Você está na página 1de 566

Companhia SECRETARIA DE

Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

1. Prova Objetiva

Auxiliar de Recursos Humanos

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 40 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas


ST ÃO
O
RESPOSTA
RESPOSTA STÃ
O
RESPOSTA
QU
Q ES
UE QUE

01 A B C D E 21 A B C D E

02 A B C D E 22 A B C D E

03 A B C D E 23 A B C D E

04 A B C D E 24 A B C D E

05 A B C D E 25 A B C D E

06 A B C D E 26 A B C D E

07 A B C D E 27 A B C D E

08 A B C D E 28 A B C D E

09 A B C D E 29 A B C D E

10 A B C D E 30 A B C D E

11 A B C D E 31 A B C D E

12 A B C D E 32 A B C D E

13 A B C D E 33 A B C D E

14 A B C D E 34 A B C D E

15 A B C D E 35 A B C D E

16 A B C D E 36 A B C D E

17 A B C D E 37 A B C D E

18 A B C D E 38 A B C D E

19 A B C D E 39 A B C D E

20 A B C D E 40 A B C D E

CESP0901/01-AuxiliarRecursosHumanos 2
LÍNGUA PORTUGUESA 03. As viagens para o litoral foram

Leia o texto para responder às questões de números 01 a 07. (A) menos conturbadas do que as idas aos restaurantes.
Os domingos (B) estimulantes e sem transtornos.
O domingo foi para mim, na infância e na juventude, a prova
(C) decisivas para o casal continuar viajando.
semanal da existência de Deus. Maior que os outros dias, come-
çava já no sábado, quando eu ia dormir cedo para aproveitar um (D) tão difíceis quanto ir a restaurantes.
sono cheio de expectativa. Ao me levantar, abria logo a janela e
contemplava o céu sempre de um azul majestoso. À hora do almo- (E) interessantes, mas com muitos gastos.
ço, vinham seus cheiros e paladares. A ida ao cinema determinava
a linha divisória entre o cotidiano e a fantasia. Depois, caminhar na
rua principal, o sorvete e a sinuca. O resto da semana não passava 04. Segundo o texto, os melhores e os mais baratos restaurantes
de uma cansativa espera em que o sentimento mais marcante era o se igualam, uma vez que
ódio às segundas-feiras. Assim foi até que um dia, já enfrentando
os problemas da vida, concluí dramático: (A) escolher o lugar é um grande prazer.
– O domingo é uma ilusão.
(B) o tempo de espera é grande.
Foi a mais triste constatação da minha juventude. Outros
domingos viriam. Já casado, decidi dar uma folga à mulher, al- (C) são sempre bem frequentados.
moçando em restaurante nesses dias. Ideia tão boa que ocorreu a
milhões ao mesmo tempo. Só a escolha do lugar já era um prazer, (D) geralmente estão vazios.
embora nem sempre se chegasse a um fácil acordo. A seleção não
se limitava à quantidade dos pratos. Onde há boa comida, a fila (E) cuidam muito da higiene.
de espera vai até a esquina, o que tira a paciência de qualquer um.
Os melhores e os mais baratos nisso se igualam: no mínimo uma
hora de tortura. Um domingo, afinal, encontramos um restaurante 05. Assinale a alternativa em que a palavra expressa o sentido
vazio. Quando íamos embora, o proprietário veio nos agradecer. da frase – Onde há boa comida, a fila de espera vai até a
Disse que o restaurante esteve fechado por trinta dias. esquina...
– Luto? Perguntei curioso.
(A) sinceridade.
– Acusaram-nos de falta de higiene. Maldade. Insetos existem
em toda parte, não? (B) imprevisto.
Resolvemos trocar os simples almoços por pequenas viagens
dominicais. Por que não pegar o carro de manhã bem cedo e (C) esperança.
voltar à noite? Assim foi. É certo que demoramos algumas horas
para chegar à praia, mas conservamos o bom humor. Com aquele (D) desistência.
calor, não conseguimos encontrar uma única cerveja gelada nos
(E) causalidade.
bares. Aconselharam-nos a procurar nos restaurantes. Mas em 30
quilômetros de praia não tivemos sorte e o pior é que o contato
com a natureza ativa na gente uma fome enorme.
06. Na frase – O domingo foi para mim, na infância e juventude,
A volta foi difícil. Em três horas chegamos a São Paulo. a prova semanal da existência de Deus. – a palavra prova
– O domingo continua sendo uma ilusão – comentei com pode ser substituída, sem alteração de sentido, por
minha mulher. Que tal uma pizza?
(Marcos Rey, Veja, outubro. 1995. Adaptado) (A) certeza.

(B) experiência.
01. De acordo com o texto, pode-se afirmar que os domingos, na
infância e adolescência do narrador, (C) proximidade.
(A) passavam muito depressa. (D) avaliação.
(B) eram dedicados às tarefas domésticas.
(E) sensação.
(C) representavam um dia de prazeres.
(D) eram dias iguais aos outros.
07. Em – ...demoramos algumas horas para chegar à praia, mas
(E) costumavam ser lentos e chuvosos.
conservamos o bom humor. – a palavra conservamos apresenta
sentido contrário em
02. Conforme o texto, a justificativa apresentada pelo narrador
para almoçar em restaurantes é que (A) mantivemos.

(A) não queria que a mulher cozinhasse aos domingos. (B) incentivamos.
(B) a comida da esposa já não o agradava como antes.
(C) aumentamos.
(C) sabia que poucas pessoas também iriam.
(D) não gostava de ficar em casa aos domingos. (D) perdemos.
(E) sentia falta dos cheiros e paladares da infância. (E) preservamos.
3 CESP0901/01-AuxiliarRecursosHumanos
08. Assinale a alternativa em que a palavra pizza está no sentido 13. Observe as frases:
figurado. I. Tantos feriados eram, para ele, verdadeiras bênçãos.
II. Eram tantos degrais, que ele preferiu ir de elevador.
(A) Que tal pedir uma pizza?
III. São muitos os cidadões que não gostam da segunda-feira.
(B) Eles preferem pizza de atum. O plural das palavras destacadas está correto, apenas, em
(C) Aquelas investigações acabaram em pizza. (A) I.

(D) Nós provamos uma pizza de sabor diferente. (B) II.

(E) Naquele bairro, o preço das pizzas é muito bom. (C) III.

(D) I e II.
09. A pontuação está correta em: (E) II e III.
(A) Alguns restaurantes por falta de higiene, perdem clientes.
14. Em – Quando íamos embora, o proprietário veio nos agra-
(B) Alguns restaurantes, por falta de higiene, perdem clientes.
decer. – a palavra quando expressa a ideia de
(C) Alguns restaurantes, por falta, de higiene, perdem clientes.
(A) finalidade.
(D) Alguns, restaurantes, por falta de higiene perdem clientes.
(B) tempo.
(E) Alguns restaurantes por falta, de higiene, perdem clientes.
(C) comparação.

(D) consequência.
10. O gênero masculino da palavra não permanece igual no fe-
minino apenas em (E) causa.
(A) órfão.
15. Assinale a alternativa em que a preposição de, destacada,
(B) colega.
estabelece uma relação de causa.
(C) jornalista.
(A) O casal veio de carro.
(D) jovem.
(B) O texto fala de restaurantes.
(E) motorista.
(C) Morreram de fome ao voltar da praia.

(D) Vieram de uma praia deserta.


11. Assinale a alternativa em que o verbo destacado está no tempo
futuro. (E) O restaurante era de um homem do interior.
(A) O domingo foi a prova semanal da existência de Deus.
Leia os quadrinhos para responder às questões de números 16 e 17.
(B) Os melhores e os mais baratos restaurantes nisso se
igualavam.

(C) Maior que os outros dias, o domingo começava no sábado.

(D) O domingo continuou sendo uma ilusão para o narrador.

(E) Aquele restaurante será reformado.


(Luís Fernando Veríssimo. Aventuras da família Brasil. 1985)

12. O pronome destacado está empregado conforme a norma culta


da língua em: 16. O homem finalmente se lembrou por que o casal já não comia
mais em restaurantes com tanta frequência quando
(A) A demora na estrada levou ele a desistir de viajar.
(A) a mulher disse a ele o motivo.
(B) Não havia acordo possível entre eu e eles.
(B) a comida deixou de ser saborosa.
(C) Poderíamos encontrar elas naquela praia.
(C) brindou com a esposa.
(D) Espero que, no final de semana, não viajem sem mim.
(D) descobriu que comer fora não é tão bom.
(E) Convidou nós para jantar em um lugar diferente.
(E) viu o valor da conta.

CESP0901/01-AuxiliarRecursosHumanos 4
17. De acordo com o texto dos quadrinhos, é correto afirmar que 22. Após um aumento de 20%, o preço de um artigo A passou
o casal a ser R$ 18,00. Após um aumento de 10%, o preço de um
artigo B passou a ser R$ 22,00. O artigo A e o artigo B antes
(A) gostava de ir a lugares caros e sofisticados.
do aumento, em reais, custavam, respectivamente,
(B) preferia comer em casa aos sábados e domingos.
(A) 14,00 e 19,00.
(C) não se importava com os preços, pois eram ricos.
(B) 15,00 e 19,00.
(D) costumava ir a restaurantes com mais frequência.
(C) 15,00 e 20,00.
(E) comemorava uma data especial, o aniversário de casamento.
(D) 16,00 e 20,00.
(E) 16,00 e 21,00.
18. Assinale a alternativa em que o acento da crase está correta-
mente empregado.
(A) O autor referiu-se à um lugar interessante. 23. Jeremias comprou um terreno retangular, medindo 8 metros
de largura por 15 metros de comprimento. Jonas comprou um
(B) Trabalhávamos de segunda à sábado. terreno retangular, medindo 16 metros de largura por 30 metros
(C) O casal não estava disposto à viajar mais vezes. de comprimento. Ambos pagaram o mesmo preço pelo terreno.
O preço pago por metro quadrado por Jeremias, comparado
(D) Daqui à dois dias retornaremos ao trabalho.
com o preço pago por metro quadrado por Jonas, é de
(E) Perguntou à mulher se ela queria uma pizza.
(A) 1,5 vezes.
(B) 2 vezes.
Nas questões de números 19 e 20, assinale a alternativa que
preenche, correta e respectivamente, as lacunas das frases. (C) 2,5 vezes.
(D) 3,5 vezes.
(E) 4 vezes.
19. vários restaurantes que em
comida natural.
24. Uma locomotiva viaja sempre na mesma velocidade e, em
(A) Existe ... são ... especializado 4 horas e 30 minutos, ela percorre 180 km. Essa locomotiva,
(B) Existem ... são ... especializados em 90 minutos, percorre
(C) Existem ... é ... especializado (A) 55 km.
(D) Existe ... é ... especializados (B) 60 km.
(E) Existe ... são ... especializados (C) 75 km.
(D) 80 km.
20. O domingo é o dia da semana muitas pessoas (E) 90 km.
gostam, há as que o sábado.
(A) do qual ... porque ... preferem
25. Dois carros A e B saem do mesmo ponto, no mesmo instante.
(B) com o qual ... então ... prefere A cada quilômetro percorrido pelo carro B, o carro A percorre
(C) de que ... mas ... preferem 1 020 metros. Quando a distância entre os dois for de 500
metros, o carro B terá percorrido
(D) a que ... porém ... prefere
(A) 22,5 km.
(E) em que ... portanto ... preferem
(B) 23,0 km.
(C) 24,0 km.
MATEMÁTICA
(D) 24,5 km.
(E) 25,0 km.
21. A área de uma sala de aula destinada apenas aos alunos, já
descontados o espaço de circulação, espaço para o professor
e outros, corresponde a um retângulo de 9 metros de compri- 26. Em um teatro, foram disponibilizados 780 ingressos dos quais
mento por 6 metros de largura. Se o espaço reservado para 10% não foram vendidos. Na noite do espetáculo, apenas 700
cada aluno é de 1,5 m2, o número máximo de alunos que lugares estavam ocupados. Conclui-se que, dos ingressos
poderão ocupar essa sala de aula é de vendidos, o número de pessoas que não compareceu foi
(A) 36. (A) 2.
(B) 38. (B) 3.
(C) 39. (C) 4.
(D) 40. (D) 5.
(E) 42. (E) 6.
5 CESP0901/01-AuxiliarRecursosHumanos
27. Entrei em um sorteio com 20 pontos. a cada número amarelo 31. Uma caixa de água cúbica, com capacidade de 1 000 litros,
sorteado eu ganhava 5 pontos, e a cada número vermelho estava com 3/4 de sua capacidade com água quando se deu
sorteado eu perdia 3 pontos. Após 30 sorteios, eu estava com um corte no fornecimento de água para reparos na tubulação.
18 pontos. O total de números vermelhos sorteados foi de Após 1hora e 40 minutos, a caixa estava vazia devido a um
vazamento. Pode-se afirmar que esse vazamento, por minuto,
(A) 16. foi de
(B) 17. (A) 6 litros.
(C) 18.
(B) 6,5 litros.
(D) 19.
(C) 7 litros.
(E) 20.
(D) 7,5 litros.

28. A tabela mostra a preferência de atividade esportiva de 160 (E) 8 litros.


pessoas entrevistadas na praia. Cada pessoa só podia escolher
uma atividade.

Esporte Número de pessoas 32. Um livro didático, quando vendido sozinho, custa R$ 45,00.
Quando vendido juntamente com 1 caderno de 100 folhas ou
Futebol 80
com 4 canetas esferográficas, custa R$ 50,00. Comprando
Vôlei 45 2 desses cadernos e 2 dessas canetas, o preço total a ser
Basquete 25 pago é de
Natação 10
(A) R$ 7,50.
Analisando-se a tabela, conclui-se que a preferência por
futebol representa, do total de pessoas entrevistadas, (B) R$ 10,00.

(A) 25%. (C) R$ 11,50.

(B) 35%. (D) R$ 12,50.


(C) 40%. (E) R$ 15,00.
(D) 45%.

(E) 50%.
33. Recortando-se um retângulo de 12 cm de largura por 40 cm
de comprimento (fig 1) em cinco partes idênticas, obtém-se
29. Todo mês aplico metade de meu salário líquido na poupança os retângulos de 8 cm por 12 cm cada um (fig 2). A diferença
e com o restante pago minhas despesas. Gasto R$ 250,00 de entre a área em cm2, e o perímetro em cm, dos cinco retângulos
aluguel, R$ 180,00 no mercado, R$ 150,00 entre água, luz e juntos, em relação à área e ao perímetro do retângulo inicial
telefone e R$ 140,00 em outras despesas. A razão entre o que é, respectivamente, de
eu gasto no mercado e o que eu aplico na poupança é de

(A) 1 para 6.

(B) 1 para 5.

(C) 1 para 4.

(D) 1 para 3. (A) 0 e 0.


(E) 1 para 2. (B) 0 e 96.

(C) 0 e 104.
30. Meia dúzia de maçãs custa a metade do preço de duas dúzias
(D) 96 e 104.
de pêssegos. A quantidade de pêssegos que consigo comprar
com o mesmo preço pago por uma dúzia de maçãs é (E) 104 e 200.
(A) 1 dúzia.

(B) 1,5 dúzia.

(C) 2 dúzias.

(D) 2,5 dúzias.

(E) 3 dúzias.
CESP0901/01-AuxiliarRecursosHumanos 6
34. Fui ao Shopping com R$ 350,00. Comprei duas camisas iguais 37. O Sr. Ray mora no 6.º andar de um edifício onde cada andar
por R$ 45,00 cada uma, um par de sapatos por R$ 120,00. tem um lance de escadas de 10 degraus. A garagem de seu
Comprei também uma calça por R$ 80,00 e, ao comprar uma veículo fica no segundo subsolo. Ontem, ao chegar em sua
jaqueta, percebi que do dinheiro que havia sobrado me faltavam garagem, faltou energia elétrica e ele optou por subir pelas
R$ 35,00. A jaqueta custa a mais do que a calça escadas até seu apartamento. O total de degraus que precisou
subir foi
(A) R$ 10,00.
(A) 70.
(B) R$ 15,00.
(B) 80.
(C) R$ 20,00. (C) 90.
(D) R$ 25,00. (D) 100.

(E) R$ 30,00. (E) 110.

38. Um restaurante tem três tipos de pratos em seu cardápio.


35. O gráfico a seguir mostra o número de veículos que foram O prato A custa o dobro do prato B e, este, o triplo do prato C.
apreendidos em uma blits numa cidade do Brasil, devido ao Numa noite de sábado, esse restaurante vendeu os pratos A,
fato de estarem poluindo acima dos índices toleráveis por lei. B e C conforme a tabela a seguir:

Prato A B C
Quantidade 40 60 70
Foram arrecadados com a venda desses pratos R$ 4.900,00.
Pode-se afirmar que o prato B custa
(A) R$ 25,00.
(B) R$ 26,00.
Analisando o gráfico, conclui-se que, do total de veículos (C) R$ 30,00.
apreendidos, os pequenos, os médios e os grandes, represen-
tam, respectivamente, do total (D) R$ 32,00.
(E) R$ 34,00.
(A) 6/13 – 4/13 e 3/13.

(B) 6/13 – 4/13 e 2/13.


39. Recentemente, o litro do álcool combustível passou de
(C) 6/13 – 4/13 e 1/13. R$ 1,20 para R$ 1,50. Arlindo costuma deixar o ponteiro do
carro chegar na reserva e colocar, cada vez que o abastece,
(D) 6/13 – 5/13 e 2/13. R$ 54,00. Com esse aumento ele passou a colocar no tanque
de combustível de seu veículo, a menos, em litros,
(E) 5/13 – 4/13 e 3/13.
(A) 9.
(B) 8,5.
36. Num campeonato de futebol, cada vitória vale 3 pontos e
(C) 8.
cada empate vale 1 ponto. A equipe X realizou 20 partidas
e totalizou 41 pontos. O número de vitórias e derrotas dessa (D) 7,5.
equipe é, respectivamente,
(E) 7.
(A) 11 e 6.

(B) 12 e 8. 40. Um posto de combustível adulterava a gasolina e o álcool da


seguinte maneira: a cada 1 000 litros de gasolina entregue pela
(C) 12 e 5. refinaria, ele acrescentava 20 litros de álcool. Sendo o preço
do litro de álcool, na bomba, de R$ 1,50 e o litro da gasolina
(D) 13 e 5. R$ 2,40, ele maximizava seu lucro a cada 1 000 litros de
gasolina adulterada vendida em
(E) 13 e 4.
(A) R$ 14,00.
(B) R$ 15,00.
(C) R$ 16,00.
(D) R$ 17,00.
(E) R$ 18,00.

7 CESP0901/01-AuxiliarRecursosHumanos
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

50. Prova Objetiva

Especialista em Suprimentos

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/50-EspecialistaemSuprimentos 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/50-EspecialistaemSuprimentos
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;
(A) I e III, apenas. (III) levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/50-EspecialistaemSuprimentos 4
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 13. A vigência do PPA é de

(A) 4 anos, iniciando-se no segundo exercício financeiro do


11. O Plano Plurianual – PPA – estabelece, de forma regionali-
mandato do chefe do executivo e terminando no primeiro
zada, as diretrizes, os objetivos e as metas da Administração
exercício financeiro do mandato subsequente.
Pública para as despesas de capital e outras delas decorrentes,
e para as relativas aos programas de duração continuada. As
(B) 4 anos, iniciando-se no terceiro exercício financeiro do
diretrizes são
mandato do chefe do executivo e terminando no segundo
exercício financeiro do mandato subsequente.
(A) a discriminação dos resultados que se pretende alcançar
com a execução das ações governamentais, no período
(C) 4 anos, iniciando-se no quarto exercício financeiro do
de 1 ano.
mandato do chefe do executivo e terminando no terceiro
exercício financeiro do mandato subsequente.
(B) a representação e a quantificação física dos objetivos.
(D) 5 anos, iniciando-se no segundo exercício financeiro do
(C) o instrumento de organização da atuação governamental,
mandato do chefe do executivo e terminando no segundo
da administração indireta, articulando um conjunto de
exercício financeiro do mandato subsequente.
ações que concorrem para um objetivo comum preesta-
belecido e mensurado por indicadores previstos no PPA.
(E) 5 anos, iniciando-se no terceiro exercício financeiro do
mandato do chefe do executivo e terminando no terceiro
(D) programas da administração indireta cuja execução
exercício financeiro do mandato subsequente.
ultrapassa um exercício financeiro.

(E) orientações gerais ou critérios de ação que nortearão


a captação, a gestão e os gastos ao longo do período,
visando ao alcance dos objetivos programados. 14. Entre os atributos que deverão constar do cadastro de pro-
gramas de governo e dos indicadores de desempenho dos
programas do PPA, encontra-se a demonstração de forma
suscinta, e por meio de expressões matemáticas, do algoritmo
que permite calcular o valor do indicador, denominada
12. A elaboração dos programas do PPA tem como referência a
Orientação Estratégica de Governo, que expressa os desafios
(A) objetivo do programa.
a serem superados pelo governo e a Orientação Estratégica
dos Ministérios. Os programas finalísticos
(B) justificativa.
(A) são os que resultam em bens e serviços ofertados direta-
(C) fórmula de cálculo.
mente ao Estado, por instituições criadas para esse fim
específico. (D) valor anual do programa indicador.
(B) abrangem as ações de gestão do governo e serão compos- (E) razão matemática.
tos de atividades de planejamento, orçamento, controle
interno, sistemas de informação e diagnóstico de suporte
à formulação, coordenação, supervisão, avaliação e di-
vulgação de políticas públicas.
15. A criação de uma ação, que contribui para atender ao objetivo
(C) resultam em bens e serviços ofertados diretamente à de um programa do PPA, requer a prestação de um conjunto
sociedade. de informações chamadas atributos de ação. Entre os atributos
qualitativos de ações, encontra-se a duração de projeto que
(D) correspondem ao conjunto de despesas de natureza tipi-
camente administrativa e outras que, embora colaborem (A) indica a data de início e término do projeto.
para a consecução dos objetivos dos programas de gestão
das políticas públicas, não são passíveis de apropriação (B) indica o custo de referência do projeto, a preços correntes,
a esses programas. desde o seu início até a sua conclusão.

(E) correspondem ao conjunto de despesas de natureza (C) determina o bem ou o serviço que resulta da ação, desde
tipicamente administrativa e outras que, embora cola- o seu início até a sua conclusão.
borem para a consecução dos objetivos dos programas
de serviço ao Estado, não são passíveis de apropriação (D) determina o padrão selecionado para mensurar a pro-
a esses programas. dução do bem ou serviço, desde o seu início até a sua
conclusão.

(E) expressa, de forma sucinta, o que é efetivamente feito


no âmbito da ação, seu escopo e delimitações, desde o
seu início até a sua conclusão.

5 CESP0901/50-EspecialistaemSuprimentos
16. Entre os atributos quantitativos da ação, a meta física repre- 20. Existe apenas uma LOA por ente da federação em que constam
senta a três peças orçamentárias: o orçamento fiscal, o orçamento de
(A) unidade administrativa responsável pelo gerenciamento investimento das estatais e o orçamento
do programa, mesmo quando o programa for integrado (A) do Tribunal de Contas.
por ações desenvolvidas por mais de um órgão ou unidade
(programa multissetorial). (B) do Ministério Público Estadual.
(B) quantidade de produto a ser ofertado, de forma regiona- (C) dos resultados primários.
lizada (se for o caso), por ação num determinado período
e instituída para cada ano ou exercício financeiro. (D) dos resultados nominais.

(C) comunicação ao público, em uma palavra ou frase-síntese, (E) da Seguridade Social.


da compreensão direta dos propósitos do programa.
(D) descrição do problema que o programa tem por objetivo
enfrentar. As questões de números 21 a 25 referem-se à Lei Complementar
(E) estratégia escolhida para atingir os resultados pretendidos n.º 101, de 04 de maio de 2000, que estabeleceu normas de fianças
pelo programa, que indique como serão conduzidas as públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e deu
ações, os instrumentos disponíveis e a forma de execução. outras providências.

17. Entre os atributos que deverão constar do cadastro de ações 21. O parágrafo 5.º do art. 9.º determina que o Banco Central
do PPA encontra-se a indicação do impacto da implantação do do Brasil apresentará, em reunião conjunta das comissões
projeto sobre as despesas de manutenção e em quais ações esse temáticas pertinentes ao Congresso Nacional, avaliação do
aumento ou decréscimo de custos ocorrerá, que é denominada cumprimento dos objetivos e metas das políticas monetária,
(A) etapas, resultado e valor do projeto. creditícia e cambial, evidenciando o impacto e o custo fiscal
de suas operações e os resultados demonstrados nos balanços,
(B) forma de implementação.
no prazo de
(C) subfunção.
(A) 30 dias, após o encerramento de cada semestre.
(D) repercussão financeira do projeto sobre o custo.
(E) duração do projeto. (B) 45 dias, após o encerramento de cada semestre.
(C) 60 dias, após o encerramento de cada semestre.
18. A lei de diretrizes orçamentárias – LDO – possui a seguinte (D) 90 dias, após o encerramento de cada semestre.
característica:
(E) 120 dias, após o encerramento de cada semestre.
(A) estabelece a necessária relação entre as ações a serem
desenvolvidas e a orientação estratégica do governo.
(B) facilita o gerenciamento da administração, por meio da
definição de responsabilidades pelos resultados. 22. Em conformidade com o art. 27, na concessão de crédito por
ente da Federação, a pessoa física ou jurídica, que não esteja
(C) explicita, quando couber, a distribuição regional de metas
sob seu controle direto ou indireto, os encargos financeiros,
e gastos do governo.
comissões e despesas congêneres
(D) compreende as metas e prioridades da administração
pública, incluindo as despesas de capital para o exercí- (A) não serão inferiores aos definidos em lei ou ao custo de
cio financeiro subsequente, e orienta a elaboração da lei captação.
orçamentária anual, que deve ser elaborada em harmonia (B) não serão objeto de limitação aqueles que constituam
com o PPA. obrigações constitucionais e legais do ente, inclusive
(E) define com clareza as metas e as prioridades da adminis- aqueles destinados ao pagamento do serviço da dívida,
tração, bem como os resultados esperados, e organiza, e as ressalvados pela lei de diretrizes orçamentárias.
em programas, as ações que resultem em incremento de
bens e serviços que atendam demandas da sociedade. (C) serão computados no cálculo da receita corrente líquida
os valores pagos e recebidos em decorrência da Lei
Complementar n.º 87, de 13 de setembro de 1996, e
19. A LDO tem vigência do fundo previsto pelo art. 60 do Ato das Disposições
(A) anual, não obstante exista divergência doutrinária, em Constitucionais Transitórias.
virtude de poder possuir eficácia por mais de um ano. (D) serão estabelecidas metas anuais, em valores correntes e
(B) anual, não obstante exista divergência doutrinária, em constantes, relativas a despesas e a resultados nominal e
virtude de poder possuir eficácia por três anos. primário e montante da dívida pública, para o exercício
a que se referirem e para os dois seguintes.
(C) anual, não obstante exista divergência doutrinária, em
virtude de poder possuir eficiência por quatro anos. (E) avaliados os passivos contingentes e outros riscos capazes
(D) semestral, não obstante exista divergência doutrinária, de afetar as contas públicas, informando as providências
em virtude de poder possuir eficiência por três anos a serem tomadas, caso se concretizem.
(E) semestral, não obstante exista divergência doutrinária,
em virtude de poder possuir por quatro anos.
CESP0901/50-EspecialistaemSuprimentos 6
23. Conforme disposto no art. 31, se a dívida consolidada de um 27. A sua inigualável rapidez origem-destino, principalmente
ente da Federação ultrapassar o respectivo limite ao final de um em grandes distâncias, e de maneira geral a necessidade de
quadrimestre, deverá ser a ele reconduzida até o término dos embalagem menos protetora, se o manuseio em terra não
representar exposição maior a danos que na fase de trânsito,
(A) dois subsequentes, reduzindo o excedente em pelo menos representam os grandes atrativos do serviço modal
15% no primeiro.
(A) ferroviário.
(B) dois subsequentes, reduzindo o excedente em pelo menos
20% no segundo. (B) rodoviário.
(C) três subsequentes, reduzindo o excedente em pelo menos (C) aéreo.
15% no primeiro.
(D) aquaviário.
(D) três subsequentes, reduzindo o excedente em pelo menos
20% no segundo. (E) dutoviário.

(E) três subsequentes, reduzindo o excedente em pelo menos


25% no primeiro. 28. O transporte enquadrado como um serviço de luxo, quando
considerada a composição de despesas fixas e variáveis e os
24. De acordo o art. 33, a instituição financeira que contratar deslocamentos de curta distância é o
operação de crédito com ente da Federação deverá exigir (A) aquaviário.
comprovação de que a operação atende às condições e aos
limites estabelecidos, exceto (B) dutoviário.

(A) as destinadas ao refinanciamento do principal atualizado (C) ferroviário.


da dívida mobiliária.
(D) rodoviário.
(B) quando relativa à dívida mobiliária ou à externa.
(E) aéreo.
(C) as destinadas ao refinanciamento dos juros atualizados
da dívida mobiliária.
29. Entre os métodos de projeção histórica da cadeia de suprimen-
(D) as destinadas ao refinanciamento do principal mais juros
tos, a análise comparativa do lançamento e do crescimento de
atualizados da dívida mobiliária.
novos produtos similares, baseada em previsão de padrões de
(E) no caso de operações por antecipação de receita. similaridade, é denominada
(A) estimativas da equipe de vendas.
25. Em conformidade com o art. 44, a aplicação da receita de
capital derivada da alienação de bens e direitos que integram o (B) painel de consenso.
patrimônio público para o financiamento de despesa corrente, (C) analogia histórica.
salvo se destinada por lei aos regimes de previdência social,
geral e próprio dos servidores públicos, é (D) pesquisa de mercado.

(A) facultada aos Municípios com população inferior a cin- (E) Delphi.
quenta mil habitantes.
(B) facultada aos Municípios com população superior a 30. Quando se dispõe de um número razoável de dados históricos
cinquenta mil habitantes. e a tendência e as variações sazonais nas séries de tempo são
(C) apurada, somando-se as receitas arrecadadas no mês em estáveis e bem definidas, os métodos de projeção histórica
referência e nos onze anteriores, excluídas as duplicidades. da cadeia de suprimentos podem representar uma maneira
eficiente de previsão de curto prazo. Entre esses métodos, a
(D) vedada. técnica de filtro adaptativo é caracterizada por
(E) nula de pleno direito jurídico. (A) modelos econométricos e modelos de entrada e saída que
são, às vezes, combinados em previsão.
26. Quando produtos tornam-se obsoletos, danificados ou ino- (B) derivativo de uma combinação ponderada entre resulta-
perantes e são devolvidos aos seus pontos de origem para dos reais e estimados, alterado sistematicamente com a
conserto ou descarte, do ponto de vista da logística e de finalidade de refletir as mudanças no padrão dos dados.
muitas empresas, cria-se um canal logístico que precisa ser
igualmente administrado. Esse canal é denominado (C) modelos matemáticos de previsão, inspirados no funcio-
namento dos neurônios biológicos.
(A) logístico reverso.
(D) um processo simultâneo de melhoria das previsões e
(B) logística Cadeia de Suprimentos. redefinição dos processos de planejamento destinado a
(C) logística empresarial. minimizar o impacto de previsões inexatas.

(D) logística de recuperação. (E) previsões geradas a partir de uma ou mais variáveis
precedentes, que são sistematicamente relacionadas à
(E) reingresso. variável a ser prevista.

7 CESP0901/50-EspecialistaemSuprimentos
31. A razão entre as vendas anuais ao custo de estoque e o investi­ 34. O art. 39 estabelece que sempre que o valor estimado para
mento médio em estoque para o mesmo período de vendas uma licitação ou para um conjunto de licitações simultâneas
determina o controle agregado de estoques, o qual é chamado de ou sucessivas for superior a 100 vezes o limite previsto no
art. 23, inciso I, alínea “c” desta Lei, o processo licitatório
(A) classificação abc de produtos. será iniciado, obrigatoriamente, com uma audiência pública
concedida pela autoridade responsável com antecedência
(B) agregação de riscos. mínima de

(C) giro de estoques. (A) 05 dias úteis da data prevista para a publicação do edital,
e divulgada, com a antecedência mínima de 10 dias úteis
(D) regra da raiz quadrada. de sua realização.

(E) curva do processamento de estoques. (B) 10 dias úteis da data prevista para a publicação do edital,
e divulgada, com a antecedência mínima de 10 dias úteis
de sua realização.

32. Os entes administrativos ou serviços autônomos, criados por (C) 15 dias úteis da data prevista para a publicação do edital,
lei específica, com personalidade jurídica de direito público e divulgada, com a antecedência mínima de 10 dias úteis
interno, patrimônio e receita próprios, para a consecução de de sua realização.
atividades típicas da administração pública, que requeiram,
para seu melhor funcionamento, gestão financeira e adminis- (D) 15 dias úteis da data prevista para a publicação do edital,
trativa descentralizada, são denominados e divulgada, com a antecedência mínima de 15 dias úteis
de sua realização.
(A) autarquias.
(E) 25 dias úteis da data prevista para a publicação do edital,
(B) assembleia legislativa. e divulgada, com a antecedência mínima de 15 dias úteis
de sua realização.
(C) ministérios.

(D) supremo tribunal federal.


35. Em conformidade com o parágrafo 5.º do artigo 42, para a
(E) tribunal de alçada. realização de obras, prestação de serviços ou aquisição de
bens com recursos provenientes de financiamento ou doação
oriundos de agência oficial de cooperação estrangeira ou
organismo financeiro multilateral de que o Brasil seja parte,
As questões de números 33 a 37 referem-se à Lei n.º 8.666, de poderão ser admitidas, na respectiva licitação, as condições
21 de junho de 1993, que regulamentou o art. 37, inciso XXI, da decorrentes de acordos, protocolos, convenções ou tratados
Constituição Federal, instituiu normas para licitações e contratos internacionais aprovados pelo Congresso Nacional, bem como
da Administração Pública e deu outras providências. as normas e procedimentos daquelas entidades, inclusive
quanto ao critério de seleção da proposta mais vantajosa para
a administração, o qual poderá contemplar, além do preço,
33. O art. 34 determina que, para os fins desta Lei, os órgãos e outros fatores de avaliação, desde que por elas exigidos para
entidades da Administração Pública, que realizem frequente- a obtenção do financiamento ou da doação, e que também não
mente licitações, manterão registros cadastrais para efeito de conflitem com o princípio do julgamento objetivo e sejam
habilitação, na forma regulamentar, válidos por, no máximo, objeto de despacho motivado do órgão executor do contrato,
despacho esse
(A) 6 meses.
(A) registrado em contrato de consórcio público ou em con-
(B) 12 meses. vênio de cooperação.

(C) 18 meses. (B) ratificado pela autoridade imediatamente superior.

(D) 24 meses. (C) dado pelo Banco Central do Brasil.

(E) 36 meses. (D) dado pelo Banco Central do Brasil e avaliado pelos seus
valores econômicos.

(E) dado pelo Banco Central do Brasil e avaliado pelos seus


valores econômicos, conforme definido pelo Ministério
da Fazenda.

CESP0901/50-EspecialistaemSuprimentos 8
36. O art. 49 determina que a autoridade competente para a apro- 39. De acordo com parágrafo único do artigo 5.º, as normas que
vação do procedimento somente poderá revogar a licitação por disciplinam a licitação na modalidade pregão eletrônico de-
razões de interesse público decorrente de fato superveniente vem ser interpretadas de forma a preservar a imprescindível
devidamente comprovado, pertinente e suficiente para justi- competitividade do certame, mediante aplicação do princípio
ficar tal conduta, devendo anulá-la por ilegalidade, de ofício da razoabilidade, restando resguardados os interesses da
ou por provocação de terceiros, mediante CESP, a finalidade e
(A) registro em sistema centralizado de liquidação e de cus- (A) o preço justo.
tódia e o pagamento dos emolumentos devidos.
(B) registro em sistema centralizado de liquidação e de cus- (B) a segurança da contratação.
tódia, autorizado pelo Banco Central do Brasil, e termo
(C) o tempo de entrega do bem ou a realização do serviço.
circunstanciado, assinado pelas partes em até 15 dias.
(C) registro em sistema centralizado de liquidação e de custó- (D) a qualidade do item adquirido.
dia, autorizado pelo Banco Central do Brasil, e avaliado
pelos seus valores econômicos, conforme definido pelo (E) o prazo de pagamento estabelecido.
Ministério da Fazenda.
(D) parecer escrito e devidamente fundamentado.
(E) o pagamento dos emolumentos devidos. 40. De acordo com parágrafo primeiro do artigo 8.º, o acesso ao
sistema de pregão eletrônico deverá ser feito pelos licitantes
ou por seus representantes legais, sejam eles pessoas físicas
37. O art. 72 especifica que o contratado, na execução do contrato, ou jurídicas, que comprovarem plenos poderes para tanto,
sem prejuízo das responsabilidades contratuais e legais, poderá mediante
subcontratar partes da obra, serviço ou fornecimento, até
(A) apresentação da documentação necessária, conforme
(A) o previsto no art. 23, inciso II, alínea “a”, desta Lei. legislação vigente, na CESP.
(B) o limite admitido, em cada caso, pela Administração.
(B) obtenção do Certificado de Registro Cadastral – CRC.
(C) o limite dos prejuízos causados à Administração.
(C) utilização correta de login e senha cadastrada no men-
(D) o saneamento das impropriedades ocorrentes. cionado sistema.
(E) a sua entrega ao contratante em condições de entrada em
operação, atendidos os requisitos técnicos e legais para (D) apresentação de toda documentação, dentro da respectiva
sua utilização. validade.

(E) preenchimento do formulário “Solicitação de Credenciamen-


As questões de números 38 a 49 referem-se ao regulamento para a to” e obtenção do Certificado de Registro Cadastral – CRC.
modalidade de licitação denominada pregão eletrônico, publicado
no Diário Oficial do Estado de São Paulo, no dia 12 de julho de
2007, data em que passou a vigorar, tendo como objetivo estabe-
41. De acordo com parágrafo sexto do artigo 8.º, no caso de esque-
lecer normas para a modalidade de Licitação denominada Pregão.
cimento ou inutilização do login e senha ou de sua divulgação
a terceiros, ainda que esta tenha ocorrido de forma indireta,
38. Em conformidade com o parágrafo segundo do artigo 2.º, o titular deverá informar imediatamente a CESP quando do
excluem-se da modalidade pregão eletrônico as contratações conhecimento do fato,
relativas a
(A) dessa forma a CESP poderá providenciar a substituição
(A) promoção da disputa pelo fornecimento de bens comuns, deles, em até 24 horas.
mediante a utilização de recursos de tecnologia da infor-
mação que promovam a comunicação pela internet. (B) dessa forma a CESP poderá providenciar a substituição
(B) promoção da disputa pelo fornecimento de prestação de deles, em até 36 horas.
serviços comuns, mediante a utilização de recursos de
(C) dessa forma a CESP poderá providenciar a substituição
tecnologia da informação que promovam a comunicação
deles, em até 48 horas.
pela internet.
(C) outros casos em que houver conveniência e oportunidade (D) podendo o acesso ser bloqueado, a exclusivo critério da
da CESP, devidamente comprovadas, as quais permane- CESP.
cem sob o amparo da Lei Federal n.º 8.666/93.
(E) a CESP então solicitará o envio de toda a documentação
(D) promoção da disputa pelo fornecimento de bens comuns, relacionada ao processo de criação de login e senha e fará
na modalidade de licitação do tipo “menor preço”. a criação de nova identificação ao usuário.
(E) promoção da disputa pelo fornecimento de prestação
de serviços comuns, na modalidade de licitação do tipo
“menor preço”.

9 CESP0901/50-EspecialistaemSuprimentos
42. De acordo com parágrafo dez do artigo 8.º, caso a CESP seja 44. O Artigo 13 determina que somente poderá atuar como pre-
indevidamente incluída em lide que verse sobre questões de goeiro o empregado da CESP que tenha realizado curso de
exclusiva responsabilidade do representante legal e/ou lici- capacitação para pregoeiro, com treinamento específico em
tante, este deverá adotar, imediatamente, todas e quaisquer
(A) pregão eletrônico.
medidas necessárias à efetiva exclusão da CESP do litígio,
arcando, para tanto, com todas as custas e despesas incorridas, (B) pregão eletrônico e, obrigatoriamente, experiência mí-
incluindo honorários advocatícios. Se a CESP for condenada nima de 3 meses na operação do site da CESP.
na lide aqui tratada, o representante legal e/ou licitante deverá,
(C) pregão eletrônico e, obrigatoriamente, experiência mí-
nima de 6 meses na operação do site da CESP.
(A) ainda, ressarci-la da eventual condenação.
(D) pregão eletrônico e, obrigatoriamente, experiência mí-
(B) ressarci-la da eventual condenação, no prazo de até 30 nima de 9 meses na operação do site da CESP.
dias, comprometendo-se a assumir integralmente as
(E) pregão eletrônico e, obrigatoriamente, experiência mí-
responsabilidades legais à CESP atribuídas.
nima de 12 meses na operação do site da CESP.
(C) ressarci-la da eventual condenação, no prazo de até 60
dias, comprometendo-se a assumir integralmente as
45. Em conformidade com o artigo 18, para habilitação dos lici-
responsabilidades legais à CESP atribuídas.
tantes será exigida, exclusivamente, a apresentação à CESP
dos documentos previstos na legislação vigente, relativa a:
(D) ressarci-la da eventual condenação, no prazo de até 90
dias, comprometendo-se a assumir integralmente as (A) I – deliberação da autoridade competente autorizando
responsabilidades legais à CESP atribuídas. a abertura da licitação, justificando a necessidade da
contratação, bem como definindo o objeto do certame,
(E) ressarci-la da eventual condenação, no prazo de até 120 estabelecendo: a) as exigências da habilitação; b) as
dias, comprometendo-se a assumir integralmente as sanções de inadimplemento; c) os prazos e condições da
responsabilidades legais à CESP atribuídas. contratação; d) o prazo de validade das propostas; e) os
critérios de aceitabilidade dos preços; e f) o critério para
encerramento dos lances; II – indispensáveis elementos
técnicos atinentes ao objeto licitado e III – a planilha do
43. O Artigo 12 estabelece que o sistema de pregão eletrônico orçamento, que conterá os quantitativos e os valores uni-
da CESP estará à disposição, na internet, permanentemente, tários e totais do bem ou serviço, a qual será elaborada a
sendo que a CESP partir da composição de todos os custos unitários, no caso
de serviços, e pesquisa de preços, no caso de compras.
(A) apenas se responsabilizará, por eventuais interrupções (B) I – cronograma físico-financeiro, quando for o caso;
e suspensões no sistema de pregão eletrônico, caso o II – indicação de disponibilidade de recursos orçamen-
evento esteja relacionado a falhas comprovadas de seus tários; III – minuta do edital, que conterá os elementos
servidores de acesso. indicados no artigo 17 deste Regulamento e a minuta do
termo do contrato, quando houver, aprovada pelo Depar-
(B) apenas se responsabilizará, por eventuais interrupções tamento Jurídico; e IV – ato de designação do pregoeiro
e suspensões no sistema de pregão eletrônico, caso o e dos membros da respectiva equipe de apoio.
evento esteja relacionado a falhas comprovadas, por
auditoria eletrônica externa, de seus servidores de acesso. (C) I – pedidos de esclarecimentos e impugnações relativas ao
edital; II – memoriais dos recorrentes e as contrarrazões
(C) apenas se responsabilizará, por eventuais interrupções dos demais licitantes e III – definição do objeto, a qual
e suspensões no sistema de pregão eletrônico, caso o deverá ser precisa, suficiente e clara, vedada a inclusão
evento esteja relacionado a falhas comprovadas, por de especificações que, por excessivas, irrelevantes ou
auditoria eletrônica interna, de seus servidores de acesso. desnecessárias, limitem a competição.
(D) I – exigências necessárias para habilitação jurídica,
(D) apenas se responsabilizará, por eventuais interrupções regularidade fiscal, qualificação econômico-financeira
e suspensões no sistema de pregão eletrônico, caso o e qualificação técnica e II – originais ou cópias autenti-
evento esteja relacionado à falta de energia elétrica com- cadas por tabelião de notas de documentos exigidos no
provada pela concessionária responsável pelo localização edital ou constante do Certificado de Registro Cadastral –
física do site da companhia. CRC – que estiverem vencidos por ocasião da realização
da sessão pública e que não possam ser obtidos por meio
(E) não se responsabilizará, por eventuais interrupções e sus- eletrônico.
pensões no sistema de pregão eletrônico que ocorrerem
por motivos alheios à sua vontade. (E) I – habilitação jurídica; II – qualificação técnica; III – qua-
lificação econômico-financeira; IV – regularidade fiscal; e
V – cumprimento do disposto no artigo 7.º, inciso XXXIII,
da Constituição Federal, bem como na Lei n.º 9.854, de 27
de outubro de 1999, os quais vedam o trabalho noturno,
perigoso ou insalubre aos menores de dezoito anos e de
qualquer trabalho a menor de dezesseis anos, salvo na
condição de aprendiz, a partir dos quatorze anos.

CESP0901/50-EspecialistaemSuprimentos 10
46. O Artigo 21 determina que o resultado da licitação realizada 49. De acordo com o artigo 34, as publicações resumidas dos
na modalidade pregão eletrônico, consubstanciado na homo- instrumentos de contrato e seus aditamentos serão feitas no
logação do objeto ao proponente declarado vencedor, deverá
ser publicado no (A) Diário Oficial do Estado de São Paulo, as quais deverão
ser providenciadas até o 2.º dia útil do mês subsequente
(A) site da Prefeitura de São Paulo. ao das respectivas assinaturas.

(B) site do Governo do Estado de São Paulo. (B) Diário Oficial do Estado de São Paulo, as quais deverão
ser providenciadas até o 3.º dia útil do mês subsequente
(C) site do pregão eletrônico da CESP. ao das respectivas assinaturas.
(D) Diário Oficial do Estado de São Paulo. (C) site do pregão eletrônico da CESP, as quais deverão ser
providenciadas até o 3.º dia útil do mês subsequente ao
(E) site da CESP. das respectivas assinaturas.

(D) Diário Oficial do Estado de São Paulo, as quais deverão


ser providenciadas até o 5.º dia útil do mês subsequente
47. Em conformidade com o artigo 25, o licitante que: ao das respectivas assinaturas.
I. deixar de entregar a via original ou cópia autenticada por
tabelião de notas da documentação exigida no certame; (E) site do pregão eletrônico da CESP, as quais deverão ser
providenciadas até o 5.º dia útil do mês subsequente ao
II. apresentar documentos falsos; das respectivas assinaturas.
III. convocado para assinatura do contrato administrativo,
no curso do prazo de validade de sua proposta de preços,
não aceitar ou se recusar a assiná-lo, dentro do prazo
estipulado no edital; 50. O princípio orçamentário da exclusividade determina
IV. comportar-se de modo inadequado, inidôneo ou praticar (A) que, em cada exercício financeiro, o montante da despesa
fraude fiscal; não deve ultrapassar a receita prevista para o período.
V. não mantiver a proposta de preços, lance ou oferta;
(B) a obrigatoriedade de especificar os gastos por meio de
VI. ensejar o retardamento da execução do objeto da contra- programas de trabalho, que permitirão uma identificação
tação; e dos objetivos e metas a serem atingidos.
VII. falhar ou fraudar a execução do objeto contratado; ficará
impedido de licitar e contratar com a CESP, no prazo de (C) que todas as receitas e as despesas devem constar da lei
orçamentária e de créditos adicionais pelos seus valores
(A) 1 ano, ou enquanto perdurarem os motivos determinantes brutos, vedadas as deduções, conforme preceitua o artigo
da punição. 6 da lei n.º 4.320/64.

(B) 2 anos, ou enquanto perdurarem os motivos determinantes (D) a especialização dos recursos públicos que deverão
da punição. identificar uma classificação da dotação orçamentária
com grau de discriminação tal que identifique a sua
(C) 3 anos, ou enquanto perdurarem os motivos determinantes destinação, visando à consecução de seus fins, como por
da punição. exemplo: despesa com pessoal, material, serviços, entre
outras, não podendo existir previsões orçamentárias sem
(D) 4 anos, ou enquanto perdurarem os motivos determinantes discriminação definida.
da punição.
(E) que a lei orçamentária deve conter, apenas, matéria exclu-
(E) 5 anos, ou enquanto perdurarem os motivos determinantes siva quanto à previsão da receita e à fixação das despesas,
da punição. ou seja, assuntos de cunhos estritamente financeiros, não
se confundindo com outros campos jurídicos.

48. Em conformidade com o artigo 28, é vedado à CESP exigir

(A) carta fiança.

(B) garantia de proposta.

(C) carta fiança de performance de proposta.

(D) carta fiança de execução de serviços.

(E) fiança bancária de performance de proposta.

11 CESP0901/50-EspecialistaemSuprimentos
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

49. Prova Objetiva

Especialista Econômico Financeiro (Relações com Investidores)


Especialista Econômico Financeiro

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/49-EspecEconFinan-EEF 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/49-EspecEconFinan-EEF
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;
(A) I e III, apenas. (III) levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/49-EspecEconFinan-EEF 4
conhecimentos específicos 15. O fluxo de caixa para esse ano é
(A) zero.
(B) R$ 500.
11. Se o valor presente líquido de um projeto de investimento,
(C) R$ 1.000.
avaliado a uma taxa de juros de 10% ao ano, é R$ 1.208,70, e
o mesmo projeto, considerando uma taxa de 12% ao ano tem (D) R$ 1.500.
valor presente líquido de R$ 307,09, então pode-se afirmar
(E) R$ 2.000.
que a taxa interna de retorno deste projeto é
(A) inferior a 10% ao ano.
Leia o enunciado a seguir para responder às questões de números
(B) 11% ao ano.
16 a 18.
(C) entre 10% e 12% ao ano, mas não necessariamente 11%
Numa economia num dado ano, a produção se resume a
ao ano.
1 000 laranjas, ao preço de $1 (uma unidade monetária) e 1 000
(D) superior a 12% ao ano. tomates, ao preço de $ 2.
(E) impossível ter qualquer ideia com os dados apresentados.
16. O PIB dessa economia nesse dado ano é de
12. Um projeto de três anos de duração requer um investimento (A) $ 1.000.
inicial de R$ 300 e os fluxos de caixa previstos para cada
(B) $ 1.500.
ano são: R$ 110, após um ano, R$ 121, após dois anos, e
R$ 133,10, após três anos. O valor presente líquido desse (C) $ 2.000.
projeto de investimento, supondo uma taxa de juros de 10% (D) $ 2.500.
ao ano é
(E) $ 3.000.
(A) zero.
(B) R$ 30.
17. Se, no ano seguinte, a produção foi de 500 laranjas, ao preço
(C) R$ 31. de $ 1 e 2000 tomates, ao preço de $ 3, a variação do PIB real
(D) R$ 41. foi de
(E) R$ 64,10. (A) –50%.
(B) zero.
13. Se um projeto de investimento de apenas dois anos de duração (C) 50%.
tem investimento inicial de R$ 1.000 e os fluxos de caixa (D) 117%.
previstos para os anos seguintes são R$ 500 e R$ 600, então
a taxa interna de retorno desse projeto é, aproximadamente, (E) 217%.
(A) zero.
(B) 1% ao ano. 18. Se, no ano seguinte, a produção foi de 500 laranjas, ao preço
de $ 1 e 2 000 tomates ao preço de $ 3, sendo que 500 deles
(C) 6% ao ano. foram usados na produção de 100 latas de molho, vendidas a
(D) 10% ao ano. $ 20 a unidade, então o PIB nesse ano foi de
(E) 20% ao ano. (A) $ 4.500.
(B) $ 7.000.
O enunciado, a seguir, serve de base para as questões de números (C) $ 8.000.
14 e 15. (D) $ 8.500.
Num determinado ano, espera-se vender 400 unidades de um (E) $ 10.000.
produto ao preço de R$ 10 a unidade. O custo variável unitário
é R$ 5 e os custos fixos são R$ 500, não incluída a depreciação,
que é estimada em 10% ao ano, de um investimento inicial de 19. Se um ativo rendeu 50% num ano em que a taxa de inflação
R$ 10.000. Não há imposto de renda. foi de 20%, então o rendimento real desse ativo nesse ano
foi de
14. O lucro líquido para esse ano é (A) 25%.
(A) zero. (B) 30%.
(B) R$ 500. (C) 50%.
(C) R$ 1.000. (D) 100%.
(D) R$ 1.500. (E) 150%.
(E) R$ 2.000.
5 CESP0901/49-EspecEconFinan-EEF
O enunciado a seguir é referência para as questões de números 24. Uma das vantagens da ADR é
20 a 22.
(A) a inexistência de qualquer tipo de risco.
No final de 2008, vários países sofreram com a crise que levou (B) a garantia do governo americano.
à falência ou a situação financeira delicada instituições financeiras
de grande peso no mercado internacional. Consequentemente, (C) representar um hedge sobre títulos da dívida do terceiro
houve uma forte redução no crédito em muitos países. mundo.
(D) possibilitar ao investidor americano investir em ações
de empresas de outros países sem os inconvenientes de
20. Em decorrência dessa redução no crédito, deve-se esperar,
transações cambiais.
nesses países
(E) possibilitar ao investidor de fora dos EUA investir em
(A) um aumento da taxa de inflação, tendo em vista que
empresas americanas.
as empresas tentam compensar, através do aumento de
preços, a diminuição que terão nas vendas.
(B) um aumento da taxa de inflação, tendo em vista que os 25. Cabe à Comissão de Valores Mobiliários (CVM)
bancos aumentam suas taxas de juros.
(A) o registro de companhias abertas, a organização e controle
(C) uma redução da taxa de inflação, tendo em vista que o das bolsas de valores e a definição da taxa básica de juros
desemprego diminui. (SELIC).

(D) um aumento da taxa de inflação, em decorrência das (B) a organização e controle das bolsas de valores, a definição
expectativas negativas causadas pelas falências. da taxa básica de juros (SELIC) e a compra e venda de
títulos no mercado aberto.
(E) uma redução da taxa de inflação, em função da queda na
demanda agregada, causada pela restrição ao crédito. (C) o registro de companhias abertas, a fiscalização das
instituições financeiras e a compra e venda de títulos no
mercado aberto.
21. É de se esperar que os Bancos Centrais desses países
(D) a fiscalização das instituições financeiras, a compra e
(A) reduzam as taxas de juros, como incentivo ao crédito. venda de títulos no mercado aberto e ser emprestador
(B) aumentem as taxas de juros para combater a inflação. de última instância.

(C) aumentem as taxas de juros visando aumentar a arreca- (E) o registro de companhias abertas, a organização e controle
dação. das bolsas de valores e o credenciamento de auditores
independentes e administradores de carteiras de valores
(D) aumentem a fiscalização para evitar novas falências. mobiliários.
(E) diminuam a fiscalização para que o crédito não diminua
ainda mais. 26. No caso de irregularidades no mercado de valores mobiliários,
a CVM
22. É de se esperar, de um modo geral, que as exportações (A) tem poder para apurar, julgar e punir os responsáveis.
(A) da maioria dos países cairão em valor, mas não em quan- (B) deve apurar e encaminhar para a polícia federal.
tidade.
(C) é um órgão normalizador, mas não fiscalizador.
(B) da maioria dos países cairão em quantidade, mas não
necessariamente em valor. (D) deve encaminhar o caso para o Ministério Público do
estado onde ocorreu a irregularidade.
(C) da maioria dos países cairão em quantidade e valor.
(E) deve comunicar a denúncia ao Banco Central, que fará
(D) cairão em quantidade, mas apenas no caso de países a devida apuração.
exportadores de commodities.
(E) da maioria dos países cairão em valor, apenas no caso de
27. Valores mobiliários representativos da dívida de médio e longo
países com moeda fraca.
prazo da companhia emissora, que asseguram ao seu detentor
direito de crédito contra essa companhia, são chamados de
23. As chamadas ADR – American Depositary Receipts – são
(A) ações.
(A) títulos da dívida pública com o tesouro americano.
(B) debêntures.
(B) títulos lastreados em ações de empresas de fora dos EUA,
(C) opções.
que assim podem ser vendidas no mercado americano.
(D) contratos futuros.
(C) títulos de renda fixa de empresas americanas.
(E) ADR.
(D) opções de compra de títulos do tesouro americano.
(E) contratos futuros de títulos da dívida de governos de
países emergentes.
CESP0901/49-EspecEconFinan-EEF 6
28. A compra e venda de ações e outros títulos, sem a interme- 32. Para participar do nível 2 de governança corporativa da
diação de uma bolsa de valores, é chamada de mercado BOVESPA, a empresa deve, além do estabelecido em lei e
das exigências do nível 1, entre outras obrigações:
(A) aberto.
(A) realizar, ao menos uma vez por ano, reuniões públicas
(B) futuro. entre analistas e investidores.
(C) de derivativos. (B) ter conselho de administração com mínimo de 5 mem-
bros, com mandato unificado de até dois anos, com direito
(D) secundário.
à reeleição, dos quais 20% deverão ser conselheiros
(E) de balcão. independentes.

(C) ter apenas ações ordinárias.

(D) ter apenas ações preferenciais.


29. Podem fazer emissão pública ou debêntures:
(E) ter registro de companhia aberta na CVM.
(A) quaisquer empresas legalmente estabelecidas.

(B) empresas que não sejam sociedades anônimas.


33. Para participar do novo mercado da BOVESPA, a empresa
(C) empresas de capital fechado. deve, além do estabelecido em lei e das exigências dos níveis
(D) empresas com registro de companhia aberta na CVM. 1 e 2, entre outras obrigações:

(E) quaisquer empresas que estejam em dia com o fisco. (A) realizar, ao menos uma vez por ano, reuniões públicas
entre analistas e investidores.

(B) ter conselho de administração com mínimo de 5 mem-


bros, com mandato unificado de até dois anos, com direito
30. O mercado de balcão organizado tem como objetivo
à reeleição, dos quais 20% deverão ser conselheiros
(A) combater a sonegação. independentes.

(B) aumentar o retorno das empresas. (C) ter apenas ações ordinárias.

(C) permitir a empresas que ainda não tenham porte ou (D) ter apenas ações preferenciais.
liquidez suficiente para ter registro em bolsa de valores,
(E) ter registro de companhia aberta na CVM.
que negociem suas ações.

(D) permitir a empresas de capital fechado a emissão de


títulos de dívida negociáveis em bolsa de valores. 34. São características típicas de um leasing operacional:
(E) permitir a micro e pequenas empresas a redução de suas (A) o valor presente das prestações não pode ultrapassar
obrigações com a receita federal. 90% do custo do bem e as despesas de manutenção são
necessariamente da arrendatária (usuária do bem).

(B) o prazo contratual deve ser inferior a 75% da vida útil do


31. Para participar do nível 1 de governança corporativa da bem e as despesas de manutenção são necessariamente
BOVESPA, a empresa deve, além do estabelecido em lei, da arrendatária.
entre outras obrigações:
(C) as despesas de manutenção são necessariamente da arren-
(A) realizar, ao menos uma vez por ano, reuniões públicas datária e o preço para o exercício de compra é livremente
entre analistas e investidores. negociado entre as partes.
(B) ter conselho de administração com mínimo de 5 mem- (D) o valor presente das prestações não pode ultrapassar 90%
bros, com mandato unificado de até dois anos, com direito do custo do bem e o preço para o exercício de compra é
à reeleição, dos quais 20% deverão ser conselheiros livremente negociado entre as partes.
independentes.
(E) o prazo contratual deve ser inferior a 75% da vida útil
(C) ter apenas ações ordinárias. do bem e as despesas de manutenção podem ser da
arrendatária ou da arrendadora.
(D) ter apenas ações preferenciais.

(E) ter registro de companhia aberta na CVM.

7 CESP0901/49-EspecEconFinan-EEF
35. O leasing imobiliário é uma modalidade de leasing financeiro 39. Se o preço de uma ação ordinária é R$ 10,00, o dividendo
que se distingue do tradicional contrato de aluguel porque, esperado para este ano R$ 1,00 e a taxa de crescimento do
entre outros: dividendo é 10% ao ano, então o retorno exigido para essa
ação é de
(A) o arrendador é uma empresa de locação.
(A) 10%.
(B) o prazo não tem limite mínimo legal.
(B) 20%.
(C) o contrato é revogável.
(C) 30%.
(D) sempre existe a opção de compra.
(D) 50%.
(E) é controlado por legislação comercial.
(E) 100%.

36. As práticas de governança corporativa visam, entre outras:


40. Uma perpetuidade rende R$ 100 ao ano. Se a taxa de juros
(A) dar maior transparência às informações da administração aumenta de 10% para 12,5%, o valor da perpetuidade
da empresa aos acionistas.
(A) aumenta R$ 200.
(B) fazer com que os investidores diversifiquem suas
(B) aumenta R$ 100.
posições.
(C) permanece constante.
(C) fazer com que os investidores optem pelo mercado de
balcão, em vez da bolsa de valores. (D) cai R$ 200.

(D) dar menor retorno àqueles que aplicam no mercado de (E) cai R$ 100.
capitais.

(E) aumentar o risco e, com isso, aumentar o retorno.


41. Um bem é adquirido por um número muito grande de pres-
tações mensais constantes de R$ 100, a uma taxa de juros de
10% ao mês. Estima-se que o valor desse bem seja, aproxi-
37. Uma operação de leasing de um bem no valor de R$ 50.000
madamente
foi feita em 20 prestações iguais, sendo que o valor residual
foi de R$ 10.000 e o total dos encargos financeiros, R$ 15.000. (A) R$ 1.000.
O valor das prestações foi de (B) R$ 500.
(A) R$ 2.000. (C) R$ 250.
(B) R$ 2.500. (D) R$ 100.
(C) R$ 2.750. (E) Impossível determinar.
(D) R$ 3.000.

(E) R$ 3.750. 42. Uma empresa está elaborando um orçamento de caixa para
março, abril e maio. As vendas em janeiro e fevereiro, fo-
ram, respectivamente, R$ 50.000 e R$ 100.000. As vendas
38. Suponha que os dividendos de uma ação ordinária nos últimos esperadas para os meses seguintes são R$ 100.000, R$ 50.000 e
quatro anos (do mais antigo ao mais recente) tenham sido R$ 150.000. Tradicionalmente, 40% das vendas têm sido à
R$ 10,00, R$ 12,00, R$ 14,40 e R$ 17,28. Suponha que o vista, 30% para pagamento em um mês e 30% para pagamento
retorno exigido para essa ação seja 25% e que o dividendo em dois meses. O total de recebimentos para os meses de
este ano seja R$ 20,00. O preço dessa ação, de acordo com o março, abril e maio é
modelo de Gordon, é (A) R$ 120.
(A) R$ 100. (B) R$ 195.
(B) R$ 200. (C) R$ 270.
(C) R$ 250. (D) R$ 300.
(D) R$ 300. (E) R$ 450.
(E) R$ 400.

CESP0901/49-EspecEconFinan-EEF 8
43. Se o payback simples de um projeto de investimento é exa- 47. O saldo em transações correntes foi
tamente de 12 meses, isto significa que
(A) deficitário em US$ 200 milhões.
(A) o projeto só dará lucro após 12 meses.
(B) deficitário em US$ 100 milhões.
(B) o valor presente líquido, considerados os 12 meses, é
negativo. (C) deficitário em US$ 50 milhões.

(C) o valor presente líquido, considerados os 12 meses, é (D) zero.


positivo. (E) superavitário em US$ 50 milhões.
(D) o valor presente líquido, considerados os 12 meses, é
zero.
48. O nível de reservas
(E) o projeto não é rentável.
(A) aumentou US$ 100 milhões.
(B) permaneceu o mesmo.
44. Se o payback descontado de um projeto de investimento é
exatamente de 12 meses, isto significa que (C) caiu US$ 50 milhões.

(A) o projeto só dará lucro após 12 meses. (D) caiu US$ 100 milhões.

(B) o valor presente líquido, considerados os 12 meses, é (E) caiu US$ 200 milhões.
positivo.
(C) o valor presente líquido, considerados os 12 meses, é 49. Suponha que a taxa de câmbio seja 2 R$/US$. Após um ano,
negativo. a taxa de inflação no Brasil foi de 50%, enquanto a dos Es-
tados Unidos, 20%. Pela paridade de poder de compra, é de
(D) o valor presente líquido, considerados os 12 meses, é
se esperar que a taxa de câmbio, ao final desse ano, seja:
zero.
(A) 2,00 R$/US$.
(E) o projeto não é rentável.
(B) 2,25 R$/US$.

45. O chamado desinvestimento pode ser feito por meio (C) 2,50 R$/US$.

(A) da depreciação que não é reposta. (D) 2,60 R$/US$.

(B) da venda de títulos do governo. (E) 3,00 R$/US$.

(C) da compra de ativos considerados ruins.


50. Após contrair um empréstimo de R$ 1.000 a uma taxa de
(D) do empréstimo a maus pagadores.
juros de 10% ao mês, João pagou R$ 400 no primeiro mês e
(E) da venda da participação acionária no mercado. R$ 300 no segundo. Se deseja quitar a dívida no terceiro mês,
João deve pagar

Leia o enunciado para responder às questões de números 46 a 48. (A) R$ 300.


(B) R$ 330.
Um país, em determinado ano, vendeu US$ 200 milhões em
mercadorias ao exterior, e comprou outras mercadorias no valor (C) R$ 363.
de US$ 300 milhões; recebeu turistas estrangeiros que gastaram (D) R$ 396.
US$ 50 milhões; pagou juros da dívida externa no total de
US$ 150 milhões; e recebeu US$ 100 milhões em empréstimos. (E) R$ 517.

46. O saldo da balança comercial foi


(A) deficitário em US$ 200 milhões.
(B) deficitário em US$ 100 milhões.
(C) deficitário em US$ 50 milhões.
(D) zero.
(E) superavitário em US$ 50 milhões.

9 CESP0901/49-EspecEconFinan-EEF
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

48. Prova Objetiva

Especialista Econômico Financeiro (Contabilidade)

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/48-EspecialistaEconFinanceiro(Contabilidade) 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/48-EspecialistaEconFinanceiro(Contabilidade)
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;
(A) I e III, apenas. (III) levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/48-EspecialistaEconFinanceiro(Contabilidade) 4
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 15. As normas contábeis brasileiras e norte-americanas indicam
a amortização de ágio na aquisição de uma empresa no prazo
11. Entre os atributos da informação contábil, “o que deve máximo, respectivamente, em número de anos, de até
possibilitar ao usuário o conhecimento da evolução entre
determinada informação ao longo do tempo, numa mesma (A) 20 e 40.
Entidade ou em diversas Entidades, ou a situação destas num
certo momento, com vista a possibilitar o conhecimento de (B) 10 e 40.
suas posições relativas”, refere-se à
(C) 10 e 30.
(A) comparabilidade.
(D) 10 e 20.
(B) tempestividade.
(E) 10 e 15.
(C) confiabilidade.

(D) compreensibilidade. 16. Uma venda de software que requeira customização, ou


transformação relevante, envolvendo elementos múltiplos
(E) oportunidade. como upgrades, services, melhorias, entre outros, deve ter
o reconhecimento da receita, segundo as normas contábeis
brasileiras e norte-americanas, respectivamente,
12. Os custos de financiamentos atribuíveis à construção de um
ativo qualificável, para uso próprio, aluguel ou venda, sob (A) quando a transação ocorreu e separadamente por elemento.
princípios contábeis brasileiros e norte-americanos, em ge-
ral, são capitalizáveis; entre eles, o US-GAAP não permite a (B) o processo de realização está virtualmente completo em
capitalização de ambos.

(A) juros incorridos. (C) na assinatura do contrato e o preço é fixo e determinável.

(B) juros simples. (D) na emissão da nota fiscal e na assinatura do contrato.

(C) variação monetária de contratos pós-fixados. (E) separadamente e na entrega em consignação.

(D) variação cambial de moeda estrangeira.


17. O artigo 202 da Lei n.º 6.404/76, alterado pela Lei n.º 10.303/01,
(E) juros acima da taxa de mercado. prescreve que a distribuição de lucro para as empresas com o
percentual mínimo obrigatório omisso nos estatutos deve ser
de 50%. Assim, quando o lucro líquido do exercício for de R$
13. Despesas pré-operacionais, custos de pesquisas e desenvolvi- 1.200.000, a Reserva Legal de R$ 60.000, as Reservas para
mento e custos de prospecção mineral são tratados no Brasil Contingências de R$ 60.000, as reservas de Lucros a Realizar
e nos Estados Unidos, de acordo com os princípios contábeis de R$ 140.000, as reversões de reservas para contingência de
praticados em cada país, respectivamente, como R$ 20.000, e reversão de reservas de Lucros a Realizar de R$
80.000, terá como dividendo mínimo a distribuir o valor de
(A) ativo imobilizado e ativo diferido. R$
(B) ativo realizável a longo prazo e ativo permanente. (A) 480.000,00.
(C) ativo diferido e despesas operacionais. (B) 520.000,00.
(D) despesas diferidas e despesas financeiras. (C) 560.000,00.
(E) despesas operacionais e despesas diferidas. (D) 600.000,00.

(E) 640.000,00.
14. De acordo com os USGAAP, a moeda que, usualmente, a
afiliada de uma empresa multinacional gera e desembolsa
caixa denomina-se moeda 18. Entre as Demonstrações Contábeis obrigatórias até a
Lei n.º 10.303/2001, a que demonstra, claramente, a destina-
(A) corrente. ção dos lucros acumulados em seus valores é a Demonstração
(B) funcional. (A) do Balanço Patrimonial.
(C) temporal. (B) do Resultado do Exercício.
(D) de relatório. (C) do Valor Adicionado.
(E) de poder aquisitivo constante. (D) das Mutações do Patrimônio Líquido.

(E) do Fluxo de Caixa pelo Método Direto.

5 CESP0901/48-EspecialistaEconFinanceiro(Contabilidade)
Utilize as Demonstrações Contábeis em R$ a seguir para resolver 19. A Demonstração de Origens e Aplicações de Recursos da
às questões de números 19 a 25. Gaviões, apresentará Origens de Recursos das Operações no
montante de $
Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)
em 2009 (A) 202.500.
da Gaviões
Receita de Vendas 2.400.000 (B) 253.500.
(-) Custo dos Produtos Vendidos 1.800.000 (C) 675.000.
(=)Lucro Bruto 600.000 (D) 701.250.
(-) Despesas Operacionais 300.000 (E) 725.600.
(=) Lucro Operacional 300.000
(-) Imposto de Renda (alíquota de 40%) 120.000 20. A Demonstração de Origens e Aplicações de Recursos da
(=) Lucro Líquido Após o Imposto de Renda 180.000 Gaviões, apresentará Origens de Recursos dos Proprietários
no montante de $
(-) Dividendos 60.000
(A) Zero.
(=) Transferência para Lucros Acumulados 120.000
(B) 33.750.
Balanço Patrimonial da Gaviões em 2009 (C) 45.800.
Ativo (D) 53.650.
Caixa 96.000 (E) 55.450.
Aplicações Financeiras 54.000
Contas a Receber 450.000 21. A Demonstração de Origens e Aplicações de Recursos da
Estoques 300.000 Gaviões, apresentará Origens de Recursos de Terceiros no
montante de $
Total do Ativo Circulante 900.000
(A) 11.250.
Ativos Permanentes Líquidos 1.050.000
Total dos Ativos 1.950.000 (B) 15.430.
Passivo + Patrimônio Líquido (C) 28.950.
Fornecedores 300.000 (D) 33.750.
Impostos a Pagar 60.000 (E) 45.350.
Outros Passivos Circulantes 15.000
Total do Passivo Circulante 375.000 22. A Demonstração de Origens e Aplicações de Recursos da Gaviões,
Exigível a Longo Prazo 600.000 apresentará o total de Aplicações no montante de $
Patrimônio Líquido (A) 105.000.
Capital Social 450.000 (B) (126.000).
Lucros Acumulados 525.000 (C) 195.630.
Total do Patrimônio Líquido 975.000 (D) (231.000).
Total do Passivo e Patrimônio Líquido 1.950.000 (E) 330.000.
Detalhes para 2010.
(1) A Gaviões estima que suas vendas para 2010 sejam de 23. A Demonstração de Origens e Aplicações de Recursos da
$ 2.700.000. Gaviões, apresentará variações no Capital Circulante Líquido
(2) A empresa espera pagar dividendos no valor de $ 105.000. no montante de $
(3) A empresa deseja manter um saldo mínimo de caixa de (A) 67.500.
$ 90.000. (B) 56.250.
(4) As contas a receber representam 18% das vendas anuais.
(C) 46.380.
(5) O estoque final da empresa variará em relação direta com
as vendas. (D) 33.750.
(6) Uma nova máquina, que custará $ 126.000, será com- (E) 11.250.
prada; a despesa total de depreciação nesse ano será de
$ 51.000. 24. A Demonstração de Balanço Patrimonial da Gaviões, apre-
(7) As contas a pagar a fornecedores variarão em relação sentará Financiamentos Externos Necessários no montante
direta com as variações das vendas. de $
(8) Os impostos a pagar corresponderão a um quarto do (A) 33.750.
imposto devido, calculado na demonstração projetada do
resultado do exercício. (B) 45.850.
(9) Os saldos de aplicações financeiras, outros passivos (C) 58.950.
circulantes, exigível a longo prazo e capital não sofrerão (D) 78.850.
alteração.
(E) 97.500.
CESP0901/48-EspecialistaEconFinanceiro(Contabilidade) 6
25. A Demonstração de Fluxo de Caixa da Gaviões, apresentará Detalhes para 2010
Variação Líquida de Caixa no montante de $
(1) As vendas projetadas para 2010 são de $ 18.000.000.
(A) (6.000). (2) O Custo dos Produtos Vendidos inclui $ 3.000.000 de
custos fixos.
(B) 6.000. (3) As despesas Operacionais incluem $ 750.000 de despesas
fixas.
(C) (16.000).
(4) As despesas financeiras permanecerão inalteradas em 2010.
(D) 26.000. (5) A empresa pagará dividendos de 40% do seu lucro líquido
após imposto de renda.
(E) 32.000. (6) Os saldos de caixa e estoque dobrarão em 2010.
(7) Os saldos de Aplicações Financeiras, Instituições Fi-
nanceiras a Pagar, Exigível a longo Prazo e Capital
Utilize as Demonstrações Contábeis, em R$, a seguir para resolver permanecerão inalteradas em 2010.
às questões de números 26 a 40.
(8) Os saldos de Contas a Receber, Fornecedores e Outros Pas-
sivos Circulantes variarão em relação direta com as vendas.
Demonstração do Resultado do Exercício 2009 Os impostos a pagar serão a porcentagem da variação das
(DRE) da Sampaulina vendas aplicada sobre os Impostos calculados na DRE.
Receita de Vendas 15.000.000 (9) Um novo equipamento, que custa $ 1.068.000, será
­adquirido durante o ano 2010; a depreciação total prevista
(-) Custo dos Produtos Vendidos 8.250.000
para o ano 2010 é de $ 330.000.
(=)Lucro Bruto 6.750.000
(-) Despesas Operacionais 2.550.000 26. Nas demonstrações contábeis projetadas da Sampaulina,
(=) Lucro Operacional 4.200.000 ­ter-se-á como Lucro Operacional o valor de $
(-) Despesas Financeiras 600.000 (A) 2.910.000.
(=) Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR) 3.600.000 (B) 4.200.000.
(-) Imposto de Renda (alíquota de 40%) 1.440.000 (C) 5.190.000.
(=) Lucro Líquido Após o Imposto de Renda 2.160.000
(D) 5.790.000.
(-) Dividendos 864.000
(E) 6.750.000.
(=) Transferência para Lucros Acumulados 1.296.000

27. As demonstrações contábeis projetadas evidenciarão que a


Balanço Patrimonial da Sampaulina em 2009 Sampaulina deve obter Financiamentos Externos Necessários
Ativo no valor de $
Caixa 600.000 (A) 791.400.
Aplicações Financeiras 825.000 (B) 825.000.
Contas a Receber 1.875.000 (C) 1.650.000.
Estoques 1.500.000 (D) 2.076.000.
Total do Ativo Circulante 4.800.000
(E) 3.000.000.
Ativos Permanentes Líquidos 4.200.000
Total dos Ativos 9.000.000 28. Com base nas Demonstrações Contábeis da Sampaulina, o
Passivo + Patrimônio Líquido valor de caixa gerado das operações será o montante de $
Fornecedores 2.100.000 (A) 1.875.000.
Impostos a Pagar 285.000 (B) 2.122.000.
Instituições Financeiras a Pagar 600.000 (C) 3.114.000.
Outros Passivos Circulantes 15.000
(D) 4.250.000.
Total do Passivo Circulante 3.000.000
(E) 5.993.400.
Exigível a Longo Prazo 1.650.000
Patrimônio Líquido
29. Com base nas Demonstrações Contábeis da Sampaulina, o
Capital Social 225.000 valor de caixa gerado dos investimentos será o montante de $
Lucros Acumulados 4.125.000 (A) (1.245.000).
Total do Patrimônio Líquido 4.350.000 (B) 1.875.000.
Total do Passivo e Patrimônio Líquido 9.000.000
(C) (1.068.000).
(D) (1.875.000).
(E) 3.750.000.

7 CESP0901/48-EspecialistaEconFinanceiro(Contabilidade)
30. Com base nas Demonstrações Contábeis da Sampaulina, o valor 36. Com base nas Demonstrações Contábeis da Sampaulina, o
de caixa gerado dos financiamentos será o montante de $ valor da variação do capital circulante líquido monta em $
(A) 4.125.000. (A) 1.068.000.
(B) 3.114.000. (B) 1.245.000.
(C) 1.245.000. (C) 1.921.800.
(D) (1.245.000). (D) 3.114.000.
(E) ( 454.200). (E) 4.788.600.

31. Com base nas Demonstrações Contábeis da Sampaulina, o 37. Com base nas Demonstrações de Fluxo de Caixa da Sampau-
valor de variações líquidas de saldo de caixa e equivalentes lina, o EBITDA, monta em $
será o montante de $
(A) 6.120.000.
(A) 200.000.
(B) 5.790.000.
(B) 475.000.
(C) 3.474.000.
(C) 595.000.
(D) 3.054.384.
(D) 600.000.
(E) 1.654.200.
(E) 770.000.

38. Com base nas Demonstrações de Fluxo de Caixa da Sampau-


32. Com base nas Demonstrações Contábeis da Sampaulina, o
lina e supondo um custo de capital de 12%, o valor do EVA,
valor de Fluxo de Caixa Livre será o montante de $
em 2010, monta em $
(A) 1.068.000.
(A) 2.076.000.
(B) 1.321.800.
(B) 3.054.384.
(C) 1.654.200.
(C) 4.044.000.
(D) 1.921.800.
(D) 5.790.000.
(E) 2.475.000.
(E) 6.120.000.

33. A Margem de Contribuição da Sampaulina, será o montante


de $ 39. Com base nas Demonstrações Contábeis da Sampaulina, em
2010, o índice de endividamento será, em percentuais, de
(A) 3.000.000.
(A) 15,45
(B) 3.750.000.
(B) 18,21
(C) 6.300.000.
(C) 27,67
(D) 8.460.00.
(D) 34,58
(E) 9.540.000.
(E) 49,08

34. A estrutura de custos da Sampaulina, será em percentuais,


representada por Custos Variáveis e Custos Fixos, respecti- 40. Com base nas demonstrações Contábeis da Sampaulina, a
vamente, margem líquida será, em percentuais, de
(A) 67,74 e 32.26. (A) 8,20
(B) 58,76 e 41,24. (B) 11,20
(C) 42,14 e 57,86. (C) 12,40
(D) 32,26 e 67,74. (D) 16,60
(E) 27,84 e 72,16. (E) 17,30

35. A estrutura de custos e despesas operacionais da Sampau- 41. As receitas e as despesas de todos os poderes da Administração
lina, representará em montantes variáveis e fixos, respec- Pública, as dotações relativas aos investimentos das empresas,
tivamente, $ bem como das entidades e órgãos de seguridade social fazem
(A) 4.800.000 e 2.745.000. parte da Lei
(B) 5.250.000 e 3.000.000. (A) do Plano Plurianual.
(C) 6.300.000 e 5.250.000. (B) de Diretrizes Orçamentárias.
(D) 7.275.000 e 4.800.000. (C) Orçamentária Anual.
(E) 8.460.000 e 3.750.000. (D) de Metas Prioritárias.
(E) de Desenvolvimento Nacional.
CESP0901/48-EspecialistaEconFinanceiro(Contabilidade) 8
42. Assinale a opção que é considerada receita de capital. 46. Nos termos da LRF, será alcançado o limite prudencial quando
a despesa total com pessoal exceder a
(A) Receita Patrimonial.
(A) 95%.
(B) Receita Industrial.
(B) 90%.
(C) Cobrança da Dívida Ativa. (C) 85%.

(D) Receita Agropecuária. (D) 80%.


(E) 75%.
(E) Receita de Conversão em espécie, de bens e direitos.

47. Constitui a dívida consolidada líquida o total da dívida


43. De acordo com a Lei n.º 4320/64, o cancelamento de restos
a pagar de exercícios anteriores constitui (A) contratada mais os juros e os encargos.

(A) Variação Patrimonial Ativa, independente de execução (B) contratada.


orçamentária. (C) deduzidas as disponibilidades de caixa.
(B) Variação Patrimonial Passiva. (D) deduzidas as disponibilidades de caixa, as aplicações
financeiras e os demais haveres financeiros.
(C) Receita Orçamentária do Exercício.
(E) contratada, deduzidos os juros e os encargos.
(D) Receita Orçamentária de Exercício Anterior.

(E) Redução da Despesa Orçamentária. 48. Considere a arrecadação das seguintes receitas orçamentárias:
I. impostos;
II. amortização de empréstimos;
44. De acordo com a LRF, a receita corrente líquida será apurada
III. cobrança de dívida ativa;
(A) somando-se todas as receitas orçamentárias arrecadadas, IV. receita de aluguéis.
deduzindo-se as despesas de capital. Promovem as alterações efetivas no patrimônio, apenas, os
itens
(B) deduzindo-se das receitas correntes arrecadadas as du-
plicidades e transferências de qualquer espécie. (A) I e II.

(C) somando-se as receitas correntes arrecadadas, no mês (B) I e III.


em referência e nos doze anteriores, excluídas as dupli- (C) II e III.
cidades e transferências constitucionais.
(D) I e IV.
(D) somando-se o saldo positivo das diferenças acumuladas,
(E) III e IV.
mês a mês, entre a arrecadação prevista e realizada de
receitas correntes no exercício.

(E) somando-se todas as receitas correntes arrecadadas no 49. A operação de crédito por antecipação de receita destina-se a
mês em referência e nos onze anteriores, excluídas as atender insuficiência de caixa durante o exercício financeiro
duplicidades e transferências constitucionais. e cumprirá as exigências, no que se refere ao início e à liqui-
dação da operação, respectivamente, nas datas
(A) 02 de janeiro e 31 de dezembro.
45. A remissão da receita pública é um dos itens da renúncia da
receita, de acordo com a LRF e consiste em (B) 01 de fevereiro e 30 de novembro.
(C) 10 de janeiro e 31 de dezembro.
(A) concessão dada aos contribuintes em atraso com os im-
postos, ou sujeitos a multas por infrações fiscais, a fim (D) 15 de janeiro e 15 de dezembro.
de que paguem os mesmos impostos livres de majoração.
(E) 10 de janeiro e 10 de dezembro.
(B) ato de liberalidade da administração, perdoando a dívida,
ou renunciando ao direito de exigi-la.
50. A aquisição de um veículo usado será classificada na Admi-
(C) concessão de contribuição pecuniária, ou de outra ordem nistração Pública como
que se dá a qualquer empresa ou a particular, na forma (A) despesas correntes – transferências correntes.
de auxílio ou ajuda.
(B) despesas de capital – investimentos.
(D) crédito tributário decorrente de lei, especificando as
condições e requisitos exigidos para a sua concessão. (C) despesas correntes – despesas de custeio.
(D) despesas de capital – inversões financeiras.
(E) extinção de direito em vista do não exercício dele, por
certo lapso de tempo. (E) despesas de capital – transferências de capital.

9 CESP0901/48-EspecialistaEconFinanceiro(Contabilidade)
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

47. Prova Objetiva

Engenheiro de Segurança do Trabalho

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/47-EngSegTrabalho 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/47-EngSegTrabalho
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;
(A) I e III, apenas. (III) levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/47-EngSegTrabalho 4
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 13. Entre as medidas de controle dos agentes ambientais aplicadas
na Higiene do Trabalho, tem-se
11. A política de segurança e saúde do trabalhador praticada no
(A) a ventilação, de aplicação obrigatória para aerodisper-
Brasil, atualmente, permite afirmar que
soides, que é classificada em ventilação local diluidora,
ventilação local redutora, ventilação geral redutora e
(A) a unificação dos bancos de dados relativos à saúde do
ventilação geral insufladora.
trabalhador existentes nos Ministério do Trabalho e Em-
prego, Ministério da Saúde e Ministério da Previdência
(B) a segregação ou isolamento, que é particularmente útil
e Assistência Social, de fato, veio com a publicação da
para as operações limitadas, que requerem um número
Portaria Interministerial n.º 8.080, de 26 de junho de 2006.
reduzido de trabalhadores, só pode ocorrer, na prática,
em relação ao espaço.
(B) não obstante a existência de parcerias e cooperações entre
diversas áreas da Administração Pública que, função de
(C) aquelas relativas ao ambiente, como a substituição do
seu mister, debruçam-se sobre a questão das condições
produto tóxico ou nocivo, a mudança ou alteração do
de trabalho, ainda não existe, formalmente, no âmbito
processo ou operação, limitação da exposição e monito­
do governo federal, uma política nacional de segurança
ramento biológico.
e saúde do trabalhador.
(D) a ventilação geral dispersora, preferencialmente aplicada
(C) é excessivamente compartimentada, tendo o custeio
para material particulado de alta toxicidade e demais
de todo o sistema de segurança e saúde do trabalhador
situações em que a diluição deva ocorrer entre a fonte e
gerenciado pelo Ministério da Previdência e Assistência
o receptor.
Social e as ações de prevenção de acidentes e promoção
da qualidade de vida destinadas, de forma exclusiva, ao
(E) a ventilação geral diluidora, que objetiva rebaixar a
Ministério do Trabalho e Emprego.
concentração de contaminantes ambientais a níveis
aceitáveis mediante a introdução de grandes volumes de
(D) finalmente, a prática da subnotificação dos acidentes de
ar, efetuando-se a diluição dos contaminantes.
trabalho e das doenças profissionais está sob controle, e a
porcentagem da população, considerada economicamente
ativa, que já conta com cobertura do sistema previdenciá­
rio, situa-se no patamar de 70%.
14. A respeito dos riscos físicos, é correto afirmar que
(E) um dos entraves de caráter legislativo à adoção, por parte
do Ministério da Previdência e Assistência Social, de (A) o risco que as fontes emissoras de micro-ondas significam
estudos epidemiológicos para definição do sistema de aos trabalhadores portadores de marcapassos independe
custeio é a ausência, no texto constitucional, de atribui- da potência em face da alta frequência e do caráter na-
ções afins para o Ministério da Saúde. nométrico do comprimento de onda emitido.

(B) pressão sonora é a quantidade média, medida em um


ponto específico, de energia sonora transmitida em uma
determinada direção, através de área perpendicular à
12. Em uma empresa do ramo químico existem três contaminantes
direção da propagação.
ambientais, X, Y e Z, que impactam a saúde dos trabalha-
dores. Os efeitos tóxicos individuais de cada agente são, (C) sobrecarga térmica é a carga de calor a que o trabalhador
respectivamente, de 4, 2 e 1. Após quantificação dos efeitos pode ser exposto, resultante da combinação das contri-
de combinação de dois desses contaminantes, tem-se que buições do calor metabólico, dos fatores ambientais e
das vestimentas.
(A) se para a ação de Y e Z o efeito resultante foi 4, ocorreu
sinergismo. (D) a vibração localizada transmitida por equipamentos
manuais vibrantes pode provocar problemas do tipo
(B) se para a ação de X e Z o efeito resultante foi 6, ocorreu
angioneurológico, como a síndrome de Raynaud, em
aditivismo.
que as extremidades dos dedos se tornam doloridas e
hipersensíveis.
(C) se para a ação de X e Y o efeito resultante foi 16, ocorreu
potenciação.
(E) na classificação dos diversos tipos de ruído, diferencia-se
o ruído de impacto do ruído intermitente por este possuir
(D) se para a ação de X e Z o efeito resultante foi 1, ocorreu
picos de energia acústica de duração inferior a 1 segundo.
segregação.

(E) se para a ação de Y e Z o efeito resultante foi 2, ocorreu


neutralização.

5 CESP0901/47-EngSegTrabalho
15. Em relação à exposição ocupacional aos agentes químicos, é 17. A respeito do estudo da Ergonomia e sua aplicação na melhoria
correto afirmar que das condições de trabalho, é correto afirmar que

(A) a concentração de alguns gases irritantes nos tecidos al- (A) a prática corrente entre os ergonomistas de promover a
veolares deve-se à alta solubilidade em água desses gases Análise Ergonômica da Tarefa, visando, principalmente,
e consequente baixa absorção nas vias aéreas superiores. a identificação dos riscos impostos pela organização do
trabalho, não pode ser considerada como uma pesquisa
(B) no fenômeno da sensibilização, o trabalhador exposto etnológica.
tem alterada sua suscetibilidade, de forma que, em uma
exposição subsequente, só apresentará sintomas para (B) o ritmo de trabalho, que traduz a cadência e expressa o
grandes concentrações. aspecto quantitativo da organização do trabalho e atende
a um arranjo específico das tarefas, é aspecto considerado
(C) a depleção ou ação de redução da concentração ambiental na definição do modo operatório.
do oxigênio é uma das ações dos asfixiantes químicos
que deslocam o oxigênio do ar ou com ele reagem, dimi­ (C) é necessário construir inventário exaustivo das atividades
nuindo sua concentração. desenvolvidas pelos trabalhadores, no exercício de sua
função, assim como a identificação de todas as inter-
(D) névoas são partículas líquidas produzidas por ruptura relações entre atividades que serão objeto de intervenção.
mecânica dos líquidos, enquanto as neblinas são partí-
culas líquidas geradas pela condensação de vapores de (D) a exigência de tempo expressa, na realização do Estudo
substâncias que são líquidas a temperatura normal. do Curso da Ação, o ritmo que o trabalhador, naturalmente,
busca para si com o objetivo de preservar sua saúde e
(E) a classificação usual dos gases em inertes ou nobres, conforto.
irritantes ou asfixiantes é feita em função da sua ação
sobre o organismo humano, tendo caráter eminentemente (E) a concepção dos postos de trabalho ou da tarefa deve
fisiológico. favorecer a variação de postura, pois a postura mais ade-
quada do trabalhador é aquela que ele escolhe livremente
e que pode ser variada ao longo do tempo.

16. A Ergonomia

(A) é disciplina que demonstra a importância, para as condi- 18. A aplicação da metodologia da árvore de causas na investi-
ções de trabalho, das medidas do posto de trabalho, das gação e na análise de acidentes de trabalho
máquinas, equipamentos e comandos, sendo também
chamada de Ergonometria. (A) surgiu no âmbito da ação sindical do movimento operário
italiano, em face do alto índice de acidentes fatais ou
(B) aplicada na análise do trabalho, demanda, após os estudos mutilantes na indústria automobilística daquele país, na
prévios do especialista, a efetivação da autoconfrontação, década de 60.
em que o trabalhador, de forma dirigida, discute o modo
operatório de seus colegas de função. (B) pela organização, exige algumas condições como a
franca comunicação entre diferentes níveis hierárquicos
(C) deve, para validar sua intervenção, avaliar o grau de e a fidedignidade das informações coletadas na fase de
resolução de suas recomendações, compreendendo a investigação do acidente.
natureza de seu trabalho e restituindo leitura e resultado
aos responsáveis contratuais pela demanda. (C) visa à caracterização de comportamentos perniciosos à
política de segurança e saúde no trabalho praticada pela
(D) ao conceber a organização do trabalho, deve levar em organização e, se necessário, permite a identificação de
consideração, no mínimo, as normas de produção, o eventuais culpados.
modo operatório, a exigência de tempo e a determinação
de seu conteúdo e o ritmo de trabalho. (D) em conjunto com outras técnicas semelhantes, como o
HAZOP e a Análise de Árvore de Falhas, permite, de
(E) teve na Administração Científica do Trabalho, proposta forma lógica, a identificação da causa raiz do acidente
por F. W. Taylor, sua primeira formulação teórica, de- sob investigação.
monstrando que a grande diversidade dos valores da
antropometria pode subsidiar a seleção adequada dos (E) implica utilizar, na representação gráfica do acidente, a
colaboradores. disjunção e a conjunção, que são as duas possibilidades
de ligação possíveis entre os antecedentes catalogados
no diagrama.

CESP0901/47-EngSegTrabalho 6
19. No âmbito da gestão da segurança e saúde no trabalho, a 21. De acordo com a Norma Regulamentadora 4 – Serviços
investigação e a análise de acidentes de trabalho cumprem, Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina
no mérito prevencionista, o importante papel de do Trabalho,

(A) promover a geração de dados necessários ao refinamento (A) os canteiros de obras, as frentes de trabalho e demais
do sistema de gestão da organização, subsidiando o pro- locais não permanentes de trabalho, que possuam mais de
cesso de melhoria contínua pela identificação de riscos 200 trabalhadores, deverão contar com Serviço Especia-
pouco evidentes ou ainda não considerados. lizado, organizado pelo conjunto das empresas presentes
no estabelecimento.
(B) produzir documentação que, nos casos de acidentes gra-
ves ou fatais, será particularmente relevante na instrução (B) o dimensionamento do Serviço Especializado centrali-
dos inquéritos policiais e na identificação correta dos zado, que deverá atender a diferentes locais de trabalho
culpados passíveis de responsabilização civil ou criminal. dar-se-á, em relação aos profissionais de nível superior,
considerando o número total de empregados.
(C) demonstrar, de forma inequívoca, junto ao Instituto
Nacional do Seguro Social, que os acidentes ocorridos (C) cabe aos profissionais integrantes do Serviço Especializa-
na organização se deram por exclusiva responsabilidade do responsabilizarem-se tecnicamente pelo cumprimento
dos trabalhadores, ao cometerem atos inseguros. das cláusulas de convenções coletivas que versem sobre
a segurança e saúde dos trabalhadores.
(D) mostrar, para a alta direção da organização, que a ade-
quada documentação de cada acidente constitui recurso (D) é vedado ao empregador atribuir aos profissionais do
importante para impedir o aumento do grau de risco da Serviço Especializado funções associadas a planos de
organização pelo Ministério do Trabalho e Emprego. controle de efeitos de catástrofes, ao atendimento de
emergência e operações de salvamento.
(E) permitir, mediante a aplicação da Análise de Árvore de
Falhas, a produção de dados estatísticos pertinentes à (E) é competência dos profissionais integrantes do Serviço
Administração Científica do Trabalho e necessários à Especializado determinar o uso dos Equipamentos de
adoção de medidas saneadoras do meio ambiente e das Proteção Individual, nos termos definidos pela NR 6,
condições de trabalho. quando esgotados todos os meios conhecidos para a
eliminação do risco e este persistir.

20. No disciplinamento da segurança e saúde no trabalho,


exercido pelo Ministério do Trabalho e Emprego, consta a 22. No mapa de riscos,
obrigatoriedade de as organizações contarem com Serviços
Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina (A) ao representarem-se os riscos provocados pela vibração,
do Trabalho que sejam localizadas ou de corpo inteiro, usa-se a cor verde,
representativa dos riscos mecânicos.
(A) têm, entre suas obrigações, o registro semestral dos dados
relativos aos acidentes de trabalho e doenças ocupacio- (B) difundido pelo Ministério do Trabalho e Emprego em
nais em mapas específicos, constantes da respectiva Portaria específica, em 1994, os animais peçonhentos e a
Norma Regulamentadora. iluminação inadequada estão entre os riscos de acidentes.

(B) serão constituídos por profissionais habilitados legal- (C) as ferramentas inadequadas ou defeituosas, além do
mente que, durante sua jornada de trabalho, poderão controle rígido de produtividade e imposição de ritmos
realizar atividades alheias ao SESMT, apenas em caráter excessivos, encontram-se entre os riscos ergonômicos.
excepcional.
(D) elaborado pelos profissionais integrantes do Serviço Es-
(C) manterão permanente relacionamento com a CIPA do pecializado em Engenharia de Segurança da empresa, as
estabelecimento, valendo-se ao máximo de suas obser- sugestões da CIPA não merecem consideração em função
vações, além de apoiá-la, treiná-la e atendê-la. de seu caráter subjetivo.

(D) atuarão, mesmo inexistindo dispositivo legal especifico, (E) praticado por grande parte das empresas no Brasil e
no sentido de esclarecer e conscientizar os empregados inúmeros profissionais, os fatores de risco monotonia e
sobre acidentes do trabalho e doenças ocupacionais, repetitividade são considerados como riscos de acidentes
estimulando-os em favor da prevenção. ou riscos mecânicos.

(E) serão dimensionados, nos casos das empreiteiras e pres-


tadoras de serviço, considerando-se a média aritmética
do número de empregados do ano civil anterior.

7 CESP0901/47-EngSegTrabalho
23. O engenheiro de segurança do trabalho, ao colaborar com a 25. Quanto às doenças associadas ao trabalho, é correto afirmar
CIPA na elaboração do Mapa de Riscos, que

(A) deverá orientar os membros da Comissão Interna de (A) a inalação, em situação de trabalho, de forma costu-
Prevenção de Acidentes a representarem os riscos difu- meira, da fração respirável da poeira de sílica, provoca
sos e coletivos apenas onde o número de trabalhadores pneumoconiose específica que, mesmo com tratamento
expostos seja significativo. intensivo, apresenta regressão muito lenta.

(B) subsidiará os membros da CIPA a indicarem, de forma (B) a doença profissional compreende os agravos à saúde
tecnicamente correta, quais as áreas de produção nas quais de caráter degenerativo, inerente a grupo cuja exposição
a proteção coletiva se impõe, hierarquicamente, ao EPI. ocupacional a determinado agente de insalubridade seja
homogênea.
(C) fará com que não sejam consignados no mapa aqueles
riscos que, embora percebidos pelos trabalhadores, (C) entende-se por perda auditiva por exposição sistemática
apresentam-se em concentrações ou intensidades dentro a níveis elevados de pressão sonora, as alterações dos
dos limites legais. limiares auditivos, do tipo sensorioneural, que são ir-
reversíveis e progridem com o tempo de exposição ao
(D) orientará os membros da CIPA a indicar, dentro do círculo risco.
que representa a intensidade do agente, de acordo com a
percepção dos trabalhadores, o número de trabalhadores (D) o mercúrio, que apresenta nexo causal para saturnismo,
expostos. pode ingressar no organismo pela via respiratória, na
forma de fumos, e pela via digestiva, provocado por
(E) lembrará aos membros da CIPA que, para seguir o modelo maus hábitos de higiene e asseio.
propugnado pelo Ministério do Trabalho e Emprego,
faz-se necessário diferenciar os riscos ergonômicos dos (E) o cobre, que está associado ao hidrargirismo, se ingressar
riscos organizacionais. no organismo, irá alojar-se preferencialmente no fígado,
onde a fração mais significativa é absorvida pela bile e
o restante é metabolizado.

24. Em relação ao estudo do processo saúde-doença na comuni-


dade, pode-se afirmar que
26. Os distúrbios musculoesqueléticos associam-se a fatores
(A) em Epidemiologia, morbidade é a taxa de portadores de de risco específicos cuja redução ou eliminação requerem
determinadas doenças ou agravos à saúde em relação à medidas como
população total estudada, em determinado local e em
determinado momento. (A) a inclusão, no rol de exames médicos admissionais, da-
queles que propiciem ou facilitem a identificação precoce
(B) as comparações entre diferentes grupos laborais prescin- dos candidatos que apresentem características típicas dos
dem de padronização, pois as diferenças na composição portadores de LER/DORT.
demográfica geram vieses em função de especificidades
determinadas por questões etárias ou de gênero. (B) aquelas típicas da engenharia ou de caráter administrativo,
que considerem os fatores individuais e organizacionais
(C) a prevalência é um dos principais determinantes entre associados à ocupação, como artrites reumatoides e
os fatores que caracterizam o nível da incidência, que distúrbios endócrinos.
representa o estoque de casos ou a proporção da popu-
lação que apresenta determinada doença. (C) aquelas que são características da intervenção da enge-
nharia de segurança do trabalho, como a definição do
(D) a análise da distribuição e dos determinantes das enfer- perfil de morbidade, e o compartilhamento da carga de
midades e dos agravos à saúde coletiva visa, prioritaria- risco por um grupo maior de trabalhadores.
mente, ao dimensionamento das ações de atendimento
médico da população exposta. (D) uso de suporte mecânico para eliminar ou reduzir esfor-
ços exigidos por ferramentas e objetos de trabalho e de
(E) o cálculo do Índice de Sanidade Coletiva – ISC – requer estações de trabalho ajustáveis pelo usuário que reduzam
uma padronização das populações estudadas e envolve a os esforços e melhorem as posturas.
consideração das taxas de incidência, que aumenta com
os casos novos e diminui com a cura e o óbito. (E) aquelas características das áreas da Administração e da
Engenharia de Sistemas, que considerarão, na sua for-
mulação, os principais fatores ocupacionais, como idade
e gênero.

CESP0901/47-EngSegTrabalho 8
27. Em relação ao Plano de Emergência de combate a incêndios, 29. De acordo com a Lei n.º 6.514, de 22 de dezembro de 1977,
é correto afirmar que que alterou o Capítulo V, do Título II, da Consolidação das
Leis do Trabalho,
(A) entre as fases de seu desenvolvimento, constam o levanta-
mento de riscos e a proposição de medidas de prevenção (A) inscreve-se, entre as atribuições das Superintendências
e a instalação de equipamentos de combate a incêndio e Regionais do Trabalho, o pronunciamento, em última
formação de brigada. instância, acerca dos recursos das decisões exaradas
pelos Delegados Regionais do Trabalho em suas áreas
(B) a inexistência de sistemas adequados de detecção e alarme de competência.
implica melhor preparar os funcionários para uma rápida
saída dos locais de trabalho, pois as providências para o (B) requerer o embargo de obra ou a interdição de estabele-
abandono são decorrentes do sinal de alerta. cimento, setor de serviço, máquina ou equipamento, que
implique grave e iminente risco, constitui prerrogativa
(C) para a prevenção de pânico na realização dos exercícios exclusiva dos auditores fiscais do trabalho.
simulados, deve-se comunicar a população fixa com
antecedência, certificando-se de que o som do alarme (C) a demissão de membro eleito da CIPA só pode ocorrer
será ouvido nas áreas mais sensíveis. por justa causa pois, em caso de reclamação à Superin-
tendência Regional do Trabalho, o empregador pode ser
(D) o líder da Brigada de Incêndio deve determinar o limite do obrigado a reintegrar o empregado demitido.
uso do elevador para a evacuação do local, promovendo
oportunamente o corte de energia na edificação. (D) as atribuições de fiscalização ou orientação às empresas
quanto ao cumprimento do disposto nesse capítulo, po-
(E) a população deve ser orientada, em caso de incêndio, derão ser delegadas a outros órgãos federais, estaduais ou
a manter abertas todas as portas do prédio, havendo ou municipais, mediante convênio autorizado pelo ministro
não chamas, pois a aceleração da ventilação garante a do trabalho.
conclusão da evacuação com segurança.
(E) uma vez determinada a paralisação dos serviços pelo
auditor fiscal do trabalho, fica caracterizada a suspensão
do contrato de trabalho, não cabendo aos empregados,
28. Entre os direitos que visam à melhoria da condição social dos enquanto ela perdurar, a participação nos lucros da em-
trabalhadores urbanos e rurais, previstos no texto constitucio- presa e outras vantagens assemelhadas.
nal, consta

(A) no artigo 7.º, do Capítulo II, que os trabalhadores urbanos


e rurais têm direito ao adicional de periculosidade que 30. O Capítulo V, do Título II, da Consolidação das Leis do
será proporcional ao tempo de exposição a condições de Trabalho, relativo à segurança e medicina do trabalho, entre
trabalho consideradas de risco. outros aspectos, define que

(B) um conjunto relativo à segurança e saúde no trabalho, em (A) toda doença profissional ou gerada por condições especí-
que se inscreve o direito à redução dos riscos inerentes ficas de trabalho, que tenha seu nexo causal comprovado
ao trabalho, por meio de normas de saúde, higiene e por médico do trabalho, deve ser informada à autoridade
segurança. regional competente em matéria de segurança e saúde no
trabalho.
(C) o seguro contra acidentes e doenças do trabalho – SCADT –,
gerido pelo Instituto Nacional do Seguro Social e custeado (B) caso o empregado esteja exposto a mais de um agente
pelas contribuições dos empregadores, conforme discipli- de insalubridade, caracterizados na legislação específi-
nado em lei específica. ca, o cálculo do adicional devido será ponderado pela
concentração ou intensidade relativa de cada agente.
(D) no inciso III, do artigo 5.º, do Capítulo VII, que o tra-
balhador tem direito à proteção em face da automação, (C) deverão ser comunicados ao empregado os resultados dos
devendo ser informado sobre todos os riscos associados exames clínico-laboratoriais previstos no Programa de
às novas tecnologias. Controle Médico de Saúde Ocupacional, realizados nos
últimos doze meses anteriores à data da homologação de
(E) que, excetuando-se a condição de aprendiz, conforme demissão pelo sindicato da categoria profissional.
prevista e definida em lei, é proibido o trabalho notur-
no, perigoso ou insalubre, aos menores de 16 anos e de (D) o trabalho realizado em condições de periculosidade asse-
qualquer trabalho, aos menores de 14 anos. gura ao empregado um adicional de 30% sobre o salário,
incluindo-se os acréscimos resultantes de gratificações,
prêmios ou participações nos lucros da empresa.

(E) cabe às empresas instruir os empregados, através de or-


dens de serviço, quanto às precauções a tomar, no sentido
de evitar acidentes do trabalho ou doenças ocupacionais.

9 CESP0901/47-EngSegTrabalho
31. A respeito da periculosidade, é correto afirmar que 33. De acordo com a Norma Regulamentadora 5 – Comissão
Interna de Prevenção de Acidentes –, o Serviço Especializado
(A) apenas após a publicação da Lei n.º 7.369, de 20 de se- em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho da
tembro de 1985, os empregados que trabalham no setor empresa pode ministrar o curso de formação de membros da
de energia elétrica, em condições de periculosidade, CIPA, devendo, obrigatoriamente, contemplar os seguintes
passaram a ter direito ao respectivo adicional. itens:

(B) sua regulamentação original contemplou apenas aquelas (A) noções de sustentabilidade ambiental, princípios de
atividades que, por sua natureza ou métodos de trabalho, Toxicologia ocupacional, estudo do ambiente e das con-
implicam o contato permanente com explosivos, infla- dições de trabalho e noções sobre a legislação trabalhista
máveis e sistemas elétricos de potência de alta tensão. e previdenciária.

(C) sua caracterização pericial não pode dispensar medições (B) metodologia de investigação e análise de acidentes e
ambientais, pois não pode basear-se apenas na análise da doenças do trabalho e noções sobre acidentes e doenças
atividade desenvolvida pelo empregado e seu enquadra- do trabalho decorrentes da exposição aos riscos existentes
mento nas áreas de risco, conforme previsto na Lei. na empresa.

(D) o trabalho em condições de periculosidade assegura ao (C) noções sobre primeiros socorros, prevenção e combate a
empregado um adicional de 30% sobre o salário, incluindo incêndios, noções sobre a Síndrome da Imunodeficiên-
os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou cia Adquirida e estudo do ambiente e das condições de
participações nos lucros da empresa. trabalho.

(E) o exercício do trabalho em condições perigosas, conforme (D) noções da Consolidação das Leis do Trabalho relativas
estabelecido pelo Ministério do Trabalho e Emprego, à Segurança e Saúde no Trabalho, da Consolidação das
assegura ao empregado a percepção de adicional res- Leis da Previdência Social e da Lei Orgânica da Saúde.
pectivamente de 40%, 30% e 20% do salário, segundo
se classifiquem nos graus máximo, médio ou mínimo. (E) direção defensiva, princípios gerais de Higiene do
Trabalho e de medidas de controle de riscos e noções
sobre os acidentes e doenças do trabalho relacionadas
às condições de trabalho existentes na empresa.
32. Entre as atribuições da Comissão Interna de Prevenção de
Acidentes de Trabalho, previstas na pertinente Norma Regu­
lamentadora, consta
34. Em face das mudanças provocadas pela terceirização na gestão
(A) a coordenação, mediante a delegação do empregador, das pessoas na organização, a regulamentação vigente para as
das discussões promovidas dentro da organização para comissões internas de prevenção de acidentes estabelece que
avaliar os impactos possíveis das alterações no ambiente
e processos de trabalho. (A) a empresa contratada deve indicar para a empresa con-
tratante o nome de seu empregado que irá representá-la
(B) a prerrogativa de paralisar máquina ou setor em que se nas reuniões ordinárias da CIPA do estabelecimento.
considere haver risco grave e iminente à segurança e
saúde dos trabalhadores, comunicando o fato ao SESMT (B) o compartilhamento do mesmo ambiente por mais de duas
do estabelecimento. empresas implica a apresentação de plano de trabalho
em prevenção de acidentes por parte de cada uma delas
(C) a atuação no sentido de identificar todos os perigos do à empresa contratante.
processo de trabalho, elaborando Plano de Intervenção que
possibilite a ação corretiva dos problemas identificados. (C) cabe à contratante adotar as medidas necessárias para que
os trabalhadores lotados em seu estabelecimento saibam
(D) a verificação periódica nos ambientes e condições de dos riscos presentes no ambiente, bem como das medidas
trabalho, visando à identificação de situações que venham de prevenção adequadas.
trazer riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores.
(D) devem ser tomadas de maneira compartilhada, entre as
(E) a responsabilidade de promover a análise das causas das empresas presentes em um mesmo ambiente produtivo,
doenças e acidentes de trabalho e propor medidas de medidas de proteção de interesse coletivo cujo ônus
eliminação ou controle dos problemas identificados. deverá ser proporcional ao número de trabalhadores
atendidos.

(E) a existência, em um mesmo estabelecimento, de várias


empresas obrigadas a constituir a Comissão Interna de
Prevenção de Acidentes gera, para a contratante, a obri-
gação de organizar curso unificado de formação.

CESP0901/47-EngSegTrabalho 10
35. A instalação e operação da serra circular demandam medidas 37. A respeito das medidas de segurança necessárias para a pre-
específicas de prevenção de acidentes, tais como venção de acidentes de trabalho em instalações elétricas, é
certo que
(A) impedir, particularmente os operadores menos experien-
tes, que utilizem alguns recursos que embutem riscos, (A) os porta-fusíveis devem ficar sob tensão, quando as
como as guias de alinhamento e os empurradores. chaves blindadas de circuitos que alimentam máquinas
e equipamentos estiverem na posição aberta.
(B) a instalação de dispositivo sensor de ruptura do disco que
permita o travamento do motor antes que o rompimento (B) a desenergização do circuito, conforme regulamentado,
do disco ocorra e haja a projeção de fragmentos. é a principal medida de proteção coletiva que, sendo
impossível, leva ao emprego de tensão de segurança.
(C) a instalação da cunha separadora, de forma que fique
firmemente fixada e alinhada com o disco de corte, im- (C) no processo de reenergização da instalação, o primeiro
pedindo sua vibração e empenamento durante a operação. procedimento, antes da remoção do aterramento tempo-
rário e da equipotencialização, consiste no destravamento
(D) os anteparos fixos e resistentes que protejam as trans- dos dispositivos de seccionamento.
missões de força mecânica, cuja remoção, durante a
utilização do equipamento, só ocorra por curtos períodos (D) a existência de partes vivas expostas impede a aproxima-
e de maneira excepcional. ção de trabalhadores não autorizados da zona controlada
da instalação, que devem, se necessário, posicionarem-se
(E) o aterramento da carcaça do motor e a manutenção do na zona de risco.
disco de corte afiado e travado, devendo ser substituído
quando apresentar trincas, dentes quebrados ou empe- (E) os serviços em instalações elétricas energizadas em
namentos. alta tensão e aqueles executados em sistema elétrico de
potência devem ser precedidos da instalação de IDR –
Interruptor de Descarga Residual.

36. Na área da prevenção e do combate a incêndios, é correto


afirmar que
38. Entre os procedimentos específicos demandados pela segu-
(A) em edificação com alto grau de compartimentação, que rança no trabalho com eletricidade, tem-se
dificulta a propagação do fogo, a rede de sprinklers pode
ser substituída por unidades móveis de extinção. (A) a concepção de dispositivos de seccionamento que incor-
porem recursos fixos de equipotencialização e aterramen-
(B) ao movimento ascendente criado pela expansão de molé- to do circuito seccionado, sempre que for tecnicamente
culas expostas ao calor, forma de transmissão de energia viável e necessário.
característica dos materiais fluidos, chama-se condução.
(B) a utilização de filtros blindados de corrente, além dos
(C) à temperatura mínima em que um combustível começa acumuladores, sempre que as atividades de manutenção
a desprender vapores que, se entrarem em contato com em equipamentos elétricos ocorram em condições críticas
fonte externa de calor, se incendeiam, sem que as chamas de umidade.
se sustentem, chama-se ponto de fulgor.
(C) que, particularmente nas instalações provisórias, as
(D) a queima do combustível, seja sólido, líquido ou gasoso, chaves blindadas tipo faca, quando abertas, contem
caracteriza uma reação química específica, a combustão, com alerta visual de energização do respectivo circuito
que é classificada em oxidação lenta, oxidação rápida, elétrico.
combustão e explosão.
(D) a necessidade, sempre que o circuito receba a instalação
(E) independentemente da forma de aplicação, se em jato de novas cargas por meio do aumento do número de
pleno ou gerando neblina, não se recomenda a utilização saídas em cada tomada, do aumento da capacidade do
dos extintores de água nas classes de incêndios D, C e B. disjuntor principal.

(E) a necessidade do aterramento temporário, durante as in-


tervenções da manutenção, de toda derivação que possua
alta tensão, como aquelas superiores a 1 000 Volts em
corrente contínua ou precárias condições de isolamento.

11 CESP0901/47-EngSegTrabalho
39. A prevenção de acidentes no trabalho com soldagem oxiace- 41. Em conformidade com a Norma Regulamentadora 9 – Pro-
tilênica exige algumas medidas, tais como grama de Prevenção de Riscos Ambientais,

(A) o preenchimento do cilindro de acetileno com uma massa (A) um registro de dados, estruturado de forma a construir
de textura porosa formada por carvão mineral, pó de uma memória técnico-administrativa das atividades reali-
asbesto e carbeto de silício. zadas no Programa, deve ser mantido no estabelecimento
por um período mínimo de 5 anos.
(B) avaliar, antes de proceder à soldagem, a explosividade
do ambiente, considerando que nas condições normais de (B) medidas que eliminam ou reduzam a utilização ou a
temperatura e pressão, o limite inferior de explosividade formação de agentes prejudiciais à saúde têm prioridade
do acetileno é de 11,6%, em volume. no estudo, desenvolvimento e implantações de medidas
de proteção coletiva.
(C) a adoção, em baterias móveis de cilindros de acetileno, de
válvulas pneumáticas de ação antirretrocesso de chama, (C) a área de abrangência do Programa contempla nos ris-
instaladas na saída de gás de cada cilindro. cos ambientais os riscos físicos, químicos, biológicos,
ergonômicos e mecânicos, atentando para o conteúdo
(D) acender o acetileno usando isqueiro que não possua do mapa de Riscos elaborado pela CIPA.
reservatório de combustível e, caso ocorra um estouro
ou se a chama se afastar do bico, deve-se promover a (D) a antecipação e o reconhecimento dos riscos ambientais,
correção da vazão. a avaliação quantitativa e o monitoramento dos controles
biológicos dos trabalhadores estão entre as etapas míni-
(E) fechar a válvula de oxigênio antes da válvula de aceti- mas presentes no desenvolvimento do Programa.
leno, impedindo que ocorra retrocesso de chama, com o
acetileno continuando a queimar na câmara de mistura. (E) o acompanhamento, por meio dos indicadores biológicos,
do estado clínico dos trabalhadores deve ocorrer em pe-
ríodos compatíveis com aqueles previstos no Programa
de Controle Médico de Saúde Ocupacional.
40. Em face das necessidades específicas de cada situação de
trabalho, em relação às possibilidades de uso de equipamento
de proteção individual, o empregador deverá fornecer ao
empregado 42. De acordo com a Norma Regulamentadora 7 – Programa de
Controle Médico de Saúde Ocupacional,
(A) conjunto respirador purificador de ar, com filtro químico
de carvão granulado ou sílica gel, sempre que as ativida- (A) a reassunção de um posto de trabalho, após um afasta­
des ocorrerem em ambientes confinados. mento por motivo de acidente ou doença, exige a realiza-
ção de exames médicos específicos, o que não se aplica
(B) dedeiras de aço para proteção dos dedos, sempre que a ao caso de gravidez.
atividade realizada implicar risco de ingresso dos dedos
em pontos entrantes entre elementos giratórios. (B) a realização do exame médico demissional é responsa-
bilidade do empregador e deverá ocorrer, impreterivel-
(C) luvas de malha de aço para proteção das mãos em ativi- mente, em data anterior à homologação pelo sindicato
dades que utilizem máquinas com ação de corte, como representativo da categoria e prazo inferior a 90 dias.
serras de fita, serras circulares e tornos mecânicos.
(C) para trabalhadores expostos a riscos ou situações de tra-
(D) máscara de solda de segurança para proteção dos olhos, balho que desencadeiem ou agravem doença ocupacional,
narinas e face contra radiação ultravioleta, fumos metá- os exames periódicos devem ocorrer anualmente para os
licos, radionuclídeos e impactos de partículas volantes. trabalhadores com idade entre 18 e 45 anos.

(E) máscara autônoma de circuito aberto ou fechado para (D) o relatório anual do Programa de Controle Médico de
proteção das vias respiratórias em atmosferas com con- Saúde Ocupacional deverá ser encaminhado para aná-
centração Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde e em lise e aprovação da Comissão Interna de Prevenção de
ambiente confinados. Acidentes do estabelecimento.

(E) entre as informações que devem constar do Atestado


de Saúde Ocupacional há os riscos ocupacionais espe-
cíficos existentes, ou a ausência deles, na atividade do
empregado e a definição de apto ou inapto para a função
específica que exerceu, exerce ou exercerá.

CESP0901/47-EngSegTrabalho 12
43. A fabricação, importação, venda, locação e uso de motosserras 45. De acordo com a Norma Regulamentadora 10 – Segurança
no Brasil estão disciplinadas no Anexo I – Motosserras, da em Instalações e Serviços de Eletricidade,
Norma Regulamentadora 12, que
(A) as empresas estão obrigadas a manter esquemas unifilares
(A) prevê, em caráter compulsório, a instalação nos antigos atualizados das instalações elétricas dos seus estabeleci-
equipamentos das travas de segurança da corrente, que mentos com as especificações do aterramento e demais
em caso de rompimento, reduzirão seu curso. equipamentos e dispositivos de proteção.

(B) impõe a instalação dos seguintes dispositivos de seguran- (B) é considerado trabalhador qualificado aquele que com-
ça: freio manual de corrente, trava de acelerador, protetor provar a conclusão de curso específico na área elétrica
de mão direita, protetor de mão esquerda e dispositivo reconhecido pelo sistema oficial de ensino e possuir o
caça corrente. registro previsto em lei na Superintendência Regional
do Trabalho e Emprego.
(C) define, para os casos de importação de equipamentos,
a obrigação, para o empregador, de providenciar, antes (C) isolamento elétrico é o procedimento que visa impedir o
da utilização do equipamento, a tradução do respectivo contato com a energia elétrica por meio da interposição
manual de operação. de materiais isoladores como os obstáculos, que servem
para impedir o contato acidental.
(D) estabelece a obrigatoriedade de todas as motosserras
fabricadas e importadas serem comercializadas com (D) medidas especiais de proteção, que propiciem o isola­
Manual de Instruções, contendo informações relativas à mento elétrico dos materiais, devem ser adotadas sem-
segurança e à saúde no trabalho. pre que a organização do local de trabalho obrigue ao
armazenamento de materiais junto aos condutores da
(E) obrigam os empregadores a instalarem as travas de blo- instalação.
queio de corrente que, em caso de soltura ou rompimento
da corrente, reduzirão seu curso, evitando que atinja o (E) deve ser realizado um treinamento de reciclagem anual
operador. nos casos de troca de função ou mudança de empresa e
retorno de afastamento do trabalho ou simples inatividade
de duração superior a 3 meses.

44. De acordo com a Norma Regulamentadora 17, os equipamen-


tos utilizados no processamento eletrônico contínuo de dados
com terminais de vídeo devem ser tais que 46. De acordo com a legislação previdenciária relativa à Segu-
rança e Saúde do Trabalhador,
(A) o posicionamento relativo da tela do monitor, do teclado e
do suporte de documentos implique distâncias olho-tela e (A) a concessão do auxílio-doença acidentário não exige
olho-suporte aproximadamente iguais e correspondentes tempo mínimo de contribuição e é devida ao segurado
à metade da distância olho-teclado. incapacitado para o trabalho em decorrência de acidente
de trabalho ou de doença profissional.
(B) possuam monitor com ajuste de luminosidade para as
três cores primárias e estejam instalados em mobiliário (B) a comunicação de acidente de trabalho e da doença
cujas dimensões sejam compatíveis com os valores an- profissional ou do trabalho deve ser feita à Previdência
tropométricos representativos da população usuária. Social em formulário próprio, emitida em cinco vias,
sendo uma delas entregue ao segurado ou dependente.
(C) o teclado seja independente e tenha mobilidade, permi-
tindo ao trabalhador ajustá-lo de acordo com as tarefas (C) entende-se por doença do trabalho aquela produzida ou
a serem executadas e esteja posicionado em superfície desencadeada pelo exercício do trabalho característico
de trabalho com altura ajustável. de determinado ramo de atividade e constante de relação
de enfermidades profissionais elaborada pelo Instituto
(D) permitam a concepção de estações de trabalho adequadas Nacional do Seguro Social.
a um trabalhador cujos valores antropométricos e capaci-
dades biomecânicas correspondam à média da população (D) a partir do registro da Comunicação de Acidente de Tra-
usuária. balho no Instituto Nacional do Seguro Social, o segurado
tem direito à estabilidade no emprego por um período de
(E) permitam a realização do Estudo Ergonômico necessário doze meses, preservados os direitos já adquiridos.
à formulação de um programa de seleção de mão de obra
com o perfil adequado ao nível de demanda estabelecido (E) equipara-se ao acidente de trabalho aquele que, embora
na organização da produção. não tenha sido a causa única, tenha contribuído para a
redução ou perda da capacidade para o trabalho, como a
doença degenerativa.

13 CESP0901/47-EngSegTrabalho
47. A aplicação de estudos de caráter epidemiológico, que envolve 49. No âmbito dos Sistemas de Gestão da Segurança e Saúde no
a consideração dos perfis de morbidade, pela Previdência Trabalho, os profissionais podem utilizar várias técnicas de
Social na redefinição do modelo de custeio do Seguro contra identificação de perigos e análise de riscos, como
Acidentes de Trabalho, faz com que
(A) a AMFE – Análise de Modos de Falhas e Efeitos – que
(A) se comprove, estatisticamente, que, não obstante a inci- tem como principal objetivo a caracterização do padrão
dência da subnotificação sistêmica, a Comunicação de de comportamento dos trabalhadores e sua influência na
Acidente de Trabalho – CAT – permanece como principal geração de acidentes.
fonte primária de informação.
(B) a Análise Preliminar de Risco – APR – que trata de pro-
(B) seja possível, em face da precariedade do banco de cedimento que possui especial importância nos casos em
dados do INSS, que empresas com Taxas de Frequência que o sistema a ser analisado possui pouca similaridade
bem diferentes sejam tratadas de forma semelhante pela com quaisquer outros existentes.
Previdência Social.
(C) a Técnica dos Observadores Críticos – TOC – cuja ênfase
(C) as empresas que, ao final de um ano fiscal, ostentem reside na contribuição dos trabalhadores mais experientes
Taxas de Frequência e Índices de Gravidade superiores para a identificação de condições de risco não aparentes.
à média calculada para seu setor de atividade econômica
tenham sua alíquota majorada em até 200%. (D) o Hazard and Operability Study – HAZOP – que consiste
na avaliação prévia, ainda na fase de projeto, de possíveis
(D) se produza um modelo estatístico-epidemiológico que desvios e concepção de mecanismos de inibição desses
permita, mediante a aplicação do Fator Acidentário de desvios.
Prevenção às empresas, reduzir a contribuição em até
50% ou aumentá-la em até 100%. (E) a Análise de Árvore de Falhas – AAF – que promove a
revisão sistemática de todas as possibilidades de falhas
(E) a adoção do Nexo Técnico Estatístico – NTE – e con- associadas aos desvios de comportamento dos trabalha-
sequente inversão do ônus de prova desvele o fenômeno dores que ocupam papel importante no sistema.
da subnotificação das doenças profissionais e daquelas
produzidas em virtude de condições especiais de trabalho.

50. A adoção de sistemas de gestão da segurança e saúde no


trabalho por uma organização visa contribuir para a redução
48. De acordo com a Lei n.º 11.934, de 5 de maio de 2009, que dos fatores de risco e, para cumprir esse objetivo,
dispõe sobre limites à exposição humana a determinados
agentes físicos, (A) a organização deve adotar práticas e regulamentos que
sejam eficazes e prescindam da participação dos traba-
(A) consideram-se radiofrequência as ondas eletromagnéticas lhadores e seus representantes na sua implementação.
que se propagam por si só no espaço e situam-se na faixa
acima de 3 000 GHz e inferior a 30 000 GHz. (B) o sistema de gestão deve basear-se em política interna,
de exclusivo domínio dos profissionais integrantes dos
(B) a radiocomunicação que utiliza frequências radioelétricas Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e
não confinadas a fios, cabos ou outros meios físicos deve em Medicina do Trabalho.
apresentar densidade magnética inferior a 50 militeslas.
(C) o sistema deve evidenciar o comprometimento do em-
(C) o responsável pela avaliação ambiental deverá realizar pregador e incluir os principais elementos da política,
medidas em todas as faixas de frequência que sejam re- organização, planejamento e implementação, avaliação
presentativas do espectro presente na jornada de trabalho. e ação para melhorias.

(D) entende-se como campo radioativo ou eletromagnético (D) deve contemplar, por meio de monitoramento reativo, a
os campos gerados por alteração de massa atômica ou verificação da conformidade das medidas de prevenção e
diferença de potencial elétrico ou corrente elétrica em proteção contra fatores de risco com as diretrizes adotadas.
sistema elétrico de potência.
(E) o sistema adotado deve contar com participação e apoio
(E) considera-se exposição a situação em que pessoas estão de todas as chefias da organização, de forma que ne-
expostas a campos elétricos, magnéticos ou eletromag- nhuma demanda dos trabalhadores chegue aos níveis
néticos ou sujeitas a corrente de contato ou induzidas, superiores da administração.
associadas a campos elétricos, magnéticos ou eletromag-
néticos.

CESP0901/47-EngSegTrabalho 14
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

46. Prova Objetiva

Engenheiro Especialista (Mercado de Energia)

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;
(A) I e III, apenas. (III) levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia 4
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 14. Com a Reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro (RESEB),
surgiu um novo agente no mercado, ou seja, o agente comer-
11. Alguns autores advogam que a Reestruturação do Setor cializador de energia. A Resolução ANEEL n.º 265, de 13 de
Elétrico Brasileiro (RESEB) de fato iniciou-se com a Lei agosto de 1998, estabeleceu as condições para o exercício da
n.º 8.631, de 4 de março de 1993, que, entre outros manda- atividade de comercialização de energia elétrica.
mentos, extinguiu o regime de remuneração garantida das
concessionárias de distribuição de energia elétrica. Assinale Art. 2.º A ANEEL autorizará o exercício da atividade de
a alternativa que aponta outras providências e consequências comercialização de energia elétrica a pessoa jurídica espe-
importantes tomadas nessa lei. cialmente constituída para exercer tal atividade no mercado
(A) Desequalização tarifária, extinção da CCC e criação da de livre negociação.
RGR. ...
(B) Criação da CRC e do Conselho de Consumidores das Art 3.º A comercialização de energia elétrica, no âmbito do
concessionárias. mercado de livre negociação poderá ser exercida por:
(C) Desequalização tarifária e extinção do DNAEE. I. agente comercializador;
(D) Criação da CRC e extinção da CCC no SIN (Sistema II. detentores de autorização para importar e exportar
Interligado Nacional). energia elétrica;
(E) Desequalização tarifária, extinção da CRC e criação do III. produtores independentes;
Conselho de Consumidores das concessionárias.
IV. concessionários e permissionários de serviços públicos
de distribuição;
12. A Lei n.º 8.987, de 13 de fevereiro de 1995, e a Lei n.º 9.074,
de 7 de julho de 1995, dispuseram sobre concessão e permissão V. concessionários de geração.
dos serviços públicos previstos no artigo 175 da Constituição
Assinale a alternativa correta.
Federal e sobre as normas para outorgas e prorrogações. Os
prazos máximos de outorga de concessão para usinas hidre- (A) A comercialização de energia elétrica por agentes comer-
létricas e linhas de transmissão são, respectivamente, cializadores e importadores deve ser feita exclusivamente
(A) 25 anos e 35 anos. com consumidores livres.
(B) 30 anos e 35 anos.
(B) Autoprodutores podem comercializar os excedentes de
(C) 35 anos e 35 anos. sua produção no mercado livre em caráter eventual e tem-
(D) 35 anos e 30 anos. porário, independentemente de autorização da ANEEL.
(E) 30 anos e 30 anos. (C) Usinas hidrelétricas com potência inferior a 50 MW
destinadas à autoprodução ou à produção independente
13. A ANEEL, criada pela Lei n.º 9.427, de 26 de dezembro poderão comercializar parte da energia produzida com
de 1996, tem por finalidade regular e fiscalizar a produção, consumidor ou conjunto de consumidores cuja carga seja
transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica maior que 500 kW.
em conformidade com as políticas e diretrizes do governo
federal. (D) A comercialização da energia suplementar obtida com
repotencialização de usinas hidrelétricas deve ser feita
Assinale a opção que está de acordo com as atribuições da exclusivamente com concessionárias de distribuição no
ANEEL. ambiente de contratação regulada.
(A) Definir as tarifas de uso dos sistemas de transmissão e
distribuição para todo o território nacional, tendo em vista (E) Apenas empreendimentos de geração eólica, solar ou
a forte competição entre as empresas concessionárias de biomassa podem comercializar a energia produzida
transporte de energia elétrica. diretamente com consumidores com carga superior a
500 kW, desde que os contratos sejam registrados no
(B) Promover, mediante convênios, a descentralização de suas agente administrador de comercialização.
atividades para instituições estaduais, como a ARSESP no
caso de São Paulo, inclusive as de fiscalização das usinas
hidrelétricas integrantes do SIN.
(C) Impor restrições à mútua constituição de direitos e obri-
gações, especialmente comerciais, entre controladores,
sociedades controladas ou coligadas de controlador co-
mum de concessionárias, permissionárias ou autorizadas
do setor elétrico.
(D) Encaminhar para a Justiça Federal as divergências entre
as concessionárias, permissionárias, autorizadas, produ-
tores independentes, autoprodutores e consumidores.
(E) A competência da ANEEL para promover certames li-
citatórios para atendimento às necessidades do mercado
se limita às concessões de linhas de transmissão da rede
básica.

5 CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia
15. O Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS – foi criado 17. A Empresa de Pesquisa de Energia – EPE – foi criada com a
pela Lei n.º 9.648, de 27 de maio de 1998, e passou por nova finalidade de prestar serviços na área de estudos e pesquisas
redação pela Lei n.º 10.848, de 15 de março de 2004. destinadas a subsidiar o planejamento do setor energético.
Com relação ao planejamento da expansão do setor elétrico,
É certo afirmar que, entre suas atribuições, se contempla(m)
é certo afirmar que
(A) a supervisão e controle da operação dos sistemas ele-
(A) o Plano Nacional de Energia PNE 2030 procura orientar
troenergéticos nacionais interligados e das interligações
tendências e estratégias no longo prazo para subsidiar a
internacionais.
elaboração dos estudos da EPE no curto e médio prazo
(B) o controle do consumo de combustíveis de centrais ter- como os Planos Decenais de Expansão de Energia e o
melétricas do sistema isolado brasileiro. Planejamento Mensal da Operação.

(C) executar as medições do fluxo de energia em todos os (B) o ciclo de planejamento do setor energético pode ser
pontos de conexão da rede básica e informar os resultados dividido em quatro etapas: 1 – diagnóstico; 2 – elabora-
para o agente de administração da comercialização de ção de diretrizes, políticas e definição de programas de
energia elétrica. expansão; 3 – implementação; 4 – monitoramento.

(D) elaborar a programação da operação e o despacho cen- (C) os estudos necessários e suficientes para a elaboração dos
tralizado da geração tendo como foco a maximização do Planos Decenais de Expansão envolvem: 1 - projeção da
CMO – Custo Marginal de Operação. demanda para um cenário de referência; 2 – oferta de
geração elétrica para atendimento da trajetória de deman-
(E) determinar às empresas concessionárias de transmissão da; 3 – análise socioambiental dos empreendimentos de
as ampliações e reforços das instalações da Rede Básica geração e transmissão.
para atendimento da expansão do mercado.
(D) os Planos Decenais estabelecem os empreendimentos, as
metas físicas, os investimentos, os consumos energéticos
e as análises das condições de suprimento do mercado de
16. No início do governo do Presidente Lula houve a reforma da energia. Os planos passam por revisão bianual, ocasião
reestruturação do setor elétrico, justificada, em certa medida, em que estarão sujeitos à contestação pública.
pela crise de suprimento do ano de 2001. Essa reforma foi
materializada pelas Leis n.º10.847 e n.º 10.848, ambas de 15 (E) os Planos Decenais determinam as realizações dos futuros
de março de 2004. leilões de energia nova e de linhas de transmissão, ao
mesmo tempo em que estabelecem os preços-teto para
Com vistas a evitar “surpresa” como a crise de 2001, criou-se os empreendimentos de geração e a receitas permitidas
para os empreendimentos de transmissão.
(A) no âmbito do Poder Executivo, o Comitê de Monitora-
mento do Setor Elétrico (CMSE) para avaliar e acom-
panhar permanentemente a continuidade e segurança do
suprimento eletroenergético em todo território nacional, 18. Para a realização de leilão de um novo aproveitamento hidre-
sendo constituído por representantes dos agentes de létrico existem procedimentos a serem cumpridos. Assinale
regulação, operação, planejamento e administração da a alternativa correta.
comercialização do setor elétrico.
(A) O leilão será promovido diretamente pela ANEEL, a
(B) no âmbito do ONS, o Comitê de Monitoramento do Setor quem compete elaborar o edital, bem como definir os
Elétrico (CMSE) para acompanhar a segurança de supri- montantes por modalidade contratual de energia a serem
mento de energia no sistema interligado, sendo constituído licitados.
por representantes dos agentes de regulação, operação,
planejamento e comercialização do setor elétrico. (B) Compete à CCEE definir o montante de energia a ser
contratado no ACR, bem como elaborar o edital do leilão.
(C) o Comitê de Monitoramento de Setor Elétrico (CMSE)
para fiscalizar a geração de energia em todo território (C) O leilão é realizado pela CCEE por delegação do MME,
nacional, sendo constituído exclusivamente por repre- com edital elaborado pela EPE.
sentantes do poder público.
(D) Compete à ANEEL habilitar tecnicamente e registrar o
(D) no âmbito do Poder Executivo, o Comitê de Monitora- empreendimento a ser leiloado. O leilão é realizado pela
mento do Setor Elétrico (CMSE) para avaliar e acom- CCEE por delegação da EPE.
panhar permanentemente a continuidade e segurança do
suprimento eletroenergético em todo território nacional, (E) Compete ao MME definir o montante de energia a ser
sendo constituído apenas por representantes dos agentes contratado no ACR.
de geração.

(E) o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE)


para avaliar e acompanhar permanentemente a conti-
nuidade e segurança do suprimento eletroenergético em
todo território nacional, sendo constituído apenas por
representantes de agentes indicados pela ANEEL.

CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia 6
19. Criou-se a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – 21. Extensão das linhas de transmissão e número de pontos de
CCEE, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, conexão com concessionárias de distribuição e consumidores
sob autorização do Poder Concedente e regulação e fiscaliza- livres.
ção da ANEEL, com a finalidade de viabilizar a comerciali-
zação de energia elétrica. Assinale a alternativa correta. (A) 90 000 km e 1 000 conexões.

(A) A comercialização da energia deve ser realizada de (B) 20 000 km e 500 conexões.
acordo com os termos da Convenção de Comercialização
instituída pela ANEEL que prevê as obrigações e direitos (C) 40 000 km e 2 000 conexões.
dos agentes do setor elétrico, as garantias financeiras, as
penalidades por violação dos indicadores de desempenho (D) 10 000 km e 200 conexões.
da rede básica e as Regras e Procedimentos de Comer-
(E) 60 000 km e 4 000 conexões.
cialização.
(B) As concessionárias de distribuição são obrigadas a ad-
quirir energia por meio de leilões no ACR – Ambiente de
Contratação Regulada. Deverá ser celebrado o CCEAR 22. O SIN é constituído por quatro subsistemas, os quais definem
entre cada agente vendedor e todos os agentes de distribui- os submercados de energia: Norte, Nordeste, Sudeste/Centro-
ção compradores. Os prazos do CCEAR para empreendi- Oeste e Sul. Nas alternativas a seguir são apontados Estados
mentos novos (A-5 e A-3) serão de 15 anos, no mínimo, na exata ordem dos subsistemas a que pertencem. Assinale a
a 30 anos, no máximo, contados do início do suprimento alternativa correta.
de energia.
(A) Maranhão, Bahia, São Paulo, Paraná.
(C) A contratação no ACL – Ambiente de Contratação Li-
vre – se dará entre agentes de geração, comercialização (B) Pará, Ceará, Tocantins, Santa Catarina.
e importadores com consumidores livres. As relações
comerciais serão livremente pactuadas em contratos (C) Tocantins, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul.
bilaterais de compra e venda de energia. Aos agentes de
(D) Amapá, Paraíba, Mato Grosso, Paraná.
geração é facultada a aquisição de energia no ACR para
complementar exposição contratual no ACL. (E) Pará, Maranhão, Tocantins, Santa Catarina.
(D) No ACL, a comercialização da energia produzida por
geradores sob controle público, federal, estadual ou
municipal com consumidores livres poderá ser pactuada
23. Assinale a alternativa correta.
direta e livremente entre as partes.
(E) No CCEAR, na modalidade de quantidade de energia (A) As DIT – Demais Instalações de Transmissão integram
elétrica, os custos decorrentes dos riscos hidrológicos a rede básica.
serão assumidos pelos agentes compradores.
(B) Os transformadores de potência com tensão primária
igual ou superior a 230 kV e tensões secundária e terciária
Leia o texto para responder às questões de números 20 a 21. inferiores a 230 kV, bem como as respectivas conexões e
demais equipamentos ligados ao terciário não integram
Com tamanho e características que permitem considerá-lo único a rede básica.
em âmbito mundial, o sistema de produção e transmissão de ener-
gia elétrica do Brasil é um sistema hidrotérmico de grande porte, (C) As linhas de transmissão, barramentos, transformadores
com forte predominância de usinas hidrelétricas e com múltiplos de potência e equipamentos de subestação, em qualquer
proprietários. O Sistema Interligado Nacional é formado pelas tensão, quando de uso de centrais geradoras, em caráter
empresas das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e exclusivo ou compartilhado, ou de consumidores livres,
parte da região Norte. Apenas 3,4% da capacidade de produção em caráter exclusivo, são classificadas como “Demais
de eletricidade do país encontra-se fora do SIN, em pequenos Instalações de Transmissão”.
sistemas isolados localizados principalmente na região amazônica.
(D) Interligações internacionais e equipamentos associados,
(O que é o SIN – Sistema Interligado Nacional – www.ons.org.br) em qualquer tensão, para uso exclusivo de importação ou
Indique a quantidade aproximada dos ativos atuais desse sistema. exportação são consideradas integrantes da rede básica.

(E) Transformadores de potência e barramentos em tensão


20. Número de usinas de geração despachadas pelo ONS e de inferior a 230 kV localizados em subestações da rede
subestações do sistema de transmissão. básica pertencem necessariamente à rede básica.

(A) 50 usinas e 200 subestações.


(B) 200 usinas e 400 subestações.
(C) 500 usinas e 200 subestações.
(D) 50 usinas e 400 subestações.
(E) 200 usinas e 50 subestações.

7 CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia
Leia o texto para responder às questões de números 24 e 25. 27. A Resolução ANEEL n.º 844, de 25 de junho de 2009, esta-
beleceu o valor da TUST ao lado de outras providências. No
anexo I dessa Resolução, observa-se que a TUST para UHE
Na estrutura tarifária brasileira existem diversos encargos setoriais de Ilha Solteira é de R$ 3,857/kW.mês, enquanto para a UHE
criados ao longo dos anos, tais como: reserva global de reversão, de Jurumirim é de R$ 1,260/kW.mês. Qual a explicação para
conta de desenvolvimento energético, taxa de fiscalização da tal diferença?
ANEEL, encargos dos serviços do sistema, incentivo às fontes
renováveis, conta de consumo de combustíveis e outros. A partir de (A) A UHE de Jurumirim é considerada como PCH.
2002 a legislação determinou que os encargos setoriais passassem (B) O cálculo da TUST leva em consideração o aspecto
a ser incorporados nas tarifas de uso do sistema, TUST e TUSD, locacional, calculado pelo programa NEWAVE.
mais especificamente.
(C) A TUST da UHE de Ilha Solteira é maior pelo fato de sua
potência ser muito maior que a da UHE de Jurumirim.
24. Quais encargos poderiam ser classificados como subsídios
cruzados? (D) As tarifas deveriam ser iguais devido ao princípio da
isonomia entre os agentes do setor, portanto, houve um
(A) RGR e CCC. equívoco que exigiu posterior retificação da ANEEL.
(E) A TUST é calculada pela metodologia NODAL, que,
(B) ESS e TFSEE.
além da localização da conexão, leva em consideração
(C) PROINFA e ESS. o carregamento das linhas.

(D) CDE e CCC.


Leia o texto para responder às questões e números 28 e 29.
(E) CDE e RGR.
Antes de 2004 a TUST tinha uma única componente, a TUSTFIO.
Depois disso passou a ter duas componentes, TUSTRB (rede bá-
sica) e TUSTFR (fronteira), relativa às instalações integrantes da
25. Qual encargo poderia ser classificado como de finalidade rede básica localizadas na fronteira entre a rede básica e a rede de
operacional? distribuição, correspondente aos transformadores abaixadores e
suas conexões. A TUSTFR também engloba as Demais Instalações
(A) TFSEE. de Transmissão – DIT – de uso compartilhado entre os demais
agentes regulados.
(B) RGR.
28. Um consumidor livre localizado no Estado de São Paulo
(C) ESS.
tem sua subestação em 230 kV diretamente conectada à rede
(D) CDE. básica. As tarifas a ele aplicadas são:
TUSTFIO = R$ 6,473/kW.mês; TUSTCCC = R$ 8,96/MWh;
(E) PROINFA. TUSTCDE = R$ 10,59/MWh.
Seu contrato de conexão é de 20 MW e o consumo registrado
no mês foi de 10 000 000 kWh. Qual o valor da fatura mensal
26. Algumas unidades de geração com características de PCH exclusive impostos?
podem ter direito a descontos de 50% nas tarifas de uso das
(A) R$ 3.899.520,00.
redes elétricas. Assinale a alternativa correta.
(B) R$ 129.460,00.
(A) Usinas a biomassa têm desconto e não são isentas da
CDE. (C) R$ 188.426,00.

(B) Usinas eólicas têm desconto e são isentas da CCC e CDE. (D) R$ 324.960,00.
(E) R$ 195.500,00.
(C) Os consumidores que comercializarem com essas uni-
dades também têm descontos, porém não estão isentos
de CCC e são isentos da CDE. 29. No ponto de conexão da concessionária Bandeirante com a rede
básica na subestação Aeroporto Guarulhos, as tarifas autoriza-
(D) Usinas termelétricas não têm desconto e não estão isentas
das TUST rede básica e fronteira são de R$ 6,346/kW.mês e
de CCC e CDE.
R$ 5,071/kW.mês, respectivamente. Qual o custo anual dessa
(E) PCHs têm desconto e não estão isentas da CDE. conexão na hipótese de uma potência contratada de 60 MW.
(A) R$ 685.020,00.
(B) R$ 8.220.240,00.
(C) R$ 3.524.560,00.
(D) R$ 985.740,00.
(E) R$ 6.694.030,00.

CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia 8
Considere o texto a seguir para responder à questão de número 30. Considere o texto a seguir para responder a questão de número 32.

Os Procedimentos de Rede são documentos que estabelecem as A figura mostra as relações contratuais existentes para a transmis-
sistemáticas e os requisitos técnicos necessários ao exercício, no são e distribuição de energia elétrica entre os agentes do setor,
âmbito do SIN, das atribuições de planejamento e programação da onde: RB – rede básica; DIT – demais instalações de transmissão;
operação; de supervisão, coordenação e controle da operação; de D – distribuidoras; CL – consumidor livre; Gc – geração despa-
administração de serviços de transmissão de energia elétrica; de chada pelo ONS; Gd – geração fora do despacho centralizado.
garantia de livre acesso à rede básica; de proposição de ampliações
e reforços para a rede básica e para as DIT. Esses documentos
estabelecem também as responsabilidades do ONS e dos agentes.

30. Assinale a alternativa correta.

(A) O módulo planejamento da operação energética cuida,


entre outros assuntos, do planejamento mensal da opera-
ção energética com vistas a evitar desligamentos da rede.

(B) O módulo planejamento e programação da operação


elétrica cuida, entre outros assuntos, da programação
diária da operação eletroenergética.

(C) As questões relativas à previsão e prevenção de cheias são (Acesso aos Sistemas de Transmissão e Distribuição.
tratadas no submódulo recursos hídricos e meteorologia, Cadernos Temáticos – ANEEL)
integrante do módulo proteção e controle.

(D) A elaboração das curvas de aversão ao risco são tratadas 32. Assinale a alternativa correta.
no submódulo diretrizes para a operação elétrica com
horizonte quadrimestral integrante do módulo planeja- (A) Os contratos de conexão dos sistemas de transmissão e de
mento da operação energética. distribuição especificam os montantes de uso associado
ao ponto de conexão, ou seja, a potência máxima injetada
(E) O módulo medição para faturamento trata das condições ou demandada no ponto, em MW. Sobre esses montantes
para instalação, manutenção e inspeção dos sistemas de é aplicada a TUST ou a TUSD, havendo penalidades para
medição dos agentes interligados ao SIN. o caso de ultrapassagem.

(B) Os contratos de uso dizem respeito às condições técnicas


da conexão. Os agentes regulados são responsáveis pelas
31. Assinale a alternativa correta sobre o livre acesso. próprias instalações de conexão, inclusive com outras
partes, podendo implementá-las diretamente ou contratá-
(A) No caso de uma nova central termelétrica a ser ligada à las com a concessionária acessada. Neste último caso, os
rede básica, tanto o ponto de conexão, como as demais contratos deverão dispor sobre encargos de conexão devi-
instalações de seu uso exclusivo, são definidos no pla- dos pelo acessante para ressarcimento dos investimentos
nejamento setorial, em sintonia com o ONS, e deverá feitos pela acessada.
haver pagamento de encargo de conexão para o agente
de transmissão acessado. (C) As transmissoras disponibilizam suas instalações inte-
grantes da rede básica para o ONS com o qual celebram
(B) No caso de um consumidor livre que queira se conectar contrato de comodato dos ativos de transmissão.
à rede básica, e para essa integração, todas as instalações
estejam em áreas de sua propriedade, ele próprio será (D) Geradores, autoprodutores, distribuidoras e consumidores
responsável pela implementação de acordo com as de- livres conectados à rede básica celebram contrato de uso
terminações dos Procedimentos de Rede e não incorrerá dos sistemas de transmissão com as transmissoras e con-
em nenhum encargo pelo uso do sistema de transmissão. trato de conexão aos sistemas de transmissão com o ONS.
(C) No caso de um autoprodutor com instalações de geração (E) Centrais geradoras despachadas pelo ONS que se conectem
e consumo em regiões distintas, que utiliza a rede de dis- aos sistemas da distribuidora precisam celebrar contrato
tribuição de uma concessionária, essas instalações serão de uso dos sistemas de transmissão.
consideradas como sendo um único ponto de conexão.

(D) Os encargos de conexão são apurados pelo ONS, que


deve enviar fatura aos acessantes da rede básica.

(E) Existem medidores de demanda operados pelo ONS para


apuração dos montantes de uso do sistema de transmissão
nos pontos de conexão de todos os acessantes da rede
básica.

9 CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia
33. Estão entre as atribuições da CCEE – Câmara de Comercia- 36. Com relação ao tratamento das perdas de transmissão de ener-
lização de Energia Elétrica: gia elétrica para a contabilização da energia comercializada,
é certo afirmar que
(A) a liquidação financeira dos valores contratados entre os
agentes de geração e consumo, incluindo distribuidoras
(A) todas as operações de compra e venda de energia são
e consumidores livres.
contabilizadas no Centro de Gravidade de cada submer-
(B) apuração do custo marginal de operação com vistas a cado. Trata-se de um ponto imaginário onde toda a carga
definir o preço teto para os leilões de novos empreendi- efetiva coincide com a geração efetiva.
mentos de geração.
(B) as perdas de energia na transmissão não são de respon-
(C) registrar todos os contratos e preços de compra e venda
sabilidade dos agentes vendedores ou compradores.
de energia tanto do ambiente regulado, como do ambiente
Esse encargo é de responsabilidade das empresas de
livre.
transmissão.
(D) promover a liquidação financeira dos valores decorrentes
das operações de compra e venda de energia no mercado (C) os montantes de energia perdida nos sistemas de trans-
de curto prazo. missão são descontados exclusivamente dos agentes de
geração.
(E) fiscalizar as operações dos comercializadores por dele-
gação da ANEEL.
(D) as usinas despachadas pelo ONS e que não sejam conecta­
das à rede básica também têm descontos da energia
efetivamente produzida para compensação das perdas
34. O PLD – Preço de Liquidação das Diferenças é utilizado para
de transmissão.
valorar as transações realizadas no mercado de curto prazo.
Assinale a alternativa correta.
(E) todas as operações de compra e venda de energia são
(A) Ele é calculado ex-post com periodicidade semanal, para contabilizadas no Centro de Gravidade de cada submer-
diferentes patamares de carga, sendo único para todos os cado. Trata-se de um ponto real onde estão localizados
submercados. os medidores dos agentes.
(B) Ele é calculado ex-ante com periodicidade mensal, para
diferentes patamares de carga, sendo diferenciado entre
os submercados.
37. Os contratos de Leilões de Ajuste têm por objetivo com-
(C) Ele é calculado ex-post com periodicidade semanal, di- plementar a carga de energia necessária ao atendimento da
ferenciado entre os submercados, mas não por patamares totalidade do mercado consumidor das concessionárias de
de carga. distribuição. Para o corrente ano de 2009, o ajuste pode ser
(D) Ele é calculado ex-ante com periodicidade semanal, de até 5% da carga através de contratos com até dois anos de
diferenciado entre submercados e entre patamares de duração. Os montantes devem ser sazonalizados e modulados.
carga. Caso não sejam, a CCEE pode contabilizá-los como flats.
A modulação de contratos de Leilões de Ajuste não precisa
(E) Ele é calculado ex-ante, posteriormente ajustado ex-post,
respeitar os patamares de carga. Se uma concessionária
diferenciado por patamares de carga, sendo aplicado
comprar 60 000 MWh num contrato de 6 meses, os valores
unicamente para valorar as penalidades por violações
mais próximos da sazonalização e da modulação flats são,
às regras de comercialização.
respectivamente:

(A) 6 000 MW médios; 1 000 MW médios.


35. Ainda com relação ao PLD, aponte a alternativa correta.
(A) O PLD é calculado com base no CMO – Custo Marginal (B) 1 000 MW médios; 6 000 MW médios.
de Operação determinado pelo ONS, sendo que o CMO
reflete o custo do despacho otimizado da geração do SIN (C) 13,7 MW médios; 10 000 MWh.
para o período considerado.
(D) 10 000 MWh; 13,7 MWh.
(B) O PLD é calculado com base no CMO, determinado pelo
ONS para programação e despacho da geração, porém (E) 1,37 MW médios; 1,37 MW médios.
com adaptações para que seu valor seja único em todos
os submercados.
(C) O PLD é calculado com base no CMO, porém ele tem um
valor mínimo baseado no custo da contribuição financeira
para uso de recursos hídricos da Usina de Itaipu.
(D) O PLD é calculado com base no CMO, porém ele tem
um valor máximo definido, entre outros parâmetros, pelo
custo da usina hidrelétrica mais cara do PMO – Programa
Mensal de Operação do mês de janeiro do ano corrente.
(E) Os softwares NEWAVE e TARDIST são utilizados para
determinação do PLD.

CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia 10
38. O MRE – Mecanismo de Realocação de Energia é um meca- 40. O primeiro leilão de energia eólica do país está para acontecer
nismo financeiro de compartilhamento dos riscos hidrológi- em 25 de novembro de 2009. A EPE efetuou o cadastramento
cos que afetam os agentes de geração. Assinale a alternativa de 441 empreendimentos que somam capacidade instalada de
correta. 13 341 MW, a maioria deles nos Estados do Rio Grande do
Norte, Ceará, Rio Grande do Sul e Bahia. Assinale a alterna-
(A) A necessidade do MRE se deve aos diferentes regimes tiva correta.
pluviométricos das bacias hidrográficas de um dado
submercado, fazendo com que uma usina hidrelétrica (A) A contratação de energia de reserva desses parques eóli­
desse submercado possa adquirir energia proveniente cos é compulsória para as distribuidoras e facultativa para
de usinas termelétricas ao mesmo preço da usina hidre- consumidores livres.
létrica mais cara.
(B) Os geradores devem celebrar contrato de venda com cada
(B) A necessidade do MRE se deve à existência de usinas em um dos agentes consumidores de energia de reserva.
cascata na calha de um rio, permitindo que seus proprietá-
rios produzam energia simultaneamente em quantidades (C) Os empreendimentos geradores de energia de reserva
suficientes para o pleno atendimento de seus contratos recebem da CCEE um valor fixo mensal, independente-
de venda. mente do montante gerado.

(C) Todas as alocações de energia dentro do MRE são ressar- (D) As distribuidoras devem recolher a CCEE mensalmente
cidas por meio da TR – Tarifa de Referência (R$/MWh). um encargo de energia de reserva proporcional ao seu
mercado de referência, enquanto os consumidores livres
(D) O MRE só é acionado quando a geração total é inferior adquirentes dessa energia recolhem o montante contra-
à garantia física total das usinas constituintes do MRE. tado valorado pelo PLD.

(E) A alocação de energia das usinas superavitárias para as (E) A modalidade de leilão de energia de reserva aplica-se
deficitárias em relação à garantia física é feita priorita- unicamente para empreendimentos de geração a biomassa
riamente entre as usinas de cada submercado. (ex. usinas de açúcar e álcool), portanto, esse leilão está
no âmbito do PROINFA – Programa de Incentivos a
Fontes Alternativas de Energia Elétrica.

39. De acordo com as regras de comercialização da CCEE estão


previstas aplicações de penalidades em casos de violações de
determinadas regras. Assinale a alternativa correta. 41. Os Serviços Ancilares visam aumentar a confiabilidade do
SIN e são remunerados pelo Encargo de Serviços do Sistema.
(A) Consumidores livres não estão sujeitos a penalidades por Não constitui um serviço ancilar a ser remunerado pelo ESS:
falta de lastro de contratos de compra de energia para o
seu consumo. (A) ressarcimento pelo custo de implantação, operação e
manutenção do Sistema Especial de Proteção da usina
(B) Os agentes de geração estão sujeitos a penalidades caso de geração.
não tenham 100% de lastro para seus contratos de venda,
considerando apenas a garantia física de suas unidades (B) compensação síncrona provida por unidade geradora
geradoras. operando na modalidade de compensador síncrono.

(C) As usinas termelétricas não estarão sujeitas a penalidades (C) custo do combustível durante o período que a usina
em caso de indisponibilidade por falta de combustíveis termelétrica estiver em reserva de prontidão.
em consequência de problemas que interrompam o abas-
tecimento regular. (D) ressarcimento pelo custo de implantação, operação e
manutenção dos equipamentos de auto-restabelecimento
(D) Qualquer agente estará sujeito à penalidade em caso de de uma usina de geração.
ausência de registros de medição no SCDE – Sistema
de Coleta de Dados de Energia que superem 120 horas (E) ressarcimento pelo custo operacional de unidades gera-
ininterruptas ou 240 horas alternadas. doras sincronizadas à espera de despacho.

(E) As concessionárias de distribuição estão sujeitas a penali-


dades caso não tenham 100% de suas cargas contratadas,
podendo considerar para tanto os contratos com Itaipu,
mas não os contratos derivados do Proinfa.

11 CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia
42. Em agosto de 2009, foi aprovado pelo MME o Plano Decenal Leia o texto para responder as questões 44 e 45.
de Expansão de Energia – PDE 2008 – 2017. O Plano Decenal
estabelece os empreendimentos, as metas físicas, os investi-
Uma empresa de geração contrata financiamento para construção
mentos, os consumos energéticos e as análises das condições
de uma usina a fio d’água. O prazo para a construção e entrada em
de suprimento ao mercado de energia. O programa de obras
operação é de 5 anos. O valor do financiamento é de R$ 2.000/kW,
apresentado subsidiará o processo licitatório para a expansão
liberados em 5 parcelas anuais a partir do ano 0, no valor de
da energia visando ao adequado atendimento do mercado de
R$ 400,00/kW, cada uma. A taxa de juros é de 10% aa, sem qual-
energia. Assinale a alternativa que apresenta erro de definição.
quer período de carência. A partir do 5.º ano, inicia-se o pagamento
(A) Entende-se por risco de déficit a probabilidade de que a do financiamento em parcelas uniformes anuais, por 15 anos. A
oferta de energia elétrica fique 5% inferior à necessidade figura mostra esquematicamente a situação. A energia assegurada
projetada para o mercado de energia, em qualquer ano da usina corresponde a um fator de carga de 0,55.
do horizonte de planejamento.

(B) Para o ciclo de planejamento do PDE 2008 – 2017 o custo


do déficit utilizado foi de R$ 2.430,00/MWh. Esse valor
procura estimar o custo médio da falta de 1 MWh para
economia e a sociedade em geral.

(C) O custo marginal de expansão – CME é o preço do em-


preendimento obtido da curva de custo da expansão ao
qual se fica indiferente entre construir o projeto ou operar
o sistema a fim de atender à demanda adicional. O CME Dados: 1,14 = 1,46; 1,15 = 1,61; ...1,114 = 3,80; 1,115 = 4,18
médio adotado no atual PDE foi de R$ 146,00/MWh.

(D) O planejamento da expansão da geração deve atender 44. Qual é o valor aproximado da dívida no início da operação
dois critérios simultaneamente para um dado custo de da usina?
déficit, o da segurança e o econômico. Neste último
caso, o critério é atendido pela igualdade entre o custo (A) R$ 2.640,00/kW.
marginal de operação e o custo marginal de expansão.
(B) R$ 2.540,00/kW.
(E) A otimização da expansão do sistema elétrico deve res-
peitar o limite de 5% para o risco de déficit em qualquer (C) R$ 2.440,00/kW.
submercado, independentemente da intensidade do
déficit. (D) R$ 2.340,00/kW.

(E) R$ 2.240,00/kW.
43. A Usina de Itaipu gerou 94,7 TWh de energia em 2008.
Estima-se que o consumo próprio com sistemas auxiliares
foi de 3,60 MW médios/mês. Foi implementado um progra-
ma de eficiência energética que resultou numa economia de 45. Qual é o impacto aproximado do custo desse financiamento
630 MWh/mês. Esse programa foi focado nos sistemas de no preço da energia produzida [R$/MWh] no período de
iluminação e ar condicionado da usina. O fator de carga con- amortização?
siderado para esses usos é de 0,50. O investimento inicial (I)
nesse programa foi de R$ 540,00/kW para obtenção daquela (A) R$ 37,30 /MWh.
economia. A energia foi valorada em R$ 120,00/MWh para
fins de análise econômica. Para uma taxa de juros (i) de 1% (B) R$ 67,80 /MWh.
ao mês, qual será o número de meses (N), aproximado, para
o retorno do capital, considerando os juros sobre o capital (C) R$ 47,20 / MWh.
investido.
(D) R$ 57, 60 / MWh.

(E) R$ 77,10 / MWh.

ln (1+x) ≈ x – x2/2 + x3/3 – ... p/ –1 < x < 1


ln (1–x) ≈ – x – x2/2 – x3/3 – ... p/ –1 < x < 1

(A) 10 meses.

(B) 15 meses.

(C) 13 meses.

(D) 16 meses.

(E) 11 meses.

CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia 12
46. No estudo de viabilidade de repotencialização de uma usina 48. Muitas vezes, para realizar cálculos mais elaborados pode ser
hidrelétrica deve-se analisar os seguintes aspectos: legais, necessária a utilização de estruturas de controle dos seguintes
jurídicos, administrativos, técnicos, econômicos, contábeis, tipos:
tributários e financeiros. Assinale a alternativa correta. => For I = 1 to 100
(A) A viabilidade do empreendimento deve ser examinada <sequence of actions to be repeated>
dentro de um horizonte para saber se o retorno é maior Next
que a simples aplicação dos valores envolvidos em apli- => J = 5
cações de maior risco com taxa máxima de atratividade. Do Until J = 0
J=J+1
(B) É possível fazer a análise da viabilidade financeira do Loop
empreendimento pelo cálculo do Valor Presente Líquido,
=> IF <condition> then
para uma dada taxa de atratividade mínima determinada
<instructions to execute if condition is TRUE>
pelo investidor. O cálculo pelo Valor Uniforme Líquido
ELSE
ou do Valor Futuro Líquido podem levar a resultados
<instructions to execute if condition is FALSE>
errados de viabilidade.
END IF
(C) Sob condições de certeza, o cálculo de quaisquer dos
valores líquidos deve ser feito pelo fluxo de caixa, Assinale a alternativa correta.
considerando exclusivamente as receitas e despesas (A) Não é possível a programação desses controles na pla-
operacionais. nilha de cálculos EXCEL®.
(D) Sob condições de incerteza, os valores de cada contribui- (B) Estruturas desse tipo estão disponíveis na categoria fun-
ção das receitas e despesas ao fluxo de caixa devem ser ção Engenharia que, inclusive, permite o tratamento de
associados às probabilidades de ocorrência, obtendo-se variáveis complexas.
valores líquidos esperados. Os investimentos não estão (C) Todas essas estruturas estão disponíveis na categoria
sujeitos a incertezas. função Lógica.
(E) Um empreendimento pode ser considerado viável para (D) Todas essas estruturas podem ser acessadas dentro da
VPL ≥ 0. O VPL deve ser calculado pelo fluxo de caixa ferramenta Solver.
para uma determinada taxa de retorno, considerando (E) Todas essas estruturas podem ser utilizadas dentro da
os investimentos, receitas e despesas, operacionais e ferramenta VBA – Visual Basic for Applications, exis-
eventuais. tente no EXCEL®.

47. Um consumidor livre necessita fazer previsão de carga para o Considere o texto a seguir para responder à questão de número 49.
planejamento de suas aquisições de energia no Ambiente de
Contratação Livre. Um dos modelos utilizados para previsão A NR 10 estabelece os requisitos e condições mínimas objetivando
quantitativa trata das relações causais entre variáveis depen- a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos,
dentes, como energia a ser consumida, e variáveis indepen- de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores que,
dentes, como por exemplo: população, renda, temperatura, direta ou indiretamente, interajam em instalações elétricas e ser-
taxa de câmbio e muitas outras. Essas relações causais se viços com eletricidade. A NR 10 se aplica às fases de geração,
apresentam em expressões do seguinte tipo: transmissão, distribuição e consumo.

Y = a.X1 + b.X2 + c.X3 .... 49. Da habilitação, qualificação, capacitação e autorização dos
onde Y é variável dependente e Xi são as variáveis indepen- trabalhadores.
dentes. Um trabalhador é considerado qualificado quando comprovar
a conclusão de curso específico na área elétrica, reconhecido
Assinale a alternativa correta sobre a determinação das cons- pelo Sistema Oficial de Ensino.
tantes a, b, c...pela utilização da planilha de cálculos EXCEL®.
Assinale a alternativa correta.
(A) É possível determinar as constantes dessa série temporal
(A) Basta ser qualificado para que o profissional seja consi-
utilizando a ferramenta de ajuste exponencial existente
derado legalmente habilitado.
na Análise de Dados.
(B) É preciso anuência formal da empresa para que o pro-
(B) É possível determinar as constantes pelo uso da tendência fissional habilitado, qualificado ou capacitado, seja
na categoria função Estatística, aplicando-a separada- considerado como autorizado.
mente para cada par Y = xi.Xi.
(C) Para um trabalhador ser considerado como capacitado
(C) É possível determinar os coeficientes da regressão múlti- basta receber capacitação sob orientação e responsabili-
pla pelo uso da ferramenta regressão existente na Análise dade de profissional habilitado e autorizado.
de Dados. (D) Para a capacitação de trabalhadores em sistemas elétricos
(D) É possível determinar os coeficientes desse polinômio de potência são necessários um curso básico com 40
pelo uso do ajuste polinomial existente na categoria horas, no mínimo, e mais um curso complementar com
função Matemática e Trigonométrica. 360 horas, no mínimo.
(E) Trabalhadores autorizados a intervir em instalações elé-
(E) É possível determinar os coeficientes dessa regressão
tricas estão dispensados de cursos de treinamento sobre
pelo uso da ferramenta Gerador de Cenários.
riscos decorrentes do emprego de energia elétrica.
13 CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia
50. Com respeito às instalações de alta tensão, assinale a alter-
nativa correta.
(A) Nos serviços em instalações elétricas energizadas em
AT é preciso que ao menos um membro da equipe tenha
equipamento de comunicação com o centro de operação,
sendo dispensada a exigência de equipamentos de comu-
nicação entre os demais membros da equipe.
(B) Pequenos serviços em instalações elétricas energizadas
em AT podem ser realizados por um único profissional
autorizado.
(C) Os serviços em instalações elétricas energizadas em AT
somente podem ser realizados quando houver procedi-
mentos específicos, detalhados e assinados por profis-
sional qualificado.
(D) Todo trabalho em instalações elétricas energizadas em
AT somente pode ser realizado mediante ordem de ser-
viço específica para data e local, assinada por superior
responsável pela área.
(E) A intervenção em instalações elétricas energizadas em
AT somente pode ser realizada com o desbloqueio dos
conjuntos e dispositivos de religamento automático do
circuito, sistema ou equipamento.

CESP0901/46-EngEsp-MercadodeEnergia 14
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

45. Prova Objetiva

Engenheiro Especialista (Mecânica)

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/45-EngEspec(Mecânico) 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/45-EngEspec(Mecânico)
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;
(A) I e III, apenas. (III) levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/45-EngEspec(Mecânico) 4
Conhecimentos Específicos

11. A interação entre conceitos relacionados a métodos científicos, conhecimento técnico, sistemas de gestão e gestão de projetos é
de grande importância para atividades de coordenação de grupos de profissionais, auditorias, elaboração de registros e relatórios,
gerenciamento de serviços etc. Diversos métodos, siglas, códigos e termos específicos são usados nessa área de administração.
Sobre os termos I “PDCA”, II “5 S”e III “5 W e 1 H”, sua origem, conceitos, aplicações etc., é correto afirmar que
(A) I e III são conceitos idênticos e usados na resolução de problemas.
(B) II e III são idênticos, porém III inclui um conceito adicional no conceito japonês I.
(C) um dos conceitos de II é o seiri, que envolve descarte do desnecessário, idêntico ao what de III.
(D) em I, a primeira e a terceira letra referem-se, respectivamente, ao planejamento e à avaliação ou verificação de resultados.
(E) III jamais poderia ser aplicado em I, pois são técnicas antagônicas, uma de RH e outra de processo de produção.

O desenho de montagem e o enunciado a seguir deverão ser considerados para responder às questões de números 12 e 13.

1 6 6
3

5
4 2

A figura mostra o desenho de montagem de uma bomba centrífuga. São indicados alguns números de referência, a fim de direcionar a
atenção para as características mais notáveis da construção adotada, exploradas nas alternativas. Analise as afirmativas e assinale a correta.

12. É correto afirmar que o par de rolamentos (1) é do tipo contato angular, foram montados em
(A) “Tandem” e sua lubrificação é feita por graxa, do mesmo modo que a lubrificação do rolamento (2).
(B) “O” e sua lubrificação é feita por graxa, ao contrário da lubrificação do rolamento (2), que é feita por óleo.
(C) “X” enquanto que o rolamento (2) é rígido de esferas e deverá suportar metade da carga axial resultante sobre o eixo.
(D) “X” enquanto que o rolamento (2) é rígido de esferas, deverá suportar apenas carga radial e foi montado de modo a compensar/
permitir dilatações térmicas.
(E) “O” enquanto que o rolamento (2) é rígido de esferas, deverá suportar apenas carga radial e foi montado de modo a compensar/
permitir dilatações térmicas.

13. Sobre a bomba da figura, é correto afirmar que


(A) é uma bomba bipartida, portanto de alta vazão, e é vedada por meio de selo mecânico.
(B) é uma bomba bipartida, portanto de alta pressão, e é vedada por meio de selo mecânico.
(C) equivale a uma associação em paralelo de rotores e é vedada por meio de gaxetas.
(D) equivale a uma associação em série de rotores e é vedada por meio de gaxetas.
(E) é uma bomba axial, também denominada turbobomba, e é vedada por meio de gaxetas.

5 CESP0901/45-EngEspec(Mecânico)
O desenho técnico e o enunciado seguintes deverão ser analisados 14. Observando o aspecto relativo ao traçado correto e às espes-
para responder às questões de números 14 e 15. suras de linhas, recomendáveis para os desenhos técnicos, é
correto afirmar que existe erro

(A) de linhas de centro apenas em (4) e 6.

(B) de linhas de centro apenas em (1), (4) e 10).

(C) duplo na execução das hachuras.

(D) nas espessuras das linhas de contorno visíveis (3) e (5).

(E) de inclinação entre (8) e (11).

15. Em relação aos erros cometidos, é correto afirmar que

(A) não há erros relativos a linhas de contornos visíveis e


invisíveis.

Obedecer às Normas Técnicas em geral é sempre recomendável. (B) só há erros relativos a linhas de contornos visíveis no
Para as Normas de desenho técnico não é diferente. Gerenciar pro- furo cujo centro é (1) e na espessura da linha (3).
jetos tecnológicos inclui zelar pela correta execução de desenhos (C) as linhas de centro (4) e (10) são do tipo traço-ponto e,
técnicos. Isso pode evitar grandes erros, prejuízos e até acidentes, portanto estão corretas.
e vale tanto para desenhos de detalhes como para desenhos de
conjuntos (montagens). (D) o furo roscado (9) está correto e o (7) está errado.
Analisando uma vista de um desenho técnico, representada na
figura seguinte, assinale a alternativa que contém afirmativas (E) a linha (2) representa contorno invisível e está aplicada
corretas quanto a diversos erros cometidos. corretamente.

Analise o sistema, para responder às questões de números 16 a 20.


A figura mostra, esquematicamente, o sistema mecânico transmissão e de acionamento de duas máquinas, (A) e (B). Sabe-se que o
eixo (1) aciona a máquina (A) por meio de um par de engrenagens cilíndricas de dentes retos (não mostradas) e o eixo (2) aciona a
máquina (B) por meio de um acoplamento elástico. O motor elétrico possui fator de serviço igual a 1,15 e é trifásico, 220 V, 60 Hz.
Dados: Rendimentos: Acoplamentos: 96% cada; Redutor: 80%; Não fornecidos para rolamentos e par de engrenagens a/b; Za = 50
dentes; Zb = 25 dentes; Módulo: ma = 6 mm; Potências exigidas por (A) e (B), em (1) e (2): P2 = 0,3 . P1; Redutor (de eixos
paralelos): itotal = 49,9 = relação de transmissão total. Motor Elétrico: Rendimento e Fator de Potência máximos, respectiva-
mente iguais a 0,84 e 0,79.

16. Considerando que quando o motor opera à plena carga, é exigida potência de 20 kW na saída (1) e 10 kW na saída (2), e sendo,
o motor de potência nominal 55 kW, é correto afirmar que o rendimento total da associação (W) é de, aproximadamente,

(A) 73,4%.

(B) 54,5%.

(C) 40,2%.

(D) 71,0%.

(E) 74,0%.

CESP0901/45-EngEspec(Mecânico) 6
17. Considerando que o redutor deverá ser projetado com um 21. A Norma NR 10 deve ser respeitada. Se houver um trabalho
único par de rolamentos em cada eixo, que todas as fixações a ser executado por uma equipe mista, formada por pessoas
serão feitas por chavetas paralelas, que cada engrenagem mo- de uma empresa contratada e outras pessoas funcionárias da
tora do redutor terá 22 dentes e que cada engrenagem movida empresa contratante, é correto afirmar que as responsabili-
terá 81 dentes, é correto afirmar que serão necessárias dades quanto a cumprimento dessa NR são
(A) 6 chavetas, 6 rolamentos e 3 eixos. (A) apenas dos funcionários da contratante, o que exige
(B) 6 chavetas, 8 rolamentos e 4 eixos. cuidados especiais com os externos.
(C) 8 chavetas, 10 rolamentos e 5 eixos. (B) transferidas aos contratados, uma vez que são prestadores
(D) 8 chavetas, 8 rolamentos e 4 eixos. de serviço.
(E) 6 chavetas, 10 rolamentos e 5 eixos. (C) transferidas aos contratados que possuam registro em
carteira, uma vez que são prestadores de serviço.
18. Sabe-se que durante um período de 6 meses o trabalho das
máquinas (A) e (B) será constante, e que, nesse período, o (D) unicamente dos funcionários da contratante que possuam
motor deverá operar subcarregado, fornecendo apenas 26 kW registro em carteira.
em seu eixo. Deseja-se determinar o valor da potência (Pr) a
ser considerada para estimativa do custo mensal de operação (E) são solidárias aos contratantes e contratados envolvidos.
do motor, sem qualquer consideração relativa ao fator de
potência. Se o rendimento do motor cair de 84% para 62%,
será correto afirmar que o valor da potência (Pr) será igual a,
22. Uma empresa deseja fiscalizar um bombeamento de água
aproximadamente,
através da indicação da pressão no bocal de saída de uma
(A) 41,9 kW. bomba centrífuga radial. Sabe-se que a curva característica
da bomba (catálogo real) indica um ponto de shut-off de carga
(B) 21,84 kW.
manométrica igual a 85 m. Para uma leitura de boa precisão,
(C) 16,12 kW decidiu-se optar por um manômetro de mostrador (escala)
(D) 30,95 kW. grande, combinado com uma escala favorável. A melhor opção
foi a escala em MPa. É correto afirmar que um manômetro
(E) 5,7 kW. que atende muito bem a esses interesses tem fundo de escala,
em MPa, igual a
19. Na atividade profissional, uma cultura geral sobre as caracte-
rísticas dos motores elétricos é de fundamental importância, (A) 1 000.
uma vez que o engenheiro mecânico utiliza-o largamente.
(B) 100.
Considerando que se trata de um motor assíncrono, cuja
rotação nominal, indicada em sua placa de identificação, é (C) 10.
de 1 160 rpm, é correto dizer que o escorregamento pode ser
estimado em, aproximadamente, (D) 1.
Dado: nsíncrona = ( 120 . f ) / (p)
(E) 0,1.
(A) 3,33% e que a rotação do eixo (2) é n2 = 11,6 rpm.
(B) 96,7% e que a rotação do eixo (2) é n2 = 23,2 rpm.
(C) 3,45% e que a rotação do eixo (2) é n2 = 6,4 rpm. 23. No sistema centralizado de lubrificação de um conjunto de
(D) 3,33% e que a rotação do eixo (2) é n2 = 46,5 rpm. equipamentos, é bombeado óleo de viscosidade cinemática
ν = 10–5 m2/s. Escoando por uma tubulação de diâmetro
(E) 3,45% e que a rotação do eixo (2) é n2 = 23,25 rpm. 20 mm, qual deveria ser a máxima vazão de óleo para que o
escoamento fosse laminar?
20. Sabe-se que o fator de serviço do motor é igual a 1,15, que Dado: π = 3.
seu rendimento máximo é de 84% e que a máxima potência
prevista de ser solicitada no eixo do motor, pelas 2 máquinas (A) 300 cm3/s.
acionadas, foi estimada, na fase de concepção do aciona-
mento, em cerca de 45 kW. É correto afirmar que, caso haja (B) 30 cm3/s.
alguma alteração nas máquinas e desconsiderando o restante
(C) 3 cm3/s.
do acionamento, a máxima potência que poderá ser solicitada
do eixo do motor será de (D) 3 litro/s.
Dado: Potência Nominal do motor utilizado igual a 55 kW.
(E) 0,3 m3/s.
(A) 63,25 kW.
(B) 50,60 kW.
(C) 56,25 kW.
(D) 55,00 kW.
(E) 51,75 kW.
7 CESP0901/45-EngEspec(Mecânico)
24. Uma tubulação horizontal atravessa um lago de água doce, O enunciado e a figura deverão ser considerados para responder
de profundidade 20 metros, apoiada no fundo do lago. A às questões de números 27 e 28.
fim de gerenciar um determinado ponto do escoamento de
água filtrada que passa pela tubulação, foi instalado um
manômetro, a uma altura de 25 metros do ponto de medição Os procedimentos corretos devem ser incentivados nos setores
de pressão desejado. Para isso, conectou-se uma tubulação de manutenção e de produção. Pequenos desleixos e vícios podem
flexível (mangueira) de pequeno diâmetro que conduz o sinal causar prejuízos de diversos tipos, tanto técnicos como financeiros.
de pressão, através da coluna de água, até o manômetro de Cabe à gerência de manutenção cuidar desse tipo de problema.
controle. A pressão correta, dentro do tubo de água filtrada, A figura mostra o caso de uma ferramenta de torneamento que
deve ser mantida constante e igual a 3,3 kgf/cm2, no ponto foi montada um pouco acima do centro, no momento da usinagem.
controlado. É correto afirmar que a leitura no manômetro de Por menor que seja o desvio, acarretará mudança de performance
controle deverá ser igual a, aproximadamente, e/ou resultados.
Dado: Admitir γ água = 1 000 kgf / m3.

(A) 3,3 kgf/cm2, pois não havendo escoamento pela man-


gueira, não haverá perda de carga.

(B) 5,8 kgf/cm2, pois não havendo escoamento pela man-


gueira, não haverá perda de carga.

(C) 0,8 kgf/cm2.

(D) 8 kgf/cm2.

(E) 0,58 kgf/cm2.


27. O ângulo de incidência é importante na definição do desgaste
que determina a necessidade de substituição ou reafiação da
ferramenta Nesse contexto, é correto afirmar que, se a ferra-
25. As bombas centrífugas radiais são de grande importância menta fosse montada de modo correto, no centro, ela operaria
para as indústrias de processo. É procedimento geral dos com ângulo de incidência
fabricantes a oferta de vários diâmetros de rotores para uma
mesma carcaça. É correto afirmar que isso (A) menor.

(A) gera rendimentos maiores para os menores rotores e traz (B) maior.
redução de custos de produção.

(B) gera rendimentos menores para os menores rotores e traz (C) igual ao dessa posição, mas reduziria a potência de corte.
redução de custos de produção.
(D) negativo, beneficiando a força de corte.
(C) gera rendimentos idênticos para os menores e maiores
rotores e ainda tem a vantagem de oferecer faixas mais (E) nulo, beneficiando a economia de energia elétrica con-
amplas de vazões que podem ser atendidas. sumida.

(D) mantém cargas de shut-off iguais para todos os rotores,


mas garante rendimentos idênticos para esses e faixas
mais amplas de vazões que podem ser atendidas. 28. Pela figura, é correto afirmar que o ângulo de saída

(E) mantém vazões máximas iguais para todos os rotores, (A) tornou-se nulo.
mas garante rendimentos idênticos para esses e menor
custo de produção. (B) é positivo.

(C) é negativo.
26. Nos cubos dos rotores das bombas centrífugas radiais existem,
comumente, vários furos que promovem uma comunicação (D) seria positivo se a ferramenta fosse colocada, correta-
do lado de alta pressão (traseiro) com o lado de baixa pressão mente, no centro.
(dianteiro). É correto afirmar que esses furos
(E) seria nulo se a ferramenta fosse colocada, corretamente,
(A) reduzem a parcela de rendimento hidráulico da bomba. no centro
(B) reduzem a parcela de rendimento volumétrico da bomba.

(C) aumentam a parcela de rendimento hidráulico da bomba.

(D) aumentam a parcela de rendimento volumétrico da bomba.

(E) aumentam a parcela de rendimento mecânico da bomba.

CESP0901/45-EngEspec(Mecânico) 8
A figura mostra uma bomba centrífuga radial em corte e deverá ser analisada para responder às questões de números 29 a 31.

903
411
412 931
922
400.1
411
C 903

E
D
940.2
3

2
1

421
940.1

331 643 421 162 165 102 230 162


400.2 321 210 507 502.2 400.t
XVI

29. É correto afirmar que o anel centrifugador é indicado pelo número


(A) 507 e que o rolamento que sustenta o empuxo axial é o rolamento D.
(B) 421 e que o rolamento que sustenta o empuxo axial é o rolamento D.
(C) 507 e que o rolamento que sustenta o empuxo axial é o rolamento E.
(D) 461 e que o rolamento que sustenta o empuxo axial é o rolamento D.
(E) 230 e que o rolamento que sustenta o empuxo axial é o rolamento E.

30. É correto afirmar que o nível correto de óleo lubrificante dos rolamentos é melhor indicado pela
(A) linha (1).
(B) região delimitada entre as linhas (2) e (3).
(C) região delimitada entre as linhas (1) e (3).
(D) linha (3).
(E) linha (2).

31. O tipo de rotor é de extrema importância no campo geral das máquinas de fluxo. Para bombeamento de grandes vazões de fluidos
sujos, com sólidos e gases em suspensão, é mais indicado o uso de uma bomba centrífuga de
(A) rotor fechado e pás voltadas para a frente, visando favorecer o rendimento.
(B) rotor aberto e pás voltadas para a frente, visando favorecer o rendimento.
(C) rotor fechado e grande número de pás no rotor.
(D) vários estágios.
(E) rotor semi-aberto.
9 CESP0901/45-EngEspec(Mecânico)
32. Pretende-se adquirir no mercado uma fresadora convencional 35. Tanto em manutenção como em metrologia, elementos de
de produção. A fresadora destina-se a trabalhos específicos e máquinas, projetos etc., as padronizações das especificações
deverá usinar com fresas de diâmetro desde 16 até 120 mm, de tolerâncias, elementos de máquinas, materiais etc. é de
com velocidades de corte que vão desde 15 até 130 m/min, grande importância e ajuda na comunicação. O engenheiro
de acordo com as operações e materiais previstos. É correto deve estar familiarizado com algumas padronizações mais
afirmar que seria adequada e racional a aquisição de uma comuns. Assinale a alternativa que faz referência correta, na
fresadora com rotações, em rpm, desde mesma ordem, às seguintes especificações: P30; 8V2500;
SKF 6012-2Z; SAE 1110.
(A) 280 até 350.
(B) 280 até 2.600. (A) ferramenta; correia; rolamento; aço de usinagem fácil.

(C) 50 até 350. (B) tolerância; anel de vedação; rolamento; correia.

(D) 10 até 5.000. (C) parafuso sem cabeça; anel de vedação; ferramenta cor-
tante; aço com 0,1% C.
(E) 35 até 2.600.
(D) classe de resistência de parafuso; junta de vedação; fer-
33. Os inversores de frequência representam uma tecnologia ramenta cortante; aço com 0,1% C.
moderna e com vantagens técnicas e econômicas para a varia-
(E) junta de vedação, ferramenta cortante; rolamento; aço
ção de velocidade em máquinas e equipamentos. Trouxeram
com 0,1% C.
também novas necessidades e perspectivas para os setores de
manutenção. Sem conhecê-los tecnicamente, é difícil fazer
uso vantajoso. Nesse contexto, pretende-se analisar um pro-
blema surgido num setor de manutenção. Diante da quebra do 36. Vários fatores de desperdício de energia elétrica são conhecidos
redutor de velocidade de uma máquina, um técnico propôs a e devem ser evitados, tanto em projetos como na aquisição
colocação de um inversor de frequência que estava disponível, de máquinas e equipamentos. O motor elétrico é um dos ele-
compatível com a potência do motor da máquina. É correto mentos de maior consumo de energia elétrica nas indústrias
afirmar que e em outros setores. Sobre isso, é correto afirmar que

(A) funcionará, mas a rotação ficará instável, se não for usada (A) é melhor o uso de vários equipamentos com motores
malha fechada de controle. pequenos que poucos equipamentos com motores grandes.
(B) não funcionará, pois o torque será insuficiente. (B) é melhor o uso de poucos equipamentos com motores
(C) funcionará, porém haverá sobrecarga de tensão na rede grandes que o uso de vários equipamentos com motores
elétrica. pequenos.

(D) só funcionará se for usado inversor de frequência escalar (C) quanto mais subcarregado o motor elétrico operar, menor
com controle por malha fechada. será a potência solicitada e o desperdício de energia.
(E) funcionará, mas haverá sobrecarga de corrente elétrica (D) quanto mais bem carregado o motor elétrico operar, me-
na rede, durante a partida do motor. nor será a potência solicitada e maior será o desperdício
de energia.
34. O fator de potência tornou-se mais preocupante, no Brasil, a
(E) quanto mais subcarregado o motor elétrico, maior será
partir de 1994 e 1996, quando foram implementadas novas
seu fator de potência e menor será seu rendimento.
exigências. A compra de máquinas modernas não elimina tal
preocupação, uma vez que os pontos notáveis da máquina
podem não refletir aspectos de economia de energia elétrica
relevantes, relacionados ao motor elétrico e ao fator de po- 37. As dimensões limites toleráveis de um furo estão entre 39,85
tência. Nesse contexto, sobre o fator de potência, é correto e 40,05 mm. Nesse furo, será montado um eixo cujos limites
afirmar que toleráveis estão entre 39,65 e 39,75. É correto afirmar que na
montagem ocorrerá uma
(A) se fosse igual a 1,0, teríamos a vantagem de maximizar a
potência reativa, mas a corrente de partida seria muito alta. (A) interferência máxima de 100 μm.
(B) se fosse igual a 1,0, teríamos a vantagem de maximizar (B) interferência mínima de 0,40 mm.
a potência ativa e a potência aparente.
(C) folga mínima de 400 μm.
(C) sua maximização pode ser conseguida superdimensionan-
do-se o motor elétrico, mas é preferível e mais econômico (D) folga mínima de 100 μm.
associar bancos de capacitores.
(E) folga máxima de 0,04 mm.
(D) para sua maximização, pode-se usar aplicar bancos de
capacitores e o superdimensionamento do motor deve
sempre ser evitado.
(E) se for inferior ao limite oficial brasileiro de 0,85, causará
maior custo da energia elétrica.

CESP0901/45-EngEspec(Mecânico) 10
38. Analise a figura e assinale a alternativa que corresponde à 41. Os óleos lubrificantes apresentam características que deter-
leitura correta da medida indicada pelo paquímetro. minam as condições ideais para cada situação. Entre as defi-
nições, assinale aquelas que representam, respectivamente,
o índice de viscosidade e o ponto de fulgor.
(A) Resistência oferecida ao escoamento e Temperatura
mínima em que se sustenta a queima do óleo.
(B) Variação da viscosidade com as variações de temperatura
(A) 43 inteiros e 54 centésimos de mm. e Temperatura mínima em que ocorre o escoamento do
óleo por gravidade.
(B) 43 inteiros e 54 décimos de mm.
(C) Variação da viscosidade com as variações de temperatura
(C) 16 inteiros e 54 centésimos de mm. e Temperatura mínima em que o óleo se inflama por, no
mínimo, cinco segundos.
(D) 16,52 mm.
(D) Relação entre a densidade do óleo a 20 oC e a densidade
(E) 16,052 mm. da água a 4 oC e Temperatura mínima em que se sustenta
a queima do óleo.
(E) Resistência oferecida ao escoamento e Temperatura
39. Para torneamento de um eixo de grande porte, deverá ser mínima em que o óleo entra em ebulição.
usada uma ferramenta de metal duro, cuja vida útil prevista
é de 25 minutos. Será dada uma única passada da ferramenta, 42. Os mancais de rolamento, devido ao movimento contínuo,
o comprimento a ser usinado é de 2 metros e a rotação a ser aos esforços a que são submetidos e às condições de fun-
usada é de 100 rpm. Por motivos técnicos, a ferramenta não cionamento, estão sujeitos a desgaste ou danos, provocados
deverá ser substituída no meio da operação. Considerando por fatores diversos, tais como: lubrificação inadequada,
que há condições técnicas e potência suficiente, é correto vibrações, arranhamentos nas superfícies, corrosão e trincas.
afirmar que o valor do mínimo avanço a ser utilizado é, em
mm/rotação, aproximadamente igual a Identifique a aparência do rolamento, provocada pela lubri-
ficação inadequada.
(A) 0,8. (A) Parte exterior do anel rompida ou descorada.
(B) 0,08. (B) Depressões nas pistas, de aspecto brilhante, oxidadas no
fundo.
(C) 8.
(C) Superfícies desgastadas e frequentemente espelhadas.
(D) 0,0008.
(D) Pedaços quebrados, geralmente em uma das faces do
(E) 1,8. anel de rolamento.
(E) Áreas de ferrugem na superfície externa do anel externo.

40. Quando ocorre uma falha em algum equipamento de uma 43. Os tratamentos termoquímicos são realizados em materiais
usina hidroelétrica, muitas vezes, verifica-se uma parada sujeitos a alterações estruturais, quando ficam em contato com
total das turbinas, causando transtornos aos usuários e danos determinadas substâncias químicas em altas temperaturas,
financeiros à empresa. Para evitar tais ocorrências é necessário por exemplo. Assinale a alternativa que apresenta, respecti-
que a empresa tenha um bom plano de manutenção que, entre vamente, o objetivo e a forma deste tipo de tratamento.
outras vantagens, procura: (A) A cementação é um processo termoquímico que consiste
• envolver alta tecnologia, monitoramento e conhecimento. no enriquecimento superficial com carbono, por via lí-
• efetuar a ação com o equipamento em operação. quida, elevando-se a temperaturas moderadas para não
• operar o equipamento com mais segurança e por mais alterar a estrutura de todo material e nem sua dureza.
tempo. (B) Os tratamentos termoquímicos aplicam-se aos aços que
• obter ganhos pela redução de número de paradas. necessitam aumentar a dureza e a resistência ao desgaste
Indique a forma de manutenção que mais se identifica com na sua superfície, estendendo-se até uma pequena profun-
as condições descritas: didade, permanecendo inalterado o núcleo do material.
(C) A nitretação consiste no enriquecimento superficial com
(A) Preventiva sistemática.
oxigênio, formando nitretos de alta resistência, efetuada
(B) Preditiva. em atmosfera gasosa, com a finalidade de aumentar a
resistência à tração.
(C) Corretiva planejada
(D) A cianeteção equivale à normalização e provoca o endu-
(D) Preventiva não periódica. recimento superficial do material até temperatura acima
da crítica, não necessitando de têmpera posterior.
(E) Corretiva não planejada.
(E) Os tratamentos termoquímicos provocam alterações
na estrutura de toda a peça, elevando a resistência do
material ao desgaste, reduzindo a sua ductilidade e au-
mentando a tenacidade.
11 CESP0901/45-EngEspec(Mecânico)
44. Os tratamentos térmicos, efetuados nos materiais de constru- 46. Uma turbina de uma usina hidrelétrica merece atenção espe-
ção mecânica, têm a finalidade de alterar estrutura dos mate- cial no sistema de lubrificação, pois seus mancais estão sujei-
riais, de forma a suportar os esforços a que estão submetidos tos a grandes esforços. O sistema é constituído basicamente
Um dos tratamentos mais importantes dos aços é a têmpera, por um tanque de armazenagem, uma bomba de circulação
seguida do revenimento. Assinale a alternativa correta. e o sistema de resfriamento. As afirmações abaixo, 4 erradas
e uma certa, referem-se às condições necessárias para uma
(A) A têmpera consiste no aquecimento até temperatura boa lubrificação. Assinalar a afirmativa que não satisfaz aos
próxima ou acima do ponto de recristalização, seguida requisitos para um bom procedimento de lubrificação.
de um resfriamento moderado ou lento, resultando au- (A) O óleo deve ser viscoso o bastante e possuir os devidos
mento da dureza, da resistência ao desgaste e redução aditivos para suportar as grandes cargas exercidas sobre
da ductilidade os mancais.
(B) A água que penetra por vazamentos forma uma emulsão
(B) A aplicação do revenimento nos aços temperados consiste
em contato com o óleo circulando em alta velocidade.
no aquecimento acima da temperatura crítica, com a A emulsão em contato com os mancais interrompe a
finalidade de melhorar a ductilidade, reduzindo a dureza formação da película lubrificante.
e a resistência à tração, tal qual se faz no recozimento.
(C) O lubrificante deve apresentar propriedades contra
(C) A aplicação do revenimento tem a finalidade de modi- ferrugem, pois esta pode ser arrastada para as bombas e
ficar a alteração estrutural verificada no aço temperado, válvulas, causando danos.
visando melhorar a dureza, a resiliência e a resistência à (D) O óleo usado, que se encontra no reservatório, deve ser
tração. parcialmente substituído com frequência pelo óleo novo
para evitar a formação de borras.
(D) A têmpera consiste no aquecimento até temperatura ade-
(E) Para aumentar a vida útil do óleo, ele deve passar por um
quada, seguida de um resfriamento rápido, resultando o
processo de purificação, retirando os produtos causadores
aumento da dureza, da resistência ao desgaste e redução de borra e emulsão.
da ductilidade e da tenacidade.

(E) A aplicação do revenimento depois da têmpera tem a 47. As turbinas hidráulicas funcionam segundo o princípio da
finalidade de reforçar as alterações estruturais do tra- variação da energia cinética e da variação de pressão que
tamento original para aumentar ainda mais a dureza e a ocorre dentro do seu rotor. As do tipo Pelton recebem somen-
resistência ao desgaste. te um jato de água com alta velocidade, pois estão situadas
sob grandes quedas d’água. Nas turbinas do tipo Francis e
Kaplan, o rotor fica dentro de uma carcaça submetido às
variações de pressão e de energia cinética. Diante dessa dife-
45. A viscosidade de um óleo lubrificante pode ser medida por rença, as turbinas Francis, Pelton e Kaplan são classificadas,
várias unidades, entre elas as escalas Saybolt e Cinemática. respectivamente,como de
Um óleo de viscosidade 250 na escala Saybolt, com densi- (A) ação, ação, reação.
dade 820 kg/m3, apresenta na escala cinemática o valor 54
(B) reação, reação e ação.
centistokes. A viscosidade dinâmica desse lubrificante é
(C) ação, reação e ação.
(A) 44,28x10-3 kgfxs/m2.
(D) reação, ação e reação.
(B) 44,28x10-6 kgfxs/m2. (E) reação, reação e ação.

(C) 44,28x10-3 Nxs/m2.


48. Os estudos para a construção de uma usina hidrelétrica consi-
(D) 44,28x10-3 kgfxm2/s. deram, como principais fatores, a vazão disponível e a altura
de queda da água. Dessa forma, buscando sempre otimizar
(E) 44,28x10-36 Nxm2s. o uso da turbina, a sua forma foi se adaptando às novas con-
dições de funcionamento. A forma da turbina está, portanto,
relacionada com o sentido do fluxo da água dentro do seu
receptor. Em relação ao rotor, o fluxo pode ser: tangencial,
radial, misto e axial
Os tipos de turbina, de acordo com a sequência acima, são,
respectivamente,
(A) Francis rápida, Kaplan, Francis lenta e Pelton.
(B) Pelton, Francis rápida, Francis lenta e Kaplan.
(C) Kaplan, Pelton, Francis lenta e Francis rápida.
(D) Francis lenta, Kaplan, Pelton e Francis rápida.
(E) Pelton, Francis lenta, Francis rápida e Kaplan.

CESP0901/45-EngEspec(Mecânico) 12
49. Na escolha entre dois tipo de turbina, ambas de mesma
potência, sujeitas à mesma queda d’água, pode ocorrer uma
opção entre uma Francis com rotação específica ns = 340 rpm
e uma Kaplan com rotação específica ns = 430 rpm. Assinale
a alternativa correta, levando-se em conta a influência do tipo
de turbina no custo do gerador.

(A) A escolha da Francis implica maior rotação, com menor


número de polos do gerador, sendo, portanto, a opção
mais barata.

(B) A escolha da Kaplan implica maior rotação, com menor


número de polos do gerador e menor custo deste.

(C) A turbina Francis deverá ter maior rotação, com menor


número de polos no gerador, sendo esta a opção mais
barata.

(D) A Francis deverá ter menor rotação, o gerador terá menor


número de polos e a opção será a mais barata.

(E) A turbina Kaplan deverá ter menor rotação, e gerador


com menor número de polos, sendo, portanto, o mais
barato.

50. Quando se faz o estudo para a determinação da turbina mais


adequada, passando da Pelton para a Francis e para a Kaplan,
a altura de queda de água e a rotação específica variam con-
forme uma das opções apresentadas.

(A) Aumenta a altura de queda d’água e diminui a rotação


específica.

(B) Diminui a altura de queda d’água e aumenta a rotação


específica.

(C) Aumenta a altura de queda d’água e aumenta a rotação


específica.

(D) Diminui a altura de queda d’água sem alterar a rotação


específica.

(E) Aumenta a altura de queda d’água sem alterar a rotação


específica.

13 CESP0901/45-EngEspec(Mecânico)
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

44. Prova Objetiva

Engenheiro (Recursos Hídricos)

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/44-Engenheiro(RecHídricos) 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/44-Engenheiro(RecHídricos)
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;
(A) I e III, apenas. (III) levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/44-Engenheiro(RecHídricos) 4
Conhecimentos Específicos 16. Não está sujeito à outorga pelo Poder Público o direito dos
seguintes usos de recursos hídricos:
11. O método usualmente utilizado para determinar a vazão
máxima de projeto dos condutos pluviais de pequenas áreas (A) Lançamento em corpo d`água de esgotos.
é o que utiliza a equação: (B) Extração de água de aquífero subterrâneo.
Dado: y = coeficiente de escoamento superficial (runoff); (C) Aproveitamento dos potenciais hidrelétricos.
w = intensidade de precipitação (mm/min).
(D) Derivação de parcela de água existente em um corpo
v = volume de enchente (m³);
d`água.
x = vazão de enchente (m³/s);
z = área de drenagem (ha). (E) Necessidades de pequenos núcleos populacionais, no
meio rural.
(A) x = 0,1667.y.z.w.v.
(B) x = 0,1667.y.z.w.
17. São exemplos de métodos para cálculo da precipitação média
(C) x = 3,6.y.z.w.v. de uma bacia:
(D) x = 3,6.y.z.w. (A) Aritmético, Thornthwaite e Mather.
(E) v = 3,6.y.z.w. (B) Thiessen, Isoieta e Thornthwaite.
(C) Isoieta, Thornthwaite e Mather.
12. A área aproximada, em m², que um habitante introduz de
(D) Aritmético, Thiessen e Isoieta.
impermeabilização numa bacia é
(A) 0,49. (E) Aritmético, Isoieta e Mather.

(B) 4,90.
18. Para uma mesma área de contribuição, as variações das vazões
(C) 49,00. instantâneas serão tanto maiores e dependerão tanto mais das
(D) 490,00. chuvas de grande intensidade quanto menor for o tempo de
concentração, isto é, quanto
(E) 4 900,00.
(A) maior for a parcela de infiltração.

13. A porcentagem, para cada 10% de aumento de área imper- (B) menor for a declividade do terreno.
meável no coeficiente de escoamento superficial, é de (C) menor for o recobrimento por vegetação.
(A) 0,1.
(D) maiores forem as depressões detentoras e retentoras de
(B) 1. água.
(C) 10. (E) mais sinuoso for o traçado e menor declividade do curso
(D) 100. d`água.

(E) 1 000.
19. Relativo à mensuração, em litro/m², de uma chuva forte de 2
horas de duração, pode-se afirmar que choveu:
14. Não integra o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recur-
(A) 7.
sos Hídricos:
(A) Conselhos de Recursos Hídricos dos Estados. (B) 70.

(B) Conselho Nacional de Recursos Hídricos. (C) 700.

(C) Organizações de Recursos Hídricos. (D) 7 000.


(D) Comitês de Bacias Hidrográficas. (E) 70 000.
(E) Agências de Água.
20. O aproveitamento de quedas d`água e outras fontes de energia
hidráulica, seja qual for a sua aplicação, são considerados de
15. A carga poluidora em kg/dia de um determinado recurso utilidade pública e dependem de concessão, quando a potência
hídrico, cuja concentração é de 1 000 ppm, com uma vazão em KW for superior a
de 0,1 m³/hora, é
(A) 10.
(A) 0,4.
(B) 15.
(B) 2,4.
(C) 24. (C) 100.

(D) 100. (D) 150.

(E) 1 000. (E) 1 000.

5 CESP0901/44-Engenheiro(RecHídricos)
21. De acordo com as normas vigentes, em que se estabelecem 26. As quatro equações de aferições no cálculo do balanço hídrico,
as “Classes” para as águas naturais, a denominação “Classe referente a uma determinada área, fazem parte do método:
V”, referente ao oxigênio dissolvido em qualquer amostra, é:
(A) Isoieta.
(A) menor do que 4 mg/L.
(B) Sintético.
(B) menor do que 2 mg/L. (C) Thiessen.
(C) maior do que 4 mg/L. (D) Ven te Chow.
(D) maior do que 2 mg/L. (E) Thornthwaite e Mather.
(E) superior a da Classe IV.
27. Com relação a uma Barragem, pode-se afirmar:
(A) o volume mínimo é o volume inferior ao volume morto
22. Para o abastecimento urbano de água, a vazão (em l/seg por Ha)
e acima do volume útil.
de distribuição por unidade de área para uma quota média
diária per capita de 200 litros e 120 habitantes por Ha, é (B) o volume mínimo é o volume inferior ao volume morto
e abaixo do volume útil.
(A) 0,24.
(C) o volume mínimo é o volume superior ao volume morto
(B) 0,52. e acima do volume útil.
(C) 0,66. (D) o volume mínimo é o volume superior ao volume morto
e abaixo do volume útil.
(D) 2,40.
(E) o volume útil é o volume superior ao volume máximo e
(E) 24 000. abaixo do volume de espera.

23. Para uma obra com seção geométrica de canalização a céu 28. A largura da faixa de solo, em metros, ao redor dos reserva-
aberto e retangular, recomenda-se para valor mínimo como tórios da CESP, localizados em zona urbana e rural, respec-
período de retorno, em anos: tivamente, são:

(A) 20. (A) 5 e 30.

(B) 50. (B) 30 e 50.


(C) 30 e 100.
(C) 100.
(D) 50 e 100.
(D) 500.
(E) 100 e 100.
(E) 1 000.

29. A eficiência em % das reduções de coliformes na fase relativa


24. Para determinação da precipitação média de uma bacia, linhas ao “lodo ativado”, numa Estação de Tratamento de Esgoto,
poligonais aplicam-se no método é:

(A) Isoieta. (A) 5 a 10.


(B) 10 a 60.
(B) Mather.
(C) 60 a 90.
(C) Thiessen.
(D) 90 a 96.
(D) Aritmético.
(E) 96 a 100.
(E) Thornthwaite.

30. Numa Estação de Tratamento de Água, tem-se a seguinte


25. Não é um método sintético para cálculo de vazão de projeto: sequência funcional:

(A) Racional. (A) sedimentação, floculação, aeração, filtração e cloração.


(B) cloração, floculação, aeração, sedimentação e filtração.
(B) I-Pai-Wu.
(C) aeração, floculação, filtração, sedimentação e cloração.
(C) Estatístico.
(D) aeração, sedimentação, floculação, filtração e cloração.
(D) Kokei Uehara.
(E) aeração, floculação, sedimentação, filtração e cloração.
(E) Hidrograma Unitário.

CESP0901/44-Engenheiro(RecHídricos) 6
31. Para o abastecimento de água no meio rural, referente à pro- 34. Com referência às características morfológicas de uma bacia,
teção sanitária das fontes, tem-se para desinfecção: indicando de uma maior ou menor tendência para ocorrência
de enchentes, a relação entre o perímetro da bacia e a área de
(A) 50 mg/L de Cl2, durante 2 horas.
um círculo com área igual à da bacia, denomina-se
(B) 100 mg/L de Cl2, durante 2 horas.
(A) fator de forma.
(C) 50 mg/L de Cl2, durante 12 horas.
(B) curva morfológica.
(D) 100 mg/L de Cl2, durante 12 horas.
(E) 200 mg/Lde Cl2, durante 12 horas. (C) curva hipsométrica.

(D) padrão de drenagem.


32. As águas naturais, sob o ponto de vista da poluição bacteriana,
é considerada inadequada, isto é, não serve para abastecimento (E) coeficiente de compacidade.
mesmo com tratamento completo, quando a média mensal de
coliformes por 100 ml é acima de:
(A) 50. 35. A erosão fluvial é realizada pelos processos:

(B) 500. (A) abrasão, arraste e saltação.


(C) 5 000. (B) abrasão, arraste e cavitação.
(D) 20 000. (C) arraste, saltação e cavitação.
(E) 200 000.
(D) abrasão, corrosão e cavitação.

33. A carga poluidora referente aos excrementos de animais pode (E) dentrítico, corrosão e cavitação.
ser quantificada, usando-se os equivalentes populacionais:

(A) Origem dos despejos Equivalentes populacionais 36. São recomendações com relação à ocupação do solo, em
Homem 1,0 função da declividade:
Vaca 96,4
Cavalo 91,3
Galinha 1,014 (A) Declividade Ocupação
Ovelha 12,45 < 5% < 90%
Porco 33,0 5 a 15% < 60%
16 a 30% < 30%
(B) Origem dos despejos Equivalentes populacionais > 30% < 10%
Homem 1,0
Vaca 96,4
Cavalo 91,3 (B) Declividade Ocupação
Galinha 1,014 < 10% < 90%
Ovelha 12,45 10 a 25% < 60%
Porco 103,0 26 a 50% < 30%
> 50% < 10%
(C) Origem dos despejos Equivalentes populacionais
Homem 1,0
Vaca 16,4 (C) Declividade Ocupação
Cavalo 11,3 < 5% < 98%
Galinha 0,014 5 a 15% < 70%
Ovelha 2,45 16 a 30% < 50%
Porco 33,0 > 30% < 20%

(D) Origem dos despejos Equivalentes populacionais


Homem 1,0 (D) Declividade Ocupação
Vaca 26,4 < 10% < 98%
Cavalo 21,3 10 a 25% < 70%
Galinha 0,014 26 a 50% < 50%
Ovelha 12,45 > 50% < 20%
Porco 103,0

(E) Origem dos despejos Equivalentes populacionais (E) Declividade Ocupação


Homem 1,0
< 15% < 90%
Vaca 16,4
15 a 35% < 60%
Cavalo 11,3
36 a 50% < 30%
Galinha 0,014
> 50% < 10%
Ovelha 2,45
Porco 3,0

7 CESP0901/44-Engenheiro(RecHídricos)
37. Em que se baseiam os medidores de vazão com obstrução de 41. Na seção transversal de um fluxo, num canal de seção trans-
fluxo e como apresenta sua escala de leitura? versal retangular, a velocidade está distribuída segundo a lei
exponencial.
(A) Escala linear; região de maior contração.
1

(B) Escala linear; região da vena contracta. V = Vmax  y  .


9

(C) Escala quadrática; relação de velocidade. h

(D) Escala quadrática; diferencial de pressão. Calcular a velocidade média para efeito de vazão.

(E) Escala cúbica; diferencial de pressão. (A) V =


9
Vmax.
10

10
38. O raio hidráulico para um conduto (tubulação) circular é (B) V = Vmax.
9
(A) D/8.
(C) V = 0,5 Vmax.
(B) D/4.
(D) V = 0,83 Vmax.
(C) π/R.
(E) V = Vmax – V.
(D) R/4.

(E) R/8.
42. Um reservatório de 80 000 litros (0,80m de profundidade)
está cheio de água. Determinar os esforços que atuam nas
39. Para um escoamento laminar em dutos, o perfil de velocidade paredes laterais verticais e seu ponto de aplicação.
e o fator de atrito são:
(A) 80 000 N/m2; 0,30m acima do fundo.
n (B) 0,8 N/m2; 0,37m abaixo da superfície.
(A) V  Vmax 1 
 r  24 .
f 
  R 
;
Rey x (C) 800 N/m2; 0,23m acima do fundo.

(D) 8 000 N/m2; 0,27m acima do fundo.


64
(B) V  Vmax / 1,2 ; f  . (E) 8 000 N/m2; 0,33m abaixo da superfície.
Rey

(C) . 43. A pressão no ponto:

(D) .

(E) V  2 Vmax 64 .
; f 
Rey

40. Para uma análise completa de rede de tubulações, o método


a ser utilizado é o (A) A é PA = Po + γ(h + h1) + γHg.h.

(A) Hazen-Willians. (B) B é PB = PA + γh.

(B) Método iterativo pelo Diagrama de Moody. (C) C é PC > PA.

(C) Método das equações de conservação. (D) B é PB = PA – Po + γ h.


(D) Método do diâmetro econômico. (E) C é PC = PA + PB.
(E) Método de Hardy-Cross.

CESP0901/44-Engenheiro(RecHídricos) 8
44. Para o estudo das energias envolvidas no escoamento da 47. According to the text,
água em sistemas hidráulicos, deve-se lembrar da equação
(A) Petrobras produces 5.7 million barrels of oil equivalent
de Bernoulli. Quais hipóteses (restrições) foram usadas para
a day (boed).
sua demonstração.
(B) The future oil and gas plans depend on the approval of
(A) Fluido viscoso, regime transitório, perda de carga.
over US$30 billion.
(B) Fluido não viscoso, regime permanente, tubo de corrente.
(C) There was a decrease of Petrobras’ operating costs in the
(C) Mesma linha de corrente, fluido ideal, regime permanente. last quarter of 2008.
(D) Mesma linha de corrente, fluido real, regime permanente. (D) The amount of billions in financing relies on infrastructure
projects already approved.
(E) Fluido ideal, fluido incompressível, regime transitório.
(E) The subsalt reserves have been considered too risky to
be explored very soon.
45. Um vertedouro triangular serve para determinar com precisão
vazões reduzidas, utilizando a fórmula de Thomson:
Q = nH5/2 48. The term guaranteed in – Petrobras’ investments are
guaranteed until 2013 – means that the investments will be
Qual a faixa de variação de n e qual o valor do ângulo θ
utilizado na prática para vertedouro triangular? (A) put off.
(A) De 1,00 a 1,40 e θ = 60º. (B) kept.

(B) De 1,40 a 2,00 e θ = 30º. (C) re-evaluated.

(C) De 1,00 a 2,00 e θ = 45º. (D) increased.

(D) De 1,40 a 1,46 e θ = 90º. (E) crossed out.

(E) De 1,00 a 1,50 e θ = 70º


Leia o texto para responder às questões de números 49 e 50.
46. Os molinetes no campo da hidráulica servem para
Food Supply Worries of an Agricultural Scientist –
(A) realizar medição de linhas de correntes.
Climate Change
(B) medir desnível em escoamento de superfície.
People involved in world agriculture have no patience with the
(C) analisar escoamento em curvas. supposed “debate” about climate change. We are already seeing
the effects, and the projections for the future are not encouraging.
(D) tomar medidas de velocidades de um fluido em canais
ideais. The most troubling feature of this phenomenon (and one that
occurs even if you don’t believe that it is human-driven) is that
(E) realizar medidas de velocidade de água em uma seção we are facing increasing variation in climatic events. The yearly
de um escoamento em canais abertos. changes in average temperature or even annual rainfall may not be
dramatic, but what we are anticipating is that there will be more
extreme weather events.
Língua Inglesa (www.sustainablog.org/category/climate-change/01.10.2009. Adaptado)

Para responder às questões de números 47 e 48, leia o texto.


49. According to the text, the phenomenon of climate change is
Petrobras’ investments are guaranteed until 2013 (A) overestimated.
SÃO PAULO, 6/30/09 – The financial and investor relations (B) ephemeral.
director of Brazilian mixed-capital oil giant Petrobras, Almir
(C) delayed.
Barbassa, said Monday that the company’s investment plan is
guaranteed until 2013. (D) unknown.
Barbassa also mentioned that the company has been cutting (E) harmful.
down on costs and investments in order to ensure the exploration
of the subsalt reserves. The executive pointed out that Petrobras’
operating costs fell by 30% in the final quarter of 2008. 50. The term but in – The yearly changes in average temperature
“We are also trying to cut down the equipment that will be or even annual rainfall may not be dramatic, but what we
used in the subsalt platform and lower labor costs by investing in are anticipating is that there will be more extreme weather
automation”, Barbassa added. events. – is correctly replaced by
Petrobras already has over US$30 billion in financing for
(A) however.
its future oil and gas exploration and refining and gas transport
infrastructure projects. ‘Petrobras expects to produce 5.7 million (B) thus.
barrels of oil equivalent a day (boed) by 2020’, he added. (C) because.
The 2009 production target is 2.7 million boed.
(D) due to.
(www.indexet.investimentosenoticias.com.br/arquivo/2009/06/30/26/
Petrobras-investments-are-guaranteed-until-2013.html) (E) besides.
9 CESP0901/44-Engenheiro(RecHídricos)
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

43. Prova Objetiva

Engenheiro (Mecânica – Estudos)


Engenheiro (Mecânica – Manutenção)

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção) 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção)
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;(III)
(A) I e III, apenas. levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção) 4
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 15. Comparando duas turbinas do tipo Pelton sujeitas à mesma
altura de queda d’água, a escolha do número de jatos implica
11. Quando se utiliza um inversor de frequência ligado a uma uma das alternativas:
moto-bomba, para reduzir sua rotação, considerando a curva
característica da instalação (CCI) e a curva característica da (A) O aumento da potência implica o aumento da vazão e, des-
bomba (CCB), o efeito que se espera é: sas forma, o rotor da turbina necessita de maior número
de jatos para reduzir o seu diâmetro.
(A) controlar a vazão da bomba, alterando a CCI, sem alterar
a CCB. (B) Com o aumento do número de jatos, a turbina deverá ser
(B) minimizar as perdas na instalação, sem alterar a CCB. posicionada com o eixo horizontal, porque se eleva a sua
rotação.
(C) reduzir a vazão da bomba, alterando a CCB, sem alterar
a CCI. (C) O aumento do número de jatos implica maior rotação
específica.
(D) elevar a altura manométrica sem acrescentar perdas de
energia. (D) O aumento do número de jatos requer maior espaço para
(E) minimizar as perdas na instalação, sem alterar a potência as tubulações e maior diâmetro do rotor.
do motor.
(E) O aumento do número de jatos favorece o rendimento,
pois reduz o impacto da água nas pás da turbina.
12. A Usina de Itaipu tem a metade dos seus turbo-geradores no
lado brasileiro e a outra metade em território paraguaio. Devido
à diferença de frequência do sistema elétrico, no lado brasileiro 16. A curva que representa o NPSH requerido por uma bomba e a
os geradores têm 78 polos e no lado paraguaio, têm 66 polos. curva do NPSH disponível na instalação, ambas se encontram
A rotação dos geradores, respectivamente, do lado brasileiro no ponto A, definindo uma vazão QA.
e do paraguaio são: Em relação ao ponto A, pode-se afirmar que
(A) 90,3 rpm e 90,3 rpm.
(A) para vazões menores ou iguais a QA, a bomba vai cavitar.
(B) 90,9 rpm e 90,3 rpm.
(B) quando a bomba opera com a vazão QA, a pressão dinâ-
(C) 92,3 rpm e 90,3 rpm. mica iguala-se à pressão de saturação da água.
(D) 92,3 rpm e 90,9 rpm.
(C) a partir da vazão QA, inicia-se a cavitação, porque a altura
(E) 93,2 rpm e 99,0 rpm. geométrica da seção de entrada da bomba iguala-se à
pressão de vapor.
13. Um manômetro do tipo metálico instalado em uma tubu-
(D) a cavitação somente ocorre com vazões muito acima de QA.
lação de água, em um local de pressão atmosférica igual a
700 mm de Hg, indica a pressão de 256 kPa. Se a pressão (E) para vazões iguais ou acima de QA, a bomba vai cavitar
atmosférica fosse 750 mm de Hg, o manômetro indicaria porque a pressão de vapor da água iguala-se à pressão
uma das pressões a seguir. Lembrando que o valor do peso na entrada da bomba.
específico do mercúrio é 136 000 N/m3 e que o da água é
10 000 N/m3, assinale a alternativa correta.
(A) 24,92 kPa. 17. As Usinas Elevatórias de Pedreira e de Traição no rio Pinhei-
ros, na cidade de São Paulo, têm moto-bombas reversíveis,
(B) 24,92 mca. que podem também operar como turbo-geradores. Na Usina
(C) 24,92 kgf/cm2. de Pedreira, a altura de bombeamento é de 20 m com bombas
do tipo Francis.
(D) 24,92 mm de Hg.
Admitir que a máquina elétrica tenha a mesma potência de
(E) 249,2 mm de Hg. 16 400 kW, como motor e como gerador, que a perda de
carga na tubulação seja de 1,5 m nos dois sentidos e que
14. Os fatores que interferem na ocorrência da cavitação em uma o conjunto moto-bomba e turbo-gerador tenham o mesmo
turbina são, entre outros, a pressão atmosférica, a temperatura rendimento de 86%.
da água, e a distância vertical (hs) entre a saída da turbina e o As vazões que passam pela bomba e pela turbina valem,
nível do reservatório à jusante. Admitindo-se que a seção de respectivamente:
saída da turbina esteja abaixo do nível à jusante, para evitar
a cavitação, deve-se ter pressão atmosférica mais (A) 65,6 m3/s e 103,08 m3/s.
(A) alta, baixo valor de hs e baixa temperatura. (B) 65,60 m3/s e 108,06 m3/s.
(B) alta, maior valor de hs e baixa temperatura.
(C) 65,60 m3/s e 109,08 m3/s.
(C) baixa, maior valor de hs e baixa temperatura.
(D) 66,50 m3/s e 109,08 m3/s.
(D) baixa, menor valor de hs e baixa temperatura.
(E) alta, maior valor de hs e alta temperatura. (E) 66,60 m3/s e 109,80 m3/s.

5 CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção)
18. A erosão das pás do rotor de uma turbina provocada pela ca- 21. Nas turbinas do tipo Kaplan, as pás têm o perfil de uma asa,
vitação gera grandes danos econômicos em virtude do tempo de forma que, em contato com o fluxo de água, forma-se uma
de paradas e dos custos de recomposição das partes afetadas. diferença de pressão entre as duas faces, dando origem à força
A solução frequentemente adotada é que movimenta a turbina. As turbinas do tipo hélice têm as pás
fixas em relação ao rotor e apresentam somente o movimento
(A) retirada do rotor e encaminhamento a uma oficina espe-
de rotação. As turbinas Kaplan são também do tipo hélice,
cializada para recuperação.
mas cada pá pode movimentar-se ou pode ser reposicionada
(B) retirada da água de dentro da turbina e deposição de em relação a um eixo horizontal fixo na ogiva do rotor.
material pelo processo de soldagem até a reconstituição
da forma original das pás do rotor. Assinale as ações que estão relacionadas com esse movimento
possível das pás.
(C) reposicionamento do rotor da turbina, ficando mais abai-
xo do nível de água à jusante, para dificultar o processo (A) As paletas móveis do distribuidor controlam a vazão e as
de cavitação. pás móveis da turbina movimentam-se para se adequarem
a possíveis novas condições, minimizando a queda de
(D) retirada do rotor para reconstituição da forma original,
rendimento da turbina.
depositando um material mais resistente à cavitação.
(E) troca do rotor por uma peça de reserva, enquanto o (B) O movimento das pás do rotor é feito no sentido de con-
original é encaminhado para outro local da usina para trolar a vazão e minimizar as perdas que ocorrem devido
recomposição das partes afetadas. às variações de velocidade da água.

(C) Quando aumenta a demanda de energia, um servome-


19. Uma empresa industrial resolveu terceirizar os serviços de canismo aciona as pás da turbina, visando aumentar a
manutenção, visando reduzir os custos de profissionais alta- vazão sem alterar a rotação.
mente qualificados em seu quadro de funcionários.
(D) As paletas móveis do distribuidor controlam a vazão en-
Entre as vantagens e desvantagens apresentadas, assinale
quanto as pás móveis da turbina se movimentam, visando
aquela que não se refere à manutenção terceirizada.
elevar o efeito de sustentação, para evitar o aumento da
(A) Aumento de risco de acidentes pessoais devido à falta rotação.
de comprometimento dos profissionais.
(E) O movimento das pás do rotor é acionado sempre que se
(B) Redução de desperdícios e melhor controle e acompa- verifica uma perda de rendimento, para evitar a variação
nhamento técnico. da rotação, quando a turbina é solicitada pelo aumento
(C) Aumento da qualidade com redução de custos. da demanda.

(D) Aumento do risco empresarial pela possibilidade de queda


da qualidade dos trabalhos e dos índices de produtividade 22. O sincronismo de um gerador com o sistema elétrico é feito
da empresa pelo menor envolvimento de terceiros. obedecendo a várias condições, sem as quais fica difícil
executar o paralelismo e não causar alguma tensão entre a
(E) A identificação das causas da falha é feita com muita preci- máquina e o barramento. Assinale qual das condições não é
são e com poucas dúvidas, por responsáveis pelos serviços. necessária para executar o paralelismo.

20. As turbinas da Usina Henry Borden, subterrânea da cidade de (A) A tensão do gerador e a do sistema devem apresentar
Cubatão, no estado de São Paulo, contêm seis turbinas do tipo a mesma forma de onda, para evitar o aparecimento de
Pelton com eixo vertical e quatro jatos em cada rotor. A vazão correntes harmônicas.
nominal é de 12,7 m3/s e a altura média de queda d’água é de
684 m. Considerando uma perda de carga de 5% da altura de (B) A tensão nos terminais da máquina e do sistema deve
queda d’água, o diâmetro de cada jato seria de 18,9 cm. Se fosse ser a mesma para evitar o aparecimento de uma tensão
escolhida uma turbina com seis jatos, em lugar de quatro, o resultante.
diâmetro de cada jato, para proporcionar a mesma vazão seria
(C) Valores iguais da frequência, para evitar o aparecimento
de 15,5 cm.
de uma tensão resultante, variável com o tempo.
Assinale as modificações que devem ocorrer, em função da
escolha da turbina de seis jatos. (D) As tensões deverão estar em fase, pois poderá aparecer
uma tensão resultante.
(A) Menor rotor, maior espaço ocupado pela tubulação,
manutenção do eixo vertical e maior rotação. (E) De haver corrente elétrica de mesma intensidade para
(B) Menor rotor, maior espaço ocupado pela tubulação, evitar o aparecimento de tensões entre a máquina e o
manutenção do eixo vertical e menor rotação. barramento.

(C) Maior rotor, maior espaço ocupado pela tubulação, eixo


horizontal e maior rotação.
(D) Menor rotor, maior espaço ocupado pela tubulação, eixo
horizontal e maior rotação.
(E) Maior rotor, maior espaço ocupado pela tubulação, ma-
nutenção do eixo vertical e maior rotação.
CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção) 6
23. Uma instalação com bomba centrífuga contém uma válvula 26. Uma turbina contém dois mancais lubrificados com óleo de
globo para controle de vazão. A válvula foi retirada e o controle viscosidade dinâmica 0,030kgf.s/m2, formando uma camada
da vazão passou a ser feito por meio de um inversor de frequên­ de 1 mm de espessura. A área de contato entre cada mancal
cia. A altura manométrica ficou reduzida em 20%. Antes da e o eixo da turbina é de 0,60 m2 e o diâmetro do eixo é de
alteração, a potência consumida pelo motor era de 150 kW. 40 cm. A tensão de cisalhamento entre o eixo e o mancal é
Admitindo-se que a vazão e o rendimento do conjunto motor- calculada pela equação:
bomba permaneceram os mesmos e que o equipamento novo Tensão = µ.V/e
está sendo amortizado em parcelas mensais de R$ 1.150,00,
indique qual das opções representa a economia mensal, re- µ = viscosidade dinâmica do óleo lubrificante (kgf.s/m2)
sultante da alteração. V = velocidade do eixo, em contato com o mancal (m/s)
Adotar uma tarifa média de 0,32R$/kWh e o funcionamento
e = espessura da camada de óleo lubrificante (m)
da bomba 8 horas por dia, durante 30 dias.
Considerando os dois mancais, assinale o valor potência
(A) R$ 1.054,00. consumida pela resistência que o óleo opõe ao movimento
(B) R$ 1.145,00. da turbina, cuja rotação é de 600 rpm.

(C) R$ 1.154,00. Adotar a conversão aproximada de 1 kW = 100 kgfxm/s e


π = 3,0.
(D) R$ 1.175,00.
(A) 25,92 kW.
(E) R$ 1.254,00.
(B) 28,96 kW.
24. O eixo de uma turbina hidráulica de um sistema elétrico
(C) 32,69 kW.
apoia-se em um mancal sobre uma fina camada de óleo lu-
brificante, que oferece uma resistência gerando calor. O óleo (D) 50,92 kW.
é bombeado para passar entre o mancal e o eixo e, na saída,
passa por um sistema de refrigeração, antes de voltar para os (E) 51,84 kW.
mancais. Indique qual das afirmações não está correta.
(A) Quando o óleo é aquecido, diminui a sua viscosidade e ele
deve ser refrigerado para retomar as suas características 27. Uma turbina encontra-se a 120 m abaixo do nível de uma
de lubrificante. represa que fornece uma vazão de 6 m3/s. O potencial de
(B) Sem o resfriamento, o óleo vai ficar cada vez mais quente, aproveitamento dessa água é calculado pela equação:
prejudicando o metal de revestimento dos mancais. W = 10.Q.H (kW)
(C) Com a redução da viscosidade, a força que se opõe ao mo- Q = Vazão (m3/s)
vimento do rotor diminui.
H = Altura total de queda d’água (m)
(D) Com a redução da viscosidade, o momento resistente
diminui e aumenta a rotação da turbina. A potência elétrica medida na saída do gerador é menor, em
virtude das perdas que ocorrem desde a entrada da água na
(E) A pressão do óleo na entrada dos mancais deve ser sempre tubulação de adução até a saída da energia elétrica.
positiva para uma lubrificação bem feita.
Adotar os seguintes parâmetros:
Perda na tubulação de adução da turbina equivalente a 5%
25. O custo de produção de energia elétrica de uma usina hi- da altura.
dráulica é de 70 R$/MWh. A usina é alimentada por uma
represa cujo volume de água é suficiente para a produção de Perda devido ao movimento da água dentro da turbina: 8%
36 000 MWh/mês. Visando elevar em 20% a produção mensal da potência da água na entrada.
de energia, foi construída uma estação elevatória para bombear Potência consumida pelos mancais: 150 kW.
água de um reservatório auxiliar para a represa. A potência dos
motores da estação de bombeamento é de 40 MW e funcionam Rendimento do gerador: 96%.
em plena carga, uma média de 8 horas por dia, durante os 30 dias Assinale a opção que corresponde à potência do gerador e o
do mês. A energia elétrica que alimenta as bombas é comprada respectivo rendimento da turbina.
durante à noite a um custo de 25 R$/MWh.
Considerando somente o acréscimo de custo proporcionado (A) 5 897 kW e 89,8%.
pela compra da energia necessária para movimentar as bom-
bas, o custo correto da energia depois da repotenciação é (B) 6 440 kW e 89,8%.

(A) 52,8 R$/MWh. (C) 6 480 kW e 89,8%.


(B) 63,9 R$/MWh. (D) 6 748 kW e 95,6%.
(C) 76,6 R$/MWh.
(E) 7 958 kW e 96,8%.
(D) 78,3 R$/MWh.
(E) 78,8 R$/MWh.

7 CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção)
28. No processo de soldagem de duas chapas metálicas de topo em 31. A tabela representa as seis atividades de um plano de ma-
V, formam-se várias zonas, afetadas pela fusão do metal base nutenção, bem como a dependência entre elas e o tempo de
e pelas altas temperaturas envolvidas. Processos metalúrgicos duração de cada uma. Quando se utiliza o Método CPM, a
ocorrem durante a soldagem, desde o estado líquido do metal compatibilidade entre a dependência entre as atividades, bem
até o resfriamento total. como o tempo de cada uma dão origem a um caminho crítico.
Em uma das zonas afetadas, pode haver o aumento do tamanho Indique qual das afirmações está correta.
do grão provocado pela elevação da temperatura e, durante o
Atividade Depende de Tempo
resfriamento, os grãos assumem a forma não circular. Nesse
caso, a resistência da junta soldada fica prejudicada. Esse A 1h
fenômeno ocorre na zona de B A 3h
(A) depósito do metal da solda. C A 2h
D B 3h
(B) fusão.
E BeC 2h
(C) normalização.
F DeE 4h
(D) recristalização incompleta.
(A) O caminho crítico é (A C E F) e as atividades B e D que
(E) superaquecimento.
estão fora do caminho apresentam um tempo de folga de
duas horas.
29. Um tubo horizontal de 15 m de comprimento contém uma
válvula na sua extremidade, por onde passa um fluxo de água. (B) O caminho crítico é (A B D F).
No início do tubo, um manômetro indica a pressão de 85 kPa
e na outra extremidade, antes da válvula, um outro manômetro (C) O caminho crítico é (A B D F), porque as demais ativi-
indica a pressão de 82 kPa. Depois da válvula, a pressão cai dades não apresentam folga de tempo.
para 80 kPa. Sendo o tubo e a válvula de mesmo material e de
(D) O caminho crítico é (A C E F) e as atividades B e D,
mesmo diâmetro, pode-se calcular a perda de carga no tubo e
porque as atividades B e D que estão fora do caminho
fazer uma avaliação do comprimento equivalente da válvula.
crítico não apresentam tempo de folga.
Indique qual dos valores representa o comprimento equiva-
lente dessa válvula, lembrando que o peso específico da água (E) A sequência (A B D F) não atende às condições de de-
é de 10 000 N/m3. pendência.
(A) 10 m.
(B) 12 m.
32. Quando se estabelece um caminho crítico pela aplicação do
(C) 14 m.
método CPM no planejamento de manutenção, a análise desse
(D) 16 m. caminho apresenta várias vantagens. Identifique aquela que
(E) 18 m. está errada.

(A) O estabelecimento de um prazo para o cumprimento da


30. Uma turbina Pelton recebe um fluxo de 4 m3/s de água que tarefa total, com base no tempo previsto para as ativida-
saem do bocal com a velocidade de 40 m/s. Considerando des do caminho crítico.
o princípio de funcionamento dessa turbina, em que a força
sobre as pás é produzida unicamente pela energia cinética da (B) Redução do prazo de conclusão da manutenção, alterando
água, pode-se fazer uma avaliação da potência dessa turbina o tempo de execução de uma das atividades do caminho
no seu eixo. Indique o valor da força aplicada nas pás e da crítico.
potência dessa turbina, admitindo-se que a perda por atrito
nos mancais é de 200 kW. (C) Redução do prazo de execução da manutenção pela redu-
ção de qualquer atividade que não pertence ao caminho
F = ρQ (VJ – VP)(1 – k.cosα) crítico.
ρ = massa específica da água: 1 000 kg/m3
Q = vazão de água que entra na turbina: 4 m3/s (D) Planejar a utilização da mão de obra e equipamentos de
VJ = velocidade da água na saída do bocal = 40 m/s uma das atividades de fora do caminho crítico para au-
xiliar as atividades do caminho crítico e reduzir o tempo
VP = velocidade das pás, igual à metade da velocidade do jato
total de manutenção.
α = ângulo de desvio do jato provocado pelas pás da tur-
bina = 1800 (E) Saber, de imediato, se há possibilidade de redução do
k = coeficiente de atrito entre as pás e a água que passa por tempo total de manutenção.
elas = 0,90
(A) 152 000 N; 6 080 kW
(B) 152 000 N; 2 840 kW
(C) 152 000 kgf; 3 040 kW
(D) 152 000 kgf; 6 080 kW
(E) 152 000 N; 3 040 kW
CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção) 8
33. No escoamento de um líquido dentro de um tubo, a perda de 35. Quando se faz a escolha entre vários tipos de turbinas, sabe-
carga, entre outros fatores, depende da rugosidade do material, se que para a faixa de altura de queda d’água entre 30 m e
do diâmetro interno do tubo, da velocidade do fluido e da 80 m podem ser escolhidas tanto a Francis quanto as Kaplan,
viscosidade. Com relação aos regimes que se estabelecem, dependendo de vários fatores que envolvem o desempenho
pode-se afirmar que da cada uma.

(A) o regime hidraulicamente liso é aquele em que a altura Sobre esse assunto, indique a alternativa que está totalmente
da camada limite laminar cobre a rugosidade do mate- correta.
rial, fazendo com que o restante do fluido, em regime (A) As turbinas do tipo Francis de baixa rotação específica,
turbulento se desloque sobre uma parede lisa. funcionam com quedas d’água mais elevadas e são aque-
las que mais se assemelham às do tipo Kaplan, porque o
(B) o regime hidraulicamente liso é aquele em que o coeficien-
fluxo da água é quase totalmente axial.
te de perda de carga distribuída “f” não sofre alteração
para qualquer valor do número de Reynolds. (B) As turbinas do tipo Kaplan têm as pás movimentáveis
e apresentam uma curva de rendimento em função da
(C) o regime hidraulicamente rugoso ocorre quando o coe- vazão achatada, indicando que podem operar no máximo
ficiente de perda de carga distribuída “f”sofre alteração, rendimento em uma faixa maior de variação de vazão.
sempre que muda a rugosidade do material.
(C) As turbinas do tipo Francis funcionam com menores rota-
(D) no regime hidraulicamente rugoso, o valor do coefi- ções específicas que as do tipo Kaplan e têm a vantagem
ciente “f” sofre alteração sempre que muda o número de apresentar curvas de rendimento mais achatadas, com
de Reynolds, desde que se mantenha constante o valor maiores opções de elevado rendimento.
da relação entre o diâmetro e a rugosidade.
(D) As turbinas do tipo Kaplan podem funcionar com eixo
(E) na fase de transição entre os regimes hidraulicamente horizontal ou levemente inclinado, adaptando-se a pe-
liso e hidraulicamente rugoso, o valor do coeficiente “f” quenas alturas de queda d’água, mas não se adaptam a
aumenta quando aumenta a relação entre o diâmetro e a grandes variações de vazão.
rugosidade.
(E) As turbinas do tipo Francis de alta rotação específica têm
o fluxo quase axial, sendo aquelas que mais se aproxi-
34. A corrosão consiste na deterioração e perda de material, pela mam do tipo Kaplan, quando sujeitas a maiores alturas
ação de agentes químicos e elétricos que se estabelecem entre de queda d’água.
os materiais e o meio ambiente. Uma das formas de reduzir
a interferência do meio ambiente é a proteção catódica que é
feita em tubulações enterradas. 36. Existem vários tipos de tratamentos superficiais, visando
proteção contra a corrosão e o aprimoramento de qualidades
Indique qual das afirmações está correta. mecânicas da superfície dos metais.
(A) A proteção catódica pode ser induzida por meio de um Assinale a alternativa correta.
gerador de corrente contínua, utilizando também um
cátodo auxiliar, que pode ser metálico ou não. (A) A proteção por imersão a quente consiste em afundar
a peça em um banho quente de metal protetor fundido.
(B) No processo de proteção catódica, entre as chapas de A galvanização pode ser efetuada por esse processo, é
magnésio e a tubulação de aço forma-se um campo feita por meio de compostos de zinco e conferem grande
eletrolítico, onde o solo úmido proporciona a passagem proteção às peças que ficam permanentemente debaixo
do material das chapas de magnésio que se depositam da água.
na tubulação.
(B) A eletrodeposição é um processo eletrolítico em que a
(C) No processo de proteção catódica, as chapas de magnésio peça a ser protegida funciona como cátodo e o material
apresentam potencial menor que o tubo a ser protegido, a ser depositado, como ânodo. Há necessidade de uma
estabelecendo um processo eletrolítico com perda de fonte externa que fornece uma corrente contínua e o
material. eletrólito é uma solução do material a ser depositado.

(C) A anodização é efetuada em peças de alumínio que fun-


(D) A proteção catódica consiste na instalação de barras de
cionam como ânodo em que a superfície se transforma
magnésio enterradas, em contato com as tubulações de
em óxido de alumínio como uma camada protetora contra
aço, onde o solo úmido funciona como meio eletrolítico.
à abrasão, mas diminui a capacidade de adesão de tintas.
As barras têm maior potencial e, dessa forma, atuam
como ânodo, dando origem a um processo eletrolítico (D) A fosfatização consiste no tratamento de ferro e aço,
com perda do material das chapas de magnésio. utilizando uma solução de ácido fosfórico ou outras subs-
tâncias. Esse tratamento é feito como uma preparação
(E) A proteção catódica consiste na instalação de barras de
para uma pintura posterior, oferecendo pouca proteção
magnésio enterradas, em contato com as tubulações de
à corrosão.
aço, onde o solo úmido funciona como meio eletrolítico.
As barras têm maior potencial e, desta forma, assumem (E) No processo de corrosão formam-se células galvânicas
o papel de cátodo, oferecendo proteção às tubulações. que geram corrente elétrica, retirando material do cátodo
e depositando a ferrugem no ânodo.

9 CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção)
37. A soldagem de manutenção aplica-se às peças metálicas que, 40. Para os rolamentos, uma das dificuldades relativas às altas
devido ao uso em condições adversas, sofrem falhas por rotações é compatibilizá-las com grandes vidas úteis. Tanto
fratura ou desgaste. a rotação de rolamentos quanto o tipo de lubrificação estão
Os principais tipos de falhas que ocorrem por desgaste estão relacionados com tamanho, rotação etc. A classificação n.dm
abaixo relacionadas. Identifique aquela que se enquadra na traz a prática para os projetos.
definição de erosão. Admitindo o caso de um rolamento SKF 6312 (medidas
(A) Desgaste causado por um fluido em alta velocidade, que dadas), cuja lubrificação por banho de óleo foi limitada a
passa para o estado gasoso seguido de condensação brus- um coeficiente n.dm de 100 000, pode-se dizer que sua lu-
ca, causando impacto contra as superfícies das máquinas. brificação poderá ser feita por banho de óleo, se o rolamento
tiver rotação, em rpm, igual a, no máximo,
(B) Desgaste provocado por vários fatores, favorecidos pela
Dado: B = 31 mm; D = 130 mm
umidade, acidez, alcalinidade e afinidade entre metais.
(C) Destruição de materiais por fatores mecânicos, atuando (A) 1 667.
por meio de partículas sólidas que acompanham fluxos (B) 769.
de líquidos e gases, ou por meio de partículas líquidas
que acompanham um fluxo de gases. (C) 1 053.
(D) Desgaste provocado em superfícies que se deslocam (D) 1,05.106.
com velocidade relativa, provocando desprendimento
de partículas minúsculas. As superfícies ficam com irre- (E) 1,67.106.
gularidades microscópicas, embora tenham um aspecto
aparentemente liso.
41. Em projetos de máquinas, a escolha adequada do tipo de
(E) Materiais sujeitos a golpes em condições de altas pres- engrenagem a ser aplicada é fundamental. Além da funciona-
sões, onde partículas metálicas são arrancadas, produ- lidade, há influência sobre os custos de produção, economia
zindo desgaste na peça. de energia, peso e tamanho do conjunto, tipos de esforços etc.
Nesse contexto, sobre a transmissão entre parafuso-sem-fim
38. Um teste efetuado em um laboratório com uma barra de e coroa, é correto afirmar que
aço de comprimento L = 2,5 m, momento de inércia polar
JP = 25  cm4 e módulo de elasticidade G = 80x104 kgf/cm2. (A) apresenta alto rendimento e o maior número de entradas
Aplicou-se um momento de torção M = 40 kgfxm e verificou- do sem-fim dificulta a fabricação e provoca maior redu-
se o ângulo de deformação por torção resultante. ção de rotação.
Identifique o valor correto do ângulo α encontrado no ensaio, (B) apresenta baixo rendimento e o maior número de entra-
adotando π = 3. das do sem-fim dificulta a fabricação e provoca menor
Dado: redução de rotação.
(C) além do baixo rendimento, gera esforços axiais sobre os
(ângulo α é medido em radianos, nessa equação) rolamentos da coroa, o que poderia ser evitado com os
outros tipos de engrenagens.
(A) α = 2,60
(B) α = 2,80 (D) torna-se inviável para grandes reduções, exceto se a potên-
cia transmitida for muito alta, pois economizam energia.
(C) α = 3,00
(E) quanto maior o número de entradas do sem-fim, mais
(D) α = 3,20
difícil será a fabricação, menor o rendimento, maior a
(E) α = 3,40 redução de rotação.

39. O estudo de semelhança entre bombas estabelece uma relação


entre modelo e protótipo que estão representados a seguir. 42. Para diversos projetos, existem vantagens no uso de caixas de
Chamando de (B1) a bomba conhecida, deseja-se conhecer rolamentos, ao invés do projeto de carcaças mais elaboradas. As
a vazão Q e a altura manométrica H da bomba (B2), sabendo poucas particularidades das caixas, geralmente de ferro fundi-
que esta tem o dobro de rotação e a metade do diâmetro do do, com 2 ou 4 furos de fixação, devem ser conhecidas para se
rotor da bomba (B1). evitar falhas do projeto. Um aspecto interessante e importante
diz respeito aos esforços que agem sobre a caixa e sem apoio.
Nesse contexto, é correto afirmar que a maior resistência da caixa
ocorre para cargas que atuam no ângulo de, conforme na figura,

(A) 120º
Assinale a opção correta dos valores da vazão e da altura
manométrica da bomba (B2). (B) 150º.
(A) Q2 = Q1/4; H2 = H1/2.
(C) 180º.
(B) Q2 = Q1/4; H2 = H1.
(C) Q2 = Q1/2; H2 = H1. (D) 90º.
(D) Q2 = Q1/2; H2 = 2 H1.
(E) 55º.
(E) Q2 = 2 Q1; H2 = 4 H1.
CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção) 10
43. A experiência conduz os projetistas a erros cada vez menores. 46. Um motor trifásico, 220 V, 1 730 rpm, 60 Hz, 20 CV, carcaça
Cabe aos mais experientes, inspecionar e orientar os traba- 160M, aciona uma máquina operatriz numa usinagem leve,
lhos dos principiantes. Viabilizar e agilizar tanto a primeira que está exigindo apenas 8 CV do eixo do motor. O rendimento
montagem como os trabalhos de manutenção futuros é de máximo do motor, que é de 80%, cai pela metade, nessa
extrema importância. As figuras seguintes mostram 2 grupos operação citada (8 CV). Algumas concessionárias de energia
de montagens diferentes: grupo I: (a), (b) e (c) e grupo II: (d), elétrica divulgaram informativos para incentivo à economia
(e) e (f). O grupo II mostra a fixação de um cilindro aletado. de energia. Ficou claro que a base de comparação para cál-
culo do desperdício de energia deve ser a potência realmente
necessária, que cria uma visão mais realista do desperdício.
Nesse contexto e sem levar em conta qualquer discussão do
fator de potência, é correto afirmar que esse motor terá um
percentual de desperdício de
(A) 60%.
(B) 40%.

Nesse contexto, pode-se afirmar que na montagem com polias (C) 150%.
(grupo I) é mostrado um prensa-gaxeta, a ser regulado, e que
(D) 100%.
(A) o melhor projeto é (a), por ser mais compacto, enquanto
que no grupo II o melhor projeto é (f). (E) 25%.
(B) o melhor projeto é (b), enquanto que no grupo II o melhor
projeto é (d), mais compacto. 47. Analise com atenção a figura e assinale a alternativa que indica
(C) o melhor projeto é (c), enquanto que no grupo II o melhor a leitura plausível do micrômetro, de resolução 10 μm.
projeto é (d), mais compacto.
(D) o melhor projeto é (c), enquanto que no grupo II o melhor
projeto é (f), mais viável.
(E) o melhor projeto é (a), enquanto que no grupo II o melhor
projeto é (d).

(A) 15,41 mm.


44. Não é possível ser um bom engenheiro mecânico sem uma
boa noção sobre os materiais de construção mecânica, suas (B) 18,011 mm.
propriedades e aplicações. Tanto nas áreas de projeto como de
usinagem e processos, a variedade de materiais é gigantesca. (C) 21, 61 mm.
As ferramentas de usinagem constituem um bom exemplo. (D) 15,310 mm.
Pode-se citar, por exemplo, (1)Al2O­3; (2)Si3N4; (3)TiN e (4)WC.
Sobre esses materiais, suas aplicações, propriedades e carac- (E) 18,61 mm.
terísticas mais importantes, é correto afirmar que
(A) (1) e (2) são aplicados na fabricação de cerâmicas de 48. Comprar máquinas e equipamentos é uma grande responsa-
usinagem. bilidade. Não convém adquirir nem recursos desnecessários
(B) (2) e (3) são aplicados na fabricação de metal duro e (prejuízo econômico) e nem insuficientes (prejuízo técnico).
rebolos. É importante gerenciar incompetências e/ou más intenções,
(C) (4) é aplicado praticamente em todas as ferramentas de nesse sentido. Considera-se o caso de aquisição de um torno,
usinagem, exceto no Metal Duro. em cuja análise de trabalhos previstos detectou-se a neces-
sidade de uma gama de rotações desde 100 até 3 000 rpm.
(D) (3) é um revestimento mais duro que (1). Detectou-se 2 opções disponíveis no mercado, com mesma
(E) nenhum desses poderia ser aplicado em rebolos, por potência disponível: (I): gama de 20 a 3 000 rpm e (II): gama
insuficiência de dureza. de 40 a 3 600 rpm. Analisando tecnicamente, é correto afirmar
que a opção
45. Na montagem de equipamentos, é fundamental prestar atenção (A) (I) representa uma máquina muito maior que a necessária
à classe de resistência dos parafusos, sob pena de graves pre- e, portanto, prejuízo econômico.
juízos ou acidentes. O pessoal de manutenção também deve
prestar muita atenção e receber orientação. Para um parafuso (B) (I) representa uma máquina muito menor que a necessária
de classe de resistência 5.6, é correto afirmar que os limites e, portanto, prejuízo técnico.
de escoamento e de resistência à tração são, respectivamente, (C) (II) representa uma máquina muito maior que a máquina (I).
iguais a, aproximadamente,
(D) (II) representa uma máquina de capacidade muito mais
(A) 400 e 600 MPa.
ociosa que (I), sem contar que é muito maior e mais cara.
(B) 30 e 50 kgf/mm2.
(E) (I) representa uma máquina estruturalmente insuficiente
(C) 50 e 60 kgf/mm2. e, portanto, prejuízo para as operações pesadas.
(D) 40 e 60 MPa.
(E) 30 e 50 MPa.
11 CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção)
49. A figura ilustra uma operação de torneamento, num instante
em que a ferramenta está operando como ferramenta de cor-
te à esquerda (Left), o que define a direção do avanço. Os
ângulos envolvidos são κ (capa), κ’ (capa’) e ε (epsilon), que
influenciam choques de entrada e de outros problemas.

É correto afirmar que, nesse momento, têm-se


(A) κ maior que κ’.
(B) κ igual a κ’.
(C) κ’ igual a ε.
(D) κ menor que κ’.
(E) κ’ nulo.

50. A Norma regulamentadora 10 – NR 10 aborda segurança em


instalações e serviços em eletricidade. Tanto as gerências
quanto as equipes devem conhecê-la. Admitamos que uma
equipe está se preparando para atuar num ambiente onde
lidarão com tensão de 800 Volts, em corrente alternada, e
1 200 Volts em corrente contínua, entre fases ou entre fase e
terra. É correto afirmar que as tensões de 800 V e de 1 200 V
são consideradas, respectivamente,
(A) média e alta tensão.
(B) alta e alta tensão.
(C) baixa e alta tensão.
(D) baixa e baixa tensão.
(E) alta e média tensão.

CESP0901/43-Engenheiro(Mecânica–Estudos/Manutenção) 12
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

42. Prova Objetiva

Engenheiro (Eletrotécnica)

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;
(A) I e III, apenas. (III) levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica 4
Conhecimentos Específicos 14. Um engenheiro eletricista efetuou medições em uma carga
trifásica cuja sequência de fases é ABC. As medições estão
11. Uma fonte trifásica simétrica de sequência positiva alimenta ilustradas na tabela.
uma carga trifásica equilibrada conectada em estrela através Correntes de linha [A] Tensões de fase [V]
de uma linha que possui mútuas e capacitâncias desprezí- A B C A B C

veis. Supondo que a sequência de fases seja ABC, a tensão 1∠ – 30o 2∠ – 120o 2∠150o 100∠0o 100∠–120o 100∠120o

da fonte seja VAB  110 2 0º [V], a impedância da carga Determine a potência complexa absorvida pela carga, em
seja 10 645º [Ω] e a impedância da linha seja 3  j 3 [Ω], volt-ampère, e assinale a alternativa correta.
determine a corrente na fase A, em ampères. (A) (150 3  200)  j50.
(A) 10 3   75º .
(B) (150 3 – 200)  j50.
(B) 10 3   75º .
(C) 150 3  j50 .
(C) 5 3   75º .
(D) 200 + j100.
(D) 5 3   75º .
(E) 200 – j100.
(E) 5 6   75º .

15. Uma linha de transmissão, cujos efeitos capacitivos podem ser


12. Uma fonte trifásica simétrica de sequência positiva alimenta desprezados, possui a seguinte matriz de impedâncias série,
uma carga trifásica desequilibrada conectada em estrela em componentes de fase:
aterrada. Supondo que a sequência de fases seja ABC, que
6  j12 j3 j6 
a tensão de fase na fase A seja VAN  1000º [V], e que as  j3
[Z ABC ]  6  j12 j3  [Ω]
impedâncias da carga sejam:  j6 
 j3 6  j12 
z AN  j1 3 [Ω];
Assinale a alternativa que apresenta corretamente a impe-
z BN   1 4  j 3 4 [Ω]; dância própria de sequência zero, em ohms, da matriz de
z CN   1 4  j 3 4 [Ω]. impedâncias em componentes simétricas.

A corrente de neutro em ampères será (A) 6 + j20.

(A) 300 + j400. (B) 6 – j20.

(B) 400 + j100. (C) 6 + j21.

(C) 200 + j300. (D) 6 – j21.

(D) 400 – j300. (E) 6 + j19.

(E) 200 – j100.


16. Um transformador trifásico, cujo esquema de ligação do
primário e secundário é estrela solidamente aterrada, está co-
13. Uma fonte trifásica simétrica de sequência positiva alimenta nectado a um barramento infinito e a uma linha de transmissão
uma carga trifásica desequilibrada ligada em estrela aterrada cujas impedâncias próprias e mútuas são 0,01 + j0,05 [pu] e
a partir de uma linha de transmissão idealmente transposta. j0,01 [pu], respectivamente. Assinale a alternativa que ilustra
corretamente os diagramas de sequência positiva e zero da
Supondo que a sequência de fases seja ABC e que
rede descrita, em [pu], considerando que a reatância de curto-
zp = 1 + j2 [Ω] → Impedância própria da linha; circuito do transformador é 5%.
zm = j1 [Ω] → Impedância mútua da linha; 1 0o 0,01+j0,11 0 0o 0,01+j0,09
(A) + + .
VAN = 8∠90o [V] → Tensão na fase A da fonte; e
zA = 10 [Ω] → Impedância de carga na fase A;
o
1 0 0,01+j0,09 0 0o 0,01+j0,12
IB = j12 [A] → Corrente na fase B; (B) .
IC = j32 [A] → Corrente na fase C.
+ e +
Determine a corrente na fase A, em ampères, e assinale a 1 0
o
0,01+j0,12 0 0
o
0,01 +j0,09
alternativa correta. (C) .
+ e +
(A) 0,7∠80o.
1 0o 0,01+j0,11 0 0o 0,01+j0,08
(B) 4∠160o. (D) .
+ e +
(C) 4∠0o.
(D) 0,7∠ –80o. 1 0o 0,01+j0,08 0 0o 0,01+j0,11
(E) + + .
e
(E) 1,4∠80o.
5 CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica
17. Um engenheiro eletrotécnico pretende efetuar a simulação 19. Dada a rede ilustrada na figura, assinale a alternativa que
computacional de um sistema de potência radial. Para tanto, apresenta corretamente a matriz de impedâncias nodais.
utilizou as potências de curto-circuito trifásica e fase-terra j0,5 [ ]
do sistema para a determinação do Thèvenin equivalente na 1 2
barra de geração. As potências utilizadas na simulação estão
apresentadas na tabela a seguir. – j0,25 [ ] 1[ ]

Potência de curto- Potência de curto-


nó de referência
circuito monofásica circuito trifásica

120∠90o [pu] 100∠90o [pu]


(A)
1  2  j9  1  j4 .

17   1  j4 1  j4 
Determine as impedâncias equivalentes de sequência zero e
de sequência positiva, respectivamente, em [pu], correspon- 1 1  j4,5  1  j4
dentes às potências de curto-circuito fornecidas, e assinale a (B)  .
alternativa correta. 34   1  j4 1  j4 

(A) j0,01 e j0,01.


(C)
1 1  j4,5  1  j4 .

17   1  j4 1  j4 
(B) j0,005 e j0,01.

(C) j0,01 e j0,005. (D)


1  2  j9  2  j8 .

34   2  j8 2  j8 
(D) j0,005 e j0,005.

(E) j0,05 e j0,001. (E)


1 1  j4,5  1  j4 .

17   1  j4 1  j4 

18. Dada a rede ilustrada na figura, assinale a alternativa que


apresenta corretamente a matriz de admitâncias nodais, em 20. A matriz apresentada descreve uma linha de transmissão
[S], segundo a notação adotada na figura. composta por três condutores de fase e um cabo-guarda.
j4 [ ]
VAN  10  j2 j1 j1 j0,5   I A 
1 2 3
 VBN   j1 10  j2 j1 j0,5   I B 
V     I 
10  j2
1[ ] –j2 [ ]
 CN   j1 j1 j0,5
  C
j1 [ ]  VCG   j0,5 j0,5 j0,5 0,25 I CG 

nó de referência Considerando que o cabo-guarda encontra-se aterrado, deter-


mine a matriz de impedâncias equivalente, após a Redução
de Kron, dadas as condições do problema.
1  j0,25 1 j0,25 
(A)   1 1  j0,5  j0,5 . 11  j2 1  j1 1  j1 
 j0,25  j0,5 j0,25 
 (A)  1  j1 11  j2 1  j1  .
  1  j1 1  j1 11  j2
 
1  j0,25 1 j0,25 
(B)  1 1  j0,5  j0,5  . 10  j1 0 0 
 j0,25  j0,5  j0,25
 (B)  10  j1 0 .
  0
0

 0 10  j1
1  j0,25 1  j0,25
(C)  1 1  j0,5 j0,5  . 10  j3 j2 j2 
  j0,25  (C)  j2 10  j3 j2  .
 j0,5 j0,25   j2 
 j2 10  j3

1  j0,5 1 j0,25 
(D)  1 1  j0,5  j0,5 .
11  j2 1  j1 1  j1 
 j0,25  j0,5 j0,25  (D)  1  j1 11  j2 1  j1  .
   1  j1 1  j1 11  j2
 
1  j0,5 1 j0,25 
10  j1 0 0 
(E)   1 1  j0,5  j0,5 .
 j0,25  j0,5 j0,25  (E)  0 10  j1 0 .
   0 
10  j1
 0

CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica 6
21. A rede ilustrada na figura foi reduzida com a retirada da 23. Os estudos de fluxo de potência são necessários quando se
impedância que se encontra conectada entre o nó 2 e o nó de deseja determinar as condições ótimas de operação de um
referência. determinado sistema elétrico. Nesse contexto, são feitas as
j4 [ ] seguintes afirmações:
I. Na barra swing, também denominada barra oscilante, são
1 2 3 y11 y12 y13 especificados o módulo e a fase da tensão.
1[ ] –j2 [ ]
y21 y22 y23 II. Nas barras dos geradores normalmente são dados a po-
j1 [ ]
y31 y32 y33 tência ativa fornecida e o módulo da tensão.
III. Nas barras das cargas normalmente são dadas as potências
nó de referência ativa e reativa.
Sendo assim, assinale a alternativa que apresenta correta-
Com base nas afirmações feitas, assinale a alternativa correta.
mente uma descrição do reflexo dessa alteração na matriz de
admitâncias nodais. (A) Somente as afirmações I e II estão corretas.
(B) Somente a afirmação I está correta.
(A) Há alteração em todos os elementos da matriz de admi-
(C) Somente a afirmação II está correta.
tâncias nodais.
(D) Todas as afirmações estão incorretas.
(B) Há alteração nos elementos y12, y21, y22, y23 e y32. (E) Todas as afirmações estão corretas.
(C) Não há alteração em nenhum elemento da matriz.
24. Usualmente, os sistemas de energia elétrica de grandes
(D) Há alteração nos elementos y21, y22 e y23, apenas. dimensões possuem dispositivos de controle que influem
diretamente nas suas condições de operação. Sendo assim,
(E) A alteração ocorre apenas no elemento y22 da matriz. são apresentadas as afirmações a seguir.
I. O controle de tensão pode ser efetuado por meio da injeção
de reativos e/ou ajuste do tap dos transformadores.
22. O planejamento de sistemas elétricos de potência, voltado II. A injeção de reativos pode ser efetuada pela atuação de
à ampliação das redes elétricas para o atendimento a novas dispositivos estáticos e/ou geradores síncronos operando
cargas, requer estudos detalhados dos sistemas de potência. como compensadores.
Sendo assim, considere o sistema de distribuição radial ilus- III. O controle de potência ativa pode ser efetuado a partir do
trado na figura. Esse sistema é constituído por uma barra de controle da corrente de excitação dos geradores síncronos.
geração que alimenta uma carga por meio de uma linha de
transmissão. A carga em questão consome potência complexa Com base nessas afirmações, assinale a alternativa correta.
constante, conforme ilustrado. (A) Somente a afirmação III está correta.
Barra da Barra da (B) Todas as afirmações estão corretas.
geração 8 + j6 [ ] carga
(C) Todas as afirmações estão incorretas.
I (D) Somente as afirmações II e III estão corretas.
+
160 + j120 [V] 40 + j30 [VA] (E) Somente as afirmações I e II estão corretas.

25. A figura ilustra um sistema de distribuição radial que alimenta


uma carga por meio de um trecho de linha. Supondo que a
Determine a corrente que circula nesse trecho, em ampères,
carga possa ser representada por dois modelos distintos: im-
considerando que a precisão do cálculo é de três casas após
pedância constante ou potência constante ( z ou s , conforme
a vírgula, e assinale a alternativa correta.
ilustrado), determine a corrente em valores [pu], que circula
(A) 0,250. pelo trecho em cada situação, respectivamente, considerando
que a precisão do cálculo é de três casas após a vírgula, e
(B) 0,253. assinale a alternativa correta.
Barra da Barra da
geração j0,1 [pu] carga
(C) 0,256.

(D) 0,247. I
+
1 [pu] z = j0,9 [pu] ou s = j1 [pu]
(E) 0,244.

(A) – j1,000 e – j1,125.


(B) – j1,127 e – j1,000.
(C) j1,127 e j1,000.
(D) – j1,000 e – j1,127.
(E) j1,000 e j1,127.
7 CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica
26. O circuito ilustrado foi submetido a um degrau de tensão de 28. Um gerador síncrono de pólos lisos foi submetido aos ensaios
amplitude igual a 2[V]. Supondo que as condições iniciais em vazio e em curto-circuito, para determinação de seus pa-
sejam nulas, assinale a alternativa que apresenta corretamente râmetros. Os resultados obtidos estão ilustrados no gráfico.
a expressão da corrente que circula pelo circuito, em ampères.
t=0 VL [V] ICC [A]
1[ ]
150 52,0

+ i (t)
v (t) 1 [H] 34,6

75

17,3
(A) {2 – 2e –t}.H(t).

1 1 
(B)   e  t   H(t) .
Iexc

2 2  Dado que os enrolamentos estatóricos do gerador estão co-


(C) {2 – 2e –t/2}.H(t). nectados em delta e que 3  1,73, assinale a alternativa que
apresenta corretamente a reatância síncrona não saturada, em
 1 1  2t  ohms, da máquina em questão.
(D)   e   H(t) .
2 2  (A) 6,1.
(B) 4,2.
(E) {1 – 1e –t/2}.H(t).
(C) 5,0.
(D) 4,7.
27. O circuito ilustrado foi submetido ao sinal v(t) no instante de (E) 5,3.
fechamento da chave. Assinale a alternativa que apresenta
corretamente a expressão da corrente que circula pelo circuito,
em ampères, considerando condições iniciais nulas. 29. Um motor de indução de anéis foi submetido ao ensaio em
t=0 1[ ] vazio, com os enrolamentos do rotor em aberto. Nesse ensaio,
foram medidas as tensões de fase, a potência ativa por fase
e as correntes de linha absorvidas pelo motor. Os resultados
+ i (t)
obtidos estão apresentados na tabela.
v (t) = sen(t) 1 [H]
Vfase [V] Ilinha [A] Pfase [W]

300 3 600
1 1 
(A)  e  t  sen(t)  H(t) . Determine o valor aproximado da resistência de perdas no
2 2  ferro e da reatância de magnetização do núcleo por fase,
respectivamente, em ohms, ambos referidos ao estator da
 1 t 1 1  máquina, e assinale a alternativa correta.
(B)  e  cos(t)  sen(t)  H(t) .
2 2 2  (A) 150 e 135.
(B) 450 e 135.
 1 t 1 
(C)  e  cos(t)  H(t) . (C) 150 e 65.
2 2 
(D) 300 e 65.
 1 1  (E) 450 e 65.
(D)   cos(t)  sen(t)  H(t) .
 2 2 

1 1 
(E)  cos(t)  sen(t)  H(t) .
2 2 

CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica 8
Considere a figura e o texto para responder às quetões de números 34. Historicamente, os métodos utilizados no aterramento dos
30 a 33. sistemas elétricos consistiam em aterrar solidamente o sistema
em questão, ou isolá-lo completamente. Nesse contexto, são
Os diagramas sequenciais, ilustrados na figura, apresentam os feitas as seguintes afirmações:
equivalentes de Thèvenin em uma barra genérica de um sistema
I. Sistemas solidamente aterrados possuem correntes de falta
trifásico.
mais elevadas quando comparados com sistemas isolados.
z1 = j0,02 [pu] z2 = j0,02 [pu] z0 = j0,08 [pu]
II. Sistemas isolados são empregados quando a continuidade
de fornecimento de energia elétrica é fator preponderante.
+ + III. Sistemas isolados, submetidos a duas faltas fase-terra
1 0o[pu] 0,4 0o[pu] distintas e simultâneas podem se comportar como se
submetidos a uma falta dupla-fase.

seq. positiva seq. negativa seq. zero Com base nessas afirmações, assinale a alternativa correta.

(A) Somente a afirmação III está correta.


30. Supondo que o sistema em questão esteja submetido a um
curto-circuito trifásico-terra franco nessa barra, assinale a (B) Todas as afirmações estão corretas.
alternativa que apresenta a corrente de curto-circuito na fase
A, em [pu]. (C) Todas as afirmações estão incorretas.
(A) 50∠ – 90o.
(D) Somente as afirmações II e III estão corretas.
(B) 100∠ – 90o.
(E) Somente as afirmações I e II estão corretas.
(C) 110∠ – 90o.
(D) 55∠ – 90o.
(E) 50∠ 90o. 35. Uma carga monofásica será conectada a um painel de dis-
tribuição por meio de um disjuntor monopolar. Admitindo
31. Supondo que o sistema em questão esteja submetido a um que a sobrecorrente de partida dessa carga tenha um valor
curto-circuito fase-terra nessa barra, com impedância de falta aproximado de 150 [A], que a corrente nominal seja de 40 [A]
de j0,02/3 [pu], assinale a alternativa que apresenta a corrente e que a duração da partida seja de, aproximadamente,
de curto-circuito na fase A, em [pu]. 200 [ms], assinale a alternativa que apresenta o disjuntor
mais adequado para proteger a carga em questão, consi-
(A) 300∠ – 90o. derando as curvas apresentadas na figura.
(B) 100∠ – 90o.
(C) 1∠ – 90o. [ms]
1 000
(D) 10∠ – 90o.
(E) 30∠ – 90o. DJ1
DJ2
600 DJ3
32. Supondo que o sistema em questão esteja submetido a um DJ4
curto-circuito dupla-fase nessa barra, com impedância de falta DJ5
de j0,06 [pu], assinale a alternativa que apresenta a corrente
de curto-circuito na fase B, em [pu]. 200

(A) 10∠180o. 40 80 120 160 200 [A]


(B) 10 3150º .
(C) 10 3180º . (A) DJ1.

(D) 10∠ 150o. (B) DJ2.


(E) 10∠ – 150o. (C) DJ3.

33. Supondo que o sistema em questão esteja submetido a um (D) DJ4.


curto-circuito dupla-fase-terra franco nessa barra, assinale
(E) DJ5.
a alternativa que apresenta a tensão na fase A no ponto de
curto-circuito, em [pu].
(A) 0,88.
(B) 1,76.
(C) 1,47.
(D) 3,52.
(E) 4,40.
9 CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica
36. O limite de corrente que não produz fibrilação ventricular na 38. Toda instalação elétrica deve apresentar equilíbrio no que
maioria dos seres humanos durante o choque elétrico foi esta- se refere às correntes de carga em cada fase. Sendo assim,
belecido por Charles Dalziel, após extensa pesquisa científica, considere uma instalação elétrica residencial com tensões
e é dado pela seguinte equação: nominais de 110 [V] e 220 [V] (Fase 1, Fase 2 e Neutro),
onde se pretende instalar as cargas apresentadas na tabela.
0,116
I choque  Número de identificação Potência Tensão de
t da Carga [W] alimentação [V]

Dado: Ichoque é a corrente que circula pelo corpo durante o 1 4000 220
choque elétrico
2 300 110
t é o tempo de duração do choque
3 400 110
Supondo que a corrente que circula pelo corpo durante o
choque elétrico esteja limitada em 0,21 [A] e que a curva 4 700 110
“tempo x corrente” de cinco dispositivos de proteção distintos
esteja ilustrada na figura, assinale a alternativa que indica o(s) 5 100 110
dispositivo(s) mais adequado(s) para a proteção contra esse
choque elétrico em particular. Assinale a alternativa que apresenta a melhor distribuição de
carga entre as fases da instalação.
[ms]
450 (A) Carga 1: Fases 1 e 2;
DP1 Cargas 2 e 3: Fase 1;
DP2 Cargas 4 e 5: Fase 2.
DP3
300 DP4
DP5 (B) Carga 1: Fase 1;
Cargas 2, 3, 4 e 5: Fase 2.
150 (C) Carga 1: Fases 1 e 2;
Cargas 2 e 5: Fase 1;
0,07 0,14 0,21 0,28 0,35 [A] Cargas 3 e 4: Fase 2.
(A) DP1. (D) Carga 1: Fases 1 e 2;
(B) DP1, DP2 ou DP3. Carga 2: Fase 1;
Cargas 3, 4 e 5: Fase 2.
(C) DP1 ou DP2.
(E) Carga 1: Fases 1 e 2;
(D) DP4. Cargas 2, 4 e 5: Fase 1;
Carga 3: Fase 2.
(E) DP4 ou DP5.

39. Com relação aos disjuntores de baixa tensão, assinale a alter-


37. Com relação aos dispositivos de proteção normalmente em- nativa correta.
pregados em instalações elétricas de baixa tensão, são feitas
as seguintes afirmações: (A) Os disjuntores de uso geral normalmente são equipados
com um elemento térmico, que atua na ocorrência de so-
I. Os fusíveis têm a função específica de interromper efi-
brecorrentes de curto-circuito, e um elemento magnético,
cientemente a corrente de sobrecarga.
que atua na ocorrência de sobrecorrentes de sobrecarga.
II. Os fusíveis são elementos de proteção bastante utilizados,
pois normalmente são dispositivos de baixo custo e fácil (B) O elemento térmico de tais equipamentos normalmente
instalação. é constituído por uma lâmina bimetálica cujos metais
III. Os relés eletromagnéticos presentes nos disjuntores de possuem o mesmo coeficiente de dilatação.
baixa tensão são utilizados para proteger diversos tipos
de cargas contra curtos-circuitos, porém não oferecem (C) Os disjuntores de uso geral normalmente são equipados
boa proteção contra sobrecargas. com um elemento térmico, que atua na ocorrência de
sobrecorrentes de sobrecarga, e um elemento magnéti-
Com base nessas afirmações, assinale a alternativa correta. co, que atua na ocorrência de sobrecorrentes de curto-
circuito.
(A) Somente a afirmação III está correta.
(D) O elemento térmico de tais equipamentos normalmente
(B) Todas as afirmações estão corretas.
é constituído por um eletroímã que atrai uma peça arti-
(C) Todas as afirmações estão incorretas. culada, provocando a abertura dos contatos.

(D) Somente as afirmações II e III estão corretas. (E) O elemento térmico de tais equipamentos normalmente
atua instantaneamente, quando da ocorrência de uma
(E) Somente as afirmações I e II estão corretas. sobrecorrente de sobrecarga, evitando assim danos ao
circuito elétrico de alimentação.

CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica 10
40. Um dos critérios empregados no dimensionamento dos con- 42. Um motor elétrico monofásico, que consome 4 000 [W],
dutores de instalações elétricas de baixa tensão é o critério de possui fator de potência 0,8 indutivo e é alimentado por uma
máxima queda de tensão admissível. Dado que se pretende fonte de tensão de 1 000 [V]. Dimensione o capacitor a ser
alimentar uma carga monofásica que consome 40 [A], a partir colocado em paralelo ao motor para tornar o fator de potência
de um quadro de distribuição cuja tensão nominal é 400 [V], unitário.
utilizando condutores cuja resistência elétrica é 0,1 [Ω/km],
determine a máxima distância entre a carga e o quadro, em Dado: para simplificar os cálculos considere w = 400[rad/s]
metros, para que o limite de queda de tensão seja 5%.
(A) 12 [µF].
(A) 5 000.
(B) 37 [µF].
(B) 500.
(C) 2 500. (C) 75 [µF].
(D) 250.
(D) 150 [µF].
(E) 25 000.
(E) 7,5 [µF].
41. Uma planta industrial composta por três barramentos está
ilustrada na figura.
DJ1 DJ2 DJ3 43. Com relação à manutenção de instalações elétricas, são feitas
Rede de as seguintes afirmações:
distribuição entrada SE1 SE2
I. A manutenção corretiva é a forma mais primária de ma-
nutenção e consiste no trabalho de predição dos defeitos
Admitindo que os relés de sobrecorrente utilizados na pro- para sua correção antes que ocorram.
teção dessa planta sejam do tipo tempo definido, assinale a II. A manutenção preventiva consiste no reparo dos equipa-
alternativa que apresenta a coordenação adequada entre esses mentos após a avaria.
dispositivos. III. A manutenção preditiva é o tipo de manutenção que atua
sobre o equipamento e/ou sistema quando há uma alte-
ração no seu desempenho, cujo acompanhamento é feito
sistematicamente.

(A) . Com base nessas afirmações, assinale a alternativa correta.

(A) Somente a afirmação III está correta.

(B) Todas as afirmações estão corretas.

(C) Todas as afirmações estão incorretas.

(B) . (D) Somente as afirmações II e III estão corretas.

(E) Somente as afirmações I e II estão corretas.

44. Com relação a conceitos básicos de microinformática, assinale


a alternativa correta.
(C) . (A) A informação armazenada na memória RAM (Random
Access Memory) é apenas temporária e é perdida quando
o computador é desligado.

(B) A memória ROM (Read Only Memory) é utilizada para


armazenar as informações desejadas pelo usuário.

(C) Os sistemas operacionais são softwares utilitários desti-


(D) . nados a executar tarefas específicas.

(D) A memória auxiliar, também denominada de memória


de massa do equipamento, é utilizada para armazenar os
códigos básicos de operação do computador, bem como
suas rotinas de inicialização e auto-teste.

(E) A função principal do software aplicativo é controlar os


(E) . diversos dispositivos do computador e servir de comu-
nicação entre o computador e os demais softwares.

11 CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica
45. O sistema operacional Windows XP possui uma série de pro- Nas questões de números 48 a 50, leia os textos e assinale a al-
gramas que ajudam a mantê-lo em bom funcionamento. Os ternativa em que a tradução está adequada.
programas em questão são denominados de Ferramentas do
Sistema e podem ser acessados a partir do menu Acessórios.
48. Accurate location of faults on Power distribution and
As seguintes informações são feitas com relação às Ferra- transmission systems can reduce maintenance costs, improve
mentas do Sistema: reliability and increase the profits of the electric utility
industry.
I. A ferramenta Verificação de Erros procura defeitos no
Sistema Operacional. (A) A localização precisa de faltas em sistemas de trans-
II. A ferramenta Desfragmentação é capaz de agrupar os missão e geração de energia pode reduzir os custos de
fragmentos dos arquivos armazenados em disco, para manutenção, melhorar a confiabilidade e aumentar o
tornar seu acesso mais rápido. lucro da indústria de energia elétrica.
III. A ferramenta Restauração do Sistema é capaz de desfazer (B) A localização de faltas em sistemas de distribuição e
alterações recentes feitas no Sistema Operacional, restau- transmissão de energia pode reduzir os custos de manu-
rando as configurações antigas. tenção, melhorar a confiabilidade e aumentar o lucro da
indústria de energia elétrica.
Com base nessas afirmações, assinale a alternativa correta.
(C) O local exato de faltas em sistemas de distribuição e
(A) Somente a afirmação III está correta.
transmissão de energia pode reduzir os custos de manu-
(B) Todas as afirmações estão corretas. tenção, melhorar a confiabilidade e aumentar o lucro da
indústria de energia elétrica.
(C) Todas as afirmações estão incorretas.
(D) A localização precisa de faltas em sistemas de distri-
(D) Somente as afirmações II e III estão corretas. buição e transmissão de energia pode reduzir os custos
(E) Somente as afirmações I e II estão corretas. de manutenção, melhorar a confiabilidade e aumentar o
lucro da indústria de energia elétrica.
(E) A localização exata de faltas em sistemas de distribuição
46. Com relação ao software Excel 2003 em português (PT-BR), e subtransmissão de energia pode reduzir os custos de
assinale a alternativa correta. manutenção, melhorar a confiabilidade e aumentar o
(A) A função MÉDIA.GEOMÉTRICA retorna a média geo­ lucro da indústria de energia elétrica.
métrica de qualquer intervalo de dados.
(B) A função DESVQ retorna a soma dos quadrados dos 49. Along a typical distribution feeder there are different
desvios dos pontos de dados da média de suas amostras. cables and configurations (cross-arm and underground, for
instance). Therefore, there is no linear relation between the
(C) A função PAR retorna verdadeiro caso o número seja par
line impedance and the distance between the fault location
e falso caso contrário.
and the substation.
(D) A função IMABS retorna o valor absoluto da parte ima-
(A) Ao longo dos alimentadores de distribuição existem
ginária de um número complexo.
diferentes cabos e configurações (pré-formado e sub-
(E) A função SINAL retorna 1 caso o número seja maior ou terrâneo, por exemplo). Portanto, não há relação linear
igual a zero e -1, caso contrário. entre a impedância da linha e a distância entre o local da
falta e a subestação.

47. Com relação ao software AutoCAD, são feitas as seguintes (B) Ao longo de um alimentador de distribuição típico exis-
afirmações: tem diferentes cabos e configurações (cruzeta e subter-
râneo, por exemplo). Todavia, não há relação linear entre
I. O comando OFFSET constrói objetos iguais a outros já a impedância da linha e a distância entre o local da falta
existentes, a uma distância determinada pelo usuário. e a subestação.
II. O comando REDRAW redesenha a área onde está o de- (C) Ao longo de um alimentador de distribuição típico
senho, eliminando as sobras de tela. existem diferentes cabos e configurações (pré-formado
III. O comando REGEN é equivalente ao comando REDRAW, e subterrâneo, por exemplo). Contudo, não há relação
entretanto, além de redesenhar a área onde está o desenho linear entre a impedância da linha e a distância entre o
ele o regenera graficamente. local da falta e a subestação.
Com base nessas afirmações, assinale a alternativa correta. (D) Ao longo de um alimentador de distribuição típico
existem diferentes cabos e configurações (pré-formado
(A) Somente a afirmação III está correta.
e subterrâneo, por exemplo). Portanto, não há relação
(B) Todas as afirmações estão incorretas. linear entre a impedância da linha e a distância entre o
local da falta e a subestação.
(C) Todas as afirmações estão corretas.
(E) Ao longo de um alimentador de distribuição típico exis-
(D) Somente as afirmações II e III estão corretas. tem diferentes cabos e configurações (cruzeta e subterrâ-
(E) Somente as afirmações I e II estão corretas. neo, por exemplo). Portanto, não há relação linear entre
a impedância da linha e a distância entre o local da falta
e a subestação.
CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica 12
50. The algorithm developed to perform this task is based on
the analysis of the superimposed sequence components of
the currents. The DSP module compares the magnitudes and
phases of the positive, negative and zero sequence components
to determine whether the fault is single line, line to line, double
line to ground or threephase.

(A) O algoritmo desenvolvido para executar esta tarefa é


baseado na análise das componentes de fase superpostas
das correntes. O módulo DSP compara as amplitudes e
as fases das componentes de sequência positiva, negativa
e zero para determinar se a falta é fase-terra, dupla-fase,
dupla-fase-terra ou trifásica.

(B) O algoritmo desenvolvido para executar esta tarefa é ba-


seado na análise das componentes simétricas superpostas
das correntes. O módulo DSP compara as magnitudes e
as fases das componentes de sequência positiva, negativa
e zero para determinar se a falta é fase-terra, dupla-fase,
dupla-fase-terra ou trifásica.

(C) O algoritmo para executar o desenvolvimento desta tarefa


é baseado na análise das componentes de fase superpostas
das correntes. O módulo DSP compara as amplitudes e
as fases das componentes de sequência positiva, negativa
e zero para determinar se a falta é fase-terra, dupla-fase,
dupla-fase-terra ou trifásica.

(D) O algoritmo para executar o desenvolvimento desta


tarefa é baseado na análise das componentes simétricas
superpostas das correntes. O módulo DSP compara as
magnitudes e as fases das componentes de sequência
positiva, negativa e zero para determinar se a falta é
fase-terra, dupla-fase, dupla-fase-terra ou trifásica.

(E) O algoritmo para executar o desenvolvimento desta tarefa


é baseado na análise das componentes das correntes.
O módulo DSP compara as magnitudes e as fases das
componentes de sequência positiva, negativa e zero para
determinar se a falta é fase-terra, dupla-fase, dupla-fase-
terra ou trifásica.

13 CESP0901/42-Engenheiro-Eletrotécnica
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

41. Prova Objetiva

Engenheiro (Civil)

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/41-EngenheiroCivil 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/41-EngenheiroCivil
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;
(A) I e III, apenas. (III) levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/41-EngenheiroCivil 4
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 14. Considerando a definição de que a operação de escavação
de solos compreende a escavação, a carga e o transporte de
material, o equipamento que não deve ser mobilizado na
11. Considere a figura.
operação de escavação de solos de 1.ª categoria é
(A) trator com lâmina de corte.
(B) pá-carregadeira.
(C) caminhão basculante.
(D) moto-scraper.
(E) moto-niveladora.

15. Considere a tabela, na qual estão determinadas as áreas das


seções escavadas.

Estaca Área da Soma das Semi- Volumes


Sendo as cotas dos pontos “a” = 743,00 m e “b” = 632,00 m, seção (m²) áreas distâncias parciais
pode-se afirmar que a linha tracejada 1 é: (m³)
(A) maciço. 362 + 12,40 231,56
363 372,15
(B) divisor de águas.
364 466,74
(C) passagem em sela. 365 287,56

(D) talvegue. 365 + 8,20   80,22



(E) contraforte.
Considerando que a distância entre as estacas é de 20 m, o
volume total escavado é de
12. Segundo a NBR 8036/83, em uma investigação geotécnica
(A) 143.823,00 m³.
pelo SPT, para uma área de projeção do edifício igual a
10.000,00 m², serão executados, no mínimo, (B) 19.733,90 m³.
(A) 4 furos de sondagem. (C) 20.530,00 m³.
(B) 6 furos de sondagem. (D) 25.646,80 m³.
(C) 8 furos de sondagem. (E) 27.962,40 m³.
(D) 10 furos de sondagem.
(E) furos de sondagem de acordo com o plano particular da
construção. 16. O índice de empolamento do solo, quando este é escavado, é
utilizado para determinar
(A) o volume de aterro gerado.
13. O ensaio de cone elétrico, equipamento utilizado na investi-
(B) a plasticidade do solo.
gação geotécnica, é utilizado para a
(C) o volume de solo a ser transportado.
(A) obtenção de parâmetros geotécnicos, o estabelecimento
de uma correlação direta com o comportamento de esta­ (D) o tipo de equipamento de transporte a ser utilizado.
cas e a classificação e estratigrafia dos solos.
(E) o tipo de equipamento de corte a ser utilizado.
(B) obtenção de parâmetros geotécnicos, classificação e
estratigrafia dos solos e a medida de poro-pressões.
(C) obtenção de parâmetros geotécnicos, o estabelecimento 17. As condições de higiene e segurança do trabalho, em um
de uma correlação direta com o comportamento de es- canteiro de obras, são definidas pela
tacas e a medida de poro-pressões.
(A) ISO 9001.
(D) obtenção de parâmetros geotécnicos, o estabelecimento
de uma correlação direta com o comportamento de es- (B) NBR 9265.
tacas, a classificação e estratigrafia dos solos e a medida
(C) NS 20.
de poro-pressões.
(D) NR 18.
(E) obtenção de parâmetros geotécnicos e a classificação,
estratigrafia e resistência ao cisalhamento dos solos. (E) PBQP.

5 CESP0901/41-EngenheiroCivil
18. Um muro de arrimo pode ser executado com gabiões. Estes 22. Considere o gráfico tensão/deformação de um aço CA-50 A.
elementos estruturais são

(A) elementos pré-moldados de concreto armado.

(B) peças de concreto moldadas in loco.

(C) perfis metálicos.

(D) gaiolas de arame preenchidas por pedras.

(E) elementos pré-moldados de concreto protendido.

19. Entre as medidas mais adotadas para estabilização de uma Pode-se afirmar que os pontos 1 e 2 estão, respectivamente,
encosta, onde se pretende implantar a fundação de um edifício,
podem ser citadas: (A) na fase elástica e na fase plástica.

1. bermas no pé do talude; (B) na fase plástica e na fase elástica.


2. drenagem profunda por meio de drenos sub-horizontais;
3. suavização da encosta por meio de uma série de cortes. (C) na reta de concordância e na curva de concordância.

Assinale a alternativa correta. (D) na reta de transferência de tensão e no patamar de escoa­


mento.
(A) Os 1.º e 3.º itens estão corretos, pois drenos sub-horizon-
tais são utilizados para estabilização de encostas apenas (E) na fase elástica e no patamar de escoamento.
em obras viárias.

(B) Os 2.º e 3.º itens estão corretos, pois a implantação de


23. Considere a figura em que estão representadas as tensões
bermas impossibilita a implantação de um sistema de
normais em uma viga.
drenagem profunda eficiente.

(C) Os 1.º e 2.º itens estão corretos, pois a execução de pe-


quenos cortes prejudica a drenagem sub-superficial.

(D) Todos os itens estão corretos.

(E) Todos os itens estão incorretos.

20. Sapatas associadas são adotadas quando

(A) a camada superficial de solo possui baixa capacidade de Pode-se afirmar que se trata de uma viga
carga.
(A) caixão em concreto armado.
(B) são aplicadas cargas distribuídas nas fundações.
(B) simples em concreto armado.
(C) existem cargas horizontais atuando sobre essa estrutura.
(C) reforçada com fibras de carbono.
(D) são aplicadas cargas assimétricas de tração nas sapatas.
(D) em concreto protendido.
(E) existe superposição das áreas de base de duas sapatas
(E) estruturada em concreto armado.
próximas.

24. Segundo a NBR 6118/03, o grau de proteção da armadura de


21. Tubulões a ar comprimido são utilizados quando aço, tanto no concreto armado como no protendido, é definido

(A) o solo é muito mole. (A) pelo macroclima.

(B) a camada resistente está abaixo do lençol freático. (B) pelo uso acidental.

(C) o solo apresenta grande rigidez superficial. (C) pelo carregamento permanente.

(D) a camada resistente está acima do lençol freático. (D) pelo carregamento acidental.

(E) as cargas aplicadas no solo não são elevadas. (E) pela agressividade do meio.

CESP0901/41-EngenheiroCivil 6
25. Pode-se afirmar que, segundo a NBR 6118/03, a fissuração 29. Considerando-se que, em um concreto, é utilizado um cimento
em estruturas de concreto armado é portland CP-II-E 32, a resistência máxima que pode ser atin-
gida por esse concreto é de 32 MPa?
(A) intolerável.
(A) Sim, essa afirmação está correta.
(B) tolerável, sem parâmetros definidos.
(B) Não, pois a resistência do concreto é definida pela relação
(C) permitida, dentro de parâmetros definidos. água/materiais secos.
(D) desejável, em áreas sujeitas à compressão. (C) Não, pois a resistência do concreto é definida pelo fator
A/C e pelo diâmetro máximo do agregado graúdo.
(E) indesejável, em áreas submetidas à tração.
(D) Não, pois a resistência do concreto é definida pelo fator
A/C e pela classe do cimento.
26. Considerando um vão de 10 m para uma viga bi-apoiada (E) Sim, pois o fator A/C define apenas a durabilidade da
executada em concreto armado, deve ser adotada, em um estrutura.
pré-dimensionamento, uma altura de

(A) 50 cm.

(B) 60 cm. 30. Em associações entre estruturas metálicas e alvenaria de


blocos, pinos de cisalhamento são dispositivos de
(C) 80 cm.
(A) ligação alvenaria/estrutura.
(D) 110 cm.
(B) ruptura, para alívio de pressão.
(E) 140 cm.
(C) movimentação livre.

(D) vedação da junção alvenaria/estrutura.


27. Efeitos de 2.ª ordem, segundo a NBR 6118/03, são aqueles que,
somados aos obtidos numa análise de 1.ª ordem, permitem que (E) monitoramento de movimentação.

(A) a análise de equilíbrio passe a ser efetuada considerando


a configuração deformada.
31. Quando fckest<fck, os procedimentos adotados são:
(B) a análise de equilíbrio seja feita para estruturas proten-
didas. 1. a revisão de projeto, adotando-se fck = fckest. Este proce-
dimento é aceitável quando o executor do cálculo reverso
(C) seja feito o recálculo da estrutura, quando esta não apre- é o calculista da estrutura original ou outro calculista;
senta desempenho adequado na análise de 1.ª ordem. 2. a execução de ensaios especiais do concreto, com a ex-
(D) seja feito o recálculo da estrutura, para verificação dos tração de corpos de prova da estrutura sob suspeita, para
índices de segurança adotados. investigação direta da resistência;
3. a execução de prova de carga da estrutura, sendo adotado
(E) os cálculos sejam efetuados com auxílio de computadores. o fator de carga relacionado com a utilização prevista em
projeto.

Assinale a alternativa correta.


28. Considerando uma viga com dimensões 0,20 m de base, 0,40 m
de altura e 3,00 m de comprimento, com espaçamento entre (A) Apenas o 1.º e 2.º procedimentos devem ser adotados.
barras horizontais superiores e inferiores de 28 mm, entre
estribos de 150 mm, e considerando que se deve utilizar (B) Todos podem ser adotados desde que se siga a sequência
sempre o maior diâmetro possível de agregado graúdo, será 1, 2 e 3.
adotado Φ Máx do agregado graúdo igual a
(C) Todos podem ser adotados desde que se siga a sequência
(A) 9,5 mm. 2, 1 e 3.

(B) 19 mm. (D) Apenas o 3.º procedimento deve ser adotado.

(C) 25 mm. (E) Todos podem ser adotados, de forma independente.

(D) 32 mm.

(E) 50 mm.

7 CESP0901/41-EngenheiroCivil
32. Considere a figura, que representa a vista inferior de um 35. As tolerâncias das peças estruturais, em qualquer tipo de
telhado. estrutura metálica, devem atender às seguintes necessidades:
1. segurança estrutural;
2. requisitos de montagem;
3. ajustes;
4. gabaritos;
5. limites de utilização;
6. aparência.
Estão corretos os itens

(A) 1, 2, 3 e 5, apenas.

(B) 1, 2, 4 e 6, apenas.
Assinale a alternativa que apresenta os elementos estruturais (C) 1, 3, 4 e 6, apenas.
substituídos pelos cabos.
(D) 2, 3, 5 e 6, apenas.
(A) 1 – contrafrechal; 2 – mão francesa.
(E) 1, 2, 3, 4, 5 e 6.
(B) 1 – chapuz; 2 – pendural.
(C) 1 – tirante; 2 – escora.
36. O sistema de abastecimento de água de uma comunidade deve
(D) 1 – pendural; 2 – escora. ser projetado, construído e operado de forma a evitar
(E) 1 – tirante; 2 – chapuz. (A) a utilização de sistemas de recalque nas redes de distri-
buição.

33. Para se executar uma estrutura em aço, inserida em um am- (B) o aproveitamento de águas subterrâneas, devido à maior
biente agressivo, sem que sobre ela seja aplicada nenhum possibilidade de contaminação.
tipo de camada ou dispositivo de proteção à corrosão, deve-se
utilizar (C) a distribuição em anel fechado, que pode gerar contra-
pressões no sistema.
(A) estrutura tubular, com as pontas dos tubos fechadas.
(D) o processo de decantação, na fase de captação junto aos
(B) aço patinável. mananciais.
(C) aço ASTM A36. (E) a ocorrência de doenças de transmissão hídrica ou de
(D) aço forjado. origem hídrica.

(E) aço CA-50 A.


37. Para fins de tratamento e disposição, deve-se considerar que
o esgoto é constituído
34. Considerando que a figura representa uma Viga Virendeel em
aço, pode-se afirmar que ela (A) por águas imundas, águas servidas e despejos industriais.

(B) pelas águas imundas e águas servidas.

(C) por águas imundas e despejos industriais.

(D) pelas águas servidas.

(E) pelas águas imundas.

38. Ao se utilizar uma válvula de fechamento rápido em um sistema


(A) é um tipo de treliça, e seu cálculo estrutural não apresenta de distribuição de água, provocando a retenção súbita do líquido
diferenças significativas. em deslocamento, em um prédio com mais de 40 m de altura,
sem válvulas de alívio de pressão na tubulação, ocorrerá um(a)
(B) é uma treliça com diagonais mais espessas, o que modi-
fica o seu cálculo estrutural. (A) subpressão em toda a linha.

(C) é uma treliça que só funciona com um apoio fixo e outro (B) golpe de aríete.
móvel.
(C) redução súbita da pressão na linha sobre a válvula.
(D) não é uma treliça devido à rigidez dos seus nós.
(D) ruptura do fecho hídrico.
(E) é uma treliça cujo processo de fabricação é diferente do
padrão. (E) refluxo no sistema.

CESP0901/41-EngenheiroCivil 8
39. Um pavimento rígido é constituído, na terminologia corrente, 43. Elementos pré-fabricados, segundo as definições de norma,
pelas camadas de são

(A) revestimento, base, sub-base e regularização do sub-leito. (A) elementos estruturais executados em concreto armado
ou protendido que não são concretados no seu local
(B) revestimento, base, sub-base e reforço do sub-leito. definitivo.
(C) placa de concreto, sub-base e regularização do sub-leito. (B) elementos estruturais que só podem ser executados fora
do canteiro de obras onde serão utilizados.
(D) placa de concreto, base e regularização do sub-leito.
(C) o mesmo que pré-moldados.
(E) placa de concreto, base e reforço do sub-leito.
(D) pré-moldados executados sem controle tecnológico.
(E) pré-moldados de maiores dimensões.
40. Quando um sistema de drenagem é dimensionado, envol­
vendo drenagem superficial e profunda, em área natural, mas
potencialmente urbanizável, deve-se
44. Em estruturas de prédios altos, objetivando obter uma relação
(A) considerar as possíveis modificações que a cobertura favorável entre estrutura e área comercializável, é adotada
do solo pode sofrer, pois isso modifica o potencial de uma estrutura específica para suportar os esforços atuantes,
absorção de água pelo solo ao longo do tempo. principalmente de vento. Essa estrutura tem como principal
característica
(B) considerar a área a ser drenada e suas características atuais,
para evitar superdimensionamentos desnecessários. (A) a disposição em grelha.

(C) considerar a agressividade da água. (B) a disposição em tubos concêntricos.

(D) aumentar o tempo de recorrência de projeto para 150 (C) a disposição em pórticos sobrepostos.
anos. (D) ser toda ela uma estrutura pré-tensionada.
(E) utilizar um fator de majoração, no dimensionamento nos (E) ser uma estrutura associada de perfis estruturais e con-
condutores, de 1,5. creto protendido.

41. Quando uma construção executada com elementos pré-


45. Uma licitação para execução de obras públicas pode
fabricados apresenta área restrita de estocagem dos elementos,
deve-se 1. definir qual a capacitação técnica mínima necessária para
as empresas participantes do processo licitatório;
(A) treinar o pessoal de montagem.
2. exigir capital mínimo para as empresas participantes do
(B) utilizar dumpers para movimentação de material. processo licitatório;
3. permitir a associação em consórcio de empresas, para que o
(C) restringir o horário de trabalho na obra.
conjunto delas atenda às exigências do processo licitatório.
(D) treinar o pessoal de logística. Assinale a alternativa correta.
(E) utilizar o sistema just-in-time na sua programação. (A) Todas as opções estão incorretas.
(B) Apenas as opções 1 e 2 estão corretas.
42. Considerando que o planejamento de um projeto de enge-
(C) Apenas as opções 1 e 3 estão corretas.
nharia possui dois enfoques, o técnico e o gerencial, sendo
eles diferentes e complementares, pode-se afirmar que o (D) Apenas as opções 2 e 3 estão corretas.
planejamento gerencial inclui
(E) Todas as opções estão corretas.
1. a articulação política do projeto;
2. o estabelecimento de esquemas de comunicação;
3. a determinação da sequência atividades; 46. O acervo técnico de uma pessoa jurídica, segundo o CONFEA,
é constituído
4. o estabelecimento de tempo para cada atividade.
(A) pela relação de obras executadas pela empresa, devida-
Está correto apenas o contido em mente documentadas junto ao CREA.
(A) 1 e 2. (B) pelo acervo técnico de seus profissionais do quadro
técnico e consultores devidamente contratados.
(B) 1 e 3.
(C) pela relação técnica de obras, atestadas pelos contratantes.
(C) 2 e 4.
(D) pelo acervo técnico da empresa, constituído nos últimos
(D) 2, 3 e 4. 20 anos de atuação no mercado.
(E) 3 e 4. (E) pela relação de obras executadas por seus engenheiros,
devidamente atestada pelo CREA.
9 CESP0901/41-EngenheiroCivil
47. Considere a figura, que representa a vista superior de uma 49. Para que uma obra rodoviária não altere excessivamente o
laje. ambiente em que se insere, devem ser tomados os seguintes
cuidados durante sua fase de implantação:
1. nas obras de terraplenagem, não se deve, na limpeza do
terreno, ultrapassar de forma significativa a linha de offset;
2. o sistema de drenagem superficial não deve alterar de forma
significativa a velocidade da água coletada, em relação às
suas condições naturais;
3. não se deve utilizar pavimentos rígidos.

Assinale a alternativa correta.

(A) Todas as afirmações estão corretas.

(B) Apenas a afirmação 2 está correta.

A fissuração representada se deve a (C) Apenas as afirmações 1 e 2 estão corretas.

(A) momentos fletores. (D) Apenas as afirmações 2 e 3 estão corretas.

(B) forças de compressão. (E) Nenhuma afirmação está correta.

(C) momentos volventes.

(D) punção. 50. O processo de licenciamento ambiental de uma obra civil é


regulamentado por
(E) forças cortantes.
(A) regulamentações do IBAMA.

(B) decretos da Secretaria Especial do Meio Ambiente.


48. Uma estrutura deteriorada foi motivo de processo judicial,
visando estabelecer as causas e eventuais responsáveis pelo (C) resoluções do CONAMA.
atual estado da estrutura. Sendo designado pelo juiz responsá-
vel pelo julgamento do processo um engenheiro como perito, (D) normas do DNIT.
o laudo técnico elaborado por ele deve
(E) especificações do CNEA.
(A) se ater apenas à descrição dos fatos, para não influenciar
o juiz.

(B) informar sobre as técnicas que devem ser utilizadas para


reparar a estrutura.

(C) informar as partes quanto à possibilidade de acordo,


considerando o estado atual da estrutura.

(D) apresentar conclusões sobre a origem das patologias,


com bases técnicas que norteiem o juiz.

(E) apresentar orçamento dos custos de reparo.

CESP0901/41-EngenheiroCivil 10
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

40. Prova Objetiva

Enfermeiro do Trabalho

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/40-EnfermeirodoTrabalho 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/40-EnfermeirodoTrabalho
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;(III)
(A) I e III, apenas. levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/40-EnfermeirodoTrabalho 4
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 14. A Produção por Processo Contínuo implica

11. O Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem estabe- (A) disposição geográfica de trabalhadores no espaço laboral,
lece como dever: que garante o encadeamento lógico das operações que
executam.
(A) ter acesso às informações, relacionadas à pessoa, família
e coletividade, necessárias ao exercício profissional. (B) divisão do trabalho que leva à alienação de sua finalidade
e distanciamento dos bens de consumo.
(B) colaborar com a Equipe de Saúde no esclarecimento da
pessoa, família e coletividade a respeito dos direitos, (C) estratégias que impeçam a estocagem de matéria-prima
riscos, benefícios e intercorrências acerca de seu estado e produto acabado.
de saúde e tratamento.
(D) estrutura hierárquica pouco flexível, como forma de
(C) prescrever medicamentos e praticar ato cirúrgico, nos garantir alta produtividade.
casos previstos na legislação vigente e em situação de
emergência. (E) orientação do trabalho para fabricar um único produto,
sem interrupção.
(D) recusar-se a executar prescrição medicamentosa e tera­
pêutica, onde não conste a assinatura e o número de
registro do profissional, exceto em situações de urgência 15. O processo administrativo compreende o Planejamento que é
e emergência.
(A) normativo quando lida com certezas estocásticas.
(E) associar-se, exercer cargos e participar de Entidades de
Classe e Órgãos de Fiscalização do Exercício Profissional. (B) caótico quando lida com variáveis que não são conhecidas.

(C) estratégico, quando procura atingir metas em prazos


12. A Lei do Exercício Profissional de Enfermagem estabelece curtos.
como atividades privativas do enfermeiro
(D) situacional, quando lida com variáveis sem qualquer
(A) o planejamento, a organização, a coordenação, a execução controle.
e a avaliação dos serviços de assistência de Enfermagem.
(E) estratégico-situacional, quando envolve vários atores e
(B) a participação na elaboração, a execução e a avaliação recursos.
dos planos assistenciais de saúde.

(C) a orientação e a supervisão do trabalho de enfermagem.


16. Numa unidade de trabalho em que enfermeiros se alternam na
(D) a prevenção e o controle sistemático de infecção hospi- liderança, em função das demandas decorrentes das mudanças
talar e de doenças transmissíveis em geral. na tecnologia e no ambiente, empregam-se preponderante-
mente os conceitos da Teoria da Administração denominada
(E) a prevenção e o controle sistemático de danos que possam
ser causados à clientela durante a assistência de enfer- (A) das Relações Humanas.
magem.
(B) dos Sistemas.

13. O Trabalho em Equipe é uma proposição antiga, desenvolvida (C) Contingencial.


na Enfermagem por Eleanor Lambertsen, nos anos 1950, que
(D) Científica.
propunha estratégias empregadas até hoje para a organização
do serviço de enfermagem como (E) Clássica.
(A) a distribuição de tarefas entre os membros da equipe de
enfermagem em função da disponibilidade de cada um.
17. A dor, decorrente das lesões por esforços repetitivos, é do tipo
(B) a elaboração de planos de cuidados individuais para os
clientes, para orientar a distribuição de recursos humanos (A) aguda e há expectativa de seu desaparecimento após a
de enfermagem. cura da lesão.

(C) a participação do pessoal de enfermagem na elaboração (B) crônica e se apresenta de forma contínua ou recorrente,
de rotinas e normas para os vários departamentos e na não havendo relação entre a magnitude da lesão e a
solução de problemas. intensidade da queixa.

(D) o contato frequente entre todas as enfermeiras de todos os (C) neuropática e decorre de lesão parcial ou total das vias
plantões de um serviço, para discussão de novas técnicas sensitivas do sistema nervoso periférico.
de trabalho.
(D) crônica e é decorrente da elevada síntese de substâncias
(E) o processo de supervisão por enfermeiras destinadas inflamatórias algiogênicas.
exclusivamente para essa função, com o objetivo de
controlar as demais. (E) aguda e provoca respostas neurovegetativas como agi-
tação psicomotora.

5 CESP0901/40-EnfermeirodoTrabalho
18. Cardiopatias podem causar alterações perceptíveis à palpação 22. Na reanimação cardiopulmonar, executada no serviço de
do tórax quando se realiza o exame físico. Correlacione a saúde, algumas ações antecedem o início das compressões
alteração patológica ao achado, combinando as duas colunas. torácicas. Leia-as na tabela a seguir.

Achado Alteração Patológica Numeração Ação


X. Frêmitos I. Costela fraturada 1 Coloque o paciente sobre uma superfície rígida.
Y. Ondulação ou elevação II. Sopro cardíaco 2 Aborde o paciente e verifique se ele está consciente.
Z. Dor III. Insuficiência cardíaca 3 Abra as vias respiratórias do paciente com a técnica
congestiva de extensão do pescoço.
4 Solicite ajuda e que o desfibrilador seja trazido.
A combinação correta é 5 Execute duas ventilações vagarosas, com Ambu
conectado ao oxigênio.
(A) X e I, Y e II, Z e III.
6 Coloque óculos de proteção, máscara e luva de
(B) X e II, Y e I, Z e III. procedimento.

(C) X e III, Y e II, Z e I. A sequência correta é

(D) X e I, Y e III, Z e II. (A) 2, 4, 6, 3, 5 e 1.

(E) X e II, Y e III, Z e I. (B) 6, 1, 2, 3, 5 e 4.

(C) 4, 2, 1, 6, 3 e 5.

19. A medição da glicemia capilar no controle do Diabetes mellitus, (D) 1, 2, 4, 6, 3 e 5.

(A) em jejum, é ruim entre 90 e 120 mg/dL. (E) 3, 2, 4, 1, 5 e 6.

(B) em jejum, é aceitável no valor até 140 mg/dL.

(C) após as refeições, é ruim no valor acima de 180 mg/dL. 23. Pode-se afirmar, sobre queimaduras, que

(D) ao deitar, é boa no valor entre 140 e 170 mg/dL. (A) as provocadas pela corrente elétrica, transformadas em
calor ao contato com o corpo, são as mais comuns.
(E) ao deitar, é aceitável no valor de 90 mg/dL.
(B) as causas menos frequentes são a chama de fogo, o
contato com líquidos quentes e o contato com objetos
aquecidos.
20. Os programas oficiais de detecção precoce de neoplasias não
contemplam o câncer de (C) a denominada química é caracterizada por lesões cáus-
ticas provocadas por agentes químicos, em que o dano
(A) boca. tecidual sempre resulta da produção de calor.

(B) laringe. (D) em crianças, na maioria dos casos, acontecem no am-


biente escolar e são provocadas pelo derramamento de
(C) pele. líquidos quentes sobre o corpo, como água fervente na
cozinha e bebidas quentes.
(D) pâncreas.
(E) as causadas por contato com objetos quentes, tais como
(E) próstata. fornos, grelhas e aquecedores, são mais comuns em in-
divíduos em crise convulsiva, alcoolizados ou sob efeito
de drogas ilícitas e idosos, quando perdem a consciência.
21. É competência do Sistema Único de Saúde

(A) regular o exercício das profissões de saúde.


24. Fraturas de ossos longos podem apresentar, como complicação,
(B) disciplinar o uso de recursos ambientais relacionados
(A) hipercalcemia.
com a saúde.
(B) embolia gordurosa.
(C) realizar estudos e pesquisas na área de saúde.
(C) trombose venosa profunda.
(D) autorizar a importação de alimentos terapêuticos e trans-
gênicos. (D) coagulação intravascular.
(E) propor métodos de produção de medicamentos. (E) policitemia vera.

CESP0901/40-EnfermeirodoTrabalho 6
25. Leia o seguinte texto sobre Supervisão: 28. Antônio chega ao ambulatório com ferimento limpo e super-
ficial. Você verifica o registro vacinal dele e constata que foi
“Ao considerar a entre a supervisão desenvol-
aplicada a primeira dose da vacina dupla adulto há 90 dias.
vida em daquela implementada no ensino, no
A conduta correta, nesse caso, segundo as recomendações
comércio e na indústria, são necessárias , mas
da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, é limpar o
a lógica da supervisão é sempre .”
ferimento e
As palavras que completam corretamente as lacunas são, na
ordem: (A) iniciar esquema vacinal com antitetânica, aplicar peni-
cilina benzatina, conforme dosagem preconizada pelo
(A) comparação … instituições financeiras … transformações protocolo do ambulatório.
… a fiscalização (B) encaminhar o funcionário para unidade de saúde que faça
aplicação de soro antitetânico, orientado-o a retornar para
(B) conexão … organizações filantrópicas … flexibilizações
vacinação caso seja dispensável a soroterapia.
… a avaliação
(C) reiniciar esquema vacinal com antitetânica, explicar
(C) aproximação … serviços públicos … preocupações … que não haverá necessidade de aplicação de penicilina
diferente benzatina.
(D) semelhança … enfermagem … adaptações … a mesma (D) aplicar a segunda dose com a vacina dupla adulto e
agendar a terceira dose para 30 dias.
(E) diferença … saúde … explicações … o controle
(E) reiniciar esquema vacinal com dupla adulto ou antitetâ-
nica, agendando intervalo vacinal de 45 dias.

26. A vacinação contra o vírus influenza em idosos é realizada


anualmente pela rede pública de saúde. Essa campanha 29. A leptospirose é uma doença de notificação compulsória,

(A) prioriza os idosos, uma vez que a eficácia da vacina para (A) sistêmica e crônica com quadro clínico que pode variar
prevenir a influenza é maior nos idosos do que em adultos desde infecção assintomática até quadros graves que
jovens. levam o paciente ao óbito. Há formas leves que são
confundidas com dengue e malária.
(B) objetiva a redução da morbi-mortalidade causada pelo
(B) causada por uma bactéria do gênero Leptospira que,
vírus e suas complicações, entre elas a pneumonia bacte­
dependendo das condições de temperatura e umidade,
riana secundária.
sobrevive no ambiente por até 6 horas. A transmissão de
(C) utiliza vacina constituída por diferentes cepas de vírus indivíduo a indivíduo ocorre desde o período de incuba-
inativados, cuja composição é atualizada a cada cinco ção até o desaparecimento dos sintomas.
anos, observando recomendação da OMS. (C) que raramente causa febre, sendo comum a presença
de dor de cabeça, dores pelo corpo, principalmente nas
(D) tem resultado em aumento de casos internados por exa- panturrilhas. Os contatos familiares do caso devem ser
cerbação, pós vacinal, do quadro de doenças pulmonares submetidos à quimioterapia e observados por até 15 dias.
ou cardíacas crônicas.
(D) que possui entre outras as seguintes repercussões: insu-
(E) está contraindicada para os grupos populacionais de ficiência renal aguda, acometimento pulmonar, desde
maior risco como imunodeprimidos, infectados pelo HIV tosse até hemorragia alveolar, e manifestações gastroin-
e transplantados. testinais.
(E) transmitida pelo contato da pele com água contaminada,
por urina de roedores, com presença do vírus Leptospira.
27. Ao supervisionar as atividades de vacinação, você identifica Soluções de hipoclorito de sódio são ineficazes para
que a temperatura da geladeira que armazena o estoque mensal inativar o vírus.
de vacinas atingiu zero grau centígrado. Nesse caso, você
decide, após notificar a alteração de temperatura ao órgão
competente, 30. São fontes de infecção da tuberculose os
(A) portadores de tuberculose miliar com cultura positiva e
(A) continuar a utilizar a vacina contra sarampo, caxumba e
HIV positivo.
rubéola.
(B) comunicantes de caso de tuberculose pulmonar com teste
(B) regular a geladeira para que a temperatura se mantenha tuberculínico maior ou igual a 10 mm.
entre 4 e 10 graus centígrados.
(C) portadores de tuberculose extrapulmonar com teste tu-
(C) colocar os frascos de diluentes nas prateleiras da porta. berculínico maior ou igual a 10 mm.

(D) desprezar as vacinas, levando-as antes à estufa por 120 (D) comunicantes de tuberculose com tosse há mais de
minutos. 3 semanas, não reatores ao teste tuberculínico.

(E) continuar a utilizar as vacinas bacterianas. (E) portadores de tuberculose pulmonar com baciloscopia
positiva.
7 CESP0901/40-EnfermeirodoTrabalho
31. Em uma consulta de enfermagem a um paciente adulto, é ne- 34. Pedro, 63 anos, é pedreiro e viúvo. Ele acaba de ser admitido
cessário fazer uma avaliação nutricional. Para isso, utilizam-se no hospital para prostatectomia por tumor indefinido. Sabendo
as medidas antropométricas como que a cirurgia está agendada para o dia seguinte, a equipe de
enfermagem deve tomar o seguinte cuidado específico:
(A) circunferência do braço aferida no maior diâmetro do
braço relaxado do paciente. (A) orientar que ele conseguirá reverter a impotência sexual
pós-cirúrgica gratuitamente.
(B) prega cutânea tricipital aferida no ponto médio entre o
acrômio e o olécrano do braço do paciente. (B) explicar quais são os possíveis tratamentos e o prognós-
tico de câncer de próstata.
(C) circunferência da cintura aferida na linha umbilical do
paciente no momento da expiração. (C) questionar se há duvidas quanto aos procedimentos,
cuidados e tratamento.
(D) prega cutânea supra-ilíaca aferida na crista ilíaca do
paciente, com maior representabilidade em obesos. (D) explicar que ele não precisa sentir vergonha, pois as
funcionárias são profissionais.
(E) circunferência do quadril aferida na linha do trocânter
maior do fêmur do paciente com roupa fina. (E) orientar que no seu caso é esperada internação por 3 dias
em UTI no período pós-cirúrgico imediato.

32. Dependendo da lesão de pele e sua causa etiológica, a pres-


crição de enfermagem pode variar. Sabendo disso, é correto 35. João, 25 anos, é vendedor em semáforo, tem insuficiência
afirmar que venosa e foi submetido a uma apendicectomia de urgência.
Você deve orientá-lo
(A) úlceras em membros inferiores são classificadas como
crônicas quando não cicatrizam em um período de seis (A) a deixar, no pós-operatório mediato, os membros infe-
meses. riores elevados e manter repouso.

(B) a dor em úlceras venosas melhora de intensidade quando (B) a realizar, no pós-operatório tardio, caminhadas de uma
o retorno venoso é facilitado. hora por dia.

(C) a dor em úlcera arterial na maioria dos casos é de pequena (C) na alta hospitalar, a realizar em casa, curativo da incisão
intensidade ou inexistente. cirúrgica com solução iodada.

(D) pacientes portadores de diabetes têm maior facilidade (D) na alta hospitalar, a retornar ao serviço de saúde se sinais
de desenvolver úlceras por apresentarem neuropatia flogísticos aparecerem na incisão cirúrgica.
parassimpática.
(E) na alta hospitalar, a mudar seu hábito alimentar para uma
(E) a dor em úlceras crônicas tem a intensidade proporcional dieta pobre em fibras.
ao tamanho da lesão.

36. Sobre o Centro de Material de unidade ambulatorial, é correto


33. Para aferir a pressão arterial, a enfermeira deve afirmar que

(A) escolher o manguito correto que corresponda a 50% da (A) o enxágue dos artigos após a desinfecção deve ser feito
circunferência do braço. com água destilada.

(B) utilizar o ambiente disponível desde que tenha maca para (B) a estufa é um exemplo de esterilização por vapor saturado
posicionar o paciente. sob pressão.

(C) aguardar 15 minutos para aferir a PA após término de (C) a esterilização em autoclave exige indicador químico em
exercício físico do cliente. todo pacote.

(D) colocar o manguito em contato com a pele removendo (D) a esterilização exige monitoramento de teste biológico
toda a roupa necessária. em todo ciclo.

(E) respeitar jejum absoluto de 30 minutos antes da aferição (E) a autoclave é um exemplo de esterilização de artigos
da PA. termossensíveis.

CESP0901/40-EnfermeirodoTrabalho 8
37. É correto afirmar que os Centros Estaduais e Regionais de 41. É necessário o preenchimento da ficha de notificação com-
Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST) pulsória do Sistema de Informação de Agravos de Notifica-
ção (SINAN) para alguns agravos à saúde do trabalhador. É
(A) prestam assistência aos trabalhadores em caso de aciden- exemplo de agravo de notificação compulsória:
tes de trabalho.
(A) crises convulsivas.
(B) prestam assistência a todos os trabalhadores de seu ter-
ritório adscrito. (B) Lesões de Esforço Repetitivo (LER).
(C) realizam busca ativa de casos de doenças relacionadas (C) retinopatia diabética.
ao trabalho.
(D) Infarto Agudo do Miocárdio (IAM).
(D) realizam ações educativas com os trabalhadores sobre
prevenção de acidentes. (E) qualquer tipo de acidente de trabalho.

(E) proveem suporte técnico às ações de saúde do trabalhador.


42. A Vigilância em Saúde do Trabalhador tem alguns princípios
norteadores, como a
38. O Plano de Ação em Saúde do Trabalhador é um documento
que expressa as ações de saúde nessa área e (A) universalidade, ou seja, os trabalhadores urbanos, au-
tônomos, domésticos, aposentados ou demitidos são os
(A) fiscaliza e controla a rede de serviços sentinela. objetos e sujeitos da vigilância.
(B) organiza as ações assistenciais no âmbito da atenção (B) interdisciplinariedade, como uma abordagem que con-
básica. sidera os saberes da área de saúde e os saberes da área
previdenciária.
(C) é de vigência quadrienal, se for nacional ou estadual.
(C) hierarquização e descentralização, que consolida o papel
(D) fiscaliza e normatiza as ações de vigilância. do município e dos distritos sanitários como instâncias
(E) é comum aos três níveis de governo e de vigência bienal. efetivas e únicas das ações de vigilância à saúde do tra-
balhador.
(D) integralidade das ações, ou seja, atenção à saúde do
39. É correto afirmar que trabalhador para acompanhamento de suas doenças e
agravos de saúde relacionados com o trabalho.
(A) doença relacionada ao trabalho é qualquer agravo que o
trabalhador adquiriu durante sua atividade. (E) pesquisa-intervenção, como processo contínuo no qual
a pesquisa é indissociável da ação, subsidiando e apri-
(B) doença profissional é qualquer agravo que teve sua
morando as intervenções em saúde.
história natural modificada por causa da atividade do
trabalhador.
(C) vigilância sanitária é responsável pela busca ativa de 43. Quanto à lavagem das mãos, é correto afirmar que
sujeitos e casos de doenças transmissíveis.
(A) o álcool gel causa maior irritação da pele do que deter-
(D) intersetorialidade é o espaço compartilhado de saúde gentes e saponáceos.
entre as instituições privadas e os setores públicos.
(B) com o uso de luvas de procedimento fica facultativa a
(E) intrasetorialidade é o espaço de comunicação de um higienização das mãos.
ministério entre suas secretarias e as diversas instâncias
do governo. (C) é um procedimento de fricção de todas as partes da mão
do qual não existe uma normatização.
(D) é recomendado o uso de antisséptico ao invés do sabão
40. As ações de enfermagem em saúde do trabalhador variam con- quando a prestação de cuidados for em pacientes críticos.
forme a complexidade e tipo de serviço de saúde. É exemplo
de ação de enfermagem em saúde do trabalhador (E) assim como o álcool gel, esse procedimento remove
sujidades e micro-organismos.
(A) na atenção básica, a busca ativa de casos de doenças
relacionadas ao trabalho.
(B) nos serviços de média complexidade, a vigilância das 44. Quanto às medidas de prevenção de risco biológico, cabe ao
condições e dos ambientes de trabalho. empregador vetar aos funcionários da equipe de enfermagem o

(C) nos serviços de urgência e emergência, o encaminhamento (A) uso de saias e vestimentas curtas.
das notificações de agravos para a atenção básica. (B) uso de calçados como tênis.
(D) na atenção básica, o encaminhamento das notificações (C) manuseio de objetos pessoais.
de agravos para o CEREST.
(D) uso de adornos, como colar.
(E) nos serviços de média complexidade, a cartografia das
atividades produzidas no território. (E) consumo de goma-de-mascar.

9 CESP0901/40-EnfermeirodoTrabalho
45. Um fator de risco de natureza ocupacional capaz de causar 49. Compete aos profissionais integrantes do SESMT
transtorno mental em trabalhadores é o “ritmo de trabalho
penoso” (código CID-10 Z56.3). Um exemplo de doença (A) registrar todos os acidentes ocorridos no estabelecimento
causada por esse fator de risco que causaram ou agravaram doenças ocupacionais dos
trabalhadores.
(A) é estado de stress pós-traumático.
(B) atuar, atender e treinar os profissionais da Comissão
(B) são episódios depressivos com síndrome do pânico. Interna de Prevenção de Doenças (CIPA).

(C) são transtornos mentais e comportamentais devidos a (C) promover e realizar atividades de educação aos trabalha-
alcoo­lismo crônico. dores sobre prevenção de acidentes e sobre os cuidados
com as doenças prevalentes.
(D) é síndrome do esgotamento profissional (Burn-Out).
(D) aplicar seus conhecimentos de engenharia e medicina às
(E) é transtorno do ciclo vigília-sono devido a fatores não- máquinas e aos equipamentos até eliminar todos os riscos
orgânicos. existentes à saúde do trabalhador.

(E) determinar e fiscalizar o uso e tipo de Equipamento de


46. Genival trabalhou a vida inteira com a pesca marítima. Sua Proteção Individual (EPI) que os trabalhadores devem
atividade o expôs a fatores de riscos que podem desencadear usar.
uma doença. Um fator de risco ambiental, com o qual Genival
entrou em contato, é a radiação
50. É dever do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupa-
(A) ultravioleta que pode causar urticária solar. cional (PCMSO), na empresa, realizar exame médico
(B) ionizante que pode causar queimadura solar. (A) de mudança de função, em até uma semana após a efe-
tivação da mudança.
(C) não-ionizante que pode causar radiodermite.
(B) com anamnese e exame físico, se necessário.
(D) ionizante que pode causar “pele de marinheiro”.
(C) com emissão de Atestado de Saúde Ocupacional.
(E) ultravioleta que pode causar dermatite de contato.
(D) periódico apenas nos trabalhadores que sofreram acidentes.

47. As doenças osteo-musculares são uma das que mais causam (E) com emissão da Comunicação de Acidente de Trabalho.
afastamento no trabalho. Segundo a Portaria n.º 1.339, de 18
de novembro de 1999, o fator de risco de natureza ocupacional
“Condições difíceis de trabalho” pode causar

(A) artrite reumatoide.

(B) dor articular.

(C) dedo em gatilho.

(D) mialgia.

(E) bursite do ombro.

48. Segundo a Norma Regulamentadora 04, os Serviços Espe-


cializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do
Trabalho poderão ser integrados por

(A) engenheiro ou arquiteto com especialização em enge-


nharia de segurança do trabalho.

(B) auxiliar de enfermagem com experiência mínima de


1 ano em saúde do trabalhador.

(C) enfermeiro com título de especialista ou mestre em


qualquer área de conhecimento.

(D) médico clínico com experiência de 1 ano em saúde do


trabalhador.

(E) técnico de manutenção com registro profissional em


conselho de engenharia.

CESP0901/40-EnfermeirodoTrabalho 10
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

39. Prova Objetiva

Auditor (Sistemas)

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/39-Auditor(Sistemas) 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/39-Auditor(Sistemas)
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;(III)
(A) I e III, apenas. levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/39-Auditor(Sistemas) 4
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 14. Dentre as vantagens da arquitetura de três camadas (three tier),
com relação à arquitetura Cliente/Servidor de duas camadas,
11. Analise as afirmações sobre memórias em um Sistema de pode-se citar a
Computação.
(A) ampliação do atendimento para mais de 100 clientes
I. A memória cache é uma memória dinâmica de alto de-
simultaneamente.
sempenho, externa ao sistema, que possui a finalidade de
aumentar o desempenho do processador, pela realização (B) centralização do processamento na camada intermediária.
de buscas antecipadas de instruções e dados na memória
principal. (C) existência de conexão permanente entre as três camadas.
II. O Princípio da Localidade é baseado na tendência de o (D) independência com relação aos padrões dos servidores.
processador, ao longo da execução de programas, refe-
renciar instruções e dados da memória principal que se (E) redução do processamento no cliente, pois todo o pro-
encontram localizados em endereços próximos. cessamento é realizado no servidor.
III. Um programa de tamanho n poderá ser executado em um
computador com memória de tamanho total de n/2 desde 15. No contexto da Internet e dos serviços de redes que utilizam
que o conceito de memória virtual tenha sido considerado a arquitetura Cliente/Servidor, o servidor pode receber a
nesse sistema de computação. designação de
Sobre as afirmações, está correto o contido em
(A) queue.
(A) I, apenas.
(B) answer.
(B) II, apenas.
(C) daemon.
(C) III, apenas.
(D) resolver.
(D) II e III, apenas.
(E) front-end.
(E) I, II e III.

16. Em bancos de dados relacionais existe o conceito de domínio


12. Em sistemas de computação, o termo benchmark de um atributo, que representa o

(A) é utilizado para designar uma tabela de tempos de execu- (A) conjunto de valores permitidos para esse atributo.
ção das principais instruções de um computador típico. (B) conjunto de valores proibidos para esse atributo.
(B) expressa o tempo total de execução de programas repre- (C) número de índices permitidos para esse atributo.
sentativos para uma aplicação de interesse.
(D) número máximo de registros para esse atributo.
(C) expressa a máxima taxa de transferência de dados entre
a memória e a unidade central de processamento. (E) tipo de relacionamento permitido para esse atributo.
(D) expressa o tempo médio de execução de uma instrução.
(E) refere-se a uma arquitetura padrão utilizada na avaliação 17. Em bancos de dados relacionais, pode-se dizer que um deter-
de computadores. minado valor de um atributo é desconhecido ou mesmo não
existente. Tal definição corresponde ao conceito de valor
(A) nulo.
13. Considere as seguintes afirmações a respeito do conceito de
multiprocessamento em sistemas operacionais: (B) parcial.
I. considera que um processador é repartido entre vários (C) múltiplo.
processos, dando a ilusão de que todos estão sendo exe-
cutados simultaneamente; (D) normalizado.
II. divide o tempo de processamento do computador entre (E) multivalorado.
vários processos;
III. pressupõe que o computador possua mais de um proces-
sador. 18. Em bancos de dados relacionais, reveste-se de importância o
Sobre as afirmações, está correto o contido em conceito de controle de concorrência e, neste último, o conceito
de bloqueios. O conceito de bloqueio exclusivo (normalmente
(A) I, apenas. indicado por X) indica que se uma transação (Ti) tiver obtido
um bloqueio desse tipo sobre um item (Q), então Ti
(B) II, apenas.
(A) pode apenas excluir Q.
(C) III, apenas.
(B) pode ler e escrever em Q.
(D) II e III, apenas.
(C) pode ler, mas não escrever em Q.
(E) I, II e III.
(D) não pode ler nem escrever em Q.
(E) não pode ler, mas pode escrever em Q.
5 CESP0901/39-Auditor(Sistemas)
19. Considere o seguinte comando SQL: 23. Considere a seguinte estrutura de dados:
SELECT Salario, Nome
FROM Folha
WHERE Salario BETWEEN 1000 AND 2000
Um comando SQL equivalente é
(A) SELECT Nome, Salario
FROM Folha
WHERE Salario [1000, 2000]
(B) SELECT Nome, Salario
FROM Folha
WHERE Salario <= 1000 AND Salario >= 2000
Supondo que sobre essa estrutura foi aplicado um algoritmo
(C) SELECT Nome, Salario de busca em profundidade (Deep First Search), partindo-se
FROM Folha do nó A, assinale a alternativa que apresenta uma lista com os
WHERE Salario <= 1000 OR Salario >= 2000 8 primeiros nós visitados, coerente com essa forma de busca.
(D) SELECT Nome, Salario
(A) A, B, C, D, E, F, G, H.
FROM Folha
WHERE Salario <= 2000 OR Salario >= 1000 (B) A, B, F, G, C, H, I, D.
(E) SELECT Nome, Salario (C) A, B, G, C, I, D, K, E.
FROM Folha
WHERE Salario <= 2000 AND Salario >= 1000 (D) A, E, L, K, D, J, I, C.
(E) A, E, L, D, K, C, I, B.
20. Considere a tabela denominada Produto de um banco de dados
relacional.
24. Ao desenvolver um programa, verificou-se a necessidade de
Produto (ID, Nome, Peso) se passarem três parâmetros para uma subrotina denomina-
Evitando repetições, o comando SQL para obter o nome dos da Calcula2, todos do tipo inteiro: elem1, elem2 e elem3. A
produtos é sobrotina Calcula2 irá realizar uma operação sobre os dois
primeiros elementos (elem1 e elem2) e retornar o resultado
(A) SELECT ALL Nome no terceiro elemento (elem3), que será utilizado logo após a
FROM Produto chamada dessa subrotina.
(B) SELECT MIN Nome
A passagem de parâmetros mais adequada para os três ele-
FROM Produto
mentos (elem1, elem2 e elem3) é, respectivamente, por
(C) SELECT NOT ALL Nome
FROM Produto (A) referência, referência e valor.

(D) SELECT DISTINCT Nome (B) referência, valor e valor.


FROM Produto
(C) valor, referência e valor.
(E) SELECT PARTIAL Nome
FROM Produto (D) valor, valor e referência.
(E) valor, valor e valor.
21. O procedimento armazenado do Microsoft SQL Server 2005,
que exibe informações sobre os logins e usuários associados
na base de dados, é 25. Considerando que o acoplamento é uma medida de intercone-
xão entre módulos ou subsistemas da estrutura de um software,
(A) sp_helprole.
quando um sistema possui módulos fracamente acoplados, isso
(B) sp_helpsort.
(A) dificulta a instalação do software, pois ele pode ficar
(C) sp_helplogins.
altamente dependente de particularidades do sistema
(D) sp_helpschedules. operacional.
(E) sp_helppasswords. (B) dificulta as alterações no software, pois todas as rotinas
desenvolvidas apresentam chaves criptográficas.
22. No Oracle 10g, o parâmetro de inicialização que permite espe- (C) dificulta o teste do software, pois não existe auxílio à
cificar a string a ser usado como símbolo padrão de moeda é depuração presente nas rotinas, por meio de breakpoints.
(A) NLS_COMP.
(D) facilita a implementação do software, pois as rotinas
(B) NLS_SORT. codificadas são simples e altamente dependentes umas
(C) NLS_LANGUAGE. das outras.
(D) NLS_CALENDAR. (E) facilita as futuras modificações no software, pois impede
(E) NLS_CURRENCY. que as mudanças realizadas em um dos módulos afetem
muitos outros dele dependentes.
CESP0901/39-Auditor(Sistemas) 6
26. Considere o seguinte trecho de código de uma página JSP: 30. Considere o seguinte diagrama de classes UML:
<html><body>
<% x=3; %>
<% int x=5; %>
<%! int x=7; %>
x = <%=x%>, <%=this.x%>
</body></html>

Quando a página é apresentada ao usuário, a saída apresentada


no navegador será

(A) x = 3, 5.
Assinale a alternativa que apresenta o enunciado que descreve
(B) x = 3, 7.
o diagrama de forma correta.
(C) x = 5, 3. (A) A classe Aluno herda os atributos protegidos Identificador
e Nome da classe abstrata Usuario.
(D) x = 5, 7.
(B) A classe Aluno possui uma relação de associação com a
(E) x = 7, 7. classe Usuario. A classe Usuario apresenta os atributos
públicos Indentificador e Nome.
(C) A classe Aluno possui uma relação de agregação com
27. Na criação de um arquivo, utilizando a linguagem de pro- a classe Usuario. Os atributos e os métodos da classe
gramação JSP, a forma correta de inserir uma declaração no Aluno são acessíveis pela classe Usuario.
corpo do documento é usando as tags:
(D) A classe Usuario herda o atributo privado CodigoAluno
(A) <%! %> da classe Aluno e o método público RetornarNome()
(E) A interface Usuario é implementada pela classe Aluno.
(B) <%@ %> Os atributos da classe Usuario não são acessíveis à classe
Aluno.
(C) <%= %>

(D) <%$ %>


31. O modelo em cascata é, provavelmente, o mais antigo mode-
(E) <%-- --%> lo de desenvolvimento de software. As afirmações a seguir
contêm prováveis problemas decorrentes dessa forma de
modelagem:
28. Em uma página desenvolvida na linguagem de programação I. projetos reais dificilmente apresentam-se com um fluxo
JSP, para que um erro seja obtido e tratado, uma propriedade sequencial, conforme proposição do modelo;
da diretiva page deve ser inserida. Essa propriedade é a II. normalmente, o cliente não consegue definir todos os
requisitos exigidos do software em questão, de forma
(A) language=“java” explícita;
III. uma versão executável do programa somente estará dis-
(B) isErrorPage=“true”
ponível quase ao final do projeto.
(C) bufferOverflow=“false” Sobre as afirmações, pode-se dizer que, de fato, indicam
problemas no modelo em cascata o contido em
(D) ShowError=“true”
(A) I, apenas.
(E) GetError(Exception e) (B) III, apenas.
(C) I e II, apenas.
29. Considerando o CMMI para desenvolvimento (CMMI-DEV), (D) II e III, apenas.
a área de processo Gerenciamento de Risco (RSKM) está (E) I, II e III.
classificada como pertencendo à categoria

(A) Engenharia.
32. A norma ISO 9126 descreve alguns atributos de qualidade
(B) Gerenciamento de Processo. para o software. Um desses atributos especifica a facilidade
com a qual podem ser feitos reparos no software. Tal descrição
(C) Gerenciamento de Projeto. refere-se ao atributo
(A) eficiência.
(D) Manutenção.
(B) funcionalidade.
(E) Suporte. (C) manutenibilidade.
(D) portabilidade.
(E) usabilidade.
7 CESP0901/39-Auditor(Sistemas)
33. No teste de software, há o chamado teste de caixa-branca, 36. O MPS.BR (Melhoria de Processo do Software Brasileiro) é
que inclui testes da estrutura de controle do software, parti- dividido em três componentes, que são os modelos de
cularmente o teste de loop ou de ciclo. Há quatro diferentes
(A) Iniciação, Referência e Geração.
classes de ciclos ou loops a considerar, ou seja, os ciclos
(A) básicos, particionados, autônomos e adaptativos. (B) Geração, Avaliação e Predição.

(B) limitados, parciais, dependentes e concatenados. (C) Participação, Iniciação e Adaptação.


(C) matriciais, adaptativos, simples e postergados. (D) Predição, Negócio e Participação.
(D) particionados, preponderantes, retroativos e aninhados. (E) Referência, Avaliação e Negócio.
(E) simples, aninhados, concatenados e desestruturados.
37. Considerando o MPS.BR (Melhoria de Processo do Software
34. Na especificação de requisitos de software, há um tipo de
Brasileiro), o nível de maturidade G é composto por dois
requisito que consta de declarações de funções que o sistema
processos, a saber:
deve realizar, como o sistema deve reagir em certas situações,
além de, às vezes, declarar o que o sistema não deve fazer. O (A) Gerência de Requisitos e Gerência de Projetos.
tipo de requisito descrito corresponde aos requisitos
(B) Gerência de Riscos e Gerência de Reutilização.
(A) funcionais.
(C) Gerência de Riscos e Medição.
(B) de domínio.
(D) Garantia da Qualidade e Gerência de Recursos Humanos.
(C) de informação.
(E) Medição e Gerência de Projetos.
(D) de segurança.
(E) não funcionais.
38. Para remover um atalho da Área de Trabalho do Windows
35. Considere o seguinte diagrama de sequência: XP, deve-se
(A) selecioná-lo e pressionar as teclas Ctrl+Del, e selecionar
o botão Sim na caixa de diálogo de confirmação.
(B) selecioná-lo e pressionar a tecla Del, e selecionar o botão
Sim na caixa de diálogo de confirmação.
(C) selecionar o ícone Área de Trabalho do Painel de Contro-
le, selecionar o atalho que deve ser removido e pressionar
o botão Excluir.
(D) selecionar o ícone Atalhos do Painel de Controle, selecio-
nar o atalho que deve ser removido e pressionar o botão
Excluir.
(E) selecionar, na sequência: Programas, Acessórios e Re-
mover Atalhos, marcando o atalho que surgirá em uma
lista.
De acordo com o diagrama, pode-se afirmar que o
(A) objeto motorista chama de forma assíncrona o método 39. Em um computador com o sistema operacional Windows XP,
acelerar() do objeto carro, enquanto o método pisarPedal para se configurar corretamente o teclado, deve-se selecionar
Acelerador() do objeto motorista é executado. Enquanto o (A) o Painel de Controle e selecionar o ícone Opções de
método acelerar() é executado, o objeto motorista envia a Acessibilidade.
mensagem síncrona mostrarVelocidade() ao objeto carro.
(B) o Painel de Controle e selecionar o ícone Opções Regio-
(B) objeto motorista chama o método acelerar() do objeto
nais e de Idioma.
carro, enquanto o método pisarPedalAcelerador() é
executado. Posteriormente, é realizada uma chamada as- (C) o Painel de Controle e selecionar o ícone Teclado.
síncrona ao método mostrarVelocidade() do objeto carro.
(D) Todos os Programas, Acessórios e Configurações.
(C) objeto motorista realiza as chamadas de método assín-
(E) Todos os Programas, Acessórios e Teclado.
cronas acelerar() e mostrarVelocidade() que pertencem
ao objeto carro.
(D) sistema executa o método pisarPedalAcelerador() do objeto 40. No sistema operacional Linux, os aplicativos são instalados
motorista. Esse método envia o atributo acelerar para o no diretório padrão
objeto carro, entretanto, o método pisarPedalAcelerador()
(A) /etc.
continua sendo executado até atingir uma certa velocidade,
recebida pelo método mostrarVelocidade() do objeto carro. (B) /home.
(E) sistema realiza a chamada de método pisarPedalAcele- (C) /lib.
rador() do objeto motorista. Após isso, o sistema realiza
as chamadas de métodos síncronos mostrarVelocidade() (D) /sbin.
dos objetos carro e motorista. (E) /usr.
CESP0901/39-Auditor(Sistemas) 8
41. Para visualizar o caminho (path) completo de um diretório O texto a seguir deve ser utilizado para responder às questões de
no sistema operacional Linux, pode-se utilizar o comando números 46 a 50.
(A) dir.
When the market received the IBM PC bang in the mid-1980,
(B) find. Microsoft, thanks to IBM came up with MS-DOS. The runner up
was Digital Research. So, in August 12, 1981 Microsoft starts
(C) ls.
working at MS-DOS. They started from a clone of QDOS for
(D) path. which they paid $50000, clone renamed as PC-DOS.
(E) pwd. But MS-DOS got alive only thanks to COMPAQ who
managed to clone the IBM BIOS and so the world got a new player
42. No MS-Office 2003, a tecla de atalho que pode ser utilizada on the computer manufacturers. Thanks to this, Microsoft began
para salvar um arquivo em edição é licensing its operating system for use on non-IBM PC clones and
so MS-DOS (Microsoft Disk Operating System) entered the scene.
(A) Alt+A
In 1985, Microsoft moves to Ireland and there they founded
(B) Alt+Q the first international production facility. And there, on November
(C) Ctrl+B 20 Microsoft released its first retail version of Microsoft Windows,
originally a graphical extension for its MS-DOS operating system.
(D) Ctrl+R In August, Microsoft and IBM partnered in the development of
(E) Ctrl+V a different operating system called OS/2. OS/2 was marketed
in connection with a new hardware design proprietary to IBM,
43. No MS-Word 2003, a ativação do modo de Exibição de Layout the PS/2. Shortly afterwards on February 16, 1986, Microsoft
de Leitura pode ser realizada mediante o botão relocated to Redmond, Washington. Around one month later, on
March 13, the company went public with an IPO, raising US$61
(A) million at US$21.00 per share. By the end of the trading day,
the price had risen to US$28.00. In 1987, Microsoft eventually
released their first version of OS/2 to OEMs.
(B) The early versions of Windows were often thought of as
just graphical user interfaces or desktops, mostly because they
were started from MS-DOS and used it for file system services.
(C) However even the earliest 16-bit Windows versions already
assumed many typical operating system functions, notably
having their own executable file format and providing their own
(D) device drivers (timer, graphics, printer, mouse, keyboard and
sound) for applications. Unlike DOS, Windows allowed users to
execute multiple graphical applications at the same time, through
co-operative multitasking, something which competitors (like
(E)
GEM) did not offer. Finally, Windows implemented an elaborate,
segment-based, software virtual memory scheme which allowed it
44. Considere a seguinte planilha, criada no MS-Excel 2003: to run applications larger than available memory: code segments
and resources were swapped in and thrown away when memory
became scarce, and data segments moved in memory when a
given application had relinquished processor control, typically
waiting for user input. Examples include Windows 1.0 (1985) and
Windows 2.0 (1987) and its close relative Windows/286.
[Extraído de: http://news.soft32.com/windows-evolution_1629.html]
Nessa planilha será inserida, na célula C5, a fórmula:
=SE(B2>B3;C2+D2;C3-D3)
Nesse caso, o resultado produzido em C5 será igual a 46. De acordo com o 2.° parágrafo, a Microsoft começou a licen-
ciar seu sistema operacional
(A) – 6.
(B) –1. (A) porque ele era superior a todos os outros concorrentes.
(C) 0.
(B) porque existia apenas um fabricante do IBM PC.
(D) 8.
(C) graças à IBM.
(E) 11.
(D) graças ao surgimento de um novo fabricante de compu-
45. No Microsoft Access 2003, quando da criação de tabelas e seus
tadores.
respectivos atributos, alguns dos tipos de dados permitidos são
(A) Figura e Texto. (E) para enfrentar a concorrência da COMPAQ, que passou
a fabricar computadores.
(B) Memorando e Figura.
(C) Numeração Automática e XML.
(D) Texto e Número.
(E) Unidade Monetária e Grandes Objetos.
9 CESP0901/39-Auditor(Sistemas)
47. A melhor tradução para o fragmento – … Microsoft released
its first retail version of Microsoft Windows… –, presente no
3.º parágrafo do texto, é:

(A) A Microsoft apresentou a sua primeira versão de avalia-


ção do Microsoft Windows.

(B) A Microsoft lançou a sua primeira versão comercial do


Microsoft Windows.

(C) A Microsoft liberou a sua primeira versão de teste do


Microsoft Windows.

(D) A Microsoft licenciou para o varejo a primeira versão do


Microsoft Windows.

(E) A Microsoft retalhou os concorrentes com a primeira


versão do Microsoft Windows.

48. Os termos early e allowed, presentes no 4.° parágrafo do texto,


têm por antônimos, respectivamente,

(A) soon e accepted.

(B) soon e denied.

(C) late e accepted.

(D) late e denied.

(E) late e followed.

49. Um termo no texto que apresenta o significado de trocado é:

(A) partnered.

(B) swapped.

(C) founded.

(D) released.

(E) moved.

50. Segundo o último parágrafo, o Windows permitia a execução


de aplicações

(A) como se fosse um esquema de software virtual baseado


em segmentos.

(B) de complexidade maior do que a suportada pela memória.

(C) de tamanho maior do que a memória disponível.

(D) em uma máquina virtual de maior complexidade.

(E) que exigiam memórias mais rápidas do que as dispo­


níveis.

CESP0901/39-Auditor(Sistemas) 10
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Concurso Público

38. Prova Objetiva

Auditor (Operacional)

INSTRUÇÕES

 Você recebeu sua folha de respostas e este caderno contendo 50 questões objetivas.

 Preencha com seu nome e número de inscrição os espaços reservados na capa deste caderno.

 Leia cuidadosamente as questões e escolha a resposta que você considera correta.


 Responda a todas as questões.

 Marque, na folha intermediária de respostas, que se encontra no verso desta página, a letra correspondente à alternativa
que você escolheu.

 Transcreva para a folha de respostas, com caneta de tinta azul ou preta, todas as respostas anotadas na folha interme-
diária de respostas.

 A duração da prova é de 3 horas.

 A saída do candidato do prédio será permitida após transcorrida a metade do tempo de duração da prova objetiva.

 Ao sair, você entregará ao fiscal a folha de respostas e este caderno, podendo destacar esta capa para futura conferência
com o gabarito a ser divulgado.

Aguarde a ordem do fiscal para abrir este caderno de questões.

29.11.2009
Companhia SECRETARIA DE
Energética de
São Paulo SANEAMENTO E ENERGIA

Folha Intermediária de Respostas

CESP0901/38-AuditorOperacional 2
Língua Portuguesa 02. Segundo o texto, a homogeneização da informação consiste em
(A) apresentar de forma não diferenciada fatos de natureza
e essência distintas.
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. (B) fazer crer que não há fatos diferentes ao longo das
24 horas de transmissão.
Paradoxalmente, rádio e televisão podem oferecer-nos o
(C) falsear a realidade, expondo fatos sem identificação de
mundo inteiro em um instante, mas o fazem de tal maneira que
fonte.
o mundo real desaparece, restando apenas retalhos fragmenta-
dos de uma realidade desprovida de raiz no espaço e no tempo. (D) mistificar a realidade, deixando-a irreconhecível para o
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determinações público.
econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.) e como, pela (E) padronizar valores sociais, de acordo com um paradigma
acronia das imagens, ignoramos os antecedentes temporais e as preestabelecido.
consequências dos fatos noticiados, não podemos compreender seu
verdadeiro significado. Essa situação se agrava com a TV a cabo,
com emissoras dedicadas exclusivamente a notícias, durante 24 03. Observe as expressões destacadas no trecho final do texto
horas, colocando em um mesmo espaço e em um mesmo tempo (ou, ou seja, em outras palavras). É correto afirmar que
(ou seja, na tela) informações de procedência, conteúdo e signifi- (A) as duas primeiras expressões servem para introduzir
cado completamente diferentes, mas que se tornam homogêneas ideias que se contrapõem, pelo sentido.
pelo modo de sua transmissão. O paradoxo está em que há uma
verdadeira saturação de informação, mas, ao fim, nada sabemos, (B) a primeira delas relaciona ideias que se excluem; a se-
depois de termos tido a ilusão de que fomos informados sobre tudo. gunda e a terceira, ideias que se alternam.

Se não dispomos de recursos que nos permitam avaliar a (C) as três expressões introduzem ideias que explicam e am-
realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos persua­ pliam o significado de outras que as precedem no contexto.
didos de que efetivamente vemos o mundo quando vemos a TV. (D) a última expressão resume o sentido das anteriores, ser-
Entretanto, como o que vemos são as imagens escolhidas, selecio- vindo como síntese das oposições que marcam as ideias
nadas, editadas, comentadas e interpretadas pelo transmissor das desse trecho.
notícias, então é preciso reconhecer que a TV é o mundo. É este
o significado profundo da atopia e da acronia, ou da ausência de (E) as duas últimas expressões são sinônimas e introduzem
ideias análogas, fazendo apologia dos conteúdos veicu-
referenciais concretos de lugar e tempo – ou seja, das condições
lados na TV.
materiais, econômicas, sociais, políticas, históricas dos aconte-
cimentos. Em outras palavras, essa ausência não é uma falha ou
um defeito dos noticiários e sim um procedimento deliberado de 04. Assinale a alternativa em que o verbo fazer está empregado com
controle social, político e cultural. a mesma função, de verbo substituto, que tem na frase – rádio e
(Marilena Chauí, Simulacro e poder – uma análise da mídia. 2006) televisão podem oferecer-nos o mundo inteiro em um instante,
mas o fazem de tal maneira que o mundo real desaparece.
(A) Elas aceitam encomendas de doces e os fazem cada dia
melhores.
01. É correto afirmar que, do ponto de vista da autora, a TV
(B) Especializado em personagens trágicos, ele os faz com
(A) representa uma ameaça à sociedade, pois traz para os perfeição.
telespectadores informações que carecem de veracidade
e comprovação. (C) Viu o carro à noite, o que o fez crer que estava em bom
estado.
(B) falseia a realidade, apresentando-a ao público como se
este estivesse presenciando os fatos. (D) A empresa precisa investir em novos equipamentos, pois
não o faz há tempos.
(C) manipula as informações, expondo a realidade fragmen- (E) Investiram em tecnologia de ponta, e isso os fez os me-
tada, o que constitui uma forma de exercer controle sobre lhores do mercado.
a sociedade.

(D) tem o condão de alienar a sociedade, graças à seleção


05. Assinale a alternativa contendo as palavras que se associam,
deliberada de assuntos que afastam o cidadão das causas
pelo significado, respectivamente, com – raiz, atopia e acronia.
sociais.
(A) Radical; topônimo; intemporal.
(E) não contribui com o processo de construção de conhe-
cimento, tampouco o prejudica, pois ocupa-se com os (B) Original; atípico; distância.
fatos de diferentes lugares e épocas. (C) Fundamento; átona; acrítico.
(D) Vegetal; distonia; diacronia.
(E) Básico; topógrafo; acre.

3 CESP0901/38-AuditorOperacional
06. Observe o seguinte trecho: Para responder às questões de números 09 e 10, considere a se-
Como, pela atopia das imagens, desconhecemos as determi- guinte passagem:
nações econômico-territoriais (geográficas, geopolíticas etc.)
e como, pela acronia das imagens, ignoramos os antecedentes Se não (I) dispomos de recursos que nos permitam (II) avaliar
temporais e as consequências dos fatos noticiados, não po- a realidade e a veracidade das imagens transmitidas, somos (III)
demos compreender seu verdadeiro significado. persuadidos de que efetivamente vemos o mundo (IV) quando
vemos a TV.
Considere as seguintes afirmações acerca desse trecho.
I. As frases iniciadas pela palavra como introduzem, no
contexto, comparações. 09. Assinale a alternativa que substitui os trechos destacados,
II. As frases – pela atopia das imagens e pela acronia das obedecendo à norma culta de regência e de crase.
imagens – introduzem, no contexto, informação de causa.
(A) (I) contamos; (II) chegar na realidade e à veracidade;
III. A frase final – não podemos compreender seu verdadeiro
(III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.
significado – tem o sentido de consequência.
IV. Redigida na voz passiva, a frase final será – não se pode (B) (I) contamos com; (II) chegar a realidade e a veracidade;
compreender seu verdadeiro significado. (III) levados à crer; (IV) assistimos na TV.
São corretas as afirmações
(C) (I) contamos; (II) chegar na realidade e na veracidade;(III)
(A) I e III, apenas. levados a crer; (IV) assistimos pela TV.
(B) II e IV, apenas. (D) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e a veracidade;
(C) I, II e III, apenas. (III) levados à crer; (IV) assistimos a TV.

(D) II, III e IV, apenas. (E) (I) contamos com; (II) chegar à realidade e à veracidade;
(E) I, II, III e IV. (III) levados a crer; (IV) assistimos à TV.

07. Assinale a alternativa que preenche, respectivamente, as


lacunas, em consonância com a norma culta. 10. A alternativa que, reescrevendo esse trecho, apresenta-se de
O paradoxo está em que , mas, ao fim, acordo com a norma culta é:
, depois a ilusão de que fomos
informados sobre tudo. (A) Se caso não dispormos de recursos que nos permitam
avaliar a realidade e a veracidade das imagens trans-
(A) saturam-se as informações ... não sabe-se nada ... de ter-se mitidas, seríamos persuadidos de que vemos o mundo
tido quando vemos a TV.
(B) deve haver informações saturadas ... não se sabe nada ...
que tivemos (B) Caso não dispormos de recursos que nos permitem avaliar
a realidade e a veracidade das imagens transmitidas,
(C) pode existir informações saturadas ... nada sabe-se ... de somos persuadidos de que vemos o mundo quando
tida vemos a TV.
(D) se satura as informações ... de nada se sabe ... que teve-se
(C) Caso não dispusermos de recursos que nos permitam
(E) existe informações saturadas ... nada se sabe ... de se ter avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmi-
tido tidas, somos persuadidos de que vemos o mundo quando
vemos a TV.
08. Assinale a alternativa que apresenta pontuação e emprego de (D) Se caso não dispúnhamos de recursos que nos permi-
pronomes de acordo com a norma culta.
tissem avaliar a realidade e a veracidade das imagens
(A) A realidade e a veracidade das imagens estão a nossa transmitidas, somos persuadidos de que vemos o mundo
disposição, para que possamos lhes avaliar. quando vemos a TV.
(B) Comumente, as emissoras que se dedicam a notícias (E) Caso não disponhamos de recursos que nos permitam
colocam-nas no ar, sem averiguar sua procedência.
avaliar a realidade e a veracidade das imagens transmiti-
(C) Rádio e televisão pesquisam o mundo inteiro; e podem das, seremos persuadidos de que vemos o mundo quando
nos oferecer ele em um instante. vemos a TV.
(D) São imagens escolhidas, às quais nós as vemos pela TV.
(E) Existe uma ausência, cuja, em outras palavras não é:
falha ou defeito dos noticiários.

CESP0901/38-AuditorOperacional 4
Conhecimentos Específicos 15. O auditor deve examinar as transações relevantes com partes
relacionadas, aplicando os procedimentos necessários à ob-
tenção de informações sobre a finalidade, natureza e extensão
11. Considerando a relevância nos níveis geral e específico, a das transações, com especial atenção àquelas que
análise dos riscos de auditoria deve ser feito pelo auditor
(A) tiveram seus exames aprofundados em outros trabalhos
independente na
de auditoria realizados pela auditoria interna.
(A) emissão do parecer de auditoria. (B) pareçam anormais ou envolvam partes relacionadas não
(B) contratação dos serviços de auditoria. identificadas, quando do planejamento.
(C) foram aprovadas recentemente pela administração da
(C) divulgação da carta de responsabilidade da Administração. entidade em assembleia geral extraordinária.
(D) etapa final dos trabalhos de auditoria. (D) permitam testes de observância ou testes substantivos
para a confirmação dos saldos das contas envolvidas.
(E) fase de planejamento dos trabalhos de auditoria.
(E) apresentem saldos imateriais e que, portanto, merecem
investigação profunda a fim de corrigir possíveis desvios.
12. Na determinação da amostra, o auditor deve levar em con-
sideração a população objeto da amostra; estratificação da
16. O auditor independente deve pedir à administração do cliente
amostra; tamanho da amostra; o risco da amostragem e
que prepare carta de solicitação de confirmação de dados aos
(A) o limite da amostragem. consultores jurídicos encarregados dos processos e litígios
em andamento, para que o auditor a encaminhe a esses como
(B) o erro tolerável e o erro esperado. forma de obter e evidenciar o julgamento desses profissionais
acerca do grau da probabilidade de um resultado favorável
(C) os indicadores de aceitação da amostra. ou desfavorável e do montante envolvido. Caso considere
(D) as etapas subsequentes dos dados qualitativos. necessário, o auditor, baseado nas informações obtidas dos
consultores jurídicos, tendo em vista eventuais incertezas e
(E) as fases iniciais da coleta de informações quantitativas. relevância do assunto, deve solicitar à administração a opi-
nião de outro consultor jurídico independente. Essa carta de
solicitação de confirmação de dados é conhecida como
13. Na seleção da amostra devem ser considerados a seleção (A) circularização.
aleatória; a seleção sistemática, observando um intervalo
(B) certificação.
constante entre as transações realizadas e a seleção
(C) constatação.
(A) virtual, com base em elementos extraídos da base de
dados da entidade. (D) credenciamento.
(E) caracterização.
(B) manual, observando os sistemas de controle interno da
entidade.

(C) casual, a critério do auditor, baseada em sua experiência 17. A avaliação do sistema contábil e de controles internos pelo
profissional. auditor deve considerar os procedimentos de controle adota-
dos pela administração da entidade e o
(D) extemporânea, baseando-se em eventos ocorridos em (A) grau de relevância dos sistemas de controle da entidade.
anos anteriores.
(B) risco de emitir uma opinião que seja diferente da realidade
(E) abrangente, refazendo todos os passos dos profissionais da entidade.
envolvidos nos negócios da entidade.
(C) nível de complexidade das atividades da entidade.
(D) volume de transações efetuadas pela entidade.
14. Os papéis de trabalho são de responsabilidade exclusiva (E) ambiente de controle existente na entidade.
(A) da administração da entidade, responsável por sua ela-
boração. 18. Avaliar se as tarefas distribuídas à equipe técnica estão sendo
(B) do contador da entidade, responsável por sua preparação. cumpridas no grau de competência exigido, durante a execu-
ção da auditoria, é função que o auditor independente deve
(C) da comissão de valores mobiliários, responsável pelas executar
normas de auditoria.
(A) na avaliação dos sistemas contábeis da empresa.
(D) do conselho fiscal da entidade, responsável por sua cus- (B) no levantamento dos saldos das contas contábeis.
tódia.
(C) na supervisão dos trabalhos da equipe técnica.
(E) do auditor, responsável por sua guarda e sigilo.
(D) na revisão dos trabalhos de outros auditores.
(E) no estudo e na extensão dos trabalhos de auditoria.

5 CESP0901/38-AuditorOperacional
19. São procedimentos técnicos básicos de auditoria a inspeção, 23. Na hipótese de haver evidências de riscos na continuidade
a observação, o cálculo, a revisão analítica e a investigação normal dos negócios da entidade, o auditor independente deve
e confirmação. Esses procedimentos devem ser observados
pelo auditor independente na aplicação (A) solicitar a rescisão do contrato de prestação dos serviços
de auditoria, cobrando antecipadamente pelos serviços
(A) dos conceitos formais de auditoria. já executados.
(B) das normas de controle de qualidade dos serviços de (B) informar os órgãos competentes sobre o risco na conti-
auditoria. nuidade, sobretudo a comissão de valores mobiliários.
(C) das exigências estabelecidas pela comissão de valores (C) contatar os credores para que eles acionem a justiça para
mobiliários. solicitar a falência da entidade.
(D) dos testes de observância e substantivos. (D) enumerar as causas que levaram a entidade à situação
atual e solicitar imediatas providências para que tais fatos
(E) dos exames comparativos. não voltem a ocorrer.
(E) avaliar os possíveis efeitos nas demonstrações contábeis,
20. O auditor deve efetuar o estudo e avaliação do sistema contábil especialmente quanto à realização dos ativos.
e de controles internos da empresa, com base para
(A) determinar a natureza, oportunidade e extensão da apli- 24. É o instrumento técnico pelo qual o auditor interno comunica
cação dos procedimentos de auditoria. os trabalhos realizados, suas conclusões, recomendações e as
(B) estabelecer o grau de risco da auditoria em emitir uma providências a serem tomadas pela administração. Trata-se do
opinião tecnicamente inadequada sobre as demonstrações (A) parecer.
contábeis.
(B) manual de normas internas.
(C) criar condições de confiança e proximidade com os pro-
fissionais da empresa envolvidos nas tarefas do cotidiano. (C) relatório.
(D) mensurar os níveis de exames que serão utilizados. (D) memorando.
(E) promover a integração das informações e evitar o retra- (E) fichamento.
balho.

25. No decorrer de seu trabalho, o auditor interno, que se deparar


21. Caso o auditor independente não obtenha informações obje- com uma fraude já confirmada, deve
tivas suficientes para dirimir as questões suscitadas durante
a revisão analítica, deve (A) procurar a polícia e fazer a denúncia formal.

(A) acionar seus superiores para que estes tomem as medidas (B) interrogar o funcionário responsável pela fraude e obrigá-
cabíveis previstas na Resolução n.º 953/03. lo a confessar.

(B) efetuar verificações adicionais, aplicando novos procedi- (C) permanecer trabalhando e apontar medidas com vistas a
mentos de auditoria até alcançar conclusões satisfatórias. prevenir novas