Você está na página 1de 14

EXCELENTÍSSIMO JUIZ DA ...ª VARA FEDERAL DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE ... – SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE ...

Processo n.

SEGURADO/APELANTE, devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe, nesta ação movida em face do INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL – INSS, igualmente qualificado, vem, respeitosamente, perante Vossa Excelência, por seus advogados, inconformado com a sentença retro, interpor

RECURSO DE APELAÇÃO
nos termos do art. 51 do !"digo de Processo !ivil, atrav#s das ra$%es anexas, as quais requer, ap"s processadas, se&am remetidas ' apreciação do Egr#gio (ri)unal *egional +ederal da ..., *egião, com as cautelas legais. Pede deferimento. ----------------------, ----- de ------------- de ----------.

ADVOGADO OAB EXCELENTÍSSIMOS DESEMBARGADORES E DESEMBARGADORAS DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA ...ª ...ª REGIÃO

1

*/01. *equereu o0a2 1pelante. o seu direito de renunciar ao )eneficio que atualmente rece)e. muito em)ora ten4a restado aposentado0a2 em .. (odavia. 0 data do inicio do benefício2. contri)uindo.. o 9uí$o a quo negou o pleito do0a2 1pelante. DA NECESSIDADE DE REFORMA DA SENTENÇA 2 . para efeito de c7lculo de sua nova *enda 8ensal inicial.. a 1utarquia5r# indeferiu o pleito. outrossim. pois a decisão do 9uí$o sentenciante não encontra guarida na legislação de regência e na interpretação conferida pelos tri)unais p7trios.&(). :rresignado. pelo que deve ser reformada a sentença. para a Previdência 3ocial.. 1p"s formular requerimento administrativo visando sua desaposentação. e. 0esp#cie de aposentadoria2 !ontudo. alegando que não seria possível a ren6ncia ao )eneficio.EXCELENTÍSSIMO A! DESEMBARGADOR A! RELATOR A! RAZ"ES DO RECURSO DE APELAÇÃO E#$%&'() * D+. o0a2 1pelante interp%e o presente recurso.'() E-. /012 1pelante # segurado da Previdência 3ocial rece)endo. via de consequência. 2. continuou a exercer atividade remunerada. atualmente. o )enefício de aposentadoria. a concessão de nova aposentadoria com a adição das contri)uiç%es previdenci7rias vertidas ap"s a aposentação. em ato contínuo.

? . IPor ser um ato vinculado. (endo em vista que a lei esta)elece todos os requisitos e condiç%es para a aposentação.@A<BCC. aca)ou por extrapolar os limites a que est7 su&eita. prevalecendo o que ocorrer primeiro.33 tem indeferido as ren6ncias com fundamento no artigo 1<15=.@A<BCC. ou de sacar o respectivo +undo de Farantia do (empo de 3erviço ou Programa de :ntegração 3ocial. de CB@EBD@@ 2 3endo disponível o direito. "ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei". . acrescentado pelo >ecreto n. 01rtigo acrescentado pelo >ecreto n? . / segurado pode desistir do seu pedido de aposentadoria desde que manifeste essa intenção e requeira o arquivamento definitivo do pedido antes do rece)imento do primeiro pagamento do )enefício. 8as. são irreversíveis e irrenunci7veis. no caso o :.essa lin4a. de DCB11BCC2 Par7grafo 6nico.3 DO DIREITO 4 REN5NCIA DO BENEFÍCIO Precedentes dos (ri)unais *egionais +ederais e do 3uperior (ri)unal de 9ustiça têm afirmado a nature$a &urídica patrimonial do )enefício previdenci7rio. 3omente a lei pode criar. modificar ou restringir direitos. que tem a seguinte redação. não poderia o regulamento. se um dos aspectos do fato gerador do direito aos proventos # a vontade do segurado. na forma deste *egulamento. 1<15= do >ecreto n? . que previu a irrenuncia)ilidade e a irreversi)ilidade das aposentadorias por idade. como mero ato administrativo normativo. Preenc4idos todos os aspectos do fato gerador do )enefício e manifestada a vontade do segurado. visto que a lei regula o comportamento a ser adotado pela autarquia nessa situação. !aracteri$ada a disponi)ilidade do direito. fica evidente que. 0Par7grafo 6nico acrescentado pelo >ecreto n? A. tempo de contri)uiçãoBserviço e especial. pois disponível o direito do segurado.33. do >ecreto n? .1<15=. pois assim estatui o Princípio da Hegalidade Estrita no inciso :: do art.DE5BCC. 5? da !onstituição +ederal. 1rt. / art. a aceitação da outra parte envolvida na relação &urídica. 1s aposentadorias por idade. não ca)e ' 1dministração analisar sua conveniência e oportunidade. em)ora vinculado para a administração. ou at# trinta dias da data do processamento do )enefício. como norma regulamentadora que #. a aposentadoria deve ser concedida. # incontroverso que a concessão da aposentadoria possui nature$a de ato administrativo vinculado.GDC. o 3 . / :. sem espaço para discricionariedade da 1dministração P6)lica. o)star a ren6ncia.DE5. sendo impossível a revogação da aposentadoria pela autarquia previdenci7ria. # prescindível. tempo de contri)uição e especial concedidas pela previdência social. nada o)sta a ren6ncia.2.

&( @ (7+)*1'(8+%&(A 7+% . 8in. >ireito Previdenci7rio. que fica garantido contra alteraç%es da an7lise do m#rito do ato administrativo.2. se # o pr"prio segurado quem dese&a deixar de exercer o direito ' aposentadoria. D@@@.1:3. &7 indica com precisão o motivo e o o)&eto do ato de concessão. /g +ernandes. !/8PE(N. para não mais continuar aposentado. A<<. >ese&ando o segurado reconsiderar sua manifestação volitiva. para fins de aproveitamento do tempo de filiação em contagem para nova aposentadoria. . inclusive. A 6.&% 8&%*&'+ 7('%&#+1&(/ 8&)7+1=>*/.801. ed. 1 via especial. 3ão Paulo. Por consequência. tem por principal escopo a proteção do segurado.2 . :n. D@@52 . antecipadamente.MH:3E >E >:3P/3:(:V/3 !/. na acepção de ato &urídico # um verdadeiro direito social dos segurados. portanto. REN5NCIA. assim. (urma. A.!:1 >/ EO!EH3/ P*E(P*:/. 8anual de >ireito Previdenci7rio.I 03/KL1. DIREITO PATRIMONIAL DISPONÍVEL. por conferir fundamental importJncia ' proteção contra os riscos sociais. +7)io.1(/ 8* J. 1l)erto Pereira. 1final. &ulgado em 15B1@BD@@C.(1H . sendo vedado ' 1dministração continuar a pagar as parcelas remunerat"rias. POSSIBILIDADE.+1)'&'. a aposentadoria. 4 . PRECEDENTES. individual e disponível.%&)7%. . inexistir7 o elemento vontade e o fato gerador do direito aos proventos tornar7 a ficar incompleto. não se presta ' an7lise de dispositivos da !onstituição da *ep6)lica. 1. so) pena. 1gravo regimental a que se nega provimento. 1. o legislador. ainda que para fins de prequestionamento.)'&:( '*# %*&'*%(8(#*1'* )* . destinada ' uniformi$ação do >ireito federal. # paradoxal que a norma.esse sentido são as decis%es do Egr#gio 3uperior (ri)unal de 9ustiça. inserindo5se na vontade do )enefici7rio em desfa$er o ato concess"rio da aposentadoria com o prop"sito de o)ter )enefício mais vanta&oso. P*EV:>E. :mpetus.iter"i.7*%&+% T%&9. a)rindo mão dos proventos. >ireito em +oco./ *E!K*3/ E3PE!:1H. APOSENTADORIA. manifestar ou não a vontade de se aposentar ou de continuar aposentado. 1 irrevoga)ilidade. (odavia. H(r. E.!:M*:/. no mesmo ou em outro regime previdenciário . (avares. definindo desaposentação como o "ato de desfazimento da aposentadoria por vontade do titular. 2.3(:(K!:/. com car7ter personalíssimo. sem grifo no original2. 01g*g no *Esp n.&( 8+ S.I 0H1LL1*:. p. de usurpação de competência da 3uprema !orte.)enefici7rio poder7 analisar a conveniência e a oportunidade relacionadas aos seus interesses individuais e. cu&o o)&etivo # protegê5lo. 8arcelo Heonardo 0org. /portuno o magist#rio de 9oão =atista Ha$$ari e 1l)erto Pereira de !astro. patrimonial.V:1=:H:>1>E. :. 9oão =atista e !13(*/.* $ 7/*1(#*1'* 7+))=>*/ ( %*1?1. a desaposentação não est7 condicionada ' tutela exclusiva do "rgão previdenci7rio. 1F*1V/ *EF:8E. 1@55A 1.&%#(8+ 1+ )*1'&8+ 8* <. o impeça de assumir postura que l4e pareça mais )en#fica.esse sentido.

/g +ernandes. 5.&'() >*G*) #(&) >(1'(6+)+.&(% @ ).* .+1'%&9. :.( (7+)*1'(8+%&( . 5 . APOSENTADORIA. Filson >ipp.:3(V*:/ PW=H:!/. DIREITO PATRIMONIAL DISPONÍVEL.+1'%&9. 8:. P%*. E.!:1 >E 18P1*/ HEF1H.. 1gravo regimental desprovido. V:/H1QR/ S !HMK3KH1 >E *E3E*V1 >E PHE.* ( . 01g*g no *Esp n.!:M*:/. 3. T. REN5NCIA A BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA.&:B+ * 7+)'*%&+% . P+% '(/ #+'&>+A $ 7+))=>*/ <.. AGRAVO DESPROVIDO .&(/ *1>+/>* 8&%*&'+) 8&)7+1=>*&) 8+) )*D. # plenamente possível a ren6ncia ao )enefício previdenci7rio que atualmente perce)e o0a2 1pelante.#* + *1'*18&#*1'+ .(E*VE. *EEO18E >E 81(V*:1 +M(:!/5P*/=1(P*:1. (urma. :. A >1 HE: . REN5NCIA. '*#7+ 8* .U E. 2. REN5NCIA. É .&* @ (7+)*1'(8+%&(A .=.? GB3(9.E!E33:>1>E. por constituir direito patrimonial disponível. 1D 5 G5.2 DO DIREITO 4 CONCESSÃO DE NOVO BENEFÍCIOA SEM A NECESSIDADE DA DEVOLUÇÃO DOS VALORES PERCEBIDOS . 1F*1V/ *EF:8E.(/.)'&:( <.&:B+. POSSIBILIDADE. PE33/1 :>/31. !/8P*/V1QR/ >E 3:(K1QR/ >E *:3!/. 8in.+1'%&9. :.&( )+.? 1@.V:1=:H:>1>E..*A )*18+ ( (7+)*1'(8+%&( 8&%*&'+ 7('%&#+1&(/ 8&)7+1=>*/A $ .U 0*Esp n. D. sem grifo no original2.&%#(8+ 1+ 8*. (urma./ *E!K*3/ E3PE!:1H.1.&)F%&+ (D%(>(8+A 1+ )*1'&8+ 8* <.QR/ /=*:F1(P*:1. Portanto. PREVIDENCIÁRIO. 8in.%(8+).+# + 7%+7F)&'+ 8* +9'*% 9*1*. POSSIBILIDADE.%(8+ <.&(A #*8&(1'* ( . &ulgado em D B11BD@1@.&%#* ( . I H C+1.+# + +96*'&>+ 8* (7%+>*&'(#*1'+ 8+ '*#7+ 8* .M*:/..(1H . 1D ED<5. DIREITO DISPONÍVEL.=.'&/&G(:B+ 8* )*.7*%&+%A + 8&%*&'+ @ P%*>&801.(1H ./* 1+>+ 7*8&8+ 8* (7+)*1'(:B+ <. 3W8KH1 .+1'&1.ão 47 que se falar.!:1. DIREITO PATRIMONIAL DISPONÍVEL.&% 7(%( + )&)'*#( .%(8+ 7+8* %*1.&( S+. &ulgado em 1AB@ABD@11.&+A #. *# %*D&#* 7%F7%&+ 8* 7%*>&801.+1. T. POSSIBILIDADE. 1*(. 1K3N. sem grifo no original2.+%#* *1'*18&#*1'+ 8*)'( C+%'* S.+#7%**1)B+ 8*)'( C+%'* S.&+A 1B+ C(>*18+A (&18(A &#7*8&#*1'+ 7(%( <.+%#. Haurita Va$. 5.* + )*D.EO:3(N. PE>:>/ >E 3/=*E3(18E.1./ *E!K*3/ E3PE!:1H. 11D1ADG.1>8:33:=:H:>1>E.&( ( '(/ 9*1*.* + )*D. :.=. . na 4ip"tese. BENEFÍCIO.7*%&+% 8* J.*))B+ 8* 1+>+ 9*1*. 1P*E!:1QR/ >E >:3P/3:(:V/3 !/.&+ #(&) >(1'(6+)+A 1+ %*D&#* D*%(/ 8* 7%*>&801.*8*1'*).(9=>*/ ( %*1?1.F/.1:3 E8 3E>E >E *E!K*3/ E3PE!:1H. 01g*g no *Esp n. P*/!E33K1H !:V:H E P*EV:>E. 8in. &ulgado em 1DB@ABD@11.* &1.1F*1V/ *EF:8E.%(8+ %*1. em devolução dos valores rece)idos pelo0a2 1pelante para o fim de renunciar ao )enefício que atualmente perce)e. *E!K*3/ >E3P*/V:>/. (urma.* /C* )*6( #(&) >(1'(6+)+.&(/ +.GA1BD@@ . 5.3(:(K!:/. P*%#(1*.*A 7+% )* '%('(% 8* 8&%*&'+ 7('%&#+1&(/ 8&)7+1=>*/A + )*D. sem grifo no original2. 1gravo regimental a que se nega provimento.

ilson naves. trata5se de direito incorporado ao patrimXnio do tra)al4ador. 0 in !urso de >ireito 1dministrativo. 0:=*1Y:8.'&>*/#*1'* 8*>&8+) 0*esp ECD. 5. 1B+ &#7+%'( *# 8*>+/.*))B+ 8* 1+>+ 9*1*.W.(1'+ 7*%8.ão fosse isso. p. *ecurso especial provido. sendo distorção flagrante da norma constitucional qualquer tentativa de utilizá-las sem sentido contrário aos interesses daqueles que são objeto de sua proteção. trata5se de ato &urídico perfecti)ili$ado que tam)#m não ense&a devolução. ed. 5.Em primeiro porque não 4ouve enriquecimento sem causa do segurado.+1.!:1 S 1P/3E. 0*Esp 1. merecem ser considerados na )usca de um mel4or amparo previdenci7rio. 8ais que isso. D@11. p.%+.E!E33:>1>E. 8al4eiros. 8inistro .ED<B>+. Hogo. ed. (urma. 1CCG.(1>/*:1. E “as garantias constitucionais.iter"iB*9. *E. que o rece)imento de )enefício na condição de aposentado foi exercido pelo0a2 1pelante como direito pelo implemento dos atuais requisitos 6 . têm como destinatários os indivíduos que delas possam usufruir em seu proveito. sem grifo no original2.C. # a situação do ato cu&o processo est7 concluído.*9&8+) 7+&) *1<. mais uma ve$. Portanto. entre elas a inviolabilidade do ato jurídico perfeito. Precedentes de am)as as (urmas componentes da (erceira seção.11 . . 5C2. :mpetus. 3ão Paulo. uma ve$ que a percepção do )enefício decorreu da implementação dos requisitos legais. que dele usufruiu dentro dos limites legais.!:M*:/..unes 8aia +il4o. >EV/HKQR/ >E V1H/*E3. segundo tem destacado o 3(9. >esaposentação 5 / !amin4o para uma 8el4or 1posentadoria. DGD2.E<DB3!. 1.%*G( (/&#*1'(%A *%(# &18&). 3exta (urma.&( @ (7+)*1'(8+%&(A 7(%( . >9K de 5. o retorno do0a2 1pelante ' atividade la)orativa ense&ou novas contri)uiç%es ' Previdência 3ocial e.apoleão . &ulgado em D5B@ABD@1@. mesmo que não remetam ao direito de outro )enefício de aposentação.D@@52. se&a no mesmo regime ou em regime diverso. *elator o 8inistro . Perfeição. P*EV:>E. . o segurado não rece)e cumulativamente com novo )enefício e tal ver)a possui nature$a alimentar. A %*1?1. +7)io Lam)itte. 1@. pelo princípio da solidariedade. o ato perfeito # o que completou o ciclo necess7rio ' sua formação. ao reforçar o desca)imento da devolução. pois.=. ( (7+)*1'(8+%&( 7*/+ %*D&#* D*%(/A +) 7(D(#*1'+)A 8* 1('.:B+ 8+) >(/+%*) 7*%.&+.+1'%&9. 1demais. >E3.&:B+ * . +rise5se. D.&1) 8* (7%+>*&'(#*1'+ 8+ '*#7+ 8* . incluídos nestes as devidas contri)uiç%es previdenci7rias e atendimento do período de carência. Esta # a lição do ilustre !elso 1ntXnio =andeira de 8ello / ato administrativo # perfeito quando esgotadas as fases necess7rias ' sua produção.

# certo que o interessado na desaposentação continua integrado no sistema previdenci7rio.legais. &7 que a opção no passado conferiu5l4e )enefício de menor proporção. mas pelos princípios da solidariedade e financiamento coletivo. pois o segurado go$a de )enefício &u)ilado pelo atendimento das regras vigentes. mesmo que nosso regime não se&a da capitali$ação. 7 . 1 desaposentação deve ser entendida pela sua finalidade protetiva. Portanto. Esse contexto gerou insegurança. devendo 4o&e ser5l4e oportuni$ada a possi)ilidade de Zrevisa5loZ pelas novas condiç%es que adquiriu. remetendo mil4%es de tra)al4adores a anteciparem sua aposentadoria. permitindo a utili$ação para o)tenção do novo )enefício. alme&ando uma mel4oria das condiç%es de vida pelo su)strato constitucional que fundamenta os direitos sociais e a proteção da dignidade da pessoa 4umana. em especial pela manutenção da atividade la)oral e respectiva contri)uição ao sistema previdenci7rio. não s" pela condição incontroversa de contri)uinte ativo. quando o )enefici7rio continua na ativa. ainda. normalmente o)tidas de forma proporcional. (odavia. gera novas contri)uiç%es. 1inda. em ra$ão das reformas previdenci7rias levadas a efeito pelo poder legislativo )rasileiro e que usurparam direitos dos tra)al4adores pela redução dos )enefícios previdenci7rios e aumento de tempo e contri)uiç%es exigidas. mas como su&eito tutelado pela previsão constitucional previdenci7ria. decorrentes de eventos futuros e incertos. a nova aposentadoria 5 depois da ren6ncia da antiga 5 atende ainda ao preceito constitucional da não cumulação desse )enefício. devendo contemplar os infort6nios da vida. na )usca de uma mel4or proteção social do cidadão. 1demais. como uma garantia mínima de so)revivência. no exercício do seu direito. mais que compreensível e &usto entender o atropelo. mas de situação excepcional. presumindo5se que nesse momento o sistema previdenci7rio somente far7 o desem)olso frente a este )enefício pela contri)uição no passado. apenas aproveitando o tempo anterior. a desaposentação # &ustific7vel. :mporta. (rata5se de uma mínima recuperação do status de segurado pleno. Hogo. agregar que o exercício pret#rito da aposentadoria não decorreu de li)eralidade plena do0a2 1pelante. pelo0a2 1pelante. do ponto de vista da via)ilidade atuarial. inserida no plano especial da tutela estatal previdenci7ria.

2.(E!:P1QR/ >E (K(EH1. # o entendimento recente dos (ri)unais *egionais do país. DESAPOSENTAÇÃO. não 47 como a 1dministração P6)lica ignorar esta prerrogativa ao segurado.+#+ *# %*/(:B+ @ C+1)'&'. !1*M(E* 1H:8E. P/33:=:H:>1>E.=. POSSIBILIDADE. inciso ::2. &ulgado em @ B@5BD@11. em ação o)&etivando a ren6ncia de aposentadoria para a concessão de um novo )enefício. materiali$ado na possi)ilidade de aplicar tais recursos nos )enefícios previdenci7rios. PRECEDENTES DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA. 1 4ip"tese # de apelação da autora contra a sentença pela qual se &ulgou improcedente o pedido.&J%&( .'+A '(1'+ 1+ <. por isso. (E*8/ :.&( @ (7+)*1'(8+%&( 7%*>&8*1. A %*1?1.+1)&)'&% *# 8&%*&'+ %*D.*/(#*1'+ 8* (7+)*1'(8+%&(.!:M*:/.%(8+ 8* <.'%+ /(8+ 1B+ *-&)'* 7%*. P*/V:8E.+1. ATIVIDADE REMUNERADA EXERCIDA APIS A CONCESSÃO DO BENEFÍCIO. 8*)(7+)*1'(:B+A .*/( +9'&8( *# 8*. OBTENÇÃO DE APOSENTADORIA MAIS VANTAJOSA. *el.(1. 1. 3EO(1 (K*81.(9&8( ( 8*>+/. P*E!E>E.&( 8* (7+)*1'(8+%&(A +.:!:1H. !/**EQR/.:B+ 7*/+ )*D.*8&8( (8#&1&)'%('&>(#*1'*A 7+% .(1* >1 P*E3(1QR/ E8 +/!/. 3(9. APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO.esta esteira. *el. mormente considerando que o fenXmeno &urídico em questão não viola o ato &urídico perfeito ou o direito adquirido. sem grifo no original2.*A *-7%*))(#*1'*A *)'(9*/*:( F9&.* )*6(# . DIREITO PATRIMONIAL DISPONÍVEL.(/ P1*!:1H >1 1PEH1QR/ >1 1K(/*1. >9e 1<B@5BD@11.. .+# + +96*'&>+ 8* ).!:M*:/.(1'+ @ %*1?1. 8inistro !EH3/ H:8/.Pela contri)utividade dos sistemas previdenci7rios. Precedentes. que pode se desfa$er de um )enefício atual visando ' transferência de seu tempo de contri)uição para o novo )enefício. A %*1?1. POSSIBILIDADE.(E3 >/ EF.* '(1D* @ /*D&)/(:B+ 7%*>&8*1. de modo que a inexistência de dispositivo legal que proí)a a ren6ncia ao )enefício previdenci7rio legalmente concedido deve ser considerada como possi)ilidade para a revogação do )enefício.1H >E 9K3(:Q1. D*). .*% 7(%./*M*:/3.F: 0>E3E8=1*F1>/* !/. D@@C <@@@DC<@GC. PE>:>/ >E 1.&( 8( (7+)*1'(8+%&( 6J . 1! n..+1)&8*%(8() 1+>() . 1 !onstituição +ederal # clara quando disp%e que ningu#m ser7 o)rigado a fa$er ou deixar de fa$er algo senão em virtude de lei 0artigo 5?./(%#*1'* (8#&'&8+ . Hogo. &ulgado em D1B@EBD@11.+1'%&9. T. NB+ +9)'(1'* &1*-&)'&% 7%*>&)B+ /*D(/ *-7%*))( <.96*'&>+ * 7('%&#+1&(/A 8 . REN5NCIA. &ulgado em @B@ BD@1D. 3EO(1 (K*81.!Y:>/3. mas tam)#m produ$ um )Xnus.+%%01. 3KPE*:/* (*:=K. 8inistro Y1*/H>/ */>*:FKE3 0>E3E8=1*F1>/* !/.U 0(*+1.&( @ (7+)*1'(8+%&( $ . D. (urma.&J%&( .+#+ '*# )&8+ .*))B+ 8+ 9*1*. >9e 1@B@<BD@11\ 1g*g no *Esp 1DA@ EDB3!. . *E[K:3:(/3 P*EE. em pre&uí$o para o indivíduo ou mesmo para sociedade.&:B+ F*8*%(/A 7+% +.# 8&%*&'+ 7*%)+1(/=))&#+A *#&1*1'*#*1'* 8&)7+1=>*/A ).&:K*) >*%'&8() (7F) ( . o regime gera ao mesmo tempo um Xnus financeiro aos segurados 5 contri)uição.C(#(8+ + &1)'&'. NÃO EXIGIBILIDADE DE DEVOLUÇÃO DOS VALORES MENSAIS DEVIDAMENTE RECEBIDOS.V/!1>/ >/ (9B3P2.+1. 9K*/3. 9uí$a +ederal ]ngela !atão.(/<. Y/.V/!1>/ >/ (9B!E2. P*EV:>E.*&'+ /*D(/ <.&+A $ 7+))=>*/A '*18+ *# >&)'( '%('(%H)* 8* 8&%*&'+ 7('%&#+1&(/ 8&)7+1=>*/ * &1*-&)'&% >*8(:B+ /*D(/ ( %*)7*&'+. 1.* (+ ('+ 8* . 1. P*EV:>E. A.( #(6+%(:B+A 7(%( <. não 4avendo que falar. 1g*g no *Esp 1DAGE51B3!. PEDIDO DE REN5NCIA 4 APOSENTADORIA.

9 .7*%&+% T%&9.&( @ (7+)*1'(8+%&( +96*'&>(18+ + (7%+>*&'(#*1'+ 8+ '*#7+ 8* .'%( 7(%'*A )*# <. M. 1! @@1 1CGDCD@1@A@ E1< . ap"s @ B@GB1CCG 0fl. 3(9. AUSUNCIA DE ENRISUECIMENTO SEM CAUSA . A %*1?1.*G 6.23P/R3.%(8+ * ( P%*>&801.F%8B+ <. no caso concreto.&%#* *1'*18&#*1'+ 1+ )*1'&8+ 8* <.U 0(*+D.U 0(*+ .. &ulgado em D<B@ BD@1D. não su)siste vedação atuarial ou financeira ' ren6ncia da aposentadoria para a concessão de um novo )enefício no qual se esta)eleça a revisão da renda mensal inicial.&(% @ (7+)*1'(8+%&( %*.%(8+.&( ( '(/ ('+ 7(%( . 7*/( 7+))&9&/&8(8* 8* 8*)(7+)*1'(:B+A %*)'(18+ *-7%*))+ *# %*. Precedentes do eg. 1B+ 8* 8*>+/..:B+ 8+) >(/+%*) %*. .+#7*/&H/+ ( .# 1+>+ 9*1*. *# %*D&#* 8&>*%)+A 1B+ &#7/&.=. sem grifo no original2. conclui5se que a segurada possui direito de renunciar ' aposentadoria atual para concessão de um novo )enefício. D<2. <.) (+) )*.&( @ (7+)*1'(8+%&(A 7(%( .* + *1'*18&#*1'+ 8(<. POSSIBILIDADE.+1'%&9.( . ART.(:V1 >1 (K(EH1 9K*:3>:!:/.*1'* (. 1! n. 9ui$ +ederal ^alter do 1maral.&. POSSIBILIDADE. DESAPOSENTAÇÃO. G. V:1=:H:>1>E 1(K1*:1H.+1'(D*# 8* '*#7+ 8* .))B+ )+9%* ( +9%&D('+%&*8(8* +.:B+ 8+) >(/+%*) 7*%.*%* @ 8&). pois tendo a autora continuado a contri)uir para a Previdência 3ocial. DIREITO DISPONÍVEL.&:B+ * 7+)'*%&+% . S*D.&8&.&(/A )*18+A 7+%'(1'+A 7())=>*/ 8* %*1?1.&.(% (7+)*1'(8+A >&)'+ . mesmo ap"s a aposentadoria.1(/ 8* J.7*%&+% T%&9. 2. a qual se encontra alicerçada na legislação vigente e na &urisprudência dominante do !.&:B+ 7%*>&8*1. D@11511<@@@E@DC. .%(1'* + '*#7+ 8* 8. com acr#scimo do tempo de contri)uição prestado ap"s o deferimento da aposentadoria origin7ria. 3NA T 2OA DA LEI NO N.+1'%* + )*D..=.&( 1B+ &#7+%'( *# 8*>+/. EFEITOS EX NUNC DA REN5NCIA.&J%&( +.) 7%+>*1'+) . (urma.* )* *1.)'&:( '*# . >E!1>N. ( (7+)*1'(8+%&( 7*/+ %*D&#* D*%(/A +) 7(D(#*1'+)A 8* 1('. (+ )*D.* ( %*1?1.&( S+.( *# 8*>+/.&+ +%&D&1(/A + *D.&( &18*7*18*1'*#*1'* 8* (1.'&>*/#*1'* 8*>&8+).&+A &18*7*18*1'*#*1'* 8+ %*D&#* 7%*>&8*1.1H. P*EV:>E. T.+1. 1.* )* %*.&J%&+ <.%(8+ $ .1(/ 8* J. /s argumentos tra$idos na irresignação da parte agravante foram devidamente analisados pela r. (urma Especiali$ada.*% 8* &1'*%*))*.* '(/ +7:B+ *-.*/( .(1'+ 7*%8. decisão 4ostili$ada.!:M*:/ E P*/!E33K1H !:V:H.( + 8&%*&'+ @ .%+.1(&) . 1@./. >estarte.*% %*)&)'01. REN5NCIA AO BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO OBJETIVANDO A CONCESSÃO DE OUTRO MAIS VANTAJOSO. DESNECESSIDADE DE DEVOLUÇÃO DOS VALORES PERCEBIDOS A TÍTULO DO BENEFÍCIO ANTERIOR.+/*18( C+%'* $ 1+ )*1'&8+ 8* )* (8#&'&% ( %*1?1.!:M*:/.+%%*1'* 8( %*/(:B+ 6.18+ *1'*18&#*1'+ 7(. ARTIGO 3N3HB DO DECRETO NO P.*9&8(A C(6( >&)'( '%('(%H)* 8* .QEN/RR. NORMA REGULAMENTADORA SUE OBSTACULIZA O DIREITO 4 DESAPOSENTAÇÃO.*9&8+) 8.%=8&.+1'%&9.*9&8+)A 7+&)A *1<. L.=8( *1'%* + )*D.=.*))B+ 8* 1+>+ 9*1*. fundado na ausência de vedação no ordenamento &urídico )rasileiro.*9&8+)A 7+&) *1<. 1.01.(8+ *# 1+))+) T%&9. >:*E:(/ P*EV:>E. E+E(:V:>1>E 3K=3(1.)'&:( 6J 8*.8*. 9ui$ +ederal 1)el Fomes.*%&8( ( 7+))&9&/&8(8* 8* %*1. 3uperior (ri)unal de 9ustiça. O S.&+A )*6( 1+ #*)#+ %*D&#* +.. N+ <.(1'+ *)'*>* (7+)*1'(8+A + )*D. sem grifo no original2.&1) 8* . DESAPOSENTAÇÃO.*%*.&( 8( +. S.(%J'*% 8&)7+1=>*/A 1B+ 7+8*18+ ( &1)'&'.%*G( (/&#*1'(%A *%(# &18&).:B+ 8+) >(/+%*) 7*%.!:1.(%*.+1)'&'.*))B+ 8* .+1. &ulgado em 1CB@ BD@1D.1..+1.ão prospera a tese de que a desaposentação implicaria desequilí)rio atuarial ou financeiro do sistema. REN5NCIA AO BENEFÍCIO PARA RECEBIMENTO DE NOVA APOSENTADORIA.&:B+ 7(%( +9'*1:B+ 8* 1+>( (7+)*1'(8+%&(.. T. 1F*1V/ HEF1H. para efeito de c7lculo de renda mensal inicial.%(8+ .%(:B+ 8+ 9*1*.+1'&1.# 8&%*&'+ 7('%&#+1&(/ 8* .

).(18+ 1( +9%&D(:B+ 8* 8*>+/>*% () 7(%. A))&# )*18+A 1(8( +9)'( ).D1 BC1. /s valores da aposentadoria a que o segurado renunciou. >o ponto de vista da via)ilidade atuarial. sem grifo no original2.*))B+ 8+ 9*1*.+1'(9&/&G(% + '*#7+ . &ulgado em @GB@5BD@1D.&+A 7(%( .+1. esva$iando assim a pr"pria tutela &udicial conferida ao cidadão.&(.. :.*))B+ 8* (7+)*1'(8+%&( #(&) >(1'(6+)(. CONTAGEM DO TEMPO PARA OBTENÇÃO DE NOVA APOSENTADORIA.*&'+) *.*# 1('.+ 8+ 1+>+ 9*1*. 1 disponi)ilidade do direito prescinde da aceitação do :.+#7.'(8+ 1( . DIREITO DE OPÇÃO DO SEGURADO .&J%&+.* 1B+ %*#*'(# (+ 8&%*&'+ 8* +.*/() %*. D* +.. 5 (rata5se de apelação do autor contra sentença que.. com utili$ação do tempo de serviçoBcontri)uição que em)asava o )enefício origin7rio.(/ (/*D(:B+ 8* *1%&<. a ren6ncia para efeito de concessão de novo )enefício no mesmo *FP3.=.&( 8* >*8(:B+ .*/() 6J (.+# +96*'&>+ 8* )* . (urma.# #*/C+% (#7(%+ 7%*>&8*1. mesmo que nosso regime não se&a da capitali$ação.%(8+ 7%*.&( (+ 9*1*.+%%*.%*G( 6.=8+) 1*)'*) () 8*>&8() .&( S+.U 5 D&(1'* 8( &1*-&)'01. com fundamento no artigo 1<15= do >ecreto n? . sem a necessidade de devolução dos valores rece)idos. 0(*+A. POSSIBILIDADE. com o tempo de serviço de 5 anos.&+ 7%*'$%&'+ .33.&1) 8* . 11.&+1(/ +. e continuado tra)al4ando por mais @50cinco2 anos e 1@0de$2 meses. não incluída a desaposentação.&(A 7+&) )* '%('( 8* 8&%*&'+ 8&)7+1=>*/ 8+ )*D.&J%&() * ('*18&#*1'+ 8+ 7*%=+8+ 8* .&( @ (7+)*1'(8+%&(A .*'&>(:B+ 8+ 8&%*&'+ @ %*1?1. (odavia. C.&(/ *A #*)#+ <.( %*1?1. &ulgou improcedente o pedido do autor.A 1B+ &#7/&. T. 1+>() .)( 8+ )*D.&:K*) 7%*>&8*1. 1 tutela &urisdicional deve comportar a efetividade su)stantiva para que os resultados aferidos &udicialmente ten4am correspondência na aplicação concreta da vida. mas pelos princípios da solidariedade e financiamento coletivo. tampouco desaposentação.+1)'&'.&:K*) >*%'&8() ('$ + 7*8&8+ 8* 8*)(7+)*1'(:B+. A..+1'%&9. 1 admissão da possi)ilidade da desaposentação não pressup%e a inconstitucionalidade do _ D? do art.&( 8*)'*A ( 8('( 8+ (6. em especial quando versam so)re direitos sociais fundamentais e inerentes ' seguridade social.&+ 8* )*% ( 8('( 8+ 7%$>&+ %*<. deve ser computado as novas contri)uiç%es 10 . /*D(/A #+)'%(H)* 7+))=>*/ ( %*1?1.* ( 7*%. 1< da Hei n? <. >E!1>N. / recon4ecimento do direito ' desaposentação mediante restituição dos valores perce)idos a título do )enefício pret#rito mostra5se de difícil ou impratic7vel efetivação. @A meses e 1 dias.=7&+ 8( )+/&8(%&*8(8*A *)'* '(#9$# 8*>* >(/*% 1( 9.1. isto #.*8*%H)* @ 1+>( (7+)*1'(:B+A &18*7*18*1'*#*1'* 8+ %*))(%. E.* .1.=.()'(% *>*1'.=. rece)idos ap"s o termo inicial da nova aposentadoria.&J%&+) 7+)).D1 BC1 não impede a ren6ncia do )enefício. A %*1?1. # ilegal por extrapolar os limites da regulamentação. 5@@@1A 5 AD.=. 8( &#7/*#*1'(:B+ 8+) %*<.1. D&(1'* 8( 7+))&9&/&8(8* 8* 7%+.+#+ )*D. Este dispositivo disciplina so)re outras vedaç%es.&+) 7%*>&8*1. P*EV:>E.!:1. 1! n. em @GB@ BCE.&+ ( )*% %*1. 1< da Hei n? <.) .&( &#7K* (.U D. REN5NCIA 4 APOSENTADORIA.+1'%&9.(%01. que pleiteava a desaposentação e a concessão de uma nova aposentadoria.=.*.&(8+A + '*%#+ ( <.!:1.+#7. / indeferimento. presumindo5se que o sistema previdenci7rio somente far7 o desem)olso frente a este )enefício pela contri)uição no passado.&+ (1'*%&+% '*# *.+# + 7*%=+8+ 8() .&:K*) @ P%*>&801./!/**N. ou em regime pr"prio./.*G 6.'(% + '*#7+ 8* )*%>&:+ 7+)'*%&+% @ +9'*1:B+ 8+ 9*1*.*7:B+ 8+ 9*1*. tendo o autor se aposentado por tempo de contri)uição. . G.T.&G(#*1'+ 8( (:B+ . excedente ' coti$ação atuarial.&+ 8*. 5.+1.*%&8() 7*/+ 9*1*.)01.=.( 8* ..%(8+.1(/ * 8+ STJ!. 1@. quando o )enefici7rio continua na ativa.GD@G.@A<BCC.A 1( (.(. A *. <. gera novas contri)uiç%es. 5 In casu.A@A.&#*1'+ )*# .#( >*G <.'%+ 9*1*. A))&#A + )*D. pois o segurado go$a de )enefício &u)ilado pelo atendimento das regras vigentes. 5.. 9ui$ +ederal *icardo (eixeira do Valle Pereira.=.&#*1'+ 8() 7(%. O) 9*1*.=.%(8+ 7+8*%J . 1 constitucionalidade do _ D? do art. deverão ser com eles compensados em liquidação de sentença.&+ 8* (7+)*1'(:B+A 7*/+ 7%&1.&)&'+) /*D(&)A &1. a desaposentação # &ustific7vel.*%&#*1'+ (8#&1&)'%('&>+ +.( 7('%&#+1&(/.%(8+A .'%( 7(%'*A + %*'+%1+ @ ('&>&8(8* /(9+%('&>( *1)*6+. permitindo a utili$ação para o)tenção do novo )enefício.*8*1'*) 8*)'* T%&9.!:M*:/.%=8&.*9&8() 7+%<.+1'%&9.D@1D.

desaposentar5se # refa$er algo. devemos ainda prestigiar a maciça &urisprudência do 3uperior (ri)unal de 9ustiça que tem atri)uído efeitos ex nunc ao ato de ren6ncia do )enefício.%(8+ 8* <.+#7%**1)B+ 8* <.. .&(% .U 11 . 8&)7*1)(18+ + )*D.&1) 8* . DESAPOSENTAÇÃO.(% <. 3ão Paulo.1. porquanto não 47 nos autos prova de 4ouve requerimento na via administrativa. 8in.&+. PRECEDENTES.U 0(*+5. 6. 1fora todos esses argumentos.(/. A 5 1no :: 5 D@11. (urma. T. *evista de >ireito Previdenci7rio.*9&8+) 7*/( (7+)*1'(8+%&( ( <..U 01g*g no *Esp.( *# 8*>+/. EO18E >E 81(V*:1 !/. POSSIBILIDADE. aponto os seguintes precedentes. 0in 1 desaposentação e a (eoria Escisionista do >ireito Previdenci7rio. DEVOLUÇÃO DAS PARCELAS PERCEBIDAS.&( @ (7+)*1'(8+%&(A 7(%( . REN5NCIA 4 APOSENTADORIA.*% 8*>+/. 9ui$ +ederal 3#rgio 8urilo ^anderle` [ueiroga. DEVOLUÇÃO DE VALORES./D(8+ *# 2V/QP/2Q32. &ulgado em @B@EBD@11.%(8+ .. >E3!1=:8E. se&a no mesmo regime ou em regime diverso.M*:/. sem grifo no original2.*9&8+)A 7+&)A *1<.U P*EV:>E. 5.(1'+ *)'*>* (7+)*1'(8+A + )*D.(/<. DESNECESSIDADE.) 7%+>*1'+).(/.YE!:8E. ou se&a.. alterar uma situação &urídica existente e positivada para outra. n. >o corpo do ac"rdão extrai5se que.%)+ (7/&. T./D(#*1'+ 8+ 7%*)*1'* %*. DESNECESSIDADE .vertidas para o *FP3 relativas a esse período com o tempo de serviço da aposentadoria origin7ria de forma a conceder a nova aposentadoria. 1B+ &#7/&.*G 6.( %*1.* 1+ 6. 1D5@E1A..*))B+ 8* 1+>+ 9*1*. !onceito Editorial. 1! n. T. 3#rgio Yenrique 3alvador.. @@@A<EDCGD@1@A@5<5@@.(/ >E *EPE*!K33R/ FE*1H PEH/ 3(+.&#A ..+. do tempo de fruição da pret#rita aposentadoria. apenas com nova conformação f7tica e de direito. 1F*1V/ :./.!:M*:/. P+% .este norte. n. 5 [uanto ao termo a quo da nova aposentadoria. G2. Portanto.).=. p.essa direção..) (+) )*. 3/=*E3(18E. REN5NCIA 4 APOSENTADORIA.#7%* 8*)'(.:B+ 8+) >(/+%*) %*. !umpre assinalar que a desaposentação deve ser entendida como um verdadeiro ato desconstitutivo negativo por excelência. *E!/. 9orge 8ussi. mas com outros desdo)ramentos e feitos &urídicos futuros.. mantendo o segurado na tutela previdenci7ria. adequada mostra5se a conceituação oferecida pelo advogado especialista em >ireito Previdenci7rio. . *E!K*3/ EO(*1/*>:. :8P/33:=:H:>1>E.3(:(K!:/.* ( %*1?1. sem grifo no original2.+1.1H E8 3E>E >E *E!K*3/ E3PE!:1H. *EPE*!K33R/ FE*1H. T.* 9.(E*.H)* ( %*&'*%(8( .(/ >/ +E:(/. este deve ser a contar da data do a&ui$amento da ação. 3/=*E3(18E. (urma. se valendo..:B+ 8+) >(/+%*) 7*%. de igual nature$a.(/ >/ +E:(/. >E3!1=:8E. D.

1. DIREITO DE REN5NCIA.+1'%&9.+1'%J%&+A + '*#7+ '%(9(/C(8+ 1B+ )*%&( .(9=>*/ ( . C()+ . PREVIDENCIÁRIO. O S. se o segurado pode renunciar ' aposentadoria. 8in. É ())*1'* 1*)'( C+%'* + *1'*18&#*1'+ 1+ )*1'&8+ 8( 7+))&9&/&8(8* 8* 8*)(7+)*1'(:B+ * 8* . DESNECESSIDADE. DEVOLUÇÃO DE VALORES RECEBIDO NA VIGUNCIA DO BENEFÍCIO ANTERIOR.=.&J%&+A )*18+ 8*)1*.&+ . sem grifo no original2. . &ulgado em D<B@EBD@11.:B+ 8* 7(%.&:B+ * 7+)'*%&+% .*9&8()A 7+&)A *1<. EFEITOS WEX NUNCW.=.*9&8()A 7+&)A *1<.&(.D.&(% (+ 9*1*. APOSENTADORIA NO REGIME GERAL DA PREVIDUNCIA SOCIAL.%(8+ ./+ 8* 7%+>*1'+) 8* (7+)*1'(8+%&(.'(8+ *# 1*1C.W * 1B+ *1>+/>* ( +9%&D(:B+ 8* 8*>+/. o improvimento do recurso # de rigor. &ulgado em D@B1@BD@@<.:B+ 8() 7(%. A %*1?1. EFEITOS EX TUNC DA REN5NCIA 4 APOSENTADORIA . (urma.!:M*:/. 1F*1V/ *EF:8E.*&'+) *. 1gravo interno ao qual se nega provimento. CABIMENTO. %*>*/(H)* .+1)'&'.)'&:( 6J 8*.!:1. 1F*1V/ *EF:8E. sem grifo no original2.=.1.*/() %*.E DB3!.) (+) 7%+>*1'+). 1.:B+ 8() 7(%. 9K*:3P*K>N.1. Yaroldo *odrigues.#( .!:1 >/ 3(9. 1gravo regimental improvido.&( @ (7+)*1'(8+%&( +96*'&>(18+ + (7%+>*&'(#*1'+ 8+ '*#7+ 8* .# 8+) %*D&#*)A + <.+1. NÃOHOBRIGATORIEDADE DE DEVOLUÇÃO DE VALORES RECEBIDOS.&+ 7%*>&8*1. DIREITO DE REN5NCIA. APOSENTADORIA. POSSIBILIDADE DE UTILIZAÇÃO DE CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO PARA NOVA APOSENTADORIA.'&>+ '*#7+ 8* )*%>&:+ 7(%( ( +9'*1:B+ 8* 1+>( (7+)*1'(8+%&(A (&18( <.*))J%&( ( 8*>+/. !elso Himongi. E. . P*EV:>E. 1. POSSIBILIDADE DE UTILIZAÇÃO DE CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO PARA NOVA APOSENTADORIA EM REGIME DIVERSO. .*&'(#*1'* 7+))=>*/A 7+% )*% */( .M*:/. 1gravo regimental a que se nega provimento. O *1'*18&#*1'+ 8*)'( C+%'* S.(1'+ *)'*>* (7+)*1'(8+A + )*D. 1.'. D. A. :nexistindo a aludida inativação onerosa aos cofres p6)licos e estando a decisão monocr7tica devidamente fundamentada na &urisprudência desta !orte. 1F*1V/ *EF:8E.7*%&+% T%&9.'&/&G(:B+ 8() .&8&. E. E.&(% (+ 9*1*. CABIMENTO.1.*/() %*. 01g*g no *Esp n. 3endo assim.* + ('+ 8* %*1. independentemente do regime previdenci7rio que se encontra o segurado.) (+) )*. (urma.J/. 8in.&+A conforme tam)#m &7 decidido por esta !orte.=.!:M*:/.*G 6.. <. (urma. >ecisão agravada que se mant#m por seus pr"prios fundamentos.*&'+) W*.&%&( . D<.# 8&%*&'+ 7('%&#+1&(/ 8&)7+1=>*/. 8aria (4ere$a de 1ssis 8oura.&+ '*# *.)'&:( (+) 8&%*&'+) 8+ '%(9(/C(8+%./(D%(1'* &16.* 7+% +.(1H .(1H :8P*/V:>/.'%+ %*D&#* 8* 7%*>&801. .+#7. 8in.&( @ (7+)*1'(8+%&( $ 7*%./ *E!K*3/ E3PE!:1H.esta 4ip"tese. no caso de ser indevida a acumulação.) 7%+>*1'+).1@1B3!. O ('+ 8* %*1.+1'(D*# 8+ %*)7*.EO:3(N.*/() 7%*'$%&'() 7*%.(1H .*G 6. * 1B+ &#7/&.*9&8() ( '='. :. 1DA@ ED. 1P*E!:1QR/ >E >:3P/3:(:V/3 12 .&:K*) >*%'&8() 7(%( .* .*))B+ 8* 1+>+ 9*1*. 01g*g no *Esp n. P*/!E33K1H !:V:H E P*EV:>E.D5@.( ( +9%&D(:B+ 8* 8*>+/.(1'+ (7+)*1'(8+A + )*D.)'&:( $ 1+ )*1'&8+ 8* )* (8&'&% ( %*1?1.1. inexiste fundamento &urídico para o indeferimento da ren6ncia quando ela constituir uma pr"pria li)eralidade do aposentado.%(8+ .1(/ 8* J. D. &ulgado em @ B@5BD@11. 01g*g no *Esp n.7*%&+% 8* J. sem grifo no original2. V:/H1QR/ S !HMK3KH1 >E *E3E*V1 >E PHE./+ 8* 1+>+ 9*1*./ *E!K*3/ E3PE!:1H.+1'%&9. '*# *.

'%+ %*D&#* 8* 7%*>&801. :..(/ >E 81(V*:1 !/. >E3!1=:8E. T.!:1 >E P*E9KaL/ >1 1K(1*[K:1.3(:(K!:/. (urma.(/.(1'+ (7+)*1'(8+A + )*D.1>E[K1QR/ >1 V:1 EHE:(1. 01g*g no *Esp n.+1'%&9. Haurita Va$. 1.<A BP*..1. Paulo Fallotti.. 01g*g no *Esp 1. li)erando o tempo de serviço ou de contri)uição para ser contado em novo )enefício.&%#(8+ 1+ 8*.* ( (7+)*1'(8+%&(A 8&%*&'+ 7('%&#+1&(/ 8&)7+1=>*/A 7+8* )*% +96*'+ 8* %*1?1.(/. DIREITO DE REN5NCIA.7*%&+% T%&9. T. V 5 1gravo interno desprovido.(E3.%(8+ . * 1B+ *1>+/>* ( +9%&D(:B+ 8* 8*>+/.*9&8+). (urma.*))B+ 8* 1+>+ 9*1*. DEVOLUÇÃO DE VALORES RECEBIDOS. DESNECESSIDADE.* + ('+ 8* %*1.1. E.U :V 5 O *1'*18&#*1'+ 8*)'( C+%'* $ 1+ )*1'&8+ 8* )* (8#&'&% ( %*1?1.D 1B*3.&)F%&+ (D%(>(8+A 1+ )*1'&8+ 8* <.*9&8+).#* + *1'*18&#*1'+ .'&>+ '*#7+ 8* )*%>&:+ 7(%( ( +9'*1:B+ 8* 1+>( (7+)*1'(8+%&(A (&18( <. uma ve$ que o )enefício anterior deixar7 de existir no mundo &urídico. 8in. &ulgado em @<B@ABD@@<. DEVOLUÇÃO DE PARCELAS RECEBIDAS.D1E..&+A 1B+ &#7/&.*))B+ 8* 1+>+ 9*1*. P*EV:>E.+1.* 7+% +.* &1. É . *E!K*3/ E3PE!:1H 9M 9KHF1>/.3(:(K!:/. 8in.=.D1 B1CC1.31QR/. P*%#(1*. dado que a autarquia deixou de recorrer.=.!/.&( @ (7+)*1'(8+%&(A 7(%( . sem grifo no original2.!:M*:/ E P*/!E33K1H !:V:H. 1(/ >:3!*:!:/.U 0*Esp 55G. sem grifo no original2. <.1:3 E8 3E>E >E *E!K*3/ E3PE!:1H. segundo o qual Znão ser7 contado por um sistema o tempo de serviço utili$ado para concessão de aposentadoria pelo outro. inexistir7 a vedação legal do inciso ::: do art. !/.!:1. POSSIBILIDADE DE UTILIZAÇÃO DE CERTIDÃO DE TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO PARA NOVA APOSENTADORIA EM REGIME DIVERSO. ressalto que a mat#ria est7 preclusa. DESNECESSIDADE.&1) 8* .U . P*E!E>E.&%#* ( . DIREITO DE REN5NCIA.EO:3(N. *E!K*3/ E3PE!:1H.F/. / cerne da controv#rsia est7 na o)rigatoriedade. (urma. :.1(/ 8* J.(1FE8 *E!aP*/!1. CE da Hei n? <. P*EV:>E.&:B+ * 7+)'*%&+% .*&'+) *.&(% (+ 9*1*. APOSENTADORIA.()+)A ( .o ponto da ren6ncia. 1gravo regimental desprovido.&+ . independentemente do regime previdenci7rio que se encontra o segurado. ou não.=. REN5NCIA A BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA PARA OBTENÇÃO DE OUTRA MAIS VANTAJOSA. !om efeito.&(A %*>*/(18+H)* 7+))=>*/A 1*))*) . !/8PE. &ulgado em @AB@ABD@11. 13 .)'&:( 6J 8*.* ( %*1?1. &ulgado em 1<B@5BD@11.18E.*9&8()A 7+&)A *1<. CABIMENTO. Filson >ipp.+1'(D*# 8+ %*)7*.D G. APOSENTADORIA NO REGIME GERAL DA PREVIDUNCIA SOCIAL.( 8*>+/. D.+1. :. O S... A.:B+ 8() 7(%.) (+) 7%+>*1'+).:B+ 8+) >(/+%*) 7*%. 1B+ &#7+%'(18+ *# 8*>+/. 1F*1V/ >E3P*/V:>/.1>8:33:=:H:>1>E.+#7%**1)B+ 8*)'( C+%'* 8* <.31 S *E3E*V1 >E PHE.1H.&+ '*# *.&(. 3/=*E3(18E.M*:/.1. /+E. .*G 6.EO:3(N. EFEITOS EX NUNC. P*E[KE3(:/. sem grifo no original2. .&8&.M*:/. 5. A. 8in. da restituição dos valores rece)idos em virtude do )enefício que se )usca renunciar.!:M*:/ . :.GG@B*3. 4avendo a ren6ncia da aposentadoria. CABIMENTO. T.:B+ 8+) >(/+%*) 7*%. 1.*/() %*. 5.&( @ (7+)*1'(8+%&( +96*'&>(18+ + (7%+>*&'(#*1'+ 8+ '*#7+ 8* . AGRAVO DESPROVIDO .

Filson >ipp.DEG. 8in. sinali$ou pela via)ilidade da desaposentação. para efeito de c7lculo de sua nova *enda 8ensal inicial. em ato contínuo. 1fora isso. conv#m registrar que o pr"prio 3upremo (ri)unal +ederal &7 iniciou &ulgamento da mat#ria 0*E n. em ato contínuo. Pede deferimento. imperativa a reforma do &ulgado guerreado. Haurita Va$ e *Esp. *Esp. n. a concessão de nova aposentadoria com a adição das contri)uiç%es previdenci7rias vertidas ap"s a &u)ilação. EGB*32. ----. tanto que os ministros têm decidido monocraticamente as demandas que versam so)re o tema. 8arco 1ur#lio. como indicam os seguintes precedentes. em que o relator.D5@.5CG. ADVOGADO OAB 14 . 1. 8in. RESUERIMENTOS 1nte todo o exposto. a concessão de nova aposentadoria com a adição das contri)uiç%es previdenci7rias vertidas ap"s a aposentacão. para reformar a sentença e declarar o direito do0a2 1pelante de renunciar ao )eneficio que atualmente rece)e. e. E. <1. independente de devolução dos valores perce)idos no &u)ilamento anterior. requer se&a o presente *ecurso de 1pelação con4ecido e provido em sua integralidade. n. 1. ----------------------. Portanto.<@A.de ----------. restando claro o direito do0a2 1pelante de renunciar ao )eneficio que atualmente rece)e. 8in.de ------------.Esse entendimento &urisprudencial est7 sedimentado no Jm)ito do 3(9. e.