Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CENTRO DE CIENCIAS HUMANAS E SOCIAIS - CCH


DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA

FÁTIMA CRISTINA DA SILVA


13216090049

HISTÓRIA DA HISTORIOGRAFIA DO BRASIL

Trabalho apresentado ao Curso de


Licenciatura em História pela Universidade
Federal do Estado do Rio de Janeiro como
requisito parcial para a aprovação na disciplina
História da Historiografia do Brasil.

RESENDE/RJ
2018
Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO
Centro de Ciências Humanas e Sociais – CCH
Professor: Ricardo Salles
Disciplina: História da Historiografia Brasileira.
Aluna: Fátima Cristina da Silva – Matrícula: 13216090049

QUADRO INFORMATIVO:

Senhores da Guerra: Elites Militares no Sul do Império do Brasil (Comandantes Superiores da


Guarda Nacional) – 1845-1873
Título da dissertação/tese: Senhores da Guerra: Elites Militares no Sul
do Império do Brasil (Comandantes
Superiores da Guarda Nacional) – 1845-
1873

Nome do/a autor/a: Miqueias H.Mugge

Nome do/a orientador/a: Prof. Dr. Victor Izacksohn

Em qual programa de pós-graduação a tese Programa de Pós Graduação em História


foi defendida? Social

Área (Colônia ou Império): Império

Temática: Política

Ano de defesa: 2016

Senhores da Guerra: Elites Militares no Sul do Império do Brasil (Comandantes Superiores da


Guarda Nacional) – 1845-1873
Este trabalho foi desenvolvido pelo autor através de um estudo para conhecer melhor a
formação da elite de guerra e também para compreender o comportamento social que foi
estudado no marco cronológico da pacificação da província de 1845 e da reforma da Guarda
Nacional de 1850.
Essa tese foi apresentada ao programa de pós-graduação em História Social da Universidade
Federal do Rio de Janeiro.
Neste cenário que percebe-se a visão do autor através do estudo detalhado acerca das
características pelas quais eram compostas essas elites e nobreza da época. Ainda dentro de
contexto em voga, nota-se que o autor utilizou de uma metodologia voltada para as relações
políticas do período estudado, mesmo dando ênfase ao que ele chamou de comportamento
pessoal dos grupos e famílias da época, não interferindo assim nos objetivos principais de sua
tese.
Portanto, é possível visualizar que o autor da tese, segue uma conceituação historiográfica de
acordo com o que José Murilo de Carvalho escreveu, assim como consta no material didático
sobre o Brasil Império, na busca por desvendar e compreender as relações entre a elite e a
sociedade. O trecho a seguir nos mostra: “Ou seja, analisar a vida de homens e de suas
famílias, procurando entender o modo pelo qual eles concentravam cargos políticos e
militares, títulos de nobreza e prestígio local. ” (Mugge.2016). Desta maneira notamos que o
autor dedica seus estudos para a compreensão não só social da elite do período, mas também
ao contexto e cenário político no qual essas famílias encontravam-se inseridas, tal aspecto
remete ao que Carvalho chamou de “Teoria das elites”, buscando assim compreender as
relações de poder e sucesso da elite política que denomina a autonomia da sociedade.

A "legítima Representante": câmaras municipais, oligarquias e a institucionalização do Império


liberal brasileiro (Mariana, 1822-1836)

Título da dissertação/tese: A "legítima Representante": câmaras


municipais, oligarquias e a
institucionalização do Império liberal
brasileiro (Mariana, 1822-1836)

Nome do/a autor/a: Pablo de Oliveira Andrade

Nome do/a orientador/a: Prof.ª Dr.ª Andréa Lisly Gonçalves

Em qual programa de pós-graduação a tese Programa de Pós-Graduação em História


foi defendida? do Instituto de Ciências Humanas e Sociais
Área (Colônia ou Império): Império

Temática: Politica

Ano de defesa: 2012

A "legítima Representante": câmaras municipais, oligarquias e a institucionalização do


Império liberal brasileiro (Mariana, 1822-1836)

O presente trabalho, trata-se de uma tese onde o autor esclarece os objetivos que ele buscou
analisar a classe dirigente e ou política e sua relação com o poder local do império. Onde seu
tema principal foi a analise da relação da Região Mineira de Mariana e sua relação com os
grupos políticos e seu espaço local no que tange o Estado imperial Liberal. Esse trabalho foi
apresentada ao programa de pós-graduação em História Social da Universidade Federal do
Rio de Janeiro.

Através do trabalho de Andrade vemos que ele toma como base a teoria de Carvalho, onde o
mesmo analisa as relações políticas do império a partir da relação social travadas pela elite.
Assim como Carvalho chama de “Teoria das elites”.

Contudo é possível notar na introdução da tese que essa influência historiográfica, assim
pautada pelo autor, não interfere nos objetivos dele em relação a pesquisa, pois segundo ele,
tal relação dentro da pesquisa consta de forma bastante especifica para a abordagem da
temática construída.

A construção de uma verdadeira união dessas “partes da América” em um só corpo político


iniciou-se somente com a vinda da Corte portuguesa para a América em 1808. A partir desse
momento ganhou força o projeto de criação de um Império do Brasil, já acalentado por parte
da elite reformista ilustrada portuguesa desde meados do século XVIII. Este projeto visava
manter a monarquia unida em torno da sua parte mais importante que era o Brasil, entretanto a
Revolução do Porto em 1820 impediu a consolidação dessa união monárquica portuguesa.
(ANDRADE, 2012

Compreendemos que as pesquisas trabalhadas trataram em especifico da relação e do marco


do Brasil império. É de grande relevância pautar que ambas as teses trataram da temática
sobre politica, atrelando as questões historiográficas e linhas de pensamento que os autores
como José Murilo de Carvalho conduzi seu trabalho é possível identificar que há semelhança
entre as teses em relação ao recorte temporal e espacial. Nesse contexto cabe mencionar que
as diferentes tradições historiográficas não interferiram na pesquisa de ambos os autores, pois
foi possível notar na argumentação e na construção da linha de pensamento que cada tese
seguiu a maneira como cada autor soube lidar com a temática historiográfica e principalmente
com o objetivo das pesquisas. Podemos assim verificar que apesar dos autores ter usufruído
de enumeras fontes para construção das pesquisas, eles se mantiveram em harmonia em
relação as fontes selecionadas por eles para desenvolverem seus trabalhos.