Você está na página 1de 2

NOTA DE IMPRENSA

DATA: 28/09/2021

ASSUNTO: Guia da DGS visa identificar e intervir sobre fatores de risco


psicossocial no local de trabalho

A Direção-Geral da Saúde (DGS), através do Programa Nacional de Saúde


Ocupacional, lança hoje o Guia Técnico sobre “Vigilância da saúde dos trabalhadores
expostos a fatores de risco psicossocial no local de trabalho", que tem como objetivo
melhorar a intervenção preventiva nesses fatores em contexto laboral.
Este guia, de características inovadoras, pretende identificar e promover boas
práticas, não só ao nível da prevenção, mas também na promoção da saúde dos
trabalhadores. Desta forma, são identificados os principais fatores de risco e os
instrumentos a contemplar na avaliação de risco, as metodologias de avaliação e
identificação de situações prioritárias e de emergência, bem como os processos de
referenciação no caso de trabalhadores com potenciais perturbações mentais
moderadas ou graves. São ainda estabelecidas medidas de prevenção e realçada a
importância da reabilitação e reintegração dos trabalhadores.
O documento integra instrumentos/questionários validados para a população
portuguesa, a serem utilizados pelos Serviços de Saúde do Trabalho/Saúde
Ocupacional (SST/SO), que permitem fazer a avaliação desses fatores de risco.
Pretende-se que seja um referencial de orientação à sua atuação, no âmbito dos
riscos psicossociais.
Situações de stress, de depressão, de ansiedade ou de burnout são atualmente
comuns nos trabalhadores, face à enorme pressão para responder às exigências do
trabalho moderno e à atual situação pandémica. O ambiente de trabalho pode ser
agravado pela definição de objetivos pouco realistas, pela urgência em alcançar
resultados, pelas longas horas de trabalho, e ainda por contratos precários. São
ainda identificados outras situações, tais como conflitos laborais, problemas como
o assédio, violência física e mobbing.
Problemas como estes poderão refletir-se noutros, como a perda de capital
humano, aumento do absentismo e presentismo laboral e baixos níveis de
desempenho ou motivação dos trabalhadores. Podem ainda estar relacionados
com um enorme fardo de doença e incapacidade que acarretam pesados encargos
financeiros para os indivíduos, as empresas e a sociedade.
Para a elaboração do Guia, foi constituído um Grupo de Trabalho Técnico-Científico
que integrou peritos de diversas áreas e entidades.

Os documentos estão disponíveis no site da DGS.

Divisão de Comunicação e Relações Públicas da DGS


Diana Mendes | E-mail: comunicacao@dgs.min-saude.pt | Tel: 96 840 32 23
Sandra Bessa | E-mail: comunicacao@dgs.min-saude.pt | Tel: 91 215 20 03
Diana Cohen | E-mail: comunicacao@dgs.min-saude.pt | Tel: 91 693 07 90