Você está na página 1de 3

ESCOLA BÁSICA 2,3 DE AZEITÃO

CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS – EFA NS

Sociedade, Tecnologia e Ciência (STC)


Unidade de Formação de Curta Duração (UFCD) - 3: SAÚDE - Comportamentos e instituições.

Texto de Apoio 11

O que são doenças respiratórias?1

As doenças respiratórias são as que afectam o trato e os órgãos do sistema respiratório.

Quais são os factores de risco?

O tabagismo, a poluição, a exposição profissional a poluentes atmosféricos,


at as
condições alérgicas e doenças do sistema imunitário, entre outros.

Que tipos de doenças respiratórias existem?

Existem 14 tipos diferentes de doenças respiratórias

• Broncopatias: doenças dos brônquios, como a asma, a bronquiectasia e a


bronquite.
• Pneumopatias: grupo de doenças pulmonares, entre as quais se destacam a
atelectasia, as doenças pulmonares intersticiais, neoplasias pulmonares,
tuberculose pulmonar, hipertensão pulmonar, pneumopatias obstrutivas,
pneumonia, pneumopatias fúngicas, pneumopatias parasitárias, síndroma do
desconforto respiratório do recém-nascido.
recém
• Transtornos respiratórios: são assim designadas as doenças respiratórias em
geral ou aquelas que não são uma doença específica. Neste grupo incluem-se
incluem a
apneia, síndroma
ndroma do desconforto respiratório do recém recém--nascido, dispneia,
insuficiência respiratória, hiperventilação, etc. A tosse, a rouquidão, a aspiração
de mecônio, respiração bucal, laringismo, síndroma do desconforto respiratório
do adulto, também são considerados
considerados transtornos respiratórios.

1
In www.portaldasaude.pt
• Fístula do trato respiratório: passagem anormal na comunicação entre algum
componente do trato respiratório ou entre qualquer parte do sistema
respiratório e os órgãos circunvizinhos.
• Doenças torácicas: doenças que afectam o tórax.
• Transtornos da motilidade ciliar: desordens caracterizadas pelo movimento ciliar
anormal no nariz, nas sinuses paranasais, no trato respiratório, entre outras. A
síndroma de Kartagener, doenças respiratórias crónicas, a sinusite crónica e a
otite crónica constituem manifestações deste tipo de transtornos.
• Doenças nasais: doenças do nariz em geral ou não especificadas. Exemplos de
doenças nasais são as neoplasias nasais, doenças dos seios paranasais e a rinite.
A epistaxe (derramamento de sangue pelas fossas nasais), a granuloma letal da
linha média, a obstrução nasal, as deformidades adquiridas nasais, a
rinoscleroma (infecção) e os pólipos nasais (tumores) integram-se também nas
doenças nasais.
• Hipersensibilidade respiratória: uma forma de hipersensibilidade que afecta o
trato respiratório, como acontece com a asma, a febre dos fenos, a alveolite
alérgica extrínseca, a aspergilose broncopulmonar alérgica e a rinite alérgica
perene.
• Infecções respiratórias: infecções do trato respiratório superior. Resultam dessas
infecções as seguintes doenças: empiema pleural, complexo da doença
respiratória bovina, bronquite, laringite, legionelose (doença do Legionário),
pneumopatias fúngicas, pneumopatias parasitárias, pleurisia, pneumonia, rinite,
sinusite, tonsilite, tuberculose pleural, tuberculose pulmonar, coqueluche,
resfriado comum, influenza, abcesso pulmonar, faringite, rinoscleroma,
síndroma respiratório agudo grave, traqueíte (inflamação da traqueia) e
tuberculose laríngea.
• Doenças da traqueia: incluem neoplasias da traqueia, estenose traqueal
(estreitamento patológico da traqueia), traqueíte, traqueobroncomegalia, fístula
traqueoesofágica.
• Doenças da laringe ou laringopatias: doenças da laringe em geral ou não
especificadas, entre as quais se contam a laringite, os distúrbios da voz, o
granuloma laríngeo, o edema laríngeo, as neoplasias laríngeas, o laringismo, a
laringoestenose, a tuberculose laríngea, a paralisia das cordas vocais. Estas
doenças relacionam-se também com as otorrinolaringopatias.
• Doenças pleurais: empiema pleural, hemotórax (derrame de sangue no tórax),
derrame pleural, neoplasias pleurais, pleurisia e tuberculose pleural, bem como
quilotórax (derrame de quilo na cavidade pleural), hemopneumotórax,
hidropneumotórax, hidrotórax e pneumotórax.
• Anormalidades do sistema respiratório: anormalidades congénitas estruturais do
sistema respiratório, como o cisto broncogénico, o sequestro broncopulmonar, a
atresia coanal, a malformação adenomatóide, a cística congénita do pulmão, a
síndroma de Kartagener, a síndroma de Cimitarra e a traqueobroncomegalia.
• Neoplasias do trato respiratório: neoplasias pulmonares, pleurais e nasais.
Como se diagnosticam as doenças respiratórias?

Pela observação clínica, através de técnicas e meios complementares de diagnóstico,


entre os quais: testes da função respiratória, testes de sons respiratórios, broncografia,
broncoscopia, laringoscopia, radiografia pulmonar de massa, depuração mucociliar,
testes de provocação nasal, rinomanometria e rinometria acústica.

Quais são os principais sintomas de doença respiratória?

Cada doença tem sintomas específicos, que só o médico pode avaliar. Contudo, a tosse,
a rouquidão, o nariz entupido, dores no peito, dores de garganta, garganta irritada,
pingo no nariz, dificuldade em respirar quando não está a fazer esforço (a subir escadas,
a andar, a fazer exercício), dispneia, entre outros, são sintomas de doença respiratória.

A que médico devo recorrer?

Em primeira instância, ao seu médico de família no centro de saúde da sua área de


residência. Só ele pode determinar se deve ser encaminhado para um médico
especialista e de que especialidade.