Você está na página 1de 19

ANELÍDEOS

Prof. Guilherme Naves


Características gerais
• vermes com o corpo segmentado, dividido em anéis.
• Cada um desses anéis possui um gânglio nervoso, parte do
sistema digestório, parte do sistema circulatório, parte do
sistema excretor, etc. (segmentos de metameria).
• triblásticos com sistema digestório completo
• possuem um celoma verdadeiro, que consiste numa
cavidade na mesoderme que ainda permite que a
mesoderme esteja em contato com a ectoderme e a
endoderme.
• Os anelídeos podem ser encontrados no mar (poliquetos),
na terra e na água doce (oligoquetos) ou até mesmo
parasitos (hirudíneos, embora a maioria destes animais seja
de água doce ou terrestre assim como os oligoquetos)
• Oligoquetas: São animais
hermafroditas, e podem ser
encontradas na terra úmida ou na
água, apresentando cerdas
minúsculas. Exemplo: as minhocas;
• Hirundíneos: São anelídeos que não
possuem cerdas de locomoção. Assim
como os oligoquetas, são
hermafroditas e podem ser
encontrados na terra úmida ou na
água. Exemplo: as sanguessugas;
• Poliquetas: São animais encontrados
no meio aquático, apresentando
grandes e numerosas cerdas de
locomoção. Exemplo: os nereis.
• Do grego, o polys = muitas e
chaeta = cerda;
• As cerdas atuam na
locomoção e estão presas
aos parapódios, pequenas
expansões laterais
organizadas aos pares em
cada metâmero;
• Todos marinhos;
• Apresentam hábitos errante
(móvel) e séssil (fixado);

CLASSE POLYCHAETA
• São as populares sanguessugas;
• Não possuem cerdas nem
parapódios;
• São dulcícolas ou terrestres (terra
úmida);
• Maioria de hábito parasita,
utilizando uma ventosa anterior
para se fixar ao corpo do
hospedeiro, geralmente um
vertebrado;
• Monoicos, de fecundação
cruzada e externa (como em
oligoquetas), mas o
desenvolvimento é indireto;
CLASSE HIRUNDINEA • Secretam pela ventosa anterior a
proteína Hirudina
• As sanguessugas que se alimentam do sangue de
vertebrados fixam nele com a ventosa oral e cortam-lhe
a pele com seus dentículos.
• O hospedeiro não sente a incisão, pois as sanguessugas
produzem uma substância analgésica.
• A faringe das sanguessugas atua como uma potente
bomba sugadora enquanto suas glândulas salivares
produzem a hirudina, substância que impede a
coagulação do sangue emprego na medicina.
• apresentam poucas cerdas no
corpo (oligo = poucos; chaeta =
cerdas).
• vivem em solos úmidos
(minhocas, minhocuçu);
• são organismos hermafroditas ou
monóicos (do grego, oikos = casa
e mono = um); ocorre fecundação
cruzada e externa; o
desenvolvimento é direto; -
• Presença de clitelo: porção
anterior de anéis esbranquiçados
que secreta um muco para os
ovos postos na terra.

CLASSE OLIGOCHAETA
• Sistema digestório: completo, com boca e
ânus.
• Papo armazenamento
• Moela trituração
• Ceco intestinal: aumento da superfície de
absorção divide o intestino em duas
regiões funcionais: anterior digestão
extracelular posterior absorção
• Intestino posterior apresenta uma prega
chamada tiflossole aumento da superfície
de absorção.
• As minhocas são herbívoros capturando
seu alimento no solo ao abrir galerias.
Existe ainda animais carnívoros,
hematófagos e necrófagos.

DIGESTÃO
SISTEMA SENSORIAL
• Apresentam receptores sensoriais
dispersos com distribuição geral
no tegumento, podendo ser do
tipo fotorreceptores,
quimiorreceptores,
mecanorreceptores e terminações
nervosas livres,com função tátil.
• Os olhos, quando presentes,
funcionam apenas para a
determinação da intensidade e
fonte de luz fotorrecepção.
• Para se locomoverem, contam
com conjuntos de músculos
subepidérmicos dispostos
longitudinal e transversalmente
(musculatura circular)
• padrão de locomoção envolvendo
musculatura e pressão do líquido
celomático (uso de pressão
hidráulica).

LOCOMOÇÃO
CIRCULAÇÃO
• O sangue geralmente contém
hemoglobina que transporta o
oxigênio.
• O sistema circulatório, na maioria das
espécies (confinado dentro de vasos
sanguíneos).
• O sangue flui devido às dilatações em
vasos contráteis, consideradas como
cinco pares de corações, com função
de bombeamento.
RESPIRAÇÃO
• Na maioria dos anelídeos, as trocas gasosas são
realizadas diretamente através da pele úmida
(respiração cutânea ou tegumentar).
• em muitas espécies marinhas (poliquetos)
existem brânquias associadas aos segmentos do
corpo.
• Unidade funcional = nefrídios.
• Estão distribuídos por quase
todos os segmentos do corpo e
funcionam tal como os túbulos
renais nos seres humanos
(filtração, reabsorção e
excreção).
• Eliminam amônia, ureia e
creatina.

EXCREÇÃO
• composto por um par de gânglios
cerebrais ligado a um cordão nervoso
ventral que se estende por todo o
comprimento do corpo do animal.
• nervos laterais conectados aos
gânglios distribuídos por cada
segmento, e há diversos órgãos
sensitivos para tato, paladar, além de
fotorreceptores e estatocistos de
equilíbrio.

SISTEMA NERVOSO
REPRODUÇÃO

• As minhocas são hermafroditas = produzem gametas


masculinos e femininos.
• Apesar disso, realizam a fecundação cruzada.
• O sistema reprodutor masculino possui pares de testículos
produtores de espermatozoides que ficam armazenados nas
vesículas seminais. Esses gametas são conduzidos para os
ductos espermáticos e transferidos após passarem pelos
poros genitais masculinos.
• O sistema reprodutor feminino possui pares de ovários em
que são produzidos os óvulos, sendo levados ao oro genital
feminino, onde aguardam a fecundação.
• Os espermatozoides de outro indivíduo são introduzidos no
instante da cópula através dos receptáculos seminais.
• Dois indivíduos se unem durante a fecundação cruzada pela
região do clitelo, um dos segmentos do corpo que se
diferencia pelo maior tamanho.
• Após a copulação, forma-se o casulo, contendo óvulos e
espermatozoides. Com a fecundação e a formação dos ovos
no seu interior, o casulo desloca-se do clitelo e sai do corpo
do animal; logo, novos indivíduos são formados.
• Vermicompostagem: os excrementos das
minhocas representam um estupendo adubo
orgânico
• Húmus: cinco vezes mais nitrogênio, duas
vezes mais cálcio, duas vezes e meia mais
magnésio, sete vezes mais fósforo e onze
vezes mais potássio que o solo de onde é
extraído adubação do solo.
• Escavando próximo à superfície ou até a 2
metros de profundidade, as minhocas
constroem uma rede de galerias subterrâneas
que deixa o solo mais poroso, leve, solto,
arejado e com maior capacidade de reter a
água facilita a penetração das raízes das
plantas e a drenagem da água.

IMPORTÂNCIA ECOLÓGICA
IMPORTÂNCIA MEDICINAL
• Os orientais utilizam a minhoca há muito tempo,
em forma de chá contra asma, bronquite e
hipertensão.
• Na prática médica, a utilização de sanguessugas
como agentes indutores de sangramento
remonta ao ano 180 a.C.
• Atualmente, as sanguessugas têm sido usadas
na prevenção de necrose tecidual, após cirurgias
reparadoras.
• Sanguessugas secretam substancias analgésicas
e anticoagulantes
• Usadas em pós cirúrgico pela sucção feitas pelas
ventosas, onde o sangue coagulado é tirado e o
tecido pode se recuperar mais facilmente