Você está na página 1de 4

21 Q313001 Direito Administrativo Improbidade administrativa - Lei 8.

429/92

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva:


BETA
Escrevente Técnico
Judiciário
No tocante à Declaração de Bens, prevista na Lei de Improbidade Administrativa (Lei n.º 8.429/92), é correto
afirmar que

a) não supre a exigência contida na Lei de Improbidade Administrativa a entrega, em substituição à


Declaração de Bens, da cópia da declaração anual de bens
apresentada à Delegacia da Receita Federal.

b) a posse e o exercício de agente público ficam condicionados à apresentação de declaração dos bens e
valores que compõem o seu patrimônio privado, a fim de ser arquivada no serviço de pessoal
competente.

c) a declaração de bens será quinquenalmente atualizada e na data em que o agente público deixar o
exercício do mandato.

d) somente será punido com a pena de demissão a bem do serviço público, sem prejuízo de outras
sanções cabíveis, o agente público que prestar falsa declaração de bens.

e) será punido com a pena de repreensão escrita o agente público que se recusar a prestar declaração
dos bens.

22 Q313002 Direito Administrativo Improbidade administrativa - Lei 8.429/92

Ano: 2013 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Escrevente Técnico


Judiciário
No tocante à Lei de Improbidade Administrativa (Lei n.º 8.429/92), é correto afirmar que

a) as ações destinadas a levar a efeito as sanções previstas nessa Lei podem ser propostas até 20 (vinte)
anos após o término do exercício de mandato, de cargo em comissão ou de função de confiança.

b) a aplicação das sanções previstas nessa Lei depende da aprovação ou rejeição das contas pelo
Tribunal ou Conselho de Contas.

c) as disposições dessa Lei são aplicáveis, no que couber, àquele que, mesmo não sendo agente público,
induza ou concorra para a prática do ato de improbidade.

d) a autoridade judicial competente somente poderá determinar o afastamento do agente público do


exercício do cargo após o trânsito em julgado da sentença condenatória.

e) a aplicação das sanções previstas nessa Lei depende da aprovação ou rejeição das contas pelo órgão
de controle interno.

23 Q280651 Direito Administrativo Improbidade administrativa - Lei 8.429/92

Ano: 2012 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Escrevente Técnico


Judiciário
A Lei n.º 8.429/92 estabelece as penas para quem comete atos de Improbidade Administrativa. Nesse sentido,
considerandose o disposto, expressamente, no referido diploma legal, assinale a alternativa correta.

a) Quando o ato de improbidade ensejar enriquecimento ilícito, caberá à autoridade administrativa,


responsável pelo inquérito, decretar a indisponibilidade dos bens do indiciado.

b) Dependendo da gravidade do ato, as penas que podem ser impostas ao infrator são, entre outras,
perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, ressarcimento integral do dano,
quando houver, perda da função pública e cassação dos direitos políticos.

c) As cominações previstas na Lei são personalíssimas, não podendo atingir os sucessores daquele que
causar lesão ao patrimônio público ou se enriquecer ilicitamente.

d) As penas previstas na Lei de Improbidade não são aplicáveis a quem não é agente público, mesmo
que tenha concorrido para a prática do ato de improbidade.
e) O agente público que se recusar a prestar declaração de bens do seu patrimônio, dentro do prazo
determinado, ou que a prestar falsa, será punido com a pena de demissão, a bem do serviço público,
sem prejuízo de outras sanções cabíveis.

24 Q88368 Direito Administrativo Improbidade administrativa - Lei 8.429/92

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito


Na improbidade administrativa, o julgador poderá reconhecer o efeito prodrômico da prestação jurisdicional
monocrática quando:

I. só o réu recorre, transitando em julgado a sentença para o autor da ação;


II. o Ministério Público recorre e pleiteia pena não prevista no requisitório inicial;
III. o ente de direito público recorre, pleiteando pena isonômica aos réus;
IV. o autor da ação recorre, pedindo que seja aplicada ao servidor público a mesma penalidade imposta ao
particular;
V. tiver que impedir reformatio in pejus indireta.

Está correto apenas o que se afirma em

a) I e IV.

b) I e V.

c) II e III.

d) III e IV.

e) III e V.

25 Q88372 Direito Administrativo Improbidade administrativa - Lei 8.429/92

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Juiz de Direito


Manezinho Araújo, amigo do Prefeito de Bocaina do Sul, agindo com identidade de propósitos, recebia do alcaide
cártulas emitidas pela municipalidade para pagamento de supostos serviços prestados. Ao depois, depositava as
quantias respectivas na conta de Expedita Brancaleone, mulher do chefe do executivo local.

É correto afirmar que:

a) somente o prefeito municipal pode ser condenado por improbidade administrativa.

b) Manezinho Araújo pode ser condenado pela prática de improbidade administrativa.

c) tanto o alcaide quanto Manezinho somente podem ser responsabilizados na esfera penal.

d) somente Manezinho pode ser responsabilizado por ato de improbidade.

e) somente Expedita Brancaleone pode ser condenada pela prática de ato de improbidade administrativa.

26 Q85472 Direito Administrativo Improbidade administrativa - Lei 8.429/92

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Escrevente Técnico


Judiciário
Considerando o disposto na Lei n.º 8.429/92, analise as seguintes afirmativas.

I. Agir negligentemente na arrecadação de tributo ou renda, bem como no que diz respeito à conservação do
patrimônio público, constituem atos de improbidade administrativa que causam prejuízo ao erário.

II. Deixar de prestar contas quando esteja obrigado a fazê-lo constitui ato de improbidade administrativa que
causa prejuízo ao erário.
III. Praticar ato, visando fim proibido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto na regra de competência
constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da Administração Pública.

IV. Negar publicidade aos atos oficiais, bem como frustrar a licitude de concurso público, constituem atos de
improbidade administrativa que atentam contra os princípios da Administração Pública.

Está correto apenas o contido nas afirmativas

a) I e II.

b) I, II e III.

c) I, II e IV.

d) I, III e IV.

e) II, III e IV.

27 Q85473 Direito Administrativo Improbidade administrativa - Lei 8.429/92

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Escrevente Técnico


Judiciário
Na hipótese de ato de improbidade administrativa que importe em prejuízo ao erário, o agente público está
sujeito, dentre outras penalidades, à suspensão dos direitos políticos de

a) um a dois anos.

b) dois a três anos.

c) dois a quatro anos.

d) cinco a seis anos.

e) cinco a oito anos.

28 Q85474 Direito Administrativo Improbidade administrativa - Lei 8.429/92

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Escrevente Técnico


Judiciário
Em relação ao procedimento administrativo e ao processo judicial previstos na Lei n.º 8.429/92, assinale a
alternativa correta.

a) O cidadão brasileiro e eleitor não poderá representar à autoridade policial competente para que seja
instaurada investigação destinada a apurar a prática de ato de improbidade.

b) A representação, que poderá ser escrita ou oral, deverá conter a qualificação do representante, as
informações sobre o fato e sua autoria, sendo desnecessária a apresentação de provas.

c) A ação principal, que terá o rito ordinário, será proposta pelo Ministério Público ou pela pessoa jurídica
interessada, dentro de trinta dias da efetivação da medida cautelar.

d) É facultativa a transação, o acordo ou a conciliação nas ações de improbidade administrativa.

e) Recebida a petição inicial, o réu será notificado para apresentar contestação, e, da decisão que
receber a petição inicial, não caberá recurso.

29 Q121323 Direito Administrativo Improbidade administrativa - Lei 8.429/92

Ano: 2011 Banca: VUNESP Órgão: TJ-SPProva: Titular de Serviços de


Notas e de Registros
Sobre improbidade administrativa disciplinada na Lei n.º 8.429/92, é incorreto afirmar:
a) o sucessor daquele que causou lesão ao patrimônio público ou se enriquecer ilicitamente está sujeito
às cominações da referida lei, notadamente o ressarcimento ao erário, até os limites da herança.

b) o ressarcimento integral do erário não é exigido quando o agente tenha causado o prejuízo sem dolo.

c) não poderá haver conciliação, acordo ou transação na ação cautelar de sequestro de bens e na ação
principal (de ressarcimento ou recuperação de bens para o erário).

d) constitui ato de improbidade administrativa facilitar ou concorrer de qualquer forma para a


incorporação ao patrimônio particular, de pessoa física ou jurídica, de bens, rendas, verbas ou valores
integrantes do acervo patrimonial do Estado ou de entidade pública.

Respostas 21: 22: 23: 24: 25: 26: 27: 28: 29:

← 1 2 →