Você está na página 1de 1

Proposta de Trabalho – Língua Portuguesa

Características do Texto Poético

Verso:
Conjunto de palavras, de sentido completo ou não, com determinadas características
rítmicas. Numa composição poética escrita ocupa uma linha, mesmo que tenha uma
única palavra.

Estrofe:
Verso ou conjunto de versos, geralmente com uma unidade de sentido. Cada conjunto,
ao ser escrito, é demarcado de outro por um espaço. Cada estrofe recebe uma
designação, segundo o número de versos que apresenta. Assim há:
Monóstico – 1 verso ; Dístico – 2 versos ; Terceto – 3 versos ;
Quadra – 4 versos ; Quintilha – 5 versos ; Sextilha – 6 versos ;
Sétima – 7 versos ; Oitava – 8 versos ; Nona – 9 versos ; Décima – 10 versos.
Com mais versos, as estrofes designam-se pelo respectivo número de versos: por
exemplo, estrofe de 11 versos. A quadra é a estrofe preferida da poesia popular e, a
oitava é a estrofe em que Camões escreveu os Lusíadas.

Rima:
Para determinar o esquema rimático de uma estrofe atribui-se uma letra a cada rima.
A rima cruzada tem o esquema de a b a b por se combinarem de forma alternada e é
mais utilizado nas quadras. Os outros tipos mais frequentes são: a rima emparelhada
(os versos rimam dois a dois seguindo o esquema aa bb cc); rima interpolada (os
versos que rimam estão separados por dois ou mais seguindo o esquema a bbb a);
rima encadeada (a rima final de um verso encontra correspondência no meio do verso
seguinte).
Quando a palavra final de um verso não encontra correspondência sonora em nenhum
outro designa-se por verso branco ou solto.

Métrica:
Sílabas métricas (metro).
Segundo as regras de contagem de sílabas métricas – metro –, estas contam-se pelo
que efectivamente se ouve até à última sílaba acentuada. Pôr em evidência e contar
as sílabas métricas é escandir um verso.
Ao fazer a escansão podem surgir situações como a da palavra viola (vi/o/la ou vio/la),
que permite duas divisões de acordo com as necessidades de acerto da métrica.
Os versos apresentam um número variável de sílabas, recebendo designações em
função desse número. Assim, conforme apresentam de 1 a 12 sílabas, recebem as
designações seguintes:
1 – monossílabo ; 2 – dissílabo ; 3 – trissílabo ; 4 – tetrassílabo ;
5 – pentassílabo ; 6 – hexassílabo ; 7 – heptassílabo ; 8 – octossílabo ;
9 – eneassílabo ; 10 – decasssílabo ; 11 – hendessílabo ; 12 – dodessílabo.
Os versos mais frequentes são de 5, 7, 10 e 12 sílabas. Alguns destes têm
designações especiais: 5 – pentassílabo ou redondilha menor;
7 – heptassílabo ou redondilha maior; 12 – dodessílabo ou alexandrino.

Recursos Fónicos:
Aliteração – a ocorrência de repetida de um mesmo som consonântico em várias
palavras pode provocar um efeito sonoro significativo.
Assonância – recurso expressivo que consiste na repetição de um mesmo som
vocálico que provoca um efeito sonoro significativo. Uma rima também é uma
assonância. Este recurso pode ocorrer em conjunto com a aliteração.
Onomatopeia – repetição de sons que imitam vozes ou ruídos: cricri, tic-tac, tlim-tlim,
miau … Há palavras que se formaram a partir de onomatopeias (palavras
onomatopaicas): tlintar, zumbir, murmurar.

Telma Diana Jesus Henriques 9ºC Nº2923 – 9 de Abril de 2010