Você está na página 1de 16

Aula de Revisão de

Direito Administrativo
Prof. Msc Giorgione Mendes Ribeiro Júnior
Princípios
1.Legalidade
2.Impessoalidade
3.Moralidade
4.Publicidade
5.Eficiência
Regime Jurídico dos
Agentes Públicos
8.112/90 Art. 2o Para os efeitos desta Lei, servidor é a
pessoa legalmente investida em cargo público.
Art. 3o Cargo público é o conjunto de atribuições e
responsabilidades previstas na estrutura organizacional
que devem ser cometidas a um servidor.
Parágrafo único. Os cargos públicos, acessíveis a todos
os brasileiros, são criados por lei, com denominação
própria e vencimento pago pelos cofres públicos, para
provimento em caráter efetivo ou em
comissão.
Classificação dos
Agentes Públicos
• Estatutários
• Temporários
• Celetistas

• Agentes Honoríficos
• Agentes Credenciados
• Cargos em Comissão
Remuneração dos
Agentes Públicos
Acumulação de cargos

Teto da Remuneração
Atos Administrativos
Conceito
É toda manifestação unilateral da Administração Pública que, agindo nessa
qualidade, tenha por fim imediato adquirir, resguardar, transferir, modificar,
extinguir e declarar direitos, ou impor obrigações aos administrados ou a si
própria (Hely Lopes Meirelles).

Anulação

Revogação
Convalidação (compêtencia e forma)
Em decisão na qual se evidencie não acarretarem lesão ao interesse público
nem prejuízo a terceiros, os atos que apresentarem defeitos sanáveis
poderão ser convalidados pela própria Administração.
Atos Administrativos
Conceito
É toda manifestação unilateral da Administração Pública que, agindo
nessa qualidade, tenha por fim imediato adquirir, resguardar,
transferir, modificar, extinguir e declarar direitos, ou impor
obrigações aos administrados ou a si própria (Hely Lopes Meirelles).

Vinculado

Discricionário
Atos Administrativos
Requisitos Tipo do Ato Características
É O PODER, resultante da lei, que dá ao
agente administrativo a capacidade de
COMPETÊNCIA Vinculado
praticar o ato administrativo. Admite
DELEGAÇÃO e AVOCAÇÃO.
É o bem jurídico OBJETIVADO pelo ato
FINALIDADE Vinculado administrativo; é ao que o ato se
compromete;
É a maneira regrada (escrita em lei) de
FORMA Vinculado como o ato deve ser praticado; É o
revestimento externo do ato.
É a situação de direito que autoriza ou
Vinculado ou
MOTIVO exige a prática do ato administrativo; é
Discricionário
o por que do ato.
É o conteúdo do ato; é a própria
Vinculado ou
OBJETO alteração na ordem jurídica; é aquilo de
Discricionário
que o ato dispõe, trata.
Poder de Polícia
Art. 78 do CTN Considera-se poder de polícia a atividade da
administração pública que, limitando ou disciplinando direito, interesse
ou liberdade, regula a prática de ato ou abstenção de fato, em razão de
interesse público concernente à segurança, à higiene, à ordem, aos
costumes, à disciplina da produção e do mercado, ao exercício de
atividades econômicas dependentes de concessão ou autorização do
Poder Público, à tranqüilidade pública ou ao respeito à propriedade e aos
direitos individuais ou coletivos”.
Administração Direta e
Indireta
Conceito
Administração Direta e
Indireta
ENTIDADES

1. Autarquias;

2. Fundações;

3. Empresas Públicas;

4. Sociedades de Economia Mista.


Licitações
Modalidade

Tipos
Licitações
Art. 22. São modalidades de licitação:
I- concorrência;
II- tomada de preços;
III- convite;
IV- concurso;
V-leilão.
§ 1º Concorrência é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados que, na fase inicial de habilitação preliminar,
comprovem possuir os requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital para execução de seu objeto.
§ 2º Tomada de preços é a modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a
todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas,
observada a necessária qualificação.
§ 3º Convite é a modalidade de licitação entre interessados do ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não,
escolhidos e convidados em número mínimo de 3 (três) pela unidade administrativa, a qual afixará, em local apropriado,
cópia do instrumento convocatório e o estenderá aos demais cadastrados na correspondente especialidade que
manifestarem seu interesse com antecedência de até 24 (vinte e quatro) horas da apresentação das propostas.
§ 4º Concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico, científico ou
artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme critérios constantes de edital
publicado na imprensa oficial com antecedência mínima de 45 (quarenta e cinco) dias.
§ 5º Leilão é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para a venda de bens móveis inservíveis para a
administração ou de produtos legalmente apreendidos ou penhorados, ou para a alienação de bens imóveis prevista no
art. 19, a quem oferecer o maior lance, igual ou superior ao valor da avaliação.
Licitações
1.1 Menor Preço: Critério de seleção em que a proposta mais vantajosa para a
Administração é a de menor preço. É utilizado para compras e serviços de modo geral.
Aplica-se também na aquisição de bens e serviços
de informática quando realizada na modalidade convite.
1.2 Melhor Técnica: Critério de seleção em que a proposta mais vantajosa para a
Administração é escolhida com base em fatores de ordem técnica. É usado
exclusivamente para serviços de natureza predominantemente intelectual, em especial
na elaboração de projetos, cálculos, fiscalização, supervisão e gerenciamento de
engenharia consultiva em geral, e em particular, para elaboração de estudos técnicos
preliminares e projetos básicos e executivos.
1.3 Técnica e Preço: Critério de seleção em que a proposta mais vantajosa para a
Administração é escolhida com base na maior média ponderada, considerando-se as
notas obtidas nas propostas de preços e de técnica.
É obrigatório na contratação de bens e serviços de informática, nas modalidades
tomada de preços e concorrência.
Lei do Acesso à Informação
Art. 1o Esta Lei dispõe sobre os procedimentos a serem observados pela União, Estados,
Distrito Federal e Municípios, com o fim de garantir o acesso a informações previsto
no inciso XXXIII do art. 5o,no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da
Constituição Federal.
Parágrafo único. Subordinam-se ao regime desta Lei:
I - os órgãos públicos integrantes da administração direta dos Poderes Executivo,
Legislativo, incluindo as Cortes de Contas, e Judiciário e do Ministério Público;
II - as autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas, as sociedades de
economia mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União,
Estados, Distrito Federal e Municípios.
Art. 2o Aplicam-se as disposições desta Lei, no que couber, às entidades privadas sem
fins lucrativos que recebam, para realização de ações de interesse público, recursos
públicos diretamente do orçamento ou mediante subvenções sociais, contrato de
gestão, termo de parceria, convênios, acordo, ajustes ou outros instrumentos
congêneres.
Lei do Acesso à Informação
Art. 3o Os procedimentos previstos nesta Lei destinam-se a assegurar o
direito fundamental de acesso à informação e devem ser executados em
conformidade com os princípios básicos da administração pública e com
as seguintes diretrizes:
I - observância da publicidade como preceito geral e do sigilo como
exceção;
II - divulgação de informações de interesse público, independentemente
de solicitações;
III - utilização de meios de comunicação viabilizados pela tecnologia da
informação;
IV - fomento ao desenvolvimento da cultura de transparência na
administração pública;
V - desenvolvimento do controle social da administração pública.