Você está na página 1de 32

QUINZENÁRIO INDEPENDENTE AO SERVIÇO DAS COMUNIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA

2 a Quinzena de Abril de 2009


Ano XXIX - No. 1061 Modesto, California
$1.50 / $40.00 Anual

25 de Abril f o r e v e r & e v e r
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade

Dentro de ti, ó cidade


O povo é quem mais ordena
Terra da fraternidade
Grândola, vila morena

Em cada esquina um amigo


Em cada rosto igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade

Terra da fraternidade
Grândola, vila morena
Em cada rosto igualdade
O povo é quem mais ordena

À sombra duma azinheira


Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola a tua vontade

Grândola a tua vontade


Jurei ter por companheira
À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade

josé afonso
Salgueiro Maia, o mais puro Capitão de Abril (de braços aber-
tos) tenta convencer as tropas governamentais a evitarem um
35 A no s de L i b er d ade banho de sangue, já que a VITÓRIA era certa.

RELIGIÃO Antes um País que atravesse crises e as vença, do que uma dita-
Monsenhor Harvey dura caquéctica, hipócrita e odiada. Viva Portugal Livre!
Fonseca

António
O Rev. Harvey Fon-
seca foi ordenado
Padre em 1992. É pá-
roco de St. Jude Tha-
ddeus Catholic Chur-
ch em Livingston
desde 1995 e recen-
Menezes
temente foi “honored
by Pope Benedict
Presidente do Grupo SATA
XVI for “his faithful
dedicated work and
ministry for the good of God’s people.”” An- “... não obstante sermos uma empresa do Governo dos
teriormente trabalhou nas paróquias de Tula- Açores, temos que ter uma performance económica
re, Merced e Hanford. Parabéns. positiva, para garantir a nossa existência. Assim, os
preços praticados reflectem os custos da operação, tão
RELIGIÃO Pag 26 somente. As nossas aeronaves não fazem voo direc-
to, por limitações de “range”, o que implica paragens
Donald Morgan novo técnicas e pernoitas das tripulações fora da base. Estes
custos são muito importantes, bem como é o combustí-
Pároco das Cinco Chagas vel, claro está. Sobre este último factor, estamos a tra-
O Rev. Donald Mor- balhar com base nos mercados forward para o Verão
gan irá substituir o 2009, altura em que voaremos. O preço do combustível
Rev. Tony Mancuso hoje, no Inverno, não será necessáriamente igual ao
como pároco da Ig- preço que pagaremos neste próximo Verão, como se
reja Nacional Por- constata da comparação dos preços “spot” e “forward”.
tuguesa das Cinco O que importa realçar é que a SATA procura apenas
Chagas em San José cobrir os custos operacionais da rota!”
a partir de 1 de Jul-
ho. O Padre Mor- Leia a entrevista na página 16.
gan é actualmente o
Vigário Paroquial na
Igreja de Saint Simon em Los Altos. portuguesetribune@sbcglobal.net • www.portuguesetribune.com • www.tribunaportuguesa.com
2 SEGUNDA PÁGINA 15 de Abril de 2009

J
EDITORIAL á há milhares de anos Education Foundation, as reflexão e pensar nos da- dariedade com o Manuel
que os grandes ge- coisas já poderiam ter mu- dos e resultado obtidos nas Bettencourt e a sua equi-
Cantar num coro é lindo.. nerais sabiam que a
melhor táctica, quan-
dado. E porquê?
Porque simplesmente os
útimas conferências.
Fiquei espantado quando
pa. E não só não participa-
ram este ano, como nem o

O
do as coisas não estavam a resultados positivos não ouvi dizer que a próxima fizeram o ano passado.
Bispo de San José actuou rápidamente na correr bem, era parar, re- existem. Estes encontros Conferência iria ser rea- O produto vende-se onde
colocação do novo pároco da Igreja das Cin- cuar, reagrupar e discutir a têm atraído pouca gen- lizada em Berkeley. Em existem clientes. Está pro-
co Chagas, uma importante paróquia da sua nova estratégia até à vito- te, muito menos aqueles Berkeley? As conferências vado, mais que provado,
Diocese. Se fosse à espera de recomendações ria final. Milhares de anos que deveriam atrair. Uma em Berkeley tem sido um que ninguém gosta de ir
da nossa comunidade, os resultados iriam demorar. As depois, a nossa amiga e conferência que revolve à fracasso total, como é que a Berkeley, que por sinal
coisas tem de ser feitas com rapidez, ponderação e re- estimada Luso-American volta de meia duzia de pes- é possivel voltar-se ao lu- é um lugar extraordinário
conhecer que a Igreja é universal e a língua deve ser o Education Foundation ain- soas, de mais de sessenta gar do crime? para mim, mas por razões
menor atropelo à religião. da não aprendeu estas tác- anos, e muitas delas estão Com tantas Universidades que eu não entendo, não
ticas militares, que hoje, lá porque são amigos dos e mesmo Hoteis em redor chama ninguém.
Ao mudar de canal tive sorte outro dia, pois vi o final de no nosso mundo em crise, amigos, não cumpre os ob- de San José, onde temos Para 2009 convidaram o
uma Conferência da Igreja dos Mormons. A Conferên- se usam a todos os níveis. jectivos de quem, por amor milhares de portugueses, ex-Presidente da Republi-
cia acabou com o Coro do Tabernáculo daquela Igreja Como eu gostaria de não à comunidade, se atreve a e que é preciso conquis- ca Portuguesa, Mario So-
(cerca de 300 pessoas) a cantarem. Que lindo. Fez-nos escrever o que vou escre- preparar uma agenda de tar a sua presença, como é ares, para vir falar dos 100
lembrar as canções religiosas já tanto ou quanto antigas ver, mas a minha amizade trabalhos, que dá tanto tra- que vamos para Berkeley? anos da implementação da
da maioria dos nossos coros, que já não condizem com e apreço pela Luso-Ameri- balho, quer tenha sucesso, Para termos 5 pessoas a Republica em Portugal.
a Igreja do Século XXI. O Domingo deve ser um dia can Education Foundation quer não tenha. ouvir uma palestra? Deixo à consideração de
de alegria, a Missa deve ser algo que nos contagia e o faz-me ter de dizer o que O que está em causa é Nem sequer os alunos de todos o valor ou a oportu-
Coro deve ser o transporte das nossas alegrias para o penso, em prol de futuras que é preciso, necessário português assistem à con- nidade desta conferência.
Céu. É isso? Acho que não. Neste aspecto temos muito melhorias na concepção e urgente, estudar a nova ferência. E mais. É pena A pergunta é esta - quem
que aprender com outras cristandades. E o tempo está a das conferências. estratégia para as futuras vermos que mais de 95 é que queremos que oiça
fugir. Na Costa Leste as Igrejas Católicas estão a fechar Para que é que serve fazer conferências. % das pessoas que vão ao essa palestra?
todas os meses. Cabe aos católicos daqui saber o que uma conferência se nin- Quando fui responsável jantar inaugural da confe- Os jovens ou os “velhos”
querem! E rápidamente... guém lá vai? pela Noites Tauromáqui- rência não participam nas que já conhecem esta his-
Quem são ou deveriam ser cas cancelei uma porque conferências. Dos 7 Exe- tória de trás para a frente?
Leiam por favor o objectivo da Festa de Santo Antão de os “clientes” destas confe- só tinha 260 pessoas. E cutivos da LAEF só dois É preciso é ter coragem de
Stevinson. Está no anuncio da sua festa na página 20. rências? porquê? Porque eu não assistiram à mesma. Dos parar, recuar e reagrupar,
Leiam-no com atenção, copiem-no e partilhem-no com Esta é a primeira pergunta faço festas taurinas para 16 membros do Board of porque só aqueles que tem
outras organizações. Se o fizerem sentir-se-ão bem. que a LAEF deve fazer a si tanta pouca gente. Directors, só 4 vieram à a vontade de o fazer terão
propria. E sinto mais pena que estas conferência. Dos 14 mem- sucesso.
Na nossa edição de 1 de Abril houve coisas que deram O grande problema das coisas aconteçam porque bros do Advisory Board só Estaremos sempre aqui
nas vistas. Não fui eu que escolhi o mês de Abril para Conferências é que são quem tem estado à frente, 3 foram a Turlock. para ajudar a mudar de pa-
dar alarde a estas “ideias”. Está-se a tornar dificil inven- muitas das vezes subsidia- são pessoas sabedoras, que O que é que me dizem a radigma.
tar coisas novas. O mundo esta cheio de petas todos os das por entidades longe da perdem horas e horas da isto? Compreendo que al- jose avila
dias e criar uma de raíz dá muito trabalho. Mesmo assim nossa realidade, e quem sua vida familiar a prepa- guns possam estar ocupa-
valeu bem a pena. Não valeu? subsidia não pede contas. rá-las, mas de uma vez por dos com outras manifes- PS - leiam com atenção
Se alguém pedisse contas todas tem de compreender tações culturais, mas pelo o artigo do Nelson Ponta-
jose avila e resultados dos ultimos que não podem continuar, menos metade dessa gente Garça na pág. 4.
anos à Luso American sem ter um momento de deveria ter ido em soli-

Year XXIX, Number 1061, April 15, 2009


COLABORAÇÃO 3

Tribuna da Saudade À Volta dos Ilhéus das Cabras (2)


Ferreira Moreno

E
screvendo p’ró “Di- da freguesia do Porto Judeu. Os No que diz respeito à história sempre em pacto com o diabo, As transcrições das lendas crono-
ário Insular” (28/Ju- ilhéus das Cabras são em núme- lendária de Fernão de Hutra, que até que uma noite sentiu-se arre- gráficas (Quadros Açóricos), pu-
lho/2001), Rui Messias ro de dois. O maior, a nascente, acabou os dias da sua vida des- pendido e morreu depois de ter blicadas originalmente na revista
anotou que “a primeira tem cerca de 150 metros de altura terrado nos ilhéus das Cabras, e sido absolvido e ungido por um angrense “A Semana” sob o crip-
referência documental sobre a e possui, além de várias furnas, que Ferreira Deusdado descreveu fradinho, que misteriosamente tónimo “Cavaleiro de Miranda”,
freguesia da Feteira encontra-se uma grande câmara vulcânica no seu livro publicado em 1907 lhe aparecera. foram traduzidas em castelhano
datada de 1413. Um portulano re- praticável p’ra pequenas em- ao título “Quadros Açóricos”, eis Facto curioso: nas imediações dos por Jimenes Blasco com o títu-
barcações. A área total dos dois uma narrativa abreviada... Ilhéus das Cabras encontram-se lo “Leyendas de las islas de los
alizado por um mercador floren-
ilhéus é de cerca de 22 hectares Aparentemente, Fernão de Hutra uns penhascos chamados preci- Azores”.
tino situa os ilhéus das cabras, ou
e o canal que os separa, bastante foi um leviano moço faialense samente ilhéus dos Fradinhos! Numa informação de Nemésio,
pedras toscas, que se encontram
profundo, é de perto de 200 me- que se apaixonara por uma freira, Outra curiosidade: discorrendo (Estrela d’Alva, 28 de Outubro de
diante da Feteira. Algumas déca- tros de largura. e tencionando raptá-la fez pacto àcerca da ilha das Flores, Fran- 1916), Deusdado era casado com
das mais tarde, o rei D. Manuel I A razão do nome, Ferreira Deu- com o diabo. Mas foi mal suce- cisco Ferreira Drumond assina- uma senhora bondosa e ilustrada
vai doar os ilhéus ao morgado e sdado foi buscá-la à remota de- dido e forçado a sair da cidade lou que “além da pequena baixa e das melhores famílias do
provedor signação de Insula Capraria que, da Horta com destino a Angra, denominada a Fraga tinha esta arquipélago. Não tiveram filhos,
Pires do Canto. Segundo se lê afinal, é atribuída à ilha de S. Mi- continuando na vadiagem e ena- um pequeno ilhéu pegado a terra mas acolheram no seu lar como
no Dicionário Enciclopédico das guel, versão que, por consequên- morando-se com uma das filhas chamado das Cabras, porque lá seus, três sobrinhos órfãos.
Freguesias, Fernão de Hutra terá cia, tem muito de fantasia. Gas- do alcaide-mor. Este, p’ra evitar andam estes animais e ovelhas Alegadamente, o apelido Deusda-
vivido desterrado durante sete par Frutuoso refere-se a eles, mas trágico desenlace, foi ter com o pastando, mas não é de grande do derivou dum antepassado que
anos nesse local”. não lhes dá qualquer designação. cunhado que era proprietário proveito”. (Apontamentos, pg. tinha por costume usar a expres-
Carreiro da Costa (Etnologia dos Donde se conclui que o topónimo dos ilhéus das Cabras, e ambos 424, Ed. 1990). são “Deus-dará” a fim de animar
Açores, Volume I, pgs. 17-18, Ed. terá talvez a sua origem no fac- conseguiram prender o boémio E agora umas ligeiras conside- os soldados que comandava no
1989), apontou que, na Terceira, to de ali porem cabras a pastar, Hutra, transportando-o seguida- rações à memória do autor de Brasil. Por mercê de D. João IV,
“os ilhéus mais importantes são tanto mais que existe num deles mente p’rós ilhéus. “Quadros Açóricos”, que Vitori- os descendentes obtiveram o di-
os chamados das Cabras, situa- uma enorme cisterna de água sa- O desgraçado, doido de raiva, ali no Nemésio apelidou “uma finís- reito de usar brasão de armas e a
dos a sudeste de Angra em frente lobra”. permaneceu durante sete anos e sima aguarela com valiosíssimas célebre frase passou a fazer parte
notas de reconstituição histórica do nome da família, posterior-
debuxadas à margem”. mente transformado no apelido
O dr. Manuel António Ferreira Deusdado.
Deusdado nasceu em 1860 em
Rio Frio, freguesia do concelho,
comarca e distrito de Bragança.
Em 1901 foi colocado profes-
sor do Liceu Nacional d’Angra
do Heroísmo, tendo falecido
em 1918. (Joaquim Moniz de Sá
Corte-Real e Amaral, Biografias
& Outros Escritos, Edição 1989).
Deixou uma vasta bibliografia de
obras científicas e literárias.
4 COLABORAÇÃO 15 de Abril de 2009

Da Música e dos Sons


“The Revivals” em Union City
Nelson Ponta-Garça
npgproductions@gmail.com

Presente e futuro da
Juventude na Comunidade
Portuguesa
Part I

Para aqueles que não estiveram presentes na conferencia da Luso


American Education Foundation na Universidade de Turlock, aqui
vão alguns dos excertos da minha apresentação:

As minhas reflexões de hoje irão ser direccionadas no contexto da


veracidade da situação actual da comunidade Portuguesa, na minha
perspectiva.

- A consciencialização das entidades comunitárias para a necessi-


dade de um “novo paradigma” no que diz respeito à continuidade
das instituições edificadas pela comunidade Portuguesa há muitos
anos, é crucial.
- Só se pensa na necessidade de integração de jovens quando já não
há outra solução!
- Quando se realiza uma serie de eventos em que os jovens não se Rarely does an opportunity pre- again to bring you a selection of Al Furtado: Drums, Band leader.
revem, verifica-se um afastamento progressivo e irreversível. sent itself for five talented musi- refined Fados, Boleros, Balinos, Started his professional career
- Os Jovens Portugueses e Luso Descendentes, em geral não se cians who share the experience Marches, Cumbias, Sambas, playing in his Dad’s band, Meu
identificam com o presente modelo da comunidade Portuguesa of having played music with each Western, Rock & Roll, and many Portugal in 1968. Os Ibericos
na diáspora. Porquê? Os eventos e as instituições na comunidade other at one period or another more new and classic hits that (1972-1974), Echos da Juventu-
over the last 35 years, coupled to- will satisfy your appetite for mu- de (1974-1976), Cidalia Maria &
Portuguesa não reflectem as presentes necessidades, interesses e
gether with being friends for the sic that makes your event a me- Jose Elmiro (1976-1978), Perola
realidades dos Jovens.
same amount of time as is being morable one. Azul (1978-1980), Adagio (1980-
Apesar de tudo, verifica-se um Patriotismo talvez, nunca antes visto,
experienced with the members of 1985), Os Lords (2006), The Re-
dos Jovens Portugueses. Temos uma serie de ídolos, figuras que The Revivals. The Revivals’ official inaugura- vivals (2008).
servem de inspiração para a possibilidade de nos afirmarmos como tion, combined with a 50 Year Ce- Mario Soares: Rhythm gui-
gente a nível mundial: Cristiano Ronaldo, José Mourinho, Mariza, The band, formed in mid-2008 lebration of the Azorean Refugee tar, Vocals. Echos da Juventude
Nelly Furtado etc… with its current make-up, has Act, a Scholarship Fund-raiser, (1974-1979), Atlanticos (1980-
A incapacidade de integração de Jovens em posições de liderança pulled together their individual is scheduled for Saturday, April 1994), Irmaos Unidos (1996),
em instituições na comunidade, na minha opinião, deve-se a 2 fac- talents, but yet with a common 18th. The Steak and Shrimp Os Lords (2006), The Revivals
tores distintos: love and respect for their classic Dinner event will take place at (2008).
Portuguese and American mu- the SDES Hall, 30846 Watkins
1 - Os jovens não tem a mesma disciplina e valores dos seus an- sic repertoire, for what Manuel Sousa: Lead
tepassados. they jokingly say may
very well be their “last
The Revivals’ official inau- guitar, Vocals. Estrelas
de Portugal, Os Imi-
2 - Por outro lado os jovens não se identificam. Logo não sentem
motivação para se integrarem.
stand”, thus, the choice
of the band’s name, The guration, is scheduled for grantes, Os Ibericos,
Os Atlanticos, Rende-
Revivals, as in reviving zvous, Nostalgia, The
- Apesar de tudo existe uma participação muito significativa de oneself from a state of Saturday, April 18th at the Revivals.
Jovens em actividades da comunidade mas sem poder de decisão… resting, sleeping, or
poder politico: from near death. SDES Hall, 30846 Wa- Frank Costa: Keybo-
ards, Saxophone, Vo-
Veja-se a constituição de Filarmónicas, Folclores etc.…
- A maioria das nossas actividades sociais são alimentadas por Although the band was
recently formed, you’ve
tkins Street in Union City cals. The Rhythm Kin-
gs with Harold Vieira,
uma necessidade de protagonismo social que é assustadora. Não se
most likely seen one or Nova Alianca, Perola
fazem coisas pelo prazer mas sim pela necessidade de afirmação
more of it’s members in Azul, Adagio, The
pessoal na sociedade e manutentenção de um espírito de associativ-
one band or another over the last Street in Union City. Doors will Wave, Geria da Terra, Os Lords,
ismo de saudade que já não é o que era.
40 years. open at 6:30 p.m., Dinner at 7:00 The Revivals.
- Não tenho qualquer razão de queixa a nível de possibilidade de As you view the list of the bands p.m. followed by various enter-
integração em organizações Portuguesas. Ao longo dos anos tem-me that these gentlemen have played tainment, and then dancing to the Burt Silva: Bass guitar, Vocals.
sido dadas varias oportunidades. Obrigado! Mas, o problema surge for over the years I’m sure you music of The Revivals. Ticket Perola Azul, Adagio, Midnight,
depois... will find yourself saying “hey, I information can be obtained by The Wave, The Silva Brothers
remember that band” and what calling Manuel Escobar at 510- Band, Os Lords, The Revivals.
Agradeço aos responsáveis o seu convite! was happening during that period 657-6635.
in your life.
A segunda parte na próxima edição do Tribuna Portuguesa. For your event, information for
Your memory will bring you back booking The Revivals can be ob-
to the fine selection of music tho- tained by calling 408-309-3002
se respective bands had, and now or by email at almiro1@comcast.
Al, Mario, Manny, Frank, and net. The Revivals provide music
Burt have come together once for all occasions.

Luso-American Life
Insurance Society
License # 0825403

Serving our Portuguese


Communities for over 140 anos OUR ANNUITIES ARE CURRENTLY

• Life Insurance PAYING 4.5 % INTEREST


• Annuities For more information call
• IRA’s
• IRA Rollover Vice-President/Secretary Joseph Resendes.
• Education Savings Account 408-438-6740 or our LUSO Offices at
877-525-5876.
COLABORAÇÃO 5

Muito Bons Somos Nós Requiem pela generosidade


Joel Neto «Daqui a pouco a rádio há-de trazer-me o Benfica-Braga, durante o qual an-
darei aos pontapés por debaixo da mesa, ansioso por que Rentería acabe de vez
neto.joel@gmail.com com a raça deste novo “benfiquismo inteligente”, expressão que em si própria
me parece um contra-senso»

U
m rádio, como? Um nheceu escritor sem com isso se evasão, quer esteja efectivamente última grande estrela deste mara- recepção. E fracassou.
leitor de CD? Um confundir com Deus. Esta manhã em casa ou no carro, no ginásio vilhoso meio de comunicação. E E eu, egoísta, temo por mim – e
iPod?, perguntou-me acordou-me com Carlos César, ou de novo em casa. E o Philips com eles, temo, afundar-se-á um temo, naturalmente, pela rádio
a rapariga, atarantada, que voltou a encher-me de or- AE 2160 é o meu rádio, agora que dia o próprio meio. Ao contrário em geral e pela minha TSF em
correndo como sempre correm gulho por ser açoriano o único o Sony ICF-904L chegou ao fim da televisão, a rádio já não reú- particular. Era a última coisa que
os empregados destas megalojas líder regional capaz de digladiar- da sua linha. E, se memorizo os ne as famílias à sua volta. Perdeu me fazia falta nas minhas sema-
que hoje em dia nos deixam ler de se com Lisboa sem alguma vez modelos, é porque os rádios são ouvintes – e, se ainda consegue nas terceirenses – e, se um dia
graça uma enciclopédia inteira, perder o sentido de Estado. E efectivamente os meus apare- vender alguma publicidade, é ao vier a perdê-la, não vejo já o que
mas nem por isso reservam um daqui a pouco há-de trazer-me lhos preferidos. Tenho-os desde preço da chuva. Mais do que a mais possa prender-me a esta ro-
minuto que seja para responder à o Benfica-Braga, durante o qual a infância – e ainda hoje, tantos TV, precisa urgentemente de en- tina de Lisboa.
mais rápida das nossas perguntas. andarei aos pontapés por debaixo anos depois dos gloriosos “dias contrar um novo modelo de ne-
“Não, um rádio mesmo. Uma tele- da mesa, ansioso por que Ren- da rádio”, me dão tudo o que têm gócio. Esse modelo era o satélite, in revista NS
fonia. Sei lá, um transístor… Um tería ou Meyong acabem de vez sem me pedirem o que quer que em que cada ouvinte pagava pela
rádio!”, expliquei eu, atarantado com a raça deste novo e mui ir- seja. De forma que o Philips anda
também, enquanto corria atrás ritante “benfiquismo inteligente”, comigo por todo o lado. Tão de-
da rapariga e apanhava do chão expressão que em si própria me pressa está no escritório como
os livros e os discos e os DVD parece um contra-senso. na cozinha, na marquise como
que ela ia deixando cair, muito A minha rádio, já se percebeu, é a na casa de banho – e, se não sai
carregada, saltando de compu- TSF. Desdenho da RFM e da Co- comigo de casa, é porque delega
tador em computador e fugindo mercial. Faço concessões à Radar funções no congénere automóvel,
de outras pessoas que, como eu, quando me sinto confortável e à cujo nome no entanto ainda nem
procuravam instruções. “O quê, Marginal quando estou a preci- decorei.
um rádio mesmo? Daqueles anti- sar de conforto. Dou um salto à E, agora que leio sobre o anún-
gos, só para ouvir rádio mesmo? Antena 1 para cumprimentar o cio de reforma feito por Howard
Não. Acho que já não se vende”, António Macedo e à Renascença Stern, que ainda há três anos
respondeu-me. para ouvir o “Bola Branca”. No assinou um contrato de 500 mi-
Fui encontrar um no indiano aqui fim, volto sempre a 89.5 FM. Ali lhões de dólares com a estação
ao lado – e agora aqui está ele. ouço as primeiras notícias da ma- norte-americana Sirius, um ca-
Na semana passada levou-me nhã e ali me encanto com as cró- lafrio percorre-me a espinha. A
ao Funchal, onde Manuel Vilas nicas do Fernando Alves, o meu Sirius é transmitida via satélite,
Boas me ajudou a perceber a his- esquerdista preferido. Ali me modelo de difusão que está para
tória, as opções arquitectónicas e aborreço com a demagogia dos a rádio como os canais de cabo
a estratégia urbanística (ou a falta ouvintes que telefonam e ali volto estão para a televisão. E falhou:
dela) que marcaram a evolução a encantar-me com as entrevistas acumulou dívidas superiores a
da cidade ao longo destes 500 do Carlos Vaz Marques. Ali tor- mil milhões de dólares, fundiu-
anos. Dias depois reconduziu-me no a aborrecer-me quando João se com a concorrente XM – e
a Jean D’Ormesson, cujas entre- Pedro Pais irrompe na minha an- agora foram as duas ao fundo,
vistas são ainda mais francas e tena e ali me encanto ainda outra urgentes de um refinanciamen-
livres do que os livros, pejadas vez com as notícias, com a sua to que a mui depauperada banca
daquela frescura e daquele des- honestidade, com a sua justeza de norte-americana pôs no fundo da
comprometimento típico de um procedimentos. É a minha rádio. pilha dos pendentes. Com ela há-
jovem bem nascido que se reco- A minha casa e o meu espaço de de afundar-se Howard Stern, a

Fado em Novato
Traços do Quotidiano
Margarida da Silva
santamarense67@yahoo.com

N
o pretérito dia 28 de Março a junto “Noites nas Sete Colinas”, Sandra Ao terminar e como também fiz parte da
I.D.E.S.I. , de Novato, realizou Pacheco, que canta o Fado relativamente comissão que organizou esta festa, quero
a sua anual Noite de Fados há pouco tempo, iniciou a sua actuação agradecer a participação de todos os ar-
com Zé Duarte, Sandra Pache- com alguns dos mais populares fados, in- tistas, dos convivas, dos colegas de tra-
co e os guitarristas Helder Carvalheira, cluindo “Rosa Enjeitada”, um dos meus fa- balho que partilharam comigo das dores
Manuel Escobar e João Cardadeiro. Para voritos, e que nem todos o sabem cantar na de cabeça para se dar continuidade a este
além da habitual audiência portuguesa, sua originalidade. Foi a primeira vez que evento anual, especialmente a amiga Ma-
assistiu um bom número de pessoas ame- ouvi a Sandra cantar e confesso que fiquei ria Ramos, também “doente” pelo Fado e
ricanas, incluindo membros do Mayflower realmente muito bem impressionada com que tem muito mais jeito do que eu para
Chorus, San Rafael, que visitarão Portugal a sua actuação. Espero que ela continue a vender bilhetes.
em Abril, e que, apesar de não falarem a dedicar-se ao Fado e que obtenha o suces- Para a amiga D. Maria das Dores minha
nossa língua, são grandes admiradores da so que bem merece. “irmã” na admiração pelo Fado, aqui vai o
nossa canção nacional. Depois foi o conhecido artista Zé Duarte, meu obrigado por ter aceite o convite para
A noite começou com um jantar de “New de San Diego, a subir ao palco numa actu- ser a apresentadora de mais uma inesque-
York Steak”, preparado por pessoal da ação que a todos agradou pela sua bonita cível noite de fados em Novato.
casa e que, na opinião de muitos, estava voz e boa disposição. Ele quis homenage- Bem hajam todos! Valeu a pena!
delicioso. Gostei de ver directores de ou- ar o seu pai, o Professor José Duarte, já
tras irmandades partilharem da saborosa falecido, interpretando dois fados com a
refeição sem se terem de preocupar com letra dele. Ao terminar a sua actuação, o
a preparação da mesma como é costume. Zé chamou ao palco a Sandra para juntos
Uma noite de folga, bem merecida, para fecharem a noite cantando “Tudo Isto é
tantos que dedicam tanto do seu esforço e Fado”.
tempo ao serviço desta comunidade. Todos os artistas foram muito aplaudi-
A apresentadora da noite foi a conhecida dos, tendo recebido, no fim do espectácu-
poetisa D. Maria das Dores Beirão que, lo, uma bem merecida ovação que, de pé,
com o seu habitual à vontade e eloquência os convivas lhes ofereceram como prova
, abriu o espectáculo com uma breve ex- de seu apreço.
plicação do Fado, em inglês, para elucida- É de notar que algumas pessoas vieram
ção da audiência americana. Em seguida, de cidades tão longe de Novato como Win-
apresentou o Presidente da I.D.E.S.I., o Sr. dsor, San Jose e até de Gilroy, afirmando
Bill Teixeira e sua esposa Joan, cuja dedi- com a sua presença que, para além de se-
cação e incansável trabalho já muito têm rem admiradores do Fado, gostam de dar
contribuido para o engrandecimento desta o seu apoio à nossa prata da casa e reco-
Irmandade. nhecem a qualidade deste evento anual em
Após uma magnífica guitarrada pelo Con- Novato.
6 COMUNIDADE 15 de Abril de 2009

Falecimento
Coisas & Loisas
José T. Gomes
Nov 22, 1921 - Abril 2, 2009

Com a idade de 87 anos, faleceu Jorge T. Gomes,


Tribuna sauda o novo Monsenhor Harvey
Fonseca, pároco de Livingston. A Comunidade portuguesa deve
nascido na freguesia da Ribeirinha, Ilha Tercei-
sentir-se orgulhosa por mais esta distinção papal a um dos seus mais
ra. Trabalhou na agropecuária durante 50 anos e
distintos filhos.
era membro da Igreja do Sagrado Coraçã de Je-
sus de Turlock. Jose Gomes adorava jardinagem,
festas portuguesas e touradas. As festas estão à porta - só esperamos que elas com-
Deixa de luto sua mulher Merces Rocha Gomes, preendam a crise que a comunidade portuguesa está a passar, tenham
de Turlock, filhos Tony F. Gomes, de Turlock, bom senso, porque o mundo não acaba em 2009. Haverá muitos mais
Louis F. Gomes e esposa Marissa, de San José; anos para podermos “esbanjar” um pouco mais.
filhas Velma Furtado e marido Greg, de Tur-

A IDES todos os anos publica a lista de todas as


lock; Mary Lobão e marido Tony, de Escalon;
irmã Esperença Evangelho, de Modesto; nora
Judy Gomes, de Dacula, Georgia; 8 netos, Alex festas que se realizam na California e até algumas fora do Estado. O
Gomes, Noah Gomes, Denise & Denni Holmes, Tribuna aproveita esse trabalho para as publicar nestas páginas.
Deborah Furtado, Armando & Isolda Lobão, O grande problema está em que muitas, mesmo muitas organizações
Michelle Kindberg, Joey & Lauren Gomes, Kara nunca telefonam a IDES para lhes dizer as datas das suas festas. Aqui
Gomes; 8 bisnetos, Dustin & Destiny Holmes, Madison Kindberg, Emilie, Jacob & Me- fica o pedido - por favor telefonem ao IDES no principio do ano e
gan Lobao, Joey & Benton Gomes.Foi precedido por seu filho Joe R. Gomes em 2008 e assim a lista poderia estar acessível muito mais cedo.
irmã Maria Martins. Tribuna Portuguesa envia sentidas condolências a toda a familia.
Leiam o artigo do Nelson Ponta-Garça na
Oração ao Senhor Santo página 4 e talvez compreendam o que é que a nossa juventude pensa
Espírito da nossa comunidade e das oportunidades perdidas. É obrigatório ler,
maior que seja a ilusão material, não será
meditar e discutir com os amigos. O mundo dos nossos filhos e netos
o mínimo de um dia estar convosco e to-
Espírito Santo, vós que me esclareceis está noutra onda, que é preciso sintonizar, com urgência.
tudo, vós que me iluminais todos os cami- dos os meus irmãos na glória perpétua.
Obrigada mais uma vez.
Os novos Estúdios da KSQQ estão prontos e
nhos, para que eu atinja o meu ideal, vós
que me dais o dom divino de perdoar e es- A pessoa deve fazer esta oração tres dias
quecer o mal que me fazem, e que a todos seguidos, sem dizer o pedido. a mudança física dos velhos estudios para o novo será no dia 2 de
os instantes da minha vida estais comigo, Dentro de tres dias será alcançada a graça, Maio. A inauguração oficial será a meados de Maio, a confirmar. O
eu quero neste curto diálogo, agradecer- por mais difícil que seja. Grupo Batista Vieira está de parabéns, pois os estudios são moder-
vos por tudo, e confirmar mais uma vez, Publicar assim que a receber. nos, espaçosos e bem desenhados.
que nunca me quero separar de vós, por
Devemos saudar a Luso American Edu-
Filomena

cation Foundation por ter homenageado 3 distintos


professores da nossa comunidade. Não se tenha medo de homenagear
quem merece. Há tanta gente boa na nossa comunidade que nunca foi
reconhecida. Mais vale tarde do que nunca. De homenagens póstu-
mas está o inferno cheio.

Continuo com muitas dúvidas se a equipa


económica de Obama é capaz de mudar o rumo deste País. Porquê?
Simplesmente porque eles vieram do mesmo Wall Street que tem
causado esta “miséria” bancária que nos aflige a todos. Penso que
sangue novo seria melhor. Deixem-se de nomes sonantes (que não
marcam golos, como o nosso Ronaldo) e tragam gente nova que
invente um novo mundo. Os que lá estão são da velha escola do Alto
das Covas. Já não vão mudar muito.
O mesmo se aplica aos CEO’s das nossas grandes companhias. É
necessário uma limpeza de mentalidades, talvez se precise criar um
HOMEM NOVO. A ver vamos.


CONVERSA COM JESUS
Converse com Jesus todos os dias, durante nove dias orar:
Meu Jesus em Vós depositei toda a minha confiança. Vós sabeis de tudo, Pai e Senhor
do Universo, sois o Rei. Vós que fizestes o paralítico andar, o morto voltar a viver, o
leproso sarar, Vós que vedes minhas angústias, minhas lágrimas, bem sabes, Divino
Amigo, como preciso alcançar do Vós esta grande graça: (pede-se a graça com fé). A
minha conversa conVosco, Mestre, dá-me ânimo e alegria de viver. Só de Vós espero
com fé e confiança (pede-se a graça com fé). Fazei, Divino Jesus, que antes de ter-
minar esta conversa que terei conVosco durante nove dias, eu alcance esta graça que
peço com fé. Com gratidão publicarei esta oração para que outros que precisem de Vós
aprendam a ter fé e confiança na tua misericórdia. Ilumine meus passos, assim como
o Sol ilumina todos os dias o amanhecer e testemunha a nossa conversa. Jesus, tenho
confiança em Vós, cada vez mais aumenta a minha fé, por graças alcançadas.
A.V.
COLABORAÇÃO 7

Rasgos d’Alma
Sorriso Primaveril
Luciano Cardoso
lucianoac@comcast.net

A
inda bem que a Primavera che- lhares de concidadãos, expressara o desejo pelo humanitário ges-
gou. de, em caso de morte prematura, doar os to em doar os seus pre-
Já estava farto do Inverno si- seus orgãos vitais para poder vir eventu- ciosos orgãos em prol
sudo, seus dias curtos, manhãs almente a salvar a vida de outras pessoas da felicidade alheia.
geladas, noticias tristes, deprimentes, ar- cujo destino por vezes quase desespera Algures, um felizardo
rasantes. nessas criticas listas de espera. anónimo goza agora
Sem nos dar garantias nem facilitar mila- De acordo com a California Transplant do seu (transplantado)
gres, ao menos a Primavera reaquece-nos Donor Network, mais de vinte e um mil coração. Dois outros
o Sol, devolve-nos o bom tempo e renova- californianos aguardam todos os dias nes- usufruem dos seus
nos a esperança a juros baixos em dias me- sas dolorosas listas por orgãos resgatados (reenxertados) rins.
lhores. à morte que lhe possam salvar a vida. No E ainda um outro
Das noticias mais trágicas que mais re- entanto, porque não há doadores em nu- disfruta do seu (reci-
centemente chocaram os States de Este a mero suficiente, lastimosamente, um terço clado) fígado. Muitas
Oeste, o tiroteio mortal de quatro agentes desses desafortunados nomes acaba por mais pessoas poderão
policiais em serviço na vizinha cidade de passar do dolente ficheiro hospitalar para vir num futuro próxi-
Oakland chamou-nos a atenção para o o indesejado rol funerário dos que deixam mo a tirar partido da
facto de já nem um policia bem armado este mundo à mingua. louvável generosida-
conseguir escapar ileso à enervante onda De facto, se houvesse uma maior sensi- de deste defunto ser
de crime violento que nos rodeia diària- bilização para este delicado drama, que humano que tambem
mente cá na populosa Área da Baia onde até muito provàvelmente afeta alguns dos doou a sua pele e os
vivemos. nosso leitores ou seus entes queridos, mais seus tendões, indis-
É triste mas é esta a realidade brutal que vidas poderiam ser salvas e muitos mais pensáveis a vários
nos agride e deprime vezes demais nos tu- sorrisos restituidos. tipos de cruciais ope- homens o permitir, vai gozar encarcerado
multuosos dias que passam. Quanto à morte, infelizmente, nada se rações cirúgicas exigidas com gritante ur- mais algumas Primaveras.
O que não podemos nem devemos fazer – pode fazer. É o que de mais certo tem a gência nos mais diversos hospitais à nossa São os perturbantes desacatos do destino
arreliados quer pela crise económica quer vida. Porem, quando dum único corpo volta. que custam muito a entender e muito mais
pela criminalidade crónica – é deixarmos humano que cessa de viver se consegue Pode ser arrepiante mas, para quem so- a engolir.
de viver à nossa vontade e escondermos prolongar com êxito a vida a mais meia brevive agora salutarmente à custa desses
a nossa melhor arma (o sorriso) contra os dúzia de inviduos agonizantes, pequenos transplantados orgãos, cala fundo o mag- Deve ser uma sensação fascinante a de se
mais desastrosos safanões da vida. milagres ocorrem. nifico exemplo deste extraordinário ho- chegar tranquilamente às portas do céu
Trata-se, sem dúvida, dum assunto dema- mem de bem. de alma aberta a olhar cá para baixo com
Na vida, como já ouvimos tantas vezes do siado sensivel para ser abordado superfi- Aos outros três colegas, lamentàvelmente, esse reconfortante sorriso primaveril a
pensamento clássico dos filósofos antigos, cialmente. Contudo, por ser dramática não lhes foi dada igual oportunidade de- lembrar-nos que, embora cronològicamen-
nada se perde…tudo se transforma. matéria de vida e de morte, toda a atenção vido ao estado demasiado severo das suas te demarcando o término, a morte não tem
Até mesmo das brutais lágrimas da morte que lhe dermos será pouca. gravissimas lesões. necessàriamente de representar o fim.
um vívido sorriso pode nascer. Quanto ao tresloucado criminoso que fria- A Primavera tem destes fascinios.
John Hege foi um dos quatro policias fa- Ao malogrado John Hege que viveu 41 mente os baleou, de quem duvido alguem
talmente atingidos no fatídico tiroteio de anos, quase metade deles ao serviço hon- algum dia querer herdar algum dos seus P.S. Curioso? Visite www.donatelifeca-
Oakland. Na sua carta de condução, à se- roso dos nossos direitos civis, várias são as envenenados orgãos, irònicamente, à custa lifornia.org
melhança do que fazem muitos outros mi- pessoas que lhe ficarão eternamente gratas das nossas taxas e enquanto a justiça dos

Catarina Freitas
900 H Street, Suite G
Modesto, CA 95354
Phone: 209.338.5500
Cell: 209.985.6476
Fax: 209.338.5507
cat@trustomega.com
8 COLABORAÇÃO 15 de Abril de 2009

Comunidades do Sul A Nova Igreja


Fernando Dutra
de Hilmar
XVIII Aniversário da RTA
A
Igreja do Santo Ro- acolhimento proverá lugar neces-
sário de Hilmar agra- sário para o conforto de todos.
dece ás organizações,

C
associações, e irman- Paroquianos de todas as idades e
omo fora anunciado, dades que contribuiram com um gerações têm apoiado esta campa-
a Direcção da Rádio donativo para a construção da nha de angariamente de fundos.
Televisão Artesia le- nova igreja e mais uma vez solici- Embora tenhamos sido abenço-
vou a efeito no dia 21 ta a sua generosa ajuda financeira ados com quase dois milhões de
do passado mês de Março, o seu para que este projecto que bene- dólares em promessas até à data,
jantar anual para celebrar o dé- ficiará a todos que participam e ainda temos um longo cami-
cimo oitavo aniversário daquela nho para alcançar a nossa meta.
visitam esta paróquia se realize.
estação televisiva ao serviço da
comunidade portuguesa local. O ano passado, o nosso apelo de
A paróquia e a Igreja do Santo
Pelo Presidente da Comissão, angariação de fundos foi manda-
Rosário e Santa Maria de Hilmar
Frank Gaspar, foram feitos di- do a muitas das Organizações e
e Stevinson da Califórnia está em
versos agradecimentos a todos Associações de Festas do Estado
processo de angariar fundos para
quantos prestaram a sua colabo- da Califórnia. A Festa de Nossa
construir uma nova igreja nova em
ração e apresentou os restantes Senhora de Fátima, Mt. View da
Hilmar. A campanha de angaria-
membros que, com a sua boa California, a Modesto Portugue-
mento começou há dois anos de-
vontade, tornam possível a con- se Pentecost Association, bem
Terminado o jantar, Manuel parte e depois de ter sido anun- vido à necessidade de prover um
tinuação desta estação de comu- como a Newman Pentecost Asso-
Aguiar anunciou o início do tão ciado o ultimo fado, o povo de edifício que tenha a capacidade
nicação social. ciation generosamente respode-
esperado serão de fados, apre- pé, pediu mais um, a simpática para receber a todos os que aten-
Seguidamente o mestre de ce- ram ao nosso apelo. A paróquia
sentou a primeira artista, uma artista aceitou e afinal cantou dem os serviços religiosos e even-
rimónias e manager da RTA, do Santo Rosário agradece o seu
elegante e simpática jovem da mais dois. tos. A campanha recebeu uma res-
Manuel Aguiar, que também é apoio e generosidade. As suas
nossa comunidade, Justine Mar- Na America existem fadistas e posta positiva, mas a assistência
o principal locutor da estação, doações são uma bênção muito
tins, que apenas canta uma ou guitarristas, capazes de satisfa- financeira suplementar é essen-
fez diversos agradecimentos e as necessárias para este projecto.
duas vezes por ano. Uma voz zerem as nossas comunidades. cial para o sucesso deste projecto.
apresentações da praxe.
Manuel Aguiar explicou que digna de apreciação e uma apre- Este foi mais um exemplo, além A paróquia e Igreja do Santo
sentação em palco que dá ideia de outros que a Rádio Televisão Quando este iniciativo e cam-
o programa nasceu há dezoito Rosário novamente faz o ape-
de profissional. Cantou e encan- Artesia tem proporcionado à co- panha começaram a paróquia já
anos e tem sido com inúmeros lo de apoio financeiro para este
tou e foi merecedora dos aplau- munidade. Com o árduo trabalho realizava seis missas em cada
sacrifícios que se tem mantido grande projecto religioso e de
do casal Manuel e Luisa Aguiar fim de semana com algumas de
capacidade completa. Para aco- proveito para todos. Nós pedi-
e colaboração da respectiva di- mos a consideração da sua orga-
recção, tudo tem sido possível na modar a todos a paróquia adicio-
nou mais uma missa para o total nização e associação a hipótese
apresentação de diversos serões de fazer uma contribuição para
desta natureza. de sete com apenas um pároco .
esta campanha financeira para a
Acompanharam os supracitados construção deste novo Santuári.o
artistas, os tão conhecidos mem- Com o desenvolvimento da pa-
róquia e uma maior frequenta- A generosidade da sua organiza-
bros do grupo “Sete Colinas”, ção e associação para este pro-
Helder Carvalheira à guitarra ção semanal de paroquianos às
missas a construção duma igreja jecto de edificação do Santuário
portuguesa, Manuel Escobar na será reconhecida e abençoada.
viola e João Cardadeiro na vio- nova é a única solução. Dias re-
la baixo, que de vez em quando, ligiosos, feriados, e dias santos
de obrigação consistentemente Desde já agradecemos a sua gen-
deslocam-se de San José a esta tileza e serviços que prestam de
comunidade para tomarem parte resultam em falta de capacidade
para todos. Muitos serviços de benefícios como organizações e
em eventos desta natureza. Es- associações de património por-
tes exímios artistas são dignos casamentos e rosários funerários
forçam as pessoas a atenderem de tuguês. Se desejarem comunicar
Helder Carvalheira, Manuel Escobar e João Cardadeiro de toda a nossa admiração e gra- com a nossa companha ou para
tidão. Para uma noite de fados, pé no lado de fora da entrada da
igreja existente. A necessidade de mais informação podem fazê-lo
continuamente e com progresso. sos de que foi alvo. são necessários bons fadistas, no por telefone para a coordenadora,
Chico Avila continuou com a entanto, serão imprescíndiveis, um Santuário maior é justificada .
Hoje é uma estação recheada de Christy Oliveira, para (209)667-
óptimo material, com equipa- primeira parte do serão. Será óptimas guitarras e violas. 8961 ou escrevendo para Holy
escusado mencionar a qualidade Nas pessoas do Presidente da A celebração da Festa da Nossa
mento de alta categoria. Rosary New Church Fund 8471
deste sobejamente conhecido e Direcção, Frank Gaspar e Ge- Senhora do Rosário tem lugar
Nas suas explicações não deixou Cypress St. Hilmar, Ca 95324 ou
magnífico artista. Com a sua neral Manager Manuel Aguiar anualmente na igreja do Santo
de mencionar os nomes dos três email:HolyRosaryfr@aol.com
guitarra tocou e cantou fados bem como todo a direcção, sin- Rosário no quarto fim de sema-
fundadores do primeiro pro-
e canções, incluindo o fado de ceras congratulações por mais na em Outubro. Participam nesta
grama de televisão, em língua Todas as doações ou contri-
Coimbra, sem duvida, um artista um exito obtido. celebração muitos emigrantes que
portuguesa, no sul da Califor- buições em qualquer valor são
para manter um serão continua- vêm de longe e perto com uma
nia, David Martins, Jose Side e aceites e verdadeiramente apre-
mente animado. grande devoção a Nossa Senho-
Fernando Dutra. Foi um árduo ciadas. A comissão agradece-
A segunda parte foi preenchida ra. Para acomodar a todos nesta
trabalho e de persistência mas lhe a sua consideração e pede a
com a fadista, novidade na nossa semana espiritual de serviços
tudo foi conseguido com a boa Deus que continue abençoando
comunidade, a jovem Nathalie religiosos com novenas seguidas
vontade dos então Mayor e ma- a sua organização e associação.
Pires, vinda de New Jersey. En- de missas, procissões de velas e
nager da Cidade.
cantadora sob todos os pontos de de imagens, com o tradicional
Seguiu-se o lauto jantar servido Com fraternidade,
vista, uma excelente voz e uma bodo de leite e cerimónias hon-
por jovens da comunidade, com
apresentação no palco incondi- rando e celebrando o património
fina atitude para com todos, o Padre Hilary Silva &
cionalmente digna de observa- português uma tenda campal é
que foi muitíssimo apreciado Comissão Executiva
ção. erguida anualmente. Constru-
por todos os presentes vindos de
Cantou durante toda a segunda ção duma nova igreja e a futura
Norte a Sul do Estado.
remodelação de um edifício de
COLABORAÇÃO 9

Sabor Tropical
O amor na melhor
Elen de Moraes
elendemoraes_rj@globo.com idade...
E
nvelhecer é privilégio de quem mar gavetas, desfazer-se das roupas em neira mais ordinária de desrespeitar nossa dando ao caso as devidas exceções.
se prepara para viver ou de quem desuso; doar objetos pessoais que se em própria relação com a vida”, afirma a Dra. Homens e mulheres, segundo médicos,
teve a sorte de nascer numa fa- alguma época foram imprescindíveis, ago- Jocelem Mastrodi Salgado. guardadas as proporções, sentem o mes-
mília de longevos, embora este ra já não se tem onde guardá-los; pressu- Segundo Dr. Renato Maia, presidente da mo ardor da juventude, uns mais, outros
fator ajude, mas não determina, isolada- põe deixar para trás as quinquilharias de Associação Internacional de Gerontologia menos, embora sem a mesma vitalidade.
mente, uma caminhada mais elástica pela valor sentimental e arquivar, de tudo, só e Geriatria, o primeiro passo para bem en- Alguns se enchem de coragem e partem
vida. as lembranças dos dias que se foram, das velhecer é se manter ativo. Em seguida é para arrumar nova companhia, se estão vi-
Devido aos modernos tratamentos pre- pessoas que partiram. preciso controlar fatores de risco. Por fim, úvos ou divorciados. Outros se acomodam
ventivos das doenças da maturidade e as Paradoxalmente, envelhecer significa de- às exigências da família ou, por vergonha
novidades no campo da estética, hoje em sapossar-se para tomar posse de uma nova (“o que os outros vão dizer?”), seguem
dia, cruzar a linha de chegada da terceira vida, de um novo tempo que pode ser tão sozinhos até a morte – verdadeira mutila-
idade, não significa entrar em decadência, bom e gratificante quanto foram as outras ção - e há também os que não têm grande
tampouco tem a ver com estar velho e sim, etapas vividas. “vocação” para o sexo, mas se ressentem
carimba, muitas vezes, o passaporte para a Tais decisões e atitudes, para muitas pes- da falta de um amor e o desejam mesmo
sonhada liberdade. soas, têm o triste sentido, de alguma for- que platônico.
Avançar no tempo, necessariamente, não ma, de despedir-se da vida, mas devemos
significa entregar-se à solidão, à tristeza, encará-las como se fossem só mais uma
à depressão, embora estender-se na idade encruzilhada, diante da qual temos o livre Envelhecer
tem lá a sua melancolia, pois implica em arbítrio de escolher, dentre todas as op- (Rute Gomes – Austrália)
determinadas renúncias, entre as quais as ções, a estrada mais longa, bonita e florida
de alguns bens materiais que nos acom- e iniciar nova caminhada ou eleger um pe- Mesmo que a minha pele
panharam vida afora. Entretanto, que falta queno atalho que nos levará mais rapida- Não tenha a textura de outrora...
nos fará a casa de campo, a da praia ou a mente para o fim. Toca-a! Como se tocasses a maciez do ve-
da cidade, com seus imensos jardins, se os Há livros, revistas, programas de TV, di- ludo.
filhos e netos não gostam ou não têm tem- cas na internet, etc., que ensinam como deve-se manter uma atividade intelectual, Mesmo que os meus cabelos
po para freqüentá-las, se os seus interesses envelhecer com saúde, qual o tipo de ali- que não é vacina contra demência, mas Se enfeitem de flocos de neve...
são outros; se nossos amigos envelheceram mentação que se deve adotar para baixar o ajuda a diminuir as chances. Afaga-os! Com a ternura da criança.
e já não nos visitam com a antiga freqüên- colesterol, como evitar ou controlar o dia- Mas, o grande preconceito que cerca as Mesmo que as formas do meu corpo
cia; se o nosso corpo reivindica bem mais betes, como exercitar o corpo para manter pessoas saudáveis, que se aproximam dos Se alterem, em decadência...
um confortável sofá para despojar-se do a agilidade e o vigor, enfim, como transi- sessenta anos ainda é a sua sensualidade. Acaricia-as! Com adoração de um escul-
cansaço, do que o exercício ininterrupto tar por essa nova idade sem andar na con- A sociedade e os filhos, principalmente, tor...
de limpar os grandes espaços, os pesados tramão. No entanto, jamais encontrei um acham que o processo de envelhecimento Porque envelhecer não está no corpo,
móveis, os tapetes empoeirados, subir e manual que ensinasse aos mais jovens - e tira do coração o poder de amar e mata no Está na alma!
descer escadas com os joelhos que teimam às vezes à própria família – como dispen- corpo a libido, a volúpia, a vontade de sen- Envelhecer não é doença,
em reclamar a dor sem trégua; se a nossa sar tratamento digno, respeitar e interagir tir e dar prazer. Estão enganados. Para as Nem defeito!
coluna e musculatura não têm mais a mes- com os “envelhecentes”, sem tratá-los mulheres, a menopausa, embora seus al- Envelhecer é honra,
ma presteza de movimentos para acatar as como a um bando de incapazes, como se tos e baixos, traz consigo a certeza de não É o proveito de se ter vivido,
ordens do nosso cérebro, para plantar, co- fossem crianças que precisassem ser edu- mais engravidar e com os hormônios em Amado e sentido!
lher e trazer um jardim impecável, como cadas, que devessem receber ordens ou polvorosa, até porque a maioria faz reposi- Porque a Alma jamais envelhece,
fazíamos até bem pouco tempo atrás? ficar de castigo. ção, libertas do medo, sentem necessidade Enquanto nela, o Amor permanece!!
Envelhecer, para muitos, significa arru- “Desrespeitar alguém mais velho é a ma- de amor e de sexo tanto quanto o homem,

Ao Sabor do Vento
Portugueses e amantes do Fado
José Raposo
jraposo5@comcast.net

O
Fado é uma canção poupam a esforços e sacrifícios que tinha em querer actuar bem,
que me enche a alma. para que, de alguns anos para cá, não cometer erros, etc. etc., pou-
Se bem que haja al- pudéssemos ter uma noite de Fa- cos minutos depois de começar,
guns alegres é, no en- dos, no norte da baía. podia-se sentir o respirar, o à
tanto, triste por natureza. O conjunto “Sete Colinas” que vontade e a segurança com que
A saudade é um sentimento, que com seus instrumentos acompa- cantava.
consegue estar em mais de um nhou os artistas da noite, está a Continua Sandra que vais bem
lugar ao mesmo tempo. Quem tocar cada vez melhor e sem, de e a chuva cantada por ti nessa
parte saudades leva e quem fica, forma alguma, querer tirar o va- noite, parecia uma benção mati-
saudades tem. lor ao João Cardadeiro e ao Ma- nal ou um orvalho de madrugada
Muitos são os Fados que falam de nuel Escobar, tenho que dizer que que vem matar a sede às plantas
saudade. Recordo-me que uma a guitarra Portuguesa, nas mãos sequiosas.

A
vez alguém me pediu para fazer do Helder Carvalheira, consegue Quanto ao Zé, o que posso eu
uma quadra à saudade e eu res-
pondi nestes termos:
falar, chorar, gemer e sorrir ao
mesmo tempo. A guitarrada com
que abriram a noite tocava-nos
dizer que já não tenha dito? Tem
uma voz castiça e a presença de
um homem do Pico. Pena que não
jude os nossos patro-
Posso dizer na verdade
Que há algo que Deus não fez
no mais recôndito da alma e fazia
o coração palpitar.
tivesse cantado alguma das suas
baladas, mas como a noite era cinadores compran-
Os fadistas da noite, a Sandra de Fado, passou. Farei o possível
do os seus produtos
É a palavra saudade
Criação de um Português. Pacheco e o Zé Duarte, cantaram para que ele venha ao norte da
lindamente bem. Baía e que traga o Zé da Adega.
Nascido, simultaneamente, em Já havia escutado a Sandra e Em suma, foi uma noite formidá-
Portugal e no Brasil, isso em embora se notasse o nervosis- vel e fiquei satisfeito pela manei-
minha opinião e na opinião de mo dela, isso pela preocupação ra como todos actuaram.
alguns entendidos, o Fado é Se bem que o salão da I.D.E.S.I.
uma canção da qual se gosta ou seja uma ermida comparado com
se detesta. Sim, por incrível que certas catedrais do Fado e que a
pareça, conheço pessoas que de- cidade de Novato não se possa
testam o Fado. Tive o prazer de comparar com o “Little Portugal”,
várias vezes escutar a inconfun- de San Jose, foi com muita ale-
dível Amália, em pessoa, e se gria que vi os meus amigos João
bem que tarde ou nunca alguém e Connie Goulart, de San Jose e
a igualará, nós temos bons fadis- o Joe e Honória Rosa, de Gilroy,
tas em Portugal e também aqui vindos de longe até ao norte da
na nossa comunidade. Foi essa a baia, pois assim puderam ver que
razão que me levou ao I.D.E.S.I., nestas paragens também há Por-
em Novato, para ouvir o Fado. tugueses e amantes do Fado.
Desde já congratulo as pessoas
dessa organização que não se
10 COLABORAÇÃO 15 de Abril de 2009

...os dilemas estão à vista e pre- Reflexos do Dia–a–Dia


Diniz Borges
cisam de ser reflectidos... d.borges@comcast.net

Já há anos que frequento o con- a quem trabalhou e organizou que temos a exercer a profissão que um dos elementos imperati- sas comunidades, incluindo vá-
gresso anual da Luso-American mais um congresso. É sempre de professores nos mais variados vos é restituir-se o elo académi- rios sobre as nossas vivências nas
Education Foundation, organiza- uma tarefa árdua trabalhar-se ramos do ensino primário, se- co, a reflexão comunitária duma comunidades da Califórnia. Daí
ção da qual sou membro há lar- num evento desta natureza. Mas cundário e universitário? Onde forma séria e rigorosa. que os leitores do Tribuna estão
gos anos e da qual tenho feito, de acreditem que é um trabalho ne- está um espaço dedicado à refle- Noto ainda, como post-scriptum, convidados a visitarem o Portal
vez em quando, parte do conse- cessário. Árduo, porque este tipo xão comunitária, nas suas várias que os jovens que assistiriam ao Comnidades, uma espécie de
lho consultivo (advisory board). de acontecimento é completa- vertentes? Onde está um espaço congresso, esses já se organiza- centro de conhecimento dos aço-
Este ano não foi excepção e lá mente incompreedido por muita para a apresentação de estudos ram, e da reunião que ocorreu rianos no mundo. Com o intuito
estive no 33º congresso realiza- gente nas comunidades, particu- sobre as nossas comunidades? entre os directores dos clubes de ser um site bilingue, poderão
do na Universidade Estadual da larmente pelos líderes do nosso É que quer o encontro seja feito académicos nas escolas secundá- consultar trabalhos em portu-
Califórnia, Stanislaus. Há vá- associativismo e mesmo por pes- numa universidade, numa escola, rias da Califórnia nasceu um site guês e em inglês. O Portal está
rios anos que reflicto sobre este soas que estão ligadas ao ensino ou numa associação o rigor ciên- na Internet (Portugueseclubs— localizado no comunidadessco-
congresso. Tenho alguns textos, e à divulgação da cultura. tifico e o espaço sério para a refle- High School Portuguese Clubs rianas.org ou comunidadesaco-
que estão incluídos nos livros Penso que este espaço que a xão pode ser mantido. Aliás, só of Califórnia—na Yahoo) para os rianas.com, podendo ainda ser
América: O Outro Lado do So- LAEF disponibiliza, com o apoio esse rigor poderá cativar as novas jovens se interligarem e trocarem acedido pelo azoreannetwork.
nho e O Outro Lado da Saudade, duma comissão local, é impor- gerações de luso-descendentes ideias, informações, projectos, org. Claro que se possa ques-
analisando alguns congressos tante para se debater a metamor- ligadas ao ensino, às várias áreas etc.) É assim que se trabalha! tionar o porquê ou mesmo a ne-
desta organização. Também já fose da nossa comunidade. Já o do conhecimento e das artes. Este também é o futuro dos Con- cessidade deste Portal. Acredito
organizei, ou estive no cerne da escrevi nos livros supracitados A reflexão é necessária porque o gressos da LAEF. que esta é um boa decisão do
organização, de meia dúzia. Daí que se perdermos o congresso congresso não pode estar circuns- governo dos Açores, da Direc-
que sinto uma obrigação de, mais da LAEF perderemos o único crito ao simples ritual de ser feito É sempre agradável ir-se aos ção Regional das Comunidades,
uma vez, os reflectir. E desejo espaço que nos resta neste tipo todos os anos. É que os eventos Açores, mesmo quando a viagem entidade patrocinadora do Por-
fazê-lo no contexto que durante de acontecimento. Já lá vão os quando feitos por mera tradição é em serviço. Recentemente, fui tal, porque vem criar um espaço
12 anos organizei o simpósio li- outros acontecimentos que se perdem a inovação e a criativi- ao arquipélago por motivos do onde se possam reunir milhares
terário/dramático Filamentos da promoviam de índole cultural por dade, factores fulcrais para um Portal Comunidades, do qual faço de trabalhos feitos sobre as co-
Herança Atlântica, que nunca foi esta Califórnia. Estamos cada acontecimento desta natureza. E parte do conselho ciêntifico. Este munidades açorianas no mundo
bem compreendido na comunida- vez mais pobres em termos de há que se partir do princípio con- é um portal que servirá como re- e que andam bastante dispersos
de, começando pela organização acontecimentos culturais que vão gressos académicos, não podem, positório de trabalhos feitos por nas mais variadas publicações.
que o patrocinava, ou melhor, que além do simples, do pomposo, da nem devem, ser medidos com a vários académicos, jornalistas, Cria-se, com este Portal, um es-
recolhia os patrocínios que solici- efémera festa de conversa fiada mesma bitola dos acontecimentos crónistas, escritores, poetas, tra- paço onde se possam armazenar
tava aqui e em Portugal, organi- com copos. populares. dutores, enfim, uma amalgama textos necessários para investiga-
zação que no seu conjunto de 12 Que os congressos da LAEF pre- Quero acreditar que com algum de gente que estuda e se preocupa ção que se queira fazer sobre as
simpósios nunca perdeu dinheiro cisam, duma séria e necessária re- esforço por quem estuda as co- com as nossas comunidades aço- nossas comunidades. Num mun-
com o mesmo, mas que mesmo flexão, ninguém o negará, mas há munidades, quem as analisa e rianas. Os trabalhos englobam os do em que a Internet é cada vez
assim, sempre o hositilizou. que reconhecer que sem eles es- as reflecte, no contexto do aglu- mais variados campos do conhe- mais importante, ainda bem que
É nesse contexto que gostaria tariamos num verdadeiro deserto tinador melting pot americano, cimento. É que por este mundo se deu o primeiro passo para que
de reflectir sobre o congresso da cultural. Sem um único espaço com um refrescar das ideias e fora existem imensos estudiosos os estudos, as análises, os ensaios
LAEF. Primeiro há que dizer-se, regular onde ainda se possa apre- dos objectivos que conduziram o e académicos que estudam, nas sobre as comunidades açorianas
descomplexadamente, que mes- sentar estudos e análises, onde se congresso da LAEF durante mais mais variadas vertentes, a nossa no mundo, estejam mais perto de
mo quando estes eventos têm fra- possa debater e pensar as nossas de três décadas, este congresso, experiência de emigrantes e de todos, particularmente das novas
ca adesão, como aconteceu este vivências em terras californianas esta convivência cultural não só açor-descendentes. gerações, as principais utilizado-
ano, e tem acontecido em outros e no mundo norte-americano em terá vida, como até poderá ter o Apesar do Portal ter apenas al- ras das novas tecnologias.
anos, estes espaços de reflexão geral. renascimento necessário para en- guns meses de existência, já é
comunitária são extremamente Os dilemas estão à vista e preci- frentar as novas comunidades que um espaço cibernético com um
importantes. Daí que apresento, sam ser reflectidos. Entre outros: por aí despontam. Mas acima de número apreciável de ensiaos,
publicamente, os meus parabéns, onde estão as centenas de jovens tudo, há que estar-se consciente crónicas e estudos sobre as nos-

DISH Network
Muito Mais por Menos
RTP $4.00 + Turbo bronze ($9.99 ao mês,
válido por seis meses com contrato) = $13.99
ao mês
Ligue agora mesmo.
Falamos Português 1-559-435-1276
Cell 1-559-347-8257 Custo: $150,000.00 dolares.
Aceitam-se ofertas

Costa Electronics
Dealar autorizado do Dish network
Email - costatv@comcast.net
COLABORAÇÃO 11

Temas de Agropecuária
Sabores da Vida
Egídio Almeida
almeidairy@clearwire.net Quinzenalmente convidaremos uma pessoa a
dar-nos a receita do seu prato favorito, com uma
condição - que saibam cozinhá-lo.

O futuro da agropecuária... A nossa convidada nesta quinzena é Mary Aviz, nascida na Ter-
ceira, casada com Fernando Aviz e residente em Hilmar.
... e a sua necessária reor- se transformou na corrente crise refinanciando os seus negócios e
ganização. económica, incluindo, problemas propriedades, no entanto nos nos- Arroz Doce

E
de crédito;, altíssimos custos de sos dias isto não é viável, devido
energia, altos preços das rações à corrente crise financeira que 1 copo de arroz perola
m anos passados produ-
e ainda o aumento do valor do estamos atravessando a nível glo- 1 copo de açucar
tores de leite chamaram
dolar que afecta diretamente as bal, enquanto as instituições ban- 4 copos de leite
o Dr. Boeke, veteriná-
exportações. carias estão tomando uma atitude 2 copos de Heavy Whipping Cre-
rio, e este à sua chega-
Quando o dolar verde do Tio Sam muito mais conservadora. am
da com olhar intelegente e voz
estava perdendo valor, os produ- Segundo Bob Cropp, economista 1 colher de cha de sal
firme, diagnosticava que o caso
tos de lacticinios dos Estados da Universidade de Wisconsin, 1-8 colher de cha de lemon extract
desta vaca é um caso perdido e
Unidos vendiam a preços convi- espera-se que na segunda metade 1-2 copo de manteiga
depois de uma pequena pausa de-
dativos aos compradores intern- do ano, os preços terão uma ligei-
clarava “eu penso que esta vaca Poe-se tudo numa boa panela, me-
cionais. O dolar recuperou parte ra subida, mesmo quando a eco-
vai morrer”. nos a manteiga.
do seu valor, bem assim como nomia domestica vai recuperar
Se o Dr. Boeke tivesse dispen- Mistura-se tudo muito bem. Leva-se ao lume e mexe-se sempre
os preços dos produtos do leite vagorosamente e as exportações
sado qualquer tratamento a este ate comecar a ferver. Depois de levantar fervura, baixa-se o lume,
que continuam a subir ao mesmo de produtos do leite não mostram
animal muitas das vezes este te- mas continua-se sempre a mexer, enquanto arroz continua a ferver
tempo que problemas económi- um futuro muito brilhante, mas
ria recuperado e regressado à sua baixinho.
cos globais destruiram o poder não se prevê que os preços pos-
antiga produçã e como resultado Ao cabo de meia hora deita-se a manteiga. Continua-se a mexer
de compra aos mercados interna- sam igualar aqueles de 2007 e
muitos produtores olharam o Dr. de vez em quando ate cozer e estar na consistencia que a pessoa
cionais. princípios de 2008.
Boeke como um trabalhador mi- quer.
Qual é o futuro, então? Os jornais de maior tiragem no
lagroso, infelizmente assim não Tudo isto leva mais ou menos uma hora.
Uma clara realidade é que os Vale de San Joaquim dedicaram
aconteceu. Poe-se tudo num pirex e polvilha-se o arroz com canela
preços de leite em geral neste recentemente uma desusada aten-
Presentemente o Chairman do
primeiro trimestre de 2009 estão ção aos precos da alfafa, principal
Federal Reserve Board, Ben Ber-
entre os mais baixos em algumas alimento das vacas produtoras de Bom apetite!
nanke e o novo Secretário do Te-
décadas, segundo a opinião de leite, e a sua desusada descida
souro, Timothy Geithner, terão
Ken Baily, economista de Penn de preço em relação ao ano an-
que praticar uma série de mila-
State University, indicando que terior. Para falar com a máxima
gres para permitir aos produtores
prejuizos vão forçar à liquidação franqueza, a repentina e desusa-
de leite salvaguardar qualquer tura em geral. dade de recuperação financeira,
de elevado número de vacas. da subida deste produto no ano
qualidade de ganhos no corrente Todas estas previsões podem pois caso contrário, familias na
Em anos passados, os produtores passado foi a principal razão da
ano. Todos apresentam diferentes estar erradas, o mercado tem agropecuaria podem ver o seu
de leite foram capazes de admi- presente crise na agropecuária.
razões do porquê de que 2007, sempre capacidade de mudanças sonho e sacrificio de uma vida
rávelmente recuperar financeira- Presentemente os preços estão
que ofereceu a melhor situação rapidas, e esta industria tem de- inteira desfaser-se sem possibili-
mente períodos de preços baixos mais em linha com a realidade e
na agropecuária em muitos anos, monstrado uma tremenda capaci- dades de recuperação.
e tempos difíceis, muitas vezes pode ser vantajoso para a agricul-
12 COMUNIDADE 15 de Abril de 2009

Apontamentos da Diáspora
Caetano Valadão Serpa
`A Margem da Realidade
v.serpa@verizon.net e da Vida

D
ois acontecimentos re- compreensão e empatia.
centes revelam como Segundo ele o problema da SIDA
o Vaticano, quando se não se resolve nem mitiga com
trata de questões mo- preservativos. É pecado usá-los.
rais, parece continuar à margem “Não se pode resolver o problema
do drama existencial de tantos com a distribuição de preservati-
seres humanos, a milhas de dis- vos. Pelo contrário, isso aumenta
tância e a séculos do presente. o problema”- disse o papa ainda
Refiro-me à condenação do uso abordo do avião que o levaria à
de preservativos como prevenção pequena nação do nordeste afri-
contra a SIDA por Bento XVI, cano. Estaria o ele a referir-se
em visita à África, e a excomu- a uma dupla pena, nesta vida por
nhão, automática (ipso facto), dos causa da doença e na outra por
médicos ou médicas e da mãe causa do pecado? Já o seu ante-
de uma jovem brasileira de nove cessor, João Paulo II, afirmara,
anos grávida do próprio padras- em várias ocasiões, que o único
to. Uma gravidez incestuosa e ge- meio de evitar a transmissão do
minada que estava a pôr em risco perigoso vírus era a abstinência
de vida essa infeliz menina. sexual. Os preservativos, tam-
Primeiro, a visita oficial do papa bém segundo ele, ainda compli-
aos Camarões e Angola. Ainda cam mais o problema porque dão
em rota para os Camarões, na a falsa impressão de segurança,
sua primeira viagem apostólica à contribuindo deste modo para
África, o papa, mesmo antes de uma maior transmissão da epi- Papa Bento XVI e José Eduardo dos Santos, Presidente de Angola
pôr pé em terra, faz surpreenden- demia! Mas a razão subjacente a
cios da expansão da fé. a igreja sabe e deve proclamar.” uma pessoa excomungada era
te proclamação doutrinária de- esse principio ético é que o acto
Todavia a excomunhão no caso (Tradução livre do Osservatorio uma pessoa condenada. Hoje em
senraizada da vida como ela exis- sexual só é moralmente legítimo
do aborto no Recife, ainda melhor Romano) dia, mesmo entre os católicos e
te fora das muralhas do Vaticano orientado para a procriação. Por
demonstra esta intransigência e A excomunhão foi a ‘arma espi- nas faculdades teológicas pou-
e para além das grades de ferro outras palavras, segundo a dou-
rigidez dogmáticas. A excomu- ritual’ mais temida e usada pela ca gente acredita que apenas na
dos conventos e abadias. Deixou trina oficial da igreja o prazer
nhão para penalizar os interve- igreja através dos tempos. Na Igreja Católica há salvação. Ape-
o mundo perplexo e deu a im- sexual como expressão de amor,
nientes da interrupção da gravi- idade média, foi o recurso mais sar de tudo, a igreja continua a
pressão de uma incompreensível mesmo entre pessoas casadas, só
dez de uma menina de nove anos: eficaz para pôr em ordem os reis excomungar, séculos depois de se
e aparente falta de sensibilidade por si não é legitimo!
a mãe da menina e o pessoal mé- e imperadores mais renitentes ter descoberto que o sol não gira
perante o sofrimento humano de Não foi a primeira vez que Ben-
dico que realizou a cirurgia. Esta ou os heréticos mais perigosos. à volta da terra, de se ter chegado
um continente inteiro. A gravi- to XVI cria controversa com as
atitude do arcebispo da diocese Rei ou imperador excomungado à lua, decifrado o código genéti-
dade e extensão do problema da suas declarações. Na sua primei-
do Recife, inicialmente apoiada era governante desgraçado, os co, inventado o computador e o
SIDA em África, cerca de 22 mi- ra visita papal à terra natal, a Ale-
pelo Vaticano foi mais tarde re- subalternos ficavam libertos dos telemóvel, encontrado no cére-
lhões de pessoas afectadas pela manha, na cátedra da sua antiga
pudiada por um alto dignitário deveres feudais de submissão e bro humano milhões de células
terrível doença, equivalente a um universidade, incendeia o mundo
da Cúria Romano ao vir criticar obediência. e, sobretudo, chegar à conclusão
terço de todos os casos que se co- muçulmano com a citação de um
e discordar publicamente da de- Excomungar alguém era ten- de que afinal Deus não é do sexo
nhecem actualmente no resto do obscuro imperador bizantino, ao
cisão: “Em vez de excomungar, tar expulsá-la do seio da igreja, masculino!
mundo, não pode ser tratado com considerar o islamismo uma reli-
seria necessário e urgente salvar quando todo o mundo cristão
esta frieza dogmática e distancia- gião violenta. Depois no Brasil,
a vida inocente da jovem abusada acreditava que fora da Igreja Ca-
mento académico. Uma autêntica tenta desculpar as barbaridades
e restituir-lhe a dignidade que tólica não havia salvação. Assim,
crise que merece bastante mais do colonialismo com os benefí -

Em 2008 a SATA perdeu 2,9 milhões de euros


As seis empresas do Grupo SATA do jet-fuel atingiu os 147 dólares e estudantes dos Açores transportados, foi
– SATA SGPS, SATA Air Açores, (USD) barril – o que coincidiu com o de 6.821 milhões de euros, o que representa
SATA Internacional, SATA Express, período de maior actividade de voos, 3,3% do total da facturação da SATA Inter-
Azores Express e SATA Gestão de por força da sazonalidade da opera- nacional ou 11 euros por lugar dos mais de
Aeródromos – obtiveram no exercício ção, notoriamente concentrada no 600.000 lugares oferecidos nestas rotas, em
passado um resultado negativo con- Verão IATA, quando a SATA Inter- 2008.
solidado de 2, 9 milhões de euros. nacional apresenta maior número de
Em igual período, o valor dos provei- voos, nomeadamente de longo curso in auniao.com
tos totais ascendeu a 252, 6 milhões da frota A310, mais intensivos ener-
de euros, o que representa um cresci- geticamente, portanto.
mento de cerca de + 8,3% em relação De salientar, ainda, a descida tráfe-
ao valor dos proveitos totais regista- go registada no último trimestre de
dos no exercício de 2007. 2008, devido à conhecida deteriora-
Os resultados operacionais do Grupo ção da conjuntura económica.
SATA foram afectados, sobremanei- O Grupo SATA, transportou no pe-
ra, pelo aumento dos custos de com- ríodo em causa 1,5 milhões de pas-
bustível verificados em ambas trans- sageiros, menos 17 mil que em 2007,
portadoras, em particular, na SATA com um load-factor de 73% na SATA
Internacional. Internacional e de 63% na SATA
Os custos operacionais da SATA Açores, indicadores semelhantes aos
Internacional relacionados com o verificados em 2007.
combustível, aumentaram, por com- O valor dos subsídios recebidos pela
paração com o exercício transacto de SATA Internacional nas rotas da
2007, cerca de 18 milhões de euros, o Rede Regular Doméstica (Lisboa –
que reflecte, essencialmente, um efei- Ponta Delgada, Porto – Ponta Delga-
to preço e não quantidade. da, Funchal – Ponta Delgada, Lisboa
De notar que a escalada do preço do – Santa Maria, Lisboa – Terceira,
jet-fuel ocorreu com especial acuida- Porto – Terceira e Lisboa – Horta),
de no 3º trimestre – quando o preço em função dos passageiros residentes
COLABORAÇÃO 13

Agua Viva
Filomena Rocha
Casa dos Açores de
filomenarocha@sbcglobal.net Hilmar em Festa
Está a ser demais! No dia 22 de Março de 2009, a Casa
dos Açores esteve em festa. Além da
se denomina “Os Meses das nossas
Raízes - Crónica e Poesia”, por achar
e a fechar, Vital Marcelino, Antonio
Azevedo, Jorge Teixeira e Joaquim
apresentação publica dos seus Gru- que o segundo livro é uma comple- Moules improvisaram cantigas do
Está a ser demais! De cada vez que escutamos, vemos ou pos Mar Bravo, Violas e de Matan- mentariedade do seu primeiro traba- Pezinho do Bezerro, das Velhas, e
lemos as notícias de qualquer lugar do mundo, é deveras ças, tambem houve a apresentação lho. mesmo uma desgarrada a desafio.
assustador, em termos de predadores sexuais. Está pior de um livro da escritora e poetisa Amor, união, doçura, amizade, Cerca de duas centenas de pessoas
que uma epidemia. Maria Fernanda Simões, de Han- despedida, emoção, saudade, são estiveram presentes, que deram uma
ford. sentimentos descritivos e um can- prova que vale apena e que se pode
Não há cidade ou lugarejo onde não existam esses tarados.
A sessão começou com as palvaras to de amor à terra que a viu nascer, fazer algo cultural de grande valor
Hoje mesmo, pela primeira vez, dispus-me a fazer uma
do Presidente da Casa dos Açores, no Lugar das Terras, Lajes do Pico, nesta Casa dos Açores de Hilmar.
pesquisa por algumas cidades mais conhecidas e próxi-
José Brum, que deu as boas vindas a Açores.” Foi uma optima ideia da Casa dos
mas, e fiquei com ar de espanto. Este assunto é mesmo todos os presentes. De seguida o Se- Após a cerimonia do livro, foram Açores ter junto estes dois eventos
sério. Só na área onde vivo, estão registados oitenta e dois cretário Vital Marcelino apresentou apresentados publicamente os Gru- num só.
predadores sexuais, e um pouco mais acima já serão oi- o orador da tarde, Manuel Eduardo pos da Casa dos Açores de Hilmar - Todos ganharam com isso, muito em
tenta e oito. Vieira, ex-Presidente e actual Con- Grupo Folclorico Mar Bravo, Grupo especial a escritora, porque, como
Que raio se está passando pela mente dessa gente deprava- selheiro da Casa dos Açores, que de Violas e o Grupo das Matanças. todos sabem, a apresentação de li-
da, que sem medir consequências, vai fazendo vítimas, ao apresentou o novo livro de Maria Foi entregue aos directores dos gru- vros nas nossas comunidades não é
que parece sem um mínimo de remorso, criando o medo, Fernanda Simões. pos uma placa de reconhecimento e fácil fazer.
a dúvida, o pânico, a desgraça e o luto no coração e nas O orador disse que era “impossivel agradecimento e a todos os elemen-
casas de tantas famílias, concerteza traumatizadas para o falar deste ultimo livro “As Lava- tos dos grupos o devido cartão de PS - desculpem a qualidade das fo-
resto dos seus dias. deiras, suas lidas e maluqueiras” , sócio. tografias.
Sempre que desaparece uma criança, comunidades inteiras sem primeiramente fazer referência Cada grupo apresentou algumas mo-
se movimentam no sentido de encontrá-la, e curiosamente, ao primeiro trabalho da autora, que das, do seu vasto reportorio e no fim
penso muitas vezes, se entre os que a procuram, não estará
o culpado, fazendo-se passar por amigo para disfarçar a
sua grande malvadez. Uma espécie de lobo com pele de
cordeiro… Tudo é de crer!
Com tanta tragédia, desde a própria família com abusos
de toda a ordem, a pessoas estranhas, será que o castigo
imposto pelos tribunais, na maioria dos casos, vem sendo
justo? Duvido muito. Muitos são os que foram condenados
a muitíssimos anos de prisão. E para quê? Melhor sustentar
um burro a pão de ló do que manter por anos um estafermo
do diabo que foi capaz de semelhante barbárie contra uma
criança. A raiva que me dá, é que ainda há quem defenda
estes répteis que alegam em tribunal terem sido também
vítimas e que por isso agora julgam-se no direito de vingar
a sua desgraça em criaturas inocentes. Isto vai até ao cú-
mulo da indignação.
Tem de haver outro processo de punir todo e qualquer
predador sexual, antes que isto se torne um ciclo vicioso.
E pensar que por esta California fora e restantes estados
há auto-estradas sem fim, tantos caminhos e canadas para
limpar… Se é que um individuo que comete um crime de
tal natureza mereça ainda o benefício de viver. Paulo Silva, Director Cultural da Casa dos Acores, Manuel Eduardo Vieira, apresentador do livro, Maria Fernanda Simoes,
Afinal, quantas mais Sandras Cantu, Polly Klas, Caylee escritora, Jose Brum, Presidente da Casa dos Acores de Hilmar.
Marie Anthony têm de morrer?. E onde está a outra me- Embaixo - Grupo de Violas da Casa dos Acores de Hilmar
nina Haleigh Cummings que há três meses não aparece, e
muitas outras já desaparecidas neste ano que só há pouco
começou? Onde está o direito de uma criança brincar, cor-
rer e saltar livremente?
Depois deste e outros acontecimentos semelhantes, a ver
se ainda haverá disposição para achar a palavra “sexy”, o
símbolo de tudo o que é bom, a palavra-chave para desig-
nar os adjectivos bonito, atractivo, elegante, encantador,
criativo, charmoso, e demais qualificativos que chamem a
atenção dos depravados sem vergonha nem sentimentos,
que para satisfazerem os seus apetites miseráveis, roubam
e estrangulam a inocência, deixando lares em amargura e
desespero. Para qualquer trapo que se vista, mesmo que
seja numa criança, diz-se que está “sexy”. A isto, tam-
bém se pode chamar “crise de palavras ou de pouca inte-
ligência”. Já alguém pensou nisto? Quando se veste uma
criança, deve dizer-se que está linda, amorosa, graciosa,
preciosa, impressionante… E tantos outros adjectivos que
glorificam o estímulo do ser humano desde a mais tenra
idade, sem ofender desde cedo o mais recôndito da sua
alma.
É preciso ter cuidado com as palavras. Se para os adultos
há palavras que ferem e matam, nas crianças podem deixar
marcas para sempre nas suas pequenas e inocentes vidas.

1600 Colorado Avenue


Turlock, CA 95382
Telefone 209-634-9069
14 COMUNIDADE 15 de Abril de 2009

You and your family


and friends
are cordially invited to attend the
IDES Supreme Youth President
Testimonial and Breast Cancer
Fundraiser Dinner/Dance
Honoring Christine M da Silva
IDES Hayward Hall
1105 C Streer
Hayward, CA

May 9, 2009
Social 6:00 pm Dinner 7:00 pm
Dance 9:00 pm
Barbeque Tri-Trip Dinner
$18.00 per person Children (6 to 12) $7.00
Childreen 5 and under free of charge

Call IDES - 510-886-5555 or email ides@idesofca.org


Profit will be donates to the Susan G. Komem for the Cure
(Breast Cancer Research)
PATROCINADORES 15
16 SATA 15 de Abril de 2009

António Gomes de Menezes, Presidente do Grupo SATA

Em termos simples explique à comuni-


dade da Califórnia a necessidade dos
aumentos das passagens Oakland/Ter-
ceira, mesmo com os preços do petróleo
a descerem 73%?

O objectivo estratégico da SATA na Amé-


rica do Norte é, como se sabe, crescer de
modo sustentado. Todas as rotas entre
Portugal e América do Norte estão perfei-
tamente liberalizadas, no âmbito do Open
Skies Agreement, entre os EUA e o Cana-
dá e a União Europeia. A SATA não rece-
be subsídios do Governo dos Açores nas
rotas da América do Norte, pelo que tem
que evitar prejuízos comerciais, sob pena
de deixarmos de existir!
É importantíssimo ter em mente que a
SATA Internacional está proibida de rece-
ber subsídios directos do seu Accionista, o
Governo dos Açores, pois tal violaria a Lei
da Concorrência da União Europeia (Au-
xílios Estatais). De facto, a SATA Interna-
cional apenas recebe subsídios em função
dos residentes dos Açores transportados
dos Açores para o Portugal Continental. É
uma percentagem muito baixa, 3%! Mes-
mo assim, em 2008, olhando para o nosso Desde logo, os agentes de viagens infor- sabido, em estudo. Em segundo lugar, te- Califórnia que será tornada pública já no
relatório e contas concluímos que os sub- matizados têm acesso, em tempo real, aos mos feito muito lobby para que as entida- próximo dia 01 de Maio e que será, sem
sídios da SATA foram de apenas 3.35% do lugares e às tarifas de todos os voos da des governamentais portuguesas invistam dúvida, um importante testemunho ma-
total dos proveitos. SATA. Desde o dia 19 de Maio de 2008 mais na promoção dos destinos turísticos terial do nosso empenho e compromisso
Dito de outra forma, não obstante sermos passamos a permitir, no nosso site www. portugueses nos EUA! Não temos dúvida em servir o grande mercado da Califórnia.
uma empresa do Governo dos Açores, te- sata.pt ou no da Azores Express www. alguma que o investimento na promoção Será sonhar demasiado alto em ter um voo
mos que ter uma performance económica azoresexpress.com reserva, pagamentos, de destinos tão interessantes como os o ano inteiro, perguntarão alguns? O que
positiva, para garantir a nossa existência. emissão, com pré-seating, on-line, 24/7, Açores será um investimento de eleva- nós sentimos é que os destinos da SATA
Assim, os preços praticados reflectem os real time! Este projecto, de ter uma pre- díssimo retorno! Porém, este esforço de em Portugal, com destaque natural e evi-
custos da operação, tão somente. As nos- sença on-line, foi pensado, em larguíssima promoção deverá existir, na nossa óptica, dente para os Açores, merecem todos os
sas aeronaves não fazem voo directo, por medida, com os EUA em mente, por força numa lógica de concertação entre públicos esforços neste sentido!
limitações de “range”, o que implica para- de ser um mercado geograficamente dis- e privados.
gens técnicas e pernoitas das tripulações perso, difícil de cobrir com os canais tra- Para quando os voos directos entre
fora da base. Estes custos são muito im- dicionais, portanto, por um lado, e onde os Quais são os objectivos da SATA a mé- Oakland e Terceira?
portantes, bem como é o combustível, cla- hábito de e-commerce estão muito avança- dio e longo prazo em relação a Califór-
ro está. Sobre este último factor, estamos a dos, por outro. Actualmente promovemos, nia? É uma boa pergunta. Como disse, há a
trabalhar com base nos mercados forward também, a venda de hotéis e rent-a-car on- questão técnica do “range” das aeronaves.
para o Verão 2009, altura em que voare- line. O nosso grande objectivo é aumentar a Cada aeronave tem um número de milhas
mos. O preço do combustível hoje, no In- Denominamos este projecto, de estar on- notoriedade dos destinos SATA para in- que pode voar non-stop. A nossa maior ae-
verno, não será necessariamente igual ao line, de Click To Fly, pois para viajar com crementar o fluxo de passageiros e voos. ronave, o Airbus A310-300 não tem esta
preço que pagaremos neste próximo Ve- a SATA basta um Click! Claro está que Muito gostaríamos de ter uma operação capacidade técnica. Veremos quais as ca-
rão, como se constata da comparação dos os Agentes de Viagens continuam a ser a
preços “spot” e “forward”. O que importa grande força de vendas da SATA e assim
realçar é que a SATA procura apenas co-
brir os custos operacionais da rota! Obvia-
esperamos que continue a ser. Investimos, “O que importa realçar é que a SATA procura
como nenhuma outra Companhia o faz nos
mente que muito gostaríamos de praticar
preços mais baixos, mas, para assegurar a
EUA, diga-se em abono da verdade, em apenas cobrir os custos operacionais da rota!
Comissões de Vendas para os Agentes de
sustentabilidade da operação, temos que
inverter a situação deficitária do passado
Viagens estarem com a SATA. Estamos, Obviamente que muito gostaríamos de prati-
pois, a modernizar muito a nossa presença
recente e reverter para uma trajectória sus-
tentável, de cobertura dos custos operacio-
comercial nos EUA! Pagamos ao Google car preços mais baixos, mas, para assegurar
para sermos visíveis na Web, estamos nos
nais da rota, para não tomarmos medidas portais como o Travelocity, Orbitz, Ex- a sustentabilidade da operação, temos que in-
mais drásticas como seria, sem dúvida,
cancelar a rota.
pedia, enfim, os mais conhecidos, sem
dúvida! Pagamos também muito dinhei-
verter a situação deficitária do passado recen-
Nesta altura de crise, não acha que os
ro em publicidade nos meios tradicionais
e apoiamos muitas fam trips aos Açores.
te e reverter para uma trajectória sustentável,
preços das passagens deste ano não só
vão prejudicar as comunidades ame-
Tudo isto para quê? Para que seja cada vez
mais fácil viajar com a SATA! Se Deus
de cobertura dos custos operacionais da rota,
ricanas e canadianas, mas também os
próprios Açores, que irão ver as suas
quiser, melhoraremos ainda mais, inclu- para não tomarmos medidas mais drásticas
sive, no que respeita ao preço das passa-
receitas diminuírem em diversos níveis
com a falta dos emigrantes?
gens. como seria, sem dúvida, cancelar a rota.”
Todavia, não podem subsistir dúvidas
que a SATA tem procurado oferecer mais
Temos hipersensibilidade em relação à voos! Basta olhar ao nosso programa de menos sazonal, com mais voos durante racterísticas técnicas do seu sucessor.
nossa função social. É com enorme prazer voos para este Verão, de 2009! todo o ano... Sentimos que para tal temos
que, olhando para os mais de 20 anos de que aumentar a notoriedade do destino e Já agora uma sugestão: se há pessoa que
presença nos EUA e no Canadá, conclu- Quase todos os anos se ouve dizer que a promover não só o mercado da saudade, o merece que o seu nome venha escrito
ímos que temos vindo sempre a crescer! SATA não está interessada nesta rota? nosso mercado mais querido, mas também num avião da SATA, essa pessoa cha-
Todos os anos temos mais voos e mais Qual é a sua opinião? o mercado de lazer, dos Americanos que ma-se Bernie Ferreira. No vosso próxi-
passageiros, com brevíssimas excepções nunca foram a Portugal. Daí a nossa es- mo avião seria capaz de fazer isso?
relacionadas com conjunturas menos po- A SATA sente que a América do Norte é, tratégia comercial on-line. Posso também
sitivas! Assim, quem olha aos números simplesmente, de importância estratégica adiantar que, com a recente luz verde para Por tradição, o Senhor Presidente do Go-
com boa-fé e como olhos de ver tem que vital para o seu crescimento. Temos uma passar para o formato regular, procuramos verno dos Açores é quem sugere o nome
concluir que a SATA muito tem feito na vocação Atlântica e queremos cada vez construir os code-shares com Companhias dos Aviões.
América do Norte e que quer fazer muito mais ser a Companhia Número 1 nos voos Americanas para que seja mais económico Os actuais nomes estão muito ligados aos
mais e melhor! Este Verão teremos mais entre Portugal e a América do Norte. Nes- e fácil chegar aos Açores vindos da Cali- nomes das Ilhas e questões políticas afins.
voos para a América do Norte! Cerca de te sentido, o mercado da Califórnia é in- fórnia via SATA Internacional via Boston.
900 voos ao longo do ano! Contudo, há que convir que é uma linda
teressantíssimo. Sentimos, porém, que há Temos em carteira várias parcerias estra- sugestão e não a deixaremos de sugerir ao
Estamos prestes a obter o estatuto de voar que melhorar vários aspectos. Desde logo, tégicas para a Califórnia.
regular, e não charter, como ora sucede, Senhor Presidente.
gostaríamos de ter uma aeronave que pu- Posso adiantar que decorrem “as we spe-
por parte do DOT dos EUA. Nos EUA desse fazer o voo non-stop. ak” trabalhos técnicos conducentes a
temos um modelo comercial, de distribui- 
Isto, a acontecer, terá que esperar pela uma parceria que poderá ser uma grande
ção, marketing e vendas, muito moderno. substituição do A310, o que está, como é alavanca comercial na nossa presença na
SATA 17

Quem é António Gomes `Acerca do Grupo


de Menezes? SATA
António José Vasconcelos Franco Gomes de desde Janeiro de 2000. A diferença está no ar com o Grupo SATA, que se distingue por
Menezes continuar a trazer o mundo às ilhas do Atlântico e por colocar em
Local de Nascimento | Freguesia de São José, Percurso Profissional: tudo o que faz o seu know-how aeronáutico e boa parte da sua
Ponta Delgada. alma açoriana. O Grupo de empresas SATA não tem cessado de
Data de Nascimento | 04 de Dezembro de 1972 Desempenhou funções de investigador e assisten- crescer ao longo dos últimos anos.
Estado Civil | Casado; 2 filhos te nas Universidades de Boston e Harvard A frota do Grupo SATA divide-se pelas suas duas companhias
possuindo vasta obra editada nas áreas da macro- de transporte aéreo. Á SATA Air Açores pertencem os equipa-
Habilitações: economia, emprego, transportes aéreos e mentos ATP (64 lugares) e Dornier (18 lugares), por seu turno, a
produtividade. SATA Internacional voa com A310-300 com 222 lugares e A320-
Ph.D em Economics pelo Boston College, Ches- Em termos empresariais, é desde 2006 , vogal não 200 com 165 lugares.
tnut Hill, Massachusetts, EUA em 2000, tendo executivo do Conselho de Administração da A SATA Internacional opera 7 rotas entre a Região Autónoma dos
o grau sido reconhecido pela Universidade dos Agência para a Promoção do Investimento dos Açores o Continente e a Região Autónoma da Madeira.
Açores como equivalente ao Grau de Doutor a 27 Açores ( APIA ) e da Asta – Atlântica, Sociedade À saída dos Açores, voa para as cidades Europeias: Madrid, Lon-
de Dezembro 2007. de Turismo e Animação. dres, Manchester, Amesterdão, Dublin, Frankfurt, Viena e
Master of Sciences em Economics pelo Boston Foi, também, gerente da firma Eng. Luis Gomes, Paris. Opera, ainda, várias ligações entre Portugal e a América do
Colllege, Chestnut Hill, Massachusetts, EUA, SA, de 2001 a 2003, e Consultor de Empresas, Norte, nomeadamente, entre Ponta Delgada, Terceira,
em 1997. pela Multiconsult e Norma Açores, bem como Lisboa, Porto e Faro, de um lado, e Providence, Boston, Toronto,
Pós-Graduação Programa Avançado de Gestão analista Técnico da Electricidade dos Açores Montreal e Oakland, de outro. Á saída do Funchal voa para diver-
para Executivos ( PAGE ) pela Universidade (EDA). sas cidades Europeias, como, entre outras, Madrid, Dublin, Paris,
Católica Portuguesa em 1995. Nantes (entre outras cidades da Província
Programa Erasmus, Universidade de Gotemburgo, Actividade de Gestão: Francesa), Jersey e variados destinos Ingleses. A partir de Lisboa,
Suécia, em 1994 a SATA Internacional desenvolve uma vasta operação
Licenciatura em Economia pela Faculdade de Orientador Cientifico – Investigador Responsável Atlântica vocacionada para o lazer/charter, voando para pontos
Economia da Universidade Nova de Lisboa em do Centro de Estudos em Economia Aplicada do como Porto Seguro, Salvador e Natal, no Brasil, Punta Cana,
1994. Atlântico – Pólo Açores (Centro de Investigação Santo Domingo, Samaná, nas Caraíbas, Sal e Boavista, em Cabo
Acreditado pela FCT) Verde, Agadir, no Norte de África, para além de um significativo
Situação Profissional: Director do Curso de Economia ( de Janeiro de número de pontos operados em charters ad-hoc.
2001 a Fevereiro de 2007 ) Por sua vez, a companhia aérea SATA Air Açores voa entre as
Presidente do Conselho de Administração do Coordenador da área de Métodos Quantitativos do nove ilhas do Arquipélago dos Açores, entre as Ilhas do Arquipé-
Grupo SATA, desde 1 de Novembro 2007. Departamento de Economia e Gestão lago da Madeira e efectua ainda voos regulares entre os Arquipé-
Professor Auxiliar da Universidade dos Açores, Membro do Conselho Pedagógico lagos da Madeira e Canárias. Efectuou, em 2007, mais de 14 mil
ligações aéreas.

História da SATA
Um grupo de cinco açorianos notáveis
(entre os quais Augusto Rebelo Arruda)
tomou a iniciativa de lançar os fundamen-
tos da empresa SATA Air Açores ao fun-
dar, em 21 de Agosto de 1941, a Sociedade
Açoriana de Estudos Aéreos, Limitada.
Passados seis anos, em 1947, foi alterada
a sua designação para Sociedade Açoria-
na de Transportes Aéreos, Limitada. A 15
de Junho, a SATA iniciou os voos com um
avião Beechcraft (CS-TAA). Baptizado
de “Açor”, transportava 7 passageiros e 2
membros de tripulação, fazendo as liga-
ções aéreas entre as ilhas de São Miguel
(na pista de Santana, até 1969), de Santa
Maria e da Terceira (na pista da Achada,
Lajes).
Em 1969, o Aeroporto de Nordela (hoje,
Aeroporto João Paulo II), próximo da ci-
dade de Ponta Delgada, foi inaugurado e
aberto ao tráfego civil. Serve ainda de Base
Operacional da SATA. Dois anos depois, a
TAP Portugal passou a realizar voos regu-
lares entre Lisboa e Ponta Delgada. Em 24
de Agosto de 1971, é inaugurado o Aero-
porto da Horta, e em 1972, é inaugurado o
Aeroporto das Flores. Em 1972, é decidida
a compra dos aviãos AVRO HS 748 com
capacidade para 48 lugares, que voam nos uma empresa pública sob tutela do Gover- Canadá. Em 1988, a SATA muda de cores Portugal, essa medalha foi atribuída à
Açores desde 1969. Entre 1981 a 1983, são no Regional dos Açores passando a desig- e edita a revista de bordo bilíngue Paralelo SATA Air Açores.
construídos aeroportos nas restantes ilhas nar-se Serviço Açoriano de Transportes 38, actualmente Espírito Açoriano/Azore-
do arquipélago pelo Governo Regional. Aéreos, Empresa Pública, embora manten- an Spirit.
Em 1976, a Força Aérea Portuguesa cede à do a sigla de sempre - SATA. Foi compra- Entre 1989-1990, os aviões Avro são gra- Frota do Grupo SATA
SATA 2 aviões DC-6 e é proposta a regio- da ao Grupo Bensaúde, ficando 50% das dualmente substituidos pelos aviões da
nalização da empresa à Assembleia da Re- acções pertencer ao Governo Regional dos British Aerospace tipo ATP. O primei- Em 2007, a frota de aviões do Grupo SATA
pública. Em resultado da greve dos pilotos Açores, e as restantes, à TAP Air Portu- ro avião de nome “Santa Maria” entra era formada por:
da TAP Air Portugal, o que obriga a fazer gal, EP. Em 1980, adere à Associação Eu- ao serviço em 1989, o segundo avião de
voos directos para Lisboa com os aviões ropeia de Companhias Aéreas Regionais nome “Flores”, em 1990, e o terceiro avião 3 Airbus Industrie 320/200
DC-6, chegando até mesmo a fretar um (sigla ERA) e à Associação Internacional de nome “Graciosa”, em 1991. Em 1991, 4 Airbus Industrie 310/300
Boeing 707, para descongestionar o tráfe- de Transportes Aéreos (sigla IATA). Em o pequeno avião Dornier 228-212 inicia 5 British Aerospace ATP
go acumulado nos Açores. A 14 de Abril 1986, Dr. Mota Amaral, então Presidente as ligações aéreas para a Ilha do Corvo, 1 Dornier 228-212
de 1977, atingiu-se a marca de 1 milhão de do Governo Regional dos Açores, sugere substituindo o avião Aviocar C212 da FAP
passageiros transportados. a adopção da designação “SATA Air Aço- (Força Aérea Portuguesa).
res”. Em 1994, na celebração do 50.º aniversá- in wikipedia.com
Desde 1985, tem início os voos charters rio da Organização Internacional Aviação
SATA Empresa Pública para a América do Norte. A Azores Ex- Civil (sigla ICAO), decidiu atribuir uma
press, empresa do Grupo SATA, efectua medalha de honra a uma entidade ou in-
Inicialmente foi constituída como empresa voos charter dos Açores para os EUA. A dividualidade que, em cada Estado Mem-
privada, mas o estatuto da empresa SATA SATA Express, empresa do Grupo SATA, bro, tivesse dado um relevante contributo
evoluiria em 17 de Outubro de 1980, para efectua voos charter entre os Açores e o ao desenvolvimento da aviação civil. Em
18 COMUNIDADE 15 de Abril de 2009

O futuro das Conferências está no “networking”


Que melhor começo para a XXXIII Conferência
da Luso American Education Foundation do que a
homenagem prestada a três distintos professores -
Antonio Borba, Henry Escobar e Isabel Cabral-Jo-
hnson. Que melhor começo para esta conferência
do que ouvir a juventude de Tulare a ler poesia e a
cantar as nossas bonitas canções de antanho.
Que melhor começo para esta conferência do que
vermos o maior numero de professores juntos a
trabalhar e a partilhar experiências didácticas.
Que melhor começo do que ouvir jovens a parti-
lhar o sentimento de comunidade e a necessidade
de mudanças urgentes.
Foi pena que, muitos daqueles que se arvoram em
líderes comunitarios e que gostam de ter titulos por
pertencerem a organismos com responsabilidades
não tenham comparecido a esta Conferencia e a
muitas outras. É necessário e urgente que um tsu-
nami varra a nossa comunidade e tal como a crise
financeira de agora, nos torne melhores, com futuro
e com apetências de sempre fazer melhor.
Escolhemos o workshop dos professores para me-
lhor compreender os seus anseios. Nunca tínhamos
visto tantos professores de português juntos, o que
satisfaz qualquer um, muito em especial aqueles,
nós incluido, que sempre pensámos que havia qual-
quer coisa errada para os professores não se junta- Elmano Costa, Jose Luis da Silva, Henry Escobar, Isabel Cabral-Johnson, Antonio Borba, Cristina Sousa e Manuel Bettencourt.
rem, quando têm objectivos comuns. Talvez seja um Henry M Escobar, nasceu no Faial e Tirou a Licenciatura na California State California.
primeiro passo para a reconciliação dos professores emigrou para a America aos 9 anos de Universty, Stanislaus e recebeu o Mes- O seu currículo, tal como o dos seus
e o entendimento que eles devem ter da importan- idade. Tirou a sua licenciatura em 1972 trado do Chapman’s University. colegas, é vastíssimo e depois de se re-
cia da sua acção na nossa comunidade. na California State University, Stanis- É presentemente Superintendente do formar da Superintendência do Distrito
Na outra sala, discutia-se o papel da comunidade no laus e Mestrado no Chapman College, Distrito Escolar de Hilmar. Escolar de Salida, voltou, a convite, à
sistema cívico e comunitário americano, a juventu- Orange, California. Actualmente é Su- Antonio Borba, nasceu em São Jorge e Universidade como Associate Professor
de e as organizações portuguesas. perintendente do Distrito Escolar de veio para a California aos 17 anos. in the Departmenet of Advances Stu-
O que nós gostaríamos de ver era os jovens falarem Livingston. Fez a sua licenciatura na California Sta- dies in Education, na California State
para os jovens e não para uma assistência de pais e Isabel Cabral-Johnson nasceu na Ter- te University, Stanislaus, Mestrado na University, Stanislaus.
avós deles. O futuro faz-se com eles, não connosco. ceira, viveu em São Jorge antes de vir School Administration e doutorou-se Parabéns aos três distintos professores.
Esta deve ser a lição a tirar desta conferência. para a California aos 7 anos. em Educação na University of Pacific, Serão sempre exemplos para muitos.
Depois do almoco ainda houve apresentações de
diversos livros: O Pijama, de Higina da Guia; As
Lavadeira, suas lidas, de Maria Fernanda Simões;
Azores, Nine islands, One History, de Susana Gou-
lart; Politician of Portuguese Descent in California,
de Alvin Graves (ainda não publicado); Portuguese
Women of California, de Cristina Avila; O Cantico
do Silencio, de José Luis da Silva; Capelinhos, a
Volcano of Sinergies, por Tony Goulart.
Nesta conferência também se discutiu os projectos
dos Clubes Portugueses nos Liceus americanos.
Em termos de organização só temos que aplaudir.
O pior é o resto - a malta que faz falta.
De salientar a ausência de qualquer representação
do Consulado Português de San Francisco nos dois
dias da Conferência. Estranho, não é? Ou não?
Esta malta jovem de Tulare agitou a noite primeira da Conferência com boa musica e disposição

Tulare sempre presente, agora em poesia. Foi só pena que para a malta mais velha, e como Mesmo com pouca gente, tudo o que se ouve, discute e partilhe é importante, só que a idade
diria o nosso amigo Conselheiro, a nossa poesia lida em Inglês não sabe tanto a português. dos participantes tem de ser diferente. É preciso mais “networking”.
Embaixo - estes encontros de professores que houve na Conferência, não devem ser feitos Embaixo - mais uma homenagem aos jovens, poucos, mas muito bons.
anualmente. Seria bom haver mais, com mais partilhas de ideias. Todos ganhariam.
COMUNIDADE 19
20 COMUNIDADE 15 de Abril de 2009

Festa de Santo Antão


Stevinson

18, 19 e 20 de Abril de 2009 Presidente Germano e Jacinta Soares

Sábado, 18 de Abril 2009


11 am Formação do Pézinho.

Acompanhando os seguintes cantadores - Manuel dos Santos, de Artesia,
Adelino Toledo, de Hilmar, José Ribeiro, de Modesto e António Azevedo,
de Hilmar.
Tocadores - Pedro Reis, de Turlock e Dimas Toledo, de Turlock.
A seguir ao Pézinho haverá o leilão dos animais oferecidos.
Será servido caçoilha a todos os presentes na festa.
8 pm - 12 am Dança com Alcides Machado

Domingo, 19 de Abril de 2009


11 am Formação da Procissão do Salão para a Igreja de Santa Maria de Stevinson,
com a Imagem de Santo Antão, acompanhada pela Filarmónica Lira Açoriana.

11:30 am Missa celebrada pelo Padre Domingos Machado. Terminada a Eucaristia


terá lugar a Procissão até ao Salão, onde serão servidas as tradicionais Sopas
e Carne.
Durante a tarde haverá leilão das Ofertas

8 pm - 12 am Dança com Alcides Machado e Emily.


Segunda-feira, 20 de Abril de 2009

5 pm Abertura dos portões da Praça de Stevinson


8 pm Corrida de Toiros com o cartel abaixo mencionado

1ª Corrida de Toiros da Temporada


Toiros de Manuel do Carmo (3) e
Manuel da Costa Jr. (3)

Cavaleiro
Sário Cabral

Matadores
Fernando Ochoa
José Luis Angelino

Forcados Amadores de Turlock

Banda de Livinsgton
Admissão - $20.00
“O objectivo desta Festa é construir um LAR PARA
A TERCEIRA IDADE e continuar a oferecer BOLSAS
DE ESTUDO para estudantes de Ciências Animais,
além de apoiar a Paróquia do Santo Rosário e Santa
Maria, conforme as suas carências”
PATROCINADORES 21

LUSO AMERICAN LIFE Festa de Nossa Senhora de Fatima


FRATERNAL ACTIVITIES de Oakdale
OF THE SOCIETY
13-19 de Abril de 2009
Luso American Fraternal Federation
Sociedade Portuguesa Rainha Santa Isabel Presidente: Joe e Maria Rodrigues
Vice-Presidentes: Duarte & Mary Bento
APRIL 2009 LAFF Secretario: Mario Rodrigues
Date Time Council City Location Tesoureiro: Joe Parreira
S a t u r d a y , 6:30 pm 23B-45C Tracy I.P.F.E.S. Hall
25th Cocktails P r e s i d e n t s 430 W 9th Street
7:00 Dinner Visit Tracy
Segunda-feira, 13 de Abril a
Quarta-feira, 15
MAY
7:00 pm - Terço
Saturday, 2nd 7:00 pm All Luso Idaho Magic Valley 7:30 pm - Missa em Português
9:30 pm members P r e s i d e n t s Portuguese Hall
are invited Visit 625 E Ave F
Wendell, Idaho Quinta e Sexta-feiras 16, 17 de Abril
Friday, 15th 7:00 pm All Luso F r e m o n t - SDES Hall
6:00 pm - Confissões em Português
9:30 pm members Union City 30846 Watkins 7:00 pm - Terço
are invited P r e s i d e n t s St, Union City, 7:30 pm - Missa em Português
Visit CA
S a t u r d a y , 6:00 pm All Luso San Pablo Mapple Hall Sabado, 18 de Abril
16th 7:00 pm members P r e s i d e n t s 1 Alvarado Squa-
7:00 pm - Missa em Português,
are invited Visit re, San Pablo
seguida da Procissão de Velas
Sunday, 17th 12:00 pm All Luso M o d e s t o / MRPS Hall
4:00 pm members Manteca 133 N Grant St Domingo, 19 de Abril
are invited P r e s i d e n t s Manteca, CA 10:30 am - Missa em Português, seguida de Procissão. Depois
20-30’s Visit será servido almoço a todos os presentes.
Testimo-
nial Durante a tarde haverá leilão. Agradecemos as vossas ofertas para o
Friday, 22nd 6:30 pm All Luso Chino Chino DES Hall leilão e também a vossa presença.
9:30 pm members P r e s i d e n t s 5216 Riverside O servico religioso estará a cargo de Fr. Luis Dutra, Pároco de Castelo
are invited Visit Drive, Chino Branco, Faial, Açores e Monsenhor Aloys Conrad Gruber

APRIL SPRSI St. Mary’s Church


S a t u r d a y , 5:00 pm 114 Selma SPAA Hall
18th No Host 122 P r e s i d e n t s 1245 Nebraska C/O Pontiac & Oak Avenues, Oakdale, CA
Visit Ave, Selma
Sunday, 19th Cocktail 130
140 Erika Car-
Cost: $20.00 per
12:00pm doza
person
559-307-7033

20-30’s Associate President Liz SPRSI Presidents:


Alves, State President Liz
Rodrigues, State Youth Constance Brazil, Tisha Cardoza,
President Gary Resendes Brianne Mattos
Contact LAFF 925-828-4884
22 COMUNIDADE 15 de Abril de 2009
PATROCINADORES 23
24 TAUROMAQUIA 15 de Abril de 2009

Quarto Tércio
A Sorte de Varas discutida José Ávila
na Terceira josebavila@gmail.com

A jornada de promoção da importância da Sorte de Va- que a função é bem complexa pois há que dominar, ao Tiro o meu
ras atingiu os objectivos propostos e desejados pela orga- mesmo tempo, o cavalo, o toiro e a vara. chapéu ao real-
nização da Tertúlia Tauromáquica Terceirense: a Tenta Foi com autêntica paixão que João Folque de Mendonça, izador do documen-
Comentada na Praça de Toiros Ilha Terceira contou com ganadeiro/criador de toiros, defendeu o uso e a prática da tario sobre a vida do
a presença de duas ou três centenas de aficionados e, à Sorte de Varas, tanto na criação e selecção de Bravo no matador de toiros El
noite, o Auditório da Universidade dos Açores/Pólo da interior das ganadarias, como nas praças de toiros.
Fandi. Vale a pena
Terceira ficou a “rebentar pelas costuras”, tal a afluência O responsável da Adema e do ferro “Palha”, para quem a
comprar ou arrendar
de interessados nas palavras, afirmações e explicações corrida é muito mais que festa e espectáculo, não tem dú-
o DVD, para perce-
ali transmitidas pelo saber e experiência de António Cas- vidas de que apenas a sorte de picar pode revelar em toda
tañares, escritor e jornalista, João Folque de Mendonça, a verdade e autenticidade o ritual em que o toiro mostra bermos ainda melhor,
ganadeiro/criador de toiros, Rafael Trancas, picador, e a casta, a bravura e a qualidade na procura da investida o que é a vida de um
Gomez Escorial, matador de toiros. (luta) contra a muleta. matador aos 21 anos, que para ser alguém no mundo
Arlindo Teles, presidente da TTT, situou neste tempo de Muito ao contrário do que possa ser interpretado como dos toiros, os sacrificios que são necessários fazer.
contestação à Festa dos Toiros a necessidade da iniciativa forma de “facilitar” a tarefa do toureiro/matador, a Sorte
para uma cabal percepção e defesa do que verdadeira- de Varas desperta o toiro, torna-o mais atento, mais acu- As tentas já mexem por todos os lados do nosso
mente está em causa com a mais que provável legalização tilante e perigoso, e, como tal, sublima o ritual, valoriza Vale de San Joaquin. Que pena que tenho não ter o dom
da Sorte de Varas pelo parlamento dos Açores, abrindo a o espectáculo, emociona o aficionado, no fundo, torna da ubiquidade, isto é, poder estar presente em todos elas
conferência que prendeu até depois da meia noite as aten- verdadeiro e autêntico o binómio vida/morte, encarado ao mesmo tempo.
ções duma plateia ávida de argumentos para cimentar, de frente, sem falsos pudores ou morais duvidosas.
se tal era preciso, a convicção de que a Festa na Região A vasta assembleia no Auditório da Universidade dos Tiro o meu chapéu aos organizadores
apenas será grande se puder, efectivamente e à luz da lei Açores não se limitou a ouvir falar os mestres. Interveio da Conferencia sobre a Sorte de Varas realizada na
e do direito, dispor do instrumento “medidor” da justeza como se impunha, colocou questões, dúvidas, pediu es- Terceira. Se não forem os aficionados a pugnarem pelos
da selecção nas clarecimentos seus direitos, não serão os políticos que farão alguma
explorações de
criação de bravo ... apenas a sorte de picar pode sobre um ou
outro porme-
coisa a favor da Festa. A maioria deles nem são aficio-
nados. E se alguns vão apoiar a ideia é só porque tem

revelar em toda a verdade e au-


e, nas praças, re- nor, deixando medo de perder o seu lugar na Assembleia. Os politicos
velador da autên- a garantia, e (muitos) são piores que os toiros. Os toiros investem
tica casta, bravu- outra situa- nobremente para se defender, os políticos apoiam
ra e qualidade do
toiro num ritual -
tenticidade o ritual em que o toi- ção não seria
de esperar, de
porque tem medo de perder o tacho. O que eles sabem,
a mim já me esqueceu.
o toureio - que se
exige de profun- ro mostra a casta, a bravura e a que a reposi-
ção da Sorte
Agora com a crise em Portugal a apertar,
didade e entrega,
de parte a parte.
António Cas-
qualidade na procura da investida de Varas é de-
sejada e com
celeridade.
vocês nem fazem ideia dos telefonemas que se recebem
na California de artistas a oferecerem-se para tourear
tañares recuou
no tempo para a
(luta) contra a muleta. Nesse sentido
manifesta-
nas nossas praças. Mesmo com o dólar fraco e a crise a
latejar, somos sempre uma grande nação, uma grande
perspectiva his- ram-se tam- força de trabalho e uma grande aficion. Dólar é dólar, o
tórica da Sorte de bém vários resto são....cantigas. Dias melhores virão.
Varas e a natural João Folque de Mendonça deputados
evolução do tér- açorianos A primeira pega de um futuro forca-
do - um dia tem de ser, nem que seja a um carneiro
cio ao longo dos presentes na
últimos quatro conferência.
séculos. De todos os que usaram da palavra sobressaiu a promes- como se fazia na Graciosa. Chama-se Justin Martins.
Passo a passo, até chegar ao que hoje é a sorte de picar, o sa de que, à semelhança do que já haviam feito em 2003,
escritor espanhol deixou claro que apenas com as varas contribuirão com trabalho e voto para a reposição da
se atinge o “toreo de cante grande”, afinal o que milhões Sorte de Varas.
de aficionados nas praças de todo o mundo procuram e Para que se aperceba a noção da importância e abrangên-
esperam de cada vez que ocupam os lugares nos tendi- cia das intervenções dos deputados presentes na plateia
dos. do Auditório da Universidade dos Açores/Pólo da Ter-
Na sequência lógica do pensamento e convicções expres- ceira, havia-os de ilhas tão distantes como Santa Maria
sas por Castañares, Gomez Escorial, matador de toiros, e Corvo.
afiançou que a Sorte de Varas é, afinal, a essência do tou-
reio. Mário Aguiar Rodrigues
Toda a faena é baseada no acerto dos puyazos concreti- in aunião.com
zados pelo picador. Se porventura o tércio não cumpre,
a faena não passará dum sacar de passes, com maior
ou menor técnica, com maior ou menor ilusão de bele- NOTA - um agradeci-
za e espectáculo, perante um animal que pouco ou nada mento ao nosso amigo e
transmite e exige do toureiro e, logo, não aquece a alma aficionado Mario Rodri-
do aficionado, nem entusiasma o espectador. gues, da Terceira, que
Rafael Trancas “saiu à praça” para falar do quão difícil é ao escrever este artigo
a arte de picar toiros, função onde há que dominar, simul- nem sabia que o mesmo
taneamente, o cavalo, o toiro e a vara. iria ser apreciado nestas
Para o mais requisitado picador português, a selecção do banda do Pacifico onde
Bravo não faz sentido, nem possui real valia, sem a sorte de vez em quando ain-
de picar. A selecção passa pelo uso das varas. O exem- da se brinca (e bem) aos
plo - disse - está no que de importante se produz com tal toiros. Claro que nunca
prática na Herdade de Adema, na selecção dos famosos teremos sorte de varas na
e lendários “Palha”, da responsabilidade de João Folque California, a não ser nas
de Mendonça. tentas, e é por isso que
Antes de “chegar à corrida”, Rafael Trancas apontou a in- a selecção das nossas
congruência da inexistência do primeiro tércio no espec- vacas tem de ser muito
táculo em Portugal na medida em que, para seleccionar criteriosa para podermos
com autenticidade, é utilizada a vara de picar. O picador ter materia prima boa.
deixou no ar a questão de saber onde está a lógica de não A California já teve a
picar os toiros se se picam as garraias... oportunidade de ouvir o
grande ganadero João
... a corrida é muito mais que festa e Folque de Mendonca,
espectáculo... que também esteve na
Terceira, numa Noite
Já “montado e pronto para exercer a função”, Rafael Tauromáquica, realizada
Trancas explicou como e onde devem ser os toiros pica- em Turlock.
dos para que possam ser atingidos os verdadeiros objec- Os aficionados da Tercei-
tivos da Sorte de Varas. ra devem estar satisfeitos
Com propriedade, Trancas revelou que o toiro deve ser pelo sucesso da Confe-
picado dois dedos atrás do morrilho, adiantando desde rencia.
logo que “ só há orelhas se o picador fizer bem o seu Assim se faz festa brava.
trabalho” . Parabéns.
Quanto às vozes daqueles que afirmam que o trabalho
do picador é fácil, Rafael Trancas expressou a certeza de jose avila
PATROCINADORES 25

Maio

VISITAS OFICIAIS PARA O


MÊS DE ABRIL April 25 Saturday
Official Visit, Co #37 Monterrey
Tel: 831-758-9709
April 17, 2009 – 6:30 PM
Official Visit, Co. #15, San Francisco.
15 de Maio : 6:00PM – Official Visit,
Tel: 415-731-3002
Co. # 99 (with Co. #68)
Gustine
Aril 18, 2009 – 7:00 PM
Tel: (209) 854-6604
Official Visit, Co #1, San Leandro.
Tel: 510-814-0697
6.:00PM – Official Visit, Co. #68 (with
Co. #99)
April 19, 2009 – 12:30 PM
Newman
Official Visit, Co #24, Stockton.
Tel: (209) 862-2405
Tel: 209-477-6441
26 ARTES & LETRAS 15 de Abril de 2009

Apenas
Esta é a madrugada que eu esperava ao pé do mar 25 DE ABRIL Duas
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
duma garganta magoada no cantar.
Eu sou a festa Depois de retiradas as mordaças,
Palavras
E livres habitamos a substância do tempo inacabada Sorrisos se abriram, iluminados,
quase ausente Por não sentirem mais as ameaças,
Sophia Andresen eu sou a briga Dos anos que viveram flagelados. Diniz Borges
a luta antiga
renovada Todo cano de qualquer espingarda, d.borges@comcast.net
ainda urgente. Por cravo vermelho fora adornado

O
25 de Abril
E a revolução desencadeada
Eu sou português aqui Enterrou a repressão no passado. nosso amigo Diniz Borges
Esta é palavra que aguardava foi às Ilhas e eu aproveitei
trinta anos volvidos e mais três o português sem mestre
mas com jeito. Nas ruas, um mar de gente feliz para lhe roubar este espaço
é a madrugada continuada, cultural do nosso jornal e se
hoje e sempre e outra vez, Eu sou português aqui Cantava pelos cantos da cidade...
e trago o mês de Abril Juntavam-se às tropas, os civis, mais espaço houvesse mais poesia eu
em que nós livres nos revemos, teria escolhido para comemorar os 35
na primordial razão d’Abril amanhecer. a voar Num grito de vitória e liberdade.
dentro do peito. anos da mudança de um país adormeci-
Pelas partes da Baixa e do Terreiro do durante 48 anos.
Mel de Carvalho Marcharam, com esperança no futuro, O meu 25 de Abril começou meses an-
José Fanha tes. Estava a estudar na nova Universi-
Deixando para trás o lamaceiro
dade de Aveiro e vivia na Costa Nova,
Eu Sou Português Aqui Da história, daquele tempo obscuro.
Abril de Abril mesmo em frente à praia. Eu e o meu
amigo Carlos Carepa, hoje residente no
Eu sou português aqui Muita gente alegremente acenava, Faial. Num dia de Inverno de 2007, ba-
Era um Abril de amigo Abril de trigo Saudando aquele povo varonil
em terra e fome talhado teram à porta e então eu vi um jovem
Abril de trevo e trégua e vinho e húmus Que por uma Pátria livre marchava,
feito de barro e carvão Policia fazer-me continência e chamar-
Abril de novos ritmos novos rumos. Na luta do vinte e cinco de abril. me Tenente, “O nosso Comandante pre-
rasgado pelo vento norte
amante certo da morte cisa falar com o meu Tenente.”
Era um Abril comigo Abril contigo Aí eu compreendi que a minha sorte
no silêncio da agressão. ainda só ardor e sem ardil Lenya Terra
de nunca ter ido à Guerra do Ultramar
Abril sem adjectivo Abril de Abril. devido à alta classificação que tive no
Eu sou português aqui A Rapariga do País de Abril Curso de Oficiais em Mafra em 1966,
mas nascido deste lado Era um Abril na praça Abril de massas tinha acabado naquele momento.
do lado de cá da vida era um Abril na rua Abril a rodos Habito o sol dentro de ti Guia de marcha para Mafra. Curso de
do lado do sofrimento Abril de sol que nasce para todos. descubro a terra aprendo o mar Capitães. Eu era o mais novo de todos.
da miséria repetida rio acima rio abaixo vou remando Tinha só 28 anos. Encontrei o meu an-
do pé descalço tigo Comandante da Terceira como se-
Abril de vinho e sonho em nossas taças por esse Tejo aberto no teu corpo.
do vento. gundo Comandante de Mafra. Éramos
era um Abril de clava Abril em acto muito amigos. Comíamos quase sempre
em mil novecentos e setenta e quatro. E sou metade camponês metade mari- juntos na mesma mesa, enquanto de-
Nasci nheiro
deste lado da cidade corria uma instrução toda feita a laser.
Era um Abril viril Abril tão bravo apascento meus sonhos iço as velas Nunca atirei um tiro.
nesta margem Abril de boca a abrir-se Abril palavra sobre o teu corpo que de certo modo Em Fevereiro de 1974, comecei-me a
no meio da tempestade esse Abril em que Abril se libertava. é um país marítimo com árvores no meio. aperceber do interesse que muitos capi-
durante o reino do medo. tães tinham para comigo por causa da
Sempre a apostar na viagem Era um Abril de clava Abril de cravo Tu és meu vinho. Tu és meu pão. amizade que eu nutria com o segundo
quando os frutos amargavam Abril de mão na mão e sem fantasmas Guitarra e fruta. Melodia. Comandante. Eu não percebi na altura.
e o luar sabia a azedo. esse Abril em que Abril floriu nas armas. A mesma melodia destas noites Foi preciso o 25 de Abril para eu com-
prender toda essa intriga.
enlouquecidas pela brisa no País de Abril.
Eu sou português aqui O resto da história fica para um outro
no teatro mentiroso Manuel Alegre 25 de Abril.
E eu procurava-te nas pontes da tristeza A poesia também é liberdade.
mas afinal verdadeiro cantava adivinhando-te cantava
na finta fácil Liberdade quando o País de Abril se vestia de ti
jose avila
no gozo e eu perguntava atónito quem eras.
no sorriso doloroso Viemos com o peso do passado e da
no gingar dum marinheiro. semente Por ti cheguei ao longe aqui tão perto Com o 25 de Abril, mudou muita coisa no
esperar tantos anos torna tudo mais e vi um chão puro: algarves de ternura. nosso país: acabou a ditadura e começou
Nasci urgente Quando vieste tudo ficou certo a democracia. O povo português passou
deste lado da ternura e a sede de uma espera só se ataca na e achei achando-te o País de Abril. a ter liberdade porque aconteceu uma
do coração esfarrapado torrente
revolução, a Revolução dos Cravos. O
eu sou filho da aventura e a sede de uma espera só se ataca na
da anedota torrente Manuel Alegre povo saiu à rua para comemorar a festa
da Democracia, com os soldados que nos
do acaso
libertaram da Ditadura. Toda a gente se
campeão do improviso, Vivemos tantos anos a falar pela calada Afinal o que foi o 25 de abraçava. Os soldados colocaram cravos
trago as mão sujas do sangue só se pode querer tudo quanto não se teve Abril? O que aconteceu de nos canos das suas espingardas, simboli-
que empapa a terra que piso. nada
só se quer a vida cheia quem teve vida tão importante nessa data? zando uma mudança pacífica de regime.
Muitos distribuíam cravos vermelhos. As
Eu sou português aqui parada
Eu vou explicar: pessoas gritavam «O POVO, UNIDO,
na brilhantina em que embrulho, só se quer a vida cheia quem teve vida
JAMAIS SERÁ VENCIDO».
do alto da minha esquina parada
a conversa e a borrasca Antes do dia 25 de Abril de 1974, o nosso
país vivia mergulhado na tristeza e no Por este motivo, o dia 25 de Abril foi
eu sou filho do sarilho Só há liberdade a sério quando houver
medo. Durante mais de 40 anos, quem declarado «DIA DA LIBERDADE» e é
do gesto desmesurado a paz o pão
governou Portugal até esse dia foi Salazar feriado nacional.
nos cordéis do desenrasca. habitação
Nasci saúde educação e, logo a seguir, Marcelo Caetano. Não
aqui só há liberdade a sério quando houver havia democracia, não se realizavam elei- António Pedro (3ºano)
no mês de Abril liberdade de mudar e decidir ções livres e ficavam sempre os mesmos a 23 de Abril de 2004
quando esqueci toda a saudade quando pertencer ao povo o que o povo mandar. As pessoas não tinham liberdade
e comecei a inventar produzir. para dizer o que pensavam sobre o go-
em cada gesto verno. Havia a PIDE, uma polícia política
a liberdade. que vigiava, prendia e torturava quem
Sérgio Godinho tivesse ideias contrárias às do governo.
Nasci aqui
s e r v i ng t h e po r t u g u e s e – am e r i can comm u n i t i e s s i nc e 1 9 7 9 • ENGLISH SECTION

Ideiafix
portuguese
Miguel Valle Ávila
miguelvalleavila@tribunaportuguesa.com

How beautiful is the color Rev. Don Morgan


of libert y! new Pastor for Five
April 25, 1974 would not be any ordinary day. My pa- tillery blocking the streets and said “Vamos p’ra
rents and my younger brother were in mainland Por-
tugal. I was along with my little sister staying with
our grandparents on Terceira Island. As a 5-year-old,
casa!” (Let’s go home!).
How life was after: Upon my parents’ return to
Terceira, I was marveled by my brother’s little
Wounds Church
I don’t exactly remember that historic day, but I do drawings, posters, and stickers of that wonderful
remember the days and months that preceded and day in Portuguese history. I remember having to
followed it. be extremely quiet while my dad was recording
How life was before: How my dad would order books important speeches from politicians over the ra- Rev. Donald Morgan has been
through the mail (almost three decades before Ama- dio. I remember going to downtown Angra do see appointed Pastor of Five Woun-
zon.com) prior to their official censorship board re- President then-General, António de Spínola and ds National Portuguese Parish
view. How my grandfather would listen to BBC and I was fascinated by his monocle. I started imita- by the Most Reverend Patrick
other freedom radios on short wave radio with plenty ting politicians; in a mock debate, I played Álvaro J. McGrath, Bishop of San Jose.
of static and an occasional fine tuning of the anten- Cunhal, then communist leader, while my brother The appointment is effective July
na (not all radio stations reached the middle of the played Mário Soares, future Prime Minister and 1, 2009. Father Morgan is the ol-
Atlantic) to listen to the unfiltered news. How my President. Some vandalism marked my memory— dest of four children of Mary and
dad established Velas, São Jorge’s first art gallery and the burning of the Portuguese Communist Party’s the late William Henry Morgan.
used it as a front for a bookstore after his request for building in Angra. A few years later, I mourned He was born April 6, 1947 in
a bookstore was rejected by the Portuguese govern- as then-Prime Minister Francisco Sá Carneiro, Montreal, Canada and attended
ment and named it after a famous native of that island the Social Democrat leader, and Defense Minister St. Brendan Elementary School,
who most people didn’t even know — composer and Adelino Amaro da Costa were killed in a still not Cardinal Newman High School,
maestro Francisco Lacerda. How my parents would fully explained plane “accident” at Camarate, just Assumption University of Wind-
organize cultural events in the most remote of São outside Lisbon’s Portela International Airport. sor and the University of Toronto
Jorge’s villages — I still remember listening to Carl To this day, when I hear Zeca Afonso’s “Grândola where he earned B.A. and B.Ed.
Orff’s “Carmina Burana” for the first time at age 3 Vila Morena” (the song that signaled the begin- degrees.
or 4. ning of the Carnation Revolution), read Manuel
On the day: My parents and my brother had joined Alegre’s “Trova do vento que passa” or Jorge de His parish affiliations have in-
the crowd on the streets of Lisbon to welcome the Sena’s “Cantiga de Abril” (“Qual é a cor da liber- cluded St. Brendan’s (Montreal),
Portuguese Army and courageous Captain Salgueiro dade?”/What’s the color of freedom?), a chill still Our Lady of the Assumption
Maia from the Practical School of Cavalry in Santa- runs through my spine. How beautiful is indeed (Windsor, Ontario), St. Swithin’s
rem in freeing Portugal of 48 years of dictatorship. the color of liberty! (Southsea, England), Holy Rosa-
My brother turned to my parents after seeing the ar- Viva o 25 de Abril SEMPRE! ry (Toronto), Holy Family (San
Jose) and Sacred Heart (Sarato-
ga). Father Morgan is currently
Five Wounds School will close Parochial Vicar of St. Simon’s
Parish in Los Altos.

down af ter 49 years


Father Morgan was a religion te-
acher for 30 years in various Ca-
tholic Schools in Canada and the
United Kingdom. As a teacher of
Bishop Patrick J. McGrath issued a letter, March gh 2005, shared that “All my years at Five Wounds religion he felt most happy when
26, to parents and teachers of Five Wounds Scho- are fond memories. I spent the majority of my life passing on the truths of the Ca-
ol in San Jose, and also to pastors, principals and attending Five Wounds and I’m thankful that Five tholic faith to others. He was involved in pastoral roles of student
diocesan employees explaining the closure, at the Wounds served as a foundation for my life. And care and retreat ministry.
conclusion of the current term, of Five Wounds Ca- I couldn’t be more thankful for the friends that I Father Morgan was always very involved in the liturgical life of
tholic elementary school. The bishop wrote: “Five made at Five Wounds. I know for a fact that the the Church. “I feel very close to God whenever I have the oppor-
Wounds Elementary School has struggled with low friendships I made at Five Wounds will never fade tunity to join with others in praising God at the Eucharist and the
enrollment for a number of years. Despite recent and it brings me joy to think about all our fun times Liturgy of the Hours,” he said.
dedicated efforts to attract and retain students, together during class and at school functions like Father Morgan began formal theological studies for the priesthood
the school’s student population has continued to de- the carnival, retreats, and field trips.” She further in 2002 at the Franciscan School of Theology at the Graduate The-
cline. Sadly, this development, taken together with stated that “I can definitely say that all the teachers ological Union in Berkeley. In 2004, after being accepted as a can-
the resulting financial situation, make it impossible at Five Wounds had a positive influence within my didate for priesthood by the Diocese of San Jose, he continued his
for the school to continue beyond the present term. life. Looking back throughout my years, the tea- studies at Saint Patrick’s Seminary at Menlo Park. He served as a
“Our first priority over the next few weeks will be chers that have had the most impact are: Ms. Ja- deacon at Sacred Hear Parish in Saratoga in 2006. He was ordai-
to assist all families who wish their children to con- ramillo (kindergarten), Ms. Donnelly (3rd grade), ned priest by Bishop Patrick McGrath on May 26, 2007.
tinue their elementary education in a Catholic scho- Mrs. Harris (6th and 7th grade), Mr. Hanson (8th Father Morgan enjoys serving as a priest in the Diocese of San
ol. There is room in our neighboring schools, and grade), Mr. Siberts (History), and Mr. Encarnacao Jose. “I love the parish life here, the wonderful involvement of
those communities look forward to welcoming the (Math).” the laity in the life of the Church and its multi-cultural character,”
current Five Wounds School students for the 2009- Another student from 1986 through 1990 shared he said. “The Portuguese Catholics of the Bay Area have made a
2010 school year. We will also be assisting the tea- that “The family like feeling I experienced with the unique contribution to the life of the Church in the Bay Area with
chers at Five Wounds School to seek employment at students and teachers at the school. Everyone prac- their strong faith, devotion to the Church, and their special cultural
other Catholic schools in the diocese. tically knew each other and we partook in so many expressions of worship and liturgy. Five Wounds Parish Church is
“I am grateful to the entire school community — fa- different activities together such as choir, attending certainly one of the most beautiful churches in the Diocese of San
culty, parents, students, alumni, and friends, as well theatrical performances, learning to play the flute, Jose. It is an architectural treasure and is a landmark of faith in the
as the parish clergy and the diocesan Department talent shows, religious plays, Portuguese language busy world of Silicon Valley. The people of Five Wounds have so
of Education, for their dedication to Five Wounds class, and sports. It really was a well rounded lear- much to offer the community,” he continued.
School, especially during these past few challen- ning experience.” As for who shaped her life, the Father Morgan has already met with the Parish Council of Five
ging years. answer was “The Nuns. They always impressed me Wounds Portuguese National Parish which is currently working
“Let us move forward in a spirit of cooperation, so with their wide array of abilities and interest for the on a parish mission statement and vision for the future. “I am
that this season of spring may be a time of sharing students. From Sister Julia’s leadership skills to Sis- looking forward to serving with the people of Five Wounds,” he
memories and saying good-bye in ways that honor ter Irene’s stern yet concerned demeanor to Sister said.
the school and its history.” Fatima’s passion for music. They all played a major

Dia de Petas
The school was founded by Rev. Mario B. Cordeiro role in shaping our academic lives.”
in 1960 as part of the Five Wounds Portuguese Na-
tional Parish. When asked about the potential future of the Five
Wounds School grounds, the respondents chose:
Our April 1st edition included a couple of April Fool’s Day jokes.
Portuguese Tribune launched Unfortunately, the announcement of Fr. Mancuso’s departure from
survey 61% Portuguese language school
52% as a youth center Five Wounds Church was not one of them, but the other two “sto-
The Portuguese Tribune is collecting personal sto- 50% music learning center ries” on this page were only partially true.
ries of students, faculty, staff, family members, and 40% senior center (day assistance) The Luso-American Education Foundation will continue its edu-
supporters of the Five Wounds School via an onli- 39% community center cation conference into its 34th edition at UC Berkeley next year.
ne survey at that can be accessed on the Tribune’s 32% independent/charter non-Catholic school The teachers’ cruise is accurate. The “story” of a University of
website. 23% homeless shelter (St. Isabel’s Kitchen) Porto graduate taking on Facebook for infringing on its “mexeri-
Within 48 hours of launching the survey, 51 peo- 23% retired religious residence co” idea was made up.
ple have responded (74% students, 10% supporters, 18% senior assisted living All in good fun for April Fool’s!
10% parents/grandparents, 4% staff, 2% faculty). 18% small business center Miguel Valle Ávila
A student who attended the school from 1996 throu- English section editor
28 ENGLISH SECTION 15 de Abril de 2009

Amanda Borge exhibits at SCU


Amanda Borges, the 2008 Portuguese Tribune Inspiration of the Year and graduating
senior at Santa Clara University, held a joint exhibit at the university’s Department of
Art last April 1, 2009.
The talented Portuguese-American artist explored love’s little moments with acrylic
on canvas paintings and a photographic montage.
“4 deadly reasons for not breaking up” (acrylic on canvas), “Friendly date” (color
photography), “Clasp” (acrylic on canvas), and “Are you in love with me now? Are
you in love with me now?” (acrylic on canvas) showcased Amanda’s artistic techni-
ques before a group of fellow artists, faculty members, family, and admirers.
Amanda has previously shown her art at the Dia de Portugal festival.
The Portuguese Tribune appreciates the invitation to the exhibit, congratulates
Amanda on her graduation, and wishes her continued success.

PALCUS Mixer 31 years of União Popular


On April 2, 2009, the Portuguese American Leadership Council of the One of the three existing Portuguese marching Nova Artista Açoreana of Tracy, and Lusitania
United States (PALCUS) hosted a business mixer at the Portuguese bands in San Jose, Sociedade Filarmónica União Band of the North Bay.
Historical Museum in San Jose’s Kelley Park. Popular, celebrated its 31st anniversary on Sun- União Popular’s board of directors is presided by
Torben Rankine, country manager for the Leadership Business Con- day, April 5, 2009. Francisco Aguiar, vice president Regina da Rosa,
sulting, spoke on the consulting services that his firm offers. Leader- Mass was celebrated at Five Wounds Portuguese secretaries Raul Marques and Maria Azevedo,
ship Business Consulting, a Portuguese company with headquarters in National Church by Rev. António Reis. During treasurers Elio Azevedo and Tania Azevedo,
Lisbon and offices in Madrid, Luanda, Johannesburg, and San Fran- the second collection, a group of young musicians musical directors Jose da Silva Jr. , Eduardo Fer-
cisco, is an international management consulting company committed from the band played a beautiful piece from the reira, Maria do Ceu Marques, directors Fernando
to assuring the highest possible standards of quality and professional old choir. Silva, David Sousa Jr., Manuel Alves, and Roge-
conduct through the delivery of personalized services. Following Mass, the band members exited the rio da Rosa, and maestro Henry Ramos.
Nelson Ponta-Garça, Portuguese Tribune’s columnist, music teacher, church where other bands were awaiting — Por- Congratulations to União Popular for another an-
TV host, and entrepreneur, also addressed the diverse audience of tuguese Band of San Jose (Banda Velha), So- niversary and for keeping our Portuguese musical
PALCUS guests. ciedade Filarmónica Nova Aliança of San Jose, traditions alive.
The Portuguese Historical Museum opened in the evening specially Filarmónica União Portuguesa of Santa Clara,
for this event.

“Senhor dos Passos”


Procession

Five Wounds Portuguese National Church holds 29 and followed the normal route — church to
the procession of “Senhor dos Passos” on the IES Chapel to Five Wounds Lane to 28th Street
fourth Sunday of Lent where different statues returning to the church for a special blessing by
of Jesus Christ on His way to the Calvary are Rev. Tony Mancuso, church pastor. The youth
revered by the faithful. had carpeted the route with colored bark with
This year’s procession took place on March religious symbols.
ENGLISH SECTION 29

Manjericão - portuguese
California Chronicles
Ferreira Moreno
for basil

B
asil, an herb with aro- of love. It also had a darker side, Basil is also a name for a male in-
matic leaves which are thought to breed scorpions, and dividual. In Portuguese it is spel-
used as seasoning, is the ancient Greeks and Romans led Basilio.
called manjericão in associated it with poverty and O Primo Basilio (Cousin Basil)
Portuguese. Curiously, in the- misfortune. is one of several literary works
Azores Islands, there is a popular In culinary terms, basil is parti- written by Eca de Queirs (1845-
folk dance named Manjericão, cularly linked with Mediterra- 1900), a Portuguese author.
which dates to the islands ear- nean cuisine, where it adds its Deserving special reference is St.
ly settlement. Most of the lyrics aroma to dishes such as tomato Basil the Great (329-379), Arch-
include the word manjericão, but salads, pasta sauces, garlic, pine bishop of Caesarea, Doctor of the
the music and dancing steps vary nuts, Parmesan cheese and olive Church and Patriarch of Eastern
from island to island, particularly oil. Historic medicinal applica- Monks. He was one of a family
on the islands of St. Miguel, St. tions of basil range from a diges- of ten children. His eldest sister sil established a rule of life stric- silians was established in France
Jorge, Faial, Flores and Pico. tive aid to a cough mixture. was St. Macrina, his second bro- tly cenobitical, with common in 1802, later spreading to Cana-
In addition to the originality and Apparently, basil was once consi- ther St. Gregory of Nyssa, and prayer seven times a day, com- da and the United States. From
vivacity of its music and chore- dered to be a sacred herb. Accor- his youngest brother St. Peter of mon work, and common meals. 1978 to 2005, the Basilian Fathers
ography, the dance holds a high ding to Maguelonne Toussaint- Sebaste. His parents were St. Ba- It was, in spite of the new ideas, taught at Bishop O’Dowd High
place among the most favorite Samat (History of Food), women sil Senior and St. Emmelia, and an austere life, of the kind called School in Oakland, California.
and cheerful Azorean folk dan- were not allowed to pick it, and his grandmother St. Macrina the contemplative, given up
ces. Some of the lyrics are ex- the gathering process was a ritual. Elder. to prayer, the readings of
pressions of love, romance and The officiating priest had to puri- The monks and/or priests who the Scriptures, and hea-
mystery, such as: No flower can fy his right ha’id with water from follow the Rule of St. Basil the vy field work.
be compared with the basil’s flo- three different springs, sprinkled Great are traditionally called Ba- Basilian monachism
wer; it has charm and fragrance with an oak branch. He had to be silians. It was St. Basil who first spread from Greece to
which delights the heart. The flo- dressed in new garments, without set up the innovative concept that Italy, and more impor-
wer of the basil opens up at ni- anything made of metal about his cenobitic or community life was tantly to Russia, whe-
ght, so it will not reveal its lover’s person. superior to the eremitic life of the re it became the norm
name. Basil is a sensitive herb. It must isolated hermit. He also believed of monachism for all
According to Jenny Linford (A be used fresh, because it loses that fasting and austerities should the Slavonic lands. In
Pocket Guide to Herbs), basil was most of its character when dried. not interfere with prayer or work, Moscow’s Red Square
thought to be native to India and It is a very fragile plant and must that work should form an integral stands St. Basil’s Cathe-
the Middle East, but it is now be used with care. Cooking spoils part of monastic life, not merely dral, considered to be
cultivated around the world, with it, so it is. best used raw, eith.er as an occupation, but for its own one of Moscow’s histo-
many varieties available. There whole, chopped or crushed. Basil sake and in order to do good to ric and artistic treasu-
are a number of ancient beliefs is called “pistou’’ in Provence be- others, and that monasteries res. In Vallejo, Califor-
and myths associated with basil. cause it is the principal flavor in should be near towns. nia, there is St. Basil’s
It was said to have grown around “soupe au pistou’’ (pistou means All this was a new departure in parish church, founded
Christ’s tomb after the Resurrec- pounded). It is very tasty in sala- monachism. According to the in 19141.
tion, and was seen as a symbol ds, patés and tomatoes. Encyclopedia britannica, St. Ba- A teaching order of Ba-
30 ENGLISH SECTION 15 de Abril de 2009

Portuguese Language Camps A Tribute to Fr. Tony


at Concordia Language Villages
Last summer, Portuguese was added as the 15th Program Focus and Highlights
“Village” at Concordia Language Villages. The
mission of Concordia Language Villages focuses The program for the Mar e Floresta Portuguese
on “preparing young people for responsible citi- Language Village was carefully crafted to provide
zenship in our global community.” The organi- the “villagers” with an overview of Portuguese as
zation has been in operation for nearly 50 years a global language and as such it attempts to have
in the State of Minnesota and operates its villages students experience the languages and cultures of
in pristine campgrounds in the North Woods of the entire Portuguese- speaking world. The cur-
the State as well as at a beautiful camp site near riculum development process for Mar e Floresta
Savannah, Georgia. In the midst of nature, Con- was guided by an Advisory Board that included
cordia provides language camps in 15 different two members from California, Professors Diniz
languages for approximately 10,000 students each Borges and Duarte Silva.
summer. Since last year, Portuguese has been Like all of the other Villages at Concordia, Mar
among these languages and the village is called e Floresta focuses on providing rich, authentic,
Mar e Floresta. experience-based learning activities that engages
After a very successful inaugural year in the the students in using the language and participa-
summer of 2009, the Mar e Floresta Portuguese ting in cultural activities. The activity-based pro-
Language Village will offer several options for gram is augmented with formal learning sessions
“villagers,” as the participants are known at the in small group settings and facilitated by langua-
camp, to participate in this exciting opportunity ge counselors that have been prepared to deliver
of learning Portuguese language and culture in a the curriculum in an interactive manner.
relaxing, culturally enriching camp atmosphere.
Below are the program options and schedule by Acquiring Portuguese in a Safe and Po-
age group and cost, for these programs: sitive Learning Environment
Each of the 15 villages at Concordia, and Mar e
Floresta is no exception, offer a very safe envi-
ronment that is conducive to learning and igniting
students’ enthusiasm about the language and cul-
tures they are studying as well as the nature that
surrounds them. The villages become authentic Every Sunday before 5:30pm Mass, Fr. Tony paces up and down the
oases for learning not only about the languages sidewalk in front of the church, praying with rosary beads in hand. He
and cultures they are studying, but about how to constantly has a joyful smile that no one can ignore.
The High School Credit program listed in the respond creatively and critically to issues that As Saint Francis of Assisi once said, “Preach always. If necessary, use
schedule above provides students with credits transcend national boundaries. All of this indeed words.”
equivalent to a one-year study of the language. In prepares them to become responsible global citi-
Fr. Tony’s actions changed many people without him saying anything.
most cases high schools across the nation accept zens.
these credits toward the total number of units that Fr. Tony’s service at Five Wounds has been of humility, respect, and
love. Even his name exudes informality as he places himself at the
the student needs to graduate. Since these pro- Additional information
grams are also accredited, students may use these people’s level. As a good leader, he has done what many people thou-
units to meet university entrance requirements for Parents who wish to enroll their children in the ght was impossible: achieved unity through humility and love.
foreign language study. Mar e Floresta Portuguese Language Village may I will always remember his incredible reverence during Mass and his
download a registration form at this URL: http:// world class sermons. His words have penetrated the hearts and souls
Financial Aide/Scholarships www.concordialanguagevillages.org/newsite/Re- of many, especially mine. I’ll never forget his stories and cliff hangers
gistration/assets/registration_forms/SummerYou- that left parishioners in a state of reflection and meditation. Because of
Thanks to the generosity of donors, merit scho- th_Registration_fillable.pdf this, the 5:30pm Mass has increased in attendance and I have been told
larships are available and Mar e Floresta is spon- by parishioners that the Mass and Fr. Tony have inspired them and gi-
soring an essay contest funded by the Fundação For general information about Concordia Langua- ven them hope. His positive attitude leads us towards seeking a deeper
Luso Americana para o Desenvolvimento (FLAD) ge Villages, please logon to: www.Concordia- relationship with God and selfless love for others.
of Portugal which offers multiple $1,000 scholar- LanguageVillages.org and for specific informa- Fr. Tony will be missed by all parishioners and the surrounding
ships to participants in this summer’s camps. For tion about Mar e Floresta, please contact Janice community. Through his prayers and actions, he has taught us to love
more information about the contest, please con- Wahlstrom, at Wahlstrom@cord.edu or 651-647- God and our neighbors. With this inspiration, let us move forward in
sult the following URL: 4357, ext. 302. serving others with same great love.
http://www.concordialanguagevillages.org/new- Thank you, Fr. Tony, for your service and friendship.
site/Registration/Scholarships/portuguese_con-
test.php
Franklin Soares

Do meu Jardim

Alicia Filomena Cota


California is backtracking
cotaa@uci.edu

B
ecause of recent news crafts cabinet and allowed me to 2009. According to the Seattle
that Five Wounds Ca- take home many goodies. In the Times, officials claim many, if
tholic School has its time I was helping her, she talked not most, of early lay-off notices
closing in 2009, I wan- to me about the importance of could be lifted by June. Even
ted to take this opportunity to re- studying, keeping good grades more, school districts across
cognize a former teacher named and going to college. Even more, California expect a whopping
Sister Helena and voice on the she told me to keep writing. She $8 billion in further cuts over
current state of California’s edu- mentored me in ways that I ne- the next year. What exactly is
cation. eded at that time and helped me California doing? If we lose te-
believe in myself. I was too young achers, we fill up classrooms. If
Sister Helena was a vivacious to appreciate the importance of the classrooms are too full, stu-
third grade teacher and vice- our conversation. Somehow, her dents lose quality education that
principal at Five Wounds Catho- words bonded to my brain like cat will later affect their capacity teachers introduce and promote a backward shift in education.
lic School. She was known for fur on black pants and I ended up to compete in the real world. If more vigorously opportunities How can we expect children to be
her Irish accent, green-collared taking her advice. A few years la- lay-offs are not lifted in June, the for students to find interest in successful in the future, if they
shirts, and operatic voice. She ter I found out she died of ovarian state of California’s youth faces a mathematics and sciences. With do not have the opportunities?
was strict in her methods while cancer. When I found out, I rea- grim future. an $8 billion blow to California’s
being a friend to her students. It lized what an affect this woman schools, it will be a while befo- We need to pay close attention
has been roughly fifteen years had on my young mind and how This is serious business. Ameri- re children can compete in the to how the lay-offs are affecting
since the last time I saw her, yet grateful I really am to her. Unfor- can students already fall behind global work force. It is difficult children. Furthermore, we need
I often think about her as one of tunately, today our children are in mathematics and sciences in to picture the future because it is to stand behind teachers who are
my best teachers. losing inspirational teachers like comparison to India and China. unknown, but we must make an now also facing a grim future.
Sister Helena in California. In the book, The World is Flat, effort to prepare children for their Lastly, we must voice our opinion
On the last day of school, I stayed by New York Times columnist futures. Taking their rights to a to our government by writing let-
after class as usual and helped On that note, the California and author Thomas Friedman, is valuable education is an insult ters to our Representatives and
Sister Helena pack up and prepa- Department of Education gave a closer look at exactly how far to students. Laying-off teachers, Senators. The recession is awful,
re for the following year. She as- 26,500 California teachers layoff behind the U.S. is technologi- cutting successful programs and but do not let it affect the quality
signed me to clean out an arts and notices (pink slips) on March 15, cally to Asia. He proposes that over-crowding classrooms causes of education children receive.
PATROCINADORES 31

Torneio de Golfe
do Portuguese Athletic Club
em colaboração com Franklin Oliveira

Dia 16 de Maio de 2009

Del Monte Golf Course


em Monterey

Para inscrições, telefonar


para o PAC 408-287-3313

Hole-in-One = $12,000.00 dólares


Compre um livro português de Haverá muitos outros prémios e surpresas
dois em dois meses e verá que Se gosta de Golfe, não falte!
se sentirá mais feliz
32 ÚLTIMA PÁGINA 15 de Abril de 2009