Você está na página 1de 97

Aula 04

Matemática p/ Banco da Amazônia - Técnico Bancário Professor: Arthur Lima

! ∀ #! ∃% AULA 04: DESCONTOS SUMÁRIO PÁGINA 1. Teoria 01 2. Resolução de

! #! ∃%

AULA 04: DESCONTOS

SUMÁRIO

PÁGINA

1. Teoria

01

2. Resolução de exercícios

14

3. Lista de exercícios resolvidos

70

4. Gabarito

96

1. Teoria 01 2. Resolução de exercícios 14 3. Lista de exercícios resolvidos 70 4. Gabarito
1. Teoria 01 2. Resolução de exercícios 14 3. Lista de exercícios resolvidos 70 4. Gabarito

Olá!

Neste encontro vamos tratar do tópico relativo às operações de Descontos

presente no seu edital.

Tenha uma boa aula!

1. TEORIA

Imagine que você é proprietário de um comércio e recebeu de um cliente um

cheque “pré-datado” para pagamento de uma venda efetuada. O cheque, no valor

de R$1000,00, tem data de vencimento para daqui a 3 meses. Entretanto, você

precisa renovar o estoque de seu comércio, motivo pelo qual precisa de dinheiro

agora – e não daqui a 3 meses. Pensando assim, você vai ao banco, que se oferece

para ficar com o cheque, aguardando a data correta de depósito, e te adiantar o

valor em dinheiro. O banco não fará essa operação “de graça”. Para isso, o gerente

87640937272

te informa que será cobrada a taxa de desconto simples de 5% ao mês. Assim, o

banco não te entregará R$1000,00, mas sim R$850,00. Isto é, ao efetuar a

operação, o seu título (no caso, um cheque) sofreu o desconto de R$150,00, que é

a remuneração do banco por ter antecipado 850 reais para você.

Nesta situação, temos um título de crédito (cheque) com um determinado

valor nominal N = 1000 reais (também conhecido como “valor de face” ou “valor

futuro”) e prazo de vencimento t = 3 meses. Esse título sofre uma operação de

desconto, cuja taxa de desconto simples é j = 5% ao mês. Como resultado, você

! ∀ #! ∃% recebe apenas o valor atual (ou “valor presente”) do título, isto

! #! ∃% recebe apenas o valor atual (ou “valor presente”) do título, isto é, A = 850 reais, e o

banco retém o valor do desconto D = 150 reais.

O exemplo acima tem o intuito de auxiliá-lo a entender em que consiste uma

operação de desconto, muito comum no comércio que trabalha com recebimentos a

prazo (cheques “pré-datados”, duplicatas, notas promissórias etc.) mas precisa do

dinheiro à vista para poder manter o seu negócio funcionando (pagar salários,

impostos, comprar mercadorias etc.). Repare que o desconto é, em sua essência,

uma operação inversa à aplicação de juros sobre um investimento. Nos próximos

tópicos veremos as operações de desconto cobradas no seu edital.

Para começar, saiba esses conceitos fundamentais:

- valor nominal (N ou VF): é o valor do título na data do seu vencimento. Também é

conhecido como valor futuro, ou valor de face (pois é o valor que está escrito no

título). Em nosso exemplo, N = 1000 reais.

- valor atual (A ou VP): é o valor do título na data da operação de desconto, também

conhecido como valor presente. Em nosso exemplo, A = 850 reais.

- desconto: é a diferença entre o valor nominal e o valor atual do título de crédito

1.1 DESCONTO SIMPLES

D = N – A =

VF – VP

O desconto simples é aquele correspondente ao regime de juros simples.

87640937272

Existem duas formas principais de cálculo do desconto simples de um título de

crédito: o desconto racional e o desconto comercial.

Desconto racional simples (por dentro)

Em uma operação de desconto racional simples (também conhecido como

desconto “por dentro”), a relação entre o valor nominal (N) e valor atual (A) do título

é dada por:

! ∀ #! ∃% A =   N 1 + j × t ou N

! #! ∃%

A =

 

N

1 +

j

×

t

ou

N = A x (1 + j x t)

Utilizando a fórmula acima, podemos calcular qual seria o valor atual (A)

daquele cheque do exemplo dado acima. Lembrando que N = 1000, j = 5% ao mês

e t = 3 meses, temos:

A = 1000 / (1 + 0,05 x 3)

A = 1000 / 1,15

A = 869,56

Isto é, se o banco tivesse utilizado o desconto “por dentro”, você receberia,

naquele momento, R$869,56. Em outras palavras, o valor atual do seu cheque seria

de R$869,56, apesar de seu valor de face ser R$1000,00. O valor do desconto

seria:

Assim, o banco

teria

D = N – A

D = 1000 – 869,56

D = 130,44

ganho

R$130,44 para ficar com o

87640937272

seu

aguardando a data de vencimento do mesmo.

cheque,

Desconto comercial simples (por fora, bancário)

Em uma operação de desconto comercial simples (desconto “por fora”), a

relação entre o valor nominal (N) e o valor atual (A) de um título é dada por:

A = N × (1 j × t )

Esta operação é também conhecida como “desconto bancário simples”.

Utilizando a fórmula acima, também podemos calcular qual seria o valor atual (A)

daquele cheque do exemplo dado acima:

! ∀ #! ∃% A = 1000 x (1 - 0,05 x 3) A =

! #! ∃%

A = 1000 x (1 - 0,05 x 3)

A = 1000 x (0,85)

A = 850

Veja que o gerente do banco provavelmente se referia a esse desconto.

Assim, você recebeu R$850,00. Este é o valor atual do seu cheque, apesar de seu

valor de face ser R$1000,00. O valor do desconto foi:

D = N – A

D = 1000 – 850

D = 150

Assim, o banco efetuou um desconto de R$150,00 para ficar com o seu

cheque, aguardando a data de vencimento do mesmo.

não

explicitando se o desconto foi racional ou comercial. Em várias questões de sua

prova ocorrerá o mesmo. Diante desta situação, você deve se lembrar que o

desconto comercial também é chamado desconto bancário (típico de operações

efetuadas pelos bancos). Assim, não sendo mencionado que o desconto a ser

aplicado é o racional, você deve usar o desconto comercial / bancário / por fora.

É bom ainda você saber que existe uma relação entre as taxas de desconto

simples por dentro (j d ) e por fora (j f ) que levam um determinado valor nominal ao

mesmo valor atual, que é:

Veja

que,

no

exemplo,

eu

apenas

mencionei

“desconto

simples”,

87640937272

1

j

f

1

j

d

= t

A título de exemplo, veja que a mesma taxa (5% ao mês) levou o valor nominal N = 1000 reais ao valor atual R$869,56, quando aplicado o desconto por dentro, e ao valor atual R$850,00, quando aplicado o desconto por fora. Se quiséssemos saber qual taxa de desconto por fora é equivalente à taxa de desconto por dentro de 5% ao mês, para um título com vencimento em t = 3 meses, teríamos:

1/j f – 1/0,05 = 3

! ∀ #! ∃% j f = 0,0434 = 4,34% Observe que, de fato, aplicando

! #! ∃%

j f = 0,0434 = 4,34%

Observe que, de fato, aplicando a taxa de desconto comercial (por fora) j f =

4,34%, obtemos o mesmo valor atual que havíamos obtido com a taxa de 5% ao

mês no desconto por dentro:

A = 1000 x (1 – 0,0434 x 3) = 869,56

Por outro lado, se aplicarmos a mesma taxa j tanto ao desconto por fora

quanto ao desconto por dentro, vimos que os valores atuais (A) serão diferentes e,

conseqüentemente, os valores dos descontos (D) serão diferentes também. A

fórmula abaixo relaciona o desconto por dentro com o desconto por fora, quando é

aplicada a mesma taxa j:

D f = D d x (1 + j x t)

No nosso exemplo, vimos que D f = 150 e D d = 130,44, para j = 5% ao mês e t

= 3 meses. Veja que, de fato,

D f = D d x (1 + j x t)

150 = 130,44 x (1 + 0,05 x 3)

150 = 150

Antes

de

conhecermos

o

Desconto

Composto,

verifique

se

você

compreendeu a teoria sobre Desconto Simples resolvendo essa questão:

1. FCC – Banco do Brasil – 2006) Uma empresa desconta em um banco um título

87640937272

com vencimento daqui a 4 meses, recebendo no ato o valor de R$ 19 800,00. Sabe-

se que a operação utilizada foi a de desconto comercial simples. Caso tivesse sido

aplicada a de desconto racional simples, com a mesma taxa de desconto anterior i

(i > 0), o valor que a empresa receberia seria de R$ 20 000,00. O valor nominal

deste título é de

(A)

R$ 21 800,00

(B)

R$ 22 000,00

(C)

R$ 22 400,00

(D)

R$ 22 800,00

(E)

R$ 24 000,00

! ∀ #! ∃% RESOLUÇÃO: Temos um título com valor atual A = 19800 reais

! #! ∃%

RESOLUÇÃO:

Temos um título com valor atual A = 19800 reais e prazo para o vencimento

de t = 4 meses. Seja N o valor nominal deste título e i a taxa de juros praticada.

Assim, utilizando a fórmula do desconto comercial simples, temos:

A = N x (1 – j x t)

19800 = N x (1 – 4i)

Se aplicássemos o desconto racional simples, o valor recebido seria A =

20000 reais. Ou seja,

N = A x (1 + j x t)

N

= 20000 x (1 + 4i)

Podemos substituir N, na equação 19800 = N x (1 – 4i), pela expressão

encontrada logo acima, ou seja, 20000 x (1 + 4i). Fazendo isso, temos:

19800 = N x (1 – 4i)

19800 = 20000 x (1 + 4i) x (1 – 4i)

19800 = 20000 x (1– 16i 2 )

0,99 = (1 – 16i 2 )

16i 2 = 1 – 0,99

i 2 = 0,01 / 16

i = 0,1 / 4

i = 0,025 = 2,5% ao mês

Assim, o valor nominal deste título é dado por:

N

87640937272

= 20000 x (1 + 4i)

N = 20000 x (1 + 4 x 0,025)

N = 22000 reais

Resposta: B

1.2 DESCONTO COMPOSTO

Em muitos casos o desconto dado pelo banco numa operação como esta

segue o regime de juros compostos. Se isso ocorre, temos uma operação de

desconto composto, que também se divide em racional ou comercial.

! ∀ #! ∃% Desconto racional composto (por dentro) Aqui, a relação entre o valor

! #! ∃%

Desconto racional composto (por dentro)

Aqui, a relação entre o valor nominal (N) e atual (A) do título de crédito é

dada por:

A =

N

(1

+ j

) t

ou

N = A x (1 + j) t

Novamente, o valor do desconto é dado por D = N – A. Utilizando o mesmo

exemplo que trabalhamos acima, teríamos:

A = 1000 / (1 + 0,05) 3 = 1000 / 1,05 3

A = 863,83

Isto é, se o cheque com valor nominal de 1000 reais for descontado, no

regime de desconto racional composto, à taxa de 5% ao mês, 3 meses antes do seu

vencimento, você receberá R$863,83. O desconto será de:

D = 1000 – 863,83 = 136,16

Desconto comercial composto (por fora)

Aqui, a relação entre o valor nominal (N) e atual (A) do título de crédito é

dada por:

A = N ×

(1

j

) t

Novamente, o valor do desconto é dado por D = N – A. Utilizando o mesmo

87640937272

exemplo que trabalhamos acima, teríamos:

A =

A = 857,37

1000

×

(1

0,05)

3

Isto é, se o cheque com valor nominal de 1000 reais for descontado, no

regime de desconto comercial composto, à taxa de 5% ao mês, 3 meses antes do

seu vencimento, você receberá R$857,37. O desconto foi de:

D = 1000 – 857,37 = 142,62

! ∀ #! ∃% A relação entre a taxa de desconto composto por dentro (j

! #! ∃% A relação entre a taxa de desconto composto por dentro (j d ) e por fora (j f ) que

levam um determinado valor nominal ao mesmo valor atual, que é:

1

j

f

1

j

d

= 1

Teste o seu aprendizado a respeito de desconto composto:

2. ESAF – SEFAZ/SP – 2009) Um título no valor de face de R$ 1.000,00 deve ser

descontado três meses antes do seu vencimento. Calcule o valor mais próximo do

desconto racional composto à taxa de desconto de 3% ao mês.

a) R$ 84,86

b) R$ 90,00

c) R$ 87,33

d) R$ 92,73

e) R$ 82,57

RESOLUÇÃO:

Temos um título com valor nominal (de face) N = 1000 reais, com prazo t = 3

meses até o seu vencimento, e taxa de desconto j = 3% ao mês. O enunciado pede

para utilizarmos a fórmula do desconto racional composto:

Assim, o desconto foi:

Resposta: A

A =

A =

N

(1

+ j

)

t

1000

(1

+

0,03)

87640937272

3

= 915,14

D = N – A

D = 1000 – 915,14

D = 84,85 reais

1.3 NOÇÕES ADICIONAIS SOBRE OPERAÇÕES DE DESCONTO

Agora que você já teve uma visão geral das modalidades de descontos

simples e compostos, racionais e comerciais, gostaria de tecer mais alguns

! ∀ #! ∃% comentários que vão te auxiliar a entender e memorizar as fórmulas

! #! ∃% comentários que vão te auxiliar a entender e memorizar as fórmulas de desconto

racional/por dentro e desconto comercial/por fora. Veremos ainda alguns detalhes

adicionais que podem ser cobrados em sua prova.

Para começar: por quê as fórmulas

A =

N

1 +

j

×

t

e

A =

N

(1

+ j

) t

nos fornecem

o desconto por dentro? E por quê as fórmulas A = N × (1 j × t ) e

fornecem o desconto por fora?

A = N ×

(1

j

) t

nos

Para responder a essas perguntas, é interessante que você visualize a figura

abaixo:

é interessante que você visualize a figura abaixo: Como o valor atual é sempre inferior ao

Como o valor atual é sempre inferior ao nominal, podemos imaginar que

aquele está contido no interior deste. O desconto “por dentro” é aquele que parte de

dentro para fora. Isto é, parte-se de um valor atual A que, se multiplicado pelo fator

de acumulação de capital (1+jxt) ou (1+j) t , conforme o caso, leva ao valor nominal N

após o período “t”, à taxa “j”. É por isto que:

N = A x (1 + jxt), no desconto simples “por dentro” N = A x (1 + j) t , no desconto composto “por dentro”

87640937272

Já o desconto “por fora” é aquele que parte de fora para dentro. Assim, parte- se de um valor nominal N que, se multiplicado pelo fator de redução (1 – j x t) ou (1 – j) t , conforme o caso, leva ao valor atual A após o período “t”, à taxa “j”. É por isto que:

A = N x (1 – j x t), no desconto simples “por fora”

A = N x (1 – j) t , no desconto composto “por fora”

Acredito que assim fica mais fácil distinguir as fórmulas de desconto “por dentro” e “por fora”. Entretanto, é preciso também distinguir as fórmulas de desconto “racional” das fórmulas de desconto “comercial”.

! ∀ #! ∃% Você pode gravar assim: dentre as fórmulas N = Ax(1 +

! #! ∃% Você pode gravar assim: dentre as fórmulas N = Ax(1 + jxt) e N = Ax(1 – jxt),

a primeira é a que segue a fórmula de juros simples M = C x (1 + j x t) que

estudamos, sendo portanto a forma “racional” de se efetuar um cálculo de desconto.

Já a segunda possui uma criação, que é o “fator de redução” (1 – j x t), sendo uma

convenção utilizada nas transações bancárias e comerciais.

Para o desconto composto, o raciocínio é análogo. A fórmula N = Ax(1+j) t é a

que segue o que vimos ao estudar juros compostos, isto é, M = C x (1 + j) t , sendo o

método “racional” de se calcular o desconto. Por sua vez, N = Ax(1-j) t contém uma

criação, que é o fator de redução (1-j) t , que é uma convenção utilizada nas

transações bancárias e comerciais.

Outro ponto de interesse refere-se à taxa efetivamente utilizada na operação

de desconto. No caso do desconto racional, como o desconto é calculado com base

no valor atual do título, temos que a taxa de desconto j é a própria taxa efetiva da

operação. Isto porque, se você aplicar o dinheiro adiantado pelo banco (valor atual,

A) à taxa de juros j até a data de vencimento do título, o montante a ser retirado é

exatamente o valor nominal (N). Exemplificando, imagine que você tem um cheque

de valor nominal N = 11,5 mil reais, com vencimento daqui a t = 3 meses, e o banco

oferece o desconto comercial simples à taxa de 5% ao mês. Neste caso, o valor

atual é:

A = 11500 / (1 + 5% x 3) = 10000 reais

Se você aplicar esses 10000 reais adiantados em um investimento com taxa

de 5% ao mês, pelos 3 meses restantes, obterá exatamente o valor nominal:

87640937272

M = C x (1 + j x t) = 10000 x (1 + 5% x 3) = 11500 reais

É por isso que a taxa aplicada no desconto racional pode ser considerada a

taxa efetivamente praticada na operação de desconto.

Já no desconto comercial, isso não ocorre. Mesmo que o banco te diga que

aplicou uma taxa de desconto comercial de 5% ao mês, se você pegar o dinheiro

adiantado (A) e aplicá-lo a exatamente 5% ao mês até a data de vencimento do

taxa de ! ∀ #! ∃% título, acumulará um valor inferior ao valor nominal (N).

taxa de

! #! ∃% título, acumulará um valor inferior ao valor nominal (N). É por isso que dizemos que

a

operação, no caso do

desconto comercial. Exemplificando, imagine que você tem um cheque de valor

nominal N = 10 mil reais, com vencimento daqui a t = 3 meses, e o banco oferece o

desconto comercial simples à taxa de 5% ao mês. Neste caso, o valor atual é:

desconto j É MENOR que a taxa efetiva da

A = 10000 x (1 – 5% x 3) = 8500 reais

Se você pegar esses 8500 reais e aplicar em um investimento que rende

exatamente 5% ao mês, durante os 3 meses restantes, o montante acumulado será:

M = C x (1 + j x t)

M = 8500 x (1 + 5% x 3) = 9775 reais

Percebeu que você obteve um valor inferior aos 10000 reais do cheque?

Para que você obtivesse exatamente os 10000 reais, deveria ter aplicado seu

dinheiro a uma taxa maior:

10000 = 8500 x (1 + j x 3)

j = 5,88%

Isso demonstra que, apesar de a taxa de desconto comercial ter sido de 5%,

a taxa efetivamente praticada foi de 5,88% ao mês. Em síntese, grave que:

1. Desconto racional (por dentro)

- calculado sobre o valor atual;

- a taxa efetiva é a própria taxa de desconto.

87640937272

2. Desconto comercial (por fora)

- calculado sobre o valor nominal;

- a taxa efetiva é MAIOR que a taxa de desconto.

Sobre estes assuntos, veja essa questão:

3. ESAF – AFRFB – 2005) Um banco deseja operar a uma taxa efetiva de juros

simples de 24% ao trimestre para operações de cinco meses. Deste modo, o valor

! ∀ #! ∃% mais próximo da taxa de desconto comercial trimestral que o banco

! #! ∃% mais próximo da taxa de desconto comercial trimestral que o banco deverá cobrar

em suas operações de cinco meses deverá ser igual a:

a) 19 %

b) 18,24 %

c) 17,14 %

d) 22 %

e) 24 %

RESOLUÇÃO:

Aqui podemos aplicar a fórmula que relaciona o desconto racional simples

(por dentro) e o desconto comercial simples (por fora):

1

j

f

1

j

d

= t

Foi dada a taxa efetiva, que é a taxa de juros segundo o desconto racional (por dentro). Isto é, j d = 24% ao trimestre (ou melhor, j d = 8% ao mês). Como t = 5 meses:

j

f

=

1

1

j

f

0,08

1

j

f

12,5

= 5

=

5

0,05714

=

5,714% ao mês

Como o enunciado pediu a taxa trimestral, temos que multiplicar essa taxa mensal por 3, obtendo 3 x 5,714% = 17,14% ao trimestre.

Resposta: C

87640937272

Para finalizar, veja na tabela abaixo um resumo dos tópicos da aula de hoje.

TABELA 01. Principais fórmulas e conceitos

Fórmulas e definições

Desconto:

D = N – A

Desconto simples:

! ∀ #! ∃% - Racional (por dentro): A = N   1 + j

! #! ∃%

-

Racional (por dentro):

A =

N

 

1 +

j

×

t

-

Comercial (por fora): A = N × (1 j × t )

 

-

Relação entre o desconto por dentro e por fora: D f = D d x (1 + j x t)

-

Relação entre a taxa de desconto por fora e por dentro:

1

1

− = t

 

j

f

j

d

Desconto composto:

 

- Racional (por dentro):

A =

(1

N

+ j

) t

- Comercial (por fora, bancário):

A

= N ×

(1

j

) t

- Relação entre a taxa de desconto por fora e por dentro:

1

j

f

1

− = 1

j

d

- Obter o fator de acumulação de capital, (1

+ j

)

t

, em tabelas

- Desconto racional (por dentro):

 
 

- calculado sobre o valor atual;

 

- a taxa efetiva é a própria taxa de desconto.

 

- Desconto comercial (por fora):

 
 

- calculado sobre o valor nominal;

 

- a taxa efetiva é MAIOR que a taxa de desconto.

 

87640937272

2. RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS

Vejamos agora mais uma bateria de exercícios para você fixar o aprendizado.

4. FCC – Banco do Brasil – 2006) Um título de valor nominal igual a R$ 25 000,00 foi descontado por uma empresa 40 dias antes de seu vencimento, segundo a operação de desconto comercial simples, à taxa de desconto de 3% ao mês.

! ∀ #! ∃% Considerando a convenção do ano comercial, a empresa recebeu, no ato

! #! ∃% Considerando a convenção do ano comercial, a empresa recebeu, no ato da

operação,

(A)

R$ 24 000,00

(B)

R$ 23 850,00

(C)

R$ 23 750,00

(D)

R$ 23 500,00

(E)

R$ 22 500,00

RESOLUÇÃO:

O título tem valor nominal N = 25000 reais, taxa de desconto j = 3% ao mês,

e prazo de antecipação t = 40 dias. Considerando a convenção do ano comercial,

um mês tem 30 dias, de modo que 40 dias correspondem a 40/30 mês, ou melhor,

4/3 de mês. Desta forma,

A = N x (1 – j x t)

A = 25000 x (1 – 0,03 x 4/3)

A = 25000 x (1 – 0,01 x 4)

A = 24000 reais

Resposta: A

5. CESGRANRIO – TRANSPETRO – 2011) Uma empresa obteve um desconto de

uma duplicata no valor de R$ 12.000,00 no Banco Novidade S/A, com as seguintes

condições:

• Prazo do título: 2 meses

• Taxa de desconto simples cobrada pelo banco: 2,5% ao mês

Considerando-se exclusivamente as informações acima, o valor creditado na conta

corrente da empresa, em reais, foi de

87640937272

(A)

11.660,00

(B)

11.460,00

(C)

11.400,00

(D)

11.200,00

(E)

11.145,00

RESOLUÇÃO:

Aqui, a duplicata tinha valor nominal N = 12000. O exercício informou ainda

que t = 2 meses e j = 2,5% ao mês (desconto simples). O enunciado pede o valor

! ∀ #! ∃% que foi creditado na conta da empresa, isto é, o valor

! #! ∃% que foi creditado na conta da empresa, isto é, o valor atual A. Colocando as

informações dadas na fórmula de desconto comercial simples, temos:

A (1

=

12000

×

j

×

t

)

A (1

=

12000

×

0,025

×

2)

Resposta: C.

A = 11400

6. ESAF – AFRFB – 2005) Edgar precisa resgatar dois títulos. Um no valor de R$

50.000,00 com prazo de vencimento de dois meses, e outro de R$ 100.000,00 com

prazo de vencimento de três meses. Não tendo condições de resgatá-los nos

respectivos vencimentos, Edgar propõe ao credor substituir os dois títulos por um

único, com vencimento em quatro meses. Sabendo-se que a taxa de desconto

comercial simples é de 4% ao mês, o valor nominal do novo título, sem considerar

os centavos, será igual a:

a) R$ 159.523,00

b) R$ 159.562,00

c) R$ 162.240,00

d) R$ 162.220,00

e) R$ 163.230,00

RESOLUÇÃO:

Para resolver essa questão, vamos seguir os passos abaixo:

- calcular o valor atual de cada um dos 2 títulos;

- somar esses valores atuais, descobrindo com isso o valor atual do novo título (só

podemos somar quantias monetárias que se referem à mesma data, pois o dinheiro

muda de valor com o tempo. Somamos os valores atuais pois ambos referem-se a

“hoje”);

- calcular o valor nominal deste novo título.

87640937272

O primeiro título tem N = 50000, t = 2 meses e j = 4% ao mês. Portanto:

A

A

1

=

=

(1

N

50000

×

j

×

×

(1

)

t

0,04

×

2)

=

46000

O segundo título tem N = 100000, t = 3 meses e j = 4% ao mês. Assim:

A

A

2

=

N

=

×

(1

100000

j

×

×

)

(1

t

0,04

×

3)

=

88000

! ∀ #! ∃% Para substituir esses dois títulos, o valor atual do novo título

! #! ∃% Para substituir esses dois títulos, o valor atual do novo título deve ser igual à

soma do valor atual dos dois títulos anteriores, isto é:

A

3

= A + A = 46000 + 88000 = 134000

1

2

Como este título também tem j = 4%, e tem o prazo de vencimento t = 4

meses, podemos calcular o seu valor nominal:

Isto

é,

o

valor

apresentado na letra A.

Resposta: A

A

3

=

N

3

×

=

(1

N

3

j

×

×

(1

134000

N

3

= 159523,80

nominal

do

novo

)

t

0,04

título

×

4)

é,

aproximadamente,

o

valor

7. FCC – Banco do Brasil – 2010) Um título descontado 2 meses antes de seu

vencimento, segundo uma operação de desconto racional simples e com a

utilização de uma taxa de desconto de 18% ao ano, apresenta um valor atual igual a

R$ 21.000,00. Um outro título de valor nominal igual ao dobro do valor nominal do

primeiro título é descontado 5 meses antes de seu vencimento, segundo uma

operação de desconto comercial simples e com a utilização de uma taxa de

desconto de 2% ao mês. O valor atual deste segundo título é de

(A)

R$ 42.160,80.

(B)

R$ 41.529,60.

(C)

R$ 40.664,40.

(D)

R$ 39.799,20.

(E)

R$ 38.934,00.

87640937272

RESOLUÇÃO:

O primeiro título tem j = 18% ao ano, t = 2 meses = 2/12 anos, e A = 21000.

Assim, usando a fórmula do desconto racional simples (conforme mencionado no

enunciado):

A =

21000 =

N

1 +

j

t

N

×

1

+

0,18

×

2

12

N = 21630

! ∀ #! ∃% O segundo título tem valor nominal igual ao dobro do valor

! #! ∃% O segundo título tem valor nominal igual ao dobro do valor nominal do

primeiro (21630), ou seja, tem N = 43260. Sabemos ainda que, neste caso, t = 5

meses e j = 2% ao mês. O valor atual, segundo a fórmula de desconto comercial

simples (conforme mencionado no enunciado), é:

A = N × (1 j × t )

A = 43260 × (1 0,02 × 5) = 38934

Resposta: E

8. FCC – DNOCS – 2010) Dois títulos de valores nominais iguais foram

descontados, em um banco, da seguinte maneira:

Primeiro título: descontado 45 dias antes de seu vencimento, a uma taxa de

desconto de 2% ao mês, segundo uma operação de desconto racional simples,

apresentando um valor atual de R$ 21.000,00.

Segundo título: descontado 60 dias antes de seu vencimento, a uma taxa de

desconto de 1,5% ao mês, segundo uma operação de desconto comercial simples.

Utilizando a convenção do mês comercial, tem-se que a soma dos valores dos

descontos correspondentes é igual a

(A)

R$ 1.260,00.

(B)

R$ 1.268,80.

(C)

R$ 1.272,60.

(D)

R$ 1.276,40.

 

87640937272

(E)

R$ 1.278,90.

RESOLUÇÃO:

O exercício disse para usar o mês comercial, isto é, com 30 dias. Portanto, o

primeiro título tem valor atual A = 21000, prazo de vencimento t = 1,5 mês (isto é,

45/30) e taxa de desconto j = 2% ao mês. Seu valor nominal, segundo a fórmula de

desconto racional simples, é:

21000

=

N

1

+

0,02

×

1,5

N =

21630

Portanto, o desconto foi D = N – A = 21630 – 21000 = 630 reais.

! ∀ #! ∃% O segundo título tem o mesmo valor nominal, isto é, N

! #! ∃%

O segundo título tem o mesmo valor nominal, isto é, N = 21630; prazo de

vencimento t = 2 meses (isto é, 60/30) e taxa de desconto j = 1,5% ao mês. Seu

valor atual, segundo a fórmula de desconto comercial simples, é:

A = 21630 × (1 0,015 × 2) = 20981,10

Portanto, o desconto foi D = N – A = 21630 – 20981,10 = 648,9 reais.

Somando os dois descontos, temos um total de 630 + 648,9 = 1278,9 reais.

Resposta: E

9. FCC – DNOCS – 2010) Uma duplicata é descontada em um banco 50 dias antes

de seu vencimento apresentando um valor atual igual a R$ 31.900,00. Considere

que foi utilizada uma operação de desconto comercial simples, a uma taxa de 2% ao

mês, com a convenção do mês comercial. O valor nominal da duplicata é de

(A)

R$ 33.000,00.

(B)

R$ 33.600,00.

(C)

R$ 32.900,00.

(D)

R$ 32.600,00.

(E)

R$ 32.800,00.

RESOLUÇÃO:

Aqui temos uma duplicata de valor atual A = 31900, taxa de desconto

comercial simples j = 2% ao mês e prazo para vencimento t = 50 dias, ou melhor, t =

50/30 meses (considerando o mês comercial de 30 dias). Portanto, o valor nominal

é:

87640937272

×

(1

31900

N =

N

=

31900

0,02

×

50 / 30)

0,966

= 33022,77

Temos, aproximadamente, o resultado da letra A.

Resposta: A

10. FCC – MPE-RS – 2008) Uma duplicata é descontada em um banco 45 dias

antes de seu vencimento, segundo uma operação de desconto comercial simples,

apresentando um valor atual igual a R$ 20.055,00. Com a utilização de uma

operação de desconto racional simples, a uma taxa de juros de 40% ao ano, o valor

! ∀ #! ∃% atual teria sido de R$ 20.000,00. Considerando o ano comercial em

! #! ∃% atual teria sido de R$ 20.000,00. Considerando o ano comercial em ambos os

casos, a taxa de juros anual correspondente à operação de desconto comercial

simples foi de

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

RESOLUÇÃO:

36%

48%

24%

45%

30%

Observe que t = 45 dias, ou melhor, t = 45/360 ano (considerando o ano

comercial de 360 dias). O enunciado disse que, se utilizarmos a taxa de desconto

racional simples j = 40% ao ano, então o valor atual é A = 20000. Calculando o valor

nominal, temos:

A =

N

1 +

j

×

t

20000 =

N

1

+

0,40

×

45

360

N = 21000

Portanto, o título tem valor nominal N = 21000. Se, na operação de desconto

comercial simples, com o mesmo prazo t = 45/360 ano, o valor atual foi A = 20055,

podemos calcular a taxa de juros aplicada assim:

Resposta: A

A

=

N

×

(1

j

×

t

)

20055

=

21000

×

(1

j

×

0,955

j =

=

0,36

1

j

87640937272

×

0,125

=

36% ao ano

45

360

)

11. FCC – SEFAZ-PB – 2006) Ao descontar em um banco, 2 meses antes de seu

vencimento, um título de valor nominal igual a R$ 30.000,00, uma empresa recebe

na data da operação de desconto comercial simples o valor de R$ 28.500,00.

Utilizando a mesma taxa de desconto anterior e ainda a operação de desconto

comercial simples, descontando um título de valor nominal de R$ 24.000,00, 3

meses antes de seu vencimento, receberá

(A) R$ 22.500,00 (B))R$ 22.200,00 (C) R$ 22.000,00 (D) R$ 21.000,00 (E) R$ 20.000,00 RESOLUÇÃO:

(A) R$ 22.500,00

(B))R$ 22.200,00

(C)

R$ 22.000,00

(D)

R$ 21.000,00

(E)

R$ 20.000,00

RESOLUÇÃO:

! #! ∃%

Para calcular a taxa de desconto da primeira operação, temos t = 2 meses, N

= 30000 e A = 28500. Sendo uma operação de desconto comercial simples, temos:

A

28500

j = 2,5% ao mês

×

(1

=

N

×

j

×

t

)

=

30000

(1

j

×

2)

Utilizando essa mesma taxa no desconto do título de N = 24000 e t = 3

meses, temos:

 

A

=

N

×

(1

j

×

t

)

A

=

24000

×

(1

0,025

×

3)

A

= 22200 reais

 

Resposta: B

12. FCC – TRF/4ª – 2010) Uma duplicata é descontada em um banco 40 dias antes

de seu vencimento, segundo uma operação de desconto comercial simples. O valor

atual desta duplicata é igual a 97% de seu valor nominal. Considerando a

convenção do ano comercial, tem-se que a taxa anual de desconto utilizada foi de

(A)

15%.

(B)

18%.

(C)

21%.

87640937272

(D)

24%.

(E)

27%.

RESOLUÇÃO:

Aqui temos t = 40 dias, ou melhor, 40/360 ano (veja que fiz essa mudança

porque o exercício quer a taxa anual). Sendo N o valor nominal, o enunciado diz que

o valor atual A é igual a 97% de N, isto é, A = 0,97N. Assim, na fórmula de desconto

comercial simples, temos:

Resposta: E A = N × (1 ! ∀ #! ∃% − j × t

Resposta: E

A

=

N

×

(1

! #! ∃%

j

×

t

)

0,97

N

=

0,97

=

1

j =

0,27

N

×

j

×

(1

1

9

j

×

40

360

=

27% ao ano

)

13. CESGRANRIO – ANP – 2008) A Empresa Vista Linda Ltda. descontou no

Banco da Praça S/A uma duplicata no valor de R$ 28.800,00 com 120 dias de

prazo, a uma taxa de desconto composto de 2,5% ao mês. Com base nos dados

acima e considerando o ano comercial, nos cálculos, o valor líquido creditado pelo

Banco na conta corrente da empresa, em reais, foi

(A)

28 888,08

(B)

28.808,88

(C)

27.062,61

(D)

26.062,12

(E)

26.026,21

RESOLUÇÃO:

Aqui temos N = 28800, j = 2,5% ao mês e t = 120 dias, ou melhor, t = 4

meses (considerando o mês comercial de 30 dias). Portanto, utilizando a fórmula de

desconto comercial composto (pois temos uma operação bancária), temos:

Resposta: E

A

=

N

×

(1

j

)

t

A

=

28800

×

(1

0,025)

A

= 26026,21

87640937272

 

4

14. ESAF – AFRFB – 2005) O valor nominal de uma dívida é igual a 5 vezes o

desconto racional composto, caso a antecipação seja de dez meses. Sabendo-se

que o valor atual da dívida (valor de resgate) é de R$ 200.000,00, então o valor

nominal da dívida, sem considerar os centavos, é igual a:

a) R$ 230.000,00

b) R$ 250.000,00

c) R$ 330.000,00

d) R$ 320.000,00 e) R$ 310.000,00 RESOLUÇÃO: ! ∀ #! ∃% Aqui temos que o

d) R$ 320.000,00

e) R$ 310.000,00

RESOLUÇÃO:

! #! ∃%

Aqui temos que o valor nominal (N) é igual a 5 vezes o desconto (D), isto é:

N = 5 D

ou seja,

D = N / 5

Sabemos também que o valor atual é A = 200000, e que a relação entre o

desconto, o valor nominal e o valor atual é D = N – A. Portanto,

Resposta: B

D

N

5

=

=

N

A

N

200000

200000 =

N

N

4

N

=

5

5

N = 250000

Atenção: use a tabela abaixo para resolver a questão a seguir, da ESAF – CVM –

2010.

87640937272
87640937272

15. ESAF – CVM – 2010) Um título é descontado quatro meses antes do seu

vencimento a uma taxa de desconto de 5% ao mês, sendo o valor do desconto

racional composto calculado em R$ 4.310,00. Marque o valor mais próximo do valor

nominal do título.

a) R$ 20.000,00

b) R$ 24.309,00 c) R$ 21.550,00 d) R$ 25.860,00 e) R$ 15.690,00 RESOLUÇÃO: ! ∀

b) R$ 24.309,00

c) R$ 21.550,00

d) R$ 25.860,00

e) R$ 15.690,00

RESOLUÇÃO:

! #! ∃%

O desconto D foi de 4310 reais. Como D = N – A, então:

4310 = N – A

A = N – 4310

Como o enunciado disse que t = 4 meses e j = 5% ao mês, podemos utilizar a

fórmula do desconto racional composto:

Resposta: B

A =

N

N

N

(1

+ j

4310

N

)

t

=

1,2155

N

(1

+

0,05)

4

= 4310

N = 24309,41

Obs.: repare que o valor de (1 + 0,05) 4 foi retirado da tabela de fator de

acumulação de capital fornecida, para j = 5% e n = 4.

16. FCC – SEFAZ/PB – 2006) Um título é resgatado 2 anos antes do vencimento,

segundo o critério do desconto racional composto. Se a taxa utilizada foi de 10% ao

ano e o valor do desconto resultou em R$ 4.620,00, o valor nominal do título é

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)) R$ 26.620,00

RESOLUÇÃO:

R$ 24.200,00

R$ 24.805,00

R$ 25.410,00

R$ 26.015,00

87640937272

Sendo t = 2 anos, j = 10% ao ano e D = 4620, temos:

D = N – A

4620 = N – A

A = N – 4620

! ∀ #! ∃% Na fórmula do desconto racional composto: A = N − N

! #! ∃%

Na fórmula do desconto racional composto:

A =

N

N

N

(1

+ j

4620

)

t

=

N

(1

+

0,1)

2

N

1,21

= 4620

N = 26620

Resposta: E

17. FCC – SEFAZ/PB – 2006) Dois títulos cujos valores nominais são R$ 16.500,00

e R$ 26.620,00, vencíveis no fim de 1 ano e 3 anos, respectivamente, serão

substituídos por um único título equivalente, vencendo no final de 2 anos. Adotando

a operação do desconto racional composto à taxa de juros compostos de 10% ao

ano, o valor nominal deste único título é

(A) R$ 39.200,00

(B)) R$ 42.350,00

(C)

R$ 44.165,00

(D)

R$ 44.770,00

(E)

R$ 47.432,00

RESOLUÇÃO:

Nessa questão precisaremos calcular o valor atual de cada título, para então

somá-los, obtendo o valor atual do novo título. Após isso, calcularemos o valor

nominal deste novo título.

Para o primeiro título, N = 16500, t = 1 ano, j = 10% ao ano. Portanto:

87640937272

A

1

16500

=

(1

+

0,1)

1

= 15000

Para o segundo título, N = 26620, t = 3 anos, j = 10% ao ano. Portanto:

A

2

=

26620

(1

+

0,1)

3

= 20000

Somando os valores atuais dos dois títulos, temos o valor atual do novo título:

A = A 1 + A 2 = 35000

Assim, podemos calcular o valor nominal deste novo título:

Resposta: B A = ! ∀ #! ∃% N (1 + j ) t 35000

Resposta: B

A =

! #! ∃%

N

(1

+ j

)

t

35000 =

N

(1

+

0,1)

2

N = 42350

18. FCC – SEFAZ/SP – 2010) Um título é descontado dois anos antes de seu

vencimento segundo o critério do desconto racional composto, a uma taxa de juros

compostos de 10% ao ano, apresentando um valor atual igual a R$ 20.000,00. Caso

este título tivesse sido descontado segundo o critério do desconto comercial

composto, utilizando a taxa de 10% ao ano, o valor atual seria de

(A)

R$ 21.780,00

(B)

R$ 21.600,00

(C)

R$ 20.702,00

(D)

R$ 19.804,00

(E)

R$ 19.602,00

RESOLUÇÃO:

Vendo a primeira parte do enunciado, temos um título com valor atual A =

20000, se descontado 2 anos antes do vencimento (t = 2 anos) com a taxa j = 10%

ao ano. Com a fórmula do desconto racional composto, conseguimos o valor

nominal N:

N

20000 =

(1

N = 24200

+

0,1)

2

87640937272

Portanto, o valor nominal do título é 24200 reais. Se o desconto fosse dado

através da fórmula do desconto comercial composto, teríamos:

Resposta: E

A

A

A = 19602

N

=

=

×

(1

j

×

24200

t

)

(1

0,1)

2

19. FCC – ARCE – 2012) Uma pessoa tem com um certo credor a seguinte dívida:

! ∀ #! ∃% Hoje ela combinou com esse credor substituir esses títulos por dois

! #! ∃%

! ∀ #! ∃% Hoje ela combinou com esse credor substituir esses títulos por dois outros,

Hoje ela combinou com esse credor substituir esses títulos por dois outros, de

valores nominais iguais entre si, um a vencer daqui a 4 meses e o outro daqui a 5

meses. Se, nessa transação, vão utilizar juros compostos à taxa de 6% ao mês, o

valor nominal de cada um desses novos títulos, segundo o critério do desconto

composto racional, será de, aproximadamente,

(A)

R$ 2.000,75.

(B)

R$ 2.002,64.

(C)

R$ 2.004,53.

(D)

R$ 2.006,21.

(E)

R$ 2.008,98.

RESOLUÇÃO:

Os 3 títulos originais devem ter valor atual igual aos 2 títulos novos. Só assim

podemos dizer que são equivalentes (de modo a poder efetuar a troca). Calculando

o valor atual dos títulos originais, temos:

A 1 = 1000 / 1,06 2 = 889,99

A 2 = 1200 / 1,06 3 = 1007,54

A 3 = 1500 / 1,06 4 = 1188,14

Assim, o valor atual desses 3 títulos soma A = 3085,67 reais. Os títulos novos

terão valor nominal igual a N, e vencimentos em 4 e 5 meses. Assim, seus valores

atuais podem ser expressos por:

A 1 = N / 1,06 4 = 0,792N

A 2 = N / 1,06 5 = 0,747N

87640937272

A soma de seus valores atuais também deve ser 3085,67 reais. Logo,

3085,67 = 0,792N + 0,747N

N = 2004,9 reais (aproximadamente)

Resposta: C

! ∀ #! ∃% 20. ESAF – AFT – 2010) Um título sofre um desconto

! #! ∃%

20. ESAF – AFT – 2010) Um título sofre um desconto simples por dentro de

R$10.000,00 cinco meses antes do seu vencimento a uma taxa de desconto de 4%

ao mês. Qual o valor mais próximo do valor nominal do título?

a) R$ 60.000,00.

b) R$ 46.157,00.

c) R$ 56.157,00.

d) R$ 50.000,00.

e) R$ 55.000,00.

RESOLUÇÃO:

O desconto (10000) é igual à diferença entre o valor nominal (N) e o valor

atual (A) do título. Isto é,

10000 = N – A logo, A = N – 10000

No desconto simples por dentro, a relação entre o valor nominal (N) e o valor

atual (A) é dada por:

A =

N

×

Substituindo A por N – 10000, e já colocando os valores j = 4% ao mês e t =

1 +

j

t

5 meses, podemos obter o valor nominal N:

N

10000

=

N

1

+

4%

×

5

N

N

10000 = 1,2

87640937272

Resposta: A

1,2N 12000 = N

1,2N N = 12000

N = 60000 reais

! ∀ #! ∃% 21. DOM CINTRA – ISS/BH – 2012) Marina possui dois títulos

! #! ∃% 21. DOM CINTRA – ISS/BH – 2012) Marina possui dois títulos para serem

resgatados, um no valor de R$30.000,00, a vencer em 4 meses, e outro no de

R$70.000,00, a vencer em 5 meses. Sem condições de resgatá-los nas datas

previstas, Marina propõe que sejam substituídos por um único título, com

vencimento em 6 meses. Supondo-se que a Taxa de Desconto Comercial Simples

utilizada na operação é de 5% ao mês, então o valor nominal do novo título será

igual a:

A) R$ 105.100,00

B) R$ 106.475,00

C) R$ 107.360,00

D) R$ 108.155,00

E) R$ 109.285,00

RESOLUÇÃO:

A relação entre valor nominal e valor atual, no regime de desconto comercial

simples, é dada por A = N × (1 j × t ) . Seguem os dados dos títulos que Marina

possui, incluindo os respectivos valores atuais:

Título 1: N = 30000, t = 4 meses, j = 5%am, desconto comercial simples;

A = 30000 × (10,05 × 4) = 24000

Título 2: N = 70000, t = 5 meses, j = 5%am, desconto comercial simples;

A = 70000 × (1 0,05 × 5) = 52500

Assim, HOJE os títulos valem 24000 + 52500 = 76500 reais, e não 100.000

87640937272

(30.000 + 70.000). É isto o que significa o valor atual. O título que substituir estes dois deverá valer, também HOJE, os mesmos 76500 reais. Isto é, A = 76500. Além disso, sabemos que j = 5%am e que o novo prazo de vencimento será t = 6 meses. Portanto, o valor nominal do título pode ser obtido assim:

A = N × (1 j × t )

76500 = N × (1 0,05 × 6)

N = 109285,71

Desprezando os centavos, temos a resposta da alternativa E.

Resposta: E

! ∀ #! ∃% 22. FCC – MPE/PE – 2012) Dois títulos de valores nominais

! #! ∃%

22. FCC – MPE/PE – 2012) Dois títulos de valores nominais iguais são

descontados, na data de hoje, com uma taxa de desconto de 2% ao mês. O primeiro

título foi descontado 4 meses antes de seu vencimento segundo uma operação de

desconto comercial simples. O segundo título foi descontado 3 meses antes de seu

vencimento segundo uma operação de desconto racional simples. Se o valor

presente do segundo título apresentou um valor de R$ 20.000,00, então a soma dos

valores dos descontos dos dois títulos é igual a

(A)

R$ 2.400,00.

(B)

R$ 2.896,00.

(C)

R$ 3.100,00.

(D)

R$ 3.304,00.

(E)

R$ 3.392,00.

RESOLUÇÃO:

O segundo título tem t = 3 meses, j = 2% ao mês, A = 20000 reais, desconto

racional simples. Assim,

N = A x (1 + j x t)

N = 20000 x (1 + 0,02 x 3) = 21200 reais

O primeiro título tem este mesmo valor nominal N = 21200 reais. Além disso,

tem j = 2% ao mês, t = 4 meses, desconto comercial simples. Logo,

A = N x (1 – j x t)

A = 21200 x (1 – 0,02 x 4) = 19504 reais

87640937272

Os valores dos descontos são obtidos subtraindo N – A para cada título.

Assim,

Segundo título: D = 21200 – 20000 = 1200 reais

Primeiro título: D = 21200 – 19504 = 1696 reais

Somando os descontos, temos 2896 reais.

Resposta: B

! ∀ #! ∃% 23. FGV – ICMS/RJ – 2007) Um banco desconta (desconto simples

! #! ∃% 23. FGV – ICMS/RJ – 2007) Um banco desconta (desconto simples por fora), dois

meses antes do vencimento, promissórias com taxa de desconto de 5% ao mês e

exige que 20% do valor de face da promissória sejam aplicados em um CDB que

rende 6% nesses dois meses. A taxa bimestral de juros cobrada pelo banco é de,

aproximadamente:

(A)

9,2%.

(B)

12,6%.

(C)

11,1%.

(D)

10,3%.

(E)

18,4%.

RESOLUÇÃO:

Se temos uma nota promissória com valor nominal N, o seu valor atual no

regime de desconto simples por fora é (dado que j = 5% ao mês e t = 2 meses):

A = N × (1j × t )

A = N × (1 5% × 2) = 0,9N

Entretanto, ao invés de te entregar 0,9N, o banco exige que 0,2N (20% do

valor de face) sejam aplicados em um CDB, de modo que o banco te entrega

apenas 0,9N – 0,2N = 0,7N.

Após 2 meses, os 0,2N retidos pelo banco terão rendido 6% de juros,

passando a valer 1,06x0,2N = 0,212N. Portanto, ao final de 2 meses o banco não

fica com o valor de face N, mas sim com N – 0,212N = 0,788N.

Retirando a parcela investida no CDB, o banco entrega o valor inicial C =

0,7N e, após t = 1 bimestre, recebe o valor final M = 0,788N. Assim, a taxa de juros

cobrada pelo banco é:

0,788N = 0,7N x (1 + j x 1)

j = 0,1257 = 12,57% ao bimestre

Resposta: B

87640937272

24. FCC – TJ/RJ – 2012) Um título de valor nominal igual a R$ 28.000,00 foi

descontado 3 meses antes de seu vencimento com uma taxa de desconto de 18%

ao ano. A operação utilizada foi a de desconto comercial simples. Na mesma data,

outro título de valor nominal igual a R$ 30.000,00 foi descontado, com uma taxa de

! ∀ #! ∃% desconto de 18% ao ano, também com a utilização da operação

! #! ∃% desconto de 18% ao ano, também com a utilização da operação de desconto

comercial simples. Se o valor presente correspondente do segundo título supera o

valor presente correspondente do primeiro título em R$ 560,00, então o número de

meses antes do vencimento em que o segundo título foi descontado é igual a

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

RESOLUÇÃO:

4.

5.

6.

7.

8.

O primeiro título tem N = 28000 reais, t = 3 meses para o vencimento, j = 18%

ao ano, desconto comercial simples. Em juros (e descontos) simples, sabemos que

taxas proporcionais são equivalentes. Assim, j = 18% ao ano corresponde a j = 1,5%

ao mês (basta dividir por 12). O valor atual do título é:

A = 28000 x (1 – 0,015 x 3) = 26740 reais

O valor presente do segundo título supera este em 560 reais. Ou seja, é igual

a A 2 = 26740 + 560 = 27300 reais. Sobre este segundo título, também sabemos que

N = 30000 reais, j = 18% ao ano (1,5% ao mês), desconto comercial simples.

Portanto,

A = N x (1 – j x t)

27300 = 30000 x (1 – 0,015 x t)

0,91 = 1 – 0,015t

t = 6 meses

Resposta: C

87640937272

25. FGV – ICMS/RJ – 2010) Com relação aos diferentes tipos de desconto simples

analise as afirmativas a seguir:

I. O desconto racional (por dentro), no regime de capitalização simples, é dado pela

diferença entre o valor futuro e o valor presente.

II. O desconto comercial (por fora), no regime de capitalização simples, é dado pela

relação D = VF*d*n, no qual VF é o valor futuro, d é a taxa de desconto por período

e n é o número de períodos de desconto.

! ∀ #! ∃% III. o desconto bancário é o contrato pelo qual o banco

! #! ∃% III. o desconto bancário é o contrato pelo qual o banco (descontador) antecipa ao

cliente (descontário) o valor de um crédito.

Assinale:

(A)

se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.

(B)

se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.

(C)

se somente a afirmativa III estiver correta.

(D)

se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.

(E)

se todas as afirmativas estiverem corretas.

RESOLUÇÃO:

Vamos analisar cada afirmativa separadamente:

I. O desconto racional (por dentro), no regime de capitalização simples, é dado pela

diferença entre o valor futuro e o valor presente.

Em qualquer operação de desconto, sabemos que D = N – A, isto é, o

desconto é a diferença entre o valor nominal, de face ou futuro (N) e o valor atual ou

presente (A). Item VERDADEIRO.

II. O desconto comercial (por fora), no regime de capitalização simples, é dado pela

relação D = VF*d*n, no qual VF é o valor futuro, d é a taxa de desconto por período

e n é o número de períodos de desconto.

No desconto comercial simples, sabemos que:

A = N × (1j × t )

Por definição, D = N – A. Portanto, podemos efetuar a seguinte manipulação

algébrica:

87640937272

D

= A

N

D

= (1

N

N

×

j

×

t

)

D

= N

N

N

+

×

j

×

t

D

= j

N

×

×

t

A expressão acima é idêntica a D = VF*d*n, onde VF = N, d = j e n = t. Item

VERDADEIRO.

III. o desconto bancário é o contrato pelo qual o banco (descontador) antecipa ao

cliente (descontário) o valor de um crédito.

! ∀ #! ∃% VERDEIRO. Uma operação de desconto é aquela onde o cliente entrega

! #! ∃% VERDEIRO. Uma operação de desconto é aquela onde o cliente entrega um

título de crédito (ex.: cheque) ao banco, antes da data do vencimento do mesmo,

recebendo por ele uma quantia inferior ao valor de face (valor nominal) do título,

uma vez que o desconto efetuado é a própria remuneração do banco.

Resposta: E

26. FCC – Banco do Brasil – 2011) Uma duplicata no valor de R$ 6 900,00 foi

resgatada 3 meses antes de seu vencimento. Considerando que a taxa anual de

desconto comercial simples foi de 48%, então, se o valor atual dessa duplicata era X

reais, é correto afirmar que

(A)

X 5 700.

(B)

5 700 < X 5 800.

(C)

5 800 < X 5 900.

(D)

5 900 < X 6 000.

(E)

X > 6 000.

RESOLUÇÃO:

Temos N = 6900 reais, t = 3 meses, j = 48% ao ano. Podemos dizer que j =

4% ao mês, pois em juros simples a taxa proporcional é também a taxa equivalente.

Desta forma, o valor atual X é dado por:

A = N x (1 – j x t)

X = 6900 x (1 – 0,04 x 3)

X = 6072 reais

Portanto, X > 6000 reais.

Resposta: E

87640937272

27. FCC – Banco do Brasil – 2011) Uma duplicata foi descontada em R$ 700,00,

pelos 120 dias de antecipação. Se foi usada uma operação de desconto comercial

simples, com a utilização de uma taxa anual de desconto de 20%, o valor atual do

título era de:

(A)

R$ 7 600,00.

(B)

R$ 8 200,00.

(C)

R$ 9 800,00.

(D)

R$ 10 200,00.

(E)

R$ 10 500,00.

! ∀ #! ∃% RESOLUÇÃO: Temos um desconto D = 700 reais, prazo de antecipação

! #! ∃%

RESOLUÇÃO:

Temos um desconto D = 700 reais, prazo de antecipação t = 1/3 ano (120

dias, utilizando a convenção do ano comercial de 360 dias) e j = 20% ao ano. Assim,

D = N – A

700 = N – A

N = 700 + A

A = N x (1 – j x t)

A = (700 + A) x (1 – 0,20 x 1/3)

A = 653,33 + 0,9333A

A = 9795,09 reais

Resposta: C

28. FGV – ICMS/RJ – 2011) O valor do desconto racional composto de um título

cujo valor nominal é R$ 25.000,00, se o prazo de vencimento é de 2 anos e a taxa

de desconto é de 25% ao ano, é

(A)

R$ 6.500,00.

(B)

R$ 5.875,50.

(C)

R$ 7.247,50.

(D)

R$ 7.500,00.

(E)

R$ 9.000,00.

RESOLUÇÃO:

Temos N = 25000, t = 2 anos e j = 25% ao ano. Portanto, na fórmula do

desconto racional composto, temos:

A =

87640937272

N

A =

(1

25000

+

j ) t

= 16000

(1

+

0,25)

2

Portanto, o valor do desconto é:

D = N – A

D = 25000 – 16000 = 9000

Resposta: E

! ∀ #! ∃% 29. FGV – ICMS/RJ – 2011 – Adaptada) A respeito dos

! #! ∃% 29. FGV – ICMS/RJ – 2011 – Adaptada) A respeito dos conceitos relacionados ao

cálculo de montantes sob juros compostos (sendo VF o Valor Futuro, VP o Valor

Presente, n o número de períodos e i a taxa de juros), analise as afirmativas a

seguir:

I. O Valor Futuro quando os juros são contínuos pode ser determinado por

VF = VP i n.

II. O número de

n = ln(FV / PV) / ln(1 + i).

III. O cálculo da taxa de juros é determinado por i = (FV / PV) 1/n – 1.

Assinale

períodos

pode

ser

determinado

pela

fórmula

(A)

se apenas as afirmativas I e II estiverem corretas.

(B)

se apenas as afirmativas II e III estiverem corretas.

(C)

se apenas as afirmativas I e III estiverem corretas.

(D)

se apenas a afirmativa III estiver correta.