Você está na página 1de 11

INFORMAÇÃO É TRANSFORMAÇÃO

(da direita para a esquerda: Melvin Dewey, paródia dos macacos, bibliotecária
esteotipada, Paul Otlet, Laura Russo, um livro e o mar, a evolução dos suportes
informacionais, Bill Gates, interior da Library of Congress e Johanns Gutenberg; fundo
– O bibliotecário, de Giuseppe Arcimboldo).
“Se os bibliotecários, deixando de lado por alguns instantes os códigos e O primeiro curso de Biblioteconomia, entretanto, não surgiu na Europa, mas nos Estados
normas aprendidos em seus cursos, sentissem a liberdade de organizar os Unidos. Foi Melvin Dewey, ex-assistente de bibliotecas, quem inaugurou na
livros, revistas, discos, vídeos, construiriam uma biblioteca que não seria Universidade de Columbia o pioneiro curso, na época composto só por mulheres, pois
apenas um acervo organizado, mas uma organização de estímulos”.
essas ocupavam, segundo o fundador, a “posição inferior” em relação aos especialistas
que utilizassem a biblioteca – segundo ele, necessária para o bom andamento deste
Luís Milanesi, A Casa da Invenção, 3ª ed. rev. e ampl., 1997
trabalho. De qualquer forma, Dewey tem seu nome marcado na história da
biblioteconomia mundial pelo seu pioneirismo na criação do curso, pela famosa
Olá bibliotecári@! Classificação Decimal de Dewey – verifique-a nas lombadas dos livros da USP – e
também por outras ações como a defesa do curso no cenário norte-americano. A
O objetivo deste pequeno manual é lhe mostrar um pouco mais sobre a profissão que profissão, embora exercida por alguns anteriormente, agora estava criada e inserida na
você escolheu, e também algumas dicas sobre a sua nova casa – a Universidade de São sociedade. (Para ver mais detalhes sobre isso, leia A missão do bibliotecário, de José
Paulo. Comecemos por uma pequena história do curso, então... Ortega y Gasset).

De onde veio a Biblioteconomia? O modelo norte-americano de ensino da biblioteconomia caracterizou-se por um


acentuado grau de tecnicismo, ou seja, o lado tido como cultural da formação do
A história começa há muito tempo, ainda com os assírios. A primeira biblioteca profissional bibliotecário era deixado de lado – ao contrário do que ocorreria, na Europa
organizada da história, a de Nínive, pertencia ao rei Assurbanipal e continha 22.000 mais tarde, tomando por base o currículo da École de Chartes, na França. Muito se
tábuas de argila, escritas em caracteres cuneiformes. A maioria destes registros era de discutiu sobre a vantagem de um sobre o outro, mas o que se percebeu é que, isolado,
transações comerciais deste povo; ela nasceu aproximadamente em 670 a. C. nenhum dos dois lados seria satisfatório. As técnicas possibilitariam responder a pergunta
o que fazer? e o “outro lado” – o cultural - facilitaria a resposta porque fazer?
Mais à frente, as bibliotecas da Grécia, na época de Aristóteles e Platão, se destacaram –
sendo posteriormente tomadas pelos romanos. No século 3 a.C, surgiu a biblioteca mais No Brasil, o curso de biblioteconomia surgiu na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro,
famosa de todos os tempos: a de Alexandria, com seus 700.000 papiros e pergaminhos, visando preencher vagas daquela instituição – em meados de 1915. O modelo adotado foi
que durou quase mil anos. Em sua direção sempre existiram bibliotecários caracterizados o europeu; o profissional formado era caracterizado por ser um erudito-guardião. Pouco
pelo seu vasto conteúdo cultural (nessa época ainda não havia essa profissão, deve-se mais adiante, em 1929, surge no Instituto Mackenzie o primeiro curso paulista – que
ressaltar). visava a formação de bibliotecários mais técnicos, sendo alicerçado nos ideais norte-
americanos. Em São Paulo, a Escola Livre de Sociologia e Política também foi um nome
Com o passar dos séculos, novas bibliotecas foram surgindo; muitas desapareceram na forte no começo dessa carreira no país. Alguns estereótipos1 da área surgiram nessa
Idade Média – época onde alguns livros nos mosteiros eram acorrentados, como descreve época: a fama de carreira feminina, de mulheres “espera-marido” recatadas, por exemplo,
Umberto Eco em O nome da rosa. Foi com a invenção da imprensa por Gutenberg, no deriva-se daí. Vale lembrar que esse não é um problema estritamente brasileiro...
século XV, aliado a outros fatores, que as bibliotecas se multiplicaram, saindo assim dos
mosteiros e exigindo maiores cuidados com as obras de seu acervo. Essa necessidade Apenas em 1962, a profissão foi regulamentada no Brasil. Em 1966 o curso de
surgiu não só pela quantidade de material produzido, mas pelo crescente número de Biblioteconomia foi inserido na Universidade de São Paulo; entretanto a primeira aula só
usuários que começou a freqüentar as bibliotecas. ocorreu em 1967. Curiosidade: na época, havia um curso de Biblioteconomia e outro de
Documentação; este último desapareceu “misteriosamente” dessa instituição.
É interessante notar que as grandes bibliotecas públicas européias, que conservam as
riquezas do passado para os pesquisadores do presente e do futuro, têm muitas vezes as Muitas foram as mudanças ocorridas desde o começo da profissão no restante do mundo e
suas origens em iniciativas tomadas nesta época, tempo da Renascença. As coleções de no Brasil. A forma como a informação é armazenada hoje não se limita mais ao livro: em
manuscritos e de impressos constituídas pelos humanistas, eruditos e sábios deste muitos casos mesmo um estudante universitário lê mais artigos na internet do que numa
movimento foram a base para a Biblioteca Nacional da França, a Vaticana em Roma e revista, por exemplo – existem tcc´s na ECA onde o autor agradece ao Google... A
várias outras bibliotecas européias. própria biblioteca não pode mais ser considerada um “ambiente de livros” (de onde

1
Ou seja, visões pré-determinadas de pessoas, calcadas em pré-conceitos advindos da
generalização de características comuns à determinada classe de indivíduos...
provém esse termo), mas tem que ser um “ambiente de informações” qualquer que seja o Alguns alunos procuram a biblioteconomia, pois acham que assim garantirão um
seu meio de propagação. Ser um profissional da informação não é nada fácil hoje em emprego. Como em qualquer área, o que vale é competência, nem tudo é assim tão fácil.
dia... De qualquer forma, o nosso curso tem uma das mais altas empregabilidades do mercado
(está entre os dez melhores) e, principalmente o setor de estágios oferece muitas
Você aluno deverá dizer se a sua formação está correspondendo a todas essas mudanças e oportunidades; aliás, cuidado com os estágios. Não os deixe atrapalhar seus estudos, o
quebras de paradigmas da área que aconteceram. Seja consciente, participe das aulas, mercado quer experiência mas quer também uma boa formação, sobretudo.
estude o necessário, converse com seus colegas e com seus representantes discentes sobre
suas dificuldades, tire suas dúvidas com seus professores, seja ativo na universidade, Existem atualmente 37 (39?) escolas de biblioteconomia no país, a maioria pública,
ajude a sociedade que financia seus estudos, de alguma forma. Faça a sua parte... vinculadas a universidades federais ou estaduais, e 8 instituições que oferecem cursos de
pós-graduação na área (8 de mestrado e 1 também com doutorado). Na USP você poderá
Biblioteconomia na atualidade fazer todas as etapas... Hoje cerca de 22 mil profissionais exercem a atividade no Brasil;
quase 6700 estão registrados no estado de São Paulo, no Conselho Regional de
Talvez mesmo depois de ingressar na faculdade, você ainda não consiga responder para Biblioteconomia 8ª Região – existem 14 conselhos regionais pelo país.
os seus amigos e parentes o que é a biblioteconomia, quanto você vai ganhar, se o
trabalho e a formação são satisfatórios, coisa e tal. Para isso, eis algumas informações que E afinal de contas, quanto você vai receber? O piso salarial (ou seja, o que deve ser o
podem lhe ajudar: mínimo pago a um profissional formado) é de R$ 1.160,00. Na Universidade de São
Paulo, o salário inicial de um bibliotecário, em dezembro de 2005, era de R$ 2.100,00.
Sobre as origens da profissão, você já está quase apto a disser pra todo mundo, ou não? Num concurso a ser realizado neste ano na Câmara dos Deputados em Brasília o valor a
Cabe a você pesquisar mais sobre o assunto – consulte os seus professores, os demais ser pago será de R$ 9.000,00 aos “vencedores”. Um professor doutor de biblioteconomia,
alunos, leia algo da bibliografia do curso. na USP, ganha cerca de R$ 5.113,00 – dados de junho de 2005. O salário médio de um
bibliotecário, em meados de junho de 2005 na cidade de São Paulo, era de R$ 2.720,00,
Mas atualmente, para que serve a Biblioteconomia? O formando em biblioteconomia tem segundo a Folha de São Paulo.
como objetivo principal a organização, a mediação e também a conservação da
informação em qualquer suporte. Generalizar a tal ponto de dizer que este é o profissional Quer mais dados? Em pesquisa realizada em 1996 por Kira Tarapanoff em Brasília e no
da informação chega a ser perigoso, afinal todo profissional o é de alguma informação: restante do país, com foco nas bibliotecas universitárias, verificou-se que:
da área médica, jurídica, botânica etc. Mas, de forma geral, participamos de uma etapa
importante do processo do conhecimento: da sua disponibilização. Informação não Segundo a pesquisa, 65% dos bibliotecári@s entrevistad@s trabalhavam no setor
disponibilizada é informação perdida e é aí que @2 bibliotecári@ entra. governamental; 32,5% no setor privado e 2% em ONGs

Sua área de atuação, como você deve ter visto em manuais pré-vestibular, vai além das Em 51,5% a atividade da instituição / empresa destes era educacional; 15,75% de
bibliotecas públicas, escolares, universitárias e particulares. Centros de documentação, pesquisa; 10,5% de prestação de serviços. Houve outras áreas menos citadas como
centros culturais, arquivos, museus, órgãos públicos, editoras, escritórios de advocacia, agricultura e mineração.
agências de comunicação ou publicidade, ONGs (ramo pouco explorado ainda),
auditorias e consultorias empresariais, empresas privadas – principalmente na área da Cerca de 47% possui o bacharelado; 2,25% o doutorado e 0,25% o segundo grau apenas.
Internet – em todos esses locais @ bibliotecári@ acha o seu espaço. Uma nova alternativa
é abrir uma consultoria de análise e catalogação de informações que preste serviços Quase 47% tinha como principal atividade em seu serviço informacional a administração,
temporários a empresas, além de conceber e implantar um centro de documentação a ser supervisão ou controle e 1,75% cuidava do desenvolvimento de políticas de informação.
posteriormente administrado por funcionários. Desde a sua formação acadêmica, é
interessante que você possa se especializar na área de seu interesse, focando seus estudos Como principal atividade nos processos informacionais – no ciclo documentário – 30%
na mesma. cuidava de atividades de controle bibliográfico, como a catalogação e a classificação, e
outros 30% da seleção, aquisição e intercâmbio de materiais bibliográficos e demais
documentos.
2
@ significa “o” e “a” ao mesmo tempo. Pra ser politicamente correto, qualquer ato é
válido...
Usuários? Segundo os entrevistados, as principais categorias são estudantes e estagiários CBD: Departamento de Biblioteconomia e Documentação. (Documentação porque antes
(20%), educadores (13%) e cientistas / pesquisadores (13%). os dois cursos eram separados na ECA, aliás, ECC, pois não era Artes, era Cultura). É
A principal mudança registrada nos últimos três anos no seu ambiente de trabalho foi a onde você vai ter a maioria de suas aulas, disputar um computador a unhas e dentes, se
compra de microcomputadores (17%) seguida da automação dos serviços (16%) e do socializar (ou não) com os seus colegas de curso. O nosso departamento fica no prédio
acesso à Internet (14%) . principal da ECA, no segundo andar à esquerda: siga a vida toda e um dia você chegará
lá! Curiosidade: Quando houve um incêndio no prédio principal da ECA, as chamas do
As barreiras mais citadas para o desenvolvimento do profissional da informação na fogaréu misteriosamente não atingiram o CBD – perceba as marcas negras no chão, no
atualidade foram: os Currículos das escolas de Biblioteconomia, Documentação e Ciência começo dele. Mas da fumaça não houve como escapar – e por algum tempo as aulas
da Informação inadequados às necessidades de treinamento em novas técnicas gerenciais foram ministradas na terra de ninguém, ou seja, no território ecano atrás da FEA, mais
(28%), a falta de apoio institucional para o aprimoramento continuado e treinamento em precisamente num local da Psico – o Bloco P22.
serviço pela instituição (16%) e a falta de motivação para o aprimoramento continuado Site: http://www.eca.usp.br/departam/cbd ; e-mail: cbd@usp.br ; tel: 3091-4076.
por parte dos profissionais (13%).
CFB: Sigla de Conselho Federal de Biblioteconomia. Na década de 50, algumas
Números não são nada sem contextualização: agora que você já tem os dados bibliotecárias brasileiras, lideradas pela figura de Laura Garcia Moreno Russo, de São
comece a pensar sobre eles. Paulo, iniciaram os esforços para ver a biblioteconomia oficialmente reconhecida junto
aos poderes públicos e junto à sociedade brasileira. Em 1962 veio a coroação de todos
Embora a potencialidade da área seja reconhecida, @ bibliotecári@ continua sendo esses esforços, com a aprovação da Lei nº 4084, que regula, até hoje, o exercício da
identificado por muitos como um profissional apolítico, apático, neutro, distante das profissão de bibliotecário no Brasil e estabelece as prerrogativas dos portadores de
questões sociais e das discussões políticas. Entretanto, com as mudanças paradigmáticas, diploma em biblioteconomia no país. Outra lei regulamentada em 1962 possibilitou a
a emergência e consolidação da Sociedade da Informação e a universalização dos direitos instalação do Conselho Federal e dos Conselhos Regionais de Biblioteconomia, alguns
à informação, uma nova postura é esperada deste profissional. O dever do bibliotecário na anos depois, pelas mãos das mesmas bibliotecárias que conseguiram a aprovação da Lei
atual sociedade é o de agir como catalisador e difusor da informação na sociedade em que do Bibliotecário. Desde esse ano de 1968 o CFB e os Conselhos Regionais passaram a
atua, deste modo. O desafio é seu bixo ou bixete, o desafio é de todos nós. fiscalizar também a indicação de chefes de Bibliotecas e Centros de Documentação, para
que cargos como esses e similares fossem ocupados por bacharéis em biblioteconomia.
BIXONÁRIO BIBLIOTECÁRIO 162 profissionais já participaram das 13 Gestões do CFB. Nesses 40 anos de atividades o
CFB elaborou e aprovou 532 Resoluções regulamentando os mais diversos aspectos das
O bixonário se divide em duas seções: uma contém essencialmente termos da nossa área, atividades profissionais do bibliotecário. Dessas resoluções estão em vigor apenas 119,
e a outra, termos da USP em geral...não se engane, não queremos ficar isolados - tendo sido as outras revogadas. Essa supressão é natural, pois retrata a atualização
simplesmente é uma divisão didática para você, bixo ou bixete. Não precisa decorar tudo, necessária em toda organização. O CFB fica localizado em Brasília.
apenas guarde isso com carinho – talvez um dia você vá precisar disso. Tomara...
CRB8: Sigla de Conselho Regional de Biblioteconomia - 8ª Região. Criados em 1962, os
CABiECA – A CABi - Comissão de Alunos de Biblioteconomia começou a se formar CRBs tem por objetivos básicos fiscalizar o exercício da profissão de bibliotecário e
nos corredores do CBD em setembro de 1996. Seu objetivo é reunir os estudantes contribuir para o aprimoramento da área e de seus profissionais. O exercício da profissão
interessados em promover e participar de atividades de aperfeiçoamento e integração. Em só é permitido aos graduados de nível superior em Biblioteconomia. Para exercer
2007, haverá o retorno... Ela ainda não tem forma tampouco uma função definida: o legalmente a profissão é obrigatório, ainda, o registro no Conselho Regional, assim como
objetivo é torná-la a partir de agora algo que possa acolher os estudantes da biblio e os ocorre com outros profissionais liberais - médicos, advogados e arquitetos por exemplo -
orientar para práticas como a construção de bibliotecas comunitárias, estudos em grupo que devem inscrever-se em seus respectivos órgãos fiscalizadores. Atuar como
sobre aspectos da área, é demais coisas do tipo. Participe! Fale com seus RDs... bibliotecário é permitido e assegurado somente àqueles que são registrados no CRB,
mantendo atualizado o pagamento das anuidades. Os Conselhos Regionais exercem ações
CALC – Centro Acadêmico Lupe Cotrin – O C.A. da ECA tem o nome de uma administrativas, normativa, supervisora e disciplinar, tendo ainda por finalidades gerais:
professora de biblioteconomia dos anos 60. Ele luta pelos seus direitos para que sejam zelar pelo bom conceito da profissão: orientar e defender o livre exercício da profissão;
respeitados. Tel:3091-4013 calc@yahoo.com.br. julgar infrações à Lei e à Ética; servir como órgão consultivo do Governo, no que se
refere aos interesses dos bibliotecários. A organização e manutenção de cadastros de
profissionais registrados, de escolas de biblioteconomia, de bibliotecas e centros de
documentação, também é atribuição dos mesmos. O CRB 8ª Região tem por jurisdição o se resume apenas a “pequenas questões pontuais”. Na atuação dos RDs também estão
Estado de São Paulo e existe desde 1966, criado numa reunião no Auditório da Biblioteca refletidas as posições políticas dos estudantes. Mesmo que seja em questões
Mário de Andrade. aparentemente menores.

ExNEBD: A Executiva Nacional dos Estudantes de Biblioteconomia e Documentação, é Porém, às vezes os estudantes ignoram a existência de representantes. Ou, na outra ponta,
a entidade máxima de representação dos estudantes de Biblioteconomia, Documentação, ignoram as opiniões e posições dos representados. É fato que a comunicação entre
Ciência e Gestão da Informação do país, tendo como principais atribuições: representar representantes e representados não é das melhores (para resolver esse problema
os estudantes destes cursos junto aos fóruns da área e outros onde se fizer necessário; criaremos um fórum, de modo que todos os estudantes possa opinar sobre diversos
planejar e realizar o ENEBD e as reuniões da executiva; apoiar a criação e fortalecimento assuntos). E o que faz um representante discente quando, numa reunião, um professor ou
dos EREBD’s. funcionário pergunta o que os estudantes pensam a respeito? Situação complicada. Mais
complicado é se o RD desencanar de tentar estabelecer um diálogo com aqueles de quem
ENEBD: Encontro Nacional dos Estudantes de Biblioteconomia e Documentação. é porta voz.
Realizado anualmente no mês de julho, é o maior evento estudantil na área de
Biblioteconomia. Além de promover uma interação cultural, política e acadêmica, visa Por isso, para conseguirmos avançar nesse impasse, deve haver um interesse de mão
uma avaliação crítica do curso frente do mercado de trabalho e também uma proveitosa dupla: o RD presta contas sobre sua atuação e organiza reuniões periódicas com os
discussão acerca da realidade sócio-econômica brasileira. Esse ano será em São Carlos, e estudantes. Por outro lado, o estudante deve conhecer seu representante – nada mais que
alguns alunos da USP estão até auxiliando o pessoal de lá: se você quiser fazer parte, um igual que vai defender os interesses da classe no “alto escalão” – e procurá-lo quando
procure algum representante discente. houver questões do curso que poderiam ser levadas a outras esferas de discussão, como
comprometimento dos professores, falta de equipamentos, descontentamento com alguma
EREBD (Sudeste): Encontro Regional de Estudantes de Biblioteconomia, política do departamento ou discordâncias sobre o currículo.
Documentação, Ciência e Gestão da Informação. Realiza-se todo ano (antes era uma vez
a cada dois anos), em cada uma das regiões, assim divididas: Sul, Sudeste e Centro-Oeste, O RD não é solução de nossos males. Ele é apenas uma voz, sempre em minoria nos
Norte e Nordeste. Visa promover a integração entre estudantes de graduação e pós- conselhos, que está lá para lembrar os órgãos de decisão dos interesses discentes. Muitas
graduação, profissionais, docentes e as universidades, e possibilitar a difusão do vezes ele pouco pode fazer para evitar absurdos mas será testemunha deles, para depois
conhecimento, o compartilhamento de experiências e o intercâmbio social. Se você, transmiti-los aos demais.
morador do sudeste, quiser ir pro Sul ou outra região, não se acanhe: a participação é
sempre aberta a todos. No EREBD de 2005, por exemplo, havia pessoas de todas as Anualmente ocorrem eleições para os cargos de RDs, no CBD são 6 vagas, sendo 2
regiões do Brasil, sendo no total 350 bibliotecários...Em 2007, o EREBD Sudeste será em titulares e 2 suplentes em cada uma das 3 instâncias com participação dos alunos:
Belo Horizonte, no mês de julho; antes vai rolar o EREBD Sul em Floripa, no fim de
março. As vagas já estão abertas...converse com o seu representante discente.
1-Conselho de Departamento (Roger 3º not; suplente Thiago Bezerra 2º not.) Instância
Prêmio Laura Russo: Prêmio anualmente realizado pelo CRB 8ª região (o “nosso”); visa máxima de decisões de cada departamento, trata de questões como: contratação de
agraciar os profissionais mais destacados durante o ano, sempre com um tema para docentes; andamento dos processos burocráticos da USP (afastamento de professores,
avaliação de diversos trabalhos que possam ser premiados. Você, quando concluir sua deliberação de banca para exames, de promoção dos docentes); acompanhamentos das
graduação e fizer ser Trabalho de Conclusão de Curso – poderá enviá-lo e esperar pelo
atividades de graduação e pós-graduação; eleição de chefia do departamento e dos
evento, com um champagne guardado... Laura Russo foi uma das mais importantes
bibliotecárias do país, e foi a primeira a presidir o Conselho Federal de Biblioteconomia, conselhos e comissões. Tem reuniões mensais (exceto nas férias) na última / penúltima
ainda na década de 60. segunda-feira do mês.

Representante Discente (RD): Quem somos nós e o que fazemos...


2- Comissão de Graduação (Abraão 3º mat; suplente Aline Tavella 2º not.) Delibera as
Através dos representantes, o corpo dos estudantes diz o que acha que deve ser feito em questões relacionadas ao curso de graduação, por exemplo: horário das disciplinas;
uma questão pontual qualquer. Pode ser a necessidade de comprar um livro para o acervo avaliação dos alunos; avaliação dos professores; aperfeiçoamento da política pedagógica;
da biblioteca ou o afastamento de um professor. No entanto, a representação discente não jubilamento de alunos. Não tem reuniões regulares.
BIXONÁRIO GERAL
3- Conselho Técnico-Administrativo (Clarissa 2º mat.; suplente: Lílian Viana, 3º mat) É
responsável pela gestão da infra-estrutura do CBD: laboratórios; tecnologia de apoio; Bixo ou bixete, você já deve ter recebido muitos glossários com muitas siglas, mas nós
estrutura física em geral. Não tem reuniões. resolvemos preparar um mais simplificado com as principais entidades e nomes. Aqui
estão termos que não foram explicados até agora no seu manual, mas que também são
importantes em sua vida universitária. Para melhor utilização, enquadramos os termos em
Além de participação nessas estruturas, os RDs trabalham na organização das viagens
três categorias (ECA, Lazer e Serviços) não-excludentes... você ainda vai entender isso.
para os encontros regional e nacional, promoção de confraternizações, apoio às atividades
dos alunos (como a Semana de Biblioteconomia) e mobilização estudantil. Enfim, sempre ECA
que precisar, é só chamar...os contatos dos RDs estão no final desse documento.
Atlética: Associação de alunos que dedica seu tempo livre na faculdade à entrega aos
prazeres esportivos. Possui e propicia cursos e jogos dos mais diversos esportes
Semana de Biblioteconomia: Todo ano alguns alunos loucos da biblio se reúnem, imagináveis. Cada faculdade tem a sua, a nossa é a ECAtlética – e o nosso símbolo é o do
montam uma Comissão Organizadora, e realizam a Semana de Biblioteconomia, com o Leão. O principal adversário da ECAtlética é o Mackenzie (que sempre, ou na maioria
auxílio de órgãos da área e dos próprios professores do departamento. Pra que? Pra que esmagadora das vezes, ganha). Praticar esportes é uma boa para a sua saúde, e para
você estudante possa ter uma semana de reflexão sobre o curso em que se encontra, e desestereotipizar a visão segundo a qual os alunos de biblioteconomia não participam
também tenha, de certa forma, uma semana – ou parte dela – não se preocupando com dessas coisas. Entendeu?
“lição de casa” e afins. O legal é vir em todas as palestras / mesas-redondas, sentar-se no
auditório, curtir o cafezinho, e se deliciar no sábado com uma palestra mais leve que CAC/EAD: Departamento de Artes Cênicas / Escola de Artes Dramáticas. Depois de
antecede o churrasco...mas não se engane: essa semana é essencial para o seu março, quase sempre há uma ou duas peças sendo apresentadas por lá mesmo. Atenção:
desenvolvimento acadêmico, não pode ser simplesmente encarada como um período de nunca leve sua mãe, a não ser que já tenha visto a peça antes. A probabilidade de ocorrer
“férias”. Esse ano, provavelmente, será realizada em agosto, e se você quiser fazer parte uma cena de nudez, é de, no mínimo 80%. Agora, se a sua família for liberal... Em todo
da organização, é só falar com qualquer representante discente. Em 2007, é a 3ª... caso, quase sempre as peças são ótimas. Existe até uma lanchonete lá também, por sinal
higiênica e muito boa...

CAP: Departamento de Artes Plásticas. Fica atrás do CRP, que por sua vez fica atrás da
D. Hermínia, que fica atrás da prainha. Tem uma construção “pouco usual” – passe lá e
dê uma conferida.

CCA: Departamento de Comunicações e Artes, Prédio Central. (Nossos vizinhos).


Principalmente no seu primeiro ano você terá matérias nesse departamento (ligados,
grosso modo, à inserção de sua cultura geral na universidade). Dica: Prepara-se para
sofrer com trabalhos em grupo...

CJE: Departamento de Jornalismo e Editoração. Fica do lado do prédio principal. Tem


(talvez) o pessoal mais engajado no movimento estudantil da ECA. Editam o Jornal do
Campus, e o Claro – você verá um deles ao menos uma vez na sua vida uspiana.

CMU: Departamento de Música. Vez ou outra, alunos de lá se apresentam no Camargo


Guarnieri. Foi na ECA que se formou Arrigo Barnabé – se você ainda não ouviu,
experimente...
CRP: Departamento de Relações Públicas, Publicidade e Propaganda e Turismo. Iniciação Científica: A BiblioUSP é considerada um dos curso com melhor incentivo à
Localizado atrás da D. Hermínia, ao lado do CJE. Você terá contato com muitos alunos pesquisa no campo de Comunicações e Artes. A partir do 2º ano você também poderá
deste departamento em seu primeiro ano – na aula de Língua Portuguesa, que não é de ingressar no maravilhoso mundo da pesquisa – o mais tradicional é seguir daí em diante a
Língua Portuguesa. Geralmente são amigáveis. Dica: Na entrada do CRP tem um tiozinho área acadêmica, mas você pode muito bem também se especializar em algo que goste
estrangeiro que vende livros – dê uma passadinha lá, e você sempre vai achar algo que para trabalhar na iniciativa privada ou em outro setor... conheça bem a área, converse
goste. com um professor que possa lhe orientar bem, e mãos à obra!

CTR: Departamento de Radio, TV e Cinema. Tem um prédio novo subutilizado que fica NICA: Núcleo de Informática de Comunicações e Artes. Fica no 1º andar do prédio
do lado do CRP, perto do CAC. Algumas aulas ainda são na Antiga Reitoria. Diz a lenda principal, do lado direito do elevador. Para usufruir dos computadores comprados no ano
que o prédio que hoje abriga esse departamento, e que tem o térreo mais um andar, foi passado (ano de eleição né! Computadores novinhos, monitores LCD...) você precisa
construído sem só uma coisinha: escada. Depois o erro foi verificado e consertado. Isso é pegar a sua senha na Secretaria de Graduação. Tem até gravador de CD, leitor de DVD,
mais uma lenda ecana... impressora mega-power... Dica: em fim de semestre, ao menos, NÃO USE ORKUT.

Dona Hermínia: Portuguesa gente boa, dona da lanchonete de mesmo nome que fica Prainha: Gramado da ECA (em frente à vivência) onde ocorrem as Quintas & Brejas e
dentro do prédio da vivência ao lado do CALC, atrás do prédio principal, ao lado da as Festecas. Quando chove fica alagado, por isso tente entrar pelo outro lado.
Prainha (deu pra se situar?). Se você não gostar do bandejão, e tiver um troco a mais, Mas...porque prainha se não tem areia, mar ou palmeiras? Porque...
passe lá e almoce. Agora, se você tiver muitos trocos a mais passe no Sweden, restaurante
localizado atrás da FEA, pois lá você pode encontrar gente como você: rica. Prédio da Vivência: O prédio da vivência é onde está a Dona Hermínia, o CALC e a
ECAtlética. Há também um pebolim detonado, banheiros mais detonados ainda, uma
Dona Sebastiana: Para quando você se cansar de comer os salgados da Dona Hermínia e xerocaria, e sofás de procedência e de uso duvidosos. De vez em quando o pessoal passa
estiver com preguiça de ir até um bandejão. Você pode optar por comer um lanche ou um um filminho por lá.
pastel na dona Sebastiana, que fica ao lado do prédio da vivência. Dica: aconselhamos o
pastel de palmito. Quinta & Breja: Festa semanal que ocorre na ECA, evidentemente, às quintas-feiras e
com muita cerveja. Se vai bibliotecário? Apareça e verá. A biblioteconomia tem a sua
(Dona) Paula: É considerada “Dona” simplesmente pra ficar aqui perto das duas. Se própria quinta e breja (assim como os outros cursos) – é a Buteconomia, realizada para
você nunca comeu tapioca, deveria experimentar a dela, perto do Sintusp – que por sua arrecadar fundos para atividades acadêmicas diversas do departamento. Se quiser ajudar,
vez fica atrás da D. Hermínia. é só falar com algum RD.

Elevador: Seja consciente: se puder, não use o elevador – poupe a energia da ECA e Reforma da ECA: Recentemente ficamos sabendo que a ECA passará por uma reforma.
gaste a sua. Reformas são necessárias, desde que antes de ser feito um projeto, o mesmo seja
discutido com todos os alunos. Quer ver como é o projeto base? Veja a maquete na
Festeca: são duas ao ano, coordenadas pela ECAtlética. Também conhecida como a festa entrada do prédio principal – se ela ainda estiver lá. Preço? 10 milhões de reais...
do sexo, das drogas e da perdição, por isso mesmo não freqüentada por bibliotecári@s de
bom grado. Resenha: Trabalho mais complexo que um professor seu pode pedir. Ao pedir uma
resenha, não contente com um resumo do texto lido e das idéias por ele apresentadas, ele
Fichamento: Tipo de trabalho que vão pedir pra você fazer logo no começo, estará pedindo por uma análise do texto e algum tipo de exposição da sua habilidade
provavelmente. Consiste em esquematizar e resumir as idéias do texto sem fazer nenhum argumentativa. Por outro lado, não é também como se essa classificação de trabalhos
tipo de crítica ou dar palpite sobre o conteúdo. (Há um exemplo de fichamento no guia fosse seguida... muita gente tem a cara de pau de entregar fichamentos quando resenhas
acadêmico para estudantes principiantes, no site do CABiEca). são requisitadas e ainda assim se dão bem. (Há um exemplo de resenha no guia
acadêmico para estudantes principiantes, no site do CABiEca).
Grêmio da ECA: Dica de almoço: não tão barato quanto o bandejão e a D. Hermínia
mas ainda assim comida decente por um preço honesto. Fica na terra de ninguém, em SINTUSP: Sindicato d@s Trabalhador@s da USP. Fica atrás do CALC e em frente tem
frente a ECA, perto da Escola do Futuro. a tapioca – se você ainda não comeu, não sabe o que está perdendo. Procure pelo
camarada Lênin por lá...
antes de ir direto na xerox tirar cópias. Cada professor geralmente tem uma pasta (cada
Sistema Júpiter: Sistema criado para gerar as matrículas de todos @s estudantes de um num local diferente) - basta você pedir a pasta do professor e pegar o fotocopiar que
graduação. Através dele você tem acesso a todas as disciplinas de todos os cursos de necessita.
graduação da USP que possuem vagas disponíveis para alunos de outras unidades ou
cursos, e de todas oferecidas pelo CBD. O Júpiter tem quase vida própria e às vezes fica SERVIÇOS
de mau humor, resultado: é impossível acessá-lo.
Antiga Reitoria: Fica entre a ECA e a Praça do Relógio. A loja da EDUSP fica lá, assim
LAZER como uma agência do Correios.

Anfiteatro Camargo Guarnieri: Você bixo ou bixete que não gosta de funk ou punk, Bandejão: São 4. O da prefeitura (perto do MAE, do HU), o da Química (atrás da
pode se deliciar com Bach, Mozart ou semelhantes uma vez por mês nos famosos FFLCH), o da Física – que tem suco à vontade (atrás da FAU – Faculdade de Arquitetura
concertos do meio-dia, realizados neste auditório. Ele fica perto do bandejão central, mais e Urbanismo - e ao lado do IO – Instituto de Oceanografia) e o Central (atrás do MAC –
especificamente ao lado do bloco C no Crusp. Há também concertos a noite – geralmente Museu de Arte Contemporânea, ao lado do CRUSPício). Horário? Almoço: das 11h às
são pelo menos duas apresentações mensais, com o pessoal da OSESP ou da OSUSP. 13h50m; Jantar: 17:30 às 19h30 (45 no central). O preço é 1,90 e o cardápio pode ser
conferido pela Internet em: http://www.usp.br/coseas Observação importante: Existe café
CEPEUSP: Centro de Práticas Esportivas da USP, vulgo CEPÊ. É o maior centro da manhã no bandejão central também – custa R$ 0,60 e é servido das 7hrs até as
poliesportivo da América Latina, com seus 540 mil m²...Lá você pode praticar e fazer 8hrs30min. Os veteranos advertem: não é recomendado duas refeições por dia no
cursos de vários esportes com a infraestrutura necessária, ou não. Para entrar, leve sua bandejão.
carterinha senão, fique para fora. Dica: todo começo de semestre, disponibilizam-se vagas
para os mais diversos cursos esportivos, porém quando você ler esse manual, as Busão: Informação importantíssima: nos sábados os ônibus só circulam dentro da USP
inscrições já estarão encerradas. Faça o seguinte: no horário do curso que você quiser até às 14h , após esse horário, e também nos domingos, os ônibus param no portão,
participar, apareça uns 15 minutos mais cedo e converse com o professor do curso, portanto, você terá que caminhar o resto por sua própria conta e risco.
dizendo sobre a sua vontade de ingressar e blá-blá-blá... como moramos no Brasil, país
das oportunidades, talvez você até consiga alguma coisa... a taxa de inscrição para o curso Ônibus que passam em frente da ECA, no ponto do outro lado da rua:
é de R$ 5,00, por um semestre. Você só pode fazer um por vez. 701-U Jaçanã/Butantã-USP (Sobe a Teodoro Sampaio, passa pela Consolação, segue
pelo centro e depois vai para a Zona Norte, Cruzeiro do Sul, Santana...)
CINUSP: Cinema da USP “Paulo Emílio”. É gratuito, portanto cuidado quando o filme 702-U Terminal Dom Pedro II/Butantã-USP
for bom –o chão também pode ser utilizado. Fica perto do bandejão central, em frente ao 7725 Metrô Vila Madalena/Rio Pequeno
bloco D do CRUSP, na colméia (favo 4). As sessões são de segunda a sexta, sempre nos
horários 16h e 19h. Vale a pena sempre conferir a programação em: Ônibus que passam na frente dos bancos, no ponto do outro lado da avenida:
http://www.usp.br/cinusp/ 177-H Horto Florestal/Butantã-USP (Sobe a Teodoro, dá uma volta passando por perto
do Memorial da América Latina, depois dá uma outra volta pela Casa Verde e arredores e
Parque Esporte para Todos: Administrado pelo Cepê, é um grande bosque com muito finalmente chega em Santana, mas ele ainda não acabou, ainda passa pelo Tucuruvi,
verde, silêncio e ar puro. Fica localizado próximo ao Instituto de Física. Tremembé, e então chega ao seu destino final: o Horto Florestal. Algumas das coisas que
se pode fazer no 177-H:
Praça do relógio: Local perfeito para utilização de narcóticos ou simplesmente para uma 1) Massagem nos pés
leitura breve. Dica: não nade no lago localizado ao redor do relógio. 2) Conhecer a vida, obra, curiosidades e preferências do cobrador, do motorista e de 13
passageiros, aleatoriamente
Xerox: (a partir de hoje use o termo fotocópia pra não fazer propaganda de graça). Na 3) Jogar forca no vidro (quando está chovendo)
ECA há três. Uma no saguão do CCA, entrando ao lado esquerdo, outra dentro do prédio 4) Compor um samba-enredo e uma tragédia épica
da vivência, ao lado da ECAtlética e também uma dentro da biblioteca. É tosco, e tudo 5) Declamar poesia expressionista
mais, mas é o que vira, porque mesmo pagando 15 centavos (o preço nas duas é o 6) Dormir, acordar, comer, mascar chicletes e voltar a dormir)
mesmo) por cópia e despejando rios de dinheiro nisso, acaba sendo mais viável. Pra quem 7181 Terminal Princesa Isabel/Cidade Universitária
estiver muito apertado de grana ainda vale procurar na biblioteca os livros com os textos,
177-P Pedra Branca/Butantã-USP (Sobe a Teodoro, passa pelo Pacaembu, Perdizes,
Memorial da América Latina, Casa Verde, Santana, Tucuruvi, Tremembé e finalmente CRUSP: Conjunto Residencial da USP conquistado pelos estudantes após a ocupação
chega na Pedra Branca) dos prédios desativados construídos para alojar os atletas que disputaram o Pan-
7411 Praça da Sé/Butantã-USP Americano de 1963. Não se sabe ao certo como jogadores de basquete poderiam viver
107-T Jaçanã/Cidade Universitária (Passa pelos Jardins, sobe a rua Augusta, atravessa bem ali. É o conjunto de prédios que atende aos estudantes da USP no campus da capital.
a Paulista e desce a Augusta, passa pelo centro, e depois faz quase o mesmo caminho que As vagas são limitadas (estima-se que houve cerca de 13 candidatos / vaga, em 2005), e
o 701-U) as inscrições para a moradia são feitas no início do ano no COSEAS, que faz uma
724-A Aclimação/Cidade Universitária avaliação sócio-econômica dos candidatos (Lembrando que há também a opção por
receber um auxílio para moradia em uma residência externa à USP). Para mais
Se você quiser saber outras informações, acesse o site da SPTrans - www.sptrans.com.br, informações passe na COSEAS, ou no AMORCRUSP (Associação das Moradoras do
ou ligue para 156. CRUSP, fica no térreo do bloco F do CRUSP).
Dentista: Se você precisar dar um trato nos seus dentes, existe um consultório
CCE: Centro de Computação Eletrônica. Setor da USP responsável por um punhado de odontológico ao lado da COSEAS, perto do bandejão. Para agendar uma consulta para
coisas, mas o que interessa de verdade é que possui uma sala que serve como reduto 2050, primeiro você deverá ter a carterinha do HU, que você faz no próprio hospital.
quando o NICA estiver lotado e você precisar desesperadamente checar seus e-mails,
imprimir um trabalho (lá você não precisa levar folhas pra imprimir) ou coisa do tipo. Farmácia: Fica perto do bandejão central, do lado do matagal do DCE. O preço do
Fica pertinho do prédio do Biênio da POLI. Mas cuidado: para adentrar lá, você deve produto nunca é o preço: sempre há um descontinho de origem desconhecida. Mesmo
levar seu comprovante de matrícula ou sua carterinha USP – enquanto não vier a assim... Os manipulados pela equipe de lá custam metade dos disponíveis no mercado,
definitiva, use a provisória mesmo. diz a lenda.

Central Telefônica da USP: Leia-se “Informações para estudantes perdidos”. Ligue para Guarda Universitária: Pessoal que patrulha o campus da USP na busca de atividades
3091-4313. Se alguém não atender em menos de 5 chamadas, espere mais umas 30. que firam os “bons costumes”. Agora anda acompanhada de sua prima mais forte e
popularmente truculenta, a PM, que por uma arbitrariedade da reitoria e em contrariedade
Circulares: Também chamados de Circulentos ou Seculares. Você pode andar pela USP com a posição dos estudantes – diga-se de passagem, alguns - está presente no campus.
inteira, pagando apenas uma taxa de R$1 – ao motorista, já que não existe cobrador. Se
tiver a opção, nem pense duas vezes: vá a pé, mas sempre olhando para trás, já que o HU: Hospital Universitário. Atende a comunidade uspiana e moradores da região. Ficou
circular percebe quando alguém está esperando por ele: ele também espera a pessoa doente? Pense duas vezes e vá até lá, com qualquer circular (se você ainda não sabe onde
decidir ir a pé, e então ele aparece correndo. Não existe nenhum que passe em frente a é, não se esqueça de avisar o motorista). Uma hora de espera e 30 segundos de
ECA, mas o itinerário do Circular 1 e do Circular 2 passa perto, na região dos bancos. atendimento, como em muitos outros hospitais públicos... Telefone? 3039-9200
Para ver o itinerário completo, acesse o site:
http://www2.usp.br/portugues/conteudo.php?dir=/ausp/infogeral/transportes/circul Informações para estudantes perdidos: vide Central Telefônica da USP.
arsp.htm#c1
Ônibus: Veja Busão.
COSEAS: Coordenadoria de Assistência Social. Órgão responsável pela assistência d@s
estudantes e funcionári@s da USP; atua em auxílios-alimentação, de moradia, de creches, Prefeitura do Campus: Se você estiver indignado com algo no Campus, ou perceber um
no passe escolar e bolsas trabalho também. Localiza-se perto do bandejão central – pra furto, sei lá, ligue: 3091-4600 / 5009.
ser mais preciso no térreo do bloco G, no Crusp. Apareça lá o quanto antes se você
estiver interessado em possuir o bilhete único, morar no Crusp, ou receber um auxílio USPão: Padaria (quase) sempre aberta localizada em baixo do bloco F do CRUSP. Serve
para moradia ou alimentação. Dica: as assistentes sociais gostarão de você se você os estudantes com lanches de qualidade razoável a preço justo. DICA: em dias de ovo,
mostrar que gosta delas. Telefone: 3091-3204 / 3317 / 3581 omelete ou misturas pegajosas em geral do bandejão, dê uma passada no USPão e
experimente as especialidades da casa: o X-Crusp, recheado com lascas de qualquer
Telefones úteis: BOLSA MORADIA - 3091-3240 / 3316 morador do prédio, ou um X-M, m de mortadela. Há também o lanche natural que de
BOLSA TRABALHO - 3091-2044 natural não tem nada, e que fica pronto na hora.
PASSE ESCOLAR - 3091-3518
SOBRE O MOVIMENTO ESTUDANTIL encastelamento da sua diretoria, cada dia mais burocratizada, dão eco ao imobilismo entre
os estudantes.
Movimento Estudantil - O movimento estudantil é um movimento social, o movimento
social dos estudantes.“Grupo de estudantes organizados em defesa de objetivos comuns As eleições para a União Nacional dos Estudantes e para a União Estadual dos Estudantes
em beneficio do coletivo dos estudantes, não se limitando exclusivamente a ele”. Os são iguais. Elas diferem das eleições para CA´s e DCE´s (pois estas são diretas, e as da
objetivos comuns se resumem nas lutas recentes como: a luta por mais verbas para a UNE e da UEE são indiretas). As eleições da UNE e da UEE ocorrem no CONUNE
educação, por eleições diretas para reitora, por uma universidade pública, gratuita e de (Congresso dos estudantes da UNE e UEE) através do voto de delegados eleitos nos
qualidade para tod@s. cursos. No CONUNE vota-se na nova diretoria e nas diretrizes para a entidade, ele ocorre
de dois em dois anos, e nesse ano teremos um (provavelmente no meio do ano).
A força do movimento estudantil depende, necessariamente, das estudantes. Portanto, é
necessário uma transformação entre os alunos, pois, se por um lado, enquanto estudantes, CONLUTE: Coordenação Nacional de Lutas dos Estudantes - organização estudantil
somos meros agentes passivos do processo educacional, podemos e devemos passar a ser alternativa a UNE, ainda em formação. Infelizmente tal separação não é a mais adequada,
ativos, nos tornamos educandos. O processo educativo que envolve educando e educador já que a criação de dois órgãos que representem os estudantes descentraliza a real luta dos
forma pessoas críticas que poderão cumprir efetivamente seu papel na sociedade, não mesmos, e possibilita que a má direção atual da UNE continue se proliferando nessa que
sendo apenas reprodutores. Desse modo, essa consciência critica é necessária para que a já foi uma entidade muito importante na preservação dos direitos dos mesmos. Mas isso
Universidade Pública cumpra sua função de formadora de pessoas críticas com já é outra discussão...
responsabilidades para com o coletivo. Entre essas responsabilidades, temos o
desenvolvimento do conhecimento público, voltado para a sociedade, visando a
transformação social.

Se desejamos uma universidade que esteja de fato a serviço do conjunto da população, é


fundamental que todas participem, nos atos e nas atividades do movimento, evidenciando
a força de nossas reivindicações e a urgência delas. Você, que passou no vestibular, faz
parte dos cerca de 9% da população que hoje tem acesso ao ensino superior, e nada mais
justo do que agora que você está dentro dela, lute pra que ela seja realmente pública e que
todos possam ter acesso a ela.

DCE e os CA´s - O DCE-Livre da USP (Diretório Central das Estudantes Livre da USP
“Alexandre Vannucchi Leme” - telefone: 3091-3269 / 3270) serve como instrumento para
organização das estudantes, ajudando a potenciar a mobilização estudantil e levá-la
adiante. O mesmo papel é desempenhado pelos Centros Acadêmicos, que têm a tarefa de
organizar no curso as demandas e lutas mais específicas das estudantes de cada unidade, o
CA da ECA é o CALC, Centro Acadêmico Lupe Cotrim (telefone: 3091-4013). O CALC
é a entidade independente que está mais próxima de nós estudantes, e é através dele e dos
Representantes Discentes (RD´s) – eleitos por todos os ecanos – que somos
representados. Curiosidade: Lupe Cotrim (1993 – 1970) formada em Filosofia e
Biblioteconomia, foi poeta, tradutora, produtora de televisão, e professora da ECA.

A UNE (União Nacional dos Estudantes) - Atualmente a UNE não é tida como entidade
potencializadora das lutas da juventude. A maioria dos estudantes a conhecem apenas
como uma fábrica de carteirinhas. Assim como o DCE é o potencializador das lutas de
todos os estudantes dentro de uma Universidade, a UNE deveria ser a potencializadora
das lutas de todos os estudantes nacionalmente, mas seu atrelamento ao governo e o
Sites ou serviços on-line interessantes:
PRESTE MAIS ATENÇÃO A ESTES:
Biblioteca virtual: biblioteca.virtual@sp.gov.br
Pra quando você quiser informações oficiais sobre o Estado de |São Paulo CABiECA – site ______________________________________
Sobresites: www.sobresites.com.br Em breve, o melhor site estudantil da área de biblioteconomia no brasil... (quanta
Guia mais popular de sites da biblioteconomia pretensão). Em 2007 nosso plano é o de reativar o site, e torná-lo um instrumento
Bibliotecárias: www.bibliotecarias.com.br poderoso de reflexão sobre a área, através de textos, entrevistas e enquetes disponíveis,
Site geral sobre a área além de um banco de estágios atualizado periodicamente. Sorte pra gente...
Ofaj: www.ofaj.com.br
Possui banco de estágios e textos sobre a ares atualizados quinzenalmente Fórum dos alunos da biblio - ECA: bibliorumos.conforums.com
Dedalus USP: www.usp.br/sibi
Acesso a base de dados das bibliotecas da USP
Biblioteca da ECA: www.rebeca.eca.usp.br
CABiECA – grupo de discussão: cabi_eca@yahoogrupos.com.br
Acesso a base de dados da bibliotECA
ECA: www.eca.usp.br
Site da sua nova casa Contato com os RDs
CEPE: www.cepe.usp.br
Quer esporte, vá pro Cepê e larga do computador RD de Graduação
Jupiter: www.sistemas.usp.br/jupiter
O mais tenmperamental dos sites, serve para você fazer sua inscrição nas matérias Abraão Antunes – 3º mat- abrapira@gmail.com
uspianas Suplente: Aline – 2º not - li_alnt@yahoo.com.br
Biblioteca Nacional: www.bn.br
Site interssante que conta com a base de daos da BN e vários outros links
Library of Congress: www.loc.gov RD do CTA
Site da maior biblioteca do mundo, localizada em Washington, EUA
Biblioteca virtual do estudante brasileiro: www.bibvirt.futuro.usp.br Clarissa Garcia – 2º mat - clarissa.ge@yahoo.com.br
Vários e-books disponíveis Suplente: Lilian Viana – 3º mat - vianalil@gmail.com
OSUSP: http://www.usp.br/osusp
Consulte o calendário de apresentações da OSUSP aqui
RD do Conselho
Link dos Grupos de discussão:
Roger Dumal – 3º not - rtnsf@yahoo.com.br
CALC: calc@yahoogrupos.com.br Suplente: Thiago Bezerra – 2º not - thiago.bezerra@.yahoo.com.br

Telefones:

BibliotECA: 3091-4071 É ISSO AÍ BIXOS E BIXETES!


Secretaria CBD: 3091-4076 / 4011 ESPERAMOS QUE TUDO ISSO SEJA ÚTIL PARA VOCÊS
Secretaria graduação ECA: 3091-4026 / 4031 DURANTE A SUA VIDA...
Informações USP: 3091-4313 UNIVERSITÁRIA!
HU: 3039-9200
COSEAS: 3091-3549 rdsbiblio@yahoogrupos.com.br
CoralUSP: 3091-3930
DCE: 3091-3269