Você está na página 1de 3

A DIFERENÇA ENTRE JOGOS DE MESA E JOGOS DE TABULEIRO

Jogo de mesa é um termo genérico para designar jogos normalmente


disputados sobre uma mesa ou outra superfície plana. Este termo é usado para
distinguir estes jogos dos desportos e dos jogos de vídeo, actualmente mais
populares.

Os jogos de tabuleiro utilizam de superfícies planas e pré-marcadas, com


desenhos ou marcações de acordo com as regras envolvidas em cada jogo
específico. Os jogos podem ter por base estratégia pura, sorte (por exemplo,
rolagem de dados), ou uma mistura dos dois, e geralmente têm um objetivo
que cada jogador pretende alcançar. Os primeiros jogos de tabuleiro
representavam uma batalha entre dois exércitos, e a maioria dos jogos de
tabuleiro modernos ainda são baseados em derrotar os jogadores adversários
em termos de objetivos, posições e com o acúmulo de pontos.

HISTORIA DO XADREZ

A HISTORIA DO XADREZ Existem muitos tipos de jogos de tabuleiro. Sua


representação pode variar de situações da vida real a jogos abstratos sem
nenhum tema (por exemplo, damas). As regras podem variar desde o simples
(por exemplo, jogo-da-velha), para aquelas que descrevem um universo de
jogos em grande detalhe

tem origem controversa, mas é possível afirmar que o jogo foi inventado na
Ásia. Atualmente, a versão amplamente difundida é a de que teria surgido na
Índia com o nome de chaturanga e dali se espalhou para a China, Rússia,
Pérsia e Europa, onde se estabeleceram as regras atuais. Entretanto,
pesquisas recentes indicam uma possível origem na China do século III a.C.,
na região entre o Uzbequistão e a Pérsia antiga (atual Irã).

Um dos primeiros registros literários sobre o xadrez é o poema persa


Karnamak-i-Artakhshatr-i-Papakan, escrito no século VI, e, a partir desta
época, sua evolução é mais bem documentada e amplamente aceita no meio
acadêmico. Após a conquista da Pérsia pelos árabes, estes assimilaram o jogo
e o difundiram no ocidente, levando-o ao norte da África e Europa e até as
atuais Espanha e Itália por volta do século X, de onde se expandiu para o resto
do continente chegando até a região da Escandinávia e Islândia. No oriente, o
xadrez se expandiu a partir da sua versão chinesa, o Xiangqi, para a Coreia e
Japão no século X.

Por volta do século XV o jogo estava amplamente difundido pela Europa e,


dentre as variantes existentes do jogo, a europeia foi a que mais se destacou,
devido à rapidez proporcionada pela inclusão da Dama e do Bispo. Apesar de
já existir literatura anterior sobre o xadrez na época, foi neste período que
começaram a surgir as primeiras análises de aberturas em virtude das novas
possibilidades do jogo.

As partidas começaram a ser registradas com maior frequência e mais estudos


da teoria foram publicados. No século XVIII foram fundados os primeiros clubes
para a prática do xadrez e federações esportivas na Europa, e em decorrência
do grande número de pequenos torneios acontecendo por todo o continente,
em 1851 foi realizado o primeiro torneio internacional em Londres. A
popularidade das competições internacionais levou à criação do título de
campeão mundial, vencido por Wilhelm Steinitz em 1886, e, em 1924, é
fundada a Federação Internacional de Xadrez (FIDE), em Paris, que organiza a
primeira Olimpíada de Xadrez e o mundial feminino, vencido por Vera Menchik.

Com a popularização dos computadores ao fim da década de 1950, começam


a surgir os primeiros programas que jogam xadrez, que acompanharam a
evolução do processamento de informação e introduziram o jogo na era
moderna com competições on-line e acesso facilitado às análises das partidas.

AS PRINCIPAIS COMPETIÇÕES
Campeonato Mundial Sub-16 - Xadrez Olímpico
Grand Prix Feminino
Campeonato Mundial de Equipes
Campeonato Mundial de Xadrez rápido e blitz
CARACTERISTICAS DO XADREZ

O xadrez é um jogo de tabuleiro, de caráter competitivo, disputado entre dois


participantes. Cada um é representado por peças de cores opostas, geralmente
são utilizadas pretas e brancas. O objetivo do jogo é conquistar o “rei” de seu
adversário.

Para jogar é necessário um tabuleiro composto por oito colunas e oito linhas, o
que resulta em 64 casas possíveis para a mobilidade das peças. As peças são
compostas de oito peões, duas torres, dois cavalos, dois bispos, uma rainha e
um rei.
Cada peça tem sua particularidade no modo de movimentar-se sobre o
tabuleiro. Ao peão, são apenas permitidos movimentos frontais, de modo que o
primeiro movimento de cada peão pode abranger duas casas, os outros
movimentos se restringem a uma casa à frente. Embora se movimente para
frente, o ataque do peão sempre ocorre na diagonal. A torre pode correr, sem
restrições de número de casas, para frente/trás/direita/esquerda. O cavalo
realiza movimentos em “L” (duas casas em um sentido e uma casa em sentido
perpendicular àquele), para qualquer direção. O movimento do bispo ocorre,
assim como no caso das torres, sem limitação de casas, porém apenas no
sentido diagonal. A rainha tem livre movimentação no jogo. O rei pode apenas
ser movimentado de casa em casa, ainda que em qualquer direção do
tabuleiro.

A movimentação das peças, por parte dos jogadores, é feita a partir de


estratégia bastante pensada. É por isso que se costuma usar o xadrez como
analogia para quaisquer outras ações de estratégias, como as ações políticas,
por exemplo.
Segue o modelo de um tabuleiro para partida de xadrez com a disposição
inicial das peças:
TORRE CAVALO BISPO REI RAINHA BISPO CAVALO TORRE
PEÃO PEÃO PEÃO PEÃO PEÃO PEÃO PEÃO PEÃO

PEÃO PEÃO PEÃO PEÃO PEÃO PEÃO PEÃO PEÃO


TORRE CAVALO BISPO REI RAINHA BISPO CAVALO TORRE