Você está na página 1de 59
Gurus da Qualidade Mundial Conhecendo a biografia dos grandes pensadores mundiais da qualidade
Gurus da Qualidade Mundial
Gurus da Qualidade
Mundial
Conhecendo a biografia dos grandes pensadores mundiais da qualidade
Conhecendo a biografia dos grandes
pensadores mundiais da qualidade
Gurus da Qualidade Mundial Conhecendo a biografia dos grandes pensadores mundiais da qualidade

Índice dos Gurus da Qualidade

Para procurar a página do GURU da QUALIDADE, basta clicar na linha de seu nome

 

NOME COMPLETO

 

NOME CONHECIDO

 
 

A. Blanton Godfrey

 

AKAO, Yoji

 
 

Armand Feigenbaum

 

ALTSHULLER, Genrich S.

 
 

Bill Smith

 

ARTER, Dennis R.

 
 

Coimbatore. K. Prahalad

 

BHOTE, Keki R.

 
 

Clarence Irving Lewis

 

BODEK, Norman

 
 

David Garvin

 

BONO, Edward

 
 

Dennis R. Arter

 

CAMP, Robert C.

 
 

Dorian Shainin

 

CHOWDHURY,Subir

 
 

Edward de Bono

 

CROSBY, Philip

 
 

Eliyahu M. Goldratt

 

CSIKSZENTMIHALYI,Mihaly

 
 

Ellen Domb

 

DEMING, William Edwards

 
 

Eugene L. Grant

 

DODGE, Harold F.

 
 

Frank M. Gryna

 

DOMB, Ellen

 
 

Genichi Taguchi

 

EDWARDS, George D.

 
 

Genrich S. Altshuller

 

FEIGENBAUM, Armand

 
 

George D. Edwards

 

FISHER, Ronald Aylmer

 
 

Gopal K. Kanji

H. James Harrington

 

FUKUDA, Ryuji

 
   

GARVIN, David

 
 

Harold F. Dodge

 

GODFREY, A.Blanton

 
 

Harry G. Roming

 

GOLDRATT, Eliyahu M.

 
 

Harry S. Hertz

 

GOLOMSKI, William A. J.

 
 

Jack Welch

 

GOPAL, K.Kanji

 
 

James P. Womack

Jeffrey K. Liker

 

GRANT, Eugene L.

 
   

GRYNA, Frank M.

 
 

John S. Oakland

Joseph Juran

 

HARRINGTON, H. James

HARRY, Mikel J.

 
 

Kaoru Ishikawa

 

HERTZ, Harry S.

 
 

Keki R. Bhote

Masaaki Imai

 

IMAI, Masaaki

 
   

ISHIKAWA, Kaoru

 
 

Mihaly Csikszentmihalyi

 

JURAN, Joseph

 
 

Mikel J. Harry

Mohamed Zairi

 

KANO, Noriaki

KAPLAN, Robert S.

 
 

Myron Tribus

Noriaki Kano

 

KONDO, Yoshio

LEWIS, Clarence Irving

 
 

Norman Bodek

Prasantha. C. Mahalanobis

 

LIKER, Jeffrey K.

MAHALANOBIS, Prasantha C.

 
 

Philip Crosby

Robert C. Camp

 

MUNRO, A. Roderick

OAKLAND, John S.

 
 

Robert S. Kaplan

Roderick A. Munro

Ronald Aylmer Fisher

Ryuji Fukuda

Shigeo Shingo

 

OHNO, Taiichi

PETERS, Tom

PRAHALAD, Coimbatore.K.

PYZDEK, Thomas

ROMING, Harry G.

 
 

Shin Taguchi

Subir Chowdhury

Taiichi Ohno

Thomas Pyzdek

Tom Peters

William Edwards Deming

Walter A. Shewhart

William A. J. Golomski

Yoji Akao

Yoshio Kondo

 

SHAININ, Dorian

SHEAHART, Walter A.

SHINGO, Shigeo

SMITH, Bill

TAGUCHI, Genichi

TAGUCHI, Shin

TRIBUS, Myron

WELCH, Jack

WOMACK, James P.

ZAIRI, Mohamed

 
WELCH , Jack WOMACK , James P. ZAIRI , Mohamed   BQ - Banas Qualidade "

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

, Jack WOMACK , James P. ZAIRI , Mohamed   BQ - Banas Qualidade " Gurus

Índice

A. Blanton Godfrey Dr. A. Blanton Godfrey (Blan) é reitor e professor de Gestão e

A. Blanton Godfrey

Dr. A. Blanton Godfrey (Blan) é reitor e professor de Gestão e Tecnologia Têxtil e de Vestuário da Faculdade de Têxteis na Universidade do Estado da Carolina do Norte, EUA. A Faculdade é uma instituição líder do

gênero no mundo e é responsável por mais de metades dos doutorados dessa área nos Estados Unidos.

Antes de ingressar na Universidade da Carolina do Norte, em 1º de julho de 2000, Blan atuou como Presidente de Conselho e Diretor Geral Executivo (CEO) do Instituto Juran, Inc., organização líder em gestão de consultoria, pesquisa e treinamento com foco em gestão de qualidade e excelência comercial, posição a qual ocupou por treze anos. Antes de entrar no Instituo Juran, Blan atuou como Chefe do Departamento de Teoria e Tecnologia da Qualidade dos Laboratórios AT&T Bell.

O departamento focava em pesquisa aplicada nas áreas de gestão de qualidade e tecnologia, confiabilidade e produtividade. Blan ingressou nos Laboratórios Bell em 1973, após receber os títulos de Mestre e Ph.D. em Estatística pela Universidade do Estado da Flórida e de Bacharel em Física pelo Instituto Politécnico e Universidade Estadual da Virgínia. Por dezenove anos, Blan atuou também como Professor Adjunto na Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas da Universidade Columbia, onde ministrou aulas em cursos de pós-graduação em gestão de controle de qualidade. Por quatro anos, foi docente convidado em gestão de qualidade clínica na Universidade de Harvard.

Blan é membro da Associação Estatística Americana (ASA), da Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ), da Academia Mundial de Ciências de Produtividade (WAPS) e a Sociedade Real para o encorajamento das Artes, Manufaturas e Comércio (RSA). É membro eleito do Sigma XI, da Academia de Ciências de Nova York (NYAS), da Sociedade da Fibra e é membro da Academia Internacional para a Qualidade (IAQ). É também listado pela “Who‟s Who” nos Estados Unidos. Publicou mais de 200 artigos e capítulos de livros e foi co-autor e co-editor de cinco livros, incluindo “Modern Methods for Quality Control and Improvement‖ e Curing Health Care: New Strategies for Quality Improvement‖. A primeira edição de Modern Methods foi considerada o “Livro do Ano” pelo Instituto de Engenharia Industrial e a segunda edição foi publicada em 2002. É coeditor (juntamente com Dr. Joseph M. Juran) de “Juran's Quality Handbook‖, quinta edição, publicado em março de 1999, e a edição chinesa em 2003. A edição japonesa e a edição revisada em brochura de “Curing Health Care‖ foi publicada em 2002. Blan foi coeditor da seção de Gestão de Qualidade e Estatísticas Comerciais da Enciclopédia de Estatística em Qualidade e Confiabilidade, publicada em 2007.

Dr. Godfrey foi membro da delegação dos Estados Unidos no Comitê Técnico 176 da ISO de 1980 a 1987, durante os anos de criação das séries de padrões ISO 9000. De 1987 a 1990, Blan contribuiu para a criação do Prêmio de Qualidade Nacional Malcolm Baldrige (MBNQA) e atuou como jurado nos primeiros três anos da premiação. Atuou como membro do Conselho de Examinadores novamente em 1999 e 2000. Também foi o Chefe dos Jurados para o Prêmio de Qualidade da Força Aérea dos Estados Unidos e do Conselho Administrativo do Prêmio para a Excelência de Connecticut. Blan atuou como membro do Conselho Administrativo do Instituto Juran, da Associação Estatística Americana, da Rede de Gestão de Qualidade do Instituto de Desenvolvimento da Saúde (IHI), da Textera, do Instituto Nacional de Ciências Estatísticas (NISS), do Conselho de Fiéis para a Rede de Esperança contra o Câncer e do Conselho Fiscalizador da Faculdade de Administração da Universidade Fordham, do Conselho Consultivo Nacional para a iniciativa especial da Fundação Robert Wood Johnson, “Em busca da perfeição:

aumentando o nível da qualidade em saúde", e atuou como jurado no Prêmio de Realização em Qualidade Kenneth W. Kizer para Administração de Saúde para

Veteranos. Atualmente, atua no Conselho de Ciências e tecnologia da Carolina do Norte, no conselho e no comitê executivo do Instituto de Desenvolvimento da Saúde (IHI), no Conselho do Instituto de Questões Emergentes, no Conselho da Instrumar, no Conselho e no Comitê Executivo da [TC]² (Textile Clothing and Technology Corporation), e no Conselho Administrativo do Museu de História Têxtil Americano (ATHM). É também membro do Instituto de Medicina e do Conselho Consultivo do Conselho de Pacientes e de Segurança da Carolina do Norte.

Em 1987, Blan e Don Berwick, na época da Universidade de Harvard e do Plano de Saúde da Comunidade de Harvard, iniciaram o Projeto de Demonstração Nacional para o Desenvolvimento da Qualidade da Saúde. Ao longo dos anos, este projeto evoluiu sob a liderança de Don no Instituo de Desenvolvimento da Saúde, que não possuía fins lucrativos, tornando-se umas das principais forças em mudança de gestão de saúde em todo mundo.

Em 1992, a Sociedade Americana para Controle de Qualidade (ASQC) presenteou Blan com a Medalha Edwards por suas contribuições extraordinárias para a ciência e pela prática de gestão de qualidade. Blan recebeu o Prêmio de Graduado Notável da Faculdade de Artes e Ciências da Universidade do Estado da Flórida, em 1993. Recebeu também a honra “Grad Made Good” por alunos da Universidade do Estado da Flórida membros do ODK, uma das principais fraternidades do campus que seleciona todos os anos três ex-alunos que admiram por suas realizações profissionais.

Os interesses de Blan em pesquisa incluem gráficos estatísticos, gestão de qualidade e produtividade, implantação estratégica, prova de erros e estatísticas aplicadas. Em 2001, tornou-se o editor-fundador da Six Sigma Forum Magazine, uma nova revista publicada pela ASQ. Em 2005, foi escolhido para receber o Prêmio Deming em Docência pela Conferência Anual da ASQ. Em 2008, Blan recebeu a Medalha de Pioneiro Notável em Qualidade C. Jackson Grayson em reconhecimento pela inovação na promoção da qualidade para a humanidade e pela "liderança em combinar qualidade e inovação em desenvolvimento de produtos, estratégia e educação de nível superior”. Blan dividiu esta honra com Al Gore, Dr. Donald Berwick e Dr. Jerry Weast.

Principais Livros Publicados:

Godfrey, A. Blanton - Cost of Quality . Encyclopedia of Statistics in Quality and Reliability

Godfrey, A. Blanton - Six Sigma . Encyclopedia of Statistics in Quality and Reliability

Nakajo, Takeshi; Clapp, Timothy G., & Godfrey, A. Blanton - Error Proofing, Healthcare . Encyclopedia of Statistics in Quality and Reliability

Godfrey, A. Blanton, & Leon, Ramon Co-Editors - Management of Quality and Business Statistics Section, Encyclopedia of Statistics in Quality and Reliability

Godfrey, A.B. - The Creator of Modern Quality Management - Dr. Joseph M. Juran's Contributions, 1987-2000, Juran, Quality, and a Century of Improvement - The Best of Quality Book Series of the International Academy for Quality - Volume 15, 17 - 25.

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Armand Feigenbaum Armand Vallin Feigenbaum (nascido em 1922) é especialista em controle de qualidade e

Armand Feigenbaum

Armand Vallin Feigenbaum (nascido em 1922) é especialista em controle de qualidade e empresário americano. Desenvolveu o conceito de Controle de Qualidade Total, posteriormente conhecido como Gestão de Qualidade Total (TQM) Feigenbaum possui bacharelado pela Union College, e mestrado e Ph.D. pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

Foi Diretor de Operações de Fabricação da General Electric (1958-1968), e é atualmente Presidente e Diretor Geral Executivo (CEO) da General Systems Company de Pittsfield, Massachusetts, uma empresa de engenharia que projeta e implanta sistemas operacionais. Feigenbaum escreveu vários livros e atuou como Presidente da Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ) (1961-1963).

Suas contribuições para o acervo de conhecimento a respeito de qualidade incluem:

“O Controle de Qualidade Total é um sistema eficaz para a integração dos esforços de desenvolvimento, manutenção e aprimoramento da qualidade dos diversos grupos em uma organização de forma a permite produção e serviços aos níveis mais econômicos possíveis, possibilitando a total satisfação do cliente”. “ O conceito de fábrica “escondida” – a idéia de que tanto trabalho extra é realizado na correção de erros que faz com que exista uma fábrica escondida dentro de

todas as fábricas.

“ Responsabilização para a qualidade”- Uma vez que a qualidade seja responsabilidade de todos, poderá se tornar responsabilidade de ninguém a ideia de que a qualidade deve ser gerenciada ativamente e possuir visibilidade nos níveis mais altos de gestão.

Prêmios e honrarias de Armand Feigenbaum

* Primeiro ganhador do Prêmio Lancaster da Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ)

* A Medalha Edwards da ASQ, em 1965, em reconhecimento da “criação e implantação dos fundamentos básicos para o controle de qualidade moderno” Prêmio de Mérito da Associação Industrial de Segurança Nacional (NSIA) dos Estados Unidos

* Membro do Grupo Consultivo do Exército dos Estados Unidos

* Presidente de Conselho de um amplo sistema de avaliação de atividades relacionadas à garantia de qualidade do Comando de Equipamento do Exército (AMC)

* Consultor da Faculdade Industrial das Forças Armadas dos EUA

* Medalha dos Fundadores do Union College

* Membro da Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS)

* Membro Vitalício do Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE)

* Membro Vitalício da Sociedade Americana dos Engenheiros Mecânicos (ASME)

Armand Feigenbaum é o criador do Controle de Qualidade Total (TQC). Ele considera o controle de qualidade como um método comercial e não-técnico, e acredita que a qualidade se tornou a força mais importante que leva ao sucesso e crescimento organizacional.

A primeira edição de seu livro “Total Quality Control‖ foi concluída ainda quando era um estudante de doutorado no MIT. Em seu livro “Quality Control: Principles,

Practices and Administration‖, Feigenbaum esforça-se para se afastar da preocupação principal com os métodos técnicos de controle de qualidade para se

aproximar do controle de qualidade como um método comercial. Dessa forma, enfatizou o ponto de vista administrativo e considerou as relações humanas como uma questão básica nas atividades de controle de qualidade. Métodos individuais, como estatística ou manutenção preventiva, são vistos somente como segmentos de um programa abrangente de controle de qualidade.

Controle de qualidade é definido como:

“Um sistema eficaz de coordenar os esforços de manutenção e aprimoramento da qualidade dos diversos grupos em uma organização de forma a permitir produção

e serviços aos níveis mais econômicos possíveis, possibilitando a total satisfação do cliente”.

Armand Feigenbaum enfatiza que a qualidade não significa o melhor, mas o melhor para o uso do cliente e para o preço de venda. A palavra controle em controle de qualidade representa uma ferramenta de gestão com quatro etapas:

Definir os padrões de qualidade

Avaliar a conformidade com estes padrões

Agir quando os padrões são excedidos

Planejar aprimoramentos nos padrões.

O controle de qualidade é considerado presente em todas as fases do processo de produção industrial, desde a especificação do cliente e a venda por meio de projeto, engenharia e montagem, até a conclusão com a expedição do produto para um cliente contente com o resultado. O controle eficaz dos fatores que afetam a qualidade do produto é considerado como o controle necessário em todas as etapas importantes do processo de produção.

Estes controles ou tarefas de controle de qualidade podem ser classificados como:

Controle de projeto novo

Controle de material de chegada

Controle do produto

Estudos especiais do processo.

A qualidade é considerada como ter se tornado a força mais importante que leva ao sucesso e crescimento organizacional em mercados nacionais e internacionais. Além disso, alega-se que: “A qualidade é, em sua essência, um modo de gestão da organização e que, assim como os departamentos financeiros e de marketing, a qualidade se tornou um elemento essencial de gestão moderna”.

Dessa forma, o Controle de Qualidade Total é definido como:

“A estrutura firmada de operação de serviços da empresa ou fábrica, com documentação em vigência e com procedimentos técnicos e administrativos integrados

para a condução de ações coordenadas de pessoas, máquinas e informações da empresa e da fábrica para alcançar as formas melhores e mais práticas a fim de

assegurar a satisfação da qualidade do cliente e os custos econômicos da qualidade”.

continua

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Armand Feigenbaum

continuação

Os custos da qualidade operacional são divididos em:

Custos preventivos, incluindo o planejamento da qualidade.

Custos de avaliação, incluindo inspeção.

Custos de falhas internas, incluindo sucata e retrabalho.

Custos de falhas externas, incluindo garantia, reclamações etc.

As reduções nos custos da qualidade operacional são consequência da definição de um sistema de qualidade total por dois motivos:

A escassez de padrões existentes eficazes direcionados a clientes pode significar que a qualidade atual dos produtos não é a melhor devido ao uso

Gastos com custos preventivos podem reduzir em várias vezes os custos de falhas internas e externas.

A edição do 40° aniversário do livro do Dr. A. V. Feigenbaum, Total Quality Control, amplia a definição do Controle de Qualidade Total para a década de 1990 sob a forma de dez pontos cruciais para o sucesso da qualidade total. Os pontos são os seguintes:

Qualidade é um processo que envolve toda a empresa.

Qualidade é aquilo que o cliente diz.

Qualidade e custo é uma soma, não uma diferença.

Qualidade requer zelo extremo tanto de um indivíduo quanto da equipe.

Qualidade é uma forma de gestão.

Qualidade e inovação dependem uma da outra.

Qualidade é ética.

Qualidade requer aprimoramento contínuo.

Qualidade é o caminho com o melhor custo-benefício e menor capital intensivo para a produtividade.

Qualidade é implantada por meio de um sistema total conectado a clientes e fornecedores.

Estes são os dez pontos cruciais para a qualidade total na década de 1990. Eles fazem da qualidade uma forma de concentrar o foco da empresa totalmente no cliente seja ele o usuário final ou o homem ou mulher na estação de trabalho ou mesa ao seu lado. O mais importante, eles fornecem à empresa os pontos

fundamentais para a implantação bem-sucedida da liderança de qualidade internacional.

Principais Livros Publicados:

Feigenbaum, A. V - Quality Control: Principles, Practice and Administration; an Industrial Management Tool for Improving Product Quality and Design and for Reducing Operating Costs and Losses,

Feigenbaum, A.V. - Total Quality Control,

Feigenbaum, A V; Feigenbaum, Donald S. - The Power of Management Capital : Utilizing The New Drivers of Innovation, Profitability, and Growth in a Demanding Global Economy,

Feigenbaum, A V; Feigenbaum, Donald S. - The Power of Management Innovation : 24 Keys for Sustaining and Accelerating Business Growth and Profitability,

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Bill Smith Bill Smith, o Pai do Seis Sigma, introduziu a abordagem estatística enquanto trabalhava

Bill Smith

Bill Smith, o Pai do Seis Sigma, introduziu a abordagem estatística enquanto trabalhava na Motorola, onde colecionou benefícios financeiros e vários prêmios. Bill Smith passou anos convencendo seus superiores que havia inventado uma estratégia melhor. Depois, passou o resto da vida divulgando suas idéias para empresários, líderes de governo e educadores.

Qual era a estratégia de Smith? Era o Seis Sigma, baseado na Gestão de Qualidade Total (TQM), que gerou bilhões de dólares para a Motorola, empresa em que Smith implantou sua abordagem estatística, visando aumentar a lucratividade por meio da redução de defeitos. Smith, a quem foi dado o título de Pai do Seis Sigma, provavelmente abriria um sorriso em saber que o Seis Sigma se tornou tão popular que até mesmo aparece com frequência na tira de jornal amplamente distribuída, Dilbert.

Como funcionário da Motorola, Smith não possuía participação direta nos lucros gerados pelas aplicações do Seis Sigma na empresa. No entanto, ao longo dos anos, ele e a Motorola colecionaram inúmeros prêmios e o reconhecimento por seu trabalho vital para aumentar a lucratividade no setor manufatureiro dos Estados Unidos. Bill Smith tinha orgulho especial de seu papel para a vitória da Motorola do respeitado Prêmio de Qualidade Malcolm Baldrige (MBNQA). O Baldridge foi ganho em 1988, dois anos após a Motorola ter implantado os princípios do Seis Sigma de Smith.

A morte de Smith, apenas cinco anos depois, pegou todos de surpresa. Ele faleceu devido a um enfarto enquanto trabalhava.

Sua filha, Marjorie Hook, agora com 37 anos de idade e presidente do Grupo de Consultoria Clarksville, em Austin, Texas (EUA), desenvolveu afinidade pelo Seis Sigma e colaborava ocasionalmente com seu pai durante anos após ter terminado a faculdade. Hook disse que ter recebido o Baldrige foi o ponto mais alto da carreira de seu pai.

“Ele estava entusiasmado pois algo bom estava acontecendo com a Motorola e o Seis Sigma tinha feito tamanha diferença", ela disse. “Ele esboçou o Seis Sigma muito antes de Bob Galvin [Presidente do Comitê Executivo da Motorola] ter mostrado à diretoria. Por isso, para ele, foi o auge após tantos anos de trabalho tentando mudar o modo de pensar das pessoas. Ele finalmente alcançou um sucesso fenomenal na Motorola e estava obtendo um grande reconhecimento “.

Os ganhadores do Prêmio Baldrige concordam em compartilhar seus programas de qualidade com todos que estiverem interessados. Hook disse que já que a Motorola foi a primeira corporação a ganhar o prêmio, todos estavam ansiosos em aprender mais sobre o Seis Sigma. “Esta é uma das razões principais de o Seis Sigma ter se tornado tão amplamente conhecido”, ela disse: “Ele teve que passar os últimos anos de sua vida viajando para ensinar e apresentar o Seis Sigma às pessoas”, disse Hook. “Era tão admirado em todos os lugares que ia e as pessoas estavam realmente interessadas no Seis Sigma. Quando outras pessoas começaram a utilizar o Seis Sigma e obtiverem os resultados como a Motorola, ficou entusiasmado”.

Não é de se espantar que o homem por trás da metodologia fosse um visionário apaixonado e um grande comunicador. Bill Smith era também um perfeccionista. até mesmo em casa.

“Mas não de uma forma irritante”, disse Hook. “Ele só fazia tudo da maneira correta porque este era o jeito como tinha que ser feito.

“Acredito que era somente algo que fazia parte de seu caráter”, ela disse. “Ficava evidente ao consertar um relógio, ao ajudar-nos com um projeto de ciências, ao arrumar um carro ou ao aprender a tocar um instrumento musical ele era incrivelmente talentoso. Sabia como fazer absolutamente tudo”.

Hook disse que ele sempre abordava os projetos de maneira metódica e esboçava um plano, ou em papel ou em sua mente. “Planejava como seriam as coisas, certificando-se que possuíamos a habilidade e as ferramentas para tal e depois tínhamos que limpar tudo”, disse Hook. “Tudo tinha de ser feito de maneira completa. Nunca algo foi feito sem algum tipo de preparação. O padrão era sempre muito alto”.

Bill Smith também utilizava o computador para desenvolver um programa que iria ajudá-lo prever vencedores de corridas de cavalos. Betty Smith disse que ele programou uma calculadora com dados sobre cavalos que corriam no Hipódromo Internacional de Arlington, em Arlington Heights, Illinois, EUA. “Meu Deus, acho que ele ganhou oito das primeiras nove corridas, então as pessoas começaram a nos seguir" ela disse.

Os Smith logo se juntaram a uma meia dúzia de pessoas em uma sociedade para se tornarem proprietários de cavalos, embarcando em um passatempo que durou a vida toda. “Tínhamos seis cavalos quando ele morreu”, disse Betty Smith. “Eles eram nossos, não faziam parte da sociedade. No princípio, era lucrativo. Acho que um dos cavalos ganhou a maioria do dinheiro. Após a morte de Bill, desfiz-me de todos os cavalos, exceto um. Seu avô era Seattle Slew, o famoso ganhador da Tríplice Coroa de 1977.”

Nascido no Brooklyn, Nova York, em 1929, Bill Smith se formou na Academia Naval dos EUA, em 1952, e estudou na Faculdade de Administração da Universidade de Minnesota. Em 1987, após trabalhar por quase 35 anos com engenharia e garantia de qualidade, ingressou na Motorola, atuando como vice-presidente e gestor

de garantia de qualidade no setor de Produtos Móveis Terrestres.

Em honra ao talento e dedicação de Smith, a Pós-Graduação de Administração Kellogg da Northwestern University criou uma bolsa de estudos em nome de Smith.

O reitor Donald P. Jacobs da Kellogg notificou Robert Galvin da Motorola da intenção da instituição menos de um mês após Smith ter falecido. “Bill era um

comunicador extremamente eficaz e inspirador”, escreveu Jacob em um carta no dia 27 de julho de 1993. “Ele nunca falhou em impressionar sua plateia devido à

profundidade de seu conhecimento, à extensão de seu comprometimento pessoal e ao nível de seu potencial intelectual”. A instituição criou a bolsa de estudos em reconhecimento às “contribuições de Smith à Kellogg e a sua dedicação ao ensino e prática da qualidade”.

Foi um tributo justo a um homem que influenciou os estudantes de administração e os líderes corporativos do mundo inteiro com sua estratégia inovadora Seis Sigma.

Como a seguidora mais próxima de seus passos, Marjorie Hook tem uma posição segura para especular sobre a utilização da versão 2003 do Seis Sigma de Bill Smith. “Acredito que hoje as pessoas, às vezes, tentam fazer com que o Seis Sigma pareça complicado e exageradamente técnico", disse ela. “Sua abordagem era, „Se quiser melhorar algo, envolva as pessoas que realizam o serviço‟. Ele sempre quis deixá-lo simples para que as pessoas pudessem utilizá-lo."

Ele iria aprovar a evolução do Seis Sigma? “Ficaria entusiasmado", disse Hook.

Referências: http://www.isixsigma.com

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Coimbatore K. Prahalad Coimbatore Krishnao Prahalad (nascido em 1941) nasceu na cidade de Coimbatore, no

Coimbatore K. Prahalad

Coimbatore Krishnao Prahalad (nascido em 1941) nasceu na cidade de Coimbatore, no estado de Tamil Nadu, Índia. Estudou física na Universidade de Madras (agora Chanai), e depois de trabalhar como gerente em uma divisão da empresa de baterias Union Carbide, ganhando experiência em gestão, continuou seus estudos nos EUA, obtendo um Ph.D. em Harvard. Lecionou tanto na Índia quanto nos Estados Unidos, finalmente ingressando no corpo docente de Administração da Universidade de Michigan, onde ocupa o cargo de presidência Harvey C. Fruehauf de Administração de Empresas.

Em Ann Arbor, conheceu Gary Hamel, que na época era um jovem aluno de Comércio exterior. O trabalho em conjunto deles resultou, por fim, no livro Competing for the Future (1994). Este livro descrevia como o processo de gestão que conhecíamos estava em transição. Estava mudando do velho modelo de controle e comando para um onde gestores tinham de encontrar novas oportunidades de mercado. Muito dependia dos mercados e do fornecimento de satisfação ao cliente.

Isto foi uma resposta ao conceito de Reengenharia do Processo Comercial, que dizia às empresa para procurar por competências fundamentais.

Em seu livro mais recente (escrito com Venkat Ramaswamy) “The Future of Competition: Co-Creating Unique Value with Customers‖ (2004), Prahalad argumenta que as empresa não têm aproveitado suficientemente as oportunidades oferecidas pela globalização. Há uma incapacidade para perceber que não foram somente as regras do jogo que mudaram, mas que houve transformação no papel dos jogadores também. O “cliente” é uma figura poderosa e proativa. Não é mais abstrações que têm de estar satisfeitas. Graças à Internet, eles são os agentes criadores e participam das transações. O conceito de valor também mudou. Não é inerente a produtos ou serviços. Não pode ser inserido por produtores ou prestadores. Tem que ser cocriado com consumidores. Eles constroem isto por experimentação. A única forma que as empresas podem competir com sucesso é por meio da construção de um novo capital estratégico.

Ele desejava uma abordagem mais “ativa” nos negócios. Em 1997, cofundou o Praja (“pessoas comuns”, em Sânscrito), em San Diego. Essa iniciativa queria

afastar a Internet dos conteúdos com base em informações para algo mais experimental. As fortunas das empresas eram gravemente atingidas pela perfuração da

bolha tecnológica. Prahalad comentou filosoficamente que esta experiência havia lhe ensinado muito.

Prahalad tem um profundo interesse no mundo pobre. Isto o levou a escrever “The Fortune at the Bottom of the Pyramid: Eradicating Poverty Through Profits‖ (2004). É o resultado de uma “jornada longa e solitária” a fim de encontrar uma solução para a pobreza no mundo. Ele identificou o mundo pobre (a “Base da Pirâmide” ou como a sigla em inglês BOP) como um mercado inexplorado potencial, com valor de até US$ 13 trilhões ao ano. “A fonte real de uma promessa de mercado não é a riqueza de alguns no mundo desenvolvido, ou até mesmo os consumidores de classe média emergentes.

São os bilhões de pobres ambiciosos que estão ingressando na economia do mercado pela primeira vez”. Um mercado na base da pirâmide poderia ser criado em conjunto por multinacionais e pela indústria local, por organizações não governamentais e, o mais importante, pelos próprios pobres. Eles poderiam escolher a respeito de suas vidas e dos produtos que utilizam. Destacou o sucesso da Hindustan Lever no mercado de sabão em pó e detergentes com unidades menores e mais baratas. Isto criou um fluxo de prosperidade por meio de novos mecanismos de distribuição.

O livro está acompanhado por um CD ROM contendo entrevistas com pessoas cujas vidas melhoraram. Isto não tem nada a ver com filantropia. É preferível ao que ocorria antes. É muito freqüente que as pessoas sejam patrocinadas por alguma agência de auxílio. Ele deseja que eles tenham poder real no mercado.

O livro também destaca a vitimização dos pobres em algumas áreas. Na Índia, persiste a “multa de pobreza”, em que as famílias pobres da Índia são forçadas a cair nos braços de instituições financeiras que cobrar taxas de juros excessivas de 400%.

Principais Livros publicados:

John A. Quelch, John Quelch, Gustavo Herrero, Brooke Barton, C.K. Prahalad - Business Solutions for the Global Poor: Creating Social And Ecomomic Value

C.K. Prahalad, Gary Hamel - Competing for the Future

C.K. Prahalad, Kenneth Lieberthal - The End of Corporate Imperialism

C.K. Prahalad, J. B. Silvers - Financial Management of Health Institutions

C.K. Prahalad - The Fortune at the Bottom of the Pyramid

C.K. Prahalad - The New Age of Innovation: Managing Global Networks to Unlock Customer-created Value in Your Company

C.K. Prahalad, Howard Thomas, Gary Hamel, Don O'Neal - Strategic Flexibility: Managing in a Turbulent Environment

Referências:

www. wikipedia.org | www.administradores.com.br

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Clarence Irving Lewis Clarence Irving (C.I.) Lewis foi talvez o filósofo acadêmico americano mais importante

Clarence Irving Lewis

Clarence Irving (C.I.) Lewis foi talvez o filósofo acadêmico americano mais importante das décadas de 1930 e 1940. Ele contribuiu principalmente para a epistemologia e a lógica, e, em menor escala, para a ética. Lewis era também uma figura-chave no crescimento da filosofia analítica nos Estados Unidos, tanto no desenvolvimento e influência de suas publicações quanto na influência, direta e indireta, em alunos de pós-graduação da Harvard, incluindo alguns dos principais filósofos analíticos da última metade do século XX.

C.I. Lewis nasceu em 12 de abril de 1883, em Stoneham, Massachusetts, EUA, e morreu em 2 de fevereiro de 1964, em Menlo Park, Califórnia, EUA. Estudou em Harvard de 1902-1906, onde foi influenciado principalmente pelo pragmático, William James, e o idealista, Josiah Royce. Royce também orientou a dissertação de Ph.D. de 1910 de Lewis “The Place of Intuition in Knowledge”. Enquanto atuava como professor assistente de Royce em lógica, Lewis leu Principia Mathematica de Whitehead e Russell, um livro que ambos admiravam e criticavam.

Posteriormente, enquanto ministrava aulas na Universidade da Califórnia, em Berkley, de 1911-1920, seus principais interesses de pesquisa mudaram para a

lógica. Escreveu uma série de artigos sobre lógica simbólica, culminando com sua monografia de 1918, “A Survey of Symbolic Logic‖ (SSL), em que Lewis (1918) pesquisou os desenvolvimentos em lógica de sua época e concluiu seu próprio sistema modal de implicação estrita. Entretanto, em resposta a críticas, Lewis excluiu estes capítulos de reedições do SSL e revisou o tratamento dos tópicos para o livro coescrito de 1932, “Symbolic Logic‖ (SL) (Lewis and Langford, 1932) – “o primeiro tratamento abrangente dos sistemas de implicações estritas (ou, na verdade, dos sistemas de lógica modal)”, segundo Hughes and Cresswell .

Lewis retornou para Harvard em 1920, onde lecionou até se aposentar em 1953, tornando-se Professor de Filosofia Edgar Peirce em 1948. Em Harvard, o principal interesse de pesquisa de Lewis voltou a ser a epistemologia. Iniciando com o seu amplamente republicado artigo de 1923, “A Pragmatic Conception of the A Priori” (Lewis, 1923), desenvolveu um posição distinta de si próprio a qual chamou de “pragmatismo conceitual” e que foi apresentada de uma forma sistemática em seu livro de 1929, “Mind and the World Order‖ (MWO) (Lewis, 1929).

O MWO estabeleceu Lewis como sendo uma grande figura na cena filosófica americana. Nos anos 30 e 40, parcialmente em resposta ao desafio do positivismo, a

forma mais do que a conteúdo dos pontos de vista de Lewis mudaram.

Em seu livro de 1946, “Analysis of Knowledge and Valuation‖ (AKV), baseado nas palestras de Carus de 1944, Lewis (1946) fornecia uma apresentação sistemática

e cuidadosamente analítica de seus pontos de vista filosóficos maduros. Os primeiros dois terços do livro consistem em um refinamento completo e em uma

representação mais precisa do significado de sua teoria e dos seus pontos de vista epistemológicos, e o último terço consistia em uma apresentação da sua teoria

de valor.

Após aposentar-se de Harvard, Lewis lecionou e ministrou palestras em várias universidades, incluindo Princeton, Columbia, Indiana, do Estado de Michigan, e do Sul da Califórnia, mas principalmente em Stanford. Suas palestras em Woddbridge, em 1954, na Universidade Columbia e em Mahlon Powell, em 1956, na Universidade de Indiana, resultaram em dois pequenos livros sobre ética, “The Ground and the Nature of the Right‖ (Lewis 1955) e “Our Social Inheritance‖ (Lewis 1957). Lewis foi o tema da publicação póstuma “Library of Living Philosophers‖ (Schilpp, 1968), uma honra que indica sua importância permanente e reconhecida para a filosofia americana nos anos 50.

Nos mais de trinta anos em Harvard, Lewis ministrou aulas de pós-graduação para alguns dos mais eminentes filósofos americanos da última metade o século XX, incluindo W.V. Quine, Nelson Goodman, Roderick Chisholm, Roderick Firth e Wilfrid Sellars. Embora, apenas Chisholm e Firth destes cinco foram orientados por Lewis, e Sellars deixou Harvard após dois anos de estudos para usufruir da bolsa de estudos Rhodes para Oxford, Inglaterra, todos os cinco mencionam Lewis com frequência em suas publicações, geralmente de forma crítica, e seus próprios pontos de vista, às vezes, são desenvolvidos em resposta aos de Lewis (Baldwin (2007) possui uma discussão excelente da influência de Lewis sobre Quine, e a respeito da filosofia de Lewis de forma geral).

Principais Livros Publicados:

Lewis, Clarence Irving (C.I.) - A Survey of Symbolic Logic.

Lewis, Clarence Irving (C.I.) - Mind and World Order: Outline of a Theory of Knowledge.

Lewis, Clarence Irving (C.I.); Langford, Coopre H. - Symbolic Logic

Lewis, Clarence Irving (C.I.) - An Analysis of Knowledge and Valuation. Open Court.

Lewis, Clarence Irving (C.I.) - The Ground and Nature of the Right. Columbia Univ. Press.

Lewis, Clarence Irving (C.I.) - Our Social Inheritance. Indiana Univ. Press.

Lewis, Clarence Irving (C.I.) - Values and Imperatives: Studies in Ethics.

Lewis, Clarence Irving (C.I.) - Collected Papers.

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

David Garvin David A. Garvin é o Professor C. Roland Christensen da Faculdade de Administração

David Garvin

David A. Garvin é o Professor C. Roland Christensen da Faculdade de Administração de Empresas de Harvard.

Ingressou no corpo docente da Faculdade de Administração em 1979 e desde então ministra cursos sobre liderança,

gestão geral e operações nos programas avançados de administração e MBA, além de atuar como chefe do conselho de Currículo Eletivo e de chefe do corpo docente da Faculdade de Ensino e do Centro de Ensino.

Também ministrou aulas em programas de educação executiva e prestou consultoria para mais de cinquenta organizações espalhadas pelo mundo, incluindo o Amyris, Biogen Idec, Booz Allen Hamilton, Frito-Lay, Gillette, L. L. Bean, 3M, Mitsubishi, Morgan Stanley, Mueller, Novartis, Seagate, Stryker, e a Polícia Florestal dos EUA.

Os interesses em pesquisa do professor Garvin estão na área de gestão geral e mudança estratégica. Possui interesse especial em negócios e processos de

gestão, aprendizado organizacional, e o projeto e liderança de organizações grandes e complexas. Possui também profundo interesse em ensino de método de

caso.

É autor e co-autor de dez livros, incluindo Rethinking the MBA (escolhido pela revista “Strategy + Business” como o melhor livro de negócios de 2010), General

management: Process and Action, Learning in Action, Education for Judgment, e Managing Quality; mais de trinta artigos, incluindo “The Multiunit Enterprise”, "Change Through Persuasion", "What Every CEO Should Know About Creating New Businesses", e "What You Don't Know About Making Decisions"; oito CD- ROMs e séries de fitas VHS, incluindo “A Case Study Teacher in Action, Working Smarter‖ e “Putting the Learning Organization to Work‖; e mais de cinquenta estudos de caso de pós-graduação de Harvard em Administração de Empresas, exercícios multimídia e observações técnicas. Venceu três vezes o Prêmio McKinsey, oferecido anualmente ao melhor artigo publicado na “Harvard Business Review”; uma vez vencedor do Prêmio Beckhard, concedido anualmente ao melhor artigo sobre mudança de planejamento e desenvolvimento organizacional pela revista “Sloan Management Review”.

O Professor Gravin recebeu a honra ao mérito A.B. summa cum laude de Harvard em 1974, onde fazia parte da Phi Beta Kappa, além de um Ph.D. em economia

pelo MIT, em 1979, onde é membro da National Science Foundation Graduate Fellowship e da Sloan Foundation Fellowship.

Antes de ingressar na Faculdade de Administração, atuou como economista para a Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC), estudando as políticas federais

de energia, e para a Comissão Sloan em Governo e Educação Superior, estudando o impacto das normas federias nas políticas acadêmicas e financeiras de

faculdades e universidades. Atuou no Conselho Fiscalizador do Prêmio de Qualidade Nacional Malcolm Baldrige, no Conselho de Estudos Manufatureiros do Conselho de Pesquisa Nacional e na Diretoria do Hospital Emerson. Nas horas vagas, gosta de caminhar, andar de bicicleta e viajar. Vive em Lexington, Massachusetts, EUA, com sua esposa, Lynn, e suas filhas, Diana e Cynthia.

Principais Livros publicados:

Datar, Srikant M., David A. Garvin, e Patrick Cullen - Rethinking the MBA: Business Education at a Crossroads.

Garvin, David A. - General Management: Processes and Action: Text and Cases. Boston: McGraw-Hill

Garvin, David A. - Learning in Action. Boston: Harvard Business School Press

Garvin, David A. - Operations Strategy: Text and Cases. Englewood Cliffs

Garvin, David A., C. R. Christensen, e A. Sweet, - Education for Judgment: The Artistry of Discussion Leadership

Garvin, David A. - Managing Quality. Free Press

Garvin, David A. - Cases in Business Decision-Making

Sasser, W. Earl, Kim B. Clark, David A. Garvin, Margaret B.W. Graham, Ramchandran Jaikumar, e David H. Maister. - Cases in Operations Management:

Strategy and Structure.

Sasser, W. Earl, Kim B. Clark, David A. Garvin, Margaret B.W. Graham, Ramchandran Jaikumar, e David H. Maister. - Cases in Operations Management:

Analysis and Action.

Garvin, David A. - The Economics of University Behavior

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Dennis R. Arter Dennis Arter é auditor, autor e instrutor. Orienta empresas grandes e pequenas

Dennis R. Arter

Dennis Arter é auditor, autor e instrutor. Orienta empresas grandes e pequenas em como utilizar o poder da auditoria para

alcançar aprimoramentos. A experiência de Arter em indústrias inclui componentes e operações em usinas nucleares, pesquisa sobre resíduos com alto nível nuclear, estaleiros, processamento de alimentos (sopa, aves, batata), comutadores de telefones, projeto e manutenção de grandes softwares, processamento químico, componentes automotivos, computadores, fibra de vidro, tapetes, dispositivos médicos, kits de hospital, banco de sangue, laboratórios químicos, produtos farmacêuticos,

produtos de madeira e compostos. Atua na área de qualidade desde que saiu do serviço americano de submarino em 1975.

Seis anos como oficial de submarino nuclear e cinco anos como engenheiro de apoio (Garantia e Controle de Qualidade) de uma instalação nuclear deu-lhe experiência em planejamento de projeto, operações em instalações, relações com fornecedores e normas governamentais. Os cinco anos como consultor de qualidade para o Departamento de Energia proporcionou-lhe exposição a pesquisas, operações com fornecedores, desenvolvimento de programas e treinamentos.

Os trinta anos como consultor independente para empresas grandes e pequenas e organizações governamentais exigiram soluções ativas em relação a problemas do mundo real. Participação no desenvolvimento de padrões dos Estados Unidos, além de visitas ao reino Unido, Arábia Saudita, Irlanda, Bahrain, China, África do Sul, México, Croácia, Turquia e Noruega proporcionaram-lhe uma perspectiva global de questões relacionadas à qualidade. A exposição presencial a muitos setores de fabricação e de serviços deu a ele uma perspectiva ampliada sobre como as organizações funcionam e para onde irão no futuro.

Arter apresentou seu curso de auditoria de qualidade para mais de 10.000 pessoas desde 1980. Em 1988, Arter foi escolhido pela Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ) para ministrar seu curso de auditoria no mundo inteiro em nome da ASQ. É o autor do texto clássico “Quality Audits for Improved Performance‖, publicado pela primeira vez pela ASQ Quality Press em 1989 e que está atualmente em sua terceira edição. O livro vendeu mais de 50.000 cópias e foi publicado em espanhol e inglês.

Arter é membro da ASQ e foi membro da Conselho de Diretores da Sociedade. Possui participação ativa em comitês, divisões e conselhos da ASQ. Fez parte da equipe que desenvolveu o programa de Auditoria de Qualidade Certifica pela ASQ e é Auditor de Qualidade certificado. Gerenciou a equipe que desenvolveu o primeiro guia de auditoria de qualidade (“Quality Audit Handbook‖), publicado pela Quality Press em 1997. Foi participante ativo do esforço mundial de revisão da série de padrões ISO 9000 no final da década de 1990. Foi copresidente da 2ª e 3ª Conferência China-Estados Unidos sobre Qualidade em Pequim e Xangai.

Ao longo dos últimos anos, Arter tem pesquisado as três forças principais que influenciam o ramo da qualidade: inteligência artificial em geral, mudanças climáticas e sistemas de gestão integrados. Apresentou esta pesquisa para expectadores na América do Norte, África e Europa.

Arter possui diploma em bioquímica pela Universidade de Illinois, Estados Unidos.

Principais Livros Publicados:

Dennis R. Arter Quality audits for improved performance

Dennis R. Arter, Charles A. Cianfrani, Jack West How to Audit the Process-based QMS

Dennis R. Arter, J.P.Russell ISO Lesson Guide 2008, Pocket Guide to ISO 9001:2008

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Dorian Shainin Dorian Shainin, que foi nomeado membro honorário em 1996, trabalhou por mais de

Dorian Shainin

Dorian Shainin, que foi nomeado membro honorário em 1996, trabalhou por mais de 60 anos no aprimoramento da abordagem

profissional para a solução de problemas industriais. É mais conhecido pelas “técnicas Shainin”, as ferramentas práticas que

desenvolveu para ajudar fabricantes a solucionar problemas, incluindo os problemas considerados não-solucionáveis.

Pelo seu trabalho com mais de 900 organizações, Shainin desenvolveu uma disciplina chamada engenharia estatística. É especializado na criação de estratégias que permitem aos engenheiros “conversar com as peças” e resolver problemas “não-solucionáveis”. A disciplina tem sido utilizada com sucesso no desenvolvimento de produtos, no desenvolvimento da qualidade, na solução de problemas analíticos, na redução de custos de fabricação, na confiabilidade do produto, na prevenção da responsabilidade sobre produtos e em pesquisa e desenvolvimento.

Após receber diploma em engenharia aeronáutica pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) em 1936, Shainin entrou para a United Aircraft Corp. (agora

United Technologies Corp.) como engenheiro e posteriormente tornou-se o responsável do controle de qualidade em uma grande divisão da empresa. Dezesseis

anos depois, ingressou na firma de consultoria Rath and Strong Management Consultants.

Shainin se aposentou da Rath and Strong como vice-presidente sênior e em 1975 fundou sua própria firma de consultoria, Shainin Consultants, Inc. Seus filhos, Peter e Richard entraram mais tarde no negócio.

De 1950 a 1983, Shainin fez parte do corpo docente da Universidade de Connecticut, onde iniciou e conduziu o programa de educação continuada para profissionais da indústria. Durante um de seus seminários, os diretores médicos de dois hospitais de Connecticut o convenceram a trabalhar com alguns dos problemas críticos de gestão deles. Como resultado, o Hospital Infantil de Newington (agora parte do Centro Médico Infantil de Connecticut) o nomeou como consultor estatístico da equipe médica de 1957 a 1994. Dessa forma, teve a oportunidade de adaptar várias de suas técnicas aos problemas de etiologia de enfermidades, em particular para crianças portadoras de deficiências.

No começo da década de 1960, Shainin trabalhou na Grumman Aerospace como consultor de confiabilidade para o módulo lunar do projeto Apollo da NASA. Os componentes e sistemas do protótipo de módulo lunar foram testados empiricamente, utilizando o sistema de teste de investigação de sobrecarga em múltiplos ambientes para ter a certeza estatística que até mesmo o modo com a menor das falhas possuísse uma margem de segurança. A NASA originalmente firmou este contrato com a Grumman pois nenhuma outra proposta de concorrência demonstrava esta capacidade de segurança.

Shainin escreveu mais de 100 artigos e foi autor e coautor de diversos livros, incluindo “Managing Manpower in the Industrial Environment‖; ―Tool Engineers Handbook‖; ―Quality Control Handbook‖; ―New Decision-Making Tools for Managers‖; ―Quality Control for Plastics Engineers‖; ―Manufacturing, Planning, and Estimating Handbook‖ e ―Statistics In Action‖.

Destaques de desenvolvimento de ferramentas de Shainin

Destaques de desenvolvimento de ferramentas de Shainin

1946

Gráfico de Lote (Shainin)

1948

Monitoração do serviço de confiabilidade (Shainin)

1952

Pré-controle (Shainin/Purcell/Carter/Satterthwaite)

1956

Busca de componente (Shainin)

por volta de 1958

Busca de operação (Shainin)

por volta de 1960

Paralelogramo de tolerância (Shainin)

1964

Teste de sobrecarga (Shainin)

1968

B x C (Shainin)

1971

Comparações emparelhadas (Shainin)

1972

Isoplot (Shainin/Pollard)

1973

Busca de variáveis (Shainin)

1976

Sequenciamento aleatorizado (Shainin)

por volta de 1976

Transformação de limite resistente (Shainin)

1977

Classificação ANOVA (Shainin)

1988

Sistema Shainin para Aprimoramento da Qualidade (Shainin)

Principais Livros Publicados:

Shainin, Dorian, Shainin, Pete, - Statistical Process Control, in Quality Control Handbook

Shainin, Dorian, Shainin, Pete, - Pre-control Versus X & R Charting: Continuous or Immediate Quality Improvement?

Shainin, Dorian (contributing editor), - Manufacturing, Planning, and Estimating Handbook

Shainin, Dorian, - Reliability: Managing a Reliability Program. - Apollo Lunar Module Engine Exhaust Products Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Edward de Bono Edward de Bono é considerado por muitos como a principal autoridade na

Edward de Bono

Edward de Bono é considerado por muitos como a principal autoridade na área de pensamento criativo, inovação e ensino

direto do pensamento como uma habilidade. Ele é igualmente conhecido pelo desenvolvimento da técnica Six Thinking Hats® (Seis chapéus pensantes) e pelo sistema de ferramentas D.A.T.T.™ (Direct Attention Thinking Tools™). Edward de Bono é o criador do conceito e das ferramentas formais de Pensamento Lateral, que faz parte agora do idioma, desfrutando de uma entrada no Dicionário Oxford.

O

pela Cambridge, doutorado (Doctor of Design) pelo Instituo de Tecnologia Royal Melbourne; doctor juris pela Dundee. Ocupa cargo de professor nas Universidades

Dr. de Bono nasceu em Malta. Foi bolsista Rhodes em Oxford, Inglaterra, possui mestrado em psicologia e fisiologia pela Oxford, doutorado em Medicina e Ph.D

de Malta, Pretória, Dublin e na Universidade da Inglaterra Central. A Nova Universidade de Tecnologia Avançada, em Phoenix, Arizona, nomeou o Dr. de Bono como o Professor de Pensamento Da Vinci em maio de 2005.

Suas técnicas e trabalhos focam no aprimoramento dos elementos que constituem uma percepção e o projeto formal e a aplicação de sistemas necessários à ação inovadora e criativa. Pode-se facilmente dizer que todo o foco recente (dos últimos trinta anos) sobre pensamento, criatividade, inovação, sistemas além do “x- storming” etc. basearam-se no trabalho de Edward do Bono.

Enquanto Rene Descartes propôs o cogito ergo sum (Penso, logo existo), Edward de Bono propôs ago ergo erigo (Ajo, logo construo/ajo). Sentar (conversar) e pensar não é suficiente: Ação, juntamente com um projeto intencional do preso pensativo, é necessário para avançar construtivamente rumo a resultados e mudanças. Escreveu 76 livros com traduções para 40 idiomas e foi convidada para conduzir palestras em 58 países.

Seus métodos são agora obrigatórios na grade curricular em vários países e são amplamente utilizados em outros. Estão incluídos entre estes países Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Argentina, Reino Unido, Emirados Árabes Unidos, Irlanda, Espanha, Portugal, Países Bálticos, Suécia, Dinamarca, Noruega, Singapura, Malásia, Índia, China, Estados Unidos e Rússia. É matéria obrigatória em todas as escolas da Venezuela. Em Malta, há uma exibição do modelo para as Ferramentas Pensantes de Bono dentro do Departamento Nacional de Educação.

O que atrai no trabalho do Dr. de Bono é a simplicidade e praticidade. Pode ser utilizado por crianças de quatro anos de idade e por executivos seniores; por jovens

com Síndrome de Down e ganhadores do Prêmio Nobel.

Seus ensinamentos em pensamentos são procurados por muitas organizações: Boeing, BT (Reino Unido), Nokia (Finlândia), Mondadori (Itália), Sanofi (França), Total (França), Siemens (Alemanha), 3M (Alemanha), Ericsson (Suécia), NTT (Japão), GM, Kraft (Suíça), Nestlé (Suíça), Bouygues Construction (França), Bosch (Alemanha), Goldman Sachs, Ernst & Young e muitas outras.

O Dr. de Bono atua como consultor para vários governos, municípios, governos regionais e organizações globais que lidam em grande escala com vários tópicos,

incluindo economia, desemprego, política social, reincidências, pensões, saúde, finanças, transporte, educação, resolução de conflito, processos judiciais, projetos com cenários previstos etc.

Dr. de Bono foi Presidente do Conselho de Empresas Jovens da Europa, que possuía 1.500.000 de jovens membros pela Europa, Israel, e Rússia, que desenvolvia microempresas ainda na escola.

Dr. de Bono estabeleceu o Centro Mundial para Novo Pensamento que atua como um plataforma e canal para tornar visível o Novo Pensamento para qualquer fonte. Democracias e organizações representativas, devido a sua natureza, não podem levar adiante essas novas ideias. Por definição, “novas ideias” não são representantes de pensamento existente. São, dessa forma, de alto risco. Tais organizações podem ser perfeitamente capazes de possuir novas ideias, mas não podem correr o risco de levá-las adiante. A função específica do Centro Mundial é focar diretamente em novas ideias e novas possibilidades: “desenvolvimento de

hipóteses".

Principais Livros Publicados:

Bono, Edward - 5 Day Course in Thinking

Bono, Edward About Think

Bono, Edward Atlas of Management Thinking

Bono, Edward Case of the disappering Elephant

Bono, Edward Chindren solve Problems

Bono, Edward Cort Thinking Program #4

Bono, Edward Decision Mate

Bono, Edward Edward Bono’s Thinking for Action

Bono, Edward Eureka!

Bono, Edward Future Positive

Bono, Edward Handbook for the Positive Revolution

Bono, Edward Happiness Purpose

Bono, Edward How to Be More Interesting

Bono, Edward How to Have a Beautiful Mind

Bono, Edward How to have Creative Ideas

Bono, Edward How you can be Interesting

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

 

Eliyahu M. Goldratt

Eli Goldratt foi educador, autor, cientista, filósofo e líder comercial. No entanto, antes de tudo,

Eli Goldratt foi educador, autor, cientista, filósofo e líder comercial. No entanto, antes de tudo, era um pensador que fazia com que os outros pensassem. Geralmente caracterizado como não convencional, estimulante e “um assassino de vacas sagradas”, Dr. Goldratt encorajava seu público a examinar e reavaliar suas práticas comerciais com uma visão nova e revigorante.

O

Dr. Goldratt criou e desenvolveu a Teoria das Restrições (TOC Theory of Constraints), um sistema geral para auxiliar organizações e pessoas a determinar:

 

O que mudar encontrar e utilizar o ponto de alavancagem

Para o que mudar criar soluções simples e práticas

Como causar a mudança criar um ambiente de aprimoramento seguro e estável.

O

Dr. Goldratt era um líder reconhecido internacionalmente no desenvolvimento de novas filosofias e sistemas de gestão de negócios. Era um educador procurado

por muitas das maiores corporações do mundo, incluindo General Motors, Procter & Gamble, AT&T, NV Philips, ABB e Boeing.

Obteve diploma de Bacharel em Ciências pela Universidade de Tel Aviv e de Mestre de Ciências e Ph.D. pela Universidade Bar-Ilan. Além de seu trabalho pioneiro em gestão de negócios e educação, possuía patentes em diversas áreas desde dispositivos médicos, irrigação em gotas até sensores de temperaturas.

Dr. Eliyahu M. Goldratt foi o fundador da TOC for Education, uma organização sem fins lucrativos dedicada a levar os ideias da TOC para professores. Após se aposentar do Instituto Avraham Y. Goldratt no meio da década de 1990, fundou o Goldratt‟s Marketing Group para fazer com que os ensinamentos da TOC fossem disponibilizados ao mercado na forma de recursos de auto-aprendizagens, a Goldratt Consulting para conduzir empresas terem sucesso sempre e a Goldratt Schools para ensinar e treinar pessoas que buscassem expandir seus conhecimentos acerca da TOC o Grupo Goldratt foi assim criado.

O objetivo do Grupo Goldratt é fazer com que a TOC seja o principal modo de gestão de uma organização uma plataforma eficaz para melhorar a produtividade

comercial na produção, cadeia de fornecimento e distribuição, gestão de projetos e varejo, ampliando a qualidade das tomadas de decisões, aprimorando a comunicação e estimulando novas soluções. Dessa forma, Dr. Goldratt passou seus últimos 10 anos envolvido ativamente em consultoria, desenvolvimento e sendo mais provocador do que nunca com a Viable Vision (Visão Viável).

Os conceitos da TOC foram ilustrados em seu livro mais vendido “THE GOAL‖, uma abordagem não-tradicional de transmissão de conhecimento é um guia de negócios em forma de romance, disfarçado como um história de amor.

No tema de produção, Dr. Goldratt também escreveu “PRODUCTION THE TOC WAY‖, um kit de autoaprendizado para fabricantes interessados em aplicar as técnicas da TOC e divulgá-las em suas empresas.

Dr. Goldratt escreveu a seqüência para “THE GOAL‖, “IT’S NOT LUCK‖. Todos os aspectos da estrutura corporativa são revelados com seu toque único, conforme

a Teoria das Restrições remove as tolices comuns e revela o que está escondido debaixo de nossa inércia.

O romance de Eli Goldratt, “CRITICAL CHAIN‖, revela as razões pelas quais os projetos nunca são finalizados a tempo ou dentro do orçamento e das especificações, e desenvolve uma abordagem alternativa da TOC para gerenciar projetos. A ação em “CRITICAL CHAIN‖ ocorre em um ambiente universitário e também lida com o problema enfrentado pelas instituições acadêmicas com programas extensos de pós-graduação em administração programas de MBA que não produzem o que as empresas necessitam.

―NECESSARY BUT NOT SUFFICIENT‖ foi lançado em 2000. Este livro revela que, apesar de as novas tecnologias serem necessárias para realizar grandes aprimoramentos, esta tecnologia não é suficiente para alcançar resultados. A tecnologia, por si só, não realiza, mas simplesmente permite ou cria oportunidades

para a realidade mudar. Para a suficiência, as regras também devem ser mudadas.

Seu último livro na área de logística é “ISN’T IT OBVIOUS‖. É uma história sobre família que possui um estabelecimento de varejo e como aprendem a combinar técnicas de aquisição, renovação para vendas reais, e negócios colaborativos com fornecedores a fim de alcançarem resultados marcantes.

Um de seus últimos e mais importantes livros, “THE CHOICE‖, investiga com profundidade os benefícios de pensar claramente a nível pessoal, com ilustrações de exemplos de negócios.

Além desses, escreveu diversos livros de não-ficção: “THE RACE‖, “WHAT IS THIS THING CALLED TOC?‖, “THE HAYSTACK SYNDROME‖. Contribui freqüentemente com periódicos científicos, revistas e publicações sobre negócios e foi membro de diversos conselhos editoriais.

Uma das obras primas de Goldratt é a série educacional de oito volumes: “THE GOLDRATT SATELLITE PROGRAM‖. Está série é uma abordagem de bom senso

para negócios que fornecem um panorama global, ilustrando como os cargos/departamentos se encaixam permitindo que gestores obtenham a compreensão sólida

de ver a empresa como um todo. Após o Goldratt Satellite Program, o Dr. Goldratt se uniu ao seu filho para criar o “TOC INSIGHTS‖. Este programa de computador

de aprendizado interativo é uma das melhores introduções gerais às aplicações da TOC. Gestão de Projeto e Produção foram exploradas em detalhes na Goldratt

Webcast Series, hoje disponível como “GOLDRATT STRATEGY AND TACTIC PROGRAM‖.

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Ellen Domb Ellen Domb é a Presidente do Grupo PQR, um firma de consultoria especializada

Ellen Domb

Ellen Domb é a Presidente do Grupo PQR, um firma de consultoria especializada em auxiliar organizações

a

e

para a implantação da Gestão de qualidade total. Ela orientou a Aerojet e muitos de seus fornecedores no desenvolvimento e utilização de sistemas para aprimorar a qualidade de seus processos, produtos e serviços, encurtar o tempo de desenvolvimento para novos produtos e serviços e alcançar aumentos expressivos na satisfação do cliente por meio do processo contínuo de aprimoramento.

O currículo acadêmico da Dra. Domb vai desde o Programa de gestão executiva da Universidade de Stanford até um Ph.D. em física pela

Universidade Temple e um bacharelado pelo MIT. É membro-fundadora do conselho e jurada no Conselho da Califórnia sobre Qualidade e Serviços. É membro certificada do Instituto de Implantação da Função de Qualidade (QFD Institute), cofundadora do Instituto TRIZ e editora da revista “TRIZ”.

A Dra. Dom fala frequentemente para grupos comerciais e profissionais sobre o impacto da Gestão de Qualidade Total (TQM) nas organizações

e sobre a aceleração no desenvolvimento de novos produtos utilizando a TRIZ e a implantação da função de qualidade. É instrutora na Universidade Estadual de San Diego, na Pós-Graduação The Claremont, na Universidade George Washington, na GOAL/QPC e no Instituto dos Fornecedores Americanos (ASI). É coautora de “Beyond Strategic Vision‖, ―Strategic Planning that Makes Things Happen‖, ―Management

Readings in TQM‖, ―Developing Your Concurrent Engineering Plan‖, ―The Voice of the Customer: Find it! Use it!‖ e de cursos e trabalhos em

aplicações de implantação da função de qualidade e da TRIZ.

maximizar a satisfação do cliente, a produtividade e os lucros por meio de gestão estratégica da qualidade

da tecnologia. É Diretora da Divisão de Sistemas Eletrônicos da Aerojet com responsabilidade específica

Principais Livros Publicados:

Kalevi Rantanen and Ellen Domb - Simplified TRIZ

Michael Cowley and Ellen Domb - Beyond Strategic Vision

Ellen Domb, Karen Tate, and Bob King - TRIZ Research Report - An Approach to Systematic Innovation.

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Eugene L. Grant Eugene L. Grant (1897-1996) não possui o status de outros pioneiros da

Eugene L. Grant

Eugene L. Grant (1897-1996) não possui o status de outros pioneiros da qualidade, no entanto, merece ser mencionado

juntamente com os outros desta seção. Em Struebing (1996), Juran é assim citado “Sua contribuição para a metodologia estatística foi muito maior que a de (W. Edwards) Deming. Embora seu impacto na qualidade tenha sido profundo e tenha sido muito mais instrumental no avanço da qualidade que Deming, a mídia que exagerou na contribuição de Deming , não divulgou as contribuições de Grant.

Grant tem sido descrito como um trabalhador quieto que não buscou enaltecer seus feitos. Foi um acadêmico que passou 30 anos no corpo docente da Universidade de Stanford. Na área do aprimoramento da qualidade, ficou mais bem conhecido pelo seu livro clássico Statistical Quality Control, publicado pela primeira vez em 1946. Edições recentes do livro foram coescritas por Richard S. Leavenworth. A sétima edição foi publicada em 1996.

Um número muito grande de cópias do livro foi vendido em todas as suas edições, mas alguns observadores sentiam que seus ensinos de controle estatístico de qualidade durante a Segunda Guerra Mundial contribuíram, pelo menos, na mesma medida do aumento no uso das técnicas de qualidade comparado com o seu livro mais famoso.

Principais Livros Publicados:

Eugene L. Grant, William G. Ireson, Richard S. Leavenworth - Principles of Engineering Economy

Eugene L. Grant - Statistical Quality Control

Eugene L. Grant - Handbook of Industrial Engineering and Management

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Frank M. Gryna O Dr. Frank M. Gryna foi nomeado Membro Honorário da Sociedade Americana

Frank M. Gryna

O Dr. Frank M. Gryna foi nomeado Membro Honorário da Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ).

Sua condecoração diz o seguinte: “Por uma vida exemplar de serviço dedicado à comunidade de qualidade global como autor, educador, consultor e mentor pelas suas contribuições aos discípulos da gestão de qualidade e da engenharia industrial”. Membro da ASQ, Gryna é também professor emérito de engenharia industrial na Universidade de Bradley.

Foi agraciado com a Medalha de Serviço Notável da ASQ em 2002, a Medalha Edwards em 1993 e o Prêmio Grant em 1979.

Gryna é talvez mais conhecido como sendo o coautor, juntamente com Joseph M. Juran, das primeiras quatro edições do “ Juran‟s Quality Control Handbook” e das

primeiras duas edições do “ Quality Planning and Analysis: From Product Development Througt Use”

de 15 anos. Seu livro mais recente, “Work Overload-Redesign the Work‖, foi publicado pela ASQ Quality Press.

Especialista em engenharia e gestão de qualidade, Dr. Gryna é autor e co-autor de cinco livros, incluindo “ Quality Planning and Analysis: From Product Development Througt Use” que está agora em sua quarta edição. Foi nomeado Professor Emérito Notável de Engenharia Industrial na Universidade de Bradley e Professor Notável de Administração na Universidade de Tampa.

Foi também vice-presidente sênior do Instituto Juran por mais

Dr. Gryna também ocupou cargo de vice-presidente sênior do Instituto Juran e gestor de confiabilidade e garantia de qualidade na Divisão de Sistemas Espaciais da Martin-Marietta. Dr. Gryna foi nomeado Membro Honorário da ASQ em 2004.

Recebeu seu doutorado em engenharia industrial pela Universidade de Iowa, EUA.

Em 22 de fevereiro de 2005, o Membro Honorário da ASQ, Dr. Frank Gryna faleceu em Chesterfield, MO, EUA.

Principais Livros Publicados:

J. M. Juran, Frank M. Gryna - Quality Planning And Analysis

Frank M. Gryna, Joseph A. Defeo, Richard C.H Chua - Juran'S Quality Planning And Analysis For Enterprise Quality

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Genichi Taguchi Taguchi foi criado na cidade têxtil de Tokamachi, na província de Niigata, Japão.

Genichi Taguchi

Taguchi foi criado na cidade têxtil de Tokamachi, na província de Niigata, Japão. Inicialmente, estudou

engenharia têxtil na Escola Técnica de Kiryu com a intenção de entrar no negócio de quimonos mantido pela família. Entretanto, com o agravamento da Segunda Guerra Mundial em 1942, foi convocado para o Departamento Astronômico do Instituto de Navegação da Marinha Imperial do Japão.

Após a guerra, em 1948, ingressou no Ministério da Saúde e do Bem-Estar Público, onde teve influência do eminente estatístico Matosaburo Masuyama, que atiçou seu interesse em projeto de experimentos. Trabalhou também no Instituto de Matemática Estatística durante esta época e auxiliou o trabalho experimental na produção de penicilina na Morinaga Pharmaceuticals, uma empresa do grupo Morinaga Seika.

Em 1950, entrou para o Laboratório de Comunicações Elétricas (ECL) da Nippon Telégrafos e Telefonia, exatamente quando o controle estatístico de qualidade estava começando a tornar-se popular no Japão, com a influência de W. Edwards Deming e o Sindicato Japonês dos Cientistas e Engenheiros. O ECL rivalizava com os Laboratórios Bell no desenvolvimento de sistemas de barras transversais e de central telefônica, e Taguchi passou seus doze anos lá desenvolvendo métodos para o aprimoramento da qualidade e da confiabilidade. Mesmo naquela época, estava começando a oferecer várias consultorias para a indústria japonesa, com a Toyota sendo uma das primeiras empresas a adotar suas idéias.

Durante a década de 50, colaborou amplamente e em 1954-1955 foi nomeado professor convidado no Instituto Estatístico Indiano (ISI), onde trabalhou com C. R. Rao, Ronald Fisher e Walter A. Shewhart. Enquanto trabalhava na Unidade de Controle Estatístico de Qualidade do ISI, foi

apresentado às matrizes ortogonais por C. R. Rao um tópico que serviu de instrumento para possibilitá-lo desenvolver os fundamentos do que

agora é conhecido como os métodos Taguchi.

Após concluir seu doutorado na Universidade de Kyushi em 1962, deixou o ECL, apesar de ter mantido um relacionamento de consultoria. No mesmo ano, visitou a Universidade Princepton com o patrocínio de John Tukey, que organizou uma temporada para ele nos Laboratórios Bell, seus velhos rivais de ECL. Em 1964, tornou-se professor de engenharia na Universidade Aoyama Gakuin, em Tóquio.

Em 1966, iniciou uma colaboração com Yuin Wu, que posteriormente emigrou para os EUA e, em 1980, convidou Taguchi para ministrar aulas. Durante a visita, Taguchi financiou a si mesmo um retorno aos Laboratórios Bell, onde seus ensinamentos iniciais haviam exercido pouco impacto.

Nesta segunda visita começou uma colaboração com Madhav Phadke, além de conseguir um entusiasmo crescente por sua metodologia nos Laboratórios Bell e em outras empresas, incluindo Ford Motor Company, Boeing, Xerox e ITT.

Desde 1982, Genichi Taguchi é conselheiro do Instituto de Padrões do Japão e diretor executivo do Instituto dos Fornecedores Americanos (ASI), uma organização internacional de consultoria. Seus conceitos pertencem ao projeto experimental, à função da perda, ao projeto robusto, e a redução da variação tem influenciado áreas que vão além do projeto e a fabricação de produtos, como a engenharia do processo de vendas.

Principais Livros Publicados:

Genichi Taguchi - Computer-Based Robust Engineering

Genichi Taguchi -Kikakuchi no kimekata

Genichi Taguchi, Subir Chowdhury - Robust Engineering

Genichi Taguchi Taguchi Methods

Genichi Taguchi - Taguchi on Robust Technology Development

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Genrich S. Altshuller A TRIZ foi desenvolvida por Genrich Saulovich Altshuller, um brilhante pensador judeu

Genrich S. Altshuller

A TRIZ foi desenvolvida por Genrich Saulovich Altshuller, um brilhante pensador judeu da ex-URSS.

Ele começou este trabalho em 1946 com 20 anos de idade, quando começou a estudar sistematicamente

e catalogar patentes procurando princípios de inovação. Naquela época, trabalhou como especialista em

patentes da frota do Cáspio NAVY URSS em Baku e possui muitas patentes (a primeira, recebeu quando tinha 14 anos).

primeira publicação sobre TRIZ apareceu somente em 1956, depois de vários anos passados em GULAG (o sistema de prisões na URSS). Nos anos sessenta e setenta, GS Altshuller escreveu dezenas de livros e cerca de 400 artigos sobre a TRIZ.

Em seus 65 seminários que tem ensinado milhares de estudantes, mais de 40 anos de pesquisa maciça feito por GS Altshuller e TRIZniks, resultaram na metodologia TRIZ moderna que apoia o processo de desenvolvimento de conceitos inovadores de produto em tempo relativamente curto.

No final da década de oitenta, o interesse de Genrich S. Altshuller mudou para a teoria do desenvolvimento de uma pessoa criativa. Esta transição é natural. A TRIZ muda as pessoas que aprendem, eles se tornam muito inventivos e criativos.

GS Altshuller é o autor de várias patentes e também escreveu cinco livros de ficção científica.

Foi Presidente da Associação TRIZ desde a sua criação.

Genrich S. Altshuller foi um dos grandes pensadores do século XX, e esperamos que suas idéias enriqueçam a comunidade da engenharia para

sempre.

A

Principais Livros Publicados:

Altshuller, Genrich - Innovation Algorithm

Altshuller, Genrich - Creativity as an Exact Science

Altshuller, Genrich - And Suddenly the Inventor Appeared

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

George D. Edwards Não é fácil se chegar ao consenso de que seja necessário formar

George D. Edwards

Não é fácil se chegar ao consenso de que seja necessário formar uma nação ou uma sociedade profissional.

Uma pessoa ou um grupo pequeno deve ter a força e visão para guiar a grande massa. Além disso, até mesmo após ter se chegado ao consenso, espera-se que opiniões diferentes ressurjam para testar a unidade do grupo. Nesse hora, a sobrevivência da massa poderá depender da sabedoria da constituição esboçada pelos primeiros líderes do grupo.

George DeForest Edwards, o primeiro presidente da Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ) (1946-48), atuou tanto nas funções de criação e preservação. Sua reputação no controle de qualidade foi estabelecida por meio de seu trabalho como chefe do Departamento de Engenharia de Inspeção dos Laboratórios de Telefonia Bell e como Diretor de Garantia de Qualidade da Bell, um termo inventado por ele. Durante a Segunda Guerra Mundial, atuou como consultor do Departamento de Material Bélico do Exército dos EUA e posteriormente no Conselho de Produção de Guerra.

Esta reputação chamou a atenção de Martin Brumbaugh e Al Davis, que lutavam para unificar as muitas organizações de controle de qualidade locais que existiam

nos Estados Unidos no começo da década de 1940. Já existiam dois grupos abrangentes: a Sociedade para o Controle de Qualidade (SQC), que visava englobar instituições locais em um único grupo e a Federação das Sociedades de Controle de Qualidade, formada por instituições locais que desejavam preservar suas identidades individuais.

Quando Brumbaugh ofereceu a ele a presidência da Federação, Edwards estipulou que a grande maioria das instituições locais teria que ser atraída para se tornar membro. Em 1971, Edwards recordou, “Disse a eles que não gostaria de fazer parte de uma facção pequena”.

Edwards vislumbrou um grupo similar em muitos aspectos à ASQ um grupo com consenso suficiente para poder falar e agir pela profissão, mas que depende muito de seus departamentos para a inclusão e para ter um senso de direção. “Tinha como objetivo uma organização essencialmente descentralizada que iria realizar para muitas unidades pequenas somente aquelas coisas que nenhuma unidade individual pudesse fazer bem por si só", disse Edward.

Edwards se aposentou da Bell em 1955, mas continuou ativo na ASQ, atuando como presidente do Comitê sobre a Constituição e Regulamentos e posteriormente como vice-secretário executivo para abatimento de dívidas.

Em 1960, a ASQ reconheceu a capacidade administrativa de seu primeiro presidente ao criar a medalha Edwards, a ser entregue para “aqueles que realizarem contribuições notáveis por meio de serviço administrativo extraordinário para programas de controle de qualidade, tanto para a indústria quanto para a sociedade".

No 25° aniversário da ASQ, em 1971, Edwards, com então 81 anos de idade, ressaltou que os requisitos para uma administração de sucesso de uma sociedade são a “maturidade, estabilidade financeira e diligência profissional”. Sobre a maturidade, elaborou: “Certifique-se de não tentar dar o passo maior que as pernas tão logo. Reconheça que mesmo com uma experiência altamente bem-sucedida em um ou até mesmo diversos serviços não fornece automaticamente a ninguém o conhecimento de como conduzir uma sociedade profissional”.

O segundo ponto de Edwards não precisou ser elaborado, mas sobre a diligência profissional disse que a ASQ deveria visar “o avanço do estado técnico e da aplicação da arte do controle de qualidade e informação de seus membros para como lidar com os avanços [nesta arte]”.

Na edição de 25° aniversário da revista “Quality Progress”, Edwards disse que sua crença pessoal enfatizava o valor de “se destacar em um grupo”. O sucesso máximo nesta atividade envolve duas coisas: “A primeira, ser correto; a segunda, ter o tempo das coisas”.

Ainda sobre este assunto, Edwards deu destaque em várias questões atuais. Disse que o Instituto de Educação e treinamento da ASQ deveria oferecer cursos no país inteiro, em vez de se concentrar na região de Milwaukee somente porque a sede da ASQ se localizava lá. “Realmente acredito que deveríamos encorajar sempre que possível o controle de qualidade em faculdades e escolas técnicas e, de forma alguma, deveríamos competir com ou duplicar seus esforços", ele disse.

“Quando se trata de mudar o nome da sociedade”, disse Edward, “Pergunto-me se, após um ano ou dois depois de tal mudança, alguma outra facção da sociedade não iria desejar alterá-lo novamente. Mais cedo ou mais tarde, iríamos somente perder os nossos 25 anos de história. Realmente não acho que a expressão “Controle de qualidade” é limitadora. Pessoas contrárias a essa expressão tendem a limitar o conceito do termo em vez de expandi-lo”.

Enquanto Edwards continuava a fazer observações e comentários sobre a ASQ em 1974, sentia que um ex-presidente não deviria exercer uma função tão ativa, mas sim passar o bastão para líderes mais jovens.

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Gopal K. Kanji Gopal K. Kanji, Professor Emérito de Estatística Aplicada na Universidade Sheffield Hallam

Gopal K. Kanji

Gopal K. Kanji, Professor Emérito de Estatística Aplicada na Universidade Sheffield Hallam (SHU), é também

editor fundador de duas publicações acadêmicas internacionais, o "Journal of Applied Statistics” e “Total Quality Management”. Com mais de 37 anos de carreira na área de ensino de estatística e qualidade, publicando periódicos e livros, escrevendo trabalhos técnicos e apresentando descobertas de pesquisas pelo

mundo, é um verdadeiro professor, instrutor, pesquisador, inovador e consultor.

Mais de 90 pesquisas e 15 livros sobre Estatística e Gestão de Qualidade Total (TQM) foram publicados por ele. É membro bem ativo da Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ) e promotor da ASQ no Reino Unido. Recentemente, foi nomeado Vice-Presidente da Divisão Internacional da ASQ para a Europa e Oriente Médio. Apresentou trabalhos no Congresso Anual da ASQ.

É membro do Instituto dos Estatísticos, da Sociedade Estatística Real e do Instituto Estatístico Internacional (ISI). É membro da Academia Internacional para a Qualidade (IAQ). Leciona e presta consultoria em diferentes partes do mundo e, como presidente de conselho, auxiliou no desenvolvimento do programa principal da Europa em TQM sob responsabilidade da Fundação Européia para a Gestão de Qualidade (EFQM).

Também orientou muito alunos para Ph.D. em TQM e Estatística Aplicada.

Desde 1995, tem organizado congressos mundiais para a Gestão de Qualidade Total na Universidade Sheffield Hallam, Reino Unido, e em outros países da Europa. Atuou como técnico especialista no desenvolvimento do Índice de Satisfação de Clientes na Europa (ECSI).

Recentemente, apresentou um Modelo de Excelência em Negócios para medir a satisfação de partes interessadas dentro das organizações.

Principais Livros Publicados:

Kanji, Gopal K. - Customer Satisfaction In Service Industries

Kanji, Gopal K. Statistical Process Control

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

H. James Harrington Dr. H. James Harrington atua hoje em dia como Consultor Internacional de

H. James Harrington

Dr. H. James Harrington atua hoje em dia como Consultor Internacional de Qualidade para a Ernst & Young e é Presidente

do Conselho da Board of Emergence Technology Ltd., fabricante e desenvolvedora de softwares de alta tecnologia.

Atua também no Conselho Administrativo de diversas empresas nacionais e internacionais. Dr. Harrington é ex-presidente de Conselho e ex-presidente da renomada Academia Internacional para a Qualidade (IAQ) e da Sociedade Americana para o Controle de Qualidade (ASQC). É membro nível “A” do Comitê Técnico 176 da ISO que escreveu o sistema de padrões de qualidade ISO 9000 e do Comitê Técnico 207, que escreveu os padrões ambientais ISO 14000. É membro do Conselho Administrativo da Fundação de Gestão Ambiental 14000.

Desde que entrou na Ernst & Young, Dr. Harrington divide seu tempo entre o trabalho com executivos para o desenvolvimento e implantação de planos de aprimoramento de desempenho e no desenvolvimento de novas abordagens para o aprimoramento de desempenho. Como membro do Departamento Nacional, tem direcionou seus esforços para a utilização de abordagens novas e criativas para manter a Ernst & Young na liderança na área de consultoria de qualidade. A medalha Harrington/Ishikawa concedida anualmente pela Organização de Qualidade da Ásia-Pacífico e pela Fundação Walter L. Hurd utilizou o nome do Dr. Harrington para reconhecer suas muitas contribuições para a região. Em 1997, a Sociedade de Quebec para a Qualidade nomeou seu prêmio de qualidade como “A Medalha Harrington/Neron”, em honra a Dr. Harrington por suas várias contribuições para o Movimento da Qualidade no Canadá.

As contribuições do Dr. Harrington para a qualidade ao redor do mundo renderam a ele muitas honrarias. Foi indicado como consultor honorário para a Associação de Controle de Qualidade da China, e foi eleito para o Hall da Fama de Singapura em 1990. Foi condecorado Presidente Honorário Vitalício da Organização de Controle de Qualidade da Ásia-Pacífico e Diretor Honorário da Associação Chilena de Controle de Qualidade. Recebeu muitos prêmios, entre eles o Benjamin L. Lubelsky, o John Delbert, o Prêmio de Jubileu de Prata da Divisão de Aplicações Administrativas e a Medalha de Ouro da Divisão de Inspeção. Em 1996, recebeu o

Prêmio Lancaster da ASQC em reconhecimento a suas atividades internacionais.

Dr. Harrington foi eleito membro da Organização Britânica de Controle de Qualidade e da Sociedade Americana para o Controle de Qualidade (ASQC). Foi eleito também como membro honorário de sociedades de qualidade em Taiwan, Argentina, Brasil, Colômbia, and Singapura. Está presente também nas listas “Who‟s- Who Worldwide” e “Men of Distinction Worldwide”.

Dr. Harrington é registrado pelo governo como Engenheiro de Qualidade, Engenheiro de Qualidade e Confiabilidade Certificado pela ASQC e Gestor Profissional Certificado. Apresentou centenas de trabalhos sobre aprimoramento de desempenho no âmbito local, estadual, nacional e internacional.

Dr. Harrington é um autor muito prolífico, tendo publicado centenas de relatórios técnicos e artigos de revista. É autor de 11 livros, que são:

―The Improvement Process, 1987”. Foi um dos livros mais vendidos daquele ano

―Poor-Quality Cost, 1987”

―Excellence The IBM Way, 1988”

―The Quality/Profit Connection, 1988”

―Business Process Improvement, 1991”. Foi o primeiro livro sobre Reprojeção de Processo

―Of Tails and Teams, 1994

―Total Improvement Management, 1995”

―High Performance Benchmarking, 1996”

―The Complete Benchmarking Workbook, 1996”

―ISO 9000 and Beyond, 1996”

―The Business Process Improvement Workbook‖, 1997

Em 1993, produziu o programa de computador interativo, “Benchmarking With Dr. H. James Harrington‖. Em 1995, juntamente com a SYSTEMCORP, lançou dois CR-ROMs, “H. J. Harrington’s ISO 9000 - Step by Step‖ e “H. J. Harrington’s QS-9000 - Step by Step‖. Também em 1995, desenvolveu um protetor de tela com 2000 pensamentos-chave sobre aprimoramento de desempenho com texto de apoio de 50.000 palavras. Em 1997, lançou um CD-ROM intitulado “Management Mentor‖. Dr. Harrington escreve colunas regulares para quatro publicações diferentes, a “Quality Review”, “Cost Management”, “TQM Magazine”, e “News for a Change”.

Está atualmente trabalhando em uma coleção de 20 livros que terá CD-ROMs para cada um dos livros. A série é chamada “Harrington’s Performance Improvement

Series‖ e aborda assuntos como ferramentas de criatividade, reprojeção de processo, reengenharia de processo, confiabilidade, projeto de experimentos, custos da

má qualidade, medição do desempenho executivo, marcador de balanço, modelo de simulação etc. Os primeiros quatro livros da série lançados em 1998 são: “The Creativity Tool Kit Provoking Creativity in Individuals and Organizations‖, “Statistical Analysis Simplified The Easy-to-Understand Guide to SPC Data Analysis‖, “Area Activity Analysis‖, e “Reliability Simplified Going Beyond Quality to Keep Customers for Life‖.

Dr. Harrington ingressou na IBM como aprendiz de desenvolvedor de ferramentas com 18 anos de idade e subiu ao cargo de Engenheiro Sênior e Gestor de Projetos em Garantia de Qualidade na IBM Corporation. Durante seus 40 anos na IBM, adquiriu riqueza de experiência em gestão prática em fabricação, engenharia de testes, engenharia de confiabilidade e garantia de qualidade. Como um dos Gestores de Qualidade da IBM por mais de 30 anos, ajudou no desenvolvimento dos sistemas de qualidade da IBM utilizados dos anos 1960 até 1985. Foi Presidente da Harrington, Hurd and Reicker, uma empresa de

consultoria de aprimoramento de desempenho até sua aquisição pela Ernst & Young.

Referências:

   

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Harold F. Dodge Harold F. Dodge foi um dos principais arquitetos das ciências do controle

Harold F. Dodge

Harold F. Dodge foi um dos principais arquitetos das ciências do controle estatístico de qualidade.

É mundialmente conhecido por seu trabalho na criação de planos de amostragem para aceitação para implantação

de operações de inspeção com base científica em relação dos riscos controláveis.

As Tabelas de Inspeção de Amostras Dodge-Romig, desenvolvidas com Harry G. Romig no começo dos anos 1930 e publicadas em 1940, são as lembranças mais proeminentes do pioneirismo de Dodge. No entanto, durante sua longa e produtiva carreira, houve um grande volume de trabalho, muitos deles realizados durante seu período no Departamento de Garantia de Qualidade nos Laboratórios Bell de 1917 a 1958. Naquele ambiente estimulante, Dodge trabalhou com Walter Shewhart, George Edwards, Harry Romig, R.L. Jones, Paul Olmstead, E.G.D. Paterson e Mary N. Torrey no desenvolvimento de conceitos básicos de amostragem para aceitação, como risco do cliente, risco do produtor, amostragem dupla, porcentagem de tolerância a defeitos de lotes (LTPD) e limite da qualidade media resultante (AOQL). Criou diversos tipos de esquemas de amostragem para aceitação, planos de amostragem contínuas (CSP), planos de amostragem em cadeia e planos de amostragem por lotes salteados.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Dodge atuou como consultor da Secretaria da Guerra e foi Presidente do Comitê de Guerra Z1 da Associação de Padrões Americanos (hoje Instituto Americano de Padrões Nacionais ANSI), que preparou os padrões de controle de qualidade Z1.1, Z1.2 e Z1.3. Nas palavras de Eugene L. Grant, Dodge “não era somente o espírito que movia a manutenção do trabalho do comitê, mas ele mesmo escreveu uma grande parte do trabalho real". Dodge fazia parte de um pequeno grupo que desenvolveu as tabelas de amostragem padrão para o Departamento de Material Bélico do Exército, além de ter sido instrutor por mais de 30 anos em conferências de treinamento de controle de qualidade para tal Departamento. Foi Presidente do Comitê de Padrões da ASQ por muitos anos e Presidente do Comitê E-11 da Sociedade Americana para Teste e Materiais (ASTM) para métodos estatísticos.

Dodge escreveu sobre suas primeiras experiências:

Houve diversas coisas de interesse especial no meu trabalho nessa área ao longo dos anos. Tudo remonta aos primórdios do controle estatístico de qualidade em 1924. Nosso trabalho em cooperação com engenheiros de fábrica foi altamente influenciado pela grande pressão para economizar dinheiro para tornar os métodos de controle de qualidade simples e fáceis de serem utilizados.

Inicialmente, os procedimentos básicos para variáveis exigiam amostras de quatro, com uma tabela para a média, , e outra para o desvio padrão, . A reação da fábrica foi imediatamente contra qualquer coisa tão complicada como computar o desvio padrão. Após alguns estudos, propusemos utilizar a variação, R. Além de propormos a oficina de utilização de amostras de cinco em vez de quatro; É mais fácil realizar a divisão por cinco do que por quatro. Estas etapas simplificadoras tornaram-se rapidamente a base para as práticas nas oficinas.

Em todas estas áreas, houve uma coisa que parecia ter se destacado, que foi o seguinte: Se quiser que um método ou sistema seja utilizado, simplifique-o!

Após se aposentar dos laboratórios Bell em 1958, Dodge tornou-se professor de matemática estatística aplicada no Centro de Estatística da Faculdade de Pós- Graduação na Rutgers, cargo que ocupou até 1970. Foi consultor de garantia de qualidade para a NASA em 1961 e 1962 e consultor para a Sandia Corp. de 1958 até 1967.

Dodge possui várias patentes sobre instrumentos de telefonia e estetoscópios elétricos. Escreveu diversos artigos sobre análise de sons do coração e pulmões, além de vários artigos sobre inspeção de amostras e controle de qualidade em publicações técnicas.

Nascido em Lowell, no estado de Massachusetts, EUA, em 1893, Dodge possui formação em engenharia elétrica pelo Instituo de Tecnologia de Massachusetts (MIT), em 1916, e mestrado em física e matemática pela Universidade Columbia em 1922. Foi membro da Associação Estatística Americana (ASA), do Instituto de Estatística Matemática (IMS) e da Sociedade Estatística Real (RSS). A ASTM homenageou-o com o Prêmio ao Mérito em 1950 e nomeou-o como Professor

Marburg em 1954 e como Membro Honorário em 1968.

Um dos membros mais premiados da ASQ, Dodge foi o segundo a receber a Medalha Shwhart (1949), o sexto a receber o Grant (1972) e o quinto ser nomeado Membro Honorário (1965). Era membro e membro fundador da Sociedade.

Principais Livros Publicados:

Harold F. Dodge, Harry Gutelius Romig - Sampling Inspection Tables: Single and Double Sampling

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Harry G. Roming Quando a Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ) nomeou Harry Romig como

Harry G. Roming

Quando a Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ) nomeou Harry Romig como membro honorário

em 1982, prestou um tributo ao quarto membro do quarteto de notáveis que surgiu nos Laboratórios AT&T Bell

e preparou a fundação para uma disciplina que continua a possuir força em questões econômicas mais de um cinquenta anos depois: Walter A. Shewhart, o pai do controle de qualidade; George D. Edwards, o primeiro presidente da ASQ; Harold F. Dodge, o homem a quem Romig respondia; e Romig.

Um homem com uma vida inteira de amor ao ensino, Romig iniciou a carreira em 1921 como professor de matemática e ciências em uma escola de ensino médio no estado de Oregon, EUA. No ano seguinte, Romig foi para a Universidade da Califórnia em Berkeley, onde se mantinha como professor auxiliar enquanto terminava seu mestrado em física. Antes de ingressar nos Laboratórios Bell em 1926, passou vários anos ensinando matemática e física da Faculdade Estadual de San Jose.

No Departamento de Inspeção de Garantia de Qualidade nos Laboratórios Bell, Romig encontrou o trabalho de sua vida e realizou contribuições que lhe valeram a Medalha Shewhart da ASQ em 1953. Nos Laboratórios Bell, Romig possuía uma maior associação com Dodge. Sua colaboração mais bem conhecida foi as Dodge-Roming sampling tables (tabelas de amostragem Dodge-Romig). No entanto, eles também desenvolveram outros princípios fundamentais planos de amostragem com risco do produtor e do consumidor, por exemplo, e características operacionais para planos de amostragem.

Romig realizou outras contribuições sobre amostragens para o controle de qualidade. Preparou seus primeiros planos de amostragem utilizando

variáveis em vez de dados atribuídos. Desenvolveu o conceito de limite da qualidade média resultante (AOQL). Durante a Segund a Guerra

Mundial, Romig liderou a equipe dos Laboratórios Bell que realizaram os cálculos originais para os padrões militares MIL-STD-105D.

Até mesmo quando trabalhava em projetos que ajudariam a área de qualidade, Romig continuava seus estudos (recebendo um doutorado em engenharia industrial pela Universidade Columbia em 1939) e lecionava (ensinando controle de qualidade na Universidade Columbia e economia na Faculdade Brooklyn). Romig saiu dos Laboratórios Bell em 1951 e tornou-se o primeiro diretor técnico de controle de qualidade na Hughes Aircraft, e, posteriormente, engenheiro de qualidade na International Telemeter.

Após deixar a International Telemeter, Romig passou mais de 30 anos como consultor. Durante a maioria deste tempo, Romig continuou a lecionar. Sua missão de ensino favorita foi em Paris, quando a OTAN o levou para ensinar 165 dos principais engenheiros da Europa após a Segunda Guerra Mundial.

Membro fundador da ASQ, Romig exerceu função ativa nos assuntos da ASQ na década de 1950, atuando no conselho administrativo por quatro anos, organizando a Seção Metropolitana, presidindo a Seção de Los Angeles e auxiliando diversas outras seções da costa oeste a iniciarem suas operações. Presidiu também duas conferências de controle de qualidade e estatística na Universidade Princeton.

Além disso, Romig era um autor prolífico, com centenas de trabalhos e quatro livros em seu nome.

As ideias de Romig são reconhecidas há muito tempo como fundamentais para o desenvolvimento da área da qualidade. No entanto, sua contribuição foi muito além do conceito de amostragem. Foi a extensão, amplitude e profundidade do trabalho de sua vida na qualidade que a ASQ reconheceu quando o nomeou Membro Honorário.

Principais Livros Publicados:

Harold F. Dodge, Harry Gutelius Romig - Sampling Inspection Tables: Single and Double Sampling

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Harry S. Hertz O Dr. Harry Hertz é responsável pelo Programa de Excelência de Desempenho

Harry S. Hertz

O Dr. Harry Hertz é responsável pelo Programa de Excelência de Desempenho Baldrige que administra

o Prêmio de Qualidade Nacional Malcolm Baldrige. Antes de se tornar Diretor de Programas em 1996,

atuou como Diretor Substituto do Programa de 1992-1996. O Dr. Hertz trabalha no Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia desde 1973, originalmente como químico de pesquisa e depois ocupou vários cargos,

incluindo o de Diretor do Laboratório de Ciências e Tecnologia.

O Dr. Hertz realizou apresentações para uma grande variedade de expectadores sobre o Prêmio de Qualidade Nacional Malcolm Baldrige

(MBNQA), os critérios para medir a excelência em desempenho, e sobre aprimoramento da qualidade da saúde e educação. É autor e coautor de

mais de 50 publicações e tem uma patente em seu nome.

É Bacharel em Química pelo Instituo Politécnico do Brooklyn e Ph.D pelo MIT. Após sua pós-graduação, Dr. Hertz passou dois anos como membro Alexander von Humboldt da Universidade de Munique, Alemanha. É Membro da Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS).

O Dr. Hertz possui interesse aguçado em mudar a gestão e a definição em relação à qualidade. O desafio do Programa Baldrige é traduzir

observações relevantes para os critérios de gestão de desempenho organizacional. Harry diz que esse é um de seus hobbies!

Principais Livros Publicados:

Harry S. Hertz - Education Criteria for Performance Excellence

Harry S. Hertz - Criteria Performance for Excellence: Baldrige National Quality Program

Harry S. Hertz - Health Care Criteria for Performance Excellence

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Jack Welch John Francis "Jack" Welch, Jr. (nascido em 19 de novembro de 1935) é

Jack Welch

John Francis "Jack" Welch, Jr. (nascido em 19 de novembro de 1935) é engenheiro químico, executivo

e autor americano. Foi Presidente de Conselho e Diretor Geral Executivo (CEO) da General Electric entre

1981 e 2001.

Jack Welch é um dos mais respeitados e celebrados CEOs do mundo, conhecido pelo seu histórico de sucesso inigualável, enorme amor às pessoas, paixão fervorosa pelas vitórias e o desejo desenfreado de mudar o mundo para melhor, utilizando suas práticas únicas de gestão, as quais são chamadas de “The Welch Way” (O Modo Welch).

Nascido em uma família de operários em Salem, Massachusetts, EUA, Jack estudou na Universidade de Massachusetts e recebeu seu Ph.D. em Engenharia Química pela Universidade de Illinois. Ingressou na GE com 24 anos de idade, trabalhou sendo promovido pelas muitas divisões da empresa e foi nomeado CEO em 1981, com 45 anos de idade.

Em seus 21 anos como CEO, Jack transformou a GE na empresa mais admirada e bem-sucedida do mundo, utilizando suas técnicas de gestão inovadoras. Os lucros cresceram cinco vezes mais, de US$ 25 bilhões para US$ 130 bilhões, a receita dez vezes mais, de US$ 1,5 bilhão para US$ 15 bilhões e a capitalização de mercado da empresa obteve um crescimento de 30 vezes mais, chegando a US$ 400 bilhões. Suas façanhas são consideradas épicas e, como consequência, milhares de empresas no mundo inteiro adotam o Modo Welch.

Após aposentar-se da GE em 2001, Jack Welch ficou ainda mais ativo nos negócios. Escreveu dois best-sellers entre os livros empresariais, Jack: Straight from the Gut e Winning. Participa ativamente na gestão de várias empresas como parte de um grupo de participação privada, além de ter escrito por quatro anos uma coluna semanal extremamente popular para a revista “Business Week”. É comentarista fixo de TV, sendo um popular comentarista de negócios.

Jack Welch sempre foi definido por seu amor fervoroso ao ensino e ao comprometimento na construção de líderes. Na GE, criou o melhor centro de treinamento corporativo do mundo e frequentemente ministrava aulas. Mais recentemente, ministrou um curso popular como professor convidado na Faculdade de Administração Sloan do MIT, e ministra regularmente seminários a CEOs e executivos seniores no mundo inteiro.

Trabalhando de perto com um corpo docente extraordinário, Jack Welch é engajado em todos os aspectos do Instituo de Administração Jack Welch. Como Professor Notável, aparece em vídeos semanais sobre eventos atuais no mundo dos negócios, interage com alunos via e-mail e é

profundamente envolvido no desenvolvimento da grade curricular de programas universitários.

Principais Livros Publicados:

Suzy Welch, Jack Welch - 10-10-10: 10 Minutes, 10 Months, 10 Years: A Fast and Powerful Way to Get Unstuck in Love, at Work, and at Home

Jack Welch, Suzy Welch - Winning: The Answers: Confronting 74 of the Toughest Questions in Business Today

Jack Welch, Suzy Welch - Winning

Roger Gittines, Rosanne Badowski, Jack Welch - Managing Up: How to Forge an Effective Relationship With Those Above You

John A. Byrne, Jack Welch - Jack: Straight from the Gut

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

James P. Womack O especialista em administração e Ph.D. James P. Womack é fundador e

James P. Womack

O especialista em administração e Ph.D. James P. Womack é fundador e consultor sênior do Lean Enterprise

Institute, Inc., uma empresa sem fins lucrativos que oferece treinamentos, serviços de publicação, conferências e pesquisa de gestão certificada em agosto de 1997 para promover um conjunto de ideias conhecidas como produção e pensamento enxuto, baseado inicialmente no sistema de negócios da Toyota e agora sendo estendido para um sistema completo de gestão enxuta.

A base intelectual para o Instituto, com sede em Cambridge, Massachusetts, EUA, é descrita em uma série de livros e artigos coescritos por Womack e Daniel Jones ao longo dos últimos 20 anos. Os mais famosos são: “The Machine That Changed the World‖ (Macmillan/Rawson e Associados, 1990), “Lean Thinking‖ (Simon e Schuster, 1996), “Seeing The Whole: mapping the extended value stream‖ (Lean Enterprise Institute, 2001), “Lean Solutions‖ (Simon & Schuster, 2005).

Entre os artigos estão: "From Lean Production to the Lean Enterprise" (Harvard Business Review, março-abril de 1994), "Beyond Toyota: How to Root Out Waste and Pursue Perfection" (Harvard Business Review, setembro-outubro, 1996), “Lean Consumption” (Harvard Business Review, março-abril, 2005).

Womack possui bacharelado em Ciências Políticas pela Universidade de Chicago em 1970, mestrado em Sistemas de Transporte pela Harvard em 1975 e Ph.D. em ciências políticas pelo MIT em 1982 (por uma dissertação sobre Política Industrial Comparativa entre os EUA, Alemanha e Japão).

Durante o período de 1975-1991, foi cientista pesquisador em tempo integral no MIT, dirigindo uma série de estudos comparativos das práticas manufatureiras mundiais.

Diretor de pesquisa do Programa Internacional de Veículo Automotores do MIT, Womack conduziu a equipe de pesquisa que inventou a expressão “produção enxuta” para descrever o sistema de negócios da Toyota.

Womack atuou como Presidente de Conselho e Diretor Geral Executivo (CEO) do Instituto de 1997 até 2010, quando foi sucedido por John Shook.

Principais Livros Publicados:

James P. Womack - Machine that Changed the World

James P. Womack , Daniel T. Jones - Lean Solutions

James P. Womack , Daniel T. Jones - Lean Thinking

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Jeffrey K. Liker Dr. Jeffrey K. Liker é professor de Engenharia Industrial e de Operações

Jeffrey K. Liker

Dr. Jeffrey K. Liker é professor de Engenharia Industrial e de Operações na Universidade de Michigan e diretor da

Optiprise, Inc. Liker é autor e coautor de mais de 75 artigos e capítulos de livros, além de nove livros.

É o autor do best-seller internacional, “The Toyota Way: 14 Management Principles from the World's Greatest Manufacturer‖, McGraw-Hill, 2004, que trata da base da filosofia e dos princípios que impulsionam a cultura obcecada pela qualidade e eficiência da Toyota. A parceria (com David Meier) em “The Toyota Way Fieldbook‖, McGraw Hill, 2005, detalha como as empresas podem aprender com os princípios do Toyota Way. Seu livro com Jim Morgan, “The Toyota Product Development System, Productivity Press”, 2006, é o primeiro que detalha o desenvolvimento de produtos da Toyota.

Está preparando uma série de livros focados em cada um dos 4 Ps do marketing: Os primeiros livros são (com David Meier), “Toyota Talent: Developing exceptional

people the Toyota Way‖ (maio de 2007) e (com Michael Hoseus) “Toyota Culture: The Heart and Soul of the Toyota Way‖ (janeiro de 2008). Seus artigos ganharam

oito Prêmios Shingo pela Excelência em Pesquisa e o “Toyota Way‖ também ganhou o Prêmio de “Livro do Ano de 2005” do Instituto de Engenheiros Industriais e o

“Livro do Ano de 2007” do Estudos Industriais Sloan.

É frequentemente orador programático e consultor. Entre os clientes recentes estão Hertz, Caterpillar, AMD, Android, Areva, Rio Tinto Mining, Tenneco Automotive, Jacksonville Naval Air Depot, Comando de Material da Força Aérea dos EUA, Johnson Controls, Harley Davidson, Eaton, e Fujitsu Technical Services.

Principais Livros Publicados recentemente:

Jeffrey K.Liker - Toyota Culture: The Heart and Soul of the Toyota Way

Jeffrey K.Liker Talent Developing People the Toyota Way

Jeffrey K.Liker - Toyota's Product Development System

Jeffrey K.Liker - The Toyota Way Fieldbook

Jeffrey K.Liker - The Toyota Way

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

John Oakland O Professor Oakland é Presidente de Conselho; Chefe da Divisão de Pesquisa e

John Oakland

O Professor Oakland é Presidente de Conselho; Chefe da Divisão de Pesquisa e Educação, do Centro Europeu

para Excelência nos Negócios; e Chefe da subsidiária ambiental Carbon Ready Ltd. É também Professor Emérito

de Excelência nos Negócios na Faculdade de Administração da Universidade de Leeds.

Por mais de 30 anos, prestou serviços de consultoria sobre todos os aspectos a respeito de gestão de qualidade, gestão de processo estratégico e aprimoramento comercial em literalmente centenas de organizações.

Dirigiu vários projetos grandes de pesquisa em negócios na Europa, o que deu a ele contato com uma grande variedade de organizações. Seu trabalho sobre as exigências do setor público, da indústria e do comércio tem sido amplamente reconhecido e publicado. Possui reputação internacional por seu trabalho sobre Controle Estatístico dos Processos (SPC) e Controle de Qualidade Total (TQM).

John é autor de vários best-sellers, entre eles: “Total Organisational Excellence‖; “Total Quality Management‖ (várias edições); “Oakland on Quality Management, Statistical Process Control‖ (6 a edição) e “Production and Operations Management‖. Já escreveu centenas de trabalhos, artigos e relatórios sobre diversos tópicos a respeito destas ou áreas relacionadas.

John é membro do Instituto dos Diretores, Instituto de Qualidade Certificada (CQI) e da Sociedade Estatística Real (RSS). É também Químico Certificado e membro da Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ).

Principais Livros Publicados :

John S. Oakland - Oakland on Quality Management

John S. Oakland, Peter Morris - Pocket Guide to TQM

John S. Oakland - Statistical Process Control

John S. Oakland - Total Organisational Excellence

John S. Oakland - Total Quality in the Construction Supply Chain

John S. Oakland - TQM Text & Cases

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Joseph M. Juran A maior contribuição de J.M Juran para a sociedade foi na área

Joseph M. Juran

A maior contribuição de J.M Juran para a sociedade foi na área da gestão de qualidade e ele é frequentemente

chamado de o “pai” da qualidade. Talvez ainda mais importante, é reconhecido como a pessoa que incluiu a dimensão administrativa à qualidade ampliando-a de suas origens estatísticas. Suas contribuições foram tão importantes para a qualidade que são mencionadas em muitas publicações, como as revistas “Harvard Business Review”, “BusinessWeek”, the

“Financial Times” e muitas outras revistas relacionadas.

O Dr. Juran tornou-se conhecido pelo mundo após sua primeira visita ao Japão em 1954, logo após a Segunda Guerra Mundial. O Professor

Kano do Japão lembra: “Ele impressionou altos executivos aqui com seu aspecto de gestão de qualidade e contribuiu para o desenvolvimento da

qualidade no Japão ao auxiliar estabelecer a reputação dos produtos “Made in Japan”.

Em 1937, o Dr. Juran criou o “Princípio de Pareto", que milhões de gestores dependem para auxiliá-los a separar os "poucos vitais” dos “muitos triviais” em suas atividades. Isto é tipicamente mencionado como o princípio 80-20. Sua aplicação universal faz com que seja um dos conceitos e das ferramentas mais úteis na gestão dos dias atuais. É conhecido como o Princípio de Pareto de Juran.

O Dr. Juran escreveu o primeiro trabalho de referência padrão sobre gestão de qualidade, o Quality Control Handbook, publicado pela primeira

vez em 1951, que caminha agora para sua sexta edição. Este guia é referência para a maioria dos agentes de mudanças do aprimoramento de qualidade e desempenho, uma vez que oferece importantes orientações dedicadas ao aprimoramento do desempenho de uma organização ao

aprimorar a qualidade dos produtos e serviços.

Se livro clássico, “Managerial Breakthrough‖, publicado pela primeira vez em 1964, apresentava um teoria mais geral da gestão de qualidade. Foi

o primeiro livro a descrever passo a passo o aprimoramento do progresso. Este processo está atualmente englobado na Gestão Enxuta e no Seis Sigma e é a base para as iniciativas para a qualidade no mundo inteiro.

Em 1979, o Dr. Juran fundou o Instituto Juran, uma organização que visava fornecer pesquisa e soluções pragmáticas para permitir que as organizações de qualquer setor da indústria aprendessem as ferramentas e as técnicas para gerenciar a qualidade.

―The Juran Trilogy ® , publicada em 1986, é tida e considerada no mundo inteiro como sendo a base para a gestão de qualidade. Após quase 50 anos de pesquisa, sua trilogia definiu três processos de gestão necessários para que todas as organizações se aprimorem. Controle,

aprimoramento e planejamento de qualidade têm se tornado sinônimos de Juran e do Juran Institute, Inc.

Juran descreve a qualidade a partir da perspectiva do cliente como possuindo dois aspectos: maior qualidade significa um maior número de características que atendam as necessidades dos clientes. O segundo aspecto está relacionado a “estar livre de problemas”: maior qualidade consiste em menos defeitos.

Como consequência do poder e da clareza do pensamento de Joseph Juran e o escopo de sua influência, líderes em negócios, legiões de

gestores, e seus colegas teóricos em todo mundo reconhecem Dr. Juran como um dos "poucos vitais" uma figura seminal no desenvolvimento

da teoria da política administrativa. Juran contribuiu mais à área e por um período mais longo do que qualquer outra pessoa e, no entanto,

parecia que quase não havia riscado a superfície desse assunto. “Meu trabalho de contribuição ao bem-estar de meus semelhantes", escreveu

Juran, “é o maior produto não-acabado”.

Principais Livros Publicados:

Joseph M. Juran - Quality Control Handbook,

Joseph M. Juran - Eventually

Joseph M. Juran - Managerial Breakthrough,

Joseph M. Juran - Management of Quality Control,

Joseph M. Juran - Quality Planning and Analysis,

Joseph M. Juran - Upper Management and Quality,

Joseph M. Juran - Juran on Planning for Quality,

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Kaoru Ishikawa Nascido em Tóquio, é o mais velho dos oito filhos de Ichiro Ishikawa.

Kaoru Ishikawa

Nascido em Tóquio, é o mais velho dos oito filhos de Ichiro Ishikawa. Em 1939, formou-se pela Universidade de Tóquio

em engenharia em química aplicada. Seu primeiro serviço foi como oficial técnico naval (1939-1941) e, depois, trabalhou

na Companhia de Combustível Líquido da Nissan até 1947. Ishikawa começava então sua carreira como professor adjunto na Universidade de Tóquio. Posteriormente, assumiu a presidência do Instituto de Tecnologia Musashi, em 1978.

Em 1949, Ishikawa ingressou no grupo de pesquisa de controle de qualidade da União dos Cientistas e Engenheiros do Japão (JUSE). Após a Segunda Guerra Mundial, o Japão visava transformar o setor industrial, o qual ainda era tido na América do Norte como produtor de brinquedos de corda baratos e de câmeras de péssima qualidade. Foi a sua habilidade em mobilizar grandes grupos de pessoas em direção a objetivos específicos comuns a grande responsável pelas iniciativas de aprimoramento da qualidade no Japão. Ele traduziu, integrou e expandiu os conceitos de gestão de W. Edwards Deming e Joseph M. Juran para o sistema japonês.

Após tornar-se professor efetivo na Faculdade de Engenharia da Universidade de Tóquio (1960), Ishikawa apresentou o conceito dos círculos de qualidade (1962), juntamente com a JUSE. Este conceito começou como um experimento para ver qual efeito a “mão do líder” (Gemba-cho) poderia exercer sobre a qualidade. Era uma extensão natural destas formas de treinamento para todos os níveis de uma organização (com os gestores do alto e médio escalão já tendo sido treinados). Embora muitas empresas fossem convidadas a participar, uma de cada vez, apenas a Nippon Telefonia e Telégrafos aceitou. Os círculos de qualidade logo se tornaram muito populares e criaram uma conexão importante no sistema de Controle de Qualidade Total da empresa. Ishikawa escreveu dois livros sobre os círculos de qualidade (QC Circle Koryo e How to Operate QC Circle Activities).

Entre seus esforços para promover a qualidade estava a Conferência Anual de Controle de Qualidade para Alta Administração (1963) e diversos livros sobre controle de qualidade (“Guide to Quality Control‖ foi traduzido para o inglês). Foi presidente do conselho editorial da revista mensal “Statistical Quality Control‖.

Ishikawa estava envolvido em atividades internacionais de padronização.

O ano de 1982 presenciou o desenvolvimento do diagrama de Ishikawa, que é utilizado para a determinação das causas.

Em 1989, quando Ishikawa faleceu, Juran prestou o seguinte tributo:

Há tanto a aprender ao se estudar como o Dr. Ishikawa conseguiu realizar tanto durante uma única vida. No meu ponto de vista, assim ele o fez ao utilizar seus dons naturais de forma exemplar. Era dedicado a servir a sociedade em vez de si mesmo. Era modesto e isto induziu a cooperação de outras pessoas. Seguia seus próprios ensinamentos ao defender os fatos e ao sujeitá-los a análises rigorosas. Era completamente sincero e, dessa forma, completamente confiável.”

Contribuições para a qualidade

Controle de qualidade de fácil utilização

Diagrama de Espinha de peixe (causa e efeito) Diagrama de Ishikawa

Implantação dos círculos de qualidade

Enfatizava o cliente interno

Visão compartilhada

Prêmios e reconhecimentos

1972 Prêmio Eugene L. Grant da Sociedade Americana para a Qualidade (ASQ)

1977 Medalha da Fita Azul do governo japonês pelos feitos na padronização industrial

1988 Medalha Walter A. Shewhart

1988 - Premiado com a Ordem dos Tesouros Sagrados, Segunda Classe, pelo governo japonês

Principais Livros Publicados:

Ishikawa, Kaoru - General Principles of the QC Circle.

Ishikawa, Kaoru - How to Operate QC Circle Activities.

Ishikawa, Kaoru - What is Total Quality Control? The Japanese Way

Ishikawa, Kaoru - Introduction to Quality Control.

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Keki R Bhote O Sr. Bhote ingressou na Motorola como engenheiro de desenvolvimento e subiu

Keki R Bhote

O Sr. Bhote ingressou na Motorola como engenheiro de desenvolvimento e subiu de cargo para se tornar o

Diretor de Qualidade e de Garantia de Valor na Divisão Automotiva da Motorola e no Grupo de Eletrônicos Industriais antes de ser promovido para Consultor Corporativo Sênior para Desenvolvimento da Qualidade e Produtividade de toda a empresa.

Exerceu papel-chave para a conquista da Motorola do Prêmio de Qualidade Nacional Malcolm Baldrige (MBNQA) a primeira empresa a ganhar essa honraria como uma corporação inteira e para o lançamento do processo Seis Sigma da empresa para desenvolvimento contínuo. Durante seus 42 anos na Motorola, o Sr. Bhote foi responsável por 23 inovações em qualidade.

Principais Livros Publicados:

Keki R. Bhote - Beyond Customer Satisfaction to Customer Loyalty

Keki R. Bhote - Next Operation as Customer

Keki R. Bhote The Power of Ultimate Six Sigma

Keki R. Bhote Strategic Supply Management

Keki R. Bhote Supply Management

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Masaaki Imai Masaaki Imai (nascido em 1930, Tóquio) é consultor na área de gestão de

Masaaki Imai

Masaaki Imai (nascido em 1930, Tóquio) é consultor na área de gestão de qualidade.

Conhecido como o “Guru da Gestão Enxuta” e pai do Aprimoramento Contínuo (CI), Masaaki Imai foi

pioneiro e líder na divulgação da filosofia Kaizen pelo mundo.

Seu livro, “Kaizen: The Key to Japan’s Competitive Success‖ (1986) tornou-se um best-seller instantaneamente no mundo inteiro, combinando firmemente a palavra Kaizen no vocabulário corporativo. Foi o primeiro livro a apresentar a filosofia „ENXUTA‟ ao mundo, quatro anos antes do livro “The Machine That Changed The World: The Story of Lean Production‖. Seu registro em primeira mão é baseado em suas associações próximas e viagens com personagens do mundo corporativo, como Shoichiro Toyoda e Taichi Ohno, revelando os segredos por trás do sucesso da Toyota e de outras empresas japonesas.

A sequência da obra de Imai sobre o assunto, Gemba Kaizen: A Commonsense, Low-cost Approach to Management, foi publicada em 1997. Este

livro utiliza estudos de casos relevantes para detalhar 21 exemplos práticos de gestão kaizen que visam o aumento da produtividade, melhor qualidade e maiores lucros com custos e tempo mínimo.

O conceito kaizen consiste em realizar aprimoramentos simples e sensatos e refinamentos aos processos comerciais completos com o apoio

da estratégia geral de aprimoramento contínuo da organização. No meio dos anos 1980, o Sr. Imai levou essa mensagem a executivos de fabricantes de automóveis líderes na América do Norte.

Atualmente, empresas no mundo inteiro utilizam o kaizen para aumentar a produtividade, velocidade, qualidade e lucros com custo, tempo e esforço mínimo para gerar resultados e se tornarem indústrias líderes conhecidas.

A jornada de Imai começou em 1950, aos 20 anos de idade, levando gestores japoneses para excursões em fábricas americanas para encontrar

os segredos da alta produtividade. Em 1961, retornou ao Japão e se tornou o primeiro caça-talentos do mundo corporativo e consultor de grandes corporações que aspiravam possuir uma vantagem competitiva. Vinte anos depois, a situação foi revertida, com o Sr. Imai recebendo

visitantes de todas as partes do mundo no intuito de encontrar os segredos de seus parceiros japoneses por meio das Kaizen Tours (então conhecidas como as Excursões de Estudo do Japão).

O Sr. Imai fundou o Instituto Kaizen em 1985, também conhecido como o Grupo de Consultoria do Instituto Kaizen (KICG). Ele continua a exercer

uma função importante como embaixador e visionário da organização, enquanto participa ativamente de conferências no mundo int eiro,

divulgando sua mensagem de KAIZEN ENXUTO. O Instituto concentra-se em uma abordagem total para atrair a empresa como um todo a criar

uma cultura enxuta que seja sustentável.

O Instituto Kaizen apoia organizações de todos os portes na Europa, Ásia-Pacífico, Oriente Médio e nas Américas, em todos os setores

comerciais. Oferece consultoria ampla, treinamento e certificação (Faculdade Kaizen), além de serviços de benchmarking. Todos os consultores devem possuir experiência prática na área, bem como ter o domínio da filosofia, metodologias e ferramentas da Gestão enxuta.

Principais Livros Publicados:

Masaaki Imai - Never Take Yes for an Answer: An Inside Look at Japanese Business

Masaaki Imai - Kaizen: The Key to Japan’s Competitive Success

Masaaki Imai - Gemba Kaizen: A Commonsense, Low-cost Approach to Management

Masaaki Imai Novo livro pendente (ainda sem nome)

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Mihaly Csikszentmihalyi Mihaly Csikszentmihalyi (pronuncia-se tchick-sent-me-rai-i), nascido em 1934, é professor de

Mihaly Csikszentmihalyi

Mihaly Csikszentmihalyi (pronuncia-se tchick-sent-me-rai-i), nascido em 1934, é professor de psicologia,

ex-chefe do Departamento de Psicologia da Universidade de Chicago. É famoso por seu trabalho no estudo da felicidade, criatividade, bem-estar subjetivo e diversão, mas é mais conhecido como o arquiteto da noção de fluxo e por seus anos de pesquisa e obras acerca do tópico.

É autor de vários livros e mais de 120 artigos ou capítulos de livros. É um dos psicólogos mais citados atualmente, em várias áreas relacionadas à psicologia e aos negócios.

Csikszentmihalyi também é pesquisador líder em criatividade. Csikszentmihalyi explorou as vidas de mais de 90 das pessoas mais criativas do mundo, como a escritora Madeline L‟Engle e o cientista Jonas Salk, para descobrir como a criatividade funciona como força propulsora em suas vidas. Descobriu que algumas pessoas altamente criativas se satisfazem ao inventar uma carreira ou trabalho para si próprios, como um cientista que cria uma nova área de estudo. Estas descobertas estão descritas em seu livro “Creativity: Flow and the Psychology of Discovery and Invention‖.

Principais Livros Publicados:

Csikszentmihalyi, Mihaly - Beyond Boredom and Anxiety: Experiencing Flow in Work and Play,

Csikszentmihalyi, Mihaly - Intrinsic Rewards and Emergent Motivation in The Hidden Costs of Reward : New Perspectives on the Psychology of Human Motivation eds Lepper,

Csikszentmihalyi, Mihaly and Csikszentmihalyi, Isabella Selega - Optimal Experience: Psychological studies of flow in consciousness,

Csikszentmihalyi, Mihaly - Flow: The Psychology of Optimal Experience.

Csikszentmihalyi, Mihaly -"The Evolving Self", New York: Harper Perennial .

Csikszentmihalyi, Mihaly - Creativity : Flow and the Psychology of Discovery and Invention.

Csikszentmihalyi, Mihaly - Finding Flow: The Psychology of Engagement With Everyday Life.

Gardner, Howard, Csikszentmihalyi, Mihaly, e Damon, William - Good Work: When Excellence and Ethics Meet

Gardner, Howard, Csikszentmihalyi, Mihaly, e Damon, William - Good Business: Leadership, Flow, and the Making of Meaning.

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Mikel Harry J. Dr. Harry é amplamente reconhecido e citado em diversas publicações como o

Mikel Harry J.

Dr. Harry é amplamente reconhecido e citado em diversas publicações como o principal

arquiteto do Six Sigma e como principal autoridade do mundo nesse campo.

Seu livro intitulado Six Sigma: The Breakthrough Management Strategy Revolutionizing the World's Top Corporations esteve na "lista de best-seller" do Wall Street Journal, da Business Week e da Amazon.com. Ele já foi consultado por muitos dos mais importantes CEOs do mundo e foi convidado especial em programas de televisão como o "Power Lunch" da NBC. Além disso, ele foi homenageado pela Arizona State University com o Engineering Excellence Award de 2002 por realizações de excelência na profissão de engenharia e contribuições notáveis para a sociedade.

Atualmente, Dr. Harry é presidente e COB do Six Sigma Management Institute. Como fundador da Six Sigma Academy, em 1994, atuou como membro do conselho e diretor executivo. Além disso, foi integrante do Conselho de Administração do Statistics Application Institute e do International Design Institute, em Singapura. Dr. Harry foi contratado pela Asea Brown Boveri, onde atuou como Vice-Presidente Corporativo de Implantação de Qualidade de Sistemas. Como tal, ele foi diretamente responsável pela liderança global, implementação e implantação do Six Sigma na ABB. Suas atividades se concentraram na criação de níveis de padrão internacional de melhoria na qualidade do produto, desempenho, produtibilidade e custo.

Antes disso, Dr. Harry fundou o Six Sigma Research Institute da Motorola e atuou como Diretor Corporativo e Membro Sênior da Equipe Técnica. Nessa posição, ele foi responsável pelo desenvolvimento da estratégia de implementação, diretrizes de implantação e ferramentas de

aplicação avançada do Six Sigma. Por sua liderança técnica, Dr. Harry foi nomeado como membro associado do prestigiado Science Advisory

Board (SABA) da Motorola. Em reconhecimento por suas contribuições técnicas, ele foi empossado na Scientific and Technical Society do Government Electronics Group da Motorola.

Como um dos arquitetos originais e pioneiros do Six Sigma na Motorola, ele foi o responsável pela pesquisa e desenvolvimento de avançados modelos e métodos de engenharia Six Sigma. Enquanto era parte do Motorola Government Electronics Group, Dr. Harry também ocupou o cargo de Membro da Equipe Técnica, Group Operations. Antes disso, ocupou o cargo de Gerente e Engenheiro Principal do Advanced Quantitative Research Laboratory. Ele também atuou como Engenheiro de Qualidade e Confiabilidade assim que entrou para a Motorola.

Antes de ingressar na Motorola, Dr. Harry foi consultor de várias empresas da Fortune 500 nas áreas de engenharia estatística, delineamento experimental, controle estatístico de processo e gestão da qualidade. Sua experiência industrial também inclui a gestão de fabricação da General Motors Corporation e engenharia industrial na Dayton Walther Corporation. Dr. Harry também trabalhou como instrutor dentro da College of Engineering and Applied Sciences, Division of Technology, na Arizona State University. Além disso, ele foi um membro do ASU/IBM Joint Engineering Study.

Antes de iniciar sua carreira profissional, ele foi recrutado pela Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA como segundo tenente, onde teve a experiência de trabalhar como líder de pelotão de infantaria e mais tarde como oficial executivo e comandante da companhia. Ele também foi certificado como oficial de guerra nuclear-químico-biológica e foi honrosamente dispensado com a patente de Capitão.

Suas significativas contribuições profissionais incluem a criação da Six Sigma Breakthrough Strategy e do conceito Six Sigma Black Belt. Além

disso, Dr. Harry foi o autor da primeira publicação substancial sobre o Six Sigma. Esse livro foi concebido para articular a filosofia, teoria e aplicação do Programa Six Sigma da Motorola e foi publicado sob o título "The Nature of Six Sigma Quality." Além disso, Dr. Harry foi responsável pela pesquisa e criação de um sistema avançado de tolerância de engenharia de design mecânico, pelo qual recebeu um importante prêmio de engenharia da Motorola. Os algoritmos do projeto já foram traduzidos para softwares funcionais de engenharia. Esse trabalho foi publicado pela Motorola, Inc. sob o título "Six Sigma Mechanical Design Tolerancing.”

Outra contribuição importante foi a pesquisa e desenvolvimento de uma análise de projeto de RF/Microondas e procedimento de otimização. Esse trabalho foi publicado pela Motorola University Press e utilizado pela Motorola, Texas Instruments e outras importantes

empresas. ”.

continua

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Mikel Harry J.

continuação

Dr. Harry foi diretamente responsável pela pesquisa e desenvolvimento de uma metodologia de caracterização de processos, bem como por estatísticas matemáticas de apoio. Esse trabalho foi publicado pela Addison-Wesley, sob o título "Six Sigma Producibility Analysis and Process Characterization.“

Dr. Harry possui mais de 50 publicações importantes. Seu trabalho apareceu em revistas como Quality Progress, IEEE Micro e Circuit World, Journal of Circuit Technology. Além disso, ele foi o autor de um livro de referência substancial sobre a aplicação do design experimental, estatística inferencial e controle estatístico de processos. O livro é intitulado "Achieving Quality Excellence: The Strategy, Tactics and Tools". Mais recentemente, Dr. Harry publicou uma série de oito volumes intitulados The Six Sigma Series. Esse extenso trabalho apresenta as diretrizes de implementação, estratégia de implantação e ferramentas de aplicação relacionadas com o Six Sigma. Como apoio a essa obra e para aprofundamento no tema do poder da qualidade, ele publicou um conjunto unificado de artigos na Quality Progress intitulado New Frontiers.

Seu trabalho é ativamente usado e promovido por instituições notáveis como General Electric, Ford Motor Company, Sony, Allied Signal, Stanford University, Motorola, Texas Instruments, Unisys, IBM, Rockwell, Kodak, e o Departamento de Defesa Americano e muitos os outros. Ele é autor convidado de um livro sobre a aplicação de métodos SPC e design experimental na fabricação automatizada, Marcel Decker. Além disso, ele é autor convidado de um livro didático usado pelo Departamento de Matemática da Academia da Força Aérea dos EUA. Ele foi presidente de Subcomissão de Design de Produto para Métricas de Produtividade, da Marinha dos Estados Unidos. Além disso, ele foi copresidente técnico de padrões SPC do Interconnecting and Packaging Electronics Circuits Institute (IPC). Ele recebeu o Prêmio do Presidente da IPC, na Conferência Anual de 1990 por sua contribuição técnica excepcional para a indústria. Em 1993, Dr. Harry foi introduzido no "Who's Who" no Registro de Líderes Comerciais Globais.

Ele é um ativo palestrante internacional, líder de seminários e tem inúmeras certificações de instrutor técnico e de gestão. Dr. Harry foi treinado pessoalmente e trabalhou com CEOs como Jack Welch (General Electric), Jac Nassar (Ford Motor Company) e Larry Bossidy (Allied Signal), bem como suas equipes de executivos seniores e comunidades técnicas/científicas. Além disso, Dr. Harry tem trabalhado com várias sociedades

profissionais distintas em todo o mundo. Ele tem treinado pessoalmente milhares de líderes e profissionais de todo o mundo, sendo

frequentemente palestrante e apresentador de abertura de simpósios da indústria e funções de prestígio, como a Young President's Organization (YPO). Dr. Harry também tem sido destaque em vários documentários e foi assunto de artigos na revista "Personal Success", na revista “Quality Progress” e na revista internacional: The Globe and Mail Report on Business.

Principais Livros Publicados:

Harry,M.J., Lawson.C - The Great Discovery: A Process That Creates Breakthrough In Everything You Do

Harry,M.J.;Mann,P.S.; De Hodgins,O.C.; Hulbert,R.L.; Lacke,C.J. - Practitioner’s Guide to Statistics and Lean Six Sigma for Process Improvement

Harry, M.J.; Linsemann,D. - The Six Sigma Fieldbook: How to Successfully Implement the Six Sigma Breakthrough Management Strategy

Harry, M.J. - Demystifying the 1.5s Shift: Statistical Theory and Engineering Rationale

Harry.M.J. - Six Sigma Knowledge Design: Illuminating the Path to Successful Deployment

Harry,M.J.;Schoroeder R. - Six Sigma: The Breakthrough Management Strategy Revolutionizing the World’s Top Corporations

Harry,M.J. The Vision of Six Sigma

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Mohamed Zairi O professor Mohamed Zairi BSc MSc (Aston) PhD (CNAA) é um acadêmico e

Mohamed Zairi

O professor Mohamed Zairi BSc MSc (Aston) PhD (CNAA) é um acadêmico e especialista britânico em

Total Quality Management (TQM). Ele é professor de Gestão de Melhores Práticas e Presidente Executivo do Centro Europeu de Gestão de Melhores Práticas em Keighley , Inglaterra. Ele deteve o título de Professor da Bradford University por quase 13 anos. Foi o primeiro a ser nomeado Sabic Chair in Best Practice Management em 1995, cargo que realizou com êxito até 2004. Ele foi posteriormente selecionado para a prestigiosa Juran Chair, financiada pelo Governo de Dubai, na forma de um consórcio. Detém atualmente o cargo de Professor Emérito da Bradford University.

Professor Zairi é reconhecido como um dos principais pioneiros nas áreas de benchmarking e gestão de melhores práticas. Ele é aceito globalmente como um dos principais pesquisadores nesse campo e uma autoridade sobre a aplicação desses conceitos poderosos. Ele representa um grupo muito raro de acadêmicos que tem, desde cedo, demonstrado como o conhecimento pode se transformar em prática.

Ele ajudou a preencher essa lacuna entre o pensamento acadêmico e a aplicação de soluções práticas de problemas, traduzindo novas ideias e conceitos inovadores em orientações úteis e propositadas e práticas e diagramas que podem ser utilizados por gestores em todos os setores de indústria e comércio. Professor Zairi tem influenciado as ideias de gerenciamento no Reino Unido, na Europa e no resto do mundo.

Em primeiro lugar por meio de seus esforços incessantes para pesquisar áreas problemáticas e disseminar o conhecimento, em segundo lugar por meio de sua contribuição prolífica para o pensamento acadêmico, por sua presença em conferências e suas publicações em revistas internacionais reconhecidas. Ele tem seu nome em mais de 300 publicações, incluindo 17 livros nas áreas de qualidade e temas

relacionados. Além disso, tem participado ativamente de mais de 250 conferências nacionais e internacionais.

Desde meados dos anos 1980, o Professor Zairi tem sido apoiador ativo da adoção do pensamento de Gestão de Melhores Práticas em organizações no Reino Unido. Ele tem trabalhado de perto com centenas de organizações que cobrem um amplo espectro de interesses nos setores público e privado. Seu trabalho na década de 1980 no campo da tecnologia industrial avançada ajudou a pavimentar o caminho para as SMEs, em especial para contemplar a introdução de sofisticados sistemas tecnológicos sem necessariamente encontrar os tipos de dificuldades e problemas enfrentados pelas grandes organizações. A demonstração de como o pensamento de Qualidade e Boas Práticas pode ser aplicado no setor público na área da saúde, por exemplo, Saúde, Segurança e Educação, foi uma contribuição única.

O desenvolvimento do European Benchmarking Best Practice Award foi uma contribuição revolucionária que tem incentivado a partilha e transferência de melhores práticas, tanto no Reino Unido e Europa e mais tarde se tornou um modelo para sistemas semelhantes desenvolvidos em outras partes do mundo. As contribuições recentes do Professor Zairi na criação do Excellence in Yorkshire Award, do SME Knowledge Network e mais recentemente do Excellence in Schools Initiative são verdadeiras demonstrações de seu compromisso com a divulgação do Pensamento de Gestão de Melhores Práticas e seu desejo de ver o progresso na melhoria de desempenho de todos os setores da economia Britânica.

Internacionalmente, Professor Zairi tem sido extremamente ativo na promoção de pesquisas e métodos de aplicação britânicos e para que a adoção do pensamento de gestão desenvolvido no Reino Unido seja generalizada e aplicada e o mais amplamente possível. Esses esforços significativos trouxeram uma série de benefícios de natureza material e imaterial.

Principais Livros Publicados:

Zairi, M Benchmarking for Best Practice

Zairi, M - Best Practice

Zairi, M - Business Excellence Througt Integrative Management

Zairi, M - Competitive Benchmarking

Zairi, M -

Zairi, M - Measuring Performance for Business Results

Zairi, M - Practical Benchmarking

Zairi, M - Quality Function Deployment

Zairi, M - The Management of Advanced Manufacturing Technology

Zairi, M - Total Quality Management for Engineers

Effective Management of Benchmarking Projects

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Myron Tribus Dr. Myron Tribus é talvez mais conhecido como ex-diretor do Center for Advanced

Myron Tribus

Dr. Myron Tribus é talvez mais conhecido como ex-diretor do Center for Advanced Engineering Study do M.I.T.

Dr. Tribus chefiou o centro quando publicou o livro de W. Edwards Deming, Out of the Crisis, e se tornou um

dos principais apoiadores e intérpretes de Deming. A carreira de Dr. Tribus como líder em engenharia e gestão data da Segunda Guerra Mundial, quando ele fez um trabalho pioneiro de degelo de aviões, como oficial de design e desenvolvimento, em Wright Field.

Ele atuou como designer de motores de avião na General Electric,Secretário Adjunto de Ciência e Tecnologia do Departamento de Comércio dos EUA, VP Sênior de Pesquisa e Engenharia da Xerox Corp e reitor da Thayer School of Engineering do Dartmouth College, onde levou o corpo docente a desenvolver um novo currículo com base no design de engenharia e empreendedorismo. Ele trabalhou por 16 anos na faculdade de engenharia da UCLA, dois anos na faculdade da Michigan University e 12 anos no MIT.

Dr. Tribus já publicou mais de 100 trabalhos sobre temas que vão desde assuntos acadêmicos, tais como transferência de calor, mecânica dos fluidos, teoria da probabilidade, inferência estatística e termodinâmica, até temas aplicados, tais como desmineralização de água do mar, aquecimento de aeronaves, prevenção de gelo em aeronaves e o desenvolvimento de currículos de engenharia.

Ele publicou dois livros, Thermostatics e Thermodynamics, que são os primeiros livros que baseiam as leis da termodinâmica na teoria da informação, em vez de utilizar os argumentos clássicos e as descrições, decisões e desenhos racionais que os métodos de Decisão Bayesiana apresentam para a introdução do processo de design de engenharia. Ele é cofundador da Exergy, uma empresa especializada no design de

sistemas de produção de energia avançados e de alta eficiência.

Principais Livros Publicados:

Tribus, Myron -Thermodynamics and Thermostatics: An Introduction to Energy, Information and States of Matter, with Engineering Applications. D. Van Nostrand Company Inc

Tribus, Myron - Rational Descriptions, Decisions and Designs.

Tribus, Myron - The Maximum Entropy Formalism

Tribus, Myron - Deployment Flow Charting. Quality & Productivity.

Tribus, Myron - Quality first: Selected Papers on Quality and Productivity Improvement.

Tribus, Myron - The Germ Theory of Management

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Noriaki Kano Kano Noriaki é um educador, conferencista, escritor e consultor na área de gestão

Noriaki Kano

Kano Noriaki é um educador, conferencista, escritor e consultor na área de gestão da qualidade. Ele é o

desenvolvedor de um modelo de satisfação do cliente (agora conhecido como modelo Kano), cujo esquema de classificação simples distingue entre os atributos essenciais e diferenciadores relacionados com conceitos de qualidade ao cliente.

Ele é professor emérito

nova abordagem para a modelagem de satisfação do cliente.

Kano desafiou as crenças convencionais de que melhorar cada atributo de um produto ou serviço da empresa leva à satisfação do cliente. Kano acreditava que nem todos os atributos de desempenho do produto ou serviço são iguais aos olhos do cliente e que alguns atributos criam níveis mais elevados de fidelidade do cliente do que outros.

Noriaki Kano completou sua graduação, mestrado e doutorado na escola de engenharia da Tokyo University. Ele se aposentou pela Tokyo University of Science (TUS) após 35 anos em pesquisa e educação, como professor palestrante e associado da University of Electro_Communications, professor titular e chefe do Departamento de Ciências de Gestão da TUS.

Ele foi o ganhador do Prêmio Deming de 1997 para indivíduos, administrado pela Union of Japanese Scientists and Engineers (JUSE). Em 1997, ele também recebeu o Deming Lecturer Award da American Statistical Association; seu artigo para o Deming Lecture foi intitulado “Business Strategies for the 21st Century and Attractive Quality Creation.”

Kano é membro eleito da American Society for Quality (ASQ). Ele foi o ganhador de duas medalhas de Distinção da ASQ: Medalha E. Jack Lancaster de 2002 e Medalha E.L. Grant de 2007.

da Tokyo University of Science. No final de 1970 e início de 1980, Kano e seus colegas lançaram as bases para uma

Principais Livros Publicados:

Kano, Noriaki - Guide to TQM in Service Industries.

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Norman Bodek Norman Bodek é presidente da PCS Press, uma empresa de treinamento, publicação e

Norman Bodek

Norman Bodek é presidente da PCS Press, uma empresa de treinamento, publicação e consultoria de

Vancouver, Washington. Ele descobriu e publicou as obras dos verdadeiros grandes gênios da fabricação

japonesa: Dr.Shigeo Shingo e Taiichi Ohno, os inventores do Sistema de Produção Toyota, agora chamado JIT e Lean Manufacturing e muitos outros.

De suas várias viagens ao Japão, ele introduziu ao mundo ocidental o Kaizen Blitz, SMED, TPM, QFD, Hoshin Kanri, Poka-Yoke, Visual Factory e outras metodologias de fabricação que têm ajudado as empresas a melhorar sua qualidade e produtividade.

Em 1988 ele iniciou o Prêmio Shingo de Excelência Fabril com o Professor Vern Buehler na Utah State University. Mais recentemente, foi coautor de um livro com Bunji Tozawa intitulado The Idea Generator Quick and Easy Kaizen. O sistema Quick and Easy Kaizen reconhece que cada trabalhador tem escondido um talento criativo. Esse sistema torna-se uma poderosa ferramenta de gestão para trazer muitas ideias de melhoria pequenas, mas significativas de cada funcionário.

O funcionário torna-se habilitado a fazer mudanças para melhorar o atendimento ao cliente, para fazer seu trabalho mais fácil e divertido, para melhorar a qualidade, reduzir custos e melhorar a segurança. E funciona!

Por meio de boletins informativos, livros e 50 missões de estudo industrial no Japão, Norman descobriu, trouxe, solicitou traduções e popularizou muitas das ferramentas de qualidade, técnicas e tecnologias japonesas que transformaram a indústria americana em meados de 1980 e 1990.

Norman tem sido com frequência instrutor e palestrante de atendimento ao cliente, qualidade, produtividade e melhoria de processos para empresas incluindo a American Management Association, President Reagan‟s Productivity Conference, Institute of Industrial Engineers, American Society for Quality, bem como em centenas de conferências, seminários e eventos de treinamento de pessoal.

Norman é bacharel pela New York University, já escreveu inúmeros artigos e editoriais sobre fabricação, produtividade, qualidade e atendimento ao cliente.

Principais Livros Publicados:

Shigeo Shingo, Collin McLoughlin, Norman Bodek, Tracy S. Epley, - Fundamental Principles of Lean Manufacturing

Bunji Tozawa and Norman Bodek - How to do Kaizen

William H. Waddell and Norman Bodek - Rebirth of American Industry

Norman Bodek - Kaikaku : The Power and Magic of Lean

Norman Bodek and Bunji Tozawa - The Idea Generator - Quick and Easy Kaizen

Shigeo Shingo, Tracy S. Epley, Collin McLoughlin, Norman Bodek - Kaizen and the Art of Creative Thinking

Chuck Yorke and Norman Bodek - All You Gotta Do Is Ask

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Prasantha C.Mahalanobis Prasantha Chandra Mahalanobis nasceu em Calcutá, Índia, em 29 de junho de 1893.

Prasantha C.Mahalanobis

Prasantha Chandra Mahalanobis nasceu em Calcutá, Índia, em 29 de junho de 1893. Quando jovem,

Mahalanobis estudou na Brahmo Boys School em Calcutá. Ele então foi ao Presidency College , em Calcutá, onde recebeu o título de bacharel na área da física. Após isso, foi para a Inglaterra, onde pretendia, a princípio, estudar em Londres, mas ficou tão impressionado com Cambridge que decidiu se juntar à Cambridge University.

Lá ele estudou matemática e física.

Por causa da Primeira Guerra Mundial, sua partida foi adiada, o que ocasionou no encontro que despertaria seu interesse por estatística. Mahalanobis estava andando pela biblioteca do King's College quando foi questionado por um sujeito chamado Macaulay sobre sua opinião a respeito de alguns volumes de Biométrica, editados por Karl Pearson. O interesse de Mahalanobis cresceu tanto que ele comprou todo o conjunto de Biométrica que tinha sido então publicado e levou junto com ele para a Índia. Esse foi o início de um interesse maravilhoso na área de estatística.

As curtas férias que Mahalanobis pensou que teria na Índia se transformaram em uma estadia permanente. Oferecerem a ele ensinar no Presidency College, o que ele não podia recusar, pois lhe permitia prosseguir com seu crescente interesse em problemas estatísticos. A estatística acabou ultrapassando seu amor pela física, assim, embora ele continuasse a ensinar física até 1948, ele estava dedicando seu tempo livre e os estudos de carreira para a estatística.

Mahalanobis foi o fundador do Indian Statistical Institute (ISI) em 1931, que na verdade começou em uma sala do Laboratório Baker do

departamento de física do Presidency College. Ele também iniciou uma nova revista de estatística chamada Sankhya. Ele estabeleceu uma

divisão dentro do ISI chamada National Sample Survey (NSS). O NSS se tornou rapidamente uma agência conhecida por sua utilização de pesquisas por amostragem contínua para a coleta de dados socioeconômicos e demográficos que cobriam todo o país.

Essa divisão, juntamente com Mahalanobis, desempenhou um papel tão vital na criação do segundo plano econômico de cinco anos da Índia que o governo assumiu o NSS e agora ele funciona como parte necessária do Ministério do Planejamento.

As contribuições de Mahalanobis à estatística são bastante numerosas. Seu trabalho pode ser associado a qualquer campo de aplicação. A distância de Mahalanobis, chamada estatística D, que é amplamente utilizada em problemas de classificação, foi além de seu trabalho sobre problemas antropométricos. A distância de Mahalanobis é usada não para encontrar a distância física de um objeto para outro, mas para encontrar a distância em termos de características relacionadas e probabilidade de ocorrência dos dois objetos. Mahalanobis, na análise multivariada, juntamente com a rede de interpenetração de amostras (SINP), em pesquisas por amostragem e análise gráfica de quantil já se tornaram parte da metodologia estatística padrão.

Outras áreas onde ele deu suas contribuições foram a estatística meteorológica, a pesquisa de operações e erros na experimentação de campo. Na verdade, o trabalho de Mahalanobis na experimentação de campo o colocou em contato com RA Fisher, com o qual ele teve uma amizade profissional e pessoal que durou até a morte de Fisher, em 1962. Mahalanobis recebeu muitos prêmios por seu trabalho na Índia e seu trabalho sobre estatísticas, mas alguns dizem que seus prêmios mais notáveis são o Fellowship of the Royal Society e um dos maiores prêmios

civis da Índia, o Padma Vibhushan. Mahalanobis sempre foi um homem muito ativo e que ocupou muitos cargos de importância ao longo de sua

vida, muitos deles simultaneamente. Apesar disso, ele nunca se cansou de seu trabalho.

Mahalanobis tinha muitos outros interesses além de estatísticas e ciência física. Ele gostava de estudar filosofia indiana antiga e ler literatura bengali. O Professor Mahalanobis tinha mais de 200 artigos científicos publicados, juntamente com muitos artigos não técnicos em bengali e inglês. P.C. Mahalanobis morreu em 28 de junho de 1972, às vésperas de seu aniversário de setenta e nove anos.

Principais Livros Publicados:

P.C. Mahalanobis Talks on Planning (Indian Statistical)

P. C Mahalanobis - The Approach of Operational Research to Planning in India (Indian statistical series)

P. C Mahalanobis - On Large-scale Sample Surveys

P. C. Mahalanobis - Rabindranath Tagore’s Visit to Canada

P. C Mahalanobis -

P. C Mahalanobis - The University Teaching of Social Sciences: Statistics

Sample Census of Area under jute in Bengal

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Philip Crosby Como pensador e filósofo da gestão empresarial moderna, Philip Crosby se fundamentou em

Philip Crosby

Como pensador e filósofo da gestão empresarial moderna, Philip Crosby se fundamentou em mais de 40

anos de experiências vividas.

Em suas palestras, proporcionava uma discussão estimulante e reflexiva sobre o papel dos empresários e executivos em fazer que suas empresas, colaboradores, fornecedores e eles mesmos sejam bem sucedidos. Através de histórias do cotidiano dosadas de anedotas aplicáveis, o Sr. Crosby proporcionava uma atmosfera estimulante. Como autor, publicou treze livros que tornaram-se best sellers. , Foram vendidos mais de 2,5 milhões de exemplares do seu primeiro livro, "Quality is Free"(1979), publicado em 12 idiomas. Seu livro mais recente "The Absolutes of Leadership"(1996) foi publicado no Brasil " pela Makron Books em novembro de 1998 com o titulo "Os Princípios da Liderança".

Philip Crosby nasceu em Wheeling, West Virginia, EUA em 18 de junho de 1926. Iniciou sua carreira profissional na área de qualidade em 1952 após ter servido na 2a Guerra Mundial e na guerra de Coreia e ter estudado medicina entre as duas guerras.

Como empresário, Philip Crosby começou sua carreira trabalhando na linha de montagem onde decidiu que seu objetivo seria ensinar ás gerência das empresas que a prevenção de problemas é mais rentável que ser competente em resolvé-los depois que ocorreram. Trabalhou na Croley entre 1952 e 1955, na Martin-Marietta entre 1957 e 1965 e na ITT entre 1965 e 1979. Foi como Gerente de Qualidade na Martin-Marietta , onde criou o conceito de "Zero Defeitos". Enquanto exercia a função de Vice Presidente na ITT Corporation, responsável pela qualidade da

empresa em todo o mundo, teve a oportunidade de implementar sua filosofía de gestão em diversas organizações industriais e de prestação de

serviços e comprovou que funcionava perfeitamente em todas elas.

Em 1979, motivado pelo sucesso de seu livro "Quality is Free", fundou o QUALITY COLLEGE e a Philip Crosby Associates, organizações estas que marcaram a história da Administração por terem liderado uma revolução mundial sem precedentes na gestão da qualidade. Desde então mais de 100.000 executivos participaram dos seminários do Quality College em todo o mundo. Hoje, centenas executivos, gerentes e profissionais de empresas, muitas delas de nomes conhecidos e familiares, como IBM, GM, Chrysler, Motorola, Xerox, Heinz, Cargill, muitos hospitais e centenas de empresas ao redor do mundo assistiram ao Quality College para aprender sobre a Gestão da Qualidade. Atualmente o Quality College funciona em 16 países, inclusive o Brasil.

A afirmação de Philip Crosby é inabalável. A qualidade é um imperativo estratégico que pode ser especificamente quantificado em valores monetários para obter profundas melhorias de produtividade e lucratividade. A ênfase deve ser na prevenção e não na inspeção. O objetivo da empresa é proporcionar soluções às necessidades dos clientes, fornecedores, funcionários e acionistas, completando todas suas transações corretamente desde a primeira vez e sempre.

Philip Crosby faleceu em 18 de agosto de 2001, deixou um legado de conhecimentos e metodologias documentados em um enorme acervo de livros, manuais, vídeos, e outras obras que permitirão a perpetuação de suas idéias e métodos para as próximas gerações.

Principais Livros Publicados:

Philip Crosby Quality is Free

Philip Crosby Quality is Still Free

Philip Crosby Quality and Me: Lessons from an Evolving Life

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Robert C. Camp Robert C. Camp é diretor do Best Practice Institute™, uma organização internacional

Robert C. Camp

Robert C. Camp é diretor do Best Practice Institute™, uma organização internacional de pesquisa, educação e

consultoria focada na captura, troca e adoção de melhores práticas em todo o mundo, através de benchmarking.

Ele vive em Rochester, New York, e trabalha com agências governamentais, organizações sem fins lucrativos, instituições de ensino e diversas grandes empresas de fabricação e serviços nacionais e internacionais.

Antes de se aposentar, após 23 anos, Camp foi Gerente do Benchmarking Competency no Departamento de Qualidade da Xerox Corporation‟s United States Customer Operations (USCO).

Ele foi nomeado para esse cargo em agosto de 1990 e foi responsável pela expansão e intensificação do benchmarking em todas as unidades da USCO. Camp juntou-se à Xerox como Gerente de Planejamento, na organização de Logística e Distribuição (L & D), onde ocupou vários cargos de gestão. Antes da Xerox, ele trabalhou para a Mobil Oil e DuPont.

Camp foi responsável pela criação do programa de benchmarking para a organização de L & D da Xerox. Ele tem sido responsável por várias investigações de benchmarking em grande escala de entrega do produto e processos de negócios. Dirigiu a rede interna que garantiu a satisfação do cliente e melhores resultados de negócios por meio da incorporação de melhores práticas em produtos, serviços e processos empresariais.

Ele já escreveu três livros Benchmarking : The Search for Industry Best Practices That Lead to Superior Performance (1989), Business Process Benchmarking: Finding and Implementing Best Practices (1995) e Global Cases in Benchmarking: Best Practices from Organizations Around the World(1998) - e 37 artigos.

Seu primeiro e mais vendido livro de benchmarking foi traduzido para 13 idiomas. Em 1995, um conjunto de soluções de software fornecendo uma metodologia comprovada com base em livros, materiais didáticos e compromissos com clientes foi criado para tornar as equipes autossuficientes. Em 2000, um vídeo de educação e workshops de e-learning em slides foi desenvolvido a partir dos materiais da master class de melhores práticas de benchmarking para ser feito para Internet. Camp é autor convidado de “Benchmarking For Superior Performance” em Juran Quality Handbook (Quinta edição, 1999).

Camp apresentou a experiência de benchmarking da Xerox em grandes eventos em 27 países em toda a Europa, Ásia-Pacífico, África e

Américas. Como representante da Xerox, Camp ajudou a estabelecer a International Benchmarking Clearinghouse em Houston, Texas. Ele é

presidente da Global Benchmarking Network, uma associação de 20 centros de competência de benchmarking em todo o mundo.

Ele trabalhou por onze anos no Comitê Executivo do Conselho de Gerenciamento de Logística, do qual foi presidente em 1993. Camp tem experiência de mais de 30 anos na gestão da cadeia de suprimentos. Ele foi reconhecido por quatro vezes pela Xerox por sua liderança em benchmarking e é citado no The International Who‟s Who in Quality.

Ele possui diploma de bacharel em engenharia civil pela Cornell University e mestrado em administração de empresas pela Johnson Graduate School of Management da Cornell University. Obteve doutorado em logística e pesquisa operacional pela Pennsylvania State University.

Principais Livros Publicados:

Robert C. Camp Benchmarking: The Search for Industry Best Practices That Lead to Superior Performance

Robert C. Camp - Global Cases in Benchmarking: Best Practices from Organizations Around the World

Robert C. Camp - Business Process Benchmarking: Finding and Implementing Best Practices

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Robert S. Kaplan Robert S. Kaplan é Professor da Baker Foundation da Harvard Business School.

Robert S. Kaplan

Robert S. Kaplan é Professor da Baker Foundation da Harvard Business School. Ele se juntou ao corpo docente

da HBS em 1984, depois de passar 16 anos no corpo docente da escola de negócios da Carnegie-Mellon University, onde foi reitor de 1977 a 1983. Kaplan fez o bacharelado e mestrado em ciências em Engenharia Elétrica pelo MIT e o doutorado em Pesquisa Operacional pela Cornell University. Ele recebeu doutorado honorário das universidades de Stuttgart (1994), Lodz (2006) e Waterloo (2008).

A

desempenho para a implementação de estratégias. Sua pesquisa atual se concentra em dois temas: medição e gestão de risco organizacional e,

em um projeto em conjunto com Michael Porter, a medição do custo da prestação de cuidados de saúde e da ligação dos custos do paciente aos resultados.

Kaplan foi codesenvolvedor do custeio baseado em atividades e do Balanced Scorecard. Ele é autor e coautor de 14 livros e mais de 150 artigos, incluindo 23 na Harvard Business Review. Os livros recentes incluem The Execution Premium: Linking Strategy to Operations for Competitive Advantage, o quinto livro de Balanced Scorecard, com coautoria de David Norton, e Time-Driven Activity-Based Costing, com Steve Anderson.

Seus livros anteriores com Norton incluem Alignment, Strategy Maps, apontado como um dos dez melhores livros de negócios de 2004 pela Strategy & Business e amazon.com, The Strategy-Focused Organization, nomeado pela Cap Gemini Ernst & Young como o melhor livro de negócios internacionais do ano 2000 e The Balanced Scorecard: Translating Strategy into Action, que foi traduzido para 24 idiomas e ganhou a

medalha Wildman 2001 da American Accounting Association por seu impacto na prática. Ele também é coautor de Cost and Effect, Implementing

Activity-Based Cost Management, e Relevance Lost: The Rise and Fall of Management Accounting, que recebeu o American Accounting Association Seminal Contributions to Literature Award em 2007.

Eleito para o Hall da Fama da Contabilidade em 2006, Kaplan recebeu o prêmio Lifetime Contribution Award por suas contribuições ao avanço da profissão de Contabilidade de Gestão do Institute of Management Accountants, em 2008, e o prêmio Lifetime Contribution Award da seção de contabilidade de gestão da American Accounting Association (AAA) em 2006.

Ele recebeu o prêmio Outstanding Accounting Educator Award em 1988 da AAA, e o prêmio CIMA Award em 1994 da Chartered Institute of Management Accountants (UK) por suas "contribuições relevantes para a profissão contábil", e o prêmio Distinguished Service Award do Institute

pesquisa de Kaplan, o ensino de Educação Executiva e sua consultoria são focadas no custo de ligação e sistemas de gerenciamento de

of

Management Accountants (IMA) de 2001 por suas contribuições para a prática e a comunidade acadêmica.

O

Financial Times o incluiu em sua lista Top 25 Business Thinkers de 2005. Kaplan faz palestras em todo o mundo sobre desempenho e

sistemas de gestão de custos e atualmente atua em vários conselhos corporativos e sem fins lucrativos.

Principais Livros Publicados:

Robert Kaplan The Execution Premium

Robert Kaplan The Balanced Scorecard: Translating Strategy into Action

Robert Kaplan The Strategy Focus Organization

Robert Kaplan Strategy Maps

Robert Kaplan - Alignment

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Roderick A. Munro VISÃO: Nós fornecemos coaching para melhoria de negócios, produtos e serviços para

Roderick A. Munro

VISÃO: Nós fornecemos coaching para melhoria de negócios, produtos e serviços para o sucesso mútuo sua

empresa, seus associados/colaboradores, seus fornecedores e seus clientes. MISSÃO: Prestar serviços de

coaching, treinamento e serviços de apoio a indivíduos e organizações dedicados à melhoria contínua de seus negócios e resultados finais.

Estudante de: Conhecimento Profundo de Dr. Deming, Trilogia de Dr. Juran, Administração da Qualidade Total de Dr. Feigenbaum, Loss Function & DFSS de Dr. Taguchi, Círculos de Qualidade e Qualidade Total de Dr. Ishikawa, Red X de Dr. Shainin, Domínio em Six Sigma, Negócio de Paradigmas de Joel Barker, Quinta Disciplina de Peter Senge, Gestão de Peter Drucker, TPS da Toyota, QOS da Ford

Motor Company, Shingo, TRIZ e história da qualidade {historiador de diversas seções ASQ}.

Estudando também: criatividade, inovação, pensamento inovador, eficiência de aprendizagem, como as coisas funcionam, promovendo o uso de qualidade em tudo o que fazemos, Qualidade na Formação (QUIT), fluxo de caixa, taxa de transferência, eficiência de brainstorming, auxílio ao aprendizado, expansão do conhecimento, rompendo barreiras, paradigmas, marketing (publicidade), rede de internet e outras esferas.

Membro: American Society for Quality {ASQ}, Quality Society of Australasia {QSA} & The Charter Quality Institute {CQI} (Inglaterra); Membro Sênior: Society of Manufacturing Engineers {SME}; Membro com 20+ Anos: ASQ, American Statistical Association {ASA}, American Society for

Training and Development {ASTD}, International Society for Performance Improvement {ISPI}, Aircraft Owners and Pilots Association {AOPA}

Atualmente, está estudando formas de criar uma casa que seja energeticamente independente. Está pesquisando dispositivos solares, turbinas eólicas, turbinas hidráulicas e outros métodos para gerar energia, bem como formas inovadoras de capturar e armazenar energia. Ele está disposto a compartilhar ideias e criar um grupo de mente mestra nesse esforço.

Em treinamento para melhora do Desempenho na Prática (Medicina/Saúde) para o Grupo Automotive Industry Action no Estado de Michigan. Vai se tornar treinador de Melhoria da Qualidade para médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde.

Principais Livros Publicados:

Roderick A.Munro The certified Six Sigma Green Belt Handbook

Roderick A.Munro Lean Six Sigma for the Healthcare Practice: A Pocket Guide

Roderick A.Munro -

Roderick A.Munro - Six Sigma for the Office: Spiral

Roderick A.Munro - Automotive Internal Auditor Pocket Guide: Process Auditing to ISO/TS 16949:2002

Six Sigma for the Shop Floor; A Pocket Guide

Referências:

     

BQ - Banas Qualidade " Gurus da Qualidade Mundial"

Índice

Ronald Aylmer Fisher Ronald Aylmer Fisher nasceu em Londres em 17 de fevereiro de 1890.

Ronald Aylmer Fisher

Ronald Aylmer Fisher nasceu em Londres em 17 de fevereiro de 1890. Seu pai era um leiloeiro bem sucedido

de artes e, durante a maior parte de sua infância, Ron e sua família viviam muito confortavelmente em Hampstead. Ron mostrou habilidade em idade adiantada. Ele foi particularmente precoce em matemática, embora seu professor de biologia tenha dividido por "brilhantismo" todas as pessoas que ele ensinou, entre Fisher e o resto. Fisher graduou-se

no Caius College Cambridge em 1912 como o primeiro em matemática.

Fisher desistiu de ser professor de matemática em 1919 quando lhe foram oferecidos dois cargos simultaneamente. Karl Pearson ofereceu-lhe o cargo de estatístico-chefe do laboratório Galton e também lhe ofereceram o cargo de estatístico da Estação Experimental Agrícola de Rothamsted.

Esse era o mais antigo instituto de pesquisa agrícola no Reino Unido, criado em 1837 para estudar os efeitos da nutrição e tipos de solo sobre a fertilidade das plantas, o que atraiu o interesse de Fisher pela agricultura. Ele aceitou o cargo de Rothamsted, onde fez muitas contribuições tanto à estatística, em particular ao projeto e análise de experimentos, como à genética.

Lá, ele estudou o projeto de experimentos, introduzindo o conceito de randomização e análise de variância, procedimentos agora usados em todo o mundo. A ideia de Fisher foi arranjar um experimento como um conjunto de subexperimentos divididos que diferem uns dos outros em possuir um ou vários fatores ou tratamentos aplicados a eles.

Os subexperimentos foram desenvolvidos de forma a permitir que diferenças em seus resultados fossem atribuídas a diferentes fatores ou combinações de fatores, por meio da análise estatística. Esse foi um avanço notável sobre a abordagem da época de variar apenas um fator de cada vez em um experimento, que era um procedimento relativamente ineficiente.

Principais Livros Publicados:

Fisher,R.A Statistical Methods for Research Wokers

Fisher,R.A The Genetical Theory of Natural Selection

Fisher,R.A - The Design of Experiments

Fisher,R.A - The Use of Multiple Measurements in Taxonomic Problems

Fisher,R