CAPÍTULO 7

Para entender escalas e escalímetros
Escala é a relação da dimensão linear de um objeto ou elemento representada no desenho para a
dimensão real deste objeto ou elemento. (NBR 8196, 2.1) A escala é sempre uma proporção entre o tamanho real de um objeto e o de seu desenho (representação), e uma das formas de indicá-la é como uma fração...

A notação mais comum para as escalas é na forma 1:50 o que, na linguagem corrente, é lido como “um para cinquenta” (outras escalas: 1:2 - um para dois; 1:20 - um para vinte; 1:1000 - um para mil; 1:12500 - um para doze mil e quinhentos; etc.).

Escalas usadas para diminuir, no desenho, o tamanho do objeto ou elemento representado, são ditas "escalas de redução". São exemplos de escalas de redução: 1:2, 1:5, 1:10, 1:20, 1:100, 1:1000. Note que um mesmo objeto representado nas escalas 1:2 e 1:20 terá como resultado desenhos de dimensões completamente diferentes: na escala 1:2 o desenho terá metade do tamanho do objeto, e na escala 1:20, o desenho terá um vigésimo de seu tamanho real. O desenho na escala 1:2 será, portanto, menor do que o objeto real, mas muito maior que o desenho na escala 1:20. Os desenhos maiores, como na escala 1:2, permitem mostrar mais detalhes do que os menores, como aquele na escala 1:20.

As escalas são utilizadas para desenhar os objetos ou elementos com suas medidas reduzidas ou aumentadas no papel. Quanto menor o denominador da fração, maior o desenho. Quanto maior o desenho, maior o nível de detalhamento possível e usual.

A escala 1:1 é chamada "escala natural", com a qual o objeto ou elemento é desenhado do tamanho real. As escalas "de ampliação" - como 2:1, 5:1, 10:1, etc. – dão como resultado desenhos que tem as dimensões maiores do que as do objeto real. Essas escalas de ampliação aplicam-se ao desenho de peças de pequenas dimensões, nas quais o nível de detalhamento precisa ser grande.

Observação importante: pode parecer óbvio, mas é necessário chamar a atenção para que o desenho pode mudar de escala, aumentar, diminuir, mas a cota (medida do objeto anotada no desenho) não se altera, é sempre a medida real do objeto representado.

37

bastando deslocar a casa decimal para diante ou para trás. Ou seja. na graduação das escalas do escalímetro triangular nº. etc. As réguas onde são marcadas as escalas geralmente são chamadas escalímetros. 7-1 . 7-2 . Fig. basta girar a régua para utilizar uma ou outra das suas graduações (escalas).o escalímetro triangular é uma régua de perfil triangular que possui gravadas seis diferentes escalas nos seus lados e que permite passar de uma escala para outra apenas com um giro da régua. não é necessário qualquer cálculo matemático de proporcionalidade.exemplo: tanto na escala de 1:100 quanto na escala de 1:50. 1:75. a unidade graduada representará 0.7 unidades nessa escala representa os mesmos 1.1 representa uma dimensão real de 100 centímetros (um metro) Na escala 1:75. são os instrumentos que servem para medir ou marcar medidas em um desenho utilizando uma das suas escalas. respectivamente. as escalas são graduações gravadas em uma régua que indicam a relação entre distâncias ou medidas marcadas em um desenho e suas correspondentes distâncias ou medidas reais. na escala 1:25 uma unidade representa 100 centímetros reais. pode-se usar uma escala do escalímetro com valores múltiplos ou submúltiplos. o que equivale a multiplicar ou dividir o valor da unidade por 10. 7-2 representa 1 metro real. e geralmente vêm gravadas no escalímetro com os números 20. uma unidade na graduação do escalímetro representa 100 centímetros reais. os escalímetros permitem passar as medidas de uma escala para outra sem a necessidade de qualquer cálculo matemático. O que as escalas representam no escalímetro nº. Ainda mais.7 unidades representa 170 centímetros (1. Portanto. No caso dos escalímetros de perfil triangular. Da mesma forma. 25. 38 . o valor de 1. As escalas mais utilizadas para desenhos de arquitetura no Brasil são de redução.3 metros) reais. etc. 75. Basta utilizar uma ou outra das suas graduações (escalas). Indica-se as escalas utilizadas com as notações 1:20.Entendendo os escalímetros Na prática do desenho. regra de três ou qualquer outro. Esses números significam que as medidas reais são reduzidas 20. basta girar a régua para utilizar qualquer das suas graduações (escalas). 1:25. 75. Como se vê. 50. 100 e 125. um valor de 2.3 unidades na escala graduada representa 230 centímetros (ou 2. 100 e 125 vezes. Os escalímetros permitem passar as medidas de uma escala para outra sem a necessidade de qualquer cálculo matemático. 25. para mudar o tamanho do desenho de um mesmo objeto ou elemento dentro das escalas disponíveis no escalímetro.70 metros) reais. 1:50. 50.1 Uma unidade.1 metros se a graduação da escala 1:50 for utilizada como se fosse 1:5. Os escalímetros permitem passar as medidas de uma escala para outra sem a necessidade de qualquer cálculo matemático. Fig. 10000. 1000. um valor de 1. A mesma unidade da régua representará 100 metros se essa graduação for utilizada como escala 1:5000. embora as dimensões no escalímetro não sejam as mesmas nas duas escalas. Da mesma forma.70 metros na realidade. Por exemplo: a unidade graduada na escala 1:50 na Fig. 100.

1. 1:75. • o desenho pode mudar de escala. mas a cota (medida do objeto anotada no desenho) não se altera. 39 . 1:100 e 1:125 representam as mesmas dimensões reais. embora as dimensões na régua sejam diferentes. na graduação de qualquer escala. é sempre a medida real do objeto representado. etc. • pode-se usar uma escala do escalímetro com valores múltiplos ou submúltiplos. 1000. 100. 1:25. 1:50. ou seja. diminuir. aumentar. • uma unidade. 1:20. bastando deslocar a casa decimal para diante ou para trás. o que equivale a multiplicar ou dividir o valor da unidade por 10.10000. representa uma dimensão real de 100 centímetros (um metro). essas escalas são equivalentes nos números que mostram.Em resumo: • unidades iguais gravadas nas escalas do escalímetro nº.

muitos desses desenhos enganam o leitor desonesta e propositalmente: desenham a planta baixa em uma escala e o mobiliário em uma escala diferente. ou seja. quando. mais reduzida. no entanto. 7-3 – Desenho de folheto de propaganda. mal dá para uma mesa pequena de quatro cadeiras. a não ser quando ocupa efetivamente esse espaço. na verdade. Brasília. raramente se dá conta das verdadeiras dimensões e do espaço disponível.Descobrindo a escala e dimensões de um desenho Muitos folhetos de propaganda de venda de apartamentos mostram uma planta-baixa decorada de forma a impressionar o possível comprador com as possibilidades e espaços do imóvel. 7-4 – checando os valores de profundidade dos vasos sanitários. busca-se a escala mais aproximada para que os seguintes valores sejam verdadeiros: • • • Fig. A planta-baixa da Fig.costumam ser desenhados na escala correta. Como exemplo. profundidade de balcão de pia e de vasos sanitários . Fonte: Antares Engenharia. Como agravante. descobre-se que a escala mais aproximada para esta planta-baixa é a de 1:75 profundidade de balcão de pia: 55 a 60 cm profundidade de vaso: 60 cm vão da porta de entrada: 80 a 90 cm vão de portas dos quartos: 80 cm vão de portas de banheiro: 70 a 80 cm 40 • • . pode acontecer de uma sala de jantar ser mobiliada com uma aparentemente grande mesa com oito cadeiras. Fig. Pode-se iniciar supondo que algumas medidas que fazem parte da planta-baixa original vãos de portas. na mesma escala da planta. dos balcões das pias e dos vãos das portas. O leigo. 7-3 acima servirá de base para a descoberta da escala e das dimensões do imóvel da propaganda. Medindo a planta-baixa com o escalímetro.

verifica-se que os móveis estão desenhados na escala correta. altura e profundidade e avalie o conforto dos vários tipos de móveis de uma casa: mesas. na realidade. o tamanho do guarda-roupas considerando que são duas pessoas. cadeiras. guarda-roupas. circulação entre camas. No entanto. Descoberta a escala da planta. quanto espaço isso significa. etc. será uma mesa utilizável.a medida do seu palmo bem aberto também serve como instrumento de medida de precisão aceitável em muitas situações. confortavelmente. meça os espaços caseiros – também é útil saber as dimensões e avaliar o conforto dos espaços caseiros. na frente de armários e guarda-roupas. circulação na cozinha. é preciso ter uma idéia clara das dimensões reais médias do mobiliário . as dimensões de uma televisão. etc. É um bom exercício de dimensionamento avaliar. grande o suficiente para fazer uma refeição. Dividindo por dez a média da distância percorrida. Aperfeiçoe sua capacidade de avaliação das dimensões com alguns exercícios simples: calibre seu passo .faça várias vezes um percurso de dez dos seus passos normais. você saberá o tamanho do seu passo. de uma cadeira e de uma mesa para quatro pessoas. meça seu mobiliário caseiro – meça a largura. camas. geladeira. a varanda do apartamento tem 90 cm de profundidade.Fig. etc. o espaço livre de circulação e trabalho na cozinha. vale como exercício avaliar os espaços livres existentes entre as camas de solteiro. para a abertura de portas. as dimensões da televisão no quarto de casal. a abertura da porta da geladeira e as dimensões da mesa de jantar. 7-5 . ao redor de mesas para afastamento de cadeiras. 7-3 41 . cama de casal. É uma varanda ampla ou apertada? É realmente viável colocar nessa varanda a mesa com duas cadeiras que está desenhada na planta decorada? Se é viável.as profundidades das pias da cozinha e banheiro nesta planta-baixa correspondem aproximadamente à escala 1:75. marcando o ponto inicial e final do percurso. por exemplo? Quantas pessoas cabem. 7-6 . sofás. Essa passada serve para medir distâncias quando não há um instrumento de medição à mão. fogão. Fig. pode-se verificar e avaliar as reais dimensões do que foi desenhado. Para isso. guarda-roupa. cama de solteiro. Exercício: desenhe na escala de 1:50 a planta-baixa da Fig. meça seu palmo .Pela medida na escala da planta-baixa (1:75). Como passo seguinte deve-se verificar se os móveis estão desenhados na mesma escala.qual a profundidade de um sofá. poltronas. nessa varanda? Nesta planta-baixa.

33333 1 0. no objeto real. 30 centímetros (usando a escala 1:50 da régua como se fosse escala 1:5. Veja no CD-ROM exercícios a respeito de escalas e cotagem 42 . Nessa graduação e escala. ou seja. a medida de 6 cm da aresta no desenho comprova que na escala 1:5 cada centímetro desenhado vale 5 centímetros na realidade. 7-7 . ESCALA 1:1 1:2 1:5 1:10 1:20 1:25 1:50 1:75 1:100 1:125 um centímetro no desenho representa um centímetro real. É uma escala que reduz cinco vezes as medidas reais um centímetro no desenho representa dez centímetros reais um centímetro no desenho representa vinte centímetros reais um centímetro no desenho representa vinte e cinco centímetros reais um centímetro no desenho representa cinqüenta centímetros reais um centímetro no desenho representa setenta e cinco centímetros reais um centímetro no desenho representa cem centímetros reais um centímetro no desenho representa cento e vinte e cinco centímetros reais As réguas comuns usam a Escala Natural (escala 1:1). cada unidade na régua vale Fig. cada unidade na régua vale um centímetro na realidade.8 A tabela abaixo mostra. cada unidade do escalímetro vale 10 centímetros reais) Fig. quanto representa um centímetro de desenho no papel. 7-8 no mesmo desenho a aresta medida com uma régua comum (escala 1:1) tem 6 centímetros de comprimento.a aresta da base deste objeto desenhado na escala 1:5 mede. É uma escala que reduz pela metade as medidas reais um centímetro no desenho representa cinco centímetros reais. No entanto. Essa medida não representa a medida real da aresta por não estar na escala original do desenho. É a chamada Escala Natural um centímetro no desenho representa dois centímetros reais. As réguas comuns usam a Escala Natural (escala 1:1). para cada escala.ESCALA MEDIDA NO ESCALÍMETRO (unidades) MEDIDA DO DESENHO NO PAPEL (em centímetros) DIMENSÃO REAL REPRESENTADA REDUÇÃO AMPLIAÇÃO (centímetros) 100 100 100 100 100 100 20 vezes 25 vezes 50 vezes 75 vezes 100 vezes 125 vezes 1:20 1:25 1:50 1:75 1:100 1:125 1 1 1 1 1 1 5 4 2 1.

portanto. ESCALA MEDIDA NO ESCALÍMETRO (unidade) MEDIDA DO DESENHO NO PAPEL (cm) DIMENSÃO REAL REPRESENTADA (cm) REDUÇÃO AMPLIAÇÃO Escalas de redução usadas para desenhos de áreas urbanas e regionais – mapas.300 centímetros.8 100000 100000 100000 100000 100000 100000 20000 vezes 25000 vezes 50000 vezes 75000 vezes 100000 vezes 125000 vezes etc. Exatamente porque muitas vezes nas impressões os mapas precisam ser reduzidos ou aumentados em relação às suas escalas reais. Usando-se a escala gráfica do mapa de Mariana pode-se descobrir. portanto. Esta é a escala numérica. Essas escalas são reduzidas ou aumentadas juntamente com o mapa e por isso mantém as relações de distâncias correspondentes. Neste caso.escala numérica e gráfica Para dar uma idéia das distâncias nos seus mapas. A escala do mapa seria. quilômetro 43 . o Guia 4 Rodas do Brasil usa um misto de escala gráfica e numérica. etc. 1:20000 1:25000 1:50000 1:75000 1:100000 1:125000 1 1 1 1 1 1 5 4 2 1.Escalas gráficas Escala gráfica Fig. de 1:9300 se na impressão do Guia o desenho da escala gráfica medisse 1 centímetro realmente. por exemplo. que a rua Br. cada centímetro da escala gráfica do mapa vale 93 metros na realidade. de Camargo (veja dentro do círculo) tem aproximadamente 465 m de comprimento (5 vezes a medida da escala gráfica). ou seja.33333 1 0. 7-9 . usa-se imprimir escalas gráficas com eles para serem usadas como unidade de medida. 9. As medidas das escalas gráficas podem. ser tomadas como referência confiável para calcular aproximadamente as dimensões ou as distâncias nos mapas.

cada centímetro da escala gráfica do mapa da ilha de Fernando de Noronha vale 2 quilômetros na realidade. 7-11– o mapa da América do Sul foi impresso na escala 1:27 500 000 em um Atlas geográfico com página de dimensões 27x36. Fig. 44 .escala numérica e gráfica No Guia 4 Rodas. portanto. de 1:200. 200.Escala gráfica Fig. Segundo a escala gráfica ou numérica do Guia. A escala numérica do mapa original é.000. 7-10 . ou seja. o seu comprimento real é de aproximadamente 26 km.5 cm. portanto.000 centímetros. O comprimento da ilha de Fernando de Noronha no mapa é de aproximadamente 13 vezes o comprimento da escala gráfica.

Fig.5 vezes 5 vezes 7. e assim por diante para todas as escalas. ESCALA MEDIDA NO MEDIDA DO DESENHO ESCALÍMETRO (unidade) NO PAPEL (cm) DIMENSÃO REAL REPRESENTADA (cm) 20 25 50 75 100 125 REDUÇÃO AMPLIAÇÃO 1:20 1:25 1:50 1:75 1:100 1:125 0. 100/75=1.a escala de 1:25 tem graduações unitárias marcadas a cada 4 centímetros. 7-12 .333333 centímetros.333333 centímetros. portanto. Essa escala.2 0.25 1 1 1 1 1 1 20 vezes 25 vezes 50 vezes 75 vezes 100 vezes 125 vezes ESCALA MEDIDA NO ESCALÍMETRO (unidade) MEDIDA DO DESENHO NO PAPEL (cm) DIMENSÃO REAL REPRESENTADA (cm) REDUÇÃO AMPLIAÇÃO Escalas de ampliação usadas para detalhamento de peças minúsculas 10:1 5:1 2:1 Escala natural 1:1 1 1 1 NENHUMA . as unidades da escala de 1:75 resultam da divisão de 1 metro (100 centímetros) por 75. tem graduações unitárias a cada 1.5 vezes 10 vezes 45 .Como as escalas são feitas A graduação das escalas é feita tendo por base o resultado das relações matemáticas de cada uma.5 1:5 1:7. ou seja.25 0. Da mesma forma.75 1 1.ESCALA NATURAL 1 1 1 10 vezes 5 vezes 2 vezes ESCALA MEDIDA NO ESCALÍMETRO (unidade) MEDIDA DO DESENHO NO PAPEL (cm) DIMENSÃO REAL REPRESENTADA (cm) REDUÇÃO AMPLIAÇÃO Escalas de redução usadas para pequenos objetos e detalhamento 1:2 1:2. a escala de 1:25 tem graduações unitárias a cada 4 cm (100/25=4).33333 1 10 10 10 10 10 2 vezes 2.5 0.5 1:10 1 1 1 1 1 5 4 2 1. Para exemplificar.

8 100 100 100 100 100 100 20 vezes 25 vezes 50 vezes 75 vezes 100 vezes 125 vezes ESCALA MEDIDA NO ESCALÍMETRO (unidade) MEDIDA DO DESENHO NO PAPEL (cm) DIMENSÃO REAL REPRESENTADA (cm) REDUÇÃO AMPLIAÇÃO Escalas de redução usadas para desenhos de objetos e áreas em escala urbana e similares 1:200 1:250 1:500 1:750 1:1000 1:1250 1 1 1 1 1 1 5 4 2 1. 1:2000 1:2500 1:5000 1:7500 1:10000 1 1 1 1 1 5 4 2 1.ESCALA MEDIDA NO ESCALÍMETRO (unidade) MEDIDA DO DESENHO NO PAPEL (cm) DIMENSÃO REAL REPRESENTADA (cm) REDUÇÃO AMPLIAÇÃO Escalas de redução usadas para desenhos de objetos em escala arquitetônica e similares 1:20 1:25 1:50 1:75 1:100 1:125 1 1 1 1 1 1 5 4 2 1.33333 1 0.33333 1 10000 10000 10000 10000 10000 2000 vezes 2500 vezes 5000 vezes 7500 vezes 10000 vezes 46 .8 1000 1000 1000 1000 1000 1000 200 vezes 250 vezes 500 vezes 750 vezes 1000 vezes 1250 vezes ESCALA MEDIDA NO ESCALÍMETRO (unidade) MEDIDA DO DESENHO NO PAPEL (cm) DIMENSÃO REAL REPRESENTADA (cm) REDUÇÃO AMPLIAÇÃO Escalas de redução usadas para desenhos de áreas urbanas e regionais – plantas urbanas. etc.33333 1 0. mapas.