P. 1
Escalas Pentatonicas

Escalas Pentatonicas

5.0

|Views: 27.411|Likes:
Publicado porOMNIFERIUS

More info:

Published by: OMNIFERIUS on Dec 13, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/19/2013

pdf

text

original

Escalas Pentatónicas Introdução: As escalas pentatónicas são um dos passos mais importantes para aprender e evoluir a tocar guitarra

. Especialmente utilizadas na música pop/rock, mas também em jazz, blues, folk, country entre outros estilos, são uma dádiva particularmente especial para os guitarristas amadores com pouco tempo para praticar porque são muito fáceis de memorizar e aplicam-se a quase qualquer música destes estilos. O que são ? São escalas de 5 notas, daí o nome (duh). Qualquer escala de 5 notas é uma pentatónica (técnicamente). Na prática só precisamos de aprender duas a Pentatónica maior e a Pentatónica menor. Porque são especiais ? Principalmente porque funcionam! Experimente a pentatónica maior numa progressão de acordes maioritáriamente maiores ou a menor caso contrário. Em qualquer caso se uma não lhe soar bem, experimente a outra. Em 90% dos casos uma delas encaixa bem na progressão de acordes. Também são muito fáceis de memorizar porque a disposição das notas da escala maior é igual à da escala menor (transposta 3 meios tons, ou 3 travessões na guitarra), o que facilita a sua utilização para improvisar. São também a base das escala de blues (acrescentando as blue notes). São ainda uma ajuda para memorizar os modos Gregos: As notas da Pentatónica Maior são comuns aos três modos Gregos maiores: Jónio, Lídio e Mixolídio. (ver lição sobre a formação de escalas gregas) As notas da Pentatónica Menor são comuns aos quatro modos Gregos menores: Dórico, Frígio, Eólio e Lócrio. Ou seja, para qualquer uma das sonoridades baseadas nos modos Gregos, basta acrescentar à respectiva Pentatónica duas notas adicionais que definem qual o modo. Como se constroem ? OK. Isto é só para ler uma vez, porque quando as memorizar na barra da guitarra nunca mais vai querer formar Pentatónicas a partir dos intervalos. A Pentatónica maior, formada a partir da nota raiz, é: R 2 3 5 6, ou seja R + Tom + Tom + Tom Semi-tom + Tom Por exemplo, na escala de Dó: C D E G A A Pentatónica menor, formada a partir da nota raiz, é: R m3 4 5 m7, ou seja R + Tom Semi-Tom + Tom + Tom + Tom Semi-tom Por exemplo, na escala de Dó: C Eb F G Bb

Disposição no braço da guitarra Esta é a parte boa, repare na disposição das notas (em relação ao travessão da nota raiz): Pentatónica menor:

Pentatónica maior:

A disposição relativa das notas é igual, transposta de três travessões (ou semi-tons). Basta memorizar uma das escalas e sabe-se de cor também a outra. Sugiro que a memorizada seja a maior, porque é a que tem maior número de notas sobre o travessão da nota raiz, o que a torna mais fácil de praticar. Aqui está a escala menor completa, memorize-a e tente-a aplicar sobre um conjunto de acordes, vai ver como o resultado impressiona!

___________________________________________________________________________ Como aplicar melhor: Introdução Aprender a utilizar os modos é um passo essencial para se ser um bom guitarrista, pois este permitem ajudar a identificar a melhor forma de solar e improvisar sobre um determinado conjunto de acordes. Embora seja importante perceber a teoria por trás da construção dos modos, apresenta-se um resumo rápido do resultado final e respectiva aplicação. Talvez um dia se apresente aqui uma lição completa. Até lá, espero que esta informação seja útil. O que são modos ? Um modo é uma estrutura de intervalos construída através escala maior de Dó, mas com outra nota raiz. Como existem 8 notas na escala maior, existem 7 modos diferentes, óbviamente os de Ré, Mi, Fá, Sol, Lá e Si. O 7º modo (Dó) corresponde ao da escala maior e denomina-se Jónio.

O nomes dados aos modos são: C - (Dó) - Jónio D - (Ré) - Dórico E - (Mi) - Frígio F - (Fá) - Lídio G - (Sol) - Mixolídio A - (Lá) - Eólio B - (Si) - Lócrio Os modos foram baptizados pelos Gregos antigos, mas a ordem atribuída a cada escala foi posteriormente alterada pela Igreja. Os nomes apresentados são os utilizados na actualidade. Para que servem os modos ? A estrutura de intervalos derivada de cada modo pode ser aplicada sobre qualquer nota raiz. Como cada modo tem uma sonoridade característica, os modos podem ser utilizados para se solar ou improvisarem sonoridades diferentes dentro do mesmo tom de nota. Adiante explicar-se-á como determinar os modos implícitos para uma progressão de acordes (que modos solar / improvisar em função dos acordes). É difícil caracterizar a sonoridade de cada modo, mas eu ouço-os da seguinte forma: Modo Jónio Dórico Frígio Lídio Eólio Lócrio Intervalos T T st T T T st T st T T T st T st T T T st TT T T T st T T st T st T T st T T st T T st T T T Sonoridade límpido, estéril suave, "bluesy", "soulfoul" espanholada, árabe límpido como o Jónio, mas mais aberto Coboiada ou Folk, mas também "funky" escuro e triste sem palavras

Mixolídio T T st T T st T

Como se derivam os modos ? Na tabela anterior já se apresentaram os intervalos de cada modo, para os contruir a partir da nota raiz. Este intervalos são derivados da transposição da escala maior de Dó. Exempo: Escala de Dó: C D E F G A B C Se tocar a escala de Dó, começando em Ré, obtém: D E F G A B C D Esta notas continuam a pertençer à escala maior de Dó, porém, se a tocar repetidamente, parece uma escala de Ré. Lembre -se que não está a tocar a escala maior de Ré (D E F# G A B C# D) A escala de Dó, começando em Ré tem a seguinte estrutura de intervalos: T st T T T st T, daí ser o modo de D - Ré - Dórico. A estrutura de intervalos de cada modo é derivada desta forma. Para aplicação a uma nota raiz basta aplicar a estrutura de intervalos à nota raiz.

Na tabela seguinte apresenta-se, a título de exemplo, todos os modos da escala de Dó: Modo Intervalos Notas Jónio Dórico Frígio Lídio Mixolídio Eólio Lócrio T T st T T T st T st T T T st T st T T T st TT T T T st T T st T T st T T st T T st T T st T T st T T st T T T CD E F GAB C C D D# F G A A# C C C# D# F G G# A# C C D E F# G A B C C D E F G A A# C C D D# F G G# A# C C C# D# F F# G# A# C

Como memorizar os modos ? Só existem duas formas de memorizar os modos: a forma difícil e a muito difícil ! Aqui estão uns diagramas para ensaiar. A barra cinzenta representa a barra da guitarra onde se encontra a nota chave (raiz). Modo Jónio:

Modo Dórico:

Modo Frígio:

Modo Lídio:

Modo Mixolídio:

Modo Eólio:

Modo Lócrio:

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->