Você está na página 1de 3

VERDADES INAMOVÍVEIS

Existem algumas verdades que são inamovíveis, que são o ponto de partida de todas as
concepções, de todos os conhecimentos; ou, para dizer mais simples, verdades sobre as quais as
demais verdades têm estabelecimento. Assim sendo, por exemplo, da Unidade Divina tudo parte,
Nela tudo se movimenta e Nela tudo atinge a sagrada finalidade. Entretanto, como o faz? Não é
certo que o universo dito criado se desdobra ao infinito e que nele tudo é parte e relação?
Estas dez verdades representam as matrizes de tudo quanto podemos considerar essencial -
Essência, Existência, Movimento, Imortalidade, Evolução, Responsabilidade, Reencarnação,
Revelação, Habitação Cósmica e Sagrada Finalidade.
Antes de entrar para o comentário evangélico, vamos dizer delas alguma coisa, porque elas
entrarão sempre nos assuntos, como essenciais que são. Aquele dos filhos de Deus que souber
penetrar o sentido que comportam, saberá pensar como se deve sobre a Origem Divina, o Processo
Evolutivo e a Sagrada Finalidade. Saberá, por conseguinte, alcançar a alma do Evangelho, porque
outra coisa ele não faz, sem ser evidenciar a paternidade de Deus, a movimentação que força à
evolução e o fim da evolução, que é atingir a meta final.
ESSÊNCIA - Deus ou Espírito, a Quem a palavra hebréia chama INFORME, pois isso quer
dizer IÉVÉ. A Divina Essência é infinita em todos os sentidos, jamais podendo ser sondável pelo
que é relativo. Sempre foi reconhecido pela mentalidade humana como Onipresente, Onisciente e
Onipotente. E dos grandes iniciados ou místicos, Quem mais se achegou ao SER ESSENCIAL,
somente pôde dizer que é LUZ, GLÓRIA, PODER, SABEDORIA, LEI, JUSTIÇA, AMOR, tudo
porém de todo infinito, facultando, outrossim, a quem a Ele se chegar, os poderes
maravilhosíssimos da Divina Ubiqüidade, que é a virtude de estender ao infinito os poderes dos
sentidos, coisa que, por ora, bem difícil será poderem conceber. Todavia, cada qual saiba sentir
Deus em si mesmo, porque aquele que pensa estar Deus longe, por certo se coloca longe de Deus.
EXISTÊNCIA - Existir decorre de ser emanado da Essência Divina. Entretanto, se é
impossível conhecer objetivamente a extensão do que existe, muito mais importa, entretanto, ter a
mais plena consciência da EXISTÊNCIA. O mais civilizado homem do Planeta, por certo que
ignora seus dotes de espírito, por certo que desconhece as virtudes de que é senhor, pelo fato de não
tê-las despertado ainda. O Cristo Anímico, para ser conhecido, deve primeiro ser exposto. Antes de
lá chegar, tudo são apenas conjeturas. Não adianta falar mais.
MOVIMENTO - Tudo no universo emanado é movimentação. A linguagem de Deus é a lei
dos fatos, prova a Origem, a Evolução e a Finalidade. O MOVIMENTO força no sentido da
finalidade, porque Deus nada faria sem objetivo absoluto. Onde está o homem terrícola que conheça
o movimento de tudo e de todos, no universo emanado?
IMORTALIDADE - Somente nos mundos inferiores é que se fala sobre a
IMORTALIDADE. A morte não existe essencialmente, é apenas mutação de forma. De tudo,
espírito ou matéria, sobrará sempre a essência, por mais que a forma possa mudar ao infinito. Deus
não sofre solução de continuidade em Seus Santos Desígnios.
EVOLUÇÃO - Nem se poderia pensar na LEI e na JUSTIÇA de Deus, integrais e acima de
todas as cogitações humanas, querendo que houvesse diferença de uns para outros de Seus filhos.
Quando forem bem conhecidos os fenômenos de Origem, de Processo Evolutivo e de Sagrada
Finalidade, os absurdos religiosistas terão desaparecido. Porque os falsos conhecimentos, que os
religiosismos possuem, é que movimentam os falsos conceitos em que vivem mergulhados os
homens. Espiritual e materialmente, tudo se move e evolui. Embora o infinito caracterize a Obra
Divina, e por isso se torna difícil ao homem penetrar recônditas extensões, o certo é que uma lei
geral rege tudo, facilitando a visão intuitiva dos mais adiantados na escala evolutiva.
RESPONSABILIDADE - Ela cresce com o grau de conhecimento de causa do indivíduo.
Nos planos inferiores da vida tudo são automatismos inconscientes e instintivos; o sexo, a pança e a
cria movimentam o campo das reações anímicas ainda embrionárias; movimentam de modo
violento, e, quem quiser observar notará nos seres humanos inferiores, os mesmos fatores a se
imporem ainda de maneira imperiosa. Somente a evolução, a conscientização, a noção das verdades
sublimes do espírito é que pode fazer com que o ser renuncie, sofra por seus irmãos, deixe de
revidar violentamente. A Responsabilidade não é apenas subjetiva, como quer o religiosismo
formalista ou mercenário; a Responsabilidade é de todo objetiva, prende-se às obras sociais, mede-
se pelo montante de Sabedoria e de Virtude que o ser ponha em prática, no trato para com seus
irmãos. Lembrando que o Divino Modelo renunciou à própria vida, tudo fica dito. Bolso, estômago,
sexo, orgulho e egoísmo, tais são os maiores inimigos do homem; é com muito custo que vai
aprendendo a controlá-los.
REENCARNAÇÃO - O Cristo bastaria para tudo, se não fossem os fanatismos religiosistas
a fomentarem os erros e suas conseqüências. Porque o Cristo era de antes do corpo com o qual Se
apresentou diante do mundo; porque o Cristo Se sujeitou à encarnação; porque Se sujeitou à
desencarnação; porque Se sujeitou à comunicação, em seguida ao desaparecimento do Seu corpo. A
lei que existe é a de encarnar, de tomar novo corpo, sendo que a repetição significa reencarnar. Se o
processo de encarnação não houvesse, ninguém reencarnaria; mas como o processo é normal na
ordem biológica, a reencarnação é simples conseqüência. As iniciações antigas sempre souberam
disso, porque sempre foram experimentais e não formais; e se ninguém tivesse adulterado a
Doutrina do Senhor, edificada no Pentecoste sobre a Revelação, todos saberiam disso. Porque o
Cristo, sabendo que a linguagem de Deus é a lei dos fatos, a eles prestou culto, lembrando os fatos,
os Seus atos, e não os discursozinhos falazes do religiosismo rançoso e comercialista.
REVELAÇÃO - A Revelação é o Consolador Eterno, funciona simplesmente na Ordem
Divina, que é a dita Criação. Anjo, espírito e alma, tudo quer dizer a mesma coisa, sendo certo que
todos os chamados Livros Sagrados estão fartos de lembrar os fenômenos proféticos ou mediúnicos.
Enquanto estiverem de pé os religiosismos, as clerezias comercialistas, todos os erros serão
cometidos contra as leis de Deus, sendo exato que a Revelação será chamada “coisa de Belzebu.”
Entretanto, a evolução é a lei da vida, e tudo ficará esclarecido. Quem transforma as coisas do
espírito em meio de vida, por certo que dificulta a marcha evolutiva da humanidade.
HABITAÇÃO CÓSMICA - Desde os mais remotos ensinos iniciáticos que foram
transmitidos aos homens, foram lembradas as realidades cósmicas. É absurdo que intencionem,
certos elementos com pretensões a mestres espiritualistas, afirmarem-se os criadores de tais
conceitos. Os mundos e as vidas, as condições e as situações, estão lembrados em todos os
Testamentos da humanidade. Muito mais do que lembrar o Cosmo, importa lembrar que o espírito é
destinado a ser acima de mundos, formas e transições. Para chegar a ser Cristo Cósmico, importa
primeiro que realize no imo o Cristo Anímico; isto é, para conduzir mundos e humanidades, importa
ser acima de mundos e de humanidades! Mas para isto ainda é cedo, de longe em longe aparecerá
alguém que entenda por alto alguma coisa.
SAGRADA FINALIDADE - É o Grau Crístico. As marcas do Grau Crístico estão no
perispírito, pois quando este atingiu o estado de LUZ DIVINA, o chamado Segundo Estado de
Deus, significa que o seu dono penetrou ao máximo na DIVINA UBIQÜIDADE, na capacidade de
estender seus poderes e suas virtudes de modo quase que infinito, ou talvez de fato infinito. Como a
LEI DE UNIDADE, que rege a chamada Criação, é onipresente, fica certo que aquele que atingiu a
um tal estado vibratório, tem por isso mesmo, nesse fator, o elemento de sintonia ou penetração. Ao
tratar de Jesus, como Selado, Ungido ou Cristo Planetário, disso falaremos. Quanto ao mais, para
saber bem é necessário atingir o Grau Crístico.
Lembramos ao leitor a necessidade de não esquecer os dez pontos fundamentais de doutrina,
porquanto não há verdade alguma relativa que não esteja formando ao seu derredor. Elas são os
axiomas, em torno dos quais os corolários movimentam. São as verdades-chave, porque partindo da
Essência Divina ou Deus, encabeçam os movimentos gerais da Ordem Divina ou dita Criação.
Vamos aos comentários evangélicos por dois motivos. O primeiro, é que no Cristo Anímico
o problema das almas encontra a síntese geral. O segundo, é que no Cristo Cósmico ou material o
problema da matéria encontra a sua síntese geral. E com os esclarecimentos espirituais e materiais
embasados no Divino Modelo apresentado pelo chamado Criador, teremos como aprender sobre a
origem da matéria e a sua finalidade. Porque em todos os mundos o Cristo é a síntese de todas as
verdades. E estas verdades pertencem a Deus, não são de fabricação humana.

Pai Divino, Princípio Sagrado ou Deus

Extraído do Livro: O Novo Testamento dos Espíritas

União Divinista Uol Mais Scribd Vídeos Livros