Você está na página 1de 3

Entropia !

ACTA e o tripé do atraso


23/04/10 18:44 João Carlos Caribé

Os neoludist as est ão lut ando pela manut enção dos valores “analógicos”, a indust ria do copyright
briga para ampliar seu poder e a midia t ent a a t odo cust o prorrogar a sua mort e já anunciada.
Est e t rês grupos at acam compulsivament e seu maior inimigo, que é ao mesmo t empo a maior
invenção de t odos os t empos: a Int ernet . Tudo por causa de uma ambição miope que se resume
em mant er-se na “zona de conf ort o”.

Os neoludist as não signif icam uma organização


est rut urada para mant er os “velhos valores” em det riment o da t ecnologia, é na verdade um
conjunt o não organizado de pessoas (polít icos, jurist as, empresários e at é mesmo cidadãos
comuns) que possuem um alinhament o ideológico neoludist a, e que exercem sua inf luência e são
inf luenciados com base na ignorância t ecnológica int encional ou não. A indúst ria do copyright vem
compulsivament e at irando no próprio pé desde o moment o da popularização da Int ernet ,
t ransf ormando seus consumidores em vit imas do próprio consumo. Na t ent at iva de mant er seu
super ult ra lucrat ivo modelo de negócios, a indúst ria do copyright procura posicionar-se acima de
qualquer mort al est endendo seus t ent áculos além dos direit os f undament ais e civis. Enquant o
morre de dent ro para f ora, a midia vem t ent ando sobreviver num moment o em que o jornalismo
at inge sua melhor f ase, é a implosão anunciada. Est a para se mant er viva alinha-se com a
indúst ria do copyright , f ornecendo munição para os neoludist as at acarem os conect ados que já
são maioria no Brasil (já que em 2009 eram 45%), ist o num ciclo int erminável a pont o de não se
conseguir saber mais onde t udo começou ou at é mesmo quem inf luencia quem.

Os neoludist as, a indúst ria do copyright e a mídia f ormam o tripé do atraso, uma est rut ura
poderosa que sust ent a o at raso que assola principalment e o t erceiro mundo.
Pela ót ica dos conect ados é como se o t ripé do at raso f osse o nobre decadent e, que ainda se
sent e provido de poder e credibilidade com base em velhos dogmas e valores que aos poucos
vão sendo suplant ados, o result ado dist o é uma exposição caricat a de um ícone do passado. O
t ripé do at raso recusa-se a adapt ar-se aos novos valores, acredit a ainda t er poder para muda-
los ou ignorá-los, propala um discurso pat ét ico que começa a f azer sent ido soment e para ment es
conservadoras do próprio t ripé, encerrando o discurso dent ro do espaço do emissor ret ro
aliment ando-o. O t ripé do at raso ainda enxerga as est rut uras vert icalment e, acredit a que eles é
quem produzem cult ura, e não o povo. Não f azem a menor idéia do que seja a int eligência
colet iva, que vem const ant ement e desmascarando as t ent at ivas manipulat órias da mídia. Ainda
pensam que exist e alguém por t rás dist o, e não uma mult idão como de f at o é. O t ripé do at raso
ainda enxerga as velhas f ormas de comunicação, um emissor e muit os recept ores, ignoram a
comunicação em rede, obviament e porque não enxergam est rut uras vert icais e ainda buscam
lideranças em t udo que combat em.

Na prát ica não podemos subest imar o t ripé do at raso, eles são poderosos e não est ão t ão por
f ora da cult ura digit al como imaginamos, a Convenção de Budapest e, o AI5 digit al e o ACTA
[1],[2],[3] e [4] são indícios de que eles est ão sendo assessorados por quem sabe. Em linhas gerais
querem criminalizar a Int ernet como conhecemos, t ransf ormando-nos em criminosos do dia para a
noit e. Legislações dest e t ipo darão um t remendo aborreciment o e t rarão um t errível at raso e um
nível insuport ável de cont role.

O Ciberat ivismo da sociedade conect ada no Brasil conseguiu paralisar a t ramit ação do AI5 digit al,
o It amarat i já se posicionou que não assina convenções de que não part icipa de sua elaboração,
apesar dist o, a Argent ina assinou a convenção de Budapest e, mas ainda f alt a a decisão t ramit ar
no congresso de lá, t orceremos para que os ciberat ivist as Argent inos saibam se mobilizar para
bloquear ist o.
O carát er secret o do ACTA, assim como f oi com o AI5 digit al no inicio,
é um dos f at ores mais preocupant es. Pelo que f oi divulgado e vazado ant eriorment e, o ACTA
pret ende just ament e mudar os valores cit ados acima para alegria dos neoludist as, f azendo volt ar
t udo como era ant es, a f igura do int ermediário, o cont role da produção e a volt a da economia da
escassez, uma vez que as maliciosas cláusulas do ACTA irão lit eralment e acabar com o remix,
com a criação, e principalment e com a liberdade na rede, senão com a própria rede.

Somos uma das nações mais promissoras em t ermos de cult ura digit al, t emos um povo criat ivo, e
livres seremos imbat iveis, imagina unidos com nossos irmãos lat inos, alias já deveríamos t er f eit o
est a união há muit o t empo. Temos t rês t runf os em andament o que t emos de part icipar, pois o
Marco Civil servirá de barreira cont ra o ACTA (t emos de corrigir o que precisa ser corrigido),
junt ament e com a Ref orma da Lei de Direit o Aut oral, e por f im o Plano nacional de Banda larga irá
proporcionar uma int ensa aceleração da inclusão e alf abet ização digit al, f acilit ando ainda mais
nossa resist ência.

Formar uma rede popular de resist ência ao ACTA est a sendo um grande desaf io, est a rede t erá
de ser muit o grande e t erá de at ravessar f ront eiras, acredit o que a part ir dest e moment o est a
sendo f ormada a rede mundial de ciberat ivismo cont ra o ACTA, vamos most rar mais uma vez que
a globalização social f oi muit o mais ef et iva do que a globalização econômica, e que precisamos
cada vez menos de int ermediários. Você pode não est ar percebendo ainda, mas est amos
caminhando pelo t abuleiro, onde a jogada f inal irá colocar em xeque o modelo econômico at ual,
os sinais já est ão por ai, o moment o agora é de leit ura e debat e, vamos ent ender o que é o
ACTA, e agir com Sun T zu f ala em seu livro a art e da guerra: Se você conhecer a si mesmo e a
seu inimigo nunca perderá a guerra. A corrida já começou, é a corrida do conheciment o, est a
esperando o que?

Est e post é uma respost a t ardia à convocação para a blogagem colet iva cont ra o ACTA .

Crédit os das f ot os

Luddist as – Wikipedia
Nobres decadent es – Projet o Gut emberg
Caveira pirat a – Dani Simmonds