História

Caetano

DITADURA MILITAR (1964 – 1985)

História

Caetano

João Goulart – PTB (1961 - 1964):
Comício da Central do Brasil no Rio de Janeiro (com a presença de 300 mil pessoas). Jango anuncia um conjunto de medidas denominadas de Reformas de Base: Reforma Agrária; Reforma Urbana; Reforma Educacional; Reforma Eleitoral; Reforma Tributária. . Lei de remessas de lucro para o exterior

Antecedentes:

História

Caetano

 Os trabalhadores começaram greves para pressionar os deputados e senadores a aprovarem as reformas, as elites dominantes, em oposição, organizavam , em várias cidades, as Marchas com Deus pela Liberdade. Em São Paulo, a Marcha teve como uma de suas líderes a socialite Hebe Camargo.

"Um, dois, três, Brizola no xadrez. E se tiver lugar põe também o João Goulart." São Paulo, 19 de março de 1964

História
Em 31 de março de 1964 começou o Golpe Militar em MG (gal Olímpio Mourão Filho, apoiado pelo governador Magalhães Pinto), que recebeu a adesão de unidades no RS, SP e GB. Em 1 de abril, Jango deixou Brasília e rumou para Porto Alegre, onde Brizola, com o apoio da BM, tentou convencê-lo, inutilmente, a resistir. Ambos fugiram para o Uruguai.
Quando Jango chegou a Porto Alegre, Leonel Brizola, de fuzil na mão, já organizava a resistência, forçando o governador do RS, Ildo Meneghetti, a fugir para Passo Fundo, para onde transferiu a capital do estado e instaurou o seu governo.

Caetano

História

Caetano

História

Caetano

História

Caetano

PER - Velasco

BRA – Castelo Branco

CHI - Pinochet

PAR - Stroessner

• O Golpe Militar no Brasil contou com o
apoio dos EUA (Operação “Brother Sam”), que também colaborou no combate à resistência às ditaduras militares na América Latina, através da Operação “Condor”, a partir de 1975.
ARG - Videla

História

Junta Militar

Com a deposição de João Goulart, assumiu a presidência Ranieri Mazzilli (presidente da Câmara dos Deputados). Em 9/4/1964 foi decretado o AI-1 (Ato Institucional n° 1) que estabelecia eleições indiretas para o próximo Presidente da República e dava ao Executivo Federal, durante seis meses, poderes para cassar mandatos, suspender direitos políticos, modificar a constituição e decretar o estado de sítio. No dia 10 de abril, pressionado, o Congresso Nacional elegeu o marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, que assumiu a presidência no dia 15 do mesmo mês.
Ato Institucional: conjunto de normas superiores, baixadas pelo governo, que se sobrepunham à própria Constituição Federal.

.

Estado de sítio: suspensão temporária dos direitos e garantias individuais previstos na constituição.

(foto: os membros da junta militar que governou o Brasil provisoriamente em 1969. Da esquerda para direita: general Lyra Tavares, almirante Augusto Rademacker e brigadeiro Márcio de Souza e Melo).

História

Caetano

Castelo Branco (1964 – 1967):
Revogou a lei de remessas de lucro para o exterior; Rompimento das relações diplomáticas com Cuba; Adoção do PAEG (Programa de Ação Econômica do Governo): Combate à inflação. Roberto Campos (Min. do Planejamento) e Otávio Gouveia Bulhões (Min. da Fazenda). Redução dos salários.

Favorecimento da entrada no país de capital estrangeiro. Fim da estabilidade no emprego e criação do FGTS Criação do SNI (Serviço Nacional de Informação) sob comando do general Golbery do Couto e Silva;

História AI-2:estabelecimento do bipartidarismo, a ARENA (Aliança Renovadora Nacional) de situação, e o MDB (Movimento Democrático Brasileiro) de oposição consentida e controlada; Lei de Segurança Nacional; Criação do BNH – Banco Nacional de Habitação (Cohab); Criação do Banco Central do Brasil; AI-3: estabelecendo que os governadores dos estados seriam indicados pelo Presidente da República para aprovação das Assembléias Legislativas, esses indicariam os prefeitos das capitais e cidades de segurança nacional; AI-4:Constituição de 1967 que garantia o controle do Legislativo e Judiciário pelo Executivo e estabelecia o Decurso de Prazo; Criação da Frente Ampla em Montevidéu - para fazer oposição à ditadura - por João Goulart, Juscelino Kubtischek e Carlos Lacerda.

Caetano

História

Caetano

“Foi você, Maria, ou já começou a Lei de Imprensa ?” Fortunato – Correio da Manhã – out/1966

História Costa e Silva (1967 – 1969): Criação do INPS (Instituto Nacional de Previdência Social); Passeata dos 100 mil no Rio e greves em Osasco (SP) e Contagem (MG) contra a ditadura; Contestação ao regime ditatorial: surgem a ALN (Carlos Marighela), o PCBR, VPR (Carlos Lamarca) e o MR-8; Início do “Milagre” Econômico;

Caetano

História AI-5: dava ao presidente o poder de legislar, colocava o Congresso Nacional, as Assembléias Legislativas e as Câmaras Municipais em recesso, suspendia direitos políticos e as garantias individuais, suspendia as imunidades da magistratura e decretava estado de sítio por tempo indeterminado. Foi a resposta dos militares aos movimentos de oposição, armados ou não; Seqüestro do Cônsul dos EUA (Charles Elbrick) na Cidade do Rio por membros da ALN e do MR-8. O PCB, seguindo orientações de Moscou, rejeitava a hipótese de luta armada contra o regime militar.

Caetano

Embaixador Charles Elbrick ficou 4 dias em cativeiro

De pé, a partir da esquerda: Luís Travassos, José Dirceu, José Ibrahim, Onofre Pinto, Ricardo Vilas, Maria Augusta, Ricardo Zarattini e Rolando Frati. Agachados: João Leonardo, Agonalto Pacheco, Vladimir Palmeira, Ivens Marchetti e Flávio Tavares.

A Junta Militar que substituiu Costa e Silva instituiu a Emenda Constitucional nº 1, que modificou a Constituição de 1967, dando mais poderes ao Executivo.

História

Garrastazu Médici (1969 – 1974):

Caetano

Auge da Ditadura, com a aplicação do AI-5; Atuação do Doi-Codi (Destacamento de Operações de Informação e Centro de Operações de Defesa Interna); Guerrilha do Araguaia por membros do PC do B; Criação do PIS (Programa de Integração Social); Auge do “Milagre” Econômico Brasileiro (Ministro Delfim Netto); Empréstimos Crescimento externos. acelerado do PIB. Desenvolvimento dependente e sem conquistas sociais. O Governo Médici coincide com conquista do tri campeonato de futebol em 1970 no México.

“Vamos esperar o bolo crescer, para depois dividi-lo” - Delfim Netto sobre o “Milagre Econômico”
-

História

Caetano

História

Caetano

História Construção de obras faraônicas (I PND): INCRA, Mobral, Ponte Rio-Niterói e Transamazônica. É seqüestrado o embaixador alemão Ehrenfried von Holleben, no Rio. Holleben é trocado por 40 presos políticos que seguem para a Argélia

Caetano

Ativistas banidos em troca do embaixador alemão

História

Caetano

Ufanismo Nacionalista: “Brasil, ame-o ou deixe-o”, Ninguém segura este país”, “Brasil, conte comigo” e “Pra frente Brasil”;

A Assessoria Especial de Relações Públicas (AERP), órgão de propaganda oficial, procurava comunicar "uma filosofia de governo inspirada na confiança, seriedae e austeridade", e divulgava slogans otimistas como "Brasil: ame-o ou deixe-o", "Pra frente, Brasil" e "Ninguém mais segura êste país".

História

Caetano

História

Ernesto Geisel (1974 – 1979):

Caetano

Distensão Política, início do processo de abertura política: “Lenta, gradual e segura”. E. Geisel. Efeitos da crise do petróleo (1973 e 1975), início da decadência do Milagre Econômico;
Aumento dos juros no mercado internacional.

II PND (Plano Nacional de Desenvolvimento): substituição de importações – petróleo, aço, alumínio e fertilizantes – e bens de capital – máquinas e ferramentas. Proálcool e assinatura com a Alemanha Ocidental de um Acordo Nuclear (usinas de Angra dos Reis); Eleições Legislativas de 1974, com grande crescimento do MDB; Lei Falcão: restringia a propaganda política nos meios de comunicação; Pacote de Abril: mandato presidencial de seis anos, senadores biônicos, manteve a eleição indireta para governadores e os deputados federais seriam proporcionais a população dos estados e não mais ao número de eleitores.

História

Caetano

Os presidentes militares Geisel e Stroessener, acionaram as alavancas que dinamitaram os diques provisórios e desviaram o rio Paraná de seu curso normal, inauguraram oficialmente a construção da barragem principal da usina hidrelétrica de Itaipu.

USINA NUCLEAR ANGRA I: construtura Odebrecht ergueu as obras mais emblemáticas do Brasil Grande

História

Caetano

No contexto da política governamental no período Medici de utilizar os meios de comunicação como agentes de reprodução de valores, o personagem Sujismundo foi uma das figuras de ponta. Na tentativa de popularizá-lo, além dos filmetes, foram criadas tiras de humor e até um gibi, com boa aceitação pelo público infantil. Mas a campanha não conseguiu associar sua imagem a nenhuma música.

História Morte do jornalista Wladimir Herzog nas dependências do Doi-Codi em São Paulo; Intensifica-se o movimento da sociedade civil em favor da recuperação dos direitos democráticos, sob liderança da ABI e OAB;.

Claudio Edinger

Interior da Catedral da Sé, em São Paulo, durante o ato ecumênico, celebrado por dom Paulo Evaristo Arns, ao lado do rabino Henry Sobel, em memória de Vladimir Herzog, morto nos porões do regime militar -31 de outubro de 1975 (acervo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo)

História Greves dos metalúrgicos em 1978 e 1979 no ABC Paulista,lideradas por Luís Inácio “Lula” da Silva; Revogação do AI-5.

Caetano

.

História

Caetano

História

Caetano

Na cultura destacou-se, em oposição a ditadura, a Tropicália (Caetano Veloso, Gilberto Gil e Gal Costa), Chico Buarque (A Ópera do Malandro), o Cinema Novo (Glauber Rocha) e Augusto Boal (Show Opinião no Teatro de Arena no Rio), principalmente.

História

Caetano

João Figueiredo (1979 – 1985):
Lei da Anistia, ampla geral e irrestrita (exceto os envolvidos em terrorismo e luta armada); Surgimento da CUT (SP) e do MST (RS); Fim do bipartidarismo e instituição do pluripartidarismo: PDS (tendo como presidente José Sarney) em substituição a Arena 1980; PMDB, PDT, PTB, surgem do MDB – 1980; O PT, criado em 1979, recebe o seu registro em 1982. Reação da “Linha Dura” contra a Abertura Política – atentado do Riocentro, pacote-bomba nas sedes da ABI e OAB; Crise do Milagre Econômico: desvalorização do Cruzeiro,achatamento do salário mínimo, aumento do custo de vida e do desemprego e superinflação; Eleições Gerais (com voto vinculado) em 1982, exceto Presidente da República, o PMDB elege os governadores dos estados mais importantes, exceto do RS onde é eleito Jair Soares do PDS; Crise da dívida externa, o país recorre ao FMI;

História

Caetano

http://www.vermelho.org.br/pcdob/80anos/necessario/dan %E7adospartidos.swf

História

Caetano

História

Caetano Nilson - edição nº 208 de 16 de junho de 1979, Jornal “Movimento”

Críticas à Lei da Anistia de 1979 eram vistas em vários meios de comunicação como nessa charge de Nani

História
1942 O cruzeiro tornou-se a nova moeda nacional.

Caetano

1967 A desvalorização do cruzeiro levou à criação do cruzeiro novo, com valor mil vezes maior. Cruzeiro Novo NCr$ corte de 3 zeros Cr$1000 = NCr$1

1970 O cruzeiro novo voltou a chamar-se apenas cruzeiro.

1986 A desvalorização do cruzeiro levou à criação do cruzado, com valor mil vezes maior. Cruzado Cz$ corte de 3 zeros Cr$1000 = Cz$1

1989 A desvalorização do cruzado levou à criação do cruzado novo, com valor mil vezes maior. Cruzado Novo NCz$ corte de 3 zeros Cz$1000 = NCz$1

História

Caetano

Adaptado dos slides originalmente produzidos pelos professores Euclides Tavres e Caetano

História

Caetano

Uma das primeiras manifestações pelas Diretas-Já, em 1983, em frente do Estádio do Pacaembu: note que além da questão política, o problema da crise econômica também estava presente nos comícios das Diretas Já!

História

Caetano

Campanha das “Diretas Já” (Emenda Dante de Oliveira / PMDB – MT), que é rejeitada pelo Congresso Nacional (1984);

Mesmo com toda pressão popular, a emenda Dante de Oliveira foi rejeitada no Congresso

História Eleições indiretas para a Presidência da República:

Caetano

Paulo Maluf

PDS
(Situacionista)

X

Tancredo Neves Vice: José Sarney (Oposicionista)

Aliança Democrática

História A década de 80 no Brasil (governo Figueiredo e Sarney) é conhecida como Década Perdida, por causa do insignificante crescimento da economia e do PIB.

Caetano

Na véspera de tomar posse, Tancredo Neves é internado, vindo a falecer, assume Vice-Presidente eleito José Sarney, marcando o fim da Ditadura Militar.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful