Você está na página 1de 52
DMSTM-1 DmSTM-1 GUIA DE CONFIGURAÇÃO 184.0001.01 rev. 01 Data: 6/9/2006
DMSTM-1 DmSTM-1 GUIA DE CONFIGURAÇÃO 184.0001.01 rev. 01 Data: 6/9/2006
DMSTM-1 DmSTM-1 GUIA DE CONFIGURAÇÃO 184.0001.01 rev. 01 Data: 6/9/2006

DMSTM-1

DmSTM-1

DMSTM-1 DmSTM-1 GUIA DE CONFIGURAÇÃO 184.0001.01 rev. 01 Data: 6/9/2006
DMSTM-1 DmSTM-1 GUIA DE CONFIGURAÇÃO 184.0001.01 rev. 01 Data: 6/9/2006

CONTATOS

Para contatar o suporte técnico, ou o setor de vendas:

Suporte:

o

E-mail: suporte@datacom-telematica.com.br

o

Fone: +55 51 3358-0122

o

Fax: +55 51 3358-0101

Vendas

o

E-mail: comercial@datacom-telematica.com.br

o

Fone: +55 51 3358-0100

o

Fax: +55 51 3358-0101

Internet

o www.datacom-telematica.com.br

Endereço

o

DATACOM

o

Av. França, 735 - Porto Alegre, RS - Brasil

o

CEP: 90230-220

ÍNDICE

1. Inserindo elemento no DmView

4

1.1. Comunidades SNMP

5

1.2. Incluindo elemento no DmView

6

2. Configurando envio de traps

7

2.1.

Endereçando servidor de traps

7

3. Configuração de fábrica

8

3.1.

Passos para restauração

8

4. Atualizando o firmware

9

4.1. Atualização por FTP

9

4.2. Atualização pelo DmView

10

4.3. Recuperando firmware corrompido

11

5. Configurando rede SDH

13

5.1. Ativação das portas de agregado

13

5.2. Operação em modo Terminal

14

5.3. Operação em modo ADM

15

5.4. Estruturando o quadro SDH

16

5.5. Mapeamento de bytes do overhead

17

5.6. Mapeamento de tributários E1

18

5.7. Selecionar modo de operação 34/45Mbit/s

19

5.8. Mapeamento de tributário E3

20

5.9. Mapeamento de tributário STM-1

21

5.9.1. Mapeamento de tributário STM-1 em TU-12

21

5.9.2. Mapeamento de tributário STM-1 em TU-3

22

5.9.3. Mapeamento de tributário STM-1 transparente

23

5.10. Mapeamento de tributário Ethernet (VC

24

5.11. Configuração do tributário Ethernet

25

5.11.1. Ativando a porta Ethernet do tributário(LAN)

26

5.11.2. Configurando modo de operação bridge (Pass-Through)

27

5.11.3. Configuração modo de operação Switch (VLAN Unaware)

28

5.11.4. Configuração modo de operação Switch com VLAN (VLAN Aware)

30

5.11.5. Configuração Modo Switch (Port Based VLAN)

33

5.11.6. Compartilhamento de Banda

35

6. Configurando

sincronismo

37

7. Configurando interfaces de rede

38

7.1. Interface HDLC com protocolo DATACOM

38

7.2. Interface HDLC com protocolo PPP

40

7.3. Interface HDLC com protocolo Frame-relay

41

7.4. Ethernet

41

8. Exemplo de Aplicações

42

8.1. Gerenciamento local e remoto

42

8.2. Circuitos E3 e E1

43

8.3. VC-4 Full (transparente)

44

8.4. Ponto a Ponto Ethernet 100Mbits/s

45

8.5. Operação

Switch

46

8.6. Operação com VLAN

46

Neste capítulo serão mostrados os passos necessários para configurar o equipamento, inseri-lo no DmView, configurar

Neste capítulo serão mostrados os passos necessários para configurar o equipamento, inseri-lo no DmView, configurar IP e comunidades SNMP do equipamento.

no DmView, configurar IP e comunidades SNMP do equipamento. Figura 1 Acessando o equipamento pela interface

Figura 1 Acessando o equipamento pela interface Terminal (RS232)

Passo 1. Abra o terminal e efetue login no sistema como mostrado abaixo.

Login: datacom Password: datacom

Passo 2. Na tela principal selecione a opção “Network_parameters”.

Passo 3. Execute a seqüência de comandos da Figura 2 para alterar o IP.

DmSTM-1 Multiplexer> enable DmSTM-1 Multiplexer# configure terminal DmSTM-1 Multiplexer(config)# interface eth0 DmSTM-1 Multiplexer(config-if)# no ip address 192.168.0.25/24 DmSTM-1 Multiplexer(config-if)# ip address 192.168.0.220/24 DmSTM-1 Multiplexer(config-if)# write memory DmSTM-1 Multiplexer(config-if)# end DmSTM-1 Multiplexer# exit

Figura 2 Trocando IP no terminal

O IP configurado de fábrica é 192.168.0.25. Caso não seja mais este o IP atual

O

IP configurado de fábrica é 192.168.0.25. Caso não seja mais este o IP atual do equipamento e se

deseje descobrir qual é, utilize o comando “write terminal”. Uma lista de informações aparecerá, inclusive

o IP da interface eth0.

O IP sugerido no exemplo da Figura 2 (192.168.0.220) é apenas ilustrativo, deve ser inserido

O

IP sugerido no exemplo da Figura 2 (192.168.0.220) é apenas ilustrativo, deve ser inserido um IP da

rede Ethernet em que este equipamento será conectado.

1.1. Comunidades SNMP

O DmSTM-1, deverá estar com as comunidades SNMP iguais as que estão configuradas no DmView, pois caso contrário o equipamento não estará acessível neste sistema de gerência. Para realizar estas configurações siga estes passos:

Passo 1. Acesse o equipamento pelo terminal (interface RS232), entrando no menu principal com a senha mostrada no item 1.

Passo 4. Acesse os menus “Administration System_config Set_snmp_parameters”.

”private”

Passo 5. Nos

itens

“Read_community”

e

“Write_community”

configure

como

“public”

e

respectivamente.

Passo 6. Abra o DmView e acesse-o com o usuário e senha mostrados abaixo:

Login: administrator Password: administrator

Passo 7. Entre nos menus “Application Management Protocol Configuration” e altere para “public” e “private” também no DmView, como mostra a Figura 3.

Passo 8. Salve as configurações

como mostra a Figura 3. Passo 8. Salve as configurações Figura 3 Configuração de SNMP Guia

Figura 3 Configuração de SNMP

1.2. Incluindo elemento no DmView

Passo 1. Se o DmView já estiver iniciado siga para o passo 2, caso contrário, verifique os passos do item

1.1.

Passo 9. Após o Login, aparecerá a janela “Network Browser”, ilustrada na Figura 4. Selecione o local onde será adicionado o elemento, clique em “Add”, coloque o IP configurado no item 1 (192.168.0.220) e clique em “Contact”.

no item 1 (192.168.0.220) e clique em “Contact” . Figura 4 Como adicionar um elemento na

Figura 4 Como adicionar um elemento na Network Browser

Passo 10. Aparecerá o equipamento no campo “Devices”, selecione-o e clique em “Add”.

Passo 11. Na janela que foi aberta, dê um nome ao equipamento, substituindo o existente no campo “ID” e clique em “Save”.

Passo 12. Após o equipamento aparecerá na lista da janela “Network Browser”, para acessá-lo basta clicar duas vezes sobre ele com o botão direito do mouse.

Neste capítulo será mostrado como configurar através do DmView o envio de traps para um

Neste capítulo será mostrado como configurar através do DmView o envio de traps para um servidor de gerência.

2.1. Endereçando servidor de traps

Passo 1. A partir da janela “DmSTM-1 View”, siga para o passo 2, caso não esteja aberta, verifique os passos do item 1.2.

Passo 2. Entre no menu “Configuration Device SNMP Config”. No campo “IP Trap Mananger” selecione os itens “Manager x” e adicione o IP do(s) servidor(es) que receber(á)(ão) as traps.

o IP do(s) servidor(es) que receber(á)(ão) as traps. Figura 5 Servidor de traps Passo 13. Para

Figura 5 Servidor de traps

Passo 13. Para ativar clique em “Close”, aparecerá uma janela de ativação, clique em “Active/Save Config 1”, a configuração será ativa e salva.

Neste capítulo será mostrado como restaurar as configurações de fábrica no equipamento. Assim, serão desfeitos

Neste capítulo será mostrado como restaurar as configurações de fábrica no equipamento. Assim, serão desfeitos todos os mapeamentos, configurações de placas, circuitos, sincronismo, etc., exceto endereçamento IP das interfaces LAN e WAN.

3.1. Passos para restauração

Passo 1. Conforme a Figura 6, entre nos menus ”Configuration Load Factory Config”. Se não estiver aberta, verifique os passo do item 1.2.

Se não estiver aberta, verifique os passo do item 1.2. Passo 14. Aparecerá janela configurações de

Passo 14. Aparecerá

janela

configurações de fábrica.

uma

Figura 6 Load Factory Config

de

confirmação,

clique

em

“Active

/

Save”

para

restaurar

as

Neste capítulo será mostrado como atualizar o firmware do equipamento de duas formas, FTP (no

Neste capítulo será mostrado como atualizar o firmware do equipamento de duas formas, FTP (no Prompt do DOS) ou pelo DmView. A versão de firmware mais atual pode ser obtida com o suporte DATACOM.

4.1. Atualização por FTP

Passo 1. Certifique-se que o seu computador esteja se comunicando com o equipamento a ser atualizado o firmware através do recurso PING do DOS.

Passo 2. Coloque o arquivo de firmware no diretório “C”, e abra o Prompt do DOS.

Passo 3. Digite “cd\”, pressione ENTER e logo após digite “ftp <IP do equipamento>”, pressionando ENTER novamente.

Passo 4. Utilize o usuário dmftp e senha datacom, e faça os comandos mostrados na Figura 7.

Microsoft Windows XP [versão 5.1.2600] (C) Copyright 1985-2001 Microsoft Corp.

C:\> ftp 192.168.0.220 Conectado a 192.168.0.220.

220 DmSTM-1 Multiplexer FTP server (Version 6.4/OpenBSD/Linux- ftpd-0.17) ready. Usuário (192.168.0.220:(none)): dmftp

331 Password required for dmftp.

Senha:

230 User dmftp logged in.

ftp> bin

200 Type set to I.

ftp> hash Imprimindo a marca # para Ligado ftp: (2048 bytes/marca #) . ftp> put <nome do arquivo com extensão> ################################################################## ################################################################## ################################################################## ######################################################## ftp> quit

Figura 7 Comandos para FTP

Passo 5. Aguarde alguns instantes, o equipamento irá resetar depois de aproximadamente 8 minutos e reiniciará com o novo firmware em operação.

8 minutos e reiniciará com o novo firmware em operação. O equipamento não pode ser desligado

O equipamento não pode ser desligado durante o tempo de espera, o seu desligamento causa o corrompimento do firmware. Se isso ocorrer o equipamento não poderá operar e pode ser recuperado conforme o capítulo 4.3.

4.2. Atualização pelo DmView

Passo 1. Já com o equipamento presente no DmView, conforme o item 1.2, abra a janela “DmSTM-1 View”.

Passo 2. Acesse o menu Tools Firmware Update Firmware Update.

Passo 3. No campo “Model” selecione o modelo “DmSTM-1”.

Passo 4. No campo “File” clique no botão “Browse” e encontre o arquivo de firmware.

Passo 5. Selecione o equipamento na tabela do campo “Current Devices”.

Passo 6. Clique no botão ”Send FW to Selected Devices”.

Passo 7. Aguarde alguns instantes a confirmação no campo “Log”, o equipamento irá resetar depois de aproximadamente 8 minutos e reiniciar com o novo firmware em operação.

8 minutos e reiniciar com o novo firmware em operação. Figura 8 Firmware Update O equipamento

Figura 8 Firmware Update

com o novo firmware em operação. Figura 8 Firmware Update O equipamento não pode ser desligado

O equipamento não pode ser desligado durante o tempo de espera, o seu desligamento causa o corrompimento do firmware. Se isso ocorrer o equipamento não poderá operar e poderá ser recuperado pelo processo de boot representado no item 4.3.

4.3. Recuperando firmware corrompido

Após o download do FW, deve-se aguardar em média 7 a 9 minutos até o “warm reset” do equipamento, para conclusão da atualização.

ATENÇÃO: Durante esse tempo o equipamento não pode sofrer perda de energia, isso corrompe o FW e o equipamento apresentará uma mensagem de erro durante a inicialização, sendo somente recuperado conforme explicaremos a seguir.

Passo 1. Insira o cabo UTP Cross na porta “Ethernet” e o cabo serial na porta “RS232 Terminal” do

DmSTM-1.

Passo 6. Configure o IP de seu computador para 192.168.0.15.

Passo 7. Abra o terminal e verifique que está apresentando a mensagem abaixo.

e verifique que está apresentando a mensagem abaixo. Figura 9 Informação do servidor TFTP Passo 8.

Figura 9 Informação do servidor TFTP

Passo 8. Renomeie o arquivo de firmware para 0096.im e salve-o em um diretório no seu computador.

Passo 9. Instale o servidor TFTP PumpKIN (http://kin.klever.net/dist/pumpkin-2.6.exe) e execute-o.

Passo 10. Clique no botão Options e selecione no campo “TFTP Filesystem root” o endereço do diretório em que está o firmware em seu computador, como é representado na Figura 10, após clique em Ok.

como é representado na Figura 10, após clique em Ok. Figura 10 Options do PumpKIN Guia

Figura 10 Options do PumpKIN

Passo 11. Clique na opção “Grant Access” na janela que irá aparecer em sua tela e acompanhe o andamento do download de firmware como representado na Figura 11.

do download de firmware como representado na Figura 11. Figura 11 Download de firmware Passo 12.

Figura 11 Download de firmware

Passo 12. Após, aguarde a reinicialização do equipamento e poderá ser utilizado novamente após aparecer a mensagem da Figura 12 no termianal.

após aparecer a mensagem da Figura 12 no termianal. Figura 12 Inicialização do equipamento Guia de

Figura 12 Inicialização do equipamento

da Figura 12 no termianal. Figura 12 Inicialização do equipamento Guia de Configuração DmSTM-1 - 184.0001.01

Guia de Configuração DmSTM-1 - 184.0001.01

12

Neste capítulo será mostrado como configurar o equipamento para operar em topologias diferentes (Terminal e

Neste capítulo será mostrado como configurar o equipamento para operar em topologias diferentes (Terminal e ADM), configurar a proteção (MSP ou SNC respectivamente), para obter comutação automática de link em caso de falha, realizar o mapeamento dos KLMs e mapeamento dos bytes de overhead (para uso de gerência).

5.1. Ativação das portas de agregado

Passo 1. De fábrica, os agregados do DmSTM-1 estão desativados. Para habilitá-los siga os passo a seguir.

Passo 2. Já com o equipamento presente no DmView, conforme o item 1.2, abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Em “Slot” selecione a porta de agregado “Agg A”.

Passo 4. Selecione a guia da ficha “Port”.

Passo 5. Marque a opção “Enable Operation”.

”. Passo 5. Marque a opção “ Enable Operation ”. Figura 13 Configuração da porta de

Figura 13 Configuração da porta de agregado

Passo 13. Repita novamente os passos para o “Agg B”.

Passo 14. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

5.2. Operação em modo Terminal

Passo 1. Já com o equipamento presente no DmView, conforme o item 1.2, abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 2. Clique novamente em “Configuration General Config”.

Passo 3. Selecione a topologia “Terminal”.

Passo 4. Clique em “Configuration MSP Config”.

Passo 5. No campo “Work” selecione o agregado que será o principal, exemplo: Agg A.

Passo 6. No campo “Protection” selecion o agregado que será a proteção, exemplo: Agg B.

Passo 7. Em “Switching Type” selecione o tipo de modo desejado e clique em “Create”.

Passo 8. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 14 MSP Config Guia de

Figura 14 MSP Config

5.3. Operação em modo ADM

Passo 1. Já com o equipamento presente no DmView, conforme o item 1.2, abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 2. Clique novamente em “Configuration General Config”.

Passo 3. Selecione a topologia “ADM”.

Passo 4. Clique em “Configuration SNC Config”.

Passo 5. No campo “WTR (Wait to restore)” coloque o tempo (em segundos) que o equipamento irá aguardar para comutar para a via principal, quando esta retornar do estado de falha.

Passo 6. Marque a opção “Enable HP-EXC”.

Passo 7. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 15 SNC Config Este parâmetro

Figura 15 SNC Config

Este parâmetro de WRT somente terá efeito quando o modo reversível estiver habilitado. Para isso, clique em “SDH Map Config” marque o box “Enable Revertive Mode” . (Figura 18) “SDH Map Config” marque o box “Enable Revertive Mode”. (Figura 18)

A habilitação e configuração dos parâmetros de proteção específicos de cada VC, via SNC é realizada no “SDH Map Config” . (Figura 18) “SDH Map Config”. (Figura 18)

5.4. Estruturando o quadro SDH

Passo 1. Já com o equipamento presente no DmView, conforme o item 1.2, abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 2. Clique novamente em “Configuration SDH Map Config”.

Passo 3. Clique no botão “VC-4 Structure” para acessar a janela da Figura 16.

Passo 4. Selecionando “Bearer” permite-se selecionar em cada TUG a estrutura TU-12 ou TU-3. Selecionando “Trail” a estrutura escolhida será “VC-4 Full” (tranparente).

Passo 5. Clique em “Apply”.

Full ” (tranparente). Passo 5. Clique em “ Apply ”. Figura 16 Estrutura do quadro SDH

Figura 16 Estrutura do quadro SDH

5.5. Mapeamento de bytes do overhead

Passo 1. Já com o equipamento presente no DmView, conforme o item 1.2, abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 2. Em “Slot” selecione “Agg A”.

Passo 3. Selecione a guia da ficha “SOH/POH”.

Passo 4. No campo “DCC-MS”, coloque “Management”.

Passo 5. Repita o mesmo processo para “Agg B”.

Passo 6. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 17 Configuração de overhead Guia

Figura 17 Configuração de overhead

5.6. Mapeamento de tributários E1

Passo 1. Verifique primeiramente se o quadro está estruturado em TU-12, conforme item 5.4.

Passo 2. Já com o equipamento presente no DmView, conforme o item 1.2, abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Clique novamente em “Configuration SDH Map Config”.

Passo 4. No campo “Aggregate Work” em “Slot” selecione o agregado principal, exemplo: “Agg A”, e o KLM que se deseja realiza mapear, exemplo“TU-12_111”.

Passo 5. No campo “Tributary Work” em “Slot” selecione o slot dos tributários, exemplo: “TR3 – TR24E1” e a porta, exemplo: “1”.

Passo 6. Em “Protection” selecione “Protected” (somente válido para topologia ADM).

Passo 7. Marque o item “Enable Revertive Mode” (somente válido para topologia ADM) e digite “5” (segundos) em “Holdoff Time (s/10)”.

Passo 8. Clique em “Create”.

Passo 9. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 18 SDH Map Config, mapeamento

Figura 18 SDH Map Config, mapeamento de tributário E1.

Figura 18 SDH Map Config, mapeamento de tributário E1. Não é necessário ativar as portas E1,

Não é necessário ativar as portas E1, elas são automaticamente habilitadas quando é feita a configuração “SDH Map Config”.

5.7. Selecionar modo de operação 34/45Mbit/s.

Passo 1. O Tributário E3E pode operar de duas formas como 34 ou 45Mbit/s, para selecionar a opção desejada siga os passos a seguir.

Passo 2. Já com o equipamento presente no DmView, conforme o item 1.2, abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Em “Slot” selecione a opção de tributário “TR E3 E 34/45M”.

Passo 4. Em “Mode” selecione a opção desejada 34 ou 45Mbit/s.

Passo 5. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 19 Configuração tributário E3E. Guia

Figura 19 Configuração tributário E3E.

5.8. Mapeamento de tributário E3

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Verifique primeiramente se o quadro está estruturado em TU-3, conforme item 5.4.

Passo 4. Clique novamente em “Configuration SDH Map Config”.

Passo 5. No campo “Aggregate Work” em “Slot” selecione o agregado principal, exemplo: “Agg A”, e o TUG que se deseja mapear, exemplo“TU-3_300”.

Passo 6. No campo “Tributary Work” em “Slot” selecione o slot do tributário, exemplo: “TR2 – TR E3 E34/34M” e a porta, exemplo: “1”.

Passo 7. Em “Protection” selecione “Protected” (somente válido para topologia ADM).

Passo 8. Marque o item “Enable Revertive Mode” (somente válido para topologia ADM) e digite “5” (segundos) em “Holdoff Time (s/10)”.

Passo 9. Clique em “Create”.

Passo 10. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 20 SDH Map Config, mapeamento

Figura 20 SDH Map Config, mapeamento de tributário E3.

Figura 20 SDH Map Config, mapeamento de tributário E3. Não é necessário ativar a porta E3,

Não é necessário ativar a porta E3, ela é automaticamente habilitada quando é feita a configuração de “SDH Map Config”.

5.9. Mapeamento de tributário STM-1

O tributário STM-1 funciona igualmente ao agregado primeiramente é necessário definir a sua estrutura e posteriormente realizar a configuração do “SDH Map Config”.

5.9.1. Mapeamento de tributário STM-1 em TU-12

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Verifique primeiramente se o quadro está estruturado em TU-12, tanto no agregado como no tributário, conforme item 5.4.

Passo 4. Clique novamente em “Configuration SDH Map Config”.

Passo 5. No campo “Aggregate Work” em “Slot” selecione o agregado principal, exemplo: “Agg A”, e o KLM que se deseja mapear, exemplo“TU-12_112”.

Passo 6. No campo “Tributary Work” em “Slot” selecione o slot do tributário, exemplo: “TR1 – TR STM-1 E” e a porta, exemplo: “1”.

Passo 7. Em “Protection” selecione “Protected” (somente válido para topologia ADM).

Passo 8. Marque o item “Enable Revertive Mode” (somente válido para topologia ADM) e digite “5” (segundos) em “Holdoff Time (s/10)”.

Passo 9. Clique em “Create”.

Passo 10. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 21 Mapeamento de tributário STM-1

Figura 21 Mapeamento de tributário STM-1 em TU-12

1”. Figura 21 Mapeamento de tributário STM-1 em TU-12 Não é necessário ativar a porta de

Não é necessário ativar a porta de tributário STM-1, ela é automaticamente habilitada quando é feita a configuração de “SDH Map Config”.

5.9.2. Mapeamento de tributário STM-1 em TU-3

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Verifique primeiramente se o quadro está estruturado em TU-3, tanto no agregado como no tributário, conforme item 5.4.

Passo 4. Clique novamente em “Configuration SDH Map Config”.

Passo 5. No campo “Aggregate Work” em “Slot” selecione o agregado principal, exemplo: “Agg A”, e o TUG que se deseja mapear, exemplo“TU-3_300”.

Passo 6. No campo “Tributary Work” em “Slot” selecione o slot do tributário, exemplo: “TR1 – TR STM-1 E” e a porta, exemplo: “1”.

Passo 7. Em “Protection” selecione “Protected” (somente válido para topologia ADM).

Passo 8. Marque o item “Enable Revertive Mode” (somente válido para topologia ADM) e digite “5” (segundos) em “Holdoff Time (s/10)”.

Passo 9. Clique em “Create”.

Passo 10. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 22 Mapeamento de tributário STM-1

Figura 22 Mapeamento de tributário STM-1 em TU-3.

1”. Figura 22 Mapeamento de tributário STM-1 em TU-3. Não é necessário ativar a porta de

Não é necessário ativar a porta de tributário STM-1, ela é automaticamente habilitada quando é feita a configuração de “SDH Map Config”.

5.9.3. Mapeamento de tributário STM-1 transparente

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Verifique primeiramente se o quadro está estruturado no modo transparente “Trail”, tanto no agregado como no tributário, conforme item 5.4.

Passo 4. Clique novamente em “Configuration SDH Map Config”.

Passo 5. No campo “Aggregate Work” em “Slot” selecione o agregado principal, exemplo: “Agg A”, e o

VC-4”.

Passo 6. No campo “Tributary Work” em “Slot” selecione o slot do tributário, exemplo: “TR1 – TR STM-1 E” e também o “VC-4”.

Passo 7. Em “Protection” selecione “Protected” (somente válido para topologia ADM).

Passo 8. Marque o item “Enable Revertive Mode” (somente válido para topologia ADM) e digite “5” (segundos) em “Holdoff Time (s/10)”.

Passo 9. Clique em “Create”.

Passo 10. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 23 Mapeamento de tributário SMT-1

Figura 23 Mapeamento de tributário SMT-1 transparente

1”. Figura 23 Mapeamento de tributário SMT-1 transparente Não é necessário ativar a porta de tributário

Não é necessário ativar a porta de tributário STM-1, ela é automaticamente habilitada quando é feita a configuração de “SDH Map Config”.

5.10. Mapeamento de tributário Ethernet (VC Group).

Passo 1. O tributário Ethernet difere dos demais por possuir diversas outras opções de configurações que serão melhor exemplificadas diretamente nos capítulos de aplicações mais comuns. Aqui mostraremos apenas o mapeamento do VC Group para o agregado STM-1.

Passo 2. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 3. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 4. Verifique primeiramente se o quadro está estruturado, por exemplo em “TU-12” conforme item

5.4.

Passo 5. Clique novamente em “Configuration SDH Map Config”.

Passo 6. No campo “Aggregate Work” em “Slot” selecione o agregado principal, exemplo: “Agg A”, e o

KLM-111”.

Passo 7. No campo “Tributary Work” em “Slot” selecione o slot do tributário, exemplo: “TR2 – TR ETH” e selecione o “VC Group”, exemplo: “1”.

Passo 8. Em “Protection” selecione “Protected” (somente válido para topologia ADM).

Passo 9. Marque o item “Enable Revertive Mode” (somente válido para topologia ADM) e digite “5” (segundos) em “Holdoff Time (s/10)”.

Passo 10. Clique em “Create”.

Passo 11. Repita a partir no Passo 5 para o “KLM-112”.

Passo 12. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 24 Mapeamento do tributário Ethernet(VC-Group)

Figura 24 Mapeamento do tributário Ethernet(VC-Group)

1”. Figura 24 Mapeamento do tributário Ethernet(VC-Group) O VC-Group define o grupo de VC’s que corresponde

O VC-Group define o grupo de VC’s que corresponde a banda total utilizada para o serviço Ethernet, assim é possível mapear vários “TU-12” ou “VC-3” para um mesmo VC-Group.

mapear vários “ TU-12 ” ou “ VC-3 ” para um mesmo VC-Group. Guia de Configuração

Guia de Configuração DmSTM-1 - 184.0001.01

24

5.11. Configuração do tributário Ethernet

Para o tributário Ethernet é necessário saber primeiramente para qual serviço o mesmo será utilizado já que pode ser configurado de diversas maneiras como bridge, switch, com VLAN, etc.

As configurações a seguir são melhores compreendidas com o auxílio da Figura 25, que simplifica o funcionamento do serviço Ethernet no DmSTM-1.

simplifica o funcionamento do serviço Ethernet no DmSTM-1. Figura 25 Fases da configuração do tributários Ethernet

Figura 25 Fases da configuração do tributários Ethernet

5.11.1. Ativando a porta Ethernet do tributário(LAN)

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Em “Slot” selecione o tributário Ethernet, exemplo: “TR2 – ETH”, em “Type” selecione “LAN” e em “Port” selecione a porta a ser utilizada, exemplo: “1”.

Passo 4. Marque a opção “Enable Operation”.

Passo 5. Em “Protection” selecione “Protected”

Passo 6. Marque a opção “Enable Auto-negotiation” para não utilizar o modo forçado, se a opção por forçado, desmarque.

Passo 7. Em “Maximum Speed and Mode” selecione a velocidade da porta e o modo de operação, exemplo: “100Mbit/s full-duplex”.

Passo 8. Para limitar a taxa da porta utilize as opções de “TX Bandwidth” e “RX Bandwidth”.

Passo 9. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 26 Configurações do tributário Ethernet

Figura 26 Configurações do tributário Ethernet (LAN).

5.11.2. Configurando modo de operação bridge (Pass-Through)

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Em “Slot” selecione o tributário Ethernet, exemplo: “TR2 – ETH”, em “Type” selecione “Switch”.

Passo 4. Em “Operation Mode” selecione “Pass-Through”.

Passo 5. Em “Loop Detection” selecione “Alarm and disable port”.

Passo 6. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 27 Configuração modo Pass-Through Passo

Figura 27 Configuração modo Pass-Through

Passo 10. Observe

que

nessa

configuração

posteriormente a rede SDH.

uma

LAN

é

diretamente

conectada

a

uma

WAN

e

GFP GFP GFP Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322) Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322) (ITU-T
GFP
GFP
GFP
Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322)
Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
LCAS (ITU-T G.7042/Y1305)
LCAS (ITU-T G.7042/Y1305)
LAN-1
LAN-1
LAN-1
WAN-1
WAN-1
WAN-1
GFP-1
GFP-1
GFP-1
VCG-1
VCG-1
VCG-1
VC-3-Xv (X = 0
VC-3-Xv (X = 0
2)
2)
VC-12-Xv (X = 0
VC-12-Xv (X = 0
VC-12-Xv (X = 0
62)
62)
62)
LAN-2
LAN-2
LAN-2
WAN-2
WAN-2
WAN-2
GFP-2
GFP-2
GFP-2
VCG-2
VCG-2
VCG-2
LAN-3
LAN-3
LAN-3
WAN-3
WAN-3
WAN-3
GFP-3
GFP-3
GFP-3
VCG-3
VCG-3
VCG-3
Switch
Switch
LAN-4
LAN-4
LAN-4
WAN-4
WAN-4
WAN-4
GFP-4
GFP-4
GFP-4
GFP-F
GFP-F
VCG-4
VCG-4
VCG-4
Level 2
Level 2
Linear
Linear
SSDDHH NNeettwwoorrkk
SDH Network
SDH Network
802.1Q
802.1Q
LAN-5
LAN-5
LAN-5
WAN-5
WAN-5
WAN-5
GFP-5
GFP-5
GFP-5
Bandwidth
Bandwidth
VCG-5
VCG-5
VCG-5
VLAN
VLAN
Sharing
Sharing
CoS
CoS
LAN-6
LAN-6
LAN-6
WAN-6
WAN-6
WAN-6
GFP-6
GFP-6
GFP-6
VCG-6
VCG-6
VCG-6
LAN-7
LAN-7
LAN-7
WAN-7
WAN-7
WAN-7
GFP-7
GFP-7
GFP-7
VCG-7
VCG-7
VCG-7
LAN-8
LAN-8
LAN-8
WAN-8
WAN-8
WAN-8
GFP-8
GFP-8
GFP-8
VCG-8
VCG-8
VCG-8

Figura 28 Visualização modo Pass-Trought

GFP-8 VCG-8 VCG-8 VCG-8 Figura 28 Visualização modo Pass-Trought Guia de Configuração DmSTM-1 - 184.0001.01 27

Guia de Configuração DmSTM-1 - 184.0001.01

27

5.11.3. Configuração modo de operação Switch (VLAN Unaware)

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Em “Slot” selecione o tributário Ethernet, exemplo: “TR2 – ETH”, em “Type” selecione “Switch”.

Passo 4. Em “Operation Mode” selecione “VLAN Unaware”.

Passo 5. Em “Loop Detection” selecione “Alarm and disable port”.

Passo 6. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 29 Configuração modo VLAN Unaware

Figura 29 Configuração modo VLAN Unaware

Passo 7. A placa de tributário Ethernet do DmSTM-1 possui duas filas de prioridade, uma de alta e uma de baixa, as opções “Class of Service” definem a maneira que as filas serão formadas, por Diferenciação de Serviço, “Differentiated Service Priority”, por Tagg de VLAN, “VLAN Tagg Priority”, ou por porta, “Port Based Priority”.

Passo 8. A opção “Queue Policy” define a politica de liberação de pacotes da fila de alta para a fila de baixa.

Passo 9. A opção “Ageing” define o tempo de atualização da tabela de endereços MAC do tributário ETH.

Passo 10. Observe que nessa configuração todas as LAN se comunicam.

GFP GFP GFP Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322) Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322) (ITU-T
GFP
GFP
GFP
Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322)
Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
LCAS (ITU-T G.7042/Y1305)
LCAS (ITU-T G.7042/Y1305)
LAN-1
LAN-1
LAN-1
WAN-1
WAN-1
WAN-1
GFP-1
GFP-1
GFP-1
VCG-1
VCG-1
VCG-1
VC-3-Xv (X = 0
VC-3-Xv (X = 0
2)
2)
VC-12-Xv (X = 0
VC-12-Xv (X = 0
VC-12-Xv (X = 0
62)
62)
62)
LAN-2
LAN-2
LAN-2
WAN-2
WAN-2
WAN-2
GFP-2
GFP-2
GFP-2
VCG-2
VCG-2
VCG-2
LAN-3
LAN-3
LAN-3
WAN-3
WAN-3
WAN-3
GFP-3
GFP-3
GFP-3
VCG-3
VCG-3
VCG-3
Switch
Switch
LAN-4
LAN-4
LAN-4
WAN-4
WAN-4
WAN-4
GFP-4
GFP-4
GFP-4
GFP-F
GFP-F
VCG-4
VCG-4
VCG-4
Level 2
Level 2
Linear
Linear
SDH Network
SDH Network
SSDDHH NNeettwwoorrkk
802.1Q
802.1Q
LAN-5
LAN-5
LAN-5
VLAN
VLAN
WAN-5
WAN-5
WAN-5
GFP-5
GFP-5
GFP-5
Bandwidth
Bandwidth
VCG-5
VCG-5
VCG-5
Sharing
Sharing
CoS
CoS
LAN-6
LAN-6
LAN-6
WAN-6
WAN-6
WAN-6
GFP-6
GFP-6
GFP-6
VCG-6
VCG-6
VCG-6
LAN-7
LAN-7
LAN-7
WAN-7
WAN-7
WAN-7
GFP-7
GFP-7
GFP-7
VCG-7
VCG-7
VCG-7
LAN-8
LAN-8
LAN-8
WAN-8
WAN-8
WAN-8
GFP-8
GFP-8
GFP-8
VCG-8
VCG-8
VCG-8

Visualização confiuração modo VLAN Unaware

5.11.4. Configuração modo de operação Switch com VLAN (VLAN Aware)

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Em “Slot” selecione o tributário Ethernet, exemplo: “TR2 – ETH”, em “Type” selecione “Switch”.

Passo 4. Em “Operation Mode” selecione “VLAN Aware”.

Passo 5. Em “Loop Detection” selecione “Alarm and disable port”.

“Loop Detection” selecione “Alarm and disable port”. Figura 30 Configuração modo VLAN Aware Passo 6. Selecione

Figura 30 Configuração modo VLAN Aware

Passo 6. Selecione a aba “VLAN”. Nesta aba é onde será configurado as diferentes VLAN’s.

Passo 7. Em “VLAN ID” escreva o ID da VLAN a ser definida, por exemplo: “100”.

Passo 8. Em “Ports” selecione as portas que farão parte da VLAN 100, por exemplo: “LAN-1; LAN-2 e

WAN-1

Passo 9. Clicando em “Create” será criada a VLAN 100 e aparecerá na lista de VLAN’s.

Figura 31 Configuração de VLAN’s Passo 10. Para concluir a configuração da VLAN é necessário

Figura 31 Configuração de VLAN’s

Passo 10. Para concluir a configuração da VLAN é necessário configurar os ID das portas pertencentes a VLAN 100.

Passo 11. Em “Type” selecione “LAN” e após em “Port”, selecione “1”.

Passo 12. Verificar se a porta está habilitada em “Enable Operation

Passo 13. Digite “100” no campo “PVID

Passo 14. A opção “VLAN Tag Output Policy” define qual a ação tomar com o tag de VLAN na saída da porta, remover “Remove” ou manter o tag “Don´t touch”.

Passo 15. Repita os passos para a porta 2.

Passo 16. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

Figura 32 Configuração da TAG de VLAN Os pacotes sem tag de VLAN que ingressarem

Figura 32 Configuração da TAG de VLAN

Figura 32 Configuração da TAG de VLAN Os pacotes sem tag de VLAN que ingressarem pela

Os pacotes sem tag de VLAN que ingressarem pela porta 1, receberão o tag configurado no “PVID”. Pacotes que já possuem tag de VLAN não serão alterados nem receberão o tag do “PVID”, simplesmente permanecerão com a tag de ingresso original.

Passo 17. Nesse modo é definido as VLAN’s que trafegam por um mesmo meio mas apenas se comunicam se estiverem na mesma VLAN.

GFP GFP GFP Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322) Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322) (ITU-T
GFP
GFP
GFP
Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322)
Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
LCAS (ITU-T G.7042/Y1305)
LCAS (ITU-T G.7042/Y1305)
LAN-1
LAN-1
LAN-1
WAN-1
WAN-1
WAN-1
GFP-1
GFP-1
GFP-1
VCG-1
VCG-1
VCG-1
VC-3-Xv (X = 0
VC-3-Xv (X = 0
2)
2)
VC-12-Xv (X = 0
VC-12-Xv (X = 0
VC-12-Xv (X = 0
62)
62)
62)
LAN-2
LAN-2
LAN-2
WAN-2
WAN-2
WAN-2
GFP-2
GFP-2
GFP-2
VCG-2
VCG-2
VCG-2
LAN-3
LAN-3
LAN-3
WAN-3
WAN-3
WAN-3
GFP-3
GFP-3
GFP-3
VCG-3
VCG-3
VCG-3
Switch
Switch
LAN-4
LAN-4
LAN-4
Level 2
Level 2
WAN-4
WAN-4
WAN-4
GFP-4
GFP-4
GFP-4
GFP-F
GFP-F
VCG-4
VCG-4
VCG-4
Linear
Linear
SDH Network
SDH Network
SSDDHH NNeettwwoorrkk
802.1Q
802.1Q
LAN-5
LAN-5
LAN-5
VLAN
VLAN
GFP-5
GFP-5
GFP-5
Bandwidth
Bandwidth
WAN-5
WAN-5
WAN-5
VCG-5
VCG-5
VCG-5
Sharing
Sharing
CoS
CoS
LAN-6
LAN-6
LAN-6
WAN-6
WAN-6
WAN-6
GFP-6
GFP-6
GFP-6
VCG-6
VCG-6
VCG-6
LAN-7
LAN-7
LAN-7
WAN-7
WAN-7
WAN-7
GFP-7
GFP-7
GFP-7
VCG-7
VCG-7
VCG-7
LAN-8
LAN-8
LAN-8
WAN-8
WAN-8
WAN-8
GFP-8
GFP-8
GFP-8
VCG-8
VCG-8
VCG-8

Figura 33 Visualização modo configuração VLAN Aware.

5.11.5. Configuração Modo Switch (Port Based VLAN)

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2 Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”. Passo 3. Em “Slot” selecione o tributário Ethernet, exemplo: “TR2 – ETH”, em “Type” selecione “Switch”. Passo 4. Em “Operation Mode” selecione “Port Based VLAN”. Passo 5. Em “Loop Detection” selecione “Alarm and disable port”.

“Loop Detection” selecione “Alarm and disable port”. Figura 34 Configuração Port Based VLAN Passo 6. Selecione

Figura 34 Configuração Port Based VLAN

Passo 6. Selecione a aba “VLAN”. Nesta aba é onde será configurado as diferentes VLAN’s. Passo 7. Em “Create VLAN” selecione as portas da VLAN a ser criada, por exemplo: “LAN-1 2 LAN-2”. Passo 8. Clicando em “Create” será criada a VLAN com as respectivas portas. Passo 9. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

Figura 35 Criando as VLANs baseada em portas GFP GFP GFP Virtual Concatenation (ITU-TG.707/Y.1322) Virtual

Figura 35 Criando as VLANs baseada em portas

GFP GFP GFP Virtual Concatenation (ITU-TG.707/Y.1322) Virtual Concatenation (ITU-TG.707/Y.1322) (ITU-T G.7041/Y.1303)
GFP
GFP
GFP
Virtual Concatenation (ITU-TG.707/Y.1322)
Virtual Concatenation (ITU-TG.707/Y.1322)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
LCAS(ITU-T G.7042/Y1305)
LCAS(ITU-T G.7042/Y1305)
LAN-1
LAN-1
LAN-1
Switch
Switch
WAN-1
WAN-1
WAN-1
GFP-1
GFP-1
GFP-1
VCG-1
VCG-1
VCG-1
Level 2
Level 2
VC-3-Xv (X = 0
VC-3-Xv (X = 0
2)
2)
802.1Q
802.1Q
VLAN
VLAN
VC-12-Xv (X =
VC-12-Xv (X = 0
VC-12-Xv (X = 0
0
62)
62)
62)
LAN-2
LAN-2
LAN-2
WAN-2
WAN-2
WAN-2
GFP-2
GFP-2
GFP-2
VCG-2
VCG-2
VCG-2
CoS
CoS
LAN-3
LAN-3
LAN-3
WAN-3
WAN-3
WAN-3
GFP-3
GFP-3
GFP-3
VCG-3
VCG-3
VCG-3
LAN-4
LAN-4
LAN-4
WAN-4
WAN-4
WAN-4
GFP-4
GFP-4
GFP-4
GFP-F
GFP-F
VCG-4
VCG-4
VCG-4
Linear
Linear
SDH Network
SDH Network
SSDDHH NNeettwwoorrkk
Switch
Switch
Level 2
Level 2
LAN-5
LAN-5
LAN-5
Bandwidth
Bandwidth
WAN-5
WAN-5
WAN-5
GFP-5
GFP-5
GFP-5
VCG-5
VCG-5
VCG-5
Sharing
Sharing
802.1Q
802.1Q
VLAN
VLAN
LAN-6
LAN-6
LAN-6
WAN-6
WAN-6
WAN-6
GFP-6
GFP-6
GFP-6
VCG-6
VCG-6
VCG-6
CoS
CoS
LAN-7
LAN-7
LAN-7
WAN-7
WAN-7
WAN-7
GFP-7
GFP-7
GFP-7
VCG-7
VCG-7
VCG-7
LAN-8
LAN-8
LAN-8
WAN-8
WAN-8
WAN-8
GFP-8
GFP-8
GFP-8
VCG-8
VCG-8
VCG-8

Figura 36 Visualização configuração Port Based VLAN

Figura 36 Visualização configuração Port Based VLAN Nessa configuração é como se a placa de switch

Nessa configuração é como se a placa de switch fosse segmentada em switchs menores.

5.11.6. Compartilhamento de Banda

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2 Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”. Passo 3. Em “Slot” selecione o tributário Ethernet, exemplo: “TR2 – ETH”, em “Type” selecione “WAN”. Passo 4. Em “Port” selecione, por exemplo, a porta “1”. Passo 5. Em “GFP Mode” selecione “GFP-Linear”. Passo 6. Repita os passos para a porta “2”.

”. Passo 6. Repita os passos para a porta “ 2 ”. Figura 37 Configuração GFP-Linear

Figura 37 Configuração GFP-Linear

Passo 7. Nos próximos passos iremos compatilhar um único VCG com a WAN 1 e WAN 2. Passo 8. Em Type selecione “VCG”. Passo 9. Clique em “WAN-1” e logo após em “Add”. Passo 10. Clique em “WAN-2” e logo após em “Add”. Passo 11. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

Figura 38 Compartilhamento de banda. A ocupação do VCG é feita em frações de 1/8,

Figura 38 Compartilhamento de banda.

Figura 38 Compartilhamento de banda. A ocupação do VCG é feita em frações de 1/8, podendo

A ocupação do VCG é feita em frações de 1/8, podendo compartilhar várias WANS em um único VCG. A banda total do VCG vai depender do mapeamento SDH.

GFP GFP GFP Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322) Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322) (ITU-T
GFP
GFP
GFP
Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322)
Virtual Concatenation (ITU-T G.707/Y.1322)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
(ITU-T G.7041/Y.1303)
LCAS (ITU-T G.7042/Y1305)
LCAS (ITU-T G.7042/Y1305)
LAN-1
LAN-1
LAN-1
WAN-1
WAN-1
WAN-1
GFP-1
GFP-1
GFP-1
VCG-1
VCG-1
VCG-1
VC-3-Xv (X = 0
VC-3-Xv (X = 0
2)
2)
VC-12-Xv (X = 0
VC-12-Xv (X = 0
VC-12-Xv (X = 0
62)
62)
62)
LAN-2
LAN-2
LAN-2
WAN-2
WAN-2
WAN-2
GFP-2
GFP-2
GFP-2
VCG-2
VCG-2
VCG-2
LAN-3
LAN-3
LAN-3
WAN-3
WAN-3
WAN-3
GFP-3
GFP-3
GFP-3
VCG-3
VCG-3
VCG-3
Switch
Switch
LAN-4
LAN-4
LAN-4
WAN-4
WAN-4
WAN-4
GFP-4
GFP-4
GFP-4
GFP-F
GFP-F
VCG-4
VCG-4
VCG-4
Level 2
Level 2
Linear
Linear
SDH Network
SDH Network
SSDDHH NNeettwwoorrkk
802.1Q
802.1Q
LAN-5
LAN-5
LAN-5
VLAN
VLAN
GFP-5
GFP-5
GFP-5
Bandwidth
Bandwidth
WAN-5
WAN-5
WAN-5
VCG-5
VCG-5
VCG-5
Sharing
Sharing
CoS
CoS
LAN-6
LAN-6
LAN-6
WAN-6
WAN-6
WAN-6
GFP-6
GFP-6
GFP-6
VCG-6
VCG-6
VCG-6
LAN-7
LAN-7
LAN-7
WAN-7
WAN-7
WAN-7
GFP-7
GFP-7
GFP-7
VCG-7
VCG-7
VCG-7
LAN-8
LAN-8
LAN-8
WAN-8
WAN-8
WAN-8
GFP-8
GFP-8
GFP-8
VCG-8
VCG-8
VCG-8

Figura 39 Visualização da configuração compartilhamento de banda.

Neste capítulo será mostrada a configuração de sincronismo do equipamento. Existem as opções de relógio

Neste capítulo será mostrada a configuração de sincronismo do equipamento. Existem as opções de relógio interno, externo e regenerado.

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. Abra a janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration Device Config”.

Passo 3. Clique novamente em “Configuration Sync Source Config”.

Passo 4. Marque as opções de “Global Parameters”.

Passo 5. Selecione a hierarquia a ser configurada, por exemplo a linha “1”.

Passo 6. Em “Slot” selecione a fonte de sincronismo desejada, por exemplo “CPU” e em “Port” selecione “Interna Clock

Passo 7. Em “Input QL” selecione a qualidade de entrada de relogio, para relógio interno será “ITU-T G.812T (4H)”, e em “Output QL” selecione “Auto”.

Passo 8. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 40 Sync Source Config Para

Figura 40 Sync Source Config

“Activate / Save Config 1”. Figura 40 Sync Source Config Para configurar outras hierarquias basta selecionar

Para configurar outras hierarquias basta selecionar a linha desejada e posteriormente em “Slot” a fonte de referência, que também pode ser externa, recuperado dos agregados ou do tributário E1.

!
!

Neste capítulo será mostrado como configurar os parâmetros de rede do equipamento, os protocolos DC, PPP e Frame-relay para a rede WAN e a interface Ethernet.

7.1. Interface HDLC com protocolo DATACOM

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. A partir da janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration IP Router Config”.

Passo 3. Selecione a aba “DC”.

Passo 4. Selecione em “CD #” selecione “0”, marque as opções “Enable Operation” e “Link Detect”.

Passo 5. No campo “HDLCs” selecione “0” e “1”.

Passo 6. Em “IP Configuration” clique no botão “+”, após aperecerá uma linha em branco no quadro, nessa linha edite o IP do “DC0” e a mascara de rede.

Passo 7. Em “Rip Options” marque as opções “Enable Rip” e “IP Split Horizon”, em “DC Talk” selecione “Rip 2” e em “Rip Listen” selecione “Both”.

Rip 2 ” e em “ Rip Listen ” selecione “ Both ”. Figura 41 Configuração

Figura 41 Configuração protocolo DC

Listen ” selecione “ Both ”. Figura 41 Configuração protocolo DC Guia de Configuração DmSTM-1 -

Guia de Configuração DmSTM-1 - 184.0001.01

38

Passo 8. Clique no botão “Advanced”, na nova janela marque a opção “Redistribute Connected”.

nova janela marque a opção “ Redistribute Connected ”. Figura 42 Configurações avançadas do RIP Passo

Figura 42 Configurações avançadas do RIP

Passo 9. Clique no botão “Close” e logo após em “Save & Exit”. Passo 10. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. O protocolo DC é utilizado somente

O protocolo DC é utilizado somente para gerenciamento remoto do DmSTM-1.

7.2. Interface HDLC com protocolo PPP

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. A partir da janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration IP Router Config”.

Passo 3. Selecione a aba “HDLC

Passo 4. No campo “HDLC #” selecione “2”.

Passo 5. Em “Protocol” marque “PPP”.

Passo 6. Em “IP Configuration” clique no botão “+”, após aperecerá uma linha em branco no quadro, nessa linha edite o IP e a mascara de rede.

Passo 7. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 43 Configuração protocolo PPP A

Figura 43 Configuração protocolo PPP

/ Save Config 1”. Figura 43 Configuração protocolo PPP A interface HDLC 2 com o protocolo

A interface HDLC 2 com o protocolo PPP pode ser utilizada para gerenciamento do DmSTM-1 a partir da inteface V.11.

7.3. Interface HDLC com protocolo Frame-relay

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2

Passo 2. A partir da janela “DmSTM-1 View”, clique no menu “Configuration IP Router Config”.

Passo 3. Selecione a aba “HDLC

Passo 4. No campo “HDLC #” selecione “2”.

Passo 5. Em “Protocol” marque “Frame Relay”.

Passo 6. Em “IP Configuration” clique no botão “+”, após aperecerá uma linha em branco no quadro, nessa linha edite o IP e a mascara de redeo DLCI e o PVC.

Passo 7. Em “Frame Relay Options” configure as opções conforme a necessidade.

Passo 8. Clique em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”.

em “Close” e após em “Activate / Save Config 1”. Figura 44 Configuração protocolo Frame Relay

Figura 44 Configuração protocolo Frame Relay

Config 1”. Figura 44 Configuração protocolo Frame Relay A interface HDLC 2 com o protocolo Frame

A interface HDLC 2 com o protocolo Frame Relay pode ser utilizada para gerenciamento do DmSTM-1 a partir da inteface V.11.

7.4. Ethernet

Passo 1. Siga os passos do item 1.

" # $
" # $

8.1. Gerenciamento local e remoto

A partir da figura baixo iremos verificar os passos necessários para configurar o gerenciamento local e remoto.

DC0: 10.10.10.1/28 DC0: 10.10.10.1/28 DC0: 10.10.10.2/28 DC0: 10.10.10.2/28 B B ETH: 1.1.1.2/24 ETH: 1.1.1.2/24
DC0: 10.10.10.1/28
DC0: 10.10.10.1/28
DC0: 10.10.10.2/28
DC0: 10.10.10.2/28
B
B
ETH: 1.1.1.2/24
ETH: 1.1.1.2/24
ETH: 192.168.0.25/24
ETH: 192.168.0.25/24
A
A
ETH: 192.168.0.1/24
ETH: 192.168.0.1/24
ETH: 1.1.1.1/24
ETH: 1.1.1.1/24

Figura 45 Gerenciamento local e remoto

Configuração Elemento A

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2, respeitando o IP da “ETH” indicada na Figura 45.

Passo 2. Habilite os agregados A e B conforme os passos do item 5.1.

Passo 3. Selecione a topologia “ADM” conforme os passos do item 5.3.

Passo 4. Defina a fonte de sincronismo do A como “Internal Clock”. Verifique os passos do item 6.

Passo 5. Faça o mapeamento dos bytes de gerencia no overhead, siga os passos do item 5.5, tanto para

o agregado A como para o agregado B.

Passo 6. Configure a interface DC conforme item 7.1 respeitando o endereço IP do DC0 da Figura 45.

Configuração Elemento B

Passo 1. Verifique que o equipamento esteja presente no DmView, conforme o item 1.2, respeitando o IP da “ETH” indicada na Figura 45.

Passo 2. Habilite os agregados A e B conforme os passos do item 5.1.

Passo 3. Selecione a topologia “ADM” conforme os passos do item 5.3.

Passo 4. Defina a fonte de sincronismo do elemento B como recuperado, colocando o Agregado A na hierarquia 1 e o Agregado B na hierarquia 2. Verifique os passos do item 6.

Passo 5. Faça o mapeamento dos bytes de gerencia no overhead, siga os passos do item 5.5, tanto para

o agregado A como para o agregado B.

Passo 6. Configure a interface DC conforme item 7.1 respeitando o endereço IP do DC0 da Figura 45.

item 7.1 respeitando o endereço IP do DC0 da Figura 45. Para acessar o elemento B

Para acessar o elemento B apartir do A, configure o gateway default do PC com o IP do ETH do elemento A. Da mesma forma para acessar o elemento A apartir do elemento B configurar o gateway default do PC com o IP do ETH do elemento B.

8.2. Circuitos E3 e E1

Observe a figura e os passos necessarios da configuração de cada elemento da rede. Rede
Observe a figura e os passos necessarios da configuração de cada elemento da rede.
Rede
Rede
Rede
Rede
Operadora
Operadora
Operadora
Operadora
E3
E3
E1
E1
A
A
E3
E3
B
B
C
C
E1
E1

Figura 46 Circuitos E3 e E1

Passo 1. Iremos considerar que os equipamentos já estão com os agregados ativos, operando em ADM

e o sicronismo já está configurado, o elemento A como mestre do anel com o relógio externo e os demais elementos B e C com o relogio recuperado dos agregados. Ainda com dúvida dessas configurações verifique o exemplo anteior do item 8.1.

Configuração Elemento A.

Passo 1. Como teremos E3 e E1 na rede é necessário estruturar o quadro SDH para TU-3 e TU-12. Configure o TUG-100 e TUG-200 como TU-12 e o TUG-300 como TU-3. Verifique o item 5.4.

Passo 2. Realize o mapeamento SDH do tributário E3 para o TUG-300 com proteção. Ver item 5.8.

Passo 3. Realize o mapeamento SDH do tributário 24E1 das portas 1 para o KLM 111, 2 para o KLM 112

e 3 para o KLM 113. Ver item 5.6.

Configuração Elemento B.

Passo 1. Como teremos E3 e E1 na rede é necessário estruturar o quadro SDH para TU-3 e TU-12. Configure o TUG-100 e TUG-200 como TU-12 e o TUG-300 como TU-3. Verifique o item 5.4.

Passo 2. Realize o mapeamento SDH do tributário E3 para o TUG-300 com proteção. Ver item 5.8.

Configuração Elemento C.

Passo 1. Como teremos E3 e E1 na rede é necessário estruturar o quadro SDH para TU-3 e TU-12. Configure o TUG-100 e TUG-200 como TU-12 e o TUG-300 como TU-3. Verifique o item 5.4.

Passo 2. Realize o mapeamento SDH do tributário 24E1 das portas 10 para o KLM 111, 12 para o KLM 112 e 13 para o KLM 113. Ver item 5.6.

8.3. VC-4 Full (transparente)

Observe a figura e os passos necessarios da configuração. A A B B STM-1 STM-1
Observe a figura e os passos necessarios da configuração.
A A
B
B
STM-1
STM-1
STM-1
STM-1
Rede
Rede
Rede
Rede
Operadora
Operadora
Operadora
Operadora

Figura 47 VC-4 trasparente.

Passo 1. Iremos considerar que os equipamentos já estão com os agregados ativos, operando em ADM

e o sicronismo já está configurado, o elemento A estará com relógio do tributário STM-1 ligado

a rede da operadora, já o elementos B estará com relogio recuperado dos agregados A e B. Ainda com dúvida dessas configurações verifique o exemplo anteior do item 8.1.

Passo 2. Nesse caso a configuração do elemento A e B serão semelhantes, com exeção do sincronismo.

Passo 3. Estruturar o quadro SDH tanto dos agregados como do tributário STM-1 como “Trail”, ver item

5.4

Passo 4. Realizar o mapeamento do VC-4 com proteção, ver item 5.9.3

8.4. Ponto a Ponto Ethernet 100Mbits/s

Observe a figura e os passos necessarios da configuração. A A B B LAN 100Mbit/s
Observe a figura e os passos necessarios da configuração.
A A
B
B
LAN 100Mbit/s
LAN 100Mbit/s
LAN 100Mbit/s
LAN 100Mbit/s
Rede
Rede
Rede
Rede
Operadora
Operadora
Operadora
Operadora

Figura 48 Ponto a ponto Ethernet 100Mbit/s

Passo 1. Iremos considerar que os equipamentos já estão com os agregados ativos, operando em ADM e o sicronismo já está configurado, o elemento A estará com relógio Interno, já o elementos B estará com relogio recuperado dos agregados A e B. Ainda com dúvida dessas configurações verifique o exemplo anteior do item 8.1.

Passo 2. Nesse caso a configuração do elemento A e B serão semelhantes, com exeção do sincronismo.

Passo 3. O Mapeamento de 100Mbit/s para o agregado pode ser feito de duas maneiras, em 50xVC-12 ou em 3xVC-3. Utilizando em VC-12 sobram ainda 13xVC-12 que podem ser mapeados para portas E1 e em VC-3 todo o payload estará ocupado para o Ethernet.

Passo 4. Se a opção for mapear em VC-12.

Passo 5. Estruturar o quadro SDH em VC-12 tanto para o agregado A como o B. Ver item 5.4

Passo 6. Realizar o mapeamento de 50xKLM (VC-12) para o VCG1 do tributário Ethernet com proteção. Os KLMs utilizados devem ser os mesmos no elemento A e B. Ver item 5.10.

Passo 7. Se a opção for mapear em VC-3

Passo 8. Estruturar o quadro SDH em VC-3 tanto para o agregado A como o B. Ver item 5.4

Passo 9. Realizar o mapeamento do TUG-100, TUG-200 e TUG-300 para o VCG1 do tributário Ethernet com proteção. Ver item 5.10

Passo 10. O passo a seguir é ativar uma porta Ethernet.

Passo 11. Habilite a porta 1 do tributário Ethernet, ver item 5.11.1.

Passo 12. Configure o modo “Pass-Through”, ver item 5.11.2.

8.5.

Operação Switch

Observe a figura e os passos necessarios da configuração.

A A B B LAN 100Mbit/s LAN 100Mbit/s Rede Rede Rede Rede Operadora Operadora Operadora
A
A
B
B
LAN 100Mbit/s
LAN 100Mbit/s
Rede
Rede
Rede
Rede
Operadora
Operadora
Operadora
Operadora
LAN 1
LAN 1
LAN 2
LAN 2
LAN 3
LAN 3
LAN 4
LAN 4

Figura 49 Ponto a ponto Ethernet com switch.

Passo 1. Nesse exemplo as LANs 1, 2, 3, 4 compartilham a mesma banda de dados com comunicação entre elas.

Passo 2. A configuração é praticamente a mesma do exemplo anterior 8.4.

Passo 3. O modo nesse caso será o “VLAN Unaware” ver item 5.11.3.

Passo 4. No elemento B habilitar as portas 1, 2, 3 e 4.

8.6. Operação com VLAN

Observe a figura e os passos necessarios da configuração.

Rede Rede Rede Rede Operadora Operadora Operadora Operadora ETH, VID:300 ETH, VID:300 C C VLAN
Rede
Rede
Rede
Rede
Operadora
Operadora
Operadora
Operadora
ETH, VID:300
ETH, VID:300
C C
VLAN 100, 300
VLAN 100, 300
VLAN 200, 300
VLAN 200, 300
A A
B
B
Cliente A
Cliente A
Cliente B
Cliente B
VID: 100
VID: 100
VID: 200
VID: 200

Figura 50 Operação com VLAN

B VID: 100 VID: 100 VID: 200 VID: 200 Figura 50 Operação com VLAN Guia de

Guia de Configuração DmSTM-1 - 184.0001.01

46

O objetivo desse exemplo é mostrar o funcionamento da VLAN no DmSTM-1.

Nesse exemplo queremos que tanto o cliente A como o cliente B possam acessar o roteador da operadora mas não haver comunicação entre a rede do cliente A com a rede do cliente B, para isso, iremos separar em VLAN’s as redes dos clientes.

Passo 1. Iremos considerar que os equipamentos já estão com os agregados ativos, operando em ADM e o sicronismo já está configurado, o elemento C estará com relógio Interno, já os elementos A e B estarão com relogio recuperado dos agregados A e B. Ainda com dúvida dessas configurações verifique o exemplo anteior do item 8.1.

Equipamento A

Passo 1. Estruturar o quadro SDH em TU-12, ver item 5.4.

Passo 2. Realizar o mapeamento do KLM-111 para o VCG-1 do tributário ETH com proteção.

Passo 3. Configure o modo de operação VLAN Aware, ver item 5.11.4.

Passo 4. Crie a VLAN 100 contendo a LAN-1 e a WAN-1, ver item 5.11.4.

Passo 5. Crie a VLAN 300 contendo a LAN-1 e a WAN-1, ver item 5.11.4.

Passo 6. Habilite a porta 1 do tributário ETH e defina o VID como 100 e defina remover o tag , ver itens

5.11.1

e 5.11.4.

Equipamento B

Passo 1. Estruturar o quadro SDH em TU-12, ver item 5.4.

Passo 2. Realizar o mapeamento do KLM-112 para o VCG-2 do tributário ETH com proteção.

Passo 3. Configure o modo de operação VLAN Aware, ver item 5.11.4.

Passo 4. Crie a VLAN 200 contendo a LAN-1 e a WAN-2, ver item 5.11.4.

Passo 5. Crie a VLAN 300 contendo a LAN-1 e a WAN-2, ver item 5.11.4.

Passo 6. Habilite a porta 1 do tributário ETH e defina o VID como 200 e defina remover o tag , ver itens

5.11.1

e 5.11.4.

Equipamento C

Passo 1. Estruturar o quadro SDH em TU-12, ver item 5.4.

Passo 2. Realizar o mapeamento do KLM-111 para o VCG-1 e do KLM-112 para o VCG-2 do tributário ETH com proteção.

Passo 3. Configure o modo de operação VLAN Aware, ver item 5.11.4.

Passo 4. Crie a VLAN 100 contendo a LAN-1 e a WAN-1, ver item 5.11.4.

Passo 5. Crie a VLAN 200 contendo a LAN-1 e a WAN-2, ver item 5.11.4.

Passo 6. Crie a VLAN 300 contendo a LAN-1, WAN-1 e WAN-2, ver item 5.11.4.

Passo 7. Habilite a porta 1 do tributário ETH e defina o VID como 300 e defina remover o tag , ver itens

5.11.1 e 5.11.4.

% $
% $
Fone: +55 51 3358-0100 Suporte: +55 51 3358-0122 Fax: +55 51 3358-0101 www.datacom-telematica.com.br

Fone: +55 51 3358-0100 Suporte: +55 51 3358-0122 Fax: +55 51 3358-0101 www.datacom-telematica.com.br