Você está na página 1de 30

Infertilidade

O que é a infertilidade?
Segundo a OMS, um casal é
considerado infértil, dois anos
após terem relações sexuais
desprotegidas sem alcançar a
gravidez.
Quanto mais tarde, o casal
pretender ter filhos menor é a
probabilidade de atingirem o
objectivo.
É importante salientar que a
esterilidade é diferente da
Causas psico-sociais
Falta de conhecimento sobre os
períodos de fertilidade
Desfasamento etário
1º filho tardio
Aborto
Duração da relação conjugal
Qualidade da relação conjugal

Causas da Infertilidade
Infertilidade feminina
Principais causas
Disfunções ováricas
Problemas hormonais
Endometriose
Disfunções uterinas
Infertilidade Imunológica
Problemas vaginais e cervicais

Disfunções ováricas
Ovários
poliquísticos
Lesões ováricas
Síndrome de
Turner
Insuficiência do
corpo lúteo.

Problemas hormonais
Anorexia
Stress grave
Medicamentos
(ansiolíticos)
Tumores
Excesso de
exercício físico
Hiperprolactinemi
a
Endometriose
Tecido
semelhante ao
endométrio que
se forma fora
do útero,
promovendo o
desenvolviment Trompa

o de fibrosesÚtero Ovário

Bexiga
reactivas,
aderências e
quistos. vagina
Disfunções uterinas
Fibromas
Sinéquias
Pólipos
Malformações
uterinas
Modificações da
posição uterina
Aborto Fibromas
espontâneo.
Infertilidade Imunológica

O Sistema
imunitário
feminino cria
anticorpos
antiesperma.
Problemas vaginais e
cervicais
Irregularidades do muco cervical:
◦ Elevada viscosidade do muco,
devido a secreções desajustadas
de estrogénio, que bloqueiam a
entrada de espermatozóides no
útero.
Como diagnosticar?
Testes
Estudo das
trompas de
falópio
Análises
sanguíneas
Ecografia
Análise ao muco
cervical
Laparoscopia
Biopsia
endometrial

Causas da Infertilidade
Infertilidade masculina
Principais causas
Factorespsicológicos
Problemas orgânicos
Anomalias nos espermatozóides
Factores psicológicos
Stress
Nervosismo
Ansiedade
Causas orgânicas
Produção desajustada de
gonadoestimulinas.
Incapacidade testicular
(infecções, inflamações,
problemas circulatórios, cancro)
que afecta a espermatogénese.
Deficiências nos ductos
Produção invulgar de fluidos
Consumo de substancias tóxicas
prejudicam a erecção e
Anomalias nos
espermatozóides
Azoospermia- aquando da
ejaculação, o número de
espermatozóides é nulo ou
insuficiente (oligozooespermia)
Teratospermia- quando mais de 60%
dos espermatozóides apresentam
mal-formações.
Astenozoospermia- os
espermatozóides são imóveis ou
apresentam baixa mobilidade.
Necrospermia- elevada
Como diagnosticar?
Testes
Análises
hormonais
Espermograma
Testes genéticos
Biopsia testicular
Análises à urina.
DSTs
Doenças sexualmente
transmissíveis
Transmissão através do acto
sexual
Alguns exemplos dessas doenças:
◦ Cancro mole
◦ Clamídia
◦ Gonorreia
◦ SIDA
◦ Herpes
◦ HPV
DSTs
HPV

gonorreia Cancro mole

Herpes
SIDA
Resolução de problemas de
infertilidade
Indução da
ovulação
Inseminação
intra-uterina
Fertilização in
vitro
Injecção
intracitoplasmát
ica
Criopreservação

Embriões excedentários
Que fim? Será correcta a sua doação para
fins reprodutivos? E para fins terapêuticos?
Que benefícios?
Que fim?
Crioconservação
Doação
Experiência
Destruição
Crioconservação

Durante um
determinado
período de
tempo os
embriões ficam
congelados,
para a posterior
utilização pelo
casal.
Doação
Um casal que não tenciona
utilizar os embriões, entrega-os
a outro casal que os necessite,
desta forma o casal não realiza
FIV e não origina mais embriões
excedentários.
Experiência

Parainvestigação
científica nas
áreas da
genética, cura
de doenças e
clonagem
terapêutica.
Destruição
Quando termina o tempo de
armazenamento, os embriões
são destruídos.
Questões:
Serácorrecta a doação dos
embriões excedentários:
◦ para fins reprodutivos?
◦ para fins terapêuticos?