Você está na página 1de 23

Por Natália Viana Pinto

Pensamento Contemporâneo
Un.Lusófona- 2009

A ERA DA
MODERNIDADE

Natália Viana Pinto, Abril 2009


O que é a
Modernidade Refere-se
? ao estilo, 
costumes de vida ou
organização social que
emergiram na Europa a
partir do Século XVII e se
estenderam até meados do
Século XX que
posteriormente se tornaram
mais ou menos mundiais na
sua influência .

 Pode e deve ser


compreendida como
estando fragmentada em
vários subtópicos e escolas
de diferentes períodos que
a seguir de uma forma
Natália Viana Pinto, Abril 2009
A RENASCENÇA OU
RENASCIMENTO:
 Período que serve para identificar a história
da Europa no período compreendido entre
a Idade Média e o Iluminismo;
 Transição do feudalismo para o
capitalismo;
 Efeitos nas Artes, filosofia e ciências;
 O ideal adoptado era o humanismo
(baseado num retorno parcial a Platão,
hedonismo, racionalismo, optimismo e
individualismo;
 Iniciou-se em Itália e espalhou-se à
Natália Viana Pinto, Abril 2009
Principais pensadores da
Época:

Natália Viana Pinto, Abril 2009


G E NH O -
ARTE - E N
G E N H O -
ARTE - E N
ARTE
O pensamento do Século
XVII é o inicio da filosofia
moderna. Frequentemente
é caracterizada por um
distanciamento do
pensamento medieval e é
comum ser chamado como
a “idade da razão” e a
predecessora da idade do
iluminismo-Século XVIII,já

Natália Viana Pinto, Abril 2009


SÉCULO XIX
 A filosofia e o pensamento deste Século
são influenciados pelo pensamento
iluminista;
 Surgimento de uma corrente,
denominada Romantismo ( combinação
entre a racionalidade e um sentido
emocional e orgânico muito acentuado);
 Paradigma da época: Evolução
( Goethe,Erasmus e Charles Darwin);
 Desenvolvem-se várias tendências
Natália Viana Pinto, Abril 2009
AS VARIADAS
TENDÊNCIAS :
 UTILITARISMO- Lançada em Inglaterra-
Stuart Mill- “ As acções são as
adequadas quando ampliam o
prazer e minimizam a dor”;
 MARXISMO- Postulada por K.Marx e
F.Engels.” O homem é um ser social
com capacidade de produzir
trabalho”.
 POSITIVISMO- Fundada por A.Comte
(1798-1857). “ Os homens passam
Natália Viana Pinto, Abril 2009
Fora da Europa:
 Surge o Pragmatismo,
nos E.U., postulado
esse defendido por
William James
(11.1.1842-26.8.1910);
 Afastamento do
fatalismo;
 “Só a acção humana
é capaz de alterar os
limites da condição
humana;O
significado das
coisas só se
encontra no plano
Natália Viana Pinto, Abril 2009
SÉCULO XX :(Anthony
Giddens,Sociólogo
Inglês)
Ø Descontinuidade abrupta com as épocas anteriores;
Ø Novas formas de interligação social à escala global;
Ø Transformações nos modos , na intensidade e
extensão de vida;
Ø Alteração nas caraterísticas mais íntimas e pessoais da
nossa existência quotidiana;
Ø A grande questão era o que é a lógica e a ética?
Ø Avanços na relatividade, na física quântica, nuclear,
genética que servem como forma de propagação dos
pensamentos filosóficos.
Ø Epistemologia ou teoria do conhecimento ( episteme-
ciência –e logos-discurso) que avalia a consistência
lógica das teorias e a sua coesão com os factos; Qual a
Natália Viana Pinto, Abril 2009
A EPISTEMOLOGIA
Trata principalmente
de :

Natália Viana Pinto, Abril 2009


AS DUAS FACES DA
MODERNIDADE:
Dualidade A Dualidade B
 Por um lado permitiu o  Por outro lado, na sua
desenvolvimento e vertente mais sombria,
expansão das instituições implica a ameaça
modernas, e a criação de nuclear, a guerra, a crise
inúmeras oportunidades ecológica, os
para os individuos; totalitarismos, os
genocídios que se
repetem como uma
monotonia aterradora;

Natália Viana Pinto, Abril 2009


O que desponta...
üDo mesmo modo, transparece a
manipulação através opinião pública e
dos meios de comunicação social;
üImpério dos Lobbies;
üCidadania meramente formal;
üCultura da banalidade;

Natália Viana Pinto, Abril 2009


O ENIGMA
HERMENÊUTICO :
 - Os tempos modernos podem em síntese
constituir-se como um :
 ENIGMA HERMENÊUTICO em que complexas
fontes históricas, culturais e espirituais entre si
inconciliáveis, se fecundam e se estruturam de
forma a constituir uma ambiguidade interna.
 À modernidade não cabe apenas as ciências, mas
tambem a arte, a explosão admirável da música
ocidental e nas visões metafísicas assim como a
ramificação e difusão das perspectivas políticas
-filosóficas , já referidas;

Natália Viana Pinto, Abril 2009


AS GRANDES
QUESTÕES:
 E igualmente engloba a reforma e a
contra –reforma das correntes da
espiritualidade cristã, com a emergência
do ateísmo, do libertinismo, e a
crescente da natureza, o fim da
escravatura, a luta pela emancipação
política a doutrina dos direitos humanos
e a promoção das ideias republicanas,
dos ideais socialistas e do imperialismo
colonialista, o anti-semitismo .
Natália Viana Pinto, Abril 2009
AS RUPTURAS:
Os Ajustes As Adaptações
 Ruptura com a ideia de
comunidade e passagem à
ideia de sociedade- dividida
em interesses conflitantes,
classes antagónicas e
grupos diversificados:
 Ruptura com a ideia e
prática teológico-política do
poder político encarnado na
pessoa de um dirigente e
passagem à ideia da
dominação impessoal ou da
dominação racional, isto é,
nascimento da ideia
moderna de:
Natália Viana Pinto, Abril 2009
Principal característica
da
modernidade:
A descontínuidade entre as ordens
sociais e tradicionais e as
instituições modernas.

Natália Viana Pinto, Abril 2009


Qualidades da
descontinuidade:
qRitmo de mudança;
qIntuito para a mudança, isto é a
abrangência global;
qNatureza das instituições modernas
( sistema político Estado-Nação; a
dependência de fontes de energia,
transformação de produtos e do
trabalho assalariado);

Natália Viana Pinto, Abril 2009


PONTO BÁSICO:
À Luz daTeologia: A Modernidade:

 Não atende os contornos


mais fundos e espirituais
de tudo o que existe;
 Atende apenas os
impulsos exclusivamente
direccionados para a
celebração e para o
“mundo presente”;

Natália Viana Pinto, Abril 2009


De acordo com William
Morris,Peter Fuller
Theoria-

“a modernidade começou e
persiste onde quer que a
civilização começou e continua a
negar Cristo”...

Natália Viana Pinto, Abril 2009


“AS CLIVAGENS “:
ü Dá-se uma clivagem entre o divino
concebido filosoficamente e o Deus vivo da
Bíblia;
ü Impõe-se uma concepção neutra e lógica
do Ser;
ü Eclipsa-se o aspecto contemplativo da
teologia em prol do seu aspecto puramente
prático;
ü Acentua-se a pistis, a fé como confiança e
adesão;
ü Esvanece-se a gnosis, a contemplação;
ü ConceitoNatália
de Viana
mercantilização
Pinto, Abril 2009
universal
Nietzsche
(15.10.1844-
“ O Homem só se encontra a si e, porque está alienado do
mundo, é sem mundo”...

Natália Viana Pinto, Abril 2009


Para terminar,
transcrevo alguns
trechos da Época:
qFernando Pessoa, do livro do
Desassossego, escrito entre 1929-
1935:” Entre mim e a vida há um vidro
ténue.Por mais nitidamente que eu veja
e compreenda a vida, eu não lhe posso
tocar”;
qBaudelaire ( 9.4.1821-31.8.1867),
poeta e escritor francês, em the painter
of modern life-1863: “ A modernidade é
o transitório, o figídio, o contingente; é
Natália Viana Pinto, Abril 2009
FIM

Lisboa, 27-4-2009

Natália Viana Pinto, Abril 2009