Você está na página 1de 15

LLUCENA

INFRAESTRUTURA
EIRELI
FOLHA
MEMORIAL DE CÁLCULO
DISPOSITIVO - CAMBÃO 01
PROJETO EEFC
DATA: REV.

23-04-18 0

1 MEMORIAL DE CÁLCULO

1.1 OBJETIVO

O objetivo é apresentar o memorial de cálculo para o dispositivo cambão, específico


para reboque de equipamentos móveis da empresa Lucena, Projeto EEFC - Vale.

1.2 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

 Mecânica Técnica e Resistência dos Materiais, Sarkis Melconian..

2 DESENVOLVIMENTO.

2.1 DESENHO TÉCNICO – DISPOSITIVO CAMBÃO (EM ANEXO)

2.2 DADOS.

 Carga de Trabalho: 22 ton. = 22.000 Kg


 Comprimento: 2,40 m
 Carga Cisalhante: 320 MPa
 Peso total do dispositivo: 15 Kg
 Material: aço galvanizado - SAE 1020
 Diâmetro (ø): 10 cm
 Tensão de escoamento do aço: 280 MPa
 Coeficiente de segurança (K): 2

1
LLUCENA
INFRAESTRUTURA
EIRELI
FOLHA
MEMORIAL DE CÁLCULO
DISPOSITIVO - CAMBÃO O2
PROJETO EEFC
DATA: REV.

23-04-18 0

2.3 DISPOSITIVO CAMBÃO – TENSÃO DE TRABALHO

- Cálculo da área

Ø 10cm

Comprimento = 240 cm

A  2∙π∙r∙(h + r)
h = comprimento
π ≈ 3,14
r = raio

A = 2 x 3,14 x 5 x (2,40 + 5)
A = 31,40 x 7,40 cm2
A = 232,35 cm2

 trabalho  22.000 Kgf / 232,36 cm 2 = 94,68 kgf / cm2

adm  320 MPa = 3.263,04 kgf / cm2

 trabalho < adm

2
LLUCENA
INFRAESTRUTURA
EIRELI
FOLHA
MEMORIAL DE CÁLCULO
DISPOSITIVO - CAMBÃO 03
PROJETO EEFC
DATA: REV.

23-04-18 0

2.4 CONSIDERAÇÕES FINAIS

1. Conforme seção crítica do dispositivo cambão para reboque de


equipamentos móveis observar-se que a tensão de trabalho é menor que
a tensão admissível do material. Logo, atende às exigências técnicas e de
segurança para realização da atividade.

2. O dispositivo cambão para reboque de equipamentos móveis receberá


somente esforço na horizontal, isto é, não foi dimensionado para outras
atividades e nem para deslocamento no eixo vertical e eixo de 45º.

3. O dispositivo cambão está dimensionado somente para reboque de


equipamentos móveis, outra aplicação não será permitida.

2.5 ELABORAÇÃO

3
o da linha de vida
CÁLCULO DE LINHA DE VIDA CONSIDERANDO O FATOR RIGIDEZ DO CABO DE AÇO

Linha de vida é um dos temas mais preocupantes na área de segurança do trabalho, um dos motivos é a
falta de literatura disponível nesse assunto, fazendo com que muitos profissionais recorram
a fórmulas prontas na internet. Então o primeiro aviso para quem ler este artigo é: não
existe solução pronta para linha de vida com cabo flexível, cada configuração apresentará um resultado
diferente a depender do diâmetro do cabo, tipo de arranjo dos fios, comprimento do vão, número de
trabalhadores, etc. Veja a figura a seguir:

Em que:

Essa fórmula está correta, porém, a partir dela darei o primeiro alerta sobre seu uso. Muitas das
memórias de Cálculo que plicam essa fórmula, o fazem sem levar em consideração o fator rigidez do cabo
de aço. Ou seja, o calculista simplesmente atribui um dado valor para a flecha “f”, uma carga de impacto
4
para o trabalhador em queda, obtendo o valor da tração do cabo de aço e assim o ponto de ancoragem. A
grande questão, é que deve-se iniciar um processo de tentativa e erro, até obter coerência entre geométrica
( deslocamentos ocorridos), rigidez do cabo e o equilíbrio de forças. Este método é conhecido como
método de segunda ordem. Os softwares comuns de estruturas metálicas, tem dificuldades de elaborar
esse processo de tentativa e erro para configuração de linha de vida com cabo flexível (não converge),
pois o sistema em seu estado inicial encontra-se em regime hipostático, ou seja é inicialmente instável,
ele começa a se tornar estável a medida que o valor da flecha aumenta até seu ponto de equilíbrio. Por
tanto, profissionais que fiscalizam projetos de linhas de vida, podem fazer a seguinte pergunta ao
projetista: de onde vem esse valor de flecha? Respostas como: Experiência, padrão, é usual, devem ser
bem analisadas e discutidas.

Vamos para um exemplo prático:

Vão: 8 metros

Cabo de Aço: 6 x 19 Alma de Fibra. d= 9 mm

Carga de ruptura 5000 kgf

Vamos supor que um projetista estipulou uma flecha de 1 metro para este exemplo, assim, obtemos:

=600 kgf x 8,24/4= 1236 kgf

No entanto a flecha correta, que satisfaz as condições de equilíbrio de forças é feita por um algoritmo, que
apresentaremos a seguir, a solução correta desse sistema como calcularemos a diante é uma flecha de
0,521 m. A constante elástica desse cabo (metade) nessa configuração é 679893 N/m. Vamos aplicar as
equações:

– Cálculo da tração pelo equilíbrio de forças:

=600 kgf x 8/4 x0,521= 2321 kgf

– Aplicando as equações de deslocamento e rigidez:

T= kx= (hipotenusa – lo/2)x67893=22971N= 2340 kgf

5
P=2 x T x sen= 2 x 2340 x 0,521/4=609 kgf

Ou seja, existe uma única solução que satisfaz o equilíbrio de forças e os deslocamentos para a constante
elástica calculada. Observe a diferença de valores na solução estimada (1236 kgf) e na solução exata 2340
kgf. Este é o exemplo mais simples, um único vão com um único trabalhador.

A seguir o método de cálculo de segunda ordem:

A rigidez do cabo de aço é calculada da seguinte maneira:

O módulo de elasticidade do cabo de aço e o fator de área devem ser fornecidos pelo fabricante do cabo,
no entanto, pode-se estimar:

6
Fonte: Elementos de Maquinas 9º Edição – Sarkis Melconian

7
Sendo “E” o módulo de Elasticidade:

Fonte: Elementos de Maquinas 9º Edição – Sarkis Melconian

Com estes dados, inicia-se o algoritmo:

8
Vão: 8 metros

Cabo de Aço: 6 x 19 Alma de Fibra. d= 9 mm

Por tanto, pela tabela I fator F é igual a 0,395.

Pela tabela II, módulo de elasticidade: 85.000 N/mm2

Tentativa 1

9
Estima-se uma flecha de 1 metro

Tração pela fórmula equilíbrio forças: 600kg x 8/(4 x 1)= 1200 kgf

Nova flecha pela fórmula rigidez= (hip-lo)x k= (hip-lo)x67989=1200 kgf

Nova flecha: 0,4 m

Tentativa 2:

Estima-se uma flecha de 0,4 metros.

Tração pela fórmula equilíbrio forças: 600kg x 8/(4 x 0,4)= 3000 kgf

Nova flecha pela fórmula rigidez= (l-lo)x k= (l-lo)x67989=3000 kgf

Nova flecha: 0,6 m

Tentativa 3:

Flecha: 0,6 m

Tração pela fórmula de equilíbrio: 2000 kgf

Nova flecha fórmula rigidez= (l-lo)x k=(l-lo) x 67989=2000 kgf

1
0
Nova flecha: 0,49m

Tentativa 03:

Tração pela fórmula de equilíbrio: 2448 kgf

Nova flecha pela fórmula rigidez:2448 kgf= (l-lo)x k

Nova flecha: 0,54 m

Tentativa 4:

Tração pela fórmula de equilíbrio: 2222 kgf

Nova flecha: 0,52 m

Tentativa 5:

Tração pela fórmula de equilíbrio: 2307 kgf

Nova flecha: 0,522 m

Tentativa 06:

Tração pela fórmula de equilibrio: 2298 kgf

Nova flecha:

0,521 m

Ou seja, a solução única desse sistema é uma flecha de 0,521 metros, sendo que a tração do cabo será de
2298 kgf. Por ser um algoritmo simples, o mesmo pode ser feito em recursos de programação como
Visual Basic e outros

Cuidados além desse primeiro exemplo:

– Se for incluir nesse caso um absorvedor de energia, este limita o valor da tração do cabo, no
entanto deve-se ter uma nova preocupação com a flecha ( contato do trabalhador com o solo) que
será obtida nessa nova configuração. O cálculo é mais complexo.

1
1
– Se houver mais de um vão, estes cálculos não se aplicam, pois o restante do comprimento de cabos
de aço torna o cálculo mais complexo.

– Deve-se preocupar com toda a estrutura onde será instalada a linha de vida. Não apenas ponto de
ancoragem.

Em resumo, linha de vida é um assunto complexo, os projetos das mesmas devem ser feitos por
profissionais experientes.

Este artigo se propões apenas a dar uma noção a pessoas que trabalham indireta ou diretamente com linha
de vida. Um projetista para projetar, necessita de muito mais recurso e muito mais conhecimento.

https://www.vidigalsolucoeseng.com/

Segurança Ocupacional

1
2
1
3
LLUCENA
INFRAESTRUTURA
LTDA
FOLHA
MEMORIAL DE CÁLCULO
DISPOSITIVO - CAMBÃO 07
PROJETO EEFC
DATA: REV.

19-06-17 0

1
4
DESENHO TÉCNICO -
ANEXO

1
5