Você está na página 1de 8

LEI 8112/90

Ementa: A Lei 8112/90 dispõe sobre: Recomendações:


“O regime jurídico dos Servidores Públicos Civis da 1. Constituição Federal
União, das Autarquias e das Fundações Públicas 2. Lei seca
Federais.” 3. Exercícios!

O Regime Jurídico (RJ) é um conjunto de normas/regas


cujo objetivo é o disciplinamento dos Institutos Jurídicos
(IJ).

Disposições preliminares

1. O que é servidor público?


Segundo o art.2 é a pessoa legalmente investida em cargo 4. Chefia, Direção e Assessoramento.
publico.  É chamada de Direção e Assessoramento Superior
Pessoa refere-se à pessoa natural, física, legalmente (DAS) ou equivalente = Art. 37, V, CF/88
investida (posse). Cargo Comissionado ou Função Comissionada ou
Cargo em Comissão ou Função de Confiança - FC
Existem diversos conceitos para o servidor em um mesmo Cargo de Confiança – CC
IJ, de forma a avaliar-se o referencial.  Para servidor ou  Exclusivamente
Exemplo1. Art. 84 da lei 8666/93 que trata de Licitações e não para servidor
contratos.  Livre Nomeação e efetivo
Exemplo 2. Art. 327 do Código Penal → Funcionário Exoneração  Servidor deve
público é servidor que mesmo temporariamente em cargo, o Ocorre entrar em exercício
mandato comete crime. posse e o Não há
exercício posse
2. O que é cargo público? No caso de irregularidades (proibições) ocorrerá a
Segundo o doutrinador Celso Antonio Bandeira de Melo, é destituição (penalidade / punição)
a menor parcela do poder do Estado que é atribuída a um
servidor publico.
Observações:
A doutrina é um “conjunto de estudo” de notáveis
1. A CF exige percentual mínimo previsto em lei no
conhecedores do saber jurídico.
preenchimento de Cargos Comissionados (CC).
a. Poder Judiciário definiu 50% pela lei 11???.
Segundo art.3 da lei 8112/90 é um conjunto de atribuições
2. O servidor designado para FC deverá entrar em
(tarefas) e responsabilidades previstas na estrutura
exercício no dia da publicação do ato, salvo se estiver
organizacional e que dever ser acometida a um servidor
de licença ou afastado desde que não exceda 30 dias.
publico.
3. Para Chefia, Direção e Assessoramento (CC e FC) é
exigida dedicação integral.
3. Quais as características do cargo público? 4. O servidor em Estagio Probatório que for cedido só
3.1 Criado e extinto por lei
poderá assumir DAS 6,5 ou 4 ou equivalentes.
 Art. 84 da CF/88 → presidente da republica 5. Art.9 § Único.
extingue por meio de decreto o cargo vago. 6. Art. 120
3.2 É pago pelo erário (cofres públicos) a. Tenho 2 cargos efetivos e me ofereceram um
3.3 Possui denominação própria CC
 “Nome do cargo” = “Analista Judiciário” Opção 1: 1 efetivo + 1 CC → SE tiver a
3.4 Pode ser efetivo ou não efetivo. autorização das duas “autoridades”.
O Efetivo é o servidor que prestou concurso publico Opção 2: CC → pede afastamento dos 2 efetivos.
obrigatório. Pode ser efetivo de carreira ou efetivo isolado. 7. Não existe “hora extra” para CC = reunião fora do
 O Não efetivo é o servidor que está no serviço expediente ou mais trabalho não possui direito a
como os cargos em comissão, ou entrou por remuneração extra.
concurso publico para “temporário”.
5. Serviço gratuito
O serviço gratuito é vedado pela regra. Exceções: mesário,
jurado,...
Art. 4 da Lei 8112 → Sempre responda pela regra.

Anotações feitas em 2/2009


LEI 8112/90
Disposições gerais

1. Edital
 É um instrumento convocatório utilizado pela administração publica para que seus atos gerem efeito;
 O conteúdo do edital deve ser conforme a lei;
 Deve ser publicado no Diário Oficial da União (DOU) E em jornal diário de grande circulação.
 Deve atender a todos os princípios da administração em especial Legalidade e Publicidade. (Obs. Não existe hierarquia entre os
princípios.)

2. Concurso
 É uma exigência constitucional para cargos efetivos;
 Atende ao principio constitucional da isonomia, ou seja, acessível a todos os brasileiros e estrangeiros na forma da lei (art. 12, III,
CF/88);
 Será de provas OU provas e títulos;
 Reserva de vagas para portadores de deficiência (mínimo de 5% e máximo de 20%) desde que compatível com o cargo;
 Validade até 2 anos prorrogável uma única vez por igual período. Contado a partir da homologação do resultado.

3. Nomeação
 É provimento originário e horizontal (explicação nas próximas folhas);
 É obrigatório para cargo efetivo e não efetivo;
 Para o STF aqueles que ficarem dentro do numero das vagas oferecidas adquirem direito subjetivo a nomeação.
 Tem como conseqüência a posse.

4. Posse
 É a investidura do cargo;
 Prazo de 30 dias a contar do ato de provimento
o O único provimento que gera posse é a nomeação.
 Se a posse não ocorrer à nomeação é tornada sem efeito.
 É reduzido a termo (“Termo de posse”)
 Depende da aprovação em inspeção medica oficial;
 Poderá ocorrer por meio de procuração especifica;
 É quando o nomeado se torna servidor publico;
 Exigências / deveres → art. 5 da lei 8112/90.

5. Exercício
 É o efetivo desempenho das atribuições do cargo ou da função de confiança;
 Prazo de 15 dias a contar da posse;
o O servidor decide quando entra em exercício.
 Se não entrar em exercício no prazo legal será exonerado;
 É o inicio da relação jurídica;
 É o inicio da contraprestação pecuniária (remuneração);
 É o inicio do estágio probatório.

6. Estagio Probatório
 É uma avaliação de desempenho utilizada pela administração publica para se certificar da aptidão ou não do servidor em relação às
atribuições do seu cargo;
 O servidor será avaliado no tocante a responsabilidades, assiduidade, produtividade capacidade de iniciativa e disciplina;
 A cada novo cargo, novo estagio probatório;
 Prazo: depende do referencial, da banca examinadora e da sorte!
o Para a lei 8112/90: 24 meses
o Para a AGU: 3 anos
o Para a Jurisprudência: 36 meses
Observação: 3 anos não é igual a 36 meses, pois para o servidor 1 mês equivale a 30 dias. Se tiver duvidas, lembre-se do ano
bissexto que se trabalha 1 dia a mais!
 Quatro meses antes do termino do EP ocorre a sua homologação sem prejuízo da continuidade da avaliação.
 No final do EP o servidor será aprovado ou reprovado. Neste ultimo caso, o servidor será exonerado ou se estável reconduzido.

7. Estabilidade
 Art. 41 da CF/88;
o Adquiri-se a estabilidade após 3 anos de efetivo exercício;

Anotações feitas em 2/2009


LEI 8112/90
Provimentos
São 7 as formas de provimento segundo o art. 8 da lei 8112/90.
 Nomeação, aproveitamento, promoção;
 4 “R’s”: readaptação, reversão, reintegração e recondução.
Obs. Ascensão e transferência foram revogadas (retirados) da lei.

Segundo Hely Lopes Meireles os provimentos podem ser classificados:


1. Quanto ao vínculo 2. Quanto à elevação profissional
 Sem vínculo:  Sem elevação
o Originário / Inicial o Horizontal
o NOMEAÇÃO o Outros provimentos
 Com vínculo  Com elevação
o Derivado o Vertical
o Outros provimentos o PROMOÇÃO

1. Nomeação
 Única forma provimento originário!
 Sem elevação profissional (horizontal).

2. Aproveitamento
 É derivado (sem vinculo) e horizontal (sem elevação profissional);
 É para retirar os servidores que se encontram em disponibilidade;
o Enquanto estiver em disponibilidade, eu recebo proporcional ao tempo de serviço (art. 41, §2, CF)
 O responsável pelo aproveitamento é o órgão central do Sistema de Pessoal Civil (SIPEC)

3. Promoção
 É o único provimento vertical (com elevação profissional);
 É derivado (sem vinculo);
 É um aumento na complexidade do cargo que ocorrerá mediante tempo de serviço ou por merecimento;
 Movimentação de classe
o AI, AII, AIII, BI
o De AI até AIII é propensão funcional
o De AIII para BI é Promoção!

4. Readaptação
 É derivado (sem vinculo) e horizontal (sem elevação profissional);
 Ocorre quando o servidor sofre uma limitação física ou mental que o impede de exercer suas atribuições;
 A decisão é por inspeção medica oficial;
 Na ausência de vaga o servidor torna-se excedente.
o Excedente: está no trabalho e recebe integral;
o Exemplo foi à viagem para a Goiânia onde se bebe muito e ...

5. Reversão
 É derivado (sem vinculo) e horizontal (sem elevação profissional);
 Situação 1: ocorre quando o motivo de invalidez que levou a aposentadoria do servidor tornou-se insubsistente por decisão medica
oficial;
o Na ausência de vaga o servidor tornar-se-á um excedente;
 Situação 2: no interesse da administração publica, desde que:
o O servidor se interesse;
o Seja estável;
o Tenha se aposentado voluntariamente;
o Exista cargo vago;
o Solicite a reversão no prazo máximo de 5 anos a contar da sua aposentadoria;
 Não pode ter mais de 70 anos de idade;
 Cargo comissionado não tem problema com idade.

6. Reintegração
 É derivado (sem vinculo) e horizontal (sem elevação profissional);
 Ocorre quando o servidor tem sua demissão invalidada pela própria administração ou pelo poder judiciário;
 Tem direito a receber o tempo que esteve fora, mesmo se estiver em outro cargo;
o Efeito ex tunc → retroage.

7. Recondução
 É derivado (sem vinculo) e horizontal (sem elevação profissional);
 É apenas pra servidor estável;
 Situação 1: com a reintegração do ocupante do cargo;
o O que ocupa o cargo será reconduzido ao cargo anterior;
o Se não possuir cargo anterior, se for estável, será aproveitado.
 Situação 2: quando o servidor reprova em estagio probatório;
 Situação 3: quando o servidor desiste do novo estagio probatório;
o Entendimento jurisprudencial do STF.

Anotações feitas em 2/2009


LEI 8112/90
Remoção e Redistribuição
Não são provimentos! São deslocamentos!

A remoção (art. 36, lei 8112/90) é quando o servidor muda de município ou de sede, podendo ser a pedido, de oficio, de pedido
e independente da vontade da administração. Exemplo: união estável, companheiro vai removido de oficio e você tem o direito
de ir junto (art. 241).

A redistribuição é o desligamento do cargo, provido ou não, sempre de oficio e no âmbito do mesmo poder. Ocorre nas
seguintes situações: criação, extinção e reorganização dos órgãos e entidades da administração pública.

Remoção Redistribuição
Deslocamento do servidor Deslocamento do cargo
(de oficio ou a pedido) (sempre de oficio)
No mesmo quadro No mesmo poder

Vacância
 Art. 33:
o Falecimento, aposentadoria, exoneração, demissão, posse em outro cargo inacumulável, promoção e
readaptação.
 Os dois provimentos que também são vacância são: promoção e readaptação.

Vencimento / Vencimentos / Remuneração


1. Vencimento
 Art. 40 da lei 8112/90
 Retribuição pecuniária fixada em lei → § único, revogado!

2. Vencimentos / Remuneração
 Para a lei 8112/90 no art. 41, §5: remuneração não deve estar abaixo de 1 salário mínimo.
 Vencimentos é irredutível segundo a CF/88.
 Remuneração é um gênero que comporta várias espécies:
o Subsidio, proventos e pensões.
 Art. 37, X até XVII, CF/88
o X: Todo ano faz-se a revisão mas não necessariamente o aumento.
o XI: proventos, pensões e outras espécies → confirmam que remuneração é gênero
 Tetos nas esferas de poder são diferentes:
 Na união o teto é o subsidio do ministro do /STF;
 No município, do prefeito
 Nos estados, no poder legislativo do deputado, no poder judiciário no desembargador; e no
poder executivo do governador.
o XII: vencimentos pagos no PL e PJ no poderão ser maiores que do PE.
o XV: Irredutíveis são os subsídios.
 Subsidio é uma espécie remuneratória devida aos agentes políticos e servidores de carreira.
 É pago em parcela única. Art. 39 §4 e §8 + art. 144 §9 da CF.

2.1 Proventos
 É uma espécie remuneratória paga aos servidores aposentados.
 Art. 40, §2.

2.2 Pensão
 É espécie remuneratória paga ao dependente do servidor.

Exoneração
 Não é penalidade! É o pedido de saída.
 Pode ser dada a pedido ou de oficio.
 A pedido por cargo efetivo ou por cargo comissionado.
 De oficio se:
o Não entrar em exercício no prazo legal;
o Se reprovar em EP,
o Do cargo comissionado,
o Por excesso de gasto com o pessoal. (Art. 169, §3, 4, 5 CF)

Anotações feitas em 2/2009


LEI 8112/90
Sindicância / Processo Administrativo Disciplinar
 Art. 143: a lei tem o dever/obrigação a instaurar uma sindicância ou PAD se observar uma irregularidade.
 Poderá resultar em
Sindicância PAD
 Arquivamento  Arquivamento
 Advertência  Suspensão de 31 a 90 dias
 Até 30 dias de suspensão  Demissão
 Abertura de PAD  Cassação de aposentadoria ou disponibilidade
 Destituição do Cargo em comissão ou Função de
confiança.
Quando eu não sei o que está ocorrendo e preciso averiguar a situação, abre-se a sindicância. Ela é uma penalidade branda,
onde não demite.Observam-se 2 penalidades, a advertência e a suspensão.

O PAD pode ser aberto de imediato se for erro conhecido e pode haver um total de 90 dias de suspensão.
O termo acusado é utilizado na ampla defesa. Observa-se que na Abertura do PAD não existe a amplo-defesa e o contraditório,
pois ele ainda não é acusado! Em todos os outros resultados ele poderá se defender.

Conceito de PAD
 Art. 148, da lei 8112/90.
 É o instrumento destinado a apurar responsabilidade de servidor por infração praticada no exercício de suas
atribuições, ou que tenha relação com as atribuições.
 Perquirir = investigar, apurar em inquérito administrativo no serviço publico.
o Infração penal = Inquérito policial → pode influenciar no inquérito administrativo.
o OBS: Se o servidor cometeu homicídio, fica na Mao do juiz se ele volta ou não para o serviço após cumprir a
pena. (não tem nome, não é provimento!)
Sindicância PAD
 Prazo de 30 dias  Presunção de inocência durante o PAD.
prorrogável por mais 30.  Prazo de 60 dias, podendo ser prorrogado por 60 dias.
 O afastamento do servidor, fica a critério da administração por 60 dias
prorrogável por 60 dias, recebendo remuneração.
o Afastamento preventivo: com remuneração por não ter sido
condenado ainda.

Estrutura do PAD: comissão formada por 3 servidores estáveis, onde o presidente da comissão tem de ter nível (do cargo
ou escolaridade) igual ou superior do investigado. Exemplo: analista julgado por técnico, mas ambos possuem terceiro grau.

Fases do PAD:
1. Instauração da comissão com sua publicação em DOU.
2. Inquérito administrativo que compreende: (Art. 153, lei 8112/90)
a. Instrução
i. Colheita de provas / diligência = depois que tiver o que falar, eu chamo o acusado para que se
defenda.
b. Defesa = quando se abre a acusação.
c. Relatório
i. É uma peça opinativa, resumo/síntese dos fatos que ocorreram na instrução e na defesa.
ii. Art. 154: se os autos/ documento da sindicância será anexada ao PAD, SE houver sindicância.
iii. Art. 156: se o processo for de causa “intima” (algumas situações) não poderá ser por procurador,
entretanto, pode pedir ao judiciário.
3. Julgamento

Revisão do PAD ou Processo Revisional


Você ou a Administração pode pedir para rever o processo. Art. 174:
 Poderá ser aberto a qualquer tempo. (Mesmo depois de morto).
 A abertura poderá ser a pedido (por curador ou família) ou de oficio.
o Quando for a pedido, tem-se a exigência da apresentação de um novo elemento/fato/circunstancia (art. 176).
 O ônus da prova caberá ao requerimento (art. 175).
 Não poderá resultar em reformatio in pejus, ou seja, agramente, prejudicar. Art. 182, § único.
o Não pode ter agravamento, porem pode abrir um novo PAD.
o Reformato in mellius = em beneficio.

Anotações feitas em 2/2009


LEI 8112/90
Penalidades
São numerus clausus (taxativos) = só é penalidade o que está escrito!!! = Art. 127, lei 8112/90.

1. Advertência
 É uma penalidade branda.
 É sempre escrita no assentamento funcional/individual (espécie de prontuário do servidor)
 Abertura de sindicância:
o Toda penalidade deve ser motivada com precisão legal.
o Tem ampla defesa e contraditório.
 Irregularidades / proibições = art. 117, I até VIII + XIX
 Prescrição em 180 dias a contar da ciência do fato.
o Descobri hoje pelo jornal (tem de ser de forma pública) que você há 2 anos fez uma proibição; posso entrar
com advertência.
 Cancelamento da advertência após 3 anos = ex nunc

2. Suspensão
 Até 90 dias sem remuneração.
 Sindicância: até 30 dias sem remuneração
 PAD: de 31 a 90 dias sem remuneração.
 Infrações / proibições = art. 117 XVII e XVIII + art. 130 §1 + 2 advertências.
 Prescrição em 2 anos a contar da ciência do fato.
 Cancelamento em 5 anos com efeito ex nunc.

3. Demissão
 Penalidade rigorosa
 Deve ser sempre motivada
 Exige abertura de PAD.
 Prescrição em 5 anos a contar da ciência do fato.
 Infrações / proibições = art. 117 IX A XVI + art. 132 e art. 137.
o Art. 132 II = Abandono de cargo com falta de mais de 30 dias consecutivos sem justificativa.
o Art. 132 III = Inassiduidade habitual, falta 60 dias intercalados / interpolados sem justificativa em um prazo
de 12 meses.
o Conduta escandalosa = falar baixo, roupas gritantes, brigas.
o Incontinência publica =sexo
o Insubordinação grave
o Art. 117 IX e XI = se cometer esses você fica proibido de ser servidor por 5 anos.
o Art. 117 XV = dissídio = preguiça
o Art. 117 XVI = Xerox da monografia = principio da insignificância.

4. Cassação da aposentadoria ou disponibilidade


 5 anos a contar da ciência do fato.
 Caso da servidora aposentada a 6 anos que foi chamada para PAD, pois na época quem que estava em atividade
cometeu uma irregularidade que causava demissão, (ela só “roubou” mais de 1 milhão em licitações), assim teve a
aposentadoria cassada.

5. Destituição do CC
6. Destituição do FC

Advertência Suspensão Demissão Cassação


Prescrição 180 dias 2 anos 5 anos 5 anos
Cancelamento 3 anos 5 anos - -

Anotações feitas em 2/2009


LEI 8112/90
Responsabilidade (Art. 121 até 126)
Responsabilidade subjetiva é quando o ato é:
 Omissivo (deixou de fazer) ou comissivo (fez algo
que não deveria ter feito
 Doloso (intencionado) ou culposo (imperícia,
imprudência e negligencia).

As instancias são independentes e podem cumular-se (isto não é


absoluto).

Civil: quando houver prejuízo ao erário ou a 3º, onde nasce a ação


de regresso ou regressiva.

Penal: ilícito penal (crime ou contravenção). Se o servidor for


absolvido por negativa de fato ou autoria afasta-se a
responsabilidade administrativa. Obs. Pode ser absolvido por falta
de provas, mas pode ser condenado administrativamente.

ADM. Pelo cometimento de proibições que irão resultar em


penalidades (advertência, demissão, cassação, suspensão). Se o servidor condenado vier a falecer. A
administração perseguirá os sucessores no limite da
herança.

Indenizações
Não se incorpora aos vencimentos e aos proventos. São a ajuda de custo, diária, transporte e auxilio-moradia.

Ajuda de custo
 Quando sou removida de oficio para outra localidade
 Em caráter permanente / remove para ficar
 Até 3 remunerações = depende do numero de dependentes e localidade
o Pode ser menor que 1 remuneração.
 Administração contribui com passagem, bagagem e bens.
o A lei não determina se é obrigação.
 É vedado duplo pagamento (se são 2 servidores, só 1 vai levar a indenização).
 Art. 56, é dado também ao CC com mudança de domicilio.

Diárias
 Devida para servidor deslocado em caráter eventual, temporário.
 10 dias = 10 diárias 30 dias = 30 diárias
o Obs. Se a União vier a custear parte do gasto do servidor (administração reserva e paga o hotel), este só
receberá meia diária para cada dia que ficar.
 Se por algum motivo o servidor tiver que retornar antes do acordado devera devolver as diárias não utilizadas no
prazo de até 5 dias.

Transporte
 É devido ao servidor que utilizar veiculo próprio para exercer atribuições típicas.
 Multas, acidentes sem ferimento do servidor é problema DELE! E não da administração.

Auxilio moradia
 Art. 60 A até 60 E
o Só uma pessoa com quem se reside pode receber auxilio moradia.
o A cada 8 anos para de receber por um período e depois pode retornar a receber.
o Para caráter permanente.
 Só para quem tem DAS e 25% da sua remuneração.
 A família que se deslocou por causa da remoção do servidor, quando esse vier a falecer na localidade, a família tem 1
ano para pedir ajuda de custo para voltar.

Anotações feitas em 2/2009


LEI 8112/90
Adicionais (art. 75, § único)
Poderão ser incorporados aos vencimentos e proventos por determinação legal.
O servidor que fizer jus aos adicionais de Insalubridade (saúde) e periculosidade (vida) deverá optar por um deles.Também
existe o adicional de penosidade (zonas de fronteira), adicional noturno e adicional por serviço extraordinário.

Adicional noturno Adicional por serviço extraordinário ou Hora extra


É para o servidor que exercer as suas atividades entre 22h e Equivale a 50% sobre a hora normal, tendo um limite de 2h
5h; sendo que 1h equivale a 52’30’’, ou seja, uma jornada de por dia.
8h. O adicional equivale a 25% sobre a hora diurna. Exemplo: hora normal = R$24,00
2horas extras = R$ 72,00
2 horas extras noturnas = R$ 90,00 (50%+25%)
Férias
 Após 12 meses de exercício  Autoridade máxima do órgão poderá
 30 dias, parcelados em até 3 x suspender/interromper as férias do servidor sempre
 1/3 da remuneração motivado (situação de emergência)
o Recebe até 2 dias antes de iniciar as férias  No GDF existe a venda de 1/3 das férias, mas não na
 Acumulo Maximo de 2 férias, 2 períodos. União.

Concessões
 1 dia para doação de sangue  8 dias consecutivos para falecimento de pai, mãe,
o O dia que for doar. O Supremo entende que padrasto, madrasta, cônjuge, companheiro, filhos,
1 dia para 12 meses enteados, irmãos, menos sobre guarda tutelar e
 2 dias para alistamento eleitoral dependentes.
 8 dias consecutivos para casamento
Auxilio funeral e auxilio reclusão
Auxilio funeral é para a morte do servidor, onde paga-se até em 48h da apresentação do óbito. Art. 226.
Auxilio reclusão é só para o servidor em atividade.

Afastamentos
 Para exercer mandado eletivo
o Vereador é o único que pode exercer 2 atividades, não precisa ser afastado.
 Missão ou estudo no exterior
o Até 4 anos com remuneração.

Licenças
 Para tratar de interesse particular
o Não pode para quem está no EP.
o É uma licença discricionária, se eu não estiver em estagio probatório à administração decide. Prazo Maximo
de 3 anos e sem remuneração. Pode ser interrompida a qualquer tempo.
 Para exercer mandato classista
o Não pode para quem está no EP.
o Direito meu, mas com limite. Se na administração tiver 5 mil, libera 1, se tiver 30 mil libera 2. Art. 92, sem
remuneração.
 Capacitação profissional
o Não pode para quem está no EP.
o LCP a cada 5 anos ganha 3 meses para se especializar em uma área que atua e com remuneração.
 Licença para atividade política

 Motivo de doença em pessoa da família


o Art. 83. Até 30 dias com remuneração prorrogável por mais 30 com remuneração e prorrogável por mais 90
sem remuneração.
 Gestante = 120 dias → pratica = 180 (férias + ...)
 Paternidade = 5 dias consecutivos

Anotações feitas em 2/2009