Você está na página 1de 20

TEODOLITO

UNIDADE 1 – INTRODUÇÃO
À TOPOGRAFIA E
EQUIPAMENTOS
TOPOGRÁFICOS
Teodolitos
• Equipamentos que permitem realizar medições de ângulos
verticais e horizontais;

2
Teodolitos
Cálculos e correções:

3
Teodolitos
Taqueometria ou estadimetria:

4
Teodolitos
Taqueometria ou estadimetria:
• Processo para obter rapidamente a distância e a diferença de
nível entre dois pontos;
• Vem do grego TAKHYS (rápido) e MEYREN (medida);
• Através da medida de ângulos e distâncias verticais.
Fsup
a

Fmédio

b
d Finf
Dh
5
Teodolitos
Taqueometria ou estadimetria:
𝒅
𝑫𝒉 = . (𝑭𝒔𝒖𝒑 − 𝑭𝒊𝒏𝒇 )
𝒅 ↔ 𝑫𝒉 𝒂𝒃
𝒂. 𝒃 ↔ (𝑭𝒔𝒖𝒑 − 𝑭𝒊𝒏𝒇 ) 𝑫𝒉 = 𝑲. (𝑭𝒔𝒖𝒑 − 𝑭𝒊𝒏𝒇 )
𝒅
= 𝑲 = 𝟏𝟎𝟎
𝒂𝒃
Fsup
a

Fmédio

b
d Finf
Dh
6
Teodolitos
Taqueometria ou estadimetria:
• Quando a linha de visada é inclinada o princípio é o mesmo;

7
Teodolitos
Cálculo da distância inclinada:
𝑮′ൗ
𝒔𝒆𝒏 𝒁 = 𝟐
𝑮ൗ
𝟐
𝑮′ = 𝑮 . 𝒔𝒆𝒏 𝒁
𝑫𝒊 = 𝑮′ . 𝑲

G = Número gerador da mira real (Leitura superior – leitura inferior)


G’ = Número gerador da mira fictícia
Z = ângulo zenital
K = constante estadimétrica do equipamento
Di = distância inclinada
8
Teodolitos
Cálculo da distância horizontal:
𝑫𝒉
𝒔𝒆𝒏 𝒁 =
𝑫𝒊
𝑫𝒉 = 𝑫𝒊 . 𝒔𝒆𝒏 𝒁
𝑫𝒉 = 𝑮. 𝑲. 𝒔𝒆𝒏𝟐 𝒁
𝑫𝒉 = 𝑭𝒊𝒐 𝒔𝒖𝒑𝒆𝒓𝒊𝒐𝒓 − 𝑭𝒊𝒐 𝒊𝒏𝒇𝒆𝒓𝒊𝒐𝒓 . 𝑲. 𝒔𝒆𝒏𝟐 𝒁

G = Número gerador da mira real (Leitura superior – leitura inferior)


Z = ângulo zenital
K = constante estadimétrica do equipamento (100)
Di = distância inclinada
Dh = distância horizontal
9
Teodolitos
Exercícios:
1) Ao executar um levantamento topográfico fez-se a focalização dos
fios estadimétricos sobre as marcas de uma mira, conforme figura
abaixo. Quais as leituras em centímetros obtidas nas miras?

10
Teodolitos
Exercícios:
2) Dada a caderneta de campo de um levantamento topográfico.
Calcule as distâncias entre os pontos topográficos:
Fio sup Fio médio Fio inf Dist. Horiz.
Est. PV Âng. Horiz. Âng. Vert.
(mm) (mm) (mm) (m)

1 RÉ 000°00’00’’ 83°48’00’’ 1886 1443 1000


1 258°27’00’’ 94°30’00’’ 1811 1506 1200
2 359°16’00’’ 83°45’00’’ 1430 1115 0800
3 345°04’00’’ 80°44’00’’ 1315 1258 1200
4 330°44’00’’ 83°14’00’’ 1140 1070 1000
5 323°24’00’’ 86°41’00’’ 0712 0606 0500
11
Teodolitos
Erro de verticalidade:
• Em um alvo fixo é possível obter o ângulo zenital (Z) sem erro de
verticalidade do instrumento;

(𝟑𝟔𝟎° + 𝒁𝑷𝑫 ) − 𝒁𝑷𝑰


𝜺=
𝟐
𝒁 = 𝒁𝑷𝑫 + 𝜺
ε = erro de verticalidade
Z = ângulo zenital
ZPD = leitura de pontaria direta (fixado em 90°00’00’’)
ZPI = leitura de pontaria inversa
12
Teodolitos
Operações com ângulos: 0°00’00’’

6° 25’ 36’’
+
4° 40’ 30’’ 53° 60’
10° 65’ 66’’
15’ 60’’
60’+5’ 60’’+6’’ 54° 16’ 32’’
-
1°+5’ 1’+6’’ 27° 18’ 40’’
10°+1° 5’+1’ 6’’ 26° 57’ 52’’
13 11° 6’ 6’’
Teodolitos
Calcule corretamente:
1) 35° 14’ 52’’ + 47° 55’ 35’’
2) 10° 36’ 30’’ + 23° 45’ 40’’
3) 52° 46’ + 45° 18’
4) 38° 45’ 10’’ - 27° 32’ 35’’
5) Complemento de 35° 12’’
6) Suplemento de 87° 15’ 20’’

14
Teodolitos
Procedimentos para operação e realização das medições:
1) Posicionar o tripé sobre o ponto de interesse;
2) Instalar o instrumento sobre a base do tripé;
3) Posicionar o instrumento sobre o ponto;
4) Nivelar por meio dos parafusos calantes;
5) Ligar o teodolito;
6) Posicionar a mira estadimétrica sobre o ponto a ser visado –
pessoa auxiliando – mira deve estar nivelada;

15
Teodolitos
Procedimentos para operação e realização das medições:
6) Medir a altura do teodolito por meio de uma trena;
7) Orientar o teodolito no Norte magnético – zerar o ângulo
horizontal a partir do Norte;
Esse ângulo horizontal nos fornece o azimute
Pode ser realizado com dois pontos de coordenadas conhecidas:
∆𝑋
𝐴𝑧 = 𝑎𝑟𝑐𝑡𝑔
∆𝑌
6) Realizar leitura dos ângulos horizontais e verticais – várias
medidas para precisão (usar a média);
7) Anotar os ângulos horizontais, verticais e os valores dos fios
(superior, médio e inferior).

16
Teodolitos
Check-list de utilização do teodolito:
Tripé aberto e posicionado
Cravar as pontas do tripé para que fique firme
Base nivelada e posicionado em local que possibilite visualizar o ponto
Teodolito retirado com cuidado da caixa (estojo)
Estojo fechado durante o levantamento
Fixar o equipamento sobre o tripé
Centrar o equipamento sobre o ponto
Nivelar o equipamento – grosseiro e fino
Girar equipamento a 90° - nível tabular deve estar ortogonal a sua posição
Conferir a centragem sobre o ponto
Realizar as medições em campo

17
Teodolitos
Procedimento da aula prática:
4 grupos de até 5 pessoas
Posicionar e nivelar o teodolito sobre o ponto
Realizar 6 medições distintas com uso da mira

18
Relatório da aula prática
Conteúdo do relatório:
1) Introdução – explicação da função do teodolito
2) Materiais e métodos – materiais utilizados e procedimentos realizados
para realização das medidas
3) Resultados e discussões – resultados de distância horizontal e erro de
verticalidade (apresentação da tabela)
4) Conclusão – concluir sobre o que foi compreendido através do
procedimento prático realizado
Enviar no link do google forms até terça que vem (27/08/2019) às 22h.

19
Teodolitos
Procedimento da aula prática:
Dados a serem coletados:

20