Você está na página 1de 27

Programação

Aula Teorica 3

Logica de Programação
Introdução
No instante em que uma determinada tarefa passa a ser
realizada por máquinas, inclusive computadores ao
invés de ser realizada 100% pelo homem, estamos
realizando um processo de automação.
Para que a automação de um determinado trabalho
tenha êxito, é fundamental que o equipamento que irá
realizar o mesmo tenha condições de desempenhar
todas as etapas que o envolve com precisão e no
menor espaço de tempo possível, garantindo também
a repetição do processo, e tais instruções e solicitações
deverão ser repassadas a esta máquina.
Conceito de Lógica

A lógica de programação é necessária para


pessoas que desejam trabalhar com
desenvolvimento de sistemas e programas, ela
permite definir a seqüência lógica para o
Desenvolvimento de sistemas.
Então o que é lógica?
???
Lógica de Programação
Lógica de Programação é a técnica de
desenvolver sequências lógicas para atingir um
determinado objetivo. Essas sequências lógicas
são adaptadas para linguagem do computador
pelo programador a fim de produzir um
software.
Lógica de Programação
Uma sequência lógica é denominada algoritmo.
Pode-se dizer em linguagem mais coloquial, que
um algoritmo é uma sequência de passos para
atingir um determinado objetivo. A lógica de
programação trata basicamente de construir
algoritmos que serão transformados em
programas de computador.
Lógica de Programação
Esta especificação dos passos a serem seguidos e suas regras é
dado o nome de algoritmo, ou seja, para que o computador
possa realizar um determinado trabalho, será necessário
que este seja detalhado passo a passo, através de uma
forma compreensível pela máquina para ser empregado no
que se chama de programa.
Para representar um algoritmo, são utilizadas diversas
técnicas e cabe ao profissional, adoptar aquela que melhor
se adapte as suas necessidades. Existem algoritmos que
apresentam os passos apenas a nível lógico, ou seja, não
especifica detalhes de uma linguagem de programação em
específico, e outros que tratam os passos a serem seguidos
com maior riqueza de detalhes.
Programas
Os programas de computadores nada mais são
do que algoritmos escritos numa linguagem de
computador (Pascal, C, Cobol, Fortran, Visual
Basic entre outras) e que são interpretados e
executados por uma máquina, no caso um
computador. Dada esta interpretação rigorosa,
um programa é por natureza muito específico e
rígido em relação aos algoritmos da vida real.
Definição de Algoritmo
Um algoritmo pode ser definido como uma sequência finita
de instruções bem definidas e não ambíguas, em que
podem ser executadas mecanicamente num período de
tempo finito com uma quantidade de esforço finita. Um
algoritmo está sempre associado com um dado objectivo,
ou seja, a solução de um dado problema.
Exemplos informais de algoritmos
A descrição de sequências de acções para atingir objectivos
tem um papel fundamental na vida quotidiana.
Por exemplo, para preencher impressos, para operar
máquinas, para montar objectos, para nos deslocar-se para
certo local, etc.
Definição de Algoritmo
No entanto, nem todas as sequências de passos
para atingir um dado objectivo podem ser
consideradas um algoritmo, pois todo o
algoritmo deve possuir três características: ser
rigoroso (para não haver ambiguidade, cada
uma das suas instruções tenha uma e só uma
interpretação), ser eficaz e ter a garantia de
terminar.
Técnicas para Algoritmos
• Para escrever um algoritmo precisa-se descrever a seqüência
de instruções de maneira simples e objetiva. Para isso
procura-se utilizar algumas técnicas:

– Usar somente um verbo por frase;


– Imaginar que está desenvolvendo um algoritmo para
pessoas que não trabalham com informática;
– Usar frases curtas e simples;
– Ser objetivo;
– Procurar usar palavras que não tenham sentido dúbio;
Etapas de um Algoritmo
Normalmente um algoritmo possui três etapas
distintas:
– ENTRADA: São os dados de entrada do algoritmo.

– PROCESSAMENTO: São os procedimentos utilizados para


chegar ao resultado final.

– SAÍDA: São os dados já processados.


Formas de Representação de Algoritmos

Dentre as formas de representação de


algoritmos as mais conhecidas sao:
• Descrição Narrativa;
• Fluxograma Convencional;
• Pseudocódigo, também conhecido como
Linguagem Estruturada ou Portugol
Descrição Narrativa

Nesta forma de representação os algoritmos são


expressos diretamente em linguagem
natural. Ex:Cálculo da média de um aluno:
• Obter as suas 2 notas de provas;
• Calcular a média aritmética;
• Se a média for maior que 10;
• o aluno foi aprovado;
• senão ele foi reprovado;
Fluxograma Convencional
É uma representação gráfica de algoritmos onde formas
geométricas diferentes implicam ações (instruções,
comandos) . Tal propriedade facilita o entendimento das
idéias contidas nos algoritmos e justifica sua popularidade.
Esta forma é aproximadamente intermediária à descrição
narrativa e ao pseudocódigo.
Nota-se que os fluxogramas convencionais preocupam-se com
detalhes de nível físico da implementação do algoritmo. Por
exemplo, figuras geométricas diferentes são adotadas para
representar operações de saída de dados realizadas em
dispositivos distintos.
Simbolos Comuns de Fluxograma
Exemplo de Fuxograma

Inicio

“Reprovado
“Aprovado” Medi

N1, N2 a>=10

Media=(N1+
N2)/2 Fim
Fluxograma
Tiposde fluxogramas:
Fluxograma linear;
Fluxograma com Ramificação;
Fluxograma com seleção alternative etc;
Pseudocódigo
Esta forma de representação de algoritmos é
rica em detalhes, por assemelhar-se bastante
à forma em que os programas são escritos,
encontra muita aceitação.
Na verdade, esta representação é suficiente para
permitir a tradução de um algoritmo para uma
linguagem de programação específica.
A forma geral da representação de um algoritmo
na forma de pseudocódigo é a seguinte:
Sintaxe de Pseudocodigo
• Algoritmo <nome do algoritmo>
• <declaração das variáveis>
• <subalgoritmos>
• Inicio da rotina
• <instruções a serem seguidas>
• Fim
Sintaxe de Pseudocodigo
• <nome_do_algoritmo> é um nome simbólico dado ao
algoritmo com a finalidade de distingui-los dos demais.
• <declaração_de_variáveis> consiste em uma porção
opcional onde são declaradas as variáveis globais
usadas no algoritmo principal e, eventualmente, nos
subalgoritmos.
• <subalgoritmos> consiste de uma porção opcional do
pseudocódigo onde são definidos os subalgoritmos.
• Início e Fim são respectivamente as palavras que
delimitam o início e o término do conjunto de
instruções do corpo do algoritmo.
Exemplo de Pseudocodigo
• Algoritmo Calculo de Media
• Var N1, N2, MEDIA: real
• Início
• Leia N1, N2
• MEDIA ← (N1 + N2) / 2
• Se MEDIA >= 10 então
• Escreva “Aprovado”
• Se não
• Escreva “Reprovado”
• Fim
Exercicios
Faça a descrição narrativa, o fluxograma e o
pseudocodigo dos problemas abaixo:
1.Entre dois valores introduzidos determinar
qual é o maior.
2.Considera o exercício sobre o aluno
aprovado/reprovado e adicione a
possibilidade de dispensa.
Exercicios
3. Introduzir por teclado um número e visualizar
uma mensagem somente se o número
introduzido for igual a zero.
4. Calcular e visualizar o salário de um
trabalhador, recebendo o valor da taxa por
hora e a quantidade das horas trabalhadas via
teclado.
Exercicios
5.1 Crie uma seqüência lógica para se deslocar
da sua casa a faculdade.
5.2 Faça um algoritmo para somar dois números
e multiplicar o resultado pelo primeiro número.
5.3 Descreva com detalhes a seqüência lógica
para trocar o pneu de um carro
Exercicios
6. Identifique os dados de entrada,
processamento e saída no algoritmo abaixo:
a) Receba código da peça
b) Receba valor da peça
c) Receba Quantidade de peças
d) Calcule o valor total da peça (Quantidade *
Valor da peça)
Exercicios
7. Elabore um algoritmo que dada a idade de
um nadador classifique-o em uma das
seguintes categorias:
• Infantil 1 a 11 anos
• Adolescente 12 a 17 anos
• Jovem 18 a 35 anos
• Adulto acima dos 36anos