Você está na página 1de 29

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE

SANTANA
DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA

COLEGIADO DE ENGENHARIA CIVIL

Cainã Rocha

Igor Machado da Silva Parente

Marivaldo Lima da Silva

Thayse Gama de Carvalho

ANÁLISE DA PRODUTIVIDADEDO PROCESSO DE LEVANTE DE


ALVENARIA ESTRUTURAL NA OBRA RESIDENCIAL ALTO DO ROSÁRIO – R.
CARVALHO EMPREENDIMENTOS

Feira de Santana

2013

LISTA DE FIGURAS
Figura 1. Requisitos da ISO 9001-2008 (Cordeiro, 2013, p. 16) .......................................5
Figura 2. Local de estoque dos blocos (Fonte: Próprios autores) ......................................7
Figura 3. Manipulador telescópico (Fonte: Próprios autores) ............................................8
Figura 4. Preparação da argamassa (Fonte: Próprios autores) ...........................................8
Figura 5. Colocação dos blocos próximo aos pavimentos (Fonte: Próprios autores) ........9
Figura 6. Colocação dos blocos nos pavimentos (Fonte: Próprios autores) ......................9
Figura 7. Levante da alvenaria (Fonte: Próprios autores) ................................................10
Figura 8. Finalização da torre e reunião de blocos a serem devolvidos (Fonte:
Próprios autores) ..............................................................................................................10
Figura 9. Gráfico comparativo (Fonte: Próprios autores) ................................................13
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO ......................................................................................................................4

2 DESCRIÇÃO DA EMPRESA E DA OBRA .........................................................................6

3 DESCRIÇÃO DO SERVIÇO .................................................................................................7

4 COLETA DE DADOS..........................................................................................................11

4.1 FERRAMENTAS..........................................................................................................11
5 TABULAÇÃO E ANÁLISE DE DADOS ...........................................................................12
1 INTRODUÇÃO

A alvenaria é um sistema construtivo que utiliza peças industrializadas de


dimensões e peso que as fazem manuseáveis, ligadas por argamassa, tornando o
conjunto monolítico. (KALIL, 2013).
O sistema de alvenaria estrutural dispensa integralmente o uso de fôrmas; utiliza
menos aço; permite acabamentos de menor espessura, face à precisão dimensional dos
blocos utilizados; gera menos entulho; necessita de mão de obra menos diversificada;
oferece mais segurança ao operário, que trabalha sempre por dentro da construção, entre
outras vantagens. Como resultado, quando seguidos os preceitos básicos do sistema,
tem-se uma construção que consome menos tempo e bem mais econômica. É mais uma
interessante alternativa, tanto para obras de caráter social quanto para aquelas destinadas
a classes mais abastadas.
Na obra em questão o sistema de alvenaria estrutural utilizado foi convencional
com pontos de graute que é utilizado em edificações de pequeno porte, como
residências e prédios de até 8 (oito) pavimentos. Existem normas tanto para o cálculo
estrutural (NBR 10837 – “Cálculo de alvenaria estrutural de blocos vazados de
concreto”) como para a execução (NBR 8798 – “Execução e controle de obras em
alvenaria estrutural de blocos vazados de concreto”). O tamanho do bloco a ser utilizado
é definido na fase de projeto, pois é importante a paginação de cada uma das paredes da
edificação.
A carência pelo Sistema de Gestão da Qualidade tem gerado muita discussão na
Indústria da Construção Civil (ICC). Empresas que não adotam os parâmetros de
qualidade fornecidos pela ISO 9001/2008 perdem a credibilidade dos clientes e acabam
ficando para trás em relação a empresas que seguem a regulamentação da norma. A ISO
9001/2008 aborda todo um sistema de organização que guia as empresas à melhora
constante de seus processos construtivos.

Na disciplina Qualidade e Produtividade na Engenharia ministrada na


Universidade Estadual de Feira de Santana, oferecida ao curso de Engenharia Civil pelo
professor Cristóvão Cordeiro, foram discutidos os cinco itens da norma ISO 9001/2008
mais importantes para construção civil, são eles: 4 (Sistema de Gestão da Qualidade); 5
(Responsabilidade da Direção); 6 (Gestão de Recursos); 7 (Realizações do Produto) e 8
(Análises dos resultados e Proposição de Melhorias). De acordo com a Error! Reference
source not found..

Figura 1. Requisitos da ISO 9001/2008 (Cordeiro, 2013, p. 16)

O empreendimento onde se realizou o trabalho foi o Residencial Alto do


Rosário, da empresa R. Carvalho Empreendimentos, que tem sistema construtivo em
alvenaria estrutural, possuindo 60 blocos com cinco pavimentos (térreo mais quatro
pavimentos tipo), cada pavimento contendo quatro apartamentos. Na referida empresa
foram encontrados vários itens que atendem ao padrão de qualidade, um deles sendo
analisado pelo grupo de estudantes (Cainã, Igor, Marivaldo e Thayse), que seria o
esquema de levante de alvenaria. Não obstante, com os conhecimentos adquiridos na
matéria percebeu-se a possibilidade de melhorias no serviço levante de alvenaria, que
será dissertado no corpo do trabalho.
2 DESCRIÇÃO DA EMPRESA E DA OBRA
3 DESCRIÇÃO DO SERVIÇO

No serviço de levante de alvenaria deste empreendimento utilizam-se cinco tipos


de blocos estruturais: 14x19x54, 14x19x39, 14x19x34, 14x19x19, 14x19x9 e calha
14x19x39.

O serviço inicia-se com chegada dos blocos na obra. Com um sistema de pallets
os blocos são descarregados e transportados até o local de estoque, conforme a figura 2.

Figura 2. Local de estoque dos blocos (Fonte: Próprios autores)

Neste local, eles são estocados para serem distribuídos para toda a obra, através
de um manipulador telescópico (figura 3). A argamassa é colhida na betoneira (figura 4)
e também é distribuída para toda a obra através do mesmo equipamento.
Figura 3. Manipulador telescópico (Fonte: Próprios autores)

Figura 4. Preparação da argamassa (Fonte: Próprios autores)

Com os blocos no local de serviço, inicia-se o levante propriamente dito segundo


figuras: 5 e 6. Cada pedreiro fica responsável por um cômodo do pavimento. Eles
esticam a linha, tiram os pontos e começam a levantar os blocos (figura 7). Depois de
finalizar uma parede, o pedreiro testa a mesma com o prumo para verificar algum erro.

Figura 5. Colocação dos blocos próximo aos pavimentos (Fonte: Próprios autores)

Figura 6. Colocação dos blocos nos pavimentos (Fonte: Próprios autores)


Figura 7. Levante da alvenaria (Fonte: Próprios autores)

Após finalizar o pavimento (torre), eles reúnem a sobra de blocos que será
devolvida ao estoque (figura 8). Com isso, finaliza-se o serviço de levante do pavimento
e a equipe é deslocada para outro pavimento. Além disso, tal procedimento está
detalhado no layout do canteiro da obra (mapofluxograma), que se encontra no anexo 1.

Figura 8. Finalização da torre e reunião de blocos a serem devolvidos (Fonte: Próprios


autores)
4 COLETA DE DADOS

A coleta de dados do serviço de levante de alvenaria, no empreendimento


Residencial Alto Rosário foi realizada em: 19/07/2013 à 25/07/2013.

O sistema de coleta foi feito da seguinte forma: um observador ficou responsável


por acompanhar o desempenho de uma equipe de levante, composta de dois pedreiros e
dois serventes (neste trabalho, não foi acompanhado as atividades dos serventes). A
outra equipe, acompanhada pelo mesmo observador era constituída por: dois pedreiros e
um servente. Cada equipe era responsável pelo levante de um pavimento, que possui
360 m² de alvenaria.

Durante o período da coleta cada equipe de funcionários executou três


pavimentos. Neste período, foram escolhidos os pedreiros das respectivas equipes para
se realizar o preenchimento do cartão de amostragem de trabalho.

Com os dados obtidos nas planilhas de cartão de produção e amostragem do


trabalho, se chegaram aos índices de produção que, com a aplicação de algumas
técnicas de qualidade, discutidas a seguir, poderão ser melhorados.

4.1 FERRAMENTAS

 Lista de Verificação
 Canteiro
 Processo
5 TABULAÇÃO E ANÁLISE DE DADOS

Através da coleta de dados no campo foi possível encontrar os seguintes


resultados de índices de produtividade, nos quais podem ser visualizados na tabela 1.

Tabela 1. Índices de Produtividade

Índices de Produtividade - 22/07/2013 (1º Ciclo)


Tijolos/h m²/h m²/dia HH/m²
Equipe I 41 3,3 26,4 0,6
Equipe II 43,4 3,5 29,8 0,6
Índices de Produtividade - 23/07/2013 (2º Ciclo)
Tijolos/h m²/h m²/dia HH/m²
Equipe I 34 2,7 23 0,73
Equipe II 28,9 2,3 19,67 0,86
Índices de Produtividade - 24/07/2013 (3º Ciclo)
Tijolos/h m²/h m²/dia HH/m²
Equipe I 35 2,4 20,6 0,83
Equipe II 28,9 3,9 33,43 0,51
Índices de Produtividade - 25/07/2013 (4º Ciclo)
Tijolos/h m²/h m²/dia HH/m²
Equipe I 30,5 2,4 20,7 0,82
Equipe II 58,4 4,7 39,7 0,43

Através dos resultados obtidos pelo preenchimento das planilhas de cartão de


produção dos funcionários pode-se observar que, para um mesmo serviço e com equipes
de mesma constituição, existem variações nos seus índices de produtividade. Para uma
melhor visualização destas variações foi feito um gráfico do progresso de produtividade
(em m²/h) das duas equipes nos quatro ciclos, apresentado conforme a figura 9.
Progressão de Produtividade - 4 Ciclos (m²/h)
5
4.5

Índices de Produtividade
4
3.5
3
2.5 Equipe I
2 Equipe II
1.5
1
0.5
0
1 2 3 4

Figura 9. Progressão de Produtividade a partir dos 4 ciclos (m²/h) (Fonte: Próprios


autores)

Existem fatores constatados nesse trabalho que justificam a variabilidade dos


índices encontrados. Durante a pesquisa foi relatado que: dois manipuladores
telescópicos estavam parados por falta de manutenção (figuras: 10 e 11), o que
provavelmente desencadeou a parada do operário diante ao seu serviço (figura 12).
Existem outros fatores como: qualificação dos funcionários e motivação quanto ao
trabalho que realiza (considerados fatores internos), e os fatores externos relacionados
ao ambiente de trabalho, condições atmosféricas, disponibilidade de materiais, etc.
Todos esses fatores prejudicam o desenvolvimento do serviço, entretanto não foram
constatados na pesquisa.

Além disso, é importante lembrar que mesmo a coleta de dados tendo sido
realizada apenas com os tempos dos pedreiros, os outros membros da equipe geram
influencia sobre a produtividade da mesma.
Figura 10. Manipulador telescópico parado (Fonte: Próprios autores)

Figura 11. Manipulador telescópico parado (Fonte: Próprios autores)


Figura 12. Operário parado (Fonte: Próprios autores)

19/07/2013
Produtivo Improdutivo Auxiliar

15%

50%
35%

Figura 13. Gráfico da amostragem de trabalho das equipes referente à data 19/07/2013
22/07/2013
Produtivo Improdutivo Auxiliar

25%

14% 62%

Figura 14. Gráfico da amostragem de trabalho das equipes referente à data 22/07/2013

23/07/2013
Produtivo Improdutivo Auxiliar

30%
42%

28%

Figura 15. Gráfico da amostragem de trabalho das equipes referente à data 23/07/2013
24/07/2013
Produtivo Improdutivo Auxiliar

18%

52%
30%

Figura 16. Gráfico da amostragem de trabalho das equipes referente à data 24/07/2013

25/07/2013
Produtivo Improdutivo Auxiliar

16%

29% 55%

Figura 17. Gráfico da amostragem de trabalho das equipes referente à data 25/07/2013
120%

100%

80%

60% Equipe 2
Equipe 1
40%

20%

0%
Produtivo Improdutivo Auxiliar

Figura 18. Gráfico geral da amostragem de trabalho das Equipes 1 e 2


6 PROPOSIÇÃO DE MELHORIAS

De acordo com a análise dos índices obtidos neste trabalho, verificamos a


possibilidade de melhoria do processo alterando-se algumas proposições de melhoria.
Pois, acreditamos que os índices de produção neste empreendimento poderão ser
melhorados.

O primeiro ponto de melhoria proposto é manutenção das máquinas que


realizam atividades que não agregam valor, como por exemplo, o transporte. O segundo
ponto de melhoria refere-se à paginação dos blocos na estocagem, antes se serem
levados para o local do serviço. Essa atividade deve ser realizada por dois serventes, nos
quais fariam a separação dos blocos nos pallets de acordo com a paginação, os chamado
kit’s. Dessa maneira só irá para o local de conversão, a quantidade e tipo de bloco exato
para a produção; com isso elimina-se o tempo em o pedreiro fica procurando qual bloco
utilizar e diminui o tempo de mudança de equipe de um pavimento para outro, já que
não haverá sobra de material. O terceiro e último ponto em que é possível melhorar o
serviço é a colocação de mais uma betoneira em um ponto estratégico da obra, para
produção de argamassa, assim diminuiria o tempo de transporte até o ponto de trabalho,
melhorando uma das atividades de fluxo.

7 REFERÊNCIAS

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISSO 9001:


Sistema de Gestão de Qualidade - Requisitos. Rio de Janeiro, ABNT, 2008.

CORDEIRO, Cristóvão César Carneiro. Certificação de Sistemas da Qualidade (Aula


7). Feira de Santana, 2013, p. 16.
KALIL, Sílvia Maria Baptista. Alvenaria Estrutural. Apostila de estudo da Pontifícia
Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Acesso
em 5 de agosto de 2013. Disponível em:
http://www.feng.pucrs.br/professores/soares/Topicos_Especiais__Estruturas_de_Madeir
a/Alvenaria.pdf
8 ANEXOS

A1. Mapafluxograma (logística de canteiro)

CARTÃO DE PRODUÇÃO
IDENTIFICAÇÃO DO CANTEIRO

Empresa: R. CARVALHO Obra: RESIDENCIAL ALTO DO ROSÁRIO Observador: MARIVALDO LIMA


DENOMINAÇÃO DO SERVIÇO E DO POSTO DE TRABALHO
Serviço: ALVENARIA Posto de Trabalho: BLOCO 01 PAV 03

DATA E HORÁRIO DA MEDIÇÃO


MEDIÇÃO ANTERIOR Data:19/07/2013 Hora:14h40
Total de horas: 10,2
MEDIÇÃO ATUAL Data: 22/07/2013 Hora: 08h30
REGISTRO DA PRODUÇÃO
Produção
Nome do funcionário Item Índices de Produtividade
m² tijolos
RAIMUNDO APTº 303, 60% P11 P03 16,4 205
APTº 302, 50% P03, 70% 41 tijolos/h
VALDEIR P01 17,13 214
3,3 m²/h

26,4 m²/dia

0,6 HH/m²

Total de HH: 20,1 Produção total: 33,53

OBSERVAÇÕES

CROQUI

CARTÃO DE PRODUÇÃO
IDENTIFICAÇÃO DO CANTEIRO

Empresa: R. Obra: RESIDENCIAL ALTO DO ROSÁRIO Observador: MARIVALDO LIMA


CARVALHO

DENOMINAÇÃO DO SERVIÇO E DO POSTO DE TRABALHO


Serviço: ALVENARIA Posto de Trabalho: BLOCO 01 PAV 03

DATA E HORÁRIO DA MEDIÇÃO


Hora:
MEDIÇÃO ANTERIOR Data: 22/07/2013 08h30
Total de horas: 16,1
Hora:
MEDIÇÃO ATUAL Data: 23/07/2013 16h40
REGISTRO DA PRODUÇÃO
Produção
Nome do funcionário Item Índices de Produtividade
m² tijolos
RAIMUNDO APTº 303, 50% P05, 80% P01 19,6 245
34 tijolos/h
VALDEIR APTº 302, 100% P08, 100% P01 24,5 307
2,7 m²/h

23 m²/dia

0,73 HH/m²

Total de HH: 32,2 Produção total: 44,1


OBSERVAÇÕES

CROQUI

CARTÃO DE PRODUÇÃO
IDENTIFICAÇÃO DO CANTEIRO

Empresa: R. CARVALHO Obra: RESIDENCIAL ALTO DO ROSÁRIO Observador: MARIVALDO LIMA


DENOMINAÇÃO DO SERVIÇO E DO POSTO DE TRABALHO
Serviço: ALVENARIA Posto de Trabalho: BLOCO 01 PAV
03
DATA E HORÁRIO DA MEDIÇÃO
Hora:
MEDIÇÃO ANTERIOR Data: 23/07/2013 16h40
Total de horas: 9,0
Hora:
MEDIÇÃO ATUAL Data: 24/07/2013 16h38
REGISTRO DA PRODUÇÃO
Produção
Nome do funcionário Item Índices de Produtividade
m² tijolos
APTº 303, 100% P05, 100%
RAIMUNDO P01 10,5 154 35 tijolos/h
VALDEIR APTº 302, 30% P06, 40% P03 11,3 169
2,4 m²/h

20,6 m²/dia

0,83 HH/m²

Total de HH: 18,0 Produção total: 21,6

OBSERVAÇÕES

CROQUI
CARTÃO DE PRODUÇÃO
IDENTIFICAÇÃO DO CANTEIRO
Empresa: R.
CARVALHO Obra: RESIDENCIAL ALTO DO ROSÁRIO Observador: MARIVALDO LIMA
DENOMINAÇÃO DO SERVIÇO E DO POSTO DE TRABALHO
Serviço: ALVENARIA Posto de Trabalho: BLOCO 01 PAV 03

DATA E HORÁRIO DA MEDIÇÃO


Hora:
MEDIÇÃO ANTERIOR Data: 24/07/2013 16h38
Total de horas: 9,0
Hora:
MEDIÇÃO ATUAL Data: 25/07/2013 15h56
REGISTRO DA PRODUÇÃO
Produção
Nome do funcionário Item Índices de Produtividade
m² tijolos
RAIMUNDO APTº 303, 100% P02, 100% P07 12,4 155
30,5 tijolos/h
VALDEIR APTº 302, 90% P04, 80% P09 9,6 120
2,4 m²/h

20,7 m²/dia

0,82 HH/m²

Total de HH: 18,4 Produção total: 22

OBSERVAÇÕES

CROQUI
CARTÃO DE PRODUÇÃO
IDENTIFICAÇÃO DO CANTEIRO

Empresa: R. CARVALHO Obra: RESIDENCIAL ALTO DO ROSÁRIO Observador: MARIVALDO LIMA


DENOMINAÇÃO DO SERVIÇO E DO POSTO DE TRABALHO
Serviço: ALVENARIA Posto de Trabalho: BLOCO 17 PAV 05

DATA E HORÁRIO DA MEDIÇÃO


Hora:14h2
MEDIÇÃO ANTERIOR Data:19/07/2013 2
Total de horas: 10,6
Hora:
MEDIÇÃO ATUAL Data: 22/07/2013 08h15
REGISTRO DA PRODUÇÃO
Produção
Nome do funcionário Item Índices de Produtividade
m² tijolos
CLÁUDIO APTº 403, 75% P05 P06 19,3 242
APTº 403, 100% P10, 70% 43,4 tijolos/h
DELFIN P01 17,5 219
3,5 m²/h

29,8 m²/dia

0,6 HH/m²

Total de HH: 22,08 Produção total: 36,8

OBSERVAÇÕES

CROQUI
CARTÃO DE PRODUÇÃO
IDENTIFICAÇÃO DO CANTEIRO

Empresa: R. CARVALHO Obra: RESIDENCIAL ALTO DO ROSÁRIO Observador: MARIVALDO LIMA


DENOMINAÇÃO DO SERVIÇO E DO POSTO DE TRABALHO
Serviço: ALVENARIA Posto de Trabalho: BLOCO 17 PAV 05

DATA E HORÁRIO DA MEDIÇÃO


Hora:
MEDIÇÃO ANTERIOR Data: 22/07/2013 08h15
Total de horas: 16,25
Hora:
MEDIÇÃO ATUAL Data: 23/07/2013 16h30
REGISTRO DA PRODUÇÃO
Produção
Nome do funcionário Item Índices de Produtividade
m² tijolos
APTº 403, 100% P05 P06, 60
CLÁUDIO P03 18,4 230 28,9 tijolos/h
DELFIN APTº 403, 70% P08, 100% P01 19,2 240
2,3 m²/h

19,67 m²/dia

0,86 HH/m²

Total de HH: 32,34 Produção total: 37,6

OBSERVAÇÕES
CROQUI

CARTÃO DE PRODUÇÃO
IDENTIFICAÇÃO DO CANTEIRO

Empresa: R. CARVALHO Obra: RESIDENCIAL ALTO DO ROSÁRIO Observador: MARIVALDO LIMA


DENOMINAÇÃO DO SERVIÇO E DO POSTO DE TRABALHO
Serviço: ALVENARIA Posto de Trabalho: BLOCO 17 PAV
05
DATA E HORÁRIO DA MEDIÇÃO
MEDIÇÃO ANTERIOR Data: 23/07/2013 Hora: 16h30
Hora: Total de horas: 9,0
MEDIÇÃO ATUAL Data: 24/07/2013 16h46
REGISTRO DA PRODUÇÃO
Produção
Nome do funcionário Item Índices de Produtividade
m² tijolos
APTº 403, 80% P02 P03, 60%
CLÁUDIO P07 17,4 217,5 28,9 tijolos/h
DELFIN APTº 402, 100% P09, 80% P06 18 225
3,9 m²/h

33,43 m²/dia

0,51 HH/m²

Total de HH: 18,05 Produção total: 35,4

OBSERVAÇÕES

CROQUI

CARTÃO DE PRODUÇÃO
IDENTIFICAÇÃO DO CANTEIRO

Empresa: R. CARVALHO Obra: RESIDENCIAL ALTO DO ROSÁRIO Observador: MARIVALDO LIMA


DENOMINAÇÃO DO SERVIÇO E DO POSTO DE TRABALHO
Serviço: ALVENARIA Posto de Trabalho: BLOCO 53 PAV 03

DATA E HORÁRIO DA MEDIÇÃO


Hora:
MEDIÇÃO ANTERIOR Data: 24/07/2013 16h46
Total de horas: 9,0
Hora:
MEDIÇÃO ATUAL Data: 25/07/2013 16h40
REGISTRO DA PRODUÇÃO
Produção
Nome do funcionário Item Índices de Produtividade
m² tijolos
CLÁUDIO APTº 401, 60% P01, 80% P08 18,62 233
58,4 tijolos/h
DELFIN APTº 401, 100% P06, 80% P02 23,4 293
4,7 m²/h

39,7 m²/dia

0,43 HH/m²

Total de HH: 18,0 Produção total: 42,02

OBSERVAÇÕES

CROQUI