Você está na página 1de 18

Princípios Básicos

de Intercessão
Princípios Básicos de Intercessão 01

INTERCESSÃO

INTRODUÇÃO:

A intercessão antecede qualquer conquista e torna possíveis as vitórias. Deus e homens estão
sujeitos à maravilhosa lei da Oração. É através da intercessão que Deus se movimenta para
cumprir os seus desígnios. Intercessão é um dos principais ministérios da Igreja.

SIGNIFICADO

- É a oração que é feita em lugar dos outros.


- Colocar-se diante de Deus a favor do homem.
- Dar à luz no reino do espírito as promessas e propósitos de Deus; isto é, trazer as promessas do
reino espiritual para o reino material, fazendo com que elas se cumpram na vida das pessoas.
- Pleitear (questionar em juízo) diante de Deus a mudança de uma situação adversa.
- No hebraico: (PAGA) – colidir com, colocar-se entre, ser intermediário.

Sintetizando: É uma oração para que a vontade de Deus seja feita, enfrentando, ao mesmo
tempo, as forças opositoras da maldade .

Sentido Espiritual: É entrar numa perfeita sintonia com a vontade de Deus, Sua Palavra, e, fluir
com o Espírito Santo, nosso intercessor, numa oração uníssona (Rom. 8:26).
-É descobrir o que está no coração de Deus e orar para que isso se manifeste, - na vida do outro,
ou na vida da igreja ou na nação.
-É captar a mente de Cristo, de modo a ver as circunstâncias como Cristo as vê e unir-se a Ele em
súplica para que Deus se mova de tal maneira que Sua vontade e propósito divinos sejam cumpridos
na vida das pessoas.
-É orar o que pesa no coração de Deus a favor dos homens.

O INTERCESSOR

O intercessor é aquele que recebe de Deus a revelação do seu desejo, da sua ordem, do seu
plano, da sua estratégia, do seu peso, para colocá-lo em andamento, em prática. Ele é aquele
que ora, pede e intercede por aquilo que está no coração do Pai.

Em Amós 3:7 está escrito: “Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem primeiro
revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas”.
Por isso a oração do intercessor deve ser: “Pai ensina-me a orar por aquilo que está no Teu
coração “.

NADA ACONTECE SEM ORAÇÃO = Ez. 22:30

Por quê? - Deus decidiu na sua soberania que o homem seria seu cooperador na realização da
sua obra na terra (Sl. 115:16) – o homem voluntariamente diz AMÉM à vontade de Deus e ela se
manifesta. Portanto sem oração nada surge. É exatamente por isso que Deus está à procura de
Princípios Básicos de Intercessão 02

intercessores que com Ele farão proezas na terra.

*A INTERCESSÃO NOS TORNA COLABORADORES DE CRISTO

Ele é o nosso intercessor à destra de Deus Pai (Rom. 8:34). Seu ministério hoje é o da intercessão.
Ele é SACERDOTE para sempre e vive para interceder (Ib. 7:25). Nós somos chamados a partilhar
do seu ministério, pois somos seu corpo, através do qual fui graça abundante, em tempo oportuno,
para cada necessidade.

*A INTERCESSÃO ALARGA NOSSA VISÃO

Quando entramos em oração, passamos automaticamente da esfera material para a esfera


espiritual.
O intercessor passa a ver como Deus vê, isto é, ver o invisível como se já fosse visível (ver as
coisas que não existem como se elas já existissem), a promessa ainda não se manifestou, mas
está patente aos olhos.
A falta do cumprimento da oração intercessória leva a Miopia Espiritual.
Uma igreja que não consegue ver no reino do espírito:
- Vê apenas as circunstâncias ao redor
-Sente-se fraca e incapaz para mudá-las (Num.13 (os doze espias)).

*A INTERCESSÃO NOS LEVA A SERVIR A DEUS NA EVANGELIZAÇÃO DO MUNDO

A intercessão não conhece distância. No reino espiritual não há limites; logo, pela intercessão
podemos por os pés em todas as nações. “Pede-me e eu te darei as nações por herança, e as
extremidades da terra por tua possessão”.(Sl. 2:8)

- Missões são movida à oração.

-Temos o dever de orar:

A- Pela salvação de cada pessoa (I Tim. 2:1-2)


“Falar de Deus aos homens é uma grande coisa, mas, falar A Deus dos homens é ainda maior”.
(Bounds)

B- Pelos trabalhadores (Mt.9:38)


Temos o maior número de habitantes de todos os tempos. As oportunidades para causar um
grande impacto no mundo são as maiores. Temos os recursos à nossa disposição. ONDE
ESTÃO OS OBREIROS? Tudo é gerado pela oração. ONDE ESTÃO OS HOMENS E MULHERES
DE ORAÇÃO?

C- Pelas igrejas (Fil. 1:27, Ef. 1:15 ss)


Devido à complexidade da tarefa, é impossível para um grupo, ou missão, ou denominação
realizá-la sozinho, isoladamente.

D- Pelos missionários (Ef. 6:18.19)


Princípios Básicos de Intercessão 03

Deus está precisando de pregadores cheios do seu Espírito, que falem ousadamente e
fluentemente da sua Palavra.

Ore para que isto se torne uma realidade na vida e no ministério de cada vocacionado.
E- Por recursos financeiros (Fil. 4:15-19)
Deus é o dono do ouro e da prata, Saiba que, mais do que nunca Ele está interessado no avanço
e progresso da Obra Missionária em todas as nações. Portanto é através de nossas orações que
o Espírito se moverá influenciando aqueles corações que ardem de paixão pelas almas perdidas,
afim de que se tornem mantenedores do maior empreendimento que há: Missões.
Princípios Básicos de Intercessão 04

INTERCESSORES FAZENDO HISTÓRIA COM DEUS

ATRAVÉS DA INTERCESSÃO INFLUENCIAMOS SISTEMAS GOVERNAMENTAIS,


AUTORIDADES E MUDAMOS A NAÇÃO:

- Daniel influenciou os reinos: Babilônico e Medo-Persa.

-Deus intentou salvar Sodoma e Gomorra (Abraão intercedeu – Gen.18:17ss).

-Deus intenta salvar Nínive – Jonas, o profeta rebelde de coração amargurado, pregou e esperava
que Deus destruísse a cidade, no entanto Deus salvou a cidade (Jonas 4.1).

-Deus planeja trazer um grande profeta a terra, através da intercessão de Ana (I Sam. 1:2).
Através do gemido ela trazia à existência a este mundo um grande profeta de Deus.

- Jesus traz à existência a sua Igreja, a sua noiva:


> O aparecimento da Igreja estava no plano de Deus.
>A obediência de Jesus estava trazendo à existência a Igreja.
>É muito significativo Jesus sofrer no Getsêmani, numa agonia e angustia que nenhum outro ser
humano passou. Foi apenas para sobrepujar os poderes das trevas, quanto a sua obediência?
> Não estaria Ele intercedendo, como homem obediente, gerando a Sua igreja?

Aplicando esses quatro princípios em nossa vida mudaremos a NAÇÃO.

HUMILHAÇÃO + ORAÇÃO + BUSCA DE DEUS + CONVERSÃO = NAÇÃO SARADA.

AUXILIOS DE ORAÇÃO

Orar a Palavra = É tomar a promessa de Deus e levá-la de volta a Ele, através da oração (Is.
62:6-7).

Orando no Espírito = Quando oramos em áreas conhecidas pela nossa mente, podemos aplicar
a Palavra escrita, orando de acordo com nosso entendimento, mas quando chegamos ao limite
do nosso entendimento, o Espírito Santo vem em nosso auxílio.

Algumas coisas que devemos considerar na vida de oração

Precisamos estar quietos diante de Deus para ouvi-lo a respeito do que é para ser orado, confiar
Nele e deixar em suas mãos; orar o tempo necessário até que o peso seja levantado.

Deus muitas vezes nos acorda para orar. Ele nos conhece e se há disposição em nosso coração
para orar, Ele nos dará alvos e uma alegria e para isto.
Muitas guerras espirituais são travadas na madrugada, precisamos orar, precisamos ser sensíveis
ao Espírito de Deus.

Muitas coisas são interceptadas através das orações na madrugada, estratégia de Deus.

Jesus orava muito na madrugada (Luc. 6:12; Jo. 8:1-2) Ele se afastava para buscar o Senhor em
Princípios Básicos de Intercessão 05

oração (Jo. 6:14-15, Luc. 9:28-43).

Porque devemos orar?

Por que Jesus disse para orarmos que seríamos atendidos – Luc. 11:9-13 Paulo também nos
estimula a orarmos – Ef. 3:20, 3:14-19.

Quando intercedemos, Deus muda nosso interior, somos curados, pois estamos em contato direto
com o Senhor, Ele nos ensina e isto é muito bom para nós (Tiago 5:16; Fil. 2:5).

Precisamos ter a mente renovada segundo Rom. 12:2, para termos vitória também na oração.

Não devemos jamais dizer o contrário do que oramos, devemos ter uma confissão firme no que
cremos e oramos (Rom.10.9, Heb.10:23, Heb.4:14), tendo firme em nós as promessas da Palavra
de Deus.

O Intercessor é aquele que tem que ouvir o Senhor, ouvir da boca do Senhor o que Ele está
falando – Ez. 3:17.

Ele tem que ter a certeza, a confiança: Fala ao Pai e Ele (o Pai) tem tempo para ouvi-lo, que o Pai
é cheio de compaixão e que o ouve amorosamente.

“Ó tu que ouves a oração! A ti virá todo homem” (Sl. 65:2).


“Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos à sua súplica...” (I
Pe 3:12).

O intercessor é um amigo de Deus, a quem Ele faz questão de revelar sua vontade ( Sl.25:14).

A NECESSIDADE DE INTERCEDER

“e busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro e estivesse na brecha perante
mim por esta terra, para que eu não a destruísse...” (Ez. 22:30-31).

Deus falou essas coisas a respeito de Israel, mas existe uma verdade espiritual que se aplica
também a nós. Deus disse: “Busquei um homem dentre eles... mas a ninguém achei” (v. 30). Não
é uma acusação terrível? Deus disse a Abraão que se encontrasse dez justos em Sodoma, não a
destruiria (Gen. 18:28 ss).
O texto de Ezequiel fala de todo um país, toda uma nação. Deus disse que se encontrasse um
homem não destruiria a terra. Um único homem poderia salvar a nação.

No livro de Daniel, lemos uma passagem concernente à intercessão, que será um tremendo
desafio para nossa vida de oração, se entendermos plenamente seu sentido (Dan. 10:2-3, 10-
13).

Note, o anjo não foi enviado do céu até que Daniel orasse. Deus mandou a resposta no primeiro
dia. Entretanto, ela demorou 21 dias para chegar. Às vezes, quando oramos, a resposta não
chega imediatamente. Isso não quer dizer que Deus não ouviu ou que não enviou a resposta. O
príncipe da Pérsia opôs-se ao anjo.
Princípios Básicos de Intercessão 06

Dan. 10:13-14 = O anjo trouxe a resposta. A chave, porém, era o próprio Daniel. A chave não era
Deus, não era o anjo, não era o rei da Pérsia, a figura de toda a situação era Daniel, foi o homem
que fez as coisas acontecerem por meio da oração perseverante.

ASPECTOS IMPORTANTES DA ORAÇÃO BEM SUCEDIDA

- Ore ao Pai, em nome de Jesus – João 16:23-24.

- Creia que Deus responde a sua oração – Marcos 11:24. A oração feita sem fé não produz
resultados.

- Perdoe a todos que lhe ofenderam – Marcos 11:25, Mateus 6:14-15 - Toda falta de perdão
impede a resposta de Deus.

- Dependa do Espírito Santo em sua vida de oração. Rom. 8:26-27; 8:15.

- Aprenda a orar pelos outros – Efésios 6:18. Há uma lei de semeadura e ceifa no reino do
espírito. Quando me envolvo com o corpo, intercedendo por ele, Deus levantará outros no corpo
para intercederem por mim.

- Edifique-se a si mesmo, orando no Espírito Santo – Judas 20; I Co. 14:4.

- Devemos também ser perseverantes; orar sempre e não esmorecer.

TIPOS DE ORAÇÃO

Há diversos tipos ou espécies de oração e cada um deles segue princípios claros. Há regras
estabelecidas na Palavra de Deus para esses diferentes tipos de oração. Costumamos definir
nosso relacionamento com Deus em uma palavra: “ORAÇÃO”. Tudo o que lhe dizemos ou
pedimos chamamos “oração”, sim, tudo é oração, contudo, precisamos saber que há diversos
tipos de oração.

Tomamos por exemplo o esporte: Há várias modalidades de esportes e para cada uma delas há
regras específicas; na oração também acontece da mesma forma, temos princípios para que
nossas orações sejam respondidas, ouvidas.

Há orações que não buscam necessariamente alguma coisa de Deus. Outras visam alterar uma
circunstância em nossa vida ou na de terceiros. A todas elas Deus deseja ouvir, (Sl. 65:2) = “Ó tu
que ouves as orações...”, “pois, a oração dos retos é o seu contentamento” (Pv. 15:8).

PODEMOS CLASSIFICAR AS ORAÇÕES EM TRÊS NÍVEIS :

-Deus, Nós e os Outros como alvos de orações, dentro destes níveis há tipos de oração:

*DEUS COMO CENTRO DAS NOSSAS ORAÇÕES


Há orações que são dirigidas a Deus, visando Deus mesmo, o que Ele é, o que Ele faz e o que Ele
nos tem feito. Outra coisa não buscamos, senão apresentar-lhe nossa gratidão, louvor e adoração.
Dentro deste nível temos três tipos de oração:
Princípios Básicos de Intercessão 07

A - AÇÕES DE GRAÇA = A expressão do nosso reconhecimento e gratidão a Deus pelo que Ele
nos tem feito. Basicamente é a oração que expressa gratidão a Deus pelas bênçãos que Ele tem
derramado sobre nós.

B - LOUVOR = A oração de louvor é um passo além das ações de graça. São expressões de
louvor a Deus pelo que ele faz. Louvar é reunir todos os feitos de Deus e expressá-los em palavras,
numa atitude de exaltação e glorificação ao Seu Nome, que é digno de ser louvado.

C - ADORAÇÃO = O tipo de oração que exalta a Deus pelo que Ele é. É a entrada no Santo dos
Santos para responder ao amor de Deus. Ali nada fala do homem, mas de Deus. É o
reconhecimento do que Deus é. É a resposta do nosso amor ao amor divino.

*NÓS MESMOS COMO CENTRO DAS NOSSAS ORAÇÕES

Aqui vamos a Deus para apresentar necessidades pessoais. Embora falando com Deus, o foco
da atenção é a satisfação de nossas necessidades. Vamos a Deus em busca de uma resposta
para a alteração de alguma circunstância em nossa vida. Nesse nível temos também três tipos de
oração:

A – Petição = É “um pedido formal a um poder maior”. É a apresentação a Deus de um pedido,


visando satisfazer uma necessidade pessoal, tendo como base uma promessa de Deus. Nesse
tipo de oração já temos conhecimento de qual é a vontade de Deus, pelo que o pedido será feito
em fé, com a certeza da resposta, antes mesmo da sua manifestação, de acordo com Marcos
11:24.

B – Consagração ou dedicação = É uma atitude de submissão à vontade de Deus. Essa oração


é para as ocasiões em que a vontade de Deus é desconhecida. Exige espera, consagração e
inteira disposição de conhecer e seguir a vontade do Pai.

C – Entrega = É a transferência de um cuidado ou inquietação para Deus. É lançar o cuidado


sobre o Senhor, com um conseqüente descanso. Essa oração é feita quando um cuidado, problema
ou inquietação nos abate.

Devemos considerar alguns aspectos importantes na oração de Petição

- Forme uma imagem clara do seu desejo e expresse-o em palavras Objetivas, defina o que você
quer de Deus em termos claros.
Exemplo = Lucas 18:38, 41:43 = Uma resposta definida exige um pedido definido.

- Toda oração deve ser feita de acordo com a vontade de Deus revelada na Palavra.
Exemplo = II Cro 20:6-20
Para cada pedido que fazemos a Deus, devemos ter uma passagem Bíblica para sustentá-lo.
Ninguém apresenta uma petição ou um saco em algum tribunal sem invocar o respaldo da Lei. Do
mesmo modo, nossas petições diante do trono devem ter o respaldo da Palavra de Deus escrita,
a Bíblia, que é a constituição do Reino.

- Faça seu pedido a Deus de modo simples e claro, invocando o que Ele prometeu na Sua
Palavra.
Exemplo = João 16:24
Princípios Básicos de Intercessão 08

- Creia firmemente com base na promessa da Palavra, que Deus atendeu sua petição e a
manifestação da resposta já está a caminho.
A fé tem como fundamento a fidelidade de Deus e da Sua Palavra (Num. 23:19).

- Tome cuidado para que sua conversa sobre o que você pediu a Deus esteja em linha com
sua fé de que Ele ouviu sua petição.
- Rejeite toda dúvida que assaltar sua mente quanto ao fato de que Deus já respondeu a
sua oração.

- Conserve uma visão clara das promessas que serviam de base para a sua petição (Pv.
4:20-21).

* OS OUTROS COMO CENTRO DAS NOSSAS ORAÇÕES

Intercessão = Aqui vamos a Deus como sacerdotes, como Intercessores, levando a necessidade
de outra pessoa. Nosso motivo primeiro é ver circunstâncias alteradas na vida de outrem. Esta é
a oração de Intercessão. Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa como se
fosse a minha.

Deus está para trazer um grande derramamento de Seu Espírito nestes últimos dias com grande
demonstração de poder e a oração intercessória é o instrumento que o Espírito de Deus usará
para trazer esse derramamento de poder.

A intercessão tem dois lados: - Um de encontro e um de confronto. Quando intercedemos oramos


para que a vontade de Deus seja estabelecida ao mesmo tempo em que confrontamos as forças
opositoras da maldade, que querem impedir que a vontade de Deus seja estabelecida.

FORMAS DE ORAÇÃO

Todos os tipos de oração podem ser levados a Deus de três formas: através da oração privada,
da oração de concordância ou oração coletiva.

1- Oração Privada – (Mateus 6:6) = Cada filho de Deus tem o direito de entrar em Sua presença,
com confiança, e apresentar-lhe a oração da fé (Heb. 4:16). Nessa forma de oração só o Espírito
de Deus é testemunha. Ela pode ser feita apenas no coração, ou em palavras audíveis.

2- Oração de Concordância –(Mateus 18:18-20) = Aqui, dois ou três se reúnem em comum


acordo sobre o que pedem a Deus. Há um poder liberado através da concordância, de acordo
com Deut. 32:20.

3- Oração Coletiva – (Atos 4:23-31) = Aqui, o corpo se une em oração. É uma oração de
concordância com um número maior. Quando um corpo de cristãos levanta sua voz a Deus,
unânimes não só na palavra ou expressão, mas no mesmo espírito, como na Igreja de Jerusalém,
há uma grande liberação do poder de Deus.

4- Jesus Cristo é o nosso maior exemplo de oração.


Jesus tinha uma íntima e profunda comunhão com o Pai. Ele gastava horas na presença do Pai,
Princípios Básicos de Intercessão 09

buscando direção para o que havia de fazer.


Jesus passou a noite em oração a Deus, buscando saber do Pai, quais eram os doze que Ele
deveria escolher entre os seus discípulos - Luc. 6:12-13. Jesus levantava muito cedo, saia para o
deserto e ali orava.
Princípios Básicos de Intercessão 10

BATALHA ESPIRITUAL

ORAÇÃO DE AUTORIDADE

Cristo nos delegou sua autoridade (Luc. 10:19). Temos inimigos e batalhas para vencer. Precisamos
saber que Cristo Jesus já ganhou a guerra quando despojou os principados e potestades triunfando
deles na cruz (Cl. 2:15), e nos fazendo mais que vencedores em todas as coisas (Rom. 8:37).
Mediante esta declaração, sabemos que lutamos com um inimigo derrotado e vencido. Porém,
não devemos esquecer que ele não se dá por vencido e luta de todas as formas contra nós.
O mundo em que vivemos jaz no maligno. Satanás é chamado o deus deste século (II Co.
4:4). Ele está governando cada pessoa que não é salva. Nós estamos fora do seu controle porque
fomos transportados do reino das trevas para o reino de Deus. É neste ponto que a oração se
transforma num campo de batalha ofensiva espiritual.

CONHECENDO OS INIMIGOS

O reino das trevas é a hierarquia da maldade. Potência invisível que domina este mundo de
trevas, representado pelos agentes secretos do quartel general do mal.

PRINCIPADOS – Governante chefe – o líder

POTESTADES - Autoridades que têm o poder de governar

DOMINADORES – Espíritos mestres

FORÇAS DA MALDADE - Espíritos imundos que estão sujeitos a casta anterior.

Todos estes são promovedores dos males na terra. As aflições de que o mundo e a Igreja são
participantes, têm origem no reino invisível da maldade. Não se esqueça: “Toda boa dádiva e todo
dom perfeito é lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de
variação” (Tg. 1:17). Logo, não é Deus quem nos aflige; o seu papel é nos livras das aflições (Sl.
34:19).

CONHECENDO A AUTORIDADE DELEGADA

“Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do maligno
e nada vos causará dano algum” (Luc. 10:19).

- NOSSA POSIÇÃO EM CRISTO - Assentados nos lugares celestiais (Ef. 2:6), acima de todo
principado e potestade e de todo nome que se possa referir em todos os tempos.

- USANDO A AUTORIDADE - (Mc. 11:23) – FALANDO – CONFESSANDO – DECRETANDO.


“Se alguém DISSER a este MONTE (toda e qualquer dificuldade que surge em nosso caminho)
ERGUE-TE e LANÇA-TE no mar, e não duvidar em seu coração, mas CRER QUE SE FARÁ O
QUE DIZ, assim será com ele”.

EXPULSE – REJEITE = Doença – Confusão – Adultério – Desobediência.


Princípios Básicos de Intercessão 11

LIBERE = Saúde - Paz – Fidelidade – Obediência.


“Domina no meio dos teus inimigos.” (Sl. 110:2)
“Tudo quanto pedirdes (exigirdes) em meu nome, isso farei.” (Jo. 14:13)

IMPLANTANDO O REINO DE DEUS

Deus nos confiou a implantação do seu reino aqui na terra. Isto se constitue numa verdadeira
peleja contra satanás. É uma guerra espiritual renhida. Não precisamos temer diante do inimigo,
pois a vitória é certa (Deut. 20:1-4). O reino de Deus é conquistado passo a passo, palmo a
palmo. Deus deu a terra de Canaã aos filhos de Israel, mas, na hora da conquista ou tomada de
posse Deus disse a Josué: “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado”. Isto se
torna uma realidade hoje, dentro do campo da oração. Pois satanás, que é o intruso, o usurpador
do território, é espírito e, somente no reino do espírito podemos vencê-lo. Jesus falou: “O reino de
Deus é tomado à força e os que se esforçam (os violentos) é que se apoderam dele”. Por estar o
Senhor Jesus consciente dessas verdades colocou em nossas mãos as chaves do Reino
(Mt.18.18).

A ESTRATÉGIA PARA A CONQUISTA DO REINO

1- DERRUBAR AS PORTAS DO INFERNO - (MT. 16:18)


“... sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra
ela....”

2- AMARRAR O INIMIGO - (MC. 3.27 a)


“Ninguém pode entrar na casa do valente para roubar-lhe os bens, sem primeiro amarrá-lo; ...”

3- ROUBAR-LHE OS BENS - ( MC. 3:27 b)


“... e então lhe saqueará a casa.”

“Em Deus faremos proezas, porque ele mesmo calca aos nossos pés os nossos inimigo”.

CONHECENDO AS ARMAS

“As armas da nossa milícia não são carnais, e sim, poderosas em Deus para desfazer fortalezas,
anulando sofismas, e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, levando cativo
todo pensamento à obediência de Cristo Jesus (II Co. 10:4-5).

ARMAS OFENSIVAS NA ORAÇÃO

O NOME DE JESUS = É A ARMA MAIS PODEROSA DA FACE DA TERRA – Fil.2.9.10, diz que o
nome de Jesus está exaltado soberanamente no céu, na terra e debaixo da terra. Jesus Cristo é
Senhor, logo tudo lhe está sujeito no Universo.

A PALAVRA DE DEUS = Precisamos conhecer profundamente a Palavra de Deus, para discernir


e resistir aos ataques do inimigo. A falta de conhecimento bíblico, nos leva a uma atrofia espiritual.
Precisamos colocá-la em prática em nossa vida, A Palavra de Deus nos dá respaldo para a
resposta as nossas orações, porque “o Senhor vela pela Sua Palavra para que Ela se cumpra”.
Princípios Básicos de Intercessão 12

ARMAS DEFENSIVAS NA ORAÇÃO

O SANGUE DE JESUS = O sangue de Jesus nos cobre e cobrir-se com o sangue de Jesus
significa apropriar-se de todos os benefícios da cruz de Cristo.

CINTURÃO DA VERDADE = A verdade é Jesus. Esteja cingido, ligado totalmente a Ele numa
perfeita comunhão.

A COURAÇA DA JUSTIÇA = A justiça de Deus é a nossa cobertura. Fomos justificados pela fé


em Cristo Jesus.

OS PÉS CALÇADOS = Firmeza nas promessas do Senhor. Devemos manter uma atitude de
firmeza na Palavra de Deus. Ela é a nossa segurança contra os ventos contrários que soprarem
em nossa direção. Quem está firme na Palavra é semelhante ao homem que construiu sua casa
sobre a rocha (Mt. 7:24-25).

O ESCUDO DA FÉ = Quando confessamos as promessas de Deus nas dificuldades, isso nos


leva à vitória. É a fidelidade de Deus e da Sua Palavra infalível e imutável, que apaga todos os
dardos inflamados do maligno lançados por ele em nossa mente e emoções. Lembre-se: DEUS
FALOU ESTÁ FALADO. ELE PROMETEU CERTAMENTE CUMPRIRÁ.

O CAPACETE DA SALVAÇÃO = Foi providenciado para proteger nossa mente. Nela projetamos
imagens que nos levarão à vitória ou à derrota. Concentre sua mente na salvação que lhe foi
outorgada por meio de Jesus, tornando-o filho de Deus, e, conseqüentemente herdeiro de tudo
que lhe pertence. Todas as bênçãos em forma de promessa que estão registradas na Palavra de
Deus são para nós. Não permita em sua mente imagens de fracasso, pois, todo filho de Deus
está destinado à vitória (Rom. 8:37).

A ESPADA DO ESPÍRITO = A Palavra de Deus nos defende e ao mesmo tempo com a Palavra de
Deus atamos o inimigo. É necessário ESTUDAR, MEDITAR, MEMORIZAR, a Palavra de Deus
para estarmos prontos na hora da batalha (Js. 1:7-8), (Prov. 4:20-22).

ORE EM TODO TEMPO... – A oração é o meio pelo qual temos comunhão com o Senhor, é
também a expressão que resulta de um relacionamento íntimo com o Senhor, residente em nosso
coração na pessoa do Espírito Santo.

Vista-se de toda a Armadura de Deus, não deixe faltar nenhuma peça. Ela é a vestimenta
adequada para a guerra contra o reino das trevas. Encha-se do Espírito Santo, Ele é força de
Deus à nossa disposição para demolir as fortalezas de Satanás e seus demônios. Tome posse da
vitória que já foi ganha na cruz do Calvário.

O AMOR É INCONDICIONAL – Somos chamados a orar não só pelo corpo, nossos irmãos em
Cristo, mas pelos pecadores, pelo vil e pelo mau, pelos amigos e inimigos, por todos os homens.
Se amamos até os inimigos (Mt. 5:44-45), podemos abençoá-los e nos devotar à intercessão a
seu favor. Quanto mais pecador, quanto mais marcado por satanás, maior a necessidade de
intercessão.

O AMOR É FRUTO DO ESPÍRITO – (Gl. 5:22) – Todo que é nascido de Deus tem o fruto do
Espírito. Esse fruto vai crescendo e amadurecendo a medida que andamos no Espírito. O inter-
cessor cedo verificará que quanto mais se devota à intercessão, maior será sua capacidade de
Princípios Básicos de Intercessão 13

amar.

IDENTIFICAÇÃO - Muitas vezes o intercessor sentirá exatamente o que sente a pessoa por
quem ele ora. Essa identificação é o combustível, sentirá exatamente o que sente a pessoa por
quem ele ora. Essa identificação é o combustível para o seu amor. Ela nos ajuda a entender a
situação e a nos consagrarmos à intercessão.

A IDENTIFICAÇÃO É O ESPÍRITO DE CRISTO – Jesus se tornou o que nós éramos. Levou


sobre Si o que nos afligia até tornar possível a vitória. O intercessor receberá desse espírito e
conseguirá se identificar com o aflito, o doente, o perdido e clamará até a vitória completa. Veja o
exemplo de Moisés em Êxodo 32:31-32.

A IDENTIFICAÇÃO É A MAIS ELEVADA FORMA DE INTERCESSÃO – A Bíblia está repleta


desse tipo de intercessão. Um exemplo é a oração e súplica feita por Daniel no capítulo 9 do seu
livro. Ele era fiel a Deus, mas confessa como se ele mesmo fosse o transgressor. O mesmo
acontece com a oração de Neemias (Ne. 4:4-6).

A IDENTIFICAÇÃO É UM SENTIMENTO DE GRANDE INTENSIDADE – No exemplo de Moisés


ele não se vê como sendo melhor do que o povo. Ele se associa com pecadores e roga a Deus
que use para com o povo da mesma graça a favor dos quais ele tem sido alvo; se não, que o
castigue com o mesmo tipo de pena que o povo merece. Vemos essa mesma intensidade em
Jesus. Na cruz. Ele pede perdão pelos Seus algozes e ora para que os pecadores sejam tratados
por Deus com o mesmo amor com que Ele, Jesus, é tratado (Lc. 23:34).

A IDEBTIFICAÇÃO LEVA AO SACRIFÍCIO DE PRAZERES LÍCITOS.


O intercessor será muitas vezes tomado por um peso tão urgente de intercessão, que será induzido
a deixar uma refeição, sacrificar um passeio, horas de sono, etc. Urias é o exemplo de um coração
identificado com a causa por que luta (I Sam. 11:11). Se estamos engajados numa batalha de
intercessão, alcançar a vitória para aquela causa será nossa prioridade.

A IDENTIFICAÇÃO É EMPATIA E NÃO MERA SIMPATIA – Na simpatia dizemos: “Sinto muito


pelo seu problema”, mas logo nos esquecemos do fato. A empatia diz: “Eu sinto como você sente”
e, então, enfrenta o que ela enfrenta, por meio da intercessão. A empata nos ajuda a não criticar
pessoas e deixar que satanás as quebre com nossa língua. Estaremos do lado das pessoas,
mesmo quando feridas, sendo canais da sua cura.

COMPAIXÃO – A compaixão é um ingrediente do amor divino. Essa compaixão está bem presente
no ministério de Jesus. Jesus é a compaixão de Deus andando no meio dos homens.

COMPAIXÃO DE DEUS NO CORAÇÃO DO CRENTE É O GATILHO DA INTERCESSÃO – Quando


o Espírito Santo se move em nós, despertando uma profunda compaixão, é hora de interceder e
essa intercessão será em linha com o coração de Deus. As forças da intercessão são despertadas
por essa compaixão divina.

A COMPAIXÃO DESPERTA A VISÃO DA NECESSIDADE E A AÇÃO PARA QUE ELA SEJA


SATISFEITA – Mateus 9:35-38 ilustra essa verdade. Jesus se compadece das multidões, vê sua
necessidade de salvação e convoca os discípulos a intercederem por proclamadores das boas
novas. Logo a seguir Ele mesmo nomeia apóstolos (Mt. 10) e os envia com a Sua autoridade para
levarem a palavra de redenção, libertação e cura às “ovelhas desgarradas, que não têm pastor”.

A COMPAIXÃO PÕE EM OPERAÇÃO O PODER DE DEUS – Abalizando o ministério de Jesus


Princípios Básicos de Intercessão 14

vemos que sempre que seu espírito se moveu dentro d”Ele, em compaixão , seguiu-se em grande
milagre.
A compaixão gera a cura dos enfermos (Mt. 14:14).
A compaixão gera a multiplicação dos pães e peixes e os famintos são alimentados (Mt. 15:32).
A compaixão faz o cego abrir os olhos (Mt. 20:34).
A compaixão torna o leproso são (Mc. 1:40-41).
A compaixão traz à vida o morto (Jo 11:33-35).

É QUANDO O CRENTE ENTRA NESSE FLUIR DA COMPAIXÃO DE DEUS QUE ELE SE TORNA
UM VERDADEIRO INTERCESSOR – Isso só se torna possível comungando em Sua presença.
O que vive em íntimo contacto com Deus será dominado pelo que está em Seu coração. É aí que
as palavras de Jesus serão uma realidade para nós: “Aquele que crê em mim fará também as
obras que eu faço, e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai” (João 14.12).

A COMPAIXÃO É O AMOR DE DEUS EM AÇÃO - Quem experimenta a compaixão divina será


participante da obra de libertação dos homens. Quem se compadece, tudo fará para que a graça
libertadora de Deus se manifeste na vida do homem.

DISCERNIMENTO – Esta é a habilidade especial de se conhecer com segurança se certo


comportamento é divino, humano ou satânico.
A palavra no grego é “DIAKRISIS” e quer dizer: discernimento, fazer distinção, julgamento. Em I
Co. 12:10 é traduzido como “discernimento”. Discernimento de espíritos é julgamento, pela
evidência, se são maus ou de Deus.
Discernimento é agudeza de julgamento, o poder de perceber diferenças entre coisas ou idéias,
bem como sua conexão.
O intercessor conhecerá o melhor e o pior acerca das pessoas e coisas porque ora. O Espírito o
levará a crescer no discernimento das questões, a fim de capacitá-lo a interceder com mais
propriedade.
As revelações que Deus dá sobre uma situação ou pessoa não são para serem divulgadas, mas
para orientar a intercessão; se boas, devemos orar para que se manifestem, se ruins, orar com o
fim de impedir sua manifestação .

HÁ ALGUNS PRINCÍPIOS A CONSIDERAR NA ÁREA DO DISCERNIMENTO

- Peça a Deus para revelar quem é o príncipe da maldade que opera naquele lugar ou
pessoa. Muitas vezes basta uma observação cuidadosa para se saber. Os príncipes e forças das
trevas sempre se manifestam. Basta abrir os olhos e ouvidos para discernir a maior parte deles.

- “Neutralizar” o homem forte - Exerça resistência, pela autoridade de Cristo, sobre essas
forças espirituais da maldade até que elas sejam vencidas. Combata-as com a Palavra de Deus.

- Libere a luz de Deus – Todo lugar vazio deve ser ocupado. Nossa missão não é só expulsar as
forças contrárias, mas implantar a bandeira do Reino em cada lugar desocupado.

- Peso - Todo intercessor sentirá peso de intercessão. Peso é ser carregado com um fardo,
responsabilidade ou carga. É um encargo, sobrecarga, dever. A palavra no grego é “BAROS” E
DENOTA UM PESO, QUALQUER COISA QUE PRESSIONA FISICAMENTE (Mt. 20:12), ou que
faz uma exigência sobre os recursos de alguém, quer materiais (I Ts. 2:6) ou espirituais (Gl. 6:2;
Ap. 2:24) ou religiosos (At. 15.28). “Na intercessão um senso de responsabilidade ou dever de
orar, acompanhado de uma profunda intensidade, nos compele à oração.”
Princípios Básicos de Intercessão 15

ANTES QUE VENHA UMA CRISE O ESPÍRITO TRAZ O PESO DE INTERCESSÃO - Ele pode
vir em forma de uma inquietação, um sentimento de urgência, uma possível ansiedade, lágrimas,
compaixão. É algo gerado pelo Espírito Santo, de acordo com Rom. 8:26, não vem de nós mesmos.
O Peso pode vir como um impulso ou ter longa duração.

O Peso repentino – Há um impulso repentino para orar. O guerreiro de oração é de repente


tomado por um ardente desejo de orar e não se sente bem enquanto não o faz. De repente,
também, o peso é levantado e há uma nota de vitória, de alegria no espírito. Isto é sinal de que a
intercessão alcançou seu objetivo.

O peso a longo tempo - Este é quando o guerreiro de oração é levado a orar por um mesmo
assunto por um longo tempo. Por exemplo: a favor dos pecadores, da unidade da igreja. Do
avivamento, etc... O Espírito nos faz andar a frente de satanás em suas maquinações. Se
respondermos a esses pesos de oração, os planos do inimigo serão frustrados antes da sua
manifestação.
Nossa vida de oração não deve ser governada pelos feitos de satanás. Antes dos seus feitos
podemos alcançar vitória.

É importante que se ore até que o cetro seja levantado – Ester colocou-se diante do rei até
que ele levantou o cetro para ela. Assim devemos fazer: comparecer perante o Rei até que em
nosso espírito tenhamos o testemunho de que a vitória foi alcançada e o cetro de Deus foi levantado
para nós. Como saber que isso aconteceu? Como veio o peso, virá o alívio. Como vieram as
lágrimas e gemidos, virá o gozo. Nosso espírito receberá o testemunho do Espírito Santo de que
está feito.

OUSADIA - Ousadia fala de coragem, galhardia, fervor, confiança. Hebreus 4:16 declara:
“Acheguemo-nos portanto com ousadia, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia
em ocasião oportuna”.

A INTERCESSÃO EXIGE CORAGEM, DISPOSIÇÃO, FERVOR, OUSADIA.


Ousadia diante de Deus e diante do inferno. Nenhum tímido ou covarde se colocará diante de
Deus a favor dos homens, nem lutará até a vitória contra satanás.
Nossa ousadia vem de Jesus – Ele nos garante livre acesso à presença de Deus, com a garantia
de que, em Seu Nome, os tesouros da graça do Pai estão à nossa disposição. O mesmo Nome
nos dá autoridade sobre os poderes das trevas.
“Pelo qual (Jesus) temos ousadia, acesso com confiança, mediante a fé Nele”. (Ef. 3:12)

O intercessor precisa de ousadia para ir a outros a quem Deus envia uma mensagem. Na maioria
das vezes o espírito revela situações para que se possa orar pelo assunto, mas haverá ocasiões
em que Ele levará o guerreiro de oração a entregar uma mensagem.

Esta é uma oração que podemos fazer a nosso favor: Por ousadia.
A igreja de Jerusalém o fez e foi atendida (At. 4:29-31). Paulo pediu que a igreja orasse para que
ele falasse com a ousadia, intrepidez (Ef. 6:18-20).

A ousadia é uma característica do justo, “Fogem os perversos sem que ninguém os persiga; mas
o justo é ousado como o leão” (Pv. 28:1). A justiça de Cristo nos foi imputada. Deus olha para nós
via Jesus e o inimigo vê em nós um filho de Deus. Podemos estar diante do trono e podemos
saquear o inferno. Também temos uma mensagem de Deus para os homens e vamos entregá-la
sem qualquer temor.
Princípios Básicos de Intercessão 16

AUTORIDADE – Autoridade é o poder ou direito de comandar ou agir, domínio ou controla. No


grego a palavra “EXOUSIA”, que significa a habilidade ou força com que é revestido e o direito de
exercer aquele poder.

NINGUÉM PODE EXERCER AUTORIDADE A MENOS QUE SAIBA QUEM É E QUE DIREITOS
TEM EM CRISTO.

Toda autoridade procede d’Ele e Ele nos deu o privilégio de usar Seu Nome com tudo o que ele
representa no céu, no inferno e na terra.

O intercessor tem autoridade de se colocar entre os mortos e os vivos (Nm. 16:48). Essa autoridade
repousa sobre a Palavra de Deus e o nome de Jesus (Is. 55:11; Mc. 16:17-18; João 14:13).

Não importa o que está acontecendo, a vitória está garantida pela autoridade e poder do Nome,
quando ele é proferido o céu entra em operação.

O MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO NÃO TEM MONOTONIA. A ORAÇÃO NOS LEVA A VER O


INVISÍVEL, A OUVIR O INAUDÍVEL E A REALIZAR O IMPOSSÍVEL . (Rom. 4:16-21 e I Re.
18:41-44).

Junho/2006
Princípios Básicos de Intercessão 17

BIBLIOGRAFIA:

Este material foi extraído das seguintes fontes:

Apostila - Maturidade Espiritual - Pr.Marcelo de Almeida (Igreja Videira)

Apostila - Ministério de Intercessão - Pra. Lelane Mendonça (Palavra da Fé)

Apostila - Intercessão - Pra. Valnice Milhomens (Palavra da Fé)

Oração Intercessória - Pr.Dutch Sheets - Editora Atos Ltda.