Você está na página 1de 3

O partido Republicano

Apesar das tentativas de modernização da agricultura e da industria, verificadas ao


longo do século XIX, os problemas do país não forma totalmente resolvidos.
Portugal continuava a revelar dificuldades económicas, sociais e políticas. Aos
poucos, foi crescendo o descontentamento em relação à monarquia constitucional.

Em 1876 constitui-se um novo partido político – o Partido Republicano


Português, que propunha substituir a Monarquia pela República. O pais
deixaria de ser governado por um rei que herdava o poder ( Monarquia
hereditária) e passava a ter um presidente eleito por um tempo determinado (
República).

O Partido Republicano propunha ainda numerosas reformas para modernizar


Portugal e melhorar a situação das populações.

Um novo acontecimento relacionado com as colónias portuguesas em África veio


ajudar à afirmação do Partido Republicano.

O ultimato

Nesta época, vários países europeus mostravam-se interessados em ocupar


territórios em África. Este continente possuía muitas matérias primas necessárias
ao desenvolvimento das industrias europeias e constituía um bom mercado para a
colocação dos seus produtos.

Os conflitos pela posse destes territórios


tornaram-se frequentes. Na conferencia de
Berlim(1884-85) onde estiveram reunidos
representantes dos países com interesses em
África, foi decidido que a partilha dos
territórios seria feita de acordo com a
ocupação efectiva, independentemente
de quem os tivesse descoberto. Esta
medida prejudicava Portugal, pelo que foram enviadas várias expedições de
militares, cientistas e missionários para o continente africano e apresentado, em
1887, o mapa cor-de-rosa.
A Inglaterra, que também pretendia os mesmos territórios entre Angola e
Moçambique, enviou , em 1890, um ultimato (ordem) ao governo exigindo a
retirada dos portugueses desses territórios.

Portugal, sem força militar para se opor aos Ingleses, acabou por ceder.

O 31 de Janeiro de 1891

O Partido Republicano e , igualmente, muitos monárquicos e outros independentes,


organizaram comícios e manifestações de protesto contra a entrega dos territórios
africanos a Inglaterra.

O Governo e, sobretudo o rei foram acusados de terem cedido perante a Inglaterra.


Este ato foi considerado por muitos como traição à pátria.

A 31 de Janeiro de 1891 rebentou no Porto uma revolta contra a


monarquia. Nela participaram populares e militares.

Embora as tropas governamentais tivessem rapidamente restabelecido a ordem,


este acontecimento remontou o descontentamento dos Portugueses em
relação ao regime monárquico e a aceitação, cada vez maior das ideias
republicanas.

O regicídio

Perante as greves e manifestações populares e a agitação da vida política, os


governantes sucediam-se.

Foi neste cima de descontentamento que a 1 de Fevereiro de 1908 se deu o


regicídio: O rei D. Carlos foi morto a tiro quando passava de carruagem pelo
Terreiro do Paço.

Com ele morreu o herdeiro ao trono, D. Luís Filipe.

O Infante D. Manuel, segundo filho de D.. Carlos, foi aclamado rei.

Verifica se compreendeste:

1. Indica uma causa do descontentamento popular no final do século


XIX.

2. refere o que pretendia o Partido Republicano.


3. Explica o que foi o mapa cor-de-rosa.

4. Sobre o ultimato Inglês indica:

4.1. em que consistiu;

4.2. Qual a decisão do governo português;

4.3. Quais as consequências dessa decisão.