Você está na página 1de 2

Curso Electra Madureira – Trabalho sobe Trafos

Aluno: Gabriel de Miranda Pinho. – Turma A (Noite)

240 espiras

24 espiras

Bateria de 12V
Alimentação de 120V

Bobina Primária (ou Bobina Secundária (ou


Núcleo
Enrolamento Primário) Enrolamento Secundário)

O transformador acima recebe uma tensão de entrada na sua bobina primária, a


corrente gerada cria um campo magnético que, por indução mútua, energiza a bobina
secundária. A comparação entre o número de voltas, ou espiras, entre as bobinas do primário
e secundário que determina se o trafo é aumentador ou abaixador de tensão. Logo, na
imagem acima se percebe que o número de espiras do primário é dez vezes maior que o do
secundário, ou seja, uma relação de 10:1. A esse tipo de trafo é dado o nome de
transformador abaixador de tensão.

Aplicando a regra de três:

=
Curso Electra Madureira – Trabalho sobe Trafos
Aluno: Gabriel de Miranda Pinho. – Turma A (Noite)

Então teremos,

Em transformadores reais ocorrem algumas perdas que podem ser por histerese e por
correntes de Foucault (também chamadas de correntes parasitas) devido à magnetização do
núcleo, portanto são fatos que não podem ser evitados, mas pode-se diminuir seus efeitos
através da escolha correta do material para fabricar o núcleo e também na laminação do
mesmo, o que reduz a intensidade das correntes parasitas.