Você está na página 1de 13

MEMORIAL DESCRITIVO

PROJETO BÁSICO DE ARQUITETURA

OBRA:

CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIO EM ALVENARIA DE UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE

PROJETO PORTE 2 MINISTÉRIO DA SAÚDE

LOCAL: RUA JACÓ SHNEIDER ESQUINA COM A RUA SÃO PEDRO LOTE 02, QUADRA 237

CEP: 98.918-000 BOA VISTA DO BURICÁ RIO GRANDE DO SUL

QUADRO DE ÁREAS

PROPRIETÁRIO:

ANTÔNIO SÉRGIO V. MOTA PREFEITO MUNICIPAL- GESTÃO 2013 2016 PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA VISTA DO BURICÁ

EDIFICAÇÃO PRINCIPAL MARQUISES DEPÓSITO EXTERNO DE RESÍDUOS CENTRAL DE GÁS OXIGÊNIO RESERVATÓRIO 431,14 m2
EDIFICAÇÃO PRINCIPAL
MARQUISES
DEPÓSITO EXTERNO DE RESÍDUOS
CENTRAL DE GÁS OXIGÊNIO
RESERVATÓRIO
431,14 m2
28,91 m2
9,18 m2
PROJETO:
4,10 m2
23,59 m2
THAÍS GÖTZ
ARQUITETA –CAU RS: A85546-4
T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.
TOTAL A CONSTRUIR
ÁREA DO TERRENO
496,92 m2
2.324,61 m2
DATA:
Janeiro 2014
T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda. TOTAL A CONSTRUIR ÁREA DO TERRENO 496,92 m2 2.324,61 m2 DATA:

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS

Sumário

1. OBJETO

4

2. MATERIAIS OU EQUIPAMENTOS SIMILARES

4

3. ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

4

4. ALVENARIA DE VEDAÇÃO

5

5. ACABAMENTOS INTERNOS

5

5.1. REVESTIMENTOS CERÂMICOS NAS PAREDES INTERNAS 5 5.2. PISO CERÂMICO 5 5.2.1. RODAPÉ CERÂMICO 5
5.1.
REVESTIMENTOS CERÂMICOS NAS PAREDES INTERNAS
5
5.2.
PISO CERÂMICO
5
5.2.1.
RODAPÉ CERÂMICO
5
5.2.2.
UNIÃO PAREDE E RODAPÉ
5
5.3.
PINTURA
6
5.4.
PROTEÇÃO DE CANTOS E PAREDES
6

6.

ACABAMENTOS EXTERNOS

6

6.1.

PINTURA EXTERNA

 

6

7.

ESQUADRIAS

6

7.1.

ESQUADRIAS

DE

MADEIRA

6

7.2.

ESQUADRIAS DE PVC E FERRAGENS

6

8.

SOLEIRAS/PINGADEIRAS

 

7

9.

BANCADAS, LAVATÓRIO E CUBAS EM INOX

7

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

10.

TORNEIRAS

7

11.

CIRCULAÇÕES

7

12.

CORRIMÃO E BATEMACAS

7

13.

INSTALAÇÕES PREDIAIS ORDINÁRIAS E ESPECIAIS:

7

13.1.

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E ELETRÔNICAS:

8

13.2.

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS:

8

13.3.

APARELHOS SANITÁRIOS

8

13.3.1. SANITÁRIOS 8 13.3.2. LAVATÓRIOS: 8 13.3.3. RALOS: 8 13.4. INSTALAÇÕES DE PREVENÇÃO E COMBATE
13.3.1.
SANITÁRIOS
8
13.3.2.
LAVATÓRIOS:
8
13.3.3.
RALOS:
8
13.4.
INSTALAÇÕES DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO
9
13.5.
INSTALAÇÕES
DE
CLIMATIZAÇÃO:
9
13.6.
GASES MEDICINAIS:
9

14.

COBERTURA

9

14.1.

TELHA ALUZINCO TRAPEZOIDAL

9

14.2.

CALHAS

9

15.

AMBIENTES DO PROJETO

9

16.

FLUXO E ATENDIMENTO

11

17.

DADOS CADASTRAIS DO ESTABELECIMENTO DE SAÚDE ANEXO II

11

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

MEMORIAL DESCRITIVO DO ESCOPO DA OBRA

1. OBJETO

Este Memorial Descritivo compreende um conjunto de discriminações técnicas, critérios, condições e procedimentos estabelecidos para a Construção da Unidade Básica de Saúde padrão 2 em alvenaria em 1 pavimento no município de Boa Vista do Buricá, Rio Grande do Sul.

TODAS AS INSTALAÇÕES ESTÃO DE ACORDO COM A RDC50 2002 MS.

2. MATERIAIS OU EQUIPAMENTOS SIMILARES

A equivalência de componentes da edificação será fundamentada em certificados de testes e ensaios realizados por laboratórios idôneos e adotando-se os seguintes critérios:

 Materiais ou equipamentos similar-equivalentes – Que desempenham idêntica função e apresentam as mesmas
Materiais ou equipamentos similar-equivalentes – Que desempenham idêntica
função e apresentam as mesmas características exigidas nos projetos.
Materiais ou equipamentos similar-semelhantes – Que desempenham idêntica
função, mas não apresentam as mesmas características exigidas nos projetos.
Materiais ou equipamentos simplesmente adicionados ou retirados – Que durante
a execução foram identificados como sendo necessários ou desnecessários à
execução dos serviços e/ou obras.
Todos os materiais a serem empregados deverão obedecer às especificações
dos projetos e deste memorial. Na comprovação da impossibilidade de adquirir e
empregar determinado material especificado deverá ser solicitada sua
substituição, condicionada à manifestação do Responsável Técnico pela obra.
A substituição de materiais especificados por outros equivalentes pressupõe,
para que seja autorizada, que o novo material proposto possua,
comprovadamente, equivalência nos itens qualidade, resistência e aspecto.

PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA OBRA

Deverá ser alocada uma placa de identificação da obra, conforme modelo em ANEXO I.

3. ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

Os serviços em fundações, contenções e estrutura em concreto armado serão executados em estrita observância às disposições do projeto estrutural. Para cada caso, deverão ser seguidas as Normas Brasileiras específicas, em sua edição mais recente, entre outras:

NBR-6118

NBR-7480

Projeto de estruturas de concreto Procedimento;

Barras e fios de aço destinados a armaduras para concreto armado;

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

NBR-5732

Cimento Portland comum Especificação;

NBR-5739

Concreto Ensaio de corpos de prova cilíndricos;

NBR-6120

Cargas para o cálculo de estruturas de edificações;

NBR-8800

Projeto e execução de estruturas de aço de edifícios.

4. ALVENARIA DE VEDAÇÃO

Os painéis de alvenaria do prédio serão erguidos em bloco cerâmico 6 furos, assentados em pé (½ vez), nas dimensões nominais m ín ima s de 11,5x14x24cm, classe 10. Deverão ser observados todos os procedimentos de controle de qualidade preconizados na NBR 7171/1992. Todas as paredes serão revestidas com chapisco, emboço e reboco em ambas as faces.

5. ACABAMENTOS INTERNOS

5.1. REVESTIMENTOS CERÂMICOS NAS PAREDES INTERNAS 5.1.1. BANHEIROS, SANITÁRIOS, COPA E DML O revestimento em
5.1.
REVESTIMENTOS CERÂMICOS NAS PAREDES INTERNAS
5.1.1.
BANHEIROS, SANITÁRIOS, COPA E DML
O revestimento em placas cerâmicas 30x30cm, linha branco retificado, brilhante, junta
de 1mm, espessura 8,2mm, assentadas com argamassa, cor branco, com índice de absorção
inferior a 4%, será aplicado nas paredes do piso até forro, com rejunte em epóxi em cor
branca.
Na área dos lavatórios e bancadas será utilizado duas fiadas do revestimento do mesmo
revestimento cerâmico 30x30cm.
As juntas serão em material epóxi (com índice de absorção de água inferior a 4%).
5.2. PISO CERÂMICO

Utilizado em todos os ambientes o piso cerâmico acetinado retificado 40x40cm, PEI 5, cor cinza claro, com absorção de água inferior à 0,4%, resistente à produtos químicos GA, coeficiente de atrito dinâmico molhado menor que 0,4, antiderrapante, cor cinza claro e assentado com argamassa colante. Todas as juntas deverão ser em material epóxi, cor cinza, (com índice de absorção de água inferior a 4%) estar perfeitamente alinhadas e de espessuras uniforme, as quais não poderão exceder a l,5 mm.

5.2.1. RODAPÉ CERÂMICO

Os

rodapés

serão

confeccionados

com

as

placas

cerâmicas

descritas

no

item

anterior, observando-se os mesmos cuidados executivos, com altura de 10 cm.

5.2.2. UNIÃO PAREDE E RODAPÉ

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

A união entre paredes e rodapés estará alinhada, evitando o tradicional ressalto.

5.3. PINTURA

Pintura acrílica semi-brilho sobre massa acrílica cor branco gelo conforme especificações definidas em projetos.

A tinta utilizada deverá anteder a norma DIN 55649 ou outra norma de sustentabilidade;

e deverá ser livre de solventes e odor, e ser de primeira linha.

5.4. PROTEÇÃO DE CANTOS E PAREDES

As arestas verticais de paredes deverão ser protegidas através cantoneira de

sobrepor abas iguais em PVC (25x25,20mm), cor cinza.

Os cantos externos de paredes com revestimento cerâmico receberão filete de

alumínio de embutir.

6. ACABAMENTOS EXTERNOS 6.1. PINTURA EXTERNA Nas alvenarias externas da edificação a tinta utilizada deverá
6.
ACABAMENTOS EXTERNOS
6.1.
PINTURA EXTERNA
Nas alvenarias externas da edificação a tinta utilizada deverá anteder a norma DIN
55649 ou outra norma de sustentabilidade; e deverá ser livre de solventes e odor.
Pintura à base de látex acrílico de primeira linha.
7.
ESQUADRIAS
7.1.
ESQUADRIAS DE MADEIRA
As portas deverão ser de espessura mínima de 35mm, encabeçadas com requadro de
fechamento em madeira maciça.
Toda madeira que for utilizada em qualquer fase da obra e no canteiro de obras

deverá ser possuir certificação FSC (Forest StewardshipCouncil) ou Conselho de Manejo

Florestal.

As esquadrias de madeira marcos, portas, guarnições, etc., obedecerão às indicações

dos desenhos e detalhes, nenhuma porta terá dimensão inferior a 80cm.

As portas serão capeadas de laminado melamínico nas duas faces. Os marcos,

aduelas, guarnições serão em madeira de lei - revestidos com fórmica líquida.

As maçanetas das portas serão do tipo alavanca.

7.2. ESQUADRIAS DE PVC E FERRAGENS

Indicadas nos detalhes de esquadrias, as janelas e portas serão em PVC na cor

branco, com locais, características, dimensões, revestimentos indicados em projeto e no quadro

de esquadrias (janelas e portas).

As janelas possuirão telas milimétricas (internamente).

Normas: EB-1968/89 - Caixilho para edificação - janela (NBR-10821), MB-1226/89.

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

Os guichês de PVC terão trinco borboleta niquelado cromado. As janelas projetantes terão fecho haste de comando projetante HAS em alumínio comprimento 40cm. As portas de PVC terão o seguinte conjunto de fechadura tipo alavanca, em aço esp.=1,25, cromada, cilindro C400, chave tipo 2F. Os vidros utilizados nas esquadrias deverão obedecer a NBR 11706 e NBR 7199.

8. SOLEIRAS/PINGADEIRAS

As soleiras e pingadeiras deverão ser em granito cinza, polido e impermeabilizado, com espessura mínima de 2cm, nas dimensões exatas dos vãos.

9. BANCADAS, LAVATÓRIO E CUBAS EM INOX.

As bancadas deverão ser em Aço Inox 304/20 ou 18, enchimento em concreto aramado leve (s/ brita), solda de argônio, testeira de 15 cm, acabamento liso; conforme dimensões no projeto. As cubas da cozinha e das utilidades também deverão ser em aço inox e com a mesma especificação do inox das bancadas. As dimensões de bancadas devem ser conferidas no projeto arquitetônico. A sala de utilidades irá contar com uma pia de despejo, além da pia de lavagem, conforme indicado no projeto.

10. TORNEIRAS As torneiras serão de acionamento automático ou alavanca. 11. CIRCULAÇÕES
10. TORNEIRAS
As torneiras serão de acionamento automático ou alavanca.
11. CIRCULAÇÕES

Todas as circulações possuirão bate-macas.

12. CORRIMÃO E BATEMACAS

A área possuirá corrimão e batemacas do tipo PVC, material de fácil limpeza e grande resistência.

13. INSTALAÇÕES PREDIAIS ORDINÁRIAS E ESPECIAIS:

As instalações prediais ordinárias e especiais serão executadas de acordo com as especificações dos projetos específicos, sendo que nos casos não descritos neste memorial, serão adotados como complementares as recomendações dos fabricantes dos materiais empregados, as normas das concessionárias locais, as normas da ABNT, as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego e a RDC 50/2002 da ANVISA.

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

13.1. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E ELETRÔNICAS:

As instalações elétricas e eletrônicas devem estar de acordo as normas da ABNT e atendendo projeto específico assinado por profissional legalmente habilitado. Toda iluminação será fluorescente, será blindada, com calhas e lâmpadas 2x40w e 2x20w, a depender do ambiente a ser iluminado em função da sua área física. A iluminação de emergência será posicionada dentro dos padrões estabelecidos pelo Ministério da Saúde. As demais informações estarão definidas em projeto. LUMINÁRIA RETÂNGULAR: Luminária fluorescente blindada, corpo em chapa de aço fosfotizada e pintada eletrostaticamente, com refletor e aletas parabólicas em alumínio anodizado de alta pureza e refletância, 2x40w. LUMINÁRIA CILÍNDRICA: Luminária cilíndrica blindada, com corpo em chapa de aço fosfatizada e pintada eletrostaticamente, refletor repuxado em alumínio anodizado e difusor recuado em vidro transparente temperado. LÂMPADA: Lâmpada fluorescente 2x40W ou 2x20W detalhadas conforme projeto. REATOR: Reator eletrônico de partida rápida para 02 lâmpadas fluorescentes 2x40w. Conforme projeto específico e demais orientações técnicas da ABNT e ANVISA. TELEFÔNICAS: o sistema de telefonia será padrão CRT e tomadas padrão Telebrás nos locais indicados no projeto específico. Todos os interruptores e tomadas serão da marca PIAL LEGRAND ou similar. ACABAMENTOS INTERRUPTORES E TOMADAS: O acabamento de interruptores e tomadas deverão ser na cor branca, em poliestireno (OS), resistente a chamas, resistente a impactos e ter ótima estabilidade às radiações UV para evitar amarelamentos.

13.2. INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS:
13.2. INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS:

As instalações hidro-sanitárias devem estar de acordo com as normas da ABNT e atendendo projeto específico assinado por profissional legalmente habilitado. RESERVATÓRIO DE ÁGUA: 10.000 litros. Abastecimento feito pela Corsan de Boa Vista do Buricá.

13.3. APARELHOS SANITÁRIOS

13.3.1. SANITÁRIOS

Todas as peças e acessórios serão colocados obedecendo às indicações dos desenhos do Projeto de Arquitetura. Vasos Sanitários Completos (inclusive assentos), os tubos de ligações serão cromados.

13.3.2. LAVATÓRIOS:

Os lavatórios serão em Louça, e posicionada de acordo com projeto arquitetônico.

13.3.3. RALOS:

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

Todas as áreas “molhadas” terão fechos hídricos (sifões) e tampa com fechamento escamoteável. Não haverá a instalação de ralos em todos os ambientes onde os pacientes são examinados ou tratados.

13.4. INSTALAÇÕES DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO

As instalações de incêndio seguirão a legislação vigente e projeto específico assinado por profissional legalmente habilitado. Os serviços serão rigorosamente executados de acordo com as normas da ABNT e demais pertinentes, Corpo de Bombeiros, Código de Obras do Município e com os projetos de instalações a serem elaborados.

13.5. INSTALAÇÕES DE CLIMATIZAÇÃO:

O sistema de climatização deve estar de acordo com NBR 7256 e atendendo projeto específico assinado por profissional legalmente habilitado.

13.6. GASES MEDICINAIS: Será executado de acordo com projeto executivo específico e seguirá todas as
13.6. GASES MEDICINAIS:
Será executado de acordo com projeto executivo específico e seguirá todas as normas
técnicas vigentes para as instalações assinado por profissional legalmente habilitado.
14. COBERTURA
14.1. TELHA ALUZINCO TRAPEZOIDAL
As telhas deverão ser aluzinco, tipo trapezoidal, com inclinação de 15% e seguir a
NBR 14514 que determina a especificações técnicas.
14.2. CALHAS

Os contra-rufos e calhas serão em chapas galvanizadas USG #26, natural sem pintura, com dimensões de 25cm de largura e 20 cm de altura, por facilidade de manutenção. Deverão possuir ralo tipo abacaxi nas quedas dos condutores de água pluvial. Deverão atender a NBR 10844.

15. AMBIENTES DO PROJETO

AMBIENTE SETOR ADMINISTRATIVO

QUANT.

ÁREA

TOTAL (m²)

Sala de recepção

1

8,93

Sala de recepção e espera (25pessoas)

1

34,40

Salas de espera (3+3+3+7=16 pessoas)

4

11,48

Sala de administração 1

1

6,75

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

Sala de administração 2 1 7,54 Sala de administração 3 1 7,25 Almoxarifado 1 2,96
Sala de administração 2
1 7,54
Sala de administração 3
1 7,25
Almoxarifado
1 2,96
Área de dispensação de medicamentos (Farmácia)
1 10,53
Sala de estocagem de medicamentos
1 6,24
AMBIENTE – SETOR DE ATENDIMENTO CLINICO
QUANT.
ÁREA TOTAL
(m²)
Consultório indiferenciado/acolhimento 01
1 9,06
Consultório indiferenciado/acolhimento 02
1 10,08
Consultório indiferenciado/acolhimento 03
1 10,08
Consultório indiferenciado/acolhimento 04
1 10,08
Consultório diferenciado 01 com sanitário anexo
1 10,08
Sanitário do consultório 01
1 2,02
Consultório diferenciado 02 com sanitário anexo PNE
1 10,08
Sanitário do consultório 02 para PNE
1 2,55
Consultório diferenciado 03 com sanitário anexo
1 9,00
Sanitário do consultório 03 para PNE
1 1,95
Sala de observação/ coleta/procedimentos
1 11,52
Banheiro sala de observação
1 6,16
Sala de vacinas
1 10,08
Sala de inalação coletiva (4 pessoas)
1 7,84
Sala de curativos
1 10,21
Consultório odontológico 01
1 22,15
Consultório odontológico 02
1 14,12
Sala de atividades coletivas/ACS
1 20,28
AMBIENTE –SETOR DE APOIO
QUANT.
ÁREA TOTAL
(m²)
Sanitário público feminino adaptado PNE
1 2,64
Sanitário público masculino adaptado PNE
1 4,25
Banheiro para funcionários feminino c/armários
1 5,43
Banheiro para funcionários masculino c/armários
1 5,43
Copa/cozinha
1 6,39
Departamento de limpeza (DML)/Rouparia
1 5,41
Sala de utilidades
1 5,36
Sala de esterilização e estocagem de material esterilizado
1 4,78
Depósito temporário de resíduos
1 1,74
Abrigo externo de resíduos sólidos (Contaminado, reciclável e
Comum) – 2,25 m² cada
1 6,75

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

Central de gás oxigênio

 

1 2,98

Reservatório

 

1 20,70

 

TOTAL =

345,28

16. FLUXO E ATENDIMENTO

O município de Boa Vista do Buricá tem 6.574 habitantes, contendo uma unidade básica

de saúde centralizada para atendimento da população em geral e um Hospital aonde é encaminhado diretamente os atendimentos de urgência e emergência.

O acesso de pacientes e ambulância se dá pela Rua Jacó Schneider e para acessos de

serviço e funcionários criou-se um acesso independente pela Rua São Pedro, onde também é feita a coleta dos resíduos sólidos, ambas são ruas secundárias de pouco movimento. Quanto ao fluxo e funcionalidade, colocou-se em primeiro plano o setor de atendimento ao paciente, estando num segundo plano o setor administrativo e em terceiro, mais distante do público e pacientes em geral o setor de apoio de uso exclusivo dos funcionários.

17. DADOS CADASTRAIS DO ESTABELECIMENTO DE SAÚDE – ANEXO II AUTOR DO PROJETO:
17. DADOS CADASTRAIS DO ESTABELECIMENTO DE SAÚDE – ANEXO II
AUTOR DO PROJETO:

THAÍS GÖTZ

ARQUITETA CAU RS: A 85546-4 T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

ANEXO I

Ltda. U N I D A D E B Á S I C A D E

T&T ARQUITETURA E ENGENHARIA Ltda.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE PADRÃO 2

ANEXO II

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL CADASTRO NACIONAL DA PESSOA JURÍDICA

CADASTRO NACIONAL DA PESSOA JURÍDICA

NÚMERO DE INSCRIÇÃO

COMPROVANTE DE INSCRIÇÃO E DE SITUAÇÃO CADASTRAL

DATA DE ABERTURA

12.403.731/0001-67

25/03/1994

MATRIZ

NOME EMPRESARIAL

FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE

TÍTULO DO ESTABELECIMENTO (NOME DE FANTASIA) FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE BOA VISTA DO BURICA
TÍTULO DO ESTABELECIMENTO (NOME DE FANTASIA)
FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE BOA VISTA DO BURICA
CÓDIGO E DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE ECONÔMICA PRINCIPAL
84.12-4-00 - Regulação das atividades de saúde, educação, serviços culturais e outros serviços sociais
CÓDIGO E DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS SECUNDÁRIAS
Não informada
CÓDIGO E DESCRIÇÃO DA NATUREZA JURÍDICA
120-1 - FUNDO PUBLICO
LOGRADOURO
NÚMERO
COMPLEMENTO
AV SAO JOSE
895
CEP
BAIRRO/DISTRITO
MUNICÍPIO
UF
98.918-000
CENTRO
BOA VISTA DO BURICA
RS
SITUAÇÃO CADASTRAL
DATA DA SITUAÇÃO CADASTRAL
ATIVA
25/03/1994

MOTIVO DE SITUAÇÃO CADASTRAL

SITUAÇÃO ESPECIAL

DATA DA SITUAÇÃO ESPECIAL

********

********