Você está na página 1de 13

REDE DE SUPORTE FAMILIAR

E SOCIAL
DE PROTEÇÃO AO IDOSO
• 40% dos idosos com 65 anos ou mais
requerem algum auxílio na realização das
atividades instrumentais de vida diária -
AIVD;

• Média de 10% necessita de auxílio para


atividades básicas de vida diária - ABVD.
(RAUTH, 2005)
Necessidade de mecanismos de apoio às famílias na
atenção e cuidados aos idosos
= ação compartilhada entre família, sociedade e
Estado.

Artigo 230 da CF (19988):

“a família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar


as pessoas idosas, assegurando sua participação na
comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar e
garantindo-lhe o direito à vida.”
CONCEITO
Rede de apoio social:

Vinculado às relações de troca, que implicam em obrigações


recíprocas e laços de dependência mútua.
Possui a a idéia de pontos conectados por fios, de modo a
formar uma teia.
Contribuem para proteção e garantia dos direitos ao idoso
Os sistemas de suporte são fundamentais no
atendimento à população idosa;

Consideram-se o aspecto formal e informal


FORMAIS:
compreendem os serviços de atendimento ao
idoso que incluem;
Políticas Públicas; serviços à saúde, serviços
sociais, instituições jurídicas, previdência;

hospitais, atendimento domiciliar, centros de


cuidados diurnos, hospital-dia, centro dia,
instituições de longa permanência e programas
formais de capacitação de pessoal voltados ao
atendimento da população com o Programa
Nacional de Cuidadores.
(LEMOS E MEDEIROS, 2006)
INFORMAIS:
Relações marcadas pela “ espontaneidade e
reciprocidade ” que auxiliam o idoso a manter os
vínculos e proporcionar bem-estar.

referem-se ao relacionamento entre os familiares,


comunidade, amigos e vizinhos, em que se reúnem ações
de ações de referência, informação, orientação e
encaminhamento, incluindo os serviços de suporte social
informal e no formal estão inclusos nas ações voltadas à
inclusão/proteção social.

(LEMOS E MEDEIROS, 2006)


SUPORTE FAMILIAR

Os cuidados com a pessoa idosa continuam a ser, na


maioria das sociedades, responsabilidade das famílias.

No Brasil, mais de 95% das pessoas acima de 60 anos


estão morando com seus parentes ou vivem em suas
próprias casas.

Em cerca de 26% de todas as famílias existe pelo menos


uma pessoa com mais de 60 anos.
Avaliação da funcionalidade familiar
As famílias estão em constante processo de transformação e mudança.

Teoria sistema:

baseadas nas relações


ganhos e perdas
distribuição do poder de cada um dos membros
estabelecimento de papéis
desenvolvimento de códigos, simbologias e significados para atitudes e relações

Modificações:

influenciado pelo conflitos e transformações do mundo

potencial transformador busca do equilíbrio


Funções e papeis sempre presentes
Prover Cuidar
Originalmente masculino Originalmente feminina
Sustento, poder de compra, Afetividade, alimentação,
possibilidades e atenção
oportunidades- sociedade Vigilância constante
capitalista

Atualmente não são distinguíveis entre o homem e mulher


Potenciais Parceiros
Defesa de direitos: Secretarias:

Conselho Municipal do Idoso Emprego, trabalho, cidadania


e ação social [centro de
Conselho Estadual do Idoso convivência, CRAS...]
Ministério Público Educação [escolas,
universidades....]
Promotoria de Justiça
Esporte e lazer
Turismo
Outros serviços:
Cultura
SESC
Delegacias Infraestrutura
Igrejas
Associações Agricultura
Grupos sociais entre outras
ILPIs (Abrigos)
Outros
A interlocução entre todos esses órgãos e
instituições torna-se essencial para a garantia dos
direitos dos idosos, bem como para inserção nos
orçamentos dos recursos necessários para o
atendimento das demandas das pessoas idosas.

Por fim, é preciso dizer que todas essas ações só


serão efetivadas se os próprios idosos estiverem
comprometidos com a sua dignidade.
Referências
Ramos, Paulo Roberto Barbosa. Rede de proteção ao idoso. s/d
Souza, Edinilsa Ramos [et al.] Rede de proteção aos idoso do Rio
de Janeiro: um direito a ser conquistado. Ciência e Saúde
Coletiva.
http://www.abrasco.org.br/cienciaesaudecoletiva/artigos/artigo
_int.php?id_artigo=541
Rauth J. Redes de Suporte. In: Pacheco, JL. [et al.] Tempo: rio
que arrebata. Holambra: Editora Setembro, 2005; 247-257.
Lemos N. e Medeiros SL. Suporte Social ao idoso dependente.
In: Freiras EV. [et al.]. Tratado de Geriatria e Gerontologia. 2ª.
Edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006: 1227-1233.