Você está na página 1de 65

AULA 08

Língua Portuguesa para o


TRF-1ª Região
Análise de Textos (Parte II)
Professor Albert Iglésia

www.pontodosconcursos.com.br
Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Olá!
Nesta última parte da aula sobre análise de textos, vamos conversar
a respeito de métodos indutivo e dedutivo de compreensão e
interpretação textual, reescritura de frases e parágrafos e noções de
semântica, assuntos que o Cespe adora.

Sumário

Métodos de Interpretação ....................................................................... 2


Dedução ............................................................................................ 3
Indução ............................................................................................. 3
Reescritura de Texto ............................................................................ 16
Paráfrase ......................................................................................... 16
Paródia ............................................................................................ 17
Significação Contextual de Palavras ........................................................ 28
Semântica........................................................................................ 28
Antônimos ..................................................................................... 28
Sinônimos ..................................................................................... 29
Polissemia ..................................................................................... 32
Campo Semântico, Hiponímia e Hiperonímia ....................................... 33
Homônimos ................................................................................... 33
Parônimos ..................................................................................... 34
Denotação ..................................................................................... 35
Conotação ..................................................................................... 35
Lista das Questões Comentadas ............................................................. 42
Gabarito das Questões Comentadas........................................................ 65

Métodos de Interpretação

Observe que nas provas do Cespe/UnB é comum aparecerem


questões sobre interpretação de texto que exigem uma resposta do candidato
com base em argumentos dedutivos ou indutivos (“Infere-se...”). Às vezes, o

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 2


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

enunciado pode ser um pouco diferente, ou não tão claro como tentei transmitir.
Mas, em última análise, é isso mesmo o que a banca está querendo de você.
Dependendo da abordagem, a sua resposta será diferente. Antes de
apresentar as possibilidades de interpretação e as características de uma e de
outra, darei um simples exemplo para você entender melhor o assunto.

Segunda-feira choveu; Paulo ficou em casa. Terça-feira choveu também; Paulo


ficou em casa. Na quarta-feira, choveu de novo; Paulo novamente ficou em casa.
Mais um dia de chuva na quinta-feira; Paulo outra vez permaneceu em casa.
Sexta-feira choveu.

Com base nas informações acima, podemos concluir que Paulo ficou
em casa na sexta-feira? Não! Ainda que Paulo tenha ficado em casa nos dias
anteriores por causa da chuva, nada é falado sobre onde ele se encontrava na
sexta-feira, quando também choveu. No texto não há evidências de que Paulo
permaneceu em sua residência naquele dia porque choveu.
Mas e se a assertiva fosse diferente: Com base nas informações
acima, infere-se que Paulo ficou em casa na sexta-feira? Sim! Levando-se em
conta que Paulo normalmente fica em casa quando chove, é possível pensar que
ele tenha ficado lá também na sexta-feira, já que também choveu naquele dia.
As circunstâncias (ou indícios) nos levam a considerar essa hipótese também,
mesmo que ela não seja confirmada no final das investigações.
Captou a diferença? A tabela abaixo certamente será útil a você:

Dedução Indução (inferência)


Parte, geralmente, de uma verdade Geralmente, parte de enunciados
universal para se chegar a uma particulares, singulares e, deles,
verdade particular ou singular. infere-se um enunciado universal.
Este método de raciocínio é válido Não fornece provas evidentes para a
quando suas premissas podem verdade de uma conclusão. Ela pode,
fornecer provas evidentes para uma apenas, fornecer alguns indícios.
conclusão.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 3


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Em todo argumento dedutivo, a O grande problema do processo


conclusão deve estar presente nas indutivo é seu caráter
premissas. probabilístico.
Os argumentos dedutivos são A indução pode ir além das
estéreis, não apresentam nenhum premissas — por oferecer novas
conhecimento novo. Assim como já informações que as premissas não
está contida nas premissas, a possuíam.
conclusão nunca vai além delas.

Agora você aplicará o que aprendeu.

[...]
4 estrutura discursos de dominação. Assim, não basta proteger
o cidadão do poder com o simples contraditório processual e
a ampla defesa, abstratamente assegurados na Constituição.
7 Deve haver um tratamento crítico e uma posição política sobre
o discurso jurídico, com a possibilidade de revelar possíveis
contradições e complexidades das tábuas de valor que orientam
10 o direito.
[...]
Newton de Oliveira Lima. Um valor discursivo e político. In: Revista
Jus Vigilantibus. Internet: <http://jusvi.com> (com adaptações).

1. (Cespe/CNJ/Analista Judiciário/2013) Infere-se da leitura do texto que o


contraditório e a ampla defesa protegem o cidadão de forma simples e
prática.

Comentário – Não podemos inferir isso, pois há elementos no texto que


apontam para a complexidade do direito e para a necessidade de procedimentos
que se contrapõem à segurança abstrata contida na Constituição. Vejamos estes
trechos: “não basta proteger o cidadão do poder com o simples contraditório
processual e a ampla defesa, abstratamente assegurados na Constituição”;
Deve haver um tratamento crítico e uma posição política sobre o
www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 4
Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

discurso jurídico, com a possibilidade de revelar possíveis contradições e


complexidades das tábuas de valor que orientam o direito.
Resposta – Item errado.

Há 20 anos uma revolução sem armas e sem passeatas começou a


mudar a vida dos brasileiros, quando o presidente Itamar Franco assinou
a Medida Provisória 434 e criou a unidade real de valor, embrião de uma
nova moeda, o real. Naquele mês de fevereiro, os preços ao consumidor
subiram 40,27% e a alta acumulada em 12 meses chegou a 757,29%.
Em 2013, a inflação anual ficou em 5,91%. Há 20 anos, os preços de
bens e serviços aumentavam muito mais que isso em apenas uma
semana. Recebido o pagamento, os trabalhadores corriam ao
supermercado para abastecer a casa. A corrosão do salário em poucos
dias era muito maior do que foi em todo o ano passado.
O Estado de S.Paulo, 27/2/2014 (com adaptações).

2. (Cespe/2014/TJ-CE/Nível Médio) No texto acima, os argumentos contidos


no trecho “Em 2013 (...) ano passado” reforçam a ideia de que,

a) atualmente, a inflação corrói mais os salários que há vinte anos.


b) nos dias atuais, é necessário abastecer a casa rapidamente ao receber o
salário.
c) hoje, a população não enfrenta nível algum de inflação.
d) atualmente, a inflação não é um grande problema para a população.
e) há vinte anos, a população sofria menos com a inflação.

Comentário – Você deve ter cuidado, principalmente, com última opção. Não é
possível sustentar que, há vinte anos, a população sofria menos com a inflação.
Naquela época, a inflação chegou a “40,27%” em fevereiro e a “757,29%” ao
ano, índices bem menores do que o atual: “5,91%” ao ano. Portanto, ainda que
haja inflação atualmente, ela está submetida a um controle, está dentro de um
limite que não gera grandes prejuízos à população.
Resposta – D

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 5


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

3. (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio) Infere-se das informações do texto que o


transporte por hidrovia ajuda a preservar o meio ambiente, dado o baixo
consumo de combustível, e reduz a dependência do transporte rodoviário.

Comentário – Nas linhas 5 e 6, lê-se que esse tipo de transporte é realizado


“com baixo consumo de combustível”. Nas linhas 7 e 8, o autor apresenta a
questão ambiental como uma fator positivo para a “ampliação do uso da
hidrovia” como “uma tendência mundial”. A partir da linha 14, é possível
entender que o transporte por hidrovia favorece a eliminação da dependência
do transporte “rodoviário”, representa uma alternativa de “integração nacional”
e reduz o trânsito “pesado” em importantes rodovias do país.
Resposta – Item certo.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 6


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

4. (Cespe/2014/Anatel/Nível Médio) Infere-se da leitura do texto que os


brasileiros, na maioria das vezes, usam a palavra “amanhã” em sentido
metafórico, e os alemães, em sentido literal.

Comentário – Segundo o autor, um alemão associa o significado da palavra


“amanhã” ao da palavra morgen (linhas 7-9) e um brasileiro usa o primeiro
vocábulo com sentidos diversos (linhas15-19). Ou seja, o alemão emprega a
palavra em sentido literal, enquanto o brasileiro a utiliza em sentido figurado.
Resposta – Item certo.

1 “O preconceito linguístico é um equívoco, e tão


nocivo quanto os outros. Segundo Marcos Bagno, especialista
no assunto, dizer que o brasileiro não sabe português é um dos
4 mitos que compõem o preconceito mais presente na cultura
brasileira: o linguístico”.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 7


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

A redação acima poderia ter sido extraída do editorial


7 de uma revista, mas é parte do texto O oxente e o ok, primeiro
lugar na categoria opinião da 4.ª Olimpíada de Língua
Portuguesa Escrevendo o Futuro, realizada pelo Ministério da
10 Educação em parceria com a Fundação Itaú Social e o Centro
de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação
Comunitária (CENPEC).
13 A autora do artigo é estudante do 2.º ano do ensino
médio em uma escola estadual do Ceará, e foi premiada ao lado
de outros dezenove alunos de escolas públicas brasileiras,
16 durante um evento em Brasília, no último mês de dezembro.
Como nos três anos anteriores, vinte alunos foram vencedores
― cinco em cada gênero trabalhado pelo projeto. Além de
19 opinião (2.º e 3.º anos do ensino médio), a olimpíada destacou
produções em crônica (9.º ano do ensino fundamental), poema
(5.º e 6.º anos) e memória (7.º e 8.º anos). Tudo regido por um
22 só tema: “O lugar em que vivo”.
Língua Portuguesa, 1/2015. Internet: <www.revistalingua.uol.com.br> (com adaptações).

5. (Cespe/2015/FUB/Nível Médio) De acordo com as informações constantes


do texto acima, a 4.ª Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
contou com a participação de alunos da rede pública que trabalharam com
cinco gêneros textuais, tendo ficado em primeiro lugar na categoria opinião
o texto O oxente e o ok.

Comentário – Não, não foram cinco gêneros textuais. Foram quatro: “opinião”,
“crônica”, “poema” e “memória” (l. 19-21). Em cada um desses gêneros, houve
cinco alunos vencedores (l. 18).
Resposta – Item errado.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 8


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

6. (Cespe/2015/FUB/Nível Médio) De acordo com o primeiro parágrafo do


texto, para o especialista Marcos Bagno, o preconceito linguístico nasce da
ideia de que existe uma única língua portuguesa correta.

Comentário – Cuidado para não “embarcar numa canoa furada”! Ainda que o
linguista Marcos Bagno defenda a ideia de haver um preconceito linguístico, não
há elementos no primeiro parágrafo que sustentem o que o examinador disse
sobre o especialista. Bagno não diz nada sobre a existência de “uma única língua
portuguesa correta”. De acordo com o texto, o especialista apenas diz que o
preconceito é constituído pelo mito de que “o brasileiro não sabe português”,
independentemente de haver ou não mais de uma língua portuguesa correta.
Resposta – Item errado.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 9


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

7. (Cespe/2015/TCE-RN/Assessor de Informática) Os registros contábeis


precedem historicamente o surgimento da escrita e também são essenciais
para o entendimento e a evolução dos sistemas de escrita.

Comentário – Parte da declaração é verdadeira, pois os registros contábeis


“antecederam o aparecimento da escrita” (l. 5-6). Mas não é verdade que eles
“para o entendimento e a evolução dos sistemas de escrita”, como disse o
examinador. Em primeiro lugar, as palavras “surgimento” (l. 7) e
“entendimento” (usada pela banca) não são sinônimas. Em segundo, subsidiar
não significa, necessariamente, ser essencial. O examinador extrapolou o
conteúdo da declaração original.
Resposta – Item errado.

8. (Cespe/2015/TCE-RN/Assessor de Informática) O texto descreve a


evolução da atividade contábil, ressaltando o papel que cada civilização do
mundo antigo desempenhou nessa história de evolução.

Comentário – Sim, é verdade. Observe que o enunciador traça a evolução da


atividade contábil desde a “Mesopotâmia” até as “civilizações modernas”,
passando por “escribas egípcios”, pela “Grécia”, por “Roma” e “todo o Ocidente”.
Resposta – Item certo.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 10


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

9. (Cespe/2015/TCE-RN/Administrador) O montante das despesas totais da


cidade de Mossoró no período de 2009 a 2011 suplantou o montante das
suas receitas totais nesse período.

Comentário – Sim, basta somar os valores e compará-los para confirmar o que


o examinador disse. As receitas desse período somam 1.161. As despesas
somam 1.197. Considere, obviamente, a unidade de medida indicada no próprio
texto.
Resposta – Item certo.

[...]

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 11


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

10. (Cespe/2015/TJ-DFT/Técnico Judiciário) A busca da manutenção de


relações de poder assimétricas motiva grande parte dos atos de violência
doméstica.

Comentário – Leia tudo com muita atenção, para não escorregar na “casaca de
banana”. Está muito claro no texto (l. 23-24) que “A maior parte dos ataques
[no âmbito doméstico] tem motivos banais” (grifos meus). Mas o examinador
disse que a motivação de grande parte desses atos de violência é outra. Na
verdade, ele misturou partes das declarações feitas em períodos diferentes: l.
21-23 com l. 23-24.
Resposta – Item errado.

1 Maria Silva é moradora do Assentamento Noroeste,


onde moram cerca de cem pessoas cuja principal forma de
renda é o trabalho com reciclagem. Ela é uma das líderes que
4 lutam pelos direitos daquela comunidade. Vinda do estado do
Ceará, Maria chegou a Brasília em 2002 e conheceu o trabalho
da Defensoria Pública por meio do projeto Monitoramento
7 da Política Nacional para a População em Situação de Rua,
tendo seu primeiro contato com a defensoria ocorrido quando
ela precisou de novos documentos para substituir os que
10 haviam sido perdidos no período em que esteve nas ruas.
O objetivo do referido projeto é o de ir até a
população que normalmente não tem acesso à Defensoria
13 Pública. “Nós chegamos de forma humanizada até essas
pessoas em situação de rua. Com esse trabalho nós estamos
garantindo seu acesso à justiça e aos direitos para que
16 consigam se beneficiar de outras políticas públicas”, explica a
coordenadora do Departamento de Atividade Psicossocial.
A mais recente visita de participantes de outro projeto,
19 o Atenção à População de Rua do Assentamento Noroeste,
levou respostas às demandas solicitadas pelos moradores. O
www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 12
Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

foco foram soluções e retornos de casos como o de um


22 morador que tem problemas com a justiça e que está sendo
assistido por um defensor público e o de uma senhora que
estava internada em um hospital público e conseguiu uma
25 cirurgia por meio dos serviços da defensoria.
As visitas acontecem mensalmente, sendo a maior
demanda a solicitação de registro civil. “As certidões de
28 nascimento figuram entre as demandas porque essas pessoas
não as conseguiram por outros serviços, e a defensoria teve que
intervir. Nós entramos para solucionar problemas: vamos até
31 as ruas para informar sobre o trabalho da defensoria, para que
seus direitos sejam garantidos”, afirma a coordenadora.
Internet: <www.defensoria.df.gov.br.> (com adaptações).

11. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) Conforme o texto, a Defensoria


Pública deve atuar sempre que direitos dos cidadãos são negligenciados,
por isso atua na defesa das pessoas em situação de rua
Comentário – O texto nos informa que o papel da Defensoria Pública é o de se
fazer conhecer à população que necessita do amparo da lei e, como
consequência, permitir o acesso desses grupos a bens sociais.
Resposta – Item errado.

12. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) Depreende-se do texto que os


moradores do Assentamento Noroeste buscam se organizar socialmente
para levar ao poder público reivindicações da comunidade, por intermédio
de lideranças, entre as quais se encontram mulheres.
Comentário – Para atestar a validade do que foi afirmado acima, segue a
transcrição de uma passagem do texto: “Ela é uma das líderes que lutam pelos
direitos daquela comunidade. Vinda do estado do Ceará, Maria chegou a Brasília
em 2002 e conheceu o trabalho da Defensoria Pública por meio do projeto
Monitoramento da Política Nacional para a População em Situação de Rua”

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 13


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Resposta – Item certo.

13. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) No terceiro quadrinho, o


pensamento de Mafalda é introduzido por uma oração adversativa, que
apresenta ideia que contrasta com as ideias veiculadas nos quadrinhos
anteriores.
Comentário – O terceiro quadrinho apresenta uma ideia de término,
completude, ao se atingir a proeza por que estava buscando, enquanto os dois

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 14


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

primeiros quadrinhos se voltam em mostrar o processo, as várias etapas,


marcadas pela determinação e coragem vivenciadas pela protagonista.
Resposta – Item certo.

14. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) O autor se utiliza da criatividade


lúdica da personagem Mafalda para criticar a omissão das autoridades
quanto à poluição e ao recolhimento de entulho.
Comentário – No quinto quadrinho, Mafalda se utiliza de um tipo de microfone
e faz comentários críticos às autoridades, alegando que suas façanhas só foram
possíveis por existir um descaso quanto ao recolhimento de entulhos e ao
tratamento da poluição do ar.
Resposta – Item certo.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 15


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

15. (Cespe/2015/TCU/Técnico Federal de Controle Externo) Para o autor do


texto, o liberalismo tem sua origem relacionada a três elementos distintos:
a dimensão ‘ético-filosófica’, a dimensão econômica e a perspectiva
‘político-jurídica’.
Comentário – O que a banca afirma pode ser depreendido de passagens como
as constantes nas linhas 1, 5, 6, 12 e 13 do texto.
Resposta –Item certo.

Reescritura de Texto

Esclareço que toda vez que uma obra faz alusão à outra, ocorre a
intertextualidade. Isso se concretiza de várias formas. Aqui, abordarei aquela
que costuma aparecer em provas e que pode ser cobrada no concurso que você
fará, só que com uma outra “roupagem”: a paráfrase. Também farei distinção
entre ela e a paródia (outra forma de intertextualidade). Inicialmente,
exemplificarei cada uma dessas manifestações. Depois, comentarei as
características que as distinguem.

Texto Original
Minha terra tem palmeiras
Onde canta o sabiá,
As aves que aqui gorjeiam
Não gorjeiam como lá.
(Gonçalves Dias, “Canção do exílio”).

Paráfrase

Meus olhos brasileiros se fecham saudosos

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 16


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Minha boca procura a ‘Canção do Exílio’.


Como era mesmo a ‘Canção do Exílio’?
Eu tão esquecido de minha terra...
Ai terra que tem palmeiras
Onde canta o sabiá!
(Carlos Drummond de Andrade, “Europa, França e Bahia”).

Paródia

Minha terra tem palmares


onde gorjeia o mar
os passarinhos daqui
não cantam como os de lá.
(Oswald de Andrade, “Canto de regresso à pátria”).

Na paráfrase, as palavras são mudadas, porém a ideia do texto


original é confirmada pelo novo texto; a alusão ocorre para atualizar,
reafirmar os sentidos ou alguns sentidos do texto citado. É dizer com outras
palavras o que já foi dito. E não apenas com outras palavras, mas também
com outra estruturação sintática.
Normalmente, as bancas indagam se, nesse processo, a coesão
(correção gramatical) e a coerência (significado original do texto) foram
mantidas. É muito importante que esses dois aspectos sejam respeitados
na hora de parafrasear o texto original.
Na primeira reescritura (paráfrase) acima, note que não há
mudança do sentido principal do texto, que é a saudade da terra natal. Mas, em
relação à paródia, há uma mudança no significado da informação. O nome
“palmares”, escrito com letra minúscula, substitui a palavra palmeiras. Há um
contexto histórico, social e racial neste texto. Palmares é o quilombo liderado
por Zumbi, foi dizimado em 1695. Há uma inversão do sentido do texto primitivo
que foi substituído pela crítica à escravidão existente no Brasil.
Observe outros exemplos:

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 17


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

“A mente de Deus é como a Internet: ela pode ser acessada por


qualquer um, no mundo todo.” (Américo Barbosa, na Folha de São Paulo)

a) No mundo todo, qualquer um pode acessar a mente de Deus e a


internet. (PARÁFRASE)

b) Tanto a internet quanto a mente de Deus podem ser acessadas,


no mundo todo, por qualquer um. (PARÁFRASE)

c) A mente de Deus pode acessar, como qualquer um, no mundo


todo, a internet. (NÃO É PARÁFRASE)

Outro exemplo de paródia é a propaganda que faz referência à obra


prima de Leonardo Da Vinci, Mona Lisa:

Passemos agora à análise de questões do Cespe/UnB que envolvem


esse assunto, o último desta aula.

1 Desde a instituição do casamento civil no Brasil, com


a promulgação da primeira constituição republicana, em 1891,
começou-se a discutir a constituição da família, os direitos das
4 mulheres casadas e dos filhos legítimos e ilegítimos e as
possibilidades de divórcio.
[...]
Keila Grinberg. Decisões atuais, origens históricas. Internet:
<http://cienciahoje.uol.com.br> (com adaptações).

16. (Cespe/TJ-PB/Juiz Leigo/2013) A correção gramatical e o sentido original


do texto seriam mantidos caso a expressão “começou-se a discutir” (l.3)
fosse substituída por começaram a ser discutidos.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 18


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Comentário – Esta é mais uma típica questão do Cespe sobre reescritura de


texto. Lembre-se de que é necessário que preservar a correção gramatical e o
sentido original.
Inicialmente, você deve notar que a locução verbal começou-se
a discutir está flexionada na voz passiva sintética (ou pronominal). Começou é
verbo auxiliar; se é pronome apassivador; a é preposição que articula a locução;
discutir é verbo principal (quanto à regência, é transitivo direto). O sujeito
composto é constituído pela expressão a constituição da família, os direitos das
mulheres casadas e dos filhos legítimos e ilegítimos e as possibilidades de
divórcio (os termos sublinhados são os núcleos). O verbo auxiliar começou foi
mantido no singular porque concorda atrativamente com o núcleo mais próximo:
constituição.
A substituição proposta pelo examinador (começaram a ser
discutidos) muda a voz passiva sintética para analítica (ou verbal). O verbo
auxiliar (começaram) agora está flexionado no plural porque concorda
gramaticalmente com todos os núcleos do sujeito composto. O verbo principal
no particípio (discutidos) está no masculino plural porque, ao concordar em
gênero e número com todos os núcleos, o masculino tem proeminência sobre o
gênero feminino.
Resposta – Item certo.

A vida do Brasil colonial era regida pelas Ordenações


Filipinas, um código legal que se aplicava a Portugal e seus
territórios ultramarinos. Com todas as letras, as Ordenações
4 Filipinas asseguravam ao marido o direito de matar a mulher
caso a apanhasse em adultério. Também podia matá-la por
meramente suspeitar de traição. Previa-se um único caso de
7 punição: sendo o marido traído um “peão” e o amante de sua
mulher uma “pessoa de maior qualidade”, o assassino poderia
ser condenado a três anos de desterro na África.
[...]

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 19


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Ricardo Westin e Cintia Sasse. Dormindo com o inimigo. In: Jornal do Senado.
Brasília, 4/jul./2013, p. 4-5. Internet: <www.senado.gov.br> (com adaptações).

17. (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior) Sem prejuízo da correção gramatical e


do sentido original do texto, o terceiro período do primeiro parágrafo
poderia ser reescrito da seguinte forma: Também era possível que o
marido matasse a esposa pela mera suspeita de traição da parte
dela.

Comentário – O trecho original é muito claro com relação a quem suspeita de


traição: o marido (ele suspeita que a mulher o traiu e por isso mata a esposa).
Na reescritura, a informação é ambígua, pois a construção deixa margem para
o entendimento de que a mulher suspeita do marido. Por prejudicar o sentido
original do texto, a sentença não deve ser redigida como o examinador propôs.
Resposta – Item errado.

[...]
Na semana que antecede o dia da votação,
representantes de partidos políticos são convocados pelos
13 TREs para preencherem certa quantidade de cédulas de
votação. Esses votos em cédulas são depositados em urnas de
lona lacradas.

Por dentro da urna. Brasília: Tribunal Superior Eleitoral, 2010, 2.a ed.,
rev. e atual., p. 15-16. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações).

18. (Cespe/2015/TRE-GO/Técnico Judiciário) “Na semana (...) cédulas de


votação” (l. de 11 a 14): Na semana precedente ao dia do sufrágio, os
TREs convocam representantes de partidos políticos para preencher
determinada quantidade de cédulas de votação.

Comentário – Paráfrase perfeita. Anteceder é o mesmo que preceder,


acontecer ou existir antes. Portanto o adjetivo precedente foi bem empregado,
inclusive com a preposição a para reger seu complemento nominal. A palavra
sufrágio foi usada adequadamente como sinônimo de “votação”. O que era voz

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 20


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

passiva verbal (“são convocados”) transformou-se em voz ativa, e o que era


agente da passiva (“pelos TREs”) tornou-se sujeito do verbo (os TREs
convocam). A flexão do infinitivo (“preencherem” ou preencher), nesse caso,
é facultativa.
Resposta – Item certo.

1 Saúde: direito de todos e dever do Estado. É assim que


a Constituição Federal de 1988 inicia a sua seção sobre o tema.
Uma vez que muitas ações ou omissões vão de encontro a essa
4 previsão, cotidianamente é possível observar graves
desrespeitos à Carta Magna. A Defensoria Pública, importante
instituição garantida por lei assim como a saúde, busca sanar
7 o problema por meio da via judicial quando a mediação não
produz resultados. Recentemente, a Defensoria Pública em Foz
do Iguaçu, por exemplo, obteve três decisões liminares
10 garantindo o direito à saúde a três pessoas por ela assistidas.
Em todos os casos, a Defensoria Pública fez intervenção
judicial para suprir a negativa ou a má prestação do serviço
13 público de saúde na localidade.
[...]
Internet: <www.defensoriapublica.pr.gov.br> (com adaptações).

19. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) Sem prejuízo para a correção


gramatical do texto nem para seu sentido original, o trecho “a Defensoria
Pública fez intervenção judicial” (l. 11 e 12) poderia ser reescrito da
seguinte forma: a Defensoria Pública interviu judicialmente.

Comentário – A expressão “intervenção judicial” se refere aos atos inerentes à


atuação da defensoria, enquanto o termo “interviu judicialmente” diz respeito à
forma como esses atos foram levados adiante por aquele órgão.
Resposta – Item errado.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 21


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

[...]
As visitas acontecem mensalmente, sendo a maior
demanda a solicitação de registro civil. “As certidões de
28 nascimento figuram entre as demandas porque essas pessoas
não as conseguiram por outros serviços, e a defensoria teve que
intervir. Nós entramos para solucionar problemas: vamos até
31 as ruas para informar sobre o trabalho da defensoria, para que
seus direitos sejam garantidos”, afirma a coordenadora.
Internet: <www.defensoria.df.gov.br.> (com adaptações).

20. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) Seria mantida a correção do


texto caso o trecho ‘para que seus direitos sejam garantidos’ (l. 31 e 32)
fosse reescrito da seguinte forma: visando à garantia de seus direitos.
Comentário – As duas formas estruturais guardam em si o sentido de
finalidade, portanto podem ser substituídas uma pela outra.
Resposta – Item certo.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 22


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

21. (Cespe/2015/Telebras/Conhecimentos Básicos para o Cargo 1) A


substituição de “autônoma” (l.19) por com autonomia prejudicaria a
correção gramatical do texto

Comentário – A preposição “com” indica uma relação do modo como a agência


reguladora será criada, estabelecendo uma similaridade entre a expressão
“autônoma” e “com autonomia”, sem prejuízo semântico para o texto.
Resposta – Item errado.

22. (Cespe/2015/Telebras/Conhecimentos Básicos para o Cargo 1) A correção


gramatical e os sentidos originais do texto seriam preservados se, no
primeiro parágrafo, todas as vírgulas fossem eliminadas e a forma verbal
“prestava” (l.5) fosse substituída por prestavam.

Comentário – A forma verbal “prestava” se faz acompanhar do pronome


relativo “que”, o qual, por conseguinte, retoma anaforicamente o termo
“Sistema TELEBRAS”. Desta forma, a retirada das vírgulas e a mudança da forma
verbal comprometeriam a correão gramatical e a coerência textual. A informação
introduzida pelo “que” perderia seu caráter explicativo e adquiriria caráter
explicativo. A nova forma verbal, no plural, desobedeceria às regras de
concordância verbal.
Resposta – Item errado.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 23


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

23. (Cespe/2015/TRE-RS/Conhecimentos Básicos para os Cargos 6 a 8) Seriam


preservados o sentido original e a correção gramatical do texto A
responsabilidade das empresas no processo eleitoral caso

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 24


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

a) o nome próprio “Karl-Heinz Nassmacher" (l. 21 e 22) fosse isolado por


vírgulas.
b) o travessão utilizado logo após o trecho “de partido para partido" (l.31)
fosse suprimido.
c) o ponto empregado logo após “anos" (l.2) fosse substituído por dois-
pontos.
d) o trecho “sob o termo 'reforma política'" (l. 7 e 8) fosse isolado por
vírgulas.
e) a vírgula empregada logo após “Political Finance Database" (l.16) fosse
suprimida.
Comentário – Alternativa A: errada. O isolamento do nome alteraria o caráter
restritivo da informação em explicativo, o que não condiz com a intencionalidade
discursiva do texto. Por se tratar de um aposto especificativo, as vírgulas não
devem ser empregadas.
Alternativa B: errada. O trecho está intercalado e necessita de
dois travessões para permanecer adequadamente isolado pela pontuação.
Observe que, se fossem usados parênteses, também seriam necessários dois
para isolar o mesmo trecho.
Alternativa C: errada. Ao sugerir um substituição, o examinador
deve mencionar todas as mudanças necessárias para que a reescritura esteja
correta e coerente, ou pelo menos sugerir que algo seja desconsiderado para
que seja mantida a correção e a coerência. Mas nada disso foi mencionado. O
simples emprego do sinal de dois-pontos deve fazer o “O” maiúsculo ser grafado
com letra minúscula.
Alternativa D: certa. O trecho tem natureza adverbial, é extenso
e está intercalado. Aliás, ele deveria realmente já ter sido isolado por meio da
pontuação.
Alternativa E: errada. O trecho tem natureza adverbial, é
extenso e está antecipado. A vírgula não pode ser suprimida.
Resposta –D

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 25


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

24. (Cespe/2016/TRE-PE/Conhecimentos Básicos) Considerando que cada uma


das opções a seguir apresenta uma proposta de reescrita de trecho do texto
Reforma eleitoral no Brasil:... — indicado entre aspas —, assinale a
opção em que a reescrita, além de veicular informação originalmente
apresentada, também preserva a correção gramatical.

a) “De 1889 a 1930 (...) do modelo majoritário” (l. 9 a 11): Entre 1889 a
1930 (Primeira República), os sistemas eleitorais utilizados
variavam conforme o modelo vigente.

b) “Nesse período, (...) participação eleitoral” (l. 15 a 17): Nesse período,


ocorria fraudes em larga escala e havia reduzida participação
eleitoral nas eleições para presidente e para a Câmara dos
Deputados.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 26


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

c) “Em 1932, foi (...) uma democracia efetiva” (l. 18 a 20): Em 1932, criou-
se o primeiro Código Eleitoral brasileiro, e este foi o primeiro passo
para a consolidação de uma democracia efetiva.

d) “Cabe ressaltar que (...) proporcional no país” (l. 24 a 27): Cabe ressaltar
que até a década de 1930, nenhum partido ou movimento político,
com alguma expressão, defenderam a introdução da representação
proporcional no país.

e) “Até 1880, o sistema (...) (segundo nível)” (l. 4 a 7): Antes de 1880, o
sistema de votação era feito em dois níveis: os eleitores eram
eleitos pelos votantes (primeiro nível), que, por conseguinte,
depois escolhia os representantes para a Câmara dos Deputados
(segundo nível).

Comentário – – Alternativa A: errada. A expressão modelo vigente refere-se


a um sistema eleitoral marcado por se ater àquele que estava em vigor,
desconsiderando se era majoritário ou não.
Alternativa B: errada. O recorte textual ocorria fraudes em
larga escala refere-se genericamente aos fatos da época, não se voltando de
forma específica para as eleições.
Alternativa C: certa. A oração subordinada adjetiva
explicativa, iniciada pelo pronome relativo “que” – constituinte anafórico do
correferente “o primeiro código eleitoral brasileiro” –, foi reescrita utilizando uma
oração coordenada aditiva, em que o pronome “este” assume o papel de coesão
com o correferente mencionado. Não ocorreram, assim, mudanças na reescrita
que comprometessem os valores semânticos presentes no texto original.
Alternativa D: errada. Houve falha na correção gramatical ao
se utilizar um verbo no plural (“defenderam”), pois a expressão nenhum
partido ou movimento político exige que um desses, pela alternância
marcada pela conjunção ou, seja o responsável por defender a introdução da
representação proporcional no país.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 27


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Alternativa E: errada. Ocorreu uma falha na reescrita, pois o


texto não apresenta qualquer sujeito no singular que se relacione com a
expressão verbal escolhia.
Resposta – C

Significação Contextual de Palavras

Para você compreender melhor a mensagem transmitida por meio


de um texto, às vezes não é suficiente conhecer o significado isolado das
palavras nele utilizadas. Há momentos em que a interpretação só é possível se
você considerar o contexto em que as palavras estão inseridas. Tenho percebido
que as bancas examinadoras também exploram esse fato em provas de
concursos públicos. Por isso é importante que você estude um pouco de
semântica na sua preparação.

Semântica

é a parte da linguística que estuda a significação das palavras, que


pode variar de acordo com o contexto. A palavra GATO, por exemplo, apresenta
diversos significados em um dicionário (considerada isoladamente): animal
mamífero da família dos felídeos; indivíduo esperto; erro, engano; etc.

Ex.: O cão correu atrás do gato.


O ladrão foi muito ligeiro, e a polícia não conseguiu pegar o gatuno.
A fiscalização flagrou um gato na instalação telefônica do prédio.

Trarei à sua memória alguns conceitos sobre semântica que,


acredite, serão muito úteis na hora de resolvermos questões de prova,
principalmente quando elas tratarem de interpretação de texto.

Antônimos

São palavras de sentido contrário. Assim como é difícil encontrar um


par perfeito de sinônimos, o mesmo ocorre com os antônimos. Em alguns casos,
é mais adequado falar em graus de antonímia.

Ex.: velho – novo / bom – mau

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 28


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Um objeto velho, em princípio pode ser o oposto de um objeto novo.


Porém, dizer que um objeto é menos velho, em certos casos, pode ser
equivalente a dizer que ele é mais novo. O que torna relativa a antonímia entre
novo e velho. O mesmo ocorre com o par bom/mau.
O par emigrante – imigrante, aparentemente são antônimos
perfeitos, já que a primeira palavra se refere àqueles que saem de determinado
lugar (cidade, estado, país); e a segunda, àqueles que entram. Contudo, o
emigrante, no momento em que chega a outro lugar, não passa a ser também,
obrigatoriamente, um imigrante?

Sinônimos

São palavras de sentidos idênticos ou aproximados, que podem ser


substituídas uma pela outra em diferentes contextos. Embora se fale em
palavras sinônimas, também existem frases e expressões sinônimas.

Ex.: Você já vacinou seu cão? / Você já vacinou seu cachorro.


Joana é a mulher de Marcelo. / Marcelo é o marido de Joana.

“O uso de palavras sinonímias pode ser de grande utilidade nos


processos de retomada de elementos que inter-relacionam as partes dos textos.”
(Cipro & Neto, 1999:565)

Ex.: Alguns segundos depois, apareceu um menino. Era um garoto magro, de


pernas compridas e finas. Um típico moleque.

[...]
4 sociais. Em épocas de transformações tão radicais e
abrangentes como essa, caracterizada pela transição de uma era
industrial para uma baseada no conhecimento, aumenta-se o
7 grau de indefinições e incertezas. Há, portanto, que se fazer
esforço redobrado para identificar e compreender esses novos
processos — o que exige o desenvolvimento de um novo
[...]
Helena Maria Martins Lastres et al. Desafios e oportunidades da era do conhecimento.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 29


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

In: São Paulo em Perspectiva, 16(3), 2002, p. 60-1 (com adaptações)

25. (Cespe/Serpro/Analista/213) O vocábulo “redobrado” (L.8) tem, no


contexto, sentido diferente do de reduplicado.

Comentário – Diante do aumento de indefinições e incertezas, surge a


necessidade de aumentar (ou redobrar) o esforço para identificar e
compreender os novos processos indicados no texto. Em diversos dicionários
conhecidos pelos estudantes, podemos conferir alguns significados para os
adjetivos redobrado e reduplicado. Leia, por exemplo, o que encontramos no
dicionário eletrônico Aulete (http://aulete.uol.com.br):

(re.do.bra.do)
a.
1. Que se redobrou, se manifestou em dobro; REDUPLICADO
2. Que se intensificou bastante (esforço redobrado, atenção
redobrada).
[F.: Part. de redobrar.]

Fica claro, portanto, que o vocábulo “redobrado” (L.8) tem, no


contexto, sentido igual do de reduplicado.
Resposta – Item errado.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 30


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

26. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) As palavras “proeza” (terceiro


quadrinho) e “façanhas” (quinto quadrinho) são empregadas na tirinha com
o sentido de perigo.

Comentário – Não se pode afirmar que as expressões denotam sentido de


perigo, pois as duas dialogam no campo lexical e semântico relacionado à
aventura. Na tirinha, tanto a palavra “proeza” quanto “façanhas” expressam o
sentido de ação incomum ou inédita.
Resposta – Item errado.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 31


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

27. (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos-Cargos 2 e 3) O adjetivo


“preeminente" (L.15) pode ser substituído pelo adjetivo proeminente.
Comentário – As duas expressões podem ser permutadas sem prejuízo
semântico para o texto, já que ambas significam “algo que sobressai, que ocupa
lugar elevado”.
Resposta – Item certo.

Polissemia

É a propriedade de uma palavra apresentar vários sentidos.


Compare este par de enunciados:

a) Não consigo prender o fio de lã na agulha de tricô.


b) Enrosquei minha pipa no fio daquele poste.

Observe que, nas duas ocorrências da palavra fio, ela apresenta


sentidos diferentes: “fibra”, no primeiro enunciado, e “cabo de metal” no
segundo. Apesar disso, há um sentido comum entre elas: sequência, fiada, eixo,
alinhamento, encadeamento.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 32


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Campo semântico, hiponímia e hiperonímia

Leia o enunciado abaixo:

Comprou um computador, um monitor, um teclado e uma


impressora para o escritório, pois, sem esse equipamento, não conseguiria dar
conta do trabalho.

Palavras como “computador”, “monitor”, “impressora” e “teclado”


apresentam certa familiaridade de sentido pelo fato de pertencerem ao mesmo
campo semântico, ou seja, ao universo da informática. Já a palavra
“equipamento” possui um sentido mais amplo, que engloba todas as outras.
Nesse caso, dizemos que “computador”, “monitor”, “impressora” e “teclado” são
hipônimos de “equipamento”. Por sua vez, “equipamento” é um hiperônimo
das outras palavras.

Homônimos

São palavras diferentes no sentido, tendo a mesma escrita ou a


mesma pronúncia.

Ex.: são (verbo ser – eles são) / são (saudável) / são (santo); como (advérbio
interrogativo) / como (verbo)  homônimos perfeitos;
caçar (apanhar) / cassar (anular); concerto (harmonia) / conserto
(remendo)  homônimos homófonos

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 33


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

ele (pronome pessoal) / ele (substantivo, nome da letra L); almoço (verbo)
/ almoço (substantivo); sede (vontade de beber) / sede (residência) 
homônimos homógrafos

Parônimos

São palavras diferentes no sentido, na escrita e na pronúncia,


apesar de se assemelharem nos dois últimos aspectos.

Ex.: flagrante (evidente) / fragrante (perfumado)


arrear (por arreios) / arriar (abaixar)
mandado (ordem judicial) / mandato (procuração)
inflação (alta dos preços) / infração (violação)
eminente (elevado) / iminente (prestes a ocorrer)
comprimento (extensão) / cumprimento (saudação)

[...]
34 Cabe aqui acrescentar outras necessidades humanas
que têm sido sistematicamente relegadas a segundo plano. São
elas os valores culturais, que incluem os saberes, as paisagens
37 naturais, os costumes e as tradições populares. A urbanização
acelerada em todo o mundo foi a responsável pela perda da
qualidade de vida de muitos trabalhadores, apesar de
40 aparentemente ter criado melhores condições de vida para parte
da população.
Delze dos Santos Laureano. O meio ambiente e o
trabalho: a dignidade humana neste espaço. Internet:
<www.ecodebate.com.br> (com adaptações).

28. (Cespe/Ibama/Analista Administrativo/2013) O termo “relegadas” (l.35),


no texto, tem o mesmo sentido de renegadas.

Comentário – Cuidado com os parônimos! Eles não são sinônimos. No texto, o


vocábulo “relegadas” indica que “os valores culturais” tem sido desprezados por
causa da urbanização. Em outras palavras, a importância deles tem sido

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 34


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

diminuída. Já o vocábulo renegadas expressa a qualidade de algo que foi


banido, abandonado totalmente, rejeitado. Este sentido não é exatamente o que
consta no texto.
Resposta – Item errado.

Denotação

Em semântica, a denotação de um termo é o objeto ao qual ele se


refere. A palavra tem valor referencial ou denotativo quando é tomada no seu
sentido usual ou literal, isto é, naquele que lhe atribuem os dicionários; seu
sentido é objetivo, explícito, constante. Ela designa ou denota determinado
objeto, referindo-se à realidade palpável.

Ex.: O papel foi rabiscado por todos. (papel: sentido próprio, literal)

A linguagem denotativa é basicamente informativa, ou seja, não


produz emoção ao leitor. É informação bruta com o único objetivo de informar.
É a forma de linguagem que lemos em jornais, bulas de remédios, em um
manual de instruções etc.

Conotação

Além do sentido referencial, literal, cada palavra remete a inúmeros


outros sentidos, virtuais, conotativos, que são apenas sugeridos, evocando
outras ideias associadas, de ordem abstrata, subjetiva.
Conotação é, pois, o emprego de uma palavra tomada em um
sentido incomum, figurado, circunstancial, que depende sempre de contexto. A
linguagem conotativa não é exclusiva da literatura, ela é empregada em letras
de música, anúncios publicitários, conversas do dia a dia, etc.

Ex.: “Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais
terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede”. (João 6:35)

1 Robustecer os orçamentos da educação e da saúde


constitui sonho acalentado por brasileiros, independentemente

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 35


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

de opção partidária ou credo religioso. As duas áreas — os


4 mais dolorosos problemas que dificultam a marcha do país
rumo ao desenvolvimento sustentável — clamam por
melhorias urgentes. Não é outra a razão por que milhares de
7 pessoas ocuparam as ruas das mais importantes unidades da
Federação exigindo escolas e hospitais padrão FIFA.
Correio Braziliense, 18/8/2013 (com adaptações).

29. (Cespe/FUB/2013/Auxiliar de Administração) A expressão “padrão FIFA”


(l.8) está sendo empregada com o sentido de qualidade excelente.

Comentário – Para que a próxima Copa do Mundo ocorra em nosso país, a FIFA
tem feito exigências rigorosas e vistorias periódicas em relação aos estádios de
futebol. O padrão de qualidade requerido pela FIFA tem sido tão alto e tem
gerado tanto investimento do governo, que os brasileiros inconformados com a
situação precária da educação e da saúde estão reivindicando a mesma
qualidade excelente dos estádios para as escolas e os hospitais públicos.
Resposta – Item certo.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 36


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

30. (Cespe/2014/TJ-CE/Nível Médio) No texto acima, está sendo empregado


em sentido denotativo o termo

a) “brotaram” (l.9).
b) “indústria” (l.10).
c) “ventos” (l.3).
d) “miraculoso” (l.6).
e) “regionais” (l.7).

Comentário – Não confunda os conceitos: sentido denotativo é sentido


literal. Isso só ocorre com o termo “regionais” (l. 7), que designa os políticos
das localidades onde eram criadas prefeituras. Os outros termos expressam
ideias evocam outras ideias de ordem abstrata, subjetiva.
Resposta – E

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 37


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

31. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) O sentido original do texto seria preservado


caso o período “Então, se do Estado (...) eficiente e eficaz” (R. 6 a 8) fosse
reescrito da seguinte forma: Na busca por otimizar o seu funcionamento, o
Estado ainda não pode prescindir da civilização; então, resta aperfeiçoá-lo,
tornando-o menos caro e aumentando sua eficiência e eficácia.

Comentário – No trecho original, é a civilização que que ainda não pode


prescindir do Estado (note a regência verbal). A inversão dos termos no texto
original dificultou um pouco esse entendimento. Na reescritura, a civilização é
que passou a ser imprescindível para o Estado.
Resposta –Item errado.

32. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) De acordo com o autor do texto, a ampla


interação entre as estruturas públicas de controle é obtida quando se
dispensa atenção especial a determinadas formas de cooperação entre
órgãos, como previsões normativas específicas, convênios e acordos.

Comentário – A interação mencionada no texto está baseada no dever de


cuidado e, consequentemente, no de cooperação. Este dispensa “dispensa [abre

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 38


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

mão de, não exige] formas especiais, como previsões normativas específicas,
convênios e acordos”. O examinador usou a palavra “dispensa” no enunciado da
questão com outro sentido: dar, conferir, conceder.
Resposta –Item errado.

33. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) O termo “responsividade” foi empregado nas


linhas 39 e 42 com o sentido de qualidade de quem responde pelos próprios
atos, ou pelos de outrem, em situação jurídica passível de punição.

Comentário – A partir da linha 42, o próprio texto tratou de esclarecer o


significado do termo. Porém a banca associou ao termo “responsividade” o
significado de responsabilidade.
Resposta –Item errado.

34. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) A tese defendida pelo autor do texto resume-


se à ideia expressa na seguinte assertiva: o Estado é um peso para toda
a sociedade, mas, como não se pode prescindir dele, devem-se
arquitetar mecanismos para que os impostos pagos pela sociedade
sejam distribuídos em favor dos mais pobres.

Comentário – Parte da tese do texto tem a ver com a busca da otimização do


funcionamento do Estado, “de modo a torná-lo menos oneroso, mais eficiente e
eficaz”. Não tem a ver com a distribuição em favor dos mais pobres dos impostos
pagos pela sociedade.
Resposta –Item errado.

35. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) Infere-se do texto que os tribunais de contas


agem sob a égide do dever de cuidado não apenas ao zelarem pelo interesse
público expresso nos dispositivos legais, mas também ao se obrigarem a
atuar em cooperação com as demais estruturas públicas de controle.

Comentário – A resposta pode ser fundamentada a partir da leitura do segundo


e do terceiro parágrafo do texto.
Resposta –Item certo.
www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 39
Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

36. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) Depreende-se do texto que o não


cumprimento do dever de cuidado por omissão poderá resultar na aplicação
de sanções ao servidor público.

Comentário – De acordo com o texto, “todo agente público tem o dever de, no
cumprimento fiel de suas atribuições, perseguir o interesse público manifesto na
Constituição Federal e nas leis”. Isso diz respeito ao dever de cuidado.
Resposta –Item certo.

37. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) A coerência do texto seria preservada caso os


vocábulos “comprometida” (l.35) e “concertada” (l.36) fossem substituídos,
respectivamente, por responsável e reparada.

Comentário – O vocábulo “concertada” (com “c”) qualifica a forma de atuação


das estruturas governamentais de controle, que se dá de maneira harmônica,
combinada. O vocábulo “consertada” (com “s”) é que teria a ver com a ideia de
reparo.
Resposta –Item errado.

38. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) No terceiro período do texto, as formas


pronominais “lo”, em suas duas ocorrências — “aprimorá-lo” e “torná-lo” —
, e “seu” referem-se a “Estado”.

Comentário – Realmente, o termo retomado (por coesão anafórica) é o


substantivo “Estado”.
Resposta –Item certo.

39. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) No trecho “de modo a torná-lo menos oneroso,


mais eficiente e eficaz” (l.8), detalha-se e explicita-se o que se deve
entender por “buscando otimizar o seu funcionamento” (l.7).

Comentário – Parece-nos que não há dificuldade em compreender exatamente


o que o examinador explicou a respeito da passagem sob análise.
Resposta –Item certo.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 40


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

40. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) Sem prejuízo para a correção gramatical do


texto, o trecho “O dever de cuidado (...) e nas leis” (l. 16 a 20) poderia ser
reescrito da seguinte forma: O dever de cuidado é consequência direta do
postulado da indisponibilidade do interesse público; em decorrência do qual
todo agente público deve ter o dever, de cumprindo fielmente, as suas
atribuições, perseguir o interesse público manifesto na Constituição Federal
e nas leis.

Comentário – É preciso empregar uma vírgula após a expressão “do qual”, pois
ele encerra um segmento de natureza adverbial antecipado. A vírgula após
“dever” está mal-empregada. Ela deve surgir depois da preposição “de”, a fim
de ajudar a isolar corretamente uma oração adverbial (reduzida de gerúndio)
intercalada. Em consequência, a vírgula após “fielmente” precisa ser eliminada.
Resposta –Item certo.

Minhas explicações terminam aqui.


Bons estudos e que Deus o abençoe!

Albert Iglésia

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 41


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Lista das Questões Comentadas


Lista das Questões Comentadas

[...]
4 estrutura discursos de dominação. Assim, não basta proteger
o cidadão do poder com o simples contraditório processual e
a ampla defesa, abstratamente assegurados na Constituição.
7 Deve haver um tratamento crítico e uma posição política sobre
o discurso jurídico, com a possibilidade de revelar possíveis
contradições e complexidades das tábuas de valor que orientam
10 o direito.
[...]
Newton de Oliveira Lima. Um valor discursivo e político. In: Revista
Jus Vigilantibus. Internet: <http://jusvi.com> (com adaptações).

1. (Cespe/CNJ/Analista Judiciário/2013) Infere-se da leitura do texto que o


contraditório e a ampla defesa protegem o cidadão de forma simples e
prática.

Há 20 anos uma revolução sem armas e sem passeatas começou a


mudar a vida dos brasileiros, quando o presidente Itamar Franco assinou
a Medida Provisória 434 e criou a unidade real de valor, embrião de uma
nova moeda, o real. Naquele mês de fevereiro, os preços ao consumidor
subiram 40,27% e a alta acumulada em 12 meses chegou a 757,29%.
Em 2013, a inflação anual ficou em 5,91%. Há 20 anos, os preços de
bens e serviços aumentavam muito mais que isso em apenas uma
semana. Recebido o pagamento, os trabalhadores corriam ao
supermercado para abastecer a casa. A corrosão do salário em poucos
dias era muito maior do que foi em todo o ano passado.
O Estado de S.Paulo, 27/2/2014 (com adaptações).

2. (Cespe/2014/TJ-CE/Nível Médio) No texto acima, os argumentos contidos


no trecho “Em 2013 (...) ano passado” reforçam a ideia de que,

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 42


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

a) atualmente, a inflação corrói mais os salários que há vinte anos.


b) nos dias atuais, é necessário abastecer a casa rapidamente ao receber o
salário.
c) hoje, a população não enfrenta nível algum de inflação.
d) atualmente, a inflação não é um grande problema para a população.
e) há vinte anos, a população sofria menos com a inflação.

3. (Cespe/2014/Antaq/Nível Médio) Infere-se das informações do texto que o


transporte por hidrovia ajuda a preservar o meio ambiente, dado o baixo
consumo de combustível, e reduz a dependência do transporte rodoviário.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 43


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

4. (Cespe/2014/Anatel/Nível Médio) Infere-se da leitura do texto que os


brasileiros, na maioria das vezes, usam a palavra “amanhã” em sentido
metafórico, e os alemães, em sentido literal.

1 “O preconceito linguístico é um equívoco, e tão


nocivo quanto os outros. Segundo Marcos Bagno, especialista
no assunto, dizer que o brasileiro não sabe português é um dos
4 mitos que compõem o preconceito mais presente na cultura
brasileira: o linguístico”.
A redação acima poderia ter sido extraída do editorial
7 de uma revista, mas é parte do texto O oxente e o ok, primeiro
lugar na categoria opinião da 4.ª Olimpíada de Língua
Portuguesa Escrevendo o Futuro, realizada pelo Ministério da
10 Educação em parceria com a Fundação Itaú Social e o Centro

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 44


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação


Comunitária (CENPEC).
13 A autora do artigo é estudante do 2.º ano do ensino
médio em uma escola estadual do Ceará, e foi premiada ao lado
de outros dezenove alunos de escolas públicas brasileiras,
16 durante um evento em Brasília, no último mês de dezembro.
Como nos três anos anteriores, vinte alunos foram vencedores
― cinco em cada gênero trabalhado pelo projeto. Além de
19 opinião (2.º e 3.º anos do ensino médio), a olimpíada destacou
produções em crônica (9.º ano do ensino fundamental), poema
(5.º e 6.º anos) e memória (7.º e 8.º anos). Tudo regido por um
22 só tema: “O lugar em que vivo”.
Língua Portuguesa, 1/2015. Internet: <www.revistalingua.uol.com.br> (com adaptações).

5. (Cespe/2015/FUB/Nível Médio) De acordo com as informações constantes


do texto acima, a 4.ª Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
contou com a participação de alunos da rede pública que trabalharam com
cinco gêneros textuais, tendo ficado em primeiro lugar na categoria opinião
o texto O oxente e o ok.

6. (Cespe/2015/FUB/Nível Médio) De acordo com o primeiro parágrafo do


texto, para o especialista Marcos Bagno, o preconceito linguístico nasce da
ideia de que existe uma única língua portuguesa correta.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 45


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

7. (Cespe/2015/TCE-RN/Assessor de Informática) Os registros contábeis


precedem historicamente o surgimento da escrita e também são essenciais
para o entendimento e a evolução dos sistemas de escrita.

8. (Cespe/2015/TCE-RN/Assessor de Informática) O texto descreve a


evolução da atividade contábil, ressaltando o papel que cada civilização do
mundo antigo desempenhou nessa história de evolução.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 46


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

9. (Cespe/2015/TCE-RN/Administrador) O montante das despesas totais da


cidade de Mossoró no período de 2009 a 2011 suplantou o montante das
suas receitas totais nesse período.

[...]

10. (Cespe/2015/TJ-DFT/Técnico Judiciário) A busca da manutenção de


relações de poder assimétricas motiva grande parte dos atos de violência
doméstica.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 47


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

1 Maria Silva é moradora do Assentamento Noroeste,


onde moram cerca de cem pessoas cuja principal forma de
renda é o trabalho com reciclagem. Ela é uma das líderes que
4 lutam pelos direitos daquela comunidade. Vinda do estado do
Ceará, Maria chegou a Brasília em 2002 e conheceu o trabalho
da Defensoria Pública por meio do projeto Monitoramento
7 da Política Nacional para a População em Situação de Rua,
tendo seu primeiro contato com a defensoria ocorrido quando
ela precisou de novos documentos para substituir os que
10 haviam sido perdidos no período em que esteve nas ruas.
O objetivo do referido projeto é o de ir até a
população que normalmente não tem acesso à Defensoria
13 Pública. “Nós chegamos de forma humanizada até essas
pessoas em situação de rua. Com esse trabalho nós estamos
garantindo seu acesso à justiça e aos direitos para que
16 consigam se beneficiar de outras políticas públicas”, explica a
coordenadora do Departamento de Atividade Psicossocial.
A mais recente visita de participantes de outro projeto,
19 o Atenção à População de Rua do Assentamento Noroeste,
levou respostas às demandas solicitadas pelos moradores. O
foco foram soluções e retornos de casos como o de um
22 morador que tem problemas com a justiça e que está sendo
assistido por um defensor público e o de uma senhora que
estava internada em um hospital público e conseguiu uma
25 cirurgia por meio dos serviços da defensoria.
As visitas acontecem mensalmente, sendo a maior
demanda a solicitação de registro civil. “As certidões de
28 nascimento figuram entre as demandas porque essas pessoas
não as conseguiram por outros serviços, e a defensoria teve que
intervir. Nós entramos para solucionar problemas: vamos até

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 48


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

31 as ruas para informar sobre o trabalho da defensoria, para que


seus direitos sejam garantidos”, afirma a coordenadora.
Internet: <www.defensoria.df.gov.br.> (com adaptações).

11. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) Conforme o texto, a Defensoria


Pública deve atuar sempre que direitos dos cidadãos são negligenciados,
por isso atua na defesa das pessoas em situação de rua

12. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) Depreende-se do texto que os


moradores do Assentamento Noroeste buscam se organizar socialmente
para levar ao poder público reivindicações da comunidade, por intermédio
de lideranças, entre as quais se encontram mulheres.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 49


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

13. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) No terceiro quadrinho, o


pensamento de Mafalda é introduzido por uma oração adversativa, que
apresenta ideia que contrasta com as ideias veiculadas nos quadrinhos
anteriores.

14. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) O autor se utiliza da criatividade


lúdica da personagem Mafalda para criticar a omissão das autoridades
quanto à poluição e ao recolhimento de entulho.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 50


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

15. (Cespe/2015/TCU/Técnico Federal de Controle Externo) Para o autor do


texto, o liberalismo tem sua origem relacionada a três elementos distintos:
a dimensão ‘ético-filosófica’, a dimensão econômica e a perspectiva
‘político-jurídica’.

1 Desde a instituição do casamento civil no Brasil, com


a promulgação da primeira constituição republicana, em 1891,
começou-se a discutir a constituição da família, os direitos das
4 mulheres casadas e dos filhos legítimos e ilegítimos e as
possibilidades de divórcio.
[...]
Keila Grinberg. Decisões atuais, origens históricas. Internet:
<http://cienciahoje.uol.com.br> (com adaptações).

16. (Cespe/TJ-PB/Juiz Leigo/2013) A correção gramatical e o sentido original


do texto seriam mantidos caso a expressão “começou-se a discutir” (l.3)
fosse substituída por começaram a ser discutidos.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 51


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

A vida do Brasil colonial era regida pelas Ordenações


Filipinas, um código legal que se aplicava a Portugal e seus
territórios ultramarinos. Com todas as letras, as Ordenações
4 Filipinas asseguravam ao marido o direito de matar a mulher
caso a apanhasse em adultério. Também podia matá-la por
meramente suspeitar de traição. Previa-se um único caso de
7 punição: sendo o marido traído um “peão” e o amante de sua
mulher uma “pessoa de maior qualidade”, o assassino poderia
ser condenado a três anos de desterro na África.
[...]
Ricardo Westin e Cintia Sasse. Dormindo com o inimigo. In: Jornal do Senado.
Brasília, 4/jul./2013, p. 4-5. Internet: <www.senado.gov.br> (com adaptações).

17. (Cespe/2014/TJ-SE/Nível Superior) Sem prejuízo da correção gramatical e


do sentido original do texto, o terceiro período do primeiro parágrafo
poderia ser reescrito da seguinte forma: Também era possível que o
marido matasse a esposa pela mera suspeita de traição da parte
dela.

[...]
Na semana que antecede o dia da votação,
representantes de partidos políticos são convocados pelos
13 TREs para preencherem certa quantidade de cédulas de
votação. Esses votos em cédulas são depositados em urnas de
lona lacradas.

Por dentro da urna. Brasília: Tribunal Superior Eleitoral, 2010, 2.a ed.,
rev. e atual., p. 15-16. Internet: <www.tse.jus.br> (com adaptações).

18. (Cespe/2015/TRE-GO/Técnico Judiciário) “Na semana (...) cédulas de


votação” (l. de 11 a 14): Na semana precedente ao dia do sufrágio, os
TREs convocam representantes de partidos políticos para preencher
determinada quantidade de cédulas de votação.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 52


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

1 Saúde: direito de todos e dever do Estado. É assim que


a Constituição Federal de 1988 inicia a sua seção sobre o tema.
Uma vez que muitas ações ou omissões vão de encontro a essa
4 previsão, cotidianamente é possível observar graves
desrespeitos à Carta Magna. A Defensoria Pública, importante
instituição garantida por lei assim como a saúde, busca sanar
7 o problema por meio da via judicial quando a mediação não
produz resultados. Recentemente, a Defensoria Pública em Foz
do Iguaçu, por exemplo, obteve três decisões liminares
10 garantindo o direito à saúde a três pessoas por ela assistidas.
Em todos os casos, a Defensoria Pública fez intervenção
judicial para suprir a negativa ou a má prestação do serviço
13 público de saúde na localidade.
[...]
Internet: <www.defensoriapublica.pr.gov.br> (com adaptações).

19. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) Sem prejuízo para a correção


gramatical do texto nem para seu sentido original, o trecho “a Defensoria
Pública fez intervenção judicial” (l. 11 e 12) poderia ser reescrito da
seguinte forma: a Defensoria Pública interviu judicialmente.

[...]
As visitas acontecem mensalmente, sendo a maior
demanda a solicitação de registro civil. “As certidões de
28 nascimento figuram entre as demandas porque essas pessoas
não as conseguiram por outros serviços, e a defensoria teve que
intervir. Nós entramos para solucionar problemas: vamos até
31 as ruas para informar sobre o trabalho da defensoria, para que
seus direitos sejam garantidos”, afirma a coordenadora.
Internet: <www.defensoria.df.gov.br.> (com adaptações).

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 53


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

20. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) Seria mantida a correção do


texto caso o trecho ‘para que seus direitos sejam garantidos’ (l. 31 e 32)
fosse reescrito da seguinte forma: visando à garantia de seus direitos.

21. (Cespe/2015/Telebras/Conhecimentos Básicos para o Cargo 1) A


substituição de “autônoma” (l.19) por com autonomia prejudicaria a
correção gramatical do texto

22. (Cespe/2015/Telebras/Conhecimentos Básicos para o Cargo 1) A correção


gramatical e os sentidos originais do texto seriam preservados se, no
primeiro parágrafo, todas as vírgulas fossem eliminadas e a forma verbal
“prestava” (l.5) fosse substituída por prestavam.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 54


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 55


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

23. (Cespe/2015/TRE-RS/Conhecimentos Básicos para os Cargos 6 a 8) Seriam


preservados o sentido original e a correção gramatical do texto A
responsabilidade das empresas no processo eleitoral caso

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 56


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

a) o nome próprio “Karl-Heinz Nassmacher" (l. 21 e 22) fosse isolado por


vírgulas.
b) o travessão utilizado logo após o trecho “de partido para partido" (l.31)
fosse suprimido.
c) o ponto empregado logo após “anos" (l.2) fosse substituído por dois-
pontos.
d) o trecho “sob o termo 'reforma política'" (l. 7 e 8) fosse isolado por
vírgulas.
e) a vírgula empregada logo após “Political Finance Database" (l.16) fosse
suprimida.

24. (Cespe/2016/TRE-PE/Conhecimentos Básicos) Considerando que cada uma


das opções a seguir apresenta uma proposta de reescrita de trecho do texto
www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 57
Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Reforma eleitoral no Brasil:... — indicado entre aspas —, assinale a


opção em que a reescrita, além de veicular informação originalmente
apresentada, também preserva a correção gramatical.

a) “De 1889 a 1930 (...) do modelo majoritário” (l. 9 a 11): Entre 1889 a
1930 (Primeira República), os sistemas eleitorais utilizados
variavam conforme o modelo vigente.

b) “Nesse período, (...) participação eleitoral” (l. 15 a 17): Nesse período,


ocorria fraudes em larga escala e havia reduzida participação
eleitoral nas eleições para presidente e para a Câmara dos
Deputados.

c) “Em 1932, foi (...) uma democracia efetiva” (l. 18 a 20): Em 1932, criou-
se o primeiro Código Eleitoral brasileiro, e este foi o primeiro passo
para a consolidação de uma democracia efetiva.

d) “Cabe ressaltar que (...) proporcional no país” (l. 24 a 27): Cabe ressaltar
que até a década de 1930, nenhum partido ou movimento político,
com alguma expressão, defenderam a introdução da representação
proporcional no país.

e) “Até 1880, o sistema (...) (segundo nível)” (l. 4 a 7): Antes de 1880, o
sistema de votação era feito em dois níveis: os eleitores eram
eleitos pelos votantes (primeiro nível), que, por conseguinte,
depois escolhia os representantes para a Câmara dos Deputados
(segundo nível).

[...]
4 sociais. Em épocas de transformações tão radicais e
abrangentes como essa, caracterizada pela transição de uma era
industrial para uma baseada no conhecimento, aumenta-se o
7 grau de indefinições e incertezas. Há, portanto, que se fazer
esforço redobrado para identificar e compreender esses novos

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 58


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

processos — o que exige o desenvolvimento de um novo


[...]
Helena Maria Martins Lastres et al. Desafios e oportunidades da era do conhecimento.
In: São Paulo em Perspectiva, 16(3), 2002, p. 60-1 (com adaptações)

25. (Cespe/Serpro/Analista/213) O vocábulo “redobrado” (L.8) tem, no


contexto, sentido diferente do de reduplicado.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 59


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

26. (Cespe/2016/DPU/Agente Administrativo) As palavras “proeza” (terceiro


quadrinho) e “façanhas” (quinto quadrinho) são empregadas na tirinha com
o sentido de perigo.

27. (Cespe/2015/TCE-RN/Conhecimentos Básicos-Cargos 2 e 3) O adjetivo


“preeminente" (L.15) pode ser substituído pelo adjetivo proeminente.

[...]
34 Cabe aqui acrescentar outras necessidades humanas
que têm sido sistematicamente relegadas a segundo plano. São
elas os valores culturais, que incluem os saberes, as paisagens
37 naturais, os costumes e as tradições populares. A urbanização
acelerada em todo o mundo foi a responsável pela perda da
qualidade de vida de muitos trabalhadores, apesar de
40 aparentemente ter criado melhores condições de vida para parte
da população.
Delze dos Santos Laureano. O meio ambiente e o

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 60


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

trabalho: a dignidade humana neste espaço. Internet:


<www.ecodebate.com.br> (com adaptações).

28. (Cespe/Ibama/Analista Administrativo/2013) O termo “relegadas” (l.35),


no texto, tem o mesmo sentido de renegadas.

1 Robustecer os orçamentos da educação e da saúde


constitui sonho acalentado por brasileiros, independentemente
de opção partidária ou credo religioso. As duas áreas — os
4 mais dolorosos problemas que dificultam a marcha do país
rumo ao desenvolvimento sustentável — clamam por
melhorias urgentes. Não é outra a razão por que milhares de
7 pessoas ocuparam as ruas das mais importantes unidades da
Federação exigindo escolas e hospitais padrão FIFA.
Correio Braziliense, 18/8/2013 (com adaptações).

29. (Cespe/FUB/2013/Auxiliar de Administração) A expressão “padrão FIFA”


(l.8) está sendo empregada com o sentido de qualidade excelente.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 61


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

30. (Cespe/2014/TJ-CE/Nível Médio) No texto acima, está sendo empregado


em sentido denotativo o termo

a) “brotaram” (l.9).
b) “indústria” (l.10).
c) “ventos” (l.3).
d) “miraculoso” (l.6).
e) “regionais” (l.7).

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 62


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

31. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) O sentido original do texto seria preservado


caso o período “Então, se do Estado (...) eficiente e eficaz” (R. 6 a 8) fosse
reescrito da seguinte forma: Na busca por otimizar o seu funcionamento, o
Estado ainda não pode prescindir da civilização; então, resta aperfeiçoá-lo,
tornando-o menos caro e aumentando sua eficiência e eficácia.

32. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) De acordo com o autor do texto, a ampla


interação entre as estruturas públicas de controle é obtida quando se
dispensa atenção especial a determinadas formas de cooperação entre
órgãos, como previsões normativas específicas, convênios e acordos.

33. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) O termo “responsividade” foi empregado nas


linhas 39 e 42 com o sentido de qualidade de quem responde pelos próprios
atos, ou pelos de outrem, em situação jurídica passível de punição.

34. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) A tese defendida pelo autor do texto resume-


se à ideia expressa na seguinte assertiva: o Estado é um peso para toda
a sociedade, mas, como não se pode prescindir dele, devem-se
arquitetar mecanismos para que os impostos pagos pela sociedade
sejam distribuídos em favor dos mais pobres.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 63


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

35. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) Infere-se do texto que os tribunais de contas


agem sob a égide do dever de cuidado não apenas ao zelarem pelo interesse
público expresso nos dispositivos legais, mas também ao se obrigarem a
atuar em cooperação com as demais estruturas públicas de controle.

36. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) Depreende-se do texto que o não


cumprimento do dever de cuidado por omissão poderá resultar na aplicação
de sanções ao servidor público.

37. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) A coerência do texto seria preservada caso os


vocábulos “comprometida” (l.35) e “concertada” (l.36) fossem substituídos,
respectivamente, por responsável e reparada.

38. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) No terceiro período do texto, as formas


pronominais “lo”, em suas duas ocorrências — “aprimorá-lo” e “torná-lo” —
, e “seu” referem-se a “Estado”.

39. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) No trecho “de modo a torná-lo menos oneroso,


mais eficiente e eficaz” (l.8), detalha-se e explicita-se o que se deve
entender por “buscando otimizar o seu funcionamento” (l.7).

40. (Cespe/2016/TCE-SC/AFCE) Sem prejuízo para a correção gramatical do


texto, o trecho “O dever de cuidado (...) e nas leis” (l. 16 a 20) poderia ser
reescrito da seguinte forma: O dever de cuidado é consequência direta do
postulado da indisponibilidade do interesse público; em decorrência do qual
todo agente público deve ter o dever, de cumprindo fielmente, as suas
atribuições, perseguir o interesse público manifesto na Constituição Federal
e nas leis.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 64


Língua Portuguesa para o TRF-1ª Região
Aula 08 – Análise de Textos (Parte II)
Prof. Albert Iglésia

Gabarito das Questões Comentadas


Gabarito das Questões Comentadas

1. Item errado 30. E


2. D 31. Item errado
3. Item certo 32. Item errado.
4. Item certo 33. Item errado.
5. Item errado 34. Item errado.
6. Item errado 35. Item certo.
7. Item errado 36. Item certo.
8. Item certo 37. Item errado.
9. Item certo 38. Item certo.
10. Item errado 39. Item certo.
11. Item errado 40. Item certo.
12. Item certo
13. Item certo
14. Item certo
15. Item certo
16. Item certo
17. Item errado
18. Item certo
19. Item errado
20. Item certo
21. Item errado
22. Item errado
23. D
24. C
25. Item errado
26. Item errado
27. Item certo
28. Item errado
29. Item certo

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 65