P. 1
3_Vera Barros - Virologia II - Arbovírus

3_Vera Barros - Virologia II - Arbovírus

|Views: 130|Likes:
Publicado poreduardo silva

More info:

Published by: eduardo silva on Mar 30, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/06/2013

pdf

text

original

Encontro Nacional das URR

Vera Barros Instituto Evandro Chagas/SVS/MS.

Arbovírus

• Introdução
– Arbovírus são vírus que são transmitidos ao homem e outros animais, por meio de artrópodes, mosquitos que podem levar ao aparecimento de doenças (Arboviroses).

.  Mayaro.  Dengue. no Brasil  Febre Amarela.  Hantavírus (Roedores).Arbovírus • Agentes etiológicos de maior ocorrência em episódios de surtos.  Rocio.  Oropouche.

Transmissão Transovariana .Arbovírus • Características Gerais Genoma – RNA Zoonoses – Ambientes silvestres Agentes em áreas urbanas .Hospedeiros vertebrados suscetíveis e artrópodes hematófagos .Endemias (Dengue) São mantidos em natureza .Epidemias (Dengue e Oropouche) .

Anofelinos.Homem (D) X Mosquitos X Homem (S) . Culicóides e Carrapatos) .Vertebrados (aves. primatas.Arbovírus • Características Gerais Ambientes Silvestre .H.Invertebrados (Culicíneos.H. morcegos. Ambiente Urbano . repteis e marsupiais) Flebotomíneos.

Síndrome Febril .Encefalite .Febre hemorrágica .Síndrome Febril exantemática .Arbovírus • Características Gerais Manifestações Clinicas .

Dengue  Verão  Calor úmido  Oviposição acelerada .Febre Amarela  Ciclos epidêmicos de 7 em 7 anos  Período chuvoso .Arbovírus • Peculiaridades de interesse na investigação Epidemiológica .

Arbovírus • Peculiaridades de interesse na investigação Laboratorial .Tempo de doença .Tempo entre o óbito e a obtenção da amostra (Autólise) .

Arbovírus • Exames complementares Isolamento viral – 4º dia Sorologia – 6º dia ou 10 º dia Histológico Imuno-histoquímico .

liquor.Arbovírus • Exames complementares Isolamento Viral Amostras: Sangue total. e tecidos Inoculação: Animal – 21 dias para identificar Cultura celular – 6 a 10 dias Identificação do Vírus – Imunofluorescência indireta . plasma.

Arbovírus • Exames complementares Sorologia .Infecção recente .Detecção de anticorpo da classe IgM .Amostra negativa – Repetir após 10º dia .

Sangue total .Liquor Óbito .Soro . histológico e IHQ) .Tecidos (Isolamento.Plasma .Sangue intracardíaco (Isolamento) .Arbovírus • Amostras passíveis de serem coletadas Doente .

70ºC .Nitrogênio liquido  .Arbovírus • Amostras passíveis de serem coletadas Seção de Arbovírus .Soro. sangue e tecidos .Sangue – 1 mL – Frasco estéril .Gelo seco .Tecido – 2 cm . etiquetadas e identificadas .Individualizadas.

baço e rins) Tamanho (3cm) Individualizadas (autolisadas) Etiquetadas Humanos e animais Formalina neutra a 10% Transportar temperatura ambiente . coração. fígado. pulmões.Arbovírus • Amostras passíveis de serem coletadas Seção de Patologia Amostras ( Cérebro.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->