Você está na página 1de 5

1.

Objetivo(s) da experiência

O objetivo dessa experiência é estudar a separação das misturas, utilizando três métodos, supervisionada e de acordo com as normas de segurança. São 4 substâncias que formam uma mistura heterogênea, verificando a solubilidade das substancias, sendo areia, ferro, cloreto de sódio (sal) e isopor. Identificar as fases, verificando as possíveis mudanças e as perdas dos componentes durante a separação é o intuito da experiência.

  • 2. Introdução teórica

Podemos dizer que as substancias encontradas na natureza ou mesmo aquelas produzidas pelo homem, sempre estão misturadas com outras, ainda que em pequenas proporções. Dependendo do tipo de mistura, é possível escolher um método adequado para separação dos seus componentes individuais. Os processos utilizados na separação dos componentes de uma mistura não alteram a natureza química das substancias constituintes das misturas, isto é, não alteram as espécies químicas que compõem a mistura. Para misturas liquidas o ponto de ebulição se torna muito importante, pois cada substância tem um ponto de ebulição em temperatura diferente. Sendo aquecida a temperatura ideal, passará para forma de vapor, assim separando da mistura. O aquecimento continua até a ebulição da próxima substância, até que separa todos os líquidos existentes na mistura.

  • 3. Material utilizado

 

Mistura contendo areia, limalha de ferro, isopor e cloreto de sódio (sal);

Tripé;

 

Tela de amianto;

Bico de Bunsen;

Três béqueres;

Um funil;

Garras;

Suporte universal;

Par de luvas;

Folha de filtro de papel;

Pipeta;

Imã;

Palito de madeira;

● Folha de filtro de papel; ● Pipeta; ● Imã; ● Palito de madeira; Figura 1

Figura 1 garras e suporte universal. Fonte: infoescola, ano 2007.

2010.

● Folha de filtro de papel; ● Pipeta; ● Imã; ● Palito de madeira; Figura 1

Figura 2-pisseta. Fonte: papo estudante.com, ano

● Folha de filtro de papel; ● Pipeta; ● Imã; ● Palito de madeira; Figura 1

Figura 3_Béqueres. Fonte: blogdaescolaartesaber, ano 2011.

● Folha de filtro de papel; ● Pipeta; ● Imã; ● Palito de madeira; Figura 1

Figura 4_Bico de Bunsen Fonte: fc.unesp.br, ano 1994.

4. Procedimentos

Adicionando aproximadamente 20ml de água na mistura, mexendo com auxilio de uma pipeta e deixado em repouso, foi iniciado a primeira fase da separação, (flotação). O isopor por ser menos denso do que as demais substancias, sobem a superfície. O isopor foi retirado com auxilio de um palito de madeira, o pouco que restou foi dissolvido no fogo após a filtração. Ao termino da primeira fase, restou ainda à mistura a areia, limalha de ferro e o cloreto de sódio (diluída em água). Na segunda fase, foi despejado o conteúdo da mistura em um funil com um filtro de papel. No filtro, somente a água com cloreto de sódio passará. Com o fim desse processo, separou a água e o cloreto de sódio pelo processo da ebulição, aquecendo a água até 100ºc, a água evapora por completo, restando

somente o cloreto de sódio no béquer. Restou somente a areia e limalha de ferro com as sobras de isopor, que não foi retirado por completo, estando úmido pelo processo de filtração. É despejado o conteúdo que ficou retido no filtro de papel em um béquer e levado ao fogo para secagem e retirado toda a sobra de isopor. Na terceira fase, a separação é feita pela imantação. É colocado um imã dentro do béquer, atraindo a limalha de ferro pelo magnetismo, extraindo por completo o ferro da mistura, restando a areia somente, no béquer.

somente o cloreto de sódio no béquer. Restou somente a areia e limalha de ferro com

Figura 1-filtração por gravidade Fonte: profPc2009

somente o cloreto de sódio no béquer. Restou somente a areia e limalha de ferro com

Figura 2 separação por ebulição Fonte: desastrenolab.blogspot

5. Dados obtidos

 

Peso (g)

Béquer vazio

50, 953

Béquer com mistura

74, 964

Limalha de ferro

10, 000

Areia

10, 000

Isopor

0, 500

Cloreto de sódio

5, 000

Béquer (após ebulição da água com cloreto de sódio)

55, 720

Cloreto de Sódio (após ebulição)

4, 767

Filtro de papel

1, 403

Filtro de papel com a mistura (areia e limalha de ferro umedecido)

25, 970

Foi pesado:

Béquer vazio; Béquer com mistura (limalha de ferro, areia, isopor, cloreto de sódio); Béquer com o cloreto de sódio (após a ebulição); Filtro de papel; Filtro de papel com mistura (areia e limalha de ferro umedecido);

Nota: seria necessário a dessecação da areia e limalha de ferro, mas o tempo não foi suficiente para a realização do experimento.

6. Questões adicionais

1 Qual o resíduo que sobrou no filtro de papel, após a primeira filtração? R: Areia e limalha de ferro, misturados.

2 Quais os componentes obtidos em cada etapa?

R: Primeira etapa: flotação obtido o isopor Segunda etapa: filtração e ebulição obtido o cloreto de sódio Terceira etapa: Imã separando a areia da limalha de ferro.

  • 3 Houve perda de massa de componentes? Discuta.

R: Sim, de cloreto de sódio, que ficou no filtro de papel e de isopor que na flotação é difícil total separação, pois sobra material que ficou misturado com a areia e limalha de ferro.

  • 4 As frações obtidas são de substâncias completamente puras?

R: Sim, o processo de separação é muito eficaz perante sua pureza,

sendo eliminado qualquer resíduo em todas as etapas.

  • 5 - Discuta as vantagens e limitações de cada um dos métodos de separação utilizados.

R: A flotação não é muito eficaz, pois não é retirado todo o material. A filtração é eficaz, perante a sua pureza, porém tem perda de resíduo. A terceira é eficaz, porque o imã atrai a limalha de ferro através do magnetismo.

  • 7. Conclusões da experiência

Apesar do tempo não ter sido suficiente, a experiência foi importante para identificarmos as fases de cada substancia nos métodos utilizados para a separação, conhecendo as normas de segurança pertinentes a área laboratorial e os equipamentos utilizados.

  • 9. Referências

ORTIZ, Plt 150: praticas de laboratório. Edição especial. Campinas:

Editora Átomo, Ano:2011