Você está na página 1de 4

1

RESENHA CRÍTICA

Nome: ITAMAR DA CUNHA FIORAVANTE

Curso: ADMINISTRAÇÃO

Data: 08/09/2010 Disciplina: DIREITO PÚBLICO E PRIVADO

1. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

Levenfus,Schotgues Rosane;”Hora de Escolher Certo”


pesquisa jornal Zero Hora; 2de setembro de 2010;quinta- feira.

2. APRESENTAÇÃO DO/A AUTOR/A DA OBRA

Psicóloga e Mestre em Psicologia Clínica pela PUCRS;


Advanced Training in Rational-Emotive & Cognitive Behavioral Theory
and Techiniques Albert Ellis Institute NY/USA - CATREC Buenos Aires.
Psicóloga Clínica e Orientadora Vocacional; Diretora da PROJECTO
Estudos Avançados em Educação e Saúde; Sócio-fundadora e
presidente da Associação Brasileira de Orientadores Profissionais
ABOP (2005/2007). Co-autora do teste psicológico AIP - Avaliação
dos Interesses Profissionais (aprovado pelo CFP) e de diversos livros
na área.

3. Resumo do Artigo

O artigo é constituído de relevante importância, pois


aborda a questão da escolha correta da profissão, levando em
consideração o perfil do curso e da universidade. O autor através de
sua experiência e fundamentação sobre o métodos de escolha,
aborda com grande eficácia o tema que se complementa com dicas
preciosas acerca do assunto.

Escolher a profissão pode ser algo muito difícil. Ainda mais


quando se é jovem e com pouca noção de como será o futuro. Por
outro lado, a situação se mostra comum a estudantes que terminam
a escola ou o famoso cursinho pré-vestibular. Decidir-se por um
curso universitário é algo que muitas vezes gera um grande nível de
estresse.
2

Rosane destaca que algumas pessoas demonstram uma


determinada vocação ainda na infância. Outras se descobrem ao
longo da caminhada escolar. E há aqueles que entram na faculdade
sem a certeza de que o caminho escolhido será o certo. No entanto,
após iniciar a vida acadêmica, para todas essas pessoas existe uma
possibilidade em comum: ficar insatisfeita com a escolha.

Às vezes, tal responsabilidade pesa sobre os ombros do


jovem, que acaba se precipitando na hora da escolha. Toda profissão
tem pontos que nos agradam e outros que nos desagradam.
Precisamos analisá-los com serenidade a fim de encontrar a atividade
na qual nos realizaremos.

Entretanto, voltemos à pergunta inicial: como escolher o


curso certo? Abaixo, segue alguns aspectos que podem nos ajudar
nessa decisão. Vejamos:

1) Devemos nos identificar com o curso que iremos fazer.


Gostar do trabalho cotidiano que teremos, caso sigamos aquela
profissão, é essencial;

2) É importante que, desde já, procuremos conhecer o


que cada profissão abrange e saber em que áreas e local poderemos
trabalhar. Por exemplo: se eu fizer ciências contábeis posso fazer
concursos ou trabalhar em empresas, bancos, associações, etc; se eu
fizer direito, posso fazer concursos públicos ou trabalhar como
advogado no campo tributário, criminal, familiar,...

Podemos obter essas informações pesquisando na internet


ou conversando com profissionais da área, por exemplo.

3) Todos nós recebemos influências, seja dos parentes,


seja dos amigos, seja da sociedade. Procuremos encontrar os pontos
positivos e negativos das opiniões das outras pessoas até formular
nossa própria opinião. De tudo o que os nossos familiares, nossos
amigos nos falam, parte devo levar em consideração, outra parte
não.

4) É importante também analisarmos as condições de


mercado, como a oferta de emprego e o salário médio a fim de que
saibamos se temos condições de nos realizarmos profissionalmente
naquele campo de trabalho;
3

5) Não façamos uma faculdade somente por fazer, nem


tampouco prestemos o vestibular para um curso menos concorrido (e
com o qual não nos identificamos) apenas para passar;

A autora defende a idéia de que na hora de escolher a


carreira, é bom se informar, planejar em longo prazo e não temer
uma guinada no futuro,pois não há como prever o futuro só com a
escolha da profissão, ela é um dos componentes do seu projeto de
vida, mas é preciso ter em mente que o mercado muda, as pessoas
mudam. É preciso estar preparado para, muitas vezes, ter de
reajustar o caminho.

4. Conclusão

De um modo geral, a autora apóia-se na seu amplo


conhecimento, para argumentar e sugerir alternativas para a melhor
escolha da profissão, Alerta-nos que determinadas escolhas geram
conseqüências que poderão ser consideradas indesejáveis pelo
vestibulando.

Enfatiza que, que é importante a participação dos pais na


tomada de decisão, mas o vestibulando não se deve deixar influenciar
demais e escolher a opção que mais lhe parece oportuna.

Finalmente, deixam claro que o uso do método de escolher


bem , pode ser considerado a maneira mais correta ,e o passaporte
para o sucesso,já que fazer o que se gosta, aumenta muito as chances
dos objetivos serem alcançados.

5. Crítica

O artigo fornece subsídios para ajudar milhares de


estudantes que se preparam para prestar vestibular neste final de ano,
mas ainda não decidiram qual a profissão que irão seguir.

Com sólido conhecimento acerca do assunto, a escritora


empenha-se em apresentar clara e detalhadamente circunstancias e
características das profissões levando-nos a compreender as idéias
básicas das várias linhas de formação.
4

Os exemplos citados amplamente nos auxiliam na


compreensão da posterior vida acadêmica e nos possibilitam analisar e
confrontar várias posições, a fim de chegarmos à nossa própria
fundamentação, decidindo-nos por uma linha de pesquisa. Mostram-nos
a imensa possibilidade de trabalhos que existe no campo das
profissões.

Com o estudo deste artigo, podemos amadurecer mais sobre


o tema, inclusive para aceitar e até solicitar crítica rigorosa, que em
muito pode enriquecer nosso trabalho.

6. Indicação

O presente artigo tem por objetivo discutir alternativas e


oferecer sugestões para estudantes e futuros acadêmicos, a fim de que
possam realizar, planejar sua carreira, utilizando-se do rigor necessário
à produção de conhecimentos que a universidade lhe proporcionará.

Não se trata de um simples relato, com passos a serem


seguidos, mas um artigo que apresenta os fundamentos necessários à
compreensão das dúvidas que acompanham os futuros profissionais
bem como diretrizes básicas que contribuem para o desenvolvimento
da atitude crítica necessária ao progresso do conhecimento do leitor.