Você está na página 1de 10

AULA 3

MATERIAL DE APOIO
MATERIAL DE APOIO AULA 3

QUEM É O MARCELO COELHO?

Atualmente, Marcelo Coelho é considerado uma das referências no cenário da


música instrumental de vanguarda no Brasil. Ele é saxofonista e compositor,
além de educador e pesquisador, especializado no estudo do ritmo - mais
especificamente na leitura e escrita de partitura. É formado em música pela
Unicamp, com mestrado nos EUA, doutorado e pós-doutorado pela Unicamp e
USP. Coelho vem participando de festivais de jazz na América do Sul, Europa e
Estados Unidos e, ao mesmo tempo, ele lidera diversos projetos em colaboração
com músicos latinos, americanos e europeus.

Com nove álbuns gravados – quatro deles no exterior – Coelho já atuou ao lado
de diversos músicos e artistas, como por exemplo, Hermeto Pascoal, Guinga,
David Liebman, Didier Lockwood, Phil Markowitz, Vincent Gardner, Ed Sarath,
Gene Perla, Ronan Guilfoyle, Ron Miller, Caetano Veloso, entre outros.

Ele é graduado em Música Popular pela Unicamp, com


mestrado em Jazz Performance pela University of
Miami nos Estados Unidos, doutorado em composição
pela Unicamp e, também, pós-doutorado em
processos criativos pela USP. Marcelo Coelho atua de
fato em diversas frentes no segmento do mercado
musical. Junto ao contrabaixista irlândes Ronan
Guilfoyle, ele fundou a IRSA – International Rhythmic
Studies Association dedicada à difusão de estudos
rítmicos.

Por fim, Coelho lançou pela editora


FAMES o livro ‘I Juca Pirama: criação de
um sistema composicional a partir da
adequação da polirritmia de José
Eduardo Gramani ao jazz modal de Ron
Miller’.

1
MATERIAL DE APOIO AULA 3

Durante esta semana, você vai descobrir a metodologia que está resolvendo a
leitura e escrita de partitura de centenas de pessoas, vai aprender o passo a
passo que tem levado essas pessoas a lerem e escreverem partitura com
fluência e sem frustração.

Não interessa se você é um entusiasta que toca por diversão; ou um estudante


que estuda música seriamente, independente da idade; ou um músico amador
que faz alguns trabalhos mas não vive de música, ou um profissional que vive
exclusivamente da música.

O fato é que, independente da sua atuação na música, se você está aqui é


porque a fluência na leitura e escrita musicais ainda não foi resolvida e você
busca uma solução que seja simples de entender e eficaz de resolver a partitura
na prática.

Eu quero te dizer que você está no lugar certo e que a solução que você
procurava há tanto tempo será apresentada nesta semana.

Esse método que eu desenvolvi ao longo de muitos anos de estudo e pesquisa -


que você vai aprender aqui nesta semana - tem ajudado e transformado a vida
de muitos estudantes e músicos, e da mesma maneira que ajudou todas estas
pessoas, vai ajudar você também... "

COMO VAI FUNCIONAR O EVENTO O SOM DA


PARTITURA?

Serão 9 aulas: 4 aulas introdutórias e 5 aulas práticas ao vivo.

Nas aulas introdutórias você será apresentado ao conteúdo e ao assunto do dia.


O link para essas aulas será enviado todos os dias às 8h da manhã pelos Grupos
VIP do Whatsapp e pelo email e estará disponível para você assistir em
qualquer horário durante o dia.

À noite, às 20h, horário de Brasília, eu vou entrar ao vivo para nos aprofundarmos
no conteúdo do dia e colocarmos a mão na massa. O link também será enviado
pelo Whatsapp e pelo Email.

A última aula é a mais importante de todas: vai acontecer na sexta-feira às 20h,


ao vivo.

Todos os links serão enviados pelo grupo VIP do Whatsapp e por email.

2
MATERIAL DE APOIO AULA 3

As aulas terão material de apoio como este aqui e serão enviados


EXCLUSIVAMENTE para os grupos VIP do Whatsapp.

QUERO ENTRAR NO GRUPO VIP

O QUE VOCÊ VAI APRENDER NESTAS AULAS?

No dia 1, você vai entender quais são os grandes erros no ensino tradicional da
partitura que te impediram de aprender a ler e escrever partitura com clareza
e fluência. Você vai entender por que a leitura e escrita musicais se tornaram a
‘pedra no sapato’ dos entusiastas, estudantes, músicos amadores e
profissionais..

No dia 2, você vai conhecer as abordagens do estudo do ritmo que existem no


mundo e os 5 pilares da metodologia que eu criei e que está resolvendo de
maneira rápida e definitiva a leitura e escrita musicais de centenas de pessoas, e
vai entender por que esse método é inédito, inovador e tão eficaz.

No dia 3, você vai conhecer em detalhes um dos pilares mais importantes do


Método KAD: o Konnakol Indiano. À noite, na aula prática ao vivo, nós vamos nos
aprofundar no Konnakol fazendo uma leitura rítmica de uma música
considerada desafiadora. É imperdível.

No dia 4, você vai aprender sobre outro importantíssimo pilar do Método KAD: a
Rítmica Aditiva Africana. À noite, nós vamos mergulhar na rítmica aditiva,
criando e resolvendo problemas rítmicos mais comuns que aparecem em
diversas partituras.

E, finalmente, no dia 5, tudo vai fazer sentido: você vai entender como o Método
KAD funciona; nessa aula eu vou juntar a última peça do quebra-cabeça, por
isso a aula 5 é a mais importante do evento.

Lembrando que nas aulas AO VIVO eu vou interagir com você, responder
perguntas e tirar dúvidas. Então, esteja pronto!

QUAIS OS BENEFÍCIOS DE PARTICIPAR DO EVENTO O


SOM DA PARTITURA?

Você vai compreender os principais motivos que te travam na aprendizagem


da partitura e vai entender que provavelmente o problema nunca foi você.

3
MATERIAL DE APOIO AULA 3

Você vai conhecer outras abordagens do estudo do ritmo originadas de outras


culturas musicais, até mais antigas que a nossa cultura musical européia, e
como elas podem ser aplicadas para o desenvolvimento da percepção do pulso,
das subdivisões e do ritmo em geral.

Você vai conhecer na prática o Método KAD, uma metodologia inédita,


moderna e eficaz que resolve o problema da leitura e escrita de partitura de
maneira definitiva, rápida, leve e sem frustração.

Nós iremos aplicar o Método KAD na leitura e escrita de partitura e, ao final,


você vai descobrir que sim, que qualquer pessoa que tenha interesse por
partitura pode conseguir e que não há nada em música que você não consiga
aprender.

RELEMBRANDO

Na aula 1, você entendeu os grandes erros no ensino tradicional da partitura que


te impediram de aprender a ler e escrever partitura com clareza e fluência. Mas
olha, não basta apenas ter entendido, porque se você não eliminar essas
informações equivocadas e crenças limitantes, estes fatores continuarão
impedindo a sua aprendizagem e o seu desenvolvimento musical.

Na aula 2, falamos sobre os 5 pilares do Método KAD que eu desenvolvi durante


anos de pesquisa e experimentos no meu mestrado nos EUA, doutorado e
pós-doutorado, além da experiência como instrumentista e compositor. Você
entendeu porque esse método é tão eficaz e resolve o problema da leitura e
escrita de partitura de maneira rápida e definitiva. Ao final nós fizemos uma
prática bastante musical pra você fazer as pazes de vez com o metrônomo.

Caso você tenha perdido alguma das aulas, aconselho fortemente que volte,
assista as aulas e depois retorne aqui!

ORIGENS E DESENVOLVIMENTO DE KONNAKOL

A origem da palavra 'Konnakol' vem da palavra 'Koni', que significa 'recitar' ou


'dizer'. Esta palavra foi adotada na língua tâmil e colocada com a palavra 'Kol',
que significa 'governar' ou 'reinar'. Assim, a palavra 'Konnakol' pode ser
compreendida como a manifestação vocal de complexidades rítmicas através da
recitação.

4
MATERIAL DE APOIO AULA 3

Konnakol é usado como referência vocal para todos os instrumentos de


percussão Karnática. No entanto, é comum e apropriado referir-se ao Konnakol
em relação ao Mridangam, pois o Mridangam é considerado o principal
instrumento de percussão na Música Karnática.

Como idioma, o Konnakol desenvolveu-se na imitação vocal dos sons e padrões


da percussão, cada batida tem um som vocal correspondente. Naturalmente, os
sons recitados da voz humana são diferentes dos sons produzidos pelo
instrumento de percussão. Com o tempo e com a influência de muitos artistas
inovadores, Konnakol desenvolveu uma linguagem muito além do escopo dos
sons do Mridangam.

Além de seus méritos como uma forma de arte individual, o Konnakol é parte
integrante do extenso treinamento necessário para dominar o Mridangam - e
todos os instrumentos de percussão - fornecendo a base para a compreensão
das complexidades rítmicas da tradição Karnática. Os músicos comunicam
ideias rítmicas entre si usando o Konnakol, além de usá-lo para dar instruções
nas aulas de percussão.

O KONNAKOL CONTEMPORÂNEO

Palavras e variações adicionais foram adicionadas para desenvolver a linguagem


esteticamente com os artistas contemporâneos do Konnakol, continuando a
incorporar outras influências.

Juntamente com a influência dos sons de Mridangam e de percussão, é dado


muito crédito ao desenvolvimento das sílabas vocais na recitação de Jathis como
acompanhamento da dança indiana, conhecida como Nattuvangam. A adição
de palavras como Ju-Nu, não provêm de movimentos de Mridangam, mas do
repertório Jathi da dança do sul da Índia, e foram incorporados ao programa de
Konnakol por causa de sua agradável variação na estética vocal. Frases como |
Dha Di Ku Dhi Dhi Ku Tha Ka Thin | Gu Gu Ju Du Fino Gu Gu | são do repertório
de dança e acrescentam grande cor às recitações.

Ao examinar a história recente da performance de Konnakol, é sabido que


Mannargudi Pakkiri Pillai (1867-1937) foi a primeira pessoa a levar a arte de
Konnakol para o palco do concerto. Pakkiri Pillae era um mestre de
Nattuvangam (Dança Jathis) e Tavil (percussão) antes de dominar e desenvolver
a arte de Konnakol. Após sua morte, o domínio de Konnakol foi continuado por
seu filho Vaidyalingam Pillai (1900-1974).

Mais recentemente, T.S. Subashchandran tem sido considerado um artista


importante de Konnakol. Na música contemporânea ocidental, muitos artistas

5
MATERIAL DE APOIO AULA 3

foram influenciados pelos sons do solkattu. A vocalista Sheila Chandra gravou


peças influenciadas por Tabla Bols e Konnakol (intituladas 'Speaking In
Tongues') em dois de seus álbuns. A vocalista americana Lauri Cotler está
realizando muitos trabalhos de konnakol. O guitarrista John McLaughlin
incorporou a recitação de Jathis em suas composições e improvisações de jazz.
Maria Pia De Vito em sua gravação 'Phoné' com o pianista de jazz John Taylor
recita Tabla Bols com o percussionista Federico Sanesi.

NOTAÇÃO DO KONNAKOL

Não há uma regra ou sistematização na notação do Konnakol. Os métodos de


notação são uma preferência pessoal e, uma vez que um sistema consistente é
estabelecido, é relativamente simples entender e anotar o Konnakol.

É importante lembrar que as sílabas não são agrupadas aleatoriamente, mas


existem muitas frases e agrupamentos comuns que, mesmo com variações
entre regiões, mantêm-se as mesmas.

Para o nosso caso, onde o propósito é auxiliar na percepção do pulso para a


leitura de partitura, vamos utilizar as seguintes sílabas:

1 pulso: TA
2 pulsos: TA - KA
3 pulsos: TA - KI - TE
4 pulsos: TA - KA - DI -MI

Para 5 ou mais pulsos podemos fazer combinações.

6
MATERIAL DE APOIO AULA 3

EXERCÍCIOS PRÁTICOS

Exercício 1

Simplesmente cante as sílabas para você se acostumar com elas.

1 pulso: TA
2 pulsos: TA - KA
3 pulsos: TA - KI - TE
4 pulsos: TA - KA - DI -MI

Exercício 2

Com o metrônomo a 60bpm, cante as sílabas subdividindo o pulso em 1, 2, 3 e 4


partes iguais. Repita ao menos 4x cada subdivisão antes de seguir para a
próxima.

| | | |
TA TA KA TA KI TE TA KA DI MI

Exercício 3

Crie algumas sequências numéricas, com a quantidade de números que quiser


e pratique as subdivisões com os Konnakols. Lembre de usar o metrônomo!

Exemplos:

- [1] [3] [4] [2] [2] [1] [4] [3]


- [4] [1] [4] [2] [3] [3] [4] [1]
- [1] [3] [4] [2] [1] [3] [2]
…..

Deixarei um espaço para você criar suas sequências:

7
MATERIAL DE APOIO AULA 3

Exercício 4

Faça música!

Não importa onde, seja batendo palmas, cantando, com os dedos, batendo os
pés ou no seu instrumento, transforme tudo em música!

8
MATERIAL DE APOIO AULA 3

Descubra a metodologia que está


resolvendo a leitura e escrita de
partitura de centenas de pessoas.
De 06 a 12 de Setembro

CLIQUE AQUI
para acessar a aula
completa!!