P. 1
Prova Profmat 2012

Prova Profmat 2012

|Views: 326|Likes:
Publicado porEdimilson Silva
Resolução da prova do prova do Profmat 2012 que se encontra no link http://www.profmat-sbm.org.br/docs/exame2013/Gabarito_objetivas.pdf
Resolução da prova do prova do Profmat 2012 que se encontra no link http://www.profmat-sbm.org.br/docs/exame2013/Gabarito_objetivas.pdf

More info:

Published by: Edimilson Silva on Dec 18, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/05/2015

pdf

text

original

1.

Assinale, dentre as regi˜es a seguir, pintadas de cinza, aquela que o ´ formada pelos pontos do quadrado cuja distˆncia a qualquer um e a dos v´rtices n˜o ´ maior do que o comprimento do lado do quae a e drado. (A) (B)

(C)

(D)

(E)

RESPOSTA: (A) A regi˜o ´ a intersec¸˜o dos 4 quartos de c´ a e ca ırculos contidos no quadrado, com centros nos v´rtices do quadrado, e raios iguais ao lado e do quadrado.

2. Um c´ ırculo de raio R tem ´rea A e, girando o c´ a ırculo em torno de um diˆmetro, obtemos uma esfera de volume V . Se repetirmos o a procedimento com um c´ ırculo de raio 2,5R, sua ´rea e o volume da a esfera correspondente ser˜o, respectivamente, a (A) 2,5A e 2,5V (B) 5A e 10V (C) 5A e 25V (E) 6,25A e 15,625V (D) 6,25A e 12,25V

RESPOSTA: (E) A ´rea ´ 2, 52 = 6,25 vezes maior e o volume ´ 2,53 = 15,625 vezes a e e maior.

3. Um comerciante compra conjuntos de 4 canetas, a 5 reais cada conjunto, e vende essas canetas em pacotes de trˆs, cobrando 5 e reais por pacote. Quantos pacotes ele deve vender, no m´ ınimo, para ter um lucro de 100 reais? (A) 50 (B) 90 (C) 80 1 (D) 100

(E) 180 RESPOSTA: (C) O pre¸o de custo de um pacote ´ de c e Vendendo a 5 reais. s˜o a n(n−1) 2 jogos. Na primeira fase de um campeonato interescolar de basquete. Quantos times havia no campeonato? (A) 15 (B) 17 (C) 23 (E) 126 (D) 51 RESPOSTA: (C) Seja n o n´mero de times. Assim. 2 . Cada time realiza n − 1 jogos. onde cada time joga uma vez contra cada um dos outros times. ent˜o 11n − 55 = N e. o lucro ´ de 5 − e 3 4 15 4 de 5 reais. Qual ´ o maior desses e e n´meros em termos de N ? u (A) N + 5 5 (C) (E) N 5 N 6 (B) (D) + 10 + 10 N 11 N 11 +5 + 10 RESPOSTA: (B) Se o maior dos n´meros mencionados for n. foram realizados 253 jogos. isto ´. a o 5. 2 Como essa soma tem que dar N . n(n − 1) = 506. isto ´. por a conseguinte. Isso d´ u a 11 · (n − 10) + n = 11n − 55 . reais por pacote. n = N 11 + 5. Para lucrar 100 reais. ´ preciso ent˜o vender e a 100 = 80 5/4 pacotes. mas essa contagem conta cada jogo duas vezes. Ent˜o u a seriam n(n − 1) jogos ao todo. 4. Queremos n tal que n(n−1) 2 = 253. A solu¸˜o ´ n = 23 (ou resolve-se a e ca e equa¸˜o de segundo grau n2 − n − 506 = 0 ou ent˜o chega-se a ca a esse n´mero por inspe¸˜o dos n´meros inteiros cujos quadrados u ca u s˜o pr´ximos de 500). A soma de 11 inteiros consecutivos ´ N . e = 5 4 15 4 reais. ent˜o estamos somando u a todos os n´meros inteiros de n − 10 a n.

32 RESPOSTA: (D) A m´dia aritm´tica ´ a soma de todas as notas dividida pelo total e e e de alunos.8 7 6 5 4 3 2 1 0 Resultado de uma prova de Matemática Número de alunos 0 1 2 3 4 5 6 Notas 7 8 9 10 6. o valor de T est´ mais pr´ximo de co a o (A) dois segundos (B) dois minutos (C) meia hora (E) um dia (D) uma hora RESPOSTA: (C) 3 .50 (C) 5.00 (E) 6. Dentre as op¸˜es abaixo. a A m´dia aritm´tica das notas dessa prova ´ igual a e e e (A) 2. Seja T o tempo necess´rio para que essa esta¸˜o processe o volume de a ca esgoto correspondente ao volume de uma piscina de 50 metros de comprimento. O gr´fico de barras exibe a distribui¸˜o de frequˆncia das notas a ca e obtidas em uma prova de Matem´tica. 25 100 7. A Esta¸˜o de Tratamento de Esgotos de Sarapu´ no Rio de Janeiro.50 (B) 3. ca ı. A soma das notas ´ a soma da altura das barras vezes a nota e correspondente: 1·0+2·1+3·2+2·3+1·4+2·5+7·6+2·7+0·8+1·9+4·10 = 133 .00 (D) 5. O total de alunos ´ a soma das alturas das barras: e 1 + 2 + 3 + 2 + 1 + 2 + 7 + 2 + 0 + 1 + 4 = 25 . Ent˜o a m´dia ´ a e e 133 532 = = 5. 25 metros de largura e 2 metros de profundidade.32 . tem a capacidade de tratar 1500 litros de esgoto por segundo.

c a co Seguindo cada uma delas. Ent˜o s˜o 3 caminhos quando a co a a se parte pelo meio. sendo A mais ca ao norte. ´ a op¸˜o mais pr´xima. Isso d´ a 8.5 metro c´bico u u por segundo. Uma pequena pra¸a tem a forma de um c hex´gono dividido em triˆngulos. de modo que u c basta contar uma delas. h´ 3 op¸˜es. ela sempre est´ mais ao sul do que estava em qualquer a instante anterior? (A) 6 (C) 11 (E) 72 (B) 9 (D) 12 RESPOSTA: (C) No primeiro trecho h´ 3 alternativas. Come¸ando por uma lateral: depois do primeiro trecho h´ duas c a op¸˜es. Ent˜o s˜o 4 caminhos no total.Uma piscina com as dimens˜es dadas tem 50 × 25 × 2 = 2500 o metros c´bicos.5 3 5000 500 250 = = 3 × 60 18 9 minutos. um valor entre 27 e 28 minutos. como ilusa a trado na figura. O a n´mero de caminhos come¸ando por uma das laterais ´ igual ao u c e n´mero de caminhos come¸ando pela outra lateral. perfazendo um total de 11. como a co no caso anterior (3 caminhos). Se seguir para o meio. Ent˜o meia hora. seguir pelo contorno da pra¸a ou rumar para o meio. a regra de caminhar para o sul faz com que n˜o haja mais op¸˜es depois. Ent˜o a Esta¸˜o processa 2500 metros c´bicos em a ca u 2500 5000 = 1. durante sua c caminhada. Come¸ando pelo meio: desce-se ao centro. A do meio e as laterais. Os espa¸os do hex´gono fora dos c a triˆngulos s˜o ruas nas quais uma pessoa pode a a caminhar. e do centro h´ 3 op¸˜es. 4 pela direita a c e 3 pelo meio. 4 . 1500 litros por segundo significa 1. entre a as alternativas apresentadas. A reta que liga A e B est´ a alinhada com a dire¸˜o norte-sul. e ca o segundos. Quantos s˜o os caminhos diferentes que uma pessoa pode seguir a (sem sair da pra¸a) para ir do ponto A ao ponto B se. a a Portanto s˜o 4 caminhos come¸ando pela esquerda. Se co c seguir a op¸˜o do contorno da pra¸a o caminho posterior fica deca c terminado (1 caminho).

qual ´ a soma desses trˆs n´meros? e e e u (A) 15 (B) 16 (C) 21 (E) 31 (D) 30 RESPOSTA: (E) Sejam a < b < c os 3 n´meros naturais distintos. b = 5 e a = 1. A igualdade 3 + 2 2 + (A) a = 1 e b = 1 (C) a = 1 e b = 2 (E) a = 0 e b = 2 √ √ 3 − 2 2 = a + b 2 ´ verdadeira para e (B) a = 2 e b = 1 (D) a = 2 e b = 0 RESPOSTA: (E) 5 . o termo da esquerda ´ claramente um m´ltiplo de 2. ent˜o abc = 53 = 125. A m´dia geom´trica de trˆs n´meros positivos ´ a raiz c´bica do e e e u e u produto dos trˆs. que sempre ´ ´ e ımpar. a e e necessariamente dois deles seriam iguais. Como a m´dia u e geom´trica dos 3 ´ 5. a Ora. o que n˜o ´ permitido. ´ e ımpar. os u o outros dois teriam que ser iguais a 1. O maior valor de n tal que 2n ´ divisor e de N ´ e (A) 10 (C) 16 (E) 36 (B) 12 (D) 24 RESPOSTA: (D) Como 12 = 22 · 3 e 2012 = 22 · 503. Isso implica que esses e e a n´meros s´ podem ser 1.9. ent˜o os trˆs tˆm que ser 1 ou 5. Se a m´dia geom´trica de trˆs n´meros naturais e e e e u distintos ´ igual a 5. a e Ent˜o c = 25. Ent˜o 224 divide N . 10. Para saber se existe uma potˆncia de 2 maior a e que divide N precisamos saber se o n´mero entre parˆnteses ´ par u e e ou ´ ımpar. e a soma deles ´ 31. ent˜o a N = 24024 · 32012 + 224 · 50312 = 224 24000 · 32012 + 50312 . J´ o termo da direita ´ uma potˆncia de um n´mero ´ e a e e u ımpar. 5. ou seja. a e √ 11. ent˜o n˜o ´ divis´ por 2 e 24 ´ a potˆncia a a e ıvel e e m´xima. Seja N = 122012 + 201212 . 52 = 25 ou 53 = 125. Se c = 125. a a Se nenhum deles for 25. A soma dos dois termos ´. portanto e u ´ par. Se for ´ ımpar. e n˜o seriam ent˜o distintos. portanto.

5π (E) 45π (D) 36π RESPOSTA: (B) O excesso e a falta dos semic´ ırculos menores se compensam. e A ´rea da regi˜o sombreada. se ou a ou b for zero. A face oposta ca a ` face 1 (A) ´ a face 3. como comentado acima. As duas menoe res possuem o mesmo raio. Isso descarta as trˆs e primeiras alternativas. de modo que a ´rea total ´ a soma da ´rea do semic´ a e a ırculo maior (de raio 6) com a ´rea do semic´ a ırculo de tamanho intermedi´rio (de a raio 3). e (D) ´ a face 6. Como as op¸˜es de resposta s˜o n´meros e co a u √ 2 2 o inteiros. e (E) n˜o pode ser determinada. a RESPOSTA: (B) 6 .5π (C) 25. Ent˜o a ´rea ´ 1 π · 32 + 1 π · 62 = a a e 2 2 45 2 π=22. e 12. A figura ao lado apresenta a planifica¸˜o de um cubo.5 cm. E o lado esquerdo tamb´m ´ 8. A semicircunferˆncia intere medi´ria tem diˆmetro igual ao raio a a da circunferˆncia maior. logo a n˜o pode ser igual a 2. 13. O a quadrado do lado esquerdo ´ igual a 8. a igualdade 8 = a + 2b + 2 2ab s´ pode ser satisfeita se ab = 0. ou seja. e (B) ´ a face 4. a Resta a alternativa (E). A alternativa (D) n˜o serve. ´ a a e (A) 18π (B) 22. porque se b = 0 ent˜o a2 tem que ser a a 8. ent˜o vale a igualdade dos quadrados.5π.Se vale a igualdade. a e pois. seu quadrado ´ igual a 8. O quadrado do lado direito e √ 2 2 ´ igual a a +2b +2 2ab. A figura ao lado ´ composta por 4 e semicircunferˆncias. medindo 1. e (C) ´ a face 5. que de fato se confirma. Se a = 0 e b = 2 √ √ √ e e ent˜o o lado direito ´ 2 2 = 8. em cm2 .

u o c u e = 0. O a n´mero de quilˆmetros que o carro deve rodar funcionando excluu o sivamente com GNV para que a economia em combust´ recupere ıvel o investimento com a instala¸˜o do kit ´ ca e (A) 20000 (B) 24000 (C) 32000 (E) 48000 (D) 40000 RESPOSTA: (D) O consumo de gasolina ´ de 1 litro a cada 10 quilˆmetros. a ´ um n´mero real e h ´ outro n´mero real e u e u diferente de zero. h 15. 20 e 7 . h 2 2ah + h − 2a − h + 2 (E) . isto ´.Basta dobrar as faces mentalmente.1 litro para cada quilˆmetro. Logo. o custo do quilˆmetro rodado o o com gasolina ´ de 28 centavos. (B) h (C) 2a + h + 1. Como o pre¸o do metro c´bico ´ 2. Se f (x) = x2 − x + 1. Seu propriet´rio e a pagou 3200 reais para uma oficina instalar um kit de g´s natural a veicular (GNV). 14. h RESPOSTA: (A) (a + h)2 − (a + h) + 1 − a2 − a + 1 f (a + h) − f (a) = h h a2 + 2ah + h2 − a − h + 1 − a2 + a − 1 = h 2ah + h2 − h = = 2a − 1 + h . ent˜o a express˜o a a f (a + h) − f (a) h ´ igual a e (A) 2a + h − 1. 2.60 reais por m3 .80 reais por litro e o g´s custa 2.60 13 1 13 metro c´bico por quilˆmetro. O consumo de um carro ´ de 10 km/ de gasolina. 2ah + h2 − 2a + h (D) . O consumo do carro a g´s ´ de 13 km/m3 . a e u o custo de um quilˆmetro rodado ´ de o e centavos.60 reais. 2ah + h2 − 2a + h + 2 . e O consumo de g´s ´ de 13 km por metro c´bico. e o e 0. isto ´.2 reais. A gaa e solina custa 2. ou seja.

´ preciso rodar 320. em seguida. e 17. ca ca uma multiplica¸˜o por 0. ca ca Isso d´ uma multiplica¸˜o por 0. A segunda. o 16. 8 . Com uma nova inven¸˜o.5. o que significa uma redu¸˜o a ca ca de 73%. o custo da o ca produ¸˜o desse mesmo produto foi reduzido em 40% e. e e Levando-se em conta as duas informa¸˜es.27. ou 320. Os pontos A e B est˜o nesse gr´fico e o sega a mento horizontal AB tem comprimento 4. uma multiplica¸˜o por 0.000/8 = e 40. Tee mos f (x) = x2 − 6x + 9 + 2 = (x − 3)2 + 2 . Na figura vemos o gr´fico de a f (x) = x2 −6x+11. o custo ainda foi reduzido c˜ em 10%. Qual ´ a distˆncia e a de AB ao eixo das abscissas? (A) 11 6 (B) 7 2 (C) 4 (E) 6 (D) 5 RESPOSTA: (E) Metade do segmento AB tem comprimento 2.000 centavos. e Para saber a altura do v´rtice. logo a altura do v´rtice ´ 2.Ent˜o a economia ´ de 8 centavos por quilˆmetro. usando a´ o fato de que o e a e ı coeficiente de x2 ´ igual a 1.6. ca com a diminui¸ao das tarifas de energia. E a terceira.9. Ent˜o a distˆncia a a de AB ao v´rtice da par´bola ´ 22 = 4. pode-se completar quadrados. Para chegar a e o em 3200 reais. Qual foi a redu¸˜o percentual do custo da produ¸˜o desse ca ca produto? (A) 27% (C) 73% (E) 100% (B) 50% (D) 77% RESPOSTA: (C) A primeira redu¸˜o significa uma multiplica¸˜o por 0. a altura do segmento co AB ´ de 4 + 2 = 6. o custo da produ¸ao de um produto foi ca c˜ reduzido em 50%.000 quilˆmetros. Ap´s uma isen¸˜o de impostos.

e 19. Sabe-se que por uma corrida de 7 km s˜o cobrados R$ a 22.05 (E) 4.18. Numa corrida de t´xi ´ cobrado um valor inicial fixo chamado bana e deirada e mais uma quantia que ´ proporcional ` quilometragem e a percorrida. Ent˜o 3 quilˆmetros custam a o 3/4 disso. qual ´ a melhor aproxima¸˜o para a quantidade de e ca tinta necess´ria? a (A) 6 gal˜es o (C) 9 gal˜es o (E) 16 gal˜es o (B) 7 gal˜es o (D) 14 gal˜es o RESPOSTA: (B) 9 . O conjunto dos pontos C desse plano tais que a ´rea do triˆngulo ABC ´ igual a 1 ´ a a e e (A) uma reta.8 .2 reais. a (D) vazio.15 RESPOSTA: (D) Pela diferen¸a entre os valores de 3 e 7 km. ıvel RESPOSTA: (B) A ´rea do triˆngulo ´ o produto do tamanho de AB pela distˆncia a a e a de C ` reta que cont´m AB.95 (D) 4. ent˜o e c e a a bandeirada ´ de 11. dividido por 2. a distˆncia de C ` reta que cont´m a a a e AB ´ sempre igual a e 2 AB .65 = 4. Como o pre¸o de 3 km ´ de 11.00. O valor da bandeirada.11. Um silo para armazenagem de gr˜os ´ feito de metal e tem o fora e mato de um cilindro medindo 2. 4 km (depois da bandeic rada) custam 22 . Sabendo que ser˜o necess´rias duas dem˜os de pintura a a a a em cada silo.8 = 10.8. Ou seja. enquanto que uma corrida de 3 km custa R$ 11. (B) um par de retas. e 20. isto ´.80. a ´ preciso pintar a superf´ lateral externa (sem tampa ou fundo) E ıcie de trˆs desses silos e a tinta indicada tem um rendimento de 40 m2 e por gal˜o.75 (C) 4. (C) uma par´bola.65 reais. em reais.7.25 (B) 3. (E) imposs´ de se determinar sem se conhecer A e B. Sejam A e B dois pontos distintos no plano.15 reais. ´ e (A) 3.5 m de diˆmetro e 6 m de altura. Mas o conjunto de pontos que distam de uma reta por um valor fixo ´ um par de retas. como quea e remos fixar a ´rea igual a 1. 7.

Quantos n´meros a u u capicuas de cinco d´ ıgitos e trˆs algarismos distintos existem? e (A) 648 (B) 720 (C) 729 (E) 900 (D) 810 RESPOSTA: (A) Se o n´mero tem 5 d´ u ıgitos e ´ capicua. pois agora o zero ´ permitido. 4) e (4. portanto. Nos casos (2. a e Ent˜o s˜o 9 × 9 × 8 = 648 possibilidades. Para o segundo. totalizando 2 maneiras.A ´rea da parede do cilindro ´ o per´ a e ımetro 2. ent˜o podemos analisar cada uma das possibilidades a para o par (A. a a a o Aproximando π por 3 (com um erro cometido de menos de 5%) isso d´ aproximadamente 27/4. 2). Quantos cubos diferentes podemos obter? (Repare que a posi¸˜o ca em que o cubo se encontra n˜o influi. totalizando 2 maneiras. ent˜o h´ 9 possibia a a lidades para ele. que ´ distinto do primeiro. ent˜o s´ h´ um jeito a a o a (em cada uma) de pintar o cubo. 12321 a e 8709078 s˜o exemplos de n´meros capicuas. Ser˜o a e u o a necess´rios. basta sabermos quem s˜o e a os 3 primeiros. 0) h´ apenas uma cor. Como s˜o duas dem˜os em 3 silos. em 10 . E. Cada face de um cubo pode ser pintada de vermelho ou de azul. (1. 2). Tamb´m s´ h´ uma maneira de fazer isso em cada um dos e o a dois casos. para o e e terceiro. restam 8 possibilidades. 1) h´ uma face de uma cor e as demais da outra a cor. Nos casos (0. 15π. 6). a ´rea e a a a total de pintura ser´ de 90π metros quadrados.5π multiplicado pela altura 6. (5. Com rendimento a de 40 metros quadrados por gal˜o. temos um a unico cubo que tem uma unica face azul e todas as outras faces ´ ´ vermelhas. 0). isto ´. Um n´mero ´ capicua quando suas leituras da esquerda para a u e direita e da direita para a esquerda s˜o iguais. 1) a e (6. a o 21. a a 22. 5) e (5. 3). que s˜o: (0. 5). Por exemplo.) (A) 5 (C) 8 (E) 12 (B) 6 (D) 10 RESPOSTA: (D) Se A representa o n´mero de faces azuis e V o n´mero de faces u u vermelhas. j´ que ´ distinto dos outros dois. ser˜o necess´rios 90π/40 gal˜es. h´ e a tamb´m 9 possibilidades. 6) e (6. que ´ um n´mero pr´ximo de 7. (2. (3. em torno de 7 gal˜es. O primeiro n˜o pode ser zero. Nos casos (1. 4). V ). (4. por exemplo.

que duas faces tˆm uma cor e as demais tˆm outra cor. isto ´: e 1 = 10 Ent˜o a 9n − 3 = 10n − 10 . o que implica n = 7. essas duas e e cores iguais podem ser em faces adjacentes ou opostas. (B) falsa. 3). s˜o 10 maneiras de pintar o cubo. (Obs. ou cada cor aparece em 3 faces em torno de um v´rtice. A raz˜o do primeiro pelo segundo deve e 2 a ser 0. pois trata-se de uma equa¸˜o do segundo grau. logo n˜o ca a possui 3 solu¸˜es distintas. O n´mero total u e 2 de partidas ´ 1 3n(3n − 1). a a No total. 2 2 pode-se assegurar que ela ´ e (A) verdadeira. ou cada cor aparece em 3 faces em e que duas s˜o opostas. a e ca ca RESPOSTA: (A) Verifica-se que ela ´ verdadeira por inspe¸˜o sobre os trˆs n´meros e ca e u apresentados. que anulam a express˜o da esquerda. Ent˜o a s˜o duas possibilidades em cada um dos dois casos.1 (10%). Um grupo de n rapazes e 2n mo¸as disputou um torneio de tˆnis. A respeito da afirma¸˜o de que x = 1. pois x = 3 n˜o ´ solu¸˜o dessa equa¸˜o. no caso (3. a 23.: de fato. 10% das partidas ocorreram entre rapazes. a e ca ca (E) falsa. Isso d´ 2 maneiras. x = 2 e x = 3 s˜o solu¸˜es ca a co da equa¸˜o ca (x − 1)(x − 2) (x − 2)(x − 3) − (x − 1)(x − 3) + − 1 = 0. a 11 . co (C) falsa. c e Todo competidor jogou exatamente uma vez com cada um dos outros competidores e. ao final. O valor de n ´ e (A) 6 (C) 8 (E) 10 (B) 7 (D) 9 RESPOSTA: (B) u O n´mero de partidas entre rapazes ´ 1 n(n − 1). 1 2 n(n 1 2 3n(3n − 1) 1 n−1 = · . 3 3n − 1 − 1) 24. totalizando 4 a maneiras. a e ca ca (D) falsa. pois x = 2 n˜o ´ solu¸˜o dessa equa¸˜o. Finalmente. pois x = 1 n˜o ´ solu¸˜o dessa equa¸˜o.

Ou seja. O n´mero total a e u de fun¸˜es f : A → B injetivas ´ co e (A) 21 (B) 35 (C) 120 (E) 75 (D) 2520 RESPOSTA: (D) H´ 7 possibilidades para f (1). +∞[. Se X = {x ∈ R tal que |x| ≤ −x}. implicando que |x| > −x. Ent˜o s˜o e a a 7·6·5·4·3 = possibilidades. (E) X = R. 6. com i diferente de e j. RESPOSTA: (A) Se x = 0 ent˜o |x| = −x e. (C) X = {0}. Portanto x ∈ X se. ent˜o f (i) necessariamente ´ diferente de f (j). 2. Sejam A = {1. 4. (B) X = ∅. 0]. etc. 12 2 . 7}. e somente se.) ca ca 25. portanto. 26. 3.trata-se de um polinˆmio nulo. neste caso n˜o vale e a |x| ≤ −x. ent˜o a (A) X = ]−∞. 5} e B = {1. Uma fun¸˜o f de ca A em B ´ injetiva se.000 RESPOSTA: (D) Temos: N = [(1001 − 999)(1001 + 999)] = 40002 = 16 × 106 . |x| ≤ −x. at´ 3 possibilidades para f (5). 7! (7 − 5)! = 2520 27. x ≤ 0. (D) X = [0. 3. portanto. |x| ≤ −x. para cada uma delas 6 possibilidades a para f (2).900. O valor de N = (10012 − 9992 )2 ´ e (A) 106 (C) 12 × 10 6 (B) 4 × 106 (D) 16 × 106 (E) 16. 2. Se x > 0 ent˜o |x| ´ positivo e −x a e ´ negativo. Se x < 0 ent˜o a a |x| = −x e. ou seja. 4. 5. ao tomar-se i e j em A. qualquer n´mero real ´ o u e solu¸˜o da equa¸˜o.

As casas do quadrado da figura foram preenchidas com nove n´meros inteiros positiu vos. A distˆncia de C ao p´ da altura ´ a e e x − 3. nas posi¸˜es mostradas. O n´mero que falta na segunda a u 13 . pelo Teorema de Pit´goras. seis n´meros inteiros foram apagados. como mostra a figura. Portanto basta calcular y em fun¸˜o de x e fazer o produto ca dos dois. Se x era o n´mero u co u escrito na casa que est´ na primeira linha e na primeira coluna. a e y era o n´mero escrito na casa que est´ na primeira linha e na u a terceira coluna. y 2 + (3 − x)2 = 32 . Como os produtos e 2 s˜o iguais. Considere um triˆngulo is´sceles insa o crito em um c´ ırculo de raio 3 metros. 29. em metros. A distˆncia de C a qualquer um dos v´rtices da base ´ 3. ent˜o a soma x + y ´ igual a a e (A) 5 (B) 9 (C) 18 (E) 36 (D) 20 RESPOSTA: (A) O produto dos n´meros da diagonal principal ´ x · 6 · 12 = 72x. de modo a fazer com que os produtos dos n´meros de cada linha. ´ igual a e (A) x x 2 x(6 − x) √ 3 (B) (D) (C) x x(3 − x) (E) 2 x 2 x 2 x(6 − x) x(3 − x) RESPOSTA: (A) Se y ´ a metade da base do triˆngulo. ent˜o sua ´rea. restando os u n´meros 6. Se x representa a medida. Em seguida. 72x = 108y. de cada coluna u e de cada diagonal fossem todos iguais. Seja C o centro do c´ ırculo. 9 e 12. ent˜o a ´rea do triˆngulo ´ e a a a a e xy. O u e produto da terceira coluna ´ 12 · 9 · y = 108y. a e e Ent˜o. Da´ segue a a ı que y = x(6 − x).28. ou y = 3 x. da altura desse triˆngulo com rela¸˜o ` a ca a sua base. em metros a a quadrados.

Ent˜o ele vale a 72 72x 72x = = = 18 . quantas figurinhas ele tinha inicialmente? (A) 105 (B) 210 (C) 288 (E) 672 (D) 480 RESPOSTA: (B) Seja N a quantidade inicial. y = 2. os n´meros x. Ap´s a primeira rodada. cujo u 72x 54 = 4 3 x. 30.linha deve ser tal que seu produto com 6 · 9 = 54 seja igual a 72x. e deu um dos montes para Ricardo. 3 x e 18. Mais uma vez. distribuiu as figurinhas que sobraram. Mas esse produto deve ser igual a 72x. 6y 4 6· 2 ·x 3 4 Na primeira coluna ficaram. No retˆngulo ABCD da figura a os triˆngulos cinzentos tˆm toa e dos a mesma area. agora em 3 montes iguais. Se Eduardo ficou com 96 figurinhas. Por hip´tese. Eduardo distribuiu as figurinhas de sua cole¸ao em 7 montes iguais c˜ e deu um monte a Ricardo. Depois ficou com · 4 5 · · N cartas. Ent˜o a a N = 96 · 3 5 7 · · = 210 . distribuiuas em 5 montes iguais e novamente deu um monte a Ricardo. x > 0. Ent˜o esse n´mero ´ a u e 72x. Portanto x + y = 5. que s˜o as 96 restantes. ent˜o vale a segunda op¸˜o o a ca e. Quanto vale ´ AP BP ? √ 3 2 (A) (C) (B) 3 (D) √ 1+ 5 2 9 5 (E) 2 RESPOSTA: (B) 14 . O primeiro n´mero da terceira u linha ´ tal que seu produto com 6y (diagonal secund´ria) ´ igual a e a e produto ´ 24x2 . Depois · 2 3 · N cartas. assim. ent˜o ou e a x = 0 ou x = 3. Eduardo o ficou com ficou com 6 7 2 3 4 5 6 7 · N cartas. portanto. Juntou as figurinhas restantes. 2 4 6 31.

e hipotenusa x. 1 − 1+x Ent˜o a x(1 + x) − x = 1 + x . Como EF = EB. II e III. Da ca igualdade de I com II. e x2 − x − 1 = 0 .Se os triˆngulos retˆngulos tˆm a mesma ´rea ent˜o os produtos a a e a a dos catetos s˜o iguais: a BC · BP = AP · AQ = CD · DQ . Pelo Teorema de 1 + (1 − x)2 = x2 . temos x= 1 1 . dobrada de modo que o ponto B coincida com o ponto m´dio F do lado CD. e A medida de F G ´ e (A) (C) (E) 5 8 3 4 7 8 (B) (D) 2 3 5 6 RESPOSTA: (D) Seja x = EF . ent˜o F CE ´ um triˆngulo a e a retˆngulo de catetos a Pit´goras. a 1 2 e 1 − x. Numeremos os trˆs produtos que aparecem nessa equa¸˜o como e ca I. 32. BP AQ BC − DQ 1 − DQ BC De I com III sai DQ BP BP BP 1 . cuja solu¸˜o positiva ´ x = ca e √ 1+ 5 2 . = = = = AP BC CD AB AP + BP 1 + BP Juntando as duas e dando o nome de x para o quociente procurado AP BP . A figura mostra uma folha de papel quadrada ABCD de lado 1. sai AP BC BC 1 = = = . na ordem em que aparecem na equa¸˜o acima. 4 x= 5 . isto ´. 8 de onde resulta 15 .

em cada ponto assinalado. Se um litro de agua ´ colocado em A.Como o ˆngulo GF E ´ reto. de onde segue que os triˆngulos retˆngulos F DG a a e ECF s˜o semelhantes. a ıcio Quando se coloca ´gua nesse ponto. A figura mostra uma rede de canos de ´gua que tem in´ no ponto A. ent˜o os ˆngulos DF G e EF C s˜o a e a a a complementares. qual o volume de ´gua. e at´ chegar ` a co e a parte inferior a ´gua passa por 6 bifurca¸˜es. a A quantidade de caminhos para chegar de A at´ B ´ 15. Outra maneira ´ perceber que o e n´mero de caminhos para chegar de A at´ um ponto da rede ´ u e e o n´mero correspondente no triˆngulo de Pascal que come¸a com u a c 1 na posi¸˜o de A. Pode-se e e chegar a esse n´mero de v´rias maneiras. O raio do semic´ ırculo ´ igual a e √ (A) 2 5 √ (C) 3 3 (E) 16 3 (B) 5 (D) 21 4 16 . 1-6-15-20-15-6-1. em ´ e a litros. Obtˆm-se assim as linhas: 1. Ent˜o a a FG EF = . por exemplo contando u a as possibilidades diretamente. a ela flui para baixo de tal modo que. 1-2-1. 1-1. 34. ent˜o F G = 6 . que chegar´ a B? a (A) (C) (E) 3 64 15 64 15 32 (B) (D) 1 7 3 7 RESPOSTA: (C) Como a ´gua se divide igualmente nas bifurca¸˜es. O semic´ ırculo da figura est´ inscrito no triˆngulo retˆngulo ABC a a a de catetos AB = 7 e BC = 24. a 8 33. e segue com a regra ca usual. EF = x = 2 5 8 5 e EC = 1 − x = 3 . e 1-5-10-10-5-1. 1-3-3-1. 1-4-6-4-1. 1 e 1 na linha de baixo. cada caminho de A a co at´ a parte inferior ´ percorrido por apenas e e 1 26 = 1 64 da ´gua. FD EC Como F D = 1 . a ´gua a que chega pelo cano superior se distribui igualmente pelos dois canos inferiores.

AC = 242 + 72 = 25. Ent˜o DC = a a 18. Os triˆngulos retˆngulos CDO e CBA s˜o semelhantes. Disto sai a OD AB 7 R = = = . b os catetos e c a hipotenusa do triˆngulo retˆngulo. Essa ´ uma equa¸˜o de segundo grau em c com solu¸˜o positiva e ca ca √ 2 + s2 − h. Pelo Teorema de Pit´goras. Qual das express˜es abaixo reprea o senta o valor da hipotenusa em fun¸˜o de s e h? ca √ (A) s − h (B) h2 + s2 √ √ (C) s + s2 − h2 (D) h2 + 4s2 − h √ (E) h2 + s2 − h RESPOSTA: (E) Sejam a. R = e 21 7 . Seja O o centro da semicircunferˆncia e R = OD seu raio. Assim AC = 7 + DC. Ent˜o a a a s = a+b. a a e e e ab = hc. e Como AB e AD s˜o tangentes ` mesma circunferˆncia ent˜o tˆm a a e a e mesmo tamanho.RESPOSTA: (D) Seja D o ponto de tangˆncia da semicircunferˆncia com o segmento e e AC. 18 DC BC 24 isto ´. h 17 . mas tamb´m ´ hc. 35. pois coma a a partilham um dos ˆngulos agudos. Em um triˆngulo retˆngulo conhecem-se a soma s dos catetos e a a altura h relativa ` hipotenusa. √ Pelo Teorema de Pit´goras. ou seja. ainda. Ent˜o a c2 = s2 − 2hc ou. c2 = a2 +b2 = (a+b)2 −2ab = a s2 − 2ab. c2 + 2hc − s2 = 0 . O dobro da ´rea do triˆngulo ´ ab.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->