Você está na página 1de 28
A EVOLUÇÃO DA CARTOGRAFIA
A EVOLUÇÃO DA
CARTOGRAFIA

Elaborado por: Professora Erika Cerqueira

Departamento de Geografia UFBA

Disciplina: Cartografia Sistemática 2010.2

A EVOLUÇÃO DA CARTOGRAFIA

A EVOLUÇÃO DA CARTOGRAFIA O início do desenvolvimento da CARTOGRAFIA, ou seja, da ciência, da técnica

O início do desenvolvimento da CARTOGRAFIA, ou seja, da ciência, da técnica e

da arte de representação da superfície da Terra (ou parte dela), data dos

primórdios da história humana.

“A confecção de mapas antecede a arte de escrever”

Erwin Raisz, 1959

Desde o tempo em que o Homem começou a vagar pela Terra, procurou saber onde se encontrava e para onde estava indo (chineses, esquimós, índios, maias,

astecas, babilônicos, etc.)

Antigos viajantes simplesmente marcavam seus caminhos com pedras. E o que

acontecia quando a neve caia ou a chuva apagava as marcas?

E quando o Homem começou a explorar os oceanos, sem marcos geográficos

para se referenciar?

ANTIGUIDADE

ANTIGUIDADE  A história dos mapas é muito antiga. Mesmo antes de saber escrever o Homem

A história dos mapas é muito antiga. Mesmo antes de saber escrever o Homem já

fazia desenhos para representar o espaço em que vivia.

A história dos mapas confunde-se com a própria história da humanidade.

O homem era nômade e sentindo a necessidade de conservar informações sobre os caminhos percorridos e as suas direções, fez os primeiros esboços, que vem a

ser os primeiros mapas - utilizavam os MAPAS para registrar a vida cotidiana.

Na Antiguidade surgiram os primeiros indícios de uma preocupação com a

distribuição dos fenômenos.

a vida cotidiana. Na Antiguidade surgiram os primeiros indícios de uma preocupação com a distribuição dos

REGISTROS:

Pele de animais;

Cascas de árvore;

Madeiras;

Pedras;

Barro.

COM QUAL OBJETIVO? Zonear o território em que viviam;

Delimitar áreas de pesca, caça, pastagem.

Itinerários de guerra.

Os mapas primitivos, não eram apenas instrumentos de uso prático, mas

também foram um produto à serviço da dominação territorial.

A CARTOGRAFIA foi também uma forma de expressão da cultura e das crenças dos povos. É por isso que os mapas primitivos e antigos constituem um patrimônio cultural de valor inestimável.

O mais antigo mapa que se tem conhecimento foi produzido na Babilônia

(território onde hoje é o Iraque) e é denominado Mapa GA-SUR.

MAPAS GA SUR (APROX. 4500 A.C.)

MAPAS GA SUR (APROX. 4500 A.C.) Tablete de argila cozida / Tamanho da palma da mão

Tablete de argila cozida / Tamanho da palma da mão / Rio Eufrates e cadeias de montanhas /

delta de três braços que desemboca no lago ou mar.

Penhasco no norte da Itália 2400 anos a.C. Camônios, povo de atividades agrícolas (aldeia neolítica) - representa a organização social de uma aldeia camponesa.

Camônios, povo de atividades agrícolas (aldeia neolítica) - representa a organização social de uma aldeia camponesa.

Quais povos da antiguidade contribuíram com o desenvolvimento da CARTOGRAFIA?

EGÍPCIOS

(276 a 194 a.C) A civilização Grega é precursora da CARTOGRAFIA mais

sistemática e planejada, estimulada pelas necessidades militares. Eratóstenes

descobriu que a Terra era redonda e calcularam então, suas dimensões e

projeções: noções de esfericidade da Terra.

Fortaleceram os fundamentos de toda a CARTOGRAFIA futura.

ROMANOS

Cartas militares

98 a 168 d.C. A CARTOGRAFIA ANTIGA atinge o seu apogeu com a

civilização Romana, impulsionada por fins militares e administrativos (Claudio

Ptolomeu, Tratado de Geografia Atlas Mundi)

Ptolomeu geógrafo 90 a 168 d.C. Publicou vários volumes de livros sobre as

Ciências da terra e Astronomia / Mapa divulgado em atlas 1400.

90 a 168 d.C. Publicou vários volumes de livros sobre as Ciências da terra e Astronomia
IDADE MÉDIA
IDADE MÉDIA

As concepções religiosas fundamentaram grande parte da

CARTOGRAFIA produzida na Europa.

Regressão na ciência causada pelo contexto social, econômico e

religioso.

A Igreja torna-se o maior poder.

As respostas passam a ser dadas a partir de interpretações bíblicas.

No século III e IV, ocorre a queda da sociedade escravista romana e

ascensão do sistema feudal, “congelamento” das ciências e os mapas

passam a ser concebidos pela Igreja conforme as Escrituras Sagradas,

destacando-se mapas mais simbólicos do que representativos: T no O

SÉCULOS XIV, XV e XVI
SÉCULOS XIV, XV e XVI

A PARTIR DO RENASCIMENTO - novas técnicas impulsionaram a

CARTOGRAFIA:

Século XV e XVI retomada da esfericidade da terra.

Produção maciça de mapas.

As cruzadas e as grandes navegações:

- Século XIV relato de exploradores e navegantes.

As grandes navegações: cartas portulanas cartas náuticas.

As relações capitalistas.

Os grandes descobrimentos: ampliam-se os espaços conhecidos

(representação mais próxima da realidade), necessidade de novas cartas.

SÉCULOS XIV, XV e XVI
SÉCULOS XIV, XV e XVI

A invenção da imprensa: mapas manuscritos progresso renascentista.

A técnica de gravação: que permitiu a reprodução de mapas em grande

número.

Introdução da bússola.

Geraldo Mercator (1512 1594) Pai da cartografia Holandesa criação do

sistema de projeção cilíndrica onde conservava os rumos certos (de grande

utilidade para a navegação marítima).

do sistema de projeção cilíndrica onde conservava os rumos certos (de grande utilidade para a navegação

Resgate da abordagem científica, com a presença de artistas na produção cartográfica

Resgate da abordagem científica, com a presença de artistas na produção cartográfica

AMÉRICA LATINA

Influência da antiguidade. Crença em figuras mitológicas. Objetivo de afastar

outros aventureiros e colonizadores

Influência da antiguidade. Crença em figuras mitológicas. Objetivo de afastar outros aventureiros e colonizadores
SÉCULOS XVII, XVIII e XIX
SÉCULOS XVII, XVIII e XIX

CARTOGRAFIA MODERNA: As Cartas Topográficas e Temáticas

Os progressos da ASTRONOMIA, AGRIMENSURA e GEOMETRIA, ofereceram conhecimentos e técnicas para a formação da ciência cartográfica, baseada em cálculos complexos e rigorosos.

Século XVIII Instituição das Academias científicas (início da ciência cartográfica moderna que se ramifica com a especialização e diversificação dos trabalhos científicos).

Grande desenvolvimento: aplicação das diversas projeções na elaboração dos mapas, com uma rede de coordenadas precisas.

desenvolvimento: aplicação das diversas projeções na elaboração dos mapas, com uma rede de coordenadas precisas.

AMPLA UTILIZAÇÃO DA PROJEÇÃO DE MERCATOR

AMPLA UTILIZAÇÃO DA PROJEÇÃO DE MERCATOR
SÉCULOS XVII, XVIII e XIX
SÉCULOS XVII, XVIII e XIX

Nações: efetuaram o “mapeamento sistemático oficial” dos seus territórios.

Predomínio dos mapas regionais sobre os Mapa-Mundi.

Em fins do século XIX, com o avanço imperialista e a necessidade do inventário

cartográfico para as novas incursões exploratórias (Dominação Territorial),

prevalecia o pensamento positivista (tentativa de exclusão de todo o conteúdo crítico e político da ciência).

O modo eurocêntrico/ocidentalista valorizava o uso prático e científico e

desprezava a visão ideológica do mundo nos mapas.

eurocêntrico/ocidentalista valorizava o uso prático e científico e desprezava a visão ideológica do mundo nos mapas.

Mapeamento militar de detalhe do século 18 - Utilização de métodos exatos

Mapeamento militar de detalhe do século 18 - Utilização de métodos exatos
SÉCULOS XIX, XX e XXI
SÉCULOS XIX, XX e XXI

1855 primeiras fotografias aéreas a partir de um balão ( França -

espionagem), utilidade na 1ª guerra mundial 1914 1918.

Século XX exigência de um mapa internacional na escala de 1:1.000.000

(1891 1913).

Segunda Guerra confronto entre cidades (áreas urbanas) produção de

mapas de grande escalas e o uso de fotografias aéreas.

Século XX:

Década de 40 automação do processo cartográfico para a base sistemática (geodésia).

Década de 50 nova era para a Cartografia satélites artificiais para mensuração, uso do computador para o tratamento da grande quantidade de informações coletadas.

1970 lançamento do LANDSAT para análise da superfície terrestre.

CARTOGRAFIA ATUAL: Tecnologia e uso prático

A metodologia cartográfica atualmente incorpora uma tecnologia sofisticada que inclui os mapas interativos e uma nova forma de representação espacial.

SENSORIAMENTO REMOTO (fotografias aéreas, imagens de satélites);

Fatos geográficos escondidos sobre as selvas tropicais e sob estruturas

geológicas subterrâneas são desvendados e mapeados.

SISTEMAS DE COMPUTADOR (programas CAD, programas de

geoprocessamento);

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS (SIG);

“[

]

banco de dados computadorizados com informações geográficas dos mais

diferentes tipos e associados aos mapas e cartas”.

SISTEMAS GPS (Global Positioning System);

“[

]

obtém do campo a posição do ponto em coordenadas geográficas e UTM,

além da altitude”.

Aerolevantamento
Aerolevantamento
Aerolevantamento

ORTOFOTOS DIGITAIS

ORTOFOTOS DIGITAIS

Ortofoto digital, 1:25.000, 2001 - Luís Eduardo Magalhães

Ortofoto digital, 1:25.000, 2001 - Luís Eduardo Magalhães

MODELO DIGITAL DE TERRENO MDT NOVOS ALAGADOS

MODELO DIGITAL DE TERRENO – MDT NOVOS ALAGADOS

MODELO DIGITAL DE TERRENO MDT ONDINA/SÃO LÁZARO

MODELO DIGITAL DE TERRENO – MDT ONDINA/SÃO LÁZARO

Complementar com as transparências da pasta e os slides de

mapas antigos.

Complementar com as transparências da pasta e os slides de mapas antigos.

Nessa época em que são colocados satélites em órbita e tenta-se

colonizar a Lua ou Marte, não deixa de ser estimulante olhar para o nosso

planeta e avaliar a importância que tem suas imagens, representadas

pelos mais diferentes processos e contemplar o desenvolvimento dessa

arte/ciência: a CARTOGRAFIA.

imagens, representadas pelos mais diferentes processos e contemplar o desenvolvimento dessa arte/ciência: a CARTOGRAFIA.

1° PRÁTICA

1° PRÁTICA  Individual, digitado.  Utilizar os textos de apoio que estarão na xerox: •

Individual, digitado.

Utilizar os textos de apoio que estarão na xerox:

Cêurio de Oliveira (Cap. 2 Esboço Histórico, pg. 17 a 30)

Raisz (Primeira parte História de los mapas, pg. 11 a 59)

Elaborar um quadro evolutivo da história da cartografia.

Incluir datas, períodos.

Relacionar com eventos histórios importantes.

Descrever a situação e o papel da cartografia naquele período.

Os dois textos devem ser utilizados obrigatoriamente.

Data de entrega: P2 (21/08) e P1 (26/08).

A aula do dia 20/08 está sendo disponibilizada para a preparação deste material.