Você está na página 1de 1

Os gnglios linfticos so estruturas arredondadas ou com uma forma

semelhante de um feijo. A sua dimenso varia entre 1mm e 25mm.


Distribuem-se ao longo do trajecto dos vasos linfticos. Filtram a linfa e
onde os linfcitos se aglomeram e proliferam.
Existem trs pares de conjuntos bem definidos ao longo do corpo, chamados
cadeias ganglionares:

Cadeia inguinal: Localiza-se na virilha


Cadeia axilar: Localiza-se nas axilas
Cadeia cervical: Localiza-se no pescoo

Os gnglios linfticos esto revestidos por uma cpsula. Essa cpsula


estende-se dentro do prprio gnglio, formando trabculas, as quais
formam um fino esqueleto interno.
As fibras da cpsula e trabculas estendem-se para formar uma rede
fibrosa em todo o gnglio.
O tecido linftico e os seios linfticos esto distribudos em duas camadas
no muito bem definidas:
Crtex exterior, constitudo por gnglios separados por tecido
linftico difuso, trabculas e seios linfticos
Medula interna, constituda por tecido linftico difuso com uma
estrutura ramificada de fibras, os cordes medulares, separados
pelos seios.
Os seios linfticos esto revestidos de clulas fagocitrias que removem
patognicos e outras substncias da linfa medida que esta passa pelos
gnglios. As principais clulas que constituem os gnglios so:

Linfcitos
Macrfagos
Clulas reticulares

Os microorganismos ou substancias estranhas na linfa, podem estimular


os linfcitos do gnglio a dividir-se, sendo a proliferao mais evidente
nos folculos linfticos do crtex. Estas reas onde se d a rpida
multiplicao de linfcitos designam-se centros germinativos. Os
linfcitos recm-formados so libertados na linfa e podem entrar e
circular na circulao sangunea. Uma vez na circulao sangunea,
podem igualmente deix-la e entrar novamente num outro tecido
linftico.