Você está na página 1de 27

Hoje eu deparei com imagens

que me comoveram ainda mais,


pois que juntei algumas que
tinha com outras encontradas e
acabou por resultar na vontade
de montar a presente e singela
apresentação, mas que, ao
menos para mim, é mais do que
linda em seu conteúdo...

Vale “investir” um pouco de tempo, pois a


mensagem é importante.
Cadelinha ficou imóvel para amamentar
filhote de gato abandonado em Zamora,
cidade da Espanha (25/07/2000)
Sapo dá uma carona para um ratinho na Índia
(30/06/2006)
Macaca abraça
cãozinho em
feira de troca
de animais em
Bangladesh
(9/05/2002)
Gatinha fêmea
toma conta de
um dos três
pintinhos
nascidos em
Galícia, região
da Espanha
(23/05/2000)
Filhote de
macaco
procura
piolho em
gato em
templo na
Tailândia
(7/08/2002)
Macaco embala
canguru sentado
em banco de
zoológico da
Tailândia
(13/07/1999)
Filhotes de tigres dividem o 'berço' do zoológico de
Belgrado com cãezinhos também recém-nascidos
(3/01/2002)
Pequeno leão caminha tranqüilamente pela floresta
ao lado de um filhote de órix em reserva africana
(5/01/2002)
A leoa foi rejeitada pela mãe, mas acabou
adotada por um labrador brincalhão na
África (2008)
Cão e gato são flagrados 'conversando' em terreno
no Pontal do Paranapanema, em São Paulo
(21/06/2000)
Buldogue francês
brinca com filhote
de tigre-de-
bengala rejeitado
por sua mãe, no
Zôo de
Higashikagawa,
Japão (11/5/07)
Pássaro e veado convivem numa boa no zôo
de Nova Déli, na Índia (12/2006)
Gratidão.
Uma imagem vale mais que mil palavras.
Demonstração de gratidão desta cadela da raça Doberman, que havia
sido salva pelo bombeiro em um incêndio na casa em que morava.
Ela estava prenha.
E agora, uma das mais linda das
histórias de “animais” que já pude
comprovar...

• Um cachorro foi visto no meio de uma avenida, com


muito trânsito, cuidando de seu amigo que foi
atropelado por um carro. Usando a pata, o cachorro
tentava acordar seu amigo que, lamentavelmente, já
O cachorro tentava empurrar seu amigo para
fora da avenida. E, quando alguma pessoa
tentava ajudar, ele rosnava e afugentava
aqueles que se aproximavam dele e de seu
Apesar do tráfego pesado, o cachorro
não abandonava seu amigo – verdadeiro
e fiel AMIGO.
As ‘pessoas’ ficaram impressionadas pelo fato
de um cão “vira-lata” ser tão leal… Afinal,
elas (pessoas “humanas”) não estão
acostumadas com tanta lealdade.
Essa é outra história comovente...

A Ternura de um passarinho e a Dor de uma Perda

Aconteceu numa praça, no Japão. Não se sabe como o pássaro morreu.


Ele estava ali no asfalto, inerte, sem vida. Seria um fato corriqueiro, mas o
fotógrafo fez a grande diferença.
A Solidariedade

Segundo o relato do fotógrafo, uma outra ave permanecia próxima àquele corpo
sem vida e ficara ali durante horas. Chamando pelo companheiro, ela pulava de
galho em galho, sem temer os que se aproximavam, inclusive sem temer ao
fotógrafo que se colocava bem próximo.
A Solicitação

Ela cantou num tom triste. Ela voou até o corpinho inerte, posou como querendo
levantá-lo e alçou vôo até um jardim próximo. O fotógrafo entendeu o que ela
pedia e, assim, foi até o meio da rua, retirou a ave morta e a colocou no canteiro
indicado.
Só então a ave solidária levantou vôo e, atrás dela, todo o
bando...
A Despedida.

As fotos traduzem a seqüência dos fatos e a


beleza de sentimentos no reino animal.
Uma Questão de Amor e Carinho.

Segundo o relato de testemunhas, dezenas de aves, antes de partirem,


sobrevoaram o corpinho do companheiro morto. As fotos mostram
quanta verdade existiu naquele momento de dor e
respeito
Um grito de dor e lamento

Aquela ave que fez toda a cerimônia de despedida, quando o bando já


ia alto, inesperadamente voltou ao corpo inerte no chão e, num grito
de não aceitação da morte, tenta novamente chamar o companheiro à
vida. Desesperada, mas com amor e carinho, ela se despede do
companheiro, revelando o seu sentimento de dor.
Esse tipo de“matéria” (inclusive no sentido
MATERIALISTA) tinha que (e deveria), de qualquer
forma ou a qualquer “custo” (desde que não se
gastasse muito - lógico), ser “registrada”, filmada,
fotografada e sair na imprensa, pois que para ELAS –
pessoas “normais” –, aquele fato era mais do que
inusitado, ou seja, o que deveria ser imperiosamente
NORMAL, tornou-se, diante do descalabro vivido nos
dias atuais, uma NOTÍCIA INTERNACIOANAL e
SENSACIONAL...

Como puderam as pessoas “humanas” chegar a tão


mísero grau de amor ao próximo???

Próximo??? Quem seria “ele” ou “ela”??? Só se esse


“próximo”, para a maioria, quando muito, for o Sr.
“Espelho” ou, quiçá, o Sr. “Umbigo”.

Ou não???

Claro que não!!! Poderíamos estar diante de uma


“próxima”... A Sra. Vaidade, ou a Sra. Cobiça, quiçá a
tão conhecida e constante visitante – a Sra. INVEJA ou,
• O que temos que fazer é justamente AGIR e darmos
um BASTA nesse tipo de “vergonha” de sermos
“bons”. Sim, bons ao contrário de maus, de
perversos.

• Somente em situações difíceis é que temos a rara


oportunidade de descobrirmos “quem” é um
verdadeiro amigo.

• Definitivamente, não vamos esperar que situações


difíceis sejam necessárias para demonstrarmos o
quanto consideramos aqueles que são nossos
verdadeiros amigos.

• Se você tem um(a) amigo(a), conserve-o(a) e,


quando tiver oportunidade de demonstrar sua
amizade, não espere, faça…

• Aliás, não lhe custará demonstrar, também, sua


solidariedade e, sobretudo, seu AMOR por ele(a)...

"Você nasce sem pedir e morre sem querer.
Aproveite o intervalo."
Que tal refletirmos???
• Abracemos essa idéia de sermos
um pouco menos “humanos” e
muito mais “ANIMAIS”...

• “Animais” sim, mas


“HUMANITÁRIOS”...

• Abraços, do amigo

• Clódson.