e a segurança.

Pensar com clareza é condição indispensável para analisar de forma adequada o que está
acontecendo com o equipamento defeituoso. Para além dos instrumentos de medida elétrica,
os conceitos da eletricidade e da eletrônica são as principais ferramentas de trabalho. Para
ser um bom e responsável profissional, é necessário ter um conjunto de conceitos
coerentemente articulados entre si. Sem os conceitos, o profissional corre o risco de trabalhar
apenas com subjetividades, palpites e aparências.

É importante destacar que o trabalho do reparador de eletrodomésticos, apesar de ser


eminentemente prático, requer o domínio de conhecimentos técnicos, ou seja, para poder
identificar o defeito e efetuar o conserto com presteza, qualidade e principalmente com
segurança, é indispensável que o profissional conheça os fundamentos teóricos dos
dispositivos, circuitos e sistemas presentes nos eletrodomésticos.

E este módulo tem tudo a ver com isso!

Bons estudos!

Professor: Gabriel Luche

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


7

2 O QUE É PRECISO PARA CONSERTO DE EQUIPAMENTOS


REFRIGERADORES?

Ferramentas

• Chaves Fenda Cruzadas isolada (Philips): 1/8 pol.; 3/16 pol.; 1/4 pol;
• Chaves Fenda Simples isolada: 1/8 pol.; 3/16 pol;
• Alicate universal isolado;
• Alicate de corte isolado;
• Alicate de bico isolado;
• Alicate decapador (opcional);
• Ferro de solda 30W ou 60W.

Equipamentos
• Multímetro analógico ou digital;
• Ou um simples testador de continuidade.

EPIs
• Luva de eletricista;
• Roupa antichama manga longa;
• Calça de tecido antichama;
• Sapato de eletricista.

Materiais
• Fita isolante de qualidade;
• Solda estanho;
• Pano de limpeza;
• Base isolante térmica.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


8

3 PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO DOS


ELETRODOMÉSTICOS COM SISTEMAS DE COMPRESSÃO
MECÂNICA DE VAPOR (CMV)

Esta apostila trata sobre os conceitos básicos dos sistemas de refrigeração. Essa
abordagem é feita como forma de facilitar o diagnóstico dos problemas em refrigeradores e
condicionadores de ar. No entanto, a manutenção desses dispositivos no que diz respeito a
tubulações, fluidos e parte interna dos compressores não é abordada, pois essas práticas
requerem conhecimentos que necessitam de uma carga horária elevada, sendo recomendado
que o estudante interessado faça uma formação específica na área como, por exemplo, outro
curso de Formação Inicial e Continuada (FIC) específico em refrigeração.

Naturalmente, o calor flui de um objeto mais quente para um mais frio, como, por
exemplo, em um copo de água com cubos de gelo. O calor da água (temperatura ambiente)
vai para os cubos de gelo, que acabam por derreter com o calor oriundo da água. No entanto,
a partir do ciclo de refrigeração, podemos ter um processo em que a situação inversa
acontece: o calor flui da fonte mais fria para a mais quente. Um exemplo é a geladeira, cujo
interior está mais frio que o exterior e, mesmo assim, podemos transferir energia térmica do
seu interior para o ambiente, baixando ainda mais a temperatura dos alimentos. Esse segundo
processo se diferencia do primeiro pelo fato de consumir energia, por isso as geladeiras são
ligadas às tomadas, que transformam energia elétrica em cinética através do compressor,
elemento que comprime o fluido refrigerante durante o ciclo de refrigeração.

O fluido refrigerante é uma substância que passa por processos de compressão e


descompressão para realizar trocas de calor entre o interior e o exterior da geladeira, ou,
quando pensamos no funcionamento de um condicionador de ar, interior e exterior de uma
peça. Essas substâncias possuem propriedades específicas como, por exemplo, não serem
corrosivos ou explosivos.

O fluido refrigerante circula por dentro da tubulação do sistema de refrigeração para


retirar calor de um meio (por exemplo, interior da geladeira) quando se vaporiza em baixa
pressão. Esse processo ocorre no evaporador, onde o fluido encontra-se na forma de líquido
e de vapor. Logo após, o vapor vindo do evaporador entra no compressor, onde é aquecido e
comprimido, deslocando-se para o condensador, onde libera a energia térmica retirada dos
alimentos para o ambiente externo. Nesse último processo, o fluido entra em estado líquido
em alta pressão. Por fim, o fluido passa pelo dispositivo de expansão (válvula ou tubo capilar),
que causa sua expansão e redução de pressão, retornando ao evaporador e repetindo o ciclo.

Uma possível representação do ciclo de refrigeração se encontra na Figura 1. Nesta


imagem, é possível observar o sistema que faz a circulação do ar entre o evaporador e os

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


9

alimentos, melhorando a troca de calor. Além disso, é possível observar os estados (vapor e
líquido) do fluido refrigerante, assim como as etapas de alta e baixa pressão.

Figura 1 - Ciclo de refrigeração.

Na Figura 2, podemos ver uma outra representação de um sistema de refrigeração. O


princípio de funcionamento, tanto para a geladeira quanto para o condicionador de ar, é o
mesmo. Além dos dispositivos citados anteriormente (evaporador, válvula de expansão,
compressor, ventilador do evaporador e condensador), a figura ainda destaca a existência de
um ventilador junto ao condensador, utilizado para facilitar a troca térmica, e do filtro
secador, dispositivo utilizado para reter eventuais partículas sólidas que podem causar
entupimentos na tubulação e danos ao compressor.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


10

Figura 2 - Ciclo de refrigeração.

Destacam-se aqui algumas partes:

• Compressor (Figura 3): tem como função transferir o fluido presente em baixa
pressão no evaporador para o condensador através do aumento de pressão.

Figura 3 - Compressor.
Fonte: https://loja.electrolux.com.br/compressor-127v-para-refrigerador-
electrolux/p?_ga=2.188974443.1149814844.1600514993-
1234556676.1599184367&_gac=1.61599454.1600558437.CjwKCAjw2Jb7BRBHEiwAXTR4jXbAwcLbpasPCHlIbvs
Qn0rswE8c10NnwEAsRcC1deSc474exWkJyRoCZ2oQAvD_BwE

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


11

• Condensador (Figura 4): consiste na ‘grade’ presente na parte de trás das


geladeiras; seu formato é devido à função de trocar temperatura entre o fluido
comprimido e o ambiente externo.

Figura 4 – Condensador de geladeira e de ar condicionador.


Fonte: https://www.brastemp.com.br/condensador-9-filas-para-geladeira-w10221052/p

• Filtros secadores (Figura 5): são dispositivos utilizados para reter eventuais
partículas sólidas que podem causar entupimentos na tubulação e danos ao
compressor.

Figura 5 - Filtro secador.


Fonte: https://www.brastemp.com.br/filtro-secador-para-geladeira-brastemp---w10143759/p

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


12

• Tubo capilar (Figura 6): consiste em um tubo fino, geralmente de cobre, que tem
como papel causar uma diferença de pressão (perda de carga) entre o fluido de
entrada e o de saída, separando a parte de alta pressão (entrada do tubo) e baixa
pressão (saída do tubo). As válvulas de expansão fazem o mesmo papel. No
entanto, geralmente são usadas apenas em condicionadores de ar de maior porte.

Figura 6 - Tubo Capilar.


Fonte: https://www.dufrio.com.br/upload/produto/imagem/b_tubo-capilar-cobre-para-refrigera-o-rolo-
3-metros-031-leas.jpg?v=1

• Evaporador (Figuras 7 e 8): é a parte que é resfriada pelo sistema de refrigeração


e tem como papel a retirada do calor dos alimentos. Apresenta diversos formatos,
como pode ser visto nas Figuras 7 e 8.

Figura 7 – Evaporadores de condicionadores de ar tipo split e tipo janela.


Fonte:https://loja.consul.com.br/evaporador-2-filas-aletado-para-ar-condicionado-split-consul---
w10478363/p
https://loja.consul.com.br/evaporador-2-filas-aletado-para-ar-condicionado-janela-consul---326053837/p

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


13

Figura 8 – Evaporadores de geladeiras.


Fonte:https://electrolux.vteximg.com.br/arquivos/ids/189965-1000-1000/76100014-EVAPORADOR-PARA-
REFRIGERADOR--RE29-RE26.png?v=636764298012270000
https://whirlpool.vteximg.com.br/arquivos/ids/197068-400-400/W10380552_01--1-
.jpg?v=637018273176170000
https://loja.abalarcopetti.com.br/placa-fria-para-refrigerador-gelopar-modelo-gptu-410

Os sistemas de refrigeração, sejam de geladeiras ou de condicionadores de ar, possuem


o mesmo princípio de funcionamento. O que muda entre eles é o formato e a disposição das
peças. Por exemplo, em um sistema split de ar-condicionado, o condensador possui ventilação
forçada e fica no lado externo da casa ou empresa, conhecido também como unidade externa,
enquanto a evaporadora fica dentro do ambiente a ser refrigerado. Na geladeira, o processo
é parecido: a condensadora fica externa ao eletrodoméstico e a evaporadora interna,
podendo ou não ter sistema de ventilação forçada para facilitar a troca de temperatura.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


14

4 DISPOSITIVOS ELÉTRICOS

Os sistemas de refrigeração contam com sistemas eletroeletrônicos para o seu


funcionamento, como, por exemplo, sensores de temperatura, relés, motores, placas
eletrônicas e interfaces com o usuário.

• Sensores de temperatura (Figura 9 e 10): podem ser termostatos bimetálicos ou


de bulbo, ou ainda podem utilizar sensores específicos para temperatura, como,
por exemplo, o PTC ou o NTC. Estes sensores de temperatura são comumente
associados a uma placa eletrônica para realização da leitura. Podem ser utilizados
para ajuste da temperatura do eletrodoméstico ou para proteção contra falhas.

Figura 9 - Sensor de temperatura NTC.


Fonte: https://electrolux.vteximg.com.br/arquivos/ids/198095-1000-1000/kit-sensor-degelo-
df42-dw42x-rfe39-electrolux-_.png?v=637104889169600000

Figura 10 - Termostato.
Fonte:https://electrolux.vteximg.com.br/arquivos/ids/190518-400-400/64786945-TERMOSTATO--RE28-
RE35.png?v=636779687007500000

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


15

• Pressostatos (Figura 11): alguns eletrodomésticos podem possuir pressostatos


para detecção de valores de pressão altos ou baixos demais.

Figura 11 - Pressostato.
Fonte: https://www.gofrio.com.br/pressostato/cartucho-protecao-
apm375275?parceiro=1188&gclid=CjwKCAiA8Jf-BRB-
EiwAWDtEGuOv726S0RQjVBoASKEKXCKs8qryr5oKrMV9gzXnvmsAIIPV5Oi2-BoCWykQAvD_BwE

• Relé de partida (Figura 12): dispositivo que possui sua bobina ligada em série com
o enrolamento principal do compressor. Quando acionado, liga o enrolamento de
partida do motor do compressor e, após a velocidade do motor aumentar, acaba
por desconectar o enrolamento de partida, ficando ligado somente o enrolamento
de trabalho. Esses dispositivos podem monitorar corrente, tensão ou temperatura
da bobina de partida com o princípio de detectar se o motor já partiu. Os relés de
partida podem ser utilizados associados a um protetor térmico (termostato) ligado
à bobina de partida, detectando o superaquecimento dessa.

Figura 12- Relé de partida.


(https://images.tcdn.com.br/img/img_prod/652710/565_0_20181204160901.jpg)

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


16

• Capacitores: estão presentes nas placas eletrônicas e são utilizados junto às


bobinas de partida dos motores dos compressores. Os capacitores utilizados nas
partidas podem ser eletrolíticos, dependendo do tipo de motor utilizado.

• Placas eletrônicas: podem ser placas de potência ou placas de interface. As


primeiras fazem leitura dos sensores e controle de temperatura dos dispositivos.
As placas de interface presentes em geladeiras e condicionadores de ar mais
modernos recebem comandos dos usuários e indicam configuração ou situação
de operação da geladeira ou do condicionador de ar. Várias placas eletrônicas,
para facilitar a manutenção, possuem um sistema de autoidentificação de erros,
normalmente informando um código para especificar que peça ou sistema está
com defeitos, devendo o manutentor procurar informações sobre o modelo e o
código de erro informado.

• Resistências de degelo (Figura 13 e 14): alguns refrigeradores mais modernos


possuem uma resistência elétrica junto ao evaporador, seja ele aletado (Figura 13)
ou placa fria (Figura 14). Com o passar do uso, a umidade causa um acúmulo de
gelo no evaporador, o que torna necessário ou o descongelamento manual ou que
o eletrodoméstico possua um sistema automático para isso, sendo utilizadas
resistências de degelo em alguns modelos. Essas peças, muitas vezes, são
associadas a fusíveis térmicos, podendo estes formarem uma peça única ou não.

Figura 13- Resistência de degelo.


(https://whirlpool.vteximg.com.br/arquivos/ids/204557-400-
400/W10555140_01.jpg?v=637066574428800000)

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


17

Figura 14- Resistência de degelo.


(https://www.iranparts.com.br/resistencia-placa-fria-127v-refrigerador-electrolux-dc35-dc37)

• Damper (ver Figura 15): alguns refrigeradores possuem sistema de refrigeração


somente na parte superior (freezer), passando o ar frio para a parte de baixo
através de um orifício. A abertura e o fechamento desse orifício se dá através de
um dispositivo chamado damper, similar a um termostato. Conforme a seleção de
temperatura feita pelo usuário, o dispositivo desloca uma peça que bloqueia ou
não a passagem de ar frio vindo do evaporador.

Figura 15- Damper.


(https://whirlpool.vteximg.com.br/arquivos/ids/190599-400-
400/BRASTEMP_PECA_W11091875_IMAGEM_FRONTAL_1--Copy-.png?v=636854903675600000)

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


18

Veja estes vídeos sobre resistências de degelo:


Possíveis problemas no degelo geladeira frost free
Como testar Damper de geladeira

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


19

5 DEFEITOS EM DISPOSITIVOS ELÉTRICOS

Para compreender mais facilmente o sistema elétrico de uma geladeira, observe na Figura
16 os diversos dispositivos que existem nesse equipamento. Esse esquema elétrico pertence
a uma geladeira Frost Free que possui sistema de degelo automático. É importante ressaltar
que existem diversas marcas e modelos de geladeiras com suas características e peças. No
entanto, os sistemas desses equipamentos possuem os mesmos princípios.

Figura 16- Sistema elétrico da geladeira.


Fonte: SENAI – Departamento Regional de Pernambuco, 2004.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


20

Do mesmo modo, observe a Figura 17 para compreender o sistema elétrico do


condicionador de ar com seus diversos dispositivos. Esse esquema elétrico é de um
condicionador de ar tipo janela que possui seu sistema fisicamente agrupado. Existem diversas
marcas e modelos com suas características e peças, mas com sistemas que possuem os
mesmos princípios. Um aparelho tipo split possuirá o mesmo sistema de funcionamento, no
entanto também possui ventilador na unidade condensadora e geralmente utiliza sensores
térmicos diferentes, normalmente NTC.

Figura 17- Sistema elétrico do condicionador de ar tipo janela.


(SENAI – Departamento Regional de Pernambuco, 2004)

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


21

Seguem abaixo alguns defeitos comuns de ocorrerem nas peças dos eletrodomésticos
refrigeradores.

• Relé de partida com defeito

Pode impedir a partida do motor do compressor. É possível que a bobina do relé esteja
em aberto, sendo necessária a medição da resistência elétrica para averiguar tal defeito.

Outras duas possibilidades de defeitos em relé de partida são: os contatos elétricos não
estarem fechando, impedindo a energização da bobina de partida do motor; ou os contatos
estarem em curto-circuito, fazendo com que a proteção do motor atue, impedindo seu
acionamento, ou ainda queimando o motor do compressor.

Para o teste de relés convencionais, meça a resistência entre suas bobinas, não podendo
esta estar em curto aberto ou curto-circuito. Ainda nos contatos de potência, deve possuir
continuidade nos terminais normalmente fechados e circuito aberto entre os terminais
normalmente abertos. Quando o relé está energizado, deve possuir continuidade nos
terminais normalmente abertos e circuito aberto entre os terminais normalmente fechados.
Para os relés utilizados em compressores de geladeiras, deve-se mantê-lo na posição da
Figura 11 e verificar se há continuidade entre seus três terminais. Ao inverter a posição do
relé, colocando a parte alaranjada do cobre para baixo, o relé deve apresentar continuidade
entre dois dos seus três terminais.

• Capacitor de partida

Como ocorre nos relés de partida, defeitos no capacitor de partida impedem arranque do
motor do compressor. Caso este seja o defeito, é importante verificar se o problema inicial foi
no capacitor ou se existe algum outro componente com defeito no sistema que danificou o
capacitor, como, por exemplo, um curto-circuito nos enrolamentos do motor ou problemas
em sensores de temperatura que causaram partidas sucessivas no motor. Para teste do
capacitor, descarregue-o e utilize um capacímetro (ou multímetro com essa função) para
medi-lo.

• Sensores de temperatura e termostato

Funcionamento defeituoso do termostato pode fazer com que o sistema de refrigeração


não funcione ou funcione de maneira inadequada. Alguns exemplos dessa situação são:
geladeira resfriar, mas não atingir a temperatura adequada; partidas sucessivas no motor do

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


22

compressor; acúmulo excessivo de gelo; geladeira não resfriar; e funcionamento contínuo do


motor. Além destes, podem ocorrer outros problemas como os relacionados ao sistema de
refrigeração em si, como vazamento de gás, os quais podem causar defeitos similares.

Devido à alta variabilidade dos termostatos, o manutentor deve pesquisar sobre o modelo
de peça e equipamento que possui para verificar possíveis testes, podendo haver circuito
aberto, circuito fechado ou algum valor de resistência entre seus terminais.

• Protetor térmico

Além de defeito na própria peça, problemas na atuação do protetor térmico (termostato


de proteção, ver Figura 18) podem ter como causa uma alta temperatura de condensação, em
função de entupimento da tubulação ou do ventilador do condensador. Lembre-se de que
nem todos os dispositivos possuem sistema de ventilação forçada no condensador. Problemas
de tensão na rede, para mais ou para menos, podem causar aquecimento do compressor e
acionamento do protetor térmico. Outras duas possibilidades para problemas de atuação no
protetor térmico são partidas com pressões desequalizadas e compressor com funcionamento
constante, esta última podendo ser causada por vazamentos de fluido refrigerante, falha em
sensores de temperatura e problemas de vedações em geladeiras. Quando desconectado do
circuito, geralmente, caracteriza-se por possuir continuidade entre seus terminais.

Figura 18 - Protetor térmico.


Fonte:https://static3.tcdn.com.br/img/img_prod/602916/protetor_termico_universal_klixon_4tm_23152991_
1_20191205093938.png

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


23

• Resistência de degelo

Em geladeiras Frost Free, quando a geladeira continua refrigerando a parte superior mas
não a inferior, existe uma grande probabilidade de o defeito ser causado pela falta de degelo
automático no evaporador, podendo este ser causado por defeito na resistência de degelo. O
teste da resistência de degelo é a partir do uso de um multímetro na escala ôhmica. Muitas
vezes, essa peça pode ser ligada em série com um fusível térmico, formando uma única peça.
Para esses casos, quando o fusível é rompido, é necessário trocar juntamente a resistência de
degelo. A troca da resistência de degelo é um processo delicado, envolve deslocamento da
tubulação da unidade evaporada. Caso os canos fiquem amassados ou se rompam, é
necessário um processo de reparo específico para profissionais de refrigeração, não sendo
recomendado que profissionais que não sejam da área realizem a substituição dessa peça. Em
geladeiras com placa fria, o acúmulo excessivo de gelo também pode ser causado por defeito
na resistência de degelo, obviamente em geladeiras que possuem esse sistema.

• Compressor

O teste do compressor é similar ao de um motor: deve-se testar o isolamento elétrico do


compressor, vendo a resistência que existe entre os terminais da bobina e da carcaça, não
podendo haver continuidade entre eles.

Veja este vídeo sobre teste de compressor e relé de geladeira.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


24

6 DEFEITOS ELÉTRICOS COMUNS

A seguir, veja alguns dos principais defeitos elétricos e alguns defeitos mecânicos em
equipamentos refrigeradores e as possíveis medidas de reparação.

• Equipamento refrigerando excessivamente:


1. Verificar termostato e sensores de temperatura.

• Equipamento refrigerando pouco:


1. Verificar termostato e sensores de temperatura;
2. Para geladeira, verificar funcionamento do interruptor do sistema da
lâmpada;
3. Verificar relé, protetor térmico e capacitor de partida.

Veja este vídeo sobre defeito em geladeira que não está gelando

• Choque elétrico na carcaça do equipamento:


1. Verificar isolamento elétrico entre bobinas do compressor e carcaça;
2. Repetir o processo para demais cabos e peças elétricas;
3. Verificar o aterramento com a carcaça;
4. Verificar acúmulo de água e umidade na isolação térmica no interior da
geladeira.

• Fazendo barulho excessivo:


1. Verificar partes metálicas soltas, mal encaixadas ou muito próximas;
2. Verificar compressor.

• Compressor não liga e projetor térmico não atua:


1. Verificar tensão da tomada e cabos de ligação;
2. Verificar protetor térmico e relé de partida;
3. Verificar seleção e estado do termostato;
4. Verificar resistência elétrica dos terminais do motor do compressor.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


25

• Compressor não liga e projetor térmico atua:


1. Verificar tensão da rede fora do padrão (muito baixa ou muito alta) e a
compatibilidade com o compressor;
2. Verificar capacitor de partida;
3. Verificar se o protetor térmico está com defeito;
4. Verificar resistência elétrica dos terminais do motor do compressor;
5. Pode se tratar de defeito mecânico no compressor, sendo necessária sua
substituição com profissional da área.

• Compressor liga e projetor térmico atua:


1. Verificar tensão da rede fora do padrão (muito baixa ou muito alta) e a
compatibilidade com o compressor;
2. Verificar obstrução da tubulação do equipamento;
3. Condensador não está conseguindo realizar troca térmica com o ambiente:
pode ser falta de circulação de ar, sujeira ou coberto;
4. Com alicate amperímetro, verificar a corrente do compressor.
Eventualmente, deve-se substituí-lo .

• Consumo excessivo
1. Uso incorreto do eletrodoméstico para pendurar e/ou secar roupas e
objetos no condensador;
2. Condensador sem circulação de ar por sujeira;
3. Excesso de gás no sistema;
4. Em geladeiras, problemas na borracha de vedação da porta podem
aumentar consumo de energia. Coloque um papel no corpo da geladeira
onde há contato com a borracha de vedação, feche a porta e tente tirar o
papel. Se não houver resistência para a retirada de papel, existe uma boa
chance de a borracha estar com defeito;
5. Lâmpada interna sempre acesa: verificar interruptor da porta;
6. Problemas no termostato, funcionamento ou posição;
7. Verificar tensão da rede elétrica.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


26

7 TABELAS DE DIAGNÓSTICO DE DEFEITO

A seguir, as Tabelas 1 e 2 mostram as relações entre defeitos e suas possíveis causas em


condicionadores de ar.

Tabela 1 - Tabela de defeitos em condicionadores de ar.

Defeitos em condicionadores de ar
Corrente Elevada 1
Barulho no condicionador 2
Compressor não parte 3
Condicionador dá choque 4
Motor do ventilador não liga Motor do ventilador não liga 5
Baixa temperatura do condensador 6
Baixo rendimento 7
Não aquece 8
Vazamento de água no ambiente 9
Consumo excessivo 10
Condicionador não desliga 11
Congelamento no evaporador 12

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


27

Tabela 2 – Relação entre defeitos e possíveis causas em condicionadores de ar.

Defeitos em condicionadores de ar
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Possível causa
x x x x Tensão muito alta
x x x x Tensão muito baixa
x x x x x x Condicionador mal instalado
x x x Condensador sujo
x x Capacitor do compressor com defeito
x x x x x Compressor defeituoso
x x x x x x Motor do ventilador com defeito
x Ventilador encostando em algo
x Ventilador desbalanceado
x Folga no eixo do motor do ventilador
x Tudo encostando na capa externa
x x Inclinação inadequada do aparelho
x x Fios ou terminais soltos
x x x x x x Termostato defeituoso
x x Chave seletora com defeito
x x x Circulação de ar comprometida
x x x x Falta de gás
x Capacitor do ventilador com defeito
x x Excesso de gás
x x Excesso de óleo no evaporador
x Baixa temperatura no ambiente
x Protetor térmico atuando (ou defeituoso)
x x x Ambiente demanda aparelho de maior potência
x x x x Filtro de ar sujo
x x x x Evaporador sujo
x x Obstrução da saída de ar
x x x Entupimento
x Solenoide queimada
x Válvula reversora trancada
x Mangueira do aparador de água solta
x Aparador de água solto
x Dreno entupido

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


28

A seguir, as Tabelas 3 e 4 mostram as relações entre defeitos e possíveis causas em


geladeiras.

Tabela 3 - Tabela de defeitos em geladeiras.

Defeito em geladeiras
Não gela 1
Não gela embaixo 2
Congela alimentos 3
Placa de interface não funciona 4
Não liga 5
Compressor não liga 6
Não acende a lâmpada 7
Motoventilador não funciona 8
Não sai água do dispenser 9
Sai água do dispenser involuntariamente 10
Formação Irregular de gelo no evaporador 11
Não gela no compartimento express 12
Gelo pequeno deformado 13
Não fabrica gelo 14

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


29

Tabela 4 – Relação entre defeitos e possíveis causas em geladeiras.

Defeito em geladeiras
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 Possível causa
x x x x Falta de tensão na tomada
x x x Tensão muito baixa
x x x x Cabo de força
x x x Tensão na resistência de degelo/calha
x x x Resistência ôhmica da resistência de degelo/calha
x x x Continuidade do fusível térmico
x x x Tensão no sensor de degelo
x x x Resistência ôhmica do sensor de degelo
x x x Tensão no sensor de temperatura do freezer
Resistência ôhmica do sensor de temperatura do
x x x
freezer
x x x Tensão no sensor de temperatura do refrigerador
Resistência ôhmica do sensor de temperatura do
x x x
refrigerador
x x x x Tensão no motoventilador do evaporador
x x x x Resistência ôhmica do motoventilador do evaporador
x x Tensão no motoventilador do evaporador
x x Resistência ôhmica do motoventilador do condensador
x Tensão na lâmpada
x x x x x Continuidade dos interruptores
x x Testes no compressor (relé, protetor e enrolamento)
x x Tensão no compressor
x x x Tensão na válvula direcionadora
x x x Resistência ôhmica na válvula direcionadora
x x x Tensão na bomba de água
x x x Resistência ôhmica na bomba de água
x x x Damper eletrônico
x Tecla acionadora do dispenser
x Tensão na placa de interface
x x x x x x x x x x x x x x Placa de potência
x x x x x x x x x x x x x x Rede elétrica ou conexão entre os componentes

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


30

Agora, resolva os exercícios para fixar as aprendizagens desse tópico e, assim, efetuar
consertos de geladeiras e condicionadores de ar com presteza, qualidade e segurança!

8 EXERCÍCIOS SOBRE ELETRODOMÉSTICOS


REFRIGERADORES

1. Relacione as colunas:

1) Evaporador a) Componente utilizado para partidas de motores tanto


do compressor quanto do ventilador.

2) Condensador b) Causa uma queda de pressão (ou carga) no fluido


refrigerante. Serve como dispositivo de controle de
temperatura e de proteção em jarras elétricas.

3) Capacitor c) Responsável pela troca de calor da geladeira com o


ambiente externo.

4) Tubo capilar d) Responsável por absorver calor dos alimentos em


geladeiras.

2. Identifique as alternativas como verdadeiras (V) ou falsas (F):

1) ( ) O calor tende a fluir de um objeto mais quente para um mais frio. No entanto, é possível
que o processo inverso ocorra e, para isto, é necessário gasto de energia.

2) ( ) As geladeiras e os condicionadores de ar possuem o mesmo princípio de funcionamento.

3) ( ) Partículas sólidas não causam problemas nas tubulações dos sistemas de refrigeração.

4) ( ) É possível utilizar resistências elétricas dentro de geladeiras para realizar um processo


automático de degelo.

5) ( ) A utilização de ventiladores é comum para facilitar a troca de calor.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


31

8.1 Respostas dos Exercícios

1) 2)
1) (d) 1) (V)
2) (c) 2) (V)
3) (a) 3) (F)
4) (b) 4) (V)
5) (V)

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


32

9 FIM DA APOSTILA

Parabéns, estudante!

Você concluiu a apostila Eletrodomésticos Refrigeradores do curso Reparador de


Eletrodomésticos.

Se você já fez todos os exercícios desta apostila, vá até o Moodle e assista ao vídeo desta
aula.

Não fique com dúvidas: utilize o fórum para dirimi-las.

Quando se sentir seguro, responda o questionário deste TÓPICO no Moodle de forma a


ficar apto para seguir para o próximo tópico do curso.

Aplique o que você aprendeu neste curso, preserve sua segurança e a segurança dos seus
clientes, trabalhe com prevenção e tenha tolerância zero com atos e condições inseguras.

Os efeitos de um acidente no local de trabalho podem durar toda uma vida. Se você for
ferido, a qualidade da sua vida poderá ser seriamente afetada. Se você for morto, sua família
nunca mais será a mesma. E se você causar ferimentos ou a morte de outra pessoa, terá de
carregar esse peso nas costas para o resto de sua vida. A melhor maneira de ajudar a prevenir
um acidente no local de trabalho é fazer da segurança a maior prioridade.

A vida em primeiro lugar. Não confie na sorte, trabalhe com segurança.

TENHA SEMPRE MUITO CUIDADO!


ESTA É A ORDEM DO DIA.
TODO DIA!

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


33

BIBLIOGRAFIA

APOSTILA DE REFRIGERAÇÃO. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – Campus


Santo Amaro, Março de 2009.

Refrigeração Basso - De compressor e relé de geladeira. Disponível em


https://www.youtube.com/watch?v=sG990jZyiIo. Acesso em 15.09.2020.

Refrigeração Basso - Possíveis problemas no degelo geladeira frost free. Física do chuveiro
elétrico. Como funciona? Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=8ysfHUEgsDg.
Acesso em 15.09.2020.

Refrimaq Dicas e Cursos - Minha geladeira não está gelando, por quê? Teste. Disponível em
https://www.youtube.com/watch?v=NTPLFbHGbs0. Acesso em 23-08-2020.

Reparador de Aparelhos Domésticos de Refrigeração, SENAI – Departamento Regional de


Pernambuco, 2004.

Manual de Instalação, Operação e Manutenção, Springer. Disponível em


https://www.springer.com.br/ Acesso em 15.09.2020.

MANUAL TÉCNICO LINHA SPLIT WALL, GREE.

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br


34

R. Pinheiro Machado, 205 Novo Hamburgo - RS - novohamburgo@ifsul.edu.br - (51) 99137-9601 www.novohamburgo.ifsul.edu.br