Você está na página 1de 27

TÓPICOS

INTEGRADORES III
BDI
Eng. Civil Esp. Antonio Batista
O BDI – Bonificações e Despesas Indiretas, é
o resultado de uma operação matemática
para indicar a “margem” cobrada do cliente,
além do custo direto dos serviços, incluindo
todos os custos indiretos, tributos etc. e a
sua remuneração pela realização de um
determinado empreendimento.

BDI O resultado dessa operação depende de


uma série de variáveis, tais como:
✓Tipo de obra;
✓Valor do Contrato;
✓Prazo de execução;
✓Volume de faturamento da empresa;
✓Local de execução da obra etc.
PV = CD x (1 + BDI)
Onde:
PV é o preço de venda e
CD representa o custo direto da obra.
O Decreto 7.983/2013 dispõe que o preço
global de referência será o resultante do
custo global de referência acrescido do valor
BDI correspondente ao BDI, que deverá
evidenciar em sua composição, no mínimo:
(i) a taxa de rateio da administração central;
(ii) percentuais de tributos incidentes sobre
o preço do serviço, excluídos aqueles de
natureza direta e personalística que oneram
o contratado; (iii) taxa de risco, seguro e
garantia do empreendimento; e (iv) taxa de
remuneração do construtor.
BDI
𝟏 + 𝑨𝑪 + 𝑺 + 𝑹 + 𝑮 𝟏 + 𝑫𝑭 𝟏 + 𝑳
𝑩𝑫𝑰 = − 𝟏 ∙ 𝟏𝟎𝟎
𝟏−𝑰
Em que:
AC é a taxa de rateio da administração
central;
SG é uma taxa representativa de seguros e o
ônus das garantias exigidas em edital;
𝟏 + 𝑨𝑪 + 𝑺𝑮 + 𝑹 𝟏 + 𝑫𝑭 𝟏 + 𝑳
R corresponde aos riscos e imprevistos;
𝑩𝑫𝑰 = − 𝟏 ∙ 𝟏𝟎𝟎
𝟏−𝑰 DF é a taxa representativa das despesas
financeiras;
L corresponde à remuneração bruta do
construtor;
I é a taxa representativa dos tributos
incidentes sobre o preço de venda (PIS,
Cofins, CPRB e ISS).
EXERCÍCIO: Considere uma obra que possui os seguintes
percentuais referentes aos componentes do BDI:
fim
✓ Administração central – 3,00%
✓ Seguros e garantias – 0,80%
✓ Riscos – 0,97%
✓ Despesas financeiras – 0,59%
✓ Lucro – 6,16%
✓ PIS – 0,69%
✓ Cofins – 3,00%
✓ ISS – 2,5%
✓ CPRB – 4,50%

Qual BDI deverá ser utilizado nessa obra?


início
𝟏+𝒊 𝟏+𝒓 𝟏+𝒇
𝑩𝑫𝑰 = − 𝟏 ∙ 𝟏𝟎𝟎
𝟏− 𝒕+𝒔+𝒄+𝒍
Sendo:
i = taxa rateio de administração central;
r = taxa de risco do empreendimento;
f = taxa de custo financeiro do capital de
𝟏+𝒊 𝟏+𝒓 𝟏+𝒇 giro;
𝑩𝑫𝑰 = − 𝟏 ∙ 𝟏𝟎𝟎
𝟏− 𝒕+𝒔+𝒄+𝒍
t = taxa de tributos federais (PIS e Cofins);
s = taxa de tributo municipal – ISS;
c = taxa de despesas de comercialização;
l = lucro ou remuneração liquida da
empresa.
Administração
Central
• i = Rac + Deac
A Taxa de • Onde :
Administração Central • Rac = Rateio da Administração
“i “ é dada pela Central;
seguinte fórmula: • Deac= Despesas Específicas da
Administração.
INSTALAÇÕES DA SEDE
✓Imóveis (da sede central, filial,
depósitos);
✓Mobiliários (estantes, mesas, cadeiras);
✓Decoração da sede;

EQUIPAMENTOS
✓Microcomputador com impressora;
✓Relógio de ponto;
✓Aparelhos de ar-condicionado;
MÃO-DE-OBRA INDIRETA e respectivos
encargos sociais
✓Pró-labore de diretores;
✓Engenheiro de planejamento;
✓Engenheiro de produção;

ALIMENTAÇÃO E TRANSPORTE
✓Ônibus e vale-transporte para o pessoal
da sede;
✓Transporte de pessoal administrativo;
✓Alimentação dos funcionários – Vale-
refeição.
CONSUMOS
✓Consumos (água, energia, gás, telefones
fixo e celular);
✓Consumo de material de escritório;
✓Material de limpeza;

SERVIÇOS TERCEIRIZADOS
✓Serviços contábeis;
✓Assessoria jurídica;
✓Serviços de vigilância.
𝐷𝑚𝑎𝑐∙𝐹𝑚𝑜∙𝑁
• 𝑅𝑎𝑐 = ∙ 100
𝐹𝑚𝑎𝑐∙𝐶𝑑𝑡𝑜
• Onde :
A taxa do rateio da • Dmac = Despesa mensal da
administração central administração central;
Rac é dada pela • Fmo = Faturamento mensal da obra;
• N = Prazo da obra em meses;
fórmula: • Fmac = Faturamento mensal da
administração central;
• Cdto = Custo direto total da obra.
𝐷𝑒𝑠𝑝𝑒𝑠𝑎𝑠
• 𝐷𝑒𝑎𝑐 = ∙ 100
𝐶𝑑𝑡𝑜
A taxa de despesas • Onde :
específicas da • Despesas = custo das despesas de
serviços específicos para determinada
administração central obra. Exemplos: Consultores técnicos
Deac é dada pela especializados; Laudos de auditoria
fórmula: especial; Despesas de viagem,
transporte, hotéis, refeições etc.
• Cdto = Custo direto total da obra.
Risco do
empreendimento
Esta taxa se aplica para empreitadas por
preço unitário, preço fixo, global ou
integral, para cobrir eventuais incertezas
decorrentes de omissão de serviços,
quantitativos irreais ou insuficientes,
projetos mal-feitos ou indefinidos,
especificações deficientes, inexistência de
sondagem do terreno etc.
Essa taxa é determinada em percentual
sobre o custo direto da obra e depende de
uma análise global do risco do
empreendimento em termos
orçamentários.
Despesa
financeira
A taxa de despesa financeira é devida para
pagamentos a prazo e compreende uma
parte pela perda monetária decorrente da
defasagem entre a data do efetivo
desembolso e a data da receita
correspondente e a outra parte, de juros
correspondentes ao financiamento da
obra paga pelo executor.
𝑛 𝑛
•𝑓= 1+𝑖 30 ∙ 1+𝑗 30 −1∙
100
• Sendo :
Os custos financeiros f • f = taxa de despesa financeira;
• i = taxa de inflação média do mês ou a
serão calculados média da inflação mensal dos últimos
conforme a fórmula: meses. Não é inflação futura;
• j = juro mensal de financiamento do
capital de giro cobrado pelas
instituições financeiras;
• n = número de dias decorridos.
BOA NOITE!