Prefeitura Municipal de São Carlos

Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico
PREGÃO ELETRÔNICO N.º 046/2010 PROCESSO N.º 13290/2010 O MUNICÍPÍO DE SÃO CARLOS – PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO CARLOS, pessoa jurídica de direito público interno, com sede nesta cidade de São Carlos SP, à Rua Episcopal, nº 1.575, Centro, inscrita no CNPJ sob nº 45.358.249/0001-01, torna público para conhecimento de todos os interessados que no dia e hora abaixo indicados, será realizada licitação na modalidade PREGÃO ELETRÔNICO, do tipo "MENOR PREÇO GLOBAL", que será regido pela Lei Federal nº 10.520, de 17/07/2002, pelo Decreto Municipal n.º151, de 14/07/2004, pelo Decreto Municipal n.º 065, de 14/03/07, com aplicação subsidiária da Lei Federal nº 8.666/93 e posteriores alterações, com o objetivo de REGISTRAR OS PREÇOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SINALIZAÇÃO VIÁRIA ELETRÔNICA CONVENCIONAL E DE SEGURANÇA, COM FORNECIMENTO DE MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E MÃO DE OBRA PARA O MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS, conforme demais especificações que se encontram descritas no presente Edital e seus anexos.

O Pregão Eletrônico será realizado em sessão pública, por meio de sistema eletrônico de comunicação pela INTERNET. O sistema referido utiliza recursos de criptografia e de autenticação que asseguram condições adequadas de segurança em toda etapa do certame.

A informação dos dados para acesso deve ser feita na página inicial no site do Banco do Brasil S.A., www.bb.com.br, opção Licitações, ou diretamente em www.licitacoese.com.br. ABERTURA E RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS: Às 08h00min do dia 02/07/2010. INÍCIO DA SESSÃO DE DISPUTA DE PREÇOS: Às 10h00min do dia 02/07/2010. TEMPO DE DISPUTA: 05 minutos, acrescido do tempo aleatório, determinado pelo sistema.

FORMALIZAÇÃO DE CONSULTAS: observando o prazo legal, o fornecedor poderá formular consultas por mensagem eletrônica (e-mail) ou fac-símile, conforme abaixo, informando o número da licitação: e-mail: licitacao@saocarlos.sp.gov.br fac-símile: (16) 3362.1162 Pregão Eletrônico 046/2010
1

Prefeitura Municipal de São Carlos
Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico

REFERÊNCIA DE TEMPO: para todas as referências de tempo será considerado o horário de Brasília - DF. São ANEXOS deste Edital, fazendo parte integrante do mesmo os seguintes documentos: ANEXO I – MODELO DE DECLARAÇÃO DE IDONEIDADE; ANEXO II – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS; ANEXO III – CRITÉRIO PARA ANÁLISE DAS AMOSTRAS ANEXO IV – DO LOTE; ANEXO V – PLANILHA DE ORÇAMENTO BÁSICO; ANEXO VI – MINUTA DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS; ANEXO VII – ORDEM DE SERVIÇO; ANEXO VIII – DECLARAÇÃO DE ENQUADRAMENTO DE MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

1. DO OBJETO 1.1. O objeto deste Pregão Eletrônico é o registro de preços de prestação de serviços de sinalização viária eletrônica convencional e de segurança, com fornecimento de materiais, equipamentos e mão de obra para o Município de São Carlos, conforme especificações e quantidades constantes nos Anexos II a IV, que ficam fazendo parte do presente Edital.

2. DO PROCEDIMENTO 2.1. O Pregão Eletrônico será realizado em sessão pública, por meio da INTERNET, mediante condições de segurança - criptografia e autenticação - em todas as suas fases, com apoio técnico e operacional do Departamento de Tecnologia da Informação da PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO CARLOS. 2.2. O certame será realizado através da utilização do aplicativo “Licitações”, do Portal Eletrônico do Banco do Brasil S.A., conforme convênio de cooperação técnica celebrado entre o BB e o MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS, entidade responsável pelo provimento de solução eletrônica para os órgãos integrantes da Administração Pública do Município de São Carlos. 2.3. Os trabalhos serão conduzidos por servidor da Divisão de Apoio a Procedimentos Licitatórios da Secretaria Municipal da Fazenda, denominado “Pregoeiro”, com o suporte de

Pregão Eletrônico 046/2010

2

Prefeitura Municipal de São Carlos
Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico
sua Equipe de Apoio, os quais, juntamente com a autoridade competente do órgão promotor da licitação, formam o conjunto de operadores do sistema do Pregão Eletrônico. 3. CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 3.1. Poderão participar desta licitação os interessados que atendam a todas as exigências constantes neste Edital e seus anexos.

3.2. Estarão impedidos de participar da presente licitação:

3.2.1. Os interessados suspensos do direito de licitar com a Administração Municipal de São Carlos, cujo conceito abrange a administração direta e indireta, as entidades com personalidades jurídica de direito privado sob o seu controle e as fundações por ela instituída ou mantida, no prazo e nas condições do impedimento; 3.2.2. Os interessados que tenham sido declarados inidôneos pela Administração Municipal, Estadual ou Federal, o que abrange a administração direta e indireta, as entidades com personalidade jurídica de direito privado sob o seu controle e as fundações por ela instituída e mantida, enquanto perdurarem os motivos

determinantes da punição ou até que seja reabilitado perante a autoridade que aplicou a penalidade; 3.2.3. Os interessados que estiverem em regime de falência, concordata, dissolução, liquidação ou concurso de credores;

3.2.4. Empresas em forma de consórcios e cooperativas.

4. DO CREDENCIAMENTO NO SISTEMA E EFETIVA PARTICIPAÇÃO 4.1. Para acesso ao sistema eletrônico, os interessados em participar do Pregão Eletrônico deverão dispor de chave de identificação e senha pessoal e intransferível, obtida junto às Agências do Banco do Brasil S.A. sediadas no País. 4.2. Os interessados deverão credenciar representantes, mediante a apresentação de procuração por instrumento público ou particular, com firma reconhecida, atribuindo poderes para formular lances de preços e praticar todos os demais atos e operações no sistema.

Pregão Eletrônico 046/2010

3

Prefeitura Municipal de São Carlos
Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico
4.3. Em sendo sócio, proprietário, dirigente (ou assemelhado) da empresa proponente, deverá apresentar cópia do respectivo Estatuto ou Contrato Social, no qual estejam expressos seus poderes para exercer direitos e assumir obrigações em decorrência de tal investidura. 4.4. A chave de identificação e a senha terão validade de 01 (um) ano e poderão ser utilizadas em qualquer pregão eletrônico, salvo quando canceladas por solicitação do credenciado ou por iniciativa do Banco, devidamente justificado. 4.5. É de exclusiva responsabilidade do usuário o sigilo da senha, bem como seu uso em qualquer transação efetuada diretamente ou por seu representante, não cabendo ao Banco do Brasil S.A., ao provedor do sistema ou ao órgão promotor da licitação responsabilidade por eventuais danos decorrentes de uso indevido da senha, ainda que por terceiros. 4.6. O credenciamento do fornecedor e de seu representante legal junto ao sistema eletrônico implica a responsabilidade legal pelos atos praticados e a presunção de capacidade técnica para realização das transações inerentes ao Pregão Eletrônico. 4.7. A participação no Pregão Eletrônico se dará por meio da digitação da senha pessoal e intransferível do representante credenciado e subseqüente encaminhamento da proposta de preços, exclusivamente por meio do sistema eletrônico, observados data e horário limite estabelecidos. 4.8. O encaminhamento de proposta pressupõe o pleno conhecimento e atendimento às exigências de habilitação previstas no Edital. O fornecedor será responsável por todas as transações que forem efetuadas em seu nome no sistema eletrônico, assumindo como firmes e verdadeiras suas propostas e lances. 4.9. Caberá ao fornecedor acompanhar as operações no sistema eletrônico durante a sessão pública do pregão, ficando responsável pelo ônus decorrente da perda de negócios diante da inobservância de quaisquer mensagens emitidas pelo sistema ou de sua desconexão.

4.10. Os pedidos de esclarecimento referentes ao processo licitatório deverão ser enviados ao Pregoeiro, até 3 (três) dias úteis anteriores a data fixada para abertura da sessão pública, exclusivamente por meio eletrônico via internet, no endereço indicado no Edital. Pregão Eletrônico 046/2010
4

Prefeitura Municipal de São Carlos
Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico

5. DO RECEBIMENTO E ABERTURA DAS PROPOSTAS E FORMULAÇÃO DOS LANCES 5.1. As propostas serão recebidas até o horário previsto, após o que terá início a sessão pública do pregão eletrônico, com a divulgação das propostas de preços recebidas, passando o Pregoeiro a avaliar sua aceitabilidade.

5.2. Aberta a etapa competitiva, os representantes dos fornecedores deverão estar conectados ao sistema para participar da sessão de lances. A cada lance ofertado o participante será imediatamente informado de seu recebimento e respectivo horário de registro e valor. 5.3. Não serão aceitos dois ou mais lances de mesmo valor, prevalecendo aquele que for recebido e registrado em primeiro lugar.

5.4. Durante o transcurso da sessão pública, os participantes serão informados, em tempo real, do valor do menor lance registrado. O sistema não identificará o autor dos lances aos demais participantes. 5.5. No caso de desconexão com o Pregoeiro no decorrer da etapa competitiva do Pregão o sistema eletrônico poderá permanecer acessível aos licitantes para a recepção dos lances, retomando o Pregoeiro, quando possível, sua atuação no certame, sem prejuízos dos atos realizados.

5.5.1. Quando a desconexão persistir por tempo superior a 10 (dez) minutos, a sessão do Pregão Eletrônico será suspensa e terá reinicio somente após comunicação expressa aos participantes, através de mensagem eletrônica (mensagens em formulário próprio do site licitacoes-e), divulgando data e hora da reabertura da sessão. 5.6. A etapa de lances da sessão pública será encerrada mediante aviso de fechamento iminente dos lances, emitido pelo sistema eletrônico, após o que transcorrerá período de tempo de até trinta minutos, aleatoriamente determinado pelo sistema eletrônico, findo o qual será automaticamente encerrada a recepção de lances.

Pregão Eletrônico 046/2010

5

Prefeitura Municipal de São Carlos
Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico
5.7. Facultativamente, o Pregoeiro poderá encerrar a sessão pública mediante encaminhamento de aviso de fechamento iminente dos lances e subseqüente transcurso do prazo de 30 (trinta) minutos, findo o qual será encerrada a recepção de lances. Neste caso, antes de anunciar o vencedor, o Pregoeiro poderá encaminhar pelo sistema eletrônico contra-proposta diretamente ao proponente que tenha apresentado o lance de menor preço, para que seja obtido preço melhor, bem como decidir sobre sua aceitação.

5.8. O sistema informará a proposta de menor preço imediatamente após o encerramento da etapa de lances ou, quando for o caso, após negociação e decisão pelo Pregoeiro acerca da aceitação do lance de menor valor. 5.9. Caso não sejam apresentados lances, será verificada a conformidade entre a proposta de menor preço e valor estimado para a contratação. 6. DA PROPOSTA 6.1. O licitante vencedor deverá apresentar proposta por escrito, com a documentação de habilitação de que trata o subitem 8.1 deste Edital, e deverá obedecer aos seguintes critérios: 6.1.1. Os preços deverão ser cotados em moeda corrente nacional, devendo constar preço unitário e global, fixado pela Planilha de Orçamento Básico no Anexo V, sob pena de desclassificação; 6.1.2. Excepcionalmente, nos casos em que o valor unitário for inferior a um real, poderão ser aceitas propostas com duas casas decimais; 6.1.3. A ata de registro de preços terá validade pelo prazo de 12 (doze) meses, podendo ser prorrogado, nos termos do artigo 57, § 4º, da Lei Federal n.º 8.666/93, quando a proposta continuar mostrando-se mais vantajosa, conforme art. 4º, § 2º, do Decreto n.º 65/07. 6.2. O prazo de validade da proposta é de 60 (sessenta) dias a contar da data de sua apresentação.

6.3. A prestação dos serviços incluem o fornecimento de equipamentos, materiais e mão de obra, nos termos dos Anexos II a V. Pregão Eletrônico 046/2010
6

Sejam incompletas. VII. Quando o preço inicialmente registrado. prevalecerão estes últimos e. manifestamente inexeqüíveis.2.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 6.1. 6.8. § 2º. Contiverem qualquer limitação ou condição substancialmente contrastante com o presente Edital. cabendo ao órgão gerenciador da Ata promover as necessárias negociações junto aos fornecedores. Serão rejeitadas as propostas que: 6. É de inteira responsabilidade do ofertante o preço e demais condições apresentadas. sendo que o licitante deverá obedecer ao fixado no artigo 155. emolumentos. tornar-se superior ao preço praticado no mercado o órgão gerenciador deverá : 6. taxas. 6.4.11. entre preços unitários e totais. ou de fato que eleve o custo do serviço ou bens registrados. não especificada neste Edital. e aceito pelo Pregoeiro. No caso de discordância entre valores numéricos e por extenso. 6. contribuições fiscais e parafiscais) e qualquer despesa. por decisão do Pregoeiro. da Constituição Federal de 1988.7. acessória e/ou necessária.8. Pregão Eletrônico 046/2010 7 . Os preços propostos serão considerados completos e abrangem todos os tributos (impostos.11. o que será registrado em ata. os primeiros. ou seja.10. não contenham informação(ões) suficiente(s) que permita(m) a perfeita identificação do material licitado.1. 6. por motivo superveniente. salvo se no momento da abertura da proposta for alegado erro. Serão desclassificadas as propostas que conflitem com as normas deste Edital ou da legislação em vigor. devendo o item ser desconsiderado da proposta. Convocar o fornecedor visando a negociação para a redução de preços e sua adequação ao praticado pelo mercado. O preço registrado poderá ser revisto em decorrência de eventual redução daqueles praticados no mercado.8. 6.6. 6. O Município é considerado consumidor final. 6. isto é.5. b. 6.9. conforme dispõe o artigo 11 do Decreto Municipal n° 65/07.

b) A comunicação ocorrer antes do pedido de fornecimento.14. dentro do prazo de 05 (cinco) dias úteis. podendo. para registrarem o menor valor proposto. Frustrada a negociação. assinar a Ata de Registro de Preços. Pregão Eletrônico 046/2010 8 . o órgão gerenciador poderá liberar o fornecedor do compromisso assumido. 6. não puder cumprir o compromisso. a Administração Municipal poderá convocar os 5 (cinco) primeiros adjudicatários. 7.12. mediante requerimento devidamente comprovado.3. 7. c) Garantido o cumprimento dos contratos ou pedidos de fornecimento já emitidos. Durante a vigência da Ata de Registro de Preços. adotando as medidas cabíveis para a obtenção da contratação mais vantajosa. cuja minuta integra este Edital.2. 6. 7. o órgão gerenciador deverá proceder à revogação da Ata de Registro de Preços. A Comissão recomenda aos Licitantes que façam constar de suas propostas nome e qualificação da pessoa com poderes para firmar a Ata de Registro de Preços com o Município. Homologado o procedimento. quando: a) Confirmada a veracidade dos motivos e comprovantes apresentados. 6. Não havendo êxito nas negociações. ainda. Quando o preço de mercado tornar-se superior aos preços registrados e o fornecedor. sem aplicação de penalidade.13.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 6. o fornecedor será liberado do compromisso assumido e serão convocados os demais fornecedores visando a igual oportunidade de negociação. será outorgado o seu objeto à proposta de menor preço global. 2. sujeitar-se às penalidades estabelecidas no item 14. DO REGISTRO DE PREÇOS 7.11. sob pena de decair do direito ao registro de preços.1. O Município de São Carlos convocará o adjudicatário classificado em primeiro lugar para.

6. parâmetros mínimos de desempenho e qualidade e demais condições definidas neste Edital. § 4 da Lei 8666/93 e suas alterações posteriores.1. o convocado não assinar a Ata.5. facultada a utilização de outros meios. O detentor da Ata não se eximirá das penalidades correspondentes. 7. DOS CRITÉRIOS DE JULGAMENTO 8. as especificações técnicas. 8. em igual prazo e nas mesmas condições propostas pelo primeiro colocado.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 7.2. na ordem de classificação. para assinar a Ata de Registro de Preços com o saldo do quantitativo e o período remanescente da Ata anterior. respeitada a legislação vigente. 7. 7. verificando a sua Pregão Eletrônico 046/2010 9 . para fazê-lo. após negociação e decisão pelo Pregoeiro acerca da aceitação do lance de menor valor. revogará a licitação. 8. na ordem de classificação. o Pregoeiro examinará a proposta ou o lance subseqüente. sem prejuízo da aplicação das penalidades previstas no item 14 deste Edital. sendo assegurado à detentora da Ata de Registro de Preços preferência em igualdade de condições. A ata de Registro de Preços poderá sofrer alterações. A existência do preço registrado não obriga o Município de São Carlos a firmar as contratações que dele poderão advir. dentro do prazo.4. 2. quando for o caso.3. inclusive quanto ao preço. 7. ou então.8. Constituem motivos para o cancelamento da Ata de Registro dos Preços as situações referidas no artigo 12 do Decreto Municipal nº 065/2007. respeitando o artigo 65. será adotado o critério de MENOR PREÇO GLOBAL. observados os prazos para fornecimento. 8. O Pregoeiro anunciará o licitante detentor da proposta ou lance de menor valor imediatamente após o encerramento da etapa de lances da sessão pública ou. na hipótese de inexecução dos serviços.9 Se. Os licitantes convocados terão o mesmo prazo estabelecido no item 7. Para julgamento. Se a proposta ou o lance de menor valor não for aceitável.7. 7. a Administração convocará os licitantes remanescentes.

encadernados ou grampeados em ordem seqüencial. Os documentos relativos à habilitação deverão ser apresentados em envelope fechado. repetirá esse procedimento. Para fins de habilitação. e assim sucessivamente. Prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda (CNPJ) ou Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). relativo ao domicílio ou sede do licitante. sucessivamente. verificando a sua aceitabilidade conforme a ordem de classificação. pertinente ao seu ramo de atividade e compatível com o objeto do certame.2.3.5.3. no horário de expediente normal.560-570. o Pregoeiro examinará a proposta subseqüente.1. Da sessão. Pregão Eletrônico 046/2010 10 . se houver. DA HABILITAÇÃO 9. o Pregoeiro poderá negociar com o licitante para que seja obtido melhor preço. o sistema gerará ata circunstanciada. por qualquer processo de cópia autenticada por cartório competente ou publicação em órgão da Imprensa Oficial. 9. 9. até a apuração de uma proposta que atenda ao Edital.1. e de preferência. 3º andar.4. na qual estarão registrados todos os atos do procedimento e as ocorrências relevantes. 9.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico aceitabilidade e procedendo a sua habilitação. SP. Se o licitante desatender as exigências habilitatórias. e poderão ser apresentados em original. ou seja. deverão ser apresentados os seguintes documentos relativos à regularidade fiscal: 9. São Carlos. na Divisão de Apoio a Procedimentos Licitatórios.1.º 1575. O licitante vencedor deverá apresentar a documentação de habilitação no prazo máximo de 3 (três) dias. Ocorrendo a situação a que se referem os subitens 8. Se for necessário.2. CEP 13. situada na rua Episcopal. 9. 9. 8. Centro. Prova de inscrição no Cadastro de Contribuintes Estadual e Municipal.3 deste Edital. n. até a apuração de uma proposta ou lance que atenda ao Edital. 8. numerados e rubricados pelo responsável legal da licitante.1.2 e 8.3. das 8h00min às 12h00min e das 14h00min às 18h00min.

mediante apresentação das seguintes certidões: 9. Certidão Negativa ou Positiva com Efeitos de Negativa de Tributos Mobiliários. pagamento ou parcelamento do débito.247/2010. podendo ser prorrogado por igual período.4.3.3. 9. expedida pela Secretaria da Receita Federal do Brasil.6. a critério da Administração. e emissão de eventual Certidão Negativa ou Positiva com Efeito de Negativa.1. tratando-se de pessoa jurídica. Se as microempresas e empresas de pequeno porte apresentarem restrição na comprovação de regularidade fiscal.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 9.2.3. 9.3.6. Pregão Eletrônico 046/2010 11 .1. expedida pela Secretaria Municipal de Fazenda. 9. 9. por meio da apresentação do CRF – Certificado de Regularidade do FGTS.8. expedida pela Secretaria da Fazenda do Estado.5. Certidão Conjunta Negativa de Débitos ou Certidão Conjunta Positiva com Efeitos de Negativa. O prazo assegurado no subitem 9.3. Prova de regularidade para com as Fazendas Federal. conforme Anexo VIII deste Edital. 9. do domicílio ou sede do licitante.3. será assegurado o prazo de 02 (dois) dias úteis para a regularização da documentação.3. Prova de regularidade perante o sistema de Seguridade Social – INSS mediante a apresentação da CND – Certidão Negativa de Débito ou CPD-EN – Certidão Positiva com Efeitos de Negativa.3.3. Certidão de Regularidade de ICMS – Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços.3. Estadual e Municipal.7 terá como termo inicial o momento em que o proponente for declarado vencedor do certame.3. Prova de regularidade perante o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). 9. 9. As microempresas ou empresas de pequeno porte interessadas em participar do certame deverão declarar sua condição nos termos do artigo 11 da Lei Municipal nº 15.3.3.3. relativas a Tributos Federais e à Dívida Ativa da União. ou outra equivalente na forma da lei.3.

expedida pelo distribuidor da sede da pessoa jurídica. A não-regularização da documentação no prazo previsto no subitem 9. acompanhada de prova de diretoria em exercício. Declaração de Idoneidade.8. na ordem de classificação. se da matriz. Declaração firmada por representante da empresa. 9.1.1. acompanhado de documentos de eleição de seus administradores. conforme modelo do Anexo I. Os documentos apresentados deverão ser. ou revogar a licitação. no caso de empresa individual. 9.4.4. nos termos da Lei Complementar nº 123/06. 9. estatuto ou contrato social em vigor. da mesma sede. em se tratando de sociedades comerciais. ou seja.5.2. inscrição do ato constitutivo. obrigatoriamente. implicará decadência do direito à contratação.7. da Lei Federal no 8. em nome da empresa.3. 9.6. para a assinatura do contrato. ato constitutivo.4. Os documentos a serem apresentados para habilitação relativos à qualificação técnica serão os seguintes: 9. Atestado fornecido por pessoa jurídica de direito público ou privado. conforme modelo contido no Anexo VIII deste edital. todos da matriz.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 9. devidamente registrado. 9. 9. em caso de enquadramento da empresa licitante como microempresa ou empresa de pequeno porte. Certidão Negativa de falência ou concordata. se de alguma filial. todos da mesma filial. com exceção dos documentos que são válidos para matriz e todas as filiais. no caso de sociedades por ações. Os documentos a serem apresentados relativos à habilitação jurídica serão os seguintes: 9. que comprovem a aptidão para desempenho de atividade pertinente e compatível com o objeto da licitação.5. e. no caso de sociedades civis. Registro comercial. sendo facultado à Administração convocar os licitantes remanescentes.3.9.666/93. sem prejuízo das sanções previstas no artigo 81.7. Pregão Eletrônico 046/2010 12 .

no prazo de 24 (vinte e quatro) horas.1. 11. Impugnações ao ato convocatório do pregão serão recebidas até 2 (dois) dias úteis antes da data fixada para abertura da licitação. situada na rua Episcopal. Centro. 9. qualificação econômico-financeira.º 1575. 11.2. sendo-lhe facultado juntar memoriais no prazo de 3 (três) dias Pregão Eletrônico 046/2010 13 . será designada nova data para realização do certame. considerar-se-á o prazo de 60 (sessenta) dias da data de emissão. n. manifestando sua intenção com registro da síntese das suas razões em 10 (dez) minutos.2.3.1. Os recursos deverão ser protocolados perante a Divisão de Apoio a Procedimentos Licitatórios. DO VALOR MÁXIMO DA CONTRATAÇÃO 10. 11. poderá a licitante ser desqualificada por motivo relacionado com a capacidade jurídica. o proponente que desejar recorrer contra decisões do Pregoeiro poderá fazê-lo.1. no horário de expediente normal. Caberá ao Pregoeiro decidir sobre a impugnação. Após a habilitação.1. o licitante será declarado vencedor.220. As certidões deverão ser apresentadas dentro do respectivo prazo de validade. SP.560-570. Ao final da sessão pública. regularidade fiscal.9. O valor estimado fixado para o presente registro de preço é de R$ 1.1. 9. 3º andar. 11. Constatando o atendimento das exigências previstas no Edital e transcorrido a fase de análise da documentação. 10. ou seja das 8h00min às 12h00min e das 14h00min às 18h00min. Caso não conste prazo de validade no corpo da certidão. DA IMPUGNAÇÃO AO EDITAL E RECURSOS 11. qualificação técnica e/ou inidoneidade.1. duzentos e vinte reais). Deferida a impugnação do ato convocatório.00 (um milhão quinhentos e trinta e sete mil. em razão de fatos supervenientes ou somente conhecidos após o julgamento. CEP 13. São Carlos. 11.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 9. sendo homologado o procedimento e adjudicado o objeto da licitação pela autoridade competente.537.10.11.

a autoridade competente homologará e adjudicará o objeto ao vencedor.6.7. caso não reconsidere sua posição. prestar as informações solicitadas pela Prefeitura Municipal de Pregão Eletrônico 046/2010 14 . Os interessados ficam.666/93 e no artigo 4º. 12. 11. 11.º 151/04. o Pregoeiro apreciará os mesmos e. a decisão em grau final. o Prefeito Municipal.1. o licitante vencedor deverá manter as mesmas condições de habilitação. 11. 11. 11.2. Os recursos contra decisões do Pregoeiro referente a habilitação ou inabilitação do licitante e julgamento das propostas terão efeito suspensivo e deverão respeitar os ditames legais previstos no artigo 109. Decididos os recursos e constatada a regularidade dos atos procedimentais.666/93 e suas alterações posteriores.1. ou não identificado no processo para responder pelo proponente. 11. A decisão em grau de recurso será definitiva e dela dar-se-á conhecimento mediante publicação na imprensa oficial. O acolhimento de recurso importará a invalidação apenas dos atos insuscetíveis de aproveitamento. XVIII a XXI. da Lei Federal nº 10.2.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico úteis.5. caberá à autoridade máxima competente. A falta de manifestação imediata e motivada do licitante importará a decadência do direito de recorrer e a adjudicação ao vencedor do certame.4.3.2 na Divisão de Apoio a Procedimentos Licitatórios. Havendo recurso. desde logo. Como condição para o fornecimento. que começará a correr do término do prazo do recorrente. 11. DA HOMOLOGAÇÃO E ADJUDICAÇÃO 12. As razões de recurso ficarão à disposição dos interessados durante os prazos referidos no item 11. 12.8.520/02 e no Decreto Municipal n. §2º. podendo revogar a licitação nos termos do artigo 49 da Lei Federal n º 8. subscrito por representante não habilitado legalmente. 8. Não serão conhecidas as impugnações e recursos apresentados fora do prazo legal. da Lei Federal nº. intimados a apresentar contra-razões em igual prazo.

1. Cobrança pelo Município.3.2. das seguintes penalidades: Pregão Eletrônico 046/2010 15 . ou através de banco credenciado. 15.1. 13. devidamente atestada pelo setor requisitante.1 Os recursos financeiros correrão por conta da(s) seguinte(s) dotação(ões) orçamentária(s): 21 – Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito 03 – Departamento de Trânsito 3.2.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico São Carlos. da agência e conta bancária. DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS 15. segundo a gravidade da falta. quando convocada dentro do prazo de validade de sua proposta.2. ou a infringência de preceitos legais pertinentes.0071. O pagamento devido pelo CONTRATANTE será efetuado no décimo dia útil do mês subseqüente a aprovação da medição.39. o não cumprimento.1. por parte da empresa detentora da Ata. Suspensão temporária ao direito de licitar e impedimento de contratar com o Município de São Carlos. mediante apresentação da nota fiscal/fatura. por via administrativa ou judicial. A desistência da proposta e a não assinatura da Ata de Registro de Preços no prazo estabelecido.1.90. bem como não transferir a outrem as obrigações decorrentes deste Edital. Os pagamentos serão efetuados mediante crédito em conta corrente devendo o fornecedor informar o número do banco.451. de multa no valor de 5% (cinco por cento) do valor estimado para o Registro. 13. 15. pelo período de 02 (dois) anos. das obrigações assumidas. DO PAGAMENTO 13. Salvo ocorrência de caso fortuito ou de força maior.01 – Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica Sub.2081 – Desp 677 15.Elemento 99 – Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica 15. DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA 14. dentro dos prazos estipulados.1. 14. ensejarão: 15. a critério da Administração. devidamente justificado e comprovado. ensejarão a aplicação.

As multas serão. bem como o impedimento de com ele contratar.1. 15. e) cancelamento da Ata de Registro de Preços. DA ENTREGA E DA CONTRATAÇÃO. pelo prazo de 02 (dois) anos. sempre que forem constatadas irregularidades de pouca gravidade. c) multa de 20% (vinte por cento) sobre o valor total da(s) Ordem(ns) de Serviço.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico a) advertência. 16. d) por dia de atraso no comparecimento para assinatura de eventual termo aditivo: multa no valor equivalente a 0.3% (zero vírgula três por cento) ao dia. não comparecendo será considerada Pregão Eletrônico 046/2010 16 . descontadas dos créditos da empresa detentora da Ata ou. em especial na hipótese de descumprimento integral de uma Ordem de Serviço ou descumprimento parcial de mais de uma Ordem de Serviço. calculada sobre o valor da Ordem de Serviço. após o que. cobrada administrativa ou judicialmente. contado a partir do primeiro dia útil subseqüente à data da emissão da ordem de serviço. para as quais tenha a CONTRATADA concorrido diretamente.3% (zero vírgula três por cento) do valor total do contrato. g) declaração de inidoneidade. na hipótese do não cumprimento de qualquer das obrigações assumidas. por atraso na prestação do serviço.3. que poderá ser encaminhada por meio de fac-simile. A licitante declarada vencedora terá o prazo de 03 (três) dias úteis. até o 5º (quinto) dia. 16. ocorrência que será registrada no Cadastro de Fornecedores do Município de São Carlos. se for o caso. f) suspensão temporária do direito de licitar com a Administração Pública Municipal. para assinatura do contrato. b) multa de 0. aplicar-se-á a multa prevista na alínea “c” deste item. DA ASSINATURA DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS 17.1.3. A licitante deverá cumprir o prazo conforme fixado no item 6. após a convocação. remessa postal ou retirada pelo contratado no prazo de até 48 (quarenta e oito) horas após a ligação telefônica do órgão. após regular processo administrativo. após o que. 17.

de modo que qualquer detalhe que se mencione em um documento e se omita em outro será considerado especificado e válido. sua detentora fica obrigada a prestar o serviço. e ocorrendo atraso na assinatura destes. É de responsabilidade da CONTRATADA refazer o serviço impugnado no prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas. 17. sendo que.1.1. 18. será punida com multa equivalente a 0. sempre que julgar conveniente. A Prefeitura se reserva no direito de registrar em ata os valores das 05 (cinco) primeiras colocadas no certame.5. 18.3% (zero vírgula três por cento) do valor total do contrato. total ou parcialmente. 18. Este Edital e todos os demais documentos que compõem seus anexos farão parte integrante da Ata de Registro de Preços. sem prejuízo da aplicação das demais penalidades contidas no subitem 15.3. as especificações ou qualquer outro documento que integre o presente processo administrativo são complementares entre si. Os quantitativos totais são estimados e representam as previsões do Município de São Carlos para os serviços durante o prazo de 12 (doze) meses. deste edital.4. 17.2. OBRIGAÇÕES DA EMPRESA DETENTORA DA ATA 18.3. no mesmo prazo. 18. sendo convocadas a seguir as demais. a partir do recebimento da impugnação. na mesma ordem de classificação. A CONTRATADA deverá comparecer após convocação para assinatura.2. Durante o prazo de validade da Ata de Registro de Preços. a prestação do serviço. ÓRGÃO GERENCIADOR E ÓRGÃO PARTICIPANTE DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Pregão Eletrônico 046/2010 17 . salvo justificativa aceita pela Administração. A fiscalização terá plena autoridade para suspender. 18. 19. de eventuais aditamentos contratuais. 17.1. por meios amigáveis ou não. na forma solicitada na “Ordem de Serviço”.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico desclassificada e punida com multa de 20% (vinte por cento) do valor da proposta. Os serviços deverão ser efetuados em perfeita conformidade com as condições estabelecidas nos Anexos II a V do presente Edital. o projeto.2.

2. do Decreto Municipal n. prévia reunião com licitantes. conforme artigo 1º. 19. 20. contudo cabendo a Divisão de Apoio a Procedimentos Licitatórios a condução do conjunto de procedimentos do certame licitatório para o registro de preços. quando necessário. conforme artigo 1º.2. designa como ÓRGÃO GERENCIADOR da Ata de Registro de Preço a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito. Decreto Municipal n° 151/04.666/93. com os órgãos participantes.º 065.2. A CONTRATANTE. Fica fixado como órgão participante do Registro de Preços. desde que não comprometam o interesse da Administração. e ainda os atos previstos no artigo 3º. inciso III. a finalidade e a segurança da contratação.520/02. inciso IV.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 19. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS 20. para atendimento às necessidades da Administração. obedecendo a ordem de classificação e os quantitativos de contratação definidos pelos participantes da Ata. que terá a incumbência de gerenciamento da Ata de Registro de Preços. Gerenciar a Ata de Registro de Preços. de 14 de março de 2007. do Decreto Municipal nº.1. 065/07.1. Pregão Eletrônico 046/2010 18 . 20.SRP e coordenar. Conduzir os procedimentos relativos a eventuais renegociações dos preços registrados e a aplicação de penalidades por descumprimento do pactuado na Ata de Registro de Preços.2. em especial: 19. 19. As normas disciplinadoras deste Pregão serão sempre interpretadas em favor da ampliação da disputa entre os interessados.1. dos fornecedores. §2º.2. devidamente atualizada.3. Caberá ao órgão gerenciador a prática de todos os atos de controle e administração do Sistema de Registro de Preços – SRP. visando informálos das peculiaridades do Sistema de Registro de Preços . o Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito. Decreto Municipal n° 65/07. com aplicação s ubsidiária da Lei Federal n° 8. 19. providenciando a indicação. do Decreto Municipal nº. Este Edital é regulamentado pela Lei Federal n° 10 . sempre que solicitado.2. 065/07. a qualificação mínima dos respectivos gestores indicados. 19.3. Realizar.

Fica eleito o Foro da Comarca de São Carlos para dirimirem-se eventuais controvérsias oriundas deste Edital. A Administração quando da contratação de fornecedores não estará obrigada a contratar a totalidade dos quantitativos previstos na Ata de Registro de Preços.8. por parte do licitante. vedada a inclusão posterior de documento ou informação que deveria constar no ato da sessão pública. qualquer fase da licitação. 20. 20.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 20.7. Os preços propostos serão fixos e irreajustáveis. em detrimento de outro. de ofício ou por provocação de qualquer pessoa.4. da Lei federal nº 8. em tais casos. É facultado ao Pregoeiro. A existência de preços registrados não obriga a Administração a firmar as aquisições que deles poderão advir facultando-se a realização de licitação específica para a aquisição pretendida. A participação na presente licitação implica em concordância tácita.6.3. 15 de junho de 2010. São Carlos. 20. devendo anulá-la por ilegalidade. 20.9. pertinente e suficiente para justificar tal conduta. A autoridade competente poderá revogar a licitação em face de razões de interesse público derivadas de fato superveniente devidamente comprovado. 20. 20. mediante ato escrito e fundamentado.666/93 e suas alterações posteriores. 20. por mais privilegiado que seja. ou à autoridade superior. observados os preceitos do artigo 49.5.10. sendo assegurado ao beneficiário do registro a preferência de fornecimento em igualdade de condições. André Luiz dos Santos Pregoeiro Pregão Eletrônico 046/2010 19 . com todos os termos e condições deste Edital e das cláusulas contratuais já estabelecidas. direito à indenização pelos licitantes. a promoção de diligência destinada a esclarecer ou complementar a instrução do processo. A Administração reserva-se o direito de transferir o prazo para o recebimento e abertura das propostas descabendo.

fretes. número de inscrição no CNPJ do estabelecimento da empresa que efetivamente irá prestar o objeto da licitação. por qualquer ente da Administração Pública. previdenciários. inciso XXXIII. taxas. 4) Que tem ciência dos prazos de entrega estabelecidos no Edital. 3) Que o prazo de validade da proposta é de 60 (sessenta) dias.° 046/2010. sendo que os dados referentes à conta bancária poderão ser informados na fase de contratação). São Carlos ____________de _______________2010. da Constituição Federal. a contar da abertura deste Pregão. seguros. encargos trabalhistas. 6) Que não está impedida de licitar com o poder público por ter sido apenada com declaração de inidoneidade. DECLARA: 1) Que tem pleno conhecimento e concorda com os termos deste Edital e seus Anexos. comerciais. fac-símile e endereço eletrônico . em atendimento às disposições do Edital de Pregão Eletrônico n. salvo na condição de aprendiz. 2) Que os preços propostos são completos. deslocamentos de pessoal. perigoso ou insalubre e não emprega menor de 16 (dezesseis) anos. nos termos do artigo 7º. número da conta corrente bancária. prestação de assistência técnica.e-mail. garantia e quaisquer outros que incidam ou venham a incidir sobre os objetos licitados. a partir dos 14 (catorze) anos. DECLARAÇÃO A Empresa (indicar a razão social da empresa licitante. computando todos os custos necessários para o atendimento do objeto desta licitação. telefone. 5) Que não emprega menor de 18 (dezoito) anos em trabalho noturno.MODELO DE DECLARAÇÃO DE IDONEIDADE. cujos efeitos se encontrem pendentes ou sem que tenha sido reabilitada perante a autoridade que aplicou a penalidade. agência e banco. endereço completo. este último se houver.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico ANEXO I . fiscais. bem como impostos. _____________________________ Assinatura Pregão Eletrônico 046/2010 20 . constantes da proposta. para contato.

1.4 . obras no local. Pregão Eletrônico 046/2010 21 DE MASSA . 1. através de equipamentos adequados.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico ANEXO II – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SINALIZAÇÃO HORIZONTAL ITEM 01. 1. 1. 1.7 .3 .Além dos equipamentos e vestimentas exigidos por lei e normas de segurança. 2. os funcionários apresentam-se uniformizados e portam crachá de identificação preso ao uniforme em local visível. 1. poeiras ou neblina. SINALIZAÇÃO HORIZONTAL COM APLICAÇÃO TERMOPLÁSTICA À QUENTE PELO MÉTODO DE EXTRUSÃO 1 – Requisitos Gerais 1.0mm. de fornecimento da contratada.Todos os serviços de execução de sinalização horizontal somente deverão ser iniciados após a instalação de sinalização de segurança.2 .Retrorrefletorização A retrorrefletorização inicial mínima de sinalização deverá ser de 150 mcd/lux.Espessura A espessura de termoplástico a ser aplicado é de no mínimo 3. 2 – Requisitos Específicos 2. a ser executada conforme NBR 14. qualidade do piso ou outro fator que implique na execução de sinalização incompatível com a existente.8 Sempre que um serviço não possa ser cumprido integralmente dentro do prazo programado. cavaletes.2 .Apresentação à fiscalização os laudos de laboratório para a liberação dos lotes de materiais a serem utilizados nos serviços.As equipes de pintura deverão portar termômetro e higrômetro portáteis para efetuar o controle de temperatura ambiente e umidade relativa ao ar.132 2.3 .723 – Avaliação da Retrorrefletividade. sem chuva. ventos excessivos.1 .No caso de qualquer anormalidade observada com relação à geometria do local.Os serviços de sinalização serão executados quando o tempo estiver bom. etc) a contratada comunicará o fato imediatamente à fiscalização.5 . deverão atender as especificações estabelecidas na NBR 13.m² para o Branco e Amarelo. (cones. por ocorrência de imprevistos (chuvas. deverá ser comunicado imediatamente a fiscalização para as providências necessárias.6 .O material termoplástico deverá ser aplicado pelo processo de extrusão. lei nº 6514 de 22 de dezembro de 1977 – NR-6.1 . ou seja. dispositivos refletivos e piscantes). 1.Materiais Os materiais a serem utilizados na execução da sinalização horizontal.

1 . f) carrinho para aplicação e distribuição de micro-esferas.marcação Quando a superfície a ser sinalizada não apresentar marcas existentes que possam servir de guias. livre de sujeita ou qualquer outro material estranho (óleos. o pavimento deve ser limpo de maneira adequada e compatível com o tipo de material a ser removido.Pré .4mm. 3. 3. deve ser feita a pré-marcação antes da aplicação do material na via. compressores. cuja função é atuar como meio ligante entre o pavimento e o termoplástico.3 .Equipamento de limpeza A contratada deverá apresentar a aparelhagem necessária para limpar e secar devidamente a superfície a ser demarcada.2 . b) quando a simples varrição ou jato de ar não forem suficientes para remover todo o material estranho. para aplicação de material termoplástico pelo processo de extrusão são: a) usina móvel montada sobre caminhão. 3 – Aplicação As marcas devem ser aplicadas nos locais e com as dimensões e espaçamentos indicados nos projetos. podendo ser com queima de gás ou óleo. mecânica ou combinada. com largura variável de 100 a 500mm. constituída de dois recipientes para fusão do material (branco e amarelo).Equipamento de aplicação Deve incluir um aparelho de projeção pneumática. como: escovas.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 2. por equipe. c) gerador de eletricidade para alimentadores dos dispositivos de segurança e controle. e) sapatas para aplicação manual com largura variável de 100 a 500mm e abertura de 3.4 . vassouras.Aplicação do material Pregão Eletrônico 046/2010 22 . antes da pintura deve se fazer uma pintura de ligação. 3. controle de temperatura e agitadores com velocidade variável. c) quando o pavimento for de concreto ou apresentar agregado exposto. rigorosamente de acordo com as cotas e dimensões fornecidas em projeto. providos de queimadores. graxas. Os equipamentos mínimos necessários. etc) que possa prejudicar a aderência do material ao pavimento.5 . d) sistema de aquecimento. etc. b) termômetros em perfeito estado de funcionamento para controle da temperatura de fusão. e tantos apetrechos auxiliares para demarcação manual quantos forem necessários a execução satisfatória do serviço.Condições ambientais O termoplástico deve ser aplicado nas seguintes condições: a) temperatura entre 10ºC e 40ºC.Preparação do pavimento a) A superfície a ser pintada deve se apresentar seca. ventiladores. b) umidade relativa do ar de 12% a 80%. 3.4 . 2.

poeiras ou neblina. ITEM 02.As sapatas utilizadas para a aplicação manual de termoplástico extrudado serão vistoriadas e aferidas diariamente por funcionário da Contratante.termoplástico branco: 200º. 1.Medição Nos serviços executados. até o seu endurecimento. b) o material deve ser aplicado de tal forma a não ser necessária nova aplicação para atingir a espessura especificada.2 .1 .Além dos equipamentos e vestimentas exigidos por lei e normas de segurança. 3.No caso de qualquer anormalidade observada com relação a geometria do local. f) as sinalizações existentes. O aplicador será diretamente responsável e deve colocar sinais de aviso adequados. deve ser corrigido. lei nº 6514 de 22 de dezembro de 1977 – NR-6. através de equipamentos adequados. 1. conforme NBR 6831. devem ser recobertas não deixando qualquer marca ou falha que possa prejudicar a nova sinalização. admitindo-se uma tolerância de mais ou menos 5%. 3. qualidade do piso ou outro fator que implique na execução de sinalização incompatível Pregão Eletrônico 046/2010 23 DE MASSA . SINALIZAÇÃO HORIZONTAL COM APLICAÇÃO TERMOPLÁSTICA À QUENTE PELO MÉTODO DE ASPERSÃO Este item é mais comumente conhecido com pintura hot-spray: 1 – Requisitos Gerais 1. qualquer desvio das bordas excedendo 0. 3. . 1.01m. A periodicidade destas vistorias poderá ser alterada pela Contratante segundo critérios que julgarem adequados. 1.Os serviços de sinalização serão executados quando o tempo estiver bom. devem ser aplicadas manualmente concomitantemente com a aplicação do material à razão de 400 g/m².5 . de todo tráfego de veículos bem como de pedestres.As equipes de pintura portam termômetro e higrômetro portáteis para efetuar o controle de temperatura ambiente e umidade relativa ao ar. sem chuva. g) as micro-esferas de vidro tipo II. a temperatura deverá ser de: . e) a largura das marcas deve obedecer ao que foi especificado no projeto. tipo caldeira fusora pressurizada de alta pressão.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico a) deve ser aplicado material suficiente.7 . ou seja.3 . de forma a produzir marcas com bordas claras e nítidas e uma película de cor e largura uniformes.5 . c) na aplicação do material termoplástico. a apuração das quantidades (medições) será calculada tomando-se por base a área do retângulo envolvente.6 .O material termoplástico deverá ser aplicado pelo processo de aspersão. em 10m.Proteção O termoplástico aplicado deverá ser protegido. os funcionários apresentam uniformizados e portam crachá de identificação preso ao uniforme em local visível.termoplástico amarelo: 180ºC d) na execução das marcas retas. a serem repintadas.4 . ventos excessivos.

por ocorrência de imprevistos (chuvas.4 . 2 – Requisitos Específicos 2.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico com a existente.5mm. vassouras.3 .723 – Avaliação da Retrorrefletividade 2.Equipamento de aplicação Possui aparelho de projeção pneumática e/ou mecânica e dispositivos auxiliares para demarcação manual necessários a execução dos serviços. cavaletes.Espessura A espessura de termoplástico a ser aplicado é de no mínimo 1. 1. b) umidade relativa do ar de 12% até 85ºC.5 . etc) que possa prejudicar a aderência do material ao pavimento. dispositivos refletivos e piscantes ). ventiladores. 3.Sempre que um serviço não possa ser cumprido integralmente dentro do prazo programado. 1.Preparação do pavimento a) A superfície a ser pintada deve se apresentar seca. Pregão Eletrônico 046/2010 24 .Apresentação a fiscalização e os laudos de laboratório para a liberação dos lotes de materiais a serem utilizados nos serviços. obras no local. como: escovas. 3 – Aplicação As marcas devem ser aplicadas nos locais e com as dimensões e espaçamentos indicados nos projetos.2 . deverá ser comunicada imediatamente a fiscalização para as providências necessárias.1 . etc.Equipamento de limpeza O equipamento possui dispositivo para limpar e secar devidamente a superfície a ser demarcada.Retrorrefletorização A retrorrefletorização inicial mínima de sinalização deverá ser de 150 mcd/lux.Condições ambientais O termoplástico será aplicado nas seguintes condições: a) temperatura entre 10ºC e 40ºC. 2. compressores.Materiais Os materiais a serem utilizados na execução da sinalização horizontal. (cones.Todos os serviços de execução de sinalização horizontal somente deverão ser iniciados após a instalação de sinalização de segurança. 2.2 .1 .8 . 2. 1. 3. livre de sujeita ou qualquer outro material estranho (óleos.159.7 . etc) a contratada comunicará o fato imediatamente à fiscalização e retornar ao local tantas vezes quanto necessário para sua conclusão. graxas. deverão atender as especificações da NBR 13.6 .m² para o Branco e Amarelo. de fornecimento da contratada. a ser executada conforme NBR 14.

cuja função é atuar como meio ligante entre o pavimento e o termoplástico.Pré-marcação Quando a superfície a ser sinalizada não apresentar marcas existentes que possam servir de guias. SINALIZAÇÃO HORIZONTAL ELASTOPLÁSTICO ESPESSURA 1.Aplicação do material a) deve ser aplicado material suficiente. b) o material deve ser aplicado de tal forma a não ser necessária nova aplicação para atingir a espessura especificada.3 .01m. 2 – Requisitos específicos O material deverá seguir as seguintes especificações técnicas. e) a largura das marcas deve obedecer ao que foi especificado no projeto. admitindo-se uma tolerância de mais ou menos 5%. 3. até o seu endurecimento. 3.4 . Retro-refletância: Branca – mínimo = 200 mcd/lux. a apuração das quantidades (medições) será calculada tomando-se por base as áreas efetivamente pintadas. 3. O aplicador será diretamente responsável e deve colocar sinais de aviso adequados. ou autorização da fiscalização. de forma a produzir marcas com bordas claras e nítidas e uma película de cor e largura uniformes.m2 Pregão Eletrônico 046/2010 25 COM APLICAÇÃO DE LAMINADO .termoplástico amarelo: 180ºC d) na execução das marcas retas. c) quando o pavimento for de concreto ou apresentar agregado exposto.5 MM 1 – Requisitos gerais Laminado pré-formado elastoplástico retro-refletivo e antiderrapante para sinalização horizontal de pavimentos. devem ser recobertas não deixando qualquer marca ou falha que possa prejudicar a nova sinalização.termoplástico branco: 200º. a temperatura deverá ser de: . rigorosamente de acordo com as cotas e dimensões fornecidas em projeto. conforme NBR 6831. qualquer desvio das bordas excedendo 0. f) as sinalizações existentes.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico b) quando a simples varrição ou jato de ar não forem suficientes para remover todo o material estranho. deve ser feita a pré-marcação antes da aplicação do material na via.m2 / Amarela – mínimo = 150 mcd/lux. c) na aplicação do material termoplástico. comprovados por meio de análises laboratoriais. deve ser corrigido. devem ser aplicadas por aspersão concomitantemente com a aplicação do material à razão de 400 g/m². em 10m. de todo tráfego de veículos bem como de pedestres. antes da pintura deve se fazer uma pintura de ligação. o pavimento deve ser limpo de maneira adequada e compatível com o tipo de material a ser removido.Proteção O termoplástico aplicado deverá ser protegido. . 3.6 Medição Nos serviços executados.5 . g) as microesferas de vidro tipo II. a serem repintadas. ITEM 03.

sem ventos excessivos.5mm Resistência à abrasão: máximo 0.As equipes de pintura deverão portar termômetro e higrômetro portáteis para efetuar o controle de temperatura ambiente e umidade relativa do ar. a contratada deverá comunicar o fato imediatamente à fiscalização e retornar ao local tantas vezes quanto necessário para sua conclusão. 1. qualidade do piso ou outro fator que implique na execução de sinalização incompatível com a existente.No caso de qualquer anormalidade observada pela contratada com relação a geometria do local.3 .2. COM ESPESSURA DE 0. obras no local.Sempre que um serviço não possa ser cumprido integralmente dentro do prazo programado. (cones.1 . através de equipamento automático ou manual. Pregão Eletrônico 046/2010 26 . ITEM 04. e deverá atender a NBR 11862 e NBR 13699. esta deverá comunicar imediatamente a fiscalização para as providências necessárias. SINALIZAÇÃO HORIZONTAL. 1.6 . PINTURA COM TINTA REFLETIVA A BASE DE RESINA ACRÍLICA.Todos os serviços de execução de sinalização horizontal somente deverão ser iniciados após a instalação de sinalização de segurança. dispositivos refletivos e piscantes). cavaletes.6 mm.2 .6 MM ÚMIDA 1 – Requisitos Gerais 1. ficando o Contratado responsável à repor todo o material estocado. poeiras ou neblina. APLICADA PELO PROCESSO MANUAL. 2 – Requisitos Específicos 2. 2.5 (tolerância N9.5/14 Resistência à luz: 100 horas Alongamento: mínimo de 75% no momento de ruptura Estocagem: O material deverá resistir à uma estocagem de no mínimo 6 (seis) meses. etc).Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico Atrito: mínimo 45 de coeficiente Espessura: mínimo 1.0) Amarela = 10 YR 7. retirar amostra estocada e efetuar novo teste de alongamento. 1. deverá ser de no mínimo 0. COM ADIÇÃO DE MICRO-ESFERAS DE VIDRO. ou seja.2 – Espessura 2. por ocorrência de imprevistos (chuvas.1 – Materiais Os materiais a serem utilizados na execução da sinalização horizontal deverão atender as Especificações Técnicas do Edital.Tinta à base de resina acrílica A espessura da tinta à base de resina acrílica após aplicação.5 . conforme o tipo de pintura a ser executada.A tinta deverá ser aplicada pelo processo de aspersão pneumática. quando úmida.1 . de fornecimento da contratada. podendo à critério do órgão.Os serviços de sinalização devem ser executados quando o tempo estiver bom.4 .6 (g) Cor (notação MUNSELL HIGHWAY): Branca = N9. 1. caso seja comprovado ressecamento do mesmo. 1.

i) conjunto de pintura contendo uma ou mais pistolas. devendo ser oscilante para manter constante a distância da pistola do pavimento.5. c) tanques pressurizados para a tinta. os seguintes equipamentos: a) motor para auto-propulsão.Para aplicação manual serão necessários. d) outros.3 .723 – Avaliação da Retrorrefletividade. b) compressor de ar.válvula reguladora do ar para pressurização dos tanques de tinta. d) mexedores manuais.Retrorrefletorização A retrorrefletorização inicial mínima da sinalização deverá ser de 150 mcd/lux. mecânicos ou hidráulicos.5 . no mínimo. b) vassouras. b) compressor de ar. g) quadro de instrumentos operacionais contendo: válvula reguladora do ar do comando.5. c) compressores.Equipamentos de limpeza A aparelhagem necessária para limpar e secar devidamente a superfície a ser demarcada. f) pistolas manuais atuadas pneumaticamente com as respectivas mangueiras.3 . contendo reservatório e semeador. j) pistolas com atuação pneumática que permita a regulagem da largura das faixas. com tanque e pulmão. conforme NBR 14.1 .Equipamentos de aplicação 2. uma por pistola. no mínimo. contendo conjunto de mangueiras e torneiras para limpeza automática das pintolas de pintura. com tanque e pulmão. h) seqüenciador automático para espaçamentos previamente ajustados. f) conjunto para micro-esferas de vidro. no mínimo. e) tanque para solvente para limpeza das mangueiras e pistolas.As máquinas para aplicação de tinta pelo processo de aspersão pneumática devem conter. sendo este atomizado ou por gravidade. uma por pistola.m² para o Branco e Amarelo.válvula reguladora do ar do atomizado. 2. m) dispositivos balizadores e miras óticas para direcionamento da unidade aplicadora durante a execução da demarcação. g) gabaritos. b) gabaritos.2 . são os seguintes: a) escovas.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 2. c) pincéis e rolos para pintura. c) tanques pressurizados para a tinta. Pregão Eletrônico 046/2010 27 . 2. d) mexedores manuais.dispositivo para acionamento das pistolas.As máquinas para aplicação de tinta através de equipamento automático devem conter.5. os seguintes equipamentos: a) mexedores manuais ou mecânicos.4 . 2. 2. l) discos limitadores de faixas para o perfeito delineamento das bordas. e) tanque pressurizado para solvente. os seguintes equipamentos: a) motor para auto-propulsão. mecânicos ou hidráulicos.

2 . de forma a produzir marcas com bordas claras e nítidas e uma película de cor e largura uniformes. f) As microesferas utilizadas devem ser adicionadas em duas etapas: tipo IB – incorporadas à tinta antes da sua aplicação à razão mínima de 200g/l de tinta. 3.Preparação do pavimento a) A superfície a ser pintada deve se apresentar seca. em 10m.7 . etc). tipo II – aplicadas por aspersão concomitantemente com a aplicação da tinta à razão mínima de 400 g/m².4 .Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 3 – Aplicação As marcas devem ser aplicadas nos locais e com as dimensões e espaçamentos indicados nos projetos.6 . 3.01m.Pré-marcação Quando a superfície a ser sinalizada não apresentar marcas existentes que possam servir de guias. 3. a contratada deverá retirá-la através de métodos a livre escolha sujeitos à aprovação e sem ônus a contratante. b) Quando a simples varrição ou jato de ar não forem suficientes para remover todo o material estranho. Nota: Poderá ser utilizado maçarico a gás para a execução do serviço de retirada da sinalização horizontal. admitindo-se uma tolerância de mais ou menos 5%. b) umidade relativa do ar até 80%. cerca de 30 (trinta) minutos. c) Na execução das marcas retas. d) A largura das marcas deve obedecer ao que foi especificado no projeto. devem ser recobertas não deixando qualquer marca ou falha que possa prejudicar a nova sinalização.5 . rigorosamente de acordo com as cotas e dimensões fornecidas em projeto. livre de sujeira ou qualquer outro material estranho (óleos.1 .Condições ambientais A tinta deve ser aplicada nas seguintes condições: a) temperatura entre 5º C e 40º C. 3.Medição Pregão Eletrônico 046/2010 28 . que possa prejudicar a aderência do material ao pavimento.Aplicação do material a) Deve ser aplicado material suficiente. 3. o pavimento deve ser limpo de maneira adequada e compatível com o tipo de material a ser removido.Proteção A tinta aplicada deverá ser protegida durante o tempo de secagem. graxas.3 . b) A tinta deve ser aplicada de tal forma a não ser necessária nova aplicação para atingir a espessura especificada.Correção Caso seja realizada aplicação de tinta em desacordo com o projeto. O aplicador será diretamente responsável e deve colocar sinais de aviso adequados. deve ser corrigido. desde que todos os cuidados sejam tomados. a serem repintadas. deve ser feita a pré-marcação antes da aplicação da tinta na via. 3. e) As sinalizações existentes. 3. qualquer desvio das bordas excedendo 0. de todo tráfego de veículos bem como de pedestres.

000 (dez mil) veículos/faixa x dia. ou tintas à base de resinas vinílicas ou acrílicas cloradas a frio. sem qualquer ônus para a contratante. deverá ser de: a) 6 (seis) meses para 100% da metragem total aplicada de cada ordem de serviço.Os trabalhos deverão ser executados em observância às “Ordens de Serviço” e projetos fornecidos. outra existente nas vias públicas de São Carlos. b) Todas as demais medições serão calculadas tomando-se por base as áreas efetivamente pintadas. ITEM 05. Pregão Eletrônico 046/2010 29 . símbolos ou algarismos será computada a área do retângulo envolvente. deverá ser tomado o máximo cuidado para que não seja danificado o piso sobre o qual a pintura esteja aplicada. não se admitindo a retirada de sinalização que interfira com o sistema existente. sob pena de reconstituição do mesmo nas condições iniciais.Garantia A durabilidade da sinalização aplicada (material e aplicação ou somente aplicação).Todos os serviços deverão ter seu desenvolvimento compatível com a hora e data de término constantes de cada “Ordem de serviço”.5 . 2. no que deverá ser atendida de imediato.2 . 2.8 . em prazo fornecido pela CONTRATANTE.Se a fiscalização da contratante.São de livre escolha do fornecedor os métodos empregados para o desenvolvimento dos serviços.3 . 3. antes do prazo estabelecido. poderá exigir do fornecedor. a sugestões e aprovações da fiscalização da contratante. c) 12 (doze) meses para 60% da metragem total aplicada de cada ordem de serviço.4 .Para os serviços de retirada de sinalização executados com o uso de maçarico a gás. 2 – Execução dos Serviços 2. sem autorização da fiscalização da CONTRATANTE. estando sujeitos. b) 9 (nove) meses para 80% da metragem total aplicada de cada ordem de serviço. o cronograma e os resultados de todos os serviços executados.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico Os serviços executados serão medidos após cada serviço e as quantidades serão apuradas da seguinte maneira: a) Na medição de letras. 2. 2. independentemente dos ensaios e vistorias. todavia. quando se tornar necessário salvaguardar a característica. sobre pavimentos asfálticos suportando tráfego de até 10.1 . melhor segurança ou equipamento adequado. julgar os métodos executivos inadequados. bem como as de mais disposições do Contrato e das presentes especificações. REMOÇÃO DE SINALIZAÇÃO HORIZONTAL EXISTENTE PELO PROCESSO MANUAL OU MECÂNICO 1 – Objeto Fixar os procedimentos para execução de serviços de retirada de sinalização viária horizontal em material termoplástico refletivo aplicado a quente pelos processos de extrusão ou hot – spray.

2.1 . 2.1 – Material do corpo O corpo das tachas e dos tachões deverão ser de material plástico.2 – Cor do Corpo Amarelo: indelével. somente quando se tratar especificamente de “legendas “. ou Branco: conforme código MUNSELL – N 9.2. 5/14. 2. será calculada tomando-se por base as áreas de pintura efetivamente retiradas.I. com alta resistência a compressão. não se considerando área envolvente. fixados ao pavimento da via. 2 . TACHA MONO-DIRECIONAL OU BIDIRECIONAL.2 – Composição 2.Peças 2. utilizados em sinalização viária horizontal nas vias do Município. TIPO I.3 – Fixação Pregão Eletrônico 046/2010 30 . obedecidas as tolerâncias 10 YR-8/16. As condições destas especificações foram estabelecidas de acordo com C.5.Os serviços executados pela Contratada serão medidos mensalmente e a obtenção das quantidades executadas através de cada “Ordem de Serviço”.Objetivo O objetivo destas especificações técnicas é fixar condições para o fornecimento de tachões refletivos com pino. PADRÃO ABNT NBR 14636 1 – Objetivo Tachas devem atender a norma da ABNT – NBR 14636 tipo I Mono-direcional = Refletivo para um só lado. NAS CORES BRANCO E AMARELO. E – Publication N 54 – retrorreflection. Os tachões refletivos são dispositivos com retrorrefletor.1 .0.Dimensões e Formatos 25 cm x 15 cm x 5 cm para tachões.2. Bi-direcional – Refletivo para dois lados. 490 x 178 x 85 mm para segregadores 2. com a finalidade de complementar a sinalização horizontal. TACHÃO REFLETIVO 1 . Deverá acompanhar a cola epóxi para fixação com catalizador para secagem rápida na cor da tacha ou cor cinza.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 3 – Medição dos Serviços 3. conforme código MUNSELL 10 YR-7. definition and measurement. ITEM 07. obedecida à tolerância N 9. ITEM 06. Poderão mono-direcional ou bidirecional.

H= 10o. VALORES MINIMOS C.L Angulo de entrada V=0o. Deverão estar perfeitamente embutidos no corpo do tachão. para permitir melhor aderência dos pinos no material de fixação e no pavimento.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico As tachas e os tachões deverão apresentar.4 – Estruturas Internas Ficará a critério do fornecedor o dimensionamento e o tipo de material a ser utilizado para estruturar internamente os tachões.) 3 – Resistência a Compressão As tachas deverão suportar uma carga mínima de 5. H= 10o. ou outra forma de ranhura no sentido transversal.I. EeD 0. 100 0. Os resultados que não satisfazerem aos valores mínimos implicarão na rejeição do lote a que foi retirada a amostra. ITEM 08. H= 10o. em aço. EeD 2o. embutidos no corpo das peças. 60 V=0o. 5. O retrorrefletor deverá resistir aos impactos de pneumáticos e as condições ambientais (intempéries.0 – Amarela 0. TACHAS MONO-DIRECIONAIS ALIMENTAÇÃO SOLAR Pregão Eletrônico 046/2010 COM TECNOLOGIA À LED COM 31 . um ou dois pinos de fixação.2. EeD 1o. 4 – Retrorrefletância Os tachões não deverão apresentar CIL (coeficiente de intensidade luminosa) inferiores aos valores da Tabela abaixo.3o VALORES DE FATORES DE CORREÇÃO DE REFLEXÃO COR BRANCA AMARELO VERMELHA Fator de multiplicação: Branca 1. poluição. etc. EeD Angulo de observação R (mcd/1x) 5 V=0o.2 – A CONTRATANTE se reserva o direito de rejeitar parte ou total do fornecimento que estiver em desacordo com estas especificações ou mesmo danificações durante o transporte. 5 – Garantia de qualidade do fornecimento e implantação 5. 20 V=0o.2.5 – Elemento Refletivo (somente para tachões) O retrorrefletor (composto por uma ou mais unidades ópticas) deverá manter a reflexão durante o período de garantia das peças. com superfície rosqueada.2. 2.000 kgf. H = 15o.5o.5 – Vermelha 0. 2.1 – A garantia das peças deverá ser de 12(doze) meses.

1. para permitir melhor aderência da tacha no pavimento.1. A tacha será fixada ao pavimento com a finalidade de complementar a sinalização horizontal e deverá ser mono-direcional.Célula Solar e Baterias A tacha possui célula com no mínimo 3. 3.). 4 – Inspeção 4.2 .1 .5 candelas no eixo do foco.1. 3 – Requisitos Específicos 3. 365 recargas ou 12 meses de uso. etc.Dispositivo a LED 2.1 .Intensidade Luminosa A tacha deverá apresentar CIL (coeficiente de intensidade luminosa) de acordo com o estabelecido abaixo.5mm² e bateria recarregáveis. As tachas funciona de modo intermitente e somente entrarão em operação automaticamente no período noturno. 2 – Requisitos Gerais 2.2 . para lotes inferiores a 100 unidades.2 . Intensidade Luminosa com Lente 1. 1. 2.Amostragem 4. 2. onde estarão embutidos os LEDs com distribuidor óptico acoplado ao corpo da tacha.1 .3 . 3. A emissão de luz se fará através de um visor frontal injetado em policarbonato primário. quando ensaiada de acordo com o item 4.0m (tolerância de 5%). poluição.2.3 .1 .1 .Garantia A tacha é garantida por 12 (doze) meses.O conjunto óptico é composto de 02 (dois) ou mais LEDs.2 .1 . na cor amarelo ou branca.A tacha a LED solar deverá possuir dispositivo elétrico com LEDs e célula fotovoltaica.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 1 – Definição 1. 2.Dimensões e formato A tacha deverá apresentar dimensões mínimas de 100mm x 100mm e 20mm de altura. Pregão Eletrônico 046/2010 32 . a uma distância de 1. que emitem luz de alto brilho intermitentemente.Pino de fixação A tacha apresentará. incolor. um pino de aço com superfície ranhurada.Serão ensaiadas 1% do total do lote.O dispositivo a LEDs emiti luz durante o período de garantia da peça. deverá ser ensaiada 01 (uma) tacha.A Tacha a LED deverá resistir aos impactos pneumáticos e às condições ambientais (intempéries. exceto para danos ao pavimento e/ou furtos ou ainda a depredações e vandalismo. incorporado ao seu corpo. Tem autonomia de 10 (dez) dias e suportar no mínimo.2.

azul e vermelha.Face principal Fundo de wash-primer à base de cromato de zinco.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 4. lisas e isentas de rebarbas ou bordas cortantes. tricloretileno.Material As placas serão constituídas de chapa de alumínio.3 . 4. preta.Acabamento: As placas deverão ter o seguinte acabamento: 2.2.Dimensões Consiste na medição das dimensões da amostra conforme especificado.2 .Ensaios de Intensidade Luminosa O Ensaio de intensidade luminosa deverá ser realizado no centro do foco. nas cores: branca.Objeto Fornecimento de placas de sinalização vertical de trânsito. letras. O resultado deve ser maior que o descrito no item 3. de espessura nominal de 1.2.1 . 2. 0º H. acido fosfórico.3. 0º V. com secagem em estufa à 14º C. números e tarjas. perfeitamente planas.Aceitação e rejeição A CONTRATANTE se reserva o direito de rejeitar parte ou total do fornecimento que estiver em desacordo com os itens 3 e 4 desta Especificação.2 .3 .Tratamento As placas deverão passar por processo de decapagem e fosfatização. etc. 4.Composição 2. SINALIZAÇÃO VERTICAL ITEM 01.Ensaio A tacha deverá ser submetida a ensaios de acordo com o exposto a seguir: A contratada deverá apresentar laudos realizados por institutos ou órgãos nacional com credencial do INMETRO. tais como: jateamento de areia. com o fotômetro a 1. segundo as normas ASTM liga 5052 . amarela.0m do conjunto óptico.2.2. Poderão ser empregados quaisquer métodos adequados.5mm. Pregão Eletrônico 046/2010 33 .têmpera H-38. de modo a garantir perfeita aderência das tintas. 4. A aplicação de símbolos. de todos os itens desta especificação. PLACAS DE REGULAMENTAÇÃO E ADVERTÊNCIA PARA SINALIZAÇÃO VERTICAL DE TRÂNSITO 1 . verde. Caso o laboratório realize os ensaios em laboratórios tercerizados.2 . e após a secagem será aplicado tinta esmalte sintético semibrilhante. 2. solventes químicos. (regulamentação e advertência) fabricadas em chapa de alumínio e impressas pelo processo silk-screen.1 .1 . deverá constar no laudo o ensaio realizado especificando o instituto credenciado pelo INMETRO ou credenciada na ABIPTI (Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica). serão com tinta serigráfica. 2 .

4 .Identificação: Deverá constar no verso das placas. com secagem em estufa.1 . as quais serão devolvidas após a entrega do material. 4. mês e ano de fabricação. 4 .1 .2. os seguintes dizeres: nome ou marca do fabricante.Aderência (para as superfícies pintadas). 2.3. 2.Os resultados obtidos deverão apresentar os seguintes valores mínimos: Limite de resistência à tração : 27.primer à base de cromato de zinco bem como uma demão de tinta esmalte sintético na cor preta semibrilhante. na cor branca.Associação Brasileira de Alumínio. discriminado na “ Tabela I de cor”. PLACAS DE ORIENTAÇÃO SIMPLES E MODULADAS DE SINALIZAÇÃO VERTICAL DE TRÂNSITO Pregão Eletrônico 046/2010 34 .1 . Os desenhos que conterão as dimensões. que deverão ser executadas conforme ABNT-P-MB-985.Ensaios As placas poderão ser ensaiadas em laboratório.Face oposta: No verso da placa. Embalagem As placas deverão ser fornecidas em pequenos fardos com separação de papel adequado.2 .1 . 5.2 .3. bem como ensaios de aderência para as superfícies pintadas. ITEM 02. impressos pelo processo silk-screen.Composição química através de análise espectrográfica pela STM-E-227 4.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico impresso pelo processo silk-screen e secagem em estufa.2% de escoamento: 22.1. 4. deverão estar de acordo com os valores registrados na ABAL . após a assinatura do Contrato. e deverão ser fornecidas furadas. Para transporte serão utilizadas caixas de madeira tipo padiola de propriedade da empresa contratada. 3 . de acordo com: 4.Confecção As placas serão confeccionadas de acordo com o padrão do manual de sinalização vertical. As cores deverão obedecer ao padrão do código Munsell. bem como as normas para furação de placas serão fornecidas pela CONTRATANTE a Contratada. deverá ser aplicada uma demão de wash .3 .4 kgf/mm2 Limite de 0. conforme especificação da Secretaria de Transporte e Trânsito.Deverá ser obtido o valor mínimo de GR-1B.5 kgf/mm2 Alongamento em 50mm: mínimo 4% 4.Propriedades mecânicas à tração conforme norma ABNT-MB-4 4. visando a determinação das propriedades mecânicas à tração e da composição química das chapas.Os resultados obtidos. cores e mensagens a relação e código de placas.

lisas e isentas de rebarbas ou bordas cortantes.1 . e tinta esmalte sintético na cor indicada pelo projeto com secagem em estufa a 140º C. que conterão as dimensões.primer a base de cromato de zinco.Face oposta No verso da placa deverá ser aplicada uma demão à base de cromato de zinco (wash primer).Face principal 1. aplicados sobre a placa pintada.1 .3. letras.3. nome do fabricante.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 1.têmpera H-38 de espessura nominal de 1. A secagem deverá ser sempre em estufa à temperatura de 140º C. que poderá ser consultado na Prefeitura Municipal de São Carlos.Composição 1.Tratamento As chapas deverão passar por processo de decapagem e fosfatização.5mm. de modo a garantir perfeita aderência das tintas.Semirefletiva .1. 1.3. 2 . Poderão ser empregados quaisquer métodos adequados. perfeitamente planas. fixados a uma ou mais placas de alumínio por meio de rebites de alumínio com espaçamento máximo de 15cm.1.2 . 1.1.Identificação Deverá constar no verso das placas.2 . impressos pelo processo silk-screen.Fundo de wash . 1.Nas placas moduladas. os módulos serão confeccionados em perfis de alumínio. tais como: jateamento de areia. cores mensagens. conforme padrão Munsell de cores. 1. com recortes de símbolos.4 .As placas serão constituídas de chapas de alumínio. obedecendo-se croquis fornecidos pela CONTRATANTE.Cores As cores deverão obedecer ao padrão do código Munsell. 1. números e tarjas em película refletiva tipo flat top.3 .3.2 .1 . grau técnico.1. segundo a Norma ASTM B. grau técnico. acido fosfórico. Pregão Eletrônico 046/2010 35 . tricloretileno.209 liga 5052 . etc.Confecção As placas deverão ser confeccionadas. solventes químicos. e deverão estar de acordo com o Manual de Sinalização urbana.3 . discriminado na tabela I de cores.3.Refletiva – Totalmente em película refletiva tipo Flat-Top. 1. letras numero e tarjas aplicados por meio de maquina termovacuo. etc.2 .Acabamento As placas de orientação simples e moduladas deverão ter o seguinte acabamento: 1. na cor branca os seguintes dizeres: Prefeitura Municipal de São Carlos. bem como uma demão de tinta tipo esmalte sintético de cor preta semibrilhante. compreendendo fundo e recortes de símbolos. 1.1 – Material 1. mês e ano de fabricação.

COLUNA EM AÇO.15M COM FUNDAÇÕES ITEM 05. BRAÇO LIGHT OU P-55 EM AÇO.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 3 .2 .4 kgf/mm2 Limite de 0.1 . visando a determinação das propriedades mecânicas à tração e da composição química das chapas.1 . GALVANIZADO À FOGO.Composição química através de analise espectrográfica pela ASTM . COLUNA EM AÇO.3. bem como ensaio de aderência para as superfícies pintadas.5kgf/mm2 Alongamento em 50 mm: mínimo 4% 3.2MM X 3. alaranjado e moliboato ITEM 03. GALVANIZADO À FOGO.Os resultados obtidos deverão apresentar os seguintes valores mínimos: Limite de resistência a ruptura 27. DIÂMETRO DE 2 1/2" COMPRIMENTO DE 3. 3.Deverá ser obtido o valor mínimo de GR-IB Tabela I de Cores: CODIGO MUNSELL N 9.Os resultados obtidos deverão estar de acordo com os valores registrados na ABAL .Propriedades mecânicas a tração conforme Norma ABNT -MB-4 de 1977.75MM PARA SUPORTE DE PLACA DE ORIENTAÇÃO COM BRAÇO EM AÇO GALVANIZADO À FOGO DE 76. dióxido de titânio.2. Dióxido titânio Vermelho Irgalite.5 N 0.Ensaios As placas poderão ser ensaiadas em laboratório.25M X 3. 3. carbonblack Amarelo cromo-medio dióxido de titânio Verde médio de cromo Dióxido de titânio Azul de cobre Ftalocianina.5 R 4/14 NOME Branco Preto Amarelo Verde Azul Vermelho PIGMENTAÇÃO Dióxido de Titânio Negro de fumo.2% de escoamento: 22. ITEM 04. GALVANIZADO À FOGO. CONJUNTO P-57.227 3. de acordo com: 3.Aderência (para as superfícies pintadas).1 .Associação Brasileira de Alumínio 3.75M PARA SUPORTE DE PLACAS DE ORIENTAÇÃO ITEM 06. DE DIMENSÕES 4" X 5.1 .1. que deverão ser executadas conforme ABNT-P-MB-985. GALVANIZADO À FOGO DE DIMENSÕES 76. COLUNA EM AÇO.7M 1 .5 10 YR MAX 10 G 3/8 5 PB 2/8 7.Objetivo Pregão Eletrônico 046/2010 36 . TIPO P-51 DE DIMENSÕES 4" X 5.2MM X 2.E.60M.3 .0M X 3.

devendo as superfícies apresentar uma deposição média de 400 gramas de zinco por metro quadrado e de no mínimo 350 gramas de zinco por metro quadrado nas extremidades da peça. Material As peças serão confeccionadas com chapas de aço carbono com costura.75mm. 2.1 Deverão apresentar os seguintes valores de composição química do material. 2. os parafusos e porcas deverão suportar um mínimo de 4 (quatro) imersões.00m x 3. 2. 3 . 2.3.5 A espessura da galvanização deverá ser de no mínimo 55mm 2. conforme Norma NBR 6591. sem apresentar sinais de depósito de cobre.4 . Dimensional As formas.2.3. o nome ou marca do fabricante e a data de fornecimento. as peças deverão ser submetidas a galvanização à quente. as peças deverão suportar no mínimo 6 (seis) imersões. para o suporte de sinalização vertical de trânsito.2mm x 3.Identificação Deverá ser estampado em alto ou baixo ou baixo relevo nas peças. 2. 1. 2.1. 2. bem como dispositivos e acessórios. não devendo existir falhas de zincagem.3. conforme tabela abaixo: Pregão Eletrônico 046/2010 37 .Composição química 3.7m. dimensões e demais características das peças deverão estar de acordo com as especificações. No ensaio de preece. Tipos: 1. 1.1 Para proteção contra corrosão. 1.1/2” x 3.2.6m.P. Braço Light ou P-55. Conjunto P-57 para fixação de placas de orientação. Tratamento Superficial 2.3.15m e colunas 4” x5.3. de forma legível e indelével.2. Coluna P.25m x 3. braço 76. Fornecimento de colunas e braços projetados. a palavra CONTRATANTE.2mm x 2.4 A galvanização deverá ser uniforme.2.3.2 A galvanização deverá ser executada nas partes internas e externas das peças. 2 – Características: 2.4.1.2.3.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 1. braço 76. 1.2.1.2. após as operações de furação e soldagem. exceto as tampas de vedação que serão em PVC. Coluna P-51 para fixação de placas de orientação 4” x 5.75mm.3 A galvanização não deverá separar-se do material base quando submetido ao ensaio de aderência pelo método de dobramento.

ITEM 09. inclusive parafusos e porcas. LAVAGEM DE PLACA: 1 – Material Os detergentes a serem utilizados na limpeza das placas devem possuir as seguintes características: .Escovar a placa com uma escova macia.Tem que acompanhar o parafuso. Secar ao ar.30% 0.Quando forem detectados na placa manchas de asfalto. BRAÇADEIRA PARA FIXAÇÃO DE PLACAS DE REGULAMENTAÇÃO E ADVERTÊNCIA Braçadeira para fixação de placas de regulamentação e advertência. Serão utilizadas para fixação de placas em coluna galvanizada à fogo.04% 0.5 mm x ½” com selo de 1/2" galvanizado tipo VR de travamento.Molhar a superfície da placa com jato suave de água limpa e em ângulo próximo a 90° de forma a remover todas as partículas de pó d epositadas superficialmente. 0.não serem abrasivos.1 .Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico Min. . a porca e arruela. sendo 2 para fixação do conjunto ao posto e outros dois para fixação da placa a abraçadeira.90% 3. .05% 0.Deverá estar inclusos 4 conjuntos de parafusos .1 O material deve atender.Esguichar água uniformemente sobre a placa. . 2 – Procedimentos de limpeza Os procedimentos a serem seguidos são os seguintes: . 0. diâmetro de 2 1/2” x 3. BRAQUETE PARA FIXAR PLACAS E ACESSÓRIOS DE FIXAÇÃO A braquete consistirá em 01 braquete galvanizado á fogo e fita de aço galvanizado de 0.23% Teor de carbono Teor de fósforo Teor de enxofre Teor de manganês Teor de silício 3.2. de um lado para o outro. o PH deve estar entre 6 e 8. . os seguintes valores: • Limite de escoamento mínimo: 180 Mpa • Limite de resistência à tração mínima: 320 Mpa • Alongamento mínimo após ruptura: 23% ITEM 07.08% 0. pano ou esponja. deverá ser fabricada em aço com acabamento por meio de galvanização á fogo. . óleo diesel.60m.não conterem solventes aromáticos fortes ou álcool. até a formação de espuma.2 Propriedades mecânicas 0. enxaguando a placa por inteiro. no mínimo. óleo comum.não serem ácidos ou alcalinos. embebidos em detergentes neutros e lavar a placa de cima para baixo. 2. betume. deve-se esfregar as manchas Pregão Eletrônico 046/2010 38 .10% Max. marcas de lápis ou caneta ou tintas diversas. ITEM 08.

2. determinar os aspectos construtivos dos grupos focais semafóricos.Introdução Esta especificação técnica tem por objetivo. 2. GRUPO FOCAL GT (200 X 200 X 200 MM). GRUPO FOCAL PEDESTRE (200 X 200MM). 4 .Critérios de Medição e Pagamento Serão medidos e pagos os serviços discriminados. pela fiscalização. após o procedimento descrito no item 2. seta e outros. devem ser restritos à mínima área possível e utilizados apenas em placas cobertas por película refletiva.3 .Os semáforos poderão ser constituídos por 1 (um). Enxaguar e secar ao ar livre.A liga de alumínio fundida deverá atender as exigências constantes das normas ASTM.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico com uma estopa embebida em querosene.(três) focos 2. heptana ou nafta leve. as placas devem ser lavadas com uma solução de 3 a 5% de hipoclorito de sódio. de pedestres. Obs.(um) foco . após a lavagem e secagem. lavar então novamente.4 . 3 . tipos: veicular.: Os procedimentos 1 e 2. Enxaguar e secar ao ar livre.Na montagem dos focos.2 . SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA ITEM 01. lavar então novamente com água limpa e detergente. 2. será feito o acompanhamento “in loco”. COM SUPORTE SIMPLES ITEM 03. PARA FIXAÇÃO EM BRAÇO PROJETADO COM SUPORTE BASCULANTE E ANTEPARO SHADOW ITEM 02.Controle de Qualidade Para garantia da qualidade dos serviços executados. 2 (dois) ou 3 (três) focos formados por módulos independentes e intercambiáveis entre si. COM SUPORTE SIMPLES 1 . aguarrás. com água limpa e detergente. efetivamente executada. 2 . de acordo com os o número de focos: .2 . GRUPO FOCAL REPETIDOR (200 X 200 X 200 MM).1 .Quando houver ocorrência de pólen e fungos.(dois) focos . conforme uma das ligas abaixo: Ligas de alumínio fundidas em molde de areia Norma ASTM B-26/82 Pregão Eletrônico 046/2010 39 . como limpeza. todos os módulos deverão estar rigidamente acoplados. poeira e filtro de bronze poroso para respiro. dos trabalhos em questão.Descrição 2. bem como não permitir a passagem de luz de um modulo a outro.Os módulos confeccionados de liga de alumínio deverão possuir vedação contra água.

rachaduras. 2. As cores devem ser permanentes e a superfície externa da lente deve ser lisa e polida para evitar o acumulo de poeira.10 . solventes químicos. 2. após a aplicação de wash-primer a base de cromato de zinco.1% 2. quando a fabricação do grupo focal. tais como: jateamento de areia.Os módulos deverão passar por processo de decapagem e fosfatização.9 . insolação direta e mudanças brusca de temperatura.Os focos serão circulares. descolorações ou quaisquer outras degradações de qualidade. com diâmetro visível nominal de 200mm. de modo a garantir perfeita aderência das tintas.0kgf/mm2 Alongamento: 1. não exigindo ferramentas especiais ou desmontagens. . acido fosfórico. sendo permissível a tolerância de mais ou menos 5%. sem que tais condições causem deformações: trincas. 2.11 .para ensaios realizados em corpos de prova fundidos .5 e 6 da especificação P-EB-581 da ABNT.6 kgf/mm2 Limite de resistência: 10. etc.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 356 328 B 443 319 514 Ligas de alumínio fundidas sob pressão Norma ASTM B.O acabamento externo dos módulos deverá ser na cor preto fosco.6 . atendendo as exigências dos capítulos 4.Características mecânicas da liga: .8 .85/82 A 413 413 A 360 360 Ligas de alumínio fundidas em coquilha Norma ASTM B-108/82 356 319 B 443 443 2.7 . 2.A abertura para substituição de lâmpadas deverá ser facilitada. deverão atender as exigências das normas ASTM.As lentes coloridas deverão ser de policarbonato. tricloretileno. Poderão ser empregados quaisquer métodos adequados.para ensaios realizados em amostra retirada do grupo focal e usinados deverão atender as seguintes exigências: Limite de escoamento: 0. 2.Os semáforos montados deverão suportar a exposição a intempéries. Pregão Eletrônico 046/2010 40 .5 .

19 .Os anteparos (shadows) deverão ser confeccionados em material não corrosível com acabamento na cor preto fosco e de modo a se encaixar nos semáforos com braços projetados. confeccionadas em material não corrosível. em ambas as extremidades através de parafusos de aço inoxidável. 2. 2. 2. confeccionadas em material não corrosível.O conjunto refletor/lente deverá apresentar distribuição luminosa uniforme em toda a área visível.15 .14 .Em postes simples e em coluna composto. sendo a figura iluminada sobre o fundo escuro. 3 . não devendo ser indefinidas suas imagens a distância de 50m. Os semáforos para braço projetado deverão ser fixados por um único suporte. no meio do corpo do semáforo. individuais para cada foco. 2. 3.Todos os elementos do conjunto óptico. e um homem parado para o vermelho.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 2. deverá fornecer intensidade luminosa superior a 400 candelas no centro do foco.13 .Os suportes deverão contar com dispositivos para entrada dos cabos que permitam manter a vedação do conjunto. sem danificar a isolação dos mesmos.Os refletores deverão apresentar alta eficiência de reflexão e não deverão se deteriorar pela alta temperatura interna. alimentado à tensão nominal. 2. 3. A mascara seta deverá ter no fundo escuro e a seta iluminada.Os suportes deverão ser imunes à corrosão e dimensionados para condições de vento de 100 km/h 3. 2. A vida media deverá ser obrigatoriamente superior a 3 (três) anos e não poderão apresentar descontinuidade em sua superfície refletora.4 . com acabamento na cor preto fosco.17 .Deverão existir pestanas.As mascaras deverão ser protegidas contra alteração de suas mensagens por vandalismo. quando acoplada a lâmpada e contar com os necessários dispositivos anti-fantasma para evitar falsa sinalização com incidência da luz solar.16 . 2.Os semáforos deverão ser fixados aos postes por meio de conjunto de trilhos aparafusados. deverão levar em conta as condições ambientais e a dissipação própria a que estarão submetidos e não devem sofrer deterioração nem prejuízo de suas características.3 .Fixação dos Semáforos 3.Este conjunto (refletor/lente/lâmpada) completo.2 .18 . Os focos de pedestre deverão ter a mascara com um homem andando.20 .Os focos deverão permitir a colocação de máscaras seta e com figuras de pedestres. com a finalidade de reduzir a incidência luminosa externa e impedir visão lateral.As mascaras deverão ser totalmente opacas em conjunto com a lente.1 . Pregão Eletrônico 046/2010 41 .12 . os semáforos deverão ser fixados. para o verde. 2.

Definições Para os efeitos desta Norma. (carcaça) 2.Os suportes deverão permitir o posicionamento dos semáforos em torno de um eixo vertical. altera o direito de passagem de correntes veiculares ou de pedestres numa intersecção de vias ou seção de via.Deverá ser confeccionado de plástico e cobrir no mínimo ¾ da circunferência . GRUPO FOCAL GT (200 X 200 X 200 MM) A LED EM POLICARBONATO P/ FIXAÇÃO EM BRAÇO PROJETADO.grupo focal: É o conjunto obtido pela montagem de dois ou mais focos semafóricos modulares. Objetivo Esta norma especifica as condições mínimas para o fornecimento dos grupos focais semafóricos tipo SEMCO .2 . uma fonte de luz e uma lente. Este elemento deve fornecer a informação através da indicação luminosa aos condutores de veículos e aos pedestres.7 .semáforo: É um conjunto de dispositivos de controle de tráfego que. -Fonte de alimentação. GRUPO FOCAL REPETIDOR (200 X 200 X 200 MM) A LED COM SUPORTE SIMPLES 1. com suas faces voltadas para o sentido de movimento.4 . por uma caixa blindada. lente. deverão permitir pequenos deslocamentos em torno do eixo para eventuais ajustes de direcionamento dos focos. 2. ITEM 04.3 . Pregão Eletrônico 046/2010 42 . 2.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 3. 2. 2. sem a necessidade de modificações. independente e intercambiável.Os suportes deverão ser intercambiáveis com os utilizados atualmente. -Proteções mecânicas e elétricas.Os semáforos após fixados em postes simples ou projetados.conjunto de lentes prismáticas . -Suporte em policarbonato para circuito impresso. fonte. através de indicações luminosas.foco semafórico: É um elemento modular. 2.cobre-foco: É um elemento destinado a diminuir a incidência de luz de fonte externa na lente.6 . equipados com módulo leds . 3. COM SUPORTE BASCULANTE E ANTEPARO SHADOW ITEM 05. -Terminais de conexão.Conjunto óptico (lâmpada LED): É o conjunto formado pelos seguintes elementos: -Placas de circuito impresso com circuitos de diodos LED.5 . . constituído entre outros. aplicam-se as seguintes definições: 2. etc. após a fixação do poste. 3.lente: É um elemento colocado entre a fonte de luz e o observador.5 .1 .6 .

cordoalhas e outros. através de dispositivos específicos.Cada foco semafórico com seu sistema ótico deve ser capaz de operar satisfatoriamente tanto no eixo vertical como no horizontal.1.dispositivos de fixação: É o conjunto de elementos destinados a sustentação de um foco semafórico ou de um grupo focal em colunas.Materiais e Fabricação 4.5 mm .3 .POLICARBONATO 4.Todos os acessórios utilizados na fixação dos elementos componentes da caixa blindada.Caixa.7 .5.5 .caixa blindada: É um elemento estanque. A caixa blindada.3 .2 .4 . deve permitir o acoplamento com outras unidades do mesmo modelo.efeito fantasma solar : uma falsa sinalização originada por reflexão da luz do sol no conjunto ótico 3 . fechos. 3.anteparo: É um painel opaco justaposto ao grupo focal destinado a destacá-lo através de contraste com o meio ambiente e melhorar sua visualização em condições adversas.Não pode haver infiltração de poeira e umidade nas partes óticas e elétricas da caixa blindada. 2. devendo ser previsto proteção.10 . portinhola e cobre-foco 4. 4 . 4. compatíveis entre si.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 2.1 . travas devem ser conforme NBR 10065.Dimensões Os focos semafóricos deverão ter lentes com diâmetro nominal de 200 mm (± 5%). portinhola e cobre foco Deverão ser fabricadas em policarbonato devendo atender as características indicadas abaixo: a) Características física e química Pregão Eletrônico 046/2010 43 . 4. na cor preta. através de guarnições de borracha e filtro de bronze poroso para troca do calor interno do foco.9 .8 .Cada grupo focal deve consistir da montagem de um ou mais focos semafóricos. parafusos. 2. 3.Cada foco semafórico deve ser provido de aberturas na parte superior e inferior. que permitam a montagem e ligações externas dos mesmos.1 Caixa Blindada.2 . 3.1 .Requisitos físicos e mecânicos 3. 2.4 . 4. braços projetados.5. bolhas de fundição ou outros defeitos. principalmente com incidência solar traseira. tais como.As aberturas superior e inferior não usadas para a montagem devem ser providas de tampas de vedação e dispositivos para manter a hermeticidade do conjunto. rachaduras. o qual acondiciona o conjunto ótico e acessórios.Deverá ser confeccionado em alumínio 5052 H34 na espessura mínima de 1.1 .Todas as suas partes devem ser lisas e isentas de falhas. dotado de porta de acesso.. 4.

6 . confeccionados em policarbonato.Identificação do polímero: constar apenas policarbonato b) Características mecânicas da caixa blindada: Limite de resistência a tração limite elástico: > 60 MPa Módulo de elasticidade a tração > 1. após a fixação ao poste ou braço projetado.5 Cada caixa blindada deverá ter uma portinhola fabricada com o mesmo material. individuais para cada foco.1 Os suportes deverão contar com dispositivos para entrada dos cabos que permitam manter a vedação do conjunto.4 A caixa blindada de concepção modular deverá possuir dispositivo que permita a ligação da fiação externa. 4. 4. com espessura mínima de 1mm.2 Os suportes deverão permitir o posicionamento dos grupos focais em torno de um eixo vertical.2 As caixas blindadas devem ter as cores definidas no processo de produção mantendo-se inalteradas mesmo em exposição solar (raios ultravioletas). sem danificar a isolação dos mesmos. com acabamento na cor preto fosco de modo a ser fixado nos grupos focais com braços projetados. rachaduras ou outros defeitos.1.000 MPa.3 O acabamento externo e interno das caixas blindadas deverá ser na cor preta e todas as suas partes devem ser lisas e isentas de falhas.20 g/cm³ ± 0.1.Fixações 5. 4. 6.5. com finalidade de reduzir a intensidade luminosa externa e impedir visão lateral. 4. 5 .5.1 Acabamento Os anteparos devem receber tratamento e acabamento conforme seção 7.Anteparo Os anteparos deverão ser confeccionados de material não corrosivo com espessura superior a 2mm.3 Os suportes devem de alumínio e receber tratamento e acabamento conforme seção 7. Ozona e/ou abrasão dos ventos.400 MPa Alongamento no limite elástico: > 50% Limite de resistência a flexão: > 100 MPa Modulo de flexão: > 3. cobrindo ¾ superiores da circunferência do mesmo.Acabamento Externo Pregão Eletrônico 046/2010 44 .03 .5. de modo a não comprometer a hermeticidade das mesmas.Densidade: 1. para melhor visualização. ressaltos e reforços necessários para a fixação de cobre-focos e lentes. 7 . guias. 5.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico . com tempo de exposição de 500 horas.Cobre-foco Deverão existir cobre-focos.5. c) Resistência ao impacto Izod original e após exposição ao intemperismo artificial.1.6 . 4. 5.1. contendo orifícios.

por deposição eletrostática. com tolerância de ±20% e freqüência de 60Hz ± 5%. fixações e anteparos deverão passar por um processo de desengraxe.3 Os pictogramas deverão estar em conformidade com o desenho especificado para o grupo focal.5 máximo. serão feitas por chaveamento eletrônico (triacs). 8.3 A alimentação elétrica das lâmpadas LED. de modo a garantir a perfeita aderência das tintas. 8 .1. No caso da utilização de Triacs. em tinta a pó.1 A alimentação elétrica nominal das lâmpadas será de 110Vca ou 220Vca. deverá ser utilizado um dispositivo de compensação na caixa do grupo focal. após a aplicação de wash-primer à base de cromato de zinco. O acabamento externo.3 Características Elétricas para a lâmpadas LEDs 8. 8. 8. deverá ser levada em consideração a possível influência que o circuito de proteção (Snobber) do controlador poderá ter sobre o funcionamento da lâmpada LED. a base de resina híbrida epóxi poliéster.1. 8.5 a 1. através da saída dos controladores.1 Pictogramas 8.1 O pictograma deverá ser obtido diretamente pela disposição dos LEDs sobra a placa de circuito impresso. 8.Conjunto Óptico (Lâmpada LED) 8. cada diodo LED deverá operar nas condições nominais especificadas.2 Tecnologia LED Os diodos LED deverão utilizar tecnologia AlIngap (Alumínio Índio Gálio Fósforo) para as cores vermelho e amarelo e a tecnologia InGaN (Índio Gálio Nitrogênio) para a cor verde. 7.3.3. 8.2 Na tensão nominal. decapagem e fosfatização. A espessura média de película seca deve ser de 50 nm. com polimerização em estufa a 200oC.3.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 7. 8.3.1. Pregão Eletrônico 046/2010 45 . decapados e fosfatizados devem receber acabamento externo na cor preto fosco padrão Munsell N 0.1.1 Processo Os módulos. Para adequação com os controladores existentes.4 A distribuição dos diodos nos circuitos LED da lâmpada deverá permitir operação normal para as seguinte condições: falha de até 20% dos LEDs das lâmpadas para grupos focais veiculares e 10% dos leds das lâmpadas para pedestres.2 A distribução e ligações em série dos diodos LED deverá ser feita de maneira que a falha de um circuito não resulte na desconfiguração do pictograma.1 Acabamento Os módulos depois de desengraxados.

9.5º +/. Ângulo Vertical Ângulo Horizontal Intensidade Luminosa (cd) (em relação ao eixo (em relação ao eixo Vermelho Amarelo Verde central) central) (LED) (LED) (LED) -2. devem ser maiores do que o conjunto de valores definidos na tabela abaixo.5 Qualquer anomalia em um diodo LED não deverá resultar em apagamento superior a 2% do total de diodos LED da lâmpada.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 8.1 As especificações desta seção decorrem da ação do conjunto ótico do foco semafórico. Distribuição de Intensidade Luminosa para lâmpadas a LEDs 9.2.10º 300 300 400 -10º +/. Para a lâmpada amarela admite-se potência nominal de até 25W. 8.4 A distribuição da intensidade luminosa.20º 50 50 70 -15º +/.3.20º 30 30 35 Tabela 1 – Intensidade Luminosa de lampadas a LEDs veicular Ângulo vertical (em relação a eixo central Ângulo horizontal Intensidade luminosa (candela) (em relação ao eixo Vermelho verde central) 0 100 120 -5 ± 15 40 60 ± 25 20 20 Tabela 2 – Intensidade Luminosa de lampadas a LEDs pedestre 10 .3.9 A Lâmpada LED deverá operar na temperatura ambiente de -10ºC a 50ºC e umidade relativa do ar de até 90% sem prejuízos para seus componentes e para o seu desempenho.92. 8.6 A potencia nominal de cada lâmpada LED deverá ser igual ou inferior a 18W para lâmpada veicular.7 O fator de potencia da lâmpada LED não deverá ser inferior a 0.3. na tensão nominal.8 A lâmpada LED deverá possuir proteção contra transientes. 9. e para pedestre 16W. em relação ao eixo geométrico do foco semafórico. sem apresentar sombras ou brilhos excessivos. 8.3.3 O conjunto ótico deve aparecer aceso através de toda sua superfície.3. 8. para os conjuntos óptico nas cores vermelha. surtos de tensão na alimentação e outras interferências elétricas. 9. amarela e verde. quando operada em condição nominal de tensão e temperatura.2 Todos os diodos da lâmpada LED deverão ter a mesma intensidade luminosa e ser do mesmo tipo e cromaticidade 9.5º 400 400 500 -5º +/.Lentes para Lâmpadas a LEDs Pregão Eletrônico 046/2010 46 . quando visto sob os ângulos usuais de serviço.

1 . por um período mínimo de 24 horas. 10. os focos deverão ser energizados por 1 min e a medição efetuada.4 para as amostras.A superfície externa da lente deverá ser lisa e polida.2 .As lentes deverão ser.510 nm 585 .Ensaios Os grupos focais poderão ser submetidos aos seguintes ensaios.1. Desligar o foco para reajustar o ângulo e repetir o procedimento.Intensidade Luminosa Medir a intensidade luminosa.1.2 . 13 . Pregão Eletrônico 046/2010 47 . Os resultados deverão ser superiores aos valores das tabelas supra citada. devendo suportar. 11 . com tolerância de ±5%. 13. para evitar o acumulo de poeira.Ensaios. 12. deverá ser atestado o funcionamento das lâmpadas nas condições operacionais de temperatura de 25ºC e faixas de tensão especificadas no item 8.3.680 Verde: Amarelo: Vermelho: 12 .As lâmpadas LED deverão ser energizadas permanentemente (ciclo operacional de 100%).Garantia 12.680 nm Pedestre 490 .4 .Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 10.Degradação da intensidade luminosa para as lâmpadas a LEDs: Ao longo do período de garantia.510 620 .605 nm 620 . 10.1 .As lentes deverão ter diâmetro visível nominal de 200mm. sem danos. após a correção da medida pela distância entre a amostra e o medidor. métodos de ensaio e inspeção 13.2 .1. O foco e o medidor deverão estar montados em um goniômetro e distanciados 4 m entre si.3 .24 (vinte e quatro) meses contra defeitos de fabricação.Após o período de burn-in.1 . uma exposição solar direta por um período superior a cinco anos. de material em policarbonato com proteção UV. à temperatura de 60ºC.Cada lente deve ter gravada na sua flange uma marca que indique a posição superior em relação ao foco semafórico. . assim como a marca do fabricante. 10. 13.Cromaticidade Os comprimentos de onda dos LEDs para semáforos deverão obedecer os seguintes parâmetros: Veicular 490 . o decréscimo da intensidade luminosa da lâmpada LED não deverá ser superior a 30% do valor indicado na Tabela 1 – Intensidade Luminosa para Lâmpadas a LEDs. incolores.1 . Para cada par de ângulos indicado nas tabelas 1 (Lâmpadas a LEDs veicular) e Tabela 2 (Lâmpadas leds pedestre) do item 9.Burn-in / Funcionamento .

1. através de 8 bicos. Posicionar o medidor alinhado com o eixo óptico do foco e a uma distância de 30cm do foco.1. c) Alongamento. Manter o foco energizado à tensão nominal por 10 min.6 .1. O resultado deverá satisfazer ao estabelecido no item 4.8 .1 a). 13.Fator de potencia Deverá ser medido o fator de potencia das lâmpadas LED devem estar de acordo com o especificado no item 8. 13.Identificação do polímero para Grupo Focal de Policarbonato Os corpos de prova retirados da caixa blindada serão submetidos à análise.1.5. 13. b) Módulo de elasticidade à tração.5.Resistência ao Impacto Izod para Grupo Focal de Policarbonato Os corpos de prova deverão ser ensaidos conforme ASTM D 256-03 para determinação da resistência ao impacto Izod original e após exposição ao intemperismo artificial por 500 horas.7. O resultado deverá satisfazer ao estabelecido no 4.3.Após exposição ao intemperismo artificial de 500 horas: 80 J/m. 13.1.Estanqueidade O grupo focal deve ser submetido a uma vazão de 500 cm3/minuto por bico.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 13.1.5.7 . Pregão Eletrônico 046/2010 48 .1.1.5 .4 .1.3 . Os resultados deverão estar conforme o item 11 para as lâmpada a led´s veiculares e pedestre.Determinação de densidade para Grupo Focal de Policarbonato Os corpos de prova retirados da caixa blindada serão submetidos à análise.6. 13.conforme ASTM D792 para determinação da densidade do material utilizado para confeccionar o grupo focal.11 . O resultado deverá satisfazer ao estabelecido no item 4.1 b). . 13. Os valores encontrados deverão ser superiores aos descritos abaixo: .Original: 250 J/m.9 .Potencia nominal da corrente de consumo para Grupo Focal a LEDs As medidas deverão ser feitas nas condições operacionais de temperatura a 25ºC e devem ser inferiores as estabelecidas no item 8.1. E efetuar a medição.1.5.Cromaticidade Medir a Cromaticidade (coordenadas).1 a) 13.3. O grupo focal após o teste não deverá conter mais que 5 cm3 de água no interior dos 3 módulos.1 b).1. conforme o método espectro fotometria no infravermelho para determinação da composição do material utilizado para fabricação do grupo focal. conforme ASTM G 155-00ae1 – ciclo 1.Determinação limite de resistência a tração para Grupo Focal de Policarbonato Os corpos de prova retirados da caixa blindada serão submetidos ao ensaio de tração conforme ASTM D638 para determinação dos seguintes parâmetros: a) Limite de resistência a tração.10 .Limite de resistência a flexão para Grupo Focal de Policarbonato Os corpos de prova retirados da caixa blindada serão submetidos ao ensaio de flexão conforme ASTM D790 para determinação dos seguintes parâmetros: a) resistência a flexão no limite elástico b) módulo de flexão O resultado deverá satisfazer ao estabelecido no item 4. 13.1. a uma distância de 1 metro por 6 horas.

1. através de um display numérico. Deverão ser feitos no mínimo 20 ciclos de 30 minutos de elevações e 30 minutos de decréscimos. GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO 1 . 3 – Grupos Focais 3. 3.12 . Após o choque térmico deverá ser verificada a intensidade luminosa nos seguintes pontos de medida: Ponto 1: ângulo vertical (abaixo) = -5º Ângulo horizontal (eixo central) = 0º Ponto 2: ângulo vertical (abaixo) = -5º Ângulo horizontal (eixo central) = +15º 13.Imunidade a transiente para Grupo Focal a LEDs As lâmpadas veiculares a LED deverão ser submetidas a uma tensão de 300 Vca.Expressão dos resultados O fabricante deverá apresentar Laudos realizados por institutos ou orgãos nacional com credencial do INMETRO de todos os itens desta especificação.1. Terminais de conexão.13 . Proteções mecânicas e elétricas.2 . por um período de 10 segundos. 13.O GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO deverá ser formado por 2 módulos que funcionalmente são idênticos aos focos de um semáforo para pedestre. deverá adicionalmente sinalizar o tempo restante da travessia.Entende-se por: "GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO" como sendo o conjunto formado pelos seguintes elementos: Placas de circuito impresso com circuitos de diodos LED.Resistência a calor para Grupo Focal a LEDs A lâmpada veicular a LED deverá ser submetida a um choque térmico. deverá constar no laudo o ensaio realizado especificando o instituto credenciado pelo INMETRO que realizou o ensaio. ITEM 06.2 . Fonte de alimentação. Caixa de acondicionamento (carcaça).14 .O foco vermelho.Inspeção dimensional Consiste na medição das dimensões da amostra. Lente. além do seu pictograma tradicional. 13.1 .Objetivo Esta especificação estabelece as características básicas dos Grupos Focais para Pedestre com contador Regressivo.1. Caso o laboratório realize os ensaios em laboratórios tercerizados. com ciclo de variação da temperatura entre -10º C a 60º C e umidade relativa do ar de 90%. com no Pregão Eletrônico 046/2010 49 . após o qual deverá ser verificado o seu funcionamento.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 13.Definição 2.1 . 2 .

5.2 . 5. Datapron e Peek.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico mínimo dois dígitos na cor verde.O pictograma deverá ser obtido diretamente pela disposição dos LEDs sobre a placa de circuito impresso.O encapsulamento do diodo LED deverá ter proteção UVA e deverá ser incolor.Durante o intervalo em que o foco vermelho estiver energizado. de proibição de travessia. em Policarbonato.2 .Os cabos de alimentação do Grupo Focal para pedestre a LED deverão obedecer à colocação em conformidade com as cores das lâmpadas (verde ou vermelho).2.1 .5mm².Tecnologia LED 5.1 . 4 . Pregão Eletrônico 046/2010 50 .O foco verde apresentará o pictograma tradicional de permissão de atravessar a via através de LEDs.2 .4 . com comprimento de pelo menos 50cm. não tingido.Requisitos específicos As características da Caixa são as mesmas da especificação D2. deverá ficar aceso o pictograma correspondente. Os focos semafóricos de Pedestres devem ser quadrados de lado 200mm. com a terminação do cabo para fixação em barras de bornes de 2. 5 .Os Grupos Focais para pedestre a LED e contador regressivo devem funcionar em qualquer controlador de transito eletrônico nacional ou internacional (exemplos: Tesc. 5.1 .Requisitos gerais 4.3 .Funcionamento 6. 6 .A distribuição e ligações em série dos diodos LED (circuito LED) deverão ser feitas de maneira que a falha de um circuito não resulte na desconfiguração do pictograma. entre outros).2 . Este tempo deverá ser medido pelo GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO a cada ciclo e mostrado no ciclo seguinte com o valor inicial do contador regressivo. 5. Digicon.1. 4.Pictogramas 5.5mm².Os diodos LED deverão utilizar tecnologia AlInGaP (Alumínio Índio Gálio Fósforo) para as cores vermelho e a tecnologia InGaN (Índio Gálio Nitrogênio) para a cor verde.1 .1. 4.O GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO deverá possuir cabo de alimentação de seção mínima de 1. na cor vermelha.2. 3. 4.Os GRUPOS FOCAIS PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO deverão substituir a unidade ótica dos grupos focais de pedestres atualmente utilizados.3 .1 .

O GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO deverá possuir proteção contra transientes.Caso o tempo regressivo supere a capacidade do display. deverá ficar aceso o pictograma correspondente.A potência nominal de cada um dos módulos do GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO deverá ser igual ou inferior a 11W. com tolerância de 20% e freqüência de 60Hz ±5%.Qualquer anomalia em um diodo LED não deverá resultar em apagamento superior a 5% do total de diodos LED do GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO.O GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO deverá operar na temperatura ambiente de –10ºC a 40ºC e umidade relativa do ar de até 90%.5 . 6.90. 7. seja inferior a 3 segundos. 7 . 7. que mostrará o tempo restante da travessia. quando operada em condição nominal de tensão e temperatura para pictograma verde e 0. no outro foco. o software do equipamento deverá desprezá-lo.1 .3 .O GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO deverá manter o valor do tempo regressivo.6 para pictograma vermelho. 6.4 .4 .6 .2 .3 . 7.5 . na cor verde. um display de no mínimo 2 dígitos. mesmo na falta de energia elétrica. por um período mínimo de 12 horas. Pregão Eletrônico 046/2010 51 . 7.Características elétricas 7.O fator de potência do GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO não deverá ser inferior a 0. na tensão nominal de operação. de acordo com a NBR5410. surtos de tensão na alimentação e outras interferências elétricas. aprendido num ciclo.A alimentação elétrica nominal do GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO será de 110 ou 220Vca.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 6.6 . este deverá indicar seu valor máximo (99 para um display de 2 dígitos). 7. sem prejuízo para os seus componentes.Exige-se uma precisão mínima de 500 ppm (quinhentos partes por milhão) nas indicações do contador regressivo de forma a se ter sempre a mesma indicação em vários GRUPOS FOCAIS PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO conectados em paralelo a uma mesma saída do controlador de trânsito.Durante o intervalo em que o foco verde estiver energizado.2 . com resolução de um segundo. O tempo mostrado no início de cada período verde deverá ser o tempo aprendido no ciclo anterior 6.7 .A distribuição dos diodos nos circuitos LED do GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO deverá permitir operação normal para a condição de falha de até 10% dos LEDs. 6. 7. mantendo o último valor válido.Caso o tempo regressivo.

Características Pregão Eletrônico 046/2010 52 . BRAÇO PROJETADO 101MM X 4.570 TABELA 2 – COR DOMINANTE ITEM 07.A cor dominante emitida pelo GRUPO FOCAL PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO deverá obedecer aos intervalos especificados na tabela 2. COLUNA EXTENSORA 4” X 3 MTS. ITEM 09.Características fotométricas 8.70 MTS. ITEM 08.1 .Colunas e braços projetados completos para suporte de sinalização semafórica de trânsito. COLUNA SEMAFÓRICA 101MM X 6 MTS.Objeto 1.A intensidade luminosa dos pictogramas dos GRUPOS FOCAIS PARA PEDESTRE COM LÂMPADA A LED E CONTADOR REGRESSIVO deverá ser: igual ou superior aos valores mínimos definidos na tabela 1.1 . Cor Vermelho Verde Comprimento de Onda ( 620 – 680 490 . Ângulo Vertical (em Ângulo Horizontal (em relação a eixo central) relação ao eixo central) 0 -5 ± 15 ± 25 40 20 60 20 Intensidade luminosa (candela) Vermelho 100 Verde 120 TABELA 1 – INTENSIDADE LUMINOSA MÍNIMA / LÂMPADA LED PEDESTRE. ITEM 10.nm) . 8.2 . 1 . COLUNA SEMAFÓRICA 114MM X 6 MTS.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 8 . 2 .

2. 2.5 . 0.1.08 % 0.2.Ensaio 3.Deverão ser efetuados ensaios de acordo com a NBR – 6252 para determinação das propriedades mecânicas do material e os resultados deverão satisfazer ao abaixo especificado: .A galvanização deverá ser executada nas partes internas e externas das peças.1 .Material 3. exceto as tampas de vedação que serão em PVC.1 .A galvanização não deverá separar-se do material base quando submetido ao ensaio de aderência pelo método de dobramento. conforme norma NBR 6591.2.4 . as peças deverão ser submetidas a galvanização a quente.2 . as peças deverão suportar no mínimo 6 (seis) imersões.2. os parafusos e porcas deverão suportar um mínimo de 4 (quatro) imersões.1 .1.1. 2.Material As peças serão confeccionadas com chapas de aço carbono com costura. após as operações de furação e soldagem.23 % 0. 2. 3 .A espessura da galvanização deverá ser de no mínimo 55µm. não devendo existir falhas de zincagem.Limite de escoamento mínimo: 180 MPa . 2.A galvanização deverá ser uniforme.Alongamento mínimo após ruptura: 23 % Pregão Eletrônico 046/2010 53 .Composição química Deverão ser efetuados ensaios para determinação da composição química do material e os resultados deverão satisfazer ao especificado na NBR – 6006: Mín.10% Máx.1 . 0.Tratamento Superficial 2.Propriedades Mecânicas 3. devendo a superfície apresentar uma deposição média de 400 gramas de zinco por metro quadrado e 350 gramas de zinco por metro quadrado nas extremidades da peça.1 .04 % 0.90 % Teor de Carbono: Teor de Fósforo: Teor de Enxofre: Teor de Manganês: Teor de Silício: 3.2.Limite de resistência à tração mínimo: 320 MPa . Os materiais estão de acordo com a NB-25. sem apresentar sinais de deposito de cobre.2 .Para proteção contra corrosão.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 2. EB-182 e EB-344. 2.05 % 0. No ensaio de Preece.2 .2.3 .30 % 0.

2.Objetivo Esta Especificação Técnica estabelece os parâmetros técnicos e funcionais mínimos para o fornecimento de controladores eletrônicos de tráfego à Departamento de Trânsito.Uniformidade da camada de zinco: ensaios de acordo com a NBR – 7400.2 .4 .Aderência da camada de zinco: ensaios de acordo com a NBR – 7398 – Método do dobramento. não devem aparecer evidências de esfolheamento. Neste caso. Pregão Eletrônico 046/2010 54 .2. 2) como controlador integrado a uma rede de controladores coordenados por um “equipamento servidor”.3 .Peso da camada de zinco: ensaios de acordo com a NBR – 7397.Revestimento As peças deverão ser ensaiadas em laboratório de acordo com as seguintes normas: 3. ou mesmo danificações durante o transporte. o equipamento responsável pela coordenação da rede de controladores denominar-se-á “equipamento servidor”.CONTROLADORES DE TRÁFEGO ELETRÔNICOS DE 6 FASES 1 . não deverá apresentar fissuras nas superfícies internas ou externas dos tubos.2. a coordenação entre os controladores da rede deve ser feita através de um equipamento específico ou por um dos controladores de interseções adaptado para esta função. 3.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 3. 2 .1 .3. 3) como controlador de uma interseção que integra uma rede de controladores coordenados através de uma central de controle.2.3 . falta de solidez ou defeitos de solda no decorrer dos ensaios. Além disso.Aceitação ou Rejeição A contratante se reserva o direito de rejeitar parte ou total do fornecimento e implantação que estiver em desacordo com os itens 2 e 3 desta especificação.Características Gerais a) O controlador eletrônico de tráfego deve operar.O ensaio de achatamento.2. a serem implantados no Município. Os valores obtidos deverão satisfazer o especificado no sub-ítem 2. 3.CONTROLADORES DE TRÁFEGO ELETRÔNICOS DE 4 FASES ITEM 12 . realizado de acordo com a NBR –6154. nas seguintes situações específicas: 1) como controlador de uma interseção isolada.1.Espessura da camada de zinco: ensaios de acordo com a NBR – 7399.2 .Dimensões 3. ITEM 11 . 3. Em ambas situações. 3.2 .Dimensões deverão ser de acordo com a especificação.3. 3. pelo menos.1 . 4 .

este deve continuar operando. em função da hora do dia.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico b) O controlador de tráfego deve ser de tecnologia digital. Ao desligar essa chave.Relógio a) A referência de tempo deve ser obtida por um relógio (quartzo) de precisão de 1 (um) em 100.Painel do Controlador a) O controlador deve possuir. e) O “equipamento servidor” deve ser capaz de comandar. os circuitos lógicos do controlador devem continuar ativos e os Pregão Eletrônico 046/2010 55 .000 (cem mil). através de “no break”. em estado sólido.5%). desde que o controlador seja capaz de atender a todos os requisitos funcionais especificados. c) Serão admitidas as estratégias de controle por estágios.3 . b) Deve ser construído com circuitos integrados. seja alimentado por bateria ou dispositivo similar. os seguintes recursos operacionais: 1) Chave liga/desliga das lâmpadas dos grupos focais. c) Os “equipamentos servidores” serão instalados nas dependências da Concessionária. garantindo a comunicação com a central de controle pelo prazo mínimo de 24 (vinte e quatro) horas. automaticamente pelo próprio controlador. no mínimo. f) No impedimento da comunicação entre o “equipamento servidor” e o controlador. com capacidade de comunicação bidirecional a uma distância mínima de 6 km. e) O controlador deve ser capaz de ser proAuriflama via central de controle ou através do “equipamento servidor”.1 . g) Na hipótese de falta de energia no “equipamento servidor”. no mínimo. 2. possibilitando que. e) A todo acerto do relógio. 2. 1200 bps. 40 (quarenta) controladores. este último deve continuar operando normalmente. 2. d) Nesta especificação os requisitos foram descritos adotando-se a estratégia de controle por estágios. a uma velocidade de. na falta de energia.2 . d) A comunicação entre os controladores locais e os “equipamentos servidores” deve ser via “modem” (parte integrante do equipamento alojado no interior de seu gabinete). dotado de microprocessador e de relógio. por fases ou intervalos luminosos. c) O relógio sincronizar-se-á com a freqüência de rede desde que essa permaneça na faixa de 60 Hz(sessenta hertz) (+ ou . d) A introdução inicial ou a reprogramação do horário e dia da semana deve ser efetuada através de equipamento de programação portátil. de acordo com a sua própria programação. o plano vigente deve ser ressincronizado ou mesmo substituído.Rede de Controladores a) A comunicação entre os “equipamentos servidores” e os “controladores locais” será processada em rede de “circuitos não especializados” da Concessionária. b) A comunicação entre os “equipamentos servidores” e a Central de Controle será processada em rede de “circuitos não especializados” da Concessionária. em único par de fios trançados. no mínimo.

b) A constatação da presença de verdes conflitantes deve induzir o controlador a operar em modo amarelo intermitente. A partir da identificação de uma falha. 2. 2. 8 (oito) fases. mostrando a operação do plano proAuriflama. 4) Tomada para alimentação elétrica de 15 A (quinze Amperes). as mesmas devem ter tensão de alimentação de 10 (dez) ou 12 Vca (doze volts de corrente alternada). A tensão de saída para as lâmpadas deve ser protegida contra sobretensão e fugas de corrente. b) Os circuitos que acionam as lâmpadas devem utilizar Triacs e fusíveis de saída dos módulos de potência.8 .Testes de Verificação Em intervalos periódicos.Acionamento das Lâmpadas a) O controlador deve possibilitar o acionamento de lâmpadas halógenas ou incandescentes. 2. Pregão Eletrônico 046/2010 56 . utilizando-se o segundo como unidade mínima de incremento.9 . permitindo assim. com potência de 50 W (cinquenta watts). c) A condição de intermitência deve persistir mesmo após uma interrupção de energia da rede durante várias horas e continuar até que a situação de conflito seja solucionada. já instalado no próprio foco semafórico.Base de Tempo dos Parâmetros Programáveis Todas as temporizações programáveis do controlador devem ser derivadas do seu relógio interno. o controlador deve efetuar testes de verificação nas partes vitais dos circuitos de segurança operacional. conseguida através de transformador primário de tensão secundária igual à tensão nominal do controlador.4 . Quando do uso de lâmpadas halógenas. em no máximo 1s (um segundo). 2. o controlador acionará seu mecanismo de segurança. 2. relativos às fases semafóricas. inclusive o de pedestres. estas devem ter potência de 100 W (cem watts).Lógica do Controlador a) A lógica do controlador deve utilizar circuitos integrados. o controlador permitirá uma solução modular que atenda a qualquer situação entre o mínimo de duas e o máximo de 8 (oito) fases de uma interseção.5 . Assim. uma maior rapidez no diagnóstico de falhas. 3) Dispositivo de comando manual interno ou externo. 2. sempre que aplicável.6 . b) Devem ser colocados indicadores luminosos em todas as funções principais dos circuitos.Verdes Conflitantes a) Deve existir um monitoramento contínuo do estado de todos os sinais verdes. 2) Chave de solicitação do modo amarelo intermitente.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico mostradores visuais internos do controlador. 5) Todos os elementos indicados no item “a” devem ser devidamente identificados por termos consagrados pela Engenharia de Tráfego.Modularidade das Fases a) Todos os controladores devem apresentar configuração que permita inserção de módulos de potência (acionamento das lâmpadas dos semáforos) possibilitando o controle de até. montados em placa de circuito impresso tipo “plug-in”. No caso do uso de lâmpadas incandescentes. b) Cada módulo de potência será responsável pelo controle de uma ou duas fases.7 . ao adicionar-se módulos de potência.

Detector de Pedestre (Botoeira) Botoeira.Detector Veicular a) Os detectores devem apresentar as seguintes características: 1 .2 . 2.13 .1 . o controlador deve ser forçado a seguir a seqüência descrita em “sequência de partida”. o controlador não reverterá para a seqüência em 1. c) Na ausência de energia.Saída do Modo Intermitente Independente do motivo que tenha induzido o controlador a operar no modo intermitente. este deve impor vermelho total a todas as fases durante 3s (três segundos) e em seguida iniciar o ciclo. obrigatoriamente.O estágio de atuação só existirá no ciclo quando for detectada a presença do pedestre. 300 ms (trezentos milissegundos). 2. alojado no seu gabinete. a programação interna deve ser mantida. seguido por 3s (três segundos) de vermelho total (todas as fases). dados estatísticos de volume e ocupação da via e velocidade do veículo. o controlador deve. em todos os focos de uma fase. b) Na ausência de vermelho. para em seguida reiniciar o ciclo.12. 2. como atuar a fase correspondente e/ou fornecer à central de controle.Interrupção de Energia Elétrica a) Na hipótese da tensão da energia cair abaixo do limite de segurança de trabalho do controlador. 2.2. o controlador deve passar para o modo intermitente em.Ser parte integrante do controlador. ser parte integrante do controlador. por período superior a 500ms (quinhentos milissegundos). e seu desempenho não mudará durante ou depois da falha de energia. 3 .Ausência de Vermelho a) Deve existir um monitoramento contínuo.14. b) Na interrupção de energia por um período igual ou inferior a 500 ms (quinhentos milissegundos).Possuir diferentes modos de detecção e análise sobre os laços indutivos. 15% (quinze por cento) do nominal. 06 (seis) entradas para detectores de pedestres e/ou veículos.Detectores O controlador deve dispor de. propicia a ocorrência de um estágio apropriado para pedestre.14 . 2.10 . entrar em modo intermitente.Seqüência de Partida Os semáforos. Toda e qualquer interface entre a botoeira e o controlador deve.11 . antes de iniciar o ciclo normal do plano vigente.14. do estado de todos os focos vermelhos veiculares. e) Se a situação de verde conflitante for provocada por curto-circuito no cabeamento dos grupos focais. Pregão Eletrônico 046/2010 57 .12 . a cada intervalo máximo de 1s (um segundo). antes de mudarem para o estágio requerido. no mínimo. isto é. de acordo com o projeto de cada interseção. 2. 2. 2 . também. no máximo. devem permanecer 5s (cinco segundos) em amarelo intermitente. e ao ser restaurada o controlador deve executar a seqüência de partida.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico d) A detecção de verdes conflitantes deve ser feita por circuito (hardware) e por programação (software). ao ser acionada.Receber sinais do “Laço Indutivo” implantado na programação de um para cada faixa veicular.

c) O tempo de cada estágio poderá variar. inclusive composições ferroviárias. b) O período de entreverdes deve ser composto dos seguintes parâmetros: 1) Período de amarelo (para veículos). com qualquer uma delas podendo ser programada como fase veicular ou de pedestres. ocorrendo dentro do mesmo ciclo. Pregão Eletrônico 046/2010 58 . c) O controlador deve apresentar um dispositivo de inibição do Sistema de detecção.Capacidade Mínima do Controlador de Tráfego O controlador deve apresentar as seguintes capacidades: a) No mínimo oito fases. 6 . entre um e noventa e nove segundos. ou seja.1 . b) A comutação das cores deve ser executada sem que ocorram intervalos com situações visíveis de luzes apagadas ou acesas.Estar protegido eletronicamente contra demandas indevidas. Neste caso a fase dependente de demanda deve ocorrer com o tempo de verde estipulado para o plano corrente. podendo ou não. verde intermitente (para pedestres). 2) Grupos focais de pedestres: verde-verde intermitente-vermelho-verde. na hipótese do controlador operar segundo a estratégia de estágios. serem válidos para todos os planos. d) O controlador deve interpretar as informações dos detectores e de falhas dos mesmos. simultâneas. b) No mínimo oito estágios.Permitir a regulagem por tipo de veículo. 3. na hipótese de falha no detector ou laço indutivo. 2) Período de vermelho total. ajustáveis entre dois a noventa e nove segundos. b) O controlador deve permitir a atuação por detectores. variáveis para cada alteração da seqüência de estágios. c) Para cada plano podem ser proAuriflamas entreverdes específicos. pelo menos. oriundas de quaisquer interferências. com o controlador operando segundo a estratégia de intervalos luminosos. f) Uma mesma fase pode apresentar dois períodos de verde.Ser multiplexado. não deve permitir interferência entre laços. 3. tanto em modo local como do centralizado. no mesmo grupo focal. com tempos diferentes entre si. ou vinte e quatro intervalos.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 4 .Características Funcionais 3. g) Possibilitar a programação de qualquer fase como dependente da demanda de pedestres e/ou veículos.Seqüência de Cores a) O controlador deve permitir a seguinte seqüência de cores: 1) Grupos focais veiculares: verde-amarelo-vermelho-verde. 3 .Período de Entreverdes a) Os valores dos tempos que compõem o período de entreverdes devem ser especificados para cada estágio. e) O número de estágios deve ser variável e ter uma seqüência específica para cada plano.3 .2 . ajustável entre zero e nove segundos. d) A ordem de programação dos estágios e/ ou fases deve ser flexível. 5 . podendo variar a cada plano.

podendo as fases de pedestres permanecer apagadas ou intermitentes. no mínimo. trinta planos de tráfego.o controlador recebe e transmite dados para a central de controle.todos os grupos focais veiculares podem ser selecionados para operar em amarelo intermitente. distribuindo-as aos controladores locais. de acordo com a seqüência pré-estabelecida no controlador.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico h) Em caso de operação em modo atuado. 2) Manual . Neste caso. seja via controle central ou comando local. devendo apresentar. 3.5 . l) O controlador local deve ter um nível de senha para programação local e remota.Capacidade Mínima do “Equipamento Servidor” O “equipamento servidor” compõe o nível intermediário do Sistema.4 . detectores e outros periféricos. os seguintes modos de operação: 1) Intermitente .1 . Cada plano deve ser ativado a partir de um horário e de um parâmetro que especifique para quais dias da semana essa ativação será válida. além de manter a comunicação. pelo menos. os estágios são variáveis. no plano escolhido e respeitando os tempos de segurança programáveis. individualmente. b) Ser alimentado por “no break”. a partir daí. b) Independente do modo de operação o controlador deve ser atuado por detectores veiculares ou de pedestres. j) O controlador deve permitir a programação de plano em modo intermitente (amarelo piscante). o controlador deve permitir “salto” das fases que não apresentarem demanda. 3. onde podem ser especificadas. no mínimo. em caso da falta desta com a central de controle. sendo a interface entre a central de controle e os controladores locais. parâmetros de verde mínimo e máximo e de extensão de verde. em modo autônomo. os tempos de verde mínimo e o período de entreverdes. 4) Centralizado . c) Ter capacidade de controlar. 3) Local . em seguida.a duração dos estágios é imposta pelo operador. comanda as fases correspondentes.o controlador processa uma série de parâmetros internos e. O “equipamento servidor” deve cumprir. 30 (trinta) interseções. o controlador deve cumprir o final do ciclo vigente para. A cada Pregão Eletrônico 046/2010 59 . no mínimo. no mínimo. i) O controlador deve comportar. 100 (cem) trocas semanais. comandos e dados recebidos da central de controle. em caso de falta de energia para garantir a comunicação entre os controladores locais e a central de controle.Mudança de Planos e Mudança de Modos A cada mudança de plano e/ou modo de operação.Descrição Geral a) Os controladores devem apresentar. via “equipamento servidor” respectivo de cada subárea. processar e distribuir individualmente a cada controlador da rede.Modos de Operação 4. no mínimo. Sua função básica é a de monitorar a atuação dos controladores locais. k) O controlador deve apresentar a tabela de mudanças de planos. respeitando. 4 . concentrando informações para enviar a central de controle e desta receber informações. assumir a nova condição. as seguintes funções e características: a) Receber.

Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico reconhecimento de passagem/presença de um veículo. além do tipo Seleção Dinâmica de Planos. local com tempos fixos. e sincronizado à rede de alimentação elétrica.Modo Local a) O controlador deve seguir a sua programação interna. ausência ou falta de alimentação da CPU. controlado por cristal. Pregão Eletrônico 046/2010 60 .Modo Manual a) Quando da utilização do modo manual devem ser respeitados os tempos de verdes mínimos proAuriflamas. 2) Imposição do próprio controlador. falha de hardware. 4.3 . devido à chamada de um plano intermitente. mantendo tempos fixos de ciclo e de estágio. efetiválos em campo. além de operar coordenadamente com outros controladores da rede através do equipamento servidor. ou dos módulos de potência. sendo o “dutycycle” de 50% (cinqüenta por cento). intermitente (não proAuriflama). centralizado. Na ausência de veículo e/ou de pedestre no estágio atuado.2.2. sem alteração ou substituição do hardware. operar estratégias do tipo adaptativo aos padrões de tráfego vigentes. 4. de acordo com os valores especificados pelo plano vigente. falha no cumprimento dos tempos de segurança. manual. devem continuar a receber e tratar os comandos que lhe são enviados pelo “equipamento servidor”. 4. Na ocorrência de ordens conflitantes de mudança de modo o controlador irá ao modo de operação de maior prioridade. o tempo de verde em curso é incrementado de um valor igual à extensão de verde. sem no entanto. c) A freqüência de intermitência deve ser de 1 Hz (um Hertz). 4.2 . quando operando em modo manual. a) Este modo pode ser acionado a partir dos seguintes eventos: 1) Requisição através de chave localizada no controlador. b) Os controladores.4 .1 . c) Os modos de operação devem ter prioridade crescente na seguinte ordem: local quando atuado.2. este deve ser suprimido sendo que o tempo a ele destinado deve ser acrescentado a um estágio pré-determinado.Modo Intermitente. durante um período proAuriflama. falta de energia no circuito de vermelho e situação de verdes conflitantes.Modo Centralizado a) O controlador deve operar conectado remotamente ao microcomputador Servidor da Central de Controle. como se estivessem operando em modo coordenado. 2 e 4 o modo intermitente deve ser acionado por circuito independente.2. b) O Sistema deve. b) A temporização dos estágios deve ser derivada de seu relógio digital.Descrição dos Modos de Operação 4. quando da ocorrência de falha do processador. resguardadas as limitações dos tempos de verde mínimo e máximo. falta de consistência nos dados armazenados nas memórias do controlador. 4) Falha.2 . b) Nos casos 1. 3) Requisição interna do controlador.

5. Proteção e Interferências a) O controlador deve funcionar nas tensões nominais utilizadas na área de b) O controlador deve ser protegido. de modo a se adequar novamente à tabela de mudança de planos e aos parâmetros do plano correspondente. b) Os fios internos devem ser dispostos em rotas adequadas. religando-se automaticamente quando retornar a condição normal de alimentação. com tensão da rede de alimentação. ou outro processo equivalente. no mínimo. e) O controlador deve possuir borneira independente.Alimentação. tipo universal com pino terra. d) Cada um dos planos deve conter. conforme especificado. desde que atenda à finalidade a que se destina. não sendo aceitas conexões realizadas diretamente nos disjuntores de entrada. devem ter proteção anti-corrosão através de tratamento de galvanização por zincagem a fogo e tratar com tinta epóxi pelo processo eletrostático. desde que evitada a entrada de poeira. 2) estiver sem comunicação com a central ou equipamento servidor.Gabinete do Controlador a) As partes constituintes do controlador. dotada de parafuso imperdível. que tenha o mesmo resultado. contra sobretensões ou correntes excessivas e fugas correntes.1 . por disjuntores eletromagnéticos e fusíveis com varistores adequados.1-a. por um tempo maior que 500 ms (quinhentos milissegundos). d) Quando a tensão de alimentação cair abaixo do mínimo previsto no item 1. c) O controlador não deve apresentar pontos com energia expostos. chuva ou insetos. 2) Tipo de estágio normal ou dependente de demanda. Nesse caso. de modo à nunca serem atingidos por portas ou qualquer outra parte móvel. 3) O controlador deve oferecer pelo menos uma tomada.Características Gerais de Projeto e Construção 5. 5 . os seguintes parâmetros: 1) Tempo de cada um dos estágios. 5. o plano vigene deve ser ressincronizado. c) O controlador deve dispor de ponto de conexão próprio para aterramento. com três posições: operação / desligado / teste. d) O gabinete do controlador pode apresentar abertura para ventilação.2 . alojada internamente ao gabinete. ou. e) Este modo de operação deve ocorrer quando: 1) o controlador estiver isolado. caso sejam confeccionadas com materiais ferrosos. o controlador deve desligar-se. 2) Deve haver também uma chave seletora para o controlador. para ligação de cabo alimentador com até 6mm2 (seis milímetros quadrados) de seção. com capacidade de 15A (quinze Amperes). ou mesmo substituído. 1) A proteção dos focos por fusível deve ser dupla. deve entrar em operação uma bateria ou dispositivo similar.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico c) As mudanças de planos devem ser implementadas tomando como referência o mesmo relógio que especifica os parâmetros de horário. Pregão Eletrônico 046/2010 61 . 4) houver comando via chave no painel de controle. Para todo acerto de relógio do controlador. totalmente. Este relógio poderá ser reajustado através do equipamento de programação. 3) a central assim o determinar. seja fase-neutro ou fase-fase.

k) As ligações do equipamento com o meio externo devem ser feitas através de um único ponto do gabinete. Para componentes de larga escala de integração como memórias. não sendo aceitos “jump” em “wire-wrap” ou similares. g) No gabinete do controlador deve existir dispositivo adequado para guarda de documentos. b) Todas as placas do equipamento devem ser em circuito impresso.. conforme padrão utilizado pelo fabricante e sua fixação se dará pela sua parte interna. f) A substituição de módulos deve ser executada com a máxima facilidade e rapidez. corrosivos. h) O acesso ao compartimento de comando manual deve ser independente daquele do painel do controlador (parte lógica e elétrica). c) A placa e seus componentes. d) Todas as placas e módulos que compõem o controlador devem possuir identificação contendo o código do módulo ou placa (quando existir) e o número Pregão Eletrônico 046/2010 62 . As placas devem ser confeccionadas em fibra de vidro translúcida. partes mecânicas ou estruturais. etc. coluna metálica ou base de concreto.3 . após soldagem. conectores e componentes eletro-eletrônicos fabricados ou encapsulados (no caso de semicondutores) no Brasil. O gabinete do controlador deve ser à prova de poeira e chuvas. sem a necessidade de remoção prévia de partes do equipamento. devem ser empregados aqueles amplamente utilizados no mercado nacional. atmosfera com presença de elementos oxidantes. devem ser providas de dispositivo de segurança que permita a retirada das chaves somente quando estiverem fechadas. m) O gabinete deve ser construído com chapas de aço de. conexões para encaixe “plug-in” com trava. para o que serão empregadas. i) As fechaduras do gabinete dos controladores e do compartimento destinado ao uso/ acoplamento do controle manual. 5. no mínimo. caso ocorram vibrações excessivas ou operações inadvertidas. umidade relativa do ar de 0(zero) a 95% (noventa e cinco por cento). devidamente identificados por códigos e símbolos normalizados. o) O projeto mecânico do controlador deve facilitar ao máximo o acesso e a reposição de conjuntos. de alta qualidade e resistência mecânica. Também não se admitirá “lay-outs” onde ocorram superposição de componentes. e a uma precipitação pluviométrica máxima de 2000mm/ano (dois mil milímetros por ano). resistindo à temperatura ambiente externa de 0(zero) a 55ºC (cinqüenta e cinco graus centígrados).Parte Eletrônica a) O projeto do controlador deve priorizar o uso de placas. 2mm (dois milímetros) de espessura ou material de resistência mecânica equivalente e não apresentar ângulos salientes.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico e) As partes encaixáveis do controlador devem ser fixadas por elementos que as impeçam de cair ou se desarranjar. oleosos e partículas sólidas. n) O controlador alojado em seu gabinete deve funcionar em campo. evitando a remoção ou desmonte de outros componentes. devem ser protegidas com verniz apropriado. j) As chaves do gabinete e do compartimento devem ser diferentes mas de uso comum a todos os controladores. onde e sempre que possível. subconjuntos e placas eletrônicas. l) O controlador pode ser instalado em bandeja. microprocessadores. inclusive as borneiras de saídas para as lâmpadas.

k) A instalação da peça macho do conector será feita nos módulos e/ou placas de circuito impresso. p) Todas as partes do controlador devem ser alimentadas por fonte adequada. um aumento da vida útil das lâmpadas. n) Não serão aceitos módulos encapsulados ou hermeticamente selados. Em hipótese alguma devem existir dois módulos ou placas com o mesmo número de série. Esta película deve ter espessura de uma “camada” e não um “flash”. tanto irradiados pelo ambiente. l) Todos os módulos/placas devem ter puxadores metálicos evitando o contato manual excessivo com os mesmos. circuitos abertos. com o uso de fusível compatível. deve ser travado de modo a evitar sua desconexão acidental ou a ocorrência de maus contatos. Assim sendo. a contratada deve garantir a operacionalidade do controlador para que os sinais espúrios. com detecção de “zero crossing” de corrente. devendo para cada fase possuir. sobrecargas. bandejas ou placas de distribuição de sinais. podem ter suas camadas de ouro depositadas segundo o método de “deposição seletiva”.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico de série. m) O módulo. no mínimo. com precisão de 1% (um por cento). 5. o) O equipamento deve fornecer meios de indicação que assegurem a rápida identificação de uma unidade ou módulo defeituoso. de modo a alcançar a plena compatibilidade com o ambiente em que irá operar. no mínimo. i) Os conectores devem resistir ao desgaste e à deterioração provocados pelas condições ambientais e pelas condições de trabalho. Os conectores que recebem as placas de circuito impresso. 2) Proteção eletrônica contra curto-circuito. sobretensão e subtensão. deve alimentar até 10 (dez) lâmpadas incandescentes ou 12 (doze) halógenas. q) Todos os fusíveis utilizados no controlador devem ser acessados com facilidade e estar devidamente identificados. descargas elétricas e interferências. Suas superfícies de contato devem ser recobertas por uma película de ouro e protegidas da ação de fadiga mecânica ou oxidação. e) O módulo de potência (acionamento das lâmpadas dos semáforos) deve conter circuitos de acionamento para uma ou duas fases.Bateria Pregão Eletrônico 046/2010 63 . quanto conduzidos pela rede de alimentação. O acionamento deve ser efetuado por elementos de estado sólido (triacs). enquanto as que contêm os parâmetros ou programação do controlador devem ser do tipo “EEPROM”. h) O controlador deve possuir dispositivos de proteção contra indução eletromagnética. j) Os conectores das placas devem ter um guia apropriado impossibilitando o intercâmbio de placas com funções diferentes. quando instalado. cujas principais características são: 1) Tensões de saída reguladas para alimentação dos dispositivos eletrônicos. propiciando assim. Os módulos devem ser totalmente eletrônicos e protegidos contra curtos circuitos e interferências. 3 (três) saídas independentes. f) O controlador deve possuir proteção independente para todos os grupos focais. As memórias com os programas operacionais e de aplicação devem ser do tipo “EPROM”. A peça fêmea será acoplada rigidamente em armários. através de fusíveis e isoladores. g) A memória de armazenamento de programas da CPU deve possibilitar expansão de. de acordo com previa seleção.4 . Cada saída referente a uma determinada cor. não causem erros ao seu funcionamento. 20% (vinte por cento).

Funções de Verificação a) Leitura e verificação de todo e qualquer parâmetro armazenado na memória de dados do controlador (EEPROM). efetuando verificações antes da retransmissão ao controlador.Outros Requisitos a) O equipamento não deve permitir a introdução de parâmetros indevidos.0MM² (ALIMENTAÇÃO) ITEM 14.Deverá fazer parte do custo da contratada os demais acessórios para o içamento dos cabos. 6. total ou parcial.Equipamento de Programação O equipamento de programação deve ser do tipo “Laptop” ou “Notebook” com micro processador tipo 266mhz ou similar. total ou parcial. dos parâmetros que compõem cada um dos planos.Funções de Programação O equipamento deve executar as seguintes funções: a) Programação ou alteração. d) Verificação do modo em que estiver operando o controlador. com monitor padrão VGA de gás plasma.Condutor Encordoamento rígido de fios de Cobre Mole. rápida e segura. b) Programação ou alteração. g) Armazenamento de programação em sua memória interna. classe 2 da NBR.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico Caso haja interrupção de energia. disco rígido de no mínimo 2gigabytes e CDROM de 16x velocidade.2 . f) Programação de alterações de todos os parâmetros básicos da interseção. CABO PP 2X 1. d) Acerto do relógio interno do controlador.5 MM² (FASE SEMAFÓRICA) 1 .6880. c) Leitura e verificação das indicações de falhas. da tabela de horários.5 MM² (FASE SEMAFÓRICA) ITEM 16. c) Programação ou alteração dos tempos de entreverdes. CABO PP 8 X 1. 2 . ITEM 13.1 . 6 . serem auto-portantes e com veias numeradas ou coloridas . A conexão com o controlador deve ser através de uma porta RS 232 C. 6. meio duro ou duro. CABO PP 4 X 1. Pregão Eletrônico 046/2010 64 .5MM² (BOTOEIRA) ITEM 15. CABO PP 2 X 4. 6. b) Sua alimentação deve ser provida pelo próprio controlador com conexão simples. memória RAM de 32 Mbytes. c) O equipamento deve ter um relógio interno compatível com os demais equipamentos. cristal líquido ou back lite. b) Leitura e verificação do relógio interno do controlador. e) Imposição de um determinado plano para vigência imediata.3 . ou dispositivo similar aprovado pela Departamento de Trânsito . deve entrar em operação uma bateria de níquel/cádmio. através de um único cabo com conector.Objetivo Deverão ter isolação mínima de 1 KVA .

O aterramento será utilizado para aterrar os controladores eletrônicos. ITEM 19. CONJUNTO DE ATERRAMENTO (COMPLETO) O conjunto de aterramento completo será composto de no mínimo por 3 hastes de cobre puro de ¾” x 3 m de altura e uma conector. Normas aplicáveis: NBR-7575 / NBR-6524 / NBR-5111.0 metros tipo bengala para fixação em poste da CPFL para ligar o ramal de entrada de energia elétrica à caixa padrão com leitura de lente.Descrição Detalhada Unidut cônico de 1”. e o no-break. Característica do Cabo flexível: Normas aplicáveis: NBR 541 ITEM 18.Descrição Detalhada Eletroduto em pvc rígido de 1 ¼” X 4. utilizada para vedação do padrão de entrada CPFL. UC100(C-PB) comum 2 . 3 . classe 2 da NBR.Características Normas aplicáveis: NBR 5410 ITEM 17. FIO 4 MM² (ATERRAMENTO) Instruções da norma NBR 5410 – ABNT_ Condutor: Encordoamento rígido de fios de Cobre Mole. meio duro ou duro. A contratada deverá dispor de equipamento para a medição do aterramento. 4 .Descrição Detalhada Massa para Calafetagem de 500g.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 3 . em alumínio.6880. as colunas.Descrição Detalhada Eletroduto em PVC rígido de 1” X 4. CONJUNTO DE ENERGIZAÇÃO: 1 . 4 . e demais equipamentos eletrônicos que componham os sistema.Normas aplicáveis NBR-7575 / NBR-6524 / NBR-5111.0 metros tipo bengala para fixação em poste da CPFL para ligar o ramal de saída de energia elétrica à caixa padrão com leitura de lente. Pregão Eletrônico 046/2010 65 .Descrição Detalhada Eletroduto galvanizado de 1” para descida de aterramento no poste da CPFL da caixa de medição polifásica com lente. 5 .

tipo do material de isolação e a tensão de isolamento. Deve existir ainda furos para passagem de cabos prérecortados. Deve atender o documento GED 5780 da padronização CPFL. p/ controle de qualidade a fim de observar os padrões acima exigidos.NBR IEC 60898 de modo a garantir proteção adequada aos controladores de tráfego em operação. de cor cinza ou preta.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 6 . sem serem vazados. Deve ainda dispor de bornes protegidos contra toques acidentais e prover fixação rápida em trilhos DIN. Sobre a isolação em intervalos regulares de até 50 cm devem ser marcados de forma legível e indelével o nome do fabricante.Descrição Detalhada Disjuntor termomagnético bipolar. A vedação através de alojamento de silicone pré-injetado e substituível com proteção UV e antichama. 8 .Descrição Detalhada Conector tipo parafuso fendido (split bold) para cabo 25 mm2. 10 . a seção nominal do condutor em mm2.R. ITEM 20.Descrição Detalhada Cabo flexível confeccionado em cobre possuindo bitola de 10 mm2 e capa confeccionada em plástico resistente a altas temperaturas de acordo com N.2 X 19 mm. de corrente nominal 40 A.R. com dimensão de 1” e 1 ¼”. 7 . 9 . 12. 11 . sendo dois de cada lado da caixa e nos seus quatro lados (lado direito. com curva característica de disparo tipo B e corrente máxima de interrupção de 3KA (220/380V) . para conexão da caixa de medição com leitura através de lente. a seção nominal do condutor em mm2.Descrição Detalhada Caixa de medição Polifásica em policarbonato com leitura através de lente para instalação no alto de postes para ligações em tensões secundárias de distribuição. 6148. p/ controle de qualidade a fim de observar os padrões acima exigidos.Descrição Detalhada Conjunto bucha-arruela para eletroduto de PVC rígido 1 ¼”. Descrição Detalhada Cabo flexível confeccionado em cobre possuindo bitola de 10 mm2 e capa confeccionada em plástico resistente a altas temperaturas de acordo com N.Descrição Detalhada Conduíte corrugado de pvc flexível de 1”. Sobre a isolação em intervalos regulares de até 50 cm devem ser marcados de forma legível e indelével o nome do fabricante. em cima e em baixo). BRAQUETE COM ROLDANA "COMPLETO" CLASSE PESADA COM ACESSÓRIO DE FIXAÇÃO: Pregão Eletrônico 046/2010 66 .B. A lente deve ser fixada com sistema removível através de suporte em policarbonato com 4 parafusos autotarrachante 4.B. para conexão do eletroduto na caixa padrão CPFL. 6148. A STT se reserva no direito de fazer análise do material fornecido. A STT se reserva no direito de fazer análise do material fornecido. esquerdo. Deve acompanhar uma caixa de policarbonato para disjuntor termomagnético. tipo do material de isolação e a tensão de isolamento.

Características Gerais Conforme especificações das Normas Técnicas da ABNT: -NBR 5032 Isoladores de porcelana ou vidro para linhas aéreas e subestações de alta tensão. ITEM 21. materiais ou processos produtivos que venham a ocorrer no período de 18 meses a partir da data de fabricação. -NBR 6249 Isolador roldana de porcelana ou de vidro – dimensões.Descrição do Material Isolador elétrico do tipo roldana em material dielétrico de porcelana. 7 . Alternativamente. bolhas ou inclusões de materiais estranhos e outros defeitos. o fabricante será obrigado a substituí-los integralmente. na cor marrom escuro. 2 . O fabricante será obrigado a reparar tais falhas e. completo com ferragens “PRESSBOLT” pesado.” livre de rachas.Garantia O isolador tipo roldana deverá ser coberto pelo fabricante com uma garantia contra quaisquer falhas de projeto. é aceitável o atendimento aos requisitos compatíveis das Normas Técnicas ANSI ou IEC equivalentes. 4 . com exceção da superfície de apoio. 3 . 5 . características e procedimentos de ensaio.Identificação Não é necessário nenhum tipo de marcação.Acondicionamento O fornecedor deve garantir que a embalagem do material preserve seu desempenho e suas funcionalidades durante o transporte. CABO CTP APL-G 6 PARES: 1 . ou de produção. movimentação e armazenamento para que não seja danificado durante o transporte.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 1 . se necessário.Objetivo Pregão Eletrônico 046/2010 67 . desde que a especifiação e as características mecânicas e elétricas estabelecidas sejam plenamente atendidas. às suas expensas. 6 . que comprometa todas as unidades do lote. substituir os isoladores. 8 . ou lotes. Quando ficar comprovado erro de projeto. notação “Munsell 5 YR 3/3.Acabamento O isolador deve ser recoberto com uma camada de esmalte liso vitrificado.Ensaios Deverão ser executados conforme o método de ensaio da Norma Técnica ABNT BR 5049.Âmbito de Aplicação Esta padronização técnica aplica-se para isolador elétrico do tipo roldana “PRESSBOLT”.

Esta especificação exprime o estado da arte em tecnologia LED aplicada lâmpadas para travessia de pedestres.Entende-se por "Lâmpada a LED para Travessia de Pedestres Iluminada” como sendo a lâmpada para iluminação noturna das faixas de travessia de pedestres.Todos os controladores deverão permitir a interligação entre si para possibilitar a comunicação e ou transmissão de dados.Em locais onde não haja posteamento da Concessionária de energia elétrica ou que o mesmo não esteja disponível. 3 . c) Haste de articulação.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 1.Requisitos Gerais 3. 2.1 .A critério da CONTRATANTE. LUMINÁRIA A LEDS DE FAIXA DE PEDESTRE COM BRAÇO ARTICULADO E KIT DE FIXAÇÃO 1 . os cabos poderão ser instalados em dutos subterrâneos em alguns trechos de pequena extensão para evitar abalroamentos ou outras interferências. 1.A CONTRATADA deverá prover e instalar todas as interfaces necessárias para integrar o sistema de comunicação entre os controladores. composta por: a) LEDs de alta intensidade de última geração b) Suporte em alumínio fundido para o conjunto da luminária. a CONTRATADA deverá instalar posteamento próprio para a instalação os cabos.O meio de transmissão devera ser em fibra óptica ou cabos de telefonia conforme o tipo de controlador.4 .1 . 1.Para a instalação aérea dos cabos de fibra ótica ou cabos de telefonia deverão ser utilizados o posteamento da Concessionária de energia elétrica ou por meio subterrâneo em rede de dutos.As Lâmpadas LED para travessia de pedestres substituirão as lâmpadas halógenas de alto brilho instaladas para iluminação de faixa de travessia de pedestres. 1.6 .Objetivo Esta especificação estabelece as características básicas do funcionamento de Luminárias a LEDs para Iluminação da faixa de Travessia de Pedestres. Para tanto. Pregão Eletrônico 046/2010 68 .2 .Definições 2. d) Fonte automática conversora de tensão acomodada no interior da lâmpada. 3 . e) Lente injetada em policarbonato transparente com óptica especifica para o funcionamento em travessia de pedestres. ITEM 22. a CONTRATADA deverá providenciar e cumprir todas as exigências daquela empresa para utilização dos seus postes.5 . 1.1 . 1.

1 . deverá ser de tensão nominal de 90 a 240VCA com tolerância de ± 20% e freqüência de 60 Hz ± 5%.1 .3 As Lâmpadas LEDs para Travessia de Pedestres deverão ser projetadas de maneira a garantir seu adequado funcionamento.2 . fornecida pela rede elétrica local.3 3.2 .As Lâmpadas LEDs para Travessia de Pedestres.1. danificações por contato etc. Nos locais onde não existir pontos de fixação. 4.Proteção Mecânica 4. ligando o conjunto óptico até a rede elétrica através de barra de bornes de 2. 4. 4. para se evitar curtos-circuitos. 3. 5. com o corpo da lente voltado para a faixa de pedestres.2 e 4. seguir o item 4. retirando-se todo o conjunto óptico e realizando a troca sem procedimentos especiais.5mm².4 .No caso de instalações novas.1 As lâmpadas LEDs para Travessia de Pedestres deverão funcionar no período noturno com acionamento através de fotocélula. 4. deverão possuir uma proteção mecânica (carcaça) que não permita acesso ao circuito. para a tensão de 127 ou 220VCA.90.2.3 . na cor preto fosco. insolação direta sobre os grupos focais e vibrações mecânicas.Requisitos Específicos 4.3 . tais como chuvas.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 3.00 metros do solo.2. deverão ser instalados colunas de 6mx4“ com altura de no mínimo 4 metros do solo.2.Características Elétricas 5.2 .2. 5.As Lâmpadas LEDs para Travessia de pedestres deverá possuir cabo de alimentação elétrica de seção mínima de 1.A substituição das lâmpadas convencionais instaladas pela Lâmpada LED de travessia de pedestres deverá ser simples.A alimentação elétrica. para as mais diversas condições de meio ambiente.A potência nominal de cada Lâmpada LED para Travessia dever ser igual ou inferior a 80W.5mm².1 .1. 5 . O encapsulamento dos diodos LED deverá ser resistente à radiação ultravioleta.2.1. tanto para os canteiros centrais como para os de faixa em pista única. 4.2 As lâmpadas deverão ser fixadas a uma altura de 4. Pregão Eletrônico 046/2010 69 . ventos. Deverá ser utilizada 1 (uma) Lâmpada para iluminação de até 7 (sete) metros de faixa de pedestres ou 2 (duas) Lâmpadas para distâncias superiores de travessia iluminada. nas vias públicas.O Fator de Potência não deve ser inferior a 0. choques elétricos. 4 .2. Funcionamento e Fixação 4.3 As lâmpadas devem ser fixadas nas áreas onde se encontram SPUs (postes de iluminação) ou colunas semafóricas.

A Potência ativa (W) deve ser menor ou igual a 80W.A luminosidade deverá ser uniforme com o mínimo de 40 lux no meio da via e 150 lux na calçada próximo ao meio fio.Ensaio elétrico inicial Verificar o funcionamento da amostra com tensão nominal. 7. Pregão Eletrônico 046/2010 70 .Medir a Potência Aparente de entrada (S em VA).5 .1. 6 . 5. 2.Deverão ser realizados os seguintes ensaios: 7.1.Conexões 2.1 . sem necessitar de programação de temporização.1 .2 . O mínimo desejável em toda a via é de 20 lux.Deve possuir uma saída tipo contato seco para enviar o sinal de requisição de travessia comum ou de travessia com sonorização ao controlador de tráfego.1 .1 . com tensão nominal.Composição O equipamento a ser ofertado deve ser composto por 1 (uma) botoeira com placa de controle e sonorização (para uma travessia será necessário ofertar duas botoeiras). de todos os itens desta especificação.2 . 5.Ensaios 7. Caso o laboratório realize os ensaios em laboratórios tercerizados. Detalhes: a) a botoeira deve funcionar com qualquer controlador sem a necessidade de programação especial do mesmo. retirando seu funcionamento desta sinalização. .As lâmpadas LEDs para Travessia de Pedestres deverão operar na temperatura ambiente de .A contratada deverá apresentar laudos realizados por institutos ou órgãos nacional com credencial do INMETRO.6 .Todo o conjunto composto pela carcaça metálica e haste de fixação deverão ser ligados ao condutor PE da Rede elétrica. 7.3 .Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 5. ITEM 23.Ensaio Elétrico Final . obviamente.O Fator de Potência como sendo a razão entre as potências ativa e aparente. sem prejuízo para os C C seus componentes. exceto. 7.90.As lâmpadas LEDs para Travessia deverá possuir proteção contra transientes. 2 . a programação atuada. deverá constar no laudo o ensaio realizado especificando o instituto credenciado pelo INMETRO ou credenciada na ABIPTI (Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica). BOTOEIRA SONORA PARA DEFICIÊNTE VISUAL 1 .1. .Deve receber os sinais de VERDE e VERMELHO do Grupo Focal de Pedestres correspondente (fonte automática 110/220V).Características Fotométricas 6. não deve ser menor que 0.4 . surtos de tensão e outras interferências elétricas – De Acordo com a NBR 5419 – Proteção de Estruturas contra descargas atmosféricas e NBR 5410 – Instalações Elétricas de Baixa Tensão.20° a 60° e umidade relativa do ar de até 90%.

4.Funcionamento 3. b) ou acionar uma mensagem sonora especial ou qualquer outro equipamento que precise dessa informação (esta saída permanece ativa durante todo o tempo de VERDE e VERMELHO/VERDE INTERMITENTE ITEM 24. além da sinalização vertical para os veículos.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico b) deve permitir programação de 2 (dois) tons distintos para a sinalização sonora. melhorando a performance de travessias próximas. utilizam uma sinalização especial no braço projetado indicando a existência naquele instante da travessia de um deficiente visual. 2. esta emite um sinal auditivo para o deficiente visual saber que sua requisição foi aceita e no tempo de travessia emite a sinalização sonora no par de botoeiras que compõe a travessia correspondente.Especialidades 4.Deve possuir uma saída indicando a requisição de travessia sonorizada.4 . esta envia um sinal (contato seco) para o controlador informando a este da solicitação de travessia. 2. LAMPADAS A LEDS VEICULAR TIPO E27 1 . 3 . como "reforço"). 4 .1 . ou seja. tipo contato seco (diferente da saída descrita no parágrafo anterior).Pressionando-se a botoeira.2 .Deve possuir um funcionamento semelhante ao especificado abaixo: .Objetivo Esta especificação estabelece as características básicas do funcionamento das Lâmpadas Semafóricas veiculares Tipo – E27.Deve permitir programação de atenuação sonora para o período noturno e ausência de som para a madrugada. em existindo duas travessias próximas uma deve poder ser programada para sonorizar em tom diferente da outra travessia próxima para evitar “cross-talk”.Deve permitir iniciar a sinalização sonora dentro do estágio corrente de pedestres caso a solicitação tenha sido feita até XX segundos (programável) do início do Verde de pedestre. visando diminuir o incômodo da vizinhança. . vigente na data de sua elaboração.Deve ser possível programar para que a botoeira mantenha seu sinal (contato seco) acionado pelo tempo que seu botão for pressionado ou manter seu sinal até que seja cumprido o tempo de travessia de pedestre (como se o botão permanecesse pressionado até o instante da travessia.1 .3 . visando não forçar que o deficiente visual aguarde novo ciclo. sendo "resetado" pelo Verde de Pedestre isso permite trabalhar com programações especiais de alguns controladores). c) deve possuir um tom ou uma intermitência sonora para sinalizar o VERDE e outro tom ou intermitência sonora a para sinalizar o VERMELHO INTERMITENTE (podendo trabalhar com Verde Intermitente).Mantendo-se pressionada a botoeira por 3 (três) segundos. possibilitando: a) Acionar dispositivos visuais para os condutores de veículos (alguns locais. Pregão Eletrônico 046/2010 71 . Esta especificação exprime o estado da arte em tecnologia LED aplicada a grupos focais semafóricos.

para fixação e alimentação elétrica.1 .As Lâmpadas Semafóricas veiculares Tipo – E27substituirão as lâmpadas incandescentes dos semáforos Veiculares e Pedestres atualmente instalados. deverá ser de tensão nominal de 90 a 240VCA com tolerância de ± 20% e freqüência de 60 Hz ± 5%. formada pelos seguintes elementos: LEDs de alta intensidade de última geração. rosca padrão de lâmpadas incandescentes.2 . Suporte em alumínio injetado para os LEDs.As lâmpadas Semafóricas veiculares Tipo – E27.2 . danificações por contato etc.2. em alumínio.Definições 2.Características Elétricas 5.1 . ventos.1. nos grupo focais. 4 . deverão possuir uma proteção mecânica. 4.1 .1 .O encapsulamento dos diodos LEDs deverá ser resistente à radiação ultravioleta 4. choques elétricos.1.As lâmpadas Semafóricas veiculares Tipo – E27 deverão ser projetadas de maneira a garantir seu adequado funcionamento. sem a necessidade de procedimentos especiais.3 . tais como chuvas.A substituição das lâmpadas incandescentes pela Lâmpada Semafórica veiculares Tipo – E27 deverá ser simples. Pregão Eletrônico 046/2010 72 . 5 .Fixação 4.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 2 . Fonte automática conversora de tensão acomodada no interior da lâmpada.Entende-se por: "Lâmpada Semafórica veiculares Tipo – E27 como sendo a lâmpada para aplicações em semáforos. Base E27.A implantação e/ou substituição da lâmpada deverá ser simples. Bulbo em policarbonato para proteção com dispositivo óptico incorporado. fornecida pela rede elétrica local. para se evitar curtos-circuitos.2 .Requisitos Gerais 3. 3.1. 3. 3 .1 . sem a necessidade de procedimentos especiais ou desmontagens dos grupos focais em campo. para as mais diversas condições de meio ambiente.Requisitos Específicos 4. insolação direta sobre os grupos focais e vibrações mecânicas. que não permita acesso ao circuito.A alimentação elétrica.1 .3 .Proteção Mecânica 4.Não haverá necessidade da troca das lentes dos grupos focais atualmente instalados. 4. entretanto recomenda-se substituição por lentes transparentes para evitarse o “efeito fantasma”.

5º 90 40 70 15º 58 25 50 25º 25 8 20 0º 60 25 70 7. 5. 6 .2 .5º 30 18 25 15º 20 10 20 25º 15 6 10 Tabela 1.5º -4º -7.A potência nominal de cada conjunto óptico veicular dever ser igual ou inferior a 12W.nm) 73 . 5.3 .5º -15º Ângulo Horizontal Intensidade Luminosa (cd) 200mm (em relação ao Vermelho Amarelo Verde eixo central) 0º 170 80 120 7.A cor dominante para cada conjunto óptico com lâmpada veiculares Tipo – E27 deverá obedecer aos intervalos especificados na tabela 1.5 .1 .1 – Intensidade Luminosa 6.4 .2 abaixo: Cor Vermelho Amarelo Verde Pregão Eletrônico 046/2010 Comprimento de Onda ( 620 – 680 585 – 605 490 – 520 Tabela 1.A lâmpada Semafórica veiculares Tipo – E27 deverá possuir proteção contra transientes.O Fator de Potência não deve ser inferior a 0. para a tensão de 127 ou 220VCA.Características Fotométricas 6.5º 110 60 100 15º 90 45 60 25º 35 10 30 0º 110 80 115 7. 5. sem prejuízo para os C C seus componentes.A alimentação elétrica para as lâmpadas Semafóricas veiculares Tipo – E27 deverá ser feita através da saída dos controladores.As lâmpadas Semafóricas veiculares Tipo – E27 deverão operar na temperatura ambiente de -20° a 60° e umidade relativa do ar d e até 90%.Cromaticidade .A Intensidade luminosa mínima para os módulos focais a LEDs deverá estar de acordo com a tabela. por chaves contatoras ou chaveamento eletrônico (Triacs).Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 5. reproduzida abaixo: Ângulo Vertical (em relação ao eixo central) -1.6 .5º 130 70 110 15º 100 50 70 25º 40 15 40 0º 150 80 120 7.2 . 5.40.2 . surtos de tensão e outras interferências elétricas – De Acordo com a NBR 5419 – Proteção de Estruturas contra descargas atmosféricas e NBR 5410 – Instalações Elétricas de Baixa Tensão.

2 . CENTRAL SEMAFÓRICA 1 .2.1 . 8.Medir a intensidade luminosa. Para cada par de ângulos indicado na tabela do item 6.1.2 .Ensaios 8.1 .Expressão dos resultados A proponente deverá apresentar Laudos realizados por institutos ou órgão nacional com credencial do INMETRO ou associados na ABIPT conforme ítem 8.Ensaio elétrico inicial Verificar o funcionamento da amostra com tensão nominal. possibilitando ao operador de cada terminal independentemente possa executar os comandos de operação desejados.Ensaio Elétrico Final Medir a Potência Aparente de entrada (S em VA). Manter o foco energizado à tensão nominal por 1min.. Os resultados deverão estar conforme a tabela do item 6.Ao longo do período de garantia.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 7 . com tensão nominal. 9 . em arquitetura Windows 2000/NT/XP OU OUTRA SIMILAR DE QUALQUER MARCA e no modo multi-usuário e multi-tarefas com acesso simultâneo dos terminais ao banco de dados para efetuar as atividades de programação e monitoramento associadas ao controle dos semáforos. Pregão Eletrônico 046/2010 74 .1.2.O sistema informatizado de semáforos deve ser fornecido licenciado a contratante para operar com até 3 ( TRÊS ) terminais de operação (microcomputadores fixos ou portáteis) pertencentes a contratante.1. 8 . Calcular o Fator de Potência como sendo a razão entre as potências ativa e aparente.Degradação da intensidade luminosa: 7. 8.Medir a Cromaticidade (comprimento de onda da luz emitida). Posicionar o medidor alinhado com o eixo óptico do foco e a uma distância de 30cm do foco.Deverão ser realizados os seguintes ensaios: 8.3 e 5.1 .1. O foco e o medidor deverão estar montados em um goniômetro e distanciados 4m entre si. Os resultados deverão estar conforme a tabela supra citada. Desligar o foco para reajustar o ângulo e repetir o procedimento.1 .3 .Sistema 1. após a correção da medida pela distância entre a amostra e o medidor. 7. o decrescimo da intensidade luminosa da lampada LEDs não deverá ser superior a 30% do valor indicado na Tabela 1 – Intensidade Luminosa. E efetuar a medição.1 .Ensaio Fotométrico . . Os resultados deverão estar conforme os itens 5.4.Garantia 7. o foco deverá ser energizado por 1 min e a medição efetuada.24 (vinte e quatro) meses contra defeitos de fabricação.

diagramação de fases e pontos de detecção veiculares inseridos nas mesmas. tais como.4 . 2 .3 .Permitir operar em modo local. 2.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 1.O Software de Controle Centralizado de Semáforos deve permitir utilizar protocolo TCP-IP ou GPRS ou serial padrão RS 232 ou RS-485 para comunicação remota entre a Central na sede da contratante e os controladores semafóricos comandados em campo.10 .A inserção de mapas geográficos ou croqui deverão ser admitidos pelo software para operar com os formatos dwf ou dwg.12 . 2.9 .Gravação automática de ocorrências operacionais . erro de comando . sub-área e cruzamento de cada rede selecionada com os controladores. estado operacional. por área e por subárea. conflitos.7 .Gravação automática do registro de falhas dos controladores semafóricos e seus dispositivos de controle.Funcionalidades do software 2. com até 16 equipamentos controladores de tráfego e possibilitar sua divisão em sub-áreas.Permitir cadastrar usuários por níveis diferentes de acesso através de senhas individuais. detector em falha(botoeira e laço).Permitir a interligação de uma rede física (áreas de controle).14 . 2.2 . 2.Programação e visualização de grupos de usuários e seus privilégios operacionais definidos por senhas de acesso.Permitir a programação de todos os parâmetros necessários à operação dos controladores semafóricos de cada rede. 2.Programação e armazenamento de até 32 planos de tráfego por controlador.6 . 2. 2. falha do microprocessador e outros que diagnostiquem a falha operacional do controlador semafórico.13 .Cadastramento e visualização de mapa ou croqui geral da área .Visualização de controladores cadastrados. 2.1 .2 . 2.5 . alteração de programação. forçamento de plano e demais comandos realizados.11 . 2. Pregão Eletrônico 046/2010 75 .Programação e visualização de horários especiais de entrada de planos. ausência de côr vermelha em cada fase semafórica.Programação e visualização de horários de entradas de planos por sub-área ou por controlador. 2. tais como. falta de energia.Permitir programação e visualização da operação do plano de emergência. fases semafóricas ativas acompanhando on-line a mudança de cores das fases semafóricas em representação gráfica e ciclo em curso. modo central e em modo de seleção automática de planos. plano em andamento. porta aberta.8 . 2. 2. log de operadores na central.

3.Isolar e agrupar um controlador.Características Operacionais do Software da Central de Controle de Semáforos 3.6 . e copiar os planos de tráfego armazenados nos controladores semafóricos. 3. porém sendo monitorado remotamente via computador portátil ou fixo.5.6. 3.5. 3. Todos os eventos que ocorrerem no sistema deverão ser gravados automaticamente no banco de dados a fim de possibilitar posteriores consultas e identificar a origem dos comandos realizados pelos operadores do sistema a partir de qualquer microcomputador integrante do sistema.5. alterar.Demonstrar a situação dos cruzamentos com os dados recebidos dos dispositivos de detecção veicular registrando volume de ocupação e contagem nas vias controladas de modo automático.3 . 3.Modo Local Neste modo o controlador semafórico selecionado pelo operador deverá operar de maneira autônoma através de planos de trafego e tabela de horários de mudança de planos armazenados internamente no próprio controlador semafórico.3 .2 . mediante a digitação do seu nome de usuário e respectiva senha. 3.1 .4 .Receber. através de senhas individuais. permitindo assim que o operador somente inicie sua operação no sistema.conforme abaixo: 3.5. 3.A mudança de planos no modo de controle central deve ser executada após verificada a sua consistência pelo sistema.Selecionar o modo de operação adequado a impor (modo local.modo seleção automática de planos.5.5 . 3 .15 . com opção de determinar o tempo de forçamento e também de forçar amarelo intermitente às fases veiculares.2 .Alterar e impor planos de tráfego numa interseção individualmente. os períodos de entreverdes e os tempos de segurança. 3. obrigatoriamente.Modo Central Pregão Eletrônico 046/2010 76 .Nas trocas de planos e nas alterações de modos de controle deverão ser respeitados.O sistema deve permitir intervenções operacionais através de quaisquer dos terminais de computador.5 .modo central. 2. enviar.5.4 . num grupo interseções (subárea) ou na totalidade das interseções de uma área.1 . possibilitando efetuar as seguintes atividades: 3. 3. um grupo de controladores ou a totalidade dos controladores de uma área do controle central.16 .5.6.5.O operador do terminal do computador deverá poder requisitar a mudança de planos através do uso de comando de forçamento de plano escolhido.Programar e alterar o relógio mestre do microcomputador e os relógios internos dos controladores semafóricos. 3.O nível de acesso ao sistema deverá ser selecionável de acordo com a permissão atribuída a cada operador.Alarme visual e sonoro de alerta de falhas.Obter relatório sobre o estado operacional do sistema.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 2.2 .1 .

O fornecimento dos equipamentos abrange ainda os seguintes itens: a) Memorial descritivo do software utilizado para controle via Central com detalhamento das características técnicas e funcionais do software da Central de Controle Semafórico e demais equipamentos necessários ao perfeito funcionamento do sistema. sua operação será decorrente da execução de comandos provenientes do computador portátil ou fixo do centro de controle operacional através sistema de comunicação de dados.3 .6. Neste modo o sincronismo dos relógios dos controladores semafóricos é realizado através do relógio-mestre do computador portátil ou fixo. de forma a possibilitar a busca de regiões selecionadas pelo operador. laços de detecção veicular. b) Programa de treinamento a nível técnico e operacional. tais como controladores. 5 .2 . b) O prazo máximo para o início do Programa de Treinamento. 4. botoeiras. Em caso de falha na comunicação de dados ou falha no sistema o controlador semafórico deverá operar em modo local indicando falha de comunicação.3 . diante das condições de tráfego ( taxa de ocupação e contagem de veículos ) obtidas pelos controladores semafóricos. comparados com os parâmetros pré definidos pela equipe de engenharia de tráfego e tratados pelo software da Central .Modo Seleção Automática de Planos Neste modo o controlador semafórico selecionado pelo operador via Central deverá selecionar e impor automaticamente entre os planos de tráfego pré programados. é de 01 (um) mês. possibilitando visualizar os mapas ou croquis de áreas.Treinamento: a) O programa de treinamento. indicando as cores executadas on line e a demonstração de ocupação da via. grupos focais.Condições 5.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico Neste modo o controlador semafórico selecionado pelo operador deverá operar através de planos de tráfego e tabela de horários de mudança de planos armazenados nos computadores.Deverá também permitir a visualização no mapa a sequência de execução de cada fase semafórica de um cruzamento selecionado e grupos de cruzamentos selecionados denominados de área ou subárea possibilitando acompanhar a defasagem de temporização entre os cruzamentos conforme estiverem sendo executados em campo.Recurso Gráficos 4. 4. 3. colunas. o mais adequado . 4 .A visualização dos cruzamentos comandados pela central devem conter a informação com representação gráfica tipo seta das fases semafóricas em curso.5. sub-áreas e de cada cruzamento controlado e a inserção dos elementos semafóricos nos mesmos. Pregão Eletrônico 046/2010 77 . deverá compreender os níveis técnicos (programação e manutenção) e operacional com duração mínima de 5 (cinco) dias.2 . ou seja. contado da data de emissão da ordem de serviço c) A programação de treinamento de nível técnico deverá contar com a participação mínima de 5 (cinco) técnicos designados pela contratante.1 .1 .O software deve permitir a visualização na tela do terminal de computador do operador toda a área sob controle do sistema. 5.

6 . tais como. isto é. do software da central de controle.1 .4 . para definição da estrutura da rede.1 . 6 . devendo dispor de ajuste de sensibilidade. 7. 5.As placas de detecção deverão dispor de indicadores luminosos por canal. 6. com antecedência mínima de 10 (dez) dias da data de sua realização. devendo ser empregado uma rede compatível de cabos em fibra ótica.3 .Especificações dos Detectores de veículos (DVs) 6.5 . Para tanto. médios e grandes).As placas de detecção deverão possuir microprocessador próprio. e) A contratada deverá entregar à contratante um plano geral de treinamento. no mínimo.2 .As placas de detecção deverão dispor de um recurso que permita re-configurar um laço detector no caso de acionamento ininterrupto por um tempo programável (por exemplo: estacionamento).3 . sendo que o meio físico está definido neste Edital. 7 . que uma única placa possa controlar 8 (oito) detetores independentes. bem como o cálculo de ocupação do laço. bugs ou falhas que ocasionem inconsistências funcionais ou operacionais na central de controle ou ainda apresentem incompatibilidade com o sistema operacional Windows quando operar em modo centralizado. f) O treinamento deverá ser efetuado nas dependências da Contratada ou nas dependências da contratante. Pregão Eletrônico 046/2010 78 .As placas de detecção deverão realizar contagem volumétrica classificada em 3 (três) classes de veículos (pequenos. entre 100 e 250 µH. O detector veicular deverá funcionar normalmente para indutâncias (do laço) compreendidas.A abrangência da detecção deverá compreender desde motocicletas até caminhões e ônibus.Garantia: 05 (cinco) anos de garantia de atualização ou substituição sem ônus à contratante. 6. 6. para análise e aprovação da Secretaria Municipal de Trânsito e Segurança. caso no decorrer desta garantia venha apresentar algum vício oculto.2 .Especificações da Rede de Transmissão de Dados 7. 6.O sistema de transmissão de dados deverá prover a capacidade de comunicação bidirecional para a transmissão de mensagens entre o CCO e os equipamentos de campo.A proponente deverá definir e especificar a configuração e a estrutura do sistema de transmissão de dados necessário para atendimento de todos os sistemas ofertados.As placas de detecção deverão ser montadas no gabinete do CT. ser sintonizada e calibrada automaticamente. a proponente deverá fazer levantamento de toda a área que receberá os equipamentos de campo. As placas de detecção deverão ser do tipo “multicanais”. sinalizando as respectivas detecções de veículos efetuadas. 6. a critério da Unidade de Sinalização Semafórica da contratante.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico d) A programação de treinamento de nível operacional deverá considerar a participação mínima de 10 (dez) operadores designados pela contratante.

Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 7. 7. 7.A proponente deverá prever a instalação de todas as interfaces necessárias para integrar o sistema de transmissão entre o CCO e os equipamentos de campo. permitindo detectar qualquer eventual falha que possa ocorrer na sua malha específica. 7. a contratada vai receber OS para instalar posteamento próprio da PMSC. a contratada deverá providenciar e cumprir todas as exigências daquela empresa para a utilização dos seus postes.Quando indicados no Edital. Nesse caso.Os equipamentos de comunicação.Os principais switches da rede deverão ter capacidade de gerenciamento. e incluir uma reserva estratégica de pelo 30% das necessidades total da rede. 7. DEFENSA METÁLICA: Os serviços de fornecimento e implantação de Defensas Metálicas deverão estar de Acordo com as Normas da ABNT NBR’s 6970 e 6971. 7. quando indicados no Edital. com a utilização dos postes existentes das concessionárias de energia. deverá ser utilizado o posteamento da Concessionária de energia elétrica. em alguns trechos de pequena extensão. 7.A proponente deverá especificar . quando instalados no campo. bem como os equipamentos a serem empregados para atender ao escopo do contrato. Caberá à proponente definir essas necessidades.3 . salvo indicações específicas. A obtenção da licença para utilização dos postes da concessionária. que farão parte da rede. deverão ser lançados em dutos embutidos no piso. ficará a cargo da contratante.7 .12 .10 . 7. 7. o tipo e o número de fibras necessárias. todos os trechos da rede deverão ser feitos via aérea.Para o lançamento da maior parte dos cabos de fibra ótica. 7. deverão ser devidamente abrigados e protegidos com relação à intempéries e temperaturas elevadas.9 .11 . Poderá ainda.6 . TRAÇADO GEOMÉTRICO E ACESSIBILIDADE 1 – Objetivo Pregão Eletrônico 046/2010 79 . e outras. conforme conveniências da Contratante. em função da estrutura da rede adotada.5 . alguns trechos requerer a implantação de colunas próprias para lançamento aéreo dos cabos. parte dos cabos de fibra ótica poderá ser instalada em dutos subterrâneos.8 . Para tanto. o fornecimento dos dutos ficará à cargo da Contratada.O sistema de transmissão de dados deverá incorporar na sua estrutura interna de mensagens códigos de detecção de erros.4 .Em locais onde não haja posteamento da Concessionária de energia elétrica ou que o mesmo não esteja disponível.A rede de transmissão de dados deverá ser dimensionada para atender a todos os sistemas especificados no Edital.Para o lançamento dos cabos. Alguns trechos da rede.

tipo agulha.1 (um) compressor de ar rebocável. bases para colunas semafóricas e controladores. materiais e ferramentas necessários para a execução das obras. . .2 (dois) vibradores de imersão. . 2 – Requisitos Gerais 2.1 (um) caminhão basculante. .1 (um) compactador de solos.2 (dois) rompedores pneumáticos. cones. . vibratório. as autorizações de obras e ordens de serviço serão elaborados e fornecidos pela CONTRATANTE. Poderá eventualmente.20 (vinte) m2 de chapas de aço para cobertura de valas. 2. pintados na cor branca com os nomes das empresas Contratante e Contratada. pneumático. Deverá se executada uma sinalização adequada para manter a segurança dos motoristas e dos pedestres.50 (cinqüenta) cones de borracha.escavadeira. bases para controladores. .1 .3 .1 (uma) placa vibratória. . escavação.100 (cem) grampos de aço para fixação das chapas.Descrição dos serviços A implantação e a manutenção das construções civis dos sistemas semafóricos consistem nos serviços de rompimento da pavimentação. 2. . . somente serão autorizadas pela fiscalização da CONTRATANTE.100 (cem) barragens móveis para sobrepor em tapumes. bases para colunas semafóricas.1 (um) rolo compressor de rodas lisas. .l (uma) retro . tapumes.Sinalização das obras As sinalizações exigidas correrão às expensas da Contratada.100 (cem) tapumes. caixas de passagem e a reconstrução da pavimentação. e a quantidade não poderá sofrer redução ao longo do Contrato.2 . sinalizadores e etc. construção de redes de dutos envelopados em concreto de cimento Portland. Pregão Eletrônico 046/2010 80 . para execução em campo das obras civis pela Contratada. .1 (um) Caminhão carroceria. caixas de passagem.Projetos e autorizações Os projetos.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico Esta Especificação visa fornecer as diretrizes para implantação e manutenção das construções civis de dutos subterrâneos. sendo 25 (vinte e cinco) providos de luzes. 3 – Requisitos Específicos 3. Essas alterações. . . ocorrer alterações em função da existência de obstáculos enterrados. bem como para a execução de alterações do traçado geométrico em vias públicas. .Equipamentos mínimos necessários Os equipamentos. através de cavaletes.1 . deverão apresentar bom estado de conservação e perfeito funcionamento. montada sobre trator de pneus.

serão classificados como solos ruins.1 . 3.5 .Solo ruim Todos os solos que não satisfizerem às condições anteriormente descritas e/ou apresentarem excessiva umidade. os solos que forem compactáveis. 2 ou 4 dutos.5. horário de circulação de veículos/ carga e descarga. estes são unidos por meio de uma corda esticada e o pavimento é marcado com tinta ou giz.Marcação da vala e remoção da pavimentação A marcação da vala é feita a partir da locação do eixo. Após determinados os pontos.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 3.As valas para acomodação de 1. devendo a mesma obedecer as restrições específicas a ocupação de canteiros e leito.Escavação das valas 3.Os serviços de escavação de valas poderão ser manuais ou mecânicos. 3. deverão ter largura padrão de 38 (trinta e oito) centímetros. 3.2 . ou os finos desta. se fará um reconhecimento dos serviços liberados. Determinada a vala. . após adensamento. A profundidade mínima das valas. 3. Nesses casos será feita escavação suplementar para acomodar o seguinte: . descritos na autorização para execução de obras. deverá obrigatoriamente ser substituído. Consideram-se impróprios para a preenchimento de valas. desde que o uso de máquinas seja nos horários autorizados e não exponha a riscos a segurança da obra e da população. marcando a metade da largura para cada lado em todos os pontos de nivelamento. período para execução.Nas escavações executadas em presença da água. será feito após a colocação da brita.Execução das obras Com os projetos e as autorizações de serviço e de obras em poder da Contratada.3 . Pregão Eletrônico 046/2010 81 . . recomendando-se que o entulho seja retirado antes do início da escavação. Para rede de 4 dutos a profundidade mínima para leitos carroçáveis será de 98 (noventa e oito) centímetros e para leitos não carroçáveis será de 88 (oitenta e oito) centímetros. e portanto deverão ser substituídos no reaterro.3. o esgotamento deve ser contínuo para evitar o carreamento da brita corrida. a critério da fiscalização.Camada de brita corrida (inclusive pó de pedra) com diâmetro máximo de 50 (cinqüenta) mm. com 15 (quinze) cm de espessura mínima.5. umidade excessiva ou materiais instáveis.O assentamento dos dutos. para rede de 1 ou 2 dutos será de 85 (oitenta e cinco) centímetros para leitos carroçáveis e de 75 (setenta e cinco) centímetros para leitos não carroçáveis.Solo de empréstimo e das valas Serão considerados como solos bons e portanto aproveitáveis para reaterro. todos os materiais instáveis (solos micáceos. Nesta ocasião será traçada uma programação para o desenvolvimento dos trabalhos.1 .4 .2 . Quando o solo for classificado como bom deve-se tomar o cuidado de separar o entulho da remoção com o do material da escavação. a pavimentação será removida utilizando os equipamentos convencionais de demolição. 3. Sempre que o material (solo local ou importado) apresentar. orgânicos ou expansivos) ou que não possam ser facilmente compactáveis.

2 .3 . a montagem de esquema de desvio.Abertura de vala no período noturno Cuidados especiais serão tomados.5. ou em frente a posto de gasolina.Junção dos tubos poderão ser executadas dentro e fora da vala dependendo das condições locais. devendo estar entre 30% e 50%.6. 3. 3.Os postes e árvores. oficinas e garagens de veículos pesados. etc. constituído de mistura homogênea e materiais obedecendo aos requisitas das especificações e métodos de ensaio da ABNT.1 . botas de borracha. A água deve ser limpa o bastante para ser potável.5 As tubulações com probabilidade maior de serem danificadas com a abertura das valas são as de esgotos e águas potáveis. g) solução solvente. 3.Concreto O concreto será produzido com cimento Portland comum. para evitar acidentes como segue: 3.8 .5. 3. luvas.4 . as valas deverão ser escoradas e protegidas com chapas de aço grampeadas. devido a sua maior freqüência. os operários deverão sempre usar equipamentos de proteção. serão devidamente escorados.Valas em passagem de veículos pesados Nas valas perpendiculares ao eixo da rua.Interrupção da via Quando houver necessidade de interromper a via. c) solução limpadora.6.7 .6 . Em especial deverá ser usado protetor de ouvido para uso de martelete. Os grampos serão do tipo utilizado nas ferrovias de comprimento aproximado de 10 cm. não deve ser superior a 1 (uma) hora. estes serão amarrados transversalmente á linha de dutos com arame recozido. d) adesivo (cola) recomendado pelo fabricante dos dutos. A proporção do agregado miúdo no volume total do agregado será fixado de maneira a obter-se um concreto com trabalhabilidade adequada do seu emprego. Na confecção das emendas serão usados os seguintes materiais: a) estopa branca.Para evitar que os separadores se desloquem quando do recobrimento dos dutos.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 3.5. 3. quando a vala passar próximo e houver possibilidade de tombamento dos mesmos. capacetes. Características: Pregão Eletrônico 046/2010 82 . 3. com antecedência. f) lima meia cana murça. 3.9 . b) lixa. e) pincel. O tempo decorrido entre a mistura pronta da central e o inicio do adensamento.Na escavação manual ou mecânica.

..11. 3. Qualquer concretagem somente será realizada com a aprovação da fiscalização da CONTRATANTE.... d) O anel de concreto e o tampão de ferro fundido deverão ser confeccionados com todas as notas nele contidas..As dimensões do bloco são: 0.2 ...12 .O conjunto chumbador (parafusos com respectivas arruelas e porcas) fornecido pela CONTRATANTE. deve ficar embutido no bloco de fundação no mínimo 400 mm e posicionado por meio de gabarito.12. e) Este material fica sujeito à inspeção para aprovação e recebimento.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico a) A quantidade de água será mínima compatível com a trabalhabilidade necessária e sua consistência deverá ser garantida pelo ensaio de abatimento (slump) MB ..3 .. posiciona-se o conjunto chumbador..00 m.....11.5 mm. com 4 saídas laterais de 75mm de diâmetro..300Kg/m3.70 m x 0... b) Tampa de ferro fundido cinzento.1 . com antecedência não inferior a 12 (doze) horas.. serão construídos "In Loco".11 .Os blocos de fundação para postes... 400mm de altura e 40mm de espessura. b).Caixas de passagem subterrâneas 3. A Contratada deverá comunicar a Fiscalização da CONTRATANTE.. com Pregão Eletrônico 046/2010 83 . .. articulada ASTM-A 48 classe 40-S/DIN 1961 classe GG-18 ou equivalente... e) Este material fica sujeito à inspeção para aprovação e recebimento. c) Esse material será usado somente para dutos subterrâneos semafóricos.. executando-se as soldagens. com resistência mecânica para uma carga máxima no centro da tampa de 2000 Kgf.A concretagem do bloco de fundação obedecerá a seqüência: a) após locação e escavação da base.256 da ABNT.Caixa de passagem a ser utilizada em pista passeios e jardins públicos junto aos postes semafóricos e aos postes de iluminação..70 m x 1.11. 3. com resistência mecânica para uma carga máxima no centro do tampão de 2900 Kgf. assenta-se a curva longa 90° p rolongada com 40 cm de duto.. c) Esse material será usado para dutos subterrâneos semafóricos e para Rede de transmissão de dados. composta por: a) Anel de concreto com 300mm de diâmetro interno. composta por: a) 2 anéis de concreto de 600mm de diâmetro interno..... c) diâmetro máximo do agregado graúdo. opostas duas a duas. b) Tampão de ferro fundido cinzento articulado ASTM-A 48 classe 40-S/DIN 1961 classe GG-18 ou equivalente. . na direção do topo da base. 300mm de altura cada e 50mm de espessura.. d) O anel de concreto e a tampa de ferro fundido deverão ser confeccionados conforme de acordo com os padrões vigentes. para liberação e acompanhamento da concretagem. em concreto de cimento Portland.Caixa de passagem com tampa de ferro tipo pesado 600 mm de diametro – 600mm de altura Caixa de passagem a ser utilizada em passeios e jardins públicos.Bloco de fundação para poste . através da luva de junção (PVC diâmetro 100 mm)..Caixa de passagem com tampa de ferro tipo leve 300mm de diametro – 400mm de altura 3. ... 3. b) consumo mínimo de cimento.

nivelado. acabado. A contratada decerá executar utilizando-se de maquinário apropriado e ao término dos serviços. de modo a não provocar deslocamento do conjunto.Assentamento das guias As guias serão assentadas sobre uma base de concreto e deverão ser do mesmo tipo da existente.Base de concreto Pregão Eletrônico 046/2010 84 . antes da colocação da base. 5 – Será de Responsabilidade da Contratada verificar a) características do concreto utilizado. As curvas de 90° de PVC e aço zincado. deverá recompor o pavimento e/ou passeio às condições existentes e entregar o relatório de “AS BUILT” e o mapeamento de solo. 3. por sistema de furo direcional. incluindo o levantamento das interferências existentes no sub solo por georadar.2 . de dimensões 20 cm maiores que as do pré moldado. .Base para controladores.Rede de dutos pelo método não destrutivo Construção de rede de dutos de diâmetro de 110mm.reposição da base. b) se os elementos de reposição estão obedecendo ao padrão dos existentes. 4 – Será de Responsabilidade da Contratante verificar: a) repavimentação em asfalto. ladrilho. .características do concreto utilizado . 5.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico o auxilio do gabarito. 5. c) A reconstituição da pavimentação será de acordo com o projeto aprovado. d) a cura de concreto se fará com uma espera de 3 (três) dias para execução da repavimentação.1 .o concreto utilizado deverá ter resistência à compressão. c) se os acabamentos estão compatíveis com o projeto aprovado. e) o local deverá estar sempre sinalizado. serão construídas em concreto de cimento Portland pré moldado. com nível de bolha.14 . Para os leitos carroçáveis serão colocadas chapas metálicas devidamente grampeadas. 3.13. com antenas multifrequencias. em PEAD-PN8. As bases deverão estar com os parafusos para fixação no controlador de acordo com a furação do controlador. procurando sempre executar com a mesma padronização do existente originalmente. deixando saliente 80 mm das roscas dos parafusos.Colocação As bases para controlador serão assentadas sobre lastro de concreto magro (consumo de 210 kg de cimento/m3 de concreto). leito carroçável . c)lança-se o concreto.se o concreto asfáltico utilizado no capeamento esta dentro dos padrões especificados. aos 28 (vinte e oito) dias de idade. se está com as dimensões corretas conforme projeto. e nivela-se o conjunto. indicadas n os projetos respectivos.0 MPa. maior ou igual a 12. 3. por método não destrutivo. na espessura de 5 cm. em dois tipos: .13 . mosaico e pedra miracema.Base para controladores As bases para controladores. acima do nível do piso. . b) Reposição da pavimentação de passeio cimentado. deverão estar assentadas e posicionadas.1 .

concreto. anéis de concreto. obedecendo a seguinte seqüência: a) colocação de formas. asfalto. d) apiloamento do concreto. b) umidecimento da superfície da camada de fundação. tais como: as tampas a aros da caixas de passagem em ferro fundido. fita de aviso. dutos. ou com uma largura que abranja inclusive a sarjeta se esta for realizada concomitantemente com a guia. chumbadores para colunas.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico A base de concreto será executada com largura de 30 cm e espessura de lo cm.Fornecimento de materiais Será de fornecimento da CONTRATADA todos os materiais necessários para execução dos serviços. Pregão Eletrônico 046/2010 85 . 6 . etc. c) lançamento do concreto.

pintada na cor branca. Esse módulo deve ser fabricado em material plástico de engenharia. Verificação: Dimensional: • Critério: Os módulos utilizados deverão seguir as medidas constantes na especificação técnica c. Verificação: Funcional: • Critério:. para o módulo verde. 2. b. Os cabos utilizados devem acompanhar a cor dos módulos led – ex. b. Na presença de luz. ou tampada a parte superior e os 2 (dois) leds na cor amarela devem piscar alternadamente. Verificação: Aceitabilidade Visual: • Critério: A amostra do grupo focal deve ser fabricada em plástico do tipo policarbonato.00mm² e. cabo vermelho para o módulo vermelho. Verificação: Dimensional: • Critério: Os módulos utilizados deverão seguir as medidas constantes na especificação técnica c. Tacha com tecnologia a led com alimentação solar: a. Verificação: Mecânica: • Critério: A amostra deve possuir pino de fixação na parte inferior. com 02 (dois) leds na cor amarelo. Verificação: Aceitabilidade Visual: • Critério: A amostra do grupo focal deve ser fabricada em plástico do tipo policarbonato. na cor preta. Ligar as lâmpadas a rede elétrica. Verificação: Funcional: • Critério: A amostra deve ser colocada em local escuro. d. Verificação: Aceitabilidade Visual: • Critério: A amostra deve ser de alumínio fundido.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico ANEXO III – CRITÉRIO PARA ANÁLISE DAS AMOSTRAS 1. A fonte de alimentação. os leds não devem acender. Os leds que realizam a contagem auxiliar devem ser na Pregão Eletrônico 046/2010 86 . A amostra deve possuir lâmpadas led do tipo I. A amostra deve possuir lâmpadas led do tipo I. Verificação: das lâmpadas led tipo I: • Critério: A amostra deve possuir lentes transparentes diâmetro nominal de 200mm. Verificação: Dimensional: • Critério: A amostra deve estar de acordo com as dimensões da especificação técnicas c. possuindo 3 (três) módulos do tipo semco com lâmpadas led tipo I montadas em perfeito estado de funcionamento. d. Deverá possuir célula solar fotovoltaica na parte superior da peça. As amostras de lâmpadas led devem ter chave seletora de tensão. ranhurado. 3. Grupo Focal repetidor em policarbonato a led 3 x 200mm: a. Verificação: Funcional: • Critério:. possuindo 2 (dois) módulos do tipo semco com lâmpadas led tipo I montadas em perfeito estado de funcionamento. fabricado em policarbonato. Verificação: da conexão elétrica • Critério: A amostra deve ter conexão elétrica do tipo conector múltiplo. b.: cabo verde. na cor preta. sem emendas. O cabo de retorno deve ser branco. e assim sussecivamente. Ligar as lâmpadas ao controlador de trânsito. os leds e o suporte devem ser em um único módulo. Grupo Focal pedestre em policarbonato com sinalizador regressivo auxiliar: a. Todos os cabos devem ser de bitola 1.

para o módulo verde. O cabo do sinalizador regressivo auxiliar deve ser verde e estar no módulo de proibição de travessia junto com o cabo vermelho. os leds e o suporte devem ser em um único módulo. haste de articulação de no mínimo 1 (um) metro para direcionamento da luz. Verificação: das lâmpadas led tipo I para pedestre: Critério: A amostra deve possuir lentes transparentes diâmetro nominal de 200mm. d. base do tipo E-27 em alumínio. fabricado em policarbonato. lente transparente para evitar ofuscamento 5.). verificando visualmente a existência de todos os componentes: b. Verificação: da conexão elétrica: • Critério:. inclusive quando conectado a um software de centralização. compostos por: módulos leds na cor branca fria. Controlador de tráfego eletrônico de 6 (seis) fases com módulo central: a. O cabo de retorno deve ser branco. Conecção à rede elétrica. sem necessidade de ajuste externo. Os cabos utilizados devem acompanhar a cor dos módulos led – ex. Verificação: dos equipamentos de iluminação: • Critério: A amostra devem ter: kit de fixação para coluna. e. fonte de alimentação automática. Verificação: da conexão elétrica Critério: A amostra deve ter conexão elétrica do tipo conector múltiplo.00mm². Pregão Eletrônico 046/2010 87 . A fonte de alimentação. sem emendas. c. b. amarela e verde: a. • • 4. c. d. sem a necessidade de ajuste externo. Deverá atender a todas as indicações constantes das especificações técnicas. A deve ter conexão elétrica através de cabo de bitola mínima de 1. cabo vermelho para o módulo vermelho. A seleção deve ser automática sem a necessidade de ajustes externos. lente responsável pela distribuição da intensidade luminosa. haste de articulação e kit de fixação. com a mesma intensidade. Todos os cabos devem ser de bitola 1. Verificação: da conexão elétrica: • Critério:. na cor branca com no mínimo 3 (três) metros. Iluminação de segurança noturna para travessia de pedestre com tecnologia de led com braço articulado e kit de fixação: a. Verificação: Aceitabilidade Visual: • Critério: Conforme especificações técnicas. 6. Verificação: Aceitabilidade Visual: • Critério: A amostra deverá ser composta de: corpo de alumínio na cor preta. Verificação: Funcional: • Critério: Ligar o controlador à rede elétrica e a um painel ou grupos focais. pestana don identificação “PMSC”. Verificação: Funcional: • Critério: Ligar módulo à rede elétrica. O módulo de permissão de travessia deve ter chave seletora de tensão. bulbo em policarbonato injetado transparente.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico cor verde (permissão para travessia).5mm². O módulo regressivo auxiliar deve ter seleção automática de tensão. pluralidade de leds (mínimo 10 un. Lâmpada led tipo II E-27 nas cores vermelha. com pluralidade leds fixados no corpo.. mínimo de 10 (dez) leds de alto brilho. Verificação: Aceitabilidade Visual: • Critério: A amostra é composta por módulos únicos. Todos os leds devem acender instantaneamente. Esse módulo deve ser fabricado em material plástico de engenharia. com seletor de voltagem ou seleção automática full range.: cabo verde.

A amostra deve ter conexão elétrica do tipo rosca E-27. todos os leds devem acender. Verificação: da conexão elétrica: Critério:. a fonte de alimentação deve estar no módulo à led. a seleção deve ser automática sem necessitar de ajustes externos. c. Verificação: Funcional: Critério: Ligar o módulo à rede elétrica.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico • b. na mesma intensidade e cor. • Pregão Eletrônico 046/2010 88 .

500.200.00 R$ 7.00 01.06 Tinta à base de resina acrílica branca / amarela m² 20. 200.000.0 R$ 21.00 01.05 Laminado elastoplástico.00 01. 500.11 Tachão bidirecional.00 R$ 17.00 R$ 6.12 Tacha com tecnologia a LED.000.0 R$ 380.07 Retirada de sinalização existente mecânica ou manual m² 100. Quant. branca / amarela un. 300.0 R$ 90.00 VALOR TOTAL DO ITEM – Sinalização Horizontal R$ 572.0 R$ 22.00 01.00 R$ 2.000.00 R$ 14.0 R$ 73.100.0 R$ 17.10 Tachão monodirecional.00 R$ 45. 50.00 01.100.400.00 01. legenda m² 100.00 01.500.0 R$ 37.08 Tacha monodirecional.300.09 Tacha bidirecional.01 Termoplástico Extrudado.0 R$ 65.00 01.00 R$ 440.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico ANEXO IV – DO LOTE LOTE ÚNICO 1 SINALIZAÇÃO HORIZONTAL Item Descrição Un.00 R$ 6. com energia solar un. 200.400.00 01.00 R$ 19.0 R$ 34.00 R$ 4. branco / amarelo un.800.00 01.00 Pregão Eletrônico 046/2010 89 . amarelo m² 700. Valor Unitário Valor Total 01. branco / amarelo un.0 R$ 47. legenda m² 70.04 Laminado elastoplástico branco / amarelo m² 100.000.300.00 01.0 R$ 65. branca / amarela un.0 R$ 14. branco.00 R$ 7.00 R$ 3.02 Termoplástico Extrudado.03 Termoplástico Hot Spray amarelo / branco m² 300.

Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 2 SINALIZAÇÃO VERTICAL Item Descrição Placa de regulamentação e advertência.01 un.0 R$ 1.60 mts. em aço 18”.000.12 Abraçadeira em aço galvanizado.00 R$ 5.0 R$ 1. X 3” para fixação de placa de orientação un.13 Lavagem de placas de sinalização m² 80.00 02.600.08 braço 76. Valor Unitário Valor Total 02.800.0 R$ 145. 80.100.00 R$ 14.07 Coluna PP.0 R$ 28.75mm un.100.00 R$ 5.00 R$ 76.00 02.760. 300.75mm un.50 mts. braço 76.2mm x 3.70 mts.75 mts.0 R$ 96.00 R$ 4.560.500.00 Pregão Eletrônico 046/2010 90 .00 R$ 26. 20.0 R$ 650.04 Placa de orientação em alumínio semi refletiva m² 40. Quant.0 R$ 940. 200.00 02.10 Braço Light ou P-55. para fixação de placas de orientação.00 02. X 1.25mts.00 02.15 mts. 30. un. 100. 50..00 R$ 34.500.50 mts.0 R$ 1. em aço galvanizado à fogo de 2 ½” x 3.09 Coluna P-51 para fixação de lacas de orientação de 4” x 5. modulada m² 5.000.0 R$ 72.0 R$ 840.11 Abraçadeira tipo trilho em aço zincado de 1. diâmetro de 0.0 R$ 255.400.00 Conjunto P-57. diâmetro de 0.00 R$ 28...00 02.00 mt. un. e silkscreen Un. retangulares de 0.00 02.500.00 02. 300.00 02.700. x 3.00 mts.00 mts x 3.06 Placa de orientação em alumínio GT + GT.00 02. em aço 18”.02 Placa de regulamentação e advertência. E coluna de 4” x 5.000. para fixação de placas de regulamentação e advertência un.2mm x 2. 02.03 Placa composta em aço 18”.740. e silkscreen un.000.00 R$ 7. 5.00 R$ 8.0 R$ 140.800.00 R$ 4.00 R$ 33.05 Placa de orientação em alumínio GT + GT m² 10.0 R$ 50. em silkscreen un.00 VALOR TOTAL DO ITEM – Sinalização Vertical R$ 254.00 02.00 R$ 5.

00 03.01 un.050.02 Grupo focal repetidor (200x200x200)mm com suportes simples de fixação.00 03.900.00 03.0 R$ 11.11 Controlador de trafego eletrônico de 4 fases un.0 R$ 4.00 R$ 25.000.500.560. 5.00mts.00 03.00 R$ 36.00 Grupo focal GT (200x200x200)mm a LED em 03.04 policarbonato p/ fixação em braço projetado.00 R$ 8.800.00 03.00 R$ 29.100. 20.06 Grupo focal Pedestre à LED com contador regressivo un.0 R$ 1.00 R$ 28. 16.00 R$ 24. un. 16.00 03.00 R$ 18.00 03.00 03.13 Cabo pp 2 x 4mm² (alimentação) ml 800.0 R$ 4.600.400.630.0 R$ 1.0 R$ 7.500.00 R$ 33.70mts.00 R$ 6.10 Coluna extensora 4" x 3.08 Coluna semafórica 101mm x 6.0 R$ 1.0 R$ 13.600.00 03.850. un.500. 6. 16. com suporte basculante e Anteparo Shadow. 10. com suporte basculante e Anteparo Shadow Un. 5. 6.00 R$ 10. un.00 03.12 Controlador de trafego eletrônico de 6 fases un. un.800. 6.00 R$ 37.400.05 Grupo focal repetidor (200x200x200)mm a LED com suportes simples de fixação un. Valor Unitário Valor Total 03.300.500.500.00 03.07 Coluna semafórica 114mm x 6.300.240.500.0 R$ 2.00mts. 8.00 R$ 42.00 Pregão Eletrônico 046/2010 91 .09 Braço projetado semafórico 101mm x 4.0 R$ 8.03 Grupo focal pedestre (200x200)mm com suportes simples de fixação.5mm² (botoeira) ml 800.00mts.960.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 3 Item SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA Descrição Grupo focal GT (200x200x200)mm para fixação em braço projetado. 20.00 R$ 20. un.14 Cabo pp 2 x 1.0 R$ 1.0 R$ 4.530. un.0 R$ 1.0 R$ 1.250.400.00 03. un.00 R$ 32. Quant.

0 R$ 650.24 Lâmpada a led tipo E-27 un.00 03.0 R$ 1.060.00 03.0 R$ 90.800.000. 6.00 R$ 4.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 03.00 R$ 6. Valor Unitário Valor Total 04. 2. 10.22 Luminária a Led de Faixa de Pedestre.00 R$ 1.00 04.16 Cabo pp 8 x 1. 30. com braço articulado e kit de fixação un. 5.0 R$ 18.00 03.00 R$ 11.21 Cabo CTP APL ASF 65 x 6 pares ml 200.400.00 03.0 R$ 1.00 VALOR TOTAL DO ITEM – Sinalização Semafórica R$ 427.000.0 R$ 32. 10. Quant.00 R$ 10.00 R$ 6.02 Dispositivo de Comando Manual un.00 03.00 03.00 R$ 5.320.100.00 03.600.17 Fio 4mm² (aterramento) ml 300.0 R$ 16.5mm² (fase semafórica) ml 800.00 R$ 12.800.19 Conjunto de energização cj.00 R$ 3.00 03.00 R$ 450.000.23 Botoeira Sonora para deficiente visuais.0 R$ 10.0 R$ 70.15 Cabo pp 4 x 1. un.00 03.500.20 Braquete com roldana "completo" classe pesada.0 R$ 1. un. 6.160.00 R$ 14.500.18 Conjunto de Aterramento (completo) cj.000.800.5mm ml 800.580.0 R$ 22.03 Equipamento de Programação Portátil un.00 R$ 960.00 4 Item CENTRAL SEMAFÓRICA Descrição Computador Central de Tráfego e Software Central Semafórica Un.00 04. 5.00 Pregão Eletrônico 046/2010 92 .00 R$ 70.400. com acessórios de fixação.01 vb 1.0 R$ 2.0 R$ 250.

00 06.340.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 04.00 R$ 9.05 Base de Controlador un.760.calçada pelo método não destrutivo ml 50.500.500.07 Caixa de passagem RM un.00 VALOR TOTAL DO ITEM – Central Semafórica R$ 101.900. 2.340.00 06.0 R$ 360.asfalto pelo método não destrutivo ml 50.380.0 R$ 350.900. Quant.02 Rede de 1 duto de PVC de 100 mm .00 VALOR TOTAL DO ITEM – Traçado Geométrico e Acessibilidade R$ 94.390. Valor Unitário Valor Total 06.04 Software p/ Laço detetor indutivo vb 1.00 R$ 3. 1.0 R$ 1.0 R$ 435.460.340.000.200.000.00 Pregão Eletrônico 046/2010 93 .00 06.0 R$ 3.06 Caixa de passagem em ferro fundido PI un.0 R$ 22.00 R$ 20.000.00 06.00 R$ 18. Quant.0 R$ 950.03 Rede de 2 dutos PVC de 100 mm .00 06.00 5 Item DEFENSA METÁLICA Descrição Un. 10.0 R$ 410.calçada pelo método destrutivo Un. Plasma 29".01 ml 50. 2.00 VALOR TOTAL DO ITEM – Defensa Metálica R$ 87.390.00 R$ 1.00 R$ 22.0 R$ 2.08 Guia rebaixada para deficiente físico un.asfalto pelo método destrutivo ml 50.0 R$ 390.00 6 Item TRAÇADO GEOMÉTRICO E ACESSIBILIDADE Descrição Rede de 1 duto PVC de 100 mm .05 TV.00 R$ 19. semi maleável ml 200.00 R$ 17.00 06.01 Defensa metálica simples.00 R$ 2.04 Rede de 2 dutos PVC de 100 mm .00 R$ 87.500. Valor Unitário Valor Total 05.400.00 04. com acesso HTMI un.0 R$ 990.00 R$ 4.00 06. 2.

00 87.220.00 254.340.00 Pregão Eletrônico 046/2010 94 .460.000.00 101.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico VALOR TOTAL DOS SERVIÇOS 1 SINALIZAÇÃO HORIZONTAL 2 SINALIZAÇÃO VERTICAL 3 SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA 4 CENTRAL SEMAFÓRICA 5 DEFENSA METÁLICA 6 TRAÇADO GEOMÉTRICO E ACESSIBILIDADE R$ R$ R$ R$ R$ R$ 572.060.00 94.00 427.800.560.00 TOTAL GLOBAL R$ 1.537.

0 R$ 47. branco. Quant.00 R$ 7. Valor Unitário Valor Total Pregão Eletrônico 046/2010 95 .0 R$ 34.000.000. 50.0 R$ 65. branco / amarelo un.00 R$ 6.00 R$ 440.0 R$ 14.300.00 01.00 01.00 VALOR TOTAL DO ITEM – Sinalização Horizontal R$ 572.00 R$ 45. amarelo m² 700. 300.300.12 Tacha com tecnologia a LED.0 R$ 22. 200.00 01.800. branco / amarelo un.500.00 01.200.00 R$ 19.100. legenda m² 70.09 Tacha bidirecional.03 Termoplástico Hot Spray amarelo / branco m² 300.00 01.11 Tachão bidirecional.500. Quant.100.400.00 2 SINALIZAÇÃO VERTICAL Item Descrição Un.00 R$ 14.00 R$ 17.00 01.00 R$ 2.00 01.000.01 Termoplástico Extrudado.400.00 01.0 R$ 37.0 R$ 65.00 R$ 6.04 Laminado elastoplástico branco / amarelo m² 100. branca / amarela un.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico ANEXO V – PLANILHA DE VALOR MÁXIMO 1 SINALIZAÇÃO HORIZONTAL Item Descrição Un.0 R$ 380.05 Laminado elastoplástico.00 R$ 4.07 Retirada de sinalização existente mecânica ou manual m² 100.00 R$ 7.0 R$ 73.06 Tinta à base de resina acrílica branca / amarela m² 20. com energia solar un.0 R$ 90.00 01. 500. legenda m² 100. Valor Unitário Valor Total 01. 200.08 Tacha monodirecional.02 Termoplástico Extrudado.00 01. branca / amarela un.000.0 R$ 21.00 01.10 Tachão monodirecional.00 R$ 3.0 R$ 17.

800. un.400.25mts..00 R$ 34. diâmetro de 0.00 02.00 R$ 14.00 R$ 28. X 3” para fixação de placa de orientação un.13 Lavagem de placas de sinalização m² 80.00 02.11 Abraçadeira tipo trilho em aço zincado de 1.10 Braço Light ou P-55.00 R$ 7.2mm x 3.600. e silkscreen un.15 mts.0 R$ 1. un.560.2mm x 2.00 02.00 mts.740.00 R$ 76.05 Placa de orientação em alumínio GT + GT m² 10.000.0 R$ 1. em aço 18”.00 Pregão Eletrônico 046/2010 96 .Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 02.00 02.70 mts.00 R$ 33. diâmetro de 0. braço 76.0 R$ 1. Valor Unitário Valor Total 03.00 R$ 26.00 R$ 5. 30.100.01 un.0 R$ 28.00 R$ 8. modulada m² 5. 200. 300. 100.12 Abraçadeira em aço galvanizado.0 R$ 145.01 Placa de regulamentação e advertência.600.06 Placa de orientação em alumínio GT + GT. retangulares de 0. x 3.00 R$ 33.00 02.000.50 mts.000.00 R$ 4.00 02.50 mts.08 braço 76.100.00 02. 5.0 R$ 140.04 Placa de orientação em alumínio semi refletiva m² 40.00 3 Item SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA Descrição Grupo focal GT (200x200x200)mm para fixação em braço projetado.0 R$ 2.00 02.500.100.0 R$ 255. Quant.0 R$ 72.0 R$ 650.00 02.00 mt.00 mts x 3.000.00 VALOR TOTAL DO ITEM – Sinalização Vertical R$ 254.0 R$ 96. e silkscreen un. 80.760.00 R$ 5. X 1..0 R$ 50.00 02.. 02.00 R$ 4.00 Conjunto P-57.500.60 mts.0 R$ 840. em aço 18”.500.75 mts. para fixação de placas de orientação.00 R$ 5.800.02 Placa de regulamentação e advertência. em aço galvanizado à fogo de 2 ½” x 3.700. para fixação de placas de regulamentação e advertência un.07 Coluna PP. 20.03 Placa composta em aço 18”. 300. 50.09 Coluna P-51 para fixação de lacas de orientação de 4” x 5.75mm un. com suporte basculante e Anteparo Shadow Un. em silkscreen un.00 02.0 R$ 940. 16. E coluna de 4” x 5.75mm un.

500.050.0 R$ 1.03 Grupo focal pedestre (200x200)mm com suportes simples de fixação.800.02 Grupo focal repetidor (200x200x200)mm com suportes simples de fixação.00 03.500. un.560.00 R$ 28.08 Coluna semafórica 101mm x 6.04 policarbonato p/ fixação em braço projetado. un. 20.000.00 R$ 24.10 Coluna extensora 4" x 3. 6.240.800.00 R$ 32.00 03.5mm² (botoeira) ml 800.00 03.0 R$ 4.0 R$ 16.16 Cabo pp 8 x 1.00 03.0 R$ 1.500. un.00 R$ 18. 5.00 R$ 8.00 R$ 6.500.00 R$ 42.400.00 03. 8. 16.960.13 Cabo pp 2 x 4mm² (alimentação) ml 800.300.400.5mm² (fase semafórica) ml 800.5mm ml 800.00 03.250.06 Grupo focal Pedestre à LED com contador regressivo un.00 Grupo focal GT (200x200x200)mm a LED em 03.00 03.0 R$ 1.0 R$ 1.70mts.11 Controlador de trafego eletrônico de 4 fases un.0 R$ 1.00 03.630.0 R$ 13.0 R$ 1.00 03.850.00mts. un.00 Pregão Eletrônico 046/2010 97 .00 R$ 14.0 R$ 4.0 R$ 18.00 03.00 R$ 12.0 R$ 7.00 R$ 25.12 Controlador de trafego eletrônico de 6 fases un.0 R$ 11.00 03.900.00 R$ 36. com suporte basculante e Anteparo Shadow.530.0 R$ 4. 5. 20.400.07 Coluna semafórica 114mm x 6. 16.600.15 Cabo pp 4 x 1.00 R$ 20. un.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 03.0 R$ 8.00mts. un. 6. 10.09 Braço projetado semafórico 101mm x 4.00 R$ 10.00 03.300.14 Cabo pp 2 x 1.500.500. un.00 R$ 29.05 Grupo focal repetidor (200x200x200)mm a LED com suportes simples de fixação un. 6.00 R$ 37.400.00mts.800.00 03.

0 R$ 90.24 Lâmpada a led tipo E-27 un.00 R$ 10.02 Dispositivo de Comando Manual un. com acessórios de fixação.22 Luminária a Led de Faixa de Pedestre. 10.00 04.500.0 R$ 32.0 R$ 22.18 Conjunto de Aterramento (completo) cj.03 Equipamento de Programação Portátil un.20 Braquete com roldana "completo" classe pesada.00 R$ 5. un.000.00 Pregão Eletrônico 046/2010 98 .0 R$ 70. un. 30. 5.00 R$ 22.320. 5.390.00 03.000.0 R$ 250.00 R$ 70.000.060.800.00 R$ 11. Quant.0 R$ 1. Valor Unitário Valor Total 04.00 03.00 4 Item CENTRAL SEMAFÓRICA Descrição Computador Central de Tráfego e Software Central Semafórica Un.00 R$ 6.00 R$ 6. 6.00 R$ 450.00 03.0 R$ 2.100.17 Fio 4mm² (aterramento) ml 300.00 R$ 960.00 03.000.00 03.0 R$ 1.19 Conjunto de energização cj. 10.00 04.00 03.0 R$ 650.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 03.800. 6.23 Botoeira Sonora para deficiente visuais.600.390.00 VALOR TOTAL DO ITEM – Sinalização Semafórica R$ 427.00 R$ 3.160.0 R$ 22.00 04.04 Software p/ Laço detetor indutivo vb 1.21 Cabo CTP APL ASF 65 x 6 pares ml 200.400.500.580.00 R$ 1.00 03. com braço articulado e kit de fixação un.00 R$ 4.01 vb 1. 2.0 R$ 10.0 R$ 1.

Valor Unitário Valor Total 05. com acesso HTMI un.asfalto pelo método não destrutivo ml 50.200.02 Rede de 1 duto de PVC de 100 mm .00 VALOR TOTAL DO ITEM – Central Semafórica R$ 101.900. semi maleável ml 200. 2.0 R$ 1.00 06.00 6 Item TRAÇADO GEOMÉTRICO E ACESSIBILIDADE Descrição Rede de 1 duto PVC de 100 mm .340. Quant.00 06. 10.0 R$ 2.000.03 Rede de 2 dutos PVC de 100 mm .000.00 VALOR TOTAL DO ITEM – Traçado Geométrico e Acessibilidade R$ 94.00 R$ 3.05 Base de Controlador un.00 06.340.00 R$ 1.01 Defensa metálica simples.08 Guia rebaixada para deficiente físico un. 2. Valor Unitário Valor Total 06.00 R$ 2. Plasma 29".00 VALOR TOTAL DO ITEM – Defensa Metálica R$ 87.0 R$ 990.00 06.00 06.calçada pelo método não destrutivo ml 50.0 R$ 350.500.0 R$ 3.00 5 Item DEFENSA METÁLICA Descrição Un.400.500.460.calçada pelo método destrutivo Un.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 04.340.05 TV. Quant.06 Caixa de passagem em ferro fundido PI un.00 R$ 19.00 06.01 ml 50.500.0 R$ 435.0 R$ 410.00 Pregão Eletrônico 046/2010 99 .07 Caixa de passagem RM un.asfalto pelo método destrutivo ml 50.760.00 R$ 20.00 R$ 4.0 R$ 360.00 R$ 9.0 R$ 950.00 R$ 18.0 R$ 390. 2.380.900.000.00 R$ 17.00 06.00 R$ 87. 1.04 Rede de 2 dutos PVC de 100 mm .

460.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico VALOR TOTAL DOS SERVIÇOS 1 SINALIZAÇÃO HORIZONTAL 2 SINALIZAÇÃO VERTICAL 3 SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA 4 CENTRAL SEMAFÓRICA 5 DEFENSA METÁLICA 6 TRAÇADO GEOMÉTRICO E ACESSIBILIDADE R$ R$ R$ R$ R$ R$ 572.060.560.00 254.00 87.00 94.220.340.00 Pregão Eletrônico 046/2010 100 .00 TOTAL GLOBAL R$ 1.00 101.537.00 427.800.000.

Estado de São Paulo. nas condições abaixo. inscrito no CNPJ/MF sob nº 45. legenda m² 100.02 Termoplástico Extrudado.03 Termoplástico Hot Spray amarelo / branco m² 300.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico ANEXO VI – MINUTA DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N° __/2010 PROCESSO ADMINISTRATIVO N. na cidade de São Carlos.0 Pregão Eletrônico 046/2010 101 . brasileiro. branco.358.575.° 065/2007 e do Edital do Pregão Eletrônico em epígrafe. situado à Rua Episcopal. Centro. portador do RG n. nos termos do Decreto Municipal n. constantes nos Anexos II a V que acompanham o Edital.° 046/2010 INTERESSADO: Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito Aos ___ dias do mês de __________ do ano de 2010. situada à Rua __________. Valor Unitário Valor Total 01.0 01. _____________.° 13290/2010 PREGÃO ELETRONICO N. parte integrante do presente instrumento independentemente de transcrição. casado. Quant.______________ .º____________.acordam proceder.º_________ e CPF n.01 Termoplástico Extrudado. amarelo m² 700.0 01. ao Registro de Preços para contratação de empresa especializada na prestação de serviços de sinalização viária eletrônica convencional de segurança com fornecimento de materiais equipamentos e mão de obra do Município de São Carlos. nº 1.0 01. por seu representante legal. doravante denominado CONTRATANTE e a empresa ______________________. o MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS – PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO CARLOS.04 Laminado elastoplástico branco / amarelo m² 100.249/0001-01 devidamente representada neste ato pelo Prefeito Municipal OSWALDO BAPTISTA DUARTE FILHO. nº___. residente e domiciliado na Rua __________________ – São Carlos/SP. LOTE ÚNICO 1 SINALIZAÇÃO HORIZONTAL Item Descrição Un. inscrita no CNPJ sob __________________. ______________.

01 un.0 01. com energia solar un. X 1. branca / amarela un.0 VALOR TOTAL DO ITEM – Sinalização Horizontal 2 Item Descrição Placa de regulamentação e advertência. 50. retangulares de 0. diâmetro de 0.07 Retirada de sinalização existente mecânica ou manual m² 100.11 Tachão bidirecional.0 02.06 Tinta à base de resina acrílica branca / amarela m² 20.10 Tachão monodirecional.0 01.50 mts.000.00 mt. 300.. branco / amarelo un.0 01.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 01.04 Placa de orientação em alumínio semi refletiva m² 40.0 01.50 mts. Quant. legenda m² 70.0 Pregão Eletrônico 046/2010 102 . em silkscreen un.0 01.05 Laminado elastoplástico.03 Placa composta em aço 18”. 300. 200.0 02. 100.09 Tacha bidirecional. em aço 18”.08 Tacha monodirecional. branco / amarelo un. em aço 18”.0 02..0 01.0 01. 50. e silkscreen Un.0 02. 200.12 Tacha com tecnologia a LED.05 Placa de orientação em alumínio GT + GT m² 10. 02.02 Placa de regulamentação e advertência. e silkscreen un.75 mts. 500. diâmetro de 0.. branca / amarela un.

Prefeitura Municipal de São Carlos
Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico
02.06 Placa de orientação em alumínio GT + GT, modulada m² 5,0

02.07

Coluna PP, em aço galvanizado à fogo de 2 ½” x 3,60 mts.

un.

300,0

Conjunto P-57, para fixação de placas de orientação, 02.08 braço 76,2mm x 3,15 mts. E coluna de 4” x 5,25mts. x 3,75mm

un.

20,0

02.09

Coluna P-51 para fixação de lacas de orientação de 4” x 5,00 mts x 3,75mm

un.

5,0

02.10 Braço Light ou P-55, braço 76,2mm x 2,70 mts.

un.

30,0

02.11

Abraçadeira tipo trilho em aço zincado de 1,00 mts. X 3” para fixação de placa de orientação

un.

80,0

02.12

Abraçadeira em aço galvanizado, para fixação de placas de regulamentação e advertência

un.

200,0

02.13 Lavagem de placas de sinalização

80,0

VALOR TOTAL DO ITEM – Sinalização Vertical

3 Item Descrição Grupo focal GT (200x200x200)mm para fixação em braço projetado, com suporte basculante e Anteparo Shadow Un. Quant.

03.01

un.

16,0

03.02

Grupo focal repetidor (200x200x200)mm com suportes simples de fixação.

un.

16,0

03.03

Grupo focal pedestre (200x200)mm com suportes simples de fixação.

un.

16,0

Grupo focal GT (200x200x200)mm a LED em 03.04 policarbonato p/ fixação em braço projetado, com suporte basculante e Anteparo Shadow.

un.

6,0

03.05

Grupo focal repetidor (200x200x200)mm a LED com suportes simples de fixação

un.

6,0

Pregão Eletrônico 046/2010

103

Prefeitura Municipal de São Carlos
Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico
03.06 Grupo focal Pedestre à LED com contador regressivo un. 8,0

03.07 Coluna semafórica 114mm x 6,00mts.

un.

10,0

03.08 Coluna semafórica 101mm x 6,00mts.

un.

20,0

03.09 Braço projetado semafórico 101mm x 4,70mts.

un.

20,0

03.10 Coluna extensora 4" x 3,00mts.

un.

6,0

03.11 Controlador de trafego eletrônico de 4 fases

un.

5,0

03.12 Controlador de trafego eletrônico de 6 fases

un.

5,0

03.13 Cabo pp 2 x 4mm² (alimentação)

ml

800,0

03.14 Cabo pp 2 x 1,5mm² (botoeira)

ml

800,0

03.15 Cabo pp 4 x 1,5mm² (fase semafórica)

ml

800,0

03.16 Cabo pp 8 x 1,5mm

ml

800,0

03.17 Fio 4mm² (aterramento)

ml

300,0

03.18 Conjunto de Aterramento (completo)

cj.

6,0

03.19 Conjunto de energização

cj.

6,0

03.20

Braquete com roldana "completo" classe pesada, com acessórios de fixação.

un.

30,0

Pregão Eletrônico 046/2010

104

Prefeitura Municipal de São Carlos
Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico
03.21 Cabo CTP APL ASF 65 x 6 pares ml 200,0

03.22 Luminária a Led de Faixa de Pedestre.

un.

10,0

03.23

Botoeira Sonora para deficiente visuais, com braço articulado e kit de fixação

un.

5,0

03.24 Lâmpada a led tipo E-27

un.

10,0

VALOR TOTAL DO ITEM – Sinalização Semafórica

4 Item Descrição Computador Central de Tráfego e Software Central Semafórica Un. Quant.

04.01

vb

1,0

04.02 Dispositivo de Comando Manual

un.

5,0

04.03 Equipamento de Programação Portátil

un.

2,0

04.04 Software p/ Laço detetor indutivo

vb

1,0

04.05 TV. Plasma 29", com acesso HTMI

un.

1,0

VALOR TOTAL DO ITEM – Central Semafórica

5 Item Descrição Un. Quant.

05.01 Defensa metálica simples, semi maleável

ml

200,0

VALOR TOTAL DO ITEM – Defensa Metálica

Pregão Eletrônico 046/2010

105

calçada pelo método destrutivo Un.666/93.asfalto pelo método destrutivo ml 50.01 ml 50.0 06.0 06. § 4º. 10.02 Rede de 1 duto de PVC de 100 mm .0 VALOR TOTAL DO ITEM – Traçado Geométrico e Acessibilidade R$ VALOR TOTAL DOS SERVIÇOS 1 SINALIZAÇÃO HORIZONTAL 2 SINALIZAÇÃO VERTICAL 3 SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA 4 CENTRAL SEMAFÓRICA 5 DEFENSA METÁLICA 6 TRAÇADO GEOMÉTRICO E ACESSIBILIDADE TOTAL GLOBAL Fica declarado que o preço registrado na presente Ata é válido pelo prazo de 12 meses.0 06.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico 6 Item Descrição Rede de 1 duto PVC de 100 mm .asfalto pelo método não destrutivo ml 50.03 Rede de 2 dutos PVC de 100 mm .º 8.0 06. conforme art.04 Rede de 2 dutos PVC de 100 mm . 2. da Lei Federal n. Pregão Eletrônico 046/2010 106 . quando a proposta continuar mostrando-se mais vantajosa. 2.º 65/07. 2. § 2º.05 Base de Controlador un.07 Caixa de passagem RM un. do Decreto n.0 06.06 Caixa de passagem em ferro fundido PI un. nos termos do artigo 57.0 06.0 06. Quant. 06. podendo ser prorrogado. contados a partir da sua data de assinatura.08 Guia rebaixada para deficiente físico un. 4º.calçada pelo método não destrutivo ml 50.

após lida e aprovada. em 04 (quatro) vias de igual teor e forma. ____de _________ de 2010. foi encerrada a presente Ata que. Contratante Adjudicatário Testemunha Testemunha Pregão Eletrônico 046/2010 107 . será assinada pelas partes. São Carlos.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico Nada mais havendo a ser declarado.

com as informações que motivaram sua rejeição. Autorizamos a prestação de serviços: ________________________. O pagamento devido pela Contratante será efetuado no décimo dia útil do mês subseqüente a aprovação da medição.º______ PRESTADOR DE SERVIÇO:___________________________________ . a contratada deverá anexar cópias autenticadas da Folha de Pagamento e das guias de recolhimento dos encargos Pregão Eletrônico 046/2010 108 . a contar da apresentação da medição dos serviços prestados para aceitá-lo ou rejeitá-lo. A medição não aprovada pela Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito será devolvida à empresa detentora da Ata para as necessárias alterações. A rejeição da medição não aprovada pela Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito em hipótese alguma servirá de pretexto para que a empresa detentora da Ata suspenda a execução de outros serviços. 5. 2. 5. a empresa detentora da Ata emitirá a fatura. . CONDIÇÃO DE PAGAMENTO: 1. 3. devidamente atestada pelo setor requisitante. Para liberação do pagamento das faturas. 4. mediante apresentação da nota fiscal/fatura. A Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito terá o prazo de 05 (cinco) dias úteis. a partir do recebimento da rejeição.1.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico ANEXO VII – ORDEM DE SERVIÇO MINUTA DE ORDEM DE SERVIÇO ORDEM DE SERVIÇO N° ____ / 2010 PROCESSO ADMINISTRATIVO N° 13290/2010 INTERESSADO: Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito REF: ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N. voltando a contar o prazo a partir da data de sua reapresentação. Após a aprovação da medição pela Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito. É de responsabilidade da Contratada substituir ou refazer qualquer serviço rejeitado no prazo máximo de 48 (quarenta e oito) horas. ° ____/2010 EMPENHO N.

que deverão ser emitidos especificamente para a execução dos serviços objeto da presente licitação. ______________________________________ Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito Pregão Eletrônico 046/2010 109 . Nas faturas emitidas deverá constar o número desta licitação.010. Período de Execução dos Serviços: ____________DIAS. obrigatoriamente. São Carlos. 6. __ de _________ de 2.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico previdenciários. NOTA DE EMPENHO Nº _____________.

sob as penalidades cabíveis. com sede à (ENDEREÇO). Atenciosamente. profissão. sua condição de microempresa / empresa de pequeno porte. vem em atenção ao edital da Pregão Eletrônico n. portador do RG XXXXXXX.º 046/2010.º XXXXXXXX. inscrita no CNPJ sob o n.Prefeitura Municipal de São Carlos Equipe de Apoio ao Pregão Eletrônico ANEXO VIII . do CPF n.º XXXXXXXXXXX. e inscrição estadual XXXXXXXX. nos termos da Lei Complementar nº 123/2006. declarar. _____________________________ RESPONSÁVEL PELA EMPRESA Pregão Eletrônico 046/2010 110 . neste ato representada por (NOME).DECLARAÇÃO DE ENQUADRAMENTO DE MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE (EMPRESA).

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful