Você está na página 1de 2

VYGOTSKY

Lev Semenovich Vygotsky, nasceu em 1896 na Bielo – Rússia. Aos 28 anos de idade em 1924 Vygotsky passou a dedicar-se a psicologia evolutiva, educação e psicopatologia,não apenas na área de psicologia, mas também das ciências sociais, filosofia, linguística e literatura.

Sua questão central é a aquisição de conhecimentos pela interação do sujeito com o meio. O sujeito é interativo, pois adquire conhecimentos a partir de relações intra e interpessoais e de troca com o meio, a partir de um processo denominado mediação.

TEORIA DE VIGOTSKY

Vygotsky destacou o valor da cultura e o contexto social, que acompanha o crescimento da criança, servindo de guia e ajudando no processo de aprendizagem. Vygotsky partia da ideia que a criança tem necessidade de atuar de maneira eficaz e com independência e de ter a capacidade para desenvolver um estado mental de funcionamento superior quando interage com a cultura.

Para que o desenvolvimento das ações sejam efetivas, é preciso que a ajuda que se ofereça esteja dentro da Zona de Desenvolvimento Proximal ( ZDP), uma região psicológica hipotética que representa a diferença entre as coisas que a criança pode sozinha e as coisas que a criança necessita de ajuda.

Um destaque importante nas ideias de Vygotsky é dado a linguagem, que é fundamental para

o desenvolvimento cognitivo, demonstrando –que as crianças dispõem de palavras e símbolos, as crianças são capazes de construir conceitos muito mais rapidamente.

ORIGENS DO PENSAMENTO E DA LINGUAGEM

O pensamento e linguagem tem origens diferentes. Inicialmente o pensamento não e verbal e

a linguagem não e intelectual. Suas trajetórias de desenvolvimento, entretanto, não são

paralelas - elas cruzam-se. Em dado momento, por volta de dois anos de idade, as curvas de desenvolvimento do pensamento e da linguagem, até então separadas, encontram-se para, a partir daı, dar inıcio a uma nova forma de comportamento. E a partir deste ponto que o ´ pensamento começa a se tornar verbal e a linguagem racional. Inicialmente a criança aparenta usar linguagem apenas para interação superficial em seu convívio, mas, a partir de certo ponto, esta linguagem penetra no subconsciente para se constituir na estrutura do pensamento.

SIGNIFICADOS DAS PALAVRAS E A FORMAÇÃO DE CONCEITOS

A partir do momento que a criança descobre que tudo tem um nome, cada novo objeto que

surge representa um problema que ´e resolvido atribuindo-se um nome. Quando falta a palavra para nomear este novo objeto, a criança recorre ao adulto. Esses significados básicos, das palavras assim adquiridos, funcionarão como embriões para a formação de novos e mais complexos conceitos.

TEORIAS PEDAGOGICAS DE VYGOTSKY

Para Vygotsky a educação não se reduz a aquisição de um conjunto de informações, mas constitui uma das fontes do desenvolvimento, e a educação de define como o desenvolvimento artificial da criança. A essência da educação consistiria em garantir o desenvolvimento proporcionando a criança instrumentos, técnicas interiores e operações

intelectuais. A existência da escola implica numa estruturação do tempo e do espaço e está baseada num sistema de relações sociais (entre alunos e professores, entre alunos e alunos, entre o estabelecimento de ensino e o meio ambiente, etc.). Os efeitos da escolarização são o resultado desse “meio escolar”.

ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL

Nas palavras do próprio psicólogo, "a zona proximal de hoje será o nível de desenvolvimento real amanhã". Ou seja: aquilo que nesse momento uma criança só consegue fazer com a ajuda de alguém, um pouco mais adiante ela certamente conseguirá fazer sozinha . Depois que Vygotsky elaborou o conceito, há mais de 80 anos, a integração de crianças em diferentes níveis de desenvolvimento passou a ser encarada como um fator determinante no processo de aprendizado.

Com a troca de experiências proposta por Vygotsky, o professor naturalmente deixa de ser encarado como a única fonte de saber na sala de aula. Mas nem por isso tem seu papel diminuído. Ele continua sendo um mediador decisivo, por exemplo, na hora de formar equipes mistas - com alunos em diferentes níveis de conhecimento - para uma atividade em grupo. A principal vantagem de promover essa mescla, na concepção vygotskiana, é que todos saem ganhando. Por um lado, o aluno menos experiente se sente desafiado pelo que sabe mais e, com a sua assistência, consegue realizar tarefas que não conseguiria sozinho. Por outro, o mais experiente ganha discernimento e aperfeiçoa suas habilidades ao ajudar o colega.

CONCLUSÃO

"O nível de desenvolvimento real caracteriza o desenvolvimento mental retrospectivamente, enquanto a zona de desenvolvimento proximal caracteriza o desenvolvimento mental prospectivamente." Lev Vygotsky no livro A Formação Social da Mente: O Desenvolvimento dos Processos Psicológicos Superiores

Nesse trecho, Vygotsky defende que há uma diferença entre o que o aluno já sabe (as habilidades que ele domina sozinho) e o que ainda não sabe, mas está próximo de saber (porque já consegue realizar com a ajuda de alguém). Percebe-se aindauma crítica às avaliações que investigam o passado da aprendizagem (ao retratar, de forma retrospectiva, os níveis já atingidos). É muito mais importante determinar o que a criança pode aprender no futuro e que deve ser o foco da atuação do professor, com exercícios em grupo e compartilhamento de dúvidas e experiências.