P. 1
Revista EBD 2

Revista EBD 2

|Views: 1.321|Likes:
Publicado porJansen
Material para prova
Material para prova

More info:

Published by: Jansen on Sep 24, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/05/2013

pdf

text

original

CONTEÚDO

LIÇÃO 1 - O CARÁTER CRISTÃO ................................................................................2 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................... 2 ENFOQUE BÍBLICO ............................................................................................. 2 MENSAGEM DA SEMANA................................................................................... 2 DESCRIÇÃO DOS TEMPERAMENTOS .................................................................. 2 FIQUE ALERTA !.................................................................................................. 2 Bíblia Em Foco ................................................................................................... 2 O que é caráter? ......................................................................................... 2 O caráter cristão ......................................................................................... 2 Caráter e fruto ............................................................................................ 2 Por que tenho de ser diferente? ................................................................. 2 PENSE NISSO ...................................................................................................... 2 SAIBA MAIS ........................................................................................................ 2 Conceitos .................................................................................................... 2 Valores ........................................................................................................ 3 Personalidade ............................................................................................. 3 LIÇÃO 2 - CARIDADE: O AMOR EM AÇÃO ................................................................3 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................... 3 ENFOQUE BÍBLICO ............................................................................................. 3 MENSAGEM DA SEMANA................................................................................... 3 FIQUE ALERTA !.................................................................................................. 3 Bíblia Em Foco ................................................................................................... 3 Afinal, o que é amor? .................................................................................. 3 Os tipos de amor ......................................................................................... 3 Aprenda com o Mestre ............................................................................... 3 Caridade e amor .......................................................................................... 3 PENSE NISSO ...................................................................................................... 4 SAIBA MAIS ........................................................................................................ 4 As dimensões do amor ágape ..................................................................... 4 LIÇÃO 3 - ALEGRIA, MUITO MAIS QUE FELICIDADE! ................................................4 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................... 4 ENFOQUE BÍBLICO ............................................................................................. 4 MENSAGEM DA SEMANA................................................................................... 4 FIQUE ALERTA !.................................................................................................. 4 Bíblia Em Foco ................................................................................................... 4 A alegria cristã............................................................................................. 4 Fontes de alegria ......................................................................................... 4 Obstáculos à alegria .................................................................................... 4 Resultados da alegria .................................................................................. 5 CONVERSA FRANCA ........................................................................................... 5 PENSE NISSO ...................................................................................................... 5 SAIBA MAIS ........................................................................................................ 5 LIÇÃO 4 - PAZ É AUSÊNCIA ......................................................................................5 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................... 5 ENFOQUE BÍBLICO ............................................................................................. 5 MENSAGEM DA SEMANA................................................................................... 5 FIQUE ALERTA !.................................................................................................. 5 Bíblia em Foco ................................................................................................... 5 A paz do mundo .......................................................................................... 5 A Paz de Deus.............................................................................................. 5 O mundo sem paz ....................................................................................... 6 Cristo, a nossa paz ....................................................................................... 6 Paz, apesar de... .......................................................................................... 6 PENSE NISSO ...................................................................................................... 6 SAIBA MAIS ........................................................................................................ 6 LIÇÃO 5 - LONGANIMIDADE, PACIÊNCIA PARA PERSEVERAR ..................................6 ENFOQUE BÍBLICO ............................................................................................. 6 MENSAGEM DA SEMANA................................................................................... 6 FIQUE ALERTA !! ................................................................................................ 6 Bíblia Em Foco ................................................................................................... 6 SEJA L-O-N-G-Â-N-l-M-0 .............................................................................. 6 O caminho da longanimidade ..................................................................... 6 Paciente como Jó ........................................................................................ 7 Impaciente como Jacó................................................................................. 7 Nem tanto nem tampouco .......................................................................... 7 PENSE NISSO ...................................................................................................... 7 SAIBA MAIS ........................................................................................................ 7 Paciência ..................................................................................................... 7 LIÇÃO 6 - BENIGNIDADE, A BONDADE PARA AJUDAR .............................................7 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................... 7 ENFOQUE BÍBLICO ............................................................................................. 7 MENSAGEM DA SEMANA................................................................................... 7 FIQUE ALERTA !.................................................................................................. 7 Bíblia Em Foco ................................................................................................... 7 O que é Benignidade ................................................................................... 7 Exemplo de bondade .................................................................................. 8 Não só de palavras ...................................................................................... 8 É preciso dar frutos ..................................................................................... 8 Gente do bem ............................................................................................. 8 PENSE NISSO ...................................................................................................... 8 SAIBA MAIS ........................................................................................................ 8 LIÇÃO 7 - FE, A FIDELIDADE DO CRENTE ..................................................................8 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................... 8 ENFOQUE BÍBLICO ............................................................................................. 8 MENSAGEM DA SEMANA................................................................................... 8 FIQUE ALERTA ! ................................................................................................. 8 Bíblia Em Foco ................................................................................................... 8 O que é fé? ................................................................................................. 8 Tipos de fé .................................................................................................. 9 "Fé-Fidelidade" ........................................................................................... 9 Como ser fiel? ............................................................................................. 9 Resultados da fidelidade ............................................................................. 9 PENSE NISSO...................................................................................................... 9 SAIBA MAIS........................................................................................................ 9 LIÇÃO 8 - MANSIDÃO, O MESMO QUE SUBMISSÃO ? ............................................. 9 TEXTO BÍBLICO ......................................................................................................... 9 ENFOQUE BÍBLICO ................................................................................................... 9 MENSAGEM DA SEMANA ........................................................................................ 9 FIQUE ALERTA ! ..................................................................................................... 10 Bíblia Em Foco ................................................................................................. 10 O que é mansidão? ................................................................................... 10 O que é ser manso? .................................................................................. 10 Exemplos de mansidão ............................................................................. 10 A mansidão divina ..................................................................................... 10 Recompensas da mansidão ....................................................................... 10 PENSE NISSO .......................................................................................................... 10 LIÇÃO 9 - A VIDA CRISTÃ DISCIPLINADA ................................................................ 10 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................ 10 A VIDA CRISTÃ ................................................................................................. 10 ENFOQUE BÍBLICO ........................................................................................... 10 MENSAGEM DA SEMANA ................................................................................ 10 FIQUE ALERTA ! ............................................................................................... 10 Bíblia Em Foco ................................................................................................. 10 Entendendo a temperança ....................................................................... 10 O que é disciplina...................................................................................... 11 Uma vida equilibrada ................................................................................ 11 Onde exercer o autocontrole .................................................................... 11 PENSE NISSO.................................................................................................... 11 SAIBA MAIS...................................................................................................... 11 Lição 10 - CONTRA O FRUTO, NÃO HÁ LEI ............................................................. 11 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................ 11 ENFOQUE BÍBLICO ........................................................................................... 11 MENSAGEM DA SEMANA ................................................................................ 11 FIQUE ALERTA !! .............................................................................................. 11 Bíblia Em Foco ................................................................................................. 11 Por que frutificar....................................................................................... 12 O que preciso fazer para produzir frutos .................................................. 12 Seja íntegro ............................................................................................... 12 PENSE NISSO.................................................................................................... 12 SAIBA MAIS...................................................................................................... 12 LIÇÃO 11 - CARNE X ESPÍRITO ................................................................................ 12 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................ 12 ENFOQUE BÍBLICO ........................................................................................... 12 MENSAGEM DA SEMANA ................................................................................ 12 FIQUE ALERTA ! ! ............................................................................................. 12 Bíblia Em Foco ................................................................................................. 12 Espírito X Carne ........................................................................................ 12 As obras da carne ..................................................................................... 12 Conseqüências da prática das obras de carne ........................................... 13 Uma vida transformada ............................................................................ 13 Andai em Espírito ...................................................................................... 13 PENSE NISSO.................................................................................................... 13 Lição 12 – PAZ E SANTIFICAÇÃO ............................................................................ 13 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................ 13 MENSAGEM DA SEMANA ................................................................................ 13 ENFOQUE BÍBLICO ........................................................................................... 13 FIQUE ALERTA ! ............................................................................................... 13 Bíblia Em Foco ................................................................................................. 13 "Sede santos por que Eu sou santo" ......................................................... 13 O que é santificação? ................................................................................ 13 Santificação posicional - obra instantânea do Espírito santo .................... 13 Santificação progressiva - constantemente através da Palavra de Deus ... 14 Segui a paz ................................................................................................ 14 Relacionamento vertical ........................................................................... 14 Relacionamento horizontal ....................................................................... 14 Um desafio ............................................................................................... 14 PENSE NISSO.................................................................................................... 14 Lição 13 - JESUS, O MAIOR DOS EXEMPLOS .......................................................... 14 TEXTO BÍBLICO ................................................................................................ 14 ENFOQUE BÍBLICO ........................................................................................... 14 MENSAGEM DA SEMANA ................................................................................ 14 FIQUE ALERTA !! .............................................................................................. 14 BIBLIA EM FOCO .............................................................................................. 14 Superando as tribulações e tentações ...................................................... 14 Resistindo às tentações ............................................................................ 14 O Fruto do Espírito na vida de Cristo......................................................... 14 PENSE NISSO.................................................................................................... 15

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - JOVENS
LIÇÃO 1 - O CARÁTER CRISTÃO
TEXTO BÍBLICO
Lucas 6.43-45 humorado, é o temperamento que convive bem com todas as pessoas. o Defeitos: Calculista, temeroso, indeciso, contemplativo, desconfiado, pretensioso, introvertido, desmotivado, desatento, desligado e teimoso. de forma resumida no que é chamado de O FRUTO DO ESPÍRITO. Portanto, quando estudamos o caráter cristão, é preciso mergulhar profundamente nessas virtudes descritas em Gaiatas 5.22. A prova de que o nosso caráter foi transformado se dá quando nosso comportamento reflete essas virtudes em nosso dia-a-dia. Através dos nossos atos, colocamos 'para fora a nossa personalidade, que consiste na união do caráter com o temperamento. Quando o caráter de Cristo está verdadeiramente presente em nós, não praticamos mais aquilo que é contrário à Palavra de Deus, ou seja, as obras da carne. De acordo com a Bíblia, "Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim" (Gaiatas 2.20).

ENFOQUE BÍBLICO
'Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida." Provérbios 4.23

FIQUE ALERTA !
Como é o seu caráter? Por acaso você é daqueles que possuem "pavio curto" e não levam desaforos para casa, ou que não gostam de entrar em confusão, mas se entrarem, também não saem facilmente? Saiba que nem um nem o outro estão agindo de forma cristã. Nosso relacionamento com as pessoas deve se espelhar em nosso maior Mestre: Jesus Cristo. O mundo precisa ver Cristo em suas atitudes. Sabemos que isso não é fácil de acontecer, a menos que o Espírito Santo intervenha. E se você pedir e der oportunidade ao Espírito, Ele vai fazer a parte Dele no processo de transformação do seu caráter. O que você está esperando para mudar e agradar a Deus?

MENSAGEM DA SEMANA
O que é caráter? Como deve ser o caráter cristão? E o fruto do Espírito? O que ele tem a ver com o meu jeito de ser, pensar e agir? Por que eu tenho de ser diferente dos não-crentes? Nesta lição, veremos que não dá para falar de caráter cristão sem falar do fruto do Espírito, pois este é o caráter de Cristo produzido em nós para que demonstremos ao mundo o seu amor, e o nome Dele seja glorificado.

Caráter e fruto
O Fruto do Espírito é manifesto em nossa vida por meio de várias características que nos são apresentadas no livro de Gaiatas. Quem tem o caráter de Cristo tem amor, alegria, paz, fé, paciência, domínio próprio; é benigno, bondoso e manso (Gl 5.22). Estudaremos cada uma dessas características no decorrer deste trimestre. O agente responsável pela frutificação em nossa vida é o Espírito Santo, portanto, devemos pedirLhe que amadureça o seu fruto em nós, a fim de que tudo o que fizermos seja para a glorificação de Deus. Se o Espírito Santo não estiver habitando em sua vida, a sua frutificação não será total, e as pessoas a sua volta não perceberão a presença de Cristo dentro de você. Saiba que à sua volta existe uma tão grande nuvem de testemunhas (Hb 12.1-3) que busca ver Deus em você, portanto, fortaleça-se no Senhor e na força do seu poder e permaneça firme na presença dEle (Ef 6.10).

DESCRIÇÃO DOS TEMPERAMENTOS
• Temperamento Sangüíneo o Qualidades: Comunicativo, eufórico, entusiasta, afável, simpático, bom companheiro, compreensivo, crédulo, fala antes de pensar; é jovial, descontraído conhecido como o temperamento que "aproveita" a vida. Se há um grupo de pessoas reunidas e rindo, com certeza tem um sangüíneo falando. o Defeitos: Fraco de ânimo, volúvel, indisciplinado, impulsivo, inseguro, egocêntrico, barulhento, exagerado, medroso, impulsivo, emocionalmente instável. • Temperamento Colérico o Qualidades: Enérgico, visionário, resoluto, independente, otimista, prático, eficiente, decidido, líder, audacioso, determinado, eficiente, resoluto, audacioso, extrovertido, altamente produtivo, autoconfiante, transforma idéias em fatos reais, toma uma atitude definida diante dos problemas, o temperamento mais ativo. o Defeitos: Iracundo, sarcástico, impaciente, prepotente, intolerante, vaidoso, auto-suficiente, insensível, astucioso, violento. • Temperamento Melancólico o Qualidades: Habilidoso, talentoso, minucioso, sensível, perfeccionista, esteta, idealista, leal, dedicado e autodisciplinado. o Defeitos: Egoísta, deprimido ou amuado, pessimista, teórico, confuso, anti-social, crítico, vingativo, inflexível, se esconde dos outros, é uma pessoa naturalmente sombria, tristonha e pessimista. • Temperamento Fleumático o Qualidades: Calmo, tranqüilo, manso, equilibrado, digno de confiança, cumpridor de deveres, eficiente, organizado, conservador, prático, objetivo, líder, diplomata, bem-

Bíblia Em Foco O que é caráter?
De acordo com o dicionário Aurélio, caráter é a qualidade inerente a uma pessoa que a distingue de outra; é o conjunto de traços particulares, o modo de ser de um indivíduo, sua natureza e temperamento que o faz ser quem é. O caráter, na realidade, é o que formamos (construímos) ao longo da vida, à medida que nos relacionamos com as pessoas e com o meio que nos cerca; é aquilo que aprendemos ser, através do ensino, dos exemplos e daquilo que é aceito socialmente. Quando nossos pais ou responsáveis estabelecem regras em nossa educação, estão construindo nosso caráter. No caráter construímos conceitos relacionados ao que é mentira, verdade, certo e errado, ou seja, ele é formado por meio de princípios e valores que recebemos ao longo da vida, os quais vão de fato constituir aquilo que somos. Já o temperamento é diferente do caráter. O temperamento é a disposição individual para reagir ao que acontece conosco. O temperamento é inato, já nascemos com ele, mas precisa ser aperfeiçoado; como podemos observar na vida de diversos personagens bíblicos. Pedro, por exemplo, era bastante inconstante, alternando momentos de valentia e covardia, todavia foi transformado pelo Espírito Santo de Deus e tornou-se um corajoso ganhador de almas. Deus lhe ama do jeito que você é, porém, deseja torná-lo uma pessoa melhor, mais parecido com Jesus. Creia no que a Bíblia diz em 2 Co 5.17: "Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo."

Por que tenho de ser diferente?
O Fruto do Espírito representa um caráter semelhante ao de Cristo: um caráter que testemunha de Jesus e que o revela no seu viver diário. É a expressão externa da natureza santa de Deus no crente. É a vida de Cristo manifesta no cristão. Como é que o povo a nossa volta está vendo Cristo em nós? Na família, no emprego, nas viagens, na escola, na igreja, nos relacionamentos pessoais, no curso, na rua, no ônibus, no lazer? O Senhor Jesus declara que devemos resplandecer neste mundo assim como uma lâmpada acesa ilumina o meio em que se encontra. Para isso, é necessário que as virtudes do Fruto do Espírito estejam em nossa vida. Quando você é ofendido e responde com mansidão ou não respondera luz de Cristo brilha em sua vida. Quando você demonstra amor ao próximo de alguma maneira, o brilho do Senhor reluz diante das pessoas.

PENSE NISSO
O Fruto do Espírito não é aquilo que somos capazes de fazer por um momento, mas aquilo que Deus faz com que sejamos por toda a vida. Na vinha de meu Pai, CPAD.

O caráter cristão
Quando dizemos que o crente deve possuir o caráter de Cristo, estamos falando que devemos buscar as qualidades que Jesus tinha em sua vida. Essas virtudes são encontradas na Bíblia

SAIBA MAIS Conceitos

É composto pelos conceitos que formamos ao longo da nossa individua-ção. Conceitos são princípios ou verdades ensinados, internalizados e assimilados. Cada indivíduo possui vários tipos de conceitos, que são conhecimentos conscientes que surgem das vivências, das observações e do ensin e ajudarão na formação do caráter. Podem se subdividir em: a. Conceitos formativos: aqueles primeiros conceitos de vida; são relacionados à educação, especificamente às regras básicas de educação. Uma pessoa pode ter diploma de nível superior e faltar-lhe a educação de berço, aprendida dentro da nossa casa. b. Conceitos educacionais: conceitos importantes para nos situarmos no mundo, são aprendidos na escola. c. Conceitos filosóficos: aqueles que delimitam o modo de viver.

dEle enraizado em nós. Esse amor deve ser manifesto em nossos atos de caridade.

entregamos inteiramente a Deus, a fim de sermos capazes de amá-Lo e obedecer à sua Palavra. É este amor que nos capacita a amara obra missionária, os pecadores, a obra de Deus, as crianças de rua, os mendigos, os colegas de trabalho ou da escola, e a maioria das pessoas com quem convivemos. É este amor que podemos nutrir até mesmo pelos nossos inimigos. Este amor é um aspecto do fruto do Espírito. b. Phileo: é o amor fraternal, afetuoso. Este amor é amizade, um amor humano limitado. Amamos se somos amados (Lc 6.32). Esse amor é essencial nas relações humanas, mas depende de uma relação recíproca, ou seja, somos amigos daqueles que são nossos amigos, e amorosos com aqueles que também nos amam. Essa característica torna esse tipo de amor inferior ao amor ágape. c. Eros: é o amor físico originado nos sentidos naturais, instintos e paixões. Sua presença é importante na relação entre marido e mulher. Esse aspecto do amor humano não é mencionado na Bíblia, mas também tem a sua função nos relacionamentos humanos. Esse amor é baseado no que a pessoa vê e sente, portanto pode se tornar egoísta, temporário e superficial e, conseqüentemente, torna-se pecaminoso. d. Storge: é o amor familiar, formado nos relacionamentos entre os membros da família. É o amor em ação, sacrificial, comprometido, que garante provisão de afeto e de cuidados. Este amor se desdobra em atitudes (1 Co 16.14). É este amor que faz com que os pais cuidem de seus filhos e que estes os ajudem nas tarefas domésticas, respeitem as regras da casa e lhes honrem.

FIQUE ALERTA !
Jesus deseja que amemos as pessoas como Ele nos ama (Jo 15.12). Isto nunca seria possível pelo amor humano limitado. Quando o Espírito Santo desenvolve a semelhança de Cristo em nós, aprendemos a amar como Ele amou, um amor maior do que qualquer forma de manifestação de amor humano que o mundo já conheceu ou experimentou. Demonstremos esse amor ao próximo!

Bíblia Em Foco
Quando meditamos na Palavra de Deus e observamos a vida e o testemunho de Jesus, aprendemos com Ele muitas qualidades que um homem comum não possui. Ele amou a todos nós quando ainda éramos pecadores e não se arrependeu disso. A manifestação perfeita do amor está em Deus, e a prova disso está na Bíblia: "Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores" (Rm 5.8).

Valores
São os conceitos abstratos, por vezes inconscientes, que influenciam as nossas escolhas. Vivemos um tempo onde é mais importante ter do que ser. Às vezes invertemos as nossas prioridades. Em primeiro lugar, precisamos valorizar os princípios da nossa vida, a família, estabelecer prioridades, reconhecer nossos limites. Atualmente vivemos um desrespeito muito grande para com as figuras de autoridade até mesmo dentro da igreja.

Afinal, o que é amor?
A única definição completa de amor vem de Deus. Deus é amor, e Jesus é a personificação desse amor. Deus também é a fonte de todo amor, logo, não há amor sem Deus. Não poderíamos amar verdadeiramente se vivêssemos fora e longe de Deus. O ser humano só é capaz de amar aqueles que lhe amam primeiro. Por isso, Deus prontificou-se em nos amar antes de tudo, a fim de receber o nosso amor de volta (1 Jo 4.9,10). O mandamento de Cristo é que amemos uns aos outros assim como Ele nos amou (Jo 15.12). A característica humana que nos faz amar apenas aqueles que nos amam não foi ensinada por Cristo. Ele mesmo diz em Lucas 6.32: "E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo." Ou seja, devemos amar até mesmo aqueles que nos maltratam, nos odeiam e perseguem (Lc 6.35), pois, do contrário, não estaremos fazendo a diferença. Esse amor deve ser desejado e demonstrado na prática pelo crente que procura ter uma vida mais parecida com a de Cristo. Quem ama precisa aprender a demonstrar este sentimento através de uma atitude cristã (1 Jo 3.18).

Personalidade
É a soma dos impulsos (os primeiros movimentos do recém-nascido), dos afetos (do amor, do gostar, da auto estima etc), das defesas (mecanismos formados em nós a partir das nossas vivências e sofrimentos), aptidões, talentos, reações e comportamento social e particular. A personalidade vai sendo construída a partir do nosso temperamento, da nossa educação, do ensino, formamos o caráter, e a personalidade é um somatório disso tudo: do caráter, dos valores, dos conceitos de vida, do nosso temperamento, das nossas experiências. (Extraído e adaptado do DVD "O papel da Escola Dominical na formação e integração da família" da série Ensinador Cristão, CPAD).

Aprenda com o Mestre
É o Espírito Santo que faz com que o fruto nasça e seja cultivado em nossos corações. Entretanto, devemos estar dispostos a aprender com o Senhor a verdadeira forma de amar, o verdadeiro amor cristão. Quando você for testado em seu amor, peça ajuda ao Senhor, pois Ele é o nosso Mestre. Pergunte a Ele como agiria com um amigo que o magoou e decepcionou. Continuaria amando-o da mesma forma? A Bíblia coloca o amor como o mais importante dos mandamentos: "E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Desses dois mandamentos dependem toda a lei e OS PROFETAS. “ (Mt 22.37-40).

LIÇÃO 2 - CARIDADE: O AMOR EM AÇÃO
TEXTO BÍBLICO
Mateus 22.36-40

Os tipos de amor
Há, pelo menos, quatro tipos de amor definidos pela Língua Grega: ágape, phileo, eros e storge. Na realidade, usamos em português a mesma palavra para traduzir as diferentes variações da palavra "amor" no grego. Vejamos abaixo os tipos de amor e analisemos quais deles devem ser desenvolvidos por nós como características do fruto do Espírito. a. Ágape: é o amor profundo e constante, como o amor de Deus pela humanidade expresso em João 3.16. Esse amor retrata o amor divino, expresso na sua totalidade e complexidade por Jesus na cruz; o amor de Deus para a salvação da humanidade. Este amor serve de exemplo para o ser humano e é descrito pelo apóstolo Paulo em 1 Coríntios 13. Este é o tipo de amor que o Espírito Santo quer manifestar em nossa vida quando nos

Caridade e amor
Com freqüência, a Bíblia traduz o termo amor como caridade, porque esta é a realização do bem motivada pelo amor. Muitas vezes dizemos que amamos, todavia não o demonstramos com atitudes. A quem tentamos enganar? O que desejamos justificar? Na época de Jesus as pessoas também queriam amar de palavras e não por obras. Isso fez com que Jesus transmitisse um ensinamento através da parábola do Bom Samaritano (Lc 10.30-37). De acordo com a Bíblia de Estudo Devocional (CPAD), mediante essa ilustração, aprendemos três princípios sobre o amor ao nosso próximo: (1) a falta de amor é freqüentemente fácil de ser justificada, embora nunca seja correta; (2) nosso próximo é qualquer pessoa, de qualquer povo, credo ou posição social que esteja em necessidade; e (3) amar

ENFOQUE BÍBLICO
"Amados, amemo-nos uns aos outros, porque a caridade é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus." 1 João 4.7

MENSAGEM DA SEMANA
O amor é o primeiro elemento indispensável na formação do caráter cristão. O amor teve origem no Céu. Deus nos amou de tal maneira que entregou o seu Filho para morrer por nós (Jo 3.16). O amor de Cristo pela humanidade foi o motivo para que Ele deixasse o seu trono nos Céus e oferecesse a sua vida para resgate da nossa. Se quisermos ser parecidos com Cristo e glorificar a Deus, devemos ter o amor

-3-

significa querer bem e atender à necessidade de uma pessoa. Onde quer que você viva, certamente existem pessoas necessitadas por perto. Portanto, aproveite a oportunidade para colocar em prática o amor!

manifestado em sua vida, conformando-o diariamente cada vez mais segundo a imagem de Cristo. (SILVA, Antônio Gilberto da. O fruto do Espírito. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p.35-38.)

PENSE NISSO
“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor.” (1 Coríntios 13.13, ARA)

LIÇÃO 3 - ALEGRIA, MUITO MAIS QUE FELICIDADE!
TEXTO BÍBLICO
1 Tessalonicenses 1.6; 2 Coríntios 8.2; Filipenses 4.4

Todas as pessoas buscam a felicidade e não há nada de errado nisso. Gasta-se muito dinheiro nessa busca, mas o mundo continua cheio de sofrimentos e problemas. As diversões, que trazem uma aparente alegria, são momentâneas. Quando as pessoas saem dali e chegam a seus lares, continuam carentes e tristes, uma vez que a alegria verdadeira e duradoura só é possível em Jesus Cristo, que, pelo Espírito Santo, enche nosso ser e produz esta virtude em nós. Vejamos quais são as nossas fontes de alegria: a. Deus. Ele é a fonte de toda a alegria. O Salmo 43 confirma a declaração anterior no verso 4: " Então, irei ao altar de Deus, do Deus que é a minha grande alegria; ao som da harpa eu te louvarei, ó Deus, Deus meu." b. A salvação. Quando a pessoa recebe o perdão de seus pecados e tem a certeza de que herdará o Céu, seu coração se enche de alegria, pois não há presente melhor do que este. A alegria pela salvação é expressa em Isaías 61.10 "Regozijar-me-ei muito no SENHOR, a minha alma se alegra no meu Deus, porque me vestiu de vestes de salvação". Uma das mudanças ocorridas no coração daquele que recebe Jesus é a alegria que toma conta dele, alegria de viver, alegria de quem ficou livre do pecado. Quer alegria maior do que esta? "Já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo" (Gl 4.7). c. Atos poderosos de Deus. Ao longo do Antigo Testamento, vemos Deus agindo na vida de pessoas que O amavam e O serviam. Contemplamos ainda hoje Deus trabalhando entre nós, na vida daqueles que ganhamos para Ele, e em nossa própria vida - perdoando os pecados, curando os corpos doentes, transformando o caráter e provendo todas as necessidades. Tudo isso produz grande alegria em nosso coração (At 3.6-8). d. O Espírito Santo. A alegria é produto do Espírito Santo que habita no interior do crente, pois esta faz parte da própria natureza Dele! Somente por ser cheio do Santo Espírito, Paulo podia estar sofrendo e sentir tamanha alegria (At 11.24; 13.9). e. A presença de Deus. Deus é a fonte de toda a alegria. Portanto, uma vez que Ele habita em nós, a sua presença nos traz alegria. "Far-meás ver a vereda da vida; na tua presença há abundância de alegrias; à tua mão direita há delícias perpetuamente" (SI 16.11). Devemos nos regozijar sempre na presença do Senhor (Fp 4.4). f. A bênção de Deus. "Grandes coisas fez o Senhor por nós, e, por isso, estamos alegres" (SI 126.3). O cuidado, a proteção e as bênçãos divinas são outros motivos para nos alegrarmos, pois são a prova do amor e da fidelidade do Senhor para conosco. A Bíblia também recomenda que nos alegremos com as bênçãos dos nossos irmãos (Rm 12.15a). E aí, você tem ou não tem motivos para ser alegre? Mas tenha cuidado, pois há muitos obstáculos tentando impedi-lo de desfrutar desta virtude maravilhosa.

SAIBA MAIS As dimensões do amor ágape
De todos os tipos de amor que vimos, o maior deles é o amor ágape que é o amor de Deus manifesto na vida de Jesus. Este amor é direcionado a Deus, ao nosso próximo e a nós mesmos (Lc 10.27), possuindo assim uma dimensão vertical, horizontal e interior. a. A dimensão vertical: é o amor em direção a Deus. Devemos amar a Deus de todo o nosso ser interior (envolvendo nosso espírito e alma), de toda a extensão de nossa mente, intelecto, vontade, força e emoções (Lc 10.27). Quando amamos a Deu com o amor ágape, também amamos tudo o que é dEle e tudo o que Ele ama: amamos sua Palavra, seus filhos, sua obra, sua igreja, as ovelhas perdidas. Este é o tipo de amor que Jesus ensinou e viveu (Jo 14.21). Você tem o amor ágape e a direção a Deus? O teste deste amor é a obediência. Veja o que Jesus diz em João 14.14, 21, 23, 24. b. A dimensão horizontal: é o amor em direção aos nossos semelhantes. Só poderemos amar nosso semelhante com o amor ágape, se primeiramente amarmos a Deus. Amar o próximo engloba amar também os nossos inimigos e isso não é uma tarefa fácil. É o Espírito Santo que produz o fruto do Espírito em nós e nos capacita a cumprir o segundo maior mandamento da Lei: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Lv 19.18). De nada vale dizermos que amamos a Deus se não amamos o nosso próximo (1 Jo 4.7,8,12,20). c. A dimensão interior: é o amor em direção a nós mesmos. Esse amor não é egoísta ou interesseiro, mas um amor dedicado, que reconhece que a maior felicidade e satisfação pessoal são encontradas pela obediência e devoção a Jesus Cristo. Esse amor faz com que nos preocupemos com o nosso "eu" espiritual. O cristão que ama a si mesmo com o amor ágape não só cuidará das suas necessidades pessoais quanto à saúde física, educação, trabalho, amigos e coisas semelhantes, mas também permitirá que o Espírito santo desenvolva sua natureza espiritual através do estudo da Palavra de Deus, oração e comunhão com os outros crentes. Ele desejará que o fruto do Espírito seja

ENFOQUE BÍBLICO
"Tenho-vos dito isso para que a minha alegria permaneça em vós, e a vossa alegria seja completa." João 15.11

MENSAGEM DA SEMANA
Você é uma pessoa alegre? Como você demonstra sua alegria? A alegria que o Espírito Santo nos dá representa muito mais do que a felicidade. Tal alegria não é momentânea ou passageira, é constante em nossa vida diária, mesmo que a nossa volta às tristezas e tribulações tentem destrui-la. Nesta lição enfocaremos a alegria como Fruto do Espírito, o que é necessário para adquiri-la e quais os seus benefícios em nossa caminhada cristã.

FIQUE ALERTA !
"O coração alegre aformoseia o rosto, mas, pela dor do coração, o espírito se abate" (Pv 15.13). Neste provérbio, o rei Salomão expressa uma grande verdade, pois o coração abriga as nossas emoções, e o nosso rosto é o reflexo do que está lá dentro dele. Como está o seu coração? Triste, abatido, amargurado, desesperançoso? Ou feliz, cheio de amor, paz, esperança e fé? Você acha que não possui motivos para ficar alegre? Veremos nesta lição se você tem razão...

Bíblia Em Foco A alegria cristã
O que é a alegria cristã? Muitas pessoas não sabem discerni-la, na realidade. Sabemos que não é a mesma coisa que diversão e brincadeira. Muitas pessoas "divertem-se", buscando e encontrando o prazer, sem encontrar a alegria. Você pode divertir-se e continuar triste; ou alegrar-se, sem, necessariamente, divertir-se. Não há uma conexão necessária entre ambas. A busca contínua do prazer (sexo, drogas, bebidas, jogos eletrônicos, entretenimento, viagens) é uma marca do nosso tempo. Isso indica a total falta de alegria que o mundo vive. Paulo não tinha diversão na cadeia, mas tinha muita alegria. A prova disso é que ele louvava a Deus (At 16.25), pois quem está alegre, canta louvores ao Senhor (Tg 5.13b). A alegria cristã não depende das circunstâncias, pois é produzida em nossa vida pelo Espírito Santo que habita em nós. Você não precisa ser carrancu-do, antipático e mau humorado para demonstrar que é um cristão sério e uma pessoa de respeito na sociedade. Pelo contrário, o crente deve refletir em seu rosto a alegria do Espírito que atrai as pessoas para perto de si.

Obstáculos à alegria
Embora tenhamos muitos motivos para sermos alegres e a nossa alegria venha do Senhor, existem alguns obstáculos que podem impedi-la de ser completa. Tudo aquilo que nos afasta de Deus e compromete o nosso relacionamento com Ele, "rouba" também a nossa alegria. A amargura, o ressentimento, a falta de amor, a desobediência, o desânimo, a dúvida (Lc24.17), os desejos errados ou outras atitudes ou comportamentos semelhantes, que são obras

Fontes de alegria

-4-

da carne (Gl 5.19-21), nos tiram a alegria do Senhor. Pessoas desanimadas e tristes perdem o entusiasmo pela vida, alguns chegam a clamar pela morte! Se você estiver assim, busque rapidamente as fontes de alegria.

Resultados da alegria
As mudanças produzidas pelo Espírito Santo em nosso caráter são claramente vistas em nossos relacionamentos com as outras pessoas. Alguns exemplos dos resultados da alegria na natureza do crente estão relacionados a um coração alegre. A alegria do Espírito Santo em nós resulta em: a) Um rosto radiante (Pv 15.13); b) Um cântico de louvor (SI 149); e c) Força (Ne 8.10). Então, não vale a pena ser alegre?! Por intermédio da plenitude da alegria do Espírito Santo em sua vida, você pode enfrentar qualquer situação!

CONVERSA FRANCA
Após o estudo da lição sobre a alegria cristã, nada melhor do que conhecer acerca das três declarações abaixo. Negativa número 1: Alegria não é a mesma coisa que diversão e brincadeira. Muitas pessoas "divertem-se", buscando e encontrando prazer, sem1 i encontrar alegria. Você pode divertir-se e continuar triste. A busca implacável | e incessante do prazer (sexo, drogas, bebidas, jogos eletrônicos, entretenimento, viagens) é uma marca de nosso tempo, ao menos no mundo ocidental | próspero. Esta busca indica, claramente, uma carência de alegria. Os cristãos, ! que conhecem a alegria do Senhor, descobrem que grande parte da diversão ! procede daí, mas a alegria é uma coisa, e diversão, outra. Negativa número 2: Alegria não é o mesmo que jovialidade - isto é, atri-I buto de alguém que é expansivo, comunicativo, "a alma de toda festa". Alguns cristão são assim; outros não, e nunca o serão, mas isso é uma questão de temperamento. Outro pode ser retraído, com traços melancólicos, a quem ninguém chamaria de "alegre", e possuir a alegria do Espírito em abundância. Negativa número 3: Alegria não é o mesmo que ser despreocupado. As propagandas que mostram jovens casados, espreguiçando-se pelas Bahamas, buscam persuadir-nos de que "esquecer tudo" e sair de férias é a receita para a alegria. Muita gente concorda. Mas, se assim fosse, tão logo as férias chegassem ao fim, e você retornasse às suas responsabilidades e ao cotidiano - o! depressivo local do trabalho, a companhia incompatível, os desapontamentos, repetidos-a alegria terminaria. A alegria, desta forma, estaria disponível apenasj durante os trinta dias de férias do ano! Esta é uma idéia escapista de alegria.) Ainda bem que ela não é verdade.

alegria fazendo um milagre, j A alegria que Deus oferece aos seus filhos. Não depende de pilhérias I sobre política, problemas morais ou erros que as pessoas cometem. Esse é o padrão do mundo. A alegria que Deus nos dá vem de uma vida santa, da comunhão com Ele e de estarmos dependendo sempre Dele. Jesus disse que I se guardássemos seus mandamentos e permanecêssemos Nele, a alegria , \ divina seria partilhada conosco, e seria uma alegria que não deixaria nada a | desejar, seria completa. Paulo disse aos Romanos que o Reino de Deus era justiça, paz e alegria no Espírito Santo (Rm 14.17), desejou que Deus os enchesse de paz, esperança e alegria (Rm 15.13) e orou para que os colossenses agradassem a Deus em tudo, crescessem no conhecimento de Deus e fossem : fortalecidos também com alegria (Cl 1.9-11). Os setenta discípulos enviados por Cristo retornaram com alegria (Lc 10.17). Isso mostra que Deus deseja que estejamos sempre crescendo e com alegria. Não estamos nos referindo a uma alegria baseada na observação dos erros alheios, no deboche, mas à alegria que vem do próprio Deus. A alegria na vida cristã. Há quem pense que ser cristão é ser carrancudo, antipático ou mesmo não sorridente. É evidente que há épocas em que desejamos nos cercar de momentos comemorativos, mas isto não pode ser uma constante em nossas vidas. Não resumimos a alegria cristã a sorrir para todas as pessoas, mas demonstrar antipatia não corresponde a transmitir a alegria, o fruto do Espírito. Temos motivos de sobra para andar com júbilo no dia-adia. Somos salvos, temos um Céu que nos aguarda e desfrutamos da comunhão com Deus. Não seriam tais fatos suficientes para nos alegrarmos? Os discípulos, após terem visto o Senhor , ser assunto aos céus, retornaram com alegria para Jerusalém, sabendo que o Senhor estaria com eles (Lc 24.52). O pastor se alegrou ao achar a moeda perdida, e o pai, ao rever o filho perdido que retornava ao lar (Lc 15). Há alegria nos céus quando um pecador se arrepende (Lc 15.10). Paulo alegrou-se pelo fato de a comunhão ter sido resta de corinto (2 Co 7.6-12). Portanto, não faltam motivos pa tenha uma vida de santa alegria, i üemta Ensinador Cristão, CPAD, n°21, p.38 "Algumas versões da Bíblia traduzem gozo por alegria, sendo esta a felicidade que o crente desfruta por meio da ação do Espírito Santo. O termo grego aqui é chara. O termo charis, traduzido em português por graça, vem da mesma raiz. Charis, a partir de Homero, passou a significar aquilo que promove bem-estar entre os homens. Como atributo do Espírito Santo, a alegria é uma qualidade implantada na alma que teve um encontro com o Deus de toda a graça, e visa uma vida de regozijo e de agradecimento ao Senhor. Paulo recomenda aos cristãos filipenses que sejam agradecidos e cheios de regozijo: "Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos" (Fp 4.4). Está alguém contente? Cante louvores (Tg 5.13). O desejo de Deus é ver seus filhos cantando com graça no coração (Cl 3.16). Nas Escrituras, a alegria trazia força e até saúde ao povo de Deus (Ne 8.10; Pv 17.22). A alegria cristã, portanto, não é uma emoção artificial. Antes, é uma ação do Espírito Santo no coração humano, para que este venha a conhecer que o Senhor Deus está no seu trono, e que tudo neste mundo submete-se ao seu controle, até mesmo onde a experiência pessoal está envolvida". (SILVA,

Severino Pedro da. A existência e a pessoa do Espírito Santo. Rio de Janeiro: CPAD, | 1996, p. 136-7.)

LIÇÃO 4 - PAZ É AUSÊNCIA TEXTO BÍBLICO
Romanos 14.17-19; Efésios 2.13-18

ENFOQUE BÍBLICO
"E a Paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus." Filipenses 4.7

MENSAGEM DA SEMANA
"Paz é ausência de guerra?" Nem sempre! O mundo procura a paz, mas desconhece a sua verdadeira fonte. Nesta lição estudaremos o real significado da paz, quem pode proporcioná-la e conservá-la firme em nossos corações.

FIQUE ALERTA !
Se você quer ser uma pessoa de paz, deve cultivá-la em todos os relacionamentos. Observe ao seu redor e verifique se você tem promovido a paz ou se as confusões ou discussões estão presentes na maior parte dos seus relacionamentos.

Bíblia em Foco A paz do mundo
Começaremos este estudo descrevendo o que o mundo chama de paz. Para as pessoas que não têm Deus, a paz é sinônimo de ausência de guerras: guerras mundiais, urbanas, familiares e até mesmo internas. Por isso, quando enfrentam problemas, procuram a "paz" em diversões ou em lugares sossegados, distantes do barulho das grandes cidades. Todavia, de acordo com Charles Stanley, a Palavra de Deus não usa esses critérios para descrever a paz de Deus, pois esta é uma qualidade íntima que nasce de um relacionamento correto com o Senhor.

A Paz de Deus
Charles Stanley explica que a paz de Deus: a. Transcende as circunstâncias: A paz de Deus não é uma negação e nem uma fuga da realidade. Não é porque temos a paz de Deus que vamos ficar paralisados ou anestesiados contra a dor ou o sofrimento, ou ainda eliminar a nossa responsabilidade para enfrentar as dificuldades ou os problemas difíceis. Devemos ter consciência de que Deus deseja que enfrentemos a realidade com a nossa fé e, assim, Ele proporcionará uma paz duradoura em nossos corações. b. Excede todo o entendimento: Isto é, a paz de Deus foge à compreensão humana, uma vez que não pode ser explicada por elementos naturais. Por exemplo: O apóstolo Paulo ao escrever a carta de Filipenses encontrava-se preso, acorrentado, sofrendo, mas sentia uma paz tão profunda em seu coração que conseguiu, em meio a tudo aquilo,

PENSE NISSO
Quanto mais permitirmos que Deus nos modifique, maior será a nossa alegria. Max Lucado

SAIBA MAIS
Alegria: O Fruto da Graça Desde o Antigo Testamento, Deus valoriza a alegria de seu povo, e reserva datas específicas para que este esteja festejando. Jesus foi a um casamento, e lá, num instante em que a festa fora ameaçada pelo opróbrio, o Senhor trouxe

-5-

encorajar os irmãos da igreja de Filipos a confiar no Senhor e se alegrar Nele.

O mundo sem paz
Basta abrirmos os jornais, as revistas ou assistirmos aos noticiários para constatarmos como os conflitos armados têm aumentado cada vez mais nos países estrangeiros. E o que dizer do nosso próprio país? A onda de violência não pára, pelo contrário, está aumentando a cada dia que passa. Quantos de vocês já foram vítimas ou conheceram alguém que sofreu algum tipo de violência? Não é somente a violência que impera neste mundo e rouba a paz, mas também a ansiedade, o medo, a culpa, a insegurança, a instabilidade econômica, o desemprego etc. Tudo isso porque este mundo está no Maligno (1 Jo 5.19). Enquanto todos os moradores da Terra não reconhecerem que só Jesus, o Príncipe da Paz (Is 9.6), pode nos proporcionar a verdadeira e desejada paz, o mundo continuará experimentando tais problemas. O mundo precisa de paz, não aquela que é pregada pelos ativistas das organizações não-governamentais (ONGs), mas a que Cristo dá aos seus verdadeiros discípulos (Jo 14.27). Deus é nosso abrigo, refúgio, pro-tegendonos de todos os ataques do Maligno, e Nele encontramos perfeita paz e descanso. Essa é a mensagem do Salmo 91.

A maldade está no coração do homem que vive tanto nos grandes centros quanto no interior. A tranqüilidade das áreas interioranas não significa paz. Essa é uma falsa paz. Você já ouviu falar daquelas pessoas que vão morar num lugar bem isolado do mundo e ficam lá sozinhas para "meditar"? Elas acham que somente assim obterão a paz. Outro engano! A paz que Cristo nos concede independe do lugar em que estamos e das circunstâncias que vivemos. Pode o mundo inteiro estar desabando ao nosso redor, a tempestade pode estar sendo a mais terrível, se você tem a verdadeira paz em seu coração, consegue deitar e dormir no barco mesmo em meio ao temporal mais destruidor, assim como Jesus fez, porque essa paz faz com que você confie que Deus pode, no momento em que Ele quiser, se levantar e dizer ao mar: "Calate, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança." (Mc 4.39).

filhos e entre irmãos. A falta de uma boa convivência no lar influencia até às orações. O marido que não trata sua esposa como se fosse co-herdeira da graça de Deus pode ter suas orações impedidas (1 Pe 3.7). É curioso observar que havia divisões na igreja de Corinto (1 Co 1.12) e que uma igreja dividida não pode ter paz entre seus membros. Paulo escreve ao pastor filipense para que este auxilie as irmãs Evódia e Síntique a pensarem o mesmo no Senhor. Não havia paz entre estas duas mulheres que auxiliaram Paulo no evangelismo (Fp 4.2-3). É possível que falte paz em nossas congregações por diversos motivos. A paz é tão importante que é citada com a santificação em Hebreus 12.14. Não há possibilidade de se buscar uma e deixar a outra de lado. Revista Ensinador Cristão, CPAD, n°21, p.39

PENSE NISSO
Pelo fato de Deus estar no controle de sua vida, e você estar forte e inabalavelmente convencido disso, é que você tem (e só por esta razão você tem) a base necessária para experimentar o que as Escrituras chamam de paz “que excede todo o entendimento”. Charles Stanley

LIÇÃO 5 - LONGANIMIDADE, PACIÊNCIA PARA PERSEVERAR ENFOQUE BÍBLICO
"Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor." Salmos 40.1

SAIBA MAIS
Paz: O Fruto da Harmonia: A paz nunca foi tão desejada como em nossos dias. Sinônimo de calma e serenidade, a paz que o mundo anseia reflete um desejo de ausência de conflitos entre as nações e entre os habitantes de um estado ou cidade, pois, guerras, terrorismo e instabilidade política têm sido freqüentes em nossos dias. A História cita a Pax Romana, a paz que os romanos impuseram pela força aos povos dominados. Esta paz imposta proporcionou certa tranqüilidade até para a disseminação do evangelho nos dias de Paulo, mas não podia produzir paz no coração dos homens. Esta paz plena só é conseguida pela comunhão com Deus, e está refletida no relacionamento com nossos irmãos. Para que os romanos não imaginassem que o Reino de Deus era representado por necessidades básicas satisfeitas ("comida e bebida"), Paulo escreveu que este Reino era de "justiça, paz e alegria no Espírito Santo" (Rm 14.17). Buscando a paz com Deus: O mundo tenta alcançar a paz eliminando desejos, destruindo emoções ou mesmo sendo totalmente indiferente às circunstâncias. Essas idéias têm encontrado guarida entre as pessoas que se afastam de Deus. Por causa do pecado, o homem é inimigo de Deus, e não consegue ter paz com Este. Entretanto, o homem alcança a paz com Deus quando se rende a Cristo, para que este seja seu Senhor e Salvador. Deus não busca somente proporcionar-nos este sentimento, como também mantê-lo conosco. O Senhor, de acordo com Jeremias 29.11, tem sempre pensamentos pacíficos para com os seus, e Jesus deixou a sua paz para seus discípulos não apenas como uma saudação, mas também como uma forma de vida (Jo 20.19,21,26). Ter paz com Deus faz com que irradiemos esta mesma paz em nossos relacionamentos. Buscando a paz com os irmãos: Somos chamados para gozar da Paz de Deus e vivê-la com nossos irmãos. No lar, deve a família buscar a paz, seja entre os cônjuges, seja entre pais e

MENSAGEM DA SEMANA
Nesta lição conversaremos sobre a paciência, uma virtude bastante difícil de cultivar, principalmente nos dias atuais em que as pessoas desejam tudo para ontem. Nesta aula, você aprenderá, através de alguns exemplos bíblicos, a importância de ser paciente.

Cristo, a nossa paz
A Bíblia apresenta os seguintes tipos de paz: paz com Deus, paz de Deus e paz com os homens. Antes de aceitarmos a Jesus como Salvador, éramos inimigos de Deus. Então, Cristo veio e morreu em nosso lugar, a fim de "fazer as pazes entre nós e Deus". Portanto, "Sendo, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo." (Romanos 5.1). Já a paz de Deus é algo maravilhoso que sentimos em nosso coração quando estamos no caminho certo e tomamos as decisões corretas. Ela funciona como um sinal da aprovação de Deus. Entretanto, para que você desfrute desta dádiva, é preciso estar em paz com Deus, ou seja, ter um relacionamento de amizade com o Senhor. Já percebeu que, quando você está no caminho errado ou vai tomar alguma decisão equivocada, uma intranqüilidade toma conta do seu coração? Neste momento é fundamental que você busque ao Senhor em oração, a fim de que Ele possa confirmar os seus passos, trazendo-lhe paz. (Cl 3.15). É impossível que alguém que já esteja em paz com Deus não viva em paz com seu próximo. É nosso dever ter uma boa convivência com os vizinhos, colegas da escola, irmãos da igreja etc. É claro que, algumas vezes, a paz não depende de você, no entanto, conforme a Bíblia declara: "Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens." (Rm 12.18).

FIQUE ALERTA !!
Você já deve ter pensado ou já pensou: "Pôxa, queria tanto fazer dezoito anos! Ainda falta tanto tempo para isso acontecer." Parece que a nossa vida é uma eterna espera, não é? Tudo tem de esperar. Esperamos a hora de acabar a aula, as férias chegarem, o aniversário, a fila do banco acabar, o resultado da prova, o sim do pai ou da mãe etc. Por isso, a paciência é fundamental, pois muitas pessoas se precipitam e se dão muito mal por não serem pacientes.

Bíblia Em Foco SEJA L-O-N-G-Â-N-l-M-0
Você sabe o que é l-o-n-g-a-n-i-m-i- d-a-de? É ter um ânimo maior do que esta palavra! O pastor Antônio Gilberto explica que esta palavra combina as idéias de paciência, resignação, obstinação, constância de ânimo e equilíbrio emocional. Em outras palavras, a pessoa em quem o Espírito Santo está produzindo o fruto da paciência está aprendendo a esperar no Senhor sem perder a esperança, admitir a derrota ou ser controlada pela raiva. Hoje em dia, a maioria das pessoas não quer esperar nada. Elas declaram: "Tempo é dinheiro." Querem tudo de modo imediato, até mesmo as bênçãos de Deus. Se alguém é paciente, muitas vezes é tachado pelos outros de "lerdo" e até de "bobo". Mas a paciência é uma virtude que faz parte do Fruto do Espírito (Gl 5.22).

Paz, apesar de...
Sabemos que muitas pessoas associam a paz à segurança física. Por isso, muitas preferem ir morar no interior, pensando que assim evitarão tal problema. Grande engano! Como já aprendemos, a paz é interior e está associada primeiramente à nossa situação diante de Deus e depois entre os homens.

O caminho da longanimidade

-6-

Se desejamos ser pacientes e perseverantes, precisamos estar perto de Deus, ou seja, ter uma vida de comunhão com Ele. É preciso estar ligado na Videira Verdadeira (Jo 15.1,2). Somente o Senhor pode nos ajudar a crescer e desenvolver este aspecto do Fruto. O caminho da paciência, de acordo com a Bíblia, passa pela tribulação (Rm 5.3). Não há como escapar dela. É somente através das dificuldades, dos sofrimentos e das lutas que amadurecemos espiritual e emocionalmente. Isso acontece porque, quando estamos passando por problemas, precisamos ter paciência para não agir de modo precipitado e, muitas vezes, temos de aguardar uma intervenção divina. Não existe outra maneira de Deus verificar se "o nosso nível de paciência está melhorando" a não ser que Ele nos submeta a situações que exijam esta virtude. As Escrituras Sagradas também apontam para a continuação do caminho da paciência: "E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz a paciência; e a paciência, a experiência; e a experiência, a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado." (Rm 5.3-5).

Nem tanto nem tampouco
Existem duas atitudes que são fatais: ansiedade e acomodação. Quando as coisas não acontecem da forma e no tempo que você espera, fatalmente a ansiedade fará parte da sua vida. Mais cedo ou mais tarde você será atingido por esse tipo de sentimento. O ansioso é aquele que vive na insegurança. "E agora?" Essa é a expressão mais usada pelo ansioso. Esse sentimento leva a pessoa a tomar decisões precipitadas e insensatas e paralisa-a, reduzindo a sua produtividade. As más escolhas levam ao fracasso, o que ocasionará ainda mais ansiedade. Tenha paciência, persevere, e assim seu coração desfrutará da paz que estudamos na lição passada, sua vida não ficará estagnada, e você viverá mais feliz. Tenha cuidado também para não cair no extremo oposto que é a acomodação. Algumas pessoas falam o seguinte: "Ah, o que é meu vem na minha mão!" Ou nada fazem, alegando que estão aguardando o tempo de Deus. Se você está aguardando as bênçãos de Deus, no tempo de Deus, não fique de braços cruzados. Faça a sua parte! Quando o tempo de Deus chegar na sua vida, você estará preparado para desfrutar da bondade do Senhor!

às nossas orações, mas precisamos exercitar a paciência quando a resposta demorar. Em relação à Vinda do Senhor, Pedro escreveu que algumas pessoas tinham o seu retorno como um evento que demoraria muito a acontecer, e deixou claro que a paciência de Deus era o motivo de Ele não retornar naquele instante e trazer também julgamento aos pecadores. A paciência de Deus para conosco: Há pessoas que, tomando por base a paciência de Deus no que tange a julgar os pecadores e ser benigno para com o pecador, afundam-se cada vez mais em suas misérias, crendo na ausência de um julgamento divino e reportando a paciência de Deus como uma permissão para pecar. Deus é paciente com o pecador, mas não se deixa escarnecer (Gl 6.7) e faz justiça no tempo apropriado. Revista Ensinador Cristão, CPAD, n°21,p.39

LIÇÃO 6 - BENIGNIDADE, A BONDADE PARA AJUDAR TEXTO BÍBLICO
Lucas 10.25-37

Paciente como Jó
Você acha que um homem reto, justo, temente a Deus e que se desvia do mal ainda tem algo que precisa ser melhorado? Sim! Jó foi esse homem. Aos olhos humanos, ele era perfeito, mas ainda havia algo que ele precisava aprender. Ele mesmo declarou ao fim de suas provações: "Escuta-me, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu ensina-me. Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos." (Jó 42.4,5). Não pense que foi fácil para Jó, depois de ter perdido absolutamente tudo o que tinha, aguardar pacientemente o momento em que Deus lhe daria algumas explicações. E pior, elas não vieram. Em suma, a resposta de Deus para Jó foi: EU SOU O DEUS TODO-PODEROSO, E VOCÊ DEVE CONFIAR EM MIM. Precisamos ter paciência para aguardar a intervenção do Senhor em nossa vida e o momento exato em que o nosso Redentor por fim se levantará sobre a terra e cumprirá as suas promessas. Seja paciente e aguarde no Senhor a resposta ou a vitória de que você precisa.

PENSE NISSO
Com paciência e perseverança muito se alcança. Théophile Gautier

ENFOQUE BÍBLICO
"Porque o fruto do Espírito está em toda bondade, e justiça, e verdade." Efésios 5.9

SAIBA MAIS Paciência
A paciência é mais que uma virtude. Esperar em nossos dias é algo que não combina com o espírito moderno, pois quase todas as coisas são feitas para que se tenha um resultado rápido e imediato. A paciência bíblica transmite a idéia de longanimidade, ou mesmo de tolerância. Este gomo do fruto do Espírito implica sua atuação basicamente para com as pessoas e para com os eventos. Paciência para com as pessoas: No trato com nossos semelhantes, diversas vezes estamos propensos a ser pouco pacientes, ou ter "pavio curto", dando vazão à ira de forma precipitada. Entretanto, a Bíblia nos diz que: É melhor ser longânimo do que ser altivo de coração (Ec 7.8): A Bíblia nunca respalda a pessoa que possui um comportamento soberbo. Somos advertidos a não ser prepotentes e orgulhosos, mas sim pacientes, pois a paciência nos ensina a nos colocar em nosso real lugar. O homem paciente não tem por hábito se ufanar de coisas que fez. O homem paciente apaziguara a luta (Pv 15.18): A sabedoria não vem a nós de um momento para o outro, pois é necessário tempo para se adquirir tal riqueza. Sabedoria não é sinônimo de acumulo de informações, e sim a forma com que utilizamos as informações que possuímos. O homem é tido por uma pessoa detentora de entendimento se ele é paciente. É melhor ser paciente e dominar a si mesmo (Pv 16.32): É fácil dominar uma fortificação ou uma cidade, mas não é tão fácil dominar a si mesmo. É triste ver crentes que, desprezando a paciência, descontrolam-se por motivos banais. Paciência para com os eventos: Como cristãos, somos desafiados a ter paciência em todas as ocasiões. Desejamos respostas rápidas

MENSAGEM DA SEMANA
A lição desta semana trata da benignidade, ou bondade, virtude inerente àqueles que já foram lavados no sangue de Cristo e chamados às boas obras. Nossa bondade não nos salva, mas é uma virtude do Espírito, Santo, portanto, uma qualidade de todo salvo.

FIQUE ALERTA !
Vivemos num mundo marcado pela maldade, afinal de contas o mundo está no Maligno. As pessoas estão, a cada dia, mais egoístas e indiferentes. Ninguém pensa no próximo. Ou melhor, quase ninguém, pois os servos fiéis do Senhor, que têm o fruto do Espírito, são bondosos e benignos. Com a ajuda de Deus, você pode fazer a diferença.

Impaciente como Jacó
A Palavra de Deus também nos dá exemplos de homens que não sabiam esperar e, como diz o ditado popular, "O apressado come cru." Jacó era um jovem impaciente. Ele não esperou que Deus cumprisse as promessas em sua vida. Deus prometeu que ele seria o líder de sua família (Gn 25.23). Mas, ele, impaciente, procurou dar o seu "jeitinho" para antecipar os planos divinos. Jacó preferiu enganar seu velho pai para receber sua bênção. A impaciência de Jacó lhe custou muito caro (Gn 47.9). Teve de deixar a casa de seus pais, enfrentar a ira do seu irmão mais velho e ir para uma terra distante. Jacó não viu mais a sua mãe que tanto amava. Teve de trabalhar para o seu tio e por diversas vezes foi enganado por ele. Tudo isso porque não teve paciência para esperar o momento em que o Senhor cumpriria a sua promessa. Tenha muito cuidado para não tomar nenhuma atitude precipitada e trazer conseqüências desastrosas para a sua vida.

Bíblia Em Foco O que é Benignidade
Você sabe o que significa ser benigno? Ser benigno é ser suave, brando e agradável. Dá para perceber que não é algo muito fácil, já que vivemos em um mundo marcado pela violência e o egoísmo. Todavia, não podemos nos esquecer de que, embora vivamos neste mundo, não lhe pertencemos. Vivemos em uma sociedade marcada pelo egoísmo, avareza e toda sorte de pecado, mas nós não podemos nos conformar com este mundo e sua filosofia. Somos santos! Algumas pessoas pensam que, para ser realmente santo, é preciso isolar-se e não ter nenhum contato com as pessoas que não professam a mesma fé que nós. Mas, isso não é possível. Se não quiséssemos ter contato com as pessoas não-crentes, precisaríamos "sair do mundo", ou seja, morrer (1 Co 5.10). O nosso

-7-

desafio como cristãos é conviver com as pessoas não-crentes e não deixar que elas nos influenciem, mas nós é que devemos influenciálas através do nosso amor, bondade e benignidade. Temos que fazer a diferença. Temos um Deus que é extremamente bondoso. Você já experimentou do amor e da bondade do Pai? "Provai e vede que o Senhor é bom" (SI 34.8). Experimente de modo pessoal a bondade do Senhor.

Exemplo de bondade
Paulo escrevendo aos Romanos deu testemunho de que os irmãos estavam "cheios de bondade" (Rm 15.14). Ele ensinou a igreja que estava em Roma que o amor demonstrado ao próximo satisfaz a lei divina (Rm 13. 6-10). Dá para perceber que quando deixamos de ser bondosos, amorosos e benignos, estamos, na verdade infringindo a lei do Criador. É hora de parar , pensar e examinar suas atitudes: “As minhas ações demonstram amor e bondade? “ “Você edifica o próximo ou os abate com suas grosserias e indelicadeza? “ Quando você estiver pronto para criticar, maltratar ou ofender alguém, lembre-se do amor de deus e diga algo bom e gentil. Você verá que a sua capacidade de amar e obedecer aumentará.

Não só de palavras
Deus conhece os nossos corações e sabe quais são as nossas verdadeiras intenções. Muitos são gentis e benignos, mas só da boca para fora. Temos de demonstrar essas qualidades em nosso dia-a-dia. Observe o que nos diz o texto de 1 João 3.18: “Meus filhinhos, não amemos de palavras, nem de língua, mas por obra e em verdade”. Demonstramos ser bondosos através de nossas gerações. São pequenos gestos que fazem toda diferença, como por exemplo, cumprimentar o porteiro do prédio, os irmãos que ficam na recepção da igreja, pedir licença, dizer obrigado, não jogar papel no chão da Igreja, ajudando com a manutenção e limpeza, etc. Essas “pequenas e simples palavras e ações” demonstram o amor de Cristo em nossos corações.

sensibilizou-se com a situação das crianças carentes de sua cidade. Robert Raikes era um jovem jornalista inglês que, movido pela compaixão, resolveu reunir as crianças carentes de sua cidade que andavam perambulando pelas ruas, expostas a toda a sorte de males. Todo domingo ele as reunia e levava até um local preparado para as reuniões. Ele não sabia, mas estava lançando os fundamentos da maior agência de ensino religioso de todos os tempos, a Escola Dominical. Na Bíblia também encontramos vários exemplos de pessoas bondosas que ajudavam o próximo. Certa vez, Jesus contou uma história muito envolvente sobre um homem que realmente tinha compaixão. Essa história ficou registrada na Bíblia para nos servir de exemplo. Você já sabe acerca de qual história estamos falando? Isso mesmo! A história do bom samaritano. Leia-a em Lucas 10 75-37. Com esta história, Jesus ensinou que pessoas bondosas fazem coisas boas em favor do outro. Não importa a cidade ou estado em que você esteja vivendo, certamente existem pessoas necessitadas. Quantas crianças carentes andam perambulando pelas ruas das cidades, esperando que outros "Roberts" e "bons samaritanos" se levantem? Pergunte a Deus o que você pode fazer para, demonstrar bondade e benignidade para com o próximo. Você vai se surpreender com a reposta do Pai.

faz com que o sol nasça sobre pessoas boas e más porque é bom (Mt 5.45). Jesus, sua vida e sacrifício, é o parâmetro da bondade de Deus para conosco. A bondade exige prática: Se entendermos que benignidade é uma qualidade, bondade é a prática de um coração benigno. Não há possibilidade de uma pessoa ter um coração benigno sem praticar essa benignidade. Estar em Cristo exige que sejamos pessoas boas, tenhamos intenções boas e pratiquemos boas obras. Não praticamos boas obras para ser salvos, e sim por já ser salvos. Por nossas boas ações, somos identificados como filhos de Deus, e o Pai é glorificado. É evidente que nossas boas obras — bem como nossa devoção — devem ser feitas de forma a não chamar a atenção, para que não sejam feitas como para agradar aos homens, mas a Deus (Mt 6.1-18). A discrição na realização das boas obras agrada a Deus (Mt 6.18), motivo pelo qual podemos esperar dEle a retribuição. Revista Ensinador Cristão, CPAD, n° 21, p.39

LIÇÃO 7 - FE, A FIDELIDADE DO CRENTE TEXTO BÍBLICO
Hebreus 11.1-40

PENSE NISSO
"A bondade consiste em estimar e amar os outros para além do que eles merecem." Joseph Joubert

ENFOQUE BÍBLICO
"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem." Hebreus 11.1

SAIBA MAIS
Benignidade e Bondade Benignidade e bondade são palavras que trazem em si um significado parecido, mas em linhas gerais, podem ser distinguidas da seguinte forma: Benignidade é o sentimento que nos destaca, ao passo que a bondade é a atitude que nos destaca. Deus é benigno: A benignidade de Deus alcança mesmo aqueles que são maus e ingratos (Lc 6.35). Entretanto, é mais fácil para os homens transferirem para Deus as desgraças que lhes sobrevêm, como se Este fosse o real causador das mazelas do mundo, ou não tivesse poder para impedir que elas aconteçam. Não podemos atribuir a Deus fraqueza por Ele ser benigno. Sua benignidade tem por objetivo levar-nos ao arrependimento (Rm 2.4). Não se trata de um sentimento de negligência, mas de cessão de tempo para que os pecadores se arrependam. Por meio desta benignidade, nos vêm a salvação. E para nós, que somos filhos de Deus, somos ordenados a ser benignos uns para com os outros (Ef 4.32). Neste texto Paulo apela aos crentes efésios que tomem o exemplo de Deus, que nos perdoou em Jesus, de forma que, pela benignidade, perdoem seus irmãos se estes lhes ofenderem. A bondade de Deus: A expressão "bom" tem um amplo significado em português. Um animal pode ser tido por "bom" se ele for de uma raça valorizada e resistente. Um determinado profissional pode ser qualificado por "bom" naquilo que faz, dada a sua aplicação ao oficio. Entretanto, estes significados são pobres se comparados à bondade de Deus em todos os aspectos. Sua bondade faz com que trate conosco não segundo a Lei, mas segundo a sua graça. Ele

MENSAGEM DA SEMANA
A lição trata dos diferentes aspectos da fé e do fruto da fé. Segundo o pastor Antônio Gilberto, essa virtude do fruto do Espírito Santo está baseada na crença e confiança em Deus, que nos sustenta em todos os momentos da nossa vida.

É preciso dar frutos
Conhecemos uma árvore pelos seus frutos (Mt 7.16,20). Se a árvore é boa, os frutos terão uma ótima qualidade, doces e saudáveis. Dá para perceber a importância do fruto, das boas ações. Todavia, existem algumas pessoas que parecem valorizar mais os dons do que os frutos. Os dons espirituais são importantes e devem ser buscados. Mas os dons espirituais, sem o fruto do Espírito Santo, são "como o metal que soa ou como o sino que tine". Leia 1 Coríntios 13. Não existe crente fiel, fervoroso no espírito e sem compaixão! A verdadeira espiritualidade está intimamente relacionada ao exercício do amor, da bondade e da benignidade. Devemos buscar os dons espirituais, mas não podemos esquecer do Fruto do Espírito.

FIQUE ALERTA !
Quando crianças, admiramos os feitos dos heróis, aquelas vitórias grandiosas. Entretanto, para a Bíblia Sagrada, o mais admirável num herói é a sua fidelidade ao Senhor. Na galeria dos heróis da fé, você encontrará homens e mulheres que permaneceram fiéis a Deus até o fim de suas vidas. Você deseja ser um Herói da Fé? Então, esta lição foi feita para você.

Bíblia Em Foco
O que é fé? Quando lemos Hebreus 11, aprendemos que a "fé é a certeza das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem" (Hb 11.1 — ARA). Todo esse capítulo é dedicado a narrar a fé dos santos do AT. É por meio dela que cremos que o mundo foi criado por Deus. Através da,fé, os personagens do AT alcançaram bom testemunho diante de Deus e foram salvos. Os irmãos do AT tinham fé no que ainda viria (Jesus) e nós temos fé Naquele que já veio e que não conhecemos pessoalmente, mas cremos que Ele existe e que por Ele somos salvos.

Gente do bem
Muitos são os exemplos de pessoas que, ao longo dos anos, têm procurado ajudar o próximo, demonstrando uma benignidade autêntica. Falando em bons exemplos, não poderíamos deixar de citar Robert Raikes. A Escola Dominical surgiu da iniciativa deste homem de Deus que

-8-

A Bíblia de Aplicação Pessoal nos explica que uma criança aguarda ansiosamente o seu presente de aniversário, com toda a certeza de que isso acontecerá, por causa dos anos anteriores em que ela sempre ganhou presente nessa ocasião. Assim somos nós, pela experiência desses homens e mulheres que aguardaram o cumprimento das promessas divinas, nós também cremos que receberemos a nossa também. Tipos de fé " Ué, e existem tipos de fé? A fé não é única?" Você pode estar se perguntando. Realmente a fé é uma só, mas se expressa de vários modos. No livro "O fruto do Espírito Santo", o pastor Antônio Gilberto apresenta as seguintes definições: a. A fé natural: Todos nós nascemos com esta fé. É por meio dela que confiamos nas pessoas, nos profissionais da saúde, acreditamos que aquilo que é dito por nossos professores é verdadeiro. Por meio da fé natural, a pessoa pode acreditar que Deus existe sem ter uma relação pessoal com Ele. b. A fé salvífica: Esta fé nasce no coração quando ouvimos a Palavra de Deus ungida pelo Espírito Santo (Ef 2.8,9), a mensagem do Evangelho (Rm 10.17). É através dela que confessamos os nossos pecados e aceitamos a salvação de Deus (At 16.30,31). c. A fé viva: Quando já somos convertidos, temos uma fé que é a confiança firme em Deus, uma fé que nos auxilia a confiar no Senhor em todas as circunstâncias, porque estamos seguros Nele. d.O dom da fé: Esta é a fé relacionada aos milagres realizados pela Igreja; é o dom do Espírito Santo citado em 1 Co 12.9. e.O fruto da fé (fidelidade): Diferente do dom, este tipo de fé é um aspecto do fruto do Espírito, crescendo dentro de nós (2 Co 10.15; 2 Ts 1.3). É essa fé que nos torna dignos de confiança para com Deus. f. A fé como crença: Quando cremos em alguma coisa, chamamos isso de fé pessoal; a doutrina e as verdades nas quais cremos se tornam a nossa fé. "Fé-Fidelidade" É deste tipo de fé que esta lição trata, uma qualidade do fruto do Espírito. A fidelidade de "Deus em cumprir o que promete e fazer o que é certo; de que podemos confiar e contar plenamente com Ele. É essa fé-fidelidade que devemos ter! Por meio dela, expressamos a Deus que Ele pode contar conosco e confiar em nós! Essa fé abrange a integridade, a fidelidade, a lealdade, a honestidade e a sinceridade. Para tanto, busque essa característica para a sua vida! Como em um casamento onde o marido tem de ser fiel a sua esposa, e vice-versa, da mesma forma Deus espera que a sua Igreja seja fiel ao seu Esposo, o Senhor, pois Ele é sempre fiel conosco e honra a fidelidade de seus servos.

Deus permanece fiel "apesar de" e "ainda que"... Ele é fiel mesmo diante da infidelidade humana. Assim também nós devemos ser fiéis ao Senhor nosso Deus, independente de as circunstâncias estarem boas ou ruins. Não seja fiel só porque você é abençoado, mas seja abençoado porque você é fiel ao TodoPoderoso. Quem for fiel nos mínimos detalhes receberá grande recompensa do Senhor(Mt 25.21,23). "A mensagem é esta: Os maus não terão segurança, mas as pessoas corretas viverão por serem fiéis a Deus" (Hc 2.4 NTLH). Como ser fiel? Você quer ser fiel? Seja firme nos seus propósitos, tenha uma atitude e uma conduta justa, sendo "fiel até a morte" (Ap 2.10). Você irá proceder "fielmente em tudo o que faz" (3 Jo 5) se você tiver a natureza de Cristo, que é imutável. Ele é sempre o mesmo em qualquer situação. A fidelidade ao Senhor engloba todos os campos e esferas da sua vida. Você deve ser fiel nos dízimos e ofertas para a Casa do Senhor (Ml 3.10); no tratamento aos seus semelhantes (Lc 12.42-48), no relacionamento com seus pais e amigos. Enfim, seja fiel honrando ao Senhor e a sua Palavra, obedecendo aos líderes da igreja e ao pastor, pois ele é o anjo da igreja (Ap 2.1), e foi escolhido por Deus para estar à frente da obra (At 13.2,3). Resultados da fidelidade O livro de Provérbios (28.20) afirma que: "O homem fiel abundará em bênçãos," Vejamos algumas dessas bênçãos: a. Reconhecimento do Senhor: "Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor." (Mt 25.21). b. Coroa da Vida: "Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida" (Ap 2.10). c. Proteção do Senhor: "...porque o SENHOR guarda os fiéis..." (SI 31.23). d. Bom relacionamento com Deus e com os homens: "Não te desamparem a benignidade e a fidelidade; ata-as ao pescoço; escreve-as na tábua do teu coração e acharás graça e boa compreensão diante de Deus e dos homens" Pv (3.3,4).

exemplifica aos romanos que os judeus foram os primeiros a receberem a palavra divina, mas alguns acabaram se tornando incrédulos. Mesmo esta incredulidade não interferiu nos planos divinos. "Se alguns foram incrédulos, a sua incredulidade aniquilará a fidelidade de Deus? De maneira nenhuma!" (Rm 3.3,4). Deus permanece fiel mesmo quando somos inconstantes. Essa fidelidade nos preserva: Deus não permite que sejamos tentados além de nossas forças (1 Co 10.13). Essa fidelidade faz com que sejamos perdoados se confessarmos nossas falhas, pois Ele é "fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a iniqüidade" (1 Jo 1.9). Nesse caso em particular, é necessário que o homem faça a sua parte, confessando suas faltas, e a fidelidade de Deus fará o restante. A fidelidade faz a diferença: Deus tem a fidelidade por característica de seu ser. Mesmo que lhe sejamos infiéis, Ele permanece fiel a nós (2 Tm 2.13). A palavra pistis, no grego, dá a entender a capacidade que faz uma pessoa ser confiável, e sua palavra, digna de crédito. Deus é digno de crédito, e nossa fé nEle o agrada. De acordo com o escritor da Carta aos Hebreus, pela fidelidade os "antigos alcançaram testemunho" (Hb 11.2). A fidelidade na perseguição: A Igreja, em seus primeiros anos, foi sempre perseguida. A igreja de Pérgamo tinha um obreiro chamado Antipas, que foi assassinado entre os irmãos. Pérgamo é tida por Deus como um lugar onde Satanás tinha o seu trono, demonstrando que o ambiente para se servir ao Senhor não oferecia muitos benefícios. Mas, nesse lugar. Deus tinha Antipas, "minha fiel testemunha". Ele preferiu perder a sua vida a perder a honra de servir ao Senhor. A tentação da infidelidade em qualquer área surge normalmente quando a situação é adversa, desfavorável a nós. Quando há problemas no lar, surge à tentação de o homem ou a mulher serem infiéis. Quando se está com dificuldades financeiras, é uma tentação não dar o dízimo. É nesses momentos que precisamos demonstrar a fidelidade como fruto do Espírito. Revista Ensinador Cristão, CPAD, n°21, p.40

LIÇÃO 8 - MANSIDÃO, O MESMO QUE SUBMISSÃO ?

PENSE NISSO
A fidelidade a Deus continua sendo vital, mesmo se alguém à nossa volta marcha sob o toque de um tambor diferente. Max Lucado.

TEXTO BÍBLICO SAIBA MAIS
Fidelidade Fidelidade é uma característica extremamente necessária em nossos dias. Mesmo que a idéia de ser fiel seja vista hoje como uma coisa retrógrada, Deus se agrada quando somos fiéis a Ele em todos os momentos. Patrões prezam por empregados fiéis. A fidelidade no casamento traz bênçãos da parte de Deus. Estes dois exemplos demonstram o quanto vale ser fiel em todas as esferas da vida. A fidelidade de Deus para com o homem: O homem é, por sua natureza pecaminosa, inclinado à falta de fidelidade. Deus não é assim. Paulo, para descrever a fidelidade de Deus, Efésios 4.1-7

ENFOQUE BÍBLICO
"Quem dentre vós é sábio e inteligente? Mostre, pelo seu bom trato, as suas obras em mansidão de sabedoria." Tiago 3.13

MENSAGEM DA SEMANA

-9-

Nesta lição estudaremos a respeito da mansidão, uma virtude relacionada à submissão e à obediência. A mansidão é um dos componentes do Fruto do Espírito e, por isso, você deve estudála e desenvolvê-la em sua vida. Através da vida de Moisés e Jesus, você aprenderá que esta virtude é indispensável para termos um bom relacionamento com Deus e com o próximo.

FIQUE ALERTA !
Você já deve ter ouvido, visto ou lido em algum lugar que ser manso ou submisso é para os 'fracos' e 'bobos'. Entretanto, Jesus declarou: "Aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração" (Mt 11.29). Será que Jesus se encaixa no perfil de "fraco" e "bobo"? É isso que vamos aprender nesta lição.

Bíblia Em Foco
O que é mansidão? A mansidão é uma atitude interior. De acordo com o dicionário, mansidão é serenidade, brandura nas palavras e na voz. É uma característica do fruto do Espírito que deve ser buscada por todos os crentes fiéis, pois o próprio Mestre era manso e ensinou-nos a agir assim também (Mt 11.29). Muitas pessoas confundem esse atributo com lentidão, timidez e até mesmo com covardia. Jesus era "manso e humilde de coração", mas também tinha atitudes severas, principalmente em relação ao pecado. O que é ser manso? Para início de conversa, precisamos estar cientes de que a mansidão é essencial ao nosso ministério cristão. Como representantes do Senhor neste mundo, é necessário que vejam Cristo em nós. Para isso, os aspectos da mansidão — submissão, disponibilidade para aprender, ponderação e auto-controle — são elementos que devem estar presentes em nosso testemunho, e serviço cristão. Quando somos mansos: (a) somos submissos à vontade de Deus; (b) estamos dispostos a aprender e não nos comportamos de forma orgulhosa quando algo nos é ensinado (Tq 1.21); e (c) somos atenciosos, mostrando consideração, moderação, tranqüilidade, atenção ou cuidado com os outros. Não fique achando que, pelo fato de ser uma pessoa calma por natureza, ponderada e tranqüila, você automaticamente é uma pessoa mansa. Não é isso! A mansidão só pode ser produzida pelo Espírito Santo. Só Ele pode moldar o seu caráter, para que você não tenha reações que possam resultar em problemas para a sua vida. Sabe aquela situação que "armaram" para você na qual, com certeza, a sua reação não seria a de ficar calado e você ficou? Ou ainda lhe prejudicaram, fazendo-o sofrer e amargar uma imensa dor e depois de tudo você ainda perdoou os culpados? Já era o caráter manso de Cristo trabalhando em sua vida. Exemplos de mansidão Moisés foi um grande exemplo de mansidão (Nm 12.3). Todavia, antes de se tornar o grande líder de Israel, ele matou um egípcio e

fugiu (Êx 2.1). Essa atitude foi impensada, descontrolada e irada porque Moisés vira uma pessoa do seu povo sendo ferida. Todavia, Moisés não permaneceu assim. Depois que teve um encontro com o Senhor diante da sarça (Êx 3.2-4), ele passou a ser controlado por Deus. Após esse episódio na vida de Moisés, observamos vários outros onde ele demonstrou ser uma pessoa transformada e mansa. (Leia Êx 15.24,25; 17.3,4; Nm 16 e verifique os episódios dos quais falamos). Além de Moisés, podemos citar ainda Abraão. Um episódio clássico na vida do patriarca, um dos exemplos de mansidão na Bíblia, é quando ele não quis se indispor com o seu sobrinho Ló por causa de terra (Gn 13.8,9). Se você estivesse no lugar de Abraão, faria o mesmo? Observamos que, depois disso, Abraão foi muito abençoado. Não vale a pena brigar por coisas pequenas, e nem por grandes, quando Deus tem coisas melhores e maiores para nós. Por causa de uma pequena discussão, podemos perder a bênção futura. A mansidão divina Nosso Deus é um Deus manso. A ira de Deus é direcionada ao pecado e ao mal e não afeta seu amor e compaixão por nós (SI 7.11). A ira humana é freqüentemente pecaminosa, a ira divina é santa e justa. Jesus era manso e humilde (Mt 11.29), mas isso não significa que Ele era indiferente para com as coisas erradas. Ele purificou o Templo (Jo 2.15,16) e fez isso à força, no entanto, em nenhum momento ficou irado com aqueles homens, mas sim com a atitude gananciosa deles em ganhar dinheiro em cima do que era oferecido ao Senhor. O Mestre também demonstrou a sua mansidão quando lavou os pés dos seus discípulos (Jo 13.5). Através dessa atitude, entendemos que a mansidão é sempre acompanhada da humildade, pois, do contrário, a mansidão não seria possível. Antes de morrer crucificado pela humanidade, que estava mergulhada em muitas trevas, Jesus orou ao Pai, demonstrando a sua total submissão à vontade de Deus (Mt 26.39), mesmo que isso incluísse a sua morte. Em momento algum Ele abriu a sua boca para blasfemar, reclamar ou questionar porque passava por aquela situação. Pelo contrário, "Ele foi oprimido, mas não abriu a boca; como um cordeiro, foi levado ao matadouro e, como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca" (Is 53.7). E durante a sua crucificação, o Salvador ainda ofereceu perdão àqueles que participavam provocando a sua agonia e morte (Lc 23.34). Recompensas da mansidão "Mas os mansos herdarão a terra e se deleitarão na abundância de paz" (SI 37.11). Quer coisa melhor do que essa? Se você for manso, herdará o Reino de Deus quando o Senhor voltar e ainda desfrutará de muita paz. Uma outra grande recompensa é a salvação (SI 149.4b; Tg 1.21). Os mansos recebem a salvação, pois gozam de um coração humilde, pronto para submeter-se à Palavra de Deus. Há também outras recompensas da mansidão, como, por exemplo, quando constatamos a reação das pessoas ao nosso espírito manso. Pense nas ocasiões em que o fruto da mansidão teria feito diferença em sua vida e peça

ao Espírito Santo que produza-o com abundância em você. Dessa forma, você poderá ser submisso à vontade do Senhor, estar aberto para aprender, ser capaz de controlar a raiva apropriadamente e ser amável e atencioso em suas relações com as pessoas.

PENSE NISSO
Mansidão é saber lidar com o inevitável e construir, com paciência e determinação, uma ponte entre o caos e a paz. A vida será sempre cheia de surpresas desagradáveis! Estevam Fernandes de Oliveira.

LIÇÃO 9 - A VIDA CRISTÃ DISCIPLINADA

TEXTO BÍBLICO 1 Coríntios 9.1-27 A VIDA CRISTÃ DISCIPLINADA ENFOQUE BÍBLICO "Como a cidade derribada, que não tem muros, assim é o homem que não "pode conter o seu espírito." Provérbios 25.28 MENSAGEM DA SEMANA Temperança, ou domínio próprio, é a última característica do Fruto do Espírito citada na lista de Gálatas 5. O autocontrole não pode faltar na vida de nenhum crente, pois, do contrário, ele será derrubado e sofrerá danos. Nesta lição, você aprenderá o valor da temperança para a sua vida. FIQUE ALERTA ! Quando você se alimenta, sempre presta atenção ao paladar, não é? Você gosta de comida sem sal? Sem gosto e sem tempero? Claro que não! Todos nós gostamos de comida bem temperada, nem demais e nem de menos. E a respeito da sua vida? Ela está temperada? Será que ela está aprovada no paladar de Deus? Bíblia Em Foco Você precisa de mais disciplina, controle, prudência e sabedoria em sua vida cristã? Você é daqueles que não leva desaforos para casa e se alguém pisa no seu pé, já quer bater, brigar, xingar? Êpa, a temperança ou autocontrole é a solução, porque é na realidade o controle do Espírito sobre nós decorrente da nossa completa rendição à orientação do Espírito Santo em tudo o que pensamos, queremos e fazemos. Entendendo a temperança Temperança está atrelada a tempero, controle. Usando a própria idéia de tempero de cozinha, passemos a entender o que é a temperança. Você colocaria sal demais ou sal de menos no seu alimento? Claro que não. Da mesma forma, você não pode temperar demais

- 10 -

ou de menos os seus relacionamentos e a sua própria vida. Tudo deve ser moderado, controlado. O excesso e a falta não podem estar presentes em sua vida. E esta deve ser disciplinada. Daí a necessidade de se entender o que é disciplina. Um outro exemplo seria o freio de um automóvel. Da mesma forma que usamos o freio para cessar o movimento de um veículo, a fim de evitar algum acidente, a temperança nos torna aptos para agir em diversas circunstâncias, pois é necessário saber o que se pode e o que não se deve fazer (1 Co 6.12). O que é disciplina Há vários significados para a disciplina no dicionário escolar, mas vamos nos ater àquele de "observância de preceitos e normas". Partindo desse princípio, você sabe que deve seguir os preceitos bíblicos para a sua vida a fim de ser uma pessoa disciplinada de acordo com a vontade de Deus. Você é uma pessoa disciplinada? Caso afirmativo, você está bem próximo da temperança. Tenha controle sobre si mesmo, exerça força, poder e domínio sobre o seu ego. Conte com a ajuda do Espírito Santo. Ninguém é mais disciplinado do que um atleta ou um soldado, por isso, Paulo usa esses dois exemplos (1 Co 9.24,26,27). Um atleta, que deseja vencer uma maratona, deve manter uma rotina de treinamento, se alimentar moderadamente, dormir bem etc. Caso não faça isso, certamente não receberá o tão sonhado troféu no final da competição. E o que dizer do soldado? Acorda e dorme cedo e segue rigorosamente a rotina do quartel para não ser punido pelos seus superiores. Os meninos que prestem bem atenção nisso, pois daqui a pouco estarão servindo ao Exército Brasileiro. Que orgulho não deve ser para os pais ter um filho disciplinado e que serve a pátria? Se temos de ser disciplinados para servir a pátria terrena, muito mais teremos de ser para servir e representar a pátria celestial. Uma vida equilibrada Na vida do crente sincero, o descontrole, o desregramento, o desgoverno, o desperdício e a desordem, que tantos males causam, e muitos deles irreparáveis, não pode ser admitido. Pois que exemplo esse cristão será para esse mundo que beira o caos? A temperança como fruto do Espírito é a renúncia desses desejos ou prazeres maus: mundanos, egoístas, mesquinhos, indignos, carnais e pecaminosos, contrários à Palavra de Deus, à santidade do Espírito, e à nossa natureza cristã, conforme 2 Pedro 1.4. O ideal cristão é que todos nós vivamos uma vida piedosa, moderada, comedida onde apenas o Espírito Santo predomine. Onde exercer o autocontrole Pergunte ao Senhor o que precisa ser mudado ou melhorado em você. Esteja disposto à mudança e busque-a com perseverança. Veja algumas áreas da sua vida que carecem de maior controle: a. A língua (Tg 3.2): Controle suas falas, sua conversa (o que você conversa e como conversa). Fuja das fofocas, das bajulações, das dissensões, das blasfêmias. Lembre-se também que a

mesma língua que abençoa é capaz de amaldiçoar. b. O desejo sexual (Rm 6.12): O seu corpo é Templo do Espírito Santo, portanto, não vá manchá-lo! Os adúlteros e fornicários não herdarão o Reino de Deus (1 Co 6.10-13). c. Os hábitos cotidianos (1 Co 6.12-20): É importante honrarmos ao Senhor através do nosso corpo. d. O uso do tempo: Você deve utilizar o seu tempo de forma sábia, dedicando a maior parte dele para o Reino de Deus. Não perca seu tempo com jogos e conversas impróprias. Jesus nos ensinou sobre isso (Lc 12.35-48). e. A mente: O segredo está em Filipenses 4.8; ocupe a sua mente com as coisas lá de cima! Por estar com a mente desocupada, o grande rei de Israel, Davi, fracassou, mesmo sendo um homem segundo o coração de Deus (2 Sm 11.1 - 4). f. A alimentação (Pv 23.20,21): Comer e beber demais também são hábitos pecaminosos, pois, devemos do Templo do cuidar com carinho Templo do Espírito. PENSE NISSO Quando Jesus entra no coração, seu Espírito, controlando o interior, produz, como fruto final, 'domínio próprio em todas as coisas.' Donald Gee SAIBA MAIS Temperança A palavra temperança está associada à autodisciplina. É a capacidade de ser moderado, de dominar o ego e controlar a si próprio. Nas Sagradas Escrituras, a temperança é exaltada, e os excessos condenados. Entre as obras da carne, estão à glutonaria e a bebedice. Pode parecer estranho que uma pessoa que tenha ao hábito de comer além do necessário, e beber até perder os sentidos, não tenha direito de ser incluída entre aquelas que um dia irão para o Céu (Gl 5.21). A Bíblia não condena o fato de eu me alimentar, pois isto é lícito, mas comer e beber em excesso traz enormes prejuízos para o corpo humano, além de demonstrar que a pessoa que as pratica não tem domínio próprio. Provérbios informa, que quem come e bebe em excesso tende a ficar pobre e perder até mesmo suas vestes (Pv 23.20,21). Quem não perde seu tempo nessas inconstâncias tende a prosperar. Prezando pela vida equilibrada: A vida com temperança agrada a Deus. Ele mesmo estabeleceu regras para que haja equilíbrio em nossa existência. Em qualquer área de existência, os extremos são mal-vistos e desencorajados. Na vida espiritual não é diferente. O cristão não precisa cometer excessos para tentar agradar a Deus. Alguns irmãos dedicam-se tanto às coisas de Deus que se esquecem de que precisam cuidar de suas famílias, estudos, finanças e trabalhos. Há momentos certos para jejuar, para dedicar-se ao evangelismo, ou fazer qualquer outra coisa na obra de Deus. Temperança em relação ao sexo: Prostituição, impurezas e lascívia são obras da

carne que se referem mais especificamente aos desejos sexuais desenfreados. Uma pessoa impura, adúltera e lasciva tem dificuldades de conviver com um Deus santo. Deus concede ao homem e a mulher a possibilidade de se satisfazerem no matrimônio, mas a partir do momento em que não há mais autocontrole nesse assunto, os desejos sexuais tornam-se desenfreados e contaminam o corpo. Deus criou o sexo para a recreação e a procriação, e se encarrega de abençoá-lo. Para isso, o crente deve seguir o padrão bíblico em relação ao sexo para preservar o corpo em santidade e agradar ao Senhor. Temperança com a mente: Em um mundo negativo, mau e pecaminoso, somos incentivados a pensar nas coisas que agradam a Deus — honestidade, justiça, pureza, amabilidade, coisas que produzem boa fama, virtude e louvor (Fp 4.8). Dessa forma, exerceremos a temperança em nossa forma de pensar e viver. Se leio algo que não produz as qualidades acima citadas, se assisto a um programa impuro, dificilmente o domínio próprio será identificado em mim. Revista Ensinador Cristão, CPAD, n°21, p.41.

Lição 10 - CONTRA O FRUTO, NÃO HÁ LEI TEXTO BÍBLICO João 15.1-8 ENFOQUE BÍBLICO “Contra essas coisas não há lei.” Gálatas 5.23 MENSAGEM DA SEMANA Você já viu alguém ser contra ou punir uma pessoa amorosa, bondosa, benigna, fiel, paciente, pacífica, humilde, alegre, controlada e tranqüila? Claro que não! A punição é para as pessoas desregradas, que vivem a seu bel prazer, não respeitando o próximo e nem a si próprio! Estudaremos a respeito da necessidade da frutificação espiritual para o crente. FIQUE ALERTA !! Você já deve ter estudado a respeito da relação existente entre o caule e os galhos da árvore. Para que o galho possa produzir flores e frutos, é indispensável que ele permaneça conectado ao caule, pois dele procedem os nutrientes necessários para que os galhos fiquem saudáveis. A relação do crente com o Espírito Santo também deve ser assim, conforme o próprio Jesus fala em João 15. Portanto, frutifique no Reino de Deus! Bíblia Em Foco Ao terminarmos de ler a lista dos componentes do Fruto do Espírito, deparamo-nos com a expressão: "contra essas coisas não há lei". Você acha que pode existir uma lei que possa castigar quem é bondoso, age com benignidade; é manso, fiel, amoroso, bondoso, paciente, humilde, alegre, controlado e tranqüilo? Lógico que não! A lei não está aí para castigar tais pessoas, e sim protegê-las. Mas saiba que, para se ter o Fruto do Espírito em sua vida, todas as características devem estar em você. Não adianta cultivar uma e negligenciar a outra.

- 11 -

Por que frutificar Você pode estar se perguntando: "Mas por que eu devo frutificar?" A vontade de Deus para os crentes é que sejamos frutíferos, não somente em nossas atividades constantes, desempenhos, encargos e responsabilidades, mas também no dia-a-dia através de uma vida de testemunho cristão, refletindo a luz de Cristo. Isso só é possível, como você já estudou, mediante a ação do Espírito Santo em nós, a fim de produzir todas as características de Gálatas 5.22. Os não-crentes observam constantemente a vida do crente, por isso, Deus deseja que manifestemos essas características de Cristo, do mesmo modo que um ramo da videira manifesta as características da árvore a qual está ligada. Vejamos outras razões para frutificarmos. a. Para não ser lançado fora: A analogia da videira e seus ramos deve ser aplicada com o objetivo de entendermos um pouco melhor a obrigação do crente frutificar. Lendo João 15.1-5, aprendemos que Jesus é a Videira, nós, as varas, e Deus é o agricultor, que cuida da sua plantação. Como um bom lavrador, Ele poda a sua árvore retirando os galhos improdutivos, que estão ali apenas "sugando" a força da planta e nada produzem. Assim Deus retira todos aqueles que não frutificam na Casa do Senhor e os lança fora para serem queimados. b. Para testemunhar de Cristo: Você já viu nascer uvas de um pé de maçã? Ou jiló de um pé de manga? Isso é impossível, pois o fruto revela sua árvore de origem. Da mesma maneira, como membros do corpo de Cristo, devemos refletir naturalmente o seu caráter, a fim de que o mundo o veja em nós. A Bíblia afirma que pelos frutos seremos conhecidos: se somos bons ou maus (Mt 7.16-20). c. Para glorificar a Deus: O fruto do Espírito é o resultado de uma vida abundante em Cristo. Quando as pessoas vêem essas virtudes em nossa vida, glorificam a Deus (Mt 5.16). O que preciso fazer para produzir frutos Precisamos crer que o Agricultor (Deus) cuidará de nós, pois somos os ramos da sua Videira (Jesus). Assim como uma plantação precisa de cuidados especiais para ter uma boa colheita, precisamos ser "cultivados" pelo nosso Agricultor, pois Ele disponibilizará as condições essenciais para o nosso crescimento saudável. Portanto, desenvolva uma comunhão fiel com Deus e com os nossos irmãos em Cristo. Encoraje seus irmãos a seguirem o exemplo dos primeiros cristãos, vivendo de maneira santa e em comunhão, a fim de atraírem outras pessoas para o Reino de Deus (At 2.46,47). Lembre-se de que o fruto do Espírito _é o desenvolvimento progressivo e cotidiano da semelhança de Cristo em você. Isso ocorre à medida que você cresce na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador. O crente pode vir a cometer falhas, mas, se isso acontecer, basta confessar seu erro ao Senhor, pedir perdão e ajuda ao Espírito Santo. Deixe o Espírito Santo trabalhar em sua vida, de forma que você se torne um ramo saudável, cheio de vida e frutificante.

Seja íntegro Deus disse que Jó era um homem íntegro e reto (Jó 2.3), mesmo após ter perdido seus filhos e bens. Jesus era reconhecido por ser uma pessoa de integridade, verdadeira (Mt 22.16). Queremos que as pessoas sejam íntegras e sinceras conosco, mas infelizmente a integridade está sendo desvalorizada. Quantos estudantes não trapaceiam nos testes escolares, inclusive os crentes? Muitos de nós não somos íntegros mas exigimos a integridade dos outros. Queremos que os líderes, os professores, os políticos, os adultos em geral, sejam íntegros e nós mesmos, em diversas situações, não somos. O íntegro deve julgar o certo e o errado e agir baseado nisso, mesmo que lhe custe caro. Leia o Salmo 15. Quem é íntegro fala a verdade sempre, mesmo que isso o diminua, envergonhe, ou prejudique. Peça ao Senhor para você ser verdadeiro sempre (SI 120.2). Quem vive com integridade honra as suas amizades, não fala e nem faz mal ao seu próximo; cumpre o que promete e não tira vantagem dos outros. PENSE NISSO Um homem desregrado não pode inspirar afeto; é insociável e fecha as portas à amizade. Sócrates SAIBA MAIS Por que frutificar? Temas Principais Em conclusão, recapitulemos o fruto nônuplo do Espírito e consideremos uma vez mais os pontos principais deste estudo. 1. Amor: É a característica de Cristo da qual emanam todas as outras características. Cabe aqui a palavra de Cristo: "O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei" (Jo 15.12; 13.34). Por sua vez, João 4.8,16 declara: “Deus é amor". 2. Alegria: Esta característica é uma graça divina que resulta numa atitude de satisfação, deleite tranqüilo e contentamento extremo com base na vida no Espírito. 3. Paz: A paz que nos é dada pelo Espírito Santo proporciona tranqüilidade, quietude, unidade, harmonia, segurança, confiança, abrigo e refugio. É um senso de bem-estar espiritual e da convicção de que temos uma relação correta com Deus. É a garantia de confiarmos que Deus satisfaz todas as nossas necessidades. 4. Paciência: É a perseverança ou a capacidade de suportar as situações adversas, que não desiste diante das circunstâncias difíceis ou se desintegra ao ser confrontada por seguidas provocações. 5. Benignidade: A pessoa que manifesta benignidade tem uma disposição graciosa, que abrange ternura, compaixão e brandura, e flui da pureza interior resultante da ação do Espírito Santo em nosso ser.

6. Bondade: Esta característica é a prática ou expressão real, tangível, ativa, dinâmica, da benignidade - praticar e realizar o que é bom. 7. Fidelidade: Probidade, integridade, fidedignidade, lealdade, honestidade e sinceridade. 8. Mansidão: A mansidão abrange o controle da raiva - quando tê-la e quando não tê-la (veja Ef 4.26,27). 9. Temperança: Implica o domínio das paixões sensuais e na modera-' ção nos hábitos diários, ao invés da satisfação descontrolada dos apetites naturais. O cristão é exortado a viver uma vida equilibrada, não dada a excessos. GILBERTO, Antônio. O Fruto do Espírito: a plenitude de Cristo na vida do crente. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p.151-154.

LIÇÃO 11 - CARNE X ESPÍRITO TEXTO BÍBLICO Efésios 4.17-25; Gálatas 5.16-21 ENFOQUE BÍBLICO "Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne' 2 Coríntios 4.16 MENSAGEM DA SEMANA Nesta lição vamos observar que as obras da carne têm de ser evitadas, a fim de que o viver daqueles que aceitaram a Cristo seja verdadeiramente santo, justo e piedoso. A nova vida alcançada por meio do evangelho nada mais tem a ver com a vida mundana, que o crente levava antes de conhecer ao Senhor. FIQUE ALERTA ! ! Cuidado! Dentro de você há uma luta terrível entre a carne e o espírito. Cada um puxa para o seu lado e vencerá, obviamente, aquele que estiver mais forte. Portanto, trate de alimentar muito bem o seu espírito, a fim de que ele esteja forte o suficiente para vencer essa batalha espiritual. Bíblia Em Foco Espírito X Carne Imagine um campo de batalha, com um rival de cada lado. Assim é a luta da carne contra o espírito, e vice-versa (Gl 5.17). Um é oposto ao outro, não é possível atender aos dois, ou satisfazemos a carne ou, o espírito. Se fortalecemos um, conseqüentemente enfraquecemos o outro. É impossível que os dois estejam fortes ao mesmo tempo. Para mostrar o quanto é acentuado o contraste entre as obras da carne e o fruto do Espírito, o escritor aos Gálatas alistou-os no mesmo capítulo (Gl 5). As obras da carne Abra a sua Bíblia e verifique a grande lista de obras da carne, que não devem ser realizadas por você. A Bíblia de Estudo Pentecostal nos apresenta as seguintes explicações:

- 12 -

a. Prostituição: Imoralidade sexual de todas as formas. Isto inclui também gostar de quadros, filmes ou publicações pornográficos (Mt 5.32; 19.9; At 15.20,29; 21.25; 1 Co 5.1). b. Impureza: Pecados sexuais, atos pecaminosos e vícios, inclusive maus pensamentos e desejos do coração (Ef 5.3; Cl 3.5). c. Lascívia. Sensualidade: É a pessoa seguir suas próprias paixões e maus desejos a ponto de perder a vergonha e a decência (2 Co 12.21). d. Idolatria: A adoração de espíritos, pessoas ou ídolos, e também a confiança numa pessoa, instituição ou objeto como se tivesse autoridade igual ou maior que Deus e sua Palavra (Cl 3.5). e. Feitiçarias: Espiritismo, magia negra, adoração de demônios e o uso de drogas e outros materiais, na prática da feitiçaria (Êx 7.11,22; 8.18; Ap 9.21; 18.23). f. Inimizades: Intenções e ações fortemente hostis; antipatia e inimizade extremas. g. Porfias: Brigas, oposição, luta por superioridade (Rm 1.29; 1 Co 1.11; 3.3). h. Emulações: Ressentimento, inveja amarga do sucesso dos outros (Rm 13.13; 1 Co 3.3). i. Iras: Ira ou fúria explosiva que irrompe através de palavras e ações violentas (Cl 3.8). j. Pelejas: Ambição egoísta e a cobiça do poder (2 Co 12.20; Fp 1.16,17). k. Dissensões: Introduzir ensinos cismáticos na congregação sem qualquer respaldo na Palavra de Deus (Rm 16.17). l. Heresias: Grupos divididos dentro da congregação, formando conspirações egoístas que destroem a unidade da igreja (1 Co 11.19). m. Invejas: Antipatia ressentida contra outra pessoa que possui algo que não temos e queremos. n. Homicídios: Matar o próximo por perversidade. o. Bebedices: Descontrole das faculdades físicas e mentais por meio de bebida embriagante. p. Glutonarias: Diversões, festas com comida e bebida de modo extravagante e desenfreado, envolvendo drogas, sexo e coisas semelhantes. Conseqüências da prática das obras de carne A pior de todas as conseqüências é não herdar o Reino de Deus. Além do sofrimento que está reservado para o pecador nesta vida, há também o castigo eterno reservado para o Diabo e seus seguidores (Mt 25.41).

A Palavra de Deus é absoluta ao declarar que "os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus" (Gl 5.21b). Estas obras da carne são características dos que vivem em pecado (Rm 7.20). E a Bíblia declara que "todo aquele que comete pecado é servo do pecado. " (Jo 8.34) Uma vida transformada O apóstolo recomenda aos efésios abandonarem a vida de pecado e renovarem a mente e o coração conforme a natureza de Deus, que é o nosso Pai e com quem devemos nos parecer (Ef 4.22-24). É óbvio que o crente vive cercado de tentações e, por esta razão, deve vigiar para não retornar à vida antiga, cheia de pecado. Os novos valores recebidos do glorioso evangelho de Jesus devem ser guardados no coração e na mente, como alguém que guarda sob os maiores cuidados um tesouro de incalculável valor. A Bíblia contém todas as recomendações divinas relacionadas ao modo de viver daquele que nasceu de novo. Portanto, o seu estilo de vida deve estar de acordo com a Palavra de Deus. Andai em Espírito Como já foi escrito, dentro de você há uma luta. A sua natureza carnal levanta-se contra a espiritual (Gl 5.16). Sabe quem vencerá? Quem estiver melhor alimentada! Essa é a estratégia: alimente-se da Palavra de Deus e não ceda às tentações do Diabo (Mt 4.1 -11). Encha-se do Espírito Santo (Ef 5.18; Gl 5.22). Não alimente a carne, satisfazendo as suas vontades pecaminosas. O conselho do apóstolo Paulo aos Gálatas é que andassem em espírito, para que não fizessem a vontade da carne (Gl 5.24,25). Embora o apóstolo tenha escrito isso há muitos anos e em uma carta endereçada a outro povo, o conselho continua de pé e serve para todos nós. Quando o crente não se submete ao Espírito, cede aos desejos da natureza pecaminosa. Mas, ao permitir que Ele controle sua vida, torna-se um solo fértil, onde o fruto é produzido. Mediante o Espírito, conseguimos vencer os desejos da carne e viver uma vida frutífera. E o que é andar em Espírito? Ouvir a sua voz, seguir a sua liderança, obedecer às suas ordens, confiar e depender Dele. O capítulo 1 de 2 Pedro trata da necessidade de o crente desenvolver as dimensões espirituais da vida cristã. Com este crescimento, vem a maturidade e a estabilidade fundamentais para uma vida cristã vitoriosa sobre a velha e pecaminosa natureza do homem. "Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis" (2 Pe 1.10). PENSE NISSO Quem se diz crente em Jesus e participa das atividades iníquas exclui-se do Reino de Deus, não terá salvação. Bíblia de Estudo Pentecostal

MENSAGEM DA SEMANA Nesta aula, aprenderemos que a santificação, referente à nossa relação com Deus, e a paz, relacionada ao nosso relacionamento com o próximo, são elementos do caráter cristão indispensáveis para chegarmos ao Céu. ENFOQUE BÍBLICO "Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade." João 17.17 FIQUE ALERTA ! Nem sempre fugir é uma atitude de covardia. A Bíblia nos recomenda fugir de algumas coisas, dentre elas estão as paixões da mocidade. É muito melhor fugir, assim como José, que deixou suas vestes nas mãos da mulher de Potifar, do que se fazer de durão e forte, e se deixar levar pelos ímpios que estão querendo contaminá-lo. Fuja, pois sozinho você não conseguirá manter-se de pé! Bíblia Em Foco "Sede santos por que Eu sou santo" Deus é santo, o seu Filho é santo. Logo, os seus seguidores, que desejam ser fiéis e participantes das bênçãos divinas, também devem ser santos (Lv 20.7). A santificação deve brotar no interior de cada crente, não deve ser imposta ou aparente. Se o seu interior for santo, automaticamente o seu exterior demonstrará aquilo que você é. Não tente mudar sua aparência para agradar, porque não é isso que o Senhor deseja. Lembre-se de que o nosso Deus o conhece por dentro e por fora, mais do que você mesmo. Para você ter uma idéia da preocupação do nosso Mestre quanto a nossa santificação, Ele orou, um pouco antes de subir ao Gólgota, pedindo pelos seus discípulos e por todos aqueles que se converteriam depois, e isso inclui você (Jo 17.17,20). Podemos estar certos de que a santificação de seu povo continua sendo a sua constante preocupação. E o meio pelo qual ela acontece é a Palavra de Deus. O que é santificação? "Em sua origem, o significado da palavra é relacionai ou posicionai: santificar, ou consagrar, é pôr à parte alguém, ou alguma coisa, para Deus, em termos gerais e inclusivos, ou para algum propósito específico, e fazer com que a pessoa ou objeto seja aceito por Deus para um fim em vista" (J. I. Packer). A nossa santificação é um "pôr-nos à parte", a fim de sermos o povo santo de Deus em cada aspecto, departamento, atividade e relacionamento de nossa vida. A nossa santificação é uma obra de Deus sobre e dentro de nós, porque aqueles a quem Deus separa para si mesmo devem ser semelhantes a Ele. Se ainda não são, devem ser transformados (Ef 4.12-16). A santificação possui dois aspectos: santificação posicional e progressiva. Santificação posicional - obra instantânea do Espírito santo Todos devem concordar que, quando aceitamos a Jesus Cristo como nosso Salvador pessoal, encontramo-nos cheios de imundícies e sujeiras do pecado. Mas, no exato momento de

Lição 12 – PAZ E SANTIFICAÇÃO TEXTO BÍBLICO Hebreus 12.12-29

- 13 -

nossa conversão, o Espírito Santo opera imediatamente em nossa vida uma transformação. Naquele instante somos santificados para nos tornarmos servos e filhos de Deus (At 26.18; Hb 10.10,14,29). Essa santificação é feita em nós uma única vez. Santificação progressiva - constantemente através da Palavra de Deus Somos pecadores arrependidos, que buscamos constantemente agradar a Deus. Entretanto, não deixamos de ser pecadores porque estamos nesta carne pecaminosa e ainda não fomos transformados totalmente em glória (2 Co 3.18). Por isso, devemos buscar diariamente a nossa santificação através da Palavra de Deus e da obra do Espírito Santo. As passagens de 1 Ts 4.3,4; 5.23 falam da santificação como um processo contínuo, progressivo, que é mencionado em outra parte como crescimento em graça, crescimento, com o objetivo de nos tornarmos semelhantes a Cristo. Segui a paz Após falarmos de santificação, faz-se necessário tratarmos também do relacionamento cristão. É a Bíblia quem diz que, se for possível, devemos ter paz com todos os homens (Rm 12.18). Não podemos pagar o mal com o mal, mas temos de vencer o mal com o bem (Rm 12.19-21). Você pode até estar se perguntando: "Mas Deus se preocupa até com os meus relacionamentos?" Claro que sim! Ele sabe que você é uma pessoa e, portanto, precisa relacionar-se. Primeiramente o seu relacionamento deve ser com o próprio Deus, depois com as pessoas. Relacionamento vertical Relacionar-se com Deus é um enorme privilégio. Podermos falar com Ele diariamente através da oração é uma das dádivas que só os servos de Deus podem desfrutar. E o nosso amor por Ele? Através desse amor, nos tornamos mais obedientes às suas ordens e nos aproximamos Dele cada vez mais. Relacionamento horizontal O homem tem a capacidade de relacionarse com os seus semelhantes. O homem que é nascido de Deus deve cultivar um relacionamento pacífico com os outros. Por esse motivo, a Bíblia é bem enfática: "Segui a paz com todos". Por outro lado, se essa paz não for possível porque, por exemplo, você é um crente e seus amigos escarnecem da sua fé, caso não consiga trazê-los para o santo caminho de Deus, o ideal é que você se afaste deles, a fim de que não se contamine. Um desafio Às vezes, viver em paz com todos pode ser um desafio. Certamente, em algum momento da sua vida, você terá vizinhos, familiares ou simples conhecidos que não serão muito fáceis de se conviver. Mas quem garante, também, que você é um ótimo modelo de boa convivência? Todavia, somos encorajados e desafiados a fazer o que for necessário, e estiver ao nosso alcance, para viver em harmonia com todos. E quando isso não for possível? Nem sempre é possível ter paz com todos. Se mesmo

após todo o seu esforço, a pessoa não quiser conviver com você, então vá viver sua vida em paz, com a consciência tranqüila de que fez tudo o que era possível. Portanto, preste atenção nos seus relacionamentos. De onde tem partido a falta de paz? De você ou dos outros? O nosso desafio é ser um pacificador, isto é, um promotor da paz. PENSE NISSO A santificação não é uma opção, mas uma parte integral do pacote da salvação. J. I. Packer

Lição 13 - JESUS, O MAIOR DOS EXEMPLOS TEXTO BÍBLICO João 13.1-17 ENFOQUE BÍBLICO "Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também." João 13.15 MENSAGEM DA SEMANA O Fruto do Espírito na vida de Jesus, nosso Mestre por excelência, é o nosso maior e melhor exemplo a ser seguido. Quando Ele esteve aqui na terra, agradou o Pai em tudo. Devemos viver como Ele viveu, andar como Ele andou e ter como único e claro objetivo a glorificação do Pai e a expansão do seu Reino. Para tanto, contamos com a ajuda do Espírito Santo, a fim de vivermos ligados a Videira Verdadeira, que é Cristo, e produzirmos o fruto do Espírito Santo. FIQUE ALERTA !! É sempre bom ter um exemplo para seguir. Freqüentemente, na escola, pedimos aos professores para nos mostrarem um exemplo de como a atividade pode ser realizada. Ou seja, queremos um modelo para nos orientar, para nortear os nossos passos e as decisões que tomaremos. Você também precisa de exemplos para a sua vida. Fique atento aos modelos de vida nos quais você tem se espelhado. BIBLIA EM FOCO
Superando as tribulações e tentações

não vigia e não ora, termina por não resistir às forças do mal (Rm 12.2; Tg 4.7; 1 Pe 5.8,9). Vigie, pois o "adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar" (1 Pe 5.8). A oração nos aproxima do Pai, fortalece o nosso espírito e alma. Você já deve ter ouvido a seguinte frase: "Muita oração, muito poder. Pouca oração, pouco poder". Sem poder do alto, fica difícil resistir o mal. Para que você possa ter uma vida frutífera, é preciso orar, ler a Palavra, evitar o pecado e estar em plena comunhão com o Pai. Uma pessoa que ama o pecado e deseja viver na carne não pode produzir frutos sadios (Gl 5.19). A carne cobiça contra o espírito, portanto, quem vive na carne não pode agradar a Deus: "Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus" (Rm 8.8).
Resistindo às tentações

Jesus foi tentado por Satanás quando estava no deserto (Mt 4.1-11). Ele estava sozinho e com fome. Satanás acreditava que Ele seria uma presa fácil. O Inimigo também sabe quando você se encontra mais vulnerável, por isso, a vigilância é fundamental. Jesus venceu a tentação! Ele é o grande vencedor! De onde vinha a força de Jesus para cumprir sua missão e vencer as tentações? Já pensou nisso? Certamente, sua força era proveniente da comunhão com o Pai, que também é a fonte da nossa força. É preciso estar ligado na Videira, ou seja, em comunhão com o Pai Celeste; não podemos fazer nada sem Ele (Jo 15.5c). Comunhão envolve oração, leitura da Palavra, obediência, adoração, santidade... Jesus também tinha uma arma secreta capaz de derrotar o Inimigo: a Espada do Espírito (Ef 6.17b), a única capaz de conceder a você, adolescente, a segurança e a estabilidade necessária neste mundo que jaz no maligno (1 Jo 5.19). Que você se aproprie da Palavra de Deus, pois ela é eterna. Lembre-se das palavras do salmista: "Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti" (SI 119.11). Mas, esconder a Palavra no coração é mais do que decorar versículos; é meditar no seu significado, obedecer aos seus comandos, e aplicá-la à própria vida.
O Fruto do Espírito na vida de Cristo

Você tem passado por tribulações e sofrido vários tipos de tentação? Você não é o único. O próprio Jesus, o Filho de Deus, também enfrentou tribulações, dores e situações adversas. Ele é Deus, mas se fez homem e, como homem, enfrentou os mesmos desafios que você enfrenta atualmente. Mas Jesus não cedeu ao pecado porque permaneceu ligado ao Pai. Você também pode resistir ao mal. O Senhor compreende a sua dor e necessidade e pode ajudá-lo (Hb 4.15). Jesus se compadece de você e está disposto a lhe ajudar, para que o fruto do Espírito seja manifestado em sua vida. Diante das tentações e tribulações, o Salvador orava. E é isso que devemos fazer. Quando você se sentir tentado a fazer algo errado, ore! Não seja como os discípulos de Jesus que dormiram na hora errada. Isso mesmo! Em vez de vigiar e orar, dormiram. Leia Mateus 26.36-46. Tem muito jovem "dormindo", por isso acaba caindo em várias tribulações. Quando você

Jesus, em sua caminhada neste mundo, demonstrou em todo o tempo o fruto do Espírito. a. Amor: O amor de Cristo pela humanidade era incondicional. Assim, devemos amar ao próximo de modo incondicional (Lc 6.32; Rm 12.10; 1 Jo 4.11). Que proveito há em amar só aqueles que são bons e nos amam? Siga o exemplo do Mestre. Ame ao próximo gratuitamente, sem desejar nada em troca. b. Alegria: Jesus, apesar das dores, não era um homem carrancudo e mal humorado. Ele ia a festas de casamento e gostava de estar com os amigos (Jo 2.1,2). A alegria que vem de Deus independe das circunstâncias (Tg 1.2; 1 Ts 1.6). Ela vem do coração do Pai direto para os nossos corações (Ne 8.10; Sl 51.12; Jo 15.11).

- 14 -

c. Paz: Cristo tinha a paz de Deus mesmo em meio à tempestade (Mc 4.35-41). Quando confiamos em Deus, temos paz, independente das circunstâncias. d. Longanimidade: Através dela, Jesus mostrou-se paciente com os pecadores (Jo 8.3-11). Você também, como servo de Deus, deve, em seus relacionamentos, ser paciente e bondoso. e. Benignidade e bondade: Cristo se deu por amor a nós. Na cruz, Ele demonstrou toda a sua bondade e benignidade. Ele demonstrou sua

bondade quando ao ladrão na cruz (Lc 23.39-43). f. Fidelidade: Assim como Jesus foi fiel ao Pai (Mt 26.39-42), Ele deseja que seus filhos também o sejam em seus relacionamentos (1 Co 4.2). g. Mansidão: Esta característica permitiu que Cristo tratasse todos com respeito e cordialidade, mesmo quando maltratado e ferido (Mt 26.20). Jesus é o nosso exemplo de mansidão e humildade (Mt 11.29). h. Temperança: Ser temperante significa ter domínio próprio. Jesus tinha os

desejos e seu temperamento controlados pelo Pai (Hb 4.15). Você é discípulo de Cristo? Ser discípulo é ser semelhante. Precisamos ser semelhantes ao Mestre. Como varas da sua árvore, é natural produzirmos frutos da mesma espécie da Videira Verdadeira. Portanto, siga o exemplo do Mestre! PENSE NISSO A vida de comunhão com Deus não pode ser construída em um dia. Ela começa com a consulta habitual com o Pai, hora após hora. F. B. Meyer

©EXERCÍCIOS FAÇA UM RESUMO DE CADA LIÇÃO DE NO MÍNINO 20 LINHAS POR LIÇÃO. AS LIÇÕES 11, 12 E 13 NÃO PRECISAM SER FEITAS. ESSES EXERCÍCIOS DEVEM SER ENTREGUE NO MÁXIMO ATÉ QUINTA FEIRA DIA 1º DE OUTUBRO. JÁ LEMBRO QUE ESSE EXERCÍCO VAI AJUDAR VCS A FAZER A PROVA DE DOMINGO PRÓXIMO (DIA 27). BONS ESTUDOS, ASS. JANSEN VAN OPSTAL DEUS ABENÇÕE VCS.

- 15 -

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->