Você está na página 1de 3

RELACIONAMENTO DE CASAIS

ORDEM E AMOR

(poema extraído de “Simetria do Amor” / Bert Hellinger)

O amor preenche o que a ordem abarca.

O amor é a água, a ordem é o jarro.

A ordem ajunta,

O amor flui.

Ordem e amor atuam juntos.

Como uma linda canção obedece às harmonias, assim o amor obedece à ordem.

Assim como o ouvido dificilmente se acostuma às dissonâncias, mesmo quando são


explicadas, assim também nossa alma dificilmente se acostuma ao amor sem ordem.

Muita gente trata essa ordem como se ela fosse uma opinião que se pode ter ou mudar à
vontade.

Contudo, ela nos preexiste.

Ela atua, mesmo que não a entendamos.

Não é inventada, mas encontrada.

É por seus efeitos que a descobrimos, como descobrimos o sentido e a alma.

Ordens do Amor (“o amor é a água, a ordem o jarro”):

1 - O Homem traz a força do masculino (pai) e a mulher a força do feminino (mãe).

2 - O casal tem precedência sobre os filhos – Todo mundo está acima de um e abaixo de
outro nesta grande corrente humana. A relação mais antiga tem natural precedência.

3 - Equivalência no dar e no receber, inclusive sexualmente.

4 - O vínculo é eterno, o amor não.

5 - Honrar os parceiros anteriores.


6 - Honrar a família do parceiro.

7 - Deixar pai e mãe e a sua juventude.

8 - Reconciliar-se olhando nos olhos.

DICAS SISTÊMICAS PARA HARMONIZAR MOMENTOS DE CRISE NO


RELACIONAMENTO

 Um parceiro deve reconhecer que o outro tem raízes diferentes. Deve respeitar e amar a
família do outro, sinceramente, pois os problemas originam-se nas raízes;
 Um parceiro deve cuidar das suas raízes. Só pode resolver os problemas que tem a ver
consigo. Não tem nada a ver com o outro, nem deve cobrá-lo. Isso quer dizer: problema no
casamento significa curar as próprias mágoas que se tem do papai e da mamãe;
 Um homem e uma mulher têm o mesmo valor e validade. A família de cada um tem o
mesmo valor e validade;
 Um parceiro deve dar e receber na mesma medida. Se quiser dar mais que receber, há
crise. Se quiser receber mais que dar, há crise;
 No amor familiar, há uma hierarquia. O relacionamento do casal é o mais importante.
 Depois, vêm os filhos. Dar mais atenção aos filhos que ao relacionamento do casal, indica
problemas sistêmicos que detonam em crise;
 Os filhos são felizes quando os pais amam-se mutuamente. Cuidar dos filhos significa, em
primeiro lugar, cuidar da boa relação entre o casal;
 Quando se está em segundo ou terceiro casamento, o parceiro deve reconhecer que os
filhos do outro na relação anterior tem prioridade. Deve reconhecer que a ex-esposa ou ex-
marido tem prioridade. A segunda mulher será sempre a segunda. O segundo marido será
sempre o segundo. Sistemicamente, é assim, e esse reconhecimento restabelece o
equilíbrio;
 Para os filhos, a madrasta ou padrasto estão sempre em segundo lugar, do que o pai ou a
mãe biológica. E isso não importa se a relação com os progenitores é boa ou não. Padrasto
é o segundo pai. Madrasta é a segunda mãe. Só isso;
 Quando nasce um filho numa relação extraconjugal, a relação original está acabada;
 O sistema familiar impele seus membros a procriar. Significa que os pais deram
continuidade à vida. Num relacionamento sem filhos, não há como a vida ser transmitida
para frente, e então, este fato deve ser compensado com a dedicação a um todo maior,
seja profissionalmente, espiritualmente, dedicando-se às artes, ou outra forma de
expressão de vida;
 Longos relacionamentos sem casamento, ou seja, o compromisso de ficar juntos, seja isso
oficial ou não, significa que o parceiro está passando a mensagem ao outro: você não é
bom o suficiente para mim. E vice-e-versa;
 A fidelidade baseada na ideia: eu sou a única pessoa boa para você, e, portanto, você é só
meu, está contaminado com questões sistêmicas. Um casal ajustado é fiel, até o momento
que tiver que ser;
 Não existe perdão no relacionamento. Quem perdoa se coloca em posição superior ao
outro. E quem pede perdão, joga toda a responsabilidade da sua culpa ao outro. A solução
para um erro é dizer: “fiz isso. Sinto muito”. Com sinceridade. O único perdão válido é o
mútuo: “eu lhe feri. Você me feriu. Vamos nos perdoar e recomeçar…”;
 Encontrar um parceiro ideal significa estar consciente e equilibrado com as próprias
emoções sistêmicas, permitindo encontrar alguém igualmente equilibrado e consciente.