Você está na página 1de 61

Manual de Usuário de Operação do

Módulo de Aquisição de ECG para


Computador

do equipamento

TEB ECGPC

Válido para as versões de programa: V3.2

Revisão 03 – Julho de 2008


TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

A TEB visa sempre, através de um desenvolvimento constante em seus projetos,


a atualização de seus produtos. Desta maneira é possível que informações,
procedimentos e especificações técnicas contidas neste manual sejam alterados
com o decorrer do tempo. Neste caso, a TEB reserva-se o direito de fazer tais
alterações sem prévio aviso.

Nenhuma parte deste manual poderá ser copiada ou transmitida por qualquer
meio e para qualquer finalidade sem autorização por escrito da TEB.
Este equipamento foi fabricado no Brasil e teve seu projeto eletrônico (hardware,
software) e Design inteiramente desenvolvidos pela TEB Tecnologia Eletrônica
Brasileira Ltda.

REGISTRO ANVISA

RESPONSÁVEL TÉCNICO
Percival Gomes Netto
CREA nº 079112/D

Fabricado e fornecido por:


TEB Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.
Av. Diederichsen, 1057 - Vila Guarani - São Paulo - SP - 04310-000
CNPJ: 46.055.703/0001-18 Inscr. Estadual: 110.547.244.18
Tel (11) 5017 8555 Fax (11) 5017 6472
e-mail - suporte técnico : tebserv@teb.com.br
Informações comerciais: vendas@teb.com.br

IM134 - C:\design1\Manuais\Manuais Português\IM134 - r03.doc

2 Rev. 03 - Jul/08
SIMBOLOGIA UTILIZADA NO EQUIPAMENTO E NESTE MANUAL

Este símbolo é utilizado no aparelho, e indica uma particularidade


para a qual o usuário deve consultar os documentos, e assim obter
informações necessárias para sua utilização, com segurança.

Este símbolo é utilizado em todo ponto ligado ao terra de proteção.

Equipamento tipo CF, à prova de desfibrilador.

Indica posicionamento correto (este lado para cima) no


armazenamento e transporte (utilizado na embalagem).

Indicam cuidado quanto à fragilidade (utilizados na embalagem).

Indica que teme água (utilizado na embalagem).

ABREVIATURAS
ECG – Eletrocardiograma

3
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

i Índice
1. Introdução _______________________________________________________________ 6
2. Instalação do programa _____________________________________________________ 7
Instalação do driver USB _______________________________________________ 12
Atualização da versão de programa ______________________________________ 14
3. Ao ligar ______________________________________________________________ 16
Função configurar _____________________________________________________ 17
Geral__________________________________________________________ 18
Ritmos ________________________________________________________ 19
Responsáveis ___________________________________________________ 19
Indicação ______________________________________________________ 20
Avançado______________________________________________________ 20
Logo __________________________________________________________ 23
Função exame ________________________________________________________ 23
Novo paciente _________________________________________________ 23
Dados do paciente ______________________________________________ 25
Monitorização (Novo) ___________________________________________ 26
Anteriores _____________________________________________________ 26
Laudo/salvar_______________________________________________ 28
Relatório Livre _____________________________________________ 30
Cartão ____________________________________________________ 31
Sem laudo ________________________________________________ 32
Função arquivo _______________________________________________________ 33
Abrir trecho ____________________________________________________ 34
Abrir gravação__________________________________________________ 34
Outros locais ___________________________________________________ 35

4 Rev. 03 - Jul/08
Índice

Remover paciente ______________________________________________ 36


Exporta Cadastro _______________________________________________ 36
4. Monitorização ____________________________________________________________ 37
Eletrodo inoperante ___________________________________________________ 40
A tela de captura______________________________________________________ 40
Barra de medidas em captura ___________________________________________ 42
Medidas _____________________________________________________________ 42
Laudo/Salvar _________________________________________________________ 46
Formatos de impressão ________________________________________________ 47
Função gravação______________________________________________________ 53
Blocos de gravação _____________________________________________ 55
Marcas de gravação _____________________________________________ 56
Seleção de intervalos do exame gravado ___________________________ 56
Impressão de traçado de gravação ________________________________ 58
APÊNDICES
A1. Frases prontas ___________________________________________________________ 59
Criação de uma frase __________________________________________________ 60
Como apagar uma frase ________________________________________________ 60
Como alterar uma frase já existente ______________________________________ 60
Como alterar o nome de uma frase ______________________________________ 60
Impressão do banco de frases ___________________________________________ 61
Utilização das frases prontas____________________________________________ 61

5
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

1Introdução
Este manual descreve a instalação e uso do programa TEB ECGPC. A instalação
física e especificações do módulo estão descritas no “Manual de Instalação e
Informações Básicas".
Com o programa TEB ECGPC e o Módulo de Aquisição, é possível visualizar,
em tempo real, as doze derivações captadas pelo módulo, gravar trechos ou
todo o exame em disco rígido, realizar medidas sobre os traçados de ECG
capturados e imprimi-los juntamente com laudo e dados do paciente com
extrema facilidade e acréscimo de qualidade.
Desenvolvido para operar em ambiente Windows versões XP, 2000. Ele permite
que vários programas sejam executados ao mesmo tempo. Pode-se então, por
exemplo, utilizar um editor de texto enquanto se monitoriza um paciente.
A utilização do programa juntamente com o módulo de aquisição de ECG,
proporciona maior praticidade e versatilidade na rotina de execução de exames.
Com o programa é possível realizar as seguintes funções :
• Monitorização, na tela do computador, dos traçados do ECG e da
freqüência cardíaca do paciente, em tempo real.
• Impressão, quando solicitada, de trechos de ECG do paciente.
• Controle de filtros, sensibilidade e derivação para captação de batimentos,
diretamente do computador.
• Confecção de laudos de exames.
• Recursos de auxílio para a realização de medidas sobre o
eletrocardiograma, tais como: duração e amplitude de ondas, medida de
intervalos de tempo e durações, e outras.
• Arquivamento de traçados e laudos, em unidades de disco rígido ou
flexível.
• Leitura e edição de exames pré gravados, em qualquer computador.

6 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 2 – Instalação do programa

2 Instalação do programa
Junto com o aparelho é fornecido o CD “TEB – ECGPC” contendo o Programa
de operação do ECGPC e o driver de comunicação via porta USB.
O programa de operação é específico: o equipamento não funciona sem ele, e
ele não serve para nenhum outro equipamento, de outro tipo ou fabricante.
Em primeiro lugar, é uma boa idéia fazer uma cópia de segurança deste CD e
guardar o original em local protegido do calor e da umidade.
Para instalar o programa do módulo ECGPC, siga as instruções a seguir:
1. Deixe o módulo desligado. Ligue o computador.
2. Insira o CD “TEB – ECGPC” na unidade de CD_ROM .
3. Na tela inicial do Windows, clique no botão Iniciar, Executar.

7
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

4. Abrirá a seguinte janela. Clique em procurar.

5. Abrirá a seguinte janela. Procure e selecione “TEB”.

8 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 2 – Instalação do programa

6. Abrirá a seguinte janela, selecione ECGPCXXXX, onde “XXXX” representa o


número da versão atual do programa, e clique em abrir.

7. Abrirá a seguinte janela, selecione SETUP.EXE e clique em abrir.

9
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

8. O Windows voltará para a janela aberta. Clique em “OK”.

9. Aparecerá a seguinte janela.

10 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 2 – Instalação do programa

10. Clique no botão "Concluir". Terá inicio a instalação do programa ECGPC. A


instalação segue o padrão do Windows, com uma seqüência de telas auto-
explicativas onde se pode, por exemplo, determinar o diretório onde será
copiado o programa. Para se fazer a instalação padrão, clique no botão "Next"
de cada tela, até chegar à última, onde se deve clicar no botão "Finish".
Procedendo-se desta forma o programa é instalado no seguinte diretório:
C:\Arquivos de Programas\TEB\ ECGPC
Para instalar em outro diretório, use o botão "Browse" da tela de escolha de
destino do programa, na instalação, e selecione o novo caminho desejado (caso
o diretório escolhido não exista, ele será criado).
Para uma maior facilidade, pode-se criar um atalho para o programa na área de
trabalho do Windows. Na janela que fica aberta depois de ter instalado o
programa (figura seguinte), segure com o botão direito do mouse o ícone do
programa, arraste-o até a área de trabalho do Windows, solte-o e selecione a
opção “copiar aqui”.

11
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

IMPORTANTE :

Deve-se configurar a "barra de tarefas" do Windows para que ela não


atrapalhe a monitorização. Para isto, posicione o cursor do mouse na
parte inferior da tela (sobre a barra de tarefas) e clique com o botão da
direita. Clique então na opção “Propriedades”. Marque a opção
“Sempre visível" e "Auto ocultar".

Instalação do driver USB


Para operação do sistema é necessário ainda instalar seu programa de
comunicação (o chamado “driver”). Para isto, insira o CD “TEB – ECGPC” na
unidade de CD_ROM do computador.
Mantendo o computador ligado, ligue o módulo ECGPC e conecte-o à porta
USB do computador.
Deverá aparecer na tela, uma janela dizendo que um novo dispositivo USB foi
detectado (se esta janela não aparecer, ou aparecer apenas por um breve
instante, provavelmente o computador já está com o “driver” instalado, e, neste
caso, não será necessário fazer mais nada).

Na janela apresentada na tela, selecione: “Instalar de uma lista...”clique no


botão “Avançar”.

12 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 2 – Instalação do programa

Na janela que é exibida em seguida, deixe marcada a opção “Pesquisar a


mídia....” e clique no botão “Avançar”.

Aparecera a seguinte mensagem, clique em “continuar assim mesmo”.

13
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

O computador lerá do CD e instalará o driver, logo, clique no botão “Concluir”


e a instalação será completada. Aparecendo a seguinte mensagem

É necessário desligar e ligar o cabo USB do módulo, isto é feito para um perfeito
funcionamento do módulo.
Após todas as etapas e alterações descritas acima terem sido feitas, guarde o CD
em local seguro. Desta forma, a instalação estará completa. Para executar o
programa, clique novamente o botão "Iniciar", selecionando a opção
"Programas" e então na pasta "ECGPC".

Atualização da versão do programa


Se já existe uma versão do programa instalado no computador, para a instalação
de uma versão mais nova, é aconselhável, antes, “desinstalar” a versão anterior.
Para isto, siga os passos descritos a seguir:

14 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 2 – Instalação do programa

1. Na tela inicial do Windows, clique no botão “Iniciar”, mova o cursor do


mouse até o item “Configurações”. Clique na opção “Painel de Controle”.
2. Na janela que se abre, dê um duplo clique sobre o ícone “Adicionar ou
Remover Programas”.
3. Abre-se uma janela onde, logo abaixo do desenho de uma lixeira, existe
uma lista de programas que podem ser removidos automaticamente pelo
sistema. Procure, nesta lista a linha onde está escrito “ECGPC” e clique
sobre ela.
4. Clique no botão “Adicionar/Remover”. Nas duas janelas que se seguem,
clique nos botões “Sim” e “OK” respectivamente.
Feito isto, a versão anterior do programa foi apagada do computador. Siga,
então, os passos do item anterior (Instalação do Programa), para instalar a nova
versão.
Com este procedimento, os trechos salvos, as gravações e as frases gravadas no
disco rígido não são apagadas, podendo ser lidas e utilizadas pela nova versão
instalada do programa.

15
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

3 Ao ligar
Inicie o programa clicando o botão INICIAR, selecionando a opção
PROGRAMAS e então a pasta ECGPC.
O programa iniciará com a seguinte tela:

Clique no botão “Iniciar” se no computador já existiram exames (trechos)


gravados na pasta c:\arquivos de programas\TEB\ECGPC\Trechos, o programa
cria automaticamente um banco de dados destes exames. Neste caso, após a
criação do banco de dados será exibida uma tela com uma lista dos nomes dos
pacientes dos exames existentes.

16 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 3 – Ao ligar

Se no computador não existirem exames gravados na pasta c:\arquivos de


programas\TEB\ECGPC\Trechos, o programa cria automaticamente um banco
de dados com uma lista de pacientes vazia.
Novos exames realizados a partir deste ponto serão adicionados ao Banco de
dados.

Função Configurar
A opção "Configurar" da barra de menus, permite ao usuário definir o modo de
operação do programa, ou seja, a resposta a determinados comandos pode ser
preestabelecida de acordo com a rotina de uso do programa. Dados utilizados
para personalização de relatórios também são inseridos através desta opção. A
função de configuração é subdividida em seis partes:
• Geral,
• Ritmos,
• Indicação,
• Responsáveis,
• Avançado e
• Logo.
As quais explicaremos com mais detalhes.

17
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Geral
Antes de poder utilizar o sistema, deve-se configurá-lo. Ao entrar no programa
pela primeira vez, convém acionar a opção “Configurar” do menu principal, e,
em seguida, escolher o item “geral”.
Nesta tela pode-se "personalizar" as folhas impressas pelo programa com seus
dados e definir um modo de funcionamento.

Nas três primeiras linhas, digitam-se os dados da clinica ou serviço médico.


Todos estes dados aparecerão na folha de laudo. O nome resumido "Nome
Fantasia" aparecerá em todas as folhas.
No campo "Derivações”, podem-se alterar individualmente os nomes das
derivações utilizando até três caracteres. Esses nomes identificarão os canais
durante a monitorização e impressão dos registros e serão mantidos até que se
faça outra troca.
Existem doze campos correspondentes ao “texto associado a cada uma das

18 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 3 – Ao ligar

teclas de marca”. No modo de gravação contínua de exame, pode-se marcar


instantes importantes, através das teclas F1 a F12. Estas marcas podem,
posteriormente, ser revistas e esses trechos impressos. O texto da marca é
impresso junto do traçado. Para mais detalhe, veja o item sobre a opção
"Gravação", neste manual.
O canal serial que o sistema utiliza é “USB”.
No campo "Reticulado", pode-se determinar a presença deste recurso na tela de
monitorização, medidas e na impressão. O reticulado na tela de monitorização
serve como referência de tamanho do ECG, especialmente para monitores de
vídeo maiores, onde o sinal aparece com tamanho maior que o do papel. O
reticulado na impressão permite a visualização e medida rápida de alguns
parâmetros do traçado, entretanto consome tempo de impressão. Por isso, na
impressão, há mais duas opções: Rápida e Perfeita. Essas estão associadas com
a aparência do reticulado e o tempo gasto durante a impressão.
A rigor, o reticulado na tela de medidas não é necessário, uma vez que os
cursores eletrônicos possuem precisão matemática. Entretanto, este recurso
pode trazer familiaridade maior com o aspecto do ECG sobre o reticulado.
Outros campos definem a “cor de fundo” na tela de monitorização e a
“impressão” que pode ser colorida ou preto e branco.
O campo "Inicia Gravação" define se, ao entrar na tela de gravação, o programa
já deve iniciá-la, ou deve esperar o usuário ordenar seu início manualmente.
O campo "Idioma" define, ao entrar no programa, o idioma de interface com o
usuário: Português (Brasil) ou Espanhol.
Terminando a tela, existem dois botões: "OK", "CANCELAR", que fecham esta
tela aceitando ou ignorando, respectivamente, as eventuais modificações feitas.

Ritmos
É uma lista de nomes de ritmos que pode ser armazenada pelo usuário no
sistema e utilizada durante a confecção do laudo do paciente.

Responsáveis
Na opção "Responsáveis", pode-se armazenar no sistema, nomes de
responsáveis pela execução de um exame, o que permite com facilidade a
confecção de um relatório.

19
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Indicação
Define os nomes dos médicos que indicaram ao paciente a realização do
exame, que aparecerão como opções para o preenchimento dos campos
correspondentes na folha de rosto do teste ergométrico, ou no relatório do ECG
de Repouso.

Avançado
Esta opção permite configurar alguns detalhes menos utilizados do programa, e
só deve ser alterada por usuários experientes.
Pode-se criar até três campos adicionais para a identificação do paciente. Estes
campos, se utilizados, aparecerão na tela de dados do paciente, e o programa
solicitará que o usuário preencha os dados solicitados por cada um. Estas
informações são gravadas junto com os outros dados (nome, sobrenome, RG e
CPF) e serão exibidas quando o exame for lido. Através destes campos,
podemos, por exemplo, pedir que o usuário informe o número do prontuário do
paciente, ou o nome de seu convênio.
O programa configura o caminho padrão onde os trechos são salvos. Este local
poderá ser mudado caso deseje salvar os exames em outra pasta o local de rede.
Caso o caminho seja onde o ECGPC está ligado escolha a opção“Os trechos são
salvos no computador ao qual o ECGPC está conectado” ou se o caminho é
um local de rede escolha a opção “os trechos são salvos em outro computador
(operação em rede)“ . Esta última opção serve como tratamento de falha,
significa que, se cair à rede o exame é salvo localmente e quando a rede voltar
o exame é salvo automaticamente no local de rede.
Da mesma forma, existe o caminho completo para os arquivos de banco de
dados.
O programa permite que se digite uma sigla (até cinco caracteres) que tem a
função de identificar os exames salvos por cada computador, no caso de uma
rede onde exista dois ou mais equipamentos ECGPC interligados entre si.
Existe a possibilidade de programar o ECGPC para realizar o backup
automático (só funciona em rede), as opções são: “não”, “ao iniciar a sessão”,
“ao encerrar a sessão” . É necessário especificar o local de rede onde serão
salvos.
O botão “Criar BD” (banco de dados) permite a criação do banco de exames. Só
deve ser usado quando se perde o Banco de dados. É conveniente fazer backup
dos arquivos salvos nesses dois caminhos. Preferencialmente deve-se criar ou
salvar os exames no computador de origem (computador onde se realizam os

20 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 3 – Ao ligar

exames), pois a quantidade de informação é muito grande, caso seja feita em


outro computador.

Para criar ou recriar o banco de dados, tecle o botão da janela de


configuração avançada..
Feito isto, aparece o seguinte aviso: “Este comando cria o banco de dados a...”
tecle em “Sim”

21
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

O programa começa a criar o banco de dados ou recria o banco de dados


existente. Terminado de criar o banco de dados, aparece uma janela parecida
com esta, caso já tenha exames salvos.

Os menus de comandos podem ser ativados através do mouse ou do teclado,


pressionando-se a tecla "ALT" juntamente com a tecla correspondente à letra
maiúscula sublinhada que aparece em cada opção. Por exemplo, para ativar o
comando "Configurar" pelo teclado, aciona-se a tecla "ALT" junto com a letra
"C".
Não se usa, em momento algum da operação do programa o botão do meio do
mouse. Os botões utilizados são o da esquerda e direita.

22 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 3 – Ao ligar

Logo
O Programa TEB ECGPC permite que o usuário exiba sua logomarca na tela
inicial e também imprima nas folhas de registro. Para isto, o usuário deve ter um
arquivo que contenha o desenho de seu Logo. Este arquivo deve estar no
formato BMP ou WMF, que é padrão do Windows (WMF significa "Windows
Meta File"). O usuário (ou outra pessoa, contratada para isto) deve, então,
desenhar a Logomarca utilizando um programa gráfico que possa gerar um
arquivo neste formato, como, por exemplo, o "CorelDraw!".
Acesse esta opção e clique em “buscar”, procure o logo do hospital ou
instituição responsável pelo exame. Encontrando-o clique no botão “abrir” e
“ok” . O Logo será anexado em todas as folhas de registro.

Função exame
A função exame é subdividida em cinco partes:
• Novo paciente,
• Dados do paciente,
• Monitorização (novo),
• Anteriores e
• Sem laudo.
Pode-se inicializar o exame das seguintes formas, através do menu principal,

selecione: exame e “novo paciente” ou através do botão .

Novo paciente
Quando o paciente ainda não está cadastrado, para iniciar um novo exame
precisa-se clicar o botão Novo Paciente. Uma vez aberta esta tela o cursor de
edição de texto já se posiciona no campo "Nome". Após o preenchimento de
cada campo, digite a tecla TAB, para selecionar o campo seguinte ou quando
necessário, digite SHIFT+TAB para retornar ao campo anterior.
Através do mouse, esta seleção é feita posicionando-se a seta do mouse sobre o
campo e pressionando-se seu botão uma vez.

O campo “nome” tem que ser preenchido com o nome completo do paciente,
já que o campo “sobrenome” é utilizado só para procura.

23
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Se o paciente já estiver cadastrado no banco de dados ou tiver um homônimo


aparecerá a mensagem seguinte:

Caso esteja já cadastrado no banco de dados Cancele o cadastro do novo


paciente e selecione o paciente da lista.

É possível cadastrar um paciente de um computador remoto. Tenha cuidado ao


cadastrá-lo, utilizando sempre o mesma grafia, sem espaços à direita, pois, do
contrário, o sistema reconhecerá como se fossem pacientes diferentes !

Depois de digitadas as informações, pode-se com:


O botão OK fará o sistema memorizar os dados da tela. É indispensável o
preenchimento do “nome”, “sobrenome” e “sexo” do paciente, pois estes fazem
parte do nome do arquivo que será gravado com os dados do exame.

24 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 3 – Ao ligar

O botão Novo Exame abre uma outra janela chamada de “novo exame” na
qual devem ser preenchidos os dados para inicializar a monitorização.
O botão Cancelar, fecha a tela sem considerar as alterações efetuadas e volta à
tela inicial.

Dados do paciente
Esta função é muito parecida com a tela do novo paciente só com a diferença
que nesta janela se revêem os dados do paciente, assim como também, se
podem modificar os dados dos mesmos.

Depois de digitadas as alterações pode-se com :


O botão OK fará o sistema memorizar os dados da tela. É indispensável o
preenchimento do “nome”, “sobrenome” e “sexo” do paciente, pois estes fazem
parte do nome do arquivo que será gravado com os dados do exame.
O botão Novo Exame abre uma outra janela chamada de “novo exame” na
qual devem ser preenchidos os dados para inicializar a monitorização.
O botão Cancelar, fecha a tela sem considerar as alterações efetuadas e volta à
tela inicial.
O botão “incluir alterações em exames anteriores” é utilizado quando se altera

25
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

algum dado do paciente que se quer alterar em todos os exames realizados


anteriormente.

Monitorização (Novo)
Esta função abre a tela de “novo Exame”, onde são preenchidos os dados do
paciente (exame, idade peso, etc..). O campo “exame” deve ser preenchido
obrigatoriamente.

Terminado de preencher os dados clique no botão “monitorizar” para inicializar


a monitorização.

Anteriores
Esta janela pode ser acessada de duas maneiras: no menu principal: exame,

Anteriores... ou através do botão .

26 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 3 – Ao ligar

Selecione o exame do paciente desejado no banco de dados e clique no botão


“exames anteriores”. Aparece a seguinte janela.

Nesta janela se visualiza os exames realizados pelo paciente, a data, hora.

Também se apresenta o título dado ao “trecho”, “conclusões e comentários” e


o médico responsável pelo exame.

Clicando no botão retorna a tela inicial.

Clicando no botão se visualiza todas a s derivações de forma


simultânea.

27
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Clicando o botão se visualiza todo o exame realizado, fase por


fase.
Apresentará a seguinte janela.

Todos as funções desta janela estão descritas em detalhe no item “a tela de


captura”.
As diferenças entre esta tela e a tela que está sendo monitorizada são os botões
“Laudo/Salvar” e “Cartão”, os quais descreveremos.

Laudo/Salvar
Nesta tela se apresenta os resultados finais do exame, assim como os
comentários e conclusões.

28 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 3 – Ao ligar

Caso deseje fazer alguma modificação clique no botão “Libera Alteração” .


Feitas as alterações, pode-se :
• Rel. Livre – Elaborar um Relatório com formatação personalizada,
conforme descrito a seguir.
• Imprimir - Imprime os dados do paciente e resultados do exame contidos
na tela de laudo.
• Cancela - Retorna para a tela anterior.
• OK – Aparece a seguinte janela

29
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Caso já exista um arquivo com o mesmo nome, o programa pergunta se o


usuário deseja substituí-lo. Se não, então é necessário mudar o nome do
arquivo.
Clique em “salvar” e o exame será salvo.

Relatório Livre
O Relatório Livre oferece recursos, comuns em editores de texto (Ex: WORDPAD
do Windows), para formatação do relatório do exame, gerando arquivos do tipo
RTF que podem ser exportados para outros programas.
Os recursos permitem selecionar o tipo, tamanho e aspecto do fonte de
caracteres. Os parágrafos (delimitados por ENTER) podem ser alinhados à
esquerda, à direita ou centralizados. Pode-se deslocar parágrafos para a direita
ou retornar para esquerda, bem como apresentar na forma de tópicos ou
subitens.
A área de digitação já está livre das margens e do cabeçalho padronizado com o
LOGO, nome da clínica, número do exame, nome do paciente e data.

No canto superior esquerdo é mostrado, o número de páginas utilizadas para


impressão do relatório, orientando o usuário, caso queira usar apenas uma

30 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 3 – Ao ligar

página.
Modelos de relatórios podem ser salvos e lidos, tornando mais ágil a elaboração
dos relatórios durante o exame.
Modelos podem ser criados em editores de texto, devendo ser salvos na pasta do
programa do ECGPC no formato RTF.
Como no laudo padronizado, o banco de frases também pode ser utilizado.
Parâmetros obtidos durante o exame podem ser inseridos no relatório com
facilidade.

Cartão

Clicando no botão aparece a seguinte janela

Nesta janela pode-se selecionar a parte do trecho da monitorização que deseje


imprimir, utilizando a barra de deslocamento, situado na parte superior de esta
janela.
Deve-se preencher todos os dados (endereço, peso, altura, etc.) para obter um
relatório completo do paciente antes da sua impressão.
O cartão impresso é o seguinte:

31
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

O qual pode ser plastificado e levado no bolso.

Sem laudo
Esta janela pode ser acessa de duas maneiras: no menu principal: exame, sem

laudo ou através do botão .


Ao clicar neste botão abre a seguinte janela, onde se visualiza os exames que
não foram considerados concluídos.
O exame é considerado concluído quando no laudo é preenchido o campo
“responsável”.

32 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 3 – Ao ligar

Caso deseje fazer uma busca por data ou indicação médica basta preencher
estes campos, situados na parte superior e clicar no botão “SELECIONA”.

Clique no botão e visualizará o exame ou

Clique no botão e retornará à tela inicial.

Função arquivo
A função "Arquivo" serve para localizar e ler um trecho fora do banco de dados
(em um CD, por exemplo) ou uma gravação previamente salvos.
A função Arquivo é subdividida em cinco partes:
• Abrir Trecho,
• Abrir Gravação,
• Outros locais,
• Remover Paciente e,
• Exportar Cadastro.
A diferença entre os arquivos "Trechos" e "Gravações" são:
"Trechos" são obtidos após uma captura do sinal de ECG, através do comando
"Laudo\Salvar", e correspondem a segmentos de 8,25 segundos de traçado,
título da página, dados do paciente e laudo.
Gravações" são obtidos com o recurso de gravação contínua, que podem conter
até muitas horas de traçado.

33
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Abrir trecho
A abertura de um arquivo de trecho fora do banco de dados é feita a partir do
menu “Arquivo”, “abrir trecho”. A abertura de arquivos é uma janela padrão do
Windows.
O único tipo de arquivo que pode ser aberto é o arquivo de Trecho de exame.
Seu nome é identificado internamente por uma extensão própria do programa,
que é "TEP". Desta forma, o nome do arquivo assume esta aparência :
<n°° do Exame>_<Nome do Paciente>_<Título da Captura>.TEP

Toda vez que acionada a opção “Abrir Trecho”, o programa mostra uma lista de
arquivos salvos na pasta “Trechos”.

Abrir gravação
A abertura de um arquivo de gravação é feita a partir do menu “Arquivo”, “abrir
gravação”.
Selecione o exame a ser lido. O programa lerá todas as informações referentes
à divisão em blocos do exame, a posição de suas marcas (se houverem) e os
seus traçados. É apresentada a tela de seleção de trechos, já descrita
anteriormente .
Pode-se, nesta tela, selecionar trechos a serem impressos, tanto no formato curto
(12 janelas) como no longo (janela única).
O botão "Excluir", da tela ABRIR GRAVAÇÃO, apaga a gravação selecionada.

34 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 3 – Ao ligar

Outros locais
Caso a gravação esteja em outro diretório diferente, selecione “outros locais”
Abrirá a seguinte janela, onde se pode procurar pela pasta onde as gravações
estão arquivadas e, uma vez encontrada , clique no botão “OK”.

35
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Remover paciente
Caso deseje remover um paciente, selecione-o do banco de dados e no menu
principal selecione: “arquivo”, “remover paciente“. Aparece uma mensagem
alertando que vai eliminar o paciente junto com todos os exames.

Exporta Cadastro
Caso deseje obter um banco de dados com todos os dados dos pacientes, no
menu principal selecione o item “exporta cadastro” .
Este botão criará automaticamente um arquivo TxT no seguinte diretório:
C:\Arquivos de programas\TEB\ECGPC\DADOS\ paciente.txt
Este arquivo deve ser aberto pelo programa excell.
Quando se exporta o cadastro são exportados todos os cadastros do banco de
dados.

36 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

4 Monitorização
Podemos iniciar a monitorização por três caminhos diferentes:
• depois do preenchimento correto dos dados do paciente, ou
• através da opção do Menu EXAME, monitorização (novo), ou
• diretamente, através do botão “Novo exame”.
Assim será exibida a seguinte tela :

Esta tela, apresentada acima, mostra os sinais das 12 derivações captadas pelo
Módulo de Aquisição, com os eletrodos já colocados no paciente.
No lado direito da tela, existe uma área reservada para a apresentação da
freqüência cardíaca, controles de parâmetros do sinal de ECG e comandos do
programa. Para melhor facilidade de operação, essas funções estão agrupadas
dentro dessa área, proporcionando conforto e praticidade de uso na rotina de
trabalho.

37
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Temos as seguintes informações :


• O nome do equipamento : ECG-PC
• O número da versão do programa.
• O valor da freqüência cardíaca média do paciente
• A derivação usada para a medida da freqüência. Se o freqüencímetro estiver
marcando 0, ou de vez em quando, a contagem da freqüência estiver
variando muito, deve-se trocar esta derivação. Isto é feito clicando com o
mouse sobre a indicação da derivação na tela; abre-se uma lista de todas as
12 derivações, escolha da lista uma derivação cujo traçado esteja limpo de
artefatos e tenha uma boa amplitude.
• Seleção do tipo de janela de sinais (modos de visualização) – Clicando com
o mouse no botão "Janela", ou através das teclas “ALT + J” , abre-se um
painel de controle da janela de sinais onde pode-se escolher derivações
separadas, derivações simultâneas ou uma derivação.

Para o tipo de janela derivações separadas, são mostrados 12 janelas com as 12


derivações isoladas. A opção de ligar/desligar canais fica desabilitada.
Em derivações simultâneas, as doze derivações são mostradas em uma única
janela. Neste modo pode-se ligar/desligar os canais visíveis na tela, sem deixar
de monitorizá-los, ou seja, o programa continua recebendo e processando as
derivações desligadas.

Cuidado! Os canais desligados que estiverem com eletrodos soltos, podem


interferir e deformar as derivações monitorizadas.

38 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

De acordo com o número de derivações ligadas, a distância entre os traçados é


ajustada automaticamente na tela.
O terceiro tipo de visualização, apresenta uma janela com exibição de apenas
uma derivação ao longo de toda a tela, a ser selecionada na tela de
monitorização.
É possível renomear as derivações nos três tipos de visualização. Basta clicar
com o mouse no campo da derivação escolhida, selecionando-a, e digitar o
novo nome. Este será mantido até o término do exame, na monitorização e
impressão dos traçados. Ao finalizar a execução do programa ou iniciar novo
exame, através de "Novo paciente", as derivações são renomeadas
automaticamente para os nomes definidos na "Configuração geral".
• O estado dos filtros. Indica-se que um filtro está ligado pela presença de
uma marca dentro do retângulo correspondente. Para ligar ou desligar um
filtro, clique dentro do seu retângulo. "Musc" é um filtro contra interferência
de tremor muscular, "60Hz" é um filtro contra a interferência da rede
elétrica e “Passa Altas” é um filtro que atenua as componentes de baixa
freqüência. A finalidade do filtro passa altas é eliminar artefatos de oscilação
de linha de base como os provocados por movimentação do paciente ou do
tipo presente no ECG esofágico.

Atenção : O filtro passa-altas deforma o ECG! . Este filtro só deve ser usado
quando se deseja apenas observar o ritmo do paciente, como por exemplo,
em estimulação transesofágica.

• A sensibilidade da captação de todas as derivações. Pode-se escolher esta


sensibilidade entre N (um centímetro por milivolt), 2N e N/2. Para alterar
este parâmetro, clica-se com o mouse sobre sua indicação, na tela.
• Velocidade - alterna a velocidade de visualização do traçado entre 25 e 50
mm/s.
• Escala – na monitorização de uma derivação, estará disponível a opção
"Escala", que reduz proporcionalmente à sensibilidade ajustada e a
velocidade de 25mm/s, a amplitude e velocidade do sinal observado. Os
valores 1:1, 1:2 e 1:4 podem ser selecionados clicando com o mouse sobre
sua indicação na tela e escolhendo o novo valor.
Os botões de comando disponíveis são: Captura, Gravação e Voltar. Podemos
acioná-los pelo mouse ou digitando a letra maiúscula da palavra junto com a
tecla ALT.
Captura - este botão captura um trecho de 8,25 segundos do ECG monitorizado,
que passa a ficar disponível de forma congelada para análise ou impressão.

39
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Gravação - permite fazer uma gravação contínua do ECG no disco rígido do


computador. Ao mesmo tempo muda a janela de monitorização para o modo de
observação de ritmo.
Voltar - fecha a tela de monitorização.

Eletrodo inoperante
Durante a monitorização se algum eletrodo estiver inoperante (solto, com mal-
contato ou polarizado excessivamente), no canto superior direito da tela
aparecerá a mensagem “Verificar Eletrodos”, conforme ilustrado na figura a
seguir.

Neste caso deve-se verificar se todos os eletrodos estão bem fixados na pele do
paciente ( que deve estar limpa ) e se todos os terminais do cabo do paciente
estão corretamente conectados a seus eletrodos.

A tela de captura
Da tela de monitorização, quando acionamos o comando de Captura, um
trecho de 8,25 seg. de ECG é apresentado congelado na tela de Captura, que
possui os comandos: Título, Janela, Velocidade, Imprimir, Arquivo BMP,
Medidas, Laudo/Salvar e Voltar.

40 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

• Título - Tem a função de mostrar e permitir que se altere um texto que será
impresso junto ao registro, com a finalidade de identificação adicional (além
do número do exame e o nome do paciente, já introduzidos na função
"Paciente").
• Janela - alterna a exibição da tela entre derivações separadas (doze janelas) e
derivações simultâneas (janela única). Aqui ainda pode-se trocar os nomes
das derivações antes da impressão.
• Velocidade - apresenta uma lista onde pode ser escolhida a velocidade do
traçado.
• Logo abaixo do controle de velocidade há um controle, do tipo botão
deslizante, que permite escolher um trecho do traçado dentro do tempo total
capturado.
• Imprimir Janela - Imprime o trecho capturado na forma visualizada na
janela. O mesmo trecho pode ser impresso nas duas formas disponíveis,
bastando alternar a apresentação antes da impressão.
• Arquivo BMP – Permite salvar um arquivo gráfico (no padrão “bitmap”) com
os traçados da captura. Este arquivo pode ser lido por qualquer programa
gráfico compatível com este formato (por exemplo, o “Paint” do Windows
ou o “Power Point”).
• Medidas - Tem por finalidade apresentar recursos para análise dos sinais. Por
sua complexidade e importância será discutida em detalhe posteriormente.

41
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

• Laudo/Salvar - Permite que se escreva um laudo para este exame, ou que se


reveja e edite um laudo já escrito. Posteriormente, permite salvar o trecho
capturado no Winchester do computador para observação posterior,
juntamente com os dados do paciente e o laudo.
• F1 a F12 - Pressionando uma tecla de função, nesta tela, faz com que seja
impressa uma única derivação. A derivação impressa corresponde à tecla
pressionada, de modo que, pressionando F1, imprime-se D1, F2 imprime
D2, e assim por diante até F12 que imprime V6.
• Voltar - volta para a tela de monitorização. Se esta captura não foi salva,
voltando para a monitorização não é mais possível salvá-la.

Barra de medidas em captura


Após a captura de um sinal, é possível colocar até três pares de barras de
medida de intervalo de tempo diretamente sobre a tela do sinal congelado. Para
isso é necessário que a captura seja apresentada no tipo de janela "derivações
simultâneas".
Basta posicionar a ponta da seta do mouse no local que se deseja iniciar o
intervalo de medida e clicar o botão esquerdo. Neste ponto será colocada a
primeira barra. Seguindo o mesmo processo, ao colocar a segunda barra, será
mostrado o valor do intervalo de tempo entre as barras ( em milisegundos).
Para cancelar o posicionamento de uma barra, tecle Esc. Um exemplo desta
barra de medidas se encontra na figura da Pag. 32 deste manual

Medidas
Este é um dos mais poderosos recursos do programa de monitorização para
computador TEB ECGPC. Ele permite que se façam medidas de alta precisão
sobre o traçado do ECG.
Quando se efetua uma captura, um trecho de aproximadamente 8 segundos (do
instante em que se pediu o registro para trás) é memorizado e é apresentado na
tela. Para entrar na janela de medidas, clique sobre o botão "Medidas".

42 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

A janela de medidas apresenta um pequeno segmento do traçado de uma


derivação. O traçado é apresentado ampliado, para uma observação mais
detalhada. No alto da tela, existe uma linha de comandos, com as palavras
"Derivação", "Segmentos", "Freqüência Card.", "Gerais", "Desniv. ST" e “Voltar”.
Estes comandos podem ser acessados pelo mouse, clicando diretamente sobre a
palavra da opção desejada, ou pelas teclas Alt + a letra em destaque da opção,
por exemplo a troca de derivação pode ser acessada pelas teclas “Alt + D”
(pressionadas simultaneamente). Os comandos, ao serem ativados, abrem uma
lista de opções; para escolher uma opção, clique sobre ela.
O comando "Derivações." permite mudar a derivação apresentada na janela.
O comando "Segmentos" permite que se meça a duração dos segmentos mais
importantes do ECG (onda P, segmento PR, etc.) de uma maneira muito fácil.
Clicando em "Segmentos", abre-se uma lista com as opções "Marca Pontos" e
"Transfere". Pela primeira opção, marca-se com o mouse, sobre o traçado de um
batimento, os pontos pedidos pelo programa (siga as mensagens que aparecem
no rodapé da tela). Quando todos os pontos forem marcados, pode-se transferir
as medidas efetuadas, automaticamente, para o laudo. Para isto use a segunda
opção: "Transfere". Se após o posicionamento de uma marcação ou antes da
transferência do segmentos ocorrer a necessidade do cancelamento de uma
barra ou todas já posicionadas, basta teclar "Esc" uma ou seguidas vezes.

43
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

O comando "Freqüência Card." permite que se transfira para o Laudo do exame


o valor preciso da freqüência cardíaca do paciente, no instante do registro. Para
isto, primeiramente escolha a opção "Marca interv.". Aparecerá, então, um par
de barras verticais na tela. Marque, com estas barras, o intervalo de dois R-R
consecutivos. Para mover uma barra, faça o seguinte: leve o cursor do mouse
para próximo da barra (não é necessário colocá-lo exatamente sobre a barra),
pressione o botão da esquerda do mouse e mantenha-o pressionado, mova o
mouse lentamente em direção à barra. Quando o cursor passar por cima da
barra, esta será "presa" pelo cursor, de forma que, enquanto o botão do mouse
permanecer pressionado, movimentando-se o mouse, a barra se movimentará
junto a ele. Coloque a barra no local desejado e solte o botão do mouse. O
valor apresentado junto a uma das barras, é o tempo, em milisegundos, entre
uma barra e a outra (neste caso, é o intervalo de dois R-R, em milisegundos).
Depois de marcado o intervalo, escolha a opção "Transfere", para copiar o valor
da freqüência para o Laudo.
Pelo comando "Gerais", pode-se medir um intervalo qualquer de tempo, ou
medir uma amplitude (ou diferença de amplitudes) qualquer. Use a opção
"Tempos" para medir um intervalo, ou a opção "Amplitudes" para a medida de
amplitudes.
A opção "Desniv. ST" mede o desnivelamento do segmento ST (na verdade, o
desnivelamento do "ponto Y") em relação ao nível da linha de base, em
milímetros ( os mesmos que seriam medidos na sensibilidade N). Esta medida é
fundamental em ergometria. Clicando neste botão, o cursor do mouse muda de
formato e aparece uma mensagem na tela, pedindo para que se marque o ápice
da onda R. Isto se faz clicando-se neste ponto com o mouse. Aparecem, então,
duas barras verticais brancas e uma cinza. A primeira barra deve marcar um
ponto entre o final da onda P e o início do QRS; o ponto em que esta barra
cruza o traçado será usado como nível de referência para a linha de base. A
segunda barra deve marcar o ponto J (pequena mudança de inclinação do
traçado, no final da onda S). Deve-se conferir a posição destas duas barras e
ajustá-las manualmente, se necessário, com o auxílio do mouse, da maneira
usual. A terceira barra, marca o ponto Y, e é colocada a uma distância fixa de
80ms do ponto J.

44 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

A opção "Voltar", encerra a função medidas e retorna para a tela anterior do


sinal capturado.
Para agilizar ainda mais a operação de medidas, existe uma forma de atalho
para marcação de pontos, transferência de intervalos e observação dos
resultados no laudo. Clicando no botão direito do mouse com a seta colocada
sobre a área do traçado, na tela de medidas, uma segunda lista de comandos é
apresentada com as opções : Marca Segmentos, Marca 2 intervalos RR,
Transfere e Laudo.

As opções desta lista, de marcar pontos e transferir de medidas, executam as


mesmas funções que os comandos da barra de menus, sendo que a transferência
da lista está associada a última marcação efetuada. Com isso, diminui-se o
número de comandos para se realizar esta tarefa.

45
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Outra opção da lista de atalho é o acesso ao Laudo do exame diretamente da


tela de medidas. Por esse comando pode-se verificar as transferências de
medidas para o Laudo e executar todas as suas funções.

Laudo/Salvar
Nesta tela serão digitados os resultados finais do exame, comentários e
conclusões. Os campos e opções já preenchidos nas telas "Novo Paciente" e
"Dados do Paciente", são transferidos automaticamente para o Laudo e a forma
de acessá-los é idêntica às anteriores.

Nos campos de Ritmos e Responsáveis, pode-se acessar a lista nomes já


digitados na "Configuração", clicando com o mouse na seta do lado direito do
campo ou digitar diretamente um nome ainda não incluído na lista.
Na área de "Conclusões e Comentários" também existe a possibilidade da
digitação direta do texto ou através do botão "Ler", inserir uma frase já gravada.

No campo de frase pode-se inserir


frases já gravadas. No Apêndice 1, será descrita toda a operação para se gravar,

46 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

ler, excluir, imprimir e trabalhar com frases prontas.


As opções disponíveis, no final desta tela são:
• Rel. Livre – Elaborar um Relatório com formatação personalizada,
conforme descrito anteriormente.
• Imprimir - Imprime os dados do paciente e resultados do exame contidos
na tela de laudo no formato padrão.
• Cancela - Retorna para a tela anterior de Captura.
• OK – Este botão tem duas opções:
1. Se o campo “Responsável” é preenchido o exame é considerado
concluído.
2. Se o campo “Responsável” não é preenchido o exame é
considerado “exame sem laudo”.

Formatos de impressão
O comprimento do segmento capturado é sempre maior do que o que aparece
na tela. Portanto, é possível posicionar o segmento mostrado, utilizando-se a
barra deslizante horizontal que fica abaixo do botão de controle "Janela".
No formato de derivações separadas, os sinais de ECG que estão na tela (o
trecho que foi selecionado pela barra deslizante horizontal), são impressos num
formato que contém as derivações observadas e um canal de ritmo ( D2 ) com o
intervalo total do registro armazenado. A escala de velocidade do registro é
aquela feita através do botão velocidade, ou seja, os sinais podem ser impressos
nas velocidades de 25 ou 50 mm/s.
No formato de derivações simultâneas, os sinais são impressos num formato
semelhante ao que aparecem na tela, ou seja, ligeiramente superpostos,
alinhados na vertical.
A impressão de uma derivação é feita pressionando-se uma das teclas de função
(F1 a F12), na tela de captura. Desta forma, pode-se imprimir até 5 segmentos
(tiras) de uma derivação em uma mesma folha de papel. O programa controla e
avisa ao usuário quantas tiras foram enviadas para impressão e apresenta a
opção de ejetar a folha antes de completa-lá com todas as tiras.
Outro formato de impressão é o registro contínuo de uma gravação (função de
mini-holter).
Por fim, segue-se uma folha de registro de laudo.

47
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Exemplo da impressão dos 12 canais no formato de 12 janelas

48 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

Exemplo da impressão dos 12 canais no formato de janela única

49
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Exemplo da impressão de uma derivação. Na folha foi impresso apenas três


segmentos. Poderiam ter sido impressos até 5.

50 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

Exemplo da impressão de traçado contínuo em uma derivação. O recurso de


traçado contínuo só é disponível para exames gravados.

51
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Exemplo da impressão de uma folha de laudo no formato padrão.

52 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

Função gravação
Vamos definir inicialmente alguns termos que serão usados com maior
freqüência, de agora em diante:
• Intervalo - O conjunto de amostras correspondentes a um intervalo de
tempo de amostragem de traçado.
• Captura - Um intervalo de 8.25 segundos, congelado na tela e na memória
do computador.
• Trecho - Uma captura salva em disquete ou no winchester do micro.
• Registro - Uma captura impressa.
• Gravação - O conjunto de dados e arquivos gravados no winchester pelo
processo de gravação contínua, correspondentes a intervalos cujas
durações podem ser maiores que 8.25 segundos.
• Bloco - O intervalo desde o início de uma gravação e sua interrupção.
• Página - Uma tela, durante o processo de gravação contínua.
O comando "Gravação" permite que se gravem intervalos de ECG bem longos
no winchester, de vários minutos até horas, se houver espaço livre suficiente.
Uma vez completada a gravação do exame, pode-se rever na tela tudo o que foi
gravado, selecionar trechos e imprimi-los.
Dentre as utilidades deste modo, podemos listar:
• Monitorização e estudo de exames tipo "tilt-test"
• Mini-holter, para estudo de arritmias em repouso
• Estudo de resposta a drogas
Para iniciar este modo, clique no botão "Gravação".
Como na monitorização, no lado direito da tela existe uma área reservada para
a apresentação da freqüência cardíaca, controles de parâmetros do sinal de
ECG, tempos relativos a exame e gravação e comandos do programa. Todos
estão agrupados de acordo com a função, possibilitando operação mais rápida e
segura.

53
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Neste modo, inicia-se a monitorização em uma derivação, na tela toda.


A derivação monitorada pode ser mudada clicando-se sobre sua indicação, no
primeiro quadro abaixo do valor da freqüência. Esta área, contém os controles
de visualização do sinal durante a gravação.
O botão "Janela" alterna o modo de visualização do sinal como na
monitorização, entretanto não é permitido renomear as derivações .
A sensibilidade não pode ser alterada durante a gravação, sendo mantida aquela
usada na monitorização, antes de se entrar neste modo. Ao lado do botão
"Janela" é mostrado a sensibilidade selecionada.
O controle da velocidade do traçado só está disponível nas janelas de
derivações separadas e derivações simultâneas. Na janela de uma derivação a
velocidade é fixada em 25mm/s, quando o controle de "Zoom" está selecionado
para 1:1.
O controle de "Zoom" , disponível apenas na monitorização de uma só
derivação, muda a visualização do traçado na tela, de acordo com a escala
ajustada . A amplitude é reduzida proporcionalmente à sensibilidade mostrada,
e a velocidade a 25mm/s.
Abaixo dos controles de visualização do eletrocardiograma, possue um quadro

54 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

de informações da duração da gravação. Existem dois cronômetros: o primeiro,


"T Bloco" marca o tempo dentro do bloco; o conceito de blocos de gravação
será discutido adiante. O segundo, "T Exame" conta o tempo total do exame,
desde que se entrou neste modo.
Na linha seguinte, existem as indicações: "Pg:","Marcas:" e "Bls:".
No campo "Pg:" é mostrado uma contagem das páginas já gravadas e a
indicação do número máximo de páginas que podem ser gravadas, levando em
conta o espaço disponível no winchester.
"Marcas:" indica o número de marcas inseridas no exame, e "Bls:", o número
total de blocos. Discutiremos mais adiante o significado, a utilidade e a forma
de usar essas marcas.
Depois, vêm os botões de "Fim", para sair do modo de gravação, o botão "Inicia"
ou "Interrompe" que serve para interromper a gravação momentaneamente e
para reiniciá-la.
• Fim - Para sair do modo de gravação e iniciar a análise do que foi gravado.
• Inicia / Interrompe - Para interromper momentaneamente e para reiniciá-la.
Fazendo isto, um novo bloco é iniciado automaticamente.

Blocos de gravação
Vários tipos de exames consistem em intervalos relativamente curtos, cada um
deles de poucos minutos de duração, espaçados dentro de um tempo maior.
Um exemplo típico deste tipo de exame é o teste esofágico, onde se devem
registrar uma série de manobras relativamente curtas (até dezenas de segundos)
espaçadas, em um exame de duração total de aproximadamente meia hora.
Outro exemplo poderia ser o "tilt-test".
Cada um destes intervalos é o que denominamos "blocos de gravação". Cada
vez que se interrompe a gravação do traçado (pelo botão "Interrompe"), termina-
se um bloco. Quando se reinicia a gravação, os dados são gravados em um
novo bloco. Com a gravação interrompida, apenas o cronômetro que marca o
tempo total de exame continua andando. Ao reiniciar a gravação, o segundo
cronômetro é zerado e passa a contar o tempo do bloco. Uma gravação de
exame pode ter até 50 blocos no total.

55
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Marcas de gravação
Pode-se marcar eventos importantes durante a gravação do traçado. Pode-se
utilizar marcas, por exemplo, para indicar o instante da injeção de um
medicamento, a ocorrência de uma extra-sístole, o início de uma manobra em
um teste esofágico, etc. Esta marcação é acompanhada de um texto, definido na
tela de configuração, de forma que, ao rever o traçado, pode-se saber a posição
e a descrição de cada marca.
Para marcar um instante, usam-se as teclas de função "F1" a "F12". O instante
em que se pressiona a tecla define a posição da marca. A gravação não pode
estar interrompida. Pode-se colocar várias marcas do mesmo tipo, no mesmo
exame. Assim, por exemplo, pode-se ter um exame com três marcas do tipo F1,
bastando, para isto, pressionar a tecla F1 em três instantes diferentes, durante a
gravação do exame. Na tela de configuração, podemos definir um texto para
cada tecla, de F1 a F12. Este texto vai servir de título, identificando cada registro
impresso.
Se não forem definidos textos para as marcas, elas introduzirão os títulos "Marca
1", "Marca 2" , etc, que poderão ser editadas posteriormente, antes da
impressão.

Seleção de intervalos do exame gravado


Ao clicar no botão "Fim", encerra-se a gravação do exame, e pode-se escolher
as capturas a serem impressas, na tela que se segue.
Nesta tela, aparece, do lado direito, um quadro com uma série de botões de
comandos e do lado esquerdo, uma parte do traçado memorizado e uma
indicação do bloco e página atuais. Ao trecho de traçado exibido em uma tela,
dá-se o nome de "página".

56 Rev. 03 - Jul/08
Capítulo 4 – Monitorização

Do lado esquerdo, temos, então, uma página do traçado congelado de uma


derivação. Existe uma moldura, inicialmente no início da tela, envolvendo um
intervalo de traçado (é indicado o tempo de exame, correspondente ao traçado
selecionado). Esta é a captura que será impressa, no caso da impressão de um
registro longo, ou a captura dentro da qual se poderá imprimir um registro curto.
As indicações "Blc." e "Pag." são o número do bloco e o número da página
dentro do bloco de gravação que está sendo exibido. Para mudar a moldura de
lugar, selecionando o intervalo a ser capturado, dentro da página, simplesmente
clique com o mouse, sobre o traçado, no ponto que se deseja selecionar, este
será o centro do segmento capturado.
Existem outras formas de se posicionar esta moldura, utilizando-se os botões do
quadro de comandos "Navegar".
Usando o quadro de comandos, podemos trocar a derivação sendo exibida.
Clique sobre a indicação da derivação atual e escolha a derivação desejada, na
lista. Isto não altera a posição da moldura de seleção, sobre o traçado.
Os botões "seta direita" e "seta esquerda" da barra de controle deslizante
"Bloco", localizam o início do próximo bloco e do bloco anterior. Se houver
apenas um bloco (se a gravação do exame não foi interrompida em nenhum
instante), estes botões não terão efeito nenhum, da mesma forma que se não
existir o bloco pedido.

57
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Os botões "seta direita" e "seta esquerda" da barra de controle deslizante


"Página", movem a moldura de página em página. Ou, falando de outra forma,
faz o programa exibir a próxima tela do traçado, ou a tela anterior. Esta
movimentação não está restrita ao bloco atual: é possível mudar de bloco, se a
página próxima/anterior estiver em outro bloco.
A seleção para a próxima marca, ou a marca anterior (se houverem) são
realizadas da mesma forma que os controles anteriores, na barra "Marca". A
moldura de seleção é posicionada de forma que ela envolva o ponto marcado.
Marcas do mesmo tipo, colocadas em locais diferentes são consideradas como
marcas distintas. O programa localiza a marca solicitada mesmo se ela estiver
em outra página, ou até em outro bloco.

Impressão de traçado de gravação


A partir dos exames gravados, são possíveis três formatos de impressão : página
de ECG contínuo de uma derivação, página de trecho em uma janela e página
de trecho em doze janelas.
Para impressão de página de ECG contínuo, basta acionar o botão "Imprime
Janela", que a mesma duração de ECG visível na tela será impressa numa
página.
Para a impressão de trechos, é preciso selecionar antes um intervalo, apontando
com o mouse e clicando, e definir um trecho através do botão "Captura" . A
partir desse ponto a impressão segue o mesmo processo geral das impressões
das capturas feitas diretamente da monitorização.
Para escolher entre o registro na forma de derivações simultâneas (1 janela) e
derivações separadas (12 janelas) utilize o botão "Janela".
A tela de captura na forma de derivações simultâneas, é uma tela muito
parecida com a tela de impressão de registro neste mesmo modo. As únicas
diferenças em relação àquela tela é a presença do botão "Adjacente", e uma
mudança no comando "Título": se a moldura de seleção foi posicionada em
uma marca (pelos comandos "Prox. marca" ou "Marca ant."), ou próxima dela, o
texto apresentado corresponde ao texto programado para a marca.
O botão "Adjacente" pode ser usado para se fazer uma seqüência de registros
adjacentes, de modo que, colocando as várias folhas impressas lado a lado,
possa-se ter registrado um fenômeno de longa duração. O botão "Volta", nesta
tela, faz o programa voltar à tela anterior, permitindo a seleção e impressão de
outras capturas.
Na forma de derivações separadas, a tela que aparece é igual à já descrita
anteriormente. O botão "Volta", faz o programa voltar à tela anterior.

58 Rev. 03 - Jul/08
Apêndice1 – Frases prontas

Apêndice 1
Frases prontas
Na confecção do Laudo do Exame, para não se ter que digitar freqüentemente
frases que são normalmente usadas, pode-se utilizar o recurso de Frases Prontas.
Todas as frases prontas são memorizadas em um "banco de frases", onde se
coloca um "nome" para cada uma. Com uma frase memorizada, não é mais
necessário digitá-la: basta lê-la desse banco, chamando-a por seu nome.
Para se ter acesso ao banco de frases, use o botão "Buscar" na tela de Laudo do
exame. Na tela que se segue, pode-se criar e salvar uma nova frase, apagar uma
frase que não se use mais, alterar uma frase já existente, ou alterar seu nome.
Por exemplo, a frase "Dentro dos limites da normalidade" pode ser usada
freqüentemente em vários exames. Na figura abaixo, tem-se um exemplo de um
banco de frases, com esta frase de exemplo memorizada com o nome
"NORMAL".

59
TEB - Tecnologia Eletrônica Brasileira Ltda.

Criação de uma frase


Para salvar uma frase, é necessário, primeiramente, dar-lhe um nome. Clique
sobre o campo "Identificação" e digite o nome da frase a ser salva. Este nome
pode ter, no máximo 8 caracteres (números ou letras). Evite os símbolos
especiais, tais como asterisco, ponto de interrogação, etc.
Depois de digitada a identificação, vá para o campo da frase, pressionando a
tecla Tab duas vezes, e digite o texto da frase a ser salva. A frase pode ter até
três linhas; para salvar uma frase com apenas uma ou duas linhas, deixe as
linhas seguintes em branco.
Com a frase digitada, para salvá-la, clique no botão SALVAR. Feito isto, pode-se
notar que a identificação da frase aparece na lista de nomes (o quadro, no meio
da tela).
Como exemplo, veja, na figura, como ficaria a tela, logo após o salvamento da
frase do exemplo do item anterior.

Como apagar uma frase


Com o mouse, clique sobre o nome da frase, na lista de nomes ou digite-o no
campo "Identificação" e pressione a tecla Tab. Feito isto, a frase correspondente
ao nome escolhido aparecerá no campo "Frase".
Para apagar esta frase do banco de frases prontas, clique no botão APAGAR.
Note que, fazendo isto, o nome da frase apagada some da lista de nomes.

Como alterar uma frase já existente


Escolha uma frase já existente, clicando seu nome na lista de nomes ou
digitando-o no campo da Identificação e pressionando a tecla Tab. Altere o
texto da frase, no campo "Frase".
Para salvar a frase alterada no lugar da antiga, simplesmente clique sobre o
botão SALVAR. Pode-se, ao invés disso, salvar a frase alterada com outro nome,
mantendo a frase anterior no banco. Para isto, clique sobre a palavra
"Identificação", digite um novo nome e daí clique sobre o botão SALVAR. Este é
um meio fácil de salvar várias frases parecidas entre si.

Como alterar o nome de uma frase


Escolha a frase, digitando seu nome ou clicando-o na lista. O texto da frase
escolhida vai aparecer na tela. Digite o novo nome no campo "Identificação" e

60 Rev. 03 - Jul/08
Apêndice1 – Frases prontas

clique no botão SALVAR. Feito isso, o sistema salva uma cópia da frase, com o
novo nome. Agora, volte a escolher a frase com o nome antigo e clique no
botão APAGAR.

Impressão do banco de frases


Se o banco de frases se tornar grande, pode ser conveniente ter-se à mão um
pequeno guia impresso com todas as frases, com cada uma acompanhada pelo
seu respectivo nome. Este guia poderá, então, ser consultado, caso não se
lembre o nome de uma frase que se deseje usar.
Para a impressão desse guia, clique sobre o botão IMPRIMIR, na tela de frases.

Utilização das frases prontas


Na tela de laudo, logo acima do campo de edição de Conclusões e
Comentários, aparece o seguinte:

Para colocar uma frase pronta no campo de “Conclusões e Comentários”, clique


com o cursor do mouse sobre o campo à frente da palavra "frase", digite o nome
da frase a ser lida e clique no botão Ler. A frase será lida e colocada no campo
de comentários.
Quando se deseja verificar e escolher uma frase antes de utilizá-la no Laudo,
clique no botão Buscar. O banco de frases será aberto exibindo uma lista de
frases já salvas anteriormente. Clicando sobre uma frase, a mesma será
selecionada e seu nome mostrado no campo Identificação. Para transferi-la para
o Laudo, clique no botão OK, na tela de frases e novamente sobre o botão Ler,
na tela do laudo, assim a frase selecionada será transferida para a área de edição
de conclusões e comentários do laudo.
É possível ler diversas frases, encadeando-as uma após a outra. Para isso é só
posicionar o cursor de edição de texto no final de uma frase já colocada e em
seguida inserir uma nova frase buscando-a no banco de frases.
Ainda pode-se alterar ou completar uma frase lida, bastando, para isso, clicar
com o mouse sobre o ponto que se deseja alterar, e fazer a edição como
normalmente se faz, em um campo de texto comum.

61