Você está na página 1de 7
Nome: N,N-Dimetiltriptamina Nome Quimico:N,N-Dimetil-1H-Indolo-3-Etanamina Nomes Quimicos Alternativos:

Nome: N,N-Dimetiltriptamina

Nome Quimico:N,N-Dimetil-1H-Indolo-3-Etanamina

Nomes Quimicos Alternativos: 3-[2-(Dimetilamino)]Indolo-4-ol, DMT

Chemical Formula: C12H 16N2

Peso Molecular: 188.27

Ponto de fusão: 44.6-44.8° (crystals)

Ponto de ebulição: 60-80° (crystals)

Dosagens: 60-100mg (fumado)

350mg (oral)

Como extrair DMT de fontes naturais

Procedimento de Extração

Para nosso experimento vamos utilizar a casca da raiz da Mimosa hostilis, o que produzir uma forma bem pura de NN-DMT sem a influencia esmagadora e supressora do 5-Meo-DMT ou os efeitos negativos do 5-OH-DMT. Como solvente estaremos utilizando Nafta. Dicas para adpatações de produtos quimicos e outras variações desse processo estão descritas. A seguir a lista de materiais utilizados na extração :

1. Casca da raiz de Mimosa hostilis (30g - Quantidade inicial sugerida)

2. Acido Muriatico (Redutor de pH de piscinas, acido para limpar pedras,etc)

3. Medidor de pH (papel litmus/medidor de pH digital )

4. Soda Caustica (Diabo Verde)

5. Nafta (Fluido de isqueiro Zippo)

6. Filtros de Cafe e Bolas/Pano de Algodão

7. Funil

8. 3 Frascos de vidro etiquetados com tampa(potes para compotas são os melhores, mas vidros de

pickles,palmitos

A

9. Recipiente para Evaporação (Travessa de pyrex)

ou

qualquer

outro

tambem

servem)

(Etiquetar

como

Frasco

,

Frasco

B

e

Frasco

C.)

10. Pipeta de Vidro (Pode ser utilizado um injetor de temperos ou um desses conta-gotas grandes encontrados nas seções de artigos

para bebês)

11. Oculos de proteção e luvas

12. Agua destilada

ETAPA 1

Preparando O Material Da Planta

Moer o material de planta a um pó fino. Quanto mais fino o material melhores seus rendimentos serão. A melhor técnica para pulverizar e romper a estrutura das células de qualquer planta é congelá-la e descongelá-la repetidamente. Um exemplo de uma planta que requer este tratamento é a Phalaris arundinacea, uma grama forte e flexível. A casca da raiz Mimosa hostilis é pulverizada facilmente a um pó fino em um liquidificador, liberando uma neblina cor-de-rosa.

a-) Coloque primeiramente os pedaços de grama no freezer durante a noite toda. b-) Remova-os e coloque os recortes congelados em um liquidificador. Tente liquidificar os recortes tanto quanto possível em quanto estiverem congelados. c-) Repita este processo de congelar, descongelar e triturar com o material da planta diversas vezes para melhores resultados.

Repita este processo de congelar, descongelar e triturar com o material da planta diversas vezes para

ETAPA 2

Acidifique a água a pH 2 Pegue dois frascos de pickles (aproximadamente 591 mls) e lave-os no lavador de pratos para ajudar esterilizar e limpá-los. Etiquete os frascos A e B. Encha 2/3 do frasco com água destilada (onças ~15, ou ~500ml de agua filtrada.) Coloquea ½ colher de chá (~2ml) do ácido no frasco A . Teste o pH da água no frasco A . O pH da água deve ser 2 , se não, adicione mais água destilada para diluir-se (acidez de 5%). Há muitas fontes do ácido: (adicione sempre o ácido na água, não água no ácido. A água destilada uso para evitar alguns adulterantes.)

a-) Vinagre branco destilado (acidez de 5%, ~2

b-) Ácido Muriático de loja de piscina (10ml 30% HCl em 1 litro de água c-) Ácido hidroclorídrico e sulfúrico P.A (muito forte sem diluição.)

copos, ou 500ml para

cada 50g

de casca da

raiz

Adicione a casca da raiz pulverizada no pote B

casca da raiz Adicione a casca da raiz pulverizada no pote B ) são ou suco

)

são

ou

suco de

recomendados.)

limão.

ETAPA 3

Convertendo Alcalóides em Sais Usando uma pipeta (ou um injetor de temperos) transfira água acidificada suficiente do frasco A para o frasco B ate cobrir a casca da raiz no fundo do frasco B (250ml no frasco B da água acidificada.) Quando o ácido reage com casca da raiz, ele converte os alcalóides (Tempero-dos-elfos) em sais. Para facilitar este processo nós podemos :

a-)Agitar periodicamente o conteúdo do frasco. Isto ajuda mais casca da raiz entrar entrar em contato com o ácido. b-) Quanto mais fraco o ácido, por mais tempo deve ser aquecido a mistura. Não permita a evaporação do líquido. Não ferva. Mantenha a temperatura abaixo de 50° C. Ja que nós estamos usando frascos de pickles, e não pyrex, eles podem quebrar ou rachar facilmente se aquecidos ou resfriados rapidamente. Recomenda-se usar banho-maria (com água não fervendo) para aquecer a solução. Para esfriar, simplesmente apague o fogo e deixe que a solução retorne lentamente à temperatura ambiente.

que a solução retorne lentamente à temperatura ambiente. 1)Ao usar o ácido muriático, aqueça o frasco

1)Ao usar o ácido muriático, aqueça o frasco por 15-30 minutos. 2)Ao usar ácidos mais fracos, aqueça durante a noite. Deixe que o conteúdo do frasco B descanse por 24 horas. Os alcalóides (triptaminas) são convertidos em sais e se tornam soluveis em água. Nosso Tempero-de-elfo esta contido agora na agua.

ETAPA 4

Filtração Tampe o fundo do funil com bolas de algodão ou pano de algodão para criar um filtro de algodão. Coloque o conteúdo do frasco B

através do funil fazendo com que a solução filtrada va para o frasco C. Esprema o conteudo dentro do funil para retirar os ultimos liquidos restantes. Reserve a casca da raiz que ficou no filtro e coloque-a novamente no frasco B.

raiz que ficou no filtro e coloque-a novamente no frasco B. ETAPA 5 Colete 3 Extrações

ETAPA 5

Colete 3 Extrações Repita o processo realizado nas ETAPAS2, 3, e 4, mais duas vezes. A extração inicial é a mais importante. Para melhores resultados, deixe o conteúdo do frasco reagir por mais tempo durante as duas extrações restantes. Agite o frasco B, 4 vezes por dia, por 1 semana antes de filtrar cada vez através do filtro de algodão. Colete o liquido das filtrações no frasco C. Após estes 3 ciclos de filtragem inicial , limpe o frasco A e o frasco B, e jogue fora o restante da casca da raiz.

A e o frasco B, e jogue fora o restante da casca da raiz. Após todas

Após todas as 3 fases da extração, filtre o conteudo do frasco C outra vez, destavez usando um filtro café de papel em vez de um filtro de algodão.

a-)Coloque diversos filtro de café no fundo do funil. b-)Derrame o conteúdo do frasco C através dos filtros de café fazendo com que o liquido filtrado caia no o frasco B.

c-)Quando terminado, limpe o frasco C.

c-)Quando terminado, limpe o frasco C. Repita este processo o quanto necessário para remover o maximo

Repita

este

processo

o

quanto

necessário

para

remover

o

maximo

possível

ETAPA 6

Extração e Eliminação de Gorduras ou Deffating

de

partículas

da

nossa

solução.

Em seguida nós faremos um "defat" na solução. Este é parte do procedimento padrão de laboratório sempre que é extraído alcalóides desse tipo. Este processo remove os óleos, as gorduras, e outras substâncias não desejadas na nossa solução aquosa e ajuda-nos também com os rendimentos finais. Todos os sais de DMT são insolúveis em solventes não-polares -- à exceção do acetato de DMT -- que é solúvel em solventes não-polar tais como o clorofórmio e o Diclorometano (DCM). Assim se você estiver usando vinagre branco (ácido acético) como seu ácido, você necessitará usar a nafta ou éter para realizar um "defat" porque o clorofórmio ou DCM extrairiam o acetato de DMT junto com os óleos e as gorduras, acabando com a finalidade deste passo. Quando usar a casca da raiz da Mimosa Hostilis você vai reparar que esta etapa é desnecessária, entretanto, qualquer material de planta que contenha clorofila se recomenda fortemente utilizar esta etapa. Para fazer isto nós adicionamos um solvente (não-polar) orgânico à solução ácida. Antes de usar algum solvente teste uma quantidade significativa (~500ml) do solvente evaporando o em um prato. Isto verificará que não há nenhum resíduo quando a evaporação está completa (encontrado geralmente em muitos solventes.) Mais tarde no procedimento (ETAPA10) você estará evaporando este solvente para deixar uma forma fumável de DMT. Qualquer coisa que seu solvente deixar, você pode fumar no produto final. Abaixo estão listados diversos solventes orgânicos não-polar mais comuns :

a-)Nafta – Fluido de isqueiro Zippo ou de qualquer outra marca. Evapore uma quantidade pequena em um prato e inspecione o resíduo se você estiver inseguro se ele contem contaminadores. Se usado para a fase da extração em vez da fase defatting, a nafta morna extrairá muito melhor os alcalóides do que nafta fria. A nafta é considerada mais seletiva para extrair estes alcalóides do que o DCM. A nafta flutua na parte de cima do frasco.

b-)Cloreto de Metileno – Conhecido também como DCM ou diclorometano. Usado frequentemente como um solvente adesivo para acrílicos. DCM puro pode ser encontrado em lojas de artesanato. DCM obtido por esse meio pode conter contaminantes não- inflamaveis e outras substâncias indesejadas e deve ser destilado antes de utilizá-lo, e ainda pode conter metanol na mistura. O metanol é também um solvente orgânico. DCM destila em 41° C ou em 106° F. DCM puro é o melhor. DCM pode causar Câncer e cegueira. Precauções necessárias devem ser tomadas. O cloreto de metileno afunda ao fundo do frasco.

c-)Éter – Pode ser obtido como fluido para dar partida a frio em motores e caminhões, encontrada em algumas lojas automotivas.Para remover o éter líquido de uma dessas latas de aerossol, borrife o conteúdo da lata dentro de uma da tubulação de PVC de 3/4 de polegada e 12 polegadas (~30cm) comprimento. O éter condensará nos lados da tubulação e escorrera e então poderá

ser coletado com um frasco,em quando o propelente inerte será liberado no ar. O éter é extremamente volatil. O éter flutua na parte

frasco

de

cima

do

d-)Clorofórmio - O clorofórmio (CH2C12) pode ser comprado pela Internet em lojas de acessórios para artesanato . Tem uma tendência ser agressivo em orgânicos e tem um ponto de ebulição de 35-65°C (95-149°

F). O clorofórmio deposita se fundo do frasco.

É importante recordar que tipo de solvente orgânico você usa. Para nosso processo de 'defatting' nós usaremos a nafta. Adicione ~50-100ml (onças ~2-3.5) de nafta no frasco B. (somente 10-15% do volume da nossa solução ácida é o bastante de nafta para esta etapa. Visualize que 10% do total da solução e adicione essa quantidade de nafta no frasco.) Tampe o frasco B e agite o conteudo vigorosamente por 20 minutos. Deixe o frasco B repousar e permita a emulsão (espuma, bolhas, soluções, partículas, etc ) separar em duas camadas distintas (bem como o óleo e a água se separam.) Isto pode demorar ~24 horas (48 em alguns casos.) Os óleos e as gorduras migrarão na camada solvente não-polar deixando nossos alcalóides na solução aquosa. Desde que nós estejamos utilizando a nafta, a camada de solvente ira subir para a superfície do frasco B. Usando uma pipeta (ou injetor de temperos) remova a camada solvente e rejeite-a.

pipeta (ou injetor de temperos) remova a camada solvente e rejeite-a. Repita o processo de "defatting"

Repita o processo de "defatting" 2 vezes.

ETAPA 7 Preparando para basificar Nesta etapa nós estaremos preparando a solução para a migração

ETAPA 7

Preparando para basificar Nesta etapa nós estaremos preparando a solução para a migração dos alcalóides usando um solvente não-polar orgânico comum. Para nosso solvente nós usaremos a nafta morna (outros solventes são identificados em ETAPA 6.) Adicione à nafta morna do frasco B 100ml. Agite o frasco por 5 minutos.

ETAPA 8

Basificando a pH 9

Agora nós devemos basificar nossa solução. Fazendo isto nós vamos "desenganchar" o sal e transformamos o alcalóide em uma forma 'free base'. Os alcalóides não serão mais um sal, nem serão solúveis na água. Isto permite que nós extraiamos com o solvente orgânico adicionado na ETAPA7. O hidróxido de amônio é usado normalmente, mas para nossa experiência nós estaremos usando o NaOH encontrado em cristais de soda caustica (Desentupidor de ralos da marca Diabo Verde) e comprado em qualquer supermercado. A soda caustica é muito corrosiva e pode reagir violentamente com água. Tome as precauções apropriadas quando estiver manipulando a soda caustica. Uma mistura boa para basificar é 5g de soda caustica misturada com 95g(~88ml) de água destilada. A razão pela qual nós diluímos a base é impedir a formação pontos localizados de pH muito alto o que destruiria os alcalóides na área que nós estamos adicionando a base concentrada. Crie uma mistura básica com as instruções a seguir:

a-)Encha o frasco A com 88ml de água. b-)Adicione lentamente 5g (~1 colher de chá) de soda caustica à água. Agite ate dissolver completamente. c-)Teste para certificar-se que o pH é ~12.

Agora usando uma pipeta transfira pequenas quantidades de solução do frasco A para o frasco B. a-)Agite e verifique o pH do conteúdo do frasco B após cada transferência da solução de soda caustica até que a solução no frasco B alcance um pH de ~9-11. b-)Agite o frasco, mas tenha cuidado com a pressão que se formara dentro do frasco. Abra a tampa para liberar a pressão freqüentemente! A solução mudará para uma cor cinzenta em quanto os alcalóides passam de sais ácidos para a base livre. Pode assemelhar-se a um gel grosso. Então a solução se tornara escura e escorregadia em quanto você adiciona mais base. O frasco ira aquecer durante este processo por estar ocorrendo uma reação exotérmica. Você acaba de formar alcalóides de base livre que são solúveis em solventes não-polar. De acordo com o índice de Merck o pKa (pH natural) de DMT é 8.68 (em que faria esse o pH ideal para extrair.) Em muitas experiências o pH médio da solução basificada final na ETAPA 8 costuma ser ~10, o que da resultados satisfatórios o tempo todo.

ser ~10, o que da resultados satisfatórios o tempo todo. ETAPA 9 Emulsões Como estes alcalóides

ETAPA 9

Emulsões Como estes alcalóides se dissolvem no solvente não-polar adicionado na ETAPA 7 , uma emulsão se formara. A consistência da emulsão formada esta proporcionalmente ligada à força aplicada na agitação. Uma agitação forte e rápida produz uma emulsão grossa que demorara até 4 dias para se dividir novamente em camadas. Uma agitação fraca e lenta por um período de tempo mais longo produz uma emulsão que separa rapidamente sem afetar o rendimento. Deixe o frasco descansar durante a noite até que a emulsão separe em duas camadas distintas. Se a emulsão não separar em 48 horas, tentar o seguinte:

a-)Às vezes adicionar muito sal e de agitar delicadamente fará a camada polar mais polar e ajuda com emulsão. b-)Adicione mais solvente orgânico. c-)Filtre as soluções outra vez através de um filtro do algodão diversas vezes. Um filtro de papel não funciona. d-)Teste e aumente o pH. e-)Na maioria dos casos a camada solvente estará ligeiramente tingida ou pode às vezes parecer completamente límpida. Se você quiser um teste adiantado de sua extração simplesmente evapore uma quantidade pequena. O resíduo deixado deve cheirar como sintético (um cheiro como o plástico.) Este cheiro é um traço de sua triptamina. A nafta criará uma emulsão grossa de cor laranja/rosa com bolhas pequenas que às vezes demorar 48 horas para se dispersar. Espere sempre alguns dias antes de tentar outros métodos de quebrar a emulsão. Mantendo a nafta morna aumenta a quantidade de alcalóides que ela carregar com ela durante cada extração. Para ajudar manter o frasco morno, coloque-o em um recipiente cercado por água morna. Lembre-se a nafta bóia na superfície . Se o DCM for usado como nosso solvente para extração na ETAPA7, nós teremos uma emulsão se separando mais rápido do que uma com nafta (menos do que uma hora em alguns casos.) O solvente pode mudar para uma cor ligeiramente mais escura, geralmente somente um leve tingimento de marron-avermelhado ou de amarelo. Lembre-se DCM afunda. Permita que um mínimo de 24 horas para o conteúdo do frasco reaja completamente. Se o metanol for utilizado deixe um mínimo de 4 dias aquecido a temperatura ambiente para que as reações se completem. Usando uma pipeta remova a camada solvente correspondente do frasco B e conserve-a no frasco A.

ETAPA 10 Extração e evaporação finais do alcalóide Repita ETAPA 7 e ETAPA 9 (nessa

ETAPA 10

Extração e evaporação finais do alcalóide Repita ETAPA 7 e ETAPA 9 (nessa ordem) 2 vezes. Nosso Tempero-de- elfo sai da solução aquosa basificada e vai para o nosso solvente. As frações solventes combinadas de nossas extrações devem agora estar no frasco A. Derrame o conteúdo do frasco A em uma travessa de pyrex . Deixe o solvente evaporar. A evaporação pode demorar até uma semana (dependendo de seu solvente.) Durante este tempo mantenha a travessa com solvente longe do calor ou de chamas. A substância restante pode assemelhar-se a qualquer coisa de uma meleca pegajosa de alaranjada ate aos cristais brancos ou pálido- alaranjados, dependendo de como você seguiu esse guia. Raspe essa substância da travessa com uma lamina de barbear. 25mg é uma quantidade boa para começar(o tamanho de uma ervilha.) Presumindo que você tenha bons rendimentos você poderá ter 5-6 doses (275mg) apartir de 30g de casca da raiz de Mimosa Hostilis Você saberá que conseguiu extrair DMT pelo cheiro. DMT tem um cheiro sintético distinto, quase como alguns plásticos manufaturados.

distinto, quase como alguns plásticos manufaturados. Original retirado de :