Você está na página 1de 8

EXCELENTÍSSIMO

DESEMBARGADOR

FEDERAL

VICE-PRESIDENTE

/

PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA ...ª REGIÃO.

Apelação Cível n.

SEGURADO/RECORRENTE, devidamente qualificado nos autos do processo em epígrafe, em que é recorrido o INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL – INSS, igualmente qualificado, vem, respeitosamente, perante Vossa Excelência, por seus procuradores firmat rios, inconformado com o ac!rdão que deu parcial provimento ao "ecurso de Apelação, interpor o presente

RECURSO ESPECIAL
com fundamento no disposto no artigo #$%, inciso &&&, alínea 'c', da Constituição da "ep()lica *ederativa do +rasil de #,--, visando . reforma do ac!rdão, conforme as ra/0es expostas em anexo. "equer, ap!s os tramites legais, se1a admitido o presente recurso e se1a procedida sua remessa ao E2"32&4 567E"&4" 8"&+69A: ;E <658&=A, acompan>ado das ra/0es anexas, para o seu devido processamento. 7ede deferimento. ??????????????????????, ????? de ????????????? de ??????????. ADVOGADO OAB EGRÉGIO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA EXCELENTÍSSIMOS SENHORES MINISTROS

1

Cdata do protocolo da petição inicial D. em. 0& R!5&3310& 0!.. ren(ncia do )enefício que perce)e atualmente condicionado . ação ordin ria em face do "ecorrido.A "egião A !"#$%& C'(!" ). )em como a sua reaposentação. restou parcialmente acol>ido para declarar o direito de ren(ncia .. /!01#)2! # 3!.. 4 1ui/ de primeiro grau 1ulgou.0! & 1)'51& 0# # &. por sua ve/. o qual. # !)#.. que interpFs recurso de apelação. ante a sua dissonGncia com farta 1urisprudência do 5uperior 8ri)unal de <ustiça. Cprocedente/parcialmente procedente/improcedenteD o pedido doCaD "ecorrente. CABIMENTO DO RECURSO ESPECIAL 2 . conforme ser demonstrado no transcorrer do presente recurso.. "ecorrente@ "ecorrido@ &nstituto 9acional do 5eguro 5ocial B &955 RA*+ES DO RECURSO ESPECIAL . com a adição das contri)uiç0es previdenci rias vertidas ap!s a aposentação. visando ao recon>ecimento do seu direito . BREVE HIST-RICO 4CAD "ecorrente a1ui/ou..!)2&0&31# . concessão de nova aposentadoria. 7.. aposentadoria doCaD "ecorrente. conforme se pode o)servar da ementa do 1ulgado@  Inserir a ementa do julgado que se recorre. este não traça o mel>or entendimento ao caso.4rigem@ 8ri)unal "egional *ederal da .. 3!5!610&.A "egião.21241$%& 0&. Data vênia o entendimento adotado pelo 8ri)unal "egional *ederal da . para efeito de c lculo de sua nova "enda Eensal inicial.. (#"&3!.

devolução dos valores por ele perce)ido. 8. em (nica ou (ltima instGncia.--.istrito *ederal e 8errit!rios... nos moldes a seguir expostos. mostrandoJse. data venia. in1usta. não coaduna com os anseios iniciais 3 .. do . por isso. contri)uindo com o sistema previdenci rio. consequentemente. . quando a decisão recorrida@ H.I cD der a lei federal interpretação divergente da que l>e >a1a atri)uído outro tri)unal In casu..< DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL +usca oCaD "ecorrente renunciar ao atual )enefício previdenci rio que perce)e.A Constituição da "ep()lica *ederativa do +rasil de #. a decisão recorrida enquadraJse na alíena KcL. continuou exercendo atividade la)orativa e. ao disciplinar o "ecurso Especial. RA*+ES DE MÉRITO A decisão atacada. a fim de rece)er nova )enesse. 8.. em recurso especial. assim decidiu o 8ri)unal "egional *ederal@  Inserir a ementa do julgado que se recorre. destacando nela o trecho que determina a restituição dos valores recebidos. vai de encontro com consolidada 1urisprudência p tria. como restar demonstrado pelos motivos a seguir. com )ase no fato de que. 4 provimento parcial do "ecurso de Apelação doCaD "ecorrente. condicionando o direito desteCaD de desistir da sua atual aposentadoria a fim de se reaposentar mediante . as causas decididas. ap!s a sua aposentadoria. pelos 8ri)unais "egionais *ederais ou pelos 8ri)unais dos Estados. #$%..I &&& B 1ulgar. 9o caso. assim determina@ Art. notadamente do 5uperior 8ri)unal de <ustiça. Compete ao 5uperior 8ri)unal de <ustiça@ H.. ADMISSIBILIDADE DO RECURSO ESPECIAL PELA ALÍNEA 9C: DO INCISO III DO ART.

. por sua ve/. entendimento que é compartil>ado pela maioria dos 8ri)unais do país.!)2#0&E & .propostos na presente.!)2#0&31# &6C!21(#)0& & # 3&(!12#/!)2& 0& 2!/ & 0! 5&)231641$%& ! &.21$# @ )& . R.%& 0! )&(& 6!)!D'51&E 1)0! !)0!)2!/!)2! 0& 3!F1/! 3!(10!)51G31& H4! . DESNECESSIDADE. (#"&3!.M4 .!F43#0& D!J C4. !"& R!5&33!)2! # N. #&.E &1.! !)5&)23# & .2# C&32! S4 !31&3 0! J4. %A 8urma.. !I )4)5 ! )%& !)(&"(! # &631F#$%& 0! 0!(&"4$%& 0#. #. aposentadoria e posterior reaposentação somente ser possível mediante a 3!. Agravo regimental a que se nega provimento C58<.E . sem eméritas d(vidas.E 8EE74 ..E C498"&+6&=M4 7A"A 94VA A745E98A. EFEITOS EX NUNC.E CE"8&. Ag"g nos Em)argos de .. .!F43#0&. #4D!310&. DIREITO DE REN>NCIA.. Contudo. a possi)ilidade de nova aposentadoria. APOSENTADORIA. Como paradigma. !35!610&. #. transcreveJse a ementa de caso nos mesmos moldes da presente querela.K/. 4)servando perfunctoriamente as ementas. Q. (#"&3!.21$# CG 0!51014 H4! & #2& 0! 3!)4)51#3 #& 6!)!D'51& 2!/ !D!12&.!)210& 0! . P. # &42&3F# 0& 31/!13& 6!)!D'51&. 7455&+&:&. cu1a recente decisão demonstra. mais decisivo mostraJse o cote1o visJ. 4 8ri)unal 5uperior.. é claro ao dispor que o ato de renunciar ao )enefício não envolve o dever de restituir o montante rece)ido enquanto no go/o da )enesse. 1ulgado !/ .10#0! 0! 0!(&"4$%& 0&. !"&L#M R!5&33!)2! enquanto go/ava da sua aposentadoria. Ein.PRQ. 3!5!610#. ve1amos@ A2"AV4 "E2&EE98A: 94 "EC6"54 E57EC&A:.21241$%& 0&.A.E !)H4#)2& # &. O !)2!)01/!)2& 0!. uma ve/ que esta (ltima foi legalmente conferida ao segurado. O S4 !31&3 T3164)#" 0! J4.AEE9845. 9ão > como a)rigar agravo regimental que não logra desconstituir os fundamentos da decisão atacada. nas quais o entendimento é diametralmente oposto. 3&(!)2&. .E 68&:&OA=M4 ...4"&A.EC&5M4 EA98&.A 74" 5E65 7"N7"&45 *69.-P%S5C. é enf tico ao determinar que a ren(ncia . #35!"#. Taroldo "odrigues. sem grifo no originalD. )!5!.!/ 0!(&"4$%& 0! (#"&3!. no corpo dos ac!rdãos.eclaração no "Esp n. 4 acordão proferido pelo 8ri)unal "egional *ederal da.Jvis das passagens. 4 . PREVIDENCI=RIO.</7. DEVOLUÇÃO DE VALORES RECEBIDOS NA VIG?NCIA DO BENEFÍCIO ANTERIOR.2!31&3 5&)5!..! #0/1213 # 3!)A)51# B # &. CABIMENTO. so)ressaemJse as divergências quanto .

#35!"#.4 *E&84. na via do recurso especial. Em casos an logos ao do ac!rdão paradigma. . pois. o 5uperior 8ri)unal de <ustiça 1 decidiu que o ato de renunciar ao )enefício tem efeitos ex nunc e )%& !)(&"(! # &631F#$%& 0! 0!(&"4$%& 0#. o segurado fe# jus aos proventos$. encontraJse no corpo do ac!rdão paradigma@ .U da :ei nV -. li)erando o tempo de serviço ou de contri)uição para ser contado em novo )enefício. &nvi vel o exame. por este 8ri)unal. ao exigir a restituição dos valores rece)idos pelo "ecorrente a título de aposentadoria. #. conquanto >a1a divergência na doutrina so)re o tema.E5CA+&EE984. porquanto o prequestionamento de matéria essencialmente constitucional. esta e pleitear )enefício mais proveitoso. DESNECESSIDADE . .!)2#0&E & .E . 54+"E58AEE984 . a qual. 5 . uma ve/ que o )enefício anterior deixar de existir no mundo 1urídico. DESAPOSENTAÇÃO. importaria usurpação da competência do 5upremo 8ri)unal *ederal. claramente. assevera que "o ato de renunciar ao benef!cio tem efeitos ex nunc e não envolve a obrigação de devolução das parcelas recebidas.E &1. a fim de que aquele possa renunciar .ExtraiJse da decisão recorrida@  Inserir o trecho do acórdão da decisão recorrida onde se justifica a restituição dos valores recebidos como condição para ren ncia do benef!cio. "EC49TEC&EE984 . #&. 3&(!)2&. Ademais. 7recedentes. de suposta violação a dispositivos da Constituição *ederal. segundo o qual 'não ser contado por um sistema o tempo de serviço utili/ado para concessão de aposentadoria pelo outro'.#.e outro lado.E.!F43#0& D!J C4. A decisão recorrida. EWAEE . DEVOLUÇÃO DE VALORES. 4 recon>ecimento da repercussão geral pela 5uprema Corte não ense1a o so)restamento do 1ulgamento dos recursos especiais que tramitam neste 5uperior 8ri)unal de <ustiça.E EA83"&A C4958&86C&49A: EE 5E. P. enquanto aposentado.E !)H4#)2& # &.P#QS#. podemos citar os seguintes precedentes@ PREVIDENCI=RIO. aposentadoria.A.E "E7E"C655M4 2E"A: 7E:4 58*. Csem grifo no originalD. REN>NCIA O APOSENTADORIA.E "EC6"54 E57EC&A:.. &E7455&+&:&. segundo o entendimento desta Corte 5uperiorE >avendo a ren(ncia . conforme anteriormente afirmado. 3!5!610#. não incide a vedação legal do inciso &&& do art. contrariou o entendimento da 8urma 5uperior. Em sentido totalmente oposto.

REN>NCIA A BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA PARA OBTENÇÃO DE OUTRA MAIS VANTAJOSA. #. Ein. DESNECESSIDADE.!)0& 0!.PR$.!)2#$%& ! 0! 421"1J#$%& 0#. &9A.E "EC6"54 E57EC&A:. DEVOLUÇÃO DE PARCELAS RECEBIDAS. Agravo regimental desprovido.!)210& 0! H4! # 3!)A)51# B # &. 5&)231641$P!.E. C58<. # 2'24"& 0! 3&(!)2&. A7"EC&A=M4 . a inconstitucionalidade de ato normativo.4. sem grifo no originalD. Celso :imongi.. ainda que para fins de prequestionamento.esca)e falar em adoção do procedimento previsto no art. Ein.. . Agravo interno ao qual se nega provimento.161"10#0! 0! 0!.&9Y"&4.</7.Q. A2"AV4 "E2&EE98A: 94 "EC6"54 E57EC&A:.%& 0! )&(& 6!)!D'51&E )%& 1/ "15# 0!(&"4$%& 0&.PQX. resta afastada a alegada violação . apenas assegura o so)restamento do recurso extraordin rio interposto. 1ulgado em . 6 . Ag"g no "Esp n. n. an lise de dispositivos da Constituição da "ep()lica.# &.!)2! )!.. EvidenciaJse. C58<.. com o intuito de interposição de recurso extraordin rio. condiciona.!)2#0&31#E #3# D1). DEVOLUÇÃO DAS PARCELAS PERCEBIDAS. P!3/#)!5! 1)5N"4/! & !)2!)01/!)2& D13/#0& )& 0!51. 54+"E58AEE984 .E . sequer implicitamente. !35!610&. matéria discutida. Q. REN>NCIA O APOSENTADORIA.E9C&Y"&4. Ag"g no "Esp.PP-.G31# # 0!(&"4$%& 0! #35!"#.!)210& 0# &. #. A via especial.$. A2"AV4 &98E"94. R.E . 1ulgado em 8.&5745&8&V45 C4958&86C&49A&5 EE 5E. #.E57"4V&.. so) forte lu/.. ao passo que o 8"*.. 9ão tendo o aresto em)argado declarado. UA turma. . POSSIBILIDADE. 4 fato de a matéria ter sido recon>ecida como de repercussão geral perante o 5upremo 8ri)unal *ederal não impede o 1ulgamento do recurso especial. %A 8urma. 1ulgado em . P. "E7E"C655M4 2E"A:. o desentendimento dos Ac!rdãos quanto . !35!610#. R. #3# 5G"54"& 0! )&(& 6!)!D'51& 3!(10!)51G31&E . n. Ein :aurita Va/. É #.E 7:E9Y"&4.. a ren(ncia do )enefício e a reaposentação ao pagamento dos valores anteriormente perce)idos. 0! # &.QUPS5C.. #. expressamente. PRECEDENTES. <orge Eussi.N31& #F3#(#0&E )& .</7.. . %A 8urma. Q. 7recedentes do 58<. "EC6"54 EW8"A4". destinada . sem declarar inconstitucionalidade do texto legal invocado. V&4:A=M4 Z C:Y656:A . Agravo regimental improvido. sem grifo no originalD. R. A2"AV4 . DESNECESSIDADE.8/.. não se presta . (!3210#.</7. &9EW&58[9C&A. 0! 5&)5!.)!5!..8/.E5CA+&EE984.$S"5.X da Constituição *ederal nos casos em que esta Corte decide aplicar entendimento 1urisprudencial consolidado so)re o tema. 3!2@312#.4 *E&84. 7"4CE556A: C&V&: E 7"EV&.2# C&32! & !)2!)01/!)2& )& . #./. Ag"g no "Esp.E "E5E"VA . P..ecisão agravada que se mantém por seus pr!prios fundamentos. sem grifo no originalD..-RQS7". (#"&3!. 1 que o 5uperior 8ri)unal de <ustiça entende desnecess ria a restituição dos valores rece)idos a titulo de aposentadoria para ren(ncia desta e posterior reaposentação.. C58<. cl usula de reserva de plen rio.A. . uniformi/ação da interpretação do direito federal infraconstitucional.!)2#0&31#.. 7recedentes.E&55&+&:&.

tam)ém não > que se falar em devolução dos valores rece)idos enquanto no go/o da )enesse. sendo extraídas dos sítios eletrFnicos CinternetD dos respectivos 8ri)unais.e mais a mais. . merece provimento a irresignação do ora "ecorrente. a admissi)ilidade do recurso ora interposto.. 7ede deferimento. reformandoJse a decisão ora recorrida. Q.D "ecorrente e esteCaD fa/ia 1us ao rece)imento de tais valores. mostraJse correta a posição desta Corte 5uperior ao entender que não é devida a devolução dos proventos rece)idos pelo segurado da previdência social que dese1a renunciar ao seu )enefício a fim de o)ter outro mais vanta1oso. eivado de ilegalidade est o posicionamento do 8ri)unal "egional *ederal ao decidir pela necessidade de devolução dos valores. com larga margem de aprovação. não se cogita cumular dois )enefícios previdenci rios. A reaposentadoria mostraJse devida em ra/ão das contri)uiç0es ocorridas pela sua continuidade no mercado de tra)al>o. 7 . ense1am. . como. devendo ser reformado o ac!rdão recorrido. uma ve/ que somente ap!s renunciar a uma aposentadoria outra se iniciar . ????? de ????????????? de ??????????. sua atual aposentadoria. tudo por ser medida de . em emprego vinculado ao "egime 2eral de 7revidência 5ocial. oCaD "ecorrente não utili/ar o tempo em que permaneceu rece)endo o )enefício a fim de o)ter nova )enesse. na >ip!tese. uma ve/ que est foi legalmente concedida aoC. 9ão fosse isso. dispensandoJse a devolução dos valores rece)idos peloCaD "ecorrente enquanto aposentado pelo "ecorrido. a fim de recon>ecer o direito doCaD "ecorrente de renunciar a sua atual aposentadoria e postular novo )enefício. pelos fundamentos e pedidos da presente peça. requer se1a o presente recurso con>ecido e provido. Assim.estarte. entendimentos tão díspares. RERUERIMENTOS Ante o exposto.e outro lado. ao renunciar . ??????????????????????. :ogo.ireito e da mais salutar <ustiça\ As c!pias dos ac!rdãos que seguem anexas são recon>ecidas como autênticas.

ADVOGADO OAB 8 .